SOMOS SERES ESPIRITUAIS…

Por: Cida Pereira

 

Vivemos em um mundo tridimensional, onde a maioria das pessoas acreditam que tudo é feito de matéria.

Nele, nossas vidas existem somente até nossos corpos físicos se extinguirem. Quando o corpo morre, ou tudo acaba e nada mais resta, ou nossa alma vai para o descanso ou fogo eternos.

Será que é isso mesmo? E onde fica essa história de sexto sentido, intuição, sonhos e pesadelos?

Os materialistas podem até contestar a existência dessas coisas, mas ainda não conseguiram provar a inexistência delas. O que não se sente através dos cinco sentidos não existe. Será que é isso mesmo?

Somos só corpos mesmo? Ainda assim, existem aqueles que veem e conversam com pessoas mortas. Mas, se as pessoas já morreram, como podem aparecer, ou conversar?

Nossos espíritos deixam de existir, ficam presos em infernos e paraísos? Ou apenas ficam livres das limitações do corpo físico após a nossa morte?

Perguntas difíceis de serem respondidas pela nossa ciência materialista, que acredita que a energia e produzida a partir da matéria…

Já para a religião, bem menos materialista, é mais fácil explicar: trata-se de experiências espirituais vividas pelos nossos corpos humanos.

Vamos então, inverter essas ideias?

Vamos, a partir de agora, crer que a matéria vem da energia, condensada numa vibração menos elevada.

Assim poderemos compreender que nossos corpos são formados por essa energia mais densa e que nossos espíritos, que animam nossas vidas, são energias mais sutis, com vibrações mais elevadas e portanto, não tão densas.

Essas energias menos densas, necessitam se envolver em algo mais denso para atuarem no mundo da matéria. É por isso que o espírito utiliza o corpo físico para se manifestar como ser humano.

E então, o que acontece quando o corpo não é mais necessário?

O espírito deixa o corpo e sem a energia que lhe dá vida, este último morre. O corpo físico deixa de existir, mas o espírito continua a sua existência, acrescido da experiência vivenciada enquanto permanecia dentro dele.

Se Deus nos fez à Sua imagem e semelhança, sendo Ele pura energia de amor, por que seríamos diferentes disso?