COMPREENDENDO MELHOR A DUALIDADE…

ciclo do tao

A Dualidade

Por: Bernardo Sommer

Yin (Lado Preto): Vazio, Frio, Sombra, Abstrato, Subjetivo, “Caos”, Feminino
&
Yang (Lado Branco): Forma, Calor, Luz, Lógico, Objetivo, “Ordem”, Masculino.

A dualidade é uma das formas que a Fonte (Singularidade) manifesta-se, onde Yang tende a se expandir, se afastar do centro, se tornar mais complexo, gerando variações e Yin tende a contrair, ir em direção do centro, retornar a simplicidade da unidade.

tumblr_mcn95tApEP1qalxxzo1_500Alguns exemplos que dei acima estão relativos a interpretação, eu cito-os apenas para mostrar como é inerente desta existência a interação entre os “opostos”, mas que na realidade não são opostos, apenas diferentes processos dentro do mesmo campo de existência, que em suma, funciona como um grande processo só. Para demonstrar como estas forças não são opostas, mas complementares, cito o exemplo maravilhosamente oferecido pela Psicologia Gestalt, a ideia de Figura e Fundo, que postula que a mente não pode reconhecer objetos sem a presença de um fundo, da mesma maneira que não perceberíamos a existência de um fundo sem a presença de objetos, nem que seja em um aspecto bidimensional, como exemplificado nas imagens do Teste de Rorschach. Normalmente pensamos em preto e branco como algo que se anulam mutuamente, mas, imagine uma situação hipotética onde existisse apenas preto, isso seria o mesmo que ser cego, nada existiria, nada importaria. O mesmo se aplica caso houvesse apenas branco. É somente através do contraste que percebemos a existência de algo, como o exemplo de preto e branco, que são diferentes, mas implicitamente eles são um processo.

As polaridades ditas opostas não devem ser interpretadas como “bem” e “mal”, pois isso é uma criação da mente humana, é uma questão de opinião, de preferências, optamos pelo que nos é agradável e não pelo o que é desagradável, mas na realidade não existe tal coisa, a Singularidade não opina, ela é.
Uma visão mais apropriada seria falar em termos de “positivo” e “negativo”, mas novamente, um precisa do outro para existir, da mesma maneira como você não tem como saber se está certo a não ser que alguém esteja errado. Assim como o “nada”(“negativo”) e o “tudo”(“positivo”) precisam um do outro para existir, pois o nada não seria nada se não houvesse um conteúdo para compararmos o que cada um é, da mesma maneira o conteúdo não poderia existir se não houvesse um espaço no qual ele pudesse estar.

Temos o costume de ver as diferenças como uma dicotomia. Exemplo: a vida é diferente da morte, o bem é diferente do mal, a luz é diferente da escuridão, etc., embora isso seja verdade por um lado, de maneira oculta, ambas polaridades são diferentes partes de um processo só.
Uma dicotomia é uma divisão na qual o campo não é considerado como uma totalidade que possui suas características diferentes e interconectadas, mas como uma diversidade de forças não relacionadas e/ou competidoras entre si. O pensamento dicotomizado interfere na autogestão da consciência, pois gera tendências intolerantes em relação às diversidades que existem nas pessoas, nas situações e as várias faces da existência em si, que são muitas vezes paradoxais.

Existe grande importância em desenvolver o que Alan Watts chamava de “pensamento polar“, apesar de não ser exatamente um pensamento e sim uma forma de percepção, onde a sensação e sentimento também estão envolvidos. O “pensamento polar” é ver a interconexão entre todas as coisas que parecem anularem-se mutuamente por serem “opostas”. A importância nisso é enxergar a si mesmo de uma maneira completa, integrada, pois assim os conflitos podem ser usados de maneiras produtivas para gerar aprendizados e a criatividade necessária para transformarmos a nós mesmos, e assim o mundo. Sem essa visão abrimos espaço para o conflito, e este é o motivo pela qual os administradores da nossa sociedade se utilizam tanto da estratégia de dividir e conquistar.

O externo é reflexo do interno, e os administradores do mundo sabem disso. Toda a ignorância do mundo está dentro de cada um de nós, aquilo que chamamos de maldade está no coração humano, e eles se aproveitam da nossa ignorância, da nossa inconsciência sobre nós mesmos, para nos empurrarem de um lado para outro e servirem suas vontades.
É muito fácil cairmos na crença de que o mal mora no coração dos criminosos, dos traficantes de drogas, dos terroristas, das pessoas de caráter duvidoso, etc. A ideia de que mal mora no coração do outro é um dos pilares que sustenta a teia de ilusões disseminadas pelo Governo Oculto. Nós somos os cocriadores de tudo o que existe, um “pequeno” ato afetará toda existência, pois tudo está interconectado, e isso pode ser usado de maneira produtiva ou destrutiva.

  • Uma visão integradora

“Procurei por Deus e só achei a mim mesmo. Procurei a mim mesmo, e só achei Deus.”

— Proverbio Sufi

O Buddha disse: “Aquele que tem a experiência de unidade da existência vê seu próprio ser em todos os seres, e todos seres em seu próprio ser, com isso ele vê tudo com olhos imparciais.”, com essa percepção jamais faríamos mal a nossos irmãos.

Esse tipo de ensinamento, de que tudo é um, não costuma ser compartilhado na religião cristã com muita frequência, embora esteja na própria bíblia, segundo o profeta Isaías (45:5 e 7): “Eu sou o senhor e não há nada além de mim”, “Eu formo a luz e crio a escuridão, eu trago a prosperidade e crio a desgraça, eu, o senhor, faço todas as coisas”. O motivo disso não ser propagado entre os cristãos é porque abre espaço para o questionamento sobre o conceito que temos de “deus”, e principalmente, quem somos nós e qual nosso papel, de fato, nesta existência. E isso não interessa àqueles que possuem monopólio sobre as crenças humanas, já que sem a nossa crença de medo da morte, de que nossa ganância é justificada, ou qualquer crença de preservação do “eu” nos afasta da conexão com a unidade, e portanto, da compaixão para com todos os seres vivos.

“Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”       

— 1 João 4:8

Amor não é apenas ter relação sexual, não é atração emocional ou intelectual, ou sequer uma “troca de energias”, e certamente o amor não é a fome do coração pelo afeto. O amor é uma poderosa vibração vindo direto da Fonte. O amor que falamos aqui não é uma emoção, na verdade, é um estado de consciência, uma forma de estar no mundo, uma maneira de ver a si mesmo e aos outros, é o que podemos chamar de empatia ou compaixão, mas no fundo é percepção que nós somos “o outro”.
Apesar desta minha tentativa de definir amor, é importante destacar que o amor não pode ser definido, quando definimos algo estamos usando nosso intelecto para limitar este algo em conceitos e com isso deixamos de amar.
O amor não se encontra no pensar, nem no sentir, ele se encontra no ser.

  • A Dualidade na Cabala

A explicação da origem do Universo, segundo a Cabala, também se resume a dois personagens: a Luz (Yang) e o Recipiente (Yin). Num dado momento, a Luz, que é puro amor infinito, sentiu vontade de compartilhar todo aquele amor e criou o Recipiente, apenas para receber o que ela tinha a oferecer, numa união perfeita. Só que, um dia, de tanto receber amor, o Recipiente começou a absorver as características da própria Luz e também sentiu necessidade de compartilhar. Como a Luz não podia receber do Recipiente, pois ela já contém tudo que existe, este começou a se sentir inferior e usando de seu livre arbítrio, “se separou da Luz” e criou o seu próprio mundo, finito, limitado. Para a Cabala, esse é o instante que os cientistas definem como Big Bang, a criação do Universo a partir de uma gigante concentração de matéria e energia em um único ponto.

Para a Cabala, os seres humanos são descendentes diretos do Recipiente e portanto, essencialmente recebedores. Isso explica a imensa dificuldade de doar e compartilhar e o desejo de sempre receber. Basta observar as crianças. Antes de elas aprenderem a dividir com os amigos, são naturalmente egoístas e querem tudo para si. Faz parte da essência humana.

No fundo, não há nada de errado com o fato de desejarmos bens materiais e não-materiais. A grande questão é o propósito com que pedimos e o que fazemos com o que conquistamos. Nosso grande desafio no mundo da matéria é aprender a transformar o egoísmo extremo em que vivemos hoje – e que gera uma série de conflitos internos e externos – num ato de receber para compartilhar amor, alegria, bondade, tempo, saúde e conhecimento. Exatamente como desejava o Recipiente, no momento em que se separou da Luz.

  • A Separação

O Jogo de Tempo e Espaço

Destacar que a separação é uma ilusão é fundamental aqui, jamais podemos nos separar da totalidade, pois sem nós tudo que existe não seria tudo que existe, seria “tudo que existe, exceto nós”.
A dualidade é só um JOGO, estamos dando forma a parte de nós que é abstrata. Essa realidade é real somente até certo ponto, mas mesmo sendo “real”, não faz dela nossa verdade absoluta. E se existe uma verdade absoluta, ela certamente é o conjunto de verdades relativas, pois necessariamente precisa englobar tudo que existe. O que não existe simplesmente não existe, é impossível sequer imaginar a “não-existência”.

Por isso a pergunta “porque nós existimos” é insignificante, pois nós precisamos existir. Colocando de outra maneira, a existência simplesmente é, a pergunta “porque a existência existe” é uma pergunta criada dentro da existência, portanto, a pergunta está subjugada à existência, mas a existência não está subjugada à pergunta. Além do mais, a característica fundamental da existência é existir, ela não precisa justificar a si mesma seu motivo de existir. Todas as coisas que nunca irão existir já não existem, não há espaço na “não-existência” para algo que existe. E como vimos aqui [A Ilusão de Tempo e Espaço: Matrix] todos os momentos (tempos) e todos os lugares (espaço) existem no eterno agora, portanto, nunca deixaremos de existir, apenas deixaremos de existir nesta forma que estamos vivenciando.

“Pois eu estou dividido pelo bem do amor; para haver a possibilidade de união.”

— “O Criador” (AL I:29) O Livro da Lei. 93

“Toda matéria é somente energia condensada em vibrações baixas, somos todos a mesma consciência tendo experiencias de maneira subjetiva. Não existe o que chamamos de morte, a vida é só um sonho, e nós somos a imaginação de nós mesmos”

— Bill Hicks

  • Concluindo

Como historicamente essa visão de polaridade, Yin e Yang, foi popularizada pelo I-Ching, vou deixar abaixo sua descrição de como funciona a interação entre ambos os lados.
O I-Ching nos diz que para termos corpo e mente saudável é preciso estarmos em equilíbrio com Yin e o Yang, Para entendermos como podemos estar em harmonia entre ambas polaridades há 7 leis, ou padrões que a existência dualística segue, e 12 teoremas das possíveis combinações neste modo da energia interagir.

Os padrões são:
  1. Todo o universo é constituído de diferentes manifestações da unidade infinita;
  2. Tudo se encontra em constantes transformações;
  3. Todas as contrariedades são complementares;
  4. Não há duas coisas absolutamente iguais;
  5. Tudo possui frente e verso;
  6. A frente e o verso são proporcionalmente do mesmo tamanho;
  7. Tudo tem um começo e um fim.
Os teoremas são:
  1. Yin e Yang são duas extremidades de pura expansão infinita: ambas se apresentam no momento em que a expansão atinge o ponto geométrico da separação, ou seja, quando a energia se divide em dois, ou seja, no momento de criação deste universo;
  2. Yin e Yang originam-se continuamente da pura expansão infinita;
  3. Yang tende a se afastar do centro; Yin tende a ir para o centro; E ambos produzem energia;
  4. Yin atrai Yang e Yang atrai Yin; Yin repele Yin e Yang repele Yang;
  5. Quando potencializados, Yin gera o Yang e Yang gera o Yin;
  6. A força de repulsão e atração de todas as coisas é proporcional à diferença entre os seus componentes Yin e Yang;
  7. Todos os fenômenos têm por origem a combinação entre Yin e Yang em várias proporções;
  8. Os fenômenos são passageiros por causa das constantes oscilações das agregações dos componentes Yin e Yang;
  9. Tudo tem polaridade;
  10. Não há nada neutro;
  11. Grande Yin atrai pequeno Yin; o grande Yang atrai o pequeno Yang;
  12. Todas as solidificações físicas são Yin no centro e Yang na periferia.

Não somos anjos ou demônios, somos os dois.”
— Carl Jung 

Por isso…
A coisa mais assustadora que existe é aceitar a si mesmo completamente.”
Carl Jung

Mas…
Não existe como criar consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, não importa o quão absurdo seja, para evitar encarar a própria alma. Não nos tornamos iluminados apenas imaginando figuras de luz, mas criando consciência da escuridão. Porém, esse procedimento é desagradável, portanto, não popular.
Carl Jung

Então…
Aprenda a amar com todo o seu coração e aceitar o lado desagradável dos outros (e o seu). Qualquer um pode amar uma rosa, mas é preciso ter um grande coração para incluir os espinhos.
Ditado Budista

 


Via: Evolução da Consciência: A Dualidade

TRAZENDO UM POUCO DA SABEDORIA VÉDICA DA ANTIGA ÍNDIA…

Adi Shankara

O que é vedanta ou advaita vedanta?

Por: Jonas Masetti

Vedanta é o nome do estudo realizado a partir do final dos Vedas, que deu origem ao conceito popular de autoconhecimento. Na sua etimologia o termo vedanta possui dois significados: “aquilo que se encontra no final dos Vedas”, pois “anta” em sânscrito significa “fim” ;e também, “o conhecimento final”, já que a palavra “veda” também significa simplesmente “conhecimento”. Afinal o que é vedanta de fato?O tema do estudo recebe vários nomes pelos próprios Vedas, esses nomes indicam o que se esperar e também como realizá-lo. Ele é chamado de conhecimento final, pois trata do absoluto, aquilo que uma vez conhecido não deixa nada de fora. Em outras partes ele é chamado de atma jnanam o conhecimento do “eu”, da onde veio a expressão autoconhecimento.

O que é Vedanta Vyasa?

Veda-Vyasa autor marcante da tradição. Como em inglês o “eu” é chamado de “self” importamos a expressão conhecimento do “self” (atma jnanam) como autoconhecimento, embora não seja realmente a mais adequada. Isso porque dá uma idéia de que podemos adquiri-lo sozinhos ou automaticamente, mas muito pelo contrário, mesmo com professor, exige esforço e dedicação. Vedanta ainda vai apresentar como objetivo vários nomes: moksa, nirvana, brahma, atma labha, yoga, upanishads, nishreya, paramam padam e muitos outros. Todos esses nomes têm sentido figurado e dentro do estudo são vistos como sinônimos, fato que não é bem entendido para quem está de fora. O estudante inicia sua busca interessado em moksa, termo também consagrado como a “liberação”, e ao longo do processo de estudo descobre que de fato moksa é sua natureza fundamental e não algo para ser adquirido no tempo e espaço.

O estudo consiste em uma mudança cognitiva, a correção de uma visão sobre o mundo e si mesmo. Essa visão errônea é a causa do nosso sentimento de limitação, impotência e incompletude, que é básico em todo o ser humano. Os Vedas, nessa parte chamada de vedanta, se colocam como um meio de conhecimento para a natureza do “eu” que é livre e é aquilo que tanto buscamos. Esse conhecimento é obtido através de um método muito preciso acompanhado de um estilo de vida “de yoga” que visa preparar a mente do estudante. À essa exposição e à tradição de ensinamento onde ela está inserida, é dado o nome de vedanta.

Vedanta é uma religião?

Apesar de ser visto como religião por alguns, seja pela sua proximidade com o hinduísmo ou pelo desconhecimento geral sobre o tema, vedanta não é uma religião. É apenas um nome para um tema de estudo, como matemática ou geografia. Como esse tema não está disponível, tentamos enquadrá-lo em alguma categoria que já conhecemos, para poder lidar com ele. Vedanta não é uma religião, mas fortalece qualquer vínculo religioso que a pessoa já tenha. Quando o professor fala de Deus sempre usa termos que são comuns às religiões, sem entrar em questões de nomes ou sistemas de crenças. Contudo, esse estudo faz a pessoa incorporar valores e trazer a visão da ordem em que todo esse universo está inserido, deixando a pessoa com mais religiosidade. Não precisa ser hindu para estudar vedanta. Swami Vivekananda um dos primeiros a trazer a cultura védica para o ocidente possuía apenas 2 livros de bolso e um deles era a Bíblia. Deixando claro que seu compromisso não era religioso e sim com a verdade não oposta as religiões.

Vedanta é ciência ou filosofia?

Se não é proposto um sistema de crenças poderíamos concluir que é um estudo científico ou filosófico, porém esse também não é o caso. Eles têm como base a experiência dos objetos, mas não é possível elaborar teorias sobre algo que não seja tangível à percepção. A nossa realidade percebida é a base da ciência e do pensamento filosófico. Vedanta lida com a natureza do “eu”, que está por detrás das experiências e que nenhuma pode realmente tocar, por isso não se trata de uma filosofia. Seria como filosofar sobre um objeto que nunca foi visto e que não tem nenhuma conexão conosco. O que se poderia pensar sobre ele? O conhecimento proposto se dá pelo uso de um meio “externo” ao sujeito, que figurativamente funciona como um “espelho”.Assim como a olho não é capaz de ver a si mesmo, ninguém é capaz de “ver” o “eu”. Vedanta é como um espelho: funciona como um meio de conhecimento para aquilo que não podemos ver sozinhos.

Gloria Arieira O que é vedanta

“… Na parte final de cada um dos quatro Vedas encontram-se as Upaniṣads. A estas é dada a designação geral de Vedanta(…) não são um conhecimento teórico contido em livros, mas um ensinamento que deve ser ouvido…” (vidya mandir)

Glória Arieira

“… Na visão do Vedānta, você é a solução para o problema que você sofre. “Eu sou Brahman, a totalidade ”

Swami Dayananda

 

Quais são as diferentes linhagens de Vedanta?

Vedanta como vimos se refere apenas a uma porção dos Vedas para ser estudada. Se a pessoa estiver estudando com um professor tradicional o fim dos Vedas com o compromisso de encontrar a verdade por detrás das palavras, essa pessoa não pertence a nenhum grupo de fato, é apenas uma pessoa estudando um tema.

A classificação de diferentes linhas filosóficas vem das pessoas que ainda não ingressaram nos estudos ou dos acadêmicos contemporâneos. Vedanta em si é um tema, não possui realmente uma linhagem. Seria como dizer que matemática tem linhagens, se existe alguma linhagem ela não é do ponto de vista do tema, mas do professor de cada um.

Se pessoas tiverem pontos de vistas diferentes sobre o mesmo tema, assim como qualquer assunto, isso é algo para ser discutido e sanado. Como não estamos falando de uma filosofia, onde cada um pode ter uma interpretação, as técnicas para definição do que é dito pelos Vedas são muito precisas e estão contidas no próprio processo de estudo.

O que é Advatia Vedanta ou a não-dualidade de Shankara?

Um dos professores mais conhecidos hoje em dia é Shankara devido a sua obra de comentários sobre os textos tradicionais de Vedanta. Algumas pessoas atribuem a ele advaita vedanta, mas essa não é a visão que ele mesmo propõe nem aceita tradicionalmente. De fato esse termo advaita vedanta é desnecessário.

Vedanta não propõe advaita, o estudo revela advaita, o que é completamente diferente.

Advaita que pode ser traduzido como não dualidade está por detrás de todos, mesmo daqueles que se dizem dvaitins – dualistas. Se acreditamos que a realidade é o vazio, queremos então nos unir ao vazio; se Deus está em algum lugar queremos ir lá encontrar com Ele; se considerarmos que a resposta é alguma experiência na meditação; queremos ser “um” com essa experiência e para sempre… Existe alguém que não esteja de fato buscando advaita? Advaita, não é proposta, é apenas reconhecida.

Esse é o coração dos Vedas e da tradição védica pois trata do anseio básico do ser humano de se tornar completo, livre e em paz. Essa busca por ser um, inteiro, livre de mudanças é o que é chamado de advaita que é o tema de vedanta. Assim vedanta é um tema de estudo como qualquer outro que exige dedicação, tempo, interesse e um preparo. Esse preparo que envolve uma maturidade de vida é provido pela própria tradição védica através do que chamamos de uma vida de yoga.

OM TAT SAT


Conheça Vedanta com Jonas Masetti no Satsanga Online

Publicado em 9 de jul de 2014 por: Jonas Masetti

 


 

Fontes:
Vedanta.Life | O que é vedanta ou advaita vedanta?
YouTube | Conheça Vedanta com Jonas Masetti no Satsanga Online

VIVENDO SEGUNDO O TAO…

Vivendo o Tao

Quatro regras espirituais para a vida – Lao Tzu

Por: Power of Positivity

 

Lao Tzu, um dos maiores mestres chineses que viveu muitos séculos atrás, criou as Quatro Virtudes Cardinais, ou regras de vida.

Quando praticadas, elas podem proporcionar uma vida de verdadeira paz e propósito. Lao Tzu acreditava que centrar a própria vida em torno dessas virtudes permitiria o acesso à verdadeira sabedoria do universo e o alinhamento com a energia da Fonte.

“Quando você conseguir conectar sua energia com o reino divino por meio da alta consciência e da prática da virtude sem discernimento, a transmissão das verdades sutis mais finitas acontecerá.” –Lao Tzu

Lao Tzu literalmente significa “Velho Mestre”, e muitos acreditavam que ele tinha atingido o mais alto estado de consciência disponível para o homem. Você pode encontrar as Quatro Virtudes Cardinais no Tao Te Ching, um texto religioso cheio de ensinamentos e princípios taoistas. O Tao (também conhecido como o Caminho ou o Dao) contém antiga sabedoria universal disposta em um formato muito críptico, mas profundo, que convida os buscadores de sabedoria a ir fundo e encontrar a espiritualidade através de suas próprias interpretações do livro.

Se você se encontra buscando respostas para as perguntas da vida e quer iniciar uma jornada espiritual, pode querer conhecer os antigos ensinamentos de Lao Tzu, para ajudar a guiá-lo através do caos do mundo em um lugar de paz verdadeira.

Aqui estão as regras espirituais de Lao Tzu para a vida:

“Perceber a constância e estabilidade em sua vida é perceber a natureza profunda do universo. Esta realização não depende de nenhuma condição transitória interna ou externa, é uma expressão da própria natureza espiritual imutável. A única maneira de alcançar o Caminho Universal é manter as virtudes integrais da constância, firmeza e simplicidade na vida diária.” –Lao Tzu

____

1. Reverência para toda forma de vida

A primeira regra cardinal afirma que devemos respeitar todas as formas de vida na criação, e não procurar dominá-las ou controlá-las. Primeiro devemos amar e honrar a nós mesmos, e então este amor fluirá para fora em direção a todos os seres. Neste mundo, dependemos de outras formas de vida para a sobrevivência pura, e isso significa que devemos tratá-las com respeito, bondade e gratidão. Lao Tzu acreditava que todos nós poderíamos viver em paz e harmonia, se nos lembrássemos dessa regra espiritual.

____

2. Sinceridade natural

Esta virtude manifesta-se como honestidade, simplicidade e autenticidade. É basicamente permanecer fiel a quem você realmente é, e não permitir que as forças externas te influenciem. Possua sua verdadeira natureza, e não deixe que os outros lhe digam quem ser. Uma vez que chegamos a um lugar de realidade e sinceridade, podemos começar a entender o que precisamos para permanecermos felizes e pacíficos, e podemos estender isso para incluir outros que podem estar com dificuldades, também. Viva em sua verdade, e todo o resto cairá no lugar. Além disso, você vai inspirar outros ao longo do caminho a também mostrarem o seu verdadeiro eu e viverem autenticamente. Permita que seus pensamentos e ações se alinhem, e você conhecerá o significado da sinceridade.

____

3. Gentileza

No mundo em que vivemos hoje, precisamos muito que essa virtude seja praticada com mais frequência. Gentileza significa simplesmente ser bondoso com toda forma de vida, e não agir com base em desejos egoístas. Quando praticamos a gentileza, desistimos da necessidade de estar certos, porque ser bondoso é mais importante do que estar certo. Quando somos sensíveis às necessidades de outras pessoas e jogamos fora o desejo de controlá-las ou dominá-las, podemos viver em harmonia uns com os outros. Muitas pessoas erram confundindo ser gentil com ser fraco, mas é só porque vivemos em um mundo cheio de egos inflados. Pratique a doçura, e você despertará a si mesmo e ao mundo para o que realmente importa.

“Gentileza geralmente implica que você não tem um desejo forte baseado no ego dominando ou controlando outro, o que permite que você se mova em um ritmo com o universo. Você coopera com ele. Gentileza significa aceitar a vida e as pessoas como elas são, ao invés de insistir que elas sejam como você. Conforme você pratica viver desta maneira, a culpa desaparece e você desfruta de um mundo pacífico.” –Wayne Dyer

“Minha religião é muito simples, minha religião é gentileza.” – Dalai Lama

____

4. Apoio

Essa virtude implica que precisamos apoiar todas as formas de vida, inclusive nós mesmos. Quando primeiro atendemos a apoiamos a nós mesmos, podemos mais facilmente ajudar os outros. Esta virtude significa amar e servir a todos, independentemente do que podemos obter em troca. Esta virtude vem naturalmente a nós, mas o mundo nos diz que nos centrarmos em nós mesmos é a única maneira de sermos felizes. Na realidade, muitas pessoas não se sentem satisfeitas seguindo este caminho.

Assim, ajudando os outros, podemos encontrar uma vida de verdadeiro propósito e alegria, esforçando-nos para tornar a vida de outras pessoas um pouco mais fáceis.

“A maior alegria vem de dar e servir, então substitua o seu hábito de se concentrar exclusivamente em si mesmo. Quando você faz uma mudança para apoiar os outros em suas vidas, sem esperar nada em troca, você pensa menos sobre o que quer e encontra conforto e alegria no ato de dar e servir.” – Wayne Dyer

Deixe estas quatro virtudes perfumarem sua vida, e observe a graça e a facilidade que virão em seu caminho.

“As quatro virtudes cardinais são um roteiro para a simples verdade do universo. Venerar toda a vida, viver com sinceridade natural, praticar a doçura e estar no serviço de outros é replicar o campo de energia de onde você se originou.” – Dr. Wayne Dyer

____

 

Fonte: Power of Positivity | Lao Tzu’s Four Spiritual Rules Of Living
Traduzido pela equipe de O Segredo
Publicado por: Luiza Fletcher • 8 de março de 2017


Via: O Segredo | Quatro regras espirituais para a vida – Lao Tzu

OS REGISTROS DE TODAS AS NOSSAS EXPERIÊNCIAS VIVIDAS…

o livro da alma

OS REGISTROS AKÁSHICOS

registros-akashicos

Por: Angel Lux Starseed

O Registro Akáshico é o registro individual de uma Alma desde o momento que deixa seu ponto de origem até que a ele regresse.

No momento em que tomamos a decisão de experenciar a vida, é formado um campo de energia com a finalidade de gravar todos os pensamentos, palavras, emoções e ações geradas por cada uma das experiências vividas. Esse campo de energia é denominado Registro Akáshico.

Akáshico porque está composto pelo Akasha, que é a substância energética da qual toda a vida está formada. AKASHA é uma palavra de origem sânscrita, que se utiliza para denominar um plano da consciência cósmica que atua como arquivo.

Registros, pois tem como objetivo gravar todas as experiências vividas.

“O Akasha, a Luz Astral, pode definir-se como a Alma Universal, a Matriz do Universo, o Mysterium Magnum do qual tudo quanto existe é nascido por separação ou diferenciação. É a causa da existència; por todo espaço infinito…é o espaço” (H.P. Blavatsky).

É uma parte da Mente Divina. É mencionado na Bíblia como “O Livro da Vida”… Os budistas se referem aos registros Akáshicos como “Memória da Natureza”.

É uma das ferramentas mais poderosas disponíveis no Planeta para nos ajudar a recordar a nossa condição de Unidade Divina. Quando nos ascendemos à energia dos Registros Akáshicos, abrimos um canal à comunicação direta com nossos Mestres e Anjos.

Dentro desta dimensão espiritual mais alta, somos capazes fazer perguntas, obter explicação e orientação. Também podemos identificar outras experiências de vida que nos afetam nesta.

Estas “memórias” revelam situações que no presente ajudam a revisar as situações kérmicas, conhecer o propósito de nossa vida, esclarecer os vínculos, as passagens nesta vida, pois estão formadas por uma massa de informações acumuladas das encarnações vividas, para nos auxiliar na elevação e, também, para o bem de todos que nos cercam.

Este “instrumento” nos permitirá perceber a limitação de nossos padrões e crenças, que criam véus de ilusões ao redor da nossa verdadeira alma.

À medida que desvendamos estes véus e aprendemos nossas verdades, voltamos mais conscientes do que verdadeiramente somos, recuperando a própria Divindade, nosso poder, a conexão com tudo que existe. Estaremos livres para permitir à alma voar a níveis mais altos.

Para aqueles que desejam visitar o Registro Pessoal, é essencial o recolhimento diário para poderem-se atingir níveis mais altos. É necessário estar-se uno com a alma para recuperar a Divindade, abraçar sua essência e centralizar-se na Luz do amor de que faz parte.

Gif

Os Registros Akáshicos

Estes são encontrados na zona intermediária entre os mundos astral e mental, parcialmente astral e parcialmente mental, e, de certa forma, interpenetrando todos os níveis. Eles são um registro de todo pensamento e evento que já ocorreu, como um enorme, infinito livro ilustrado de história mental.

Os registros Akáshicos também contém probabilidades que brotam e que são criadas por acontecimentos, ações e pensamentos passados. Isso é como olhar para dentro do futuro. Para você mesmo fazer qualquer tipo de sentido dos registros Akáshicos, ter alguma habilidade com a clarividência é definitivamente de muita ajuda.

Se você mesmo sintonizar-se com os registros Akáshicos, você geralmente vê aqueles eventos com a maior quantidade de energia circundando-os. Guerras e desastres são os mais fáceis para ver por causa disso.

A energia que os envolve, fazem-nos sobressair sobre o restante, fazendo com que sejam mais fáceis de se ver. Se você olhar para dentro do futuro, as áreas de probabilidades, você entra dentro de um confuso redemoinho de simbolismos misturado com acontecimentos atuais.

Este simbolismo do futuro é causado pelos sistemas de crenças das principais religiões. Milhões de pessoas no mundo têm acreditado em alguma forma de profecia durante milhares de anos. Seja no “Livro das Revelações” da Bíblia ou nas profecias de Nostradamus.

Essas profecias antigas estão todas profusamente imersas no simbolismo. Esse simbolismo afeta a maneira pela qual as pessoas pensam e sonham sobre o futuro.

Esse simbolismo, por sua vez, manifesta-se nos registros Akáshicos como representações simbólicas de eventos futuros. O simbolismo é uma grande ajuda, faz com que as consultas aos registros Akáshicos tornem-se mais fáceis.

Você pode utilizar o simbolismo Akáshico com um índice. Por exemplo, a referência para “Os Cães de Guerra” é facilmente compreendida como representando a guerra. O “Horrendo Ceifeiro” é um símbolo universal da morte e destruição.

Portanto, se você está interessado nesse tipo de acontecimento futuro, você sintoniza dentro desse índice simbólico para a GUERRA, e depois navega através da categoria de guerras passadas e futuras.

Além de ter alguma capacidade de clarividência, um conhecimento sobre história, geografia, simbolismo religioso, líderes mundiais de assuntos atuais e chefes de estado é uma grande ajuda; quando indexar acontecimentos presentes e futuros.

Por exemplo, na visão de futuro que dou abaixo. Se eu soubesse QUEM ERA a conhecida pessoa que eu ví discursando para uma multidão, e tivesse reconhecido o país; eu poderia ter feito uma previsão precisa sobre os acontecimentos futuros, ao invés de ser um esperto, DEPOIS do evento.

Eu entrei no estado de consciência chamado de registros Akáshicos. Lá estava eu imerso num amontoado de simbolismos. Eu estava vendo nas quatro dimensões ao mesmo tempo. Minha mente consciente não assimilou isso muito bem. Eu vi guerras, fomes, pragas, desastres, terremotos, vulcões em erupção, aviões se espatifando, assassinatos, etc., era terrivelmente confuso e depressivo.

Eu ví uma parte do simbolismo, o qual reconhecí e sintonizei-me com ele, indexei-o. O Ceifeiro Horrendo segurando os Cães de Guerra (conforme descrito por vários profetas).

Esses cães eram bestas amedrontadoras com olhos vermelhos e mandíbulas cheias de baba. Eles estavam sendo segurados por essa figura encapuçada, com um crânio maligno no lugar do rosto, carregando uma foice.

Ele soltou esses cães enquanto eu observava, simbolizando uma guerra que estava por vir.

Sintonizado dentro dessa cena, eu lá estava flutuando sobre tudo, podia sentir a luz do sol e o cheiro da cidade abaixo. Eu ví um homem de pé sobre um palanque armado, debaixo de duas espadas cimitarras gigantescas.

Ele estava fazendo um discurso carismático para muitos milhares de pessoas. Uma das espadas transformou-se numa larga espada de um cristão das Cruzadas. O homem era Saddam Hussein, a cena era em Bagdá, no monumento ao soldado desconhecido. Ví essa cena seis meses antes do início da Guerra do Golfo. Eu não compreendí QUEM ERA Saddam Hussein, ou ONDE essa cena se passou, até que ela foi televisionada durante a guerra do golfo.

Olhando através dos registros Akáshicos é como folhear através de um album mental infinito de fotografias. Você é bombardeado por uma gama amedrontadora de visões e sons do passado, e futuros presentes e prováveis. Você precisa selecionar um desses registros de pensamentos, sintonizar dentro dele e entrar nele. Você então viverá através desse registro como se estivesse realmente lá, observando enquanto ele acontece.

Consultando os registros Akáshicos pode ser feito sozinho, se você tem a habilidade, mas geralmente isso é feito com a assistência de um ser avançado de um nível superior de existência. É como uma espécie de turismo telepáticamente guiado.

A enorme quantidade de informações e de refugos é filtrada para você, e o registro selecionado, de acontecimentos passados ou de probabilidades futuras, lhe é apresentado pela clarividência, através de uma conexão telepática com o … bibliotecário.

Algumas pessoas declaram que já entraram nos registros Akáshicos e que lá encontraram algo parecido com uma biblioteca, com livros verdadeiros. O passado, presente e futuro estavam registrados como textos nesses livros. Algumas pessoas até dizem que já leram um registro, depois entraram nele, e experienciaram o registro em primeira mão.

Todas essas declarações são consistentes com os Registros Akáshicos. Essas são viagens guiadas e assistidas pelo bibliotecário, onde os Registros Akáshicos foram apresentados como algo familiar, fáceis de entender e fáceis de aceitar.

Gif

REGISTROS AKÁSHICOS REGISTROS BÚDICOS

Os Registros Akáshicos é uma biblioteca de ações de cada alma, pensamentos e emoções que tiveram um lugar no planeta Terra e em outros sistemas planetários. Todos os eventos de pequeno ou grande porte são permanentemente gravados na grade eletromagnética do planeta e do cosmos.

Os Registros Akáshicos são as matrizes de nossas vidas passadas, presente e futura, todas misturadas. Estamos agora entrando em uma existência multi-dimensional, onde tempo e espaço não existem, então todas as partes de vocês estão migrando para uma unidade – a pessoa que você é agora.

Existem três níveis das câmaras de registro akáshicos e nenhum nível é melhor que o outro.

O primeiro nível é o lugar onde toda a consciência coletiva do planeta é gravada, incluindo os pensamentos, emoções e ações de cada alma ao longo da história.

O segundo nível é o excesso de pureza e energias divinas que vêm do primeiro nível.

E, o terceiro, mais alto nível é o que registra as gravações das melhores energias que vem dos outros dois níveis.

Todo mundo tem a habilidade de se reconectar com a fonte primordial como um ‘detentor de registro espiritual’ e é capaz de chamar a todos seus orientadores multidimensionais para receber as respostas de suas própria perguntas.

Você é capaz de ser seu próprio guia, psicólogo, guru espiritual e professor. Sempre que você tem uma situação problemática ou um desentendimento com um indivíduo, esses incidentes ocorreram antes em outro tempo e lugar.

Se você tem perguntas para um problema ou situação, existem várias portas para escolher com muitas soluções variáveis. A porta A tem uma resposta, a porta B tem outra, e assim por diante.

Se acontecer de você escolher a porta errada, o problema vai surgir novamente. Escolhendo a porta correta conecta-se realmente com o que há de melhor para todos e não apenas para você. Essa escolha cria harmonia, beleza, paz e cura para todos os envolvidos.

Os Registros Akáshicos estão disponíveis para todos. Algumas das respostas não serão do seu agrado. No entanto, elas vão conter a energia da “verdade” de quem você realmente é e o que supostamente sejam seus aprendizados.

Quando os seus guias sentirem que você está pronto para continuar por si próprio, você terá permissão para acessar seus registros quando você tiver a “necessidade de saber” outras informações.

Isso geralmente se realiza sem canalização de transe e quando você está pleno de consciência, desperto e alerta.

É muito importante estar bem enraizado para receber e manter as freqüências que vem de dentro. Esta é a razão pela qual deve se estar ligado à natureza para ter um bom aterramento. Caso contrário, você pode sentir tonturas ou mal estar e seu corpo pode não ser capaz de manter a vibração por muito tempo e suas respostas parecerem pouco claras.

As informações do Registros Akáshicos só será dada a uma pessoa quando ela está sendo usada para curar a si mesma e sua parcela do planeta.

As informações podem vir a você da mesma maneira quando você está meditando ou canalizando. Você pode ver imagens holográficas ou simbólicas, ouvir sons, começar a escrever, ou apenas de repente “saber” a resposta.

Os Registros Akáshicos não devem ser usados para adivinhações ou recordações de vidas passadas como um divertimento. Eles são muito sagrados e são protegidos por seres de luz em sentinela. Você não vai ter acesso a todos os registros a menos que tenha integridade e disciplina em seus hábitos diários e pensamentos.

No entanto, você vai continuar a ser ajudado, abençoado, honrado e guiado pelos reinos dos espíritos em sua mais alta manifestação.


Fontes:
http://ponteoculta.blogspot.com.br
http://www.ippb.org.br
http://shakyamuni.net.br
http://neusarochatelesterapiaholistica.blogspot.com.br
http://filosofia-esoterica.blogspot.com.br/
http://despertardegaia.blogspot.com/

Via: Despertar de Gaia: OS REGISTROS AKÁSHICOS

A ENERGIA DE CURA QUE FLUI ATRAVÉS DAS MÃOS…

reiki

Reiki

Por: Clayton Santos

O Reiki é um sistema natural de cura, criado no Japão por Mikao Usui e muito utilizado no ocidente devido a sua simplicidade e eficácia.

Terapias complementares como o Reiki  já fazem parte da rotina de pacientes em alguns hospitais públicos e particulares no Brasil e pelo mundo.

O Ministério da saúde reconhece que se realizadas em conjunto com os tratamentos tradicionais algumas terapias naturais melhoram a qualidade de vida dos pacientes, e com base nisso em alguns hospitais elas já foram incluídas até na política pública de saúde. (consulte a nossa galeria de vídeos em nosso site Utanah Terapias Holisticas).

Reiki é a energia vital universal, é uma técnica que consiste na captação e transmissão dessa energia através das mãos.

É um tratamento cientificamente comprovado, e foi incluído como terapia complementar pelo ministério da Saúde e já é utilizado em diversos hospitais no Brasil e pelo mundo, é um método que promove benefícios em todos os aspectos do ser humano: físico, emocional, mental e espiritual.

Benefícios:

  • Reiki acalma, reduz o stress e provoca no organismo uma sensação de profundo relaxamento, conforto e Paz.
  • Reiki pode trazer-lhe uma clareza espiritual que antes não sentia.
  • Reiki oferece-lhe uma sensação de alívio emocional durante o tratamento que prolonga-se após a aplicação. O Reiki ajuda no processo de libertação das emoções.
  • Ajuda no processo de cicatrização de ferimentos, fortalecendo o corpo para uma recuperação mais rápida.
  • Auxilia em processos de recuperação pós-operatório, acelerando sua recuperação e promovendo tranquilidade durante o processo.
  • Alivia o stress
  • Diminui ansiedade
  • Auxilia na cura de doenças como o câncer, reduzindo os efeitos colaterais e nocivos da quimioterapia.
  • Melhora a circulação sanguínia
  • Melhora da qualidade do sono

Como terapia complementar, o Reiki, pode se juntar a medicina tradicional alopática ou homeopatia (dentre outras), ampliando os efeitos positivos das técnicas da medicina sem efeitos indesejados ou colaterais.

Os benefícios do Reiki variam de um indivíduo ao outro, incluindo relaxamento e alívio de sintomas do estresse, dor, fadiga, ansiedade e insônia, entre outros.

REIKI é muito simples, pode ser utilizado por qualquer pessoa, sem dogmas, rituais ou conceitos filosóficos, não dependendo de qualquer tipo de crença ou concepção religiosa para promover a cura.

Sendo utilizado ultimamente na medicina, em universidades, em tratamentos com animais, em diversas áreas sociais com o objetivo de promover harmonização, cura e reequilíbrio.

ideogramareiki2Rei – significa universal e refere-se a essência energética cósmica e permeia todas as coisas.

Ki – significa energia vital que circunda todos os organismos vivos.

Portanto Reiki é a energia vital universal utilizada para a Cura Natural de tudo que tem vida.

A terapia reiki faz parte do conjunto terapêutico de vários hospitais americanos, espanhóis, e do estado de São Paulo, tendo sido reconhecida por diminuir o tempo de internação, o uso de analgésicos, as complicações infecciosas e pós-operatórias dos pacientes, na ajuda de transplantes, e doenças como depressões, insônias, ansiedades e outras doenças.

O Reiki é um sistema que se ajusta àquele que o usa, independentemente de sua fé, ou sua intelectualidade, se é um estudante de yoga, uma dona de casa ou um devoto. Ele nos põe de novo em contato com a energia vital há muito esquecida, mas que a tudo permeia, e nos ensina como amar a nós mesmos novamente. Ajuda-nos a cruzar o vão aberto pelo homem entre nossos semelhantes e a natureza, para que assim possamos viver de novo em harmonia, para que possamos retomar a nossa harmonia que está sendo esquecida com toda a ansiedade que o mundo moderno causa.

Reiki é energia vital, um artista aprenderá a transformar a energia em arte com mais facilidade, um homem de negócios transformará o Reiki em dinheiro, um cozinheiro criará pratos carregados de energia e um religioso será um melhor religioso. Um mestre na arte de viver transformará o Reiki em prazer de estar vivo.

O Reiki é um dos caminhos de humanização que precisamos retomar.

Você pode receber essa energia gratuitamente clique aqui.

E você também pode aplicar o Reiki em você, ter essa ferramenta de ajuda sempre em mãos e também compartilhar esses benefícios com todas as pessoas, para saber mais clique aqui.

Clayton Santos
Terapeuta Holístico – CRTH BR – 1133

 


Via: Utanah Terapias Holisticas | Reiki

COMO NOSSOS CORPOS FÍSICOS PODEM REAGIR À ELEVAÇÃO DA KUNDALINI…

kundalini energy

Ativação da Kundalini – ou – O Que Está Acontecendo Com o Meu Corpo?

post-06-14-1

Por: Will, de The Galactic Free Press

Vemos isto com bastante frequência, uma pessoa passa por uma experiência espiritual ou transcendental intensa e então ela começa a perceber algumas coisas muito estranhas acontecendo. Ela pode começar a ter sensações de intenso calor ou energia fluindo através de seu corpo. Ela pode começar a ouvir tons algumas vezes muito agudo. Pode começar a sentir como se o seu corpo está vibrando, ou pode sentir uma pressão em sua testa. É comum algumas pessoas acreditarem que estão ficando loucas ou até mesmo que vão morrer quando essas coisas começam a acontecer, mas não se preocupe, tudo isto é realmente muito normal para um ser que optou por elevar sua consciência e é chamado de ativação da Kundalini.

O próprio termo Kundalini está ligado com diversas religiões hindu e também um número de escolas de mistérios ocidentais. Como tal, há muitas crenças conflitantes sobre Kundalini e muitas pessoas vão ensinar-lhe as formas “erradas” e as formas “certas” sobre ela. Eu vou ficar longe de tudo isso, tanto quanto possível e simplesmente compartilhar o que eu posso confirmar de minhas próprias experiências.

A primeira coisa a entender é como os chacras funcionam. Há sete chacras principais que estão alinhados com a sua coluna. Um na própria base de sua espinha (chacra raiz), um pouco abaixo do seu umbigo (chacra sacral), um pouco acima do umbigo (chacra do plexo solar), um no centro do peito (chacra cardíaco), um em sua garganta (chacra da garganta), uma em sua testa (chacra ajna ou terceiro olho) e um no topo de sua cabeça (chacra da coroa). Cada chacra corresponde a algo diferente, por exemplo, o chacra da garganta tem a ver com a comunicação, entre outras coisas. Há um número de sites que fazem um excelente trabalho explicando que chacra corresponde ao que, então eu não vou me preocupar em detalhes, aqui está um site.

Além dos sete chacras principais, há centenas, se não milhares de chacras em seu corpo. Os principais chacras são normalmente os mais fáceis de entrar em contato pela primeira vez, embora os nas palmas de suas mãos e em seus pés não devem ser muito difíceis de sentir. Se você alinhar as palmas das mãos voltadas uma para a outra e mantê-los a poucos centímetros de distância, você pode ser capaz de sentir os seus chacras das mãos.

Os chacras não funcionam independentes um do outro, eles estão todos abertos e conectados. Mesmo em uma pessoa muito inconsciente eles estão abertos, pelo menos um pouco, se não fossem assim a pessoa estaria morta. Os chacras são ligados uns aos outros por meio de canais de energia chamados nadis, estes canais de energia, juntamente com os próprios chacras formam o que é conhecido como o corpo sutil, corpo energético, ou corpo de luz.

Todos nós temos um corpo energético, é claro que nem todos estão cientes disto, então por que é assim? Para a maioria das pessoas, a energia que flui através de seus corpos é apenas um fio. O suficiente para não morrerem, mas não o suficiente para que eles verdadeiramente VIVAM. Seus chacras tornaram-se bloqueados pelas bagagens emocionais, medos e crenças de limitação. Isto dificulta o fluxo de energia entre os chacras e consequentemente para todo o ser, acabando por se manifestar como doença física.

Eu mencionei antes que o chacra da garganta tem a ver com a comunicação, e, como tal, está bloqueado por coisas como não se expressar, deixar as pessoas terem poder sobre você, este tipo de coisa. Medos do passado e traumas de infância podem fazer uma pessoa ter medo de expressar verdadeiramente a si mesma, estas coisas precisam ser curadas para ter um chacra saudável funcionando na garganta. Também é necessário um processo de cura semelhante para os outros chacras, embora seja diferente como cada chacra lida com diversos aspectos.

Assim o que é exatamente Kundalini? Há algumas opiniões divergentes, alguns personificam Kundalini como uma Deusa, mas eu vou me concentrar na Kundalini como um processo. É um processo de compensação energética que acaba por conduzir a um sistema de chacras com pleno funcionamento. Tradicionalmente deveríamos começar no chacra raiz e trabalhar seu caminho para cima através de cada chacra, mas a partir de minha experiência e de alguns outros com quem eu falei, isso começou no chacra da coroa e foi trabalhado seu caminho para baixo. Já ouvi falar de isto acontecer em ambos os sentidos.

O processo da Kundalini pode ser extremamente intenso. Tem sido descrito como um trem de carga correndo na sua espinha e posso testemunhar pessoalmente sobre esta descrição. Para uma pessoa que não entende o que está acontecendo, ele pode ser muito assustador. Minha maior recomendação é não resistir ao processo. Confie que o processo vai trazer para você o que você está pronto. Resistência torna as coisas mais difíceis e pode resultar em um processo muito doloroso e com medo.

Quando eu tive a ativação da Kundalini, notei muitas mudanças. Minha sensação física tornou-se muito mais sensível, indo para a minha visão anterior de túnel e durante algum tempo ruídos de carga que não costumavam me incomodar se tornaram um pouco dolorosos. Em um ponto, era como se todo o mundo externo estivesse renascendo de novo. O que antes era comum e chato se tornou milagroso, a vida de repente estava cheia de aventura e admiração como se eu fosse uma criança novamente. Os sentimentos sutis que eram inicialmente difíceis de entrar em contato começaram a integrar todos os aspectos da minha vida. A minha ligação empática com os outros foi reforçada enormemente, eu podia enfrentar todas as outras mudanças.

Para muitos, a maioria do que eu mencionei aqui provavelmente não é nada de novo. Este material não é mais um conhecimento escondido entre os grupos espirituais. Para outros porém, é a minha intenção de que isto os ajude a entender o que está acontecendo e para remover um pouco do medo que eles podem ter.

Will


 

Origem: Sound of Heart | The Galactic Free Press | Kundalini Activation – or – WTF Is Happening To My Body?!?
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: A Luz é Invencível | Ativação da Kundalini – ou – O Que Está Acontecendo Com o Meu Corpo ?

EXERCÍCIOS PARA DESBLOQUEIO DA TERCEIRA VISÃO…

Open Your Third Eye

Despertar do Terceiro Olho: Sintonizando o Espírito

Por:  Cosmic ૐ Oneness

Third Eye Activation Mind's Eye Pineal Gland Opening Evolution

A meditação regular e uma atenção constante dos pensamentos, emoções, ações e fala abre nossos chacras, desenvolve o nosso sistema de orientação espiritual, o nosso centro psíquico, comumente chamado de “Terceiro Olho” ou o “Ajna Chakra (Ajna significa comandar). Com a prática, podemos aprender a usar isso em nossas vidas.A respiração controlada… permitindo respirações profundas e exale lento, oxigena o sangue e abre importantes centros de energia em nosso corpo que permite Prana / Chi… a força da vida fluir livremente… como que aproveitando as energias do universo e abrindo todos os canais para deixar a luz brilhar através deles…

Existem muitas formas e metodologias para abrir o Terceiro Olho compartilhada na Internet e em livros e vídeos amplamente visto por milhares a cada dia à medida que a percepção da nossa existência espiritual se expande, semeando a centelha de evolução dentro da nossa consciência… O primeiro passo para um despertar espiritual é uma elevação na visão de mundo a partir da separação de Unicidade e Unidade. À medida que esse entendimento se aprofunda o ego ou a falsa sensação de si mesmo desaparece, dando lugar a forma a uma nova descoberta de si como um com o infinito campo unificado de consciência, que conhecemos por vários nomes e em muitas formas e cores.

Aqui está um trecho do livro Meditação por Linda Williamson …

Canais de Poder…

Existem sete principais centros de energia dentro do corpo. Eles são chamados de “chakras”, a palavra sânscrita para roda, porque eles aparecem aos clarividentes como vórtices de luz. Os chakras estão situados em uma linha ao longo da coluna, começando com o chakra raiz, na base da espinha. O seguinte é o chakra sacral, no centro de reprodução, o plexo solar no umbigo, o coração, a garganta e a testa. O maior centro no alto da cabeça é chamado o lótus de mil pétalas.

À medida que uma pessoa começa a evoluir espiritualmente, os chakras começam a abrir e expandir, a partir do mais baixo para o alto. A expansão do plexo solar proporciona maior sensitividade e intuição. À medida que o coração se abre, somos capazes de dar e receber maior amor e compaixão. A expansão do centro da garganta dá início à capacidade criativa e auto-expressão, enquanto que a coroa nos conecta com as dimensões superiores de espíritos e com as deidades.

O terceiro olho sempre esteve ligado aos poderes psíquicos e de ocultismo. Retratado como um olho no meio da testa, o seu desenvolvimento dá a capacidade de ver com a visão interior. Este abrange muitas coisas: a clarividência, visão de espíritos, assistência remota ou visão de coisas em lugares distantes, e previsão do futuro. No nível mais alto, confere o dom do “insight” e do conhecimento espiritual.

Quando você começa a ver imagens vívidas e cores durante sua meditação, isso é um sinal de que seu terceiro olho está se desenvolvendo. Todas as práticas de meditação estimulam o desenvolvimento do terceiro olho, particularmente aquelas que envolvem visualização. O exercício seguinte é particularmente útil porque focaliza a atenção no ponto exato onde o terceiro olho está situado.

Abrindo o Terceiro Olho:

Namaste

Este é um exercício muito prático para ajudar a desenvolver o seu terceiro olho. Não insista em olhar para a vela se seus olhos começarem a cansar ou ficarem sensíveis. Lembre-se que o foco não é a vela, mas o seu terceiro olho.

Exercício: Meditação da Vela

1. Encontre uma vela de uma cor que você goste, talvez branco, dourado ou roxo uma vez que estas são cores espirituais. O quarto deve estar escuro. Coloque a vela sobre a mesa a cerca de um metro de distância de você, um pouco abaixo do nível dos olhos. Acenda-a e olhe fixamente para a chama. Acalme sua mente estabilize sua respiração.

2. Depois de alguns minutos, feche seus olhos. Você verá a imagem posterior da chama como um pequeno ponto de luz branca no seu olho da mente, o ponto entre os olhos físicos. Mantenha sua atenção fixa sobre esse ponto de luz. Não tente mover, controlar ou mudá-lo, aoenas observe.

3. A luz pode parecer mover para cima. Pode mudar de cor. Mantenha-a na sua visão interior pelo tempo que puder. Você pode se surpreender com o tempo em que a imagem permanece, por vezes sumindo e reaparecendo novamente. Quando ele desaparecer totalmente, abra os olhos e olhe para a vela de novo.

4. Repita o procedimento três vezes. A última vez, tente manter a imagem posterior estável, sem vacilar. Quando não puder mais vê-la, mantendo os olhos fechados, continue a observar o espaço onde ela estava. Esteja atento a todas as cores ou imagens que aparecem ali.

O terceiro olho tem vários outros nomes, incluindo “a sede da intuição”. Ao focar nesta área durante a meditação, nós obtemos uma consciência profunda e persistente de nossa intuição e discernimento. Com a prática regular, essa consciência pode alcançar nossas vidas diárias. Quando tomamos decisões ou enfrentamps situações difíceis, seremos capazes de tocar em nossa capacidade de julgamento – em vez de dependermos de fontes externas para obter respostas para nossos problemas.

O Chakra do Terceiro Olho é frequentemente bloqueado pelo ego, ou um senso de “eu” pessoal como uma entidade física separada. Dedicando-se à existência e à prática persistente você ajuda a criar uma maior consciência da terceira visão e a deixar a luz interior brilhar em uníssono com a intenção divina que dirige os nossos pensamentos, ações, emoções e palavras. O canto do OM com um fluxo de respiração controlada e relaxada é uma das mais antigas formas conhecidas para entrar em sintonia com o poder do terceiro olho, o ponto focal da intuição, o centro do nosso sistema de orientação espiritual, nos ajudando  a entrar em sintonia com toda e qualquer freqüência da consciência única, manifestada como muitas…

Despertando o Terceiro Olho Através da Respiração do Fogo

OBS: Para acionar a legenda clique na tela e depois no ícone legendas Legend Icon e em detalhes gear-icon, clique então em legendas CC e traduzir automaticamente e, em seguida, escolha português.


 

Fonte : PSYCHEDELIC ADVENTURE | Awakening The Third Eye : Tuning Into Spirit
Postado e Divulgado por: Carlos Rodrigues – O Erudito
Adaptação: Cida Pereira

Via: O Erudito | Despertar o Terceiro Olho: Sintonizando o Espírito

ASSIM É O QUE CHAMAM DE MÍSTICO…

kyollg

O CAMINHO DO MÍSTICO

Por Owen K Waters
29 de Janeiro de 2017

O caminho do místico é um caminho fascinante. Um místico tem como objetivo estar no mundo, mas não ser do mundo. Em vez disso, o seu foco avança e recua, entre a consciência superior e o mundo exterior, material. Um místico está sempre pesquisando sua consciência interior para obter informações adicionais sobre eventos físicos. Ele coleta informações de sua fonte interna.

Os místicos têm suas cabeças nas nuvens e os seus pés no chão. É uma grandiosa vida que produz segurança, sucesso e realização. O caminho do místico é aquele em que a unidade com a essência divina tem precedência, então, a harmonia reina em suas vidas. A essência divina está em toda parte, no interior e no exterior. Você só tem que prestar atenção à sua existência, a fim de ficar em sintonia com ela.

As pessoas, às vezes, têm dificuldade em entender idéias orientais como: “O Tao está em toda parte e, no entanto, em nenhum lugar.” O Tao, que é outro nome para o Absoluto, a Deidade ou Ser Infinito, é a consciência original por trás de todas as coisas. Diz-se estar “em lugar nenhum” porque ele existia antes até mesmo que o espaço e o tempo fossem criados. Depois da Criação, ele ficou em todo lugar no espaço porque todas as coisas são criações na mente do Criador.

É a mesma idéia de dizer que Deus é onipresente e onisciente. Afinal, Deus dificilmente pode evitar ser omnisciente quando a consciência do Criador está em todas as coisas. Todas as coisas são compostas da consciência daquilo que as criou. Seu corpo, sua mente e sua alma são todas facetas da consciência do Criador. Quando um filósofo se vangloria com a realização e declara: “Eu sou Deus”, ele não está se vangloriando, ele está afirmando que agora percebe que todos são um aspecto do Criador.

O fato de você ser um indivíduo único, diferente de todos os outros, é exatamente isso – a sua singularidade. Cada parte da Criação é projetada para ser diferente. A ciência da física agora mostra que, quando dois elétrons colidem, eles se lembram uns dos outros e agem de acordo. Isto significa que mesmo um pequeno elétron não só tem a singularidade, mas também a consciência, a memória e gosta de formar relacionamentos. Você poderia até dizer que algumas pessoas poderiam aprender com esses elétrons!

Lembre-se que, embora o mundo exterior pareça estar “lá fora” e seja muito real para os sentidos, a realidade maior está no interior. Sua alma vê este mundo como um palco sobre o qual atuar nossos dramas, com o propósito de aprender com as experiências da vida.

A verdadeira realidade está na consciência de sua alma e você pode aumentar o seu contato com essa luz interior que guia, apesar do barulho e do estrondo do mundo exterior, lembrando-se constantemente de sua presença.

Este é o caminho do verdadeiro místico, aquele que está em sintonia com o seu ser interior de uma forma que traz a sabedoria de sua alma, de forma clara e precisa, em sua consciência cotidiana.


Direitos Autorais:
Owen Waters é o autor de Love, Light Laughter:
The New Spirituality, disponível em livro impresso ou como e-book em: http://www.infinitebeing.com/ebooks/love.htm

Fonte: Spiritual Dynamics Jan. 2017 |The Way of the Mystic  /   Shift Frequency | The Way of the Mystic
Tradução: Regina Drumond

Via: PORTAL ARCO ÍRIS: O CAMINHO DO MÍSTICO

O DESPERTAR DA KUNDALINI E O DESENVOLVIMENTO DOS CHAKRAS…

chakras

KUNDALINI E CHAKRAS

Postado em Mythos Editora

Há milênios o conhecimento da Índia vem se referindo as forças e energias que agem no corpo humano, e dois nomes sempre surgem quando se fala no assunto. Aqui, os mestres do Vidya Yoga explicam um pouco mais o que são a Kundaliní e os chakras.

– Shri Vyaghra Yogi e Shri Kamaia Devi

Kundalini

Kundaliní é uma força dormente, que é simbolicamente representada por uma serpente (Bhujanga) enrolada na base da coluna vertebral. Essa força está presente em todo o ser humano e representa a força criativa manifestada no Homem. Sua fonte de energia e conhecimento não é um objeto de visualização, mas uma entidade sutil em forma de luz. Por isso, sua manifestação se dá de forma fortemente luminosa.

Nos homens, a kundaliní está localizada no períneo, entre os órgãos urinário e excretório; nas mulheres, encontra-se na base do útero. O ponto onde está situada a energia de kundaliní é chamado kanda (bastão), e a região é do plexo coccigiano, onde está o chakra Muladdhara Padma.

Kundal é o termo sânscrito que significa ‘enrolar’. Portanto, kundaliní quer dizer ‘aquilo que é enrolado’. A palavra também deriva da raiz kund, do sânscrito, que significa literalmente ´queimar´.

Kundaliní é a personificação de todos os poderes psíquicos e físicos do ser humano. O despertar de kundaliní envolve um rigoroso treinamento em termos de Ásanas (exercícios do yoga), Pránáyámas (exercícios respiratórios), Kriyas (purificações) e Dhyána (meditação). O impulso da força contida na base da coluna vertebral capacita a energia mover-se para cima através de vários centros de força situados ao longo do canal central da coluna vertebral até o cérebro.

Kundaliní, como qualquer outra força, tem seu aspecto positivo e negativo. Além disso, ela pode ser interpretada como masculina ou feminina. O despertar dessa energia desenvolve os níveis físico, emocional, mental e espiritual do ser humano. O despertar e a ascensão de kundaliní leva a um diferente nível de consciência espiritual.

Chakrapadma Nadí significa literalmente ‘canais e sistemas energéticos’. São usados pelo Vidya Yoga para determinar o sistema formado pelos centros bioenergéticos no corpo humano. Os chakras (centros) e os nadís (condutos) são descritos nos textos clássicos denominados Upanishades.

Yogashikha Upanishad é um texto clássico que esclarece a existência dos chakras, nadís, kundaliní, etc. Encontramos também outra excelente contribuição dos rishis (antigos sábios) a respeito do assunto: o Satchakra Nirupána. Esse livro foi compilado em 1577 pelo mestre Shri Swami Purananda, de Bengala. No capítulo VI da obra, Shritattwa Chintamini, fala-se mais claramente sobre os condutos da energia vital e dos centros captadores.

Chakras e Nadís

A kundaliní passa através de canais (nadís) e atravessa centros nervosos denominados chakras. Os chakras são definidos como centros captadores, armazenadores e distribuidores de prana (a energia vital) para todo o organismo. Segundo fontes do hinduísmo, do Vidya Yoga e da Antiga Cultura Rishi, o corpo humano possui 49 chakras, os quais se encontram espalhados por todo o corpo. Entretanto, a energia vital, ou energia do fogo, é organizada apenas ao redor de alguns centros específicos. Os chakras variam de cor, brilho, diâmetro, aparência, som e vibração – dependendo do indivíduo e do seu grau de consciência.

A palavra “chakra” vem do sânscrito e significa literalmente ‘roda’. As pessoas experimentam o movimento circular dos chakras como um “redemoinho”. Eles são vórtices de energia psíquica e estão movimentando-se constantemente, desde o nascimento. O estado psíquico inconsciente encontra-se no Muladdhara Chakra. O supremo estado de consciência ou superconsciência encontra-se no Sahasrára Chakra, o qual é simbolizado por uma coroa ou um semicírculo ao redor da cabeça. A energia é distribuída através dos chakras, bem como através de uma intrincada rede do sistema nervoso central.

Essa rede é compreendida de nadís ou canais condutores da energia vital, e que auxiliam no fluir da consciência humana. Acredita-se que existam 72 mil nadís em todo o corpo humano. Dessas, 14 são os mais importantes, pois equilibram os órgãos vitais. Os chakras maiores são sete e denominam-se mahachakras. Suas raízes encontram correspondência na coluna vertebral, no corpo energético ou duplo etérico. Há 42 centros menores denominados upachakras. Estes localizam-se nas articulações de todo o corpo.

Responsabilidade das Nadís e Localização de um Chakra

Cada chakra controla diferentes processos. O canal Ídá é responsável pelos processos mentais; o canal Píngalá cuida do processo vital; e o canal Sushumná é o responsável pelo despertar da consciência espiritual. Estes principais canais podem ser considerados como canais psíquico, prânico e espiritual, respectivamente.

Todas os três nadís (Ídá, Píngalá e Sushumná) iniciam-se no Muladdhara Chakra e terminam no Sahasrára Chakra, num processo em que cada um desses canais encontra-se com outros. Ídá flui pelo lado esquerdo, Píngalá flui pelo lado direito, e Sushumná flui pelo canal central ou neutro do corpo. Ídá e Píngalá não operam simultaneamente.

Os chakras distribuem vibrações que se traduzem em impulsos elétricos. Para se localizar um chakra devemos encontrar a reunião e o cruzamento de diversos feixes musculares em determinada parte do corpo físico. Isso produzirá um plexo nervoso e, onde houver um plexo nervoso, aí estará localizado um chakra.

Os chakras também são classificados como “centros nervosos”. Na verdade, eles não são uma produção do corpo físico, mas do corpo energético. Sua correspondência se dá no físico através dos plexos nervosos, dos gânglios e das glândulas.

Os sete chakras principais podem ser vistos psiquicamente por aqueles que já tem a capacidade de enxergar a aura humana. Eles podem ser apresentados como rodas coloridas com múltiplas pétalas, ou até mesmo similar a uma flor de lótus

Os sete chakras principais podem ser vistos psiquicamente por aqueles que já tem a capacidade de enxergar a aura humana. Eles podem ser apresentados como rodas coloridas com múltiplas pétalas, ou até mesmo similar a uma flor de lótus. Por isso, os chakras também são denominados padmas, ou flores de lótus, um dos símbolos nacionais da Índia.

Como já dissemos, os sete principais chakras, ou mahachakras, estão situados ao longo. da coluna vertebral, da base do osso occipital até as vértebras coccígeas. Adicionalmente a esses, existem outros sete chakras inferiores (upachakras), que se localizam imediatamente abaixo da última vértebra da coluna. Estes são a base da consciência instintiva do Homem, que produz o ódio, a possessividade, a inveja, a culpa, a aflição, etc.

Os sete principais chakras, ou superiores, são:

1. Muladhára Chakra – Mula significa ‘base’ ou ‘raiz’. Sua localização é na base da espinha, região do cóccix. Quando o Muladhára é despertado, adquire-se o poder da oratória, e amplia-se a capacidade física, sexual e de aprendizado.

2. Svádhíshthána Chakra – Significa ‘sua própria morada’. Desperta o conhecimento intuitivo; libera inimigos internos e desperta entidades astrais.

3. Manipúra Chakra – Significa ‘cidade das jóias’ . O Manipúra é responsável pela limpeza de vários sistemas do corpo. Meditando no chakra, ajuda a correta diagnose de doenças.

4. Anáhata Chakra – Significa ‘invicto’. O despertar deste chakra traz sentimento de otimismo e desapego, além de desenvolver o talento artístico e equilíbrio emocional.

5. Vishúddha Chakra – Significa ‘purificação’. Desenvolve a percepção de “sentir os outros”. É um centro de rejuvenescimento.

6. Ájna Chakra – Significa ‘comando’. É a ponte entre o guri e o discípulo (sishya).

7. Sahasrára Chakra – Significa ‘mil’. Sede da suprema consciência.

Autodisciplina

Quando nascemos, todos os nossos chakras estão abertos e girando com uma força atômica impressionante. Com o passar do tempo, sua energia vai diminuindo, até que o corpo físico atinja a idade adulta. Daí em diante, os chakras se mantém numa velocidade uniforme e com um diâmetro do tamanho de um punho fechado, aproximadamente.

Nossa constituição física é orientada pelas forcas Há e Tha, exìstentes na dimensão em que nos encontramos.

Nossa constituição física é orientada pelas forças Há e Tha, existentes na dimensão em que nos encontramos. A força Há é de natureza positiva e vem do espaço cósmico, dirigindo-se à Terra (Bhuva), em movimento descendente espiralado no sentido horário. Sua origem vem de Surya (o Sol). À medida que a força Há se aproxima da Terra, ocorre a densificação ou materialização da cosmoenergia. E o contrário é verdadeiro: à medida que a força Tha afasta-se da Terra, ocorre a sutilização ou espiritualização da bioenergia. Esse é um processo natural e permanente no universo, onde há movimentação dinâmica de expansão e contração diariamente.

Se verificarmos, nesse momento, a nossa respiração, poderemos perceber que somente uma de nossas narinas está mais ativa que a outra, porque o nosso sistema nervoso central controla o tempo equilibrado de oxigenação do cérebro, banhando-o mais de um lado e posteriormente do outro, a cada duas horas.

Conforme os rishis, o movimento dos chakras é influenciado diretamente pelo controle respiratório natural, através do fenômeno de expansão e contração. A cada duas horas, precisamente, os chakras mudam o seu movimento, funcionando ora no sentido horário, ora no anti-horário.

O despertar da kundaliní e o desenvolvimento dos chakras requer autodisciplina, dieta vegetariana, abstinência de qualquer tipo de drogas, e principalmente Yama e Niyama, que são as normas éticas pertinentes a qualquer tipo de yoga.

Revista Sexto Sentido
Número 29
Páginas 16-19

 

Via: KUNDALINI E CHAKRAS – Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas


UMA ÓTIMA ILUSTRAÇÃO NESTE VÍDEO:

Chakras e Kundalini – A Melhor Explicação (Completo)

Publicado Por: Alex mayer Pomp

 

 

Via: Chakras e Kundalini – A Melhor Explicação (Completo) – YouTube


GOPALA GOVINDA, UM MARAVILHOSO MANTRA DEDICADO A KRISHNA…

govinda-jaya-jaya-mantra

O que significa Gopala Govinda Rama Madana Mohana?

Por: Aruna Swain

Gopala, Govinda, Rama, Madana, Mohana são os vários nomes pelos quais Lord Vishnu é aludido na mitologia Hindu.

Lord Vishnu possui dez encanações em forma humana na Terra em várias eras, para o aperfeiçoamento da espécie humana.

Lord Rama e Lord Krishna são duas das encaranções de Lord Vishnu.

Madana, Mohana, Gopala and Govinda refere-se a Lord Krishna.


O Incrível Mantra Gopala

Publicado em 23 de maio de 2012 por: TELLUR128

A ilha de paz e beleza – ♪ ♥ Gopala ♥ ♪

Gopala Govinda Rama Madana-Mohana

 


A Tradução do Mantra

gopala-govinda-rama-madana-mohana

Por: Balakhilya das

GOPALA – O Supremo Protetor, o Pastor, o Amigo das vacas.
GOVINDA – Aquele  que dá prazer às vacas, aos sentidos e aos brahmans (homens santos), o Pastor e Protetor
RAMA – Aquele que proporciona prazer transcendental àqueles que O servem amorosamente.
MADANA-MOHANA – Aquele que é tão atraente que encanta até o Cupido.


Fontes:
What does Gopala Govinda Rama Madana Mohana mean?
Amazing mantra Gopala – TELLUR128
Balakhilya.com »  TRANSLATION OF THE MANTRAS » ALBUM: INNER WORLD » 6. HARIBOL GOPALA

Tradução, Adaptação e Divulgação: Cida Pereira AFINIDADES ESPIRITUAIS

NÃO HÁ DESAPONTAMENTO SE NÃO HÁ ESPERA…

water-drop

Sobre a Fé

Mestre Confucio

Mestre Confúcio

Canalizado por: Thiago Strapasson

Amados Irmãos,

É de todo meu coração que me aproximo a lhes trazer um recado de ternura, de Irmandade.

Venho, de coração aberto a cada um de vocês, a lhes falar sobre a Fé.

Do que se trata essa expressão tão utilizada, tão repetidamente afirmada? A Fé nos homens, a Fé em Deus, a Fé em sua própria força, a Fé no amor, a Fé, enfim, a Fé?

A Fé está atrelada, aparentemente, à esperança, mas, não, a Fé está ligada à Devoção. Quando dizemos tenham Fé, não estamos dizendo que esperem por algo melhor, mas que se coloquem em confiança absoluta.

A Fé nos remete a se colocar em Devoção, em Aceitação, em Confiança e Plenitude. A Fé nos retira a energia do julgamento, porque se nos encontramos em um estado de Devoção, sabemos que só há o melhor. Não há nada, absolutamente nada, que não esteja em Perfeição.

A Fé nos tira do livre arbítrio, porque deixamos de interferir nas situações ou acreditar que assim podemos fazer. Se estamos em confiança, não há controle, há entrega.

A Fé nos impede de adentrarmos em energias mais densas, pois, em devoção ao Pai, a Luz Crística nos ilumina. A Fé, então, difere da esperança. Quando estamos num estado de Fé não esperamos nada, apenas nos colocamos a serviço da Criação. Abandonamos nossos quereres, pois nosso Pai sempre nos colocará na experiência exata que necessitamos. Não há desapontamento se não há espera.

A Fé é um estado permanente dos Mestres. Na energia da Fé, há Unidade, Devoção ao Criador e à Criação. Na Fé, há alinhamento e Amor Incondicional. Vocês separam as energias em Paz, Fé, Devoção, Sabedoria, Força Interior e Amor, mas não há separação. No estado de equilíbrio, todas estão presentes, pois na Fé há Força, há Sabedoria, há Paz, há Devoção e há Amor. Não há mal estar, desequilíbrio ou doenças, há cura.

É uma energia magnética a Fé, que atrai tudo que é essencial à sua vida. É um estado e, não, um aguardo ou comportamento. Estado esse em que os coloca em Perfeição à Unidade. A Ascensão é um estado de Fé.

Encontrem sua Fé interior, pois tudo o mais será lhes entregue a partir daí.

Eu sou Confúcio, de todo coração.

Canal: Thiago Strapasson – 18/04/2016
Revisão: Angelica T. Tosta

 


Via: Sobre a Fé – Mestre Confúcio » CORAÇÃO AVATAR

ALCANÇANDO A PERFEITA SINTONIA COM O TUDO QUE É…

chakras

Abertura dos Sete Chakras Sagrados

Por: Gary ‘Z’ McGee,
colaborador do Waking Times

 

“A meditação nada mais é que retirada de todas as barreiras; pensamentos, emoções, sentimentos, tudo o que constrói um muro entre você e a existência. No momento em que os deixa de lado, de repente você se encontra em sintonia com o todo; não apenas em sintonia, você realmente acha que é o todo. ” -Osho

“Lembre-se que você não medita para obter qualquer coisa, mas para se livrar das coisas. Faze-lo, não com o desejo, mas com desapego. Se você quer alguma coisa, você não vai encontrá-la. Você não será capaz de encontrá-la. Mas quando o seu coração está pronto, a paz virá procurando por você. ” -Arjahn Chah

Os sete chakras são um enigma para muita gente, mas quanto mais conscientes nos tornamos de como a energia se movem através de nosso corpo, mais descobrimos o que é saudável, superior, infinito e incondicional dentro de nós. Quanto mais meditamos sobre esse tipo de energia, mais permitimos que a nossa freqüência pessoal ressoe com a maior orquestra do cosmos. E quanto mais nós permitirmos que a nossa freqüência de ressoe, mais equilíbrio e saúde vamos experimentar em nossas vidas.

Abrindo o Chakra da Terra:

“A vida encolhe ou expande em proporção à sua coragem.” -Anais Nin

Este chakra, também conhecido como o chakra da raiz, lida com a sobrevivência e é bloqueado pelo medo. Para abrir este chakra é preciso ser capaz de deixar o medo para que ele possa passar pela transformação alquímica em coragem. O chakra terra não apenas nos aterra fisicamente, mas também nos fundamentos temporalmente, mantendo-nos no momento presente. Aqueles com chakras terrestres abertas tendem a ser mais saudável e equilibrados do que outros. Eles tendem a ser menos receosos e mais centradaos Aqueles com chakras terrestres fechados são muitas vezes desequilibrados e desconectados, e eles tendem a ficar com medo e falta de foco.

Para abrir o chakra da terra, concentre a meditação sobre a base de sua espinha. Imagine uma energia vermelho brilhante se movendo para baixo de sua coluna vertebral e ramificando-se na terra como as raízes de uma árvore. Visualize-se a receber a recompensa cheio de energia primordial da Terra. Regozije, na mais antiga das conexões. Abrace seu medo. Deixe de lado o seu medo. Respire o ar sagrado de sobrevivência.

Abrindo o Chakra da Água:

“Por que você fica na prisão quando a porta está aberta?” -Rumi

Este chakra, também conhecido como o chakra sacral, lida com prazer e é bloqueado pela culpa. Para abrir este chakra é preciso ser capaz de liberar toda a culpa e culpa. Temos de ser capazes de perdoar nossas transgressões passadas, a fim de mergulhar totalmente em muitos prazeres únicos da vida. Aqueles com chakras da água abertos tendem a ser cheios de admiração e reverência por sua conexão com o cosmos maior . Eles tendem a ser mais adaptáveis, felizes, e são capazes de ir com o fluxo da vida. Aqueles com chakras água fechados são muitas vezes confusos e desorientados sobre o seu lugar no mundo, e tendem a sofrer de deficiências auto-imunes.

O chakra da água é bastante fácil de transformar, uma vez que responde a emocional e auto-expressão criativa. O planeta lua é um símbolo muito poderoso com este chakra, uma vez que controla o movimento “marés” de nossas águas interiores. Medite na área naval. Imagine seus “fluidos” psicofisiológicos que fluem para o cosmos como rios em um poderoso oceano. Visualize-se movendo-se com a “maré” de ritmo natural do seu corpo em equilíbrio com as maiores ondas cósmicas do universo. Deixe de lado a sua culpa. Sinta o processo sagrado de prazer. Respire.

Abrindo o Chakra do Fogo:

“Não pode haver nenhuma transformação no mundo exterior a menos que haja transformação de dentro. É nossa responsabilidade para provocar uma transformação radical dentro de nós mesmos. ” -Krishnamurti

Este chakra, também conhecido como o chakra do umbigo, lida com a força de vontade e é bloqueado por vergonha. Temos de ser capazes de abrir mão de desilusões e decepções passadas. Ou, melhor ainda, transformá-las em degraus em direção a consciência superior. Devemos abraçar nossas inseguranças e as nossas dúvidas. Dance-os em algo que vale a pena. Dance com o fogo. Se ele nos queima a cinzas, então vamos subir como uma fênix. A vida é muito curta para se viver a adivinhar a nossa autenticidade. Aqueles com chakras do fogo abertos tendem a levar suas vidas com dinamismo, poder e autoridade. Aqueles com chakras di fogo fechados tendem a se sentir indignos e eles têm uma baixa auto-estima.

Para abrir o chakra do fogo, foque a meditação sobre o plexo solar. Imagine uma luz amarela brilhante girando lá, como um sol brilhante. Imagine-o banhando você com luz de cura, queimando a vergonha e a substituindo por um desejo de poder saudável. Observe como você se sente como o poder benevolente do Universo o abençoa com uma auto-estima e uma confiança para envolver o mundo como só você pode. Deixe ir a sua vergonha. Abrace a sua força de vontade. Respire.

Abrindo o Chakra do ar:

“À medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas o direito de fazer o mesmo. E conforme nos libertamos do nosso medo, nossa presença automaticamente liberta os outros ” -Marianne Williamson

Este chakra, também conhecido como o chakra do coração, lida com amor e é bloqueado pela dor. Temos de ser capazes de liberar a nossa tristeza e perda, a fim de transformar o nosso ego em alma. Devemos deixar a dor da perda fluir como a água que escorre atrás do pato. Aprender a amar é aprender a deixar os outros amarem, é aprender a deixar ir os apegos dos egos para amar. Este é o segredo de se alcançar a felicidade, apesar dos pesares. Aqueles com chakras do ar abertos tendem a ser preenchidos com amor incondicional por si e pelos outros, o que os budistas chamam  Mahakaruna  “a grande compaixão”. Aqueles com chakras aéreos fechados tendem a experimentar má circulação no nível físico, falta de empatia no nível emocional , e uma falta de devoção no nível espiritual. Eles têm dificuldade em amar a si mesmos, e eles são paranóicos e têm medo de amar os outros.

Para abrir o chakra do ar, foque a Meditação sobre seu coração. Imagine uma luz verde brilhante girando lá e emanando oxigênio vibrante que o conecta a todas as coisas. Sinta essa força vivificante revigorá-lo  e revitalizá-lo. Imagine que esta conexão nutrindo sua alma e curaando seu coração e pele. O toque é importante a este chakra, por isso “sinta” o cosmos pressionando sua pele. “Sinta” a sua pele absorvendo o cosmos. Circule com a Grande Circulação. Deixe de lado o seu sofrimento. Permita que o amor lave você e o transforme em um ser digno de amor e luz. Respire.

Abrindo o Chakra do Som:

“A mística não é como o mundo é, mas o que ele é.” -Ludwig Wittgenstein

Este chakra, também conhecido como o chakra da garganta, lida com a verdade e é bloqueado por mentiras. A honestidade é muito importante a este chakra. É essencial que sejamos impecáveis com nossa palavra. Temos de ser capazes de nos libertar de tudo o que podemos estar negando e aceitar quem realmente somos. Aqueles com chakras do som aberto tendem a ser capazes de dizer o que tem sentido e dar sentido ao que eles dizem. Seu discurso é edificante e sábio e eles expressam claramente a sua intenção. Aqueles com chakras do som fechados tendem a experimentar falta de comunicação no nível físico, codependencia no nível emocional, pensamentos obscuros no nível mental, e insegurança no nível espiritual.

Para abrir o chakra do som, foque a meditação em sua garganta. Visualize um sol azul subindo do seu plexo solar e movendo-se em sua garganta. Imagine-o lavando suas cordas vocais e fortalecendo a expressão divina. Deixe o Sopro Divino ativar seus órgãos vocais. Permita a sua voz numinosa ressoar no éter sagrado. Deixe de lado as mentiras que você está dizendo a si mesmo. Abrace a verdade. Respire.

Abrindo o Chakra da Luz:

“Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados. Nosso medo mais profundo é de que somos poderosos além da medida. ” -Marianne Williamson

Este chakra, também conhecido como o chakra do terceiro olho, lida com discernimento e é bloqueado pela ilusão. A ilusão da separação é a maior ilusão. É essencial  entendermos isso, e ultrapassar a ilusão, a fim de efetivar o Self de acordo com maiores freqüências cósmicas. A maioria das pessoas não são capazes de abrir este chakra. Aqueles com chakras luz abertas tendem a ver a si mesmos e aos outros como seres interligados espiritualmente. Eles têm grande intuição, um forte senso de identidade, e a capacidade de auto-reflexão. Aqueles com chakras de luz fechados tendem à falta de imaginação e a ter intuição fraca, resultando em pobre tomada de decisão e auto-engano.

Para abrir o chakra da luz, foque a meditação na testa. Imagine uma bola luminosa de energia índigo quente saindo de sua glândula pineal e girando lentamente no centro de sua testa. Visualize-a disparando poderosas faixas de luz para baixo e através dos seus chacras inferiores, preenchendo todo o seu ser com a luz divina. Imagine o seu terceiro olho se abrindo e refletindo os aspectos do universo de que você não tinha ciência antes. Deixe de lado todas as suas ilusões. Deixe a sua intuição guiá-lo. Respire.

Abrindo o Chakra do Pensamento:

“Tudo é energia e isso é tudo o que há. Sintonize a realidade que você quer e você não pode evitar, mas essa é a realidade que terá. Não pode ser de outra maneira. Isso não é filosofia. É física. ” -Albert Einstein

Este chakra, também conhecido como o chakra da coroa, lida com a transcendência esclarecida e é bloqueado pelo apego terrestre. Temos que ser capazes de abrir mão de todos os apegos, especialmente o amor, a fim de abrir este chakra. Isto é muito difícil de fazer. Devido a isso, apenas uma pequena percentagem de pessoas são sempre capazes de abrir este chakra. Aqueles com chakras do pensamento abertos tendem a experimentar a união divina e amor cósmico, estendendo-se para sempre. A sua frequência única está em sintonia com a maior orquestra cósmica. Aqueles com chakras pensamento fechados tendem a ser niilistas e desconectados espiritualmente, duvidando de tudo que sabem ser verdade.

Para abrir o chakra do pensamento, foque a meditação no topo da sua cabeça. O objetivo é a completa rendição e dissolução; um desapego do domínio que o mundo físico tem sobre você. Imagine uma coroa infinita de energia violeta jorrando para o cosmos como um poderoso manancial ligando-o a todas as coisas. Sinta a poderosa piscina a energia de suas raízes, passando pelas águas sagradas do sacral, aquecendo-se o fogo do plexo solar, respirando o sopro vital do coração, absorvendo a voz etérea da garganta, derramando através da dissolução do Terceiro Olho, e se derramando para cima e para fora da coroa de sua cabeça em uma lótus de mil pétalas. Sinta os limites do seu corpo, mente e alma se dissolverem em todas as coisas. Deixe apego terrestre. Deixe de lado o amor. Você agora é o próprio amor. Respire.


Sobre o autor

Gary ‘Z’ McGee,  um ex-especialista de Inteligência da Marinha que se tornou filósofo. É o autor de “Birthday Suit of God” e “The Looking Glass Man”. Suas obras são inspiradas pelos grandes filósofos dos séculos e sua visão ampla acordada do mundo moderno.

Fonte:  Waking Times | Opening the Seven Sacred Chakras


Via: Em Sintonia na Existência: Abertura dos Sete Chakras Sagrados

A SABEDORIA ORIENTAL NA OBTENÇÃO DE NOVAS FONTES DE ENERGIA…

vedic-cosmology

A influência da Filosofia Védica na Teoria de Energia Livre de Nikola Tesla

Por: Arjun Walia

A ciência trabalha melhor quando em harmonia com a natureza. Se uníssemos ambos conhecimentos, descobriríamos novas possibilidades, mas que só poderão vir quando a consciência do homem estiver pronta para abraçá-la. Um exemplo é a Energia Livre (free energy/FE), também conhecida como “energia do ponto zero”, que utiliza substâncias que existem ao nosso redor e as converte em energia usável. Isso nos daria uma fonte ilimitada de energia, o que provavelmente ajudaria a acabar com muitos problemas.

As propriedades do espaço tem sido postulada por muitos, desde a filosofia védica aos místicos orientais, diversas civilizações durante a história da humanidade desde Descartes, Einstein, Newton e outros. Os humanos são seres curiosos, e nossa busca para descobrir “qual que é” nunca vai acabar.

“E eles permitiram que Apollonius fizesse perguntas; e perguntou-lhes o que eles achavam do que o cosmos era composto; mas eles responderam; “Dos elementos.” “Há então quatro?”, ele perguntou. “Não quatro,” disse Larchas, “mas cinco”. “Mas como pode haver um quinto?”, disse Apollonius, “além da água, ar, terra e fogo?”. “Há o éter”, respondeu ao outro, “Que devemos considerar como o material de que são feitos deuses; pois, assim como todas as criaturas mortais inalam o fio, as naturezas imortais e divinas inalam o éter “. “Eu devo”, disse Apollonius, “considerar o universo como uma criatura viva?” “Sim”, disse a ele. – The Life of Apollonius of Tyana, Philostratus, 220AD. (fonte)

A ciência agora sabe que a matéria do Universo como a fundação do que nós percebemos como nosso mundo material físico não é bem o caso. Atualmente, físicos reconhecem que os átomos físicos são na verdade, feitos de vórtices energéticos que estão constantemente girando e vibrando. Em um menor nível observável, a matéria é energia, e esta energia que existe ao nosso redor pode ser manuseada e possivelmente, utilizada para gerar energia. Os físicos quânticos deixaram os outros cientistas perplexos, de novo. A descoberta que nosso material físico não é realmente físico pode ser um pouco confuso, mas os cientistas começaram a explorar a relação entre a energia e a estrutura da matéria por volta do Séc. 19, aproximadamente o tempo em que a ideia de um universo material newtoniano foi retirada do coração do conhecimento científico, e substituída pelo fato de que a matéria não é senão uma ilusão, de que tudo no universo é feito de energia.

“Se a mecânica quântica não te chocou, é por que você não a compreendeu ainda. Tudo que chamamos de real é feito de matéria que não pode ser dita como real” – Niels Bohr, Físico Dinamarquês

Novamente, se você observar a composição de um átomo com um microscópio, você verá um pequeno, invisível tornado como um vórtex, com um número de infinitos pequenos vórtices chamados de quarks e fótons. São eles que formam a estrutura de um átomo. Quanto mais você focar e der zoom na estrutura do átomo, você verá nada, observaria apenas o vazio físico. O átomo não possui uma estrutura física, nós não possuímos energia física, matéria física não possui nenhuma estrutura física. Átomos são feitos da energia invisível, da matéria intangível.

“Apesar do sucesso empírico da teoria quântica, a própria sugestão de que ele pode ser literalmente verdade como uma descrição da natureza ainda é saudado com cinismo, incompreensão e até mesmo raiva.” (T. Folger, “Quantum Shmantum”; Descoberta: 22:37-43, 2001)

“Supere isso, e aceite a conclusão indiscutível. O universo é imaterial-mental e espiritual.“– R.C. Henry, Professor de Física e Astronomia na Universidade Johns Hopkins. (fonte)

TESLA E A ANCESTRAL FILOSOFIA VÉDICA E AS PROPRIEDADES DO ESPAÇO

Temos observado uma tendência interessante (especialmente desde a última década) na 4565179933-300x190ciência moderna ao conciliar as compreensões antigas sobre a verdadeira realidade da natureza, como ela funciona e como pode-se trabalhá-la trazendo mudanças ao nosso planeta. Para qualquer um que rotula a mescla da espiritualidade com a ciência como pseudociência, significa que não a investigaram adequadamente. Os conceitos espirituais do nosso mundo antigo estão diretamente interligados com a ciência moderna, a física quântica, e Nikola Tesla estava bem ciente disto.

“Toda matéria perceptível vem de uma substância primária, ou tenuidade que está além da concepção, preenchendo todo o espaço, o akasha ou éter luminoso, que é posta em prática pela vida gerando o Prana ou força criativa, chamando à existência, em intermináveis ciclos de todas as coisas e fenômenos“.– Nikola Tesla, Man’s Greatest Achievement, 1907 (1)(2)

Como você pode perceber, Tesla conhecia os conceitos antigos e os co-relacionava com a ciência, trabalhando com palavras sânscritas como “akasha” e “prana” para descrever a força e matéria existentes ao nosso redor. Essas palavras vem dos Upanishads, a coleção de textos Védicos.

“Akasha não é destrutível, é o substrato absoluto primordial que cria a matéria cósmica e, consequentemente, as propriedades de Akasha não são encontrados nas propriedades dos materiais que estão em um sentido relativo. Akasha é a realidade que flui eternamente existindo, para as quais a criação e destruição são inaplicáveis“. – (Idham thadhakshare parame vyoman. Parame vyoman) – Paramahamsa Tewari, Engenheiro, Físico e Inventor. (fonte)

Nikola Tesla teve correlações com Swami Vivekananda (1863-1902), que foi um dos mais famosos e influentes líderes espirituais da filosofia Vedanta (uma das seis escolas de filosofia Hindu, o termo originalmente se refere aos Upanishads, como coleção de textos filosóficos do Hinduísmo) e da Yoga. Ele foi o principal discípulo de Ramakrishna Paramahamsa e fundador do Movimento Ramakrishna Math and Ramakrishna (conheça). Ele foi uma importante figura histórica do Hindu nos movimentos de reforma.

Vivekananda escreveu uma carta à Tesla no final dos anos 1800 dizendo:

“Sr. Tesla acha que pode demonstrar matematicamente que força e matéria são redutíveis a energia potencial. Estou a ir vê-lo na próxima semana para começar esta nova demonstração matemática. Nesse caso, a cosmologia Vedântica irá ser colocado sobre a mais segura das fundações. Eu estou trabalhando um bom negócio agora sobre a cosmologia e escatologia Vedanta. Vejo claramente a sua perfeita união com a ciência moderna, e a elucidação de um será seguido pelo de outro.” – Swami Vivekananda (Trabalho Compelto, VOL. V, Quinta Edição, 1347, p. 77). (1)

Tesla começou a usar palavras Sânscrita após se encontrar com Swami, e após estudar a visão oriental da realidade da natureza, sobre seus mecanismos que gerenciam o mundo. Eventualmente, o levou à base para a transmissão sem fio de energia elétrica, que é conhecido como a bobina Transformadora de Tesla. Durante esse ano, ele fez os seguintes comentários durante um discurso perante o Instituto Americano de Engenheiros Elétricos. (Dado antes de se familiarizar com as noções védicas das nações orientais da Índia, Tibete e Nepal.). :

“Antes que muitas gerações passem, nossa maquinaria será conduzida por um poder obtido em qualquer ponto do universo. Esta ideia não é nova … A Encontramos no mito delicioso de Anteu, que deriva energia da terra; nós a encontramos entre as especulações sutis de um de seus esplêndidos matemáticos … Através do espaço há energia. É esta energia é estática ou cinética? Se é estática nossas esperanças são em vão; se cinética – e isto que nós sabemos que é, com certeza -. então é uma mera questão de tempo para que os homens unam sua maquinaria ao trabalho cíclico da natureza” – Nikola Tesla (fonte)

Os Vedas são um grupo de escritos que consistem de hinos, orações, mitos, contabilidade histórica, da ciência e da natureza da realidade. Eles datam no mínimo 5 mil anos, e não se diferem muitos de outros textos antigos que se referem ao mesmo material ao redor do mundo. A linguagem usada é o Sanskrit e sua origem é desconhecida.

“Swami Vivekananda estava esperançoso que Tesla seria capaz de demonstrar que a chamada matéria é um simples potencial energético ao conciliar os ensinamentos do Vedas com a ciência moderna. O Swami percebeu que nesse caso, a cosmologia Védica (seria) a base dessas fundições. Tesla compreendeu que a termologia e filosofia sânscrita seria um bom meio para descrever os mecanismos físicos do universo como visto através dos olhos dele. Caberia aqueles que tentam compreender a ciência por trás das invenções de Nikola Tesla estudar o sânscrito e filosofia védica“.   – Toby Grotz, Presidente, Engenharia sem fio. (fonte)

Aparentemente, Tesla foi incapaz de mostrar a identidade de energia e matéria, esta não veio a tona novamente até Albert Einstein publicar seu artigo sobre a relatividade, que já era conhecido no oriente durante os últimos 5000 anos.

“Todos os poderes no universo já são nossos. Somos nós quem colocamos as mãos sobre os olhos e choramos por ser escuro” – Swami Vivekananda

A visão de Tesla para a transmissão sem fio de eletricidade e energia livre tem sido proposta há mais de cem anos agora. O que nos leva ao nosso próximo tópico…

O QUE SABEMOS HOJE SOBRE ENERGIA LIVRE

“Estes conceitos têm sido comprovados em centenas de laboratórios em todo o mundo e ainda assim eles não tem visto a luz do dia. Se estas tecnologias fossem postas em liberdade em todo o mundo, a mudança seria profunda, seria aplicável em todos os lugares. Estas tecnologias são absolutamente a coisa mais importante que aconteceu na história do mundo.” – Brian O’leary, Antigo Astronauta da NASA e Professor de Física em Princenton. (fonte)

Abaixo segue um vídeo do renomado físico Harold E. Puthoff. Um físico americano que conquistou sem Ph.D na Universidade de Stanford. Seu trabalho é através da desclassificação do programa de visualização remota conduzidos pela CIA e NSA em conjunto com a Universidade de Stanford. (fonte 1)(fonte 2) (fonte 3). Ele é diretor do Instituto de Estudos Avançados em Austin, e tem servido várias agências governamentais ao longo de seus anos. (Produzir legendas > Inglês > Traduzir: Português)

“Estes não são apenas cientistas marginais com ideias de ficção científica. São ideias dominantes que vem sendo publicadas em revistas de física e que está sendo levado a sério por parte dos militares e financiadores da NASA. Eu fui levado em porta-aviões da Marinha e me mostraram o que é que tem que ser substituído, se temos novas fontes de energia para fornecer novos métodos de combustível.” – Dr. Harold E. Puthoff

“Voltemos à 1948, quando um pesquisador do Laboratório de Hughes com o nome de Robert L. Forward mostrou que houve um efeito particular, chamado efeito Casimir, que demonstrou que essa energia poderia ser manuseada.” – Dr. Harold E. Puthoff (leia: efeito casimir)

Para ver algumas investigações, um trabalho de pesquisa e uma demonstração visual de algumas máquinas com os planos para o dispositivo, clique AQUI.

Era disso que Tesla estava falando quando disse que o homem deveria “anexar suas máquinas ao ciclo da natureza”.

É TEMPO DE MUDANÇA

Nossos atuais métodos de extrair energia está destruindo a Terra. Está destruindo o ambiente, seu povo e criando conflitos. Estamos nos aproximando do momento onde se faz necessário implantar sistemas que eliminem o uso de combustíveis fósseis. Eu espero que este artigo e os outros linkados aqui, mostre que é possível. Se você quer saber ainda mais sobre esse assunto pesquise os nomes de Michael Faraday, Bruce DePalma, Paramahamsa Tewari e etc. Nós já falamos disso uma outra vez aqui no blog, leia o post Energia Livre.

A transição de fontes energéticas não acontecem do dia para a noite. Levamos 100 anos para transferir o uso da madeira para o carvão, e outros 100 anos para se deslocar de carvão para o petróleo. Mas a próxima transição energética deve acontecer mais rápido do que os anteriores, e deve incluir a energia livre.

“Nenhum pessimista jamais descobriu o segredo das estrelas ou navegou uma terra desconhecida, ou abriu uma nova porta do espírito humano.” – Helen Keller

“A ciência moderna começa a estudar os fenômenos não físicos e vai fazer mais progressos em uma década do que em todos os séculos anteriores de sua existência.”– Nikola Tesla

…………………………………………………………………….

Artigos Relacionados:

10 Scientific Studies That Prove Consciousness Can Alter Our Physical Material World
The Illusion of Matter: Our Physical Reality Isn’t Really Physical At All
 

Fontes:

(1)http://www.teslasociety.com/tesla_and_swami.htm
(2) Hunt, Inez and Draper. Wanetta, W., Lightning In His Hand, The Life Story Of Nikola Tesla, Omni Publications, Hawthorne, CA, 1981.
(2) O’Neal, John, J., Prodigal Genius, The Life Of Nikola Tesla, Ives Washington, Inc., 1944. Anderson, Leland, personal communication. See also Anderson, L.I., and Ratzlaff, J.T., Dr. Nikola Tesla Bibliography, Ragusan Press, 936 Industrial Avenue, Palo Alto, CA 94303, 1979.
http://www.tewari.org/Books/SpititualFoundations/SF%20R12702.htm

Fontes usadas de outro artigo neste. Todas as fontes que iluminam este artigo:

http://www.nature.com/nature/journal/v457/n7226/edsumm/e090108-01.html
http://link.springer.com/article/10.1023/A%3A1012369318404
http://www.disclosureproject.org/docs/pdf/OutsideTheBox-TedLoderPaper.pdf
http://pra.aps.org/abstract/PRA/v39/i5/p2333_1
http://www.scientificexploration.org/journal/jse_10_1_puthoff.pdf
http://pre.aps.org/abstract/PRE/v48/i2/p1562_1
http://pra.aps.org/abstract/PRA/v40/i9/p4857_1
http://www.scientificamerican.com/article.cfm?id=darpa-casimir-effect-research
http://physics.aps.org/story/v2/st28

Muito obrigado!!! Artigo retirado de Colletive Evolution. Traduzido por NM.

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!


 

Veja mais em: O Grande Jardim

Via: A influência da Filosofia Védica na Teoria de Energia Livre de Nikola Tesla – O Grande Jardim

UMA PONTE ENTRE A CIÊNCIA E A ESPIRITUALIDADE…

ciencia-espiritualidade

OS CIENTISTAS DA NOVA ERA

Prof. Laércio da Fonseca – A Física Quântica e a Astrofísica – A ponte entre Ciência e Espiritualidade – Projeção Astral – Consciência Cósmica – Ufociência e o Projeto Terra – Vigésima terceira parte

111
4c041-fc3adsicaquc3a2nticaeespiritualidade

“Na sociedade atual não se pode ter homens poderosos e livres, portanto, é escondida do próprio homem sua verdadeira força e a sua verdadeira natureza cósmica. Nosso ser possui a conexão com o divino e com a consciência cósmica. Somos manifestação de Deus na Terra e através de nossa mente e dessa inteligência podemos canalizar essa força através de nos.”

~Laércio da Fonseca

UMA BREVE BIOGRAFIA – Formação Acadêmica

Laércio Benedito Fonseca, nasceu em 30 de julho de 1955 em Limeira, interior de São Paulo. Desde muito jovem organizava e participava de palestras referentes aos temas espiritualismo, ufologia e filosofias orientais em sua cidade. Laércio é físico, formado pela Unicamp em 1980, com especialização em Astrofísica e Cosmologia. Lecionou em cursos pré-vestibulares por mais de 10 anos, tais como o Anglo Vestibulares e o Universitário, nas cidades de Campinas e Ribeirão Preto. Ministrou aulas de Astronomia e Física em colégios de alto nível.

hqdefault (5)

FORMAÇÃO EM ARTES MARCIAIS, FILOSOFIAS ORIENTAIS E ESPIRITUALISMO

Dirige há mais de 37 anos a escola de treinamento interior, Academia WU SAN DJI TAO, sendo também o Espaço Caminho da Luz.

Atualmente o prof. Laércio ministra aulas em várias cidades pelo Brasil e em sua  escola, na qual  desenvolve seus trabalhos nas áreas científica e espiritual  estabelecendo uma ponte sólida e consistente entre ciência e religião, isso através do seu mais recentes trabalho sobre Física Quântica e Espiritualidade.

(Nota do blog: Nós da Luz é Invencível selecionamos alguns tópicos da excelente obra deste que também é um dos nossos cientistas brasileiros mais renomados e pesquisador incansável dos fenômenos UFO, além de atuar em várias frentes da Física Quântica, Espiritualidade, Consciência Cósmica, além do Projeto Terra, que visa implantar novos paradigmas no planeta  nesta Transição Planetária. Como no post anterior, os textos estão na íntegra e os grifos são da nossa Equipe. Boa leitura e aprendizado a todos)

 

A FÍSICA QUÂNTICA E A ESPIRITUALIDADE

ufologialivre

A UFOLOGIA ~ pelo prof. Laércio da Fonseca

Além dos avistamentos, temos vestígios mais concretos das aparições desses objetos. Quando tais naves pousam em algum local, deixam marcas físicas que são pesquisadas e levantadas por grupos de especialistas no assunto. As regiões de pouso ficam queimadas e toda a vida biológica nas proximidades sofre alterações drásticas. De maior interesse em nosso caso, são os chamados contatos diretos entre os tripulantes dos discos voadores com pessoas comuns. Muitos desses casos já foram levantados pelo mundo e eu, particularmente, já pesquisei uma dezena desses casos com informações magníficas e surpreendentes. Pude confirmar a veracidade do fato diretamente com tais pessoas e analisar o comportamento e forma pela qual esses irmãos extraterrestres agem com pessoas comuns.

Na casuística ufológica mundial, existem centenas de relatos de contatos íntimos entre homens e seres extraterrestres. Em muitos casos os humanos são levados aos interiores das naves e lá permanecem por até semanas, sendo devolvidos em seguida. Na maioria dos casos ocorrem raptos de humanos, pois os homens não estão ainda preparados para esse tipo de experiências. Poucos são aqueles que voluntariamente se submeteriam a esse tipo de contato. Assim os irmãos extraterrestres necessitam abduzir algumas pessoas, no sentido de adiantar os fatos para alguns, e em contrapartida despertar a curiosidade e o espírito de pesquisa em outros para que a humanidade possa ser paulatinamente preparada para contatos futuros (nota pessoal; um cuidado em analisar esta afirmação é necessário, já que o sentido que o professor Laércio quer dar é científico). Hoje existem milhares de grupos sérios que se reúnem pelo mundo todo em congressos, para discutir e avaliar as pesquisas. Livros, revistas, jornais, televisão, todos os meios de comunicação estão atentos às noticias sobre a aparição de UFOs e coisas do gênero. A humanidade começa a despertar para essa nova realidade e possibilidade. Com o advento da era espacial o homem começou a olhar mais longe, lá para as estrelas, e perceber que faz parte de um universo colossal, que desafia a sua inteligência. O homem começa a compreender que existe um universo de bilhões de estrelas e bilhões de galáxias e que a vida não é privilégio deste pequeno e isolado mundo, neste canto ínfimo dessa ínfima galáxia.

210

CONTATOS PSÍQUICOS: O DESPERTAR PARA A NOVA CONSCIÊNCIA EXTRATERRESTRE

Os pesquisadores da ufologia ficaram bastante divididos, a partir do momento em que o estudo passou a tomar novos rumos e novas linhas na pesquisa. O fenômeno paranormal que anteriormente era apenas pesquisado por religiosos, espíritas, parapsicólogos, etc., começou a fazer parte na pesquisa ufológica. Com a introdução da possibilidade de contatos psíquicos e mentais com os irmãos extraterrestres, a ufologia teve um novo rumo e uma abertura maior para a concepção da vida extraterrestre. Particularmente, minhas experiências dentro da ufologia sempre se mesclaram entre experiências psíquicas e espirituais com os contatos mediúnicos com seres extraterrestres. Antigamente os pesquisadores morriam de medo em misturar ufologia e espiritualidade. Principalmente essa controvertida questão da mediunidade e paranormalidade. Todos tinham muito medo de perder o caráter sério e científico da já desacreditada ufologia. Até hoje, muitos pesquisadores relutam em aceitar e, até mesmo, em pesquisar tais possibilidades. De meu ponto de vista, é imprescindível que os pesquisadores tenham uma postura mais transcendental, para compreender o fenômeno extraterrestre em sua totalidade. A espiritualidade é uma porta para a compreensão de nós próprios e de nossa natureza cósmica. É necessário estar muito bem preparado interiormente para entrar em contato direto com os ETs. O mais correto é procurarmos conscientemente provocar esses contatos. É de extrema importância o crescimento individual da consciência, para que assim possamos compreender melhor as naturezas intrínsecas dos irmãos extraterrestres. Em meu primeiro contato com seres extraterrestres tive uma grande lição que jamais esqueço em toda a minha vida. O que talvez resuma tudo o que quero dizer aqui, neste trecho.

fe854-wha

UM CONTATO EM LIMEIRA~SP-Brasil

Um relato do prof. Laércio da Fonseca

Diante do ser que me apareceu pela primeira vez em uma montanha da cidade de Limeira – SP, um ser de pequena estatura, cerca de 90 cm, que se identificava com o nome de CLARLIN, fiz as seguintes perguntas: QUEM É VOCÊ? DE ONDE VOCÊ VEM? E O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO AQUI NESTE PLANETA?

Perguntas ingênuas de um menino muito ingênuo na época. As respostas dadas por aquele ser foram muito desanimadoras, porém de extrema sabedoria e conteúdo para toda a minha vida. Ele respondeu-me da seguinte maneira: Você me perguntou quem sou, e eu digo que você só poderá compreender totalmente minha natureza quando compreender a sua própria natureza. Quando compreender quem você é, poderá então compreender quem sou. Agora, quanto à minha origem cósmica, da mesma forma eu lhe respondo: só poderá compreender minha origem cósmica quando conhecer e compreender a sua própria origem. Quando compreender de onde você vem poderá compreender de onde realmente eu venho. Poderia apontar para você essa ou aquela estrela no céu, mas isso não seria a realidade, nem tão pouco a verdade maior das coisas. Agora, quanto ao motivo que nos traz a este planeta, é muito simples. Estamos aqui para ajudá-lo, meu menino, a você e a toda a humanidade da Terra, para que ela descubra quem vocês são.”

A partir desse primeiro contato com esses seres, toda a minha concepção dos extraterrestres tomou um novo rumo. Minhas experiências pessoais no campo da mediunidade e da sensitividade, no contato com os irmãos dos planos espirituais, facilitaram em muito minha compreensão das coisas. Meus mestres espirituais, com os quais já vinha mantendo contatos ao longo de minha vida, começaram a fornecer muitos esclarecimentos sobre a natureza da minha vida cósmica e espiritual. As minhas viagens astrais, fora da matéria, trouxeram definitivamente a maioria das respostas que tanto procurava acerca de minha natureza extrafísica e a dos irmãos extraterrestres. Contatos maravilhosos fora da matéria com esses irmãos extraterrestres forneceram para mim a base de minha vida e de meu trabalho atual. É óbvio que essas experiências não podem ser transmitidas em congressos científicos, onde se discuta ufologia e discos voadores, pois não são coisas da ciência objetiva, mas sim fatos concernentes à experiência espiritual de vida de cada homem. Nos ensina o Mestre Chuang Tzu: ”Se essas coisas pudessem ser transmitidas em palavras, certamente as teríamos ouvido de nossos antepassados.” Esses ensinamentos são idênticos àqueles transmitidos pelos mestres de linhas taoístas e budistas que utilizavam o método da não-mente, da morte do intelecto e do instrumento da meditação e do vazio para buscar o conhecimento. A pesquisa da natureza extraterrestre neste ponto deve seguir as mesmas tradições espiritualistas dos grandes mestres tibetanos, hindus e chineses, que nos transmitiram métodos eficazes para mergulharmos fundo em nós mesmos e compreendermos nossa natureza espiritual e universal. Segui esses métodos e essas tradições. À medida que meu desenvolvimento interior foi acontecendo e minhas capacidades psíquicas aumentaram, pude ter uma maior visão da realidade da vida e, em consequência disso, um contato mais íntimo e real com os seres extraterrestres em sua própria natureza espiritual.

FORMAS DE CONTATO

99917Os contatos com espíritos ou com ETs se dão comumente através da sensitividade, que pode ser enumerada da seguinte forma:

1 – Clarividência: visão e contatos com seres energéticos habitantes de dimensões astrais.

2 – Psicofonia: Uso de médiuns para contatos verbais entre o plano físico e seres do plano astral.

3 – Psicografia: Uso de médiuns para receber mensagens escritas de seres dos planos astrais.

4 – Projeção Astral: Saída consciente da matéria para contatos com seres do plano astral em seu próprio ambiente, as cidades do plano astral.

Enfim, uma série de outras formas de contatos espirituais podem ser utilizados para compreender e receber instruções de seres da evolução Terra ou para contatos com seres extraterrestres que operam neste orbe terrestre, porém nas dimensões astrais que, segundo eles próprios revelam, são seus ambientes naturais.

O PAPEL DOS EXTRATERRESTRES NA GRANDE TRANSIÇÃO AQUARIANA

1 – QUEM SÃO OS EXTRATERRESTRES?

Para falarmos da atuação dos extraterrestres nos dias atuais, necessitamos recapitular um pouco as ideias iniciais. Quando dissertamos sobre a origem cósmica do homem foi mostrada uma visão bem clara e abrangente quanto à natureza das nossas almas, bem como a origem comum de todas as coisas, a partir do conceito clássico oriental da unidade cósmica. Assim podemos conceituar os seres extraterrestres como irmãos cósmicos, porém hoje, atuando em mundos e dimensões diferentes da nossa, em seus avançados estados de consciência com relação à nossa atual condição. Pelos conceitos espirituais aqui estabelecidos, somente as raças que estão atuando em planos densos e em estados de individualização de suas consciências maiores, perdem as suas relações com as dimensões superiores. Essa situação está intimamente ligada com Projetos planetários da horda em questão e, no caso do atual Projeto Terra, observamos a total perda de consciência em relação à nossa origem cósmica.

download (5)Quem são os extraterrestres então? Pela própria expressão da palavra é todo ser que não habita a superfície e possui origem exterior. Mas dentro desse conceito primitivo, nós também podemos nos considerar seres extraterrestres, pois dentro de uma visão mais ampla e esotérica da vida no universo e do próprio Projeto Terra, estamos apenas de passagem neste planeta. Isso significa que estamos aqui apenas cumprindo parte de nossa experiência universal, como seres humanos, a nossa horda mãe. Nossa própria origem remonta aos níveis mais elevados da esfera celeste, dos planos superiores da criação, ou seja, da própria fonte original – BRAHMAN – TAO – DEUS, etc.

Dessa forma somos todos extraterrestres cumprindo uma determinada missão aqui, dentro das regras e das leis do Projeto Terra. Na verdade temos que ver o homem como alma cósmica e não como um corpo que hoje anda na superfície terrestre. Muitas almas hoje já ascendidas aqui da Terra, foram transmigradas para outros orbes e estão encarnadas nesses planetas, sob novo projeto planetário, com leis e regras bem distintas da Terra. Da mesma maneira, ainda hoje, recebemos encarnações de almas oriundas de outros orbes, que chegam até o Projeto Terra em busca de experiências, importantes para suas almas. Assim, pergunto: quem são os extraterrestres?

279182-12 – AS VÁRIAS DIMENSÕES ONDE ATUAM OS ETs

É importante compreender que o Universo está dividido em sete dimensões, e quanto mais elevadas, mais próximas da consciência total estão os seres que nelas habitam. Por esses conceitos podemos compreender que existe no Universo uma infinidade de seres habitando todos os níveis e dimensões. Teremos então, uma gama muito variada de seres extraterrestres em vários estágios de consciência e de atuação no cosmos. A estrutura do Universo está dividida, grosso modo, em sete dimensões. Sete planos, onde toda a vida cósmica se manifesta. Os sete planos podem ser descritos desta maneira:

1 – PLANO CRÍSTICO

Habitado pelos coordenadores do Universo e com as consciências unidas a Brahman e a todas as coisas. Seres onipresentes, pois a estrutura espaço-temporal dessas regiões é quase que inexistente. É muito difícil para um ser humano de superfície compreender estas coisas, pois somos muito limitados por nossa capacidade mental de seres individualizados e mentes cristalizadas.

2 – CORPOS CRÍSTICOS

As manifestações da vida ou da consciência nessa dimensão só podem ser efetuadas com o ser possuindo um corpo no mesmo estado de energia dessa região. Nem é possível falar em corpos individualizados nessas condições, portanto quero apenas dar uma ideia grosseira das coisas nesses planos. Será que é possível imaginar um corpo sem forma definitiva, sem tamanho definitivo, apenas uma luz, uma energia, uma Consciência? Pensem; pois tenho a certeza de que não chegarão a conclusão alguma. Essas coisas estão mesmo longe de nossas realidades, mas é bom pensarmos um pouco sobre elas.

3 – PLANO BÚDICO E PLANO INTUICIONAL

Nessas duas dimensões elevadas da consciência e manifestação da vida cósmica, as coisas são ainda muito difíceis de ser expressas em palavras. Portanto, vamos deixar de explicações técnicas e ficarmos com as ideias gerais apenas. No momento só basta sabermos que elas existem e manifestam-se seres muito elevados em consciência.

4 – PLANO MENTAL

Nessa dimensão as coisas começam a ficar mais concretas e mais próximas de nossa compreensão. Os seres já são mais densos e individualizados, ao menos em aparência, pois aqui operam raças muito ascendidas e dotadas de altas tecnologias, operando em quase todo o universo conhecido. Aqui no planeta Terra essa dimensão é profundamente habitada, e é nessa dimensão, em especial, que estão baseadas as centrais de operações de comando do Projeto Terra. Portanto, muitos são os seres habitando essas dimensões, e geralmente é nesses planos que a maioria dos extraterrestres se transporta com suas naves pelo cosmos todo. Pois aqui as facilidades de navegação são muito maiores que na dimensão física.

maxresdefault (16)

CONTATOS PSÍQUICOS: O DESPERTAR PARA A NOVA CONSCIÊNCIA EXTRATERRESTRE. O PAPEL DOS EXTRATERRESTRES NA GRANDE TRANSIÇÃO AQUARIANA

AS VÁRIAS DIMENSÕES ONDE ATUAM OS ETs

1 – PLANO ASTRAL

Este é o plano mais conhecido por todos nós. É onde habitam os espíritos desencarnados e que estão fora do plano físico. Todos nós, de alguma forma, conhecemos essas dimensões, pois em nossas entre-vidas ficamos operando e vivendo nessa dimensão. Basta apenas lembrarmos de nossa vida espiritual para que tais coisas voltem a ficar claras. Nas projeções astrais, muitos de nós retornamos a essa dimensão, para recarregarmos nossas energias enquanto dormimos. Essa operação diária e natural ocorre mesmo sem nossas consciências. Outra coisa importante que devemos falar aqui é que o plano astral está dividido em subníveis energéticos, em subplanos, onde os seres com mais consciência e energia áurica vão se instalando nos subiríeis de maior frequência energética. Os subníveis inferiores são reservados aos espíritos com pouca consciência e presos às leis inerentes ao seu projeto. Aqui estamos falando especificamente da Terra, mas em todo o universo este nível existe e é muito ampla a sua faixa espectral e muito habitado.

2 – PLANO ETÉRICO

Este plano é apenas uma preparação estrutural para realização do plano físico. É como se fosse um negativo fotográfico, de onde se originará a foto real. Desta mesma maneira, o plano Etérico é uma imagem de menor densidade energética do plano físico. Os átomos etéricos são réplicas dos átomos físicos, diferindo apenas em suas frequências energéticas.

3 – PLANO FÍSICO

Estrelas, planetas, galáxias e todas as manifestações biológicas, compõem esta dimensão. Notem que a estrutura espaço-temporal do plano físico impede que raças primitivas inter-relacionem-se. As distâncias interplanetárias e interestelares são intransponíveis por raças primitivas dotadas de tecnologias adaptadas ao plano físico da matéria. As navegações estelares só são realmente possíveis quando estamos operando nas dimensões superiores. Nesse caso devemos estar sujeitos a novas regras cósmicas e não mais às leis humanas das raças de superfície. O homem precisa compreender essas coisas para que possa assim, libertar-se do orbe terrestre e navegar pelo cosmos. Ao invés de ficar investindo bilhões de dólares na corrida espacial ele necessita investir em sua própria consciência. Reencontrar-se como ser cósmico para assim compreender seus desígnios maiores. Esperamos que o contato com seres extraterrestres possa nos trazer as luzes dessa nova era, para que vejamos o universo e a vida nele manifestada. No orbe terrestre, no próprio Projeto Terra, a vida espiritual transcorre em várias dimensões, o que chamamos de plano astral, plano mental, etc. O próprio plano astral é subdividido em vários níveis, separados pela frequência energética e vibracional, característica de cada um.

3de26-asoperac387c395esdelimpezaeestruturac387c383oplanetc381riasextraterrestresufosnaves2012

O PROJETO TERRA ~ pelo prof. Laércio da Fonseca

A vida é muito bem coordenada em cada uma dessas dimensões e as ações das almas nesses planos estão intimamente ligadas ao Projeto Terra em seu nível astral. É lá que atuam bilhões de almas vinculadas ao Projeto, ainda presas ao ciclo reencarnatório na superfície. Porém, há milhares de almas que já transcenderam tais experiências, habitando os planos elevados do astral, e que continuam ainda suas experiências no Projeto Terra, em nível do astral superior. Nessas dimensões espirituais é comum encontrar uma gama variada de seres oriundos de outros orbes, em visitas de estudos ou missões de trabalho junto ao Projeto Terra; são Seres que vêm em missões a mando das potestades maiores do comando central de operações da galáxia. Esses seres podem operar em várias dimensões, de acordo com as necessidades e de suas capacidades operacionais. Muitos deles são originários de dimensões muito elevadas, podendo operar em qualquer dimensão, até mesmo no plano físico se assim exigirem suas missões. É muito fácil para esses seres mudarem de dimensão. É apenas uma operação tecnológica muito simples. Perguntei uma vez a um amigo extraterrestre se era difícil para eles a operação de materialização em nossos planos densos com suas naves ou seu próprio corpo. Ele me respondeu que essa operação é mais simples para eles do que acender um palito de fósforo. Estamos muito longe ainda de compreender a capacidade tecnológica de seres que atuam em dimensões muito elevadas e em estados de consciência superior. Nós aqui na Terra temos uma visão muito simplória da ciência da matéria e tudo para nós é muito difícil, quase que impossível. Para eles a palavra impossível é um sacrilégio.

RESUMO DA IDÉIA

Resumindo esta idéia, temos que ter em mente os seguintes fatores:

a) Todos somos extraterrestres.

b) A vida está dividida em muitas dimensões no Universo, além do plano físico.

c) A palavra extraterrestre perde seu sentido original dentro deste nosso conceito.

d) Os seres extraterrestres, de uma forma geral, atuam em todas as dimensões do Universo.

37

A PREPARAÇÃO INTERIOR PARA O CONTATO COM OS EXTRATERRESTRES

As forças estelares estão operando na Terra com mais intensidade nesses últimos tempos, pois há uma necessidade maior da conscientização espiritual dos seres encarnados. Os irmãos extraterrestres estão operando tecnologias incríveis e mudando certas regras para que a humanidade possa receber o que há de melhor nesses momentos da transição. Segundo informações espirituais, as distâncias entre os planos astrais superiores e o plano físico, medidos em níveis das frequências energéticas, estão diminuindo. Essa diminuição proporciona uma facilidade maior de interação entre os seres superiores e os encarnados. Muitos seres humanos do plano físico começam a entrar em contato com seres superiores do plano espiritual terrestre, bem como com os irmãos extraterrestres.

COMO OCORREM ESTES CONTATOS

Foi dito certa vez, que um dispositivo extraterrestre havia sido ativado no astral superior, que envia para todos os planos inferiores uma espécie de onda energética, chamada pelos mentores de ONDA SHAN, ela iria influenciar os seres humanos a buscar um contato mais íntimo consigo mesmos, bem como proporcionar uma mudança radical nas vidas de muitas pessoas que porventura estivessem prontas para um despertar maior. Essa onda assemelha-se a uma transmissão de rádio ou TV, e quando captada por nossos aparelhos internos, proporciona ao nosso subconsciente uma série de estímulos para melhor orientação de nossas vidas. Compatível com o grau de sensibilidade, cada um receberá esse estímulo de uma maneira diferente e processará essa informação de acordo com seu grau de consciência, cultura e capacidade interior. Após processadas, as informações irão causar uma série de mudanças estruturais nas vidas das pessoas, das formas mais variadas possíveis. Muitos acreditarão que estarão recebendo mensagens psicografadas dos extraterrestres, mensagens telepáticas, mensagens em sonhos, premonições e muitas outras formas de contato, variando de acordo com o nível de paranormalidade de cada indivíduo. Isso a princípio poderia causar uma enorme confusão, pois os homens estarão em contato com partes de si mesmos e, pela primeira vez, utilizando instrumentos de seus mecanismos internos. Mas isso, de um ponto de vista mais cósmico, é muito bom, pois é o início de uma nova era para a humanidade, que se inicia convocando os homens para uma busca e uma pesquisa interior mais profunda. É por isso que têm surgido muitos sensitivos recebendo mensagens extraterrestres, cujos conteúdos são os mais variados possíveis. De medíocres e equivocadas até as de grande teor espiritual. Quanto mais perfeito for o canal, quanto mais harmonizado o contatado estiver com as forças superiores, mais pura será a captação da verdadeira mensagem dos irmãos do espaço.

documentario-contato-extraterrestre-the-history-channel

ENFATIZANDO: A PREPARAÇÃO INTERIOR

O contato com os irmãos extraterrestres requer um nível de preparação interior muito elevado se quisermos estar em contato profundo e real com essas forças. As regras básicas são bem simples, até. Perguntamos aos nossos irmãos através de nossos contatos espirituais, e eles nos orientaram, inclusive na redação destes textos. Basicamente os fatores a serem observados são os seguintes:

5 FATORES BÁSICOS

1 – Possuir a vontade interior real de manter contato. É imprescindível que a vontade seja maior do que a curiosidade, caso contrário nada receberão.

2 – Pesquisar muito, a fim de obter informações a respeito das manifestações ufológicas e preparar-se psicologicamente para esse contato maior.

3 – Buscar um contato maior com seu próprio interior, através de exercícios de meditação, respiração, movimento corporal, enfim, tudo que possa melhorar suas condições energéticas, seus chakras e seu mecanismo de percepção.

4 – A alimentação é um fator muito importante, devendo ingerir apenas alimentos de origem vegetal, abolindo de vez os alimentos de origem animal, principalmente as carnes. Para maiores esclarecimentos, consultar o livro ou a palestra do prof. Laércio, com o título “Aspectos esotéricos da alimentação”.

5 – Não é importante filiar-se a ordens religiosas, grupos esotéricos, grupos ufológicos. Mas tão somente construir um mecanismo de mudança interior a partir de você. No entanto, os métodos e caminhos ficam a critério de cada um. Cada pessoa irá buscar aquilo que mais lhe convém, seja um grupo, uma técnica.

Esses fatores são simples e imprescindíveis para aumentar as chances de contatos.

A INTERIORIZAÇÃO DO FATOR AQUARIANO

Estamos vivendo numa época em que o fator interiorização é extremamente importante. É vital estarmos em vigília constante, em meditação, em harmonia com nós mesmos. Esses são pontos fundamentais para o homem aquariano. Nós nunca saberemos a hora exata em que seremos convocados, ou contatados. Devemos estar sempre atentos aos acontecimentos na sociedade e em nós mesmos. A medida que os tempos se aproximam, a intensidade dos contatos aumentará muito e necessitaremos estar bem preparados para esse encontro com os irmãos maiores. Paz interior, harmonia com a natureza e coração aberto para as estrelas, são esses os fatores para um verdadeiro encontro. Quando uma pessoa muito importante está para nos visitar em nossas casas, nossa primeira atitude é a de limparmos bem tudo, enfeitarmos com flores, com perfumes, prepararmos o melhor jantar e darmos ao nosso ilustre visitante tudo o que de melhor possuirmos. Assim também deve ser com nosso interior, um visitante ilustre está para chegar em nossa casa, em nosso mundo, portanto vamos manter nosso edifício interior preparado para essa visita.

5d296ee39556877c9124b9181af4f360

MENSAGENS EXTRATERRESTRES

(Mensagem recebida em reunião espiritual – Campinas 16/04/1991)

Que vossas vidas sejam repletas de muita paz, de muito amor e de felicidade. Nosso desejo é que vossas vidas estejam sempre em progresso, em muita luz, compreensão e paz. Saibam que mesmo que por muito tempo não damos comunicação através desse processo de contato, nós estamos sempre presentes fazendo o nosso trabalho e auxiliando da melhor forma possível a todos. Vocês imaginam que nós nos afastamos e que nos distanciamos, mas não é verdade. Há muito tempo estamos aqui neste orbe trabalhando para o progresso dessa humanidade. Nós sempre estivemos presentes ao longo da história das civilizações, colaborando com os mentores maiores desse projeto planetário. Caros e queridos amigos, guardem sempre o ânimo, o espírito de pesquisa e de busca. Se vocês pesquisarem poderão encontrar novos horizontes, novas formas de ver a natureza, o mundo e a vida. Poderão descobrir a maravilhosa natureza que vós próprios sois. Basta olhar lá dentro de vossos corações, de vossos interiores, para descobrir que já sois. É necessário buscar o conhecimento, é necessário pesquisar, treinar vossos interiores para que os vossos espíritos, mentes e seres, como um todo, possam despertar para uma nova condição e para um novo tempo. Assim, seus espíritos acordarão para uma nova realidade, muito além desta que agora desfrutam. Esta realidade atual é muito importante e tem sua razão de ser, caso contrário não as estariam vivendo. No entanto, o que estamos querendo realizar junto a todos, com nossa presença aqui entre vós, é lançar um estímulo, uma semente para que todos cultivem e assim possam progredir muito mais e transformar suas vidas, o que trará mais paz interior e harmonia entre os homens. Se tiverem uma consciência cósmica de vós próprios, vossas vidas poderão melhorar em muito. A alegria e felicidade poderão estar muito mais próximas e presentes no dia a dia em vossas vidas. Logo o ser humano dessa civilização poderá entrar em contato com essa realidade e visitar esses outros mundos, e até vivenciar experiências em alguns deles. Tudo é uma grande família cósmica e nós somos seus irmãos das estrelas. Quando suas consciências despertarem, poderão relembrar de tudo isso e se lembrarão de nós como quem se lembra de seus entes queridos de outras encarnações. Verão que somos criaturas amigas e definidas no mesmo ideal universal. Se hoje estamos nessa condição e vós numa outra, é porque os mentores maiores assim o decidiram e vós próprios aceitaram fazer parte dessa experiência. Nós executamos a nossa tarefa e vós executais as vossas, tudo dentro de uma harmonia universal.

490324242792b

Portanto, caros amigos, caros irmãos, os instrumentos da busca, da perseverança, do desenvolvimento interior, das filosofias orientais e da ciência, são todos sinônimos. São todos ferramentas para a construção do edifício da sabedoria, da espiritualidade e do desenvolvimento interior. Em todo esse tempo passado da humanidade Terra, civilizações das mais diferentes origens e experiências cósmicas estiveram presentes com todos vós, caminhando lado a lado, orientando e auxiliando nos planos espirituais. Em muitos casos e em épocas específicas, até mesmo em planos materiais. A solidão e o desamparo nunca existiram de fato, somente os homens, fechados em suas cascas e em suas personalidades, é que se sentem solitários e desamparados, tudo porque não compartilham dessa realidade maior. Nós e muitos outros seres de outros orbes e dimensões, sempre estivemos presentes, acompanhando esta humanidade desde a sua implantação neste Projeto. Houve épocas em que as coisas eram mais claras e podíamos caminhar livremente com os homens de superfície e transmitir-lhes diretamente os trabalhos de instrução. Porém, hoje as coisas são bem diferentes e temos que agir diferente, de acordo com as leis maiores. Portanto, caros e queridos amigos, caros e queridos irmãos dessa humanidade Terra, é necessário que pouco a pouco essa realidade vá sendo substituída por uma outra mais espiritual, por uma outra maior, por uma consciência superior, onde cada ser humano reconheça a sua própria natureza como cidadão cósmico. O homem precisa compreender sua natureza universal e que faz parte de uma hierarquia maior, pertencente a dimensões mais elevadas e que estão aqui neste mundo denso em busca de experiências para a consciência da criação. Se assim é, vós tendes então que despertar pouco a pouco para essa realidade subjetiva. Vós próprios, através de vossos trabalhos de pesquisas, irão encontrar subsídios para o crescimento e aperfeiçoamento de vossas personalidades. É esse o desejo de todos os irmãos, oriundos de outras estrelas distantes, que para este orbe se dirigem, atendendo ao chamado maior. Todos estão imbuídos numa missão maior de auxiliar essa humanidade a atingir os degraus hierárquicos que a tornarão liberta das superfícies densas planetárias. Pouco a pouco a luz despertará no coração de todos e dará subsídios importantes para a renovação planetária, trazendo crescimento e progresso para toda a humanidade. Pouco a pouco os dias chegarão, os momentos chegarão e todas as coisas que hoje estão ocultas, virão à luz. Todas as coisas passadas que viveram e não compreenderam, poderão ser esclarecidas. Vocês verão que todo tempo as coisas estavam claras, porém só vocês não as compreendiam. Tudo tem uma razão de ser e os construtores maiores desse projeto Terra sabiam e sabem o que fazem. Somente vossas mentes não podem compreender a magnitude de tudo. Quando vossas mentes transportarem-se para uma outra condição, poderão compreender o todo enigmático de então. As constantes transferências das almas de planos espirituais para planos densos, e de planos densos para planos espirituais, são as chaves desse ocultismo. As experiências planetárias que compreendem essas operações, a qual vós chamais de reencarnação, são frequentemente usadas em muitos orbes pelo Universo e são muito importantes para o desenvolvimento das hordas. Projetos grandiosos como o executado aqui na Terra estão em andamento por galáxias e mais galáxias pelo Universo.

arcturianos2 (1)

QUEM SÃO OS MENTORES DO PROJETO TERRA

Com esses conceitos bem enraizados em nossa mente, podemos agora compreender quem são na verdade os mentores do Projeto Terra e quem comanda todas as operações vitais. Obviamente nossos mentores são seres oriundos das dimensões superiores, a mando do comando central da galáxia, que rege todos os projetos planetários. São seres iluminados, em alto grau de consciência cósmica, verdadeiros seres críticos, em toda acepção da palavra. Dessa forma podemos dizer que nossos mentores também são extraterrestres. Notem que a palavra extraterrestre perdeu toda a sua força de expressão enigmática que anteriormente afetava nossas mentes nas trevas. Falar em extraterrestre era uma heresia, coisa de fanático, de tolo. Nem mesmo as religiões podiam conceber tais ideias fazendo parte de suas doutrinas. Agora esses conceitos podem aclarar nossas mentes e ampliar nossas visões da vida cósmica. Inevitavelmente poderá transferir nosso ser para o universo. Assim passamos a ser cidadãos das estrelas e não mais terrestres apenas presos à superfície planetária e a nossos egos. Existe no astral Terra a central que comanda todas as operações de ordem planetária, em todos os níveis, desde o astral maior até o nível físico na superfície terrestre. Esse comando é conhecido no mundo astral pelos espíritos e seres que nos transmitem suas mensagens pelo nome de COMANDO ASHTAR. É óbvio que este nome não é real: é apenas um som adaptado para a nossa dialética de superfície. No mundo astral a comunicação se faz de forma totalmente diferente e portanto a linguagem é outra e os sons também.

topo_federacao_galactica

O CONSELHO GALÁCTICO E A FEDERAÇÃO ESTELAR CÓSMICA

Todas as operações no Universo em todas as dimensões, todos os projetos planetários de uma forma geral, são gerenciados a partir de um comando central. Tal comando está localizado na mais alta das dimensões, nos planos crísticos, habitado apenas por seres profundamente identificados com a consciência maior. De lá delegam-se comissões para operarem nos bilhões de galáxias existentes no Universo. Logo, cada galáxia possui seu comando central que responde ao comando cósmico geral. Em nossa galáxia temos o comando central de operações galácticas. Esse comando central coordena todos os projetos em andamento em todas as estrelas e em todas as dimensões. Assim esse comando central galáctico delega ações para comandos estelares menores, dividindo tecnicamente a coordenação dos trabalhos funcionais. Em cada setor da galáxia existe um subcomando, que responde por um conjunto muito grande de estrelas e projetos, assim a burocracia cósmica vai se desenrolando. Muitos podem estar pensando que é coisa de ficção científica, que parece história tirada da cabeça de um bom romancista, porém devo advertir aqui que necessito usar conceitos humanos para tentar explicar coisas que estão longe da compreensão. É óbvio que as coisas não são bem assim, mas estão próximas de ser e é a forma mais simples que eu e alguns irmãos do espaço encontramos para traduzir essas ideias para a compreensão dos humanos aqui da superfície. A ideia central que aqui quero transmitir é que existe uma ordem funcional no cosmos muito bem estruturada. Tudo acontece dentro de uma ordem muito bem planejada. A visita de seres extraterrestres ao planeta Terra e sua posterior manifestação no plano físico terrestre com suas naves ou mesmo fisicamente, para manter contato com qualquer ser humano, necessita de planejamentos e de ordens superiores muito antecipadas. A própria viagem interestelar efetuada por qualquer raça necessita de autorização prévia do comando estelar.

b2449-colonyship

COMO FUNCIONAM AS VIAGENS INTERESTELARES

Certa vez perguntei a um amigo do espaço como funcionava essa burocracia de navegação estelar, pois estava querendo compreender as aparições ufológicas na Terra, bem como alguns casos esquisitos de raptos de pessoas e mutilações de animais, experiências estranhas efetuadas por algumas raças com seres humanos, que são relatadas na casuística ufológica mundial. Então ele me relatou o seguinte:Todas as vezes em que qualquer raça em qualquer planeta e em qualquer nível dimensional desejar fazer viagem interestelar, terá antes que passar por várias operações burocráticas para colocar suas naves em vôo. Em primeiro lugar, precisam do consentimento de seus comandos em seus próprios mundos, ou seja, dos mentores de seus projetos em questão. Necessitam de um plano de vôo dizendo por onde irão transitar e qual será seu destino. Deverão obter autorização da base de operação estelar de seu destino, caso queiram visitar planetas ou dimensões habitadas cujos projetos estão em andamento. Melhor explicando, necessitam de autorização dos mentores do projeto de destino. Precisam notificar o comando de operações estelares do setor ao qual estão subordinados com um projeto de intenções de suas viagens, para ser submetido a avaliação. Somente depois de todas essas operações burocráticas é que uma nave estelar pode levantar vôo. Como vêem, tudo é muito bem organizado. Nós que estamos acostumados às instituições aqui na Terra, que nunca funcionam, e que são sempre mal dirigidas, com interesses muito particulares, não podemos compreender essas instituições cósmicas, que sempre refletem o interesse do amor maior. Essas instituições cósmicas são dirigidas por seres altamente ascendidos e profundamente identificados com o amor divino. Elas realmente funcionam para o interesse geral do amor e progresso da consciência cósmica.

CPT04O PAPEL DOS ETS NA GRANDE TRANSIÇÃO AQUARIANA

Estamos cientes de que a grande transição aquariana faz parte de uma fase extremamente importante do Projeto Terra. Encontramo-nos num momento crucial para nossa civilização. Estamos face ao término de um longo estágio em que viveu o Projeto Terra e todas as almas que por ele transitaram. Uma operação de alta envergadura se faz necessária para a efetivação dos planos maiores. Assim o comando central de operações do Projeto Terra solicitou ao comando Central da galáxia uma ajuda extra, para que seja efetivada a grande operação de transição do projeto Terra. Milhões de almas deverão ser rearranjadas no astral Terra e posteriormente transmigradas para outros projetos que, harmônicamente com a transição Terra, estão sendo preparados para receber as almas que para lá deverão seguir, dando prosseguimento às suas experiências cósmicas. Aqui na Terra, em muitos aspectos haverá carência de ajuda superior, principalmente para a implantação da civilização do terceiro milênio em nível físico planetário. Uma operação de limpeza e preparação da superfície do planeta deverá ser efetivada. Para isso deverá ser solicitado o auxílio de raças com uma tecnologia apropriada para essas operações. Toda uma frota de naves especiais está sendo preparada para operar nesses momentos no orbe terrestre.

AS DIRETRIZES DO PROJETO TERRA

Cada raça operará de acordo com suas capacidades e em diversos setores da transição. Uns ficarão encarregados da operação técnica com a superfície planetária. Outros se preocuparão com o auxílio direto aos humanos encarnados, ou com as almas desencarnadas que serão recepcionadas no astral Terra. Assim sucessivamente as forças cósmicas extraterrestres serão as grandes protagonistas da grande transição aquariana, no setor de comando e ação direta da operação. Devemos estar conscientes da manifestação extraterrestre nesses momentos especiais e devemos preparar mossas mentes para recebermos desde já os contatos com tais seres preparando nosso ser para um grande salto espiritual, a que todos nós seremos submetidos. A grande transição aquariana será para nós, humanos encarnados, uma grande experiência para nossas consciências. Nossa civilização de superfície nunca mais será a mesma. Estaremos face a uma nova consciência planetária e face às forças extraterrestres que virão colocar o planeta Terra em conflito com as leis maiores do Universo, tirando-nos das trevas em que há milênios nossas almas estiveram mergulhadas. Devemos estar com a mente e o coração abertos para recebermos as devidas instruções e a mensagem fraterna de amor e de paz de nossos irmãos das estrelas. Eles vêm em paz, com muito amor, trazendo mensagens dos nossos mentores maiores para que a Terra inicie uma nova jornada rumo à consciência cósmica.

769b2-asarcasdenoc389aquarianasufosextraterrestresresgatearrebatamentoovnis2012

AS ARCAS DE NOÉ AQUARIANAS

Em determinados momentos da grande transição aquariana, será necessário que bases de preservação sejam construídas por grupos bem estruturados, para que assim possam suportar o rigor das mudanças planetárias. É muito difícil construí-las agora, pois isso demanda recursos materiais altíssimos e a maioria das pessoas envolvidas no movimento aquariano possui poucos recursos materiais. Mesmo assim, a maioria ainda não crê o suficiente nestas coisas para investir seus recursos materiais em coisas tão absurdas.Sómente nos momentos mais difíceis da transição, quando estiverem acontecendo todas as coisas é que muitos despertarão para a real situação planetária e começarão a construir as bases de preservação. Certamente elas serão construções bem improvisadas, sem muitos recursos e estaremos em grande parte a mercê da sorte.

É importante que muitos comecem desde já a pesquisar locais seguros onde possam se instalar em caso de agravamento súbito da situação planetária. Pesquisar formas alternativas de construção, de armazenamento de alimentos, combustíveis, energia elétrica, enfim todos os recursos necessários para enfrentar um período longo e de muita escassez de recursos naturais. Essas bases só resistirão se possuírem internamente uma ordem muito bem centrada na espiritualidade e na consciência aquariana, caso contrário a desordem tomará conta, os egos individualizados causarão grandes conflitos e a ordem será quebrada. Dessa forma, estarão refletindo a sociedade e as pessoas do mundo velho que nunca conseguirão viver em harmonia. Para que as bases de preservação possam ter seus objetivos primários alcançados, é necessário que todos estejam muito bem equilibrados e em concordância com as leis espirituais buscando um contato maior com as forças superiores, para que a ordem interna seja o reflexo da ordem externa. Essas bases deverão estar sempre preparadas para contato com os extraterrestres e deverão ser construídas arquitetônicamente com esse intuito básico, pois se houver a necessidade de arrebatamento, essa operação será facilitada pela estrutura da base.

95efb-577912_319043694876607_88419459_n

(Nota do Blog: O mundo está em uma enorme transformação de todos os lados que vemos, e sob todos os aspectos; seja na parte geopolítica, ambiental, valores humanos e religiões; ciência e tecnologia andando a passos largos; ética e bioética em desenvolvimento, devido às descobertas sobre o genoma e a possibilidade de termos nossos potenciais colocados em prática pelas gerações que estão nascendo;Por outro lado, temos os governos e a Elite tentando se manter a todo custo no poder, ainda tentando implantar suas agendas, mas, temos a rede, as divulgações de informações, as resistências lutando, os ativistas se engajando em causas humanitárias; tudo está convergindo para mudanças drásticas e nunca mais nada será como antes. Diante de tudo isso, a Hierarquia e os seres extraterrestres evoluídos nos observam… e os involuídos também; todos estão como espectadores, e os mais evoluídos sabem que uma divulgação abertamente neste momento em que o planeta está nesta enorme reorganização não seria contraproducente; pense que o “day after” desta divulgação seria caótico ao extremo; as pessoas não sairiam de casa com medo, outras não iriam nem trabalhar, não haveria aulas, alguns apocalípticos achariam que estamos no fim do mundo; outros ainda correriam atrás dos seus sacerdotes e pastores procurando respostas nas escrituras e muitos acharia que só Jesus poderia nos salvar das garras dos Ets…. e poderíamos ficar aqui divagando sobre outras reações lunáticas e alucinógenas; apenas os cientistas sérios poderiam saber exatamente o que isso significa para o planeta e os realmente despertos; o resto estaria cada um no seu ” Inferno de Dante particular”. Prevenir é sempre melhor que remediar; como estamos nesta situação descrita acima, convém estarmos de sobreaviso em tudo que fizermos. As principais coisas de que precisamos são água potável e energia elétrica, já que a água é essencial e a energia elétrica se tornou vital, pois todos os sistemas de vida estão baseadas nestas duas coisas; depois, sempre é bom termos alguns medicamentos de primeiros socorros a mão e algum estoque de artigos de primeira necessidade; sempre é bom tentar ser autossuficiente o mais que pudermos, já que alguns hábitos tem de ser alterados nestes tempos mais difíceis; Com relação à parte financeira, desde que o mundo é mundo há uma moeda de troca, e a coisa vem piorando cada vez mais com as mudanças geopolíticas, as necessidades criadas sem sentido e a corrupção dos governos; isso é delicadíssimo de se fazer previsões de como ficará, mas, uma coisa é certa; haverá transformações drásticas se o planeta e a sociedade humana quiser sobreviver em um ambiente pacífico, sem pobreza e exploração do ser humano por outro ser humano; essa é com certeza uma preocupação das Hierarquias, pois é assim que a evolução se processa; o homem passa a dar valor a SER e não a TER, e a fraternidade impera bem como o amor incondicional. E esta Transição precisa ser bem feita, pois com certeza TODOS queremos que o projeto Terra dê certo. No mais, temos que fazer a nossa parte e entrar em cooperação com outras pessoas, pois o ser humano desperto e mesmo os que ainda estão em processo de despertar, tem essa grande facilidade em se aliar em tempos de crise, ou seja, os despertos sabem que temos que nos unir em prol de todos, para a sobrevivência do planeta.)

astrologia-palestra-28-638

OS ARREBATAMENTOS NOS MOMENTOS DIFÍCEIS DA TRANSIÇÃO

Quando a transição estiver em seu ponto mais crítico, foi-nos revelado que ocorrerão intervenções extraterrestres arrebatando milhares de pessoas e levando-as a locais seguros, previamente preparados pelos irmãos do espaço. Esses arrebatamentos estariam acontecendo por todo o planeta; porém, os meios de comunicação em colapso não registrariam esses fatos, pois a desordem estrutural da sociedade não permitiria que qualquer instituição estivesse funcionando. Dessa forma se faz necessário que estejamos preparados para tudo, inclusive para essas operações de arrebatamentos. Muitos poderiam perguntar: qual seria o critério dos extraterrestres para selecionar as pessoas que seriam arrebatadas e salvas nessas ocasiões? A resposta é a seguinte: Para o cosmo não existem privilegiados. Não estamos predestinados a ser salvos nem estamos condenados. Quais os escolhidos? Não há critérios humanos que possamos usar aqui para definir essas coisas. Os critérios usados serão superiores e muito diferentes da nossa ética e da nossa moral. Muitos dos chamados santos serão deixados para trás e muitos outros serão arrebatados. Poucos humanos compreendem essas leis maiores. A verdadeira consciência das coisas não ocorre da noite para o dia. De nada adianta você despertar agora, em meio à crise, e a partir de então resolver ser bonzinho e espiritualista de última hora, que nada se resolverá. O ser humano ficou na Terra por milênios e não se resolveu como homem cósmico: Por que somente nos últimos instantes isso iria acontecer? O verdadeiro crescimento interior acontece com um despertar real para as coisas do espírito. Na situação em que agora nos deparamos é como se o homem fosse coagido a espiritualizar-se, e isso é falso do ponto de vista superior. Portanto é imprescindível que cada um olhe bem para seu interior, veja as reais condições de sua alma e trabalhe conscientemente.

AS OPERAÇÕES DE LIMPEZA E ESTRUTURAÇÃO PLANETÁRIAS

Após um longo período de reestruturação geológica, os irmãos extraterrestres estarão operando tecnologias avançadas no preparo da implantação da civilização do terceiro milênio. Para isso muitas coisas deverão mudar. Os vestígios poluentes da velha civilização deverão ser todos transmutados. O planeta deverá estar limpo para a nova era. Grandes naves extraterrestres já se posicionam próximas ao orbe terrestre para futuras intervenções. Dotadas de alta tecnologia, deverão despoluir os rios, mares, florestas e o ar. Enfim, resíduos radioativos e toda gama de poluentes prejudiciais à natureza do planeta. Cidades que permanecerem intactas no processo geológico deverão ser destruídas para que a aura psíquica dessas construções não afete a civilização futura. Elas não servirão mais para nada, visto que a nova sociedade não viverá mais sob as regras da velha sociedade. Sendo assim, a arquitetura das velhas cidades não servirá mais para nada. Os velhos conceitos de família, posses, nossa casa, nosso trabalho, transportes, tudo mudará, pois as velhas cidades não estão preparadas para isso. Teremos que começar tudo do zero, porém construindo sob novas leis e com o auxílio dos irmãos extraterrestres. Nunca se esquecendo dos irmãos intraterrenos que possuem grandes presentes para a nova civilização que desperta. Tudo deverá ocorrer da maneira mais harmônica possível. Embora, em certa fase do processo tudo pareça destruição, será na verdade, o nascimento de uma era, com que todos nós humanos sempre sonhamos e desejamos no mais íntimo de nossos corações.

OS CAMINHOS ASCENCIONAIS DAS MÔNADAS CÓSMICAS

AS ORIGENS CÓSMICAS DO HOMEM

A Consciência Cósmica resolve criar Universos. Inicia criando o primeiro Universo que, nós humanos, chamamos de Crístico. Este Universo Crístico é criado a partir da própria substância da Consciência Cósmica. Neste Universo manifestar-se-ão hordas crísticas, manifestações da própria consciência cósmica. Brahman começa a manifestar sua consciência nestes planos e prossegue sua criação gerando Universos cada vez mais densos. Dos planos crísticos são criados os Universos Búdicos, mais densos, onde hordas crísticas subdividem-se e vão habitar essas dimensões. Hordas búdicas são geradas a partir da divisão das hordas crísticas em pedaços cada vez mais individualizados da consciência maior. Após o Universo Búdico, começa a ocorrer uma divisão em escala ainda maior, gerando os Universos mais densos, como o plano Institucional e o plano Mental. Nesse momento, as hordas búdicas subdividem-se ainda mais, já utilizando veículos corpóreos para manifestação das consciências nessas regiões mais densas da criação. É importante salientar que esses corpos aqui manifestados são ainda bem diferentes dos nossos. As consciências neles instaladas também são muito diferentes de tudo aquilo que conhecemos. Essas hordas vão manifestando-se cada vez mais em universos mais densos. O termo “horda” é sinônimo de uma macro consciência. Como exemplo, podemos citar a horda humana, que para dimensões superiores significa a união de bilhões e bilhões de consciências humanas individualizadas. Centralizaremos nossos estudos na horda humana. É bom salientar que a partir da Consciência Cósmica primordial foram geradas inúmeras hordas que vivenciarão experiências bem distintas das outras e em regiões do Universo também distintas. Essas hordas manifestam-se em várias dimensões, chegando até a descer a mundos hiperdensos, como o caso de mundos da dimensão física, que é a nossa situação. A horda humana subdivide-se e multiplica-se em bilhões e bilhões de pequenas consciências para manifestarem-se em um Universo cada vez mais denso. Saindo dos planos mentais e descendo até os planos astrais, as consciências fragmentadas utilizam corpos astrais para suas manifestações nesses orbes. Tudo é muito bem planejado e calculado. Os membros de ordem superior, atendendo à vontade da consciência maior, organizam e projetam palcos para as experiências das hordas nos mundos e nos planos mais densos. Estes mentores organizam tudo, criam mundos densos de estrelas, galáxias e planetas e nesses palcos são encenadas as peças teatrais das hordas cósmicas pelo Universo. Os cientistas calculam que existem cerca de dez trilhões de galáxias espalhadas pelo Cosmos e, em média, cada galáxia pode conter cerca de 200 bilhões de sóis. Só por esses dados numéricos percebemos o quanto foi grandiosa a geração do Universo mais denso da Criação. Percebemos também o quanto a consciência de Brahman foi subdividida por esta manifestação. Por aqui, dá para termos ideia do porque de nossa consciência ser Tao pequena, a ponto de não nos lembrarmos de nossa origem cósmica.

A CHEGADA DO HOMEM

678425A próxima etapa é a manifestação dessas hordas celestes em corpos mais individualizados, porém, sem nunca perder as suas raízes cósmicas: a ligação com a Consciência Maior. O que acontece, em alguns mundos, é a perda da consciência dessa ligação. Mas essa perda da memória cósmica da alma, está ligada ao projeto original dos mentores, naquele orbe em especifico. Neste ponto, nós já percebemos como a ciência humana está longe de compreender essas verdades cósmicas, acreditando que a vida na Terra evolui por um acaso da natureza e pela simples lei da seleção natural das espécies. O que a ciência não sabe, é que existe toda uma ordem cósmica superior dirigindo e organizando os projetos de implantação da vida na terra e suas consequentes formas de manifestação. Tudo é projetado nas altas dimensões e posteriormente implantado na Terra. Qualquer nova espécie biológica ou qualquer fenômeno de mutação genética, alterando a estrutura da espécie, é ordenada e executada pelos altos comandos do espaço: os “Jardineiros Siderais”. No Plano Mental existem hordas humanas, hordas dévicas e outras hordas, que nós da Terra jamais ouvimos falar ou temos correlações diretas. São hordas que manifestam-se de forma muito diferente das formas de vida que estamos acostumados aqui na Terra. A horda humana – nossa horda matriz – manifesta-se em milhares de mundos pela galáxia e pelo Universo. Nesse sentido, nós podemos compreender como somos partículas extremamente divididas da Consciência Maior. No planeta Terra, inicialmente, há quase um bilhão de anos atrás, originou-se a manifestação da horda dévica. Durante milhões de anos essa horda vivenciou suas experiências aqui. Somente nos últimos cem mil anos atrás é que a horda humana começou sua manifestação no orbe terrestre, dividindo, assim, o meio ambiente em comum acordo com a horda dévica. A horda humana implantou-se na Terra mediante um projeto altamente elaborado pelos mentores maiores de nossa horda. A humanidade infiltrou-se no ecossistema já estabelecido pela horda dévica há milhões de anos e passou a conviver em harmonia com os irmãos devas. As duas hordas podem viver em harmonia, porém dificilmente misturam-se, pois são de linhagens cósmicas bem diferentes e, suas experiências de consciência vivencial, bem distintas da espécie humana. Pode acontecer de um grupo de almas que esteja vivendo no orbe terrestre, ser transferido para outro orbe, onde a horda humana também se manifeste e lá viver algumas experiências e encarnações. Posteriormente poderá retornar à Terra e continuar outras experiências e outras encarnações por aqui. Cada mundo possui seu projeto especifico e é muito interessante quando, em viagem astral, visita-se esses outros mundos, onde a horda humana se manifesta. Os irmãos desses orbes costumam nos perguntar de qual projeto fazemos parte e não de qual planeta viemos. Então respondemos: Fazemos parte do projeto “Shan”, que é o nome astral do Projeto Terra. Dessa forma, esses nossos irmãos saberão qual nosso atual estado de consciência, nossa localização no plano cósmico astral e a localização estelar onde nós nos encontramos (nossa “coordenada” no projeto geral da horda humana).

maxresdefault (17)

MENSAGEM CANALIZADA PELO PROF.LAÉRCIO DA FONSECA-A ONDA SHAM

Muita paz aos homens dessa Terra. Que vocês, dessa superfície, tenham profunda compreensão das coisas, que todos os homens possam encontrar o seu caminho de paz, de luz e de felicidade. Nos dias de hoje, as estrelas amigas apontam um novo caminho, apontam um novo tempo. As estrelas amigas mostram que o tempo é de transformação, que o tempo é de mudanças, mudanças estruturais profundas no interior do homem, que provavelmente refletir-se-ão em toda a superfície do planeta. Se os tempos são chegados, vocês, que estão numa condição de assimilar recados de instrução oriundos das estrelas, estão recebendo uma dádiva, porém, ao mesmo tempo, arcando com uma profunda responsabilidade. Na vida, qual é esta responsabilidade? Esta responsabilidade acontece no exato momento em que vocês compreendem, assumem, entram em contato conosco e sabem das coisas que o mundo ao seu redor não sabe. Neste ponto, a responsabilidade que vocês possuem para com o seu semelhante, para com a natureza da própria civilização da terra, é muito grande. Se o momento é de transição e os tempos são chegados, maior é a responsabilidade daqueles que sabem. A onda energética, a onda SHAM, está preste a mudar profundamente. A onda SHAM passará para um nível diferente. Olhem para dentro de vocês e verifiquem se isto está ou não está ocorrendo. Em caso afirmativo, pensem que isto ocorre no mundo todo. Não é possível, então, permanecer o mesmo. Vocês são homens, criaturas inteligentes, seres de alto valor, de alta capacidade, de grande consciência. São tudo isto e com esta condição devem operar, não sendo as vítimas de um processo de decadência, mas sim os precursores de uma nova condição humana, os protagonistas, principalmente os protagonistas da ação, do processo de alternância e transformação da onda SHAM. Este grupo unido possui uma força imperativa. Se permanecer assim unido, tal força poderá ser de grande utilidade e valia nos momentos de forte decisão e nos momentos de grande atuação da onda SHAM. São jovens estruturalmente, biologicamente, porém é chegado o momento de vocês crescerem e se tornarem homens, adultos, responsáveis, atuantes, trabalhadores, construtores, não mais ouvintes, assistentes ou aprendizes. O início da ativação da onda SHAM começa em breve no espaço, operada pela força de ordem superior, oriunda de estrelas distantes. Atentem, muita coisa ocorrerá com a ativação da onda SHAM. Fiquem em paz, fiquem atentos, conscientes, meditativos, contemplativos e pesquisadores de sua própria natureza. Em trabalho conjunto ao nosso, forças espirituais deste Orbe orientam vocês na estruturação de suas consciências planetárias, de suas vidas cotidianas, porém minha missão é totalmente outra. A minha missão é de ordem generalizada na estrutura do Orbe planetário Terra. Estamos sintonizados na onda de vocês. Toda a operação feita por vocês, será por nós registradas. Paz a todos, paz profunda a todas as fronteiras do Cosmos. Paz!

12432-nibiru-bmp

PROFECIAS – O SURGIMENTO DO PLANETA X

OS ESPÍRITAS

Os espíritas, aqui no Brasil, também recebem mensagens proféticas de espíritos. Ramatís, um dos espíritos que psicografa através do médium Hercílio Maes, comenta em suas profecias, a origem cósmica de um astro errante que passaria próximo à Terra, causando grandes catástrofes geológicas. Novamente surge aqui o nosso já comentado Astro X. Segundo Ramatís, este astro intruso seria 3.200 vezes maior que a Terra e seu período orbital de 6.666 anos, curiosamente o número da Besta do Apocalipse de João. A influência deste astro começou em 1.950, tendo seu auge de atuação entre 1.992 e 1.999, onde ocorreria uma verticalização do eixo rotacional da Terra com relação a elíptica solar. No entanto, no meio desse processo, toda sorte de catástrofes e guerras assolariam o mundo.

LAMAS TIBETANOS

Nicolas Roerich, um profundo estudioso das culturas e religiões tibetanas, escreveu em seu livro as palavras de um Lama erudito em relação ao final dos tempos: “As estrelas manifestam uma nova evolução. O fogo cósmico aproxima-se novamente da Terra. De novo a humanidade será submetida à prova para ver se o espírito progrediu suficientemente.”

REGISTROS VÉDICOS

Os Vedas, o livro sagrado da Índia, também contém seus textos proféticos com relação ao final dos tempos. Cabe aqui, apresentar um registro de grande conteúdo profético: “Assim não se deixará de se acentuar o declínio do Kali Yuga até que a raça humana se aproxime do seu aniquilamento. Quando o fim da idade das trevas estiver próximo, uma parte da essência divina, que existe na própria natureza espiritual, Kalki Avatara, descerá ao mundo dotado de suas oito qualidades sobrenaturais. Restabelecerá a justiça no mundo, quando o Sol, a Lua, Tishia e o planeta Júpiter estiverem juntos na mesma morada, voltará a era de krita.”  Aqui, podemos notar algo muito importante: a manifestação Kalki Avatara significando talvez, a presença de um ser crístico, em meio a conturbações do final dos tempos. Também, alguns dados astronômicos são revelados para marcar a época desses acontecimentos: “…Quando o Sol, a Lua, Tishia e o planeta Júpiter estiverem juntos na mesma morada..,” Neste caso, o termo “na mesma morada” significa mesma constelação, ou seja, mesma casa zodiacal. Pelos dados podemos. ver que se trata da constelação de Câncer, pois o termo Tishia talvez se refira a estrela mais brilhante da constelação de Câncer. Alguns pesquisadores acreditam que Tishia possa ser o Astro X.

edgar-cayce-840x200

AS PROFECIAS DE EDGAR CAYCE (18/03/1887 – 03/01/1945)

Cayce foi um dos maiores videntes americanos, que quando em transe mediúnico profetizava e realizava curas milagrosas. Muitas de suas profecias se cumpriram e sua fama tornou-se internacional. Vamos reproduzir um resumo de suas principais previsões para o final dos tempos:

1 – Um cientista perguntou a Cayce como seria o primeiro século do terceiro milênio. O vidente ficou algum tempo em silêncio e respondeu: “Não estou absolutamente certo de que haverá um próximo século.”

2 – O ano de 1.998 será o tempo das grandes mudanças. Transformações sociais e geológicas abalarão profundamente o planeta. Desta data em diante, as mudanças serão mais radicais e profundas. Segundo as palavras de Cayce: “… as mudanças serão como elos de uma longa corrente…”.

3 – Em 28/07/40, Cayce fez a seguinte profecia: “A Atlântida surgirá novamente e antes do fim deste século.” Alguns cientistas pediram mais esclarecimentos e ele acrescentou: “… em certos pontos do globo, o solo ficará totalmente desfigurado; muitas coisas desaparecerão e muitas outras virão novamente à luz. O homem não valerá mais que um grão de areia, desaparecerá num oceano de lama.”

4 – Aqui, Cayce profetiza mudanças dos polos terrestres, com a variação da inclinação do eixo rotacional da Terra. Em suas palavras temos: “A temperatura do planeta mudará de forma repentina. porque será modificada a inclinação do planeta.”

5O profeta também faz previsões sobre as atividades vulcânicas, vejamos em suas palavras: “Muitos vulcões extintos voltarão a ficar ativos. O Vesúvio e o Pelês provocarão catástrofes.”

6Modificações profundas na Europa, também são previstas pelo profeta: “O sul da Europa mudará num piscar de olhos. Muitas terras serão submersas e muitas outras emergirão.”

7 – Previsões para a Costa Leste dos USA: “Áreas inteiras da Costa Leste dos USA e a própria Nova Iorque desaparecerão durante a próxima geração, mas as regiões meridionais da Carolina e da Geórgia desaparecerão antes.”

8 – Documentos da verdade: “Em três lugares da Terra foram escondidos os documentos da verdade. Quando a humanidade vier a descobri-los muitas coisas mudarão. Os conceitos de riqueza e pobreza serão modificados. Serão superados os conceitos de esquerda e direita e todo conflito entre capital e trabalho”

Edgar_Cayce_piramideCayce nos revela aqui uma grande descoberta para a humanidade. Creio, ser a descoberta de três bases intraterrenas, com subsídios para a reconstrução do mundo no terceiro milênio.  A seguir o profeta refere-se a uma “cidade de ouro” que ainda não foi descoberta: “Há uma cidade de ouro na Tailândia que ainda não foi descoberta.”  Poderá ser vestígios da Atlântida ou outra base intraterrena. O termo ouro utilizado, pode ser uma metáfora ou mesmo real, visto ser uma cidade construída por tecnologias superiores e a utilização do ouro em sua decoração pode ser um fato. Com este relato encerro este capítulo, deixando sua mensagem final a todos: Talvez esse assunto assuste profundamente a todos. Isto é muito bom! E importante, às vezes, encurralar os homens para que possam refletir um pouco sobre a realidade de seu mundo, de si mesmo e da civilização. É necessário que todos saibam que o futuro de cada um de nós, está inserido no contexto planetário e tudo que acontecer ao mundo nos afeta diretamente. E realmente muito triste saber que todos os nossos planos, a nossa busca pela felicidade, a nossa família, enfim, toda realização nessa sociedade, poderá ir por água abaixo. Nós preferimos nem pensar nisso, acreditando que tudo não passa de uma enorme besteira, coisa de videntes e fanáticos religiosos. No entanto, para aqueles mais despertos e corajosos, convido a uma reflexão e estudo sobre o tema. Que isso seja um estímulo para a reformulação interior de nossas vidas e que proporcione um certo desapego às coisas desse mundo. Quem sabe com isso, o homem volte ao seu coração e procure espiritualizar-se, para que o verdadeiro amor desperte em toda a humanidade.

OvniIndiaContato02

NAVES ESPACIAIS NO HIMALAIA

Na fronteira da China e do Tibete encontra-se uma região montanhosa, rica em cavernas, denominadas Bain-kara-Ula. Na década de 50, arqueólogos começaram a descobrir nessa região estranhos discos de pedra, cobertos com incompreensíveis desenhos e inscrições desconhecidas. Os habitantes das cavernas construíram esses discos ao longo dos milênios, segundo a arqueologia, e já foram encontrados 716 exemplares. Esses discos apresentam um orifício central semelhantes a discos fonográficos, do qual partem um sulco duplo em forma de espiral que vai acabar na parte exterior. Não se trata de uma gravação fonográfica, mas talvez peças de estranhos instrumentos de uma tecnologia desconhecida. O professor Tsum-Um-Niu foi um dos arqueólogos chineses que tiveram autorização para a publicação da descoberta. Com a colaboração de quatro de seus colegas, publicou seus trabalhos com o título: “INSCRIÇÕES ESPIRALÓIDES, NARRANDO A CHEGADA DE NAVES ESPACIAIS QUE, SEGUNDO O TEXTO GRAVADO SOBRE OS DISCOS, TERIAM OCORRIDO HÁ DOZE MIL ANOS“. Nas cavernas dessa região vivem hoje povos de tribo Dropa e Han. São homens de pequenas estaturas e de frágil conformação física. Sua altura oscila em torno de 1,30m. Ninguém consegue ligá-los a nenhum grupo étnico definido nos dias de hoje. Após decifrarem os discos, os chineses encontraram alusões às tribos Dropas e Han. Vejamos a tradução dos textos desses discos: “Os Dropas desceram das nuvens em seus deslizadores aéreos. E por dez vezes, até o nascer do sol, homens, mulheres e crianças se esconderam nas cavernas. Mas enfim eles compreenderam os sinais e viram que os Dropas vinham em paz…” Encontraram outras inscrições nas quais são expressos os sentimentos de pesar pela perda das naves aéreas, pertencentes à sua própria tribo, perda ocorrida após uma aterrissagem nas montanhas inacessíveis e também seus lamentos por não poderem construir outras naves. Esses discos foram analisados por pesquisadores soviéticos e, mediante análises químicas, ficou constatado uma porção bastante considerável de cobalto e de um outro metal. Outras experiências evidenciaram uma vibração anormal, como se os discos tivessem sido carregados eletricamente ou como se outrora fizesse parte de algum circuito elétrico. Mais uma vez podemos reunir dados importantes sobre tecnologias avançadas, presentes em uma época muito remota de nossa história.

VESTÍGIOS E MARCAS DOS INTRATERRENOS NOS DIAS DE HOJE UFOS E CONTATOS:

Os avistamentos de Ovnis, raptos de seres humanos, contatos psíquicos com sensitivos, são fontes reveladoras da presença extraterrestre e dos irmãos intraterrenos nos dias atuais. Na casuística ufológica, muitos são os fenômenos de avistamentos de Discos Voadores, naves luminosas emergindo do oceano, lagos, cadeias de montanhas em regiões inóspitas da Terra, enfim, os sinais da existência de bases operacionais intraterrenas são extremamente convincentes. Estes irmãos intraterrenos operam hoje tecnologias semelhantes aos extraterrestres, portanto é quase que impossível distingui-los. Existem casos de raptos de seres humanos, alguns pesquisados por mim e por minha equipe, que se referem aos irmãos intraterrenos. Seres humanos foram levados, por suas naves, até as bases intraterrenas e lá receberam uma gama enorme de informações. É óbvio que esses dados sempre estão vinculados ao nível intelectual e espiritual, desses contatados. Em muitos casos os raptados pouco se lembram do encontro, pois grande parte da experiência é bloqueada em sua mente. Esses encontros não podem perturbar muito suas vidas na Terra. Segundos os irmãos intraterrenos, esses raptos tem acontecido ao longo de toda a história humana e tem como objetivo principal o de transmitir o conhecimento para alguns, para que através desses contatados as informações sutilmente cheguem àqueles que realmente buscam o conhecimento. (nota pessoal; existem os dois lados desta questão; sabemos que há seres não espiritualizados e que apenas possuem conhecimento tecnológico, são exploradores e ainda aqueles que negociam com o governo da Terra, trocando tecnologia por “espécimes” humanas para estudo; nos informemos sobre isso e usemos nosso discernimento para avaliar as informações sempre)

CONTATOS PSÍQUICOS

Alguns sensitivos são escolhidos pelos irmãos intraterrenos para receberem contatos psíquicos e informações sobre a existência das bases intraterrenas e seus objetivos maiores. Da mesma maneira, as informações recebidas irão variar de acordo com a capacidade psíquica de cada contatado. As formas de contatos são as mais variadas possíveis. De simples contatos telepáticos, até projeções astrais às suas bases. No Brasil temos muitos sensitivos de confiança que passaram por grandes experiências de contatos com esses irmãos. Dessa forma, podemos reunir uma quantidade de conhecimentos a respeito desses povos. Particularmente tive muitas experiências psíquicas com esses irmãos intraterrenos e pude pessoalmente responder muitas de minhas dúvidas, e unir essas informações com muitos outros amigos que passaram e passam por experiências semelhantes. Pretendo não fazer desse livro um romance ou conto de minhas experiências pessoais, pois o objetivo central desse nosso trabalho é outro. Quem estiver realmente na busca de conhecimento e não apenas atrás de curiosidades, poderá pesquisar mais a fundo esses sensitivos e assim receber muita ajuda e esclarecimentos sobre a natureza essencial dos irmãos intraterrenos. Alguns sensitivos recebem mensagens psicografadas de conteúdo elevado, possuindo ensinamentos profundos para os nossos dias. Outros, recebem intuições para pinturas mediúnicas com temas intraterrenos. Tive a oportunidade de encontrar contatados que tiveram encontros físicos com os intraterrenos através de materializações.

image37E

TIPOS FÍSICOS DOS INTRATERRENOS

Segundo minhas experiências e de alguns amigos sensitivos, podemos apresentar um quadro razoável a respeito dos tipos físicos habitando as bases intraterrenas. Existem três biotipos predominantes nesses mundos intraterrenos.

a) Uma classe de pessoas com aparência jovem, em torno de 20 anos aproximadamente, que constitui a maioria. Seres que estão vivendo experiências importantes para as suas almas aqui mesmo na Terra. Segundo informações que obtive, são almas que viveram encarnações na superfície terrestre e que agora estão vivendo em uma sociedade muito avançada e sendo preparadas para o terceiro milênio, quando virão se juntar com os povos de superfície. Não existem crianças e os corpos são gerados biológicamente através de sofisticados equipamentos. Os corpos São produzidos como roupas e utilizados pelas almas. Possuem características bem distintas das nossas, pois podem manipular seus corpos com muita facilidade. Isto quer dizer que suas aparências físicas podem ser modificadas num piscar de olhos. Em uma de minhas experiências psíquicas estava em visita as cidades intraterrenas quando abordei uma jovem muito bela. Conversamos muito e ela esclareceu-me muitas coisas sobre suas vidas. Ela era morena com um rosto angelical. Foi então que me referi a ela dizendo que gostava muito de mulheres com pele clara e cabelos loiros. Ela sorriu para mim e pregou-me uma peça. Ao entrar em uma espécie de elevador que nos levaria para outro nível da cidade, ela adentrou primeiro e fechou a porta antes que eu pudesse entrar. Achei que era algum defeito do elevador, porém segundos depois, a porta abriu-se novamente e ali estava uma jovem maravilhosa de pele clara e cabelos loiros, como jamais havia visto na minha vida. Fiquei assustado e perguntei àquela jovem onde estava a outra com quem conversava antes. Espantado fiquei quando ela me respondeu: sou eu mesma. Ela me explicou que a forma física para eles é algo superficial e podem manipulá- la como quiserem. Sem dúvida foi uma experiência muito interessante para mim.

b) Outro biotipo encontrado nessas cidades, são homens com aparência de cerca de 30 a 40 anos de idade. Alguns loiros de pele cor de cobre, semelhante aos índios americanos. Outros porém, morenos, com cerca de 1,90m de estatura. Segundo me foi revelado, essa classe é composta pelos operadores da tecnologia, pelos cientistas, pelos operadores de naves, enfim aqueles que mantém a estrutura funcional desses centros intraterrenos. São os instrutores dos mais “jovens” e coordenam a vida diária nesses centros.

c) A ultima classe é a dos anciões. Homens com aparências de cerca de 60 anos na maioria carecas, belos e harmoniosos. Seres dotados de grande sabedoria e por esse motivo são os dirigentes desses centros. Possuem conhecimentos cósmicos e estão ligados diretamente à consciência maior do Projeto Terra. Constituem uma classe minoritária, pois a necessidade de suas presenças físicas é, em grande parte, desnecessária. Todos os habitantes desses centros intraterrenos possuem graus de liberdade maior do que qualquer ser humano de superfície. Eles possuem consciência de suas vidas anteriores, por isso não necessitam passar pela fase de criança; nascem com uma consciência adulta e com informações profundas de suas naturezas transcendentais. Podem deslocar-se para outras dimensões e visitarem cidades astrais do orbe terrestre, bem como fazer viagens interestelares visitando outros mundos e outras civilizações. Operam conjuntamente com os irmãos extraterrestres, tanto físicamente como em outras dimensões. Na verdade, essa sociedade espelha o futuro de nossa civilização de superfície. Quando chegarmos a um determinado grau de consciência sobre nós mesmos, tudo ficara muito claro e poderemos entrar nessa nova era, construindo uma sociedade semelhante. Isso não é nenhuma utopia, mas, sim uma realidade. No futuro todos verão como esses fatos irão se concretizar e que estas coisas são muito sérias e não sonhos ilusórios de fanáticos desajustados. Em breve os homens terão a luz próxima a si mesmos, trazida pelos irmãos das estrelas e dos mundos intraterrenos.

17B

LOCALIZAÇÃO DAS BASES E CIDADES INTRATERRENAS

Muitos gostariam de saber a localização exata dessas bases, porém os irmãos intraterrenos preferem que elas fiquem em segredo, por enquanto. Se fosse revelada a real posição dessas bases ocorreria uma invasão muito grande de cientistas, pessoas comuns, sem o preparo espiritual para tais encontros. As cidades e bases intraterrenas serão reveladas ao mundo em um momento correto e muito especial para a humanidade. Quando todas as verdades vierem a tona muitos homens desmaiarão de tanto choque. No entanto, podemos dizer a grosso modo suas localizações. No Tibete, sobre aquelas regiões inóspitas de montanhas e geleiras, cobrem mistérios subterrâneos profundos e antigos. Nas regiões polares, muitas são as bases de operações de intraterrenos e extraterrestres. Na América do Sul, existem várias dessas cidades subterrâneas de grande porte. Muitas delas operando a nível físico. A cordilheira dos Andes encobrem mistérios profundos em suas montanhas inacessíveis. A camuflagem dos portais desses centros são de natureza superior. Vamos imaginar que você chegue a um portal de uma dessas bases. Se você não for sensitivo ou não for levado pelos irmãos intraterrenos, jamais saberá ou conseguirá encontrar a entrada. O mecanismo funciona mais ou menos assim: Você se depara com uma montanha qualquer, cuja encosta é dotada de uma face escarpada e plana. Para uma pessoa comum não passara de uma montanha qualquer, porém para um sensitivo ele irá perceber que existe algo ali dentro muito diferente. Poderá receber contatos telepáticos ou vidência de algum mestre intraterreno que vira recebê-lo. Como num passe de mágica um gigantesco portal se materializa na face plana da montanha. Em alguns casos esse portal é extremamente grande, pois dá passagem para gigantescas naves e veículos aéreos. Em outros casos, pequenos portais para passagens de humanos e equipamentos em geral. Após a passagem ser utilizada, ela automaticamente se desmaterializará e só restará a paisagem natural, sendo assim de impossível localização para o homem comum. Dessa maneira, só adentra as bases intraterrenas aquelas pessoas, por eles, previamente escolhidas. Outro tipo de portal para as bases intraterrenas são aquelas localizadas abaixo do nível das águas, em mares, lagos, oceanos. Todas de difícil acesso a qualquer ser humano. Se a tecnologia empregada nos portais terrestres já era sofisticada e de difícil detecção, imaginem essas entradas subaquáticas. Esse tipo de portal, são utilizados pelos intraterrenos para chegar bem perto da civilização de superfície sem serem notados. Assim podem aparecer nas praias bem  próximas de cidades e localidades importantes sem ao menos serem percebidos.

O PAPEL DOS INTRATERRENOS NOS MOMENTOS DA TRANSIÇÃO AQUARIANA

Quando nossa civilização estiver passando pelos momentos de crise profunda e a grande transição aquariana estiver em seu momento mais crítico, os irmãos intraterrenos estarão auxiliando a humanidade de superfície mais diretamente. Em conjunto com os irmãos extraterrestres, estarão efetuando operações de resgate, orientações mediúnicas, mostrando e conduzindo as pessoas a locais seguros. Para aqueles que construíram bases de preservação, os irmãos estarão dando um apoio logístico através de mensagens mediúnicas, interferências diretas em caso de doenças, doação de equipamentos nas áreas de fontes energéticas, etc. Estarão efetuando operações de resgate e levando as pessoas para bases intraterrenas previamente preparadas para esse fim. Existem locais gigantescos preparados pelos intraterrenos para abrigar grande número de pessoas que para esses locais serão conduzidos para aguardarem o momento de voltarem a superfície. Enquanto permanecerem nestas bases receberão instruções importantes para suas vidas futuras, bem como seria educados e levados a compreender a verdadeira natureza do ser humano e da próxima fase em que o planeta emergirá. Serão treinados a operarem equipamentos de uma nova tecnologia que serão doados aos homens para construírem uma nova sociedade, mais harmônica e mais avançada em todas as bases. Aos que preferiram permanecer em bases de superfície, serão também auxiliados em todos esses pontos. Muitos seres materializarão nestes locais, muitas naves intraterrestres e extraterrestres estarão em constantes visitas levando os mesmos tipos de instruções para a nova fase planetária. Enquanto os homens aguardam nesses locais a reestruturação do planeta, forças superiores estarão corrigindo a superfície geológica da Terra e limpando todos os vestígios da velha civilização. Muitas cidades que ainda estiverem intactas, deverão ser destruídas para que seus fluidos psíquicos não continuem a poluir o novo ambiente planetário. Essa operação será efetuada por naves extraterrestres com grande tecnologia, utilizando armas de raios que pulverizarão todas as construções materiais das cidades. Isso sem causar nenhuma poluição. Após essas operações, nenhum vestígio da velha civilização poderá ser encontrado. Essa será uma repetição da operação realizada na Atlântida onde nenhum vestígio foi deixado para os nossos tempos.

A PROJEÇÃO ASTRAL OU DESDOBRAMENTO CONSCIENTE

 

PERGUNTAS: PROFESSOR LÁERCIO RESPONDE SOBRE PROJEÇÃO ASTRAL

7599d-nave2b-2bsite2b2

No dia 26 de Novembro de 1977 –  a voz de Vrillon interrompeu uma transmissão da Independent Television News e transmitiu uma mensagem de 600 palavras ao vivo, em Inglês, aos telespectadores na zona sul de Inglaterra. A interrupção durou no total cerca de seis minutos, tendo inicio às 17h10. Uma agência governamental do Reino Unido tentou bloquear o sinal, sem sucesso, e milhares de pessoas telefonaram para a estação televisiva e para a polícia. As autoridades da comunicação social emitiram 3 comunicados pedindo desculpas pelo incidente.

Assistam ao video com a mensagem completa: (vídeo)
O Comando Asthar e sua Missão na Terra-pelo Prof. Laércio da Fonseca   (vídeo)

dvds-prof-laercio-fonseca-21693-MLB20214860706_122014-O

VÍDEOS E PALESTRAS:

PALESTRA: QUEM É DEUS ?
PALESTRA: COMANDO ASHTAR
PALESTRA: SEJA FELIZ AQUI E AGORA
Leia mais;
Manual Prático dos Relacionamentos Afetivos com base no Tantra-PDFMistérios da Lemúria e da Atlântida-PDF
Website: http://laerciofonseca.com/site/
Canal Youtube:Laerciofonseca1

 

LIVROS EM PDF DO PROFESSOR LAÉRCIO DA FONSECA

Mensagens de Luz – Laercio Fonseca.pdf

– Laercio Fonseca-A origem cosmica do Homem.pdf

– Laercio Fonseca-Os Misterios da Lemuria e Atlântida.pdf

– Laércio Fonseca-A grande transição Aquariana.pdf

– Laercio Fonseca-As profecias.pdf

– Laercio Fonseca-A presenca extraterrestre.pdf

– Laercio Fonseca-A Volta do Cristo.pdf

**************************************************************************************************

maxresdefault (18)

CONCLUSÃO E NOTA DO BLOG

Temos dentro de nós uma força oculta e invisível extremamente poderosa que necessita ser despertada para vencermos todos os desafios da vida. Numa sociedade capitalista e materialista somos formados como escravos para obedecer as leis impostas pelos poderosos e, por isso somos altamente dominados. Na sociedade atual não se pode ter cidadãos poderosos e livres, portanto, é escondida do próprio homem sua verdadeira força e a sua verdadeira natureza cósmica. Nosso ser possui a conexão com o divino e com a consciência cósmica. Somos manifestação do Plenum Cósmico /Deus na Terra e através de nossa mente e dessa inteligência, podemos canalizar essa força através de nós. Essa força de origem divina e superior pode ser usada para curar, para moldar nossas vidas, e para auxiliar a humanidade em todos os sentidos. Na sua obra e conferências/palestras, o prof. Laércio vem nos mostrar o caminho para encontrarmos essa nossa força mental para que possamos nos libertar de todas as amarras e seguirmos livres em nossa jornada pela Terra. Utilizando as mais modernas teorias científicas da atualidade, o professor desenvolve modelos, capazes de explicar com clareza esses fenômenos, bem como a presença extraterrestre em nosso planeta. Temos a certeza que a leitura de seus livros trará para todos uma nova vertente de pesquisa e estudo, bem como levando esses assuntos, pela primeira vez, a um status científico dessa natureza. O prof. Laércio pretende demonstrar quantitativamente todas essas questões e abrir um campo, pela primeira vez, de se discutir ufologia dentro de parâmetros altamente técnicos e dentro de modelos científicos aceitáveis a toda ciência atual. Queremos inaugurar, com isso, uma nova fase da ufologia mundial que está sendo batizada de NOVA UFOLOGIA. Através de sua mediunidade, ele obteve dos mestres superiores espirituais, uma quantidade muito grande de informações que permitiram  reconstruir a história oculta do planeta Terra, bem como o significado de toda experiência da alma humana sobre a Terra. O fato de o professor ser formado em Física (formado pela Unicamp) e especializado em astrofísica, deu a ele condições de compreender os ensinamentos dos irmãos cósmicos. Da mesma maneira, o professor possui uma grande facilidade didática em transmitir esses temas complexos de forma muito simples e de fácil compreensão por todos. Essa Nova Ufologia e o projeto Terra estão fundamentados em uma corrente científica nos meios da física denominada NOVA FÍSICA. A Nova Física é uma vertente dentro da física atual que leva em consideração a consciência como parte integrante das teorias físicas, ou seja, é imprescindível que na vida, a consciência integre daqui para frente qualquer modelo científico para explicar qualquer fenômeno no universo. Ele sempre afirma: ”A força está em você, a luz está em você e somente você pode descobrir isso”. Temos dentro de nós uma força oculta e invisível extremamente poderosa que necessita ser despertada para vencermos todos os desafios da vida.

EQUIPE DA LUZ É INVENCÍVEL

************************************************************************************************************

 

Livros do Prof.Laércio da Fonseca


 

Veja mais em: OS CIENTISTAS DA NOVA ERA-Prof.Laércio da Fonseca-A Física Quântica e a Astrofísica-A ponte entre Ciência e Espiritualidade-Projeção Astral-Consciência Cósmica-Ufociência e o Projeto Terra-Vigésima terceira parte | A Luz é Invencível

MANDALA, A BELEZA UTILIZADA COMO OBJETO DE ELEVAÇÃO ESPIRITUAL…

buddhistmandala

Mandala Budista. Acredita-se que uma mandala traz paz harmonia para a área em que está sendo construída. Permitido por Sidney Burris e Lynn Fisher, Universidade de Arkansas

Mandala de areia – O simbolismo da arte Tibetana

Por: Jigme Wangchuck (Leonardo Ota)

Mandala significa círculo em sânscrito. Aqui, ela designa um diagrama simbólico de uma mansão sagrada, o palácio de uma divindade meditacional, representando todas as qualidades iluminadas. A palavra tibetana para mandala é kyilkhor (tib. dkyil khor), centro-círculo. Cada mandala é associada a uma certa divindade; porém, essas divindades não são “deuses” ou “deusas”, mas budas (tib. sangs rgyas/ sangye), seres iluminados que demonstram sua compaixão, sabedoria e habilidade para liberar todos os seres do sofrimento e levá-los ao despertar.

As mandalas são pintadas como thangkas, representadas tridimensionalmente em madeira ou metal, simbolizadas por montes de arroz, ou construídas com areia colorida sobre uma plataforma. Neste último caso, a mandala é desfeita após algumas cerimônias e a areia é jogada em um rio próximo, para que as bênçãos se espalhem. A dissolução de uma mandala serve também como exemplo da impermanência.

(Caso você não consiga visualizar o vídeo, clique no link a seguir: Mandala de areai tibetana)

As técnicas de construção de mandalas fazem parte do aprendizado dos monges tibetanos, incluindo a memorização dos textos que especificam os nomes, proporções e posições das linhas principais que definam a estrutura básica das mandalas. Esses textos não descrevem cada linha ou detalhe, mas servem como guias para complementar a ajuda dos monges mais experientes.

A base central segue proporções de 8 x 8, semelhante à arquitetura dos templos indianos tradicionais e dos altares védicos. O ponto cardeal norte é representado à direita, o sul à esquerda, o leste abaixo e o oeste acima. O centro da mandala representa a essência, a natureza búdica, a própria iluminação.

Geralmente, essas mandalas são construídas no início de uma cerimônia de iniciação (sânsc. abhisheka, tib. dbang bskur/ wangkur), na qual um mestre (sânsc. guru, tib. bla ma/ lama) qualificado autoriza seus alunos a praticar um tantra. Os tantras (tib. rgyud/ gyü) são escrituras esotéricas que descrevem diversos tipos de yogas (tib. rnal ‘byor/ nenjor) — meditações, visualizações, recitação de mantras — para alcançar a iluminação. Por exemplo, em uma iniciação de Kalachakra, o mestre autoriza seus alunos a praticar as yogas das escrituras do Kalachakra Tantra; aqueles que atingem a verdadeira realização dessas práticas alcançam o estado iluminado do Buda Kalachakra.

Via: Mandala de areia – O simbolismo da arte Tibetana | Sobre Budismo


O SIMBOLISMO DA TRANSITORIEDADE, REPRESENTADO PELA MANDALA DE AREIA…

Via: Mandala de Areia e a transitoriedade da vida material – YouTube

AS 12 LEIS QUE REGEM O KARMA…

buddha_960x623

As leis do karma segundo o budismo

Por: Edith Casal

O budismo é uma filosofia e uma religião composta de ensinos práticos, como a meditação por exemplo, que pretende induzir uma transformação no interior de quem a pratica. Promove o desenvolvimento da sabedoria, a consciência e a bondade para alcançar um estado de iluminação.

No budismo a existência é abordada como um estado permanente de mudança. A condição para nos beneficiarmos dessas mudanças é desenvolver uma disciplina sobre nossa mente. Esta deve focar sua atenção nos estados positivos, como a concentração e a calma.

“O karma é experiência, a experiência cria memória, a memória cria imaginação e desejo, e o desejo cria de novo o karma”.
-Deepak Chopra-

O objetivo da disciplina é conseguir desenvolver as emoções associadas à compreensão, à felicidade e ao amor. Além disso, para o budismo todo o desenvolvimento espiritual se materializa e se complementa com áreas como o trabalho social, a ética e o estudo da filosofia.

karma-namaste

A natureza do karma no budismo

A palavra karma significa ação e consiste em um tipo de força que transcende o mundo material. Esse tipo de energia é infinita e invisível e é consequência direta das ações de cada ser humano. O karma é regido por doze leis, e cada uma delas permite compreender o sentido espiritual da existência.

No budismo não existe um deus controlador; estas leis provêm não de um deus, mas da natureza, assim como a lei da gravidade, por exemplo. E as pessoas têm o livre-arbítrio para seguir as mesmas ou não. Por isso, fazer o bem ou o mal depende de cada um, e dessa decisão há consequências pelas quais somos, em grande parte, responsáveis.

As doze leis do karma

Essas são as doze leis do karma segundo o budismo:

1. A grande lei: essa lei pode ser resumida na frase “colhemos o que plantamos”. Também é conhecida como a lei de causa e efeito: o que damos ao universo é o que o universo devolve a nós, mas se é algo negativo, será devolvido a nós multiplicado por dez. Ou seja, se damos amor recebemos amor, mas se damos raiva recebemos raiva multiplicada por dez.

2. Lei da criação: devemos participar da vida. Fazemos parte do universo, portanto formamos uma unidade com ele. O que encontramos ao nosso redor são indícios de nosso passado remoto. Crie as opções que deseja para sua vida.

3. Lei da humildade: o que nos negamos a aceitar continuará ocorrendo conosco. Se só somos capazes de ver os aspectos negativos nos outros, ficaremos parados em um nível de existência inferior. Se, pelo contrário, aceitamos com humildade o que ocorre conosco, nos elevaremos a um nível superior.

karma-arvore

4. Lei do crescimento: onde formos, é onde estaremos. Diante das coisas, dos lugares e das pessoas, somos nós que devemos mudar para evoluir em nossa espiritualidade, e não o que está a nossa volta. Quando mudamos nosso interior, nossa vida muda.

5. Lei da responsabilidade: quando algo negativo acontece conosco é porque há algo negativo em nós. O entorno é o nosso reflexo. Por isso, devemos enfrentar com responsabilidade as situações de nossa vida.

6. Lei da conexão: tudo o que fazemos, por mais insignificante que pareça, está em conexão com o universo. O primeiro passo leva ao último e todos são igualmente importantes, porque em conjunto são necessários para alcançar nossos objetivos. Presente, futuro e passado estão interconectados.

7. Lei do foco: não é possível pensar em duas coisas simultaneamente. Subimos degrau por degrau, um de cada vez. Não podemos perder de vista nossas metas, porque a insegurança e a raiva se apoderam de nós nesses momentos.

8. Lei do dar e da hospitalidade: se pensa em algo que pode ser verdade, chegará o momento em que você poderá demonstrar que é. Devemos aprender a dar para colocar em prática tudo que foi aprendido.

karma-universo

9. Lei do aqui e do agora: permanecer presos ao passado nos impossibilita de aproveitar o presente. Os pensamentos repetitivos, os maus hábitos e os sonhos frustrados nos impedem de avançar e renovar nosso espírito.

10. Lei da mudança: a história se repetirá até que assimilemos as lições que devemos aprender. Se uma situação negativa se apresenta diversas vezes, é porque há algum conhecimento que devemos adquirir a partir dela. Temos que traçar e seguir o nosso caminho.

11. Lei da paciência e da recompensa: As recompensas são resultado do esforço prévio. A maior dedicação, o maior esforço, levam portanto a gratificações maiores. É um trabalho de paciência e perseverança que dá seus frutos. Devemos aprender a amar nosso lugar no mundo; nosso esforço será honrado no momento justo.

karma-omh

12. Lei da importância e da inspiração: o valor de nossos triunfos e erros depende da intenção e da energia que desprendemos para alcançar o fim. Contribuímos individualmente para uma totalidade, e portanto nossas ações não podem ser medíocres: temos que colocar todo o nosso coração em cada coisa que fazemos.


 

Via: As leis do karma segundo o budismo – A Mente é Maravilhosa

QUANDO AS CHAMAS GÊMEAS SE REENCONTRAM NA TERRA…

radha-e-krishna

O VERDADEIRO ENCONTRO ENTRE ALMAS GÊMEAS

Por: Prof. Alexandre Campelo

(Quando ler no texto “alma” com “a” minúsculo, entenda como “jiva”, o ego e, quando ler “Alma” com “A” maiúsculo, entenda como o Atman ou Deus em nós.)

As almas gêmeas existem e o verdadeiro encontro entre elas é regado por doce e profundo romantismo, pois é um encontro entre almas. O romantismo entre almas é puro, inocente como o encontro doce entre crianças. Em essência, a Alma é perfeita em si mesma, pois é o Atman. Como tal, não necessita de uma contraparte, mas quando a Consciência desce aos reinos causal, astral e físico, surgem as chamadas almas gêmeas como polaridades de um mesmo Eu.

Visualize uma vela. Faça de conta de que a vela representa o Eu maior, o Atman. No reino do Absoluto não existe dualidade, portanto, só há uma vela que é a Consciência pura, imaculada. Essa mesma vela, o Atman, no reino da ilusão ou dualidade, é dividida em duas, o que acaba gerando as almas gêmeas.

Elas existem, mas somente no reino da dualidade, não no Absoluto.  No Absoluto ou Nirvana, o estado puro, somente Atman é real. O surgimento das almas gêmeas ocorre com a queda do estado Nirvânico para os reinos causal, astral e físico, a mesma queda narrada no Gênesis do Antigo Testamento, a Torá. Adão e Eva representam as consciências gêmeas de toda a humanidade. Ao descer do elevado estado de Consciência Edênica, a Alma, sempre pura e única, dividiu-se em duas polaridades complementares: Adão e Eva, ou seja, as forças da razão e da emoção tanto no homem quanto na mulher.

Aqui, no reino da dualidade, as almas gêmeas se encontram com o propósito de acelerar a própria evolução. O encontro entre elas é uma benção para a humanidade. Rama e Sita, Francisco e Clara de Assis, Krishna e Radha, Ramakrishna e Sarada Devi, são alguns exemplos desse sublime reencontro.

Claro que, entre almas tão excelsas como as que acabei de citar não há o contato físico ou sexual. Santos e avatares superaram as limitações carnais e esse encontro puro existe apenas para a elevação da consciência de milhões.

No panteão hindu vemos os deuses (as forças cósmicas que representam o Deus único) com as suas respectivas contrapartes. Brahma, o Pai, o manifestador cósmico com Sarasvati, a deusa da sabedoria, das artes e da música. Vishnu, o preservador cósmico, o Filho, com Lakshmi, a deusa da beleza, da fortuna e da generosidade e Shiva, o destruidor cósmico, o Espírito Santo, com Parvati, a deusa Shakti, a força suprema do universo.

Quando autênticas almas gêmeas se encontram, o amor é indescritível. Existe um poderoso laço de união. Esse tipo de encontro é raro e somente está predestinado ao sucesso quando ambos elevam suas consciências, buscando o reino de Deus e não os fugazes prazeres dos sentidos.

O verdadeiro encontro entre almas gêmeas é uma tremenda força espiritual capaz de levar o casal à realização divina. Não que não existam percalços, dificuldades, inclusive para estarem juntos, pois maya trabalha no sentido de impedir tal união, mas, seja como for, a verdadeira união entre almas gêmeas será, sempre, de grandes afinidades e o intenso desejo por crescimento espiritual. Sentir-se completo, realizado ou realizada na presença do ser amado é o requisito primeiro em tal relacionamento.

Quando não há crescimento espiritual, quando não há autêntica alegria na presença da pessoa amada, desconfie! Ali não há o verdadeiro encontro entre almas gêmeas. Mas, lembre-se, mais vale o encontro entre almas afins do que entre supostas almas gêmeas que não caminham em direção a Deus.

As verdadeiras almas gêmeas caminham para a felicidade interior e construção de um mundo melhor, pois a meta final desse encontro é o reencontro consigo mesmo, o Atman, a origem edênica. O real encontro entre almas gêmeas é uma bênção para o mundo.


Via: O VERDADEIRO ENCONTRO ENTRE ALMAS GÊMEAS – Yogabook

OS MANTRAS NO CAMINHO ESPIRITUAL…

healing-mantras

A Importância dos Mantras

Por: Despertar Coletivo

O mantra é uma fórmula mística e ritual recitada ou cantada repetidamente. A palavra provém do sânscrito e tem muitas diferenças sutis de significado, “instrumento da mente”, “linguagem divina” e “linguagem da fisiologia espiritual humana” são apenas algumas de suas conotações. Os mantras se originaram do hinduísmo, mas também são utilizados no budismo e outras religiões.

Os místicos praticam a palavra mágica há milênios. Para algumas escolas, principalmente as de fundamentação técnica, o mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico. Existem mantras para facilitar a concentração e meditação, mantras para energizar, para adormecer ou despertar, para desenvolver os chakras ou vibrar canais energéticos a fim de desobstruí-los.

Ao longo dos anos, os ocidentais que chegaram ao oriente tentaram explicar porque os mantras produzem os efeitos esperados. John Blofeld, pesquisador que estudou por dentro as culturas indiana e chinesa, notou que não é necessário saber o significado das palavras ditas. Alguns psicólogos ocidentais defendem que o mantra possui uma energia sonora que movimenta outras energias que envolvem quem o entoa. Blofeld observou que não importa a correção da pronúncia, ele encontrou o mesmo mantra entoado de forma muito diferente em países diversos, e sempre produzindo os efeitos esperados.

Outra explicação seria a mesma usada para o efeito dos mudras: um gesto repetido por tantas pessoas durante tantos séculos que criou um tipo de caminho energético – que podemos chamar de marca no akasha, ou no inconsciente coletivo – que é rapidamente seguido pela psique da pessoa que o executa.

Algumas pessoas marcam a repetição dos mantras usando um mala, ou japamala (em sânscrito, japa = sussurrar e mala = cordão). Trata-se de um colar de 108 contas, utilizado por hinduístas e budistas, que cumpre a mesma função do terço católico. Como o número 108 é considerado mágico na Índia, pois simboliza o eterno, recomenda-se entoar o mantra pelo menos 108 vezes.

Alguns mantras comuns:

Om:

Símbolo do Om
É o mantra mais importante do hinduísmo e outras religiões. Dizem que ele contém o conhecimento dos Vedas e é considerado o corpo sonoro do Absoluto. O Om é a vibração primordial, o som do qual emana o Universo, a substância essencial que constitui todos os outros mantras, sendo o mais poderoso deles. É a raiz de todos os sons da natureza.

Assim como na Bíblia, onde o livro sagrado dos cristãos diz: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Todas as coisas foram feitas por meio dele.” (João 1:1-3).

Om Namah Shivaya:

É um mantra que acalma as agitações da mente e sua repetição mental ou oral nos eleva dos níveis inferiores de consciência para níveis mais elevados. Sua repetição equilibra os chakras e traz proteção espiritual.

Om Mani Padme Hum:

Este é o célebre mantra que costuma ser traduzido como: “A jóia da consciência está no coração do lótus” ou “da lama nasce a flor de lótus”. É o mais entoado pelos budistas tibetanos, a disciplina espiritual que faz uso deste célebre mantra é empreendida para promover a ideia do desenvolvimento espiritual associado ao ato de servir à vida. Cada sílaba purifica por completo as emoções negativas que são a manifestação do sofrimento: orgulho, inveja, desejo, ignorância, ganância e ódio.

Om Shanti Om:

Mantra de paz no hinduísmo, ele pode ser considerado apenas uma saudação, mas se repetido diversas vezes induz à um estado de relaxamento profundo, calma interior e bem estar. É indicado também para elevar a consciência durante a prática da meditação.

Mantra Gayatri:

Gayatri é considerado um dos mais antigos mantras védicos. Segundo a tradição hindu, Brahman (o Criador) recebeu esse mantra da Suprema Divindade e, ao meditar sobre o seu significado, obteve o poder de criar o Universo. Seus versos são:

Om
Bhur bhuvah swah
Tat savitur varenyam
Bhargo devasya dhimahi
Dhiyo yo nah prachodayat.

Tradução:

‘Om
Oh! Divina mãe, afaste de nós a ignorância e ilumine o nosso Ser!
Dê-nos uma mente serena, para que a sua imagem possa sempre nela refletir-se!

Mantras e Chakras:

As rodas de energia numa dada frequência produzem os sons que são emitidos por nós pelas suas vibrações. Daí descobriu-se o som especifico de cada chakra, conhecidos também de bija mantras, que quando são entoados repetidamente, suas vibrações sintonizam com estes canais, equilibrando cada centro energético e influenciando diretamente nosso estado de espírito.

Lam:
Som do chakra Muladhara, localizado na base da coluna vertebral. É regido pelo elemento terra, sua cor é vermelha. É a nossa ligação com este mundo, nosso senso de sobrevivência e medos.
Chakras

Vam:
Som do chakra Swadhisthana, localizado pouco abaixo do umbigo, seu elemento é água e sua cor laranja. Está associado a reprodução, como também ao prazer sexual e material.

Ram:
Som do chakra Manipura, localizado no plexo solar, de elemento fogo e cor amarela. Relacionado à nossa mente racional, vitalidade e vontade.

Yam:
Som do chakra Anahata, localizado no centro do coração, tem como elemento o ar e a cor verde. É a união entre as energias materiais e espirituais. Está associado com o amor e a compaixão.

Ham:
Som do chakra Vishuddha, localizado no centro da garganta, seu elemento é o éter e sua cor é azul. Está associado à comunicação e à auto-expressão.

Om:
Som do chakra Ajna. Contém o princípio da Unidade, a energia masculina e feminina. É centro da terceira visão, da inteligência cósmica e da intuição. Cor índigo.

Muitos praticantes não entoam nenhum mantra para o último chakra e permanecem apenas em silêncio, mas em algumas técnicas é utilizado o Ogum Satyam Om.

Ogum Satyam Om:
Som do chakra Sahasrara. Está localizado no topo da cabeça e contém todos os elementos. É relacionado à habilidade de se conectar espiritualmente, à paz e à sabedoria. Sua cor é o lilás.

Recomendo muito o áudio abaixo, eu mesmo já o utilizei em algumas meditações e gostei bastante do resultado. Trata-se de uma meditação guiada através da poderosa técnica Chakra Dhyana, que consiste na ativação dos chakras – do Muladhara ao Sahasrara – cada um com seus respectivos mantras até o despertar da Kundalini.

Cada mantra – combinado com a intenção – aumenta os benefícios físicos e espirituais. Quando combinamos a energia física do mantra, a vibração sonora com a energia mental da intenção e da atenção, aumentamos, fortalecemos e direcionamos o efeito energético do mantra.

A intenção e a razão de estarmos recitando o mantra, é transmitida pela vibração física, produzindo um efeito. Essa é a essência do mantra sanscrítico.

Boa prática!


Via: Despertar Coletivo | A Importância dos Mantras

UMA VISÃO ALÉM DAS ILUSÕES…

alan-watts

Alan Watts

Por: Bernardo Sommer

Alan Watts foi um filósofo, escritor, orador e teólogo. Famoso por abordar de maneira lúcida e profunda as diversas mitologias e filosofias orientais de maneira descontraída e não dogmática, ajudou a popularizar o Budismo Zen no ocidente.

Se considerava um “Spiritual Entertainer“, titulo inventado por ele, pois ele não se considerava um mestre, guru, ou educador sobre espiritualidade, por transmitir a sabedoria do Zen de maneira descontraída, sem dogmas, e pelas conotações que esses rótulos carregam, conotações de autoridade sobre determinado assunto, autoridade que ele não julgava ter, tendo em vista que a verdadeira autoridade está dentro de cada um.

Se você diz que determinada pessoa tem conhecimento sobre tal assunto, e que a opinião dela faz sentido, essa é a SUA opinião, e é a SUA autoridade definindo isto como sua verdade. Watts apenas levantava questionamentos e duvidas que nos levam até determinadas conclusões, que não concluem nada necessariamente, apenas levantam mais questionamentos. Ficou conhecido como um intérprete e popularizador das ideias e filosofias orientais para o público ocidental.

Escreveu mais de vinte e cinco livros e muitos artigos sobre assuntos como identidade pessoal, a verdadeira natureza da realidade, consciência elevada, o sentido da vida, conceitos e imagens de Deus. Mas sempre se mantendo aberto e falando apenas do que é absolutamente observável por cada um.

Um dos meus filósofos preferidos da “atualidade”, eu absolutamente recomendo a TODOS que estão buscando entender a si mesmos e a realidade que estamos vivenciando.

Nada melhor para conhece-lo do que ver as perspectivas dele, expressadas por ele mesmo.

Abaixo alguns videos que recomendo para conhece-lo:

Introdução [Básico]

O Terrível Trote

Hora de Acordar

A Mente

Sociedade, Um Ciclo Perpétuo


A Existência é Estranha

O Verdadeiro Segredo Da Vida

O Que Você Esqueceu?

O Que Está Errado Na Nossa Cultura?

Dinheiro

A Arte da Meditação

Alan Watts Fala Sobre Zen


Você está sentado no meio de toda eternidade

A Ilusão do “Eu”

Alan Watts – Reality


Palestras completas na seguinte playlist

Nossa imagem do Mundo (1/104)

O Valor da Experiência Psicótica

Alguns livros publicados em Português:

  1. O Espírito do Zen
  2. Sobre o Tabu Contra Saber Quem Você É
  3. Filosofias da Ásia
  4. Cultura da Contra-cultura
  5. O Tao da Filosofia
  6. Taoismo: muito além da busca
  7. Mito e Religião
  8. O Significado da Felicidade

Via: http://despertarcoletivo.com/alan-watts/

SOBRE O I CHING – O LIVRO DAS MUTAÇÕES Os Oito Trigramas Básicos

 

i-ching

Trigrama

Por: O Arquivo

trig topo

Bagua

Os Trigramas (pinyin: guà) são desenhos que correspondem às 8 possibilidades de combinação de Yin Yang em três linhas. São elementos que estruturam o livro chinês I Ching (pinyin: yì jing). A representação dos oito trigramas desenhados em torno de um mesmo centro é chamado em chinês de Bagua. Os trigramas são sequências formadas por três linhas, compostas pela combinação de linhas contínuas ( ____ ) e linhas quebradas ( __ __ ).

As linhas contínuas representam o Yang (o convexo, a força, o movimento) … enquanto as linhas quebradas representam o Yin (o concavo, a fraqueza, a quietude). Estas linhas agrupadas em pares originam os quatro bigramas. Através da adição de uma linha aos bigramas são constituídos os trigramas, representações básicas dos fenômenos da natureza.

Os Oito Trigramas

Por Aoi Kuwan

“O ilimitado gera o limitado, isto é o absoluto (Taiji). O Taiji gera as duas aparências, o yin e o yang. As duas aparências geram as quatro imagens, pequeno yin, grande yin, pequeno yang, grande yang. As quatro imagens agem sobre os oito trigramas, e oito vezes oito resulta em sessenta e quatro hexagramas”.

Esta é a tradução de um pequeno poema composto por Fu Hsi, tido como o criador do I Ching, para explicar as suas relações. Os oito trigramas são refinamentos do Taiji, o yin e o yang, e por isso também se encontram em constante movimento. Combinados, eles formam os sessenta e quatro hexagramas que pautam a consulta oracular. Por isso, é importante estudar o seu significado, seu simbolismo e suas relações, pois é através da interação entre os dois trigramas e de suas linhas (que podem ser móveis ou fixas) que obtemos a interpretação do hexagrama.

trig2

trig3

trig4

Dos Trigramas

Do Livro I Ching – O Livro das Mutações.

trig1-fill-731x365

*As estruturas formadas por três linhas, assim como as formadas por seis linhas, são ambas denominadas em chinês “Kua”. Esse termo foi traduzido por Richard Wilhelm como “Zeichen”, “signo”. Deu-se preferência, num caso e noutro, aos termos “trigrama” (3 linhas) e “hexagrama” (6 linhas), usados por James Legge em “The Yi King”, uma vez que, assim, evita-se uma problemática ambigüidade. A tradução inglesa, a tradução chilena e a tradução francesa adotaram esse mesmo procedimento. (Nota da tradução brasileira).

Os Trigramas correspondem a 8 possibilidades de combinação de Yin-Yang ou as linhas. Elementos que estruturam o Livro Chinês I-Ching .Os trigramas são sequências formadas por três linhas aéreas, compostas pela combinação de Linhas contínuas (____) representando uma energia YANG e linhas quebradas (__ __) representando uma energia YIN.

Linhas contínuas representam como o Yang (o convexo, a Força, o Movimento) enquanto como Linhas quebradas representam o Yin (o côncavo, a fraqueza, a quietude). Estas Linhas agrupadas em pares originam Os Quatro bigramas. Através da adição de uma Linha aos bigramas são constituídos os trigramas, que são representações básicas dos fenômenos da natureza.

trig5

 

Descrição:

01. Chien – O Criativo – Céu
02. Tui – A Alegria – Lago
03. Li – O Aderir – Fogo
04. Chen – O Incitar – Trovão
05. Sun – A Suavidade – Vento
06. Kan – O Abismal – Água
07. Ken – A Quietude – Montanha
08. Kun – O Receptivo – Terra

Os Oito trigramas mostram o caminho através de suas imagens: as palavras que acompanham as linhas e as decisões falam segundo as circunstâncias. Na medida em que o firme e o maleável estão intercalados, pode-se discernir a boa fortuna e o infortúnio.

SOBRE A NATUREZA DOS TRIGRAMAS (Capítulo IV)

Do Livro I Ching – O Livro das Mutações

1.  Os trigramas luminosos possuem mais linhas obscuras, os trigramas obscuros possuem mais linhas luminosas. Os trigramas “luminosos” são os três filhos: (Chên), (K’an) e (Kên), todos compostos de duas linhas obscuras e uma linha luminosa. Os trigramas “obscuros” são as três filhas: (Sun), (Li) e (Tui), todos compostos de duas linhas luminosas e uma linha obscura.

trig6

2.  Qual é a razão disso? Os trigramas luminosos são ímpares; os obscuros são pares.
Os trigramas luminosos se compõem das linhas 7 + 8 + 8 ou 7 + 6 + 8 ou 7 + 6 + 6 ou 9 + 8 + 8 ou 9 + 6 + 6 ou 9 + 6 + 846. Usando os números apropriados, pode-se obter do mesmo modo o valor numérico dos trigramas obscuros. Assim, a soma dos valores das linhas nos trigramas luminosos sempre tem como resultado um número ímpar e a linha que representa o número ímpar47 é, portanto, determinante do trigrama luminoso. No caso dos trigramas obscuros ocorre o inverso.

3.  Qual é sua natureza e qual sua essência? Os trigramas luminosos têm um governante e dois súditos. Esses trigramas revelam o caminho do homem superior. Os trigramas obscuros têm dois governantes e um súdito; este é o caminho do homem inferior.

Onde só um governa, existe unidade. Onde, ao contrário, um homem deve servir a dois senhores, nada de bom pode resultar. Esta verdade está aqui ligada um tanto acidentalmente à forma do trigrama.

Uma linha inteira, pois as linhas inteiras, representando o Criativo, o masculino, o Pai, estão associadas aos números ímpares, enquanto que as linhas partidas, representando o Receptivo, o feminino, a Mãe, estão associadas aos números pares, em virtude também da possibilidade de divisão perfeita dos mesmos.

No início, o Livro das Mutações consistia numa coleção de signos usados como oráculos. Na antiguidade, em toda parte usavam-se oráculos. Os mais antigos restringiam-se às respostas “sim” e “não”. Essa forma de expressão oracular foi também a base do Livro das Mutações. “Sim” era indicado por uma linha simples, inteira ( _______ ), e “Não”, por uma linha partida ( ____ ____ ). Entretanto, já muito cedo parece que se percebeu a necessidade de uma diferenciação maior e as linhas, antes isoladas, foram combinadas em pares:

A cada uma dessa combinações adicionou-se uma terceira linha. Assim surgiram os oito trigramas. Esses oito trigramas foram concebidos como imagens de tudo o que ocorre no céu e na terra. Sustentava-se também que eles sempre se acham num estado de contínua transição, passando de um a outro, assim como uma transição sempre está ocorrendo, no mundo físico, de um fenômeno para outro. Aqui se tem o conceito fundamental do Livro das Mutações. Os oito trigramas são símbolos que representam mutáveis estados de transição. São imagens que estão em constante mutação. Focalizam-se não as coisas, em seus estados de ser — como acontece no Ocidente — mas os seus movimentos de mutação. Os oito trigramas, portanto, não são representações das coisas enquanto tais, mas de suas tendências de movimento.

Essas oito imagens vieram a adquirir múltiplos significados. Representavam certos processos na natureza, correspondentes às suas próprias características.

Representavam, ainda, uma família, composta de pai, mãe, três filhos, não no sentido mitológico em que os deuses gregos povoavam o Olimpo, mas no que poderia ser chamado de sentido abstrato, ou seja, expressando não entidades objetivas, mas funções.

Considerando-se rapidamente estes oito símbolos que formam as bases do Livro das Mutações chega-se à seguinte classificação:

trig7

trig8

Estes Trigramas também representam as direções, fenômeno natural, atributo de uma pessoa, bem como membro de uma família.

trig9

A Família dos Trigramas

O Criativo (Chien) é o céu, e por isso é chamado o pai.

O Receptivo (Kun) é a terra, e por isso é chamado a mãe.

No trigrama do Incitar (Chen), o feminino procura pela primeira vez o poder do masculino e recebe um filho. Por isso, o Incitar chama-se filho mais velho.

No trigrama da Suavidade (Sun), o masculino procura pela primeira vez o poder do feminino e recebe uma filha; por isso, a Suavidade chama-se filha mais velha.

No Abismal (Kan), o feminino procura pela segunda vez o masculino e recebe um filho; por isso, ele se chama o filho do meio.

No Aderir (Li), o masculino procura o feminino pela segunda vez e recebe uma filha; por isso, ela se chama a filha do meio.

Na Quietude (Ken), ela procura o masculino pela terceira vez e recebe um filho; por isso, ele se chama o filho mais moço.

Na Alegria (Tui), ele procura o feminino pela terceira vez e recebe uma filha; ela, então se chama a filha mais moça.

Da Teoria Yin Yang, temos derivado do Trigrama ou ??. Então, como podemos lembrar qual é qual? Há uma canção para ele:

“chien san lian (chien é de 3 linha reta)
kun liu tuan (kun é de 3 linhas quebradas de 6)
dui shang (tui tem uma parte superior quebrado)
dom xia duan (sol tem uma base quebrada)
li zhong (li tem um centro falso)
kan zhong mun (kan tem um centro completo)
zhen tan yu (zhen é como um spitoon)
gen wan fu (gen é como uma tigela reverso)”

Céu (Chien) e Terra (Kun) determinam a direção.
Montanha (Ken) e Lago (Tui) unem suas forças. Trovão (Chen)
e Vento (Sun) estimulam-se um ao outro. Água (Kan)
e Fogo (Li) não se combatem. Assim,
os oito trigramas se interligam.

O registro do que ocorre e segue rumo ao passado depende do movimento progressivo. O conhecimento do que acontecerá depende do movimento retroativo. Por isso há, no Livro das Mutações, algarismos em ordem decrescente.

Aqui, numa expressão provavelmente muito antiga, os oito trigramas primordiais são enunciados numa seqüência de pares que, de acordo com a tradição, remonta a Fu Hsi. Isso significa que essa ordenação existia já na época da compilação do Livro das Mutações, durante a dinastia Chou. Esse arranjo é denominado “Seqüência do Céu Anterior” ou “Seqüência Primordial”, “Ordenação Primordial”. Os diferentes trigramas são relacionados aos pontos cardeais da seguinte forma (deve-se notar que os chineses situam o sul ao alto).

Na Sequência do Céu Anterior, assim como na Sequência do Céu Posterior, os trigramas devem ser vistos a partir do centro.

trig10-fill-508x477

Fig. 1 – Sequência do Céu Anterior (Precoce ou Sequência/Ordenação Primordial)

Ch’ien, céu e K’un, terra, determinam o eixo norte-sul. Segue-se então o eixo Kên, montanha, e Tui, lago. Suas forças se interligam, uma vez que o vento sopra da montanha em direção ao lago e as nuvens e a névoa dirigem-se do lago à montanha.

Chên, trovão, e Sun, vento, surgem fortalecendo um ao outro. Li, fogo, e K’an, água, são opostos inconciliáveis no mundo dos fenômenos. Entretanto, nos relacionamentos primordiais seus efeitos não entram em conflito mas, ao contrário, mantêm um ao outro em equilíbrio.

Aqui pode-se notar uma diferença entre a Ordem Interna e a Ordem Primordial quanto ao sexo dos trigramas derivados. Na Ordem Primordial a linha inferior sempre determina o sexo e os filhos então são:

trig11

No esquema da Ordem Primordial (fig. 1), eles estão todos dispostos a leste.

As filhas são:

trig12

São considerados trigramas derivados os três filhos, Chên, K’an e Kên, e as três filhas,
Sun, Li e Tui, por serem resultantes da influência do Pai, Ch’ien, sobre a Mãe, K’un (os filhos), e da influência da Mãe, K’un, sobre o Pai, Ch’ien (as filhas). Assim, os filhos ligam-se em especial à Mãe e as filhas, ao Pai; por isso as linhas Yin, femininas, são majoritárias nos trigramas dos filhos, enquanto predominam as linhas Yang nas filhas. Há um significativo paralelismo com a interpretação freudiana do problema da sexualidade infantil. Na seção 10 essa derivação será mais demoradamente estudada. (Nota da tradução brasileira.)

A idéia de “receber um filho” ou “uma filha” indica que os trigramas dos filhos surgem quando o trigrama da mãe acolhe uma linha vinda do pai, isto é, uma linha Yang, seja na primeira, segunda ou terceira posição. Os trigramas das filhas surgem quando ao contrário, Ch’ien, o pai, recebe uma linha vinda da mãe, uma linha Yin, seja na primeira, segunda ou terceira posição.

Nos filhos, em virtude dessa derivação, a substância procede da mãe — por isso as duas linhas femininas — enquanto que a linha dominante e determinante vem do pai. O oposto ocorre no caso das filhas. Na progênie, o sexo é sempre oposto ao de quem “procura”.

Estes trigramas, por sua vez, estão dispostos a oeste. Portanto, na ordem Interna, só Chên e Sun não se modificam quanto ao sexo. O esquema (fig. 2) mostra os três filhos à esquerda de Ch’ien, do Criativo, enquanto K’un tem as duas filhas mais velhas à sua direita e a filha mais moça à sua esquerda, entre ela própria, K’un, e Ch’ien.

Quando os trigramas se interligam, isto é, quando estão em atividade, observa-se um duplo movimento. O primeiro é o movimento habitual, progressivo, no sentido dos ponteiros do relógio; acumula e se expande com o decorrer do tempo e determina os acontecimentos que seguem rumo ao passado. O segundo é o movimento oposto, retroativo, que se dobra e contrai no decurso do tempo; é através dele que as sementes do porvir vêm a tomar forma. A compreensão desse movimento possibilita o conhecimento do futuro. Isto pode ser expresso na seguinte imagem: caso se compreenda como uma árvore está contida no interior de uma semente, se poderá também compreender o futuro desdobramento da semente em árvore.

O trovão provoca o movimento, o vento gera a dispersão,
a chuva gera umidade, o sol gera o calor,
a Quietude gera imobilização, a Alegria gera o contentamento,
o Criativo gera o domínio, o Receptivo gera o abrigo.

Aqui novamente são apresentadas as forças simbolizadas pelos oito trigramas primordiais em termos de seus efeitos sobre a natureza. Os quatro primeiros trigramas são designados por suas imagens, os quatro últimos, por seus nomes. Isso porque só os quatro primeiros designam, em suas imagens, as forças da natureza em atividade no curso do tempo, enquanto os quatro últimos indicam as condições que surgem no decorrer do ano.

Assim se tem primeiro uma linha de movimento progressivo (ascendente), na qual manifestam-se os efeitos das forças do ano anterior. De acordo com a seção 3, seguindo-se esta linha chega-se ao conhecimento do passado, pois este subsiste como causa latente nos efeitos que gerou. No segundo conjunto, quando os trigramas são nomeados não através das imagens (fenômenos), mas de acordo com seus atributos, há um movimento retroativo, um salto de Li, que se encontra a leste, de volta a Kên, no noroeste. Desenvolvem-se, nessa linha, as forças do ano que está por iniciar. Seguindo-se essa linha chega-se ao conhecimento do futuro que, em suas causas, está sendo preparado como efeito, como sementes que, concentradas em si mesmas, preparam-se para o crescimento.

Dentro da Seqüência Primordial essas forças agem em pares de opostos. O trovão, a força eletricamente carregada, desperta as sementes do ano anterior; sua contraparte, o vento, dissolve a rigidez do gelo do inverno. A chuva umidece as sementes, possibilitando-lhes o germinar; sua contraparte, o sol, prove o calor necessário. Por isso a expressão: “Água e fogo não se combatem”. Em seguida entram em jogo as forças retroativas. A Quietude bloqueia qualquer nova expansão: começa a germinação. Sua contraparte, a Alegria, gera o contentamento da colheita. Finalmente entram em jogo as duas forças diretrizes: o Criativo, que representa a grande lei da existência, e o Receptivo, que indica o abrigo no seio materno, ao qual tudo retorna após o ciclo da vida se ter completado. Assim como no ciclo do ano, também na vida humana existem essas linhas de forças ascendentes e retroativas, das quais se podem deduzir o passado e o futuro.

Deus se manifesta no signo do Incitar (Chen); ele faz com que todas as coisas se completem no signo da Suavidade (Sun); ele leva as criaturas a se perceberem umas às outras no signo do Aderir (Li) – (a luz); ele faz com que elas se ajudem no signo do Receptivo (Kun). Ele infunde-lhes o contentamento no signo da Alegria (Tui); ele luta no signo do Criativo (Chien), se esforça no signo do Abismal (Kan) e conduz à plenitude no signo da Quietude (Ken).

Aqui se apresenta a seqüência dos oito trigramas de acordo com o arranjo atribuído ao Rei Wên, e que é denominada a “Seqüência do Céu Posterior”, ou “Ordem Interna do Mundo”. Os trigramas aqui são retirados de seu agrupamento em pares de opostos e apresentados segundo a seqüência temporal em que se manifestam no plano fenomênico durante o ciclo do ano. Assim sendo, a ordenação dos trigramas sofre modificações essenciais. Estabeleceram-se correlações entre os pontos cardeais e as estações do ano. A ordem é a seguinte:

trig13-fill-518x516

Fig. 2 – Sequência do Céu Posterior (Ordem Interna do Mundo)

Na Seqüência do Céu Anterior, assim como na Seqüência do Céu Posterior, os trigramas devem ser vistos a partir do centro.

O ano começa a revelar a atividade criadora de Deus no trigrama Chên, o Incitar, que está a leste e significa a primavera. A passagem que se seguirá contém explicações mais detalhadas sobre como essa atividade de Deus se realiza na natureza.

É muito provável que a seção 5 expresse um provérbio enigmático de origem muito remota, que receberá, no trecho a seguir, uma interpretação de cunho sem dúvida confucionista.

Todos os seres surgem no trigrama do Incitar (Chen), que se encontra a leste.
Eles chegam à plenitude no trigrama da Suavidade (Sun), que se encontra a sudeste. A plenitude significa que todos os seres tornam-se puros e realizados.
O Aderir (Li) é a luminosidade, na qual os seres percebem-se uns aos outros. É o trigrama do sul. O fato de os santos e sábios voltarem-se para o sul quando escutavam o sentido do universo significa que governavam voltados para a luz. Eles sem dúvida inspiravam-se nesse trigrama.
O Receptivo (Kun) significa a terra. Ele cuida para que todos os seres tenham alimento. Por isso se diz: “Ele (Deus) os leva a ajudarem-se uns aos outros no trigrama do Receptivo”. A Alegria (Tui) é o auge do outono, que proporciona contentamento a todos os seres. Por isso se diz: “Ele lhes dá contentamento no trigrama da Alegria”. “Ele luta no trigrama do Criativo”. O Criativo (Chien) é o trigrama do noroeste. Isso indica que aqui o obscuro e o luminoso incitam-se um ao outro.
O Abismal (Kan) significa água. É o trigrama do norte, do esforço a que todos os seres estão sujeitos. Por isso se diz: “Ele se esforça no trigrama do Abismal”.
A Quietude (Ken) é o trigrama do nordeste, onde consuma-se o começo e o fim de todos os seres. Por isso se diz: “Ele os conduz à plenitude no trigrama da Quietude”.

Aqui se ressalta a correspondência entre o curso do ano e o curso do dia.

Aquilo que, no trecho anterior, se descrevia como a manifestação do divino, agora é expresso em sua atuação na natureza. Os trigramas são atribuídos às estações do ano e aos pontos cardeais, através de breves referencias das quais se infere o esquema acima. Com o despertar da primavera a natureza começa a germinar e brotar. Isso corresponde ao amanhecer, ao início do dia.

Este movimento que arranca da inércia é atribuído ao trigrama Chên, o Incitar, que surge da terra sob a forma do trovão e da força elétrica (O trovão é associado a um movimento que surge da terra e não do céu, pois se pensa naquilo que, enquanto sinal das chuvas da primavera, ele indica: o início do ciclo de crescimento das sementes). Sopram, então, as suaves brisas, renova-se o mundo das plantas, cobre-se a terra de verde. Isso corresponde ao trigrama da Suavidade, do Penetrante. Sun tem como imagem tanto o vento que dissolve o rígido gelo do inverno, como a madeira que cresce organicamente. Esse trigrama tende a fazer com que as coisas fluam rumo às suas formas, que se desenvolvam e cresçam de modo a realizar o que se prefigura na semente.

Chega-se, então, à culminância do ano, ao pleno verão, ao meio-dia. Este é o ponto do trigrama Li, o Aderir, a Luz. Aqui os seres percebem-se uns aos outros. A vida orgânica vegetativa passa ao estado de consciência psíquica. Aqui há também uma imagem da sociedade humana na qual o dirigente, voltado para a luz, governa o mundo. Convém notar que o trigrama Li ocupa a posição sul, que na Seqüência Primordial era ocupada pelo trigrama Ch’ien, o Criativo. Li consiste essencialmente na linha superior e inferior de Ch’ien, que incorporou a si a linha central de K’un.

Para uma compreensão completa, deve-se visualizar a Ordem Interna do Mundo como translúcida, quando, então, através dela, brilharia a Ordem Primordial. Assim, quando se chega ao trigrama Li, encontra-se também o dirigente Ch’ien, que governa voltado para o sul.

Segue-se o amadurecimento dos frutos do campo, dádiva de K’un, a Terra, o Receptivo. É a época da colheita, do trabalho comunitário. E então, assim como a noite segue-se ao dia, vem o pleno outono, no trigrama da Alegria, Tui, conduzindo o ano à maturidade e ao contentamento. A seguir vem a estação severa, que exige provas do que foi realizado. Há uma atmosfera de julgamento. Os pensamentos retomam da terra para o céu, para o Criativo, Ch’ien. Trava-se uma luta. É justamente quando o Criativo está alcançando o domínio que o poder obscuro de Yin adquire sua maior capacidade de influência externa. Por isso o obscuro e o luminoso agora incitam-se um ao outro. Não pode haver-dúvida quanto ao resultado dessa luta, pois é apenas a conclusão decorrente de causas já existentes que foram julgadas pelo Criativo.

Depois chega o inverno no trigrama do Abismal, K’an, situado ao norte, lugar do Receptivo na Ordem Primordial. K’an tem como símbolo o desfiladeiro. É o momento do trabalho de guardar a colheita no celeiro. Assim como a água não poupa esforços, dirigindo-se sempre aos lugares mais profundos (e por isso todas as coisas acompanham seu fluir), assim o inverno no curso do ano e a meia-noite no curso do dia representam o momento da concentração.

O trigrama Kên, a Quietude, cujo símbolo é a montanha, tem um significado misterioso. Aqui, na semente, no mais profundo recolhimento e silêncio, o fim de todas as coisas une-se a um novo começo. A morte e a vida, o perecer e o ressuscitar — esses são os pensamentos que despertam a transição do ano que passa ao novo ano que chega.

Assim fecha-se o círculo. Como o dia ou o ano na natureza, cada vida, e mais ainda, cada ciclo de experiências, instaura uma continuidade que liga o antigo ao novo. A partir dessa perspectiva pode-se compreender por que em vários dos sessenta e quatro hexagramas o sudoeste representa o período de trabalho e companheirismo, enquanto o nordeste corresponde ao período de solidão, quando o antigo termina e o novo principia.

Há um espírito misterioso presente em todos os seres, e que atua através deles. Entre tudo que movimenta as coisas, nada é mais veloz que o trovão. Entre tudo que curva as coisas, nada é mais rápido que o vento. Entre tudo que aquece as coisas, nada resseca mais que o fogo. Entre tudo que alegra as coisas, nada traz mais contentamento que o lago. Entre tudo que umedece as coisas, nada é mais úmido que a água. Entre tudo que dá início e fim às coisas, nada é mais glorioso que a quietude. Por isso a água e o fogo se complementam, o trovão e o vento não atrapalham um ao outro, as forças da montanha e do lago atuam convergindo. Somente assim é possível a modificação e a transformação. Somente assim os seres podem alcançar a perfeição.

Aqui descreve-se apenas a atividade dos seis trigramas derivados (São considerados trigramas derivados os três filhos, Chên, K’an e Kên, e as três filhas, Sun, Li e Tui, por serem resultantes da influência do Pai, Ch’ien, sobre a Mãe, K’un (os filhos), e da influência da Mãe, K’un, sobre o Pai, Ch’ien (as filhas). Assim, os filhos ligam-se em especial à Mãe e as filhas, ao Pai; por isso as linhas Yin, femininas, são majoritárias nos trigramas dos filhos, enquanto predominam as linhas Yang nas filhas. Há um significativo paralelismo com a interpretação freudiana do problema da sexualidade infantil. Na seção 10 essa derivação será mais demoradamente estudada). Essa é a ação do princípio espiritual que não é uma coisa entre as outras, mas a força que se manifesta através de diferentes efeitos — do trovão, do vento, etc. Os dois trigramas originários, o Criativo e o Receptivo, não são mencionados, pois enquanto céu e terra eles são diretas expressões do próprio espírito no interior do qual, pela influência das forças derivadas, o mundo visível surge e se modifica. Cada uma dessa forças atua numa determinada direção, mas há movimento e mutação apenas porque essas forças não se anulam uma à outra mas, agindo como pares complementares de opostos, impulsionam a dinâmica cíclica da qual depende a vida do mundo.

SHUO KUA (Discussão dos Trigramas – Capítulo III)

Do Livro I Ching – O Livro das Mutações

O terceiro capítulo trata separadamente de cada um dos oito trigramas e apresenta os símbolos aos quais estão associados. Este capítulo é importante, uma vez que, em diversas ocasiões, as palavras do texto das diferentes linhas de cada hexagrama serão explicadas com base nessas associações simbólicas. O conhecimento dessas associações é importante como um instrumento para a compreensão da estrutura do Livro das Mutações.

Os Atributos.

O Criativo é forte. O Receptivo é maleável. O Incitar significa movimento. A suavidade é penetrante. O Abismal é perigoso. O Aderir significa dependência. A Quietude significa imobilidade. A Alegria significa contentamento.

trig14

Os Animais Simbólicos.

O Criativo atua no cavalo; o Receptivo, na vaca; o Incitar, no dragão; a Suavidade, no galo; o Abismal, no porco; o Aderir, no faisão; a Quietude, no cão; a Alegria, na ovelha.

trig15-fill-265x151

O Criativo é simbolizado pelo cavalo que corre veloz e incansável; o Receptivo, pela vaca em sua mansidão. O Incitar tem como imagem o trovão, é simbolizado pelo dragão que, irrompendo das profundezas, ascende ao céu nas tempestades – isso corresponde à única linha forte que pressiona em direção ao alto sob duas linhas maleáveis. A Suavidade, o Penetrante, tem como símbolo o galo, guardião do tempo, cujo canto corta o silêncio e se propaga como o vento, que é parte da imagem da Suavidade. O Abismai é representado pela água. Entre os animais domésticos é o porco que vive na lama e na água. O Aderir, a Claridade, em seu trigrama Li, possuía originalmente a imagem de um pássaro de fogo, semelhante a um faisão. A Quietude, Kên, tem como símbolo o cão, guardião fiel, enquanto que a Alegria está ligada à ovelha, considerada como animal do oeste; os dois traços da linha partida ao alto indicam os chifres da ovelha.

Há variações no Livro das Mutações quanto a essas associações. Em certas passagens o Criativo é simbolizado pelo dragão; o Receptivo, pela égua; e o Aderir, pela vaca.

As Partes do Corpo

trig16

O Criativo manifesta-se na cabeça; o Receptivo, no ventre; o Incitar, no pé; a Suavidade, nas coxas; o Abismal, no ouvido; o Aderir (o resplendor), no olho; a Quietude, na mão; a Alegria, na boca.

A cabeça governa o corpo inteiro. O ventre serve à conservação, o pé calca o chão e se move, a mão segura. Os músculos das coxas, encobertos, ramificam-se para baixo, a boca abre-se de forma visível, para o alto. O ouvido é oco por fora, o olho é oco por dentro. Esses são todos os pares de opostos que correspondem aos trigramas.

Simbolismo Adicional.

trig17

O Criativo é o céu, é redondo, o príncipe, o pai,
jade, metal, frio, gelo, o vermelho profundo,
o bom cavalo, um cavalo velho, um cavalo magro,
um cavalo selvagem, os frutos das árvores
.

A maioria desses símbolos explicam-se por si mesmos. O jade é o símbolo da pureza imaculada e da firmeza; do mesmo modo o metal. O frio e o gelo resultam da posição do trigrama, situado a noroeste. O vermelho profundo é a cor intensificada do luminoso (no texto ele próprio*, a cor do Criativo é o azul-noite, que corresponde à cor do céu). Os vários cavalos indicam o poder, a duração, a firmeza, a força (o cavalo “selvagem” é um animal mítico com dentes de serra, capaz de despedaçar até mesmo um tigre). O fruto é o símbolo da duração da mudança.
Os comentários posteriores acrescentam: “é reto, é o dragão, é roupa de cima, a palavra”.

*Wilhelm distingue aqui o texto do I Ching propriamente dito, isto é, o Julgamento atribuído ao Rei Wen e o Julgamento das Linhas, atribuído ao Duque de Chou, das Dez Asas, comentários que distam pelos menos 600 anos dos textos de Wên e Chou. Essa distinção é também sustentada por Legge e em especial enfatizada por Iulian K. Shchutskii (Researches on the I Ching. Princeton University Press, 1979), que mostra como grande parte dos especialistas chineses, atribuindo uma autoridade excessiva a esses comentários, vem interpretando o texto via comentários, esquecendo as significativas diferenças entre eles existentes. Segundo Shchutskii, com isso muito se adicionou ao texto de conteúdos originalmente inexistentes no mesmo. (Nota da tradução brasileira)

trig18

O Receptivo é a terra, a mãe, um tecido, o caldeirão,
a frugalidade, a superfície plana, é a vaca com um bezerro,
uma grande carroça, a forma, a multiplicidade, o tronco.
Entre os tipos de solo, é a terra negra.

Os primeiros símbolos não exigem maiores explicações. O tecido é algo que se estende; a vida cobre a terra como se fora uma vestimenta. No caldeirão cozinham-se os alimentos até que estejam prontos; a terra é, portanto, o grande crisol da vida. A frugalidade é uma qualidade fundamental da natureza. A superfície plana indica a imparcialidade da terra, que não tem preferências nem repulsas. A vaca com o bezerro é o símbolo da fertilidade; a grande carroça simboliza a terra carregando todas as coisas. Forma e ornamento são o oposto do conteúdo, que é expressão do Criativo. A multiplicidade é o oposto da unidade de Ch’ien. É do tronco que brotam os galhos, assim como toda a vida brota da terra. O negro é a escuridão em seu grau mais intenso*.

*No texto do I Ching, a cor atribuída ao Receptivo é o amarelo e seu animal é a égua.

trig19

O Incitar é o trovão, o dragão, o amarelo escuro,
é estender, uma grande estrada, é o filho mais velho,
é decisão e veemência, o bambu verde, o junco e a cana.
Entre os cavalos significa os que relincham bem,
os que têm patas traseiras brancas,
os que galopam, os que têm uma estrela na testa.
Entre as plantas úteis significa as leguminosas.
Finalmente é o forte, o que cresce em abundância.

O amarelo escuro representa uma fusão da escuridão do céu com a terra amarela. O estender — talvez se deva ler “o florescer” — refere-se ao exuberante crescimento que ocorre na primavera e cobre a terra de plantas. A grande estrada indica o caminho que conduz todas as coisas à vida, na primavera. O bambu, o junco e a cana são plantas de crescimento particularmente rápido. O relinchar dos cavalos indica seu parentesco com o trovão. As patas traseiras brancas, vistas à distância, parecem brilhar quando o animal corre. O galope é a marcha mais rápida. As leguminosas, ao germinarem, trazem consigo a vagem.

trig20

A Suavidade é a madeira, o vento, a filha mais velha,
o fio condutor, o trabalho; é o branco, o longo,
as alturas, é o avanço e o recuo, o indeciso, o odor.
Entre os homens refere-se aos grisalhos, os de testa larga,
os que têm muito branco nos olhos, os que estão próximo aos lucros,
de modo que obtêm três vezes mais no mercado.
Finalmente, é o signo da veemência.

Os primeiros significados não exigem maiores explicações. O fio condutor pertence a esse trigrama na medida em que se refere à difusão de ordens que se espalham como o vento. O branco é a cor do principio Yin. O Yin encontra-se aqui ao começo, na posição inferior. A madeira cresce alongando-se, o vento sobe a grandes alturas. O progresso e o retrocesso se referem à natureza mutável do vento; assim, a indecisão e o odor que o vento propaga fazem parte desse mesmo contexto. Nos homens grisalhos, com cabelos ralos, o branco predomina. Aqueles que têm muito branco nos olhos são arrogantes e veementes. Também o são aqueles que têm ambição de lucros com o que, ao final, o trigrama se converte em seu oposto e representa a violência, isto é, Chên.

trig21

O Abismal é a água, fossos, a emboscada,
é o que se dobra e desdobra, o arco e a roda.
Entre os homens refere-se aos melancólicos,
aos que sofrem do coração, aos que padecem de dor de ouvido.
É o signo do sangue, é vermelho.
Entre os cavalos representa os que têm um belo quarto traseiro,
os que têm uma coragem selvagem, aqueles cuja cabeça pende,
os que têm cascos finos, os que tropeçam.
Entre as carroças representa as que têm muitos defeitos.
É a penetração, é a lua.
Significa os ladrões.
Entre as diversas espécies de madeira,
significa as firmes e com muitos sulcos.

Os primeiros atributos, mais uma vez, explicam-se por si mesmos. O dobrar e o desdobrar são implícitos à trajetória tortuosa da água; isso conduz à idéia do curvo, do arco e da roda. A melancolia é expressa pela linha forte encerrada entre duas linhas fracas; por isso também a doença do coração. O trigrama significa o esforço assim como o ouvido. As dores de ouvido foram deduzidas dessa dificuldade de escutar.

O sangue é o líquido do corpo, por isso a cor de K’an é o vermelho, se bem que de um tom mais claro que o vermelho de Ch’ien, o Criativo. Devido à sua propriedade penetrante, quando referindo-se a uma carroça, representa um veículo com rachaduras que, no entanto, ainda é usado para carga. A penetração é sugerida pela linha central penetrante, encravada entre duas linhas fracas. Como seu elemento é a água, representa a lua que, por isso, aparece como masculina. Aqueles que penetram secretamente num lugar e se retiram de maneira furtiva são os ladrões. Os sulcos da madeira também estão ligados ao atributo da penetração.

trig22

O Aderir é o fogo, o sol, o raio, a filha do meio.
Significa armaduras e elmos, lanças e armas.
Entre os homens, refere-se aos que têm o ventre dilatado.
É o signo do seco.
Significa o jaboti, o caranguejo, o caracol, o molusco, a tartaruga.
Entre as árvores refere-se às que
secam na parte superior do tronco.

Quando os símbolos não são compreensíveis em si mesmos, são sugeridos pelo significado do fogo, do calor e da seca como também pelo próprio caráter do trigrama: sólido e firme por fora, oco e maleável por dentro. Esse aspecto explica a ligação com as armas, com o ventre dilatado, os animais que têm casco e as árvores ocas que começam a secar acima.

trig23

A Quietude é a montanha, uma via de contorno,
as pequenas pedras, as portas e aberturas,
frutas e sementes; significa os eunucos e os vigias,
os dedos, o cão, o rato e as diversas espécies
de pássaros de bico preto.
Entre as árvores significa as que são firmes e nodosas.

A via de contorno é sugerida pelos caminhos das montanhas, do mesmo modo que as pedras. O portal é indicado pela forma do trigrama. As frutas e as sementes são a ligação entre o fim e o começo das plantas. Os eunucos são os guardiões das portas, os guardas vigiam as estradas; ambos protegem e vigiam. Os dedos servem para segurar. O cão toma conta, o rato rói, os pássaros de bico preto bicam as coisas com facilidade. Os troncos nodosos são os mais resistentes.

trig24

A Alegria é o lago, a filha mais moça,
uma feiticeira, é a boca e a língua.
Significa estragar e partir-se, cair e entreabrir-se.
Entre os tipos de solo refere-se às terras duras
e com alto teor de sal.
É a concubina, é a ovelha.

A feiticeira é uma mulher que fala. O trigrama da Alegria é aberto acima, por isso a boca e a língua. Está situado a oeste e assim associado à idéia do outono, destruição; por isso estragar e romper-se, a queda e o entreabrir dos frutos maduros.

Nos locais em que lagos secaram a terra é dura e com alto teor de sal. A concubina se deduz da idéia da filha mais moça. A ovelha, fraca exteriormente e teimosa em seu interior, é evocada pela forma do trigrama, como já foi indicado acima. A ovelha e a cabra são consideradas na China como animais praticamente idênticos e têm o mesmo nome.

OS FUNDAMENTOS

Há ainda uma outra lei que deve ser considerada. No céu, os fenômenos adquirem uma forma em virtude do movimento do sol, da lua e das estrelas. Esses fenômenos seguem leis definidas. Em conexão com eles, formam-se configurações na terra, que obedecem a leis idênticas. Com isso os fenômenos na terra — o florescer e o frutificar, o crescimento e o declínio — podem ser calculados, caso se compreendam as leis do tempo. Caso se conheçam as leis da mutação, poder-se-á calculá-la com antecedência, obtendo-se, assim, liberdade de ação. Mudanças são imperceptíveis tendências à divergência que, ao atingirem determinado ponto, tornam-se visíveis, provocando transformações.

Para o pensamento chinês estas são as leis imutáveis, segundo as quais as mutações se processam. O I Ching procura demonstrar essas leis através das leis de mutação que operam no interior dos diferentes hexagramas. Quando o homem chega a reproduzir de forma completa essas leis, ele alcança uma visão satisfatória dos acontecimentos, pode entender o passado e o futuro e aplicar esse conhecimento às suas ações.

Por isso os oito trigramas sucedem-se por períodos,

quando o firme e o maleável substituem um ao outro.

Aqui se explica a mutação cíclica. Ela consiste numa rotação de fenômenos que se sucedem uns aos outros, até que se chega de volta ao ponto de partida. Como exemplos desse movimento têm-se o curso do dia, do ano e os fenômenos que, durante esses ciclos, manifestam-se nos seres vivos. A mutação cíclica é a mudança periódica que se produz no mundo orgânico, enquanto que a mutação em seqüência significa a mudança contínua, irreversível, dos fenômenos provocados pela causalidade.

O firme e o maleável sucedem-se uns aos outros no interior dos oito trigramas. Assim, o firme se modifica, como que se funde, tornando-se maleável; o maleável muda, se reúne, tornando-se firme. Desta forma os oito trigramas se convertem uns nos outros numa seqüência, e a alternância regular dos fenômenos, no decorrer do ano, se processa. O mesmo ocorre em todos os ciclos, inclusive no ciclo da vida. Assim, ao dia e à noite, ao verão e ao inverno, correspondem, no ciclo vital, a vida e a morte. Para que se possa compreender melhor a natureza da mutação cíclica e sua alternância nos trigramas, repete-se aqui a Seqüência Primordial. Há duas direções de movimento: a progressiva, crescente, e a retroativa, decrescente. A primeira parte do ponto mais profundo, K’un, o Receptivo, terra; a segunda parte do ponto culminante, Ch’ien, o Criativo, céu.

As coisas são incitadas pelo trovão e pelo raio;

são fertilizadas pelo vento e pela chuva;
o sol e a lua seguem seu curso cíclico
e às vezes faz calor, às vezes faz frio.

Aqui se tem a seqüência dos trigramas no curso do ano, de modo a que cada um deles seja a causa do seguinte. A energia criadora, Chên, o Incitar, cuja imagem é o trovão, agita-se nas profundezas da terra. À medida que surge essa força elétrica, formam-se centros de ativação que vêm eclodir em raios. O raio é Li, o Aderir, fogo.

Por isso o trovão é aqui considerado anterior ao raio. O trovão é, por assim dizer, a energia que incita o raio, não é apenas o ruído. O movimento então se desloca: instala-se o oposto do trovão, o vento, Sun. O vento traz a chuva, K’an. Há um novo deslocamento. Os trigramas Li e K’an, que antes atuavam em sua forma secundária como raio e chuva, manifestam-se agora em sua forma primária como sol, o astro do dia, e lua, o astro da noite. Em seu movimento cíclico, eles produzem o calor e o frio. Quando o sol atinge o zênite, surge o calor, simbolizado pelo trigrama do sudeste, Tui, o lago, a Alegria. Quando a lua chega ao alto do céu surge o frio, simbolizado pelo trigrama do noroeste, Kên, a montanha, Quietude. Portanto, a seqüência é a seguinte:

trig25

Assim, 2a (Li) e 2b (K’an) são mencionados duas vezes; em sua forma secundária (raio-chuva) e em sua forma primária (sol-lua).

O caminho do Criativo produz o masculino.

O caminho do Receptivo produz o feminino.

Começa a surgir aqui a mutação não recorrente, manifesta na sucessão das gerações, um movimento progressivo que nunca retorna a seu ponto de partida. Isso mostra como o Livro das Mutações permanece estritamente ligado à vida. Segundo os conceitos ocidentais, a mutação não recorrente corresponderia à esfera em que a causalidade mecânica faz valer seus direitos. O Livro das Mutações vê a mutação seqüencial como a sucessão das gerações, ou seja, algo ainda orgânico.

Ao se integrarem, como princípio, à manifestação da vida, o Criativo e o Receptivo tomam forma corpórea; o primeiro no sexo masculino e o segundo, no sexo feminino. Assim o Criativo está presente na linha inferior de cada um dos filhos (Chên, Li e Tui na Seqüência Primordial) e o Receptivo, na linha inferior de cada uma das filhas (Sun, K’an e Kên na Seqüência Primordial – Veja lá em cima). Na Seqüência Primordial, o fator determinante do sexo é a primeira linha na qual então manifestam-se o Criativo e o Receptivo, gerando os filhos e as filhas.*

*Essa determinação dos sexos se altera quando os trigramas são considerados segundo a Seqüência da Ordem Interna do Mundo. Cf. Shuo Kua, Discussão dos Trigramas, Cap. III, séc. 10, “A Família dos Trigramas”. (Nota da tradução brasileira.)

.

O Criativo conhece os grandes começos.

O Receptivo completa as coisas concluídas.

Aqui prosseguem as considerações sobre os princípios do Criativo e do Receptivo. O Criativo produz as sementes invisíveis de todo vir a ser. Estas sementes são, a princípio, puramente espirituais; por isso, sobre elas não é possível se exercer qualquer ação ou procedimento; nesse âmbito é o conhecimento que age de forma criadora. Enquanto o Criativo atua no mundo do invisível, tendo como campo o espírito e o tempo, o Receptivo opera sobre a matéria distribuída no espaço, e completa as coisas concluídas e concretizadas. Aqui acompanha-se o processo de geração e procriação até suas últimas profundezas metafísicas.*

*Aqui os princípios do Criativo e do Receptivo estão muito próximos aos conceitos gregos do Logos e Eros, respectivamente.

O Criativo conhece através do fácil.

O receptivo é capaz de agir através do simples.

O Criativo é, em sua essência, movimento. Através do movimento ele consegue com facilidade unir o que está dividido. Ele, portanto, está livre do esforço, pois atua sobre o infinitesimal, orientando o movimento a partir desse estado mínimo. Como a direção do movimento é determinada ainda no estado germinal do vir a ser, tudo o mais se desenvolve com facilidade, de forma espontânea, segundo as leis de sua própria natureza.

O Receptivo é, em sua essência, repouso. Através do repouso o mais simples torna-se possível no âmbito do espaço. Essa simplicidade que surge da pura receptividade torna-se o germe de toda multiplicidade existente no espaço.

Aquilo que é fácil, é fácil de conhecer.

Aquilo que é simples, é simples de seguir.
Aquele que é fácil de conhecer, conquistará a fidelidade.
Aquele que é fácil de seguir, conseguirá encargos.
Aquele que possui a adesão, poderá perdurar por longo tempo;
aquele que possui tarefas, poderá tornar-se grande.
A duração é a propensão do sábio;
a grandeza é o campo de ação do sábio.

Essa passagem indica como o fácil e o simples exercem seus efeitos na vida humana. O fácil é facilmente compreendido, por isso o seu poder de sugestão. Aquele cujos pensamentos são claros e fáceis de entender conquista a adesão dos homens porque corporifica em si o amor. Deste modo ele se liberta do caos dos conflitos e das desarmonias. Como o movimento interior está em harmonia com o meio ambiente, pode produzir seus efeitos sem ser perturbado e pode durar por um longo período. Essa consistência e capacidade de duração constituem a atitude interior do sábio.

O mesmo ocorre no campo da ação. Aquilo que é simples pode ser com facilidade imitado. Por conseqüência, os outros se prontificam a empregar sua força na mesma direção, pois todos fazem com prazer o que lhes é fácil, uma vez que isso é simples. Como resultado, as energias se acumulam e o simples se desenvolve de forma natural no múltiplo. Assim ele cresce e finalmente se cumpre a missão do sábio de conduzir as multidões à realização de grandes obras.

Através do fácil e do simples pode-se

apreender as leis do mundo inteiro.
Na compreensão das leis de todo o mundo está a perfeição.

Aqui se demonstra como os princípios fundamentais expostos acima são aplicados no Livro das Mutações. O fácil e o simples são simbolizados por uma mínima mutação nas linhas. As linhas partidas tornam-se inteiras graças a um movimento fácil no qual as extremidades separadas se ligam; as linhas inteiras tornam-se partidas através de uma simples divisão ao centro. Deste modo, essas fáceis e simples mudanças reproduzem as leis que regem todos os processos sob o céu. Assim, a perfeição é alcançada.

Com isso, a natureza da mutação é definida como uma mutação das menores partes. Este é o quarto significado da palavra I, a qual, na verdade, tem apenas uma leve conexão com o significado “Mutação”.


Fontes:
https://pt.wikipedia.org
https://aoikuwan.com
http://ichingolivrodasmutacoes.blogspot.com.br/

 

Via: O ARQUIVO | O Extraordinário | Síbolos e Objetos | Trigrama – Parte 1  / O ARQUIVO | O Extraordinário | Síbolos e Objetos | Trigrama – Parte 2