O SÁBIO AMOR DE UMA ALMA ANTIGA…

Existe um tipo especial de pessoa neste mundo que é, muitas vezes, incompreendido. Essas pessoas tendem a ser solitárias, espíritos livres, amantes inocentes. Elas olham o mundo como poderia ser – e como deveria ser – embora o mundo raramente as enxergue.
São as almas antigas, os sonhadores, as pessoas em sintonia com a vida, tão intuitivas de emoções que nos assustam. Nos assustam não por causa de quem são, mas por causa de quem nós não somos, do que nos falta.
 Almas antigas atingem profundidades que não podemos compreender. Elas têm uma conexão com Deus, com o Universo, com a Natureza, e é por isso que elas são as pessoas que vão mudar o mundo. Nós, muitas vezes, nos sentimos inferiores, como se tivéssemos que nos esforçar para ficarmos remotamente perto do seu nível, para sermos merecedores do seu amor.
 É preciso ser uma pessoa confiante para amar uma alma velha. Mas vale muito a pena. Isso irá mudar sua vida.

1. Elas são românticas

Elas são as Audrey Hepburns e as Grace Kellys, as Gregory Pecks e as Frank Sinatras deste mundo, que apreciam os nossos corações e fazem isso com estilo: com piqueniques e velas e elementos surpresa. As Almas antigas têm um dom para se divertir, para a paixão e aventura, e só se revelam para aqueles a quem amam.

2. Elas são leais 

Dê a uma alma antiga amor, respeito, paixão, e ela será fiel a você para sempre. Almas antigas não estão atrás de amizades superficiais, ou encontros de uma noite. Elas valorizam o interior. A Verdade. A Autenticidade. E se você atender a essa necessidade, o amor que ela tem por você nunca vai morrer.

Ela estará junto com você quando seus sonhos se estilhaçarem, quando a vida ficar difícil, na alegria e na tristeza.

3. Elas nos ajudam a crescer

 As Almas antigas têm mentes curiosas. Elas se inspiram facilmente e desejam aprender o máximo possível sobre o mundo e aqueles ao seu redor. Elas não temem a mudança ou a aventura. Estão abertas a novas ideias e novas maneiras de fazer as coisas. Desejam crescer como pessoas (espiritualmente, emocionalmente e fisicamente) para nos inspirarem a crescermos e mudarmos também.

Não se pode viver com medo quando se ama uma alma antiga.

4. Elas não são materialistas 

 As Almas antigas se preocupam mais com as experiências, com a qualidade do tempo que passam juntos. Não se preocupam com joias caras e flores, nem nada que o dinheiro compra. Elas valorizam você, a pessoa maravilhosa que você é, a pessoa pela qual se apaixonaram.

5. Elas compreendem as profundas conexões da vida 

As Almas antigas podem parecer, às vezes, distantes, quase sobrecarregadas com o estresse do mundo ao seu redor. Elas, muitas vezes, refletem sobre o amor, a dor e a preocupação. Suas mentes estão trabalhando duro para tentar resolver os problemas do mundo e os problemas de sua alma. Elas fazem isso por conta de seu forte desejo de curar o mundo. Ajudar aos outros e a si mesmas.

Então, aprecie suas emoções ricas e mágicas, que são profundas. Aceite o seu desejo de escrever, desenhar e pintar. Incentive-a. Valorize as profundezas de sua alma. Deixe-a voar para que possa compartilhar seu coração aberto com aqueles que precisam.

6. Elas são gratas

 Porque o que é bom neste mundo pode dar a impressão de ser pouco e meio distante, porém as almas velhas buscam e apreciam a beleza. Elas procuram o melhor nas pessoas, a beleza a sua volta, pelas bênçãos da vida. E, muitas vezes, encontram. O que as tornam uma luz para tudo e para todos aos seu redor.

7. São exemplos de bravura

 É incompreendido na vida, é desvalorizado, é visto como um estranho, é banido do grupo – e ainda assim sobrevive – UAU!!. As Almas antigas são as pessoas mais corajosas que eu conheço. Elas andam pelas estradas mais dolorosas desta vida, e ainda assim, de alguma forma, criam coragem de sorrir. Por serem altruístas. Por apoiarem os outros.

8. Elas são autênticas

 As Almas antigas não são falsas. Eles não fazem jogos. E nem vão dizer o que você quer ouvir quando não concordarem. Delas você ouvirá a verdade, quer goste ou não. E, embora, às vezes, a verdade possa machucar, pelo menos é a verdade.

E sim, quando uma alma velha  está triste, não consegue esconder. E pode ser um processo doloroso assistir sua tristeza, se você a amar. Mas lembre-se, nunca  serão falsos.

As Almas antigas são o que são e é por isso que nós as amamos.

9. Elas têm fé em nós

 Elas enxergam o melhor de  nós quando não conseguimos ver isso por nós mesmos. Nós podemos ser os maiores idiotas, ingratos, egoístas, e mesmo assim ela não desistirá de nós. Elas nos motivam a sermos melhores, mais fortes, mais autênticos. Elas nos lembram do que é belo neste mundo. Nos inspiram a seguirmos o nosso coração e perseguirmos nossos sonhos.

Elas são o tipo de pessoas das quais precisamos em nossas vidas, porque enxergam o potencial que ainda temos que ver.

10. Elas nos Amam

 Ser amado por uma alma antiga é sentir as vastas extensões dos oceanos, dos céus e das estrelas, tudo de uma vez. O amor de uma alma velha é um fogo verdadeiro, ardente de amor profundo que inflama a depravação dentro de nossas próprias almas. É intenso e poderoso, altruísta e infalível. Amar e ser amado por uma alma velha nos cura, nos transforma e nos molda em pessoas mais apaixonadas.
Almas antigas são o Sol. Elas são a centelha. São todas as cores do arco-íris, e as profundezas da terra. Elas podem ser mal interpretadas, mas seu amor é verdadeiro, seus corações são puros.
Apaixone-se por uma alma antiga e você nunca mais precisará amar novamente.

 

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Life Hack

Veja mais em: O SEGREDO: PODE NÃO SER FÁCIL AMAR UMA ALMA ANTIGA, MAS É TRANSFORMADOR!

Anúncios

EU SOU UMA SENSITIVA EMPATA … E VOCÊ?

maxresdefault-3

As características mais comuns de um sensitivo

Por: Equipe Despertar Coletivo

 

O que é um sensitivo? Ser um sensitivo ou empata, significa ter a capacidade de perceber e ser afetado pelas energias alheias, além de possuir uma capacidade inata de sentir e perceber intuitivamente outras pessoas. A vida de um sensitivo é inconscientemente influenciada pelos desejos, pensamentos e estados de espírito dos outros, é muito mais do que ser altamente sensível e não está limitado apenas às emoções. Pessoas mais sensíveis podem perceber sensibilidades físicas e impulsos, bem como saber as motivações e intenções de outras pessoas.

Aqui estão as 30 características mais comuns de um sensitivo:

  1. Saber: o sensitivo sabe coisas, sem lhes ser dito. É um conhecimento que vai além da intuição, mesmo que essa seja a forma como muitos poderiam descrever o saber. Quanto mais sintonizados eles são, mais forte este dom se torna.
  1. Estar em locais públicos pode ser avassalador: lugares como shoppings, supermercados ou estádios, onde há uma grande quantidade de pessoas ao redor, pode preencher o sensitivo com emoções turbulentas vindas de outras pessoas.
  1. Sentir as emoções e tomá-las como suas: este é grande fardo para sensitivos. Alguns deles vão sentir emoções vindas daqueles que estão perto e outros poderão sentir as emoções de pessoas a uma grande distância, ou até ambas. Os empatas mais sintonizados irão saber se alguém está com maus pensamentos sobre eles, até mesmo a uma grande distância.
  1. Assistir violência, crueldade ou tragédias na TV pode se tornar insuportável: Quanto mais sintonizado um sensitivo se torna, pior se torna o ato de ver televisão. Pode acontecer, eventualmente, este ter de parar de assistir determinados programas e filmes.
  1. O sensitivo sabe quando alguém não está sendo sincero: se um amigo ou familiar está dizendo mentiras, ele sabe disso (embora muitos empatas tentam não se focarem nesse conhecimento, porque saber quando alguém está mentindo, principalmente um ente querido, pode ser doloroso). Se alguém está dizendo alguma coisa, mas se ele sente ou pensa de outra, o sensitivo simplesmente sabe.
  1. Captar os sintomas físicos de outra pessoa: um sensitivo pode desenvolver as doenças de outra pessoa (constipações, infecções, dores no corpo, entre outros problemas), especialmente daqueles que são mais próximos.
  1. Distúrbios digestivos e problemas nas costas: o chakra do plexo solar tem base no centro do abdômen e é conhecido como a sede das emoções. Este é o lugar onde o sensitivo sente a emoção, o que pode enfraquecer a área e, eventualmente, levar a qualquer problema, desde úlceras estomacais à má digestão. Os problemas nas costas podem se desenvolver, pois quando uma pessoa não tem conhecimento de que é empata e não está preparada, terá quase sempre a sensação de estar “sem chão”.
  1. Sempre olha os oprimidos: qualquer um cujo sofrimento, dor emocional, vítima de injustiça ou intimidado, chama a atenção e a compaixão de um sensitivo.
  1. Outros irão querer descarregar os seus problemas, até mesmo estranhos: um sensitivo pode se tornar uma lixeira para questões e problemas de muita gente, e se não tiver cuidado, pode acabar utilizando esses problemas como seus.
  1. Fadiga constante: o sensitivo muitas vezes fica sem energia, seja de “vampiros” de energia ou apenas captando em excesso a energia dos outros, que até mesmo o sono não cure. Muitos são diagnosticados com Fadiga Crônica ou até Fibromialgia.
  1. Personalidade possivelmente viciada: álcool, drogas, sexo, são apenas alguns vícios que os empatas podem recorrer para bloquear as emoções dos outros. É uma forma de auto-proteção, a fim de se esconder de alguém ou de algo. Pode não se tornar um vício mas, em menor escala, hábitos regulares.
  1. Atração para a cura, terapias holísticas e outras coisas metafísicas: embora muitos empatas gostariam de curar os outros, muitos podem acabar se afastando dessa vocação (mesmo possuindo uma capacidade natural para isto). Qualquer coisa que tenha uma natureza sobrenatural é de interesse para o sensitivo, que não se surpreende ou fica chocado facilmente. Mesmo com uma revelação que muitos considerariam impensável, por exemplo, os empatas teriam reconhecido que o mundo é redondo, mesmo quando todos os outros acreditavam que era plano.
  1. Criatividade: cantar, dançar, atuar, desenhar ou escrever, um sensitivo terá uma forte veia criativa e uma imaginação muito fértil.
  1. Amor pela natureza e animais: estar ao ar livre é uma obrigação para o sensitivo e os animais de estimação são uma parte essencial da sua vida. Podem não os ter porque acredita que eles devem ser livres, mas têm grande carinho e proteção por eles.
  1. Necessidade de solidão: um sensitivo vai se agitar e ficar bastante louco se não receber algum tempo de silêncio. Isto é ainda mais evidente em crianças empatas.
  1. Fica entediado ou distraído facilmente se não for estimulado nas tarefas mais rotineiras: trabalho, escola e vida doméstica devem ser interessantes para um sensitivo ou eles se desligam delas e acabam sonhando, rabiscando ou procrastinando.
  1. Consideram impossível fazer coisas que não gostam: como no anterior, parece que eles estão vivendo uma mentira ao cumprir obrigações. Forçar um sensitivo a fazer algo que ele não gosta, através da culpa ou do medo, e até mesmo o rotulando como passivo, servirá apenas para irritá-lo.
  1. Luta pela verdade: isso se torna mais predominante quando um sensitivo descobre suas características de nascença. Qualquer coisa que ele sinta que está completamente errada.
  1. Sempre à procura de respostas e conhecimento: ter perguntas sem resposta pode ser frustrante para um sensitivo, e eles irão se esforçar para encontrar uma explicação. Se eles têm um conhecimento sobre algo, eles irão procurar a confirmação. O lado ruim disso pode ser a sobrecarga de informações.
  1. Gostam de aventura, liberdade e viagens: os sensitivos são espíritos livres.
  1. Abomina a desordem: ela traz uma sensação de peso ao sensitivo, bloqueando o seu fluxo de energia.
  1. Adora sonhar acordado: um sensitivo pode olhar para o espaço por horas, ficando em um mundo muito próprio e de muita felicidade.
  1. Acha a rotina, as regras ou o controle aprisionante: qualquer coisa que tire a liberdade é debilitante para um sensitivo.
  1. Propensão para carregar peso sem necessariamente se desgastar: o excesso de peso é uma forma de proteção para impedir a chegada das energias negativas que têm tanto impacto em si.
  1. Excelente ouvinte: o empata não vai falar de si, a menos que seja para alguém em quem realmente confia. Ele gosta de conhecer e aprender com os outros e genuinamente cuidar.
  1. Intolerância ao narcisismo: embora sensato e generoso e muitas vezes tolerante para com os outros, o sensitivo não gosta de ter pessoas ao seu redor excessivamente egoístas, que se colocam em primeiro lugar e se recusam a considerar os sentimentos dos outros, ou pontos de vista diferentes do seu.
  1. A capacidade de sentir os dias da semana: um sensitivo sentirá o “Sentimento de Sexta-feira”, quer ele trabalhe às sextas-feiras ou não. Eles captam sobre como o coletivo está sentindo. Um longo final de semana de feriado por exemplo, pode ser sentido por eles como se o mundo estivesse sorrindo, calma e relaxadamente. Domingo à noite, segundas e terças-feiras de uma intensa semana de trabalho, têm um sentimento muito pesado.
  1. Não vai escolher comprar antiguidades, vintage ou coisas em segunda mão: qualquer coisa que tenha sido pré-propriedade, carrega a energia do proprietário anterior. Um sensitivo vai mesmo preferir ter um carro ou uma casa nova (se ele estiver em uma situação financeira que lhe permita isso), sem energia residual.
  1. Sente a energia dos alimentos: muitos sensitivos não gostam de comer carne ou aves, pois eles podem sentir as vibrações, especialmente se o animal sofreu.
  1. Pode parecer mal-humorado, tímido, indiferente, desconectado: dependendo de como um sensitivo se sente, isso irá influenciar como ele se mostra para o mundo. Ele pode ser propenso a mudanças de humor e se ele capta energia muito negativa, aparecerá calado e insociável, parecendo mesmo miserável. Um sensitivo detesta fingir ser feliz quando está triste, isso só aumenta a sua carga (torna o trabalho, quando é preciso fazer o serviço com um sorriso, muito desafiador) e pode fazê-lo sentir como que se estivesse escondendo debaixo de uma pedra.

 


Fonte:  Artigo produzido pelo Spirit Science e traduzido pelo blog Ser Único

Veja mais em: http://despertarcoletivo.com/as-caracteristicas-mais-comuns-de-um-sensitivo/

 

A Nova Terra II – Mestre Jesus (Jeshua) Paz Na Transição da Velha para a Nova Terra…

Jesus face
(Jeshua canalizado por Pamela Kribbe)
O CICLO PLANETÁRIO
Tudo o que existe evolui em ciclos, sejam planetas ou seres humanos. Não é um fato excepcional que (grupos de) almas individuais saiam do ciclo cármico em um ponto determinado do tempo. O que torna esta era especial, entretanto, é que a própria Terra também está completando um ciclo cármico importante. Ela está envolvida numa transformação interna que resultará em um novo tipo de consciência do seu ser como planeta. Qualquer que seja o ponto em que as almas individuais estejam, dentro do seu próprio ciclo, o processo de transformação da Terra as afetará.
A TERRA É A SUA CASA
Compare a Terra com a casa em que você mora. Imagine que ela está sendo reformada. Isto afetará muito a sua vida diária. Dependendo do seu estado de espírito, você vivenciará isto como uma mudança bem-vinda ou como um acontecimento incômodo e destruidor. Se você já estava mesmo planejando e interessado em reformar sua casa, estará “sincronizado” com as mudanças e poderá seguir o fluxo. O processo de transformação da Terra sustentará e aumentará o seu processo de transformação pessoal. Mas, se você não queria, de jeito nenhum, reformar a sua casa, vai sentir-se frustrado pelo caos ao seu redor. As mudanças internas da Terra tirarão você do equilíbrio.
Para aqueles que estão dando as boas vindas às mudanças internas de seu planeta Terra, estes serão tempos extremamente poderosos. Vocês serão elevados pela corrente de Luz que atualmente está inundando seu universo.
Atualmente, a Terra está quase sendo esmagada sob o peso cármico da humanidade. A negatividade e a violência que brotam dessa carga cármica formam uma espécie de desgaste energético que a Terra mal é capaz de processar (neutralizar e integrar).
Focalizem sua consciência por um momento no coração da Terra. Relaxem e focalizem… Podem sentir algo aí? Podem sentir como a Terra está sendo arrasada? Há muita violência sobre ela.
A Terra está sentindo impotência e resistência ao mesmo tempo. Ela está prestes a criar uma nova base para o seu ser. A Terra vai liberar as energias de luta, competição e drama: em níveis internos e externos. A nova base que está despontando dentro dela é a energia do coração, a energia de equilíbrio e conexão: a energia do Cristo vivente.
A Terra, exatamente como a humanidade, está envolvida numa experiência de aprendizagem. Exatamente como a humanidade, sua consciência está evoluindo e se transformando. Como aconteceu com a humanidade, sua jornada começou a partir de um certo tipo de ignorância ou inconsciência a respeito de seu próprio ser.
A Terra foi um “planeta escuro”, que absorvia ou tragava as energias que a rodeavam. Ela tomava as energias ou seres que encontrava e os assimilava completamente: tirava-lhes sua singularidade e, em certo sentido,  “matava-os”. Isto surgiu de um desejo seu de expansão. De alguma forma, a Terra sentia um vazio ou insuficiência dentro dela, o que ela interpretava como uma necessidade de conquistar ou assimilar outras energias. Como a Terra não dava nada em troca para estas energias, não havia realmente uma interação entre elas. Era um processo mortal e silencioso.
Em uma certa época, a Terra percebeu que este processo não a satisfazia. Sentiu que estava faltando algo, neste modo de se alimentar. Sua sensação de insuficiência não era aliviada por ele. Seu impulso para expandir-se não se satisfazia consumindo energias.
Nesse momento, dentro da consciência da Terra, nasceu o desejo de vivacidade, de Vida. Não que a Terra tenha se conscientizado completamente disto – ela só percebeu que queria algo mais, algo novo, uma espécie de interação com outras energias, que não terminasse na redução daquelas energias a energia terrestre. Dentro da consciência da Terra, criou-se um espaço para a experiência de algo diferente dela mesma.
Energeticamente, isto significou o começo da vida na Terra.
É uma Lei Cósmica que todos os desejos profundamente sentidos finalmente criarão os meios para sua realização. Os desejos, que essencialmente são uma mistura de pensamento e sentimento, são energias criativas. Isto é verdade, tanto para planetas, quanto para pessoas. Dentro da Terra, como planeta, havia surgido um anseio, um anseio para experimentar a vida. Um anseio para preservar e apreciar a vida, em lugar de destruí-la.
Quando a vida chegou à Terra, a própria Terra começou a florescer. Ela entrou em um novo campo de experiências, que a preencheu com uma sensação de surpresa e satisfação. Ela se surpreendeu com o fato de que aquele simples desejo, aquela necessidade vagamente percebida, lhe trouxesse tão grandes e novos desenvolvimentos.
Sobre a Terra desenvolveu-se um grande experimento de formas de vida. Muitas formas de vida foram induzidas a se manifestarem sobre a Terra e a trocarem experiências com as energias presentes. A Terra tornou-se um lugar de procriação de novidades. Havia liberdade para se explorarem novos caminhos, novas possibilidades. Havia, e ainda há, livre-arbítrio para todas as criaturas.
Com a criação da vida, a Terra e as criaturas nela viventes começaram a seguir uma certa linha de desenvolvimento interior. Este caminho de experiência tinha, como tema central, o equilíbrio entre dar e receber.
No nível interno de consciência, a Terra vem lutando há éons para encontrar o equilíbrio correto entre dar e tirar. Como planeta, a Terra dá e tira vida. No “período escuro” da Terra, etapa na qual ela absorvia e liquidava energias, a tônica era “tirar”. Atualmente, ela está inclinada para o outro extremo: dando até o limite do que pode“dar”.
Por muito tempo, a  Terra tolerou violência e exploração por parte da humanidade, porque isto era, num certo sentido, carmicamente apropriado. A Terra teve que explorar o outro lado do poder e da opressão. Suas ações como agressora provocaram a experiência oposta – a de vítima – como um bumerangue. É assim que o carma funciona. Não é uma questão de castigo. Para realmente entender e chegar a um acordo sobre a questão do poder, você tem que experimentar os dois lados dele. Qualquer coisa com a qual você lute ou sobre a qual queira infligir poder, você terá que enfrentar de novo como vítima ou agressor, até reconhecer que ambos são UM, ambos são partes da energia divina e una.
Então, a cruel exploração da Terra na época atual é, em certo sentido, carmicamente adequada, já que ofereceu à Terra a oportunidade para chegar a um total entendimento do equilíbrio entre dar e tirar. No entanto, os limites dentro dos quais o desacato e a exploração são carmicamente adequados são levados em conta.
A Terra alcançou seu entendimento do equilíbrio e está completando seu ciclo cármico de consciência. Agora ela chegou a um nível de amor e consciência, que não tolerará o abuso por parte do ser humano por muito mais tempo. Esse nível de consciência fará com que ela atraia energias afins, relacionadas com harmonia e respeito, repelindo energias com intenções destrutivas.
Chegou o momento de um novo equilíbrio entre dar e tirar. Na “Nova Terra”, haverá paz e harmonia entre o planeta Terra e todos os que vivem sobre ela: homens, plantas e animais. A harmonia e conexão sincera entre todos os seres será uma fonte de grande alegria e criatividade.
A transição da velha para a Nova Terra é um processo que não tem um tempo e nem características fixos. Depende muito das escolhas feitas pela humanidade, das escolhas feitas, neste momento, por todos vocês como indivíduos.
Muitas predições foram e continuam sendo feitas a respeito deste tempo de transição. Fazer tais predições é sempre uma questão duvidosa, pois a sua realidade material visível é uma manifestação dos estados internos, coletivos de consciência. Como afirmamos no começo (ver “A Nova Terra I”), a consciência é livre e criativa. A qualquer instante, vocês podem decidir mudar seu futuro, pensando e sentindo de forma diferente. Vocês têm poder sobre seus pensamentos e sentimentos. A qualquer momento, vocês podem dizer “não” aos seus pensamentos ou sentimentos limitadores e destrutivos. Isto vale para cada um de vocês, individualmente, mas também serve para grandes grupos de pessoas.
Quando um grupo considerável de indivíduos escolher liberdade e amor, ao invés de ódio a si mesmos e destruição, isto se manifestará na realidade material. A Terra reagirá a isso. Ela é sensível ao que acontece no interior das pessoas. Ela responde a seus movimentos internos.
Com isto, queremos salientar que ninguém, nem mesmo “do nosso lado”, é capaz de realizar predições precisas sobre o modo como a Nova Terra nascerá.
Entretanto, está claro que o grupo de almas que agora está completando seu ciclo cármico (ver “A Nova Terra I”) está estreitamente conectado energeticamente com a Nova Terra. Estas pessoas, que freqüentemente se sentem profundamente conectadas com os ideais incorporados na Nova Terra, terão maravilhosas oportunidades de crescimento e liberação, graças à coincidência dos ciclos planetário e pessoal.
Na nossa próxima série de leituras, a série dos Trabalhadores da Luz, falaremos sobre este grupo de almas em particular. Eles são geralmente chamados Trabalhadores da Luz e nós também usaremos esse nome. A razão de eles encarnarem durante esta época de transição não é uma coincidência. Eles estão profundamente conectados com a história da Terra. Na nossa próxima série, descreveremos os traços psicológicos que a maioria dos Trabalhadores da Luz possui. Falaremos sobre a sua história, suas raízes galácticas e sua missão na Terra. Discutiremos, em detalhes, as etapas de crescimento interior que estão relacionadas com a liberação do ciclo cármico.
 
© Pamela Kribbe
www.jeshua.net
Tradução para o português: Vera Corrêa
Fonte: CORAÇÃO AVATAR – A Nova Terra II – Mestre Jesus

A Nova Terra I – Mestre Jesus (Jeshua) Qual a razão de estarmos aqui na Terra…

Jesus face
(Jeshua canalizado por Pamela Kribbe)
Nestes dias e nesta era, está ocorrendo uma transição na Terra. Está despontando uma nova consciência, que tomará forma mais cedo ou mais tarde. Como essa transição acontecerá exatamente, que forma ela tomará, não está determinado. O futuro é sempre indeterminado. A única coisa que é realmente revelada é este momento: o Agora. Da fonte do Agora estão brotando incontáveis caminhos possíveis e  uma rede infinita de futuros possíveis.
Baseando-nos no passado, podemos predizer que um determinado futuro é mais provável que outro, mas a escolha é sempre de vocês. São vocês que decidem se permitem que o passado determine o seu futuro! As predições estão sempre baseadas em probabilidades. As probabilidades estão relacionadas com o passado. No poder que você possui como ser humano, está a possibilidade de romper com o passado, para estabelecer um caminho diferente. Você é dotado de livre-arbítrio. Você tem o poder de transformar, de recriar a si mesmo. Neste poder reside a sua divindade. É o poder de criar do nada (criar ex nihilo). Este poder divino pertence à verdadeira essência de quem você é.
Ao falar destes dias e era como uma época de transição, nunca se esqueça que você é o mestre da sua própria realidade. Não existe algo como um Plano predestinado ou um Poder Cósmico, ao qual o seu caminho de alma individual ou seu poder individual para criar sua própria realidade estejam sujeitos. Isso não funciona assim. Cada alma sobre a Terra vivenciará esta transição de um modo que se ajuste às suas predisposições internas. Há muitas realidades. A realidade que você escolher vai responder às suas necessidades internas e aos seus desejos.
O que faz com que este período (1950 a 2070, aproximadamente) seja especial, é que há dois tipos de ciclos diferentes de consciência chegando ao fim: um ciclo pessoal (ou um conjunto de ciclos pessoais) e um ciclo planetário. O término desses ciclos coincide, de modo que um reforça o outro. Para uma parte da humanidade, o fim de seu ciclo pessoal de vidas na Terra está perto. A maioria das almas envolvidas nessa finalização é de Trabalhadores da Luz. Falaremos com muito mais detalhes a respeito deste grupo de almas Trabalhadoras da Luz. (Ver Trabalhadores da Luz I, II e III). Aqui, nós gostaríamos de explicar a natureza deste ciclo pessoal: o que significa passar por ele e qual o objetivo de viver todas estas vidas – bastante complicadas – sobre a Terra.

O CICLO CÁRMICO PESSOAL
As vidas terrestres que você vivencia fazem parte de um ciclo maior da sua alma. Este ciclo foi estabelecido para lhe permitir experimentar completamente a dualidade. Dentro deste ciclo, você experimentou como é ser homem, ser mulher, ser saudável, ser doente, ser rico ou pobre, ser “bom” e “mau”. Em algumas vidas, você esteve intensamente envolvido com o mundo material, sendo, por exemplo, um fazendeiro, um trabalhador braçal ou um artesão. E houve outras vidas mais espiritualmente orientadas, onde você levou dentro de si uma forte conscientização da sua origem espiritual. Nessas vidas, muitas vezes você foi atraído pelos chamados da religião. Também houve vidas nas quais você explorou o domínio mundano do poder, da política, etc.. E pode ter havido vidas dedicadas à sua expressão artística.
Freqüentemente, as almas tendem a se especializar um pouco, ao longo de todas essas vidas. Isto pode ser claramente reconhecido em pessoas que possuem um dom natural em uma área determinada. Desde criança, parece que elas têm um potencial nessa área, o qual só precisa ser contatado no momento oportuno, para depois se desenvolver facilmente.
As almas dos Trabalhadores da Luz muito freqüentemente são atraídas para vidas religiosas, tendo vivido numerosas vidas como monges, freiras, sacerdotes, xamãs, bruxas, espiritualistas, etc. Elas foram levadas a ser intermediárias entre os mundos material, físico, e os reinos espirituais. E assim elas desenvolveram uma “habilidade” nestes campos. Se você sente este chamado, este forte impulso para envolver-se com a espiritualidade, mesmo que isso não se ajuste à sua vida diária normal, isto pode ser um sinal de que você faz parte desta família de Trabalhadores da Luz.
Viver na Terra lhe dá uma oportunidade de experimentar inteiramente como é ser um humano. Agora, você poderia perguntar: o que há de tão especial em ser um humano? Por que eu quereria experienciar isso?
A experiência humana é tão variada quanto intensa. Quando você vive uma vida humana, está temporariamente imerso em um irresistível campo de sensações físicas, pensamentos e sentimentos. Devido à dualidade inerente a este campo, há grande contraste e intensidade em suas experiências – muito maiores do que quando você está nos planos astrais, como vocês o chamam. (Estes são os planos nos quais vocês entram depois que morrem e onde permanecem entre uma e outra vida). Deve ser difícil para você imaginar isto, mas muitas entidades do nosso lado adorariam estar no seu lugar. Elas adorariam ser um humano, ganhar experiência humana. A experiência humana possui um tipo de realidade cujo valor é inestimável para elas. Embora elas possam criar incontáveis realidades com o poder da sua imaginação, isto lhes dá menos satisfação que a criação de uma realidade “real” na Terra.
Na Terra, o processo de criação freqüentemente é uma luta. Você geralmente encontra muita resistência para realizar os seus sonhos. O tipo de criação mental no mundo astral é muito mais fácil. Não existe um intervalo de tempo entre pensar em algo e a criação real disso. Além disso, você pode criar qualquer realidade que quiser ou na qual puder pensar. Não há limites. No momento em que você imagina um lindo jardim, ele já está aí para que você entre nele.
Fazer nascer uma idéia na Terra e torná-la realidade no mundo material é um grande esforço. Exige uma forte intenção, perseverança, clareza mental e um coração confiante. Na Terra, você tem que lidar com a lentidão e a obstinação do mundo material. Você tem que lidar com seus próprios impulsos contraditórios, com as dúvidas, o desespero, a falta de conhecimento, a perda da confiança, etc. O processo de criação pode ser obstruído ou até falhar por causa de qualquer um destes elementos. No entanto, são estes problemas potenciais, e até mesmo os fracassos, que fazem com que a experiência de vida terrestre seja tão valiosa. Neste processo, os desafios que você encontra são seus maiores mestres. Eles dão à sua experiência terrestre uma dimensão tal, que a faz muito mais profunda e ampla que o fácil processo de criação nos planos astrais. Esta facilidade gera falta de motivação. (Voltaremos a este tema mais abaixo). As entidades astrais, que ainda não experimentaram vidas sobre a Terra, sabem e entendem isto.
Muitas vezes você se desanima, se desespera, devido à natureza não condescendente da sua realidade. Muito freqüentemente, a realidade não corresponde aos seus desejos e esperanças. Muito freqüentemente, seus propósitos criativos parecem acabar em dor e desilusão. Entretanto, você vai encontrar a chave para a paz e a felicidade em algum ponto do seu caminho. Você a encontrará dentro do seu próprio coração. E quando isso acontecer, a alegria que lhe advirá não será  comparável a nada do que é criado nos planos astrais. Será o nascimento da sua maestria, da sua divindade.
O êxtase que você experimentará, quando sua divindade despertar, lhe proporcionará o poder de curar a si mesmo. Este amor divino vai ajudá-lo a se recuperar das dores profundas que você sofreu, ao longo das suas vidas na Terra. Depois disto, você será capaz de ajudar a curar outros que passaram pelas mesmas provas e dificuldades. Você reconhecerá a dor deles – você poderá vê-la nos olhos deles. E será capaz de guiá-los em seu caminho para a divindade.

O PROPÓSITO DE PASSAR PELA DUALIDADE
Por favor, não subestimem o significado de suas vidas na Terra. Vocês pertencem à parte mais criativa, avançada e corajosa de Deus (Tudo o Que É). Vocês são exploradores do desconhecido e criadores do novo. Suas explorações através do reino da dualidade têm servido a um propósito que está além da sua imaginação. É difícil explicar-lhes o profundo significado de suas jornadas, mas podemos lhes dizer que vocês criaram um novo tipo de consciência, uma consciência que não existia anteriormente. Esta consciência foi manifestada, pela primeira vez, por Cristo, quando esteve na Terra. Esta consciência, que chamaremos Crística, resulta de uma alquimia espiritual. Alquimia física é a arte de transformar chumbo  em ouro. Alquimia espiritual é a arte de transformar energia escura na “terceira energia”, o ouro espiritual presente na energia Crística.
Por favor, reparem que não estamos dizendo que o propósito é transformar escuridão em luz, ou mal  em bem. Escuridão e luz, mal e bem são opostos naturais; um existe graças ao outro. A verdadeira alquimia espiritual introduz uma “terceira energia”, um tipo de consciência que abrange ambas as polaridades através das energias de amor e compreensão. O verdadeiro propósito da sua jornada não é fazer com que a Luz conquiste a Escuridão, mas ir além destes opostos e criar um novo tipo de consciência, que possa manter a unidade, tanto diante da luz como diante da escuridão.
Explicaremos este ponto bastante difícil por meio de uma metáfora.
Imaginem que vocês são mergulhadores em busca de uma pérola nas profundezas do mar. Vocês mergulham repetidas vezes no oceano, em busca dessa pérola única, da qual todo mundo fala, mas que nunca ninguém realmente viu. Há rumores de que mesmo Deus, o Mergulhador Principal, nunca tocou tal pérola.
Mergulhar no oceano é perigoso, uma vez que vocês podem perder-se ou afundar tanto, que não consigam mais respirar. Ainda assim, vocês persistem e continuam mergulhando neste oceano, porque estão determinados e inspirados. Vocês estão loucos? Não, vocês são exploradores do novo.
O segredo é o seguinte: no processo de procurar a pérola, vocês estão criando-a. A pérola é o ouro espiritual da consciência Crística. A pérola são vocês, transformados pela experiência da dualidade.
O que temos aqui é um verdadeiro paradoxo: ao explorar o Novo, vocês estão criando-o. Vocês se tornaram a pérola da criação de Deus.
Deus não tinha outro jeito de fazer isto, porque o que vocês deveriam encontrar ainda não existia: tinha que ser criado por vocês. Por que estaria Deus tão interessado em criar algo novo? Permitam-nos expor isto da maneira mais simples possível.
Primeiro, Deus era inteiramente BOM. Havia bondade em todo lugar e em toda a volta. Na realidade, como não havia nada além disso, as coisas eram meio estáticas. Sua criação carecia de vivacidade, carecia da possibilidade de crescimento e expansão. Poder-se-ia dizer que estava emperrada.
Para criar mudança, para criar uma oportunidade de movimento e expansão, Deus teve que introduzir um Elemento em sua criação que fosse diferente da Bondade que permeava tudo. Isto foi muito difícil para Deus, pois como você pode criar algo que não é você? Como pode a Bondade criar Maldade? Não pode. Então, Deus teve que usar um truque, por assim dizer. Este truque se chama IGNORÂNCIA.
A ignorância é o elemento que se opõe à Bondade. Ela cria a ilusão de se estar fora da Bondade, de se estar separado de Deus. “Não saber quem você é” é o incentivo por trás da mudança, crescimento e expansão em seu universo. A ignorância gera o medo; o medo gera a necessidade de controlar; a necessidade de controlar gera a luta pelo poder: E, assim, vocês têm todas as condições para que o “Mal” prospere. E está montado o cenário para a batalha entre o Bem e o Mal.
Deus precisou da dinâmica dos opostos para “desemperrar” sua criação. Para vocês, pode ser muito difícil compreender isto, diante de todo o sofrimento causado pela ignorância e pelo medo, mas Deus deu grande valor a estas energias, pois elas Lhe proporcionaram um modo de ir além de Si Mesmo.
Deus pediu a vocês, que pertencem à parte mais criativa, avançada e corajosa Dele Mesmo, que tomassem o véu da Ignorância. Com o objetivo de experimentarem a dinâmica dos opostos da maneira mais completa possível, vocês foram temporariamente mergulhados no esquecimento da sua verdadeira natureza. Vocês consentiram em dar este salto para a ignorância, mas este fato também foi coberto pelo véu do esquecimento. Por isso agora vocês freqüentemente amaldiçoam  Deus por estarem nessa  situação de sofrimento e ignorância – e nós os entendemos. No entanto, em essência, vocês são Deus, Deus é vocês.
Apesar de todos os problemas e pesares, no âmago de vocês ainda existe um sentimento de maravilha e entusiasmo por viverem na dualidade, por experienciarem e criarem o Novo. Isto é o entusiasmo original de Deus, a razão pela que Ele/Ela começou esta viagem através de vocês em primeiro lugar.
Quando vocês começaram sua jornada, enfrentaram o Mal (medo, ignorância) com apenas uma vaga lembrança do Bem (Lar) em suas mentes. Começaram a batalhar contra o medo e a ignorância, enquanto tinham saudades do Lar. Entretanto, vocês não retornarão ao Lar, no sentido de retornar a um estado no seu passado, pois a criação modificou-se por causa de suas jornadas.
O final de sua jornada será quando vocês tiverem se tornando maior do que o bem e o mal, a luz e a escuridão. Vocês terão criado uma terceira energia, a energia Crística, que abrange e transcende ambas. Vocês terão expandido a criação de Deus. Serão a Nova Criação de Deus. Deus terá ido além de Si Mesmo, quando a consciência Crística tiver nascido completamente sobre a Terra.
A consciência Crística não existia antes da “experiência humana”. A consciência Crística é a consciência daquele que viveu a multifacetada experiência da dualidade, chegou ao fim dela, e emergiu “do outro lado”. Este será o habitante da Nova Terra. Ele terá se desapegado da dualidade. Ele terá reconhecido e abraçado sua própria divindade. Ele terá se tornado um com seu Ser divino. Mas seu Ser divino será diferente de antes; será mais profundo e mais rico do que a consciência da qual ele nasceu. Ou poderíamos dizer: Deus terá enriquecido a SI MESMO, ao viajar através da experiência da dualidade.
Esta história está simplificada e distorcida, como tudo que falamos é distorcido pela ilusão do tempo e da separação. Estas ilusões serviram a um valioso propósito, mas chegou o tempo de superá-las. Por favor, tentem sentir a energia por trás das nossas palavras, histórias e metáforas. Num certo sentido, esta energia é a de vocês mesmos. É a energia de seus futuros Seres Crísticos, que está falando através de mim, Jeshua. Estamos esperando que venham juntar-se nós.

COMO SUPERAR A DUALIDADE (A CONCLUSÃO DO CICLO CÁRMICO)
Seu ciclo terrestre de vidas finaliza quando o Jogo da dualidade já não tem mais poder sobre vocês. É essencial para o Jogo da dualidade, que vocês se identifiquem com uma posição particular no campo das polaridades. Por exemplo, vocês se identificam com a condição de pobre ou rico, famoso ou humilde, marido ou esposa, herói ou vilão. Na realidade, não importa muito que parte vocês estão jogando. Enquanto vocês se sentirem um com o ator da cena, a dualidade ainda tem um forte domínio sobre vocês.
Isto não está errado, é claro. Num certo sentido, a intenção era que fosse assim mesmo. Vocês deviam se esquecer do seu verdadeiro ser. Para experimentarem todos os aspectos da dualidade, vocês deviam reduzir sua consciência a um papel particular no Drama da vida na Terra.
E vocês jogaram bem. Ficaram tão envolvidos com seus papéis, que esqueceram completamente da intenção e propósito de passarem por este ciclo de vidas para começar. Vocês se esqueceram tão completamente de si mesmos, que passaram a encarar os jogos e dramas da dualidade como a única realidade existente. No final, isso os tornou muito solitários e cheios de medo. O que não é de se surpreender, já que o próprio jogo da dualidade – como vimos na
seção anterior – baseia-se nos elementos da ignorância e do medo.
Para que compreendam o funcionamento da dualidade na sua vida cotidiana, gostaríamos de mencionar algumas características típicas do jogo da dualidade.
CARACTERÍSTICAS DO JOGO DA DUALIDADE
1) Sua vida emocional é essencialmente instável.
Não existe uma âncora emocional, já que vocês estão sempre no lado de “cima” ou de “baixo” de um determinado humor. Estão zangados ou indulgentes, intolerantes ou generosos, deprimidos ou entusiasmados, felizes ou tristes. Suas emoções flutuam permanentemente entre os extremos. Vocês parecem ter somente um limitado controle sobre estas flutuações.
2) Vocês estão intensamente envolvidos com o mundo exterior.
É muito importante para vocês como as outras pessoas os julgam. Sua auto-estima depende do que o mundo exterior (sociedade ou entes queridos) pensa a respeito de quem vocês são. Vocês estão tentando viver de acordo com os padrões de certo ou errado do mundo exterior. Vocês estão se esforçando ao máximo.
3) Vocês têm uma forte opinião sobre o que é bom e o que é ruim.
Ser julgador lhes dá um sentimento de segurança. A vida fica muito bem organizada, quando se dividem as ações, pensamentos ou pessoas em certo ou errado.
O que todas estas características têm em comum é que, em tudo que vocês fazem ou sentem, vocês não estão realmente presentes. Sua consciência permanece nas camadas externas do seu ser, onde ela é dirigida por padrões de pensamento e comportamento orientados pelo medo.
Deixem-nos dar um exemplo outra vez. Se você está acostumado a ser gentil e agradável o tempo todo, você está exibindo um padrão de comportamento que não brota do seu ser interior. Na realidade, você está suprimindo sinais da sua parte mais interna. Está tentando viver de acordo com as expectativas de outros, a fim de não perder o seu amor, admiração ou cuidado. Você está reagindo a partir do medo. Está limitando a sua própria expressão. No entanto, aquela parte de você que não está sendo expressada viverá uma vida própria, escondida, criando insatisfação e cansaço em seu ser. Poderá haver raiva e irritação presentes na alegria, das quais ninguém estará consciente, nem sequer você!
O modo de sair deste estado de auto-negação é fazer contato com as partes suprimidas e escondidas dentro de você. Não é difícil entrar em contato com essas suas partes, pois isso não requer habilidades nem conhecimentos específicos. Não transforme o “ir para dentro de si” num processo difícil, que outros tenham que ensinar-lhe ou fazer por você. Você pode fazê-lo sozinho e encontrará sua própria forma de fazer isso. Motivação e intenção são muito mais importantes do que “habilidades” e “métodos”. Se você realmente tiver a intenção de conhecer a si mesmo, se estiver decidido a ir fundo dentro de si mesmo e mudar as emoções e pensamentos de medo que bloqueiam seu caminho para uma vida plena e feliz, você o conseguirá, seja qual for o método usado.
Tendo dito isto, gostaríamos de oferecer-lhe uma simples visualização simbólica que pode ajudá-lo a conseguir entrar em contato com suas emoções.
Relaxe os músculos dos seus ombros e pescoço, durante alguns minutos. Sente-se ereto e apóie seus pés firmemente no chão. Respire profundamente.
Imagine-se caminhando por uma estrada rural, sob um céu azul e completamente limpo. Você ouve os sons da natureza, trazendo-os para dentro de si, e sente o vento nos seus cabelos. Você está livre e feliz.
De repente, você vê que, lá adiante, várias crianças vêm correndo pela estrada em sua direção. Elas estão chegando mais perto de você. Como o seu coração reage a esta visão?
Agora as crianças estão na sua frente. Quantas são? Como são essas crianças? São meninos, meninas, ou ambos?
Você diz olá a todos eles. Diga-lhes como você está feliz de encontrá-los.
E então, você faz contato com uma dessas crianças  em particular. Ela está olhando-o nos olhos. Ela tem uma mensagem para você. A mensagem está escrita nos olhos dessa criança. Você pode lê-la? O que ela quer dizer a você? Ela está lhe trazendo uma energia que você necessita neste momento.
De um nome à energia que esta criança interior veio trazer-lhe e não a julgue. Simplesmente agradeça-lhe e então libere a imagem.
Sinta a terra firmemente sob seus pés outra vez e respire profundamente por um instante.
Você acaba de se conectar com uma parte escondida de você mesmo.
Você pode retornar a esta cena todas as vezes que quiser e, talvez, falar com as outras crianças também.
Ao ir para dentro de si e estabelecer contato com as partes escondidas e suprimidas de si mesmo, você está se tornando mais presente. Sua consciência está se elevando acima dos padrões de pensamento e comportamento motivados pelo medo, nos quais você confiou durante tanto tempo. Ela está assumindo a responsabilidade por si mesma, cuidando das mágoas, irritações e feridas internas, como um pai cuida dos seus filhos. Descreveremos este processo com muito mais detalhes em outro momento. (“Veja Trabalhadores da Luz III”)
CARACTERÍSTICAS DA LIBERAÇÃO DA DUALIDADE
1) Escutar a linguagem da alma, que fala através das emoções.
2) Atuar apoiando-se nesta linguagem e criar as mudanças que a alma deseja realizar.
3) Valorizar o tempo em que estão completamente sozinhos, já que só em silencio é possível ouvir os sussurros da alma.
4) Questionar a autoridade dos “padrões de pensamento” ou “regras de comportamento” que bloqueiam a livre expressão da verdadeira inspiração e aspiração.

O PONTO DECISIVO PARA SE ABANDONAR A DUALIDADE
Seu ciclo de vidas na Terra chega ao fim, quando sua consciência é capaz de sustentar todas as experiências da dualidade em suas mãos, enquanto você permanece centrado e completamente presente. Enquanto você se identifica mais com um aspecto da dualidade que com outro (com luz como oposto à escuridão, com rico como oposto a pobre, etc., etc.), sua consciência está em uma gangorra. O carma nada mais é que o harmonizador natural da gangorra na qual se encontra sua consciência. Você libera suas amarras do ciclo cármico, quando sua consciência encontra seu ponto de ancoragem no centro imóvel da gangorra. Este centro é o ponto de saída do ciclo cármico. Os sentimentos predominantes neste centro são tranqüilidade, compaixão e total alegria. Os filósofos gregos tiveram premonições deste estado ao qual chamaram “ataraxia”: imperturbabilidade.
Julgamento e medo são as energias que mais o tiram deste centro. À medida que você libera mais e mais estas energias, torna-se mais sereno e aberto por dentro. Realmente entra em outro mundo, em outro plano de consciência. E isto se manifesta em seu mundo externo.
Estamos num tempo de mudança e de dizer adeus a aspectos de sua vida que já não refletem mais VOCÊ. Grandes cataclismos podem ocorrer nas áreas de relações e trabalho. Muito provavelmente, toda sua forma de vida virará de cabeça para baixo. Da nossa perspectiva, isto é simplesmente natural, já que as mudanças internas sempre são precursoras de mudanças em seu mundo exterior. Sua consciência cria a realidade material na qual você habita. É sempre assim.
Liberar-se da dualidade leva tempo. Desembaraçar-se de todas as camadas de escuridão (inconsciência) é um processo gradual. Porém, uma vez empreendido este caminho, o caminho para o Eu interior, você se distancia lentamente do jogo da dualidade. Quando provar o verdadeiro significado da “ataraxia”, terá chegado ao ponto decisivo. Quando sentir o silêncio, pleno de alegria por simplesmente estar consigo mesmo, saberá que isto é o que você esteve buscando por tanto tempo. Você irá para dentro de si mesmo, mais e mais vezes, para experimentar esta paz interior. Você não fugirá dos prazeres mundanos, mas terá encontrado uma âncora de divindade dentro de si mesmo, e experimentará o mundo e todas suas belezas a partir desse estado de felicidade.
A felicidade nunca está nas coisas materiais. Ela reside, sim, no modo como você as experimenta. Quando há paz e alegria em seu coração, as coisas e pessoas que encontram lhe dão paz e alegria.
Nestes dias e época, certo número de almas está se preparando para completar o ciclo cármico. Falaremos com profundidade sobre esse grupo nas próximas sessões. Entretanto, não é somente um grupo de almas humanas as que agora alcançam o final de um ciclo pessoal transformativo. A Terra, toda ela, está levando a cabo uma profunda e completa transformação. Um ciclo planetário também está chegando ao seu fim.
Esta era é muito especial, porque há a coincidência desses dois ciclos.
Agora falaremos sobre o ciclo planetário.
© Pamela Kribbe
www.jeshua.net
Tradução para o português: Vera Corrêa.
Fonte: CORAÇÃO AVATAR – A Nova Terra I 

 

O Caminho da Felicidade

Criança 2016-05-03.jpg

Muitos procuram encontrar seu caminho, saber quem são realmente e completar sua Missão.

Sim, cada um está aqui para desempenhar uma Missão, e apenas quando estiver neste Caminho sentirá a verdadeira Felicidade. Esta é a Felicidade que vem de dentro, que brota de seu coração, inunda o seu Ser e transborda para os que estão a sua volta na forma de Paz e Serenidade. Quando você alcança esta Felicidade, nenhum momento triste lhe abala, nenhuma tristeza consegue modificar seu estado de Felicidade interior.

Quem percorre o Caminho recebe a compreensão da fugacidade do tempo e da impermanência das coisas à sua volta.

Mas como encontrar este Caminho ?

Primeiro você precisa saber quem você é, escutar-se e sentir o seu Eu interior.
Você não é nada do que pensa ou sente, você está além de tudo isto.
Você é apenas uma testemunha de sua própria vida, esta testemunha eterna que a tudo observa.

Não vai resolver nenhuma questão importante pelo pensamento.
Sua mente concreta, seu Ego, não é você e sabe apenas o que já lhe ensinaram, conhece apenas o que você experiencia neste mundo material. Quando você tem um problema, sua mente fica rodando em círculos sem encontrar solução.

A solução vem sempre de cima, do seu Eu interior, é um insight, uma intuição que clareia sua mente e lhe traz a solução.

Sua mente racional não possui sabedoria, mas apenas conhecimento lógico. E ela detesta tomar decisões. Tem medo de tomar decisões porque sabe que não possui a sabedoria necessária para isto.

Então, medite e acesse seu Eu superior, reconheça-se e aprenda a se sentir.

Pare de andar no automático e comece a se perceber. Observe a cada momento se o que está fazendo lhe deixa feliz. Você está aqui para ser Feliz. Vai deixar para ser feliz quando estiver com 90 anos?

Nós possuímos uma bússola interior que nos guia na direção de Nossa Missão, que nos mostra o Caminho.

Você só vai encontrar o seu Caminho quando aprender a utilizar esta bússola.

Esta bússola está em seu peito, para ficar à frente de tudo.
É o seu coração.
Escute-o, quando você se sentir feliz, estará em seu caminho, cumprindo sua Missão.
Quando não sentir esta felicidade é porque você está se enganando, seguindo sua mente concreta, que não sabe decidir nada e tem medo de tudo.

Pare de se enganar e pensar que está infeliz, mas está garantindo seu futuro !
O futuro não é seu e você não sabe se ele existirá, não tem nenhuma garantia sobre isto.
Mas se ele existir você quer garantir que esteja em uma boa situação econômica, e por isto pode ser infeliz agora. Acha que isto vale a pena ?
Você acha que pode garantir alguma coisa ?

Você pode planejar alguma coisa, isto é certo. Você tem esta inteligência e deve utilizá-la.

Mas você não garante nada !
Veio aqui para passar por determinadas experiências, evoluir sua consciência.
Você pode modificar como estas coisas vão acontecer, pode até evoluir sua consciência e evitar algumas.
Mas ter mais dinheiro e mais posses, não vai evitar nada.

Só poderá evitar um acontecimento desagradável se aprender antes aquela lição.
Isto vem com a sabedoria, ao saber quem você é. Vem com a felicidade de estar em seu Caminho.

Quando estiver em seu Caminho, estiver Feliz e conectado ao Universo, Ele vai conspirar em seu favor.

No final das contas tudo é muito simples.
Faça como uma criança,
faça o que lhe faz Feliz.

Seja Feliz !

através de Prama Shanti, em 03/05/2016 

(sobre a autoria …)