O MAPA VIVO DE TODA A CRIAÇÃO DA NOSSA REALIDADE…

geometria da criação

Geometria Sagrada, a Flor da Vida e a Linguagem da Luz.

Postado por: Thoth3126 

flor-da-vida-movimento

Geometria Sagrada,  A Flor da Vida e a Linguagem da Luz.

Este símbolo geométrico é conhecido desde a mais remota antiguidade e chama-se “A Flor da Vida“.

Na verdade, segundo foi revelado, o símbolo da Flor da Vida é bem conhecido em todo o universo, menos aqui na Terra! Cada molécula de vida, cada célula em nosso corpo humano, cada desenho na natureza conhece esse padrão geométrico e por ele é construído. 

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

UM RESUMO DO CONHECIMENTO MATEMÁTICO SAGRADO UTILIZADO NAS CONSTRUÇÕES DAS GRANDES PIRÂMIDES DO EGITO, TEOTIHUACAN NO MÉXICO E EM OUTROS LOCAIS DA TERRA E EM OUTROS PLANETAS DO UNIVERSO (como em Marte)

Fonte: www.sacredgeometry.com

A Flor da Vida

A Flor da VidaEla é o padrão geométrico da criação e da vida, em todo lugar.  Na verdade, não há nenhum conhecimento, absolutamente nenhum conhecimento no Universo que não esteja contido neste padrão da Flor da Vida. Diz-se que grandes mestres concordaram em mais uma vez revelar esta antiga sabedoria, conhecida como a Flor da Vida. Ela é um código secreto usado por muitas raças avançadas e por navegantes espaciais. O código da Flor da Vida contém toda a sabedoria similar ao código genético contido em nosso DNA.

Esse código genético vai além das formas comuns de ensinamento e se encontra por trás de toda a estrutura da própria realidade. Todos os harmônicos da luz, do som e da música se encontram nessa estrutura geométrica, que existe como um padrão holográfico, definindo a forma tanto dos átomos como das galáxias. O símbolo da Flor da Vida se encontra inscrito nos tetos do Templo de Osíris, em Abidos, no Egito. Sabemos hoje que o símbolo da Flor da Vida também foi encontrado em Massada (Israel), no Monte Sinai, no Japão, China, India, Espanha, entre muitos outros lugares.

Acima: o Templo de Osíris em Abydos.

A maioria das nossas experiências meditativas centra-se no hemisfério direito do cérebro – o nosso lado intuitivo, emocional e sentimental. Quando meditamos, geralmente, sentimo-nos muito bem. Às vezes, durante as meditações, conseguimos ter visões ou imagens, ouvir sons calmos ou vozes inspiradoras. Todas estas sensações se localizam no lado direito do nosso cérebro; o sentimental e intuitivo que nos conecta com nosso corpo mental superior.

Qualquer um que tenha tido experiências meditativas, fica com a sensação de ter tido uma experiência maravilhosa, mas mal começa a tomar consciência da realidade, começa a duvidar da validade da experiência que acabou de ter e começa a ter uma conversa do tipo “Nada disso! É tudo imaginação minha isto não pode ser verdade, devo ter inventado estas coisas…”

O que acontece, é que o lado esquerdo do cérebro, não foi envolvido na experiência, ou seja, o teu lado esquerdo, o teu lado lógico, não teve qualquer envolvimento com o teu lado direito, com o teu lado intuitivo, e por isso não sabe o que fazer com estas experiências.

Acima, a Flor da Vida em desenho no teto do interior do templo de Osíris em Abydos, no Egito.

Então, o teu cérebro desata a fazer o que os pensadores, aqueles que têm a mente muito ativa, geralmente fazem, começa a rejeitar as tuas experiências intuitivas utilizando questões puramente lógicas, emocionais e racionais. E como a tua experiência foi puramente sentimental e (abstrata) intuitiva, não tem por isso uma base lógica, racional de sustentação. E é assim que começamos a diminuir as experiências internas que temos, com tanta facilidade.

Este é só um dos exemplos do que acontece quando os teus dois hemisférios cerebrais não estão a trabalhar em conjunto tal como deveriam. O teu lado lógico mantém-se cético e por vezes até cínico, acerca do valor das experiências que acontecem no teu lado direito ou intuitivo. É como usar só um motor do barco num percurso e, em que, se utilizares os dois motores, chega lá muito mais depressa.

Crop Circle Flor da Vida feito em 24 de Maio de 2009 em Bishop Cannings, Inglaterra.

Então, significa que existe aqui um desafio a ser superado! Ou seja, temos estas experiências maravilhosas, estes ‘insights’ e visões fantásticas que são potencialmente e extremamente úteis ao nosso progresso e desenvolvimento, mas assim que saímos daquele estado meditativo e começamos a utilizar o lado lógico/esquerdo do cérebro surge a dúvida e os questionamentos. E como é que resolvemos esse impasse? Como conseguiremos ter os dois lados do cérebro funcionando em conjunto e em harmonia? Pois bem, a vossa resposta, está na Geometria Sagrada!

A Geometria Sagrada é basicamente a geometria focada em descrever a criação e/ou consciência; o movimento da consciência pela realidade. E como está em movimento (em vez de apenas se ‘ler’ ou ‘observar’, não é por isso uma atividade estática) apela diretamente ao nosso lado racional do cérebro. Mas a Geometria Sagrada não é algo que se olhe e pense “Sim, já percebi!“, tens mesmo que pegar num lápis, num compasso e em papel e começar a desenhar. É uma experiência quase hipnótica, asseguro-vos.

E o que acontece quando começas a desenhar é que o teu lado esquerdo do cérebro está envolvido também – e então começas a fazer, a criar algo. É então que se dá a magia! Ao desenhares estas imagens (não só por olhares para elas) começas a aceder à essência da tua/nossa realidade, a base da criação numa linguagem que o teu lado lógico consegue finalmente entender.

E assim que inicias este processo, começas a permitir ao lado esquerdo do teu cérebro, o racional, a compreender uma explicação lógica para a Unicidade de todas as coisas. E fazes isto porque, em parte, estás a desenhar a realidade, a descrevê-la simplesmente porque estás a usar as formas e figuras construtoras da nossa realidade. Aqui, o teu lado lógico começa a entender! Começa a envolver-se na tua experiência espiritual, e num ápice, tens os dois motores do barco na água e então surge o “equilíbrio” e tudo começa a andar a toda velocidade.

Um Crop Cirle feito com a forma geométrica sagrada da semente da Vida.

Ao olhar para a imagem da Flor da Vida pensamos que é demasiado complicada para se desenhar. Mas por agora, olhemos para esta imagem anterior acima e pensemos que ela é a base para muitas outras. O perímetro do quadrado e a circunferência do círculo são (aproximadamente) do mesmo tamanho. Assim, se um dos lados do quadrado for 3 cm, então a circunferência do circulo tem que ter 12cm – o que significa que o raio do círculo seria de 1,9 cm – mas verifiquem por vós mesmos.]

Quando fiz estes desenhos pela primeira vez, percebi que descreviam a relação entre o círculo e o quadrado, o feminino e o masculino. E mais, descreve a relação num lado bastante masculino, ou seja, através de linhas retas (no lado feminino usam-se as formas curvas). Agora, ao ler o parágrafo acima podes até dizer “sim, isso é verdade”, ou podes agarrar num lápis, compasso e papel e desenhar por ti mesmo. Depois podes começar a sentir a diferença entre olhar para a Geometria Sagrada e praticá-la – “a diferença entre saber o caminho, e caminhá-lo” é enorme.

O Crop Circle de 1997, em Silbury Hill com a Flor da Vida e sobreposição de um Octahedron, um sólido platônico.

Como se pode saber o caminho sem o caminhar? Se o caminho se faz em cada passo que damos? Por isso digo, deixemos fluir a vida, sem pará-la em processos egóticos (puramente mental inferior), porque não saberemos o que temos pela frente se não o vivenciarmos. Nestes desenhos o processo é o mesmo, acontece por vezes ter em mente uma coisa e sai outra totalmente diferente, porque pode haver o envolvimento e a entrega de tal forma, que o resultado é aquilo que os dois lados do cérebro quiserem experienciar. Assim é a vida também!

Contudo, fazer estes desenhos, não é uma experiência unicamente pertencente ao lado racional e lógico. Formas como o Ovo da Vida (imagens abaixo na figura 7), possuem uma beleza tão grande e universal que apelam à nossa parte mais básica, mais essencial, dentro de cada um de nós.

Falam do que de mais belo existe dentro de nós, e que está esquecido, mas pronto a ser relembrado uma vez mais. Uma beleza reconhecida intuitivamente, mas também logicamente, e por isso holisticamente.

Acima: Imagem de apenas UMA Galáxia, a de Andrômeda, vizinha mais próxima da nossa galáxia, com cerca de 1 trilhão de sóis/estrelas, localizada à cerca de 2,5 milhões de anos luz da Terra/sistema solar . Imagem: dailymail.co.uk/sciencetech

Formas e figuras que nos recordam o nosso lugar no universo e a forma como sentimos e entendemos, movimentamos e criamos harmonia no nosso próprio mundo, logo, em tudo o que nos rodeia. São as formas que geram a essência do nosso universo muito particular e do Todo.

Acima: Nesta Imagem do telescópio espacial Hubble Space Telescope -HST  feita do AGLOMERADO de GALÁXIAS Abell 1689, podemos ver o resultado da aplicação pelo Criador do uso da Geometria Sagrada na criação dos universos. São milhares de galáxias SEMELHANTES À DE ANDRÔMEDA em um pequeno conjunto que dá uma ideia da imensidão do Cosmos e das possibilidades que a vida têm para se manifestar…e tem pessoas que ainda pensam que somente na Terra existe vida inteligente… Aglomerado de Galáxias (Galaxy Cluster) Abell 1689HST ACS WFCH. Ford (JHU)

A Criação do Universo e a Geometria Sagrada

Imaginemos que no início tínhamos o vácuo, (o vazio absoluto) a consciência primordial sem forma, chamemos-lhe o Espírito. Com o objetivo de começar a criar, um raio de consciência no vácuo é disparado, primeiro para frente, depois para trás (um eixo), para a esquerda e direita (outro eixo) e por último, para cima e para baixo (terceiro eixo), obtendo-se assim o primeiro desenho da figura 1, isto com a mesma distância nas 6 direções, definindo as coordenadas espaciais (Norte, Sul, Leste, Oeste, Acima e Abaixo e o CENTRO).

Figura 1 – Do vácuo à esfera

Todos nós temos estes 6 raios sensitivos partindo da nossa glândula pineal (um atravessando o chakra da coroa (o sétimo, o Sahasrara) e pescoço, outro atravessando a nuca e o chakra frontal (Ajna) e um terceiro atravessando os dois hemisférios cerebrais), correspondendo aos três eixos cartesianos x, y, z. Esta capacidade criativa é inata a todos os seres humanos.

Se unirmos agora as várias direções tal como era feito nas antigas Escolas de Mistério, obtemos um diamante ou retângulo (segundo desenho, ver em perspectiva), após a formação deste quadrado à volta da consciência é disparado um raio de consciência no sentido ascendente, formando uma pirâmide, e um raio de consciência no sentido descendente formando outra pirâmide (terceiro desenho).

merkabah-movimento-flor-da-vida

É importante referir que a função piramidal assume uma máxima importância no retorno à Fonte Primordial, o que é amplamente descrito no Livro do Conhecimento,  As Chaves de Enoch”, de J.J.Hurtak, “A inteligência humana deve ser iniciada nas funções piramidais de Luz antes que possa ser promovida à próxima ordem de evolução, à próxima célula (a)temporal consciencial”.

Como pode ser observado na figura 2 acabamos de obter um octaedro (na forma tridimensional). É importante observar que isto é só a consciência, não existe um corpo no vácuo. Foi simplesmente criado um campo à volta da consciência.

A partir deste momento é possível, pela primeira vez, imprimir movimento, criar energia cinética, ou seja, temos este octaedro base e podemos criar uma distância (afastarmo-nos ou aproximarmo-nos) ou então o criador pode simplesmente permanecer imóvel levando este primeiro octaedro a movimentar-se, passa a haver uma referência no centro do vácuo, logo passam a existir também distâncias.

Se movimentarmos este octaedro na direção dos vários eixos criamos os parâmetros perfeitos para uma esfera (figura 2), era exatamente isto o que os iniciados no Egito faziam nas suas meditações (quarto desenho da figura 1), tal como na Cabala em que as direções assumem  bastante importância para algumas meditações específicas.

Figura 2 – O Octaedro

Todo indivíduo que estuda geometria sagrada está de acordo quanto ao fato de que uma linha reta representa o masculino e uma linha curva representa o feminino (e também de que toda linha é feita de “minúsculos pontos”, que na realidade são micro esferas e …).

O que os egípcios estavam criando ao realizar esta meditação era passar de uma forma masculina (octaedro) a uma forma feminina (esfera). Isto está diretamente associado à Bíblia e à parábola da separação do feminino (EVA) do princípio masculino (ambos existindo EM EQUILíBRIO na figura do Adam Kadmon, macho e fêmea ao mesmo tempo, ou seja, um ser divino não polarizado, um anjo!!) a partir das  “costelas de Adão”, quando a polaridade masculina e feminina surgem.

Tudo o que conhecemos como “realidade” foi uma criação de uma consciência no infinito vácuo, os Hindus chamam-lhe Maya, que significa ilusão, todos nós podemos criar a nossa realidade (sermos deuses co-criadores) e libertarmo-nos de Maya, da ilusão do mundo material.

Figura 3 – O Padrão da Gênese da Flor da Vida

Partindo desta primeira esfera (com o ponto central) ou bolha no vácuo (primeiro desenho à esquerda da figura 3) o Espírito projeta uma nova esfera (segundo desenho) obedecendo às mesmas regras. Este processo lembra-nos a divisão na Mitose (reprodução assexuada). Temos aqui a associação com o primeiro dia da criação (“Fez-se a Luz”).

Neste momento encontramo-nos perante um símbolo sagrado muito antigo conhecido como Vesica Piscis” (figura 4 a seguir) associado ao Cristianismo e também conhecido como o “Peixe de Cristo” (na simbologia e numerologia).

Se considerarmos uma esfera como sendo Deus ou o Céu e uma segunda esfera como a Humanidade ou a materialidade esta intersecção simboliza o Cristo, o portal que une o Céu e a Terra. Este símbolo está intimamente associado à criação da luz, sem ele a luz não seria possível, sem esta imagem geométrica não seria possível, por exemplo, a criação dos nossos olhos, responsáveis pela recepção da luz.

UMA MERKABAH, dois tetraedros (elemento FOGO) entrelaçados, O veículo de luz DE UM SER HUMANO ASCENCIONADO.

No segundo dia da criação com uma terceira esfera obtemos o símbolo da Santíssima Trindade (figura 4), a geometria básica da estrela tetraédrica, uma das formas geométricas mais importantes na criação (A forma da Merkabah, o corpo de luz que nos permite voltar ao nosso estado de consciência DIVINO e original).  “Quando duas Pirâmides de Luz se unem para formar um Selo de Vishnu, nasce um novo universo estelar de inteligência” (J.J. Hurtak).

Figura 4 – Acima, na água a “Vesica Piscis”

Continuando o movimento matemático da criação vamos chegar ao Sexto dia da criação obtendo-se o símbolo da flor de seis pétalas conhecida como a Semente da vida, o princípio da criação do Universo no qual nós vivemos.

Figura 4: a Trípode da Vida.

Este primeiro movimento em torno da primeira esfera, representa a primeira rotação ou Padrão da Gênese (os seis dias da criação da Bíblia), ilustrados no quadro de Anarion Macintosh.

Se pegarmos no padrão da Gênese, a primeira forma tridimensional que conseguimos extrair é conhecida como um Tórus (figura 5), esta forma é obtida a partir da rotação da Semente da vida em torno do seu eixo central (último desenho da figura representa o Tórus visto de cima em duas dimensões).

Quadro de Anarion Macintosh – A espiral e os seis estágios (os dias da “Criação” no Gênesis) da criação (acrylic on canvas). O universal Padrão da Gênese (Criação) universal.

Foi o matemático Arthur Young que descobriu que esta forma geométrica tem sete regiões conectadas, todas do mesmo tamanho (figura 6), o Tórus representa a forma geométrica base da existência, está presente em todos os planetas, estrelas, galáxias.

Figura 5 – um Tórus

O nosso planeta é um Tórus com dois pólos magnéticos em comunicação (primeiro desenho com o eixo central e os polos) o que permite as precessões dos equinócios (ponto zero).

Um Tórus exemplificando a conexão entre dois universos, de acordo com a teoria de Einstein-Rosen, sendo o eixo central conhecido como Wormhole (buraco de minhoca)

O Tórus está também presente no corpo humano (como por exemplo o nosso coração que tem sete músculos e sete câmaras formando um Toroidal bombeando sangue para suas sete regiões) e pode ser encontrado em todas as formas de vida existentes.

Figura 6 – Espiral Tórus com as sete regiões diferenciadas

Se efetuarmos uma segunda rotação (figura 6-a) em torno da Semente da vida, obedecendo às mesmas regras da primeira, vamos chegar a uma segunda figura tridimensional conhecida como o Ovo da vida.

Figura 6-a – rotações

O Ovo da vida representa a estrutura morfogenética (logo após a fecundação do óvulo, ele começa a se subdividir e em dado momento apresenta essa Formação do Ovo da vida (figura 7), em oito esferas aglomeradas) a partir do qual o nosso corpo foi criado. A nossa existência física depende desta estrutura, desde a cor dos nossos olhos ao formato do nosso nariz…

Figura 7 – Ovo da Vida

Uma forma que também é revelada neste segundo Vortex (rotação) é a Árvore da vida (figura 8) que contém dez círculos que representam os Sefirotes (esferas em Hebraico) na Cabala, 10 aspectos da personalidade sintetizados no Adão Kadmon, o Homem Celeste, Logos. Representa o caminho para iluminação espiritual e um mapa do Universo e da Psique.

Figura 8 – A Árvore da Vida (e árvore sefirótica da Cabala inserida)

Com uma terceira rotação obtemos um padrão determinante na formação da realidade física. Quando olhamos de forma atenta para a Flor da vida (figura 9) vemos 19 círculos inscritos em dois círculos concêntricos, imagem essa encontrada um pouco por todo o mundo nas várias civilizações, a questão é por que parar nos 19 círculos?

Figura 9 – A Flor da Vida e seus dezenove círculos entrelaçados.

Isto se deve à descoberta do próximo componente que era de extrema importância, por essa mesma razão mantiveram-no em segredo. Esse conhecimento era considerado tão sagrado que decidiram não trazê-lo a público, codificando-o.

Se olharmos bem para a Flor da vida nos deparamos com a existência de vários círculos incompletos na periferia (esferas). Tudo o que era preciso era completar estes círculos (técnica antiga para codificar o conhecimento). Se efetuarmos uma quarta rotação torna-se fácil de perceber o padrão misterioso, o Fruto da vida:

Figura 10 – O Fruto da Vida

Este padrão de treze círculos é uma das formas mais sagradas em toda a existência material. Na Terra é chamada de Fruto da vida (figura 10). O Tórus, o Ovo da vida e o Fruto da vida são os três padrões que nos permitem construir tudo aquilo que conhecemos como realidade tridimensional sem exceção, em todo o universo.

Figura 11 – O Cubo de Metatron

Eis a origem do por que o número treze é sagrado em todas as culturas antigas de nossa civilização. Vivemos em um universo multidimensional que existe em treze diferentes níveis de consciência. Eis a razão do porque de um mestre e doze discípulos.

O cubo de Metatron representa um de treze sistemas universais de informação contidos no Fruto da vida, nas linhas do Cubo de Metatron podemos facilmente encontrar os conhecidos sólidos platônicos, os tijolos básicos construtores da nossa realidade física da terceira dimensão (figura 11, acima).

Metatron e seu CUBO, o mundo tridimensional.

O cubo de Metatron demonstra-nos a verdade milenar de que toda a vida emerge, surge da mesma origem, do mesmo centro, da energia única, do Criador primordial.

Figura 12, abaixo – Os cinco sólidos platônicos e os cinco elementos, o cubo (Terra), dodecaedro (O Aether, o elemento primário universal que dá origem a todos os demais e ao Universo “físico”), icosaedro (Água ), octaedro (Ar), a estrela com dois tetraedros superpostos (a Merkabah) e o tetraedro (Fogo).

Foi durante a sua permanência no Egito que Platão afirmou ter recebido conhecimento sagrado (em iniciações) no e do interior das Pirâmides, através dos sacerdotes egípcios. Os cinco sólidos mais tarde apelidados de Platônicos representam na Alquimia os cinco elementos dos quais a nossa realidade material universal é composta.

Figura 13 – Os dois cubos dentro do Cubo de Metatron

Esfera – Vácuo; Tetraedro – Fogo; Cubo – Terra; Octaedro – Ar; Icosaedro – Água e por fim o Dodecaedro – O Aether, (o Akasha) o elemento primário universal INVISÍVEL que dá origem a todos os demais elementos, aos Universos e ao cosmos inteiro.

Figura 14 – Os cinco elementos e suas formas geométricas

“Isto não é apenas matemática, círculos ou geometria. Isto é o mapa vivo de toda a criação da nossa realidade.” Drunvalo Melchizedek. (Publicado originalmente em Abril 2013)

phi-espiral

Mais informações sobre Geometria Sagrada em:

  1. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-a-flor-da-vida-e-a-linguagem-da-luz/
  2. http://thoth3126.com.br/crop-circles-circulos-nas-plantacoes-na-inglaterra/
  3. http://thoth3126.com.br/crop-circle-de-chilbolton-e-a-mensagem-de-arecibo-de-1974/
  4. http://thoth3126.com.br/a-conexao-terramaldekmarte-em-gize-cydonia-e-teotihuacanmirador/
  5. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-dia-do-pi-e-sexta-feira-1403/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br


Via: Geometria Sagrada, a Flor da Vida e a Linguagem da Luz. | Thoth3126

UMA PROVÁVEL RESPOSTA QUANTO AO SIGNIFICADO DE ALGUNS CROP CIRCLES…

evidence-that-proved-alien-make-the-crop-circles-624x468

CROP CIRCLES – MENSAGENS NOS CAMPOS

Por: Foster Gamble

Screen_shot_2014-07-11_at_8.41.33_PM

Milhares de extraordinários padrões geométricos apareceram em campos de plantações em mais de 50 países ao redor do mundo. As plantações não são cortadas ou quebradas, mas dobradas, algumas vezes a aproximadamente 13 cm do solo, e retorcidas em um aprimorado padrão. Essas admiráveis formações são conhecidas como crop circles (N.T. ou agroglifos).

Tem havido muitas controvérsias a respeito da origem desses desenhos. Embora alguns crop circles sejam criados por brincalhões para indeterminar a possibilidade de uma origem não humana, muitas formações são, de fato, realizadas de tal forma que desafia a atual ciência e tecnologia terrestres. Estudos em laboratórios indicaram que os nós de alguns caules são soprados para um lado, o que só pode ser repetido através de um aquecimento por micro-ondas altamente preciso. Frequentemente existem efeitos eletromagnéticos anormais e  também são encontradas partículas magnéticas… coisa que fraudadores com tábuas teriam dificuldade para fazer.

Toda questão de vanguarda, que gera controvérsias tem seus desmistificadores, e os crop circles não são exceção. Kimberly e eu lemos um monte de análises ufológicas, assistimos a documentários sob várias perspectivas, entrevistamos testemunhas do Projeto Revelação (Disclosure Project) e outras pessoas bem informadas e peritos no assunto durante as gravações do nosso filme THRIVE – PROSPERAR: O Que Será Necessário?. Ambos saímos convencidos de que muitos desses espantosos padrões executados nas plantações são, de fato, criados por seres não originários daqui da Terra, e que eles são impressionantes, não apenas por sua beleza, como também por incluírem mensagens com profundas implicações cosmológicas.

Um clip no vídeo THRIVE inclui a montagem visual de alguns dos padrões para ajudar a dar sentido à magnitude e sofisticação desses círculos e para inspirar as pessoas a considerarem as implicações. Como descrito no THRIVE, acreditamos que a omissão dos fenômenos ufológicos – incluindo as negativas oficiais da execução não humana dos crop circles – segue lado a lado com o desinteresse por novas e revolucionárias tecnologias de energia, que ameaçam reduzir os ainda futuros lucros de trilhões de dólares provenientes da economia atualmente baseada na energia nuclear e em combustíveis fósseis.

Como seres de outro mundo estão chegando até aqui? Evidentemente eles não dependem de combustíveis fósseis, o que significa que há um modo de tornar obsoleta essa tecnologia e a economia alicerçada nela.

Quando se combina as evidências desses desenhos das plantações com todos os depoimentos de elevado nível do Projeto Revelação (Disclosure Project), acrescentando-se a evidência de um “Secret Space Program” (N.T. Programa Espacial Secreto) com uma tecnologia secreta muito avançada, e um século de testemunho da omissão de energia “over-unity”, uma poderosa conjectura sobre a existência e visita de formas de vida extraterrestre se desenrola. (Over-unity significa que se gera mais energia do que o necessário para o aparelho funcionar.)

Eis aqui a sequência de efeitos visuais do filme THRIVE:

(N.T. Para acionar a legenda clique na tela e depois no ícone legendas  , e em detalhes , clique em legendas CC e então em traduzir automaticamente, e, em seguida, escolha português.) 

Frequentemente surgem reportagens sobre bolas de luz vistas e, supostamente, até filmadas nos campos onde os círculos aparecem.

(N.T. Para acionar a legenda clique na tela e depois no ícone legendas  , e em detalhes , clique em legendas CC e então em traduzir automaticamente, e, em seguida, escolha português.)

Uma cientista pesquisadora, Nancy Talbott, da BLT Research Team, Inc. esteve diretamente envolvida com a descoberta científica e a documentação de várias anormalidades em plantas e solos de crop circles.

Convidamos Nancy a compartilhar sua experiência neste blog:

“Eu vi dois crop circles frente a frente – ambos na Holanda, o primeiro em 2001 e de novo em 2006 – o primeiro envolvendo três tubos de luz incrivelmente brilhantes, e o segundo sem nenhuma exposição incomum de luz.

“Mas, talvez, mais importante seja a minha longa experiência com Robbert van den Broeke, a única pessoa já conhecida que aparentemente está em contato direto com as “energias” que fazem os círculos e que, portanto, frequentemente sabe, não só quando são formados novos círculos em sua área, mas especificamente onde. Robbert tem sido capaz de fazer isso desde os 15 anos de idade (ele está agora com 34). Eu e ele trabalhamos juntos desde 1997, quando comecei a passar semanas com ele na Holanda  todo verão, testemunhando uma incrível gama de eventos verdadeiramente bizarros em sua companhia (além dos crop circles) e assim anotando o que havia testemunhado para informar ao público sobre o seu caso e a crucial importância dos fenômenos dos círculos no geral.

“Foster me contou que estava particularmente intrigado com uma formação de 2014 que apareceu na noite de 25 para 26 de junho, logo após a meia noite, perto do vilarejo de Standdaarbuiten. Robbert, como sempre, “sentiu”  que estava chegando e dessa vez desenhou um esboço do como iria parecer antes de ele e o lavrador Roy saírem de carro para os campos para encontrá-lo. Os detalhes “de leigo” nessa formação são verdadeiramente impressionantes. Minha reportagem em inglês e as fotos estão postadas no a colleague’s website.

Quando Robbert sentiu a familiar energia que se aproxima antes de um crop circle aparecer, a Sra. Talbott perguntou a ele se poderia desenhar como seria. Este é o desenho que ele fez…

Robbert-drawing.png

Desenho feito por Robbert em casa (e na presença de Roy) da imagem que ele viu em sua “visão da mente” do que seria a formação de Standdaarbuiten

 

Então, quando o padrão seguinte apareceu, era essa a aparência que ele tinha!

Crop Circle_Ronald Sikking

“ Mais fotos estão postadas na seção ‘Graancirkel archief’ do website do Robbert (algumas das informações no site do Robbert estão em holandês, outras foram traduzidas para o inglês.”)

Como Nancy Talbott escreveu, Robbert vem tendo contato como seres de fora do planeta ou interdimensionais desde a infância, e isso tem sido documentado há décadas pelos seus próprios pais.

William Gazecki compartilhou um trecho de dez minutos do seu novo documentário, em fase de filmagem com a especialista em ciências Nancy Talbott. Nesse trecho inédito de Lights from Beyond  se vê a  familia de Robbert van den Broeke  compartilhar suas fenomenais experiências. Essa foi a única vez em que eles apareceram juntos diante das câmeras, em apoio à constatação do que tem sido um relacionamento familiar por décadas.

Literalmente, milhões de pessoas têm relatado avistamentos e contatos com uma gama de objetos voadores não identificados e seres que aparecem como sendo de outros planetas. É provável que sejam fenômenos extremamente não divulgados por causa do estigma social e do risco potencial de perigosos antagonismos e repressão. No entanto, mesmo que você se proponha a especular apenas essa pequena porcentagem dos casos relatados, que são inexplicáveis para a atual compreensão científica da humanidade quanto a tempo e espaço, isso não seria o suficiente para intrigá-lo para refletir sobre o que realmente está acontecendo? E aprender com aqueles que têm estudado os fenômenos há décadas?

Como você acha que eles estão chegando aqui? O que isso sugere quanto às limitações de nossa compreensão atual de espaço e tempo?

Qual deve ser o propósito por trás de todos esses milhares de desenhos em plantações?

Eis aqui alguns sites e filmes para uma maior investigação. Dê uma olhada neles e compartilhe sua opinião conosco e com outras pessoas!

(N.T. Para os sites e filmes sugeridos abaixo não foram encontradas versões em português)


Fonte: THRIVE | CROP CIRCLES — MESSAGES IN THE FIELDS

Tradução e Divulgação: Cida Pereira AFINIDADES ESPIRITUAIS

CROP CIRCLES… AFINAL, O QUE SÃO?

crop-1467-733-wallpaper

Crop Circle de Chilbolton e a Mensagem de Arecibo de 1974

Postado por Thoth3126 em 03/06/2016

 

cropcircle-chilbolton

A MENSAGEM DE ARECIBO e o Crop Circle de Chilbolton.

Esse talvez seja um dos episódios mais concretos sobre efetivo contato de nossa civilização com uma civilização extraterrestre, pelo menos é o que se pensa. Estamos falando sobre A Mensagem de Arecibo. Ora, o que vem a ser isto?

Bem, para início de conversa vamos retroceder no tempo, precisamente para 16 de novembro de 1974. Arecibo é um lugar situado na costa norte de Porto Rico.

Edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

A MENSAGEM DE ARECIBO e o Crop Circle de Chilbolton.

. . . Esse pequeno país, Porto Rico,  foi colonizado pelos espanhóis, e em um passado mais recente, passou para o controle dos Estados Unidos até alcançar sua independência e autonomia política. Em Arecibo há uma imensa formação natural, uma cratera circular dentro da qual está instalado o maior rádio telescópio do mundo, Com diâmetro de aproximadamente 1.000 pés (cerca de 340 metros).

Um Rádio Telescópio É um tipo especial de telescópio que se utiliza de ondas de rádio para transmitir e captar sinais de rádio do espaço sideral mais longínquo.

O Rádio Telescópio de Arecibo, em Porto Rico

Em 1974, em consonância com o S.E.T.I. (Search for Extra-Terrestrial Intelligence-Busca por Inteligência Extraterrestre), técnicos do observatório de Arecibo enviaram ao espaço uma mensagem codificada, cuja decifragem se baseia na compreensão do código binário.

Para Que tal Mensagem fosse transmitida a capacidade do transmissor foi incrivelmente aumentada para uma potência de até 20 terawatts. Para se ter uma ideia dessa medida 1 terawatts equivale a UM trilhão de watts. O sinal de rádio transmitido pelo Radio Telescópio de Arecibo, em Porto Rico, com a mensagem foi direcionado para a Constelação de Hércules, para o agrupamento estelar específico conhecido como M13 (com cerca de 350,000 estrelas), distanciado uns 25,000 anos-luz da Terra.

Hercules constellation map.png

Grande Aglomerado Globular de Hércules pelo Telescópio Espacial Hubble

Esquerda a Constelação de Hércules, à direita, o agrupamento estelar conhecido como M13, situado em Hércules (com cerca de 350.000 estrelas),

A Mensagem enviada de Arecibo tem características particulares que serão brevemente comentadas aqui.

– A) A mensagem consistiu em 1.679 pulsos de código binário transmitido a uma Frequência de 2380 Mhz.

– B) Temos aqui um detalhe matemático: 1.679 é o único produto específico de dois números primos DETERMINADOS, a saber: 23 e 73 (números primos são números divisíveis somente por 1 e por ele mesmo). Isso porque Pressupõe-se que uma civilização inteligente teria como compreender plenamente o conceito de números primos. Observe que a mensagem de natureza binária foi embasada (impressa) em uma matriz/malha de 23 células de largura por 73 de altura (vide gravura a seguir e abaixo, em preto e branco, da mensagem).

cropcircle-chilbolton-01

– C) O código binário (base 2) é muito mais simples que o sistema decimal (base 10).

Vejamos, a título de exemplo, como é uma formação do número 248 no Sistema decimal e não Sistema BINÁRIO :

SISTEMA DECIMAL (Base 10). Utiliza 10 algarismos (0 a 9)
248 = 24 x 10 + 8
24 = 2 x 10 + 4
2 = 0 x 10 + 2
Observe os últimos números de cada linha (RESTO), de baixo para cima, eles formam 2 4 8

SISTEMA BINÁRIO (base 2). Utiliza 2 algarismos (0 e 1)
248 = 124 x 2 + 0
124 = 62 x 2 + 0
62 = 31 x 2 + 0
31 = 15 x 2 + 1
15 = 7 x 2 + 1
7 = 3 x 2 + 1
3 = 1 x 2 + 1
1 = 0 x 2 + 1
Observe os últimos números de cada linha (RESTO), de baixo para cima, eles formam 1 1 1 1 1 0 0 0. Portanto 248 no Sistema BINÁRIO é 11111000

ACIMA: A mensagem enviada em 1974 e seu conteúdo em código como descrito abaixo:

– D) A mensagem codificada consistia em 07 Setores (partes), cada um mostrando aspectos particulares de nossa civilização, dividida do seguinte modo, a começar do topo:

1ª parte: Representação binária dos números de 1 a 10.

2ª parte: Representação dos binários em números atômicos dos elementos Hidrogênio, Carbono, Nitrogênio e Fósforo, respectivamente.  Esses são os elementos básicos essenciais da formação da vida na Terra.

3ª parte: Representa uma fórmula para as moleculas dos açúcares e bases de nucleotídeos do DNA humano. Observe que é uma seção maior da mensagem .

4ª parte: Representação Gráfica da “dupla-hélice” do DNA humano. No Centro o n º dos nucleotídeos do DNA.

5ª parte: No centro, outra representação gráfica, indicando a forma física dos seres humanos (disposição da cabeça, tronco e membros).

A esquerda dessa figura o número aproximado da população da Terra em código binário do ano de 1974, aproximadamente 4,29 bilhões de pessoas. Do lado direito uma estatura mediana de um homem da terra. Nela encontramos o n º 14 no sistema binário, que multiplicado pelo comprimento de onda de 12,6 cm resultará em 176,4 cm, ou aproximadamente, 1,76 m que é uma altura mediana de um homem normal do planeta Terra.

Não teria sentido enviar os dados dessa medida em “centímetros” ou “metros”, simplesmente porque indicam um padrão de sistema de unidade humano. Já falamos que a mensagem foi transmitida em uma Frequência de 2,380 Mhz. Para convertê-la no seu comprimento de onda basta dividir 300 por ela: 300/2380 = 0,12605 m, é que aproximadamente 12,6 cm. Esta é nossa “unidade de comprimento de onda”.

6ª parte: A representação do nosso Sistema Solar. Note que o sol está representado a direita como o quadrado maior. Por sua vez, a Terra é mostrada como o terceiro ícone da direita para a esquerda destacadamente. Cada desenho procura obedecer correlatamente o tamanho dos planetas.

7ª parte: Última mensagem da seção: nela uma representação e o tamanho do rádio telescópio de Arecibo. Vemos o desenho da antena parabólica e abaixo, em binários, o diâmetro do prato da antena = 100101111110, isto é, 2430 em decimal. Multiplicando esse valor por nossa unidade de comprimento de onda (12,6 centímetros), obtemos 30,618 centímetros, aproximadamente 1,000 pés, que é o diâmetro do prato da antena de Arecibo. Essa última parte indica a origem da NOSSA mensagem lançada ao espaço.

cropcircle-chilbolton.02

Pois bem, essa é a 1ª parte de nossa narrativa. Agora avancemos vinte e seis anos, para o ano de 2.000, e exatamente após a transmissão da mensagem de Arecibo, e em uma área adjacente ao Telescópio de Chilbolton, na Inglaterra. Naquele ano observou-se a formação de um “Crop Circle” ou círculo inglês  também como é conhecido. (Observe a figura anterior acima). A figura é impressionante, como sempre é perfeita, obedecendo a uma simetria irretocável.

cropcircle-chilbolton-03

Acima e abaixo, os desenhos na plantação (Crop Circle) próximos do Telescópio de Chilbolton, DE 2001 vistos em dois ângulos diferentes com a face humana e a resposta da mensagem de Arecibo enviada pelo SETI em 1974. Chocante, para dizer o mínimo!!

cropcircle-chilbolton-04

 Um ano mais tarde, precisamente em 14 de agosto de 2001, dois novos desenhos em plantações (Crop Circles) inglesas novamente se formaram próximos ao Telescópio de Chilbolton, separados entre si por cerca de 200 metros.

A primeira formação diz respeito a um círculo de cultura “inédito”. Claramente nela vemos uma imagem de um rosto Humanoide (ver foto a seguir ampliada), Principalmente quando visto de uma boa altitude, revelando uma qualidade magistral dessa formação.

cropcircle-chilbolton-05

Ampliação do Rosto Humano desenhado próximo ao Telescópio de Chilbolton, conforme foto anterior acima. Esta FACE se parece muito com a face existente na superfície de MARTE, na Planície de CYDONIA.

Geralmente uma formação dessas Plantações em círculos DEVE-se ao “abaixamento” dos talos das plantas, como se ali a vegetação tivesse sido “penteada”. No caso do Rosto Humano cada mecha de vegetação parece ter sido redemoinhada “com intensidade diferente e separadamente das demais. Um trabalho minucioso e extremamente grandioso para ser obra de um artista intinerante.

A outra formação ganha a sua importância não exatamente pelo significado que traz ou pode trazer. Observe a figura abaixo e veja como ela é extremamente semelhante com a mensagem codificada de Arecibo, enviada ao espaço em 1974 e já discutida anteriormente.

cropcircle-chilbolton-06

 A Mensagem em CROP CIRCLE deixada em Chilbolton como uma resposta à mensagem de Arecibo de 1974, usando os mesmos padrões de sinais.

Desenho do ano anterior, 2000, também próximo à Chilbolton e que substitui o telescópio de Arecibo, da mensagem de 1974.Desenho do ano anterior, 2000, também próximo à Chilbolton e que substitui o telescópio de Arecibo, da mensagem de 1974.

cropcircle-chilbolton-07

Desenho do ano anterior, 2000, também próximo à Chilbolton e que substitui o telescópio de Arecibo, da mensagem de 1974. 

Essa formação parece ter sido amassada “em grade, ou seja, cada setor foi cruzado e depois baixado (entrelaçamento). Seria essa uma extraordinária formação uma resposta a mensagem de Arecibo enviada em 1974? Se for, Quais as diferenças  em relação de uma para a Outra? Bem, é exatamente isso que iremos discutir a seguir.

cropcircle-chilbolton-08

Acima esta a resposta à mensagem humana de 1974, que foi impressa ao lado do Telescópio Chilbolton, 26 anos depois, no ano 2001!!

Para começar, essa imagem binária desenhada em um campo adjacente em Chilbolton também está dividida em 07 Setores:

1 º Setor (Chilbolton): Mesma representação binária dos números de 01 a 10.

2 º Setor (Chilbolton): Indicam os n º atômicos dos elementos químicos essenciais a vida na Terra, acrescido de um valor EXTRA, inserido CORRETAMENTE na sequência binária original. Esse elemento adicional tem número atômico 14, que é o n º do elemento SILÍCIO (amplamente utilizado pela humanidade para fabricação de chips de computadores, inteligência artificial).

3 º Setor (Chilbolton): Mesma simbologia binária para uma fórmula estrutural dos açúcares e bases formadores dos nucleotídeos da molécula de DNA humano.

4 º Setor (Chilbolton): Observa-se um “ramo” a mais do lado esquerdo da dupla-hélice do DNA. Também há uma mudança sem código binário dos números dos nucleotídeos do DNA.

5 º Setor (Chilbolton): A representação gráfica da forma humanoide sofre mudanças significativas. Observar o volume da cabeça, bem Avantajado com relação aos Membros . Também os binários que REPRESENTAM A população do planeta e a Estatura do alienígena são diferentes em relação a mensagem original.

6 º Setor (Chilbolton): A Simbologia Planetária apresenta 09 planetas, além do 3º planeta a partir do Sol, o 4º e 5º Planetas também estão ressaltados, mais precisamente o quinto.

7 º Setor (Chilbolton): Esta última seção que na mensagem de Arecibo representa o prato do telescópio de rádio Encravado na rocha, mostra um diagrama da formação do “Crop Circle” do ano anterior (2000) de Chilbolton (ver abaixo). Também há mudanças no código binário com relação ao tamanho do transmissor. Iremos agora ponderar sobre as seções que apresentaram DIFERENÇAS, Como partes 2, 4, 5, 6 e 7.

Diferenças na 2 º parte: No círculo da Inglaterra temos uma coluna a mais inserida na seqüência correta, representativa do elemento SILICIO. Esse elemento químico que entraria na constituição física de extra-terrestres na mesma proporção e Importância QUE O CARBONO com relação aos terráqueos? Ou será que esse componente tem importância relevante na constituição da vida no Planeta Alienígena?

Diferenças na 4 º parte: O ramo “extra” diferente e o n º de nucleotídeos sem dúvida nenhuma indica um DNA diferente. Poderá se tratar de um DNA exclusivo ou uma mutação do DNA humano.

Diferenças na 5 º parte: A representação gráfica no ser alienígena é bastante característica: Pernas e braços pequenos em relação ao crânio. Os olhos “enormes” reforçam essa característica. O n º binário que representa a altura do ser é 1000. Multiplicando esse valor pela unidade de comprimento de onda já calculada anteriormente, obtemos: 8 x 12,6 cm = 100,8 cm – aproximadamente 1 metro. Essa é uma medida compatível com a maioria dos relatos sobre contatos com ET’s. Todas estas características se enquadram na categoria dos seres extraterrestres conhecidos como “GREYS” ou “cinzentos”, talvez o tipo de extra-terrestre mais conhecido entre nós.

greys

Uma variante da raça de Extraterrestres GREYS

Diferenças na 6 º parte: A diferença entre os sistemas solares pode indicar um sistema alienígena ou o nosso sistema solar no Futuro , Como alguns defendem. Nesse caso em destaque além da Terra, teríamos também os planetas Marte, Júpiter e o Cinturão de Asteróides (n.t. os restos do planeta MALDEK) entre esses dois astros. Dentro dessa teoria os planetas CITADOS seriam futuras colonizações dos moradores da Terra. (discordo, o sistema solar deve e parece ser o dos alienígenas que mandaram a mensagem através do Crop Circle de Chilbolton.

Sobre Maldek ver em:

Diferenças na 7 º parte: A representação do “círculo de cultura”, formado no ano de 2000 em Chilbolton, no lugar da representação da parabólica de Arecibo pode ter diversas explicações. Sem dúvida alguma essa simbologia está relacionada com o lugar. Pela lógica Deveria representar o de algum  planeta estelar LOCAL do Aglomerado estelar M-13 na Constelação de Hércules, de onde uma suposta resposta foi enviada, ou mesmo um pictograma remoto do planeta e seu sistema, desenhado no ano anterior em Chilbolton, como se fosse uma tentativa de COMUNICAÇÃO sobre a existência “deles”, como quem diz: “Olha, nós estamos aqui!.

face-em-marte

A Face esculpida pelos gracianos em CYDONIA, Marte, parte integrante de um complexo de edifícios que incluem pirâmides. Da esquerda (1976) para a direita (2001) é possível ver o trabalho de “deformação” da imagem da face promovida pela NASA.

Enfim, há muito que se descobrir sobre as célebres formações de Chilbolton. Vale ressaltar que é notória a semelhança no ROSTO MARCADO  no circulo com uma famosa “FACE” da superfície (em CYDONIA) marciana. A palavra chave nesse episódio mais extraordinário relativo aos círculos ingleses é Comunicação interplanetária !!!.

Haverá alguém Capaz de ler essas formações e nos dizer seus significados? Do mesmo modo que o francês Champolion decifrou os complexos hieróglifos Egípcios ao encontrar a Pedra de Roseta? Tomara que sim. Ou talvez não. Talvez as respostas para tanto mistério venha do próprio espaço sideral, na forma de um contato mais direto, claro e profundo dos ocultos habitantes das estrelas.

Alguns Crop Circles muito interessantes:

A formação de Milk Hill com 409 círculos é provavelmente a maior, mais impressionante, mais bela e mais complexa jamais construída (o ponto preto que você NÃO consegue ver no círculo central é uma pessoa). Os estudiosos dos Crop Circles o receberam com entusiasmo, pois acreditaram finalmente ter encontrado um círculo acima de qualquer dúvida, um que não poderia ter sido feito por homens em apenas uma noite de trabalho (na Inglaterra uma noite de verão tem em média 5 horas de duração).

cropcircle-chilbolton.09

A gigantesca formação de Milk Hill: Em 12 de agosto de 2001, em Milk Hill apareceu a enorme formação composta de 409 círculos dispostos sobre 6 braços com um diâmetro de 787 pés (cerca de 240 metros). A formação de 409 círculos e cerca de 240 metros de diâmetro foi descoberta no domingo, em 12 de agosto, após uma noite de chuva. Este campo de trigo esta no ponto mais alto da região de Wiltshire, Inglaterra. O campo não é visível de nenhuma estrada e, para chegar perto, as pessoas devem andar por cerca de um quarto de hora do local mais próximo de onde devem estacionar o carro.

Nenhum grupo assumiu sua autoria até o momento. Para fazer esse desenho em uma noite, seria preciso desenhar cada círculo em menos de um minuto cada. Segundo alguns estudiosos e sites da internet a formação tem mais de 600 mil metros quadrados.

cropcircle-chilbolton-10

Um homem dentro e filmando um dos 409 círculos da formação de Milk Hill

Os desenhos dos círculos das Plantações não são apenas círculos, eles podem aparecer em muitas formas diferentes. O círculo na Plantação mais básico (e mais comum ) É o círculo único. Os círculos podem aparecer em dois conjuntos (pares), três (trios) ou quatro (quádruplos). Os círculos podem ser circundados por um anel externo fino.

cropcircle-chilbolton-11

Grande Formação em Ogbourne St. George em Wiltshire

As hastes dentro do Círculo são  curvadas no que é conhecido como Redemoinho em desenho, E os círculos podem girar em sentido horário ou anti-horário. Em vários círculos com desenhos, um pode girar no sentido horário e o outro no anti-horário. Mesmo um único círculo Pode Conter duas “camadas” de hastes, cada uma girando em uma direção diferente.

Na foto anterior, acima, vemos um Padrão circular espalhado ao longo da formação, com um ‘tufo’ no centro. Olhando de perto pode-se perceber a maneira como as plantas foram retorcidas, sem quebrar os caules.

cropcircle-chilbolton-12

Um círculo perto de Silbury Hill em Wiltshire, Inglaterra, que lembra uma Pedra Solar Azteca

Os Círculos nas Plantações podem variar de alguns centímetros a algumas Centenas de metros. A maioria dos círculos eram antigos desenhos circulares simples. Mas depois de 1990, os círculos tornaram-se mais Elaborados. Esses desenhos mais complexos foram chamados de Pictogramas. Os Círculos nas plantações podem ser feitos para ter qualquer aparência: rostos sorridentes, flores ou até mesmo palavras. Os Círculos nas Plantações são às vezes desenhos únicos também, mas podem ser encontradas baseados em motivos antigos/históricos.

 

cropcircle-chilbolton-13

Uma formação em West Kennett, Wiltshire, na forma de um símbolo celta chamado Trisquel

Alguns dos desenhos mais sofisticados são baseados em equações matemáticas. O astrônomo e antigo professor da Universidade de Boston, professor Gerald S. Hawkins estudou vários Círculos nas Plantações e descobriu que as posições dos círculos, bem como triângulos e outras formas geométricas foram escolhidas com base em relações matemáticas específicas.

Em um desenho com um círculo externo e um interno, a área do círculo externo era exatamente quatro vezes a do interno. A precisão das formas indica que quem quer que tenha feito os círculos tem um conhecimento complexo de Geometria Euclidiana (a geometria de uma superfície plana Introduzida pelo matemático Euclides, de Alexandria). Postado em Janeiro 2015.

A seguir, fotos de alguns dos mais espetaculares desenhos (que  invariavelmente contém algum tipo de mensagem para a nossa humanidade, às vezes alguns avisos…) deixados nas plantações em campos ingleses nos últimos anos.

Permitida a reprodução desde que mantido na formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br


Via: Crop Circle de Chilbolton e a Mensagem de Arecibo de 1974 | Thoth3126