AGORA, AS CRIANÇAS DESPERTAS PODEM SE DESENVOLVER ESPIRITUALMENTE COMO NUNCA PUDEMOS…

Wildflowers_Tricia Reilly-Matthews

Wildflowers by Tricia Reilly-Matthews

7 MANEIRAS DE AJUDAR SUA CRIANÇA DESPERTA A PROSPERAR

01[1]

Guias Angélicos

Canalizados por: Taryn Crimi

Existem milhões que começaram a despertar para o seu verdadeiro potencial; aprendendo que somos seres criadores eternos que podemos criar qualquer coisa que possamos imaginar. Mas como passamos esse conhecimento recém-descoberto para nossos filhos? Imagine como teria sido a vida crescendo com esse tipo de informação.

Então, aqui estão 7 coisas que você pode fazer para incentivar seu filho a alcançar todo o seu potencial como seres infinitos e divinos que são.

1. Nenhum sonho é grande demais

Com frequência, quando adultos, permitimos que a praticidade determine a probabilidade de nossos sonhos se tornarem realidade. Quando na realidade não há limites para o que podemos alcançar quando temos certeza de que podemos manifestá-lo. Somente quando permitimos que surjam dúvidas e medos da incerteza é que diminuímos nosso tremendo poder criador. Imagine o quanto poderíamos realizar se focássemos toda a nossa atenção em acreditar em nós mesmos, em nossos sonhos? As crianças são incrivelmente receptivas e absorvem as informações que recebem como uma esponja. Com apenas 3 ou 4 anos de idade, as crianças podem começar a ser introduzidas nessa ideia para promover a capacidade natural que as crianças têm de sonhar sem limitações.

2. Ensine-os que seus pensamentos criam sua realidade

Independentemente de quão jovens ou velhos somos, cada um de nós cria nossa realidade através de nossos pensamentos. O Universo não responde às nossas palavras, nem mesmo aos nossos desejos; responde à vibração que continuamente emitimos através de nosso foco, nossos sentimentos e emoções. As crianças que aprendem isso desde tenra idade podem começar a criar deliberadamente sua realidade, em vez de permitir que as experiências em sua vida governem como se sentem. Quando cada um de nós recupera o poder de nosso foco e começa a usá-lo a nosso favor, em vez de uma resposta “brusca” ao que estamos criando subconscientemente, começamos a criar deliberadamente a vida que queremos viver.

3. Concentre-se nos aspectos positivos da vida

Com muita frequência, permitimos que as experiências negativas em nossa vida se tornem nosso foco mais dominante. O que focamos sempre se expandirá. Muitas vezes, sem saber, permitimos que os problemas de nossa vida se expandam através de nosso foco. Se pudéssemos encontrar as coisas nas quais poderíamos apreciar e desfrutar para nos tornar nosso foco, todo o mundo começaria a mudar dramaticamente. Ensinar as crianças a mudar o foco para os aspectos positivos de sua vida é uma das lições mais valiosas que poderíamos lhes ensinar.

4. Ensine-os através de suas ações

As palavras raramente ensinam, todos aprendemos melhor com nossas experiências e com as experiências dos outros. As crianças olham para seus pais, entes queridos e cuidadores mais do que qualquer outra pessoa para imitar. Dê o exemplo do ser divino que você é através de suas ações. Cada um de nós tem experiências que não gostamos ou odiamos, mas não é o que acontece conosco, é como reagimos a elas que determina como nossas vidas se desenrolam. Seja a pessoa que você quer que seu filho se torne. Pois é através da sua luz que eles podem encontrar os seus.

5. Incentive-os a seguir suas paixões e cultivar sua criatividade

Como seria nosso mundo se todos seguíssemos nossas paixões, em vez do que fazia sentido em um mundo “lógico”? Os dons e paixões com os quais nascemos foram destinados a ser uma bússola para ajudar a guiar-nos para uma vida que mais nos agradou. Os sonhos que cada um de nós realizou quando crianças pequenas desaparecem quando nos deparamos com a realidade da vida. Existem alguns que sinceramente seguiram suas paixões e são cumpridos pelo trabalho que realizam. Eles amam a vida que levam. Instale isso em seus filhos desde tenra idade e não permita que a praticidade de um sonho se torne realidade, dite se uma criança deve perseguir o que ama. Encontrar as coisas que você mais ama na vida é um verdadeiro tesouro que deve ser cultivado e incentivado independentemente do que a “mente lógica” diz.

6. Incentive sua curiosidade natural

As crianças são naturalmente curiosas, encontram intriga e interesse nos lugares mais obscuros. Coisas que os adultos geralmente ignoram, as crianças pequenas sabem por si mesmas saborear nelas. A sensação de grama entre os dedos dos pés, uma lagarta avançando ao longo do caminho, uma colher e seus muitos usos. As crianças inatamente sabem como saborear as “pequenas coisas”. Eles instintivamente procuram a beleza que nos rodeia. Eles estão aprendendo o funcionamento de um mundo novo e, no entanto, não se esqueceram dos verdadeiros tesouros da vida ao explorar a magnificência que existe aqui para todos nós apreciarmos.

7. O mais importante é ajudá-los a permanecer conectados à sua intuição

Todos nascemos com a capacidade de nos conectar com os reinos mais elevados, de receber orientação interior e confiar em nossa intuição. No entanto, muitas vezes nos tornamos tão dependentes de nossos 5 sentidos físicos que permitimos a capacidade de conectar-se à atrofia. Ele nunca desaparece realmente, mas é como um músculo subutilizado que pode murchar. As crianças têm uma capacidade inata de se conectar e, quando são incentivadas a usar sua intuição e confiar mais nela, a capacidade cresce e se transforma em uma ferramenta profunda que pode alterar o curso da vida de muitas maneiras impactantes e benéficas. As crianças costumam “ver” reinos que os adultos raramente conseguem detectar. Se eles não estiverem convencidos de que são apenas imaginações, desenvolverão ainda mais a capacidade, em vez de perdê-la. Incentive seus filhos a usarem esses dons inatos com os quais nasceram.

Há tantas coisas que podemos aprender com nossos filhos que, durante anos, foram desacreditados. As crianças conhecem inatamente as verdades universais que muitos adultos esqueceram. Dê a seus filhos o maior presente, permitindo que eles cresçam de uma maneira única e inspirando-os a seguir seus sonhos e desejos. As dúvidas dos outros esmagaram tantos sonhos. Seja o vento sob as asas do seu filho e ajude-o a voar além da praticidade da vida cotidiana.

Em amor e luz, somos seus Guias Angélicos.

………………………………………………………………………………………………………………………………

Dr. Taryn Crimi – Angelic Guides

Fonte: 7 Ways to Help Your Awakened Child Prosper – Angelic Guides
Tradução: Sementes das Estrelas / Cíntia Liborio

Via: Sementes das Estrelas | GUIAS ANGÉLICOS – “7 MANEIRAS DE AJUDAR SUA CRIANÇA DESPERTA A PROSPERAR”


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

GUIAS ANGÉLICOS – (7 MANEIRAS DE AJUDAR SUA CRIANÇA DESPERTA A PROSPERAR)

Publicado por mxvenus

Via: GUIAS ANGÉLICOS – (7 MANEIRAS DE AJUDAR SUA CRIANÇA DESPERTA A PROSPERAR) – YouTube


APRENDENDO UM POUCO MAIS SOBRE A MISSÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 4 (FINAL)…

Ser de Luz

TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 4 (FINAL): O SEU SER DE LUZ

Jeshua

Jeshua

Canalizado por: Pamela Kribb

.

Nos capítulos anteriores da Série Trabalhadores da Luz (Capítulos anteriores no final desta mensagem), nós fizemos um relato, mais ou menos cronológico, sobre a história e o desenvolvimento interior das almas dos Trabalhadores da Luz. Essa história pode lhes dar a impressão de que vocês se desenvolvem no tempo, do ponto A para o ponto B, da escuridão para a luz, da ignorância para a sabedoria. E, de uma certa forma, esse é o caso.

Mas, neste último capítulo, nós queremos dirigir a sua atenção para uma perspectiva diferente, uma forma diferente de olhar para si mesmos. Uma perspectiva que os eleve para fora do tempo, para fora de uma história particular, e os faça conhecer sua existência atemporal, ou seja, a sua multidimensionalidade.

Existe uma parte de vocês que é totalmente independente de espaço e tempo. Esta parte é livre para entrar, a qualquer momento, em qualquer dimensão ou área de experiência que ela deseje. Ela é livre para escolher entre escuridão e luz em qualquer momento.

Da sua perspectiva terrena, vocês caminham do ponto A para o ponto B de um modo linear. Por exemplo, vocês atravessam os quatro estágios de desenvolvimento que nós discutimos, passo a passo. No entanto, de uma perspectiva atemporal, multidimensional, o seu eu verdadeiro não está se desenvolvendo no tempo, ele é aquele que está experienciando o desenvolvimento. O seu eu verdadeiro não precisa se desenvolver. Ele admite essa experiência por sua própria livre escolha. Esta escolha é motivada por um conhecimento profundo do enorme valor de se experienciar a dualidade.

Da perspectiva do seu Ser espiritual e atemporal, vocês são livres, a qualquer momento, para experienciar qualquer ponto da linha entre A e B e Z. Vocês podem ativar qualquer realidade de consciência para si mesmos, a qualquer momento, pois a ideia de que vocês estão presos dentro de um certo estágio de desenvolvimento é, em última análise, apenas uma ilusão.

A razão pela qual queremos dirigir a sua atenção para esta perspectiva, é que ela pode ajudá-los a transpor as barreiras internas. Pode ajudá-los a penetrar através daquele véu de ilusão e entrar em contato direto com seu próprio Ser de Luz: a energia do anjo que você verdadeiramente é.

Para que vocês compreendam esta perspectiva como um ponto de vista real, a partir do qual vocês podem olhar para si mesmos, nós precisamos discorrer um pouco sobre a noção de tempo.

TEMPO

No nível mais elevado da unidade, não existe tempo. Este é o nível do Espírito, Deus, existência pura (vejam o capítulo anterior). Neste nível, não existe nenhum desenvolvimento, nenhum “tornar-se”, mas apenas “ser”. No nível mais baixo da unidade, onde a separação é experimentada mais fortemente, emprega-se uma noção de tempo falsa, linear. Com “falsa” quero dizer uma noção científica, abstrata de tempo, completamente destituída de subjetividade e conteúdo percebido. Neste sentido, o tempo é uma estrutura objetiva fora de vocês. O tempo é algo colocado sobre as suas experiências como uma moldura externa.

Um “curriculum vitae”, por exemplo, que vocês enviam quando estão procurando emprego, geralmente consiste dessa descrição objetiva e linear de fatos. Neste ano eu fiz isto, naquele ano eu me formei em tal escola, etc. Vocês enfatizam o lado externo, visível, das coisas. O lado interno das coisas – a motivação, o significado, a subjetividade – é deixado de fora.

Nos níveis energéticos entre a unidade e a separação, o tempo é uma realidade que “flutua” com as suas experiências. O tempo é uma ideia experimental: uma forma de esculpir a experiência. Nesses níveis, existe tempo, mas ele não é uma coisa independente ou externa às suas experiências.

Por exemplo, nos planos astrais, onde vocês viajam durante o sono e também depois que morrem, não existe “tempo de relógio”. O tempo do relógio é a tentativa máxima de desconectar o tempo da subjetividade, isto é, de vocês e das suas experiências. É uma grande ilusão. Nos planos astrais, o tempo é o ritmo das suas experiências. Às vezes vocês descansam, agora vocês encontram alguém, depois vocês estudam para si mesmos, etc. Quando um estágio termina e um outro começa não é determinado pelo tempo do relógio – algo externo – mas pelo seu fluxo interno de sentimentos, por aquilo que parece natural para vocês.

Este sentido natural do tempo ou ritmo também pode fazer parte da vida na Terra. A subjetividade do tempo, isto é, o fato de que o tempo pode ser experimentado de formas diferentes em várias circunstâncias, é familiar a todos vocês. Vocês dizem que “o tempo voa” quando vocês estão se divertindo, enquanto o tempo parece ficar parado quando estão na sala de espera do dentista, ou numa fila no supermercado.

Agora, o cético dentro de vocês poderá dizer: o tempo é percebido como vagaroso, quando as circunstâncias experimentadas são negativas, enquanto o tempo parece ir mais rápido quando as circunstâncias são positivas. Mas, o tempo em si é sempre o mesmo, tiquetaqueando da mesma forma rígida, independente de como vivenciamos as coisas.

Esta é a noção de tempo de “estrutura objetiva”, também chamada noção linear de tempo. Ela se origina de uma abordagem racionalista, científica do tempo.

Mas, imaginem que não existissem relógios, nem noite e dia, nem quaisquer influências naturais como o sol, a lua e as marés, com as quais se pudesse medir o tempo. Então, vocês só poderiam confiar no seu sentido subjetivo de tempo. Sua medida objetiva de tempo – o relógio – não se baseia realmente em alguma coisa externa; ela é o produto da mente humana que deseja dividir e classificar. A mente humana extraiu certos tipos de coisas do fenômeno natural da Terra. Mas “o tempo em si”, independente do fator humano, não existe. É uma ilusão, que é o produto de um tipo de consciência que está presa na crença da separação.

O tempo é essencialmente subjetivo. O tempo é uma forma de moldar a experiência de tal forma que vocês possam compreendê-la. Por exemplo, às vezes vocês dizem de alguém: “Ele é uma alma velha”. Vocês realmente estão pensando no número de anos ou de vidas dessa pessoa, quando se referem à velhice da sua alma? Ou estão querendo dizer que ela expressa certas qualidades, como sabedoria, equilíbrio, serenidade, mais do que uma certa quantidade de tempo? A referência ao tempo, na expressão “alma velha”, é realmente uma referência à experiência.

O tempo, no sentido completo da palavra, é a “dinâmica do vir a ser” no nível interno. Pode ser um conceito útil, enquanto os ajude a articular o ritmo ou fluxo natural das coisas. Mas, quando concebido como uma coisa objetiva, pairando sobre vocês, ele tende a limitá-los e a distrai-los. Vocês não estão limitados a uma determinada linha de tempo. Vocês não são um ser linear. Existem níveis do seu ser que estão fora da estrutura do tempo que vocês estão vivenciando no presente. É para este aspecto de vocês, isto é, para a sua multidimensionalidade, que nós queremos dirigir a sua atenção agora.

MULTIDIMENSIONALIDADE

De acordo com a noção linear de tempo, você não pode estar presente em mais de um lugar ao mesmo tempo. Por “você”, o conceito linear quer dizer o seu corpo, seu cérebro e sua consciência, que, de alguma forma, está presa ao seu corpo/cérebro (a ciência ainda não consegue explicar exatamente como o corpo e a consciência estão “amarrados”, mas ela afirma – geralmente – que a consciência não pode existir sem um corpo físico).

De acordo com o conceito “completo”, subjetivo, de tempo, você está presente onde quer que a sua consciência resida. Onde você está, no tempo e no espaço, é determinado pelo foco da sua consciência e não pela localização do seu corpo.

Por exemplo: você está na estação, esperando que o seu trem chegue. Como ainda vai demorar algum tempo, você se senta e fica ali fitando o nada e, sem perceber, você entra num estado ligeiramente alterado de consciência. Você está pensando em alguém com quem você esteve conversando ontem. Você se lembra claramente de toda a conversa e de como você foi afetado por ela. Você revive alguns aspectos da conversa, trazendo-a do seu passado para o seu momento do Agora. O que realmente está acontecendo aqui, é que você está viajando para o passado e visitando as energias daquele momento outra vez. Suas energias do Agora interagem com as energias do Passado, possivelmente criando alterações na sua experiência daquele momento e, assim, alterando o passado.

Por “alterar o passado”, nós não queremos dizer que você altera alguns aspectos físicos, mas que você os cobre com uma interpretação ou perspectiva diferente. Entretanto, ao alterar o conteúdo percebido de um certo acontecimento passado, você está, num certo sentido, alterando o acontecimento para você.

Apenas pense neste exemplo.

Você teve uma conversa com alguém, que ficou muito ofendido por causa de um comentário seu, que realmente não tinha nenhuma intenção de ser uma crítica. Essa pessoa, com quem você estava falando, começou a destratar você e logo foi embora. Você, por sua vez, acabou ficando ofendido, sentindo-se mal compreendido, zangado e chocado ao mesmo tempo. Depois que você chegou em casa, ainda se sentiu aborrecido por algum tempo, mas depois deixou essa questão de lado e teve uma boa noite de sono. No dia seguinte, na estação, você teve que esperar o trem e então, subitamente, lembrou-se daquela conversa esquisita, onde as coisas acabaram mal de uma forma tão surpreendente. Agora você olha para isso de uma perspectiva diferente e, de repente, você percebe porque o homem se sentiu tão ofendido com o seu comentário. Você se lembra de alguns fatos do passado dele, que você tinha simplesmente esquecido antes de ter aquela conversa. Agora você pode ver a reação emocional dele sob uma luz completamente diferente, principalmente como não tendo nada a ver com você. Não era você que estava causando a dor; você apenas trouxe à tona uma antiga ferida de dentro dele. Esta perspectiva ativa uma resposta emocional diferente dentro de você. Você sente um certo alívio interno e, sim… perdão. “Ah, agora eu entendo… pobre sujeito.”

Nesse momento, você está recriando o passado. Você está cobrindo-o com uma interpretação diferente dos fatos, que substitui a sua reação inicial. Para ser claro, isto não significa que a reação inicial não aconteceu, mas que as energias de raiva, choque e desentendimento foram transformadas em compreensão e perdão. Aconteceu uma “alquimia espiritual” através da interação entre o passado e o presente.

Na verdade, os fatos físicos não são tão importantes. É o conteúdo percebido de uma situação, a sua reação energética a ela, que realmente molda a sua vida e a sua realidade. Portanto, podemos dizer corretamente que você pode alterar o seu passado, viajando através do tempo até as energias do passado que ainda precisam de uma resolução.

Enquanto você está na estação, conduzindo a sua viagem através do tempo, existe alguma camada da sua consciência que ainda está presente no seu corpo. Você pode perceber, “no fundo da sua mente”, que suas mãos estão ficando frias ou que algumas crianças estão falando alto atrás de você. A consciência é capaz de se dividir. Ela pode estar em lugares diferentes ao mesmo tempo, o que quer dizer que a consciência pode residir em diferentes realidades energéticas ao mesmo tempo.

Este é o significado da multidimensionalidade. Sua consciência não é limitada ao espaço e ao tempo. Embora vocês tenham um acordo básico, durante seu tempo de vida na Terra, de que alguma parte da sua consciência esteja sempre conectada com seu corpo terreno, isso não quer dizer que ela seja limitada a um ponto específico no tempo. Vocês não são limitados pelo passado nem pelo futuro, pois eles não são fixos. Eles são campos líquidos de experiência. Eles são mutáveis e vocês podem interagir com eles a partir do Agora.

A sua consciência é multidimensional, mesmo quando vocês pensam que estão presos dentro do seu corpo físico. Vocês conhecem a expressão “Ela está presa no passado”? Uma pessoa não pode se desapegar do passado e sua consciência está preenchida por experiências e emoções passadas, tais como arrependimento, remorsos ou simplesmente tristeza. Essa pessoa “não está aqui”. Ela está literalmente no passado. Como no exemplo acima, ela está interagindo com o passado a partir do momento presente, mas não de uma forma liberativa, alquímica. Seu corpo está presente no aqui e agora, mas ela está presa no passado. Para ela, o tempo se mantém parado, enquanto o relógio está tiquetaqueando e medindo as semanas e meses que vão passando. Isto é porque ela não se move experimentalmente. Ela não flui com os processos naturais da vida e da experiência. Este é um exemplo de multidimensionalidade. Mesmo quando vocês se limitam a um foco tão estreito de consciência, vocês estão sendo multidimensionais. Com isso eu quero dizer que multidimensional não é algo que vocês se tornam, mas algo que vocês são. Faz parte da sua natureza, faz parte do seu estado natural de ser.

A verdadeira questão é: como vocês podem ser multidimensionais de uma forma liberativa e transformadora? Como vocês podem empregar a sua multidimensionalidade de tal modo que possam movimentar-se livremente através das dimensões, sem perderem contato com o seu espírito divino? Sendo multidimensionais a partir de um lugar de sabedoria e consciência: este é o seu destino espiritual. O seu destino é tornarem-se criadores multidimensionais totalmente conscientes

Ser conscientemente multidimensional significa liberar a ilusão do tempo linear, o que também significa liberar a ideia de que vocês são (nada mais do que) os seus corpos.

Ser conscientemente multidimensional é identificar-se com o espírito (Deus) presente dentro de vocês, e que é absolutamente livre para penetrar qualquer reino de experiência (= dimensão) que ele escolher.

Ser conscientemente multidimensional é uma parte essencial da realidade da Nova Terra.

A razão pela qual vocês lutam com o conceito de multidimensionalidade, é que vocês pensam em “estar em dois lugares ao mesmo tempo” de uma forma física. O seu corpo físico não pode estar em dois lugares físicos ao mesmo tempo, no entanto, as dimensões não são lugares físicos, não são “pedaços de matéria”, por assim dizer. As dimensões são reinos de consciência, esferas de consciência que vivem de acordo com certas leis (energéticas).

Sua consciência pode participar de diferentes dimensões ao mesmo tempo. Isto acontece AGORA. Existem realidades do passado, do futuro, dos planos astrais, de vidas passadas, do anjo dentro de vocês, e inclusive outras, que se interceptam e se encontram dentro de vocês, aqui mesmo e neste instante. Vocês SÃO multidimensionais agora. Mas o são de uma forma consciente? Vocês permitem que as dimensões fluam para dentro e para fora de vocês? Vocês aceitam as energias que elas lhes trazem e podem reconhecê-las como sendo suas?

Vocês interagem, o tempo todo, com outras dimensões das quais fazem parte, mas quando fazem isso de uma forma consciente e acolhedora, vocês realmente transformam essas realidades dimensionais. Ao abraçarem energias presas ou reprimidas daquelas dimensões, trazendo-as para a Luz da sua consciência, vocês liberam e integram partes do seu Ser e modificam o seu presente.

Muitos reinos de consciência se encontram dentro de vocês e vocês são essencialmente os Mestres que escolhem vivenciar qualquer um deles. Vocês são livres para viajar através de qualquer um deles, rápido ou devagar, longe ou perto. Enquanto se identificam com o Espírito dentro de si mesmos, vocês se mantêm conscientes de que são livres.

Mas quando vocês ficam presos em pensamentos limitadores, como “isto não é possível”, “isto não é permitido”, “isto não vai dar certo”, etc, vocês submergem na ilusão da separação. Vocês são pegos pela ilusão do tempo linear, a ilusão de que vocês são um corpo, a ilusão de que vocês são separados de Deus. Desta forma, a alma fica temporariamente “presa” a certos reinos de experiência. Ela se esquece das suas verdadeiras origens, da sua divindade e da sua liberdade.

“Ser pego” ou “ficar preso” também é chamado de carma.

“Desprender-se” ou soltar-se geralmente se processa através de uma série de passos ou estágios que vocês chamam de “crescimento interior”. Do ponto de vista humano (linear), vocês estão “liberando o carma” e lentamente transformando a si mesmos segundo os quatro estágios de desenvolvimento interior que descrevemos na série Trabalhadores da Luz. Entretanto, do ponto de vista do Espírito, vocês estão simplesmente saltando de volta para o seu estado natural de percepção divina. Deste ponto de vista, liberar o carma nada mais é do que lembrar-se da sua própria divindade.

O SEU SER DE LUZ

Muitas dimensões, muitos reinos de consciência se encontram dentro de vocês. E vocês realmente são os mestres, os criadores de todo o campo de dimensões. Vocês são uma estrela com muitos raios, uma consciência de alma com muitas manifestações. Vocês são livres para ativar qualquer realidade que escolham. Se abandonarem a ideia de tempo linear ou cronologia, vocês se permitirão acreditar que o passado ou o futuro não determinam vocês. Então poderão se sentir no centro de um campo vibrante de dimensões, todas emanando de uma fonte divina, atemporal: VOCÊS.

Imaginem-se no centro de todas estas realidades, no centro de todas estas possibilidades e, em seguida, escolham uma que traga a maior Luz para vocês.

Escolham o raio mais brilhante, mais amoroso do campo e, então, por um momento, vão para dentro dele e sintam como é SER esse raio.

Este é o seu Ser de Luz.

Esta é a parte de vocês que mais se parece com Deus.

Tradicionalmente, os seres mais próximos de Deus são chamados arcanjos.

E isso é o que vocês são, nesta dimensão, exatamente agora.

Vocês realmente são arcanjos.

Os arcanjos são seres que estão muito perto da Fonte/Espírito/Deus, mas não são completamente uno com Ele. Estão um passo para fora da consciência absoluta, isto é, dos Seres puros sem diferenciação, identidade ou individualidade.

Os arcanjos têm um tipo de individualidade. Existe singularidade em todos eles. Pode-se dizer que um arcanjo tem certas características. Não se pode dizer isto de Deus ou da Fonte. Deus é Tudo e Nada. Por isto, os arcanjos entraram “no reino da separação”, o reino de Eu versus o Outro. Eles fazem parte da dualidade, embora ligeiramente.

Um arcanjo é um aspecto de Deus que se manifestou como um Ser específico, uma Forma específica. O filósofo grego Platão chamou isto de “uma Ideia”, o que – nos nossos termos – é  uma realidade energética básica ou “arquetípica” que transcende o mundo físico. Nesse sentido, os arcanjos são Ideias platônicas. Existe um arcanjo (Ideia) do Amor, da Verdade, da Bondade, etc., cada um personificando a energia de um aspecto específico de Deus. Os arcanjos não são tanto pessoas, mas campos de energia com uma propriedade característica.

Por que o Espírito ou Deus exteriorizou aspectos de Si mesmo deste modo?

Ele fez isso pela alegria da criatividade. As energias de arcanjo são uma expressão da inesgotável alegria criativa de Deus.

Os arcanjos não estão fora de Deus. Nada está fora de Deus. Deus está em tudo. Deus está presente em todas as energias criadas como o “aspecto Espiritual”. Este aspecto é o que torna UNA todas estas energias. O que separa um ser de outro, o que o faz diferente e único é o “aspecto da alma”. O aspecto da alma inclui a individualidade de um ser.

Todos os seres criados que têm individualidade são verdadeiramente uma união de Espírito e Alma, de consciência (espírito) e experiência (alma).

A criação é uma dança de Espírito e Alma.

Os arcanjos são, por assim dizer, os filhos primogênitos de Deus. Não são os “primeiros” num sentido linear, mas no sentido de estarem muito próximos de Deus. Eles carregam uma profunda consciência interior da sua divindade (o “aspecto Espiritual”). Os humanos percebem os arcanjos como uma Luz brilhante e pura.

Existem diferentes arcanjos. Todos os arcanjos emanam energia como raios de luz de um sol. Emitindo estes raios cada vez mais longe, o arcanjo entra em contato com espaços desconhecidos, com reinos de experiência que são novos para ele. A energia do arcanjo estende-se para fora e, neste movimento espontâneo, criativo, ela desliza através daquilo que é Outro, diferente dela, aquilo que não é Luz, mas Escuridão. Aqui, Escuridão significa simplesmente: mais afastado da Unidade/Espírito – mais voltado para os reinos da individualidade.

Deus ou o Espírito não é nem Escuridão nem Luz. Deus simplesmente É. Os arcanjos são seres de Luz. Ao criar a Luz, Deus também criou a Escuridão. Isto é simplesmente porque os arcanjos estão na dimensão da dualidade, fora da Unidade. Eles têm um sentido de individualidade. A criação do ser de Luz (o anjo) trouxe consigo a criação do ser Escuro, a parte do Ser onde a Luz está ausente. Existe beleza nesta polaridade, já que constitui a dinâmica da criação.

Deus, ser e consciência puros, desejava a experiência, e esta experiência Ele(Ela) obteve através do universo criado, através da Sua presença nos aspectos luminoso e escuro desse universo.

O que os arcanjos iam experimentar, depois de entrarem no reino da dualidade, Deus não sabia. Isto é o que Ele ansiava: não CONHECER tudo, mas experimentar algo novo. Ao darem um passo para fora da Unidade, os arcanjos entraram num espaço vazio, um espaço de potencialidade, um espaço de possibilidades inesgotáveis.

Os arcanjos descobriram que eles podiam criar muitas formas, e viver dentro delas. Toda forma que vocês habitam, como um ser consciente, tem um certo ângulo ou perspectiva inerente a ela, que permite que uma “consciência sem forma” experimente as coisas de maneiras específicas. Todo o processo dos arcanjos aventurando-se em busca de experiências pode ser retratado como uma imensa cascata de luz cintilante. A energia dos arcanjos saiu aos borbotões da Fonte/Deus, como um fluxo massivo de água brilhante, cintilante, indo em todas as direções. Dentro desta enorme corrente de água, pequenas correntes se separaram e foram se dividindo em correntes menores ainda, até chegarem a ser pequenas gotas de luz líquida. Estas gotas podem ser comparadas com unidades individuais de consciência, cada uma com seu próprio conjunto de experiências.

A dança do Espírito e da Alma agora havia verdadeiramente começado!

As unidades individuais de consciência, que nós chamamos almas, seguiram sua viagem. Elas carregavam, no fundo de si mesmas, a energia do Espírito ou da Fonte, bem como a energia do arcanjo da qual originaram. Mas, à medida que viajaram para mais e mais longe, elas vieram a experimentar que era possível esquecer suas origens, esquecer sua divindade e perder-se na escuridão e na ilusão. Esta polaridade de escuridão e luz podia ser melhor experienciada como um ser humano, vivendo na Terra.

Quando descrevemos o processo dos arcanjos emanando da Fonte e finalmente tornando-se um ser humano, parece que estamos contando uma historia linear, cronológica. Mas isto não é assim. A emanação ou cascata de energia de Deus está acontecendo Agora mesmo. Este relato lhes fala sobre as identidades que estão disponíveis para vocês Agora, não sobre quem vocês foram num passado distante. Neste preciso momento, há uma camada de energia pura de arcanjo dentro de vocês, uma camada de Luz pura. Também há camadas de confusão e medo dentro de vocês. Mas vocês podem escolher, a qualquer momento, ser o ser de Luz, o anjo que vocês são. Isto não é algo que vocês precisam desenvolver, é simplesmente uma parte de quem vocês são.

É importante que se deem conta de que vocês não precisam admirar mestres espirituais, guias ou anjos. Não existe nenhuma autoridade acima de vocês. Vocês mesmos estão entre os “primogênitos’, sentados próximos ao trono de Deus. Vocês mesmos são Deus e anjo.

A forma mais fácil de entrar em contato com seu ser de Luz é conectando-se com a camada de pura consciência, de puro Espírito, dentro de vocês. Vocês fazem isto aquietando-se, nos níveis externo e interno. O silêncio que vocês experimentam então, na verdade está sempre presente em vocês; vocês só têm que se conscientizar dele.

Quando vocês estão conectados com o silêncio – a dimensão da eternidade dentro de vocês – vocês podem sentir o desejo do Espírito por experiência. Foi deste desejo que nasceu o seu ser de Luz. A alma experimenta a maior alegria na interação entre o Espírito e a experiência, a interação entre a divindade e a humanidade. Este é o segredo do universo.

Quando vocês são puramente Espírito, sua realidade é estática. Nada muda. A experiência e o movimento só aparecem quando há um relacionamento com algo fora de vocês/Espírito. Quando  vocês sentem algo diferente de vocês mesmos, há um convite para explorar, sentir, descobrir. Mas para experimentar algo diferente de vocês, vocês precisam sair da Unidade absoluta, fora de Deus/Espírito. Quando vocês fazem isto, passam a ser uma alma individual.

Vocês são uma alma única, um pé no reino do Absoluto, um pé no reino do Relativo (dualidade).

Em suas explorações da relatividade (dualidade), vocês podem se afastar tanto do Lar, que perdem contato com o elemento de Espírito dentro de vocês. Então sua alma se perde na ilusão do medo e da separação.

A maior alegria possível é quando vocês fazem parte no reino da Experiência, enquanto permanecem conectados com o Espírito, com o Lar. A interação equilibrada entre o Espírito e a Alma é a fonte da maior criatividade e Amor.

Deste ponto de vista, vocês todos estão a caminho de encontrar o equilíbrio correto entre a Unidade absoluta e ser uma alma individual. Aqueles entre vocês que são Trabalhadores da Luz estão, no presente, trabalhando em direção a uma maior conscientização da sua Unidade com o Espírito. Eles viajaram dentro da dualidade por muito tempo, e eles – você por exemplo, meu querido leitor – estão prontos para regressar ao Lar. No entanto, não para um Lar estático de Pura Unidade, mas para uma realidade dinâmica, criativa de humanos divinos, multidimensionais, cuja experiência estará cheia de alegria e Luz.

Este é o final da série “Trabalhadores da Luz”. Em todos aqueles que leram isto, há uma intensa saudade do Lar e uma profunda determinação para realizar seus desejos mais profundos. Mantenham seus anseios e desejos vivos, e confiem neles, porque eles os levarão ao Lar.

Com meu mais profundo Amor,

Jeshua

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Jeshua Channelings | Channelings I The Lightworker series | Your Light Self | Time, Multidimensionality and your Light Self
Tradução: Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Via: Sementes das Estrelas | JESHUA – “TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 4 (FINAL): O SEU SER DE LUZ

Parte 1: Aqui
Parte 2: Aqui
Parte 3: Aqui

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 4 (Final): O SEU SER DE LUZ”

Publicado por mxvenus

Via: Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 4 (Final): O SEU SER DE LUZ” – YouTube


APRENDENDO UM POUCO MAIS SOBRE A MISSÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 2…

Ocean

TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ

Jeshua

Jeshua

Canalizado por: Pamela Kribbe 

 

O NASCIMENTO DA ALMA

As almas dos Trabalhadores da Luz nasceram muito antes que surgissem a Terra e a humanidade. As almas nascem por levas. Em certo sentido, as almas são eternas, sem começo e sem fim. Mas, em outro sentido, elas nascem num determinado ponto. É neste ponto que suas consciências alcançam um sentido de individualidade própria. Antes desse ponto, elas já existem, como uma possibilidade. Ainda não há consciência de “eu” e “outro”.

A consciência do “eu’ aparece quando, de algum modo, é feita uma linha de demarcação entre grupos de energias. Temos de voltar às metáforas para poder explicar isto.

Pensem no oceano, por um momento, e imaginem que ele é um enorme campo de energias fluindo: correntes que se juntam e se separam constantemente. Imaginem que uma consciência difusa permeia todo o oceano. Chamem-na de espírito do oceano, se quiserem. Depois de algum tempo, concentrações de consciência emergem em certos lugares do oceano. A consciência aqui é mais focalizada, menos difusa do que no seu entorno direto. Por todo o oceano, há uma diferenciação progressiva que leva ao desenvolvimento de formas transparentes dentro do oceano. Essas formas, que são pontos focalizados de consciência, movem-se independentemente do seu entorno. Experimentam a si mesmas como formas diferentes do oceano (espírito). O que ocorre aqui é o nascimento de um sentido rudimentar de “eu” ou auto-consciência.

Por que os pontos focalizados de consciência apareceram em algumas partes do oceano e não em outras? Isto é muito difícil de se explicar. No entanto, vocês podem sentir que há algo muito natural neste processo? Se atirarem sementes sobre num campo de terra, vocês notarão que as pequenas plantas que brotarem crescerão cada uma no seu próprio tempo e ritmo. Uma não crescerá tanto ou tão facilmente quanto a outra. Algumas nem sequer crescerão. Há diferenciação através do campo. Por quê? A energia do oceano (o espírito do oceano) intuitivamente procura a melhor expressão possível para todas as suas múltiplas correntes ou camadas de consciência.

Durante a formação de pontos individuais de consciência no oceano, há um poder externo que trabalha sobre o oceano – ou assim parece. Esse é o poder da divina inspiração, que pode ser concebido como o aspecto masculino Daquele que criou vocês. Enquanto o oceano representa o lado feminino, receptivo, o aspecto masculino pode ser visualizado como raios de luz derramando-se no oceano, que intensificam o processo de diferenciação e a separação em massas individuais de consciência. Eles são como os raios de sol que aquecem a sementeira.

O oceano e os raios de luz juntos formam uma entidade ou ser que pode ser chamado de arcanjo. É uma energia arquetípica que integra ambos os aspectos masculino e feminino em si mesma, e é uma energia angélica que se manifesta ou se expressa  para vocês. Voltaremos à noção de arcanjo mais tarde, com mais detalhes, no último capítulo da série Trabalhadores da Luz, chamado “Seu Ser de Luz”.

Depois que a alma nasce como uma unidade individual de consciência, lentamente abandona o estado de unidade oceânica que foi seu lar durante muito tempo. Ela se torna cada vez mais consciente de estar separada e independente.

Com essa conscientização, aparece, pela primeira vez em seu ser, uma sensação de perda ou carência. Quando ela se lança no seu caminho de exploração como uma entidade individual, ela carrega consigo um certa saudade da totalidade, um desejo de pertencer a algo maior do que ela mesma. Bem no fundo, ela conserva a lembrança de um estado de consciência onde tudo é um, onde não existe “eu” e “outro”. Isto é o que ela considera o “lar”: um estado de unidade extasiante, um lugar de completa segurança e fluidez.

Com esta lembrança “no fundo da mente”, ela começa sua viagem através da realidade, através de incontáveis campos de experiência e exploração interna. A nova alma é levada pela curiosidade e tem uma grande necessidade de experiência. Esse é o elemento que não existia no estado oceânico de unidade. Agora a alma pode explorar livremente tudo o que deseja. É livre para procurar a totalidade de todas as maneiras possíveis.

Dentro do universo, há incontáveis planos de realidade para serem explorados. A Terra é apenas um deles, e um que surgiu relativamente tarde, falando numa escala cósmica. Os planos da realidade, ou dimensões, sempre se originam de necessidades interiores ou desejos. Como todas as criações, são as manifestações de visões internas e ponderações. A Terra foi criada de um desejo interno de juntar elementos de diferentes realidades que colidiam uns com outros. A intenção era que a Terra fosse um crisol de fusão para uma grande gama de influências. Explicaremos isto mais abaixo. Agora é suficiente dizer que a Terra chegou relativamente tarde no estágio cósmico e que muitas almas viveram muitas vidas de exploração e desenvolvimento em outros planos de realidade (planetas, dimensões, sistemas estelares, etc.), antes mesmo que a Terra nascesse.

Os Trabalhadores da Luz são almas que viveram muitas, muitas vidas nesses outros planos, antes de encarnarem na Terra. Isso é o que os distingue das “almas terrestres”, como as chamaremos por questão de conveniência. As almas terrestres são aquelas que encarnaram em corpos físicos na Terra relativamente cedo em seu desenvolvimento como unidades individualizadas de consciência. Pode-se dizer que elas começaram seu ciclo de vidas terrestres, quando suas almas estavam em suas etapas infantis. Naquele tempo, os Trabalhadores da Luz eram almas “adultas”. Eles já haviam passado por muitas experiências, e o tipo de relacionamento que mantiveram com as almas terrestres pode ser comparado àquele entre pais e filhos.

O DESENVOLVIMENTO DA VIDA E DA CONSCIÊNCIA NA TERRA

A evolução das formas de vida na Terra foi estreitamente entrelaçada com o desenvolvimento interno das almas terrestres. Embora nenhuma alma esteja ligada a um planeta em particular, pode-se dizer que as almas terrestres são os nativos do seu planeta. Isso porque seu crescimento e expansão coincidem aproximadamente com a proliferação de formas de vida na Terra.

Quando as unidades individuais de consciência nascem, elas são um pouco parecidas com simples células físicas, no que diz respeito à estrutura e possibilidade. Do mesmo modo que as células têm uma estrutura relativamente simples, os movimentos internos de uma consciência recém-nascida são transparentes. Ainda não se estabeleceu muita diferenciação. Há um mundo de possibilidades a seus pés (tanto física como espiritualmente). O desenvolvimento de uma forma recém-nascida de consciência para um tipo de consciência introspectiva e capaz de observar e reagir a seu meio ambiente pode ser grosseiramente comparado ao desenvolvimento de um organismo unicelular para um organismo vivo complexo, que interage com seu meio ambiente de múltiplas maneiras.

Aqui nós estamos comparando o desenvolvimento da consciência das almas com o desenvolvimento biológico da vida, não apenas como uma metáfora. De fato, o desenvolvimento biológico da vida, como aconteceu na Terra, deveria ser visto como baseado numa necessidade espiritual de exploração e experiência por parte das almas terrestres. Esta necessidade ou desejo de exploração provocou o surgimento de uma rica variedade de formas de vida na Terra. Como dissemos, a criação é sempre o resultado de um movimento interno da consciência. Embora a teoria da evolução, como é atualmente aceita pela sua ciência, descreva até certo ponto corretamente o desenvolvimento das formas de vida no seu planeta, escapa-lhe completamente o impulso interno, o motivo “oculto” por trás desse processo profundamente criativo. A proliferação de formas de vida na Terra deveu-se a movimentos internos no nível da alma. Como sempre, o espírito precede e cria a matéria.

No início, as almas terrestres encarnaram nas formas físicas que melhor se adaptavam ao seu sentido ainda rudimentar de ser: organismos unicelulares. Depois de um período em que ganharam experiência e integraram-na à sua consciência, surgiu a necessidade de meios mais complexos de expressão física. Assim, formas de vida mais complexas foram impulsionadas a existir. A consciência criou formas físicas em resposta às necessidades e desejos internos das almas terrestres, cuja consciência coletiva habitava a Terra no princípio.

A formação de novas espécies e a encarnação de almas terrestres em membros individuais daquelas espécies representa um grande experimento de vida e consciência. Embora a evolução seja dirigida pela consciência (e não por acidente e incidente), ela não segue uma linha predeterminada de desenvolvimento. Isso porque a consciência é livre e imprevisível.

As almas terrestres experimentaram todos os tipos de forma animal de vida. Habitaram vários tipos de corpos físicos no reino animal, mas nem todas experimentaram a mesma linha de desenvolvimento.

O caminho de desenvolvimento da alma é muito mais fantástico e aventuroso do que vocês supõem. Não há leis acima ou fora de vocês. Vocês são a lei para vocês. Então, se por exemplo vocês decidem experimentar a vida do ponto de vista de um macaco, vocês podem, em algum momento, encontrar-se vivendo num corpo de macaco, desde o nascimento ou como um visitante temporário. A alma, especialmente a alma jovem, implora por experiência e por expressão. Essa ânsia por explorar é responsável pela diversidade de formas de vida que floresceram na Terra.

Dentro desse grande experimento de vida, o surgimento da forma de vida humana marcou o início de uma etapa importante no desenvolvimento da consciência da alma na Terra. Antes de explicar isso detalhadamente, discutiremos os estágios do desenvolvimento interior da alma.

EVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA:  ETAPA INFANTIL, MATURIDADE E VELHICE

Se observarmos o desenvolvimento da consciência da alma, depois que ela nasce como uma unidade individual, veremos que ela passa aproximadamente por três estágios internos. Estes estágios existem independente do plano particular de realidade (planeta, dimensão, sistema estelar) que a consciência escolhe para habitar ou experienciar.

1) O estágio da inocência (“paraíso”)

2) O estágio do ego (“pecado”)

3) O estágio da “segunda inocência” (“iluminação”)

Estes estágios poderiam ser comparados metaforicamente com infância, maturidade e velhice.

Depois que as almas nascem como unidades individuais de consciência, elas deixam o estado oceânico de unidade, do qual elas se lembram como ditoso e completamente seguro. Então, elas partem para explorar a realidade de uma maneira completamente nova. Lentamente elas se tornam mais conscientes de si mesmas e de como são únicas em comparação com seus companheiros de viagem. Neste estágio, elas são muito receptivas e sensíveis, como uma criança pequena que observa o mundo com os olhos bem abertos, expressando curiosidade e inocência.

Este estágio pode ser chamado de paradisíaco, já que a experiência de unidade e segurança ainda está fresca na memória das almas recém-nascidas. Elas ainda estão perto do lar; ainda não questionam o seu direito de ser quem são.

Conforme a viagem continua, a lembrança do lar vai se desvanecendo, enquanto as almas  mergulham em tipos diferentes de experiência. No começo, tudo é novo, e tudo é absorvido sem julgamento no estágio da infância.

Um novo estágio se estabelece, quando a jovem alma começa a experienciar a si mesma como o ponto focal de seu mundo. É então que ela realmente começa a se dar conta de que existe algo como “eu” e “outro”. Ela começa a perceber como pode influenciar seu meio ambiente ao agir sobre ele. A própria ideia de fazer algo que surge da sua própria consciência é nova. Antes, havia uma aceitação mais ou menos passiva de tudo o que fluía. Agora, há dentro da alma uma noção crescente do seu poder de exercer influência naquilo que ela vivencia. Este é o começo do estágio do ego. O ego originalmente representa a habilidade de usar sua vontade para afetar o meio externo. Por favor, notem que a função original do ego é simplesmente capacitar a alma a experienciar a si própria totalmente como uma entidade separada. Isto é um desenvolvimento natural e positivo dentro da evolução da alma. O ego não é “mau” em si mesmo. Entretanto, ele tende a ser expansivo ou agressivo. Quando a alma nova descobre sua capacidade de influenciar seu meio ambiente, ela se apaixona pelo ego. Bem no fundo, ainda existe uma dolorosa lembrança na alma, agora amadurecida, que lhe recorda o lar, que lhe recorda o paraíso perdido. O ego parece ter uma resposta para esta dor, para esta saudade. Parece que ele dá à alma a capacidade de controlar ativamente a realidade. Ele intoxica a alma ainda jovem com a ilusão do poder.

Se alguma vez houve uma queda da graça ou uma queda do paraíso, isso aconteceu quando a jovem consciência da alma se encantou com as possibilidades do ego, com a promessa de poder. No entanto, o verdadeiro propósito do nascimento da consciência como alma individual é explorar, experimentar tudo o que há, tanto o paraíso como o inferno, tanto a inocência como o “pecado”. Portanto, a queda do paraíso não foi um “erro”. Não existe culpa ligada a isto, a menos que vocês assim acreditem. Ninguém os culpa, além de vocês mesmos.

Quando a alma jovem amadurece, ela muda para uma forma “auto-centrada” de observar e experienciar as coisas. A ilusão do poder realça a separação entre as almas, em lugar de conectá-las. Por causa disso, a solidão e um sentido de alienação se estabelecem dentro da alma. Embora não seja realmente consciente disso, a alma torna-se uma lutadora, uma batalhadora pelo poder. O poder parece ser a única coisa que acalma a mente – por um tempo.

Acima, nós distinguimos um terceiro estágio no desenvolvimento da consciência da alma: o estágio da iluminação, “segunda inocência” ou velhice. Teremos muito a dizer a respeito deste estágio e, principalmente, a respeito da transição da segunda para a terceira etapa, nas próximas mensagens desta série (especialmente em “Do ego ao coração”, partes III e IV). Agora, retornaremos à história das almas terrestres e esclareceremos como o despertar do estágio do ego se ajusta ao aparecimento do homem na Terra.

A ENTRADA DAS ALMAS TERRESTRES NO ESTÁGIO DO EGO: A APARIÇÃO DO HOMEM NA TERRA

A etapa na qual as almas terrestres exploraram a vida vegetal e animal coincidiu com o estágio da inocência ou paraíso, no nível interno. A vida floresceu na Terra, sob a orientação e proteção de seres espirituais dos reinos angélico e dévico (os devas trabalham no nível etérico, ou seja, mais próximo ao mundo físico do que os anjos). Os corpos etéricos das plantas e animais foram incondicionalmente receptivos às atenciosas e alimentadoras energias maternais dos reinos angélico e dévico. Eles não tinham a menor intenção de “se libertar” ou ir embora em busca do seu próprio modo de fazer as coisas. Ainda existia um grande sentido de unidade e harmonia entre todos os seres viventes.

Entretanto, o surgimento do homem-macaco marcou um ponto de transformação no desenvolvimento da consciência. Essencialmente, ao caminhar ereto e através do desenvolvimento do cérebro, a consciência que residia no homem-macaco obteve um maior domínio sobre o seu meio ambiente. A consciência, ao estar encarnada no antropóide, começou a experimentar como era ter mais controle sobre seu entorno direto. Começou a descobrir seu próprio poder, sua própria habilidade de influenciar seu meio ambiente. Começou a explorar o livre-arbítrio.

Este desenvolvimento não foi acidental. Foi uma resposta a uma necessidade interior sentida pelas almas terrestres, uma necessidade de explorar a individualidade em níveis mais profundos que anteriormente. A crescente auto-consciência das almas terrestres preparou o palco para a aparição do homem em termos biológicos, o ser humano que conhecemos.

Quando as almas terrestres ficaram prontas para entrar no estágio do ego, a criação do homem capacitou-as a experimentar uma forma de vida com livre-arbítrio. E também dotou as consciências encarnadas com uma percepção maior do “eu” como oposto ao “outro”. Com isso, estava preparado o palco para possíveis conflitos entre “o meu interesse” e “o seu interesse”, “o meu desejo” e “o seu desejo”. O indivíduo estava se desprendendo da unidade manifesta, da ordem natural de “dar e receber”, para descobrir quais outros caminhos estavam disponíveis. Isto marcou o “fim do paraíso” na Terra, mas pedimos que considerem isso, não como um evento trágico, mas como um processo natural (como as estações do ano). Foi uma mudança natural no rumo dos acontecimentos, que finalmente lhes permitiu (nestes dias e era) equilibrar a divindade e a individualidade dentro de seu ser.

Quando a consciência da alma terrestre entrou no estágio do ego e começou a explorar “ser humano”, as influências dévica e angélica lentamente se retiraram para segundo plano. É próprio da natureza dessas forças, respeitar o livre-arbítrio de todas as energias que elas encontram. Elas nunca exercem sua influência, se não são convidadas a fazê-lo. Então, a consciência baseada no ego obteve um livre reinado e as almas terrestres passaram a conhecer todos os golpes e inconvenientes do poder. Isso também afetou o reino vegetal e animal. Pode-se dizer que a emergente energia de luta foi parcialmente absorvida por esses reinos não humanos, o que criou um certo distúrbio dentro deles. Isso ainda está presente hoje em dia.

Quando as almas terrestres suplicaram por novas experiências, isto também as fez receptivas a novas influências externas. Aqui, queremos chamar a atenção especialmente para tipos de influência extraterrestre, galáctica, que afetaram enormemente as almas terrestres, as quais estavam amadurecendo, mas eram ainda jovens. Foi neste ponto de nossa história, que as almas que chamamos de Trabalhadores da Luz entraram em cena.

INFLUÊNCIAS GALÁCTICAS SOBRE O HOMEM E A TERRA

Por influências galácticas ou extraterrestres, queremos dizer influências de energias coletivas associadas a certos sistemas estelares, estrelas ou planetas. No universo, existem muitos níveis ou dimensões de existência. Um planeta ou estrela pode existir em várias dimensões, que variam de dimensões materiais até as mais etéreas. Em geral, as comunidades galácticas que influenciaram as almas terrestres existiram em uma realidade menos “densa” ou material do que aquela na qual vocês existem na Terra.

Os reinos galácticos eram habitados por almas amadurecidas, que nasceram muito antes que as almas terrestres, e que estavam no começo do seu estágio do ego. Quando a Terra tornou-se habitada por toda forma de vida, e finalmente pelo homem, os reinos extraterrestres observaram este desenvolvimento com grande interesse. A diversidade e abundância de formas de vida chamaram sua atenção. Sentiram que algo especial estava acontecendo aqui.

Havia muito tempo que estavam ocorrendo muitas lutas e batalhas entre as diferentes comunidades galácticas. Num certo sentido, isso era um fenômeno natural, já que a consciência das almas envolvia a necessidade de batalha para descobrir tudo a respeito do “centramento no eu” e do poder. Elas estavam explorando os trabalhos do ego e, à medida que “progrediam”, tornavam-se versadas na manipulação da consciência. Elas se tornaram peritas em subordinar outras almas ou comunidades de almas às suas regras, por meio de ferramentas psíquicas sutis e não tão sutis.

O interesse que as comunidades galácticas tinham na Terra era principalmente egocêntrico. Viram aí uma oportunidade para exercer sua influência de formas novas e poderosas. Pode-se dizer que, naquele momento, as batalhas intergalácticas tinham alcançado um ponto morto. Quando se luta um contra o outro várias e várias vezes, após certo tempo acaba-se alcançando um equilíbrio, uma divisão de zonas de poder, por assim dizer. Um conhece o outro tão bem, que ambos sabem quando há espaço para agir e quando não há. Foi assim que a situação chegou num impasse e os inimigos galácticos passaram a ter esperanças de novas oportunidades na Terra. Pensavam que a Terra poderia lhes proporcionar o cenário para renovar a batalha e superar o impasse.

O modo como as comunidades galácticas procuraram exercer sua influência sobre a Terra foi por através da manipulação da consciência das almas terrestres. As almas terrestres ficaram particularmente receptivas à sua influência quando entraram na etapa do ego. Antes disso, elas eram imunes a qualquer força externa motivada pelo poder, porque elas próprias não tinham nenhuma inclinação a exercer o poder. Vocês são imunes à agressão e ao poder, quando dentro de vocês não existe nada a que estas energias possam agarrar-se. Portanto, as energias galácticas não puderam acessar a consciência das almas terrestres, antes que estas almas decidissem elas mesmas explorar a energia do poder.

A transição para o estágio do ego tornou as almas terrestres vulneráveis porque, além da sua intenção de explorar a consciência do ego, elas ainda eram muito inocentes e ingênuas. Portanto, não foi difícil para os poderes galácticos impor suas energias à consciência das almas terrestres. O modo como eles agiram foi através da manipulação da consciência ou controle mental.

Suas tecnologias eram muito sofisticadas. Eles tinham principalmente ferramentas psíquicas, não muito diferentes da lavagem cerebral através da sugestão hipnótica subconsciente. Trabalhavam nos níveis psíquico e astral, mas influenciavam o homem até o nível material/físico do corpo. Eles influenciavam o desenvolvimento do cérebro humano, limitando a quantidade de experiências disponíveis para os seres humanos. Essencialmente, eles estimulavam padrões de pensamento e emoções baseados no medo. O medo já estava presente na consciência das almas terrestres como resultado da dor e saudade que toda alma jovem traz dentro de si. Os poderes galácticos tomaram este medo existente como seu ponto de partida para ampliar enormemente a energia de medo e subserviência nas mentes e emoções das almas terrestres. Isto lhes permitiu controlar a consciência humana.

Em seguida, os guerreiros galácticos tentaram lutar contra seus antigos inimigos galácticos, por meio do ser humano. A luta pelo poder sobre a humanidade foi uma luta entre velhos inimigos galácticos que utilizaram seres humanos como seus testas-de-ferro.

O tenro sentido de individualidade e autonomia das almas da Terra foi cortado em seus primórdios por esta violenta intervenção, esta guerra pelo coração da humanidade.

Entretanto, os interventores galácticos não puderam verdadeiramente privar as almas da Terra de sua liberdade. Por mais massiva que tenha sido a influência extraterrestre, a essência divina dentro de cada consciência de alma individual manteve-se indestrutível. A alma não pode ser destruída, embora sua natureza livre e divina possa ficar velada por um longo tempo. Isto está relacionado com o fato de que o poder, no fim das contas, não é real. O poder sempre alcança seu objetivo através das ilusões do medo e da ignorância. Ele pode somente esconder e velar as coisas; não pode verdadeiramente criar ou destruir nada.

Além do mais, este verdadeiro ataque às almas terrestres não trouxe apenas escuridão à Terra. Sem a menor intenção, ele iniciou uma profunda mudança na consciência dos guerreiros galácticos, uma virada em direção ao próximo estágio de consciência: iluminação ou “segunda inocência”.

RAÍZES GALÁCTICAS DAS ALMAS TRABALHADORAS DA LUZ

Como a noção de almas Trabalhadoras da Luz se relaciona com esta história?

As almas Trabalhadoras da Luz, como vocês as chamam, são almas que estão profundamente conectadas com o sistema estelar das Plêiades. As Plêiades são um grupo de estrelas, das quais sete podem ser vistas da Terra a olho nu.

Antes de encarnarem na Terra em corpos humanos, as almas Trabalhadoras da Luz habitaram este sistema de estrelas por um longo tempo. Em relação ao desenvolvimento da consciência em três etapas, elas passaram uma grande parte da sua maturidade ali. Foi nesse estágio que elas exploraram a consciência baseada no ego e todas as questões de poder relacionadas a ela. Este foi o estágio em que elas exploraram a escuridão e no qual abusaram muito do seu poder.

Os pleiadianos, naquele tempo, foram cocriadores do ser humano, do modo como ele se desenvolveu. Da mesma forma que outras forças galácticas, os pleiadianos tinham a intenção de usar o homem como um marionete para dominar outras partes do Universo. Implantaram um tipo de radar energético no ser humano, que os proveria de informação (a respeito de seus inimigos).

É difícil explicar as técnicas que os poderes galácticos usavam em suas batalhas, porque não existe nada no seu mundo que se compare a elas, pelo menos não ao ponto em que elas foram aperfeiçoadas. Essencialmente, a tecnologia de guerra galáctica baseava-se numa ciência de energia não materialista. Eles conheciam o poder da psique e sabiam que a consciência cria a realidade física. A metafísica deles era mais adequada do que a visão materialista adotada por seus cientistas de hoje. Como a sua ciência concebe a consciência como um resultado dos processos materiais, ao invés do contrário, ela não pode se aprofundar nos poderes criativo e causal da mente.

Na era do Cro-Magnon, os pleiadianos interferiram no desenvolvimento natural do homem em um nível genético. Essa interferência genética deveria ser concebida como o auge do processo de manipulação: eles imprimiam o cérebro/consciência humano com determinadas formas de pensamentos que afetavam a camada física, celular do organismo. O efeito dessas impressões mentais era que um elemento robótico, mecânico, era instalado no cérebro humano, o que tirava parte da força natural e da auto-consciência do ser humano. Era um implante artificial que tornava o homem mais adequado como instrumento para as metas estratégicas dos pleiadianos.

Ao interferirem deste modo no desenvolvimento da vida na Terra, os pleiadianos violaram o curso natural das coisas. Eles não respeitaram a integridade das almas terrestres, que habitavam as espécies humanas  em evolução. De certo modo, eles roubaram delas o seu (recém-adquirido) livre-arbítrio.

Em certo sentido, ninguém pode roubar o livre-arbítrio das almas, como indicamos acima. Entretanto, em termos práticos, devido à superioridade dos pleiadianos em todos os níveis, as almas terrestres perderam grande parte do seu sentido de auto-determinação. Os pleiadianos viam os seres humanos essencialmente como ferramentas, como coisas que os ajudavam a alcançar suas metas. Naquele estágio, eles não estavam preparados para respeitar a vida como valiosa em si mesma. Eles não reconheciam no “outro” (seus inimigos ou seus escravos) uma alma vivente igual a eles mesmos.

Porém, não há nenhuma intenção de se fazer um julgamento disto, já que tudo é parte do grande e profundo desenvolvimento da consciência. Eu mesmo, Jeshua, fiz parte desta história. Eu mesmo passei pelos extremos da dualidade, praticando atos de maldade, assim como atos de luz. No nível mais profundo, não existe culpa, somente livre escolha. Não existem vítimas, nem agressores; em última análise, existe apenas experiência.

Mais tarde, vocês, as almas Trabalhadoras da Luz que uma vez empregaram estes métodos escuros de opressão, julgaram a si mesmos muito severamente por seus atos. Mesmo agora, vocês ainda carregam consigo um profundo sentimento de culpa, do qual são parcialmente conscientes como uma sensação de não serem suficientemente bons (em qualquer coisa que façam). Esse sentimento origina-se de um mal-entendido.

É importante compreender que “Trabalhador da Luz” não é algo que você simplesmente é ou não é. É algo que você se torna, quando atravessa todo o caminho da experiência; experimentando luz e escuridão; sendo luz e escuridão. Se tivéssemos que lhes dar um nome, nós os chamaríamos de Almas Crísticas, em lugar de Trabalhadores da Luz.

Alguma vez vocês já tiveram a experiência de cometer um erro grave, que acabou mudando as coisas de uma forma positiva e inesperada? Algo semelhante aconteceu como resultado da interferência galáctica na Terra e na humanidade. No processo de imprimir suas energias nas almas da Terra, as forças galácticas, na realidade, criaram uma grande fusão de influências na Terra. Pode-se dizer que os elementos combativos dentro das diferentes “almas galácticas” foram implantados na humanidade como uma competição, forçando, deste modo, os seres humanos a encontrarem um modo de uni-las ou de levá-las a uma coexistência pacífica. Embora isto tenha complicado bastante a jornada das almas terrestres, acabou criando a melhor oportunidade para uma abertura de caminho positiva, uma saída da situação de impasse a que tinham chegado os conflitos galácticos.

Lembrem-se que todas as coisas estão interconectadas. Há um nível no qual as almas terrestres e as almas galácticas são/foram guiadas pelo mesmo propósito. Esse é o nível angélico. Toda alma é um anjo no seu âmago (falaremos disto no capítulo 10 desta série – “Seu Ser de Luz”). No nível angélico, tanto os guerreiros galácticos quanto as almas terrestres consentiram em fazer parte do drama cósmico esboçado acima.

A interferência galáctica não só “ajudou” a Terra a ser o crisol de fusão que ela deveria ser (no nível angélico), mas também marcou o começo de um novo tipo de consciência dos guerreiros galácticos. De uma forma imprevista, isto marcou o final da etapa do ego, o final da maturidade para eles e o começo de algo novo.

O FINAL DO ESTÁGIO DO EGO PARA OS TRABALHADORES DA LUZ

As guerras intergalácticas tinham chegado num beco sem saída, antes de a Terra entrar em cena. Quando a batalha recomeçou na Terra, na verdade ela se deslocou para a Terra. Com esta transposição, algo começou a mudar dentro da consciência galáctica. O tempo das guerras galácticas terminou.

Embora as almas galácticas tenham continuado ativamente envolvidas com a humanidade e com a Terra, elas lentamente se retiraram para o papel de observador. Neste papel, elas começaram a se conscientizar de um tipo particular de cansaço em seu interior. Elas sentiam um vazio interno. Embora a luta e a batalha continuassem, isto não as fascinava mais como antes. E então começaram a se fazer perguntas filosóficas, tais como: qual é o significado de minha vida? Por que estou lutando o tempo todo? O poder realmente me faz feliz? À medida em que se faziam estas perguntas, intensificava-se seu aborrecimento com guerra.

Os guerreiros galácticos estavam gradualmente alcançando o final do seu estágio do ego. Inconscientemente, eles haviam transferido a energia do ego e a luta pelo poder para a Terra, um lugar que estava energeticamente aberto para essa energia. As almas humanas estavam, naquele momento, começando a explorar o estágio de consciência baseado no ego.

Na consciência dos guerreiros galácticos criou-se um certo espaço: o espaço para a dúvida, o espaço para a reflexão. Eles entraram numa fase de transformação, que descreveremos distinguindo os seguintes passos:

  1. Estar insatisfeito com o que a consciência baseada no ego tem para lhe oferecer, desejar “algo mais”: o começo do final.
  2. Começar a se conscientizar da sua dependência à consciência baseada no ego, reconhecendo e liberando as emoções e pensamentos que a acompanham: a metade do final.
  3. Permitir que as velhas energias baseadas no ego morram dentro de você, jogando fora o casulo, sendo seu novo ser: o final do final.
  4. O despertar de uma consciência baseada no coração, dentro de você, motivada por amor e liberdade; ajudar outros a fazerem a transição.

Estes quatro passos marcam a transição da consciência baseada no ego para a consciência baseada no coração. Por favor, lembrem-se que tanto a Terra e a humanidade quanto os reinos galácticos passam por esses estágios, só que não simultaneamente.

O planeta Terra agora está passando pelo estágio 3. Muitos de vocês, Trabalhadores da Luz, também estão passando pelo estágio 3, em sintonia com o processo interno da Terra. Alguns de vocês ainda estão lutando com o estágio 2 e alguns chegaram ao estágio 4, desfrutando das delícias da alegria genuína e da inspiração.

Entretanto, grande parte da humanidade não deseja abandonar a consciência baseada no ego, de jeito nenhum. Eles ainda não entraram na etapa 1 da fase de transição. Isto não é algo para se julgar nem se criticar ou pelo qual se afligir. Tentem ver isto como um processo natural, como o crescimento de uma planta. Vocês não julgam uma flor por ser um botão em vez de estar completamente florescida. Tentem ver isto sob esta ótica. Fazer julgamentos morais sobre os efeitos destrutivos da consciência baseada no ego em seu mundo fundamenta-se na falta de percepção das dinâmicas espirituais. Além disso, debilita a sua própria força, já que a irritação e a frustração que vocês sentem às vezes ao ouvirem as notícias ou lerem seus jornais não podem ser transformadas em algo construtivo. Isso apenas os esgota e baixa seu nível de vibração. Tentem ver as coisas de um ponto de vista mais distante, com uma atitude de confiança. Tentem perceber intuitivamente as correntes ocultas na consciência coletiva, as coisas que vocês raramente leem ou escutam nos seus meios de comunicação.

Não tem sentido tentar modificar as almas que ainda estão presas à realidade da consciência baseada no ego. Elas não querem a sua “ajuda”, pois ainda não estão abertas às energias baseadas no coração, que vocês – Trabalhadores da Luz – desejam compartilhar com elas. Embora elas pareçam necessitar da sua ajuda, enquanto elas não a quiserem, elas não a necessitam. É muito simples.

Os Trabalhadores da Luz gostam muito de dar e ajudar, mas frequentemente perdem seu poder de discernimento nessa área. Isto leva a um perda de energia e pode resultar em auto-desconfiança e frustração por parte dos Trabalhadores da Luz. Por favor, usem seu poder de discernimento aqui, pois o desejo de ajudar pode tragicamente se transformar numa armadilha para os Trabalhadores da Luz, que os impede de completar realmente o passo 3 da transição. (Discutiremos a noção de “ajudar” mais adiante, em “Do Ego ao Coração IV” e “Armadilhas no caminho de tornar-se um curador”).

Agora terminaremos nossa descrição dos Trabalhadores da Luz no final do seu estágio do ego. Como dissemos, naquele tempo vocês pertenciam ao sistema estelar das Plêiades e vocês, como outros impérios galácticos, interferiram na humanidade quando o ser humano moderno tomava forma. Quando passaram a desempenhar cada vez mais o papel de observadores, vocês cansaram de lutar.

O poder que vocês buscaram por tanto tempo resultou num tipo de dominação que aniquilava as qualidades únicas e individuais daquilo que vocês dominavam. Portanto, nada de novo podia entrar na sua realidade. Vocês matavam tudo o que era “outro”. Esta forma de proceder fez com que, depois de um tempo, sua realidade se tornasse estática e previsível. Quando vocês se conscientizaram do vazio existente na luta pelo poder, sua consciência se abriu para novas possibilidades. Surgiu um desejo por “algo mais”.

Vocês tinham completado o passo 1 da transição para a consciência baseada no coração. As energias do ego, que tinham reinado livremente por éons, assentaram-se e abriram um espaço para “algo mais”. Em seus corações, brotou uma nova energia, como uma tenra flor. Uma voz sutil e tranquila começou a falar-lhes do “lar”, um lugar que vocês uma vez conheceram, mas cujo rastro vocês tinham perdido ao longo de seu caminho. Internamente, vocês sentiram saudades de casa.

Exatamente como as almas terrestres, vocês experimentaram o estado oceânico de unidade, do qual cada alma nasce. E gradualmente evoluíram, a partir desse oceano, para unidades individuais de consciência. Como essas “pequenas almas”, vocês se deleitaram com a exploração, enquanto, ao mesmo tempo, carregavam dentro de si a dolorosa lembrança de um paraíso que vocês tiveram que deixar para trás.

Quando, mais tarde, vocês entraram no estágio da consciência baseada no ego, esta dor ainda continuou dentro de vocês. Essencialmente, o que vocês tentaram fazer foi preencher esse vazio em seu coração com o poder. Procuraram preencher a si mesmos, jogando o jogo de lutar e conquistar.

O poder é a energia que mais se opõe à unidade. Ao exercerem poder, vocês isolam-se do “outro”. Ao lutarem pelo poder, vocês distanciam-se mais ainda do lar (a consciência da unidade). O fato de o poder afastá-los do lar, ao invés de aproximá-los, foi ocultado de vocês por muito tempo, já que o poder está fortemente ligado à ilusão. O poder pode facilmente ocultar sua verdadeira face de uma alma ingênua e inexperiente. O poder cria a ilusão de abundância, de realização, de reconhecimento e até mesmo de amor. O estágio do ego é uma exploração sem restrições da área do poder, isto é, de ganhar, perder, lutar, dominar, manipular, de ser o agressor e ser a vítima.

No nível interno, a alma se dilacera durante esta etapa. O estágio do ego está vinculado a um ataque à integridade da alma. Por integridade, queremos dizer a unidade natural e a totalidade da alma. Ao passar para a consciência baseada no ego, a alma entra num estado de esquizofrenia. Ela perde a sua inocência. Por um lado, ela batalha e conquista, por outro, ela percebe que é errado causar danos ou destruir outros seres vivos. Não é tão errado, de acordo com algumas leis ou julgamentos objetivos, mas a alma percebe, subconscientemente, que está fazendo algo que se opõe à sua própria natureza divina. Criar e dar vida fazem parte da natureza da sua própria essência divina. Quando a alma age a partir de um desejo de poder pessoal, bem no fundo de si surge um sentimento de culpa. Aqui também não há julgamento externo sobre a alma que se diz culpada. A própria alma percebe que está perdendo sua inocência e pureza. Enquanto por fora ela persegue o poder, um sentimento crescente de indignidade vai comendo-a por dentro.

O estágio da consciência baseada no ego é uma etapa natural na jornada da alma. Na realidade, ela envolve a exploração completa de um dos aspectos de ser da alma: a vontade. Sua vontade constitui a ponte entre o mundo interno e o mundo externo. A vontade é essa parte de vocês que focaliza a energia da sua alma no mundo material. A vontade pode ser inspirada pelo desejo de poder ou pelo desejo de unidade. Isto depende do estado da sua percepção interior. Quando uma alma chega no final do estágio do ego, a vontade se torna, cada vez mais, uma extensão do coração. O ego ou a vontade pessoal não são destruídos, mas fluem de acordo com a sabedoria e a inspiração do coração. Neste ponto, o ego aceita o coração como seu guia espiritual. A integridade natural da alma se restabelece.

Quando vocês, as almas Trabalhadoras da Luz das Plêiades, chegaram no passo 2 da transição da consciência baseada no ego para a consciência baseada no coração, sentiram o desejo sincero de corrigir o que tinham feito de mal na Terra. Compreenderam que tinham maltratado os seres humanos viventes sobre a Terra e que tinham dificultado a livre expressão e desenvolvimento das almas terrenas. Vocês perceberam que tinham violado a própria VIDA, ao tentarem manipulá-la e controlá-la de acordo com as suas necessidades. Quiseram, então, libertar o homem dos grilhões do medo e da limitação, que haviam trazido muita escuridão às suas vidas, e sentiram que a melhor forma de poderem realizar isto seria encarnando, vocês mesmos, em corpos humanos. Assim, vocês encarnaram em corpos humanos, cuja composição genética foi parcialmente criada por vocês mesmos, com o objetivo de transformar suas criações a partir de dentro.

As almas que foram à Terra com esta missão tinham a intenção de difundir a Luz dentro de suas próprias criações (manipuladas). Por isso elas são chamadas de “Trabalhadores da luz”. Vocês tomaram a decisão de fazer isto – e de se enredarem numa série de vidas terrestres – a partir de um novo sentido de responsabilidade e também pelo sincero impulso de tomar esta carga cármica sobre si mesmos, e desse modo serem capazes de liberar completamente o passado.

Continua… PARTE 3

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Jeshua Channelings | Channelings I The Lightworker series | Lightworker II | The galactic history of lightworkers
Tradução: Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Via: Sementes das Estrelas | JESHUA – “TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ”

Parte 1: Aqui


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ”

Publicado por mxvenus

Via: Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ” – YouTube


APRENDENDO UM POUCO MAIS SOBRE A MISSÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 1…

trabalhadores da luz

TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 1: A IDENTIDADE DO TRABALHADOR DA LUZ

Jeshua

Jeshua

Canalizado por: Pamela Kribbe 

A IDENTIDADE DO TRABALHADOR DA LUZ

Os Trabalhadores da Luz são almas que possuem o forte desejo interior de difundir Luz (conhecimento, liberdade e amor) sobre a Terra. Eles sentem isso como sua missão. São frequentemente atraídos para a espiritualidade e para algum tipo de trabalho terapêutico. Devido ao seu profundo sentimento de missão, os Trabalhadores da Luz sentem-se diferentes de outras pessoas. Ao experimentarem diferentes tipos de obstáculos em seus caminhos, a vida os estimula a encontrar seu caminho próprio, único. Os Trabalhadores da Luz quase sempre são indivíduos solitários que não se adaptam às estruturas sociais estabelecidas.

Uma observação sobre o conceito de “Trabalhador da Luz”:

A expressão “Trabalhador da Luz” pode provocar mal-entendidos, já que diferencia um grupo particular de almas, do resto. Além disso, pode parecer sugerir que este grupo particular é, de algum modo, superior aos outros, por exemplo, àqueles “não Trabalhadores da Luz”. Toda esta linha de pensamento está em desacordo com a própria natureza e objetivo do trabalho da Luz. Permitam-nos expor brevemente o que há de errado nisso.

Primeiro, pretensões de superioridade geralmente não são iluminadas. Elas bloqueiam seu crescimento em direção a uma consciência livre e amorosa. Segundo, os Trabalhadores da Luz não são “melhores” nem “superiores” a ninguém. Eles simplesmente têm uma história diferente daquela dos que não pertencem a este grupo. Graças a esta história peculiar, que discutiremos mais adiante, eles têm certas características psicológicas que os distinguem como um grupo.

Terceiro, toda alma chega a ser um Trabalhador da Luz em determinada etapa do seu desenvolvimento. Portanto, a qualificação “Trabalhador da Luz” não está reservada para um número limitado de almas.

A razão pela qual utilizamos o termo “Trabalhador da Luz” – apesar dos possíveis mal-entendidos – é porque ela traz associações e agita memórias dentro de vocês que os ajuda a recordar. Também há uma conveniência prática, já que este termo é frequentemente usado em sua literatura espiritual corrente.

RAÍZES HISTÓRICAS DOS TRABALHADORES DA LUZ

Os Trabalhadores da Luz trazem consigo a habilidade de alcançar o despertar espiritual mais rapidamente que outras pessoas. Eles carregam sementes internas para um rápido despertar espiritual. Por causa disso, parecem estar numa via mais rápida que a maioria das pessoas, se assim escolhem. Mais uma vez, isto não acontece porque os Trabalhadores da Luz sejam de algum modo almas “melhores” ou “superiores”. No entanto, eles são mais velhos que a maioria das almas encarnadas na Terra atualmente. Esta idade “mais velha” deve ser entendida, de preferência, em termos de “experiência”, mais que de “tempo”.

Os Trabalhadores da Luz alcançaram um estágio particular de iluminação, antes de encarnarem na Terra e começarem sua missão. Eles escolheram conscientemente envolver-se na “roda cármica da vida” e experimentar todas as formas de confusão e ilusão que fazem parte dela.

Fizeram isto para compreender completamente “a experiência da Terra”. Isto lhes permitirá cumprir sua missão. Só passando, eles mesmos, por todos os estágios de ignorância e ilusão, é que eles possuirão finalmente as ferramentas para ajudar os outros a alcançar um estado de verdadeira felicidade e iluminação.

Por que os Trabalhadores da Luz perseguem esta missão sincera de ajudar a humanidade, mesmo correndo o risco de se perderem, durante eras, na densidade e confusão da vida terrestre? Esta é uma questão da qual nos ocuparemos extensivamente mais adiante. Agora, diremos apenas que isto tem de ver com um tipo de carma galáctico.

Os Trabalhadores da Luz presenciaram a véspera do nascimento da humanidade na Terra. Eles fizeram parte da criação do homem. Foram cocriadores da humanidade. Durante o processo de criação, eles fizeram escolhas e agiram de formas que mais tarde vieram a lhes causar um profundo arrependimento. Eles estão aqui agora para reparar suas decisões de então.

Antes de entrarmos nesta história, citaremos algumas características das almas Trabalhadoras da Luz, que geralmente as distinguem de outras pessoas. Estes traços psicológicos não pertencem exclusivamente aos Trabalhadores da Luz e nem todos os Trabalhadores da Luz os reconhecerão como seus. Ao apresentarmos esta lista, simplesmente queremos dar um esboço da identidade psicológica dos Trabalhadores da Luz. Quanto às características, o comportamento exterior é menos importante do que as motivações internas ou intenções sentidas. O que vocês sentem por dentro é mais importante do que o que mostram externamente.

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS DOS TRABALHADORES DA LUZ

  • Desde cedo em suas vidas, eles sentem que são diferentes. Quase sempre, sentem-se isolados dos outros, solitários e incompreendidos. Frequentemente tornam-se individualistas e têm que encontrar seus próprios caminhos na vida.
  • Eles têm dificuldade para se sentir à vontade em empregos tradicionais e/ou em estruturas burocratas. Os Trabalhadores da Luz são naturalmente antiautoritários, o que significa que resistem naturalmente às decisões ou valores baseados somente em poder ou hierarquia. Este traço de antiautoritarismo está presente mesmo entre os que parecem tímidos e envergonhados. Ele está relacionado com a própria essência da missão deles aqui na Terra.
  • Os Trabalhadores da Luz sentem-se atraídos para ajudar as pessoas, como terapeutas ou como professores. Podem ser psicólogos, curadores, professores, enfermeiros, etc. Mesmo que a sua profissão não esteja diretamente relacionada com ajudar pessoas, sua intenção de contribuir para o bem-estar da humanidade está claramente presente.
  • Sua visão da vida é colorida por um sentido espiritual de como todas as coisas estão relacionadas umas com as outras. Consciente ou inconscientemente, eles levam dentro de si memórias de esferas de luz não terrestres. Podem – ocasionalmente – sentir saudades dessas esferas de luz e sentir-se como um estranho na Terra.
  • Honram e respeitam profundamente a vida, o que frequentemente se manifesta como afeição pelos animais e preocupação com o meio ambiente. A destruição de partes do reino animal ou vegetal na Terra pela ação do homem evoca neles profundos sentimentos de perda e aflição.
  • São bondosos, sensíveis e empáticos. Podem sentir-se incômodos ao se defrontarem com um comportamento agressivo e geralmente têm dificuldade para se defender. Podem ser sonhadores, ingênuos ou profundamente idealistas, assim como insuficientemente “enraizados”, isto é, não ter os pés na terra. Como eles têm facilidade para captar sentimentos e humores (negativos) das pessoas que os rodeiam, é importante que possam, regularmente, passar algum tempo a sós. Isto lhes permite distinguir entre seus próprios sentimentos e os das outras pessoas. Necessitam de momentos de solidão para recuperar a própria base e estar em contato com a mãe Terra.
  • Eles viveram muitas vidas na Terra, nas quais estiveram profundamente envolvidos com a espiritualidade e/ou religião. Estiveram presentes, em grande número, nas velhas ordens religiosas do seu passado, como monges, monjas, ermitães, psíquicos, bruxas, xamãs, sacerdotes, sacerdotisas, etc. Foram os que construíram uma ponte entre o visível e o invisível, entre o contexto diário da vida terrestre e os reinos misteriosos de pós-vida, de Deus e dos espíritos do bem e do mal. Por desempenharem este papel, muitas vezes eles foram renegados e perseguidos. Muitos de vocês foram sentenciados à fogueira devido aos dons que possuíam. Os traumas das perseguições deixaram profundas marcas na memória de suas almas. Isso pode manifestar-se atualmente como medo de estar completamente enraizado, isto é, medo de estar realmente presente, porque vocês se lembram de terem sido brutalmente atacados por serem quem eram.

PERDER-SE: O PERIGO PARA O TRABALHADOR DA LUZ

Os Trabalhadores da Luz podem estar presos nos mesmos estados de ignorância e ilusão que qualquer outra pessoa. Embora comecem de um ponto de partida diferente, a capacidade deles para romper o medo e a ilusão, com o propósito de alcançar a iluminação, pode ser bloqueada por muitos fatores. (Por iluminação, queremos dizer o estado no qual vocês compreendem que são essencialmente da Luz, capazes de escolher a luz em qualquer momento).

Um dos fatores que bloqueiam o caminho da iluminação para os Trabalhadores da Luz é o fato de terem uma pesada carga cármica, que pode levá-los a se extraviarem por bastante tempo. Como afirmamos anteriormente, esta carga cármica está relacionada com decisões que eles tomaram com relação à humanidade em suas etapas iniciais. Foram decisões essencialmente desrespeitosas para com a vida (falaremos disto mais tarde, neste capítulo). Todos os Trabalhadores da Luz que vivem agora desejam corrigir alguns de seus erros passados e recuperar e cuidar do que foi destruído por causa disso.

Quando os Trabalhadores da Luz completarem seu caminho através da carga cármica, isto é, quando liberarem todo tipo de necessidade de poder, compreenderão que são essencialmente seres de luz. Isso lhes permitirá ajudar outras pessoas a achar seu próprio ser verdadeiro. Mas primeiro eles mesmos têm que passar por esse processo, o que geralmente exige grande determinação e perseverança no nível interno. Devido aos valores e julgamentos neles incutidos pela sociedade, os quais frequentemente vão contra seus próprios impulsos naturais, muitos Trabalhadores da Luz se perderam, terminando em estados de desconfiança de si mesmos, autonegação e, inclusive, depressão e desesperança. Isto porque eles não conseguem se adaptar à ordem estabelecida e concluem que deve haver algo de terrivelmente errado com eles.

O que os Trabalhadores da Luz têm que fazer, neste ponto, é deixar de procurar validação externa, através de pais, amigos ou da sociedade. Em algum momento, você (que está lendo isto) terá que dar o salto para a verdadeira autorização, o que significa realmente acreditar em si mesmo e verdadeiramente honrar suas inclinações naturais e seu conhecimento interior, agindo de acordo com eles. Nós o convidamos a fazer isso e lhe asseguramos que estaremos com você em cada passo do caminho – exatamente como você, num futuro não distante, estará aí para ajudar outros em seu caminho.

Continua… PARTE 2

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Jeshua Channelings | Channelings I The Lightworker series | Lightworker I | The Lightworker’s identity
Tradução: Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Via: Semente das Estrelas | JESHUA – “TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 1: A IDENTIDADE DO TRABALHADOR DA LUZ”


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 1: A IDENTIDADE DO TRABALHADOR DA LUZ”

Publicado por mxvenus

Via: Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 1: A IDENTIDADE DO TRABALHADOR DA LUZ” – YouTube


DESISTINDO DO PODER SOBRE OS OUTROS PARA ASSUMIRMOS O VERDADEIRO PODER SOBRE NÓS MESMOS…

contato interior

OS ARCTURIANOS / PLEIADIANOS – (O PODER DO AGORA)

Pleiadians.-1140x469Mensagem dos Arcturianos, Pleiadianos e outros Seres Galácticos

Canalizada por: Suzanne Lie
em 4 de Maio, 2019

.

Meus queridos,

Dizemos “meus queridos” quando falamos a todos os que escolheram ouvir as mensagens que nós, os Arcturianos, os Pleiadianos e outros membros da sua Família Galáctica, estamos enviando para vocês. Enviamos essas mensagens, pois vocês são nossos guerreiros corajosos que se ofereceram para receber um corpo terrestre durante este AGORA de grande necessidade de Gaia.

Sim, a querida Mãe Gaia esteve passando por momentos difíceis devido aos humanos perdidos que se importam apenas com o que é chamado de “dinheiro” e “poder sobre os outros”. Na quinta dimensão e além, não há dinheiro e “poder sobre os outros”. NUNCA isto ocorre.

Veja, no nosso reino da quinta dimensão e além, o poder só é encontrado interiormente e nunca seria considerado como algo que alguém usaria para controlar os outros. Esse “poder sobre os outros” é especialmente predominante em uma era anterior à Ascensão Planetária. A razão para isso é porque a “noite mais escura é pouco antes do amanhecer”.

Felizmente, esta “noite mais escura” que tem dominado a Terra, eventualmente se encontrará com o “alvorecer mais brilhante”. Esta reunião ocorrerá quando a humanidade evoluir além de suas maneiras infantis de “poder sobre os outros” e “amor condicional” e expandir a sua consciência para a frequência da realidade na qual eles possam mais facilmente mover-se para seu próprio “poder interno” e “Amor Incondicional”.

É o poder sobre os outros e amar somente através dos desejos egoístas de alguém, que está no cerne do medo e do egoísmo que pode se mover através de uma realidade tridimensional como uma tempestade de fogo. E por que esse medo parece ter mais poder do que o amor?

Por um lado, se o amor é “amor condicional”, então não é amoroso de forma alguma. Em vez disso, o amor condicional é um meio de controle dos outros. E por que os humanos desejam controlar os outros? É porque esses perdidos não podem se controlar.

Se você olhar para todos que precisam ter poder sobre os outros, você verá uma criança pequena e perdida que não consegue encontrar os meios para controlar seu próprio eu da terceira dimensão. Há muitas razões para essa perda de poder dentro do próprio EU, mas a principal razão é a perda do amor incondicional dos outros.

Esses perdidos podem parecer ter poder sobre os outros, mas se você observar atentamente, verá que muitos deles NÃO têm muito poder sobre si mesmos.

Portanto, eles precisam ser valentões ou reunir grandes quantidades da substância tridimensional conhecida como dinheiro. O dinheiro da terceira dimensão é inútil nos mundos superiores, mas pode ser muito viciante para aqueles que ressoam com a terceira dimensão.

Os Galácticos veem o dinheiro da Terra como pedaços de papel e ou configurações circulares em diferentes tamanhos de moedas ou papel. O dinheiro não tem poder nas dimensões mais elevadas da realidade, mas tem grande poder na realidade da terceira dimensão da Terra. Por que essa substância tem esse poder nos mundos físicos?

O que percebemos em nossos mundos superiores é que o dinheiro é a principal maneira pela qual os perdidos podem ter “poder sobre os outros”. O dinheiro é como os humanos obtêm os alimentos, um lugar para morar e um emprego que lhes dê dinheiro.

Mas algo muito triste aconteceu em Gaia em torno do dinheiro. Há alguns que têm muito dinheiro e usam esse dinheiro para servir a humanidade e o planeta Gaia. No entanto, muitos que têm muito dinheiro usam-no para controlar os outros e para se diferenciar dos que têm menos dinheiro do que eles.

Na verdade, o dinheiro tem sido usado com demasiada frequência para obter “poder sobre os outros”. Esses perdidos só usam seu dinheiro para seus ganhos egoístas e não percebem que o dinheiro, que pode comprar casas sofisticadas e até mais poder sobre os outros, não pode lhes comprar a paz interior, o amor incondicional, a alegria e a profunda paz interior.

É claro que o dinheiro pode comprar uma enorme casa de luxo, um carro grande e caro e até mesmo a capacidade de manipular os outros. Eles podem desfrutar de sua casa chique, mas sem amor, isto não lhes dará amor, paz e contentamento.

Na realidade da Gaia tridimensional, na qual você reside atualmente, sua consciência parece residir em seu corpo físico. Entretanto, sua consciência pode se expandir muito além de sua forma física. De fato, com práticas e intenções amorosas, você pode expandir sua consciência além das limitações de sua Vida na Terra.

De fato, sua consciência pode se expandir muito além de sua forma física e pode até mesmo incluir sua própria 5ª dimensão, e além, o EU Multidimensional. Portanto, onde eles escolherem colocar o foco das suas consciências, determinará intensamente a realidade que vocês escolheram criar em sua atual encarnação.

Sim, os humanos têm a capacidade de escolher sua realidade, mas algumas dessas escolhas são feitas antes de sua encarnação.

Dos mundos superiores, é difícil imaginar o grau de medo, egoísmo e poder sobre os outros que pode ocorrer na bem-amada Gaia tridimensional. No entanto, chegamos a você em seu AGORA para lembrá-lo de que aqueles que vivem através do poder sobre os outros raramente estariam interessados ​​no que os Arcturianos têm a dizer.

São aqueles que estão aprendendo, lembrando e constantemente procurando viver em uma forma de dimensão mais elevada da realidade que estão começando a se lembrar, no âmago de seu coração e alma, que existe algo MAIS ELEVADO e MUITO MAIS EVOLUÍDO do que o seu mundo tridimensional

Naturalmente, somente aqueles que escolhem se interiorizar, ouvir e seguir a orientação de seu coração e alma, têm a capacidade de viver no AGORA atemporal das realidades da quinta dimensão.

O AGORA não é um lugar nem um tempo. O AGORA é um estado de consciência.

O AGORA é a capacidade de lembrar o VOCÊ em que você está em suas frequências mais elevadas da realidade. Nestas frequências mais elevadas da realidade, não há tempo, como você o conhece na terceira dimensão. No AGORA, existe SOMENTE o fluxo constante do AGORA.

O que significa “o fluxo constante de AGORA” para os humanos que estão usando um corpo tridimensional?

Este AGORA é desconhecido para muitos humanos na terceira dimensão. De fato, para experienciar o AGORA, os humanos ligados à Terra precisarão se aprofundar em si mesmos para encontrar este AGORA, e meditarem no AGORA enquanto eles o recebem para entrar em sua vida diária.

Sim, nós, Arcturianos, vemos que podemos tê-lo perdido com a nossa última declaração, então nos permita entrar no conceito de AGORA mais profundamente.

O AGORA é cada segundo de sua realidade de que você pode, ou não, estar ciente de que experienciou, está experienciando e/ou experienciará em breve.

A verdade é que a vida em Gaia na terceira dimensão pode ser tão difícil para tantas pessoas que elas estão apenas “passando”. E o que elas estão simplesmente “passando?”

Elas estão apenas passando pela sua vida. Por que isso ocorre? Isso ocorre porque a realidade da terceira dimensão pode ser muito desafiadora. A frequência da terceira dimensão não tem a profunda sensação de ancoragem no planeta que a realidade da segunda dimensão possui, nem a maravilhosa criatividade da quarta dimensão.

Na verdade, a terceira dimensão é como a “primeira série” da escola. Alguns de nossos bravos que decidiram ter uma encarnação na terceira dimensão foram capazes de criar uma experiência maravilhosa para si mesmos. No entanto, como a terceira dimensão é uma realidade polarizada, as experiências do bem e do mal são frequentemente um componente da vida cotidiana.

No entanto, muitos seres das dimensões superiores que visitaram a Gaia tridimensional, retornam à terceira e/ou quarta dimensão para ajudar a linda e amorosa Gaia e todas as suas muitas formas de vida a transmutarem para as suas formas inatas de quinta dimensão.

Por outro lado, mesmo as experiências mais desconfortáveis ​​ou extremamente difíceis de Gaia podem ser superadas. De fato, se alguém for capaz de superar e aprender com os aspectos difíceis da vida tridimensional, ele estará criando sua própria “escada para a dimensão superior” quando retornar de sua jornada para a dimensão superior de Gaia.

No entanto, à medida que se afasta da realidade tridimensional, que pode ocorrer durante o retorno ao EU, ele pode optar por não usar o termo 3D da morte, já que a morte é uma ilusão da terceira dimensão.

Mais e mais frequências da humanidade estão percebendo que, quando alguém “morre” em seu corpo terrestre tridimensional, sua essência/alma retorna às dimensões superiores de onde vieram pela primeira vez.

Aquele que só pode acreditar, e assim só pode experienciar a realidade física da terceira dimensão é muitas vezes incapaz de perceber o seu Eu Superior de qualquer maneira. Portanto, ele pode acreditar que ele não tem um Eu Superior. No entanto, o céu ainda está lá, mesmo que não seja possível vê-lo.

Da mesma forma, as dimensões mais elevadas da realidade são de fato “reais”, mesmo que você não possa percebê-las. Entretanto, se alguém que está usando um corpo terrestre deseja perceber suas próprias expressões superiores do EU e/ou as expressões superiores de Gaia, ele pode usar o grande poder de sua “imaginação”.

Sim, muitos humanos podem zombar dos despertos que se comunicam e / ou seguem as instruções de seu Eu Superior através de sua “imaginação”, porque esses humanos em particular só podem acreditar no que podem perceber através de sua perspectiva tridimensional.

O que esses perdidos não percebem é que “o que você pode permitir que você acredite é o que você será capaz de perceber”. É claro, existem muitas formas de “percepção”. Por exemplo, nosso escriba não pode nos perceber com os seus olhos físicos, ou nos ouvir com seus ouvidos físicos.

A razão para isso é porque nós, seres galácticos, ressoamos com uma frequência muito mais elevada da realidade do que a maioria dos humanos. Naturalmente, muitos humanos aprenderam a maneira pela qual podem acreditar naquilo que não conseguem perceber porque podem SENTIR, SABER e/ou podem LEMBRAR o que veio antes de receberem o seu corpo terrestre atual.

Eles também lembram que, quando é o seu AGORA, eles perdem seus corpos terrestres e retornam às suas expressões das dimensões mais elevadas do seu Eu Multidimensional. Sim, todos vocês têm expressões das dimensões mais elevadas do EU.

Infelizmente, alguns humanos ficaram tão perdidos nas ilusões, especialmente na ilusão de “poder sobre os outros”, que eles esquecem completamente o “poder dentro de si mesmos”. É a perda do “poder interior” que os leva a viver na ilusão. do “poder sobre os outros”.

Dizemos “ilusão”, pois aqueles que vivem através do “poder sobre os outros” escolheram dentro de si mesmos a participação na ilusão de que outro ser humano tenha poder sobre eles.

Isso é especialmente prejudicial se alguém optar por ter poder sobre as crianças, os idosos, os doentes ou outros seres humanos que são capazes de entender o que está acontecendo e/ou como mudar essa situação.

Aqueles que escolheram ter “poder sobre os outros” podem não ficar muito satisfeitos com o nível menos elevado do Plano Astral para o qual viajarão quando deixarem seu corpo tridimensional. Quando alguém deixa seu corpo terrestre, através da morte, ou mesmo através de meditação muito profunda (o que não é recomendado), ele leva consigo sua força vital.

É por esta razão que não recomendamos meditações profundas nas quais você “deixa o seu corpo terrestre”. De fato, se alguém ficar ancorado na querida Gaia durante suas meditações, será muito mais capaz de lembrar o que aconteceu durante a meditação. Ele também será mais capaz de comungar e/ou se comunicar com seu próprio EU de Dimensão Superior.

Recomendamos que você anote instantaneamente qualquer experiência de dimensão superior que possa ter durante a meditação profunda. O cérebro tridimensional não consegue se lembrar de uma experiência de dimensão mais elevada por um “tempo” muito longo, pois essas experiências das dimensões superiores os levam além do tempo tridimensional e às frequências mais elevadas do “não tempo” do AGORA.

Exatamente o que é “o não tempo” e o que é “o AGORA”.

O tempo tridimensional é baseado no planeta Terra girando em torno do Sol. Por outro lado, o AGORA se baseia em um estado de consciência interior que não depende do planeta, do Sol ou de seu corpo tridimensional.

Essa consciência interior mais elevada não é baseada no que está acontecendo ao seu redor ou fora de você. Sua consciência interior, de dimensão superior, é baseada em sua capacidade de ser o Mestre de seus próprios pensamentos e emoções.

Ser o mestre dos seus pensamentos e emoções significa que você pode escolher aceitar certos pensamentos e emoções em sua consciência diária e optar por NÃO participar de outros pensamentos e emoções.

Sim, todos vocês têm a capacidade de serem criadores da sua realidade e, de fato, vocês são. No entanto, algumas criações que surgem dos estados menos elevados da consciência podem não ser uma escolha consciente, mas podem ser um desafio do seu Eu Superior para expandir ainda mais a sua consciência.

Se alguém puder olhar para a realidade tridimensional como a frequência da realidade que ele escolheu experimentar, ele pode se perceber como escolhendo ajudar Gaia, e a todos os Seus seres, a expandir sua consciência, e assim suas percepções, para as frequências mais elevadas de sua realidade pessoal.

Além disso, e o mais importante, ele pode perceber que ele escolheu essa realidade para ajudar Gaia em seu renascimento planetário, em sua expressão de quinta dimensão da realidade. Enquanto os humanos assistem Gaia e Gaia ajuda os humanos, pode ocorrer uma ligação profunda na qual as pessoas e o planeta podem se fundir na Unidade da frequência da quinta dimensão da realidade.

Nós, os Arcturianos, os Pleiadianos, os Venusianos e outros seres das dimensões superiores podemos ajudar Gaia e toda a sua realidade planetária a começar o seu retorno ao seu verdadeiro EU de quinta dimensão.

De fato, nós, os membros de sua Família Galáctica, convidamos todos vocês, nossa família encarnada, bem como toda a nossa família que tem corpos de quinta dimensão, para se unirem ao UM do AGORA da Gaia de quinta dimensão!

Nós, os Arcturianos, estamos aqui neste AGORA do UM

Estamos ansiosos para ver todos vocês nas dimensões superiores

Os Arcturianos, Pleiadianos e outros Seres Galácticos.

………………………………………………………………………………………………………………………

Direitos autorais

Suzanne Lie
http://suzanneliephd.blogspot.com/

Fonte: Awakening with Suzanne Lie: The Power of NOW–Arcturian Morning Message
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: mxvenus – OS ARCTURIANOS / PLEIADIANOS – (O PODER DO AGORA)

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

OS ARCTURIANOS / PLEIADIANOS – (O PODER DO AGORA)

Publicado por mxvenus em 18 de junho de 2019.

Via: OS ARCTURIANOS / PLEIADIANOS – (O PODER DO AGORA) – YouTube


O QUE O ESPERA APÓS A MORTE, NADA MAIS É DO QUE O REFLEXO DO SEU PRÓPRIO INTERIOR…

Luz e Trevas

O QUE ACONTECE APÓS A MORTE?

aa5b4-aurora

Por: Gerrit Gielen

.

Como é a vida após a morte?

A principal diferença entre este mundo e o outro é que após a morte o mundo exterior é um reflexo direto do nosso mundo interior. Na Terra, isso não é tão óbvio.

As pessoas que estão cheias de ódio e raiva podem estar cercadas pela beleza e abundância, enquanto as pessoas sensíveis e evoluídas podem estar vagando por cortiços desolados.

Na vida após a morte, o nosso ambiente reflete a extensão em que estamos em contato com o nosso sol interior. Quanto mais amor, verdade e beleza nós mantemos em nosso interior, mais radiante e brilhante é o nosso ambiente.

O sol interior é o que somos em nossa essência: é a parte eterna, atemporal de nós mesmos.

No momento da nossa morte, começamos a viagem de volta para esta parte mais profunda. Para entender como é esta jornada, você pode imaginar a terra cercada por dois reinos: a esfera astral e a esfera espiritual. Essas esferas são divididos em muitas sub-esferas.

A esfera espiritual é a esfera de nossa origem, o domínio da nossa alma. É uma esfera de atemporalidade, unidade, luz, beleza e amor sem fim. Tudo o que é de maior valor nos humanos encontra sua origem lá. Este é o lugar onde a nossa alma habita; é o nosso lar. Nós nunca realmente deixamos esta esfera espiritual. Nós ainda estamos lá.

Quando morremos, começamos o que experienciamos como uma viagem de volta a aquele lugar. Mas, essencialmente, é um processo de nos tornarmos conscientes de quem realmente somos: um despertar do sonho da vida terrena.

Este despertar leva tempo. Não podemos simplesmente deixar de lado todas as ilusões e sentimentos sombrios, sobre o ser humano, e sobre o universo que acumulamos na Terra. Nós nos tornamos identificados com a nossa personalidade terrena e esta identificação pode persistir obstinadamente. Nossas ilusões e identificações são refletidas pela atmosfera astral em que chegamos após a nossa morte.

A ESFERA ASTRAL

Após a morte, o ser humano é livre; livre para retornar à esfera espiritual de sua origem, livre para criar a sua própria realidade.

Mas esta liberdade é também uma armadilha, porque muitas pessoas não têm liberdade interior. Elas se trancaram em crenças firmes sobre como a vida funciona, o que é bom e o que é ruim, e o que irá acontecer após a morte. E há outros que não estão subjugados a crenças, mas por sentimentos e desejos, tais como vícios, ou sentimentos de raiva ou inferioridade.

A maioria dos pensamentos e fantasias humanas tem a sua origem no medo. Todos esses pensamentos e fantasias baseadas no medo criam um estado interior que, após a morte, traduz-se na forma exterior da esfera astral. Por conseguinte, a esfera astral é amplamente baseada no medo e na falsidade, enquanto a esfera espiritual é baseada no amor e na verdade.

Mas porque as pessoas não percebem que seus pensamentos são refletidos exteriormente na esfera astral, elas acreditam que os seus pensamentos sejam verdadeiros. Esta é a grande armadilha da esfera astral: as pessoas permanecem firmemente convencidas das falsas crenças, porque elas veem essas crenças confirmadas em torno delas.

Após a sua morte, as pessoas podem, geralmente seguir quatro caminhos associados a quatro sub-regiões da esfera astral.

1 – O CAMINHO DA ALMA

Este caminho é seguido por cada ser humano que experienciou o contato claro com a sua alma em determinados momentos durante a sua vida. Estes são os momentos em que você se sente realmente vivo e inspirado. Você sente a alegria e um sentido de propósito; você sabe quem você é, e o que você quer fazer com sua vida. Você sente amor pela vida na terra e por seus companheiros humanos, e sabe que o universo é essencialmente bom.

Se você experienciou isto, às vezes durante a sua vida, esse sentimento só se torna mais forte após a morte. Na vida após a morte, começa um processo de crescimento, durante o qual você gradualmente se torna um com a sua alma: você experiencia isto como uma continuação de se tornar mais quem você realmente é.

Seus medos terrestres e ansiedades desaparecem e abrem espaço para a felicidade e os insights. Enquanto a sua luz interior aumenta, o ambiente torna-se também mais bonito. Você se eleva através das esferas até que finalmente termina na esfera espiritual, a esfera da alma que não pode ser descrita com palavras e não pode ser compreendida com a mente humana.

O reino da esfera astral, onde a sua jornada começa, pode ser chamada de Terra de veraneio. Assemelha-se a belas áreas de terra, mas ainda muito mais paradisíaca. Felizmente, existem mais e mais pessoas que seguem este caminho. É o caminho que está aberto a todos os que estão envolvidos no desenvolvimento da consciência, a todos aqueles que estão dispostos a evoluir e aprender.

Este caminho é para quem não se tornou preso a crenças rígidas e sentimentos negativos. Na verdade, está aberto a todo ser humano que ainda seja capaz de rir de si mesmo.

2 – O CAMINHO DA PERSONALIDADE

Pessoas que permitem que as suas vidas sejam dirigidas por eventos externos e impulsos, seguem este caminho. Elas não são certamente más pessoas, mas não ouvem a voz de sua alma, e em vez disto, vivem de acordo com o que a sociedade exige delas. Elas não têm opiniões rígidas e as suas vidas são geralmente vividas de uma forma discreta.

Após a morte, elas entram na esfera astral em um ambiente muito similar ao seu ambiente terrestre. Ele é referido como a “área realista” da esfera astral, porque é muito semelhante à Terra. Algumas cidades terrestres são encontradas lá, quase inteiramente intactas, exceto pelos muitos edifícios antigos que desapareceram da Terra, mas que ainda lá existem.

Em geral, este reino é belo: paisagens verdes, cheias de cidades e aldeias amistosas. Pessoas que aí terminam, muitas vezes, não percebem que elas estão mortas, porque tudo parece muito com a Terra, e porque elas não mantêm uma crença de uma vida após a morte.

No entanto, existem guias presentes, que, gradualmente, tentam abrir essas pessoas para o espiritual. Muitas vezes isso acontece com sucesso, porque as pessoas que vêm aqui são geralmente não dogmáticas sobre suas crenças. Normalmente, as pessoas que vivem em áreas rurais são mais fáceis de serem alcançadas pelos guias do que as pessoas que vivem nas cidades. As ilusões da realidade material são mais fortes nas cidades.

A estadia neste reino, eventualmente, chega ao fim. Ou uma conexão com a alma é feita e a personalidade se eleva para a esfera espiritual, ou a alma toma a decisão de encarnar novamente e a energia desta personalidade é levada a uma próxima vida.

O afastamento da esfera astral, às vezes, é chamado de “a segunda morte”. Entidades mais elevadas explicam à personalidade que o momento agora chegou de dizer adeus a sua existência atual. Ele ou ela assume a sua partida com um extenso ritual de despedida aos seus amigos, sabendo que eles irão se encontrar mais uma vez.

Às vezes, essa saída é experimentada como uma tragédia pela personalidade; isto é devido ao fato de que ele ou ela ainda não possui uma boa conexão com a sua alma. Eles, então, irão se entregar ao feixe de luz vindo de sua alma, que constitui a semente de uma nova encarnação.

3 – O CAMINHO DA ILUSÃO

Este caminho é, com frequência, seguido por pessoas que não têm uma boa conexão com a sua alma, mas que têm crenças religiosas muito fortes. Pense nos fundamentalistas religiosos, por exemplo. Eles são pessoas com uma visão fortemente dualista, estão convencidos de que estão certos e consideram todos que não concordam com eles como ruins ou perdidos.

Quanto mais uma crença estiver baseada no medo, mais fortes e deterministas e dualistas são os pontos de vista que se seguiram. Depois que elas morrem, tais pessoas terminam em um céu que é exatamente da maneira que elas imaginaram. Mas porque o contato com a alma está perdido aí, estas pessoas se tornam ainda mais infelizes. Na Terra, elas eram também infelizes, mas ainda tinham a ilusão de que as coisas no céu seriam diferentes.

Este reino é, muitas vezes, chamado de “falso céu”. É uma das regiões inferiores da esfera astral. Porque as pessoas aqui estão muito fortemente convencidas de que elas estão certas, elas são difíceis de serem alcançadas pelos guias. Deixe-me dar um exemplo disto:

Em alguns círculos Cristãos, acredita-se que após a morte nós não iremos imediatamente para o céu, mas que esperaremos na sepultura até o último julgamento. Como resultado, os “cemitérios” podem ser encontrados na esfera astral onde os falecidos em sua forma astral, permanecem em seus túmulos. É claro, eles se sentem infelizes. Os guias que querem ajudá-los são vistos como demônios que querem convence-los a ir para o inferno.

Na esfera astral, há muitos destes tipos de “céus” resultantes de todos os tipos de crenças rígidas. Lá, as pessoas se sentem extremamente infelizes, mas, no entanto, recusam-se a abrir mão de suas crenças. Elas experienciam cada tentativa amorosa de ajudá-las como tentações do demônio. Elas estão, muitas vezes, preocupadas de que elas sejam ruins, porque elas estão infelizes e não se atrevem a admitir isto abertamente.

Com frequência, acontece que líderes surgem em tais céus astrais – estes são pessoas falecidas que foram, e ainda são, totalmente absorvidas em seus papéis e, por exemplo, acreditam que elas são o Cristo, ou outro grande mestre. Além disto, eles são também considerados como tal por outros em seu céu.

O líder de uma seita, que durante a sua vida terrestre foi considerado como um mestre iluminado, com frequência, continua o seu papel após a morte. Por este reino se encontrar mais próximo à Terra, em termos de vibração, os videntes e médiuns, muitas vezes, assimilam energias e informações deste reino. É uma fonte de muitas profecias falsas e informações canalizadas equivocadas.

A informação que se espalha a partir destes “céus”, é, com frequência, muito dualista, moralista, com julgamento e cheio de terríveis previsões, que não se revelam verdadeiras. As palavras dos “mestres” desta esfera são uma reflexo de sua própria personalidade sem alma.

Infelizmente, há muitas pessoas na Terra que são pegos nas armadilhas desses professores, porque o poder desta esfera da ilusão sobre a humanidade ainda é muito grande. Mas no final, será sempre o caso que a verdade conduz à felicidade e a falsidade à ilusão; a verdade tem mais poder e acabará por prevalecer.

No entanto, pode levar um longo tempo para que as pessoas tomem consciência disto, especialmente se elas estão no plano astral, onde você é livre para criar tanta ilusão quanto queira. No entanto, as pessoas acabarão por querer saber como suas crenças podem ser verdade, uma vez que parecem causar tanta infelicidade.

Elas, então, começarão a duvidar de suas crenças e dogmas queridos, assim, no final, a sua voz interior suave irá prevalecer sobre seus delírios. E quando isso acontece, o caminho de volta para a luz começa.

4. O CAMINHO DA SOLIDÃO

Então, há pessoas que não estão sobrecarregados por ideias fixas e falsas, mas sim por sentimentos negativos: ódio, raiva, ressentimento. Elas, muitas vezes, têm causado aos outros seres humanos grave dor e sofrimento.

Alguém que tenha rejeitado a sua luz interior durante a vida encontra-se em uma parte da esfera astral que é escura e solitária. Porque a luz, o que traz beleza e harmonia, está faltando ali, as pessoas, às vezes, assumem formas monstruosas. Ainda assim, porque tudo aqui é tão escuro e miserável, a redenção também é possível.

Se você só tem monstros e escuridão em torno de você, é claro que algo está errado. As emoções negativas que o ocuparam, eventualmente, começam a perder o seu poder, porque elas só causam mais escuridão.

Aos poucos, o insight vem que todos os tipos de coisas que pareciam tão importantes durante a vida terrena, como poder, dinheiro, bens e prestígio, não possuem nenhuma luz neles. A pequena luz que estava lá agora se torna mais evidente.

As pessoas se lembram de um único momento bonito de sua vida terrena: uma palavra amável, uma bela flor. Elas começam a reavaliar essas coisas, e ao fazerem isso, é criada uma abertura: essas pessoas tornam-se acessíveis aos guias. O longo caminho de volta pode começar. Muitas vezes, uma escolha para uma nova vida na Terra é feita: a vida que aponta o caminho para mais luz interior.

PUNIÇÃO E KARMA

Nosso pensamento sobre a morte, e o que vem depois, é ainda frequentemente determinado por conceitos, tais como punição e carma.

Em quase todas as culturas, a ideia existe de uma autoridade superior que pune. Se somos ruins, terminamos no inferno ou temos que enfrentar um pesado carma. Geralmente, estas ideias são criadas por governantes terrestres que querem manter o seu poder e que são contra todas as formas de liberdade.

Muitas vezes, a sua doutrina assume esta forma: “Nós fomos colocados acima de você por Deus e se você não puder aceitar isso e não atender às nossas regras, Deus irá castigá-lo com o inferno eterno.”

Ou algo mais sutil: “Fomos virtuosos em uma vida anterior e é por isso que somos agora ricos e poderosos, você foi ruim em uma vida passada e é por isso que você é agora pobre e infeliz. Mas se você aceitar pacientemente o papel que lhe foi atribuído, as coisas serão melhores em sua próxima vida.”

O que sempre funciona melhor, pelo menos a partir do ponto de vista deste dirigente, é causar o medo nas pessoas sobre as suas tendências naturais: a sexualidade, por exemplo. O objetivo é convencer as pessoas que elas são ruins e se se sentem culpadas é fácil serem mantidas sob controle por uma organização que alega ter um monopólio sobre a verdade.

Se você puder levar as pessoas a um estado em que elas acham que são más, e elas acreditarem que você é o seu Redentor, você terá poder sobre elas. Em comparação a estas ideias, o ateísmo é – a partir de um ponto de vista espiritual – um enorme passo à frente.

No universo, não existe tal coisa como uma figura de autoridade que impõe penalidades. Não um Deus que pune, nem Senhores do carma que nos enviam a uma vida infeliz. Mas as ações têm consequências. Quando no inverno se congela, e eu estou fora sem um casaco, então eu fico com frio. Isto não é uma punição, mas um resultado de minha ação.

A cada vez que ferimos um ser humano durante as nossas vidas, nós afastamos um pouco mais a luz do nosso sol interior. Este sol interior não é somente responsável pela nossa luz interior e nossos sentimentos de beleza, bondade e verdade, ele também nos conecta com o sol interior dos outros e com o sol interior do próprio universo.

Ferir o outro é dizer “não” à unidade interior da vida. É dizer “não” à nossa alma e, também, dizer “não” à nós mesmos. O resultado é uma profunda solidão e um vazio interior que é preenchido por sentimentos negativos.

Nos olhos de um criminoso – especialmente se ele nunca esteve antes em um tribunal – nós nunca vemos a alegria ou a felicidade. Isto não é uma punição, mas um resultado direto das escolhas que ele fez. Ele simplesmente disse “não” à sua fonte interior de alegria e felicidade.

Após a morte, esta escuridão interior é refletida na esfera astral circundante.
No reino astral, o exterior reflete o interior, muito diretamente.

Quando não há luz interior, não há também luz exterior. Para uma pessoa de fora, pode parecer como se as pessoas que lá vivem estão sendo punidas pela sua vida na Terra, mas visto do interior, não há praticamente nenhuma mudança.

Estas pessoas se sentem vazias e infelizes na Terra e agora elas ainda se sentem assim. A única diferença é que elas são agora diretamente confrontadas com a sua escuridão interior, através de um ambiente externo que fielmente a espelha.

O CAMINHO DE VOLTA PARA A LUZ

O caminho de volta para a luz vem do desejo pela luz. Mesmo um ser humano envolvido na mais profunda escuridão nunca está completamente separado da sua alma. Ainda há fragmentos de memórias de beleza e felicidade. Aos poucos, a compreensão emerge que a violência e o poder não são a maneira de descobrir a luz, mas sim afastá-la.

O amor não pode ser atingido com força. Todas essas pequenas memórias agora formam as sementes de um crescente desejo pela felicidade, amor e beleza; o seu mundo interior se suaviza e a pessoa se tornará acessível aos guias. Estes guias começam a lhe explicar que o caminho de volta para a luz pode ser encontrado através da compaixão, amor e gentileza.

No entanto, quanto mais nos desviamos de nossa fonte interior, maior será o caminho de volta.

O que é exatamente este caminho de retorno? É uma jornada de recordação e de descoberta de quem realmente somos, até que toda a falsidade é liberada e substituída pela verdade.

Em sua essência, a falsidade significa divisão: a crença de que o universo está separado em um número infinito de partes – pequenos egos – todos os quais estão em conflito, um com o outro. A falsidade é a ideia de uma luta de “todos contra todos”, em que a compreensão da unidade interna por trás de todas as coisas se perdeu completamente.

Qual é a solução para essa divisão? É compreender todos esses egos do nível interior e começar a aceitar todas as partes contra as quais mais lutamos. Por exemplo, uma pessoa que tenha discriminado pessoas de uma raça diferente irá escolher viver uma vida em que eles sofrem discriminação. Desta forma, a sua compreensão irá evoluir.

O resultado é, finalmente, a percepção de que todos os “egos” separados estão conectados. Em seguida, o amor e a luz da alma começam a fluir novamente.

A escolha de ter certas experiências na Terra é tomada pela alma. Quando a consciência da personalidade terrestre ainda está muito longe da alma, as escolhas da alma serão experimentadas como uma espécie de poder que vem do exterior: Deus ou karma.

Mas o Carma é, em última análise, nada mais do que as lições que a consciência precisa a fim de crescer, e essas lições são escolhidas pela própria alma. Todos os tipos dos chamados ensinamentos espirituais que se esforçam por eliminar o seu carma, queimando-o, por exemplo, não fazem sentido.

O objetivo do Carma é o de curar e restaurar a conexão com a sua alma. Assim que você abrir a sua luz interior, para quem você realmente é, o seu Carma termina: a lição foi aprendida.

Uma vez tive uma cliente, uma mulher que se agarrou a uma relação que a fez muito infeliz, porque ela pensou que este era o seu carma. Mas quando eu entrei em sintonia com a sua alma, eu senti que o universo – sua alma – queria ensinar-lhe que ela tinha de se defender.

Ela achou que ela tinha que suportar o seu sofrimento com paciência, quando, na realidade, era o seu propósito o de se defender e obter um divórcio. Uma vez que ela fez isso, ela tinha resolvido seu karma.

O objetivo do “carma” é, portanto, nunca nos fazer sofrer, mas nos fazer crescer.

O sofrimento surge apenas quando resistimos a esse crescimento. Se resistimos a fazer escolhas que apoiam o nosso crescimento e bem-estar, o sofrimento que experimentamos parece inútil, e é isso que o sofrimento é, essencialmente.

Quando a nossa consciência aumenta, compreendemos gradualmente que a nossa resistência ao que a vida nos oferece é o verdadeiro problema. Em vez do carma, começamos a reconhecer os nossos desafios como o propósito de nossa própria alma.

Percebemos que as experiências difíceis não estão aí para nos causar sofrimento ou para nos sacrificarmos, mas, sim, para nos tornar conscientes de quem realmente somos e restaurarmos o nosso sentido de interligação de tudo.

Na próxima fase, em que a consciência coincide ainda mais com a alma, tudo o que lhe acontece em sua vida é visto como o seu próprio livre arbítrio. Sua jornada de volta à luz está quase completa.


Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
www.jeshua.net

Fonte: Jeshua Channelings | Articles | What happens after death?
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br


A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA E O INÍCIO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO COM  A AJUDA DOS EXTRATERRESTRES – PARTE FINAL…

Cosmic Information

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

(O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO)

(Continuação da Parte 3)

Por: Aldomon Ferreira

Capítulo VIII

QUANDO ACONTECERÁ A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA


Estabelecer datas exatas é algo muito difícil, pois as informações são obtidas de fontes espirituais onde o tempo funciona de maneira diferente em relação ao do mundo físico. No entanto, os espíritos conhecedores da relatividade temporal conseguem converter a data do calendário espiritual para a data correspondente ao calendário físico.

Mesmo tendo-me sido mostrada a transição do planeta, de início fiquei relutante em aceitar a data que a Hierarquia Superior indicava para os acontecimentos.

O que posso dizer a respeito da data é que está muito próxima.

Nos cataclismos não haverá lugares seguros nem dentro nem sobre a Terra.

Os que procuraram viver as leis de amor do Cristo, o que independe de religiões, não sofrerão, pois entregarão suas vidas nas mãos de Deus, e serão protegidos seja em corpo seja em espirito.

Os seres humanos que até a data da transição negligenciaram o aprendizado das leis de amor, verdade, justiça, humildade, caridade, pureza e todas as formas de altruísmo se verão abatidos por tamanha dor que nenhum nome poderia qualificar.

Mesmo que não estejam conscientes os habitantes da Terra, já foi iniciada a contagem regressiva para ocorrer a Transição Planetária. Os que quiserem se preparar para os acontecimentos que inevitavelmente assolarão a Terra, podem começar desde já a aplicar de maneira eficiente ao crescimento interno cada minuto de suas vidas, pois está perto o dia em que o tempo estará irrevogavelmente acabado.

Capítulo IX

TRANSITORIEDADE DA VIDA DO CORPO FÍSICO


O planeta Terra desde o início da vida humana vem recebendo informações do mundo espiritual de ser o corpo físico meramente uma roupa de carne que o espírito veste para poder evoluir em direção de sua essência espiritual.

A vida no plano físico da Terra constitui-se uma valiosa escola de aprimoramento espiritual, através da qual conseguimos transcender as emoções animalizadas e o materialismo, conquista esta que nos liberta da obrigatoriedade cármica de ter que reencarnar em corpos primitivos.

Na atualidade os continentes da Terra abrigam quase 6 bilhões de seres humanos encarnados, cuja maior parte é constituída de pessoas que ignoram que são seres espirituais que momentaneamente deixaram suas casas espirituais para mais uma descida ao mundo físico através da reencarnação; aqui chegando, acabam sendo escravizados pelo materialismo.

O materialismo é uma força tão sorrateiramente perigosa que até mesmo alguns daqueles  que acreditam que são seres espirituais se deixam conduzir por interesses puramente de ordem material, que os induzem a gastar quase 100% de seu tempo de vida física correndo atrás de um punhado de pó que toma diversas formas, seja como dinheiro ou patrimônios que inevitavelmente terão que deixar quando desencarnarem.

Os bens materiais  em si só deveriam ser aplicados exclusivamente para manter o corpo físico vivo e com saúde e para realizar parte das aspirações do espírito, se para isso se necessitar de recursos materiais. É preciso se ter a noção de que tudo que se consegue nos é cedido por Deus como empréstimo e que algum dia teremos que prestar contas de tudo que nos foi possibilitado.

Ao estarmos vivendo em um corpo de carne, precisamos ter em nossas consciências que algum dia teremos que devolver o corpo para ser consumido pela Terra, através da morte física, deixando para trás todas as conquistas materiais, só levando para outro plano as consequência de nossas ações e o que aprendemos.

O espírito antes de encarnar, leva uma vida no mundo espiritual compatível com o seu grau de evolução. A maneira de viver pode ser pacífica ou perturbada. O fator determinante é o que se pensa, sente e faz.

No mundo espiritual a pessoa tem a oportunidade de conviver com familiares, parentes e amigos de várias encarnações passadas, morando, estudando, trabalhando e se divertindo naquilo que for de maior preferência.

Existem cidades espirituais de diversos níveis, algumas são como precárias favelas localizadas em dimensões inferiores e cujos habitantes não evoluíram suficientemente para deixar de viver de forma agressiva.

Há cidades nos mundos espirituais mais sutis que são como paraísos, com uma infraestrutura jamais sonhada pelos habitantes do mundo físico, casas confortáveis e aconchegantes harmoniosamente situadas em quadras ornamentadas por jardins e lagos cuja beleza parece jamais se extinguir. Escolas, universidades, parques industriais e setores de lazer e turismo são usufruídos pelos habitantes destas cidades sem desigualdades, pois pelo grau elevado de amor adquirido todos vivem de maneira harmônica. O que produzem é tão abundante que não falta nada para ninguém. Os seres que desejam ir ou viver em  cidades como estas precisam apresentar em suas auras espirituais a quantidade suficiente de evolução no amor, senão não poderão lá entrar.

Quando alguém vive feliz no mundo espiritual e pela necessidade de evoluir é obrigado a encarnar, o ser por um lado, sente alegria por ter a oportunidade de adquirir mais amor através do mergulho no mundo físico, mas, por outro lado, sente a dor da saudade por ter que se afastar dos amigos queridos com quem convive no mundo espiritual há incontáveis milênios pois o espírito é imortal.

Quando o espírito reencarna, ele esquece seus amigos, seu lar, seu trabalho e lazer predileto, pois nem todos estariam preparados para lembrar do passado e continuar vivendo no mundo físico.

Há um programa de vida que é determinado no mundo espiritual, que preestabelece uma data precisa de quando a pessoa terá que desencarnar. No entanto, quando chega o momento de regressar para sua verdadeira casa que é a espiritual, novamente se vê diante da dor de ter que deixar para trás entes queridos. Assim que o espírito se encontra despido de sua veste carnal e recobra a lembrança de seus amigos de longas datas, seu coração transborda de júbilo.

Para que façamos nossa viagem de regresso a nosso lar espiritual com toda tranquilidade,  faz-se necessário estudar sobre a vida espiritual para saber o que vai encontrar lá fora.

Capítulo X

COMO SE PREPARAR PARA A TRANSIÇÃO


Sendo a vida física algo tão transitório, quem deseja de fato fazer bom uso dela precisará fazer esforços para vencer as sedutoras ilusões do mundo da matéria e do animalismo.

Os bons conselhos e orientações aliadas à luz da verdade, justiça e amor vão constituindo um roteiro seguro para aqueles que querem vencer a ilusão e viver de fato cumprindo as leis do Criador Absoluto.

Grandes seres já desceram por muitas vezes ao solo terreno com a missão sublime de levar a luz da evolução espiritual aos povos da Terra. Eram eles os iluminados de era como Antúlio, Abel, Krishna, Moisés, Buda e Jesus. Todos estes deixaram em suas épocas a grande mensagem de amor incondicional, que era consolidado com seus exemplos de seres sábios e unidos à divina presença do Deus Absoluto.

É desnecessário, no tempo em que vivemos, discutir religiões, mesmo que seja no intuito de salvar alguma alma “perdida”.

A humanidade da Terra ao longo de milênios, séculos e décadas teve a oportunidade de escolher trilhar os caminhos iluminados do Cristo. O momento presente é de definição, quem acredita estar do lado do Cristo agora terá que provar-lhe sendo um exemplo de amor e fé e se submetendo à justiça de Deus, o que independe de religião.

Bem se sabe que o espírito encarnado, para vencer determinado vício de caráter, com muito esforço leva décadas, séculos e até milênios, não é de uma hora para outra que alguém muda de barro para água cristalina. Os que aparentemente se transformam de forma brusca é porque há longo tempo vinha processando em seu interior a mudança.

O momento atual é de emergência, pede soluções rápidas. Um plano de esclarecimento coletivo foi elaborado no mundo espiritual por entidades de grande evolução com o intuito de diminuir o sofrimento dos encarnados e desencarnados durante esta fase de transição planetária.

O plano de ajuda é bem simples, consiste em oferecer informações que ensinem as pessoas a manterem uma permanente ligação com suas essências espirituais e com os espíritos evoluídos como o Senhor Jesus, que dirigem a evolução do planeta Terra.

Este contato interno com a divina presença é adquirido com conexão com a divindade, e é o que dará força para que os seres humanos consigam suportar os acontecimentos que se aproximam.

CONEXÃO COM A DIVINDADE

Requisitos:

Primeira etapa

Procurar conduzir os pensamentos, sentimentos e atitudes, com:

amor
justiça
verdade
humildade
perdão
altruísmo
mansidão
compreensão
caridade
tolerância
serenidade

Se estes requisitos não forem seguidos, mesmo que em grau inicial, não se conseguirá fazer com eficiência a

Segunda etapa

Falar à sua divina essência através da oração.

O poder de falar com a centelha espiritual, que é Deus no interior do ser humano, se consegue através da oração, que precisa ser verdadeiramente pensada e sentida.

Para orar, é preciso dirigir-se à divindade:

* admitindo verdadeiramente para si mesmo que existe um poder supremo que é Deus Absoluto que zela por toda vida
*  com humildade e gratidão pelo dom da vida que  recebemos permanentemente de Deus;
* com reconhecimento de todos os  erros por  você cometidos e suas limitações;
* chegando ao arrependimento de suas falhas, e não querer mais errar;
* pedindo que lhe ensine a corrigir seus erros e que tenha forças para não mais comete-los;
* demonstrando o desejo de aprender as leis de Deus para poder cumpri-las;
* submetendo-se à justiça do Criador, com  confiança e resignação;
* pedindo com sabedoria o que achar ser necessário para sua vida.

Escutar a divina essência através da meditação.

A meditação realizada logo após a oração é o meio pelo qual recebemos orientações da essência de Deus que em nós habita e nos mantém vivos, como também, para recolher a sabedoria e amor dos espíritos superiores da luz divina.

Logo após ter terminado sua oração, procure concentrar sua atenção no amor que envolve sua alma e pergunte à sua consciência o que fazer em relação a qualquer aspecto de sua vida. Se a orientação surgir nos seus pensamentos seguindo as leis de Deus, isto significa que a meditação está acontecendo.

Com a prática constante da conexão com a divindade, a pessoa ficará permanentemente ligada à sua essência e aos espíritos superiores e, quando acontecer a transição planetária, seja em corpo físico ou em espirito, a pessoa será amparada e protegida.

Vale frisar que, se alguém segue alguma religião ou filosofia que a liga a Deus, esta pessoa também estará preparada para a transição, mesmo que não saiba o que vai acontecer, pois o mais importante é estar ligado as forças superiores, que serão as únicas a quem poderemos recorrer.

Fim…


Direitos Autorais

Texto extraído do livro “TRANSIÇÃO PLANETÁRIA  O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO” de Aldomon Ferreira.
Copyright © Aldomon SVCA 1996
SOCIEDADE DOS VOLUNTÁRIOS DO COMANDO ASHTAR – SVCA

Via: Cura e Ascensão – TRANSIÇÃO PLANETÁRIA


SE VOCÊ SE ABRIR PARA AS FORÇAS CRIATIVAS DE 2019, NUNCA MAIS VERÁ AS COISAS COMO ANTES…

2019 – Aprenda a fluir com o seu espírito

o-que-e-sagrado-feminino

Por: Maiana Lena

O ano de 2019 será um período de recalcular o próprio caminho. Para muitos isso vai significar andar sozinho dentro de uma abordagem diferente, alterando intencionalmente sua perspectiva e permitindo que seus pensamentos internos o guiem. Será um ano onde cada um vai procurar total liberdade através de sua própria autoconsciência e aceitação, independentemente de seus envolvimentos físicos ou crenças limitantes do meio social onde se vive.

Será um ano de se abrir para as forças criativas, de nos deixar envolver pela inspiração, espírito, comunhão com o subconsciente. De removermos a nossa armadura, mesmo que momentaneamente, tornando-nos vulnerável a toda a experiência da vida e sua sensualidade, emoções e forças espirituais sugerindo que a iluminação criativa só seja alcançada por meio da receptividade.

O ano de 2019 será um período onde estaremos interessados em assuntos do espírito. Onde estaremos dando uma pausa às ansiedades da vida cotidiana. Para que possamos fazer isso com mais facilidade se recomenda que devemos entregar tudo o que pensamos que sabemos, toda a resistência a novas formas de pensar. Devemos nos tornar veneráveis a visões e energias psíquicas. E de sermos levados para as águas profundas do nosso ser, flutuando ali, absorvendo tudo o que elas nos oferecem. Isso poderá gerar algum tipo de sacrifico. Sacrifício de uma crença ou desejo, sonho, esperança, dinheiro, tempo ou até mesmo individualidade. De qualquer maneira, para ganhar, deveremos dar. Grande ou pequeno, espiritual ou mundano, o que ganharemos ao fazer esse sacrifício e se permitir ver as coisas de maneira diferente é insights e soluções.  Uma coisa é certa: se você se permitir ser tocado pode esta força criativa, você nunca mais verá as coisas como antes.

2019 o chama para liberar os velhos modelos mentais e padrões comportamentais que não servem mais para você, assim você pode ver seu mundo de uma nova perspectiva e abraçar novas oportunidades que de outra forma seriam escondidas de você caso não faça esta pausa e se permita perceber o que está além da matéria. Se perceber por dentro. Essa “pausa” pode ser voluntária ou involuntária. Se você estiver em sintonia com a sua intuição, você começará a ter uma noção de quando será hora de parar e colocar as coisas em espera – antes que as coisas fiquem fora de controle. Mas se você estiver desalinhado e alheio àqueles sinais intuitivos, o Universo provavelmente colocará as coisas em espera para você, na forma de obstáculos contínuos, problemas de saúde e colapsos. Se você empurrar ou resistir, você encontrará mais obstáculos ao longo do caminho; em vez disso, ‘permita’ que as oportunidades fluam sem problemas e sem esforço para você.

Quando você sentir a “pausa” chegando, preste atenção nela; caso contrário, o Universo aumentará o volume até você não poder mais ignorá-lo. Aprenda a fluir com o seu espírito.

Em outro nível, você estará sendo chamado para mudar sua perspectiva e mudar sua energia e poderá achar que separar-se de sua vida cotidiana é útil, seja para caminhar na natureza, fazer um retiro ou mudar para um novo país. Mude sua rotina para que você possa começar a mudar sua energia e fluir mais livremente novamente.

Se a sua vida já esteve em pausa por um período, 2019 pode vir como um sinal positivo de que você pode agora avançar com uma nova perspectiva e um sentido renovado de energia. Você poderá achar que os eventos se alinharão com mais facilidade e fluxo, e você estará pronto para ir novamente. Poderá haver uma ruptura ou conclusão completa sobre como você precisa fazer as coisas de maneira diferente. Você estará preparado para fazer essas mudanças e seguir em frente com uma nova mentalidade.

Por outro lado, 2019 será um ano de uma forte conexão com nossa feminilidade. A feminilidade se traduz de muitas maneiras – elegância, sensualidade, fertilidade, expressão criativa, nutrição – e é necessária para criar equilíbrio tanto entre homens quanto mulheres. Crie beleza em sua vida. Conecte-se com os seus sentidos através do sabor, toque, som, olfato e visão. Use esses sentidos para sentir prazer e satisfação profunda.  Descubra diferentes abordagens para se expressar criativamente, seja através da pintura, música, teatro ou outras formas de arte. Esta pode ser a oportunidade perfeita para começar um novo hobby que lhe permita acessar essa parte de si mesmo.

2019 será um ano que prediz abundância. Será um período de crescimento e de concretização de sonhos. E também de refletirmos sobre a recompensa que nos rodeia e oferecer gratidão por tudo o que nós criamos para poder continuar a construir essa energia e criar ainda mais abundância em nossas vidas.

Será um ano de conexão com a Mãe Terra. De nos permitirmos ir além do tempo e do espaço para entrar e recebermos o espírito de ancoragem da natureza em nosso coração e consciência. Quando fizermos isso poderemos alcançar planos mais elevados de consciência e interagirmos com o processo criativo do Universo.

2019 encoraja você a fazer do amor próprio e do cuidado de si uma prioridade. Será hora de trazer a sua energia amorosa e foco para si mesmo, especialmente se você estiver dando o seu poder pessoal, colocando muita ênfase nas necessidades emocionais ou materiais de outra pessoa, negligenciando assim a sua própria. Redescubra sua beleza por dentro e por fora.

Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir á luz!


Via: 2019 – Aprenda a fluir com o seu espírito – Maiana Lena

DESVENDANDO OS MISTÉRIOS RELACIONADOS AOS SONHOS…

Freshness of Cold_Leonid Afremov

Os Sonhos…

sonho

Por: Vital Frosi

 

Amados, os sonhos sempre despertaram grande interesse da humanidade. A curiosidade em saber o seu significado fez com que surgissem estudiosos que se dedicaram por uma vida inteira aos estudos, inclusive escrevendo inúmeros livros sobre a Interpretação dos Sonhos.

Há oito anos, quando cursei Psicologia Transpessoal pela Unipaz, interessei-me pelo assunto. Adquiri inúmeros livros de vários autores. Li e reli, pesquisei e dediquei um tempo precioso nesse estudo.

Basicamente, todos eles se parecem na sua essência. Dizem que o sonho é o subconsciente enviando para o consciente uma mensagem em forma de criptografia. Por isso, a necessidade de interpretá-los.

sonho

Porém por mais que alguém se especialize no assunto, pode apenas ajudar a desvendá-lo, mas a interpretação é sempre daquele que sonha. É o sonhador que precisa entender a mensagem, justamente porque é um recado dele para ele próprio.

Tais livros existentes têm por base os estudos da Psicologia Humana. Por isso, baseiam-se na Ciência.

Com o passar do tempo e com as experiências no meu trabalho, sempre baseadas na relação corpo-espírito, desinteressei-me pelos livros. Entendi que os sonhos são muito mais do que qualquer coisa restrita ao homem como um ser humano.

Entendi que O SONHO É A VOZ DO ESPÍRITO.

O sonho está muito além daquilo que a Ciência pode explicar. E se somos Espíritos vivendo em uma experiência humana, por meio das sucessivas reencarnações, não há absolutamente dois seres humanos iguais em sua psique, por isso, não pode haver similaridade entre dois sonhos.

Há uma Ciência Cósmica que rege os mundos e as Galáxias. Somos almas imortais vivendo momentaneamente em uma experiência humana. Esse corpo humano é o envoltório utilizado pelo Espírito, enquanto transita nesse mundo de consciência. A consciência é parte do corpo físico. É a força motora que nos move e faz com que possamos desenvolver as atividades nesse mundo da matéria. Ao desencarnar, essa consciência desaparece junto com os espólios corporais. O que segue adiante é a bagagem de alma, ou seja, o aprendizado, os erros e os acertos, a formação psíquica baseada na ética e na moral ou a falta delas, enfim, todas as nossas ações.

sonho

Resumindo: o Espírito vem aqui buscar um resultado. E esse resultado é a soma daquilo que a consciência produziu enquanto durou cada existência física, e depois, somando-se todas elas como uma atualização.

Sabemos que o Espírito, ao reencarnar, é submetido ao véu do esquecimento. Isso é necessário, pois sem o esquecimento, o Espírito não teria nada a aprender aqui, já que guarda dentro de si um conhecimento multimilenar. Ele lembra e sabe tudo do passado e também conhece muito além do tempo linear. As limitações, dessa forma, ficam restritas aos sentidos do corpo físico.

Mesmo assim, a bagagem de alma, ou seja, o subconsciente, não está separado do corpo e da consciência, está apenas envolto no véu, e, como um conta gotas, sempre que precisamos, um dispositivo é acionado e a informação chega até a nossa consciência para que possamos dar o passo adiante.

Na medida que a humanidade evolui como coletivo, individualmente cada um avança de acordo com a expansão da sua própria consciência. Expandir a consciência nada mais é do que a facilidade de obter tais informações oriundas do subconsciente, compreendendo o alargamento das possibilidades.

sonho

O sonho sempre foi um dos canais utilizados pelo homem para obter essas informações. Durante o sono, enquanto o corpo físico repousa para renovar as suas energias, o espírito se desprende e vai em viagens astrais. Pode-se locomover a qualquer distância, dentro e fora do Planeta Terra. Pode visitar Colônias Espirituais a fim de aprender, trabalhar ou colaborar em serviços, tanto para a Luz como para as Sombras, dependendo da sua condição moral durante a consciência.

Pode também o Espírito ir ao encontro de pessoas amigas ou desafetos do dia a dia, visitar parentes, auxiliar pessoas conhecidas ou desconhecidas, socorrer alguém que está desencarnando, socorrer locais onde acontecem tragédias, colaborar com equipes espirituais em alguma missão, enfim, o Espírito trabalha muito mais à noite do que durante o dia.

Então, o sonho é apenas uma vaga lembrança de algo que o Espírito vivenciou durante o sono. Como estamos sob o véu do esquecimento, ainda não é possível entender claramente o sonho. Dessa forma, ele vem como metáfora. Pouco ou nada se aproveita.

maxresdefault-2-1030x579-1024x576 (editado)

Mas há algo novo no ar! Estamos adentrando à Transição Planetária e, dessa forma, saindo das sombras do véu. A nossa consciência se expande rapidamente na medida que o véu se ergue. Começa um novo tempo. Já se pode, gradativamente, acessar informações que antes estavam ocultas. Acontece que a consciência está pronta. Já completou o seu aprendizado. Então, as informações que antes estavam ocultas já podem ser acessadas. São inúmeras fontes e o sonho é apenas uma delas. Com o passar dos dias, os sonhos começam a ficar mais claros, mais nítidos. As pessoas começam a compreendê-los de forma cada vez mais clara.

Prestem atenção em seus sonhos! Eles estão ficando cada vez mais reais. Vocês já não são mais os mesmos de alguns anos atrás. Lembrem-se de que aquilo que antes demorava séculos, agora acontece em meses ou dias. Tudo está acelerado. Estamos indo célere para uma Nova Terra, um Novo Tempo!

……………………………………………………………………………………………………………………

Via: O Sonho, suas interpretações e diversões significados – Eu Sem Fronteiras

 


Ouça também o artigo aravés deste vídeo:

OS SONHOS

Publicado por Luz Das Estrelas em 27 de julho de 2018.

Via: OS SONHOS – YouTube


ALINHE INTENÇÃO E ATENÇÃO E ATRAIA MUDANÇAS SEM SE PERDER NO CAOS…

mudar sem medo

COMO EQUILIBRAR A SUA ENERGIA ATRAVÉS DA MUDANÇA E DO CAOS

Por: Jennifer Hoffman
em 13 de Junho de 2018

 

Eu estive fora em um evento familiar para a formatura da minha neta na semana passada, mas estou de volta hoje. Este foi um grande momento para ela e é outro rito de passagem para a nossa família, enquanto ela passa da infância para a idade adulta, um exemplo perfeito do que está acontecendo agora para nós também.

O caminho da ascensão está se expandindo à medida que exploramos nossa própria multidimensionalidade e consideramos novos potenciais para nossas vidas.

Então, nós temos que descobrir como vamos equilibrar a energia em nossas vidas, o velho não desaparece quando a nova energia entra. Nós não podemos jogar fora tudo o que temos e saber que temos que começar de novo. Em vez disso, temos que equilibrar o processo entre as energias de entrada e de saída para que possamos nos sentir seguros e protegidos em meio a essas mudanças. Esse é o tema do boletim informativo desta semana.

Se você está passando por muitas mudanças em sua vida agora, sua vida pode parecer muito caótica. Você pode ficar tentado a se livrar de tudo e começar de novo, mas percebe que essa também não é a melhor ideia.

Como você equilibra as entradas e saídas de energia para que você permaneça calmo, centrado e em paz, não importa o que esteja acontecendo em sua vida? Você pode obter graça e paz sob pressão, equilibrando as energias através de como você gerencia sua intenção e atenção?

Sua intenção para sua vida estabelece novos caminhos de energia, criando um novo recipiente de energia cuja frequência de energia e vibração é diferente do que você tem usado até o momento. Este caminho de mudança começa quando você percebe que quer coisas diferentes em sua vida, você não gosta mais ou não tem ressonância com o que você está experimentando atualmente.

Dependendo do quanto seja desafiadora a sua vida, você pode querer que essa mudança ocorra imediatamente, mas isso só cria mais caos. Defina novas intenções para a paz, alegria, amor, prosperidade e outras coisas que você quer, para criar o contentor de energia. Então você está pronto para ativar a segunda parte do caminho de mudança, gerenciando sua atenção.

Gerenciar a sua atenção é a parte difícil, porque requer uma mudança na forma como você processa a mudança. O desejo de mudança é iniciado pelo que você presta atenção – de repente, a vida e o estilo de vida, os relacionamentos, as conexões e os resultados que você achava que eram bons não são mais satisfatórios.

A intenção começa com a percepção de que você não está satisfeito com a sua situação atual. Mas em vez de prestar atenção à infelicidade, você deve gerenciar sua atenção – e a poderosa energia que ela gera – para os resultados que você quer, mesmo que eles ainda não estejam acontecendo.

Isso é o que eu chamo de “equilíbrio de energia”, levando a sua intenção ao usar o que está chamando sua atenção para lhe mostrar onde novas energias precisam ser inseridas.

Se você liderar com sua atenção, poderá encontrar tantos problemas que se distrairá com eles e a mudança começará a parecer opressiva. Você se faz perguntas como “Por que deixei isso continuar por tanto tempo” ou “Como cheguei a essa situação”? Você pode se sentir impotente e indefeso, ignorante e se tornar muito autocrítico.

Suas novas intenções para a sua vida representam novas formas de ser que provavelmente são uma grande mudança em relação a como você sempre viveu e fez as coisas. Elas são provavelmente muito diferentes de qualquer coisa que alguém que você conhece, pensa ou acredita.

Portanto, o equilíbrio de energia é importante porque você pode não obter apoio ou aprovação das pessoas que conhece e elas também podem distrair sua intenção, lembrando-lhe o quanto elas pensam que você está errado. E de acordo com elas, você está errado porque elas não compartilham a sua intenção.

O que você faz? Lembre-se de que o caos é o resultado de quando uma realidade começa a se desintegrar ou se desfazer. O caos é seguido pela paz quando você se lembra por que está fazendo essas mudanças.

Você quer se sentir como um vencedor e não como uma vítima?

Você quer explorar seu potencial para a alegria em vez de viver com medo?

Sua intuição o está apontando para novas formas de ser?

Você está cansado de viver com limitação, em vez de expansão, e quer tentar coisas novas?

Nós fazemos mudanças quando a dor de ficar onde estamos é maior do que o nosso medo de mudar e se você está nesse ponto, você está com dor suficiente e o medo não é mais um luxo.

Realize este processo um passo de cada vez.
É assim que o caminho da ascensão funciona.

Quando bebês, nós rastejamos antes de andarmos, choramos antes de falarmos e temos que chegar a um ponto onde não mais ouvimos a nossa voz medrosa e começamos a dar a nossa atenção a nossa voz poderosa. O empoderamento começa quando decidimos viver a partir do nosso poder e não do nosso medo.

Assim, estabeleça intenções poderosas para a sua vida e permita que a sua atenção o guie para onde novas energias possam ser inseridas em sua vida para fazer as mudanças que você deseja. Isto o ajudará a permanecer calmo e centrado no caos e mudar para a vida brilhante, corajosa e bela que você pode experienciar com a integração 3D/5D que é cheia de luz.

 


Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com

Fonte: Energy Balancing through Change and Chaos – Enlightening Life
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: COMO EQUILIBRAR A SUA ENERGIA ATRAVÉS DA MUDANÇA E DO CAOS – De Coração a Coração

A AVERSÃO QUE O EMPATA PROVOCA EM ALGUNS É POR REFLETIR SUAS SOMBRAS…

reflexo no espelho

O EFEITO DE ESPELHO DO EMPATA E POR QUE ALGUMAS PESSOAS INSTANTANEAMENTE NÃO GOSTAM DE VOCÊ

Por: Diane Kathrine

 

Todos nós já passamos por isso, estando perto de alguém que ou não gostou instantaneamente de nós, ou um ressentimento bizarro aparece de repente naqueles que conhecemos há algum tempo. Pode não haver razão clara para essa mudança em seu comportamento. Não importa se eles tentam esconder seus sentimentos ou não, um Empata pode sentir sua aversão e não se sente bem!

Alguém que não gosta de um outro é uma parte completamente normal e aceitável da vida. Somos todos diferentes e sempre haverá algumas pessoas com quem não nos damos bem, sejam Sensíveis ou não.

O que muitas vezes é desconcertante para o Empata é por que algumas pessoas agem de maneira anímica em relação a elas, quando sabem que são pessoas agradáveis e dignas de confiança.

Agora, além do fato de que algumas pessoas sempre vão querer tirar a luz daqueles que brilham, eu descobri que existem três outras razões pelas quais as pessoas se apreciam, ou não gostam, que são:

  • Os Empatas Agem Como Um Espelho
  • Sua Vibração É Muito Rápida
  • Sua Quietude É Erroneamente Interpretada

Refletindo De Volta

É comum as pessoas agirem de forma não autêntica. Elas escondem quem são porque não gostam de aspectos de sua personalidade. Um Empata tem a capacidade de refletir isso de volta para elas.

Há algumas que escondem aspectos de sua personalidade para manipular os outros. Mas a maioria que age de forma não autêntica o faz para se encaixar.

O medo de ser julgado pelo que não gostam em si mesmas, faz com que algumas pessoas usem uma máscara de inautenticidade. Mesmo aquelas de natureza Sensível colocam uma quando estão no mundo. Há alguns, no entanto, que nunca retiram a máscara, passando pela vida com uma identidade falsa.

Quando alguém fica frente a frente com um empata, não há como esconder esses traços ocultos; a máscara cai. Os traços que eles trabalharam duro para esconder ou negar agora são mostrados em sua face. Isso muitas vezes faz com que os sentimentos negativos sejam direcionados ao Empata.

Por estarem ao redor de um Empata pode emergir algo enterrado, e isso pode causar uma forte aversão em outros.

No entanto, o que aqueles que experimentam esse “ódio” não percebem é que a aversão intensa que eles têm em relação ao Empata é simplesmente um reflexo do lado sombrio deles. Qualquer coisa escondida é vista dentro do “Espelho do Empata”.

O Efeito De Espelho

Como o Empata adquire as emoções de outras pessoas, comportamentos ocultos e traços de personalidade verdadeira, podem aceitá-los e, assim, projetá-los de volta ao seu legítimo proprietário. O Empata pode usar a verdade de outras pessoas como a máscara em que se escondem; mesmo se elas não sabem que está fazendo isso.

Qualquer coisa escondida, como uma insegurança, vergonha reprimida, culpa ou raiva, edifica mais o que é deixado enterrado. Se alguém tem características que não gosta em si mesmo, elas são lembradas quando estão na presença do Empata. Esta é uma das razões pelas quais os desagrados instantâneos podem se formar em direção a um Empata.

Se esta tem sido sua experiência, pode ser que você esteja refletindo para eles a verdade que eles negam. Ou poderia haver outro motivo…

Sua Vibração É Muito Rápida…

Assim como a necessidade de um Empata não é estar perto de pessoas que vomitam negatividade, há algumas que não suportam estar perto daqueles que vibram uma energia limpa.

Quando você trabalha em si mesmo e faz mudanças positivas em sua mente, corpo ou espírito, você se torna mais limpo e mais puro. Isso pode causar rejeição daqueles que precisam estar perto de vibrações de baixo nível.

Você também deve ter notado que, quando em um lugar emocionalmente baixo, alguns amigos preferem você desse jeito. No entanto, quando você faz mudanças e se coloca em um espaço de alta vibração, esses mesmos amigos não gostam disso. Eles podem tentar trazê-lo de volta e extinguir sua luz interior e felicidade.

Vibrar em um espaço mais alto pode repelir até mesmo aqueles que você ama. As pessoas sentem a mudança, seja visualmente aparente ou não. E eles percebem quando um outro mudou ou intensificou sua frequência.

Nem todo mundo está pronto para elevar sua vibração. Alguns ainda têm lições para aprender em seu nível e não estão prontos para avançar. E porque eles não estão prontos, eles podem tentar atraí-lo de volta para baixo.

Além disso, se você não mais se sentir ajustado em relação a eles, isso pode causar hostilidade em relação a você e outra razão pela qual eles o repelem.

Sua Quietude É Erroneamente Interpretada

Para aqueles de natureza insegura, os seus modos silenciosos, e às vezes distantes, são frequentemente vistos como uma forma de desrespeito ou desprezo.

Porque às vezes, você pode parecer indiferente, alguns podem considerar isso como um comportamento superior. Assumindo erroneamente que você acredita que está de alguma forma acima deles.

Normalmente, quando um Empata age de maneira silenciosa ou distante, é porque estão sobrecarregados.

Ao ter recebido muitos estímulos de seu entorno e precisar de recarga, o Empata não quer nada além de ser invisível para os outros.

E quando se encaminha para colapsar na exaustão, a última coisa com que um Empata pode lidar é alguém descarregando os próprios problemas, como muitos gostam de fazer. Até a conversa educada é demais para ele. Isto é frequentemente interpretado como uma rejeição ou um insulto.

Como os outros não sentem o que um Empata sente, é difícil para eles entenderem por que precisam se retirar do jeito que fazem.

Infelizmente, quanto mais inseguro é alguém, mais ele se ofende com os modos silenciosos de um Empata. Se alguém enxergar você aparentando calor ou frieza, ele pode considerar isso como um desrespeito e rejeitá-lo como uma maneira de machucá-lo.

Então, se alguém desenvolver uma aversão em relação a você, sem uma boa razão, lembre-se de não levar para o lado pessoal. É apenas o espelho do trabalho de um Empata.

Espero que isso ajude em sua jornada como Empata.

……………………………………………………………………….

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
©Diane Kathrine at Empaths Empowered – Se você quer aprender mais sobre os tipos de Empatas e como aproveitar o seu incrível poder, você pode ler meu livro “7 Secrets of the Sensitive.”

Fonte: EMPATHS EMPOWERED | The Mirror Effect of an Empath
Tradução: Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br 

Via: ♥ De Coração a Coração ♥: O EFEITO DE ESPELHO DO EMPATA

 


Ouça também esse artigo através do áudio:

O EFEITO DE ESPELHO DO EMPATA. Por Diane Kathrine.

Publicado por Alquimista De Ouro em 5 de maio de 2018.

Via: O EFEITO DE ESPELHO DO EMPATA. Por Diane Kathrine. – YouTube


SAINDO DA ILUSÃO E SE RECONECTANDO COM SEU EU SUPERIOR…

Where Heavens Meet by Freydoon Rassouli

Imagem: Where Heavens Meet by Freydoon Rassouli

Uma Mensagem Pleiadiana: Autorressurreição

Publicado em The Edge Magazine em 01 de Abril de 2018.

Por: Christine Day

 

Amados, nós os saudamos.

A Terra entrou na terceira fase de despertar do “Novo Amanhecer”. Esse alinhamento energético ocorreu desde a última mudança que aconteceu no final de março. Nesse momento o Sol reposicionou-se novamente criando um aprofundamento de ressonância sagrada em seu planeta. Alguns momentos depois da mudança houve um reestabelecimento dimensional enorme no plano terreno.

O seu aspecto sagrado permanece totalmente intacto além do véu e não precisa ser desenvolvido de forma alguma. Você está e sempre esteve em perfeito estado de completude do seu Eu Superior. Essa consciência superior do Eu será o começo para trazer compreensão a você e essa orientação só pode ser acessada através da aliança com o seu Espaço do Coração.

Na verdade, o seu Eu Superior é a sua luz guia. Para cada momento em que você escolhe alinhar-se, você se reconecta com o seu orientador interno. Você está sendo chamado a começar a criar momentos de reconexões ao acessar conscientemente esse aspecto do Eu através do realinhamento com o seu coração.

As configurações energéticas formadas recentemente e ancoradas durante este período de transição em seu planeta foram projetadas para levantar os véus que mantiveram você trancado dentro da ilusão da terceira dimensão na Terra. Esses véus, que mantiveram você em um estado separado de experimentar e relembrar o seu Eu Superior, estiveram intactos por vidas. Através dessas mudanças energéticas no planeta, muitos dos véus foram liberados e outros ficaram mais fluidos, permitindo que você se mova além dos véus, além da ilusão, para navegar por seu caminho de volta ao realinhamento ao Eu.

Um plano foi iniciado para você retornar conscientemente à sua consciência superior e acessar esse sistema de orientação interna do Eu. Um aspecto importante da sua luz orientadora do Eu pode ser comparado a uma bússola, na qual o seu Eu Superior reposiciona você naturalmente onde você precisa estar.

Essa reconexão está levando você de volta ao fluxo do seu rio de luz, da sua consciência superior. Esse fluxo é feito para levar você, para banhar você, em uma correnteza fluida de luz. O fluxo contém a sua essência de projeto sagrada e você só precisa soltar para alinhar-se com o seu projeto único e fluir para o seu próximo passo.

Você pode acessar orientação específica e direcionamento sobre onde você precisa estar a qualquer momento através do realinhamento com o seu coração. Ao tirar esses momentos para escolher reconectar-se, você inicia um processo de metamorfose nas células do seu corpo.

Mais fluído

​Com a recomposição energética do seu planeta, os véus – que estão ficando mais fluídos – são feitos para dar suporte à reconexão com o seu Eu Superior, e através do acesso de uma câmera multidimensional dentro do seu coração você pode forjar essa reconexão. Essa é a sua hora de reemergir com você, com  seu Eu Superior. A sua ação consciente de trazer reconexão com o seu Espaço do Coração começará a desenvolver um caminho de realinhamento com o seu Eu Superior. Essa decisão de reconexão com o seu coração trata de você reivindicar de volta o seu poder. Este tempo trata do seu autoempoderamento.

A sua humanidade é um componente da sua constituição que tem um papel essencial em seu processo de iluminação. Todo esse despertar é um processo passo a passo, uma expedição de você desenvolver conscientemente a sua reconexão com o seu Eu Superior, enquanto simultaneamente encarrega-se e desenvolve uma nova relação, forjando novas experiências e compreensão dentro do seu elemento humano. O seu comprometimento maior com a jornada do que com o destino está onde profunda alegria e paz podem ser alcançadas dentro do seu ser.

Você atravessa o véu ao alinhar-se com o seu coração, o que ativa o caminho para o fluxo. Essa ação de atravessar o véu por escolha consciente ativa um caminho, ligando você com o fluxo do seu Eu Superior. Ao escolher a conexão do seu coração, você se realinha, acessando novamente o seu propósito e clareza da sua missão. Lembre-se, através de cada momento em que você escolhe a reconexão, o caminho é construído. Esse processo tem papel essencial na jornada de voltar para casa através de um foco no desenvolvimento da sua conexão com o seu próprio coração.

​Experiências de ser

​Abrir-se através do caminho do seu coração permite uma série de experiências de “ser” transformacionais da reconexão. Você irá abrir-se para um alinhamento completo com o fluxo sagrado em sua vida e começará a viver uma série de momentos de fluxo perfeito de sinergia conforme a sua conexão faz crescer a sua fonte de consciência superior.

A facilidade de reconexão através do seu coração pode parecer um passo muito simples. Isso é o que a sua mente do ego irá dizer a você! O importante é que você pode esperar, compreender e avaliar completamente que a reação da mente do ego irá destruir qualquer experiência que você tenha em seu coração.

O ego não sabe nada sobre essa conexão do coração com reinos superiores. A composição do ego humano só pode relacionar-se com a ilusão limitada da terceira dimensão – vendo você, a si mesmo, como pequeno, insignificante e totalmente sem poder. No entanto, a despeito dos comentários da mente do ego, você pode seguir em frente porque a opinião do ego não pode interferir em suas experiências verdadeiras. Você pode simplesmente testemunhar o ego e não reagir aos comentários da mente do ego.

Com o levantar dos véus, o caminho foi limpo para você mudar a sua percepção de consciência da Verdade. Lembre-se: você é unicamente divino. Não há outra energia como você dentro deste Universo. E através do seu aspecto divino único você se torna um presente para o Universo. Você contém uma assinatura energética única dentro de você, que é incomparável a qualquer outra. A sua marca é requerida para completar a mandala sagrada que existe no estado de consciência de Deus contido dentro do seu universo residente. Você é como uma joia brilhante, uma peça do quebra-cabeças que encaixa perfeitamente dentro dessa mandala.

Nós comparamos essa energia da mandala a você ser uma gota de água que compõe o oceano de luz. A sua gota única completa a essência total contida dentro desse oceano (mandala).

O seu destino

​Esta é a sua jornada, incomparável a qualquer outra. Através da sua reconexão com o seu coração, você está ativando um caminho único. Você iniciará um aspecto do seu destino que irá desenvolver o sagrado que você é. Você se torna a expressão divina da Unidade dentro do oceano coletivo de luz.

Esta jornada não pode ser comparada a nenhuma outra, e a sua jornada consiste em você, gradualmente, de forma crescente, retornar conscientemente à força viva da sua própria existência de Consciência de Luz.

Saiba que o seu caminho e processo tomarão uma trilha em ziguezague. A mente do ego sempre avaliará o seu progresso em termos de sucesso. No entanto, essa avaliação do ego nunca é precisa. O ego não compreende a profundidade multidimensional do desenvolvimento que está acontecendo na jornada propriamente dita. O ego é completamente orientado para atingir o objetivo, em vez dos componentes essenciais e poderosos contidos na própria jornada. O ego irá querer que você se afaste da orientação interna do Eu Superior, porque ele falha ao compreender a Verdade do seu caminho multidimensional mais elevado.

Saiba de antemão que a sua jornada nunca fará sentido para o ego. A mente não pode relacionar ou compreender o caminho sinuoso que, em Verdade, está levando você para a expressão perfeita necessária para o seu pleno desenvolvimento e despertar em direção a Casa/Lar.

Sem erros

​Não há possibilidade de cometer um erro nesse caminho, ou de fazer escolhas erradas. Todas as escolhas que você faz trazem você à experiência de aprendizado perfeita para o seu aspecto humano. Ao desenvolver-se para o seu Eu Superior e operar dentro da multidimensionalidade do Eu, é essencial que você ande de mãos dadas com o seu aspecto humano.

O seu papel nesta vida é a autorressurreição. Isso quer dizer que você se reconecte conscientemente com o seu Eu Superior, desenvolvendo o seu caminho na vastidão do seu próprio coração e simultaneamente evoluindo para uma nova relação com o seu elemento humano.

Iluminação não quer dizer alcançar a perfeição. Mas sim, é mover-se para um lugar de aceitação da sua imperfeição humana. Você veio para esta vida com a sua humanidade e para chegar à profundidade de compreensão da sua humanidade. A iluminação surge conforme você vai em direção a abraçar a si mesmo, abrindo-se para os momentos de sustentar a si mesmo com a autoaceitação das suas imperfeições – sabendo que você sempre conterá a energia de ser “perfeitamente imperfeito” dentro de você.

Através da ação de autoaceitação surge o autoamor, e termina a separação dentro de você. O fim da separação, mesmo que por um momento, ativa e abre o caminho para a iluminação.

A porta está totalmente aberta agora. Os raios do Sol contêm os elementos que criaram esse ponto de entrada fluido dentro da sua câmara do coração, criando a ligação com o caminho para Casa. Você está sendo chamado, com um aceno, pelo seu Eu Superior, para alinhar-se com esse ponto de conexão de reino superior. Tudo está pronto para você ser recebido.

“Você é aquele por quem tem esperado”.

Os Times Universais estão esperando para dar apoio a você nessa próxima fase transicional. Eles estão aqui para dar suporte ao processo de “você dando nascimento a você”.

Uma Onda monumental de Luz está esperando para ajudar a humanidade nessa próxima Fase da Mudança. Você está sendo chamado a ser parte desse fluxo. Ao reingressar ao caminho do seu coração, você também se tornará uma ligação, unindo-se a essa Onda de Consciência de Luz. Você se torna parte do fluxo que impactará a consciência da humanidade. Venha tomar o seu lugar entre aqueles que escolheram Despertar.

Caminho Energético

​Estamos trazendo um projeto energético contido em uma série de Sons Sagrados, especialmente criados para ligar você rapidamente com a câmara do seu próprio coração, e levar você ao seu caminho além do véu.

Este será um processo de desenvolvimento passo a passo para você. Este é o plano. Será um desenrolar gradual dentro de você porque o projeto é de um desenvolvimento lento e permanente dentro dos planos dimensionais superiores. Isso irá requerer que você Solte com a Respiração Consciente e confie na vastidão do seu próprio coração. Deixe o seu próprio coração guiar você para os momentos certos para o seu processo contínuo dentro do seu caminho para reconexão.

​O Processo

Use este processo para desenvolver o caminho a partir da câmara do seu coração:

1.    Segure o seu coração com as palmas das duas mãos. Lembre-se o seu espaço do coração é toda a área do seu peito. Traga sua consciência ao calor ou à pressão das mãos sobre o seu peito, use a Respiração Consciente e solte.

Nota: na Respiração Consciente você inspira e expira pela boca.

2.    Para conectar-se mais profundamente com o coração, use o som ENTAH. Traga esse som para dentro do coração até sentir uma abertura. Talvez a energia esteja expandindo-se, talvez você veja, perceba ou sinta luz ou calor. Use esse som até a energia ou a abertura ficarem estáveis, pode estar forte, mas não aumentando.

3.    Agora você irá abrir-se para a câmara do seu coração, usando o som ASTAHN (pronuncia-se AR STAR NN). Traga o som para dentro do coração e comece a ver, perceber ou sentir uma abertura de uma porta dentro do coração. Entre por essa porta. Continue usando o som até você ter atravessado totalmente a porta para dentro do espaço de uma câmara.

4.    Faça a posição de rezar com suas mãos, conectando-se fisicamente com o seu peito, o seu coração. Na posição de rezar as palmas das mãos conectam-se fisicamente. Sinta as mãos juntas. Use a Respiração Consciente e solte para dentro dessa conexão.

5.    Agora você irá abrir o seu caminho. Ele irá abrir-se dentro da câmara do seu coração. Use o som TAHNAE (pronuncia-se TAR NEY). Traga o som para dentro da câmara e veja, perceba ou sinta o caminho abrir-se.

6.    Traga sua consciência para o caminho. Use o som para dentro do caminho e sinta-se ancorar no caminho, seguir por ele para fora com a sua consciência. Continue usando o som TAHNAE, o que vai continuar a alinhar você mais e mais profundamente com o seu caminho

Use este processo para permitir um alinhamento mais e mais profundo com o seu caminho.

Saiba que nós damos suporte a você conforme você dá esse próximo passo essencial em direção à Casa.

​Bênçãos,

Os Pleiadianos

​………………………………………………………………………………………………………………………

Direitos de autor 2018 Christine Day. Todos os direitos reservados.

Publicado originalmente em inglês no endereço:
http://www.edgemagazine.net/2018/04/self-resurrection/

Tradução para o português no endereço:
http://christineday.wixsite.com/portugues/mensagem-dos-pleiadianos-abril2018

Tradução autorizada: Letícia Scarpa  (leticia@leticiascarpa.com.br)
Revisão do texto em português: Vilma Capuano (vilmacapuano@yahoo.com.br)

Via: Newsletters / Mensagens de Christine Day / Uma Mensagem Pleiadiana: Autorressurreição

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

AUTORRESSURREIÇÃO. Mensagem Pleiadiana através de Christine Day.

Publicado por Alquimista De Ouro em 3 de abril de 2018.

Via: AUTORRESSURREIÇÃO. Mensagem Pleiadiana através de Christine Day. – YouTube


 

SE ILUMINAR É TER UMA VIDA FELIZ, CENTRADA, CONECTADA E AMOROSA…

Raindrop Memory Illustration by Teekatas S

DESCUBRA POR QUE QUASE TODO MUNDO TEM MEDO DE SE ILUMINAR

Medo-de-Se-Iluminar (editado)

Por: Giridhari Das

.

Pode parecer incrível, mas acontece com muita gente: ter medo de se iluminar. Ou no mínimo acha que não dá para ele ou ela, porque tem que lutar pelas coisas da vida ou, como se diz, “matar um leão por dia”. Aqui eu vou abordar o engano atemporal por trás do medo de se iluminar ou da crença que a vida espiritual entra em conflito com a vida prática.

Tem gente que pergunta: “se eu me iluminar, ainda vou amar o marido?”, “vou ainda querer sair de casa para ir na padaria?”. (Sério – estas são perguntas reais recebidas). Quanto ao marido, não posso garantir (rsrs), mas que a vida continuará, isso eu posso.

O engano é antigo e parece que sempre existiu e sempre vai existir. Até mesmo Arjuna, que ouve de Krishna a Bhagavad-gita, manifesta esta preocupação. Por trás deste medo está o conceito errôneo que a vida espiritual é a negação da vida normal. As pessoas pensam que a vida espiritual vai negar a vida prática ou vai tirar da pessoa a capacidade ou interesse em viver bem, em lidar com os desafios do dia a dia.

O erro está em achar que ser espiritual é deixar de ser tudo mais que hoje consideramos “normal”. Ser espiritual é se vestir de forma estranha, é morar isolado, é largar o trabalho… é ser esquisito! Este engano leva as pessoas a pensarem que ser espiritual deve ser o mesmo que não ser nada que são hoje. Isso é realmente assustador.

Graças a Deus não é nada assim, pelo menos não da forma que Krishna ensina e da forma que eu explico no Caminho 3T. Devemos partir da compreensão que a vida espiritual é a perfeição da vida como ela é. Se espiritualizar é aperfeiçoar o que está fazendo. Se iluminar é fazer tudo com inteligência e amor. O caminho que ensino, enfatizado por Krishna, é as vezes chamado do caminho da “vida iluminada”. A vida continua, mas agora iluminada. Isso significa uma vida cada vez mais feliz, centrada, conectada e amorosa. Certamente, não podemos ter medo disso, né?

A verdadeira prática espiritual acontece no campo da vida corriqueira. Este é o ponto chave, que até mesmo Arjuna custa a entender. Por isso que trazemos este foco ao campo do “dharma”, que significa sua essência, seus deveres, que nascem de quem você é agora, do corpo mesmo, não só da alma. Como costumo dizer, o dharma é a ponte entre a matéria e o espírito. A vida espiritual passa pela execução de seu dharma, que diz respeito a todos seus afazeres corriqueiros, de cuidar do marido a ir para a padaria (bem que eu recomendo que faça seu próprio pão em casa, que tem uma energia melhor!).

É no viver da vida que podemos praticar nossa espiritualidade, exercer nosso amor e experimentar nossa conexão com Deus. No trânsito, no trabalho, na labuta do dia a dia… aí sim que você será testado. No casamento, na tarefa hercúlea de cuidar dos filhos, no lidar com família… aí sim saberá se está mesmo avançando.

No livro, “O Caminho 3T” (www.3T.org.br) eu enfatizo este conceito fundamental e explico como isso pode ser feito, no dia a dia.

Então, não tenha medo de se iluminar, de jeito nenhum. Tenha medo de não se iluminar! Tenha medo de desperdiçar a vida humana sem ter trabalhado sua conexão com o divino, sem ter acionado seu potencial divino. Tenha medo de viver em ansiedade, frustração e depressão inutilmente, quando tem um processo tão eficaz para melhorar sua vida, com tantas ferramentas, como explico no Caminho 3T. Vida espiritual é viver sua vida cada vez melhor, com cada vez mais capacidade para lidar com os desafios da vida, mais paz e mais felicidade. Quem não quer isso?

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Via: DESCUBRA POR QUE QUASE TODO MUNDO TEM MEDO DE SE ILUMINAR – Giridhari Das


CONHECENDO A TOTALIDADE ATRAVÉS DE MEDITAR E AMAR AO MESMO TEMPO…

meditar e rezar

MEDITAÇÃO E AMOR

osho705 (editado)Por: Osho

“Toda a vida é feita de polaridades: positivo e negativo, nascimento e morte, homem e mulher, dia e noite, verão e inverno. Toda a vida consiste em opostos polares. Mas esses opostos não são apenas polares, são também complementares. Eles se ajudam um ao outro, dão apoio um ao outro.

Eles são como tijolos que formam uma arcada. Os tijolos de uma arcada têm que ser colocados uns contra os outros. Parecem estar um contra o outro, mas é por meio da oposição deles que a arcada é construída, que ela permanece firme. A resistência da arcada depende da polaridade dos tijolos colocados em oposição uns aos outros.

Esta é a polaridade máxima: meditação significa a arte de estar sozinho e amor significa a arte de estar junto. A pessoa completa é aquela que conhece ambas as artes e é capaz de se mover de uma para a outra com a maior facilidade possível. E exatamente como a inspiração e a expiração – não há dificuldade. Elas são opostas – quando vocês inspiram o ar, é um processo; quando expiram o processo é exatamente o oposto. No entanto, inspiração e expiração formam uma respiração completa.

Na meditação, vocês inspiram; no amor, expiram. Com o amor e a meditação juntos, sua respiração estará completa, inteira, total.

Durante séculos, as religiões tentaram atingir um pólo com a exclusão do outro. Existem religiões de meditação como, por exemplo, o jainismo e o budismo – são religiões meditativas, estão enraizadas na meditação. E existem religiões bhakti, religiões de devoção: o sufismo, o hassidismo – que estão enraizadas no amor. A religião baseada no amor precisa de Deus como o ‘outro’ a quem amar, a quem rezar. Sem um Deus, a religião de amor não consegue existir, é inconcebível – vocês precisam de um objeto de amor. Porém, uma religião de meditação consegue existir sem o conceito de Deus; essa hipótese pode ser descartada. Por isso o Budismo e o Jainismo não acreditam em Deus algum. Não há necessidade de um outro. A pessoa tem apenas que saber como ficar só, como permanecer silenciosa, como ficar quieta, como estar absolutamente calma e quieta dentro de si mesma. O outro tem que ser completamente abandonado, esquecido. Por isso, essas são religiões atéias.

Quando pela primeira vez os teólogos ocidentais entraram em contato com as literaturas budistas e jainistas, eles ficaram bastante confusos: como chamar de religião a essas filosofias atéias? Poderiam ser chamadas de filosofias, mas como chamá-las de religião? Isso era inconcebível para os teólogos, pois as tradições judaico e cristã consideram que, para alguém ser religioso, Deus é a hipótese mais fundamental. A pessoa religiosa é aquela temente a Deus, mas os budistas e jainistas dizem que não existe Deus; Assim a questão de temer a Deus não existe.

No Ocidente, durante milhares de anos, pensava-se que a pessoa que não acreditava em Deus era um ateu, não era uma pessoa religiosa. Mas Buda era ateu e religioso. Essa idéia soava muito estranha para os ocidentais porque eles nem sequer imaginavam que existiam religiões que tinha como base a meditação.

E o mesmo é verdadeiro para os seguidores de Buda e Mahavira. Eles riem da tolice das outras religiões que acreditam em Deus, porque essa idéia como um todo é absurda. É apenas fantasia, imaginação, nada mais; é uma projeção. Mas para mim, ambas são, ao mesmo tempo, verdadeiras.

Minha compreensão não está baseada em um único polo; minha compreensão é fluida. Eu saboreei a verdade de ambos os lados: eu amei totalmente e meditei totalmente. Esta é a minha experiência: a de que uma pessoa está completa só quando conhece os dois polos. Senão, ela é apenas uma metade; algo fica faltando nela.

Buda é uma metade – Jesus também. Jesus conhecia o que é o amor, Buda conhecia o que é a meditação; mas, se eles se encontrassem, seriam impossível se comunicarem entre si. Um não compreenderia a linguagem do outro. Jesus falaria sobre o reino de Deus e Buda começaria a rir: ‘Que absurdo é esse que você está dizendo? O reino de Deus?’ Buda diria apenas: ‘Cessação do eu, desaparecimento do eu’. E Jesus: ‘Desaparecimento do eu? Cessação do eu? Isso é cometer suicídio, o suicídio máximo. Que espécie de religião é essa? Fale do Eu Supremo!’

Um não entenderia as palavras do outro. Se alguma vez eles tivessem se encontrado, precisariam de um homem como eu como intérprete; caso contrário não haveria comunicação entre eles. Eu teria de interpretar de tal maneira que acabaria sendo infiel a ambos! Jesus falaria em ‘reino de Deus’, que eu traduziria por ‘nirvana’ – então Buda poderia entender. Buda diria ‘nirvana’ e, para Jesus, eu diria ‘reino de Deus’ – então ele poderia compreender.

Agora a humanidade precisa de uma visão total. Nós já vivemos com visões parciais por muito tempo. Essa foi uma necessidade do passado, mas agora o homem amadureceu. Os meus sannyasins têm de provar que podem meditar e rezar ao mesmo tempo; que podem meditar e amar ao mesmo tempo; que podem estar tão silenciosos quanto possível e que podem celebrar e dançar tanto quanto possível. Seu silêncio tem de se tornar a sua celebração, e sua celebração tem que se tornar o seu silêncio. Eu lhes dei a tarefa mais difícil que já foi dada a um discípulo, porque esse é o encontro dos opostos.

E nesse encontro, todos os outros opostos vão se fundir e tornar-se um: Oriente e Ocidente, homem e mulher, matéria e consciência, este mundo e o outro mundo, vida e morte. Todos os opostos vão se encontrar e fundir-se por meio desse encontro, pois essa é a polaridade máxima; ela contém todas as polaridades.

Esse encontro criará um novo ser humano – Zorba, o Buda. Esse é o nome que eu dou ao novo homem. E cada um dos meus sannyasins precisa fazer todos os esforços possíveis para se transformar nessa liquidez, nesse fluxo, de modo que os dois polos façam parte deles.

Assim, vocês terão sentido o gosto da totalidade. E conhecer a totalidade é o único meio para se conhecer o que é o sagrado. Não há outro meio”

OSHO, Autobiografia de um Místico Espiritualmente Incorreto

 


Via: Meditação e Amor – Osho Brasil

A IMPORTÂNCIA DE CADA UM NO APOIO MÚTUO ENTRE TRABALHADORES DA LUZ…

A luz de cada um

A Missão de cada Trabalhador da Luz

Mestre Seraphis Bey_Claudio GianfardoniMestre Serapis Bey

Canalizado por: Thiago Strapasson

 

Amados Irmãos,

Viemos a lhes trazer um recado de equilíbrio no caminhar em grupo, para que se busquem entre si em cooperação e irmandade.

Vemos muitas intrigas e equívocos entre os seres que estão em missão planetária de ancoramento e elevação da Luz. Há uma confusão geral que, muitas vezes, é causada: primeiro, porque muitos deixam de acreditar em seu próprio potencial interior; segundo, porque estão a todo tempo buscando respostas exteriores e esquecem de olharem para dentro de si em busca do entendimento de sua missão e de seu processo; terceiro, porque não compreendem que estão numa equipe de apoio mútuo com diversas funções.

Entre os seres que ancoram missões ao desenvolvimento planetário temos aqueles que vêm com a tarefa de esclarecer, de trazer ideias e, muitas vezes, ser a ponte de contato entre os dois lados do véu: esses são os “Mostradores do Caminho”, cuja missão é ancorar Sabedoria, Amor, Fé através de sua própria exposição. Vocês os conhecem e sabem de quem falamos.

Esses abençoados irmãos são os que aceitaram a missão de sua exposição, a fim de manter a pureza do projeto e não deixar que os demais se esqueçam de seu propósito. No entanto, é apenas a ponta do iceberg que está exposta. Há muito, mas muito mais, que não aparenta ser o que é.

Dizemos isso, porque vemos muitos irmãos buscando um ponto de apoio naqueles que possuem a missão específica de manter o trajeto através do ensinamento e de sua própria exposição pessoal.

Mas, Meus Amados, muito seria facilitado se compreendessem que se encontram em um verdadeiro exército de Portadores e Trabalhadores da Luz, havendo até mesmo alguns abnegados guerreiros que dedicam toda uma vida a esse serviço.

Vocês se encontram em um grupo de Curadores, Ancoradores, Terapeutas, Músicos, Artistas, Humanos, cuja missão é, simplesmente, ouvir aqueles que necessitam expor suas dores e ancorar energia através do olhar e do apoio das mãos. Ah, como é grande tudo isso!

Há entre vocês aqueles que meditam para que os demais estejam em paz e há aqueles cuja missão é se manter junto à natureza, ancorando energia pura do planeta aos demais.

Existe uma conexão energética entre vocês, onde o trabalho de um auxilia os demais a continuarem o trajeto da Luz. É algo invisível que realizam de forma inconsciente, porque está agregado à sua missão de alma nesse plano.

Dizemos isso porque há Mostradores que pensam ter todas as respostas, ou Trabalhadores que pensam ver, nesses Mostradores, as soluções para seus questionamentos. Mas nenhum de vocês possui todas as respostas! E, por tal motivo, muitas vezes, vemos os Mostradores sobrecarregados em seus questionamentos e alguns Ancoradores, Meditadores, Trabalhadores e até Curadores, ociosos e sem a oportunidade de buscarem seu potencial mais elevado em auxílio mútuo.

Todos vocês vêm com missões específicas, cujo propósito é aprenderem e compreenderem o sentido da irmandade, da fraternidade e do apoio mútuo. É como uma máquina que funciona em perfeição apenas se estiver com todas suas peças ativas e perfeitas.

Mas quando vocês colocam suas expectativas, por exemplo, na resposta de um Mostrador, vocês deixam de buscar seu próprio processo, deixam de buscar a realização de sua missão de alma e tiram a oportunidade de auxílio daquele que veio destinado a o fazer.

Muitas vezes, o que precisam é de uma mão estendida que irá irradiar energia pura da Fonte no plano físico, algo invisível aos seus olhos. Por isso, trouxemos os Portadores da Luz e os Ancoradores Energéticos. Outras vezes, vocês estarão passando por um processo de cura e enfrentamento pessoal, no qual um Mostrador poderá ajudar muito pouco e, então, vocês precisarão de um Terapeuta ou Curador Energético. Ou, ainda, em um momento de grande ansiedade, bastará a presença de um Meditador que, imediatamente, sentirão o alívio que ele irradia a todos ao seu redor. É uma equipe, Amados! É algo grande, muito grande e estrategicamente feito.

Mas quando procuram as respostas sem ouvirem o Coração, buscando apenas aqueles que, por missão, se encontram naturalmente expostos e, por isso, vem às suas mentes, teremos duas complicações: primeiro, vocês estarão ainda na velha energia de buscarem algo externo; segundo, vocês estarão deixando de se conhecer e se apoiarem entre si.

Há Trabalhadores que fazem o trabalho mais elevado e invisível entre vocês, cuja missão é ouvir, dar um sorriso, um apoio, canalizar mensagens de paz através de seus gestos suaves e doces.

Não que haja o mais importante entre todos, mas cada peça apenas funciona bem se estiver em perfeição com o todo. E o trabalho de um Mostrador seria muito lento sem o Ancorador Energético, sem a benevolência e auxílio do Curador ou sem aquele que é o exemplo diário em suas atitudes.

Disso, podemos extrair alguns importantes pontos: primeiro, vocês devem se buscar internamente para compreenderem sua missão de alma e seu próprio processo de cura; segundo, devem expor sua maestria, seus anseios, suas vontades, para que outros conheçam seus dons do coração, que também são tão importantes entre vocês. Mas tudo isso deve ser feito livre de todo o ego, abandonando o querer e sendo verdadeiro com seu gostar, com aquilo que te faz bem, porque se cada um buscar seu processo de maneira sincera e verdadeira, todos os demais serão apoiados e amados entre si.

O caminho, Meus Irmãos, é permitirem que seus dons inatos da alma irradiem, que pode ser, simplesmente, sorrir e ancorar a tão importante energia da alegria. Não importa, a resposta está sempre em seu coração e jamais externamente. Mais que isso: vocês devem buscar aquilo que os alegra para darem e prestarem o melhor de si.

Conhecendo seu próprio processo, vocês saberão em seu coração, a quem buscar em auxílio fraterno. Muitas vezes, vocês procuram um Mostrador quando precisariam de um Curador, ou de alguém que tenha a paciência e o prazer de, simplesmente, os ouvir, de estender uma mão. Ou precisam daqueles que os chame a atenção por serem mais enérgicos. Enfim, cada um terá seu dom especial concedido por Deus a doar.

Nos dias atuais, com as tecnologias já disponíveis em seu mundo, vocês já não precisam estar em um mesmo local físico para prestar esse auxílio mútuo, mas precisam: primeiro, conhecer seu processo; segundo, exporem aquilo que os alegra e os torna verdadeiros; terceiro, conhecerem-se mutuamente e se unirem de coração e sem egos à tarefa do ancoramento da Luz; quarto, buscarem aqueles que, diante da dificuldade, trarão os dons corretos a lhes oferecer. Assim, estarão a otimizar essa bela egrégora fraterna da Luz que formam entre si.

Eu os abençoo e os deixo para que, conjuntamente, sintam seu propósito de alma e, a partir daí, irradiem em auxílio mútuo e fraterno entre todos que se colocarem em seu caminho.

Com todo amor.

Serapis Bey

……………………………………………………………………………………

Canal: Thiago Strapasson – 29 de julho de 2016
Revisão de texto: Angelica T. Tosta e Solange Yabushita
Fonte: http://coracaoavatar.blog.br/

Via: CORAÇÃO AVATAR: A Missão de cada Trabalhador da Luz – Mestre Serapis Bey

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

A Missão de cada Trabalhador da Luz – Mestre Serapis Bey

Publicado por CORAÇÃO AVATAR em 13 de fevereiro de 2018.

Via: A Missão de cada Trabalhador da Luz – Mestre Serapis Bey – YouTube


A TRANSFORMAÇÃO EM MASSA QUE DARÁ UM FIM À ILUSÃO DE SEPARAÇÃO…

luz da ascensao

Uma Mensagem Pleiadiana: Ativando a Essência da Ressurreição

publicado em The Edge Magazine em 01 de Fevereiro de 2018

Por: Christine Day

 

Amados, nós os saudamos.

Os ventos da mudança têm fluído livremente, criando novos padrões de luz, dando nascimento a aberturas multidimensionais por todo o plano da Terra desde o Ano Novo. As frequências mais elevadas de Deus contidas nos raios do Sol têm fluído por seus sistemas energéticos e fazendo você reviver, rejuvenescendo você em um nível celular.

Esses raios expandidos têm criado um realinhamento em seu corpo através de uma ativação do que nós chamamos de “Essência da Ressurreição”. Esta frequência está agora fluindo pelo corpo físico e abrindo caminhos energéticos para outros aspectos dimensionais da sua câmara do coração. Esses novos padrões de luz estão criando revelações a partir da forma pura de Amor emanado do Sol, reabrindo um acesso para a sua consciência de luz divina.

A sua luz brilha mais forte dentro de você. Você contém uma iluminação única e com a ação dessas reaberturas você está sendo revelado ao seu Eu. Portas de entrada que estiveram fechadas em você podem agora ser acessadas. Você está se tornando um feixe de luz, que brilha a partir do seu coração para toda a humanidade.

Agora é a hora de desejar Soltar e mover-se adiante, não necessariamente sabendo ou compreendendo o seu processo. Este é um tempo de simplesmente confiar e tornar-se aquilo que você é a cada momento. Não olhando adiante nem para trás de você. Não tentando desvendar o que está acontecendo. Em vez disso, deseje alinhar-se com essa extensão da câmara do seu próprio coração e testemunhe o que está exatamente no momento.

Energia natural do coração

​Há um chamado do destino sendo feito a cada um de vocês para dar um passo adiante e permitir que a vastidão da energia natural do seu Coração flua em seu mundo. Haverá um entrelaçamento do “Amor” que você carrega naturalmente dentro do seu coração multidimensional para que flua para fora, emergindo para a humanidade.

As profecias do “Novo Amanhecer” nos diz que este é o tempo para a ilusão da separação terminar. Esse processo transformacional de tornar-se começa dentro do seu coração. Ele é feito para, em primeiro lugar, desenvolver-se dentro de você, e então o Amor irá transmitir-se naturalmente para outros.

As guerras internas que você criou dentro do seu eu através do autojulgamento e da autocondenação têm perpetuado a ilusão da separação, mantendo-a firme na existência em seu mundo. Vocês, como uma raça, têm vivido isto continuamente em seu cotidiano – e em suas próprias vidas. E então vocês estenderam esta separação para outros em seu mundo.

Transformação em massa

​A transformação energética em seu plano Terrestre, através do reposicionamento do Sol no momento do Ano Novo, contém um novo projeto de frequência para a transformação em massa, retirando a ilusão da separação em seu planeta. Cada um de vocês num caminho consciente tem um papel importante a fazer nessa fase transformacional. Cada um de vocês fez uma série de pré-acordos para sustentar “plataformas energéticas” que transportam uma série de modelos contendo aspectos do Amor. Isso é sustentado em um projeto energético que começará a ser ativado, mudando a ilusão da separação dentro do plano Terrestre nesta altura da transformação.

Esta jornada de construir a “plataforma” começa com você sustentando um espaço de Amor por si mesmo, durante um momento. Esta plataforma, a qual é destinada para ser construída energeticamente e então sustentada dentro do seu coração, conterá automaticamente um espelhamento. Isso pode ser comparado a você criar um caminho para outros seguirem, permitindo que eles se movam com facilidade através dos seus próprios processos de transformação, de autoaceitação e, definitivamente, de autoamor.

Você está sendo solicitado a começar este primeiro passo do processo ao desenvolver inicialmente dentro de você um momento de compaixão e paciência pelos seus traços humanos de imperfeição. Através da autointrospecção, olhe para um aspecto da sua jornada onde você mantém um julgamento contra o seu eu. Reveja a experiência a partir da perspectiva que você fez o melhor que você pôde no momento. Abra-se para a verdade, que na realidade não houve escolhas erradas, que cada escolha leva você a uma experiência perfeita de aprendizado.

Autenticidade da Verdade

​Há grande significância em abrir-se para esta autenticidade da Verdade. Ela alinha você ao potencial pleno de cada momento: cada escolha que você faz abre a experiência necessária. Você não pode condenar a si mesmo por nenhuma decisão que você tomou em sua vida!

Outra Verdade: Como um ser humano você é “perfeitamente imperfeito”. Compreenda que não é possível para você sempre fazer coisas perfeitamente, pois você sempre cometerá erros! Erros criam as experiências de aprendizado necessárias!

Ao abrir-se para essas verdades, abrace a si mesmo com Amor e Compaixão pelo sofrimento causado pelo seu autojulgamento. Então respire com a sua respiração consciente (para dentro e para fora pela boca) e Solte os velhos julgamentos de dentro de si. Ao abraçar-se com Compaixão por todo o sofrimento, por apenas um momento no tempo, cada célula em seu corpo conterá a marca daquele momento.

A cada momento em que você permite-se Soltar o julgamento, a “Energia do Soltar” torna-se cumulativa dentro das células. Uma base forte de autoamor irá desenvolver-se dentro de você, e isso levará você a uma experiência ainda mais profunda de Soltar os momentos de julgamento.

Você começará a construir a “plataforma” para terminar a separação dentro do seu coração. Este processo é um papel essencial para você desempenhar para si mesmo agora, acelerando o seu processo de iluminação. O novo padrão de luz no planeta contém a energia para dar suporte a você nesse processo de ressurreição; ele contém o projeto pronto para este seu novo desabrochar.

Um projeto sagrado

​Lembre-se que esta é a sua jornada, um projeto sagrado que será um processo de desabrochar passo a passo. Não é preciso que seja feito com perfeição. Você terá momentos nos quais você poderá abraçar a si mesmo com aceitação e outros momentos em que você voltará direto a um lugar de autojulgamento. Este é um componente natural da sua composição como um ser humano.

O que é importante é testemunhar os momentos nos quais você entra na separação consigo mesmo. Observar, “Ah, veja, estou julgando a mim mesmo agora”. Quando isso estiver realmente acontecendo, não distancie-se de si mesmo. Simplesmente abrace a si mesmo com Amor, sabendo que você não é perfeito em seu eu humano. Saiba que você nunca fará as coisas com perfeição! Cada vez que você reconhece a sua separação, você muda um aspecto do ciclo poderoso de separação, porque você está fazendo de forma diferente através do reconhecimento.

A sua jornada nunca foi a de saber corretamente e fazer tudo com perfeição. A jornada verdadeira é a respeito de autoaceitação da sua própria imperfeição! Autoaceitação é autoamor. Autoamor termina naturalmente o seu estado de separação dentro de si e leva você em direção à iluminação. Saiba que através da autoaceitação haverá uma construção e surgimento desse elemento de autoamor.

Ao progredir nesse caminho você sustentará firme esta plataforma desenvolvida de autoaceitação dentro das células do seu próprio coração. Você irá então ativar outro nível do seu caminho autorrealizado ao manter no lugar um aspecto ancorado desta “plataforma” para a humanidade. Entre todos vocês ativando esses caminhos haverá uma forte construção dessa “plataforma”, que irá finalmente transformar a consciência das multidões.

Percepção incorreta do ego

​Lembre-se, sempre haverá uma falta de percepção pela ilusão contida em sua mente do ego. O ego interpreta mal o que está verdadeiramente acontecendo no momento. Esta percepção incorreta cria um estado de separação em você naquele momento, distanciando você da Verdade e trazendo você a um lugar de sofrimento. Quando você está nesse estado de separação, você acredita que precisa de algo diferente do que está acontecendo exatamente naquele momento. A história da mente do ego diz a você que de alguma forma você é uma vítima, e naquele momento, você é levado para longe de se apropriar da sua própria criação da experiência.

Essas percepções incorretas do ego levam você para longe de tomar toda a responsabilidade pela sua criação. Em vez de abrir-se para o que está lá para você aprender e compreender sobre a sua própria vulnerabilidade humana, você se desconecta e é pego pela ilusão contida em sua mente do ego. Essas percepções incorretas na verdade separam você do seu coração, da Verdade que existe.

Este é o plano, que já está em andamento: o desenvolvimento gradual da autoaceitação, que é iniciado através do Amor de sustentar e abraçar a sua própria humanidade. Isso será conseguido através da ação consciente de primeiro aceitar tudo o que você experimentou e viveu em sua vida até este momento – e então desejar explorar a profundidade do que você suportou, experimentou emocionalmente, através dos muitos cenários que você criou e das escolhas que fez nesta vida.

Estado de separação

A separação é uma das maiores ilusões encenada dentro da sua experiência humana na Terra. O processo de fechar-se como um resultado do criticismo é um fator dominante acontecendo em seus grupos de família, comunidades e entre países individualmente em seu plano Terrestre. Esse estado de separação tornou-se uma característica básica da sua persona humana.

Um aspecto da transição em andamento na Terra é mais uma construção da “plataforma” para liberar esse elemento de separação dentro da comunidade. O seu coração pode tornar-se a âncora estabilizadora em sua vida diária, e você se torna uma testemunha nas suas interações com outros. A mente do ego se move rapidamente para o julgamento. O julgamento pode até ser um pensamento sutil sobre outra pessoa. (Por exemplo: “Olha só o que eles estão vestindo. Eles são tão barulhentos”). Conforme você faz esse julgamento, mesmo pequeno, um processo de separação imediato é ativado em seu próprio coração. Você constrói uma parede e uma energética é liberada em você e em direção a eles. Esta ação de julgamento interrompe o Amor e a Alegria em você.

Testemunhe a si mesmo junto aos outros, como a sua mente começa a quebrar a comunicação e a comunhão com os outros através desse julgamento. Torne-se consciente de quão suavemente a mente do ego quer quebrar a conexão para fechar-se para os outros nessas formas sutis.

Nunca há uma razão para fechar o seu próprio coração para outra pessoa. Você pessoalmente precisa que o seu coração esteja aberto para permitir que o Amor flua. Com o seu coração totalmente aberto, você acessa o seu Verdadeiro poder interior e sua vulnerabilidade. Vulnerabilidade é força e ela reside na vastidão do seu próprio coração.

Ninguém tem o poder de machucar você. Só a sua mente do ego pode escolher ser machucada por outro. A mente do ego não está alinhada com a Verdade do seu coração. A mente do ego contém percepções erradas da Ilusão. O seu coração contém o seu poder autêntico. O coração é o único caminho para a Verdade e o Amor.

Processo com sons sagrados

​Este é um tempo de grandes oportunidades para a autorrealização do seu coração. Nós trazemos uma série de Sons sagrados para dar suporte a você para construir a “plataforma” para a expressão da canção do seu próprio coração. Você é original. Ninguém tem as mesmas configurações de frequência nas células do Coração que você. Esses Sons são concebidos para ativar totalmente a sua originalidade das suas células do coração.

Aqui está o processo:

1.    Segure seu coração com ambas as palmas das mãos, use a respiração consciente e solte.
2.    Conecte sua consciência com os Raios do Sol.
3.    Use o primeiro Som, ESTAHN ENNN, e traga o Som para dentro dos Raios do Sol.
4.    Então traga o Som, ESTAHN ENNN, para dentro do seu coração.
5.    Use a respiração consciente para dentro do coração e solte.

Agora repita todos os passos (1-5) utilizando esses outros Sons.

Para a segunda rodada, use este Som: ENTAH ENNN.

Para a terceira rodada, use este som: DAHN ESTE.

​​Utilize este processo diariamente para a autorrealização da ativação da Essência original do seu coração. Tire um tempo para SER dentro do seu próprio coração e desenvolva uma âncora interna para a sua estabilização.

Você é aquele por quem você tem esperado! Nós testemunhamos você conforme você nasce.

Bênçãos,

Os Pleiadianos

……………………………………………………………………………………………………………………….………………

Direitos de autor 2017 Christine Day. Todos os direitos reservados.

Publicado originalmente em inglês no endereço:
http://www.edgemagazine.net/2018/02/a-pleiadian-message-activating-the-resurrection-essence/

Tradução para o português no endereço:
http://christineday.wixsite.com/portugues/Uma Mensagem Pleiadiana: Ativando a Essência da Ressurreição

Tradução autorizada: Letícia Scarpa  (leticia@leticiascarpa.com.br)
Revisão do texto em português: Vilma Capuano (vilmacapuano@yahoo.com.br)

Via: Newsletters | Mensagens de Christine Day | Uma Mensagem Pleiadiana: Ativando a Essência da Ressurreição

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

UMA MENSAGEM PLEIADIANA – “ATIVANDO A ESSÊNCIA DA RESSUREIÇÃO” – 01.02.2018

Publicado por Sementes das Estrelas – Áudio em 6 de fevereiro de 2018.

Via: UMA MENSAGEM PLEIADIANA – “ATIVANDO A ESSÊNCIA DA RESSUREIÇÃO” – 01.02.2018 – YouTube


 

PERCEBENDO OS PROBLEMAS COMO DESAFIOS INESPERADOS…

goldfish jumping out of the water

RECEITA PARA SUPERAR QUALQUER PROBLEMA NA VIDA

SUPERAR (editado)

Por: Giridhari Das

 

A vida não é fácil. Todo dia temos que encarar ditos problemas. Veja como o Caminho 3T lhe confere todas as ferramentas e saberes que você precisa para reduzir, ou até mesmo superar, os problemas da vida.

Esse poder vem do fato de que você estará lidando com os altos e baixos da vida de dentro para fora. Você tem pouquíssimo poder para mudar os fatos externos da vida, mas você pode desenvolver completo poder para mudar seu interior – como você lida com a vida. Assumir o controle da sua vida de dentro para fora é o cerne e o segredo de todo o caminho do yoga e a chave para superar ou pelo menos suavizar o seu sofrimento.

Qual É o Problema?

Na verdade, não há problemas. Pense sobre isto: o que você chama de problema é quando acontece algo que você não esperava ou não desejava. Onde estavam essa expectativa e esse desejo? No futuro. Isso foi realista? Aparentemente, não. Isso foi fantasia. Isto está no âmago do Caminho 3T: mudar do paradigma de fantasia para o paradigma de realidade. Viver a vida como ela é, aqui e agora.

E o que você tem aqui e agora são desafios: dos menores, como sair da cama, tomar banho e meditar um pouco; aos maiores, como lidar com um cliente difícil ou combater uma gripe; aos épicos, como lidar com uma grande perda ou com a morte de um ente querido. Contudo, isto é a vida: uma série de desafios, desde o começo. Você teve o desafio de lidar com o seu próprio parto, aprender a engatinhar, depender de sono e conforto materno. E isso nunca parou: primeiro dia de aula, dividir os brinquedos, esportes, escola, puberdade, vida social… desafios sem fim. A vida é assim.

O que você chama de problema é simplesmente outro desafio – a vida acontecendo, como sempre aconteceu. Não existem problemas, apenas a realidade. E se isso é diferente do que você esperava ou queria, você pode ver o quanto estava errado em ter expectativas e apegos indevidos, vivendo no futuro em vez de viver no presente. O que você chama de problema tem, no mínimo, o benefício de trazer você de volta para o aqui e agora e fazer você se centrar em sua ação e em ser você mesmo, exercitando sua sabedoria e sua devoção.

Aceite, Seja Grato, Confie e Entregue

Você pode se preparar para lidar com qualquer desafio valendo-se de um processo de quatro passos: 1) aceite, 2) seja grato, 3) confie, e 4) entregue: faça disso uma oferenda.

Primeiro vem o passo mais difícil: aceitar o desafio. Aceite completamente. Você não fará nenhum progresso até fazer isso.

A pior coisa que você pode fazer é se lamentar. Somente vítimas se lamentam. Não tenha pena de si mesmo; não se queixe. Não pragueje que o mundo é injusto, que Deus abandonou você ou como alguém é ruim. Não perca seu tempo precioso com isso. Nada de bom virá disso. Mesmo se você estiver lidando com um desafio de proporções épicas, lamentar e afogar-se em tristeza e depressão não ajudará em nada.

Uma vez que você supere a lamentação e tenha aceitado o desafio, virá a gratidão. Lembre-se de que a gratidão é um instrumento poderoso: use-a para lidar com os desafios da vida. Seja grato. Isso pode parecer estranho a princípio, mas é efetivo e empoderador. Seja grato pela chance de aprender e crescer. Seja grato pelo fato de algo pior não ter acontecido. Seja grato por estar vivo e se mantenha em boa consciência para lidar com quaisquer desafios que se apresentem a você. Acima de tudo, seja grato pelo próprio desafio. Se você estudar a vida das pessoas, verá que são os maiores desafios que as levam à grandeza e ao sucesso. Enfrentando esses desafios, você entra em uma zona de autodescoberta e autodomínio que, de outro modo, seria inalcançável.

Em um estado de aceitação e gratidão, você consegue depositar sua confiança em Deus. Se você ainda não trabalhou sua devoção, você pode investir sua confiança no universo ou na “providência”. Confie que o que está acontecendo a você é exatamente o que você precisa, o que é, em última instância, o melhor para você evoluir. E confie na realidade; ela quer o seu bem. Existe um propósito em tudo, e nada acontece por acaso. Existe uma força de bondade pura controlando o seu destino. Confie que essa força está atuante em apresentar desafios para você.

Agora é ação. Ação em dharma. Qual é seu dever? Qual é a melhor de você? Dentro de quem você é, onde está e o que tem, qual sua melhor resposta? Foco sempre no dharma. Não se trata do que é mais fácil, mais divertido ou que impressionará os outros. Trata-se de quem você é e como você pode se valer de cada desafio para ser a melhor pessoa possível, o mais sincero consigo mesmo.

Por fim, faça de sua resposta uma oferenda. Não deseje algum resultado futuro. Não crie apegos indevidos. Deixe fluir. Faça o seu melhor, aqui e agora, deste ponto em diante. Você não está nisso pelos resultados. O foco primário é o ato em si. Apenas faça o seu melhor com o que a vida lhe deu, dando um passo de cada vez. Entrega, ofereça. A resposta é um presente que você está dando ao mundo. Se você já ativou sua devoção, é uma oferenda a Deus.

Agora você está pronto para lidar com qualquer coisa que cruze seu caminho: aceite, agradeça, faça a ação com foco no dharma, e entregue o resultado.

No livro “O Caminho 3T” (www.3T.org.br) encontrará uma seção inteira sobre este tema de como superar os desafios da vida.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.


Via: RECEITA PARA SUPERAR QUALQUER PROBLEMA NA VIDA – Giridhari Das

NA BUSCA POR RESPOSTAS, FAÇA AS PERGUNTAS AO SEU MESTRE INTERIOR…

sabedoria interior

O MESTRE INTERIOR

Jesus

Jeshua Ben Joseph

Canalizado por: Judith Coates

 

Amado, foi-me perguntado se eu iria manifestar um determinado ensinamento que poderia leva-lo do início até o espaço da mestria. Na verdade, eu dei alguma instrução nesta área. Você tem livros que são como guias para estudar. Mas eu quero lhe fazer uma pergunta muito básica. Quando você usa um guia de estudo como este, onde ocorre a maior parte do estudo? Na mente.

E o que eu enfatizo com você é, ainda que você comece com conceitos da mente – que é um bom lugar para começar – o objetivo é chegar ao espaço do coração para que você, como tenho lhe falado por alguns anos, não volte ao início e envolva a mente unicamente.

Porque, na verdade, enquanto uso as palavras, elas não são tão importantes quanto o sentimento. Eu chego a vocês e toco cada um de vocês, coração a coração, enquanto a mente está ocupada lendo as palavras. A mente diz: “Oh, bom, eu posso me agarrar a essa ideia. Vou manter essa ideia”. Então outra ideia chega e você esquece a primeira, e então você se entretém com a segunda na mente. Se você tiver sorte, a mente se cansa, e você chega a uma sensação de paz.

É por isso que eu enfatizo tantas vezes que você reserve um tempo a cada dia para se interiorizar e apenas respirar. Agora, eu sei que quando você começar essa prática  todos os dias, se você for como a maioria dos irmãos e irmãs, a mente estará ocupada com o que aconteceu no dia anterior ou naquele dia, e haverá certas coisas que você resumirá na mente: “Ela disse isso para mim. Isso aconteceu no trabalho. Isto é o que eu tenho que pensar  amanhã. Espero ter tudo preparado para o jantar, com cem pessoas vindo para comer … etc”.

E então, como você praticou se concentrar na respiração, você pode chegar a um espaço de paz interior, aonde chega ao espaço onde você conhece o sentimento de expansão, onde não tem nenhum julgamento, nenhum pensamento, apenas o espaço de paz interior. Eu tenho compartilhado com você muitas vezes, e irei reiterar, que quando você encontrar esse espaço de paz interior, o corpo lhe agradecerá, porque o corpo, em seguida, começará a relaxar sem que você tente controlá-lo.

Você respira, sente-se em paz e o corpo se expande. Todas as células do corpo permitem que a sua Luz se expanda.

Falamos, muitas vezes, dos vários textos, dos escritos que são como pistas para colocá-lo em um caminho. Você tem muitos bons textos que você pode estudar. Você tem muitos bons poetas, escritores, músicos que escreveram melodias e as palavras para as melodias que irão transportá-lo de um espaço para certa emoção. Muitas vezes a música pode movê-lo de uma forma que nada mais pode. Agora, quando a música o mover para um espaço onde você perceba que as lágrimas estão fluindo livremente, alegre-se. Saiba que realmente houve vidas em que você não podia, não ousou derramar as lágrimas. Alegre-se cada vez que sentir as lágrimas descendo pelas bochechas, porque isso mostra que o coração está se abrindo.

Muitas vezes me perguntam: “Mestre, como posso me tornar um mestre? Mostre-me, ensine-me, leve-me aos livros certos para estudar. “Dependendo do que parece ser o próximo passo necessário para eles, irei sugerir.” Mas, muitas vezes, eles irão voltar e dizer: “Eu li os livros que você sugeriu. Eles eram bons. Eles me levaram até certo ponto em meu caminho, mas eu sinto que há mais. Há algo mais que eu deveria estar estudando?”

Quando eles fazem essa pergunta, eu sei que eles querem algo da mente, então eu sugiro algo que eles possam ler para a mente. E depois de um tempo, se eles seguiram o caminho de uma maneira, eles irão voltar para mim e dizer: “Eu li os livros que você sugeriu. Eu refleti sobre eles. Eu os questionei. Eu meditei sobre as ideias nesses livros, mas eu ainda sinto que há algo mais. Diga-me para onde ir, o que fazer.”

E lhes digo, como já lhes disse algumas vezes. “Acesse o professor interior, o seu próprio mestre interior.” Porque todos e cada um de vocês existiram antes do início do tempo, existiram desde o primeiro pensamento criado, e você conhece melhor o seu caminho do que qualquer outra pessoa. Você conhece o seu Mestre interior. Faça as perguntas ao seu Mestre interior.

Não há problema em fazer perguntas a irmãos e irmãs, porque eles estão percorrendo o caminho humano e talvez o que eles leram seja esclarecedor para você. Mas quando você chegar ao espaço onde souber que há algo mais, interiorize-se e pergunte ao mestre interior.

Porque há dois mil anos, você e eu caminhamos juntos, sentamos ao redor da fogueira, caminhamos ao longo da margem do mar e compartilhamos idéias, perguntas. Quando tudo isso foi feito e você partiu, para voltar ao lugar em que morava, ou para sua família, ou para onde você tinha que ir, restaram perguntas, perguntas que eu não poderia responder verdadeiramente. Eu só poderia responder o que era verdade para mim, como eu faço neste dia e tempo.

Mas o verdadeiro professor para você é o Mestre interior. É você, o mestre que você é, interiormente. Agora, a parte mais maravilhosa sobre isso é, como você estará querendo saber, pedindo para saber, realmente desejoso de saber, é que nada pode ser retido de você. Você trará o texto perfeito para você. Você trará os professores perfeitos para você. Você trará as circunstâncias perfeitas para você.

O seu Mestre interior nunca o deixará, nunca o abandonará. Você pode se sentir, às vezes, que você está abandonado, mas nunca poderá ser abandonado, porque o seu Mestre interior tem estado com você desde o tempo em que você pensou primeiro em criar, e você criou mundos, realidades, coisas a experimentar e expressar, porque você é a extensão do Princípio criativo. Portanto, o que você vai fazer? Você irá criar.

E você irá, de acordo com a mente, julgar suas criações. O seu Mestre interior não julga. O seu Mestre interior vive como você e está sempre acessível a você. Então, na verdade, você não precisa de um mestre fora de você.

É divertido jogar com outra pessoa, lançar idéias e dizer: “Bem, como você vê isso?” E, provavelmente, por causa de seu Mestre interior, esta pessoa pode ver as coisas de forma diferente de você, e dizer: “Bem, é assim que eu vejo.” E você diz: “Bem, vamos pensar sobre isso por um momento ou mais. Deixe-me ver como isto é.” E isto pode ou não parecer correto.

Sempre que houver um momento em que você se sinta confrontado por outra pessoa, respire, e, então, interiorize-se, silenciosamente, e acesse o seu Mestre, dentro de você. Peça validação, porque, muitas vezes, o que você experimenta com a mente no mundo não é validação. As idéias virão à mente, e a forma habitual de participar com essas idéias tem sido avaliar, julgar, e muitas vezes o seu julgamento de si mesmo surgiu um pouco inferior do que o valor que você coloca em outra pessoa.

Então, quando isso acontecer, respire e pergunte a si mesmo: “Qual é a minha verdade? Fale-me, Mestre interior, meu Mestre interior”, e ouça. Novamente, não julgue. Não diga: “Bem, eu não acho que isso seja certo, porque eu li em algum lugar em um livro… etc, que tem que ser assim e assim.”

Basta ouvir e sentir. O que será mais importante será o sentimento, o sentimento de paz, o sentimento de aceitação que: “Eu estou bem. Posso ter idéias diferentes de outros, mas ainda estou bem com minhas idéias. Ainda estou bem com meus valores. Eu tenho valor”, porque você tem.

O mundo muitas vezes quer aniquilar o que você considerou como o seu valor. A mente lhe dará uma lista completa de como se valorizar, e muitas vezes você se encontrará perto do final da lista, porque é assim que habitualmente o ensino de gerações tem sido. Você aprendeu isto como os pequeninos. – “Você não sabe de nada. Você tem que me ouvir “, dizem os pais, ou o irmão mais velho, ou a irmã. Você faz isso por algum tempo, e então, começa a pensar, “Bem, não é assim que eu vejo as coisas, e eu não estou muito certo de onde eu irei com isso.”

Ouça o seu Mestre interior. Não seja confrontado com outro, porque o Mestre interior deles pode estar trazendo para eles o que eles disseram que a alma deles quer experimentar. Mas valorize o seu Mestre interior, porque esse Mestre é verdadeiro para você. É importante que você saiba do seu valor e se expresse, mesmo quando os outros não podem ouvi-lo. Permita-se valorizar a si mesmo e ao seu Mestre interior.

Leia os livros. Pergunte coisas. Discuta. Em seguida, leve-o em meditação para o Mestre Interior. Esse Mestre interior, quando você estiver sendo totalmente aberto, sem julgamento irá levá-lo à Verdade de seu ser.

Eu posso falar estas palavras para você agora, porque você está em um espaço onde você entende. Não só com a mente, mas com o Coração aberto. Eu posso falar isso para você como eu fiz há dois mil anos, quando nos divertimos trocando as idéias, porque nós o fizemos. Nós gostamos de usar a ferramenta da mente, então jogamos com a mente. E você fez isso nos primeiros anos desta vida, porque a mente é um grande brinquedo. Se você for tratá-la como tal, não sairá errado.

Mas o coração fala a verdade. Portanto, sempre que você se sentir ansioso e se perguntar o que está acontecendo, respire e então pergunte ao Mestre interior: “Como você vê o que está acontecendo?” Todas as vezes que você perguntar ao seu Mestre interior, você receberá uma resposta. Você pode não ouvi-lo. Você pode não querer. Você pode não confiar nele, mas você receberá uma resposta a que você pode retornar e ver se a resposta é a mesma da próxima vez também. Permita-se confiar no Mestre interior, porque será verdade. Não a mente, mas o sentimento do coração.

Você irá se divertir com isso. A mente já está se divertindo com isto, mas o coração diz: “E daí? Eu amo, Eu Sou, Eu Sou, eternamente.”

Então, interiorize-se e pergunte ao seu Mestre interior, “Fale comigo. Ame-me.” Isso é muito poderoso. Vá ao Mestre interior e peça: “Ame-me”. O sentimento que fluirá sobre você estará com você para sempre. Será poderoso e será para sempre, como eu estou com você. Eu caminho com você agora. Fale comigo de vez em quando.

Eu lhe dou uma promessa. Há dois mil anos, eu lhe dei uma promessa: “Estarei com vocês todos os dias, até o final dos tempos”. Isso será uma boa coisa para celebrar. Eu estou com você sempre, e amo o que você é, porque aquilo que você é, é Quem somos, fomos e seremos para sempre, fora do tempo.

Fale comigo durante o dia. Se você realmente quiser chamar minha atenção, diga algo engraçado, uma piada. Eu gosto de rir. Que a paz esteja com você agora e para sempre.
Que assim seja.

Jeshua ben Joseph (Jesus)
Expressando-se através de Judith Coates

…………

Nota: “Jeshua ben Joseph” é o nome aramaico original de Jesus, a personificação da energia crística na Terra.


Fonte: Oakbridge University | Newsletter | April 2017 The Teacher Within
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: Sementes das Estrelas: JESHUA BEN JOSEPH – “O MESTRE INTERIOR” – 12.04.2017

SE EM SEU PLANO DE ALMA FAZ PARTE SE TORNAR UM MISSIONÁRIO DA LUZ…

energia

ANCORANDO E VIVENDO SEU PLANO DE ALMA E A RESPONSABILIDADE DO MISSIONÁRIO CONSCIENTE

Palestra - Plano de Alma (editado)

Palestra de Gabriel RL
inspirada por Mestre El Morya

 

INTRODUÇÃO:

As pessoas nascem, crescem, algumas delas, às vezes, nem cresceram tanto assim, e já conseguem observar a vida como ela está. E desde que tomam consciência de si mesmas e do mundo que as rodeia, elas começam a questionar. Elas têm muitas perguntas. Perguntam primeiro a si mesmas, depois aos pais, professores e demais pessoas ao seu redor. E, na medida em que vão crescendo, frequentando escolas, igrejas e demais instituições, as perguntas vão ficando cada vez mais complexas, e as dúvidas mais intensas e perturbadoras. As respostas, geralmente, não são satisfatórias.

Não satisfeita, o vazio interior da pessoa cresce e cresce. Na adolescência, a insatisfação toma proporções imensas e explode – o que leva muitos jovens a se perderem no mundo das futilidades, do alcoolismo e até mesmo das drogas mais pesadas.

Tem aqueles que acabam por, aparentemente, se satisfazer com as respostas dadas pelas igrejas que frequentam. Ora! Isso tudo é decorrência do que no íntimo, todos sabem. Todos sentem, no nível interno, que têm uma missão para cumprir na vida. E se embrenham por todos os caminhos possíveis em busca de esclarecimento para satisfazer esse desejo: descobrir e cumprir sua missão. Alguns vão passar toda sua vida nessa posição de “buscador” e nada vão encontrar. Outros, de uma forma ou de outra, vão descobrir que o que lhes preenche esse vazio interior, nada tem nada a ver com vida material. Felizes estes, que encontram a sua missão de alma – única coisa que vai lhes preencher o vazio existencial. – E ela se descobre “um missionário”.

A palavra missionário pressupõe algumas mudanças e/ou adequações para que a pessoa cumpra sua missão – única forma de encontrar a paz interior. Essas mudanças, muitas vezes, não são muito confortáveis à vida material, pois vão exigir disciplina e abnegação. Essa parte é muito difícil. É para os fortes e determinados. Quem não se sente forte e determinado o bastante para assumir isso, saiba que acima de qualquer sacrifício, está o bem estar e a paz interior alcançada por quem encontra e cumpre sua missão. É muito gratificante! Um verdadeiro prêmio dos Céus!

Saibam todos os buscadores que há muitas ferramentas disponíveis àquele que descobre sua missão de alma. Os missionários recebem da espiritualidade toda ajuda de que necessitam para seguir adiante com suas missões, basta que se abram para isso.

Gabriel RL é um desses abnegados missionários e tem experiência o bastante para tratar desse assunto, com maestria. Vamos ouvi-lo, então, nessa palestra em que, inspirado por El Morya, ele oferece uma indispensável ajuda aos buscadores e missionários.

Gratidão, Gabriel RL! Gratidão!

Solange Yabushita

—————————————————————————————————————————–

Apresentação: Solange Yabushita
Produção de vídeo: Davi Aguiar / https://www.daviaguiartes.com/

 


Via: Sementes das Estrelas: GABRIEL RL (PALESTRA) – “ANCORANDO E VIVENDO SEU PLANO DE ALMA E A RESPONSABILIDADE DO MISSIONÁRIO CONSCIENTE”

 

EM QUASE TODA FAMÍLIA EXISTE ALGUÉM “DIFERENTE” DOS DEMAIS…

Yellow tulip field with one red tulip

VOCÊ ESTÁ MAIS DESPERTO DO QUE A SUA FAMÍLIA?

 

4ba05-1516284213418blob (editado)

FORMAS  DE  CURAR  RELACIONAMENTOS  QUANDO  SUA  FAMÍLIA AINDA  ESTÁ  ADORMECIDA

Por: Nanice Ellis

 

Todos estamos despertando!
O problema é que estamos acordando em níveis diferentes.

Isso é particularmente desafiador quando ocorre dentro das famílias. Se você está lendo isso, é provável que você esteja mais acordado do que outros em sua vida, e talvez isso ofereça alguns problemas.

Afinal, quando você está acordado, pode ser super difícil lidar com membros da família, como pais, irmãos e sogros, que ainda estão dormindo, especialmente quando nossas reações habituais à dinâmica familiar podem nos deixar inconscientes (mostrando nós, onde ainda estamos dormindo nós mesmos.)

A chave para manter relações positivas com nossas famílias não está tentando despertá-las, mas sim permanecer Desperto. Então, se você tiver a sorte de estar mais Desperto do que eles, o que é necessário para assim permanecer na presença desses indivíduos?

CONHEÇA SEU GANCHO (GATILHOS)

Todos nós temos ganchos emocionais que, quando empurrados, nos faz voltar às dinâmicas antigas, fazendo com que voltemos a dormir e esqueçamos quem realmente somos.

Um gancho pode ser um problema antigo ou um problema atual, e quando este problema é ativado de alguma forma, você fica preso na reação.

Se você pode identificar seus ganchos pessoais, você também pode conscientemente escolher ficar longe deles, e se alguém ativá-los, você pode conscientemente escolher não se enganchar.

Respire fundo, passeie, ou faça o que for preciso para ficar fora do gancho.

NÃO ENGANCHE NINGUÉM

Vamos ser honestos, todos sabemos o que conecta os membros da nossa família às reações. Conhecemos seus botões e sabemos como pressioná-los. Mas, onde isso nos leva? Se estamos realmente Despertos, isso não nos leva a lugar algum.

Na verdade, ativando as feridas de outra pessoa, apenas para obter uma sensação de poder ou vingança, ou mesmo apenas perpetuar um velho hábito, mantém você adormecido. Quando estamos Despertos, não precisamos mais criar reações nos outros.

O que aconteceria se você apenas Soltasse aqueles que você ama e desativasse o gancho?

Aqui estão 12 maneiras poderosas de reconhecer nossos ganchos e curar nossos relacionamentos

CARÊNCIAS EMOCIONAIS

A maioria de nós termina a infância com necessidades emocionais insatisfeitas e muitos de nós continuamos a olhar para nossos pais ou irmãos para o atendimento dessas necessidades bem depois do prazo de validade.

Quando você olha para qualquer membro da família para aprovação, apreciação ou reconhecimento, você se define, e a eles, para o desapontamento. Para ficar Desperto, é fundamental que você pare de esperar que outros atendam as suas necessidades emocionais.

Se você é um adulto e ainda está buscando a aprovação do seu pai, por exemplo, provavelmente você está emaranhado em uma dinâmica que o mantém adormecido. Despertar dessa dinâmica significa liberar seu pai, não precisando mais dele para lhe dar aprovação.

No estado de alerta, nós atendemos nossas próprias necessidades emocionais para que não precisemos mais de outras pessoas para fazer isso por nós.

SUAS PRÓPRIAS REAÇÕES

Quando você reage negativamente a um membro da família porque acredita que ele ou ela “não mudou” ?? ou “não entendeu” ?? … você imediatamente volta a dormir.

Você não pode reagir negativamente a outro sem baixar sua vibração pessoal e vibrar ao nível daquele que você julga. Normalmente reagimos porque reconhecemos algo em alguém que resistimos em nós mesmos. Ao identificar o problema real em nós, nós acessamos uma oportunidade de autocura.

SEM EXPECTATIVAS

Toda vez que temos expectativas ocultas ou abertas sobre outro, criamos conflitos no relacionamento. Quando se trata da nossa família, muitas vezes essas expectativas são baseadas na infância e, mesmo que já não sejamos crianças mantemos essas expectativas inconscientemente, afetando negativamente nosso comportamento. Liberar expectativas é como destravar a porta da prisão por dentro.

SOLTE A RESPONSABILIDADE

Grande parte da luta familiar vem de acreditar que somos responsáveis ​​um pelo outro.

Assim que você acredita que você é responsável por um membro da família, mesmo um irmão mais novo, você distorce o equilíbrio do relacionamento e você cria uma disputa subjacente.

Você não pode controlar como os outros o veem, mas você pode liberar seu senso de responsabilidade para os outros. Você não é responsável por seus pais ou seus irmãos adultos. Esta mudança de perspectiva tem o poder de transformar a dinâmica familiar. E porque assumir o problema de outra pessoa é ruim para a sua saúde.

JULGAR NÃO É CUIDAR

Porque queremos o que é melhor para aqueles que amamos, muitas vezes disfarçamos o julgamento sob a forma de cuidado. Não importa o quanto você ame alguém, você realmente não sabe o que é melhor para ele.

Você também não pode esperar que outros aprendam com seus erros, então não imponha seu autojulgamento sobre eles. O julgamento é a maneira mais rápida de nos separar do outro e criar fricção.

Mantenha seu conselho para si mesmo e confie que a mesma fonte que o acordou despertará aqueles que você ama.

SUPERE OS CONFLITOS DE PODER

A maioria das famílias tem alguma forma de luta de poder operando entre os seus membros. Uma grande quantidade de discórdias nas famílias vem disso. Se você ainda está lutando pelo poder em sua família, é aqui que você ainda está dormindo.

A boa notícia é que apenas uma pessoa precisa desistir da luta de poder para que acabe. Você supera a luta pelo poder assumindo o seu poder e não dando a ninguém, ou tentando obtê-lo de qualquer um. Solte a corda do cabo de guerra, e todos ganham.

PARE DE VIVER NO PASSADO

Você não pode estar Desperto e viver no passado ao mesmo tempo.

Se você lida com problemas passados ​​em sua família, é somente porque essas questões não estão resolvidas para você. Quando as questões passadas surgirem, é a sua oportunidade de Despertar e curá-las.

O PERDÃO

Liberar o passado e lidar com áreas de sua vida onde você ainda está adormecido muitas vezes requer algum nível de perdão. O perdão não significa que você tolere o comportamento de outro. Isso significa simplesmente que você está disposto a deixar ir e se elevar acima do problema.

Lembre-se, a razão pela qual é difícil perdoar alguém é o núcleo do seu problema. Cure o seu problema, e o perdão fica fácil. A partir do estado Desperto, sabemos que isto nunca é sobre mais ninguém.

PRATIQUE A APRECIAÇÃO

Pode ser muito fácil se concentrar nas coisas que nos incomodam sobre o outro, mas há tantas coisas para apreciar. Quando a sua intenção é apreciar aqueles que você ama, sua atenção é direcionada automaticamente para tudo o que você pode apreciar.

Seu foco determina o resultado de todas as interações.

De um estado adormecido nos concentramos no que está errado.
De um estado Desperto, a apreciação é o nosso guia interno.

PERMITA QUE OUTROS SEJAM QUEM SÃO

Contrariamente à crença popular, você realmente não precisa aceitar nada sobre alguém. Na verdade, quando nos forçamos a aceitar os outros, sempre há um elemento de não aceitação com que estamos lutando.

Então, ao invés de forçar a aceitação, simplesmente permita que outros sejam.

É como permitir que o Sol se levante e se estabeleça.
Não há nada que você possa fazer sobre isso, mesmo que você quisesse.

Ao permitir que outros sejam quem eles são sem tentar mudá-los, a resistência é descartada e a energia entre ambos fica límpida – trazendo-os para um nível mais alto de conexão.

A MAGIA DO DEIXAR IR

Quando tudo falhar, simplesmente deixe ir.

Deixe de lado todas as suas opiniões, medos, julgamentos, bagagens passadas e tudo o mais que pesa e o desanima. Ao abandonar universalmente tudo, você fica presente no Agora. Quando você está presente no Agora, você está Desperto, e então não importa o que alguém faz ou diz. É tudo harmoniosamente perfeito.

CONVIDE OUTROS PARA SE ELEVAREM

É nossa tendência humana encontrar pessoas “onde elas estão”. Se alguém está bravo ou chateado, confluímos rapidamente para a sua energia – mesmo que tenhamos resistência a isso.

O que aconteceria se você fizesse uma escolha consciente para manter uma energia elevada e não comprometer essa energia por qualquer um? Em outras palavras, o que aconteceria se você se elevasse acima da desarmonia até chegar a um estado de amor, paz e apreciação, e se comprometer com esse estado de ser?

Quando outros aparecem em estados inferiores, você não vai encontrá-los reagindo, julgando ou tentando alterá-los. Você mantém seu estado elevado e você os convida. Eles podem não querer, e está tudo bem, mas eles não poderão estar em sua presença, por muito tempo, se não o fizerem.

De qualquer maneira, você sente que não é dependente de ninguém ou de qualquer coisa, e você mantém um estado Desperto sem compromisso.

Quando você permanece consistentemente como quem você realmente é, você alcançará um limiar energético onde as pessoas do seu mundo, de fato, se aproximam da sua alta vibração. Esta é a manifestação de viver no estado Desperto, e é o nosso maior presente para aqueles que amamos.

Esteja Desperto, fique acordado e convide o mundo para celebrar com você.

…………………………………………….………………..…………..………………………………………………….

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com

Fonte: Wake Up World | Are You More Awake Than Your Family? 12 Ways to Heal Relationships When Your Family Is Still Asleep
Tradução – Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br

via VOCÊ ESTÁ MAIS DESPERTO DO QUE A SUA FAMÍLIA? – De Coração a Coração


Ouça também este artigo através do vídeo:

VOCÊ ESTÁ MAIS DESPERTO DO QUE A SUA FAMÍLIA?

Publicado por: Luz Das Estrelas em 18 de jan de 2018

Via: VOCÊ ESTÁ MAIS DESPERTO DO QUE A SUA FAMÍLIA? – YouTube