A MENOR DAS SEMENTES É CAPAZ DE SE TORNAR A MAIOR DAS ÁRVORES…

semente-de-mostarda

A SEMENTE DE MOSTARDA

Por: Eduardo Scapelatto

 

Awakening-SedonaDespertar da consciência

Muito tem se falado sobre ‘o despertar’ da humanidade, sobre a humanidade acordar e perceber que está inserida em um sistema explorador e escravizante, onde somente uma pequena parcela da humanidade, uns poucos privilegiados (elite) é que realmente lucram e usufruem do planeta enquanto todos os demais existem apenas para trabalhar e dar lucro. Eu mesmo tenho sido um arauto dessas mensagens de ‘despertar’ através das publicações deste blog. Mas como saber se você já está despertando ou se ainda está dormindo, como a grande maioria da população do planeta? Bom, uma coisa você pode ter certeza: se você estivesse dormindo não estaria lendo este artigo, então já pode considerar a si mesmo como um indivíduo um pouco acima da média. Dia desses, encontrei um artigo que aponta 25 características das pessoas que estão despertando (ou já despertaram). Deixo aqui os links para quem quiser ver os artigos na íntegra.

Artigo traduzido: http://portal2013br.wordpress.com/2014/06/29/25-caracteristicas-que-voce-pode-encontrar-naqueles-que-estao-despertando/

Artigo original: http://www.wakingtimes.com/2014/06/26/25-characteristics-may-find-awakening/


palestine-israelMomento tenso a nível global

Tendo em vista o momento complicado pelo qual estamos passando, decidi transcrever aqui um trecho de um livro de Gregg Braden, ‘A MATRIZ DIVINA’. Há um clima pesado no ar, devido ao conflitos entre Israel e Palestina bem como entre a Rússia e a Ucrânia e isso tem levado muitas pessoas, dentro daquilo que elas acreditam, a orar individualmente ou formar correntes de oração em favor das vítimas das áreas de conflito. Mas aqui fica uma pergunta: Orar pelas vítimas realmente funciona? Sim, funciona, mas é preciso entender a mecânica por trás do fenômeno. O texto abaixo mostra a ciência por trás da oração e da meditação. Tenho mencionado em outros textos de artigos anteriores no blog, que basta uma pequena parcela de pessoas (massa crítica) para que ocorra uma mudança a nível de uma população inteira. Mas nem eu mesmo sabia que essa pequena parcela, é realmente bem pequena, como você verá a seguir, mas é preciso que haja uma pequena mudança na postura de quem faz as orações e/ou meditações. Leia:


MustardSeedO poder de uma semente de mostarda

A quantidade mínima de pessoas necessárias para “dar partida” a uma mudança de consciência é a raiz quadrada de 1% do total de pessoas da população em causa. O trabalho pioneiro de Karl Pribram e os estudos de outros pesquisadores que o sucederam mostram que o  cérebro funciona como um processador holográfico. Sendo isso verdadeiro para nós, como indivíduos, é compreensívelKarl-Pribram que nossa mente coletiva e nossa consciência também funcionem assim. Hoje habitam o  planeta mais de sete bilhões de seres humanos (e mentes). Dentro da Matriz Divina, todas as mentes de todos os indivíduos fazem parte de uma consciência única mais ampla. Independentemente da grande diferença que uma mente pareça ter da outra, cada uma delas contém o padrão de toda a consciência. Por meio desse elo, cada um de nós tem acesso direto ao padrão inteiro. Em outras palavras, nós todos temos o poder de alterar o holograma de nosso mundo. Ainda que para algumas pessoas essa seja uma maneira não convencional de pensar sobre quem somos, para outras trata-se de uma maneira perfeitamente concordante com suas crenças e experiências.

A quantidade mínima de pessoas necessárias para “dar partida” a uma mudança de consciência é a raiz quadrada de 1% do total de pessoas da população em causa.


John-HagelinEfeito Maharish

Os estudos científicos apoiam esses princípios e descobriram que, quando as pessoas dentro de um grupo compartilham experiências comuns de consciência, os efeitos podem ser detectados além do grupo propriamente dito e até mesmo fora do edifício onde os indivíduos estão fazendo a reunião. Sem sombra de dúvida, experiências interiores estão acontecendo por meio de caminhos sutis e de maneira a não ficarem restritas pelas assim chamadas leis da física, tampouco limitadas pela vizinhança imediata. Um exemplo desse  fenômeno fica evidente quando se observa o efeito que a Meditação Transcendental (MT) pode ter sobre as grandes populações. Em 1972, 24 cidades dos Estados Unidos com mais de 10.000 habitantes experimentaram mudanças significativas em suas comunidades quando apenas cerca de 1% (100 pessoas) de suas populações participou dos estudos. Os que participaram usaram técnicas de meditação específicas para criar experiências interiores de paz que se refletiram em torno deles. Chama-se a isso “Efeito Maharishi” em homenagem a Maharishi Mahesh Yogi, autor da afirmativa de que, quando os métodos de meditação que divulgava fossem praticados por 1% de uma população, seria observada uma redução nas taxas de violência e crimes dessa população.


Não ore pela paz, seja a paz

paz

Esse estudo e estudos semelhantes levaram ao histórico “Projeto de Paz Internacional no Oriente Médio”, publicado no Journal of Conflict Resolution em 1988. Durante a guerra israelense-libanesa do início da década de 1980, os praticantes foram treinados em técnicas precisas de meditação transcendental para promover a paz em seus corpos, em vez de simplesmente pensarem sobre isso ou orarem para que isso acontecesse. Em dias específicos do mês e em determinados momentos dos dias, essas pessoas eram colocadas em áreas devastadas pela guerra no Oriente Médio. Durante o breve intervalo em que elas estavam em paz, era sensível o declínio no número de incidentes terroristas, crimes contra a população, entradas em pronto socorros e acidentes de tráfego. Quando os participantes interrompiam a meditação, as estatísticas regrediam. Os estudos confirmaram os resultados encontrados inicialmente: quando uma pequena porcentagem da população conseguia a paz interior, essa paz era refletida no mundo em torno delas.


destaque-300x199Poucos valem por muitos

Os resultados levavam em conta os dias da semana, os feriados e até mesmo os ciclos lunares. Eram tão coerentes que os pesquisadores foram capazes de identificar o número mínimo de pessoas com paz interior que era preciso ter antes do efeito se espelhar no mundo circunvizinho: era igual à raiz quadrada de um por cento da população. Esse é apenas o número básico necessário para o efeito ser iniciado — quanto mais pessoas participarem, mais evidentes serão os resultados. Ainda que não possamos entender as razões pelas quais os efeitos estão presentes, as correlações e os resultados demonstram que eles estão lá. Podemos aplicar esse princípio a nossa vida para qualquer grupo de pessoas, independentemente de se tratar de uma comunidade pequena, da congregação de uma igreja, de uma cidade grande ou de um planeta inteiro. A sequência de ações sugerida para se determinar quantas pessoas precisam estar reunidas para asquare-root obtenção da paz e da cura no seio de certo grupo é:

1.  Determine o número total de pessoas presentes.
2.  Calcule um por cento do número total.
3.  Calcule a raiz quadrada do número encontrado.

Essa sequência de operações dá como resultado números menores do que poderíamos esperar. Por exemplo, em uma cidade de milhões de pessoas o total é de cerca de 100. Em um mundo de seis bilhões de pessoas, o resultado é de apenas 8.000. Esse cálculo representa apenas o mínimo necessário para que o processo se inicie. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas, mais rapidamente o efeito se fará notar. Ainda que esses estudos e outros semelhantes obviamente mereçam uma análise mais ampla, eles indicam que os resultados não podem ser atribuídos à sorte. Talvez essa seja a razão pela qual existam hologramatantas recomendações tradicionais enfatizando a importância de cada indivíduo para o todo. Jesus fez uso do princípio holográfico em uma de suas mais conhecidas parábolas, referindo-se ao  poder da crença para ilustrar como apenas um pouco de fé basta para que se abra a porta a uma possibilidade maior. “Em verdade vos digo”, disse Ele, “se vossa fé for do tamanho de um grão de mostarda e se disserem a essa montanha: ‘Mova-se’, ela se moverá; para vós, nada será impossível”


sete-bilhoesSeja a mudança que você deseja

Como o leitor pode perceber, não é assim tão difícil de se obter uma mudança de consciência a nível planetário. Então por que é que não se consegue essa mudança? Porque há uma forte campanha no sentido contrário, promovida por um pequeno grupo de pessoas (elite) que detém o poder no mundo. Obviamente que eles conhecem muito bem esse princípio e o utilizam com maestria, através da propaganda e da mídia de massas, promovendo a distração e entorpecimento da população, afastando-a das possibilidades de adquirir o conhecimento que a tornará livre. Para um mundo de pouco mais de sete bilhões de habitantes, bastaria que tivéssemos apenas DEZ MIL PESSOAS totalmente engajadas no sentido de se tornar conscientes de si mesmas, de suas capacidades e potenciais e comprometidas em entender como o sistema funciona. DEZ MIL PESSOAS que acreditassem plenamente em si mesmas e em suas capacidades de mudar a consciência planetária. Daí por diante essa consciência se espalharia feito um rastilho de pólvora por todo o planeta.


Veja mais em: A SEMENTE DE MOSTARDA | Eduardo Lbm

Anúncios

4 comentários em “A MENOR DAS SEMENTES É CAPAZ DE SE TORNAR A MAIOR DAS ÁRVORES…

    • Obrigada pelo comentário, Eduardo!
      A minha intenção é essa mesmo. Compartilhar conhecimentos e ideias para expandir cada vez mais a quantidade de pessoas conscientizadas de suas verdadeiras essências e podermos manifestar, todos juntos, um mundo melhor.
      Parabéns pelo seu trabalho!
      Seja bem vindo!
      Um grande abraço.

      Curtido por 1 pessoa

  1. O artigo é excelente, todo ele. Mas “Não ore pela paz, seja a paz” a meu ver é o cerne da questão. E não nos exime de ser um instrumento de pacificação pelos pensamentos, sentimentos e ações concretas. Fraternidade é um exemplo devastador para o descrente, que ao vê-la, ao vivo e a cores em ações, em atendimento ao necessitado, passa a acreditar que é possível construir anelos que excedem a convivência educada – mesmo esta rara – e ensejam um coabitar colaborativo e mais humano.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s