O SEGREDO POR TRÁS DA MATÉRIA…

percepcao_ou_realidade

Universo Holográfico, um novo paradigma

 

Publicado por: O Arquivo

Baseado no documentário “Universo Holográfico”

Parte 1

holo1

Aviso: o tema deste texto que você esta para ler, revela um segredo crucial em sua vida. Você deve ler atentamente pois refere-se a um tema que poderá provocar alterações fundamentais em sua visão do mundo material. O conteúdo desse texto não é apenas uma visão diferente ou um pensamento filosófico. Na realidade são fatos comprovados pela ciência hoje.

O Segredo por trás da Matéria – O homem é condicionado desde o seu nascimento, a pensar que o mundo em que vive é uma realidade absolutamente material. Assim ele cresce sob o efeito deste condicionamento e constrói toda a sua vida baseado neste ponto de vista.

As descobertas da ciência moderna, entretanto, revelaram a completa diferença entre a realidade significativa e o que é presumido. Toda a informação que recebemos de nosso mundo exterior nos é transmitida por nossos cinco sentidos. O mundo que conhecemos consiste do que nossos olhos veem, nossos ouvidos ouvem, nossos narizes cheiram, nossa língua saboreia e nossas mãos sentem. O homem depende, desde o nascimento, destes cinco sentidos. Assim ele conhece o mundo exterior apenas da forma com que é apresentado por estes cinco sentidos.

Atualmente, pesquisas científicas sobre os nossos sentidos revelaram fatos bem diferentes daquilo que denominamos de “mundo externo”. E estes fatos trouxeram a luz um importante segredo sobre a matéria de que é feito o “mundo externo”. um pensador contemporâneo, Frederick Vester, explica as declarações de alguns cientistas, afirmando que “o homem é uma imagem, toda experiência é temporária e ilusória, e este universo é uma sombra”, parecem estar sendo comprovadas pela ciência em nossos dias.

Para melhor captar este segredo por trás da matéria, devemos nos relembrar de como captamos a informação da realidade que nos prove com a mais extensa informação de nosso mundo exterior.

Como vemos?

A visão ativa ocorre progressivamente. No momento da visão, partículas luminosas, denominadas fótons viajam do objeto até o olho e passam pelo cristalino onde são refratados e focados na retina, no fundo do olho. Aqui, os raios luminosos são transformados em sinais elétricos e transmitidos por neurônios até o centro da visão no parte posterior do cérebro. A visão realmente ocorre no centro da visão no fundo do cérebro. Todas as imagens que vemos durante a vida e todos os eventos que experimentamos são na realidade experimentados neste pequeno e escuro lugar. Tanto o texto que você esta vendo agora, bem como as paisagens sem fronteiras que você vê quando mira o horizonte, na realidade comprimem-se neste espaço de poucos centímetros.

Agora, vamos reconsiderar alguns conceitos, cuidadosamente. Quando dizemos “nós vemos”, na realidade vemos o efeito dos raios atingindo os olhos convertidos em sinais elétricos e formados no cérebro. Quando dizemos “nós vemos”, na realidade observamos os sinais elétricos em nosso cérebro.

A propósito, há um outro aspecto a considerar.

O cérebro esta “selado” para a luz e esta sempre em completa escuridão. Assim, não é possível ao cérebro contatar a luz, por si mesmo. Podemos explicar este interessante fenômeno com um exemplo. Vamos supor que a nossa frente esta uma vela acesa e nós vemos sua luz. Durante o período em que vemos a luz da vela, o interior de nosso crânio e o cérebro estão em completa escuridão. A luz da vela jamais ilumina nosso cérebro e nosso centro de visão.

Entretanto, nós vemos um mundo luminoso e colorido dentro de nosso cérebro sem luz. O mesmo se aplica a todos os nossos outros sentidos, som, tato, sabor e olfato, que são percebidos no cérebro como sinais elétricos. Desta forma, o cérebro, durante nossa vida jamais se confronta com a fonte original da matéria existente fora de nós, mas apenas uma cópia elétrica da mesma, formada dentro do nosso cérebro. Neste ponto somos iludidos a pensar que estas cópias são instancias da realidade material fora de nós.

….

Parte 2

holo11aexteriorO mundo exterior em nosso cérebro – Estes fatos físicos nos fazem chegar a uma indiscutível conclusão. Tudo aquilo que vemos, ouvimos, tocamos e sentimos como matéria, o mundo e mesmo o universo são apenas sinais elétricos em nosso cérebro. Por exemplo, vemos um pássaro em nosso mundo exterior. Mas na realidade este pássaro não esta em nosso mundo exterior, porém em nosso cérebro. As partículas de luz refletidas pelo pássaro alcançam nosso olho e de lá convertidas em sinais eléticos. Esses sinais são transmitidos por neurônios para o centro de visão no cérebro. O pássaro que vemos é na realidade o resultado de sinais elétricos em nosso cérebro.

Se o nervo conduzindo a informação fosse desconectado o pássaro desapreceria subitamente. Da mesma forma os sons dos pássaros são também formados em nosso cérebro, não haveria qualquer som. Colocando de forma simples, o pássaro, a forma do pássaro que vemos e o seu som que ouvimos é apenas a interpretação, efetuada pelo cérebro, de sinais elétricos.

holo11bexterior    holo11cexterior

Outro ponto a ser considerado é a sensação de distância. Por exemplo a distância entre você e a tela do computador. É apenas uma sensação de espaço formada em seu cérerbro, também, objetos que parecem estar muito distantes na visão de um indivíduo, são na realidade imagens plasmadas em um ponto dentro do cérebro.

holo11fexterior    holo11gexterior

holo11hexterior    holo11iexterior

Por exemplo, alguém que observe as estrelas, assume que elas estão a milhóes de anos luz distantes dele. Na realidade as estrelas estão dentro dele. É a visão em seu cérebro. Enquanto voce vê um filme, você assume que você esta em um ambiente, mas na realidade o ambiente esta em você. Você vendo seu corpo o faz pensar que esta dentro dele, entretanto você deve observar que seu corpo também é uma imagem formada em seu cérebro.

holo11jexterior    holo11kexterior

holo11lexterior    holo11mexterior

Até agora falamos de um mundo exterior, de um mundo de percepções formadas em nosso cérebro do que vemos. Entretanto como nunca podemos alcançar o mundo externo, como podemos estar certos de que este mundo externo realmente existe? Definitivamente, não podemos. A única realidade com que lidamos é o mundo de sensações nas quais vivemos em nossa mente.

holo11nexterior    holo11oexterior

holo11pexterior    holo11qexterior

holo11rexterior

Nós acreditamos na existência de objetos somente porque os vemos e tocamos e eles são refletidos para nós por nossas percepções. Entretanto nossas percepções são somente ideias em nossa mente. Assim, objetos que captamos por percepções não são nada além de ideias e estas ideias existem apenas em nossa mente. E se tudo isto existe apenas em nossoa mente, isto significa que nos somos iludidos por enganos quando imaginamos um universo e objetos com existência fora de nossas mentes.

holo11sexterior   holo11uexterior

holo11vexterior   holo11xexterior

Imaginar a matéria como tendo uma exintência fora de nossa mente é na realidade um engano ou ilusão. As sensações que observamos podem estar vindo de uma fonte artificial. É possível ver isto com um exemplo. Primeiro vamos supor que podemos retirar o cérebro de nosso corpo em mantê-lo vivo em uma caixa de vidro. Vamos adicionar um computador com toda a sorte de informações e finalmente vamos enviar todos os sinais elétricos (dados) que temos de luz, som, sabor, tato, olfato para este computador. Vamos conectar esse computador aos sensores de sentidos de nosso cérebro com conectores, e vamos eviar-lhe os dados previamente gravados.

holo11x1exterior   holo11x2exterior

holo11x3exterior   holo11x4exterior

Quando nosso cérebro perceber estes sinais ele vai “ver”, “sentir” e “viver” as cenas que lhe apresentamos. Deste computador também podemos enviar sinais elétricos referentes a imagens e cenas criadas. Por exemplo, podemos mandar sinais referentes ao que percebemos e sentimos enquanto estamos sentados a nossa mesa de trabalho. Neste estágio o cérebro pensará que é um homem de negócios sentados em seu escritório. Este mundo imaginário continuará enquanto a estimulação vinda do computador persistir. Nós nunca nos daríamos conta de que apenas somos um cérebro.

holo11x5exterior   holo11x6exterior

É de fato muito simples para nós, sermos enganados acreditanto que percepções sem qualquer causa material sejam reais. Isso é o que ocorre em nossos sonhos.

…..

PARTE 3

holo12asonhosO Mundo em Sonhos – Para você realidade é tudo aquilo que pode ser tocado com as mãos e visto com os olhos. E nos sonhos também podemos tocar com as mãos e ver com os olhos. Mas na realidade você não tem mãos, olhos e nem existem algo que possa ser tocado ou visto. Tomando o que você percebe no sonho pela realidade material você esta preparado para ser enganado. Por exemplo, uma pessoa profundamente adormecida em sua cama pode ver a si mesma em um mundo totalmente diferente em seu sonho. Ela pode sonhar que é um piloto que comanda um grande jato. E mesmo pode despender muito esforço para comandar o avião.

De fato esta pessoa não se afastou um único passo de sua cama. Em seus sonhos ela pode viver em diferentes cenários e se encontrar com amigos, conversar com eles, come e beber com eles.

holo12bsonhos   holo12csonhos

holo12dsonhos   holo12esonhos

Somente quando a pessoa deperta de seu sonho que ela se dá conta que tudo foram apenas percepções. Se somos capazes de viver facilmente em um mundo irreal durante nossos sonhos o mesmo pode ser também verdadeiro para o mundo no qual vivemos. Quando despertamos de um sonho, não há razão lógica para não pensar que entramos em um sonho mais longo que denominamos de “vida real”.

A razão pela qual consideramos nossos sonhos como fantasia e o mundo como real nada mais é do que o produto de nossos hábitos e preconceitos. Isto sugere que podemos ser despertados de uma vida na terra que acreditamos estar vivendo neste momento. Da mesma maneira que somos depertados de um sonho.

Quem percebe?

Após todos estes fatos físicos, levanta-se a pergunta primordial. Se todos os eventos físicos que conhecemos são essencialmente percepções o que é nosso cérebro? Desde que nosso cérebro é matéria como nosso braço, perna ou qualquer outro objeto, ele também deve ser uma percepção como todos os outros objetos. Um exemplo vai clarear mais este assunto.

holo13apercebe   holo13bpercebe

holo13cpercebe   holo13dpercebe

Vamos imaginar que estendemos os nervos que atingem nosso cérebro e o colocamos fora de nossa cabeça, onde podemos ver com nossos olhos. Neste caso seríamos capazes de ver nosso cérebro e tocá-lo com os dedos. Neste caso podemos perceber que o cérebro nada mais é do que uma percepção formada pela sensação da visão e do tato.

Então qual é a vontade que vê, ouve, sente e percebe todos os outros sentidos, se não é o cérebro? Quem vê, ouve, toca e percebe o sabor e o aroma? Que é este ser que pensa, raciocina, tem sensações, e mais, diz EU e MIM?

holo13epercebe   holo13fpercebe

Um dos importantes pensadores de nossa época, Ken Wilber (Holographic Paradigm, p37), também coloca a mesma pergunta. Desde os gregos, os filósofos pensam sobre os “espíritos na máquina”, o pequeno homem dentro de um pequeno homem. Onde esta o EU, a pessoa que usa o cérebro? Quem é que se da conta da ação do conhecimento? São Francisco de Assis dizia: “Procuramlos aquele que vê.”

Na realidade o ser metafísico que usa o cérebro, que vê e sente, é o espírito. O que denominamos de mundo material é o agregado de percepções vistas e sentidas pelo espírito. Assim como os corpos que possuimos e o mundo material que vemos em nossos sonhos não possuem uma realidade física, o universo que ocupamos e os corpos que possuimos tampouco tem realidade material.

holo13gpercebe   holo13hpercebe

Sim, mesmo se inciamos com ferrenha oposição, afirmando que matéria é real, as leis da física, química e biologia, nos levam todas ao fato de que a matéria consiste em uma ilusão, e a inevitável atualidade de uma “matéria metafísica”.

Este é o segredo por trás da matéria. Este fato é tão definitivo que alarma alguns cientistas materialistas que pensam ser a matéria o absoluto ser. O escritor científico, Lincoln Barnett, diz no seu livro “O Universo e Einstein” que “Em conscordância com a afirmação dos filósofos da redução de toda a realidade objetiva a um mundo paralelo de percepções, os cientistas começaram a se conscientizar da alarmante limitação dos sentidos humanos.”

Todos estes fatos nos conduzem a uma importante e significativa pergunta: Se as coisas que aceitamos ser o mundo material são na realidade formadas por percepções, transmitidas ao nosso cérebro então qual a fonte destas percepções? Respondendo esta pergunta, devemos considerar o fato de que a matéria não tem apenas uma existência autônoma, mas é uma percepção. Assim, esta percepção deve ter sido causada por algum outro poder. O que significa que tem que ter sido criada.

Mais ainda, esta criação tem que ser contínua. Se não fosse uma criação contínua e consistente então o que nós denominamos “matéria” desapareceria e seria perdida. Isto pode ser parecido a uma televisão onde uma imagem é mostrada enquanto o sinal da antena é contínuo. Se a transmissão interrompe a imagem na tela também desaparece.

O ser real e absoluto

holo14aabsoluto

Então, quem faz nosso espírito ver o planeta Terra, corpos, plantas, nossos corpos, e tudo o mais que vemos? É muito evidente que existe um criador superior, que criou todo o universo material. Esta é a soma de todas as percepções e continua sua criação sem interrupção.

Desde que este criador mostra uma tal magnífica criação ele seguramente tem o poder e direitos eternos. Todas as percepções que ele cria são criadas por sua vontade e ele domina a tudo que criou em qualquer instante.

Este criador é DEUS, o Senhor dos céus e da terra. O único ser absoluto é Deus. Tudo fora Ele, são sombras de seres que Ele criou. Esta realidade é explicada da seguinte maneira pelo grande estudioso islâmico Imam Rabani: “Deus, a substância dos seres que Ele criou é o inexistente. Ele criou tudo no âmbito dos sentidos e ilusões. A existência do universo é no âmbito dos sentidos e ilusões, e não é material. Na realidae nada existe fora com a exceção do Glorioso Ser que é Deus.”

holo14babsoluto

Nos quatro cantos deste universo, formado por percepções, está Deus, o único ser real. Assim o ser mais próxomo ao homem é Deus. Isto é explicado no Alcorão com o verso: “Nós criamos o homem e nós estamos mais próximo a ele do que sua veia jugular”. Aonde quer que estivermos Deus estará conosco. Enquanto você lê este texto o ser mais próximo a você é Deus que cria tudo o que você vê em todos os instantes.

holo14cabsoluto

Enquanto Deus nos fizer ver imagens e nos provê com sensações relacionadas ao mundo, continuaremos a viver neste mundo. Quando ele cessa com as imagens e sensações pertencentes a este mundo, mostra-nos o anjo da morte e nos dá percepções de uma dimensão diferente, significa que morremos. O dia da ressureição, julgamento, céu, inferno e a vida eterna será criado por nós da mesma maneira. Criar todas estas coisas é simples para Deus, que nos mostra a evidência de seu eterno poder e infinita sabedoria. Sim, neste mundo.

………………………………………………………………………………………………………..

Fonte: Compilação de textos e imagens, Renato, Gestor de conteúdo do Arquivo. Baseado no documentário “Universo Holográfico


Via: O Arquivo | Universo Holográfico, um novo paradigma – Parte 1
Via: O Arquivo | Universo Holográfico, um novo paradigma – Parte 2
Via: O Arquivo | Universo Holográfico, um novo paradigma – Parte 3

CONHECENDO MELHOR O SEU EGO…

o-que-e-o-ego

O que é o ego e como podemos transcendê-lo?

post-04-30

Por: Michelle Walling

O ego é uma ferramenta de 3ª dimensão que nosso corpo humano usa para sua identidade e proteção, à medida que avançamos em direção à 5ª dimensão alguns dizem que precisamos nos livrar dele, outros dizem que precisamos treiná-lo, outros dizem ainda que devemos amá-lo, o que realmente é o nosso ego e o que devemos fazer com ele?

Por que temos um ego ?

O trabalho do ego é nos proteger e nos impedir de saber quem somos na experiência velada da encarnação na 3ª dimensão, ele tem sido chamado de “eu inferior” em comparação com os aspectos da nossa alma superior que existem em dimensões de vibração mais elevada, como seres multidimensionais quando viemos a este corpo nós sabíamos que iriamos esquecer quem éramos como parte da experiência na existência dimensional inferior.

O ego não é quem você realmente é, ele é a sua autoimagem e nem sequer é a imagem que os outros podem ver.

post-04-30-1É uma máscara de aprovação, ele quer estar no controle, e é conduzido pelo medo, ele é parcialmente responsável por não permitir que você ame a si mesmo 100%, porque ele esconde quem você é.

Identificar porque nós temos esse eu inferior e seus aspectos é essencial no processo de despertar para a ascensão, remover este véu lança mais luz sobre áreas de nós mesmos que precisam de cura, a fim de chegar à essência do ser temos que começar a descascar as camadas de máscaras para revelar o que se encontra abaixo.

A auto sombra

A auto sombra é parte do “alter ego” e enfrentá-la é chamado de atravessar a noite escura da alma, uma das tarefas do ego é permitir que outras partes de sua alma sejam expostas para serem curadas nesta realidade, pois não podemos levar estas partes conosco para as dimensões mais elevadas devido à lei da realização vibracional, o objetivo é curar todas as nossas energias mais baixas e nos tornarmos inteiros novamente em uma existência de vibração mais elevada.

Enfrentar nossa própria sombra pode ser uma experiência assustadora e é provavelmente o medo número um de alguns indivíduos, quando estiver pronto através do espelho do terceiro olho é uma boa maneira de ver os diferentes aspectos multidimensionais de si mesmo, reconhecendo que eles são uma parte de você, mas com a intenção de que eles possam ser curados e integrado em seu espaço do coração a luz é lançada sobre as sombras e um novo modo de ser finalmente é alcançado.

Nossa mente subconsciente está conectada com a Fonte, nossa mente consciente (ego) às vezes sente o oposto, por exemplo, se uma pessoa tem uma doença fatal o ego pode estar com medo de morrer, ao passo que a mente subconsciente ou o EU superior sabe que não há morte real da energia que é a sua alma.

Despertar para quem realmente somos

post-04-30-2Como nós planejamos um ponto de disparo em nossa vida, começamos a despertar para o fato de que somos almas multidimensionais tendo uma experiência humana física, quando nos damos conta de que há um aspecto mais elevado de nós a que estamos amarrados o ego começa a temer a perda da sua identidade, parte da ascensão na escada espiritual é “perder” o ego e expandir sua consciência para se concentrar em um aspecto mais elevado de si mesmo.

Finalmente quando fortalecermos esta conexão com nosso EU superior e nossa alma superior, não precisaremos mais da identidade do ego ou da experiência na 3ª dimensão, no entanto, perder completamente a identidade iria contra o objetivo de viver no mundo físico agora, em vez disso podemos trabalhar com o ego ajudando-o a diminuir o seu domínio sobre o véu que nos esconde a verdade à medida que continuamos elevando nossa capacidade de lidar com a verdade.

Como trabalhar com o ego

Para “perder” o ego é importante primeiro reconhecer que ele foi um componente muito necessário do nosso processo de despertar espiritual, ter uma identidade diferente da que nós realmente somos provocou uma retirada profunda de algo necessário que precisávamos atender, isso nos levou a tentar buscar muitas coisas mais e mais, até que percebemos que não havia nada que nos satisfizesse, mas somente o amor por nós mesmos.

post-04-30-3Neste ponto devemos ao nosso ego uma grande salva de palmas por levar-nos ao ponto de ruptura na busca de respostas fora de nós mesmos, a gratidão é necessária a fim de liberar o ego do trabalho para o qual ele foi criado.

Trabalhe com o ego liberando-o do seu dever, agradeça o seu ego em voz alta pelo trabalho estelar que ele fez ao fornecer identidade durante o aspecto velado de sua consciência na expressão da 3ª dimensão, deixe-o saber que agora você deseja explorar os aspectos mais elevados de si mesmo e que vocês precisam trabalhar em conjunto para permitir que isso venha à tona em sua realidade, mesmo que isso signifique que ele tenha que finalmente se afastar a fim de deixar o seu EU superior assumir o volante.

Tornar-se consciente da programação

Parte do “treinamento” do ego envolve reverter à programação que recebemos como parte da vida social, se o aspecto inferior do ego é o computador, então a programação é o software, é hora de desinstalar o software que nos mantém na realidade vibracional inferior ilusória.

Aqui estão alguns “programas” que podem ser revertidos com consciência e pensamento intencional

  • Pare de se sentir ofendido, como Don Miguel Ruiz diz, não assuma nada como pessoal, o que os outros dizem ou fazem é uma projeção de sua realidade através de seu próprio falso eu, muitas vezes as pessoas conscientemente dizem o oposto do que o seu subconsciente está pensando, o nosso subconsciente segue a regra de ouro e à medida que nós seguirmos mais o nosso subconsciente ou EU superior em nossa realidade, começamos a abster-nos de dizer coisas para os outros que possam ofendê-los também.
  • Deixe de lado a necessidade de vencer, embora os jogos e desafios às vezes podem ter uma influência positiva sobre o nosso progresso, estamos no processo de deixar ir os jogos de 3ª dimensão, à medida que avançamos em direção a uma forma de vida mais elevada, onde não há concorrência.
  • Deixe de lado a necessidade de estar certo, o certo de uma pessoa não é necessariamente o certo de outra pessoa, todos nós vemos as coisas de forma diferente, quando você deixar ir a necessidade de provar que você está certo, você reduz a oportunidade para o atrito e o argumento, isto não significa tornar-se passivo ou parar em pé diante da sua verdade, pelo contrário, é melhor se afastar de situações de baixa vibração e se concentrar em manter a sua vibração elevada ficando na sua verdade, escolhendo suas batalhas com sabedoria, esta é a chave para o avanço.
  • Deixe de lado a necessidade de ser superior, somos todos post-04-30-4uma centelha do Criador tendo uma experiência individual, alguns estão em um caminho mais rápido para a iluminação do que os outros, mas não devemos julgar aqueles que tomam um caminho diferente, pois todos os caminhos convergem para o mesmo destino, nas dimensões mais elevadas ainda mantemos a nossa individualidade pois sabemos que todos nós estamos nadando no mar de amor que compõe o todo, a superioridade é muitas vezes confundida com ter conhecimento ou experiência e é um dos padrões que ocasionaram a queda das civilizações ao longo dos tempos.
  • Deixe de lado a necessidade de ter mais, o materialismo movido pelo ego é a queda da humanidade e é alimentado por aqueles que desejam manter-nos em dívida como escravos de um sistema econômico, quando você percebe que essas coisas não preenchem o interior do buraco negro, você deixa de ficar obcecado pela necessidade na qual eles tentam direcioná-lo, um equilíbrio é somente ter coisas que são necessárias para o conforto, perder a obsessão ou o apego emocional a elas é o caminho mais elevado, ao se livrar da desordem desnecessária na sua vida você abre espaço dentro de si mesmo para a expansão.
  • Deixe de se identificar com suas realizações, muitas pessoas temem olhar para dentro de si e descobrir quem realmente são além do seu título no trabalho ou da situação familiar, isto leva a crise na vida quando chega o tempo da aposentadoria ou quando as crianças vão para a faculdade, não há diploma universitário, cargo, status social, ou prêmio que irá ajudá-lo no processo de ascensão.
  • Deixe de lado a sua reputação, o que as outras pessoas pensam de você não é da sua conta, algumas pessoas ficam tão obcecadas com a forma como são vistas pelos outros que se perdem em identidades falsas, torna-se uma tarefa árdua tentar lembrar se eles são uma ou outra pessoa, sendo verdadeiro, autêntico, é a melhor maneira de mostrar amor por si mesmo, algumas pessoas têm muito o que compartilhar com os outros sobre o seu processo de despertar ou sobre contato extraterrestre, mas seu ego não permite que compartilhem com medo de arruinar sua reputação.

Algumas pessoas precisam de mais ego do que outras

Determinar quanto ego você deseja permitir que molde a sua identidade ainda é uma escolha pessoal, por exemplo, existem grandes mestres espirituais que falam na frente de milhares de pessoas que eles precisam de algum ego a fim de terem a autoconfiança necessária para estarem no olho do público, muitos músicos precisam de algum ego para serem capazes de se apresentar na frente das pessoas, por isso que é melhor trabalhar com o ego em vez de dizer para ele dar uma caminhada, e cada dia pode exigir mais ou menos ego do que o próximo.

post-04-30-5Conhecer-se, envolve conhecer todos os aspectos inferiores e superiores de si mesmo, para manter-se ancorado em um corpo físico um aspecto menor pode precisar ser retido até que nossos corpos assumam formas corporais leves, é bom a auto sombra surgir e estar presente, para que você possa transmutar qualquer energia que não vai passar pelo buraco da agulha conforme as nossas células mudam de base carbono para base cristalina.

O processo gradual de integração holística envolve conscientização e reconhecimento das ferramentas que nosso corpo nos presenteou com a finalidade de concluirmos o nosso trabalho de ascensão, nosso ego pode ser visto como uma ferramenta de despertar para o que estamos fazendo aqui, com ele nos apresentando a oportunidade de vermos o que não somos, em última análise perdoando a nós mesmos, amando a nós mesmos, e deixando de lado o julgamento de nós mesmos, o ego se curva naturalmente e os aspectos mais elevados de nós mesmos, brilham naturalmente.

 


Origem: In5d | What Is The Ego And How Can We Transcend It?
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: O que é o ego e como podemos transcendê-lo ? | A Luz é Invencível

O SOL SEMPRE BRILHA ACIMA DAS NUVENS…

photo-1427348693976-99e4aca06bb9

Por: Cida Pereira

Muitas vezes nos sentimos sozinhos, perdidos, seguindo um caminho cheio de barreiras intransponíveis, que nos fazem parar desacorçoados, acreditando que não podemos prosseguir, ou mesmo, que chegamos a tomar o rumo errado em alguma parte do caminho.

Mas, na verdade, esses impedimentos são apenas parte do aprendizado espiritual. Assim como os atletas, em seus treinos, fazem com que o esforço físico tornem seus corpos mais ágeis, mais flexíveis e mais fortes, da mesma forma nosso espírito precisa de exercícios para se desenvolver. Se olharmos para trás, vamos perceber que, ao longo de nossa história, foram sempre as experiências mais difíceis e doídas que nos tornamos mais fortes.

Por isso, não precisamos nos afligir nos momentos mais complicados, quando nos encontramos em enredados por situações e problemas que parecem não ter solução. É apenas nossa alma se exercitando. Talvez estivéssemos muito sedentários, precisando de novos ares, novas realidades, que jamais surgiriam em nossas vidas se permanecêssemos acomodados em nossa zona de conforto.

E assim, após nos lançarmos na nova aventura, galgando altos montes, cobertos de pedras, sobressalências, que dificultam a subida, depois de transpor todos os obstáculos, passando por todas as dificuldades, poderemos, mesmo num dia nublado, finalmente, chegar ao topo do mais alto deles e nos supreendermos ao depararmos com o sol brilhando em um lindo céu azul.

É nessa hora que  percebemos que, da mesma forma que o sol sempre brilha acima das nuvens, por mais espessas que sejam, a alma aparentemente obscurecida, por ter sua luminosidade velada pelas adversidades, também pode superá-las e revelar sua a verdadeira luz, que nunca é perdida.

A luz da alma sempre brilha!

 

Amor e Luz,

Cida Pereira


COMPREENDENDO MELHOR A DUALIDADE…

ciclo do tao

A Dualidade

Por: Bernardo Sommer

Yin (Lado Preto): Vazio, Frio, Sombra, Abstrato, Subjetivo, “Caos”, Feminino
&
Yang (Lado Branco): Forma, Calor, Luz, Lógico, Objetivo, “Ordem”, Masculino.

A dualidade é uma das formas que a Fonte (Singularidade) manifesta-se, onde Yang tende a se expandir, se afastar do centro, se tornar mais complexo, gerando variações e Yin tende a contrair, ir em direção do centro, retornar a simplicidade da unidade.

tumblr_mcn95tApEP1qalxxzo1_500Alguns exemplos que dei acima estão relativos a interpretação, eu cito-os apenas para mostrar como é inerente desta existência a interação entre os “opostos”, mas que na realidade não são opostos, apenas diferentes processos dentro do mesmo campo de existência, que em suma, funciona como um grande processo só. Para demonstrar como estas forças não são opostas, mas complementares, cito o exemplo maravilhosamente oferecido pela Psicologia Gestalt, a ideia de Figura e Fundo, que postula que a mente não pode reconhecer objetos sem a presença de um fundo, da mesma maneira que não perceberíamos a existência de um fundo sem a presença de objetos, nem que seja em um aspecto bidimensional, como exemplificado nas imagens do Teste de Rorschach. Normalmente pensamos em preto e branco como algo que se anulam mutuamente, mas, imagine uma situação hipotética onde existisse apenas preto, isso seria o mesmo que ser cego, nada existiria, nada importaria. O mesmo se aplica caso houvesse apenas branco. É somente através do contraste que percebemos a existência de algo, como o exemplo de preto e branco, que são diferentes, mas implicitamente eles são um processo.

As polaridades ditas opostas não devem ser interpretadas como “bem” e “mal”, pois isso é uma criação da mente humana, é uma questão de opinião, de preferências, optamos pelo que nos é agradável e não pelo o que é desagradável, mas na realidade não existe tal coisa, a Singularidade não opina, ela é.
Uma visão mais apropriada seria falar em termos de “positivo” e “negativo”, mas novamente, um precisa do outro para existir, da mesma maneira como você não tem como saber se está certo a não ser que alguém esteja errado. Assim como o “nada”(“negativo”) e o “tudo”(“positivo”) precisam um do outro para existir, pois o nada não seria nada se não houvesse um conteúdo para compararmos o que cada um é, da mesma maneira o conteúdo não poderia existir se não houvesse um espaço no qual ele pudesse estar.

Temos o costume de ver as diferenças como uma dicotomia. Exemplo: a vida é diferente da morte, o bem é diferente do mal, a luz é diferente da escuridão, etc., embora isso seja verdade por um lado, de maneira oculta, ambas polaridades são diferentes partes de um processo só.
Uma dicotomia é uma divisão na qual o campo não é considerado como uma totalidade que possui suas características diferentes e interconectadas, mas como uma diversidade de forças não relacionadas e/ou competidoras entre si. O pensamento dicotomizado interfere na autogestão da consciência, pois gera tendências intolerantes em relação às diversidades que existem nas pessoas, nas situações e as várias faces da existência em si, que são muitas vezes paradoxais.

Existe grande importância em desenvolver o que Alan Watts chamava de “pensamento polar“, apesar de não ser exatamente um pensamento e sim uma forma de percepção, onde a sensação e sentimento também estão envolvidos. O “pensamento polar” é ver a interconexão entre todas as coisas que parecem anularem-se mutuamente por serem “opostas”. A importância nisso é enxergar a si mesmo de uma maneira completa, integrada, pois assim os conflitos podem ser usados de maneiras produtivas para gerar aprendizados e a criatividade necessária para transformarmos a nós mesmos, e assim o mundo. Sem essa visão abrimos espaço para o conflito, e este é o motivo pela qual os administradores da nossa sociedade se utilizam tanto da estratégia de dividir e conquistar.

O externo é reflexo do interno, e os administradores do mundo sabem disso. Toda a ignorância do mundo está dentro de cada um de nós, aquilo que chamamos de maldade está no coração humano, e eles se aproveitam da nossa ignorância, da nossa inconsciência sobre nós mesmos, para nos empurrarem de um lado para outro e servirem suas vontades.
É muito fácil cairmos na crença de que o mal mora no coração dos criminosos, dos traficantes de drogas, dos terroristas, das pessoas de caráter duvidoso, etc. A ideia de que mal mora no coração do outro é um dos pilares que sustenta a teia de ilusões disseminadas pelo Governo Oculto. Nós somos os cocriadores de tudo o que existe, um “pequeno” ato afetará toda existência, pois tudo está interconectado, e isso pode ser usado de maneira produtiva ou destrutiva.

  • Uma visão integradora

“Procurei por Deus e só achei a mim mesmo. Procurei a mim mesmo, e só achei Deus.”

— Proverbio Sufi

O Buddha disse: “Aquele que tem a experiência de unidade da existência vê seu próprio ser em todos os seres, e todos seres em seu próprio ser, com isso ele vê tudo com olhos imparciais.”, com essa percepção jamais faríamos mal a nossos irmãos.

Esse tipo de ensinamento, de que tudo é um, não costuma ser compartilhado na religião cristã com muita frequência, embora esteja na própria bíblia, segundo o profeta Isaías (45:5 e 7): “Eu sou o senhor e não há nada além de mim”, “Eu formo a luz e crio a escuridão, eu trago a prosperidade e crio a desgraça, eu, o senhor, faço todas as coisas”. O motivo disso não ser propagado entre os cristãos é porque abre espaço para o questionamento sobre o conceito que temos de “deus”, e principalmente, quem somos nós e qual nosso papel, de fato, nesta existência. E isso não interessa àqueles que possuem monopólio sobre as crenças humanas, já que sem a nossa crença de medo da morte, de que nossa ganância é justificada, ou qualquer crença de preservação do “eu” nos afasta da conexão com a unidade, e portanto, da compaixão para com todos os seres vivos.

“Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”       

— 1 João 4:8

Amor não é apenas ter relação sexual, não é atração emocional ou intelectual, ou sequer uma “troca de energias”, e certamente o amor não é a fome do coração pelo afeto. O amor é uma poderosa vibração vindo direto da Fonte. O amor que falamos aqui não é uma emoção, na verdade, é um estado de consciência, uma forma de estar no mundo, uma maneira de ver a si mesmo e aos outros, é o que podemos chamar de empatia ou compaixão, mas no fundo é percepção que nós somos “o outro”.
Apesar desta minha tentativa de definir amor, é importante destacar que o amor não pode ser definido, quando definimos algo estamos usando nosso intelecto para limitar este algo em conceitos e com isso deixamos de amar.
O amor não se encontra no pensar, nem no sentir, ele se encontra no ser.

  • A Dualidade na Cabala

A explicação da origem do Universo, segundo a Cabala, também se resume a dois personagens: a Luz (Yang) e o Recipiente (Yin). Num dado momento, a Luz, que é puro amor infinito, sentiu vontade de compartilhar todo aquele amor e criou o Recipiente, apenas para receber o que ela tinha a oferecer, numa união perfeita. Só que, um dia, de tanto receber amor, o Recipiente começou a absorver as características da própria Luz e também sentiu necessidade de compartilhar. Como a Luz não podia receber do Recipiente, pois ela já contém tudo que existe, este começou a se sentir inferior e usando de seu livre arbítrio, “se separou da Luz” e criou o seu próprio mundo, finito, limitado. Para a Cabala, esse é o instante que os cientistas definem como Big Bang, a criação do Universo a partir de uma gigante concentração de matéria e energia em um único ponto.

Para a Cabala, os seres humanos são descendentes diretos do Recipiente e portanto, essencialmente recebedores. Isso explica a imensa dificuldade de doar e compartilhar e o desejo de sempre receber. Basta observar as crianças. Antes de elas aprenderem a dividir com os amigos, são naturalmente egoístas e querem tudo para si. Faz parte da essência humana.

No fundo, não há nada de errado com o fato de desejarmos bens materiais e não-materiais. A grande questão é o propósito com que pedimos e o que fazemos com o que conquistamos. Nosso grande desafio no mundo da matéria é aprender a transformar o egoísmo extremo em que vivemos hoje – e que gera uma série de conflitos internos e externos – num ato de receber para compartilhar amor, alegria, bondade, tempo, saúde e conhecimento. Exatamente como desejava o Recipiente, no momento em que se separou da Luz.

  • A Separação

O Jogo de Tempo e Espaço

Destacar que a separação é uma ilusão é fundamental aqui, jamais podemos nos separar da totalidade, pois sem nós tudo que existe não seria tudo que existe, seria “tudo que existe, exceto nós”.
A dualidade é só um JOGO, estamos dando forma a parte de nós que é abstrata. Essa realidade é real somente até certo ponto, mas mesmo sendo “real”, não faz dela nossa verdade absoluta. E se existe uma verdade absoluta, ela certamente é o conjunto de verdades relativas, pois necessariamente precisa englobar tudo que existe. O que não existe simplesmente não existe, é impossível sequer imaginar a “não-existência”.

Por isso a pergunta “porque nós existimos” é insignificante, pois nós precisamos existir. Colocando de outra maneira, a existência simplesmente é, a pergunta “porque a existência existe” é uma pergunta criada dentro da existência, portanto, a pergunta está subjugada à existência, mas a existência não está subjugada à pergunta. Além do mais, a característica fundamental da existência é existir, ela não precisa justificar a si mesma seu motivo de existir. Todas as coisas que nunca irão existir já não existem, não há espaço na “não-existência” para algo que existe. E como vimos aqui [A Ilusão de Tempo e Espaço: Matrix] todos os momentos (tempos) e todos os lugares (espaço) existem no eterno agora, portanto, nunca deixaremos de existir, apenas deixaremos de existir nesta forma que estamos vivenciando.

“Pois eu estou dividido pelo bem do amor; para haver a possibilidade de união.”

— “O Criador” (AL I:29) O Livro da Lei. 93

“Toda matéria é somente energia condensada em vibrações baixas, somos todos a mesma consciência tendo experiencias de maneira subjetiva. Não existe o que chamamos de morte, a vida é só um sonho, e nós somos a imaginação de nós mesmos”

— Bill Hicks

  • Concluindo

Como historicamente essa visão de polaridade, Yin e Yang, foi popularizada pelo I-Ching, vou deixar abaixo sua descrição de como funciona a interação entre ambos os lados.
O I-Ching nos diz que para termos corpo e mente saudável é preciso estarmos em equilíbrio com Yin e o Yang, Para entendermos como podemos estar em harmonia entre ambas polaridades há 7 leis, ou padrões que a existência dualística segue, e 12 teoremas das possíveis combinações neste modo da energia interagir.

Os padrões são:
  1. Todo o universo é constituído de diferentes manifestações da unidade infinita;
  2. Tudo se encontra em constantes transformações;
  3. Todas as contrariedades são complementares;
  4. Não há duas coisas absolutamente iguais;
  5. Tudo possui frente e verso;
  6. A frente e o verso são proporcionalmente do mesmo tamanho;
  7. Tudo tem um começo e um fim.
Os teoremas são:
  1. Yin e Yang são duas extremidades de pura expansão infinita: ambas se apresentam no momento em que a expansão atinge o ponto geométrico da separação, ou seja, quando a energia se divide em dois, ou seja, no momento de criação deste universo;
  2. Yin e Yang originam-se continuamente da pura expansão infinita;
  3. Yang tende a se afastar do centro; Yin tende a ir para o centro; E ambos produzem energia;
  4. Yin atrai Yang e Yang atrai Yin; Yin repele Yin e Yang repele Yang;
  5. Quando potencializados, Yin gera o Yang e Yang gera o Yin;
  6. A força de repulsão e atração de todas as coisas é proporcional à diferença entre os seus componentes Yin e Yang;
  7. Todos os fenômenos têm por origem a combinação entre Yin e Yang em várias proporções;
  8. Os fenômenos são passageiros por causa das constantes oscilações das agregações dos componentes Yin e Yang;
  9. Tudo tem polaridade;
  10. Não há nada neutro;
  11. Grande Yin atrai pequeno Yin; o grande Yang atrai o pequeno Yang;
  12. Todas as solidificações físicas são Yin no centro e Yang na periferia.

Não somos anjos ou demônios, somos os dois.”
— Carl Jung 

Por isso…
A coisa mais assustadora que existe é aceitar a si mesmo completamente.”
Carl Jung

Mas…
Não existe como criar consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, não importa o quão absurdo seja, para evitar encarar a própria alma. Não nos tornamos iluminados apenas imaginando figuras de luz, mas criando consciência da escuridão. Porém, esse procedimento é desagradável, portanto, não popular.
Carl Jung

Então…
Aprenda a amar com todo o seu coração e aceitar o lado desagradável dos outros (e o seu). Qualquer um pode amar uma rosa, mas é preciso ter um grande coração para incluir os espinhos.
Ditado Budista

 


Via: Evolução da Consciência: A Dualidade

ESTAMOS AQUI PARA INTEGRAR NOSSO EU HUMANO E NOSSO EU ETERNO…

meditatorheartblue_danielbholeman

ILUMINAÇÃO – ALGUNS LEMBRETES

Por: Maria Chambers

 

Lá se foram os tempos em que os mestres ascensos se retiravam para o topo das montanhas e ficavam afastados do convívio. Enquanto para alguns isso possa ser uma escolha viável, a maioria de nós aqui na vanguarda da iluminação, está aqui para usufruir a vida.

Embora achemos cada vez mais desafiador nos relacionar com a realidade que estamos deixando para trás, há ainda alegria em se participar da vida.

Pode parecer confuso porque alguns de nós abrimos mão de tanta coisa: família, amigos, companheiros, empregos, e estamos no processo de deixar de lado nossa linhagem, nossos antepassados, nossos velhos padrões, até mesmo nossas famílias espirituais de volta para casa. Tudo em nome de nos libertarmos e a todo mundo. A confusão vem porque, então, queremos saber por que nos sentimos tão sozinhos. Supõe-se que vamos viajar o resto de nossa vida sozinhos?

A resposta para isso é, claro, muito pessoal e cada um de nós possui o próprio e único caminho. Mas, ao mesmo tempo, sabemos que estamos aqui com o propósito de nos conectar ao nosso parceiro eterno, nossa Presença Divina e nossa alma.

EM NOSSOS PRÓPRIOS TERMOS

No entanto, como ser humano, e mesmo como uma alma, queremos experimentar a vida aqui no Planeta Terra de uma nova maneira. Uma em que não carreguemos mais a velha bagagem ancestral ou os fardos da consciência de massa.

Assim, não estamos virando as costas para a vida. Mas estamos querendo experimentá-la em nossos próprios termos agora. Estamos constatando que não sentimos mais a paixão das velhas maneiras, a partir de um lugar de drama ou de ocupação, de conquistas externas ou relacionamentos.

Podemos não estar nos sentindo apaixonados, em absoluto, ou apenas esporadicamente, conforme sentimos nossa alma em nosso corpo. Às vezes queremos saber se seremos capazes de nos conectar à vida aqui, ou nos relacionaremos cada vez menos com ela, à medida que ficarmos mais conscientes e despertos.

Quando nos sentimos assim, é importante nos lembrarmos de que, inicialmente, nós, como nossas almas, éramos cheios de fogo e paixão. Que este ser humano desapaixonado não é quem realmente somos.

De fato, se às vezes nos sentimos cansados, deprimidos e aborrecidos, é fácil demais nos identificar com isso e começar a acreditar que somos assim.

É muito fácil aceitar que somos essa pessoa, especialmente porque o processo de ascensão, de iluminação incorporada, parece estar se movendo no ritmo de um caracol, às vezes. E há momentos em que parece estar se movendo rápido demais, visto que parecemos estar nos transformando de dentro para fora, e a nossa vida externa parece que vai para o caos. E há momentos em que parece que nada está se mexendo, absolutamente.

E, para os que estão passando por algumas questões físicas difíceis, pode parecer uma eternidade.

Mas, apesar das dificuldades deste processo por que estamos passando, em algum lugar dentro de cada um de nós está a consciência de que não somos esses corpos, não somos essas personalidades, e não somos nossa história. Para aqueles dentre nós, na vanguarda da mudança da consciência, viajamos muito. Somos almas avançadas e não estamos aqui para mais lições.

POR QUE ESTAMOS AQUI?

Estamos aqui voluntariamente para inaugurar a mudança do humano para o Humano Divino. Até onde chegamos neste processo, é extremamente individual. Existem muitos fatores. Mas em última análise, realmente não importa. Como almas, não estamos realmente interessados em sermos os primeiros, embora com frequência somos os primeiros a passar pelas mudanças.

Na verdade, como almas, não estamos sequer interessados em ser apreciados por aquilo que estamos fazendo aqui. Apenas queremos experimentar. E outros humanos vão experimentar isso após termos pavimentado o caminho.

E o que vimos fazer é pavimentar o caminho.

Como humanos, tendemos a ser severos com nós mesmos. Fomos preparados para acreditar que somos fracassados, se não formos até o fim, seja lá o que isso signifique mesmo. (Basta olhar os esportes, o mundo empresarial ou como os líderes políticos se concentram na ‘vitória’ a qualquer custo).

Nós nos julgamos severamente se acreditamos que falhamos em algo. Ou se nossa perspectiva não é acolhida pelas massas.

Mas, como almas, valorizamos a experiência, onde quer que ela nos leve. E o que estamos fazendo nesta única existência nunca foi feito antes. Nem desta maneira. Morrer e ser renascidos na mesma vida. Uau! Integrar nosso eu humano e nosso eu eterno. Empalidece em comparação a escalar o Monte Everest, não é?

E até que ponto somos capazes de levar isso, não deveria importar.

Conforme olhamos para os grandes líderes da consciência na história, para outros inovadores das mudanças, muitos deles vão somente até certo ponto. Eles estavam também limitados pela consciência em que nasceram e em que tinham que viver. Eles estavam muitas vezes agindo sozinhos, em obscuridade virtual, sem o benefício do apoio de outras pessoas em sua vida, e mais definitivamente, não havia o apoio do restante da humanidade. Eles eram invisíveis às massas, ou eram vistos como um tanto loucos.

É um pouco diferente para nós, porque temos o apoio das almas de corações semelhantes, ao redor do globo, mesmo que esse grupo seja pequeno em número e seja na maior parte online. No entanto, ainda estamos sujeitos às leis deste mundo tridimensional, às vezes, o que tende a nos puxar para trás e nos desacelerar emocional e fisicamente.

GRANDES EXPECTATIVAS

Como almas, vimos nesta existência com entusiasmo e com fogo. Estávamos animados por estar aqui neste tempo importante na história da humanidade. Este famoso ditado: “É o melhor dos tempos e é o pior dos tempos”, não poderia ser mais adequado.

Mas, agora que estamos aqui, estamos nos sentindo, às vezes, como em uma sopa de ervilhas. E porque essa sopa de ervilha é espessa e lenta para se mexer, duvidamos de nós mesmos. Queremos saber por que não está indo tão suave ou rapidamente conforme esperávamos. Deixamos de sentir a sensualidade da vida com a nossa alma, para nos sentir completamente entediados. Mas isso não é incomum para um pioneiro da mudança. Eles muitas vezes duvidam de si mesmos ao longo do caminho. Eles normalmente subvalorizam o seu trabalho. E isso é porque, entre outras coisas, eles não estão recebendo um milhão de visualizações por semana em seu canal do YouTube. Seus livros não estão voando das prateleiras. Oprah ainda não os contatou. Em outras palavras, eles não são atraentes para as massas.

O trabalho que estamos fazendo é profundo. É revolucionário. E por esse motivo, as massas não estão prontas o suficiente para o que estamos oferecendo. Se estivessem, não seríamos os pioneiros.

E quando vocês olham para o estado do mundo, podem ver claramente que eles terão que fazer o que estamos fazendo, finalmente, ou eles não terão um futuro para aguardar com prazer.

E embora sejamos almas magníficas e capazes, é sempre mais difícil e desafiador com os que passam primeiro. Mas, é também o mais emocionante e o mais recompensador, tédio à parte.


Direitos Autorais:
Copyright © 2017, Maria Chambers. Todos os direitos reservados. Por favor, sintam-se livres para compartilhar este conteúdo com os outros, publiquem em seus blogs, página do Facebook, etc., mas mantenham a integridade deste artigo por incluir o autor, o tradutor e o link do site:

Maria Chambers – https://soulsoothinsounds.wordpress.com

Fonte: Soulsoothinsounds | Enlightenment-Some Reminders
Tradução de Ivete Brito – adavai@me.comwww.adavai.wordpress.com

Via: ADAVAI | ILUMINAÇÃO – ALGUNS LEMBRETES – 03/05/17

ESTA É A LUTA PELA LIBERDADE DE SER QUEM VOCÊ É…

womanstanding-facingsun

Os Desafios dos Transformadores da Nova Era

 

untitled (edited)

 

Por: Prama Shanti

Vocês estão em uma época de mudanças intensas, Gaia acelera e aumenta a frequência de suas mentes. Vocês tornam-se cada vez mais inquietos, seus corações angustiam-se por não conseguir acompanhar as mudanças que estão acontecendo. Esta angustia é o anseio de sua alma, que é barrada pelas resistências de seus Egos.

Vocês têm milênios de educação repressora, cuja finalidade era apenas de mantê-los infelizes para que pudessem ser escravizados. Vocês são escravos que agora estão vislumbrando uma pequena Luz que os levará à Liberdade.

Suas almas clamam por este caminho de liberdade e suas mentes racionais enchem-se de medo e procuram desesperadamente um caminho de volta que não existe mais. Uma mente que experimenta o gosto da liberdade nunca mais será igual.

A luta para desaprender todos estes conceitos errados que lhe impuseram nestes dois milênios de trevas.

Aqueles de vocês que conseguem libertar-se um pouco mais de toda esta repressão, enfrentam todas as resistências possíveis. De seus pares, familiares, amigos e da sociedade como um todo. É necessário um profundo desapego e uma profunda certeza de seu caminho para enfrentar estas dificuldades. Esta certeza é possível apenas para aqueles que conseguem escutar sua alma, vibrar no amor e desapegar-se das amarras tridimensionais.

Além de toda a resistência social, vocês enfrentarão também as forças trevosas que lutam para manter a humanidade na escravidão. E cada Luz que puder ser apagada representa uma grande vitória para estas forças. Vocês são os transformadores da nova Era, e como os antigos Mestres Solares, estão sendo caçados pelas forças trevosas. É preciso que vocês estejam constantemente atentos e em contato com seu Eu superior. Procurem manter-se o maior tempo possível no estado de atenção plena. Basta uma pequena queda, um pensamento ruim para que a porta se abra e vocês sejam assolados pelas forças trevosas.

Quando as coisas parecerem fugir de seu controle, sejam humildes. Reconheçam sua condição humana, suas possíveis falhas e não se culpem, procurem apenas aprender a lição que está sendo passada. Aprendam, transformem-se e saiam desta situação melhor do que antes.

É difícil quebrar sozinho o ciclo vicioso que os deprime e os leva cada vez mais para abaixo. Reconheçam sua fraqueza e solicitem ajuda. Procurem de preferência submeter-se à tratamentos apométricos, e na falta destes à passes, energizações, sessões de Reiki. Na falta de tudo isto, passem o maior tempo possível em locais sagrados. Igrejas antigas possuem uma grande proteção espiritual e são um ótimo local para que possam recuperar-se. Entrem em um local sagrado e meditem, respirem, fiquem em atenção plena e recarreguem suas energias.

A humildade é muito importante. Não existe liberdade sem humildade. Sejam humildes para procurar ajuda, para não se culparem e principalmente para entender que estão aqui errando e aprendendo. E cada falha superada os tornará mais fortes para que possam seguir sua missão.

Lembre-se que não existe pedra no caminho, você é sua própria pedra.
Transmute cada pedra dentro de você, agradeça por cada aprendizado e faça com que eles apenas reafirmem seus propósitos no caminho que se dispôs a seguir.

Sejam abençoados e tenham a certeza que estamos sempre lhes acompanhando.

Somos muitos e não deixaremos nenhum de vocês desamparados

Sigam em Paz !

através de Prama Shanti, em 27/04/2017

(sobre a autoria …)


Via: Os Desafios dos Transformadores da Nova Era | Prama Shanti

A LUZ INTERIOR DE TODOS BRILHARÁ COMO UM LINDO AMANHECER…

 

minha luz

E QUANDO ESTIVEREM PRONTOS, A LUZ SURGIRÁ NO ALVORECER

 

Jesus

Jesus

Canalizado por: John Smallman

O crescimento ou evolução espiritual é o caminho da humanidade para o seu despertar, que foi estabelecida por seu Pai Celestial, no instante em que optaram por experimentar a irrealidade da separação d’Ele.

Tal estado como a separação não existe, é apenas uma invenção, uma ideia imaginária, louca que, brevemente, lhes ocorreu e com a qual escolheram concordar. Agora, parece intensamente real enquanto lutam para despertar do profundo sono em que caíram para que fossem capazes de sentir e viverem a ideia da separação.

Porque serem todos eternamente UM com Deus, é inevitável que não despertem para o estado de eterna alegria em que o Pai amoroso os criou. Mas, como já disse anteriormente, o Amor  não  impõe, Ele aceita e permite. Ele honra  suas escolhas, sejam elas quais forem e espera com infinita paciência pelo momento em que escolham recebê-Lo em seus corações.

E a chegada e o reconhecimento desse momento, é uma escolha individual que toda pessoal  fará, porque a experiência contínua da separação, embora irreal, é muito dolorosa para ser suportada indefinidamente.

Profundamente, em cada um de vocês está o saber de que a vida como ser humano é uma experiência muito temporária e irreal e que este saber  perturba seu repouso e exige uma atenção, investigação. Não existe nenhum ser humano que em algum momento não tenha profundamente considerado o significado da vida e essa ponderação leva à intensa e muito poderosa percepção de que tem que haver um significado muito mais profundo do que a simples sobrevivência como ser humano. E é claro que existe!

Frequentemente, considerando que a experiência humana parece ser tão real, quando uma pessoa descobre ou permite sentir intuitivamente o interior, sabendo que  deve  haver uma inteligência espiritual muito mais alta que sua própria inteligência humana em sua consciência, o ego, então, encoraja essa pessoa a reconhecê-la,  todavia,  a coloca de lado tal sentimento, até que esta pessoa tenham tempo para pensar sobre isso mais profundamente.

Logo em seguida, as questões diárias e distrações da vida humana reassumem sua posição “legítima” como o foco principal de suas atenções e a investigação da possibilidade de uma herança espiritual ou identidade é adiada ou esquecida,  até a próxima vez em que  uma faísca intuitiva lampejar.

Sempre  haverá uma próxima vez, simplesmente, porque esta é a Vontade de Deus e as suas, quando acordarem. Até que despertem, receberão cutucões regulares de todos nós nos reinos espirituais, sugerindo que é hora de fazê-lo. E, então,  terão  consciência de tais cutucões e responderão apropriadamente… Quando se sentirem prontos. O sentimento de prontidão é um aspecto essencial do processo de despertar de cada indivíduo, porque, tendo livre-arbítrio – um aspecto intrínseco do Amor – nunca serão empurrados ou forçados a despertar.

No entanto, você receberá uma série contínua de cutucadas, ou experimentar eventos ou lições concebidas exclusivamente com a finalidade de ajudá-los a se tornarem conscientes desses beliscões intuitivos que se destinam a orientá-los para despertar.

E quando estiverem prontos, a Luz surgirá no alvorecer. Finalmente perceberão que a única razão significativa para viver a vida como um ser humano é encontrar o caminho de volta para a Realidade, seu eterno Lar espiritual, onde permanece para sempre juntos com a Fonte, a Suprema Sabedoria e Inteligência Infinita que, para muitos de vocês é mais felizmente expressada, em termos humanos, como Mãe/Pai/Deus.

Lembre-se, porém, de que as palavras são conceitos de comunicação tão limitantes e inadequados que podem e, frequentemente, causam divisões em campos opostos de facções guerreiras que lhe trazem apenas conflito, dor e sofrimento.

E, quando  conversarem com os  outros, precisam fazer uma parada para  ouvir o que eles dizem, em vez de saltarem para a conclusão de que  já sabem  o que eles estarão lhes dizendo. Muitas vezes, intensos mal-entendidos acontecem simplesmente porque as pessoas não ouvem o que está sendo dito, ou ouvem e falham completamente em entender o que o outro deseja comunicar com suas palavras.

Para cada um de vocês, as mesmas palavras podem e muitas vezes terem significados muito diferentes, em parte devido à multiplicidade de sentimentos que estão tentando expressar através de um vocabulário severamente limitado e, em parte devido às variadas formas de linguagem corporal que sempre acompanham suas palavras.

Ao conversar com alguém, escutem com seus corações e não com seus intelectos, porque o primeiro fornece um intenso campo de energia que está em completo alinhamento com o que a outra pessoa deseja expressar, enquanto o intelecto está sempre tentando decifrar ou traduzir as palavras ouvidas num conceito lógico e racional, porque ele nunca pode compreender plenamente ou entender o significado sincero do que estiver, realmente, sendo expresso.

E é claro que o que também estou dizendo é que, diariamente, precisam  ir para dentro e visitar a Luz que é o Amor de Deus que queima constantemente em seus sagrados altares, para que possam se lembrar de viver mantendo a intenção de seres amorosos em todas as interações com outro, não importa que forma a interação seja.

São todos UM com a Fonte, todos vocês e, consequentemente, na verdade, cada interação com outro é mais uma interação com um aspecto do outro eu. Assim, amando os outros, amem e honrem-se a si mesmos e amando-se, amam e honram os outros.

Quando caírem em erro ao julgar ou culpar o seu ou outro eu, então, assim que reconhecerem que isso aconteceu, imediatamente ofereçam o perdão, pois verdadeiramente  todos os erros são apenas um outro aspecto da ilusão, e que, portanto, são totalmente  irreais!

E o perdão é apenas uma libertação da culpa que a ilusão tenta impô-los, numa tentativa inválida de envergonhar e desonrá-los, para que se esqueçam ou permaneçam inconscientes de que são valorosos seres divinos de valor infinito.

Seu amoroso irmão,
Jesus.

 


Fonte: Jesus through John | And when you are ready the Light will dawn.
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Via: Sementes das Estrelas: JESUS – “E QUANDO ESTIVEREM PRONTOS, A LUZ SURGIRÁ NO ALVORECER” – 20.04.2017

TRAZENDO UM POUCO DA SABEDORIA VÉDICA DA ANTIGA ÍNDIA…

Adi Shankara

O que é vedanta ou advaita vedanta?

Por: Jonas Masetti

Vedanta é o nome do estudo realizado a partir do final dos Vedas, que deu origem ao conceito popular de autoconhecimento. Na sua etimologia o termo vedanta possui dois significados: “aquilo que se encontra no final dos Vedas”, pois “anta” em sânscrito significa “fim” ;e também, “o conhecimento final”, já que a palavra “veda” também significa simplesmente “conhecimento”. Afinal o que é vedanta de fato?O tema do estudo recebe vários nomes pelos próprios Vedas, esses nomes indicam o que se esperar e também como realizá-lo. Ele é chamado de conhecimento final, pois trata do absoluto, aquilo que uma vez conhecido não deixa nada de fora. Em outras partes ele é chamado de atma jnanam o conhecimento do “eu”, da onde veio a expressão autoconhecimento.

O que é Vedanta Vyasa?

Veda-Vyasa autor marcante da tradição. Como em inglês o “eu” é chamado de “self” importamos a expressão conhecimento do “self” (atma jnanam) como autoconhecimento, embora não seja realmente a mais adequada. Isso porque dá uma idéia de que podemos adquiri-lo sozinhos ou automaticamente, mas muito pelo contrário, mesmo com professor, exige esforço e dedicação. Vedanta ainda vai apresentar como objetivo vários nomes: moksa, nirvana, brahma, atma labha, yoga, upanishads, nishreya, paramam padam e muitos outros. Todos esses nomes têm sentido figurado e dentro do estudo são vistos como sinônimos, fato que não é bem entendido para quem está de fora. O estudante inicia sua busca interessado em moksa, termo também consagrado como a “liberação”, e ao longo do processo de estudo descobre que de fato moksa é sua natureza fundamental e não algo para ser adquirido no tempo e espaço.

O estudo consiste em uma mudança cognitiva, a correção de uma visão sobre o mundo e si mesmo. Essa visão errônea é a causa do nosso sentimento de limitação, impotência e incompletude, que é básico em todo o ser humano. Os Vedas, nessa parte chamada de vedanta, se colocam como um meio de conhecimento para a natureza do “eu” que é livre e é aquilo que tanto buscamos. Esse conhecimento é obtido através de um método muito preciso acompanhado de um estilo de vida “de yoga” que visa preparar a mente do estudante. À essa exposição e à tradição de ensinamento onde ela está inserida, é dado o nome de vedanta.

Vedanta é uma religião?

Apesar de ser visto como religião por alguns, seja pela sua proximidade com o hinduísmo ou pelo desconhecimento geral sobre o tema, vedanta não é uma religião. É apenas um nome para um tema de estudo, como matemática ou geografia. Como esse tema não está disponível, tentamos enquadrá-lo em alguma categoria que já conhecemos, para poder lidar com ele. Vedanta não é uma religião, mas fortalece qualquer vínculo religioso que a pessoa já tenha. Quando o professor fala de Deus sempre usa termos que são comuns às religiões, sem entrar em questões de nomes ou sistemas de crenças. Contudo, esse estudo faz a pessoa incorporar valores e trazer a visão da ordem em que todo esse universo está inserido, deixando a pessoa com mais religiosidade. Não precisa ser hindu para estudar vedanta. Swami Vivekananda um dos primeiros a trazer a cultura védica para o ocidente possuía apenas 2 livros de bolso e um deles era a Bíblia. Deixando claro que seu compromisso não era religioso e sim com a verdade não oposta as religiões.

Vedanta é ciência ou filosofia?

Se não é proposto um sistema de crenças poderíamos concluir que é um estudo científico ou filosófico, porém esse também não é o caso. Eles têm como base a experiência dos objetos, mas não é possível elaborar teorias sobre algo que não seja tangível à percepção. A nossa realidade percebida é a base da ciência e do pensamento filosófico. Vedanta lida com a natureza do “eu”, que está por detrás das experiências e que nenhuma pode realmente tocar, por isso não se trata de uma filosofia. Seria como filosofar sobre um objeto que nunca foi visto e que não tem nenhuma conexão conosco. O que se poderia pensar sobre ele? O conhecimento proposto se dá pelo uso de um meio “externo” ao sujeito, que figurativamente funciona como um “espelho”.Assim como a olho não é capaz de ver a si mesmo, ninguém é capaz de “ver” o “eu”. Vedanta é como um espelho: funciona como um meio de conhecimento para aquilo que não podemos ver sozinhos.

Gloria Arieira O que é vedanta

“… Na parte final de cada um dos quatro Vedas encontram-se as Upaniṣads. A estas é dada a designação geral de Vedanta(…) não são um conhecimento teórico contido em livros, mas um ensinamento que deve ser ouvido…” (vidya mandir)

Glória Arieira

“… Na visão do Vedānta, você é a solução para o problema que você sofre. “Eu sou Brahman, a totalidade ”

Swami Dayananda

 

Quais são as diferentes linhagens de Vedanta?

Vedanta como vimos se refere apenas a uma porção dos Vedas para ser estudada. Se a pessoa estiver estudando com um professor tradicional o fim dos Vedas com o compromisso de encontrar a verdade por detrás das palavras, essa pessoa não pertence a nenhum grupo de fato, é apenas uma pessoa estudando um tema.

A classificação de diferentes linhas filosóficas vem das pessoas que ainda não ingressaram nos estudos ou dos acadêmicos contemporâneos. Vedanta em si é um tema, não possui realmente uma linhagem. Seria como dizer que matemática tem linhagens, se existe alguma linhagem ela não é do ponto de vista do tema, mas do professor de cada um.

Se pessoas tiverem pontos de vistas diferentes sobre o mesmo tema, assim como qualquer assunto, isso é algo para ser discutido e sanado. Como não estamos falando de uma filosofia, onde cada um pode ter uma interpretação, as técnicas para definição do que é dito pelos Vedas são muito precisas e estão contidas no próprio processo de estudo.

O que é Advatia Vedanta ou a não-dualidade de Shankara?

Um dos professores mais conhecidos hoje em dia é Shankara devido a sua obra de comentários sobre os textos tradicionais de Vedanta. Algumas pessoas atribuem a ele advaita vedanta, mas essa não é a visão que ele mesmo propõe nem aceita tradicionalmente. De fato esse termo advaita vedanta é desnecessário.

Vedanta não propõe advaita, o estudo revela advaita, o que é completamente diferente.

Advaita que pode ser traduzido como não dualidade está por detrás de todos, mesmo daqueles que se dizem dvaitins – dualistas. Se acreditamos que a realidade é o vazio, queremos então nos unir ao vazio; se Deus está em algum lugar queremos ir lá encontrar com Ele; se considerarmos que a resposta é alguma experiência na meditação; queremos ser “um” com essa experiência e para sempre… Existe alguém que não esteja de fato buscando advaita? Advaita, não é proposta, é apenas reconhecida.

Esse é o coração dos Vedas e da tradição védica pois trata do anseio básico do ser humano de se tornar completo, livre e em paz. Essa busca por ser um, inteiro, livre de mudanças é o que é chamado de advaita que é o tema de vedanta. Assim vedanta é um tema de estudo como qualquer outro que exige dedicação, tempo, interesse e um preparo. Esse preparo que envolve uma maturidade de vida é provido pela própria tradição védica através do que chamamos de uma vida de yoga.

OM TAT SAT


Conheça Vedanta com Jonas Masetti no Satsanga Online

Publicado em 9 de jul de 2014 por: Jonas Masetti

 


 

Fontes:
Vedanta.Life | O que é vedanta ou advaita vedanta?
YouTube | Conheça Vedanta com Jonas Masetti no Satsanga Online

APRENDENDO A ACESSAR O SAGRADO MASCULINO A PARTIR DO SEU FEMININO…

ardhanariswar-roop-of-shiva

Um texto sobre o masculino

1-icH5QmuGh0SKWXkYxOCv7w_(edited)

Por: Gustavo Tanaka

 

Eu sempre fui mais baixo que os outros.

Sempre fui muito menor que quase todos os meninos da minha idade.

Também sempre fui mais fraco. Não tinha tanta força física.

Meus primos gostavam de brincar de luta. Eu nunca gostei.

Eu nunca gostei de bater em ninguém e por isso deixava me baterem para não precisar bater. Até mesmo meus primos mais novos me venciam nessas brincadeiras.

Entramos na adolescência e meu corpo tinha menos pêlo que dos meus amigos.

Eu tinha menos libido e pensava em sexo menos que eles.

Eu gostava de escrever. Eu tinha um caderno onde escrevia. Mas diário era coisa de menina. Então eu escondia na gaveta. Não na primeira, mas na terceira gaveta, embaixo de um monte de pastas, pra não correr o risco de ninguém descobrir.

Todo esse cenário me fez me sentir menos homem, menos macho que os meus amigos.

Some a isso o fato de eu ser meio gago na infância e imaginem o resultado disso na minha relação com as mulheres.

Não conseguia me aproximar, não conseguia chegar em mulheres.

Com isso, demorei para dar o primeiro beijo e para ter a primeira relação sexual.

Minha primeira namorada foi aos 27 anos.

Tudo isso foi moldando um personagem em mim.

Eu precisava beber muito. Bebia todos os finais de semana para conseguir preencher um vazio e para ter coragem de me relacionar com mulheres. Bebia para me tornar mais macho que meus amigos. Bebia mais para dizer que eu aguentava mais.

E a minha fuga era o trabalho. Porque no trabalha eu era bom. Eu me sentia forte e capaz no trabalho. Então me tornei um workaholic. Trabalhava muito. Apenas para ganhar dinheiro e ter prestígio e reconhecimento. O trabalho era minha forma de autoafirmação.

Até que chegou um momento em que meu corpo não aguentou mais. Chegou uma hora que minha alma se cansou, disse “basta!”. A vida me derrubou no chão e me acordou.

Eu despertei.

E após esse despertar eu comecei a me desconstruir. Me desconstruir fez eu acessar sombras e traumas de infância. Como essas que eu descrevi agora. E ao olhar para essas sombras, eu ia me libertando delas.

Eu chorava, como choro agora enquanto escrevo esse texto. Minhas mãos tremem um pouco enquanto tocam as teclas do meu computador, com medo de compartilhar essa minha história.

Ter contato com as minhas sombras, com minha vulnerabilidade, com minhas vergonhas me fez acessar a coragem.

A coragem me deu força.

Força para entrar no meu caminho. Para ocupar o meu lugar. Para fazer o que eu vim aqui para fazer.

Aos poucos eu fui lembrando.

E quanto mais eu lembro, mais coragem eu tenho.

Porque tudo passa a fazer sentido. Porque as peças se encaixam e a vida se manifesta de uma forma perfeitamente mágica. Eu começo a ver que nenhum encontro é por acaso, que nenhuma situação acontece sem ser orquestrada e que todas as pessoas que cruzam meu caminho são mestres a me ensinar.

A me ensinar sobre mim mesmo.

A me ensinar sobre quem sou eu e o que vim fazer aqui.

Mestres a me lembrar de quem sou.

E hoje eu sei.

Sei que não sou nada daquilo que me construi. Não sou aquelas máscaras que usava. Não sou menor que ninguém. Não sou mais fraco que ninguém. Não sou menos homem que nenhum homem. Não sou menos capaz que nenhum ser humano.

Eu acesso o Sagrado Masculino à partir da minha vulnerabilidade. Eu acesso o Masculino à partir do meu Feminino.

Você não precisa fazer nada para provar que você é homem. Você já é. É só se permitir ser.

Se você está lendo esse texto é porque tem um chamado pra você aqui, escondido nas entrelinhas dessas palavras.

Um chamado que não é meu. É da sua alma.

A sua alma quer fazer o mesmo. Quer que você desperte. Quer que você se desconstrua. Quer que você entre no seu caminho e ocupe o seu lugar.

Eu estou aqui para te lembrar de quem você é.

Estamos juntos, como sempre estivemos. Ombro a ombro nessa jornada em busca do nosso espaço. Em busca de nós mesmos. E criar aqui na Terra o lugar que queremos viver.

 


Via: Gustavo Tanaka | Um texto sobre o masculino

ASSUMINDO UM COMPROMISSO COM A ESPIRITUALIDADE MAIOR…

Unidade

O QUE É SER UM ESPIRITUALISTA UNIVERSALISTA?

Por: Luis Medeiros

 

(Texto Postado Originalmente na Lista do Grupo de Estudos do IPPB na Internet)

Ser um Espiritualista Universalista é, acima de tudo, assumir um compromisso consigo mesmo e com a Espiritualidade Maior de ter mente e coração abertos, e de sempre compartilhar com os companheiros de jornada o pouco do que aprendeu; pois o Conhecimento é dádiva do Supremo e, assim como a Verdade, não pertence a nenhum ser em particular.

Para compartilhar, faz-se necessário ser sabidamente humilde; para Ensinar e ser humildemente sábio para Aprender… Sim! Pois a sabedoria não é algo que simplesmente se é dada de presente! Ela precisa ser conquistada através de um longo caminho. Este caminho envolve muita paciência, tempo, conhecimento, amor e dedicação.

Trilhar o caminho da Espiritualidade é agir com conhecimento de causa. É carregar dentro de si uma chama com o poder de iluminar as almas. Mas é saber que a primeira alma a ser iluminada por esta chama será a sua mesma… E isso fará com que seu lado escuro, suas falhas e defeitos, lhe sejam revelados. Saber trabalhar isso faz parte do crescimento do ser.

Uma das principais falhas que o Espiritualista pode cometer é a de sempre achar que ainda não está pronto para compartilhar, de achar que ainda não se sente suficientemente preparado para assumir de frente o seu compromisso sagrado. Normalmente, sentem-se inferiores e inseguros perante companheiros que demonstram um nível maior.

Portanto, fica aqui um aviso: não tenham medo de dizer o que pensam e o que sentem a respeito de algo, desde que o façam com intenções nobres. Não tenham medo de achar que se passarão por ridículos ou de ser motivo de chacotas dos companheiros, pois aqueles que agirem assim, mesmo que demonstrem grande conhecimento, não merecem ser chamados de Espiritualistas e estão, na verdade, muito abaixo de quem criticam.

Ser Espiritualista é saber tolerar as limitações relativas ao grau de desenvolvimento espiritual de cada ser, da mesma forma que seres muito mais elevados toleram as nossas.

O verdadeiro Espiritualista sabe que não serão poderes paranormais nem percepção extra-sensorial que o farão melhor ou pior do que qualquer outro ser, mas, sim, sua conduta perante a vida e os desafios que ela lhe oferece.

Enfim… Ser Espiritualista é buscar o equilíbrio entre mente e coração… Entre razão e emoção… Entre o pensar e o sentir!

Paz e Luz!


Nota de Wagner Borges: Luis Medeiros é nosso amigo há muitos anos. Costumo dizer que ele é o amparador encarnado do site do IPPB, pois é com seu trabalho voluntário e desinteressado que vem postando os textos periódicos e cuidando do andamento do site (junto com o Vanderlei Oliveira, outro grande amigo e também amparador encarnado do site). Ele é espiritualista universalista e estuda de tudo dentro da temática espiritual. É tradutor de inglês da revista UFO, projetor extrafísico e clarividente, além de trabalhar com informática e manter uma postura sempre sóbria no trato com os temas espirituais e humanos.


Via: O QUE É SER UM ESPIRITUALISTA UNIVERSALISTA? – por Luis Medeiros – Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas

MARIA EM SUA EXPERIÊNCIA COMO MÃE: “TUDO TEM O SEU PROPÓSITO.”…

Maria com Jesus Menino

UMA HISTÓRIA DE MARIA…

Canalizado por: Gabriel RL

Gabriel: Por favor, queridos, leiam na sintonia dessa música abaixo. Eu particularmente recomendo que coloquem a música em uma altura agradável e leiam em seguida a mensagem em voz alta. Poderão sentir maravilhosas vibrações de luz em seus corpos.

Franz Schubert – Ave Maria (Instrumental)

 

Amados Filhos,

Que as bênçãos do Amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Filhos meus, é tempo de unificação e de perdão. Tempo de reconhecer as fraquezas passadas, tempo de sorrir para aquilo que chamais de deslizes comportamentais. Tempo de abrandar os corações. Tempo de vos olhar com ternura, em todas as fases de vossas vidas.

É hora de começar a curar os vossos corações das feridas dos acontecimentos, particularmente, as do passado, que ainda atormentam vossas almas. Situações onde entrastes em discussões e acabastes por guardar mágoas daqueles envolvidos. Olhai, amados, para os níveis de consciência dos momentos onde foram armazenadas em vós essas energias de dor, mágoas e revolta. Perdoai os envolvidos e a vós mesmos. É tempo de compreender que tudo é vos dado para o vosso crescimento. É tempo de passar a prestar mais atenção na criança que brinca na rua, na praça, na sala de casa… É tempo de prestar atenção na doçura e simplicidade delas e de observardes mais isso e incorporar a vós próprios, esses sentimentos.

Compreendei, pois, e incorporai esse sentimento de pureza e tranquilidade que as crianças manifestam. Elas, umas com as outras, se entendem. Ainda que algumas vezes se hostilizem, elas se entendem ali mesmo e, no minuto seguinte, estão novamente unidas, sem nenhum mal-estar guardado. Amados, é tempo de fazer isso em vossas vidas. Chegou a hora de aplicar isso ao vosso passado e de não mais vos torturar com situações passadas que já cumpriram o seu propósito, na maioria das vezes, o de dar a vós esse nível de consciência que tendes hoje. Tudo é experiência e aprendizado, amados. Tudo é expansão. Tudo tem o seu propósito.

Mas, se guardardes em vós as velhas mágoas, quando já sabeis da vossa responsabilidade diante do mundo e diante das pessoas que precisam ter-vos como espelhos, é o mesmo que um salva-vidas se afogando em meio ao mar revolto. Ainda que o mar revolto das vicissitudes tente vos arrastar para baixo, deveis confiar nas vossas habilidades para não vos afogar e, ainda assim, ajudar outros a não se afogarem. Mas, se mesmo sabendo das vossas habilidades, ainda assim achais, por bem, continuar a dar aprovação aos pensamentos do ego que tentam fermentar em vós discórdia e irritabilidade, certamente que vos afogareis dentro das próprias tormentas que criastes. Oh, amados! Cultivai a serenidade para que, até mesmo o mar, silencie em vossas presenças.

Não perpetueis mais os sentimentos tristes das velhas histórias, mas olhai para eles com um sorriso no rosto e agradecendo a oportunidade que tivestes. Olhai, pois, para “lá” e em seguida, para “cá”; observais a diferença? Não sois mais os mesmos, amados, nem mesmo aqueles que, por ventura, tenham sido vossos instrumentos de aprendizado.

Contar-vos-ei uma passagem da minha vida quando estive na Terra. Havia uma mulher que sempre atormentava a mim e a Jeshua. Sempre que o menino brincava em meio aos outros, ela vinha com gritos e fúria, tirando os seus filhos de perto do meu querido Jeshua. E vinha a mim em brados violentos reclamando, de tal maneira: “como deixas o teu feiticeiro junto dos meus pobres meninos? Seu filho é um demônio e movimentador!” Oh, meus queridos! Aquilo me partia o coração! Parecia-me uma faca perfurando meu peito. Eu ouvia vozes incitando-me a agredi-la. “Vai! Defenda seu filho! Você é a mãe dele! Defenda-o!”. Mas eu resistia à tentação e buscava a tranquilidade do meu coração, a tranquilidade do Gabriel (Arcanjo), a tranquilidade do Rafael (Arcanjo). Buscava a tranquilidade, no mais íntimo do meu ser.

Por muito tempo, ouvi esses gritos e insultos dirigidos a mim e a Jeshua e o tirei das outras mães revoltadas por ele estar em meio a seus filhos. Elas, atormentadas por seres de vibrações violentas, sequer conseguiam compreender a necessidade de o meu filho expressar a sua natureza divina em meio às outras crianças. Eu ouvi, por muitas vezes e defendi Jeshua de muitas mães e pais que não entendiam meu filho.

Mas, meus queridos, a imagem da primeira vez que vi meu filho sofrendo a agressão daquela primeira mulher não saía da minha mente. Constantemente, lembrava-me daquele momento e não entendia o motivo, mas sempre permanecia com as imagens no pensamento e, junto, às vezes, vinha o sentimento e a pergunta: “por quê?” Oh, meus queridos! O tempo se passou e encontrava-me eu, em meio à multidão revolta, aos gritos: “Crucificai-o! Crucificai-o! Crucificai-o!” No momento de maior agonia em mim, em meu filho e em todos aqueles que o amavam, vi-me de joelhos, pois me faltavam forças nas pernas, ao ver tanto sofrimento e trevas, naquele momento. Agarrei-me com minhas duas mãos na terra e apertava com toda força que tinha para que, naquele gesto, eu conseguisse liberar a dor que drenava minha energia vital. Ali no meio daquela multidão energizada pelas mais pesadas vibrações, foi quando senti uma mão amorosa que tocou meu ombro e disse: “Venha. Erga-se. Eu a ajudo…”

Oh, meus queridos… Era ela… Era aquela primeira mãe que eu havia visto tentando agredir meu filho. Eu a vi, a abracei, chorei em seus ombros e ela me acalentou, enquanto meu filho desprendia-se da carne… Ela apenas sorriu e disse: “Você mudou a minha vida. Você me fez uma mãe amorosa, cuidadosa, gentil e doce. Você mostrou-me o caminho do Amor. O tanto que eu a agredi, a violentei verbalmente… você se manteve amorosa, serena e pacífica… o seu amor me tocou, Maria. E agora, estou aqui para o que você precisar. Eu estarei com você até o fim da sua vida”. Apenas chorei em seus ombros, enquanto aguardava a partida do meu filho do mundo físico.

Depois de muito tempo, quando já havia passado todas aquelas movimentações, perguntei ao Gabriel (Arcanjo) o porquê da redenção dela, de tal maneira, e ele me disse: “Maria… minha querida, Maria! Mãe dos Homens/Mulheres sobre a face da Terra e fora dela! A tua serenidade, Maria, levou-a às alturas. Ela conseguiu a redenção mediante tua serenidade. Se tu tivesses guardado algum rancor profundo, ele serviria de combustível, para ela continuar nas suas revoltas. Mas tu não alimentaste isso nela. Antes, deste a ela, a Paz e o teu amor transformador. Antes, deste a ela a chance de ser uma nova mulher. Tu, Maria, serás um exemplo para todas as mulheres na face da Terra. Tu, Maria, serás o exemplo para todos os homens na face da Terra. Nas palavras dos homens e mulheres na face da Terra, sempre tu serás mencionada. Quando eles estiverem em agonia, ou não, ouvirás ‘Ave Maria’ e serás lembrada a todo o momento!”

Amados, filhos, olhai, pois para a grandeza da vossa serenidade. Permiti, pois, serdes as inspirações de todas as almas às vossas voltas. Permiti, pois, que os vossos nomes sejam lembrados por todas as eras, amados. Deixai os ressentimentos e a necessidade de revide. Deixai que vosso coração vos guie e eu vos asseguro que sereis recompensados com a elevação daqueles que outrora vos tenham agredido.

Não permitais que a dor, a revolta, o inconformismo de outrem vos afetem a alma e que a vossa paz seja abalada. Mas, se fordes agredidos, permanecei em Paz, pois essa Paz será o combustível para redenção dessas almas. Se fordes agredidos e verdes que não estais a suportar, chamai-me, chamai-me e manifestar-me-ei ali. Chamai-me e eu farei descer sobre vós o meu manto de proteção, paz e serenidade infinitas. Lembrarei-vos quem sois.

Bem-amados, eu vos deixo agora, derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos em meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, a Vossa Mãe.

Gabriel RL: Gratidão sempre, amada Mãe!


Revisão de texto: Luis Fernando Rostworowski e Solange Yabushita

Via: Sementes das Estrelas: MÃE MARIA – “UMA HISTÓRIA DE MARIA…” – 01.04.2017

EU NÃO SOU ISTO, EU NÃO SOU AQUILO, SIMPLESMENTE “EU SOU”…

paz

A paz que excede todo o entendimento

eckhart-tolle

Eckhart Tolle

Publicado por Roberto Legey

Há muitos relatos de pessoas que experienciaram o surgimento desta nova dimensão da consciência como um resultado da perda trágica em algum momento de suas vidas.

Alguns perderam todos os seus bens, outros os seus filhos ou cônjuges, sua posição social, reputação ou habilidades físicas. Em alguns casos, através de desastres ou da guerra, eles perderam todos estes, simultaneamente, e se encontraram com “nada”.

Podemos chamar a isto de uma “situação limite”. Seja o que for com que eles tenham se identificado, seja o que for que lhes davam o seu próprio sentido, foi-lhes tirado.

Então, súbita e inexplicavelmente, a angústia ou o medo intenso que eles sentiam inicialmente, deu lugar a um sentimento sagrado da Presença, uma paz profunda e serenidade e a completa libertação do medo.

Este fenômeno deve ter sido familiar a São Paulo, que usou a expressão: “A Paz de Deus que excede todo o entendimento.”

É realmente uma paz que não parece ter sentido e as pessoas que vivenciaram a experiência se perguntaram: “Diante de tudo isto, como pode ser que eu sinta esta paz?”

A resposta é simples, uma vez que você compreenda o que é o ego e como ele opera, quando as formas com que você tinha se identificado, que lhe davam o seu próprio sentido, entram em colapso ou desaparecem, isto pode levar a um colapso do ego, desde que o ego é uma identificação com a forma.

Quando não há nada mais com que se identificar, quem é você?

Quando as formas ao seu redor morrem ou a morte se aproxima, seu sentido de Ser, o EU SOU, é liberto do seu entrelaçamento com a forma. O Espírito é libertado de sua prisão na matéria.

Você percebe a sua identidade essencial como amorfa, como uma Presença que a tudo permeia, do Ser anterior a todas as formas e identificações. Você percebe a sua verdadeira identidade como a própria consciência, e não com o que a consciência tinha se identificado.

Esta é a Paz de Deus.

A verdade suprema de que eu não sou isto, ou eu não sou aquilo, mas EU SOU.

 ……………………………………….

Mensagem de Eckhart Tolle

Extraído do livro de Eckhart Tolle: “Uma Nova Terra (A New Earth), páginas 56 e 57.


Via:  PENSO POSITIVO | A paz que excede todo o entendimento

CHEGANDO À SUA VERDADEIRA IDENTIDADE CRÍSTICA E DIVINA…

soul-and-supreme-soul

A Manifestação Crística

Por: Leandro Pires

 

Todos nós, como seres cocriadores de nossa própria casa-universo, sendo nós Filhos Perfeitos Criados pelo Pai, temos dentro de nós todo um roteiro evolutivo, que inevitavelmente nos conduzirá, num momento ou outro, ao Nível Crístico de consciência e compreensão das leis da vida.

O que seria o Cristo, ou Nível Crístico?

O Cristo, generalizadamente falando, é a mais pura e perfeita expressão do Amor Incondicional. Para que se torne mais claro, dizemos que o Nível Crístico é uma etapa evolutiva básica, a qual o Ser Humano precisa essencialmente conhecer e superar em sua jornada evolutiva. Superar esta etapa, significa passar por todas as experiências possíveis ao espírito, num nível de aprendizado básico das leis da consciência, das leis da natureza e do próprio autoconhecimento, compreendendo a alma, e finalmente descobrindo que ela faz parte de uma Unidade Maior na Criação, e que ela é unida com o Todo.

Durante esta etapa, a alma passará por diversas experiências de prova, e tais vivências ocorrem em mundos próprios para isso, tal como é o plano físico da Terra. As almas então encarnam e passam por diversas situações de vida, problemas dos mais variados tipos, e tudo isto tem um objetivo final que é ensinar e desenvolver a consciência, ainda não desenvolvida ao nível Crístico.

Durante o processo evolutivo, as pessoas perceberão e saberão discernir, após inúmeras vivências, o que de fato é ilusão e o que pertence realmente à realidade de suas almas, de suas essências. As suas essências, que são divinas por origem, nada possuem em si que possam dizer ser de sua propriedade. Ao mesmo tempo que estas almas naturalmente tudo possuem, pela sua divina origem, por serem parte do Pai Único e Absoluto. Assim, tudo o que estas almas em aprendizado vivenciarem, com o tempo saberão que tudo não se passou de uma etapa evolutiva e que tudo o que adquiriram no momento, sejam afetividades, sejam valores materiais, nada mais foram do que instrumentos utilizados para uma Evolução Maior.

TUDO o que existe nos mundos de evolução, como a Terra, são instrumentos utilizados para a evolução. Tudo visa trazer à consciência de cada alma, uma noção mínima da grandeza universal, para que em um outro estágio mais avançado de sua evolução, possa perceber e sentir o Universo de uma forma cada vez mais ampla, tal como ele realmente é: um maravilhoso e infinito universo. À medida que as almas acumulam suas experiências de prova, suas percepções e sensibilidades aumentarão, sendo capazes de se autoconhecer e, naturalmente, conhecer aos seus semelhantes.

Elas perceberão, através de suas inúmeras experiências, que todos os caminhos conduzem o Ser Humano a uma mesma compreensão, que é a compreensão do Amor. Todos os caminhos terrenos, por mais diferentes que sejam, conduzem o Ser Humano à compreensão de que ele faz parte de uma unidade, e que a separação nada mais é do que uma ilusão dos mundos materiais, totalmente governados pelos egos, logo não existe a separação; mas existe sim a unificação, integração e harmonização universal de todos os seres, através do Amor Puro e Incondicional.

A partir desta compreensão básica, e da eliminação de todo e qualquer carma acumulado nas experiências terrenas, a alma finalmente terá atingido o Nível Crístico, terá plena Consciência e será capaz de sentir pulsar em seu interior o seu próprio Cristo que é, que sempre foi, e que sempre será.

O Cristo é o Cristo Interno, é a expressão interior do Amor de cada Alma. Através daquele grande mandamento das leis universais, o maior de todos: “Ama a ti mesmo e ao próximo, e a Deus sobre todas as coisas”, caracteriza-se perfeitamente a atitude Crística, a presença e a atuação do nosso próprio Cristo Interior. Esta é a manifestação Crística.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Texto extraído do livro: “O Eu Superior – Nosso Verdadeiro Mestre” de Leandro Pires
Postado por Fatima dos Anjos  – Portal Arco Íris  em 13/12/2016


Via: PORTAL ARCO ÍRIS: A MANIFESTAÇÃO CRÍSTICA

VOCÊ EM UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA DE 5ª DIMENSÃO…

consciente na 5D

O ESTADO DA 5ª DIMENSÃO ESTÁ FIRMEMENTE ANCORADO AQUI E AGORA

Por: Judith Kusel

O estado da 5ª dimensão está agora firmemente ancorado e, portanto, funcionando plenamente.

Não está no futuro nebuloso, mas está no aqui e agora e sempre presente.

A maioria das pessoas está procurando por esse estado mais elevado, ou a melhor banda de freqüência vibracional de vida e a vida fora de si mesmos, quando na realidade é UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA QUE MANIFESTA E VIVE EM VOCÊ!

Você simplesmente reage à vida de forma diferente.

Você não é puxado mais em todas as direções e  permitindo que outras pessoas vivam as suas vidas por você.

Você está se capacitando em todas as 7 áreas da vida e você está vivendo  a partir do CORAÇÃO E DA ALMA.

Você está conscientemente escolhendo o modo de como você está vivendo sua vida, o que você está pensando e falando, e o que você está PROJETANDO para fora de si mesmo.

Vocês estão conscientemente buscando o que os inspira, o que os edifica, e vocês estão amando viver o propósito de sua alma e o chamado com TUDO o que vocês são.

Você está encontrando novas maneiras de amar e de se nutrir, e você está tão preenchido  POR DENTRO que você está inteiro e completo COM SEU PRÓPRIO EU –  não há vazio, pois você está totalmente preenchido de Amor e Luz divina por dentro e por  fora.

Você agora escolhe amar a si mesmo totalmente, e nas suas escolhas você está atraindo mais e mais almas para você que estão no mesmo comprimento de onda e banda de frequência que a sua, e, portanto, você está agora construindo e criando uma nova família de almas e, como consequência, está construindo um novo e modo de vida mais elevado.

Você está aprendendo a colocar escudos protetores de luz dourada em torno de você para que ele possa  filtrar todas as vibrações negativas e negatividades do mundo 3D e a projeção das massas ao redor de você. Você se recusa a ouvir os relatos dos canais de notícias que agem como um ópio para as massas e aborrecem seus sentidos, você se desliga dessas coisas que só criam mais medo e desilusão – isso é algo da 3D que vocês não estão comprando  mais!

Você somente busca a plenitude e o amor dentro dessa bolha e aquilo que serve ao seu ser mais elevado da alma e, portanto, está no mais alto alinhamento com a sua freqüência e vibração e APRIMORA a sua vida, pois você está aprendendo mais a VIVER sua vida, co-criando, e assim sendo, tomando  toda a responsabilidade por cada simples pensamento, ação, não-ação e tudo o que você está transmitindo ao seu redor.

Você procura os caminhos mais elevados de mestria em todos os níveis da vida, e não permitirá que ninguém o desvie do seu caminho nem o puxe para baixo.

Você está aprendendo a se elevar acima de tudo, mas ainda está vivendo uma vida plenamente real, consciente e ciente, em cada simples respiração de vida  você aproveita, em cada palavra e em cada tarefa que você está fazendo.

Na verdade, vocês estão triturando TUDO com a mais alta energia e freqüência de puro amor incondicional, vivendo a sua verdade com integridade e, portanto, com a intenção plena de criar a vida e uma vida mais abundantemente, sempre no mais alto serviço possível, pelo bem maior e benefício de todos os interessados.

Você está assumindo a plena responsabilidade de ancorar em forma física o céu na terra – de fato, agora a 5D está se manifestando na realidade física e, por conseguinte, levando a humanidade para casa na sua mais alta verdade e em suas formas mais elevadas de expressão da vida.

Quanto mais se VIVE isso, mais fácil isso se torna e um dia você percebe que a vida em 3D que você viveu foi dissolvida, desintegrada e que você está vivendo plenamente uma Vida  de Empoderamento-de-Alma totalmente, na forma dimensional mais elevada, bem aqui, no presente e no AGORA.


Sobre a Autora:

Judith é uma escritora inspirada e coach da vida. Ela oferece leituras de alma para pessoas de todo o mundo. Ela é uma mulher notável e inspiradora, que tem a capacidade de explorar o campo da Superconsciência (também chamada de campo de energia de Hicks) e traz os Antigos Ensinamentos Cósmicos e  Conhecimentos para as pessoas do planeta Terra. Ela tomou isso em sua própria alma para aprofundar  mais profundamente no sentido mais elevado da vida e da própria alma. Sua escrita inspiradora tocou os corações de pessoas de todo o mundo. Ela foi entrevistada no blog da TV “Reawaken your Brilliance Show” duas vezes por Julie Seibert, e foi convidada para os seguintes programas de rádio: “The I AM Radio Talk show”; “Raising Vibration Talk show” e “The Bob Charles Show” nos EUA.

Ela também pode ser encontráda no Facebook, seu site http://www.judith-kusel.com ; Http://www.judithkusel.wordpress.com ; Twitter: Judith Kusel e YouTube: Judith Kusel

Judith Küsel – Soul Reading Information: http://www.judithkusel.com


Fonte : Facebook: Judith Kusel | 21 de março de 2017 às 03:54

Tradução : Sônia L. Pereira
Publicação : Mostradores da Luz – Somos do Futuro

Via: MOSTRADORES DA LUZ – SOMOS DO FUTURO: O ESTADO DA 5ª DIMENSÃO ESTÁ FIRMEMENTE ANCORADO AQUI E AGORA

ESTAMOS AQUI NA TERRA PARA TRANSCENDER A ILUSÃO DA SEPARAÇÃO…

friendsholdinghands

Distinguindo o propósito de alma

Ashtar Sheran

Canalizado por: Thiago Strapasson

 

Saudações nobres almas,

Sou seu irmão, Ashtar, e venho hoje a lhes dizer uma simples palavra de amor, para que continuem a jornada de luz a que se propuseram a trilhar.

São vocês, meus irmãos, que passam seus dias a se enfrentar, a trazer ao seu mundo tudo aquilo que lhes foi pedido e que aceitaram que o fariam. Eu sei que nesse trajeto enfrentam as dores humanas, a confusão que a mente os causa quando entram em conflito com o coração. Sei sim meus irmãos, pois já estive onde estão, já me utilizei de uma veste física em tempos longínquos. Foi necessário que assim o fizesse, pois como poderia lhes confiar uma missão se eu mesmo não tivesse passado pelas provas que a matéria nos impõe.

Assim como vocês suportei duros desafios da alma, a ponto de muitas vezes negar a existência de um Deus, ou até mesmo da unidade e da irmandade. Sei do que é feita a vida, de dúvidas que nos levam e arrastam o coração, que nos colocam diante de nós mesmos a duvidar do caminho a prosseguir. Na vida física confundimos o amor, que muitas vezes se torna apego por aqueles que necessitamos ao nosso lado, deixamos a coragem de lado para dar vazão a medos inimagináveis em ambientes mais sutis. Mas tudo isso é aquilo que nos enobrece a alma, pois se somos capazes de nos encontrar nesse ambiente onde permeiam as mais variadas energias, esquecidos de nosso propósito de alma, longe de nossos dons sagrados, diante da ilusão da separação e da luta para sobrevivência diária, o que se dirá da força de nossa luz, do resplandecer de nossa essência em ambientes onde a regra é o amor incondicional.

Passar pelas trilhas da alma pela vida física é a consolidação de tudo aquilo que somos, livres de todas as restrições e cristalinos no propósito. Pois, meus irmãos, viver em um ambiente tridimensional, em tempos de grandes mudanças de paradigmas é para os fortes e valentes, aqueles que sabem da paz de seus corações e confiaram que a encontrariam onde quer que fosse.

Por esse motivo é que não devem adentrar ao jogo ilusório da separação, onde focam naquilo que advém do ego, da mente, que os coloca como seres separados que brigam entre si para se manterem em um planeta. Não é isso meus irmãos, pois esse é o jogo ilusório da separação que vieram justamente a transcender em seus dias. Ao assim fazerem, adentrando aos medos coletivos, afastam-se da maior armadura de luz que possuem, a paz de seus corações, a maior proteção dada pelo Pai/Mãe a todos os seus filhos.

Devem separar tudo aquilo que sentem que são daquilo que disseram que são. Precisam ancorar o real propósito de elevação, da busca de si mesmos, do autoconhecimento, do abandonar os apegos materiais. Somente assim encontram a paz e o amor que são, independentemente de onde estiverem. Porque o propósito maior não é egóico, de se elevar para se livrar de todas as restrições e então seguir de maneira solitária. Não, meus irmãos, vocês vieram para algo mais, para deixar um legado por onde passarem, para deixarem um recado de amor. Esse é o propósito de cada um de vocês. E fazem assim ao encontrar essa paz do coração, pois dela é que parte tudo que são. Ao saírem da crítica, do julgamento, da imposição, do querer, sendo capazes de apenas se manterem em sua verdade sem discussões inúteis.

É por isso que não devem deixar se adentrar na ilusão, no revanchismo, em colocar sua consciência no julgamento, seja ele de que forma for: político, religioso, ideológico, pois vieram a aprender, mas como já trazem um conhecimento, vieram a mostrar que cada ser humano nesse planeta é livre para tomar suas decisões, sejam elas de que espécie forem, não importa. Cada ser possui o livre arbítrio de ancorar suas próprias lições. A vocês cabe seguir a vida, ancorando um propósito maior de elevação, mostrando o que é amar as diferenças, não aceitando as desigualdades impostas pelo mundo, porém mostrando a forma como deve ser feito através de atitudes e não de palavras lançadas que podem ferir outros corações os quais desconhecem a dor.

A cada palavra dita há um coração a escutar e não cabe a vocês distinguir de qualquer maneira esse irmão, julgando como sendo da luz ou não, da verdade ou não, cabe apenas buscarem a si próprios, sempre reconhecendo o conceito maior de irmandade e bem-aventurança que lhe entregamos nesses recados. Cada qual que lança uma palavra de crítica, de julgamento, de menosprezo está em verdade negando a si próprio por deixar ir mais uma oportunidade de buscar por sua verdade.

Quando se lançam no mundo a dizer a quem quer seja uma intenção de julgamento estão novamente a se espelharem, a se compararem, a se mostrarem mais sábios no caminho e no trajeto e isso quem faz é o ego, jamais o coração. Qualquer que seja a escolha deve ser honrada e permitida, ancorada num propósito maior de nós mesmos e jamais como imposição daquilo que pensamos ser o correto.

Então talvez se perguntem se devem aceitar tudo passivamente. E eu lhes digo que um coração puro e verdadeiro não aceita muito daquilo que abrigam em seus dias, pois ele sabe da sua verdade e ela é inabalável. Ele confia e a partir dessa certeza ancora o propósito maior de si mesmo e toma as providências para que a verdade de seu coração se manifeste no mundo, ele conduz com equilíbrio, com confiança, passando sobre o jogo da ilusão com a paz interior que os grandes de coração trazem dentro de si.

Sei bem que nem sempre é fácil tomarmos as decisões que necessitam ser tomadas estando em um ambiente de restrições, mas se ouvirem sua quietude interior, sua paz, ela sempre prevalecerá. Quando deixam de ouvir o medo e passam a pensar no planeta, em tudo que está a nossa volta, encontram essa paz que os digo agora e então podem ser verdadeiros com vocês mesmos.

O caminho do coração sempre será o da unidade plena e jamais da divisão, da disputa, seja ela qual for. Aqueles que adentram na disputa de palavras, do ego, por necessitarem se mostrar certos estão no fundo em grande conflito interior. Pois aquele que conhece sua verdade sabe, confia, não necessita de nada mais senão daquilo que traz dentro de si.

E foi para isso que vieram, para encontrarem esse sentimento da certeza do que são, daquilo que vieram a fazer. Não há outro motivo de estarem nesse ambiente, senão de mostrarem a si mesmos do que são feitos. Tudo o mais, meus irmãos, é a ilusão da vida, da falta de propósito e de confiança em si mesmo.

Estejam certos dessa verdade.

Sou seu irmão Ashtar Sheran.


 

Canal: Thiago Strapasson – 23 de março de 2017.

Fonte: www.pazetransformacao.com.br

Via: Congregação de Paz e Transformação: Distinguindo o propósito de alma – Ashtar Sheran

SENTIMENTOS E PENSAMENTOS SE MATERIALIZAM…

voce_e_o_que_pensa

SUA VIDA NÃO ESTÁ PERFEITA?

Mestre Saint Germain_Claudio Gianfardoni 171 x 240

SAINT GERMAIN EXPLICA O POR QUÊ

Trechos do livro: Mistérios Desvelados

 

1. Você foi criado a Imagem e Semelhança de Deus!

“É muito importante compreender plenamente que o desígnio de Deus para com cada um de Seus filhos é a abundância de todas as coisas boas e perfeitas. Ele criou a Perfeição e investiu cada um de Seus filhos exatamente com o mesmo poder. Também eles podem criar e manter Perfeição, expressar a Sabedoria de Deus sobre a Terra e tudo quanto nela existe.”

“O ser humano foi criado, originariamente, à Imagem e Semelhança de Deus. A única razão pela qual nem todos manifestam Seu Domínio e Majestade é pelo fato de não usarem sua Herança Divina – aquilo de que todo indivíduo é dotado e com que é destinado a governar seu próprio mundo. Então, não estão obedecendo à Lei do Amor, através da qual se derramam bênçãos e paz a toda Criação.”

2. A Grande Lei da Atração:

“Amor e glorificação ao Grande Eu Interior e a atenção mantida focalizada sobre a Verdade, a saúde, a liberdade, a paz, a fartura, ou qualquer outra coisa que desejardes para correto uso, trarão à manifestação para o vosso proveito e de vosso mundo – se com persistência os conservardes em vossa consciência (pensamento e sentimento). Isto é tão certo como existe uma Grande Lei de Atração Magnética no Universo”.

“A Eterna Lei da Vida é: o que pensais e sentis atraireis para o mundo da forma. Onde está vosso pensamento, aí estais, porque sois vossa própria Consciência e vos tomareis naquilo sobre que meditais”.

3. Sentimentos e Pensamentos se tornam coisas!

“Quanto mais intenso for o sentimento contido no desejo, tanto mais depressa este se realizará. Se, entretanto, alguém for tão insensato a ponto de desejar alguma coisa que possa prejudicar a outro filho de Deus, ou a qualquer outra parte de Sua Criação, então essa pessoa pagará a penalidade com discórdia e fracasso, em alguma experiência de sua vida.”

“Quando alguém permite que sua mente se demore em pensamento de ódio, condenação, concupiscência, inveja, ciúme, crítica, medo, dúvida ou desconfiança, e admite que esses sentimentos de irritação sejam gerados dentro dele, certamente terá discórdia, fracasso e infortúnios em sua mente, corpo e mundo.”

4. Para onde vai a sua atenção?

“Enquanto ele permanecer consentindo que sua atenção se prenda a tais pensamentos negativos – tenham eles por objeto nações, pessoas, lugares, condições ou coisas – está absorvendo aquelas atividades na substância de sua mente, de seu corpo e de seus negócios. De fato, ele está induzindo – forçando-as – a que entrem em sua experiência.”

“A atividade de Vida designada como sentimento, é o ponto menos resguardado da consciência humana. É a energia acumuladora, pela qual os pensamentos são impelidos para dentro da substância atômica, e assim, pensamentos se tornam coisas.”

5. Alertas!

“Advirto-vos: a necessidade de vigilância sobre o sentimento nunca será demasiadamente enfatizada, porque o controle das emoções desempenha o papel mais importante em tudo na Vida, mantendo o equilíbrio da mente, a saúde do corpo, sucesso e realização nos negócios e no círculo social do eu-pessoal de todo indivíduo. Pensamentos nunca poderão se converter em coisas, enquanto não se revestirem de sentimento.”

“O maior crime no Universo contra a Lei do Amor é a emissão quase incessante, pela humanidade, de toda espécie de sentimentos negativos e destrutivos.”

“Aquele que não quer controlar seus pensamentos e sentimentos está em mau caminho, porque todas as portas de sua consciência estão abertas de par em par às atividades desintegradoras projetadas pelas mentes e emoções de outras personalidades. Não é preciso nem força, nem sabedoria, nem treinamento, para dar passagem a impulsos malévolos e destrutivos, e os seres humanos adultos que fazem isto, não passam de crianças no desenvolvimento de seu autodomínio.”

6. Sentimentos negativos geram doenças e velhice?

“Assim como o barulho de uma súbita explosão causa um choque no sistema nervoso de quem ouve, imprimindo uma sensação de tremor na estrutura celular do corpo — exatamente do mesmo modo as labaredas do sentimento irritado chocam, perturbam e desordenam as substâncias mais finas da estrutura atômica da mente, do corpo e do ambiente da pessoa que as emite, consciente ou inconscientemente, intencionalmente ou não.”

“O Sentimento discordante é o causador das condições a que chamamos desintegração, velhice, falta de memória e qualquer outra falha no mundo da experiência humana.”[

“Manifestar pensamentos e sentimentos discordantes que brotam de si mesmo, é proceder dentro do menor esforço e constitui uma atividade habitual do indivíduo pouco desenvolvido, rebelde e obstinado, que recusa compreender a ”Lei do seu próprio Ser” e trazer sua personalidade – que é apenas instrumento de expressão – à obediência a ‘Essa Lei’.”

7. Você tem o hábito de criticar, condenar e julgar?

“O tempo que o comum das pessoas gasta criticando, condenando e censurando criaturas, condições e coisas, por não serem algo diferente do que são, se empregado nesse reconhecimento e uso da ‘Luz’, faria o Céu manifestar-se na Terra, para quem ousar experimentar e tiver determinação para perseverar.”

8. Sua mente no Comando!

Cada elétron e átomo no Universo obedece ao nosso desejo e comando, em consequência do Poder Divino pelo qual o controlamos – tendo adquirido o direito de ser seus Dirigentes.”

“Todo Desejo Construtivo é, realmente, o Próprio Deus Interior impulsionando a Perfeição a manifestar-se, para uso e proveito do eu externo.”

“A Grande Energia de Vida está fluindo através de nós, constantemente. Se a dirigirmos para realizações construtivas, Ela nos trará alegria e felicidade. Se a dirigirmos para a satisfação dos sentidos, não pode haver senão miséria como – uma Vida-Energia Impessoal.”

9. As instruções de Saint Germain:

“Conservai diante da atividade externa de vossa mente a lembrança constante de que sois ‘Vida’ — ‘Deus em Ação’ em vós mesmos e em vosso mundo. O eu-pessoal está constantemente clamando pela posse de bens materiais e poder, quando a própria Energia, mediante a qual existe, lhe é cedida pelo seu Deus Interno. A externa atividade humana pessoal não possui nem mesmo a própria pele. Até os átomos de seu corpo lhe são emprestados pela ‘Suprema Presença de Deus’ do Grande Oceano de Substância Universal.”

“Exercitai-vos em fazer voltar todo o poder e autoridade para a ‘Grande e Gloriosa Chama Divina’, que é vosso ‘Eu Real’, e a ‘Fonte’ da qual tendes recebido sempre tudo o que é bom”.

“Nada é impossível! A ‘Luz’ jamais falha.”

 

Trechos do livro: “Mistérios Desvelados”,
Ponte para a Liberdade

 


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2015/10/saint-germain-sua-vida-nao-esta-perfeita.html
Fonte – Anima Mundhy

via ♥ De Coração a Coração ♥: SAINT GERMAIN – SUA VIDA NÃO ESTÁ PERFEITA?

O DESAFIO DE MANTER-SE EM EQUILÍBRIO ENQUANTO AINDA ESTÁ DESPERTANDO…

vida-em-equilibrio

Como se equilibrar em meio a grandes mudanças vibracionais

Por: Raoni Duarte

 

Pedimos uma sugestão de tema para os que acompanham o Despertando, e, pela maioria, hoje vamos falar sobre como se equilibrar em meio a grandes mudanças vibracionais.

Então antes de mais nada, vamos compreender o que é estar equilibrado.

Algo só está em equilíbrio, quando está em seu estado natural. Por mais que você não aceite isso, por mais que negue a realidade com todas as forças, és Deus, o Todo, e só estará realmente equilibrado, quando se sentir Ele.

E entenda: qualquer sentimento que alude a felicidade, a plenitude, se não oriundo da unificação com o Todo, não passa de um estado de falsa felicidade, fruto do cumprimento das exigências do ego, que por sua vez, não cansará de criar mais e mais exigências.

Nós somos uma nação planetária regida pelo ego. Em algum momento das nossas existências nos esquecemos da realidade, nos esquecemos do amor, e, assim, criamos todos os tipos de traumas, todo sofrimento, todo medo.

Então para se equilibrar, é preciso se autoconhecer. Somente olhando para si, somente se observando, é que se pode ter clareza das origens do seu não-amor, do momento no qual você se equivocou e deixou que o medo fizesse frente à realidade, dando ouvidos ao ego.

Agora vamos entrar na outra parte da questão, que diz respeito as grandes mudanças vibracionais.

Nosso querido planeta, a mãe Terra, foi criado para servir de escola primária para consciências que estão no início de sua jornada espiritual. E foi com esse propósito que ela serviu ao Todo durante esses bilhares de anos.

Acontece que tudo que existe está em evolução, e, com nossa casa, não é diferente. Isso quer dizer que a Terra está em ascensão, o que, tecnicamente falando, significa um salto dimensional. O período de escola primária, a permanência na terceira dimensão, dará lugar a um novo patamar evolutivo, uma nova escola, agora de ensino médio, de quarta e quinta dimensões.

Tudo que existe é feito de átomo, e, todo átomo, tem uma frequência de vibração. Nossa realidade está estruturada em dimensões, sendo que, cada dimensão, corresponde a uma faixa de frequência de vibração. A única maneira de aumentar a frequência, é o amor. Então quanto menor a dimensão, mais densa ela será, e, os seres que a compõe, menos evoluídos. Quanto maior, mais sútil, logo, mais evoluídos.

Para quem tem olhos de ver, é perceptível que estamos passando por um momento histórico. Estamos vivenciando o que Jesus, o Cristo cósmico, denominou de fim dos tempos. E o fim dos tempos nada mais é que o salto dimensional que tá rolando a todo vapor.

É de extrema necessidade que se entenda isto: há dois mil anos não dava para falar de átomo, dimensões, faixas de frequência, etc. Foi preciso usar metáforas, parábolas, formas de se comunicar que transmitisse a informação. Tudo que foi dito por Jesus é pura mecânica quântica, com uma roupagem, um linguajar, compatível com a época.

Temos sete corpos, todos formados por átomos, ou seja, estamos vibrando e temos uma frequência. O tão famoso separar o joio do trigo nada mais é que a separação eletromagnética que haverá entre os habitantes da Terra. São nossos pensamentos e sentimentos que determinam nossa frequência, e, quem manter seus pensamentos e sentimentos nas faixas da quarta e quinta dimensões, irá permanecer na Terra. Quem estiver vibrando na faixa da terceira dimensão, irá continuar sua jornada na terceira dimensão de outro planeta, já que a vida na Terra da terceira dimensão está com seus dias contados.

Esse é o cenário em que você se encontra: com alguns traumas, medos e culpas que te impedem de lembrar quem realmente é, e, de pano de fundo, a transição planetária potencializando todo esse momento.

Só que existe um detalhe, você está despertando.

Vivemos em uma sociedade onde para ser aceito, para ser considerado normal, você deve viver dentro de um “cercadinho” composto por uma série de crenças que dão origem ao paradigma vigente. Acontece que toda limitação, todo “cercadinho”, é um não-amor, pois, no amor, não existem limitações, não existem imposições, e, você, percebeu isso.

A partir do momento que se toma essa consciência, automaticamente, você estará rompendo as barreiras do “cercadinho”. Assim que isso acontecer, todas as luzes serão voltadas para você. A forma como a sociedade está estruturada, o “cercadinho”, é mantido pelas crenças das pessoas que o compõe, são elas as polícias do paradigma não-real que vivemos.

Isso quer dizer que: assim que você iniciar seu despertar, assim que você romper as barreiras, é praticamente inevitável que exista um julgamento por parte de alguém que esteja do lado de dentro da cerca, seja ele um amigo, parente, ou a própria sociedade como coletivo.

E é nesse momento que precisamos agir com calma, com muita paciência, e, acima de tudo, com compaixão.

É preciso compreender que, dentro da cabeça deles, ainda existe o paradigma velho rodando. Eles não estão te julgando por “maldade”, eles apenas ainda ignoram a realidade, ignoram o amor. E para mudarmos esse cenário, não existe outra solução a não ser amor incondicional.

A reação natural do recém desperto é querer mudar todas as pessoas ao seu redor. O que é compreensível, pois, ao termos a real noção do quanto estamos vivendo fora do amor incondicional, ao se enxergar minimamente isso, a vontade que impera é a de levar essa informação, e mais, esse sentimento, aos nossos entes queridos.

E é nesse excesso de vontade que acabamos forçando a barra, o que, muitas vezes, acaba gerando um afastamento do assunto que está sendo transmitido. Por isso é preciso ter paciência, é preciso compreender que cada um tem seu tempo, cada um assimilará a informação na sua hora. Mantenha a certeza do amor dentro de você e aguarde, o despertar é inevitável, apenas tenha paciência, apenas desfrute o caminhar.

É preciso que se entenda isso: existe entre nós e as pessoas que mais gostamos, as mais próximas mesmo que não fisicamente, um intenso duto energético onde trocamos informações. Sempre que você pensa em uma determinada pessoa, a partir desse momento, o que você estiver sentindo será enviado ao remetente.

Agora imaginem a situação: a pessoa está despertando, logo, seus assuntos de interesse estão mudando, o foco está sendo direcionado para outras frentes. De futebol, novela, relacionamentos e trabalho, passamos para transição planetária, meditação, autoconhecimento e extraterrestres.

Esses são seus assuntos do momento, então é normal que você queira abordá-los no seu dia-a-dia. Assim que surge a primeira oportunidade, você comenta com alguém da sua família sobre seus novos estudos, seus novos interesses. A chance dessa pessoa pensar que você está ficando louco é muito grande. E mesmo que não te ache louco, a probabilidade de emanar medo nesse momento é praticamente 100%.

Agora vamos a realidade: assim que o ente querido pensar em você e emanar medo, ele estará te oferecendo medo através do duto energético. É óbvio que ele não faz isso de propósito, isso nunca mais será repetido assim que ele tomar consciência.

Uma vez que isso ocorre, é com você. Se você aceitar o medo, se você pegá-lo para si, além de abaixar sua vibração, você estará respondendo ao seu familiar com medo, o que fará com que aumente ainda mais o medo dele, gerando assim um ciclo exponencial de medo.

Se você se manter consciente, observando, irá compreender que o medo dele é do desconhecido, pois, na maioria dos casos, as pessoas não possuem conhecimento nenhum sobre o assunto, elas são completas ignorantes sobre o tema. Pratique a compaixão, perdoe, sirva como fonte de informação para o próximo, esteja disponível para ajudá-lo, sem forçar, e mais importante, sem mudar sua opinião, sem trocar o medo do desconhecido pelo medo de não ser aceito.

É preciso viver o amor incondicional. É fácil enviarmos sentimentos positivos a quem nos envia sentimentos positivos, não exige esforço, não exige atenção. Contra você estará a mente, sempre que alguém lhe enviar algo de negativo ela falará: não deixa quieto não, deseje coisas ruins para ele também, você não pode deixar barato.

É nessa hora que temos que nos manter atento, nos mantermos no amor. Todo sentimento negativo que nos é enviado, é fruto de uma ignorância ao amor. Se respondermos esse sentimento com outro negativo, estaremos sendo tão ignorantes quanto. Se nos mantermos no amor, estaremos elevando nossa vibração, e, consequentemente, enviando bons sentimentos para todos ao nosso redor, isso é amar incondicionalmente.

E além da compaixão, é hora de desapegar, é hora de soltar.

Toda vez que você não estiver atento, toda vez que você não estiver observando, suas decisões serão tomadas pelo inconsciente. E no seu inconsciente, estarão “rodando” os padrões que compõem o local.

Nas grandes cidades como São Paulo, por exemplo, muitas pessoas trabalham muitas horas por dia, isso faz com que elas se sintam cansadas, estressadas, logo, todo esse estresse fica registrado no campo energético da cidade. Existe muito trânsito, assim, muitas pessoas acabam entrando nas energias da raiva, da impaciência, que também ficam registradas no campo. É um lugar com um histórico de violência, dessa forma, a energia do medo e da insegurança são emanadas o tempo todo, mais vibrações negativas pro inconsciente coletivo.

O que quero dizer é: se você não estiver consciente, estará vulnerável ao inconsciente coletivo, e, nesse caso, os sentimentos que serão oferecidos serão os de baixa frequência como: medo, raiva, insegurança, etc.

É preciso se manter vigilante, é preciso questionar o tempo inteiro as origens dos seus sentimentos. São frutos dos seus pensamentos, ou dos pensamentos sugeridos pelo inconsciente coletivo? Fique atento!

Agora se observe, você não está feliz em seu trabalho, muitas vezes não pelo que se está fazendo, e sim, como está fazendo. As energias da competição, do interesse pessoal, da injustiça, não fazem mais parte do hall de frequências que você quer cultivar.

Sua roda de amigos não tem mais aquele brilho, os assuntos lá debatidos, os objetivos que eles estão buscando, não condizem mais com o que seu coração está dizendo.

Você se sente um peixe fora da água. A forma de pensar das pessoas ao seu redor, a visão de mundo que elas possuem, não te representam mais. Você está despertando, compreendendo que, na verdade, você nunca foi peixe, e, a água, nunca foi sua casa. Chegou a hora da mudança, de dizer não para o velho e abraçar o novo, um novo mundo, uma Nova Era.

É hora de soltar o trabalho, soltar os amigos, soltar a família.

Não caia na tentação da mente de associar o soltar com algum tipo de abandono, com algo ruim. Você só conseguirá enviar amor ao próximo, quando deixar o amor se fazer em você. E para isso acontecer, é preciso que exista um ambiente favorável.

Se reconecte com a mãe Terra, busque novamente uma vida alinhada com a natureza. Procure a vida em comunidade, procure os movimentos que já estão ocorrendo. Existem muitas ecovilas e comunidades nascendo e se sustentando a todo tempo. Vá dividir seu momento com quem está na mesma busca que você, vá procurar sua turma.

A vida na cidade grande foi estruturada para te limitar, para te deixar cansado, vibrando baixo, doando sua energia vital para propósitos negativos. E entenda: eu não estou dizendo que é impossível evoluir na cidade, o que quero dizer é que você estará em um local que foi pensado, planejado, para abaixar sua vibração. Se você estiver consciente disso e ser capaz de observar cada pensamento que vem em sua mente, verificar sua origem, se veio da consciência ou do inconsciente coletivo, será possível se manter no amor, mas para isso, terá um custo energético extremamente elevado.

Para enviarmos amor para nossa família, nossos amigos, é preciso que estejamos vibrando o amor. E isso independe da proximidade física que nos encontremos. Se para estar bem, para estar vibrando alto, for necessária a separação física dos entes queridos, faça-a já.

Nessas horas a mente irá jogar sujo. Ela irá lhe propor sentimentos como a ingratidão, o abandono, fazendo com que você, ao acreditar, se mantenha onde está, em uma vida que não lhe traz felicidade, enviando a todos ao seu redor, sentimentos de baixa vibração. Esse é o objetivo dela.

Não caia na conversa da mente, mantenha-se na lógica do amor. Faça o necessário para estar bem, crescendo, evoluindo, pois, somente assim, será possível presentear quem amamos com nosso verdadeiro amor, o amor incondicional.

Queridos trabalhadores de Luz, vocês chegaram ao Despertando e isso quer dizer que vocês estão acordando. Serão vocês os habitantes da nova Era, da quarta e quinta dimensões.

Não tenham medo da mudança, vocês já sentiram o chamado. Sigam vossas intuições, sigam o coração.

Busque conhecimento, emita amor, seja Luz.

 


Via: Despertando | Como se equilibrar em meio a grandes mudanças vibracionais

VERDADEIRO PROPÓSITO DA ALMA É O DE CONEXÃO TOTAL COM O UNIVERSO…

Experiencia 5D

NOSSA EXPERIÊNCIA DE 5ª DIMENSÃO

Por: Alexandrian Kosmos
em 22 de março, 2017

 

O Propósito Espiritual da nossa Alma é definido como a experiência de conectar nossa Alma à totalidade do Universo. Na maior parte do tempo em nossas experiências passadas dentro da 3ª e 4a Dimensões da Mãe Terra, podemos ter sentido que o Propósito Espiritual da nossa Alma era um tanto passivo, subjugado ou até limitado em alcançar tudo o que nossas Almas de Trabalhadores de Luz eram plenamente capazes de realizar.

Isto não é completamente verdadeiro, queridos, pois vocês, como uma das Almas dos Trabalhadores da Luz de Deus na Terra estavam de fato em Serviço para ajudar as muitas Almas aspirantes do Homem da Luz a cumprirem seu próprio dever para com Deus – ser e tornarem-se Guardiões da Mãe Terra como Co-Criadores e Co-Facilitadores através da Unidade com Deus para a progressão da Mãe Terra nas Dimensões de Quinta, Sexta, Sétima e Oitava Dimensões do Universo!

A partir de 27 de março de 2017, quando a Mãe Terra completar a totalidade da sua Transição, todos nós seremos aliviados de nosso dever mais desafiador, já que cada indivíduo da Alma da Luz na 5ª D da Mãe Terra será exclusivamente Responsável pela realização do Propósito Espiritual da sua própria Alma – a experiência de conectar sua Alma na totalidade do Universo!

Não haverá sinais ou símbolos imediatos “visíveis” que demonstrem que a Mãe Terra completou sua Transição, somente a Abundância “invisível” da Luz, Amor e Harmonia da 5ª D do Universo estará disponível para iniciar o processo de ReCriação da Mãe Terra.

A Abundância “invisível” da Luz, Amor e Harmonia da 5ª D do Universo estará acessível para cada Alma que escolheu participar com ela.

Enxergar a diferença entre o progresso da nossa Alma e o progresso do nosso corpo consciente na 5ª D da Mãe Terra será difícil para muitas Almas, já que a Ascensão da Mãe Terra é uma experiência da Alma e não do corpo!

Até 10 de abril de 2017, nossas Almas começarão a nos fazer conscientes das sutis diferenças entre nossas experiências passadas na 4a D da Mãe Terra e a Nova Realidade evoluindo dentro da sua 5ª D.

Haverá três sinais dominantes “invisíveis” que demonstram a disponibilidade da abundante presença da Luz, Amor e Harmonia da 5ª D do Universo na Mãe Terra.

• O primeiro sinal “invisível” será manifestado através das Novas Opções de 5ª D que nossas Almas receberão por escolherem participar e manifestarem a ReCriação da Mãe Terra.

• O segundo sinal será resultado de nossa nova experiência com o Tempo na 5ª Dimensão;

• Enquanto o terceiro sinal “invisível” se manifestará em grande parte através do processo de nossas Almas manifestarem nossos novos corpos. O que em grande parte é agora um mundo “invisível” aos cinco sentidos físicos do corpo do ver, ouvir, tocar, paladar, olfato, se tornará muito mais claro e aparente através de nossas Novas Escolhas de 5ª D!

As Escolhas de 5ª D que nossas Almas acolherão depois de 27 de março de 2017 irão inicialmente envolver nossas decisões baseadas na participação da nossa Alma na ReCriação da Mãe Terra.

Toda Alma dos Trabalhadores da Luz estará diretamente envolvida neste processo, já que cada uma é líder designada na Terra para ensinar, guiar, demonstrar e modelar cada aspecto da Vida na 5ª D da Mãe Terra!

Para que nossas Escolhas de 5ª D manifestem nossa nova direção na 5ª D da Mãe Terra devemos ter liberado todo o nosso condicionamento da 4ª Dimensão, assim como não podemos, e não vamos, mover-nos mais longe do que o medo nos permitirá!

Ao liberar o nosso condicionamento da 4ª D, nossas Escolhas de 5ª D estarão servindo para nos guiar na determinação do nosso retorno ao papel que verdadeiramente temos no Universo de Deus – NOSSO RETORNO COMO VERDADEIRAS ALMAS DOS TRABALHADORES DA LUZ NA TERRA PARA REVELAR O VERDADEIRO PROPÓSITO ESPIRITUAL DA ALMA – de CONECTAR NOSSA ALMA À TOTALIDADE DO UNIVERSO!

Embora algumas Almas do Trabalhador da Luz possam encontrar dificuldade em liberar seu condicionamento passado das experiências passadas na 4ª D, liberar o passado será a Chave em nosso retorno como verdadeiras Almas dos Trabalhadores da Luz na Terra!

O papel que nossas Escolhas de 5ª D revelarão será a capacidade inata de nossa Alma de não apenas perceber, sentir e intuir a presença real da Luz, Amor e Harmonia, mas ver sua presença real através de tudo o que manifestaremos e Criaremos na Mãe Terra!

A liberação do nosso condicionamento passado também servirá grandemente na realização de nossa nova experiência com o Tempo na 5ª D, o TEMPO DEFINIDO COMO O MOVIMENTO DA ALMA!

Nossa nova experiência com o Tempo na 5ª D da Mãe Terra estará mudando de uma mera observação do movimento diário da Terra da noite e do dia para uma experiência triplicada do Tempo!

Embora a Mãe Terra ainda estará girando em sua rotação diária para produzir o efeito da noite e do dia, nosso dia da 5ª D estará realmente deslocando-se conforme o Dia Universal – três dias da Terra são iguais a um Dia Universal!

Avaliando nosso dia da 5ª D através da unidade do Dia Universal, nossa experiência da 5ª D da Mãe Terra revelará uma intensidade triplicada do Propósito Espiritual de nossa Alma – a experiência de conectar nossa Alma à totalidade do Universo!

Desta forma, a experiência da Alma na Alegria e Felicidade é intensificada em magnitude ou exatamente o mesmo: nossas experiências de tristeza, miséria e depressão também se intensificam!

Nossa experiência do Tempo da 5ª D apanhará/amparará muitos inconscientes e resultará em uma grande mudança de valores sociais para promover nossa experiência da Alegria e da Felicidade!

Por isso, então, nunca foi a evolução de nosso corpo consciente, o “quem pensamos que somos”, mas a evolução da Alma para viver a Experiência da Luz da 5ª D: Amor e Harmonia em tudo o que pensamos, dizemos e fazemos para experimentar a conexão da nossa Alma à totalidade do Universo!

Nossa Experiência de 5ª D , queridos, será revelada inteiramente a cada um e todos quando cada Alma na Terra identificar e reconhecer a presença da Luz, Amor e Harmonia do Universo para Criar tudo o que pensamos, dizemos, e fazemos!

A Mãe Terra está agora em processo de metamorfose e transformando-se em um Ser de Corpo de Luz, e da mesma forma, também estamos manifestando nossos novos corpos da 5ª D através do nosso próprio estado de metamorfose e transformação.

Haverá apenas mais um obstáculo a percorrer e isso se manifestará através do período da “Grande Fusão” de 19 de abril de 2017 até 27 de dezembro de 2018, quando a Frequência Vibratória da 4a D da Mãe Terra avançar para um processo da “fusão” da Alma do Homem da Luz experimentando um processo intensivo de aprendizagem para que ele ou ela possa atingir a Maturidade Espiritual para experimentar a conexão de sua Alma na totalidade do Universo!

Vivenciamos todo o nosso mundo de uma perspectiva interna – nosso mundo interno percebe, interpreta, julga e escolhe a experiência de todo o nosso mundo externo. No passado, podemos ter encontrado nossas experiências para produzir tristeza, miséria e depressão, enquanto outras vezes experimentamos Alegria e Felicidade.

A experiência da 5ª D da nossa Alma é totalmente projetada para a Criação e manifestação da nossa Alegria e Felicidade, mas cabe a cada um de nós assegurar que estamos realmente experimentando a conexão da nossa Alma na totalidade do Universo!

Alexadrian Kosmos

Alexandrian Kosmos usa a Astrologia do Futuro, Metastrologia, para prever o Fluxo das Energias Universais para o Trabalhador da Luz. A Metastrologia irá surpreendê-lo com a sua precisão e insight para a nossa entrada na 5 ª D e Comunidade Universal.


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com

Fonte: Alexandrian Kosmos | Our Fifth Dimension Experience
Tradução Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br

Via: NOSSA EXPERIÊNCIA DE 5ª DIMENSÃO – De Coração a Coração

O VÁCUO QUÂNTICO É PURA CONSCIÊNCIA, CONHECIDA PELO NOME DE DEUS…

universo

Mecânica Quântica VIII

Significado

Por: Hélio Couto

 

A mudança de paradigma, de sistema de crenças, da humanidade depende de entender o que vamos explicar a seguir.

O experimento da Dupla Fenda é o experimento mais fundamental da história da ciência porque ele muda toda a concepção de como o mundo é. Quando se emite um único fóton (luz) e temos uma única fenda aberta (um obstáculo de papelão por exemplo, com um único buraco aberto), encontramos depois do obstáculo pontos específicos onde o fóton chegou. Isto é, ele passou como uma partícula (massa). Quando temos duas fendas abertas, encontramos depois franjas claras e escuras, mostrando que houve uma interferência construtiva (o pico de uma onda colidiu com o pico de outra onda) de ondas com ondas. As ondas do fóton colidiram com as ondas dos fótons e formaram as franjas. Provando que são ondas. Isso acontece mesmo quando emitimos apenas um fóton por vez, mostrando que ele interferiu com ele mesmo. A onda dele interferiu com a onda dele mesmo, após passar pelas fendas. Desta forma ficou provado que o fóton é partícula e é onda ao mesmo tempo. Existem experimentos específicos mostrando que a luz é partícula e é onda. Podemos escolher usar o fóton como partícula (massa) ou como onda.

Mesmo quando se faz o experimento de escolha retardada, fechando ou abrindo uma das fendas, após o fóton já ter passado pelo obstáculo, ele se comporta como optamos. Mesmo ele já tendo passado pela(s) fenda(s). Se ele passou por uma fenda (partícula) e nós abrimos a outra fenda, ele mostrará que interferiu consigo mesmo (onda). Atentem que ele já tinha passado como partícula e nós abrimos a segunda fenda depois que ele passou; e mesmo assim ele apresenta as franjas da interferência de uma onda com outra. Ele sabe o que nós queremos e se comporta como tal. Se tivéssemos aberto duas fendas e depois fechássemos uma delas, ele se comportaria como partícula. Nós escolhemos tratar o universo como partícula (massa) ou como onda.

Esse experimento já foi feito até com 100 moléculas. O que é um tamanho gigantesco em termos quânticos.

De Broglie provou que existem ondas de matéria.

Tudo pode ser tratado como onda em última instância. E tudo que é energia é informação. Na verdade o universo é in-formado pelo Vácuo Quântico.

Quando nos aprofundamos na matéria com um microscópio eletrônico e o apontássemos para a mão de uma pessoa, veríamos células, depois moléculas, depois átomos, depois o núcleo o átomo, depois os prótons, depois os quarks, depois as cordas e depois o Vácuo Quântico. O oceano de energia primordial infinita de onde tudo emerge. Não importa para onde olhemos com nosso microscópio, seja para a mão de uma pessoa, seja para a pele de um cachorro, seja para uma pétala de flor, seja para uma pedra, seja para o ar que respiramos, seja para qualquer coisa que exista no universo, lá no fundo de tudo encontraremos esse Vácuo Quântico. Essa Energia Infinita que vibra de maneira infinita e que quando diminui um pouco sua vibração pode ser tratada como massa (matéria). É assim que a matéria passa a existir no universo. Essa matéria (o Vácuo Quântico), que diminuiu sua vibração (frequência) para poder ser tratado como partícula, pode então ser tratada como quarks, prótons, átomos, moléculas, células, órgãos, pessoas, etc..

Quanto mais Ele sobe em organização menor é sua vibração (freqüência) até ter uma freqüência baixíssima como nosso cérebro que vibra poucas vezes por segundo, para que possamos agir como humanos e interagir com outros humanos.

Tudo que existe é apenas uma redução da freqüência do Vácuo Quântico. Ele se reduz para que possa interagir como matéria. Na verdade Ele muda de dimensão para poder atuar em inúmeras dimensões da única realidade que existe. Tudo é uma única coisa. O Vácuo Quântico. Em última instância só existe uma Única Onda.

O Vácuo Quântico é pura consciência. Inteligente e amoroso. Nossa consciência é uma parte Dele. Uma parte do Todo. De Tudo-O-Que-Existe. A consciência de qualquer pessoa é uma parte da consciência Dele. Uma parte individualizada, personalizada. Saiba disto ou não. Perceber isso é o que se chama evolução ou iluminação. Quando a consciência da pessoa uniu-se totalmente com a consciência do Todo, a pessoa está iluminada. Existem vários graus de iluminação é lógico, da mesma maneira que existem lâmpadas que iluminam mais ou menos. Quando mais unificado com o Todo mais iluminado está e mais manifesta o Todo na realidade. Seja ela em que dimensão for.

O Vácuo Quântico é conhecido normalmente pelo nome de Deus. Quando as pessoas falam de Deus é do Vácuo Quântico que estão falando. Ele é tudo o que existe. Sua consciência é tudo o que existe. De Sua consciência é que surge tudo no universo. Foi Sua consciência que emanou este universo. O que os humanos chamam de Big Bang. Foi uma expansão de uma parte Dele. Da mesma forma Ele emana outros universos, multiversos e consciências individualizadas de Si Mesmo. O que se chama de Centelhas Divinas. Todo ser que existe no universo é uma Centelha Divina do Todo. De Deus. Uma parte de Deus. Existe uma forma teológica de falar tudo isso, mas o significado é o mesmo.

O Todo é onipresente, onipotente e onisciente. Isto é, Ele está em todo lugar (é tudo o que existe), pode fazer tudo (porque é tudo o que existe) e sabe de tudo (porque tem consciência de tudo. E o mais importante é Puro Amor Incondicional. Sua essência é Amor. O Todo é Amor. Deus é Amor.

Agora vem a questão crucial para quem conhece a Mecânica Quântica pela primeira vez. A pessoa intui ou sabe o que está explicado acima. Este fato faz com que a pessoa tenha de tomar uma posição em relação ao Todo. Em relação a Deus. Ela não tem como negar que é parte Dele e que tem de evoluir para unificar-se com Ele. Isso é inevitável. Quer a pessoa queira ou não. Mais cedo ou mais tarde. O amor que a pessoa sente é uma ínfima parte do amor que o Todo sente, mas é uma parte mesmo assim. É por isso que quando a pessoa entendeu o que está explicado aqui seus olhos brilham. A pessoa se transformou. É por isso que dá para perceber na expressão da pessoa se ela entendeu o que a Mecânica Quântica explica. A Centelha Divina fica esperando o quanto for até que a pessoa (ego) decida deixar que a Centelha atue cada vez mais na vida daquela pessoa. A grande questão é como a pessoa se relaciona com o Todo. Com Deus. O quanto amoroso é este relacionamento ou não. Se a pessoa deixa o Todo atuar na sua vida ou não. Se ignora o todo ou não. Se quer saber do Todo ou não. E isso só afeta a própria pessoa, pois a pessoa é o Todo. Saiba disto ou não. O Todo esperará até que a pessoa decida ter um relacionamento consciente com Ele. Quem está perdendo em não se relacionar com o Todo é a pessoa.

Como o Todo é puro amor, Sua capacidade de amar é infinita. Todos sabem que o amor é a coisa mais prazerosa e realizadora que um ser pode sentir. Imagine o quanto o Todo sente de prazer amando da forma que ama. Já que Ele é o próprio amor. O que os humanos sentem é uma gota d’água deste Oceano de Amor que é o Todo. É por isso que o amor que um místico sente é tão imenso que ele muda uma civilização. É por isso que os Avatares mudam um planeta. E estão tendo que conter o Amor do Todo dentro de um corpo humano, caso contrário explodiriam (vide explosão de Hiroshima, quando uma pequena parte da força forte foi expelida do núcleo de alguns átomos).

Portanto, toda a questão se resume neste relacionamento parte/Todo. Pessoa e Deus. É por isso que o paradigma tem de mudar. Para perceber que o Todo é puro amor. Quando a pessoa sente isso todos os problemas estão resolvidos. Não importa em que tempo, dimensão, vida, etc.. A pessoa está nas mãos de Deus. Isto é, uniu-se a Ele. Rendeu-se como falam os budistas. E esse sentimento é extremamente confortador. O Pai nos ama e nunca se deixa vencer em generosidade. Quanto mais a pessoa amar outra criatura, mais o Pai a amará. Quando mais a pessoa der mais ela receberá. Façam essa experiência e todas as dúvidas desaparecerão. E tudo estará resolvido.

Nesse ponto a pessoa estará preparada para ajudar aos outros irmãos a também encontrarem o Pai, a Deus, ao Todo. Nesse ponto a pessoa unificada permitirá que o amor do Todo passe por ela e se derrame pela criação. Seja onde estiver. Nesse ponto não existe mais o ego. Apenas Deus atuando sem cessar. Nesse ponto o ego foi consumido pelo amor de Deus. A Centelha está unificada com o Todo. A individualidade permanece, mas só existe a vontade do Todo. Os dois são uma coisa Só.


Direitos Autorais:
Copyright © Hélio Couto. Todos os direitos reservados.
Você pode copiar e redistribuir este material contanto que não o altere de nenhuma forma, que o conteúdo permaneça completo e inclua esta nota de direito e o link: www.heliocouto.com

Via: Prof. Hélio Couto: Mecânica Quântica VIII

ALIMENTAR O MEDO É RESISTIR AO AMOR…

Medo_Jenni Viljaniemi

A força negativa do medo

Por: Vinícius Francis

Texto inspirado em nossa última palestra no Youtube, sobre o medo, que você pode ouvir clicando AQUI.

Neste mês tenho focado em temas que acredito serem indispensáveis para a vivência de um ano positivo, feliz. Independente do que acontece lá fora no mundo e das transformações necessárias, nem sempre agradáveis aos nossos olhos, você pode ter uma vida diferente, especial.

E pra falar de felicidade temos que bater na tecla do medo. O medo é a ação de fluir contra o fluxo natural do Universo, que é amor. Ódio não é o contrário de amor, porque ódio é força, mas empregada de maneira errada. É quando usamos a raiva (energia boa) como combustível de um ressentimento ou qualquer outro sentimento negativo. E podemos odiar as pessoas que amamos em alguns momentos. Portanto, se é possível amar e sentir ódio, um não pode ser o contrário do outro.

E em relação ao medo, não se pode sentir medo e ao mesmo tempo, amar. Porque o amor é confiança, medo é preocupação, tensão. Amor é liberdade, medo é prisão e condicionamento. Amor é permissão, medo é resistência. Então, se o fluxo do Universo é no puro amor, nutrir medo é resistir a ele. E quando resistimos ao Amor, seus atributos positivos e indispensáveis na construção de uma vida promissora não podem fluir em seu real potencial na nossa vida.

O medo paralisa, enquanto que o amor movimenta, gera fluxo, energia, alimenta a dinâmica dos acontecimentos em nossa vida. Os medos que você sente estão segurando sua energia e impedindo-a de produzir as soluções que almeja. Note que onde você sente medo, a vida não flui. Preste atenção em como os medos que você abraçou por causa de crenças que o justificam mexem com a sua prosperidade, por exemplo! Ou mesmo nos relacionamentos, saúde. Onde tem medo, tem resistência ao fluxo. A coisa não anda.

Porque o medo é a negação do Amor, rejeição ao mover dele, permissivo, livre e positivo.

Quando botamos medo freamos o processo. Quando tememos inconscientemente afirmamos a nós mesmos que não cremos, que não somos capazes de fazer fluir determinada solução ou provisão. E essa crença de impotência e incapacidade boicota terrivelmente nosso poder criativo. Pois por trás de todo medo existe uma ideia que o alimenta. Uma crença, um fundamento aprendido, absorvido, em algum momento da vida.

Porque o medo não é nosso. Você não tem medos, você os sente. E nem tudo o que sentimos é nosso. Nosso é só o bom. O negativo não nos pertence, é apenas uma reação do nosso Ser a algum pensamento ou ideia que veio e foi aceita. Se você aceita (abraça) a crença, o corpo reage com sensações. As sensações indicam se aquilo pertence ao seu Eu Superior ou não. Medo machuca, portanto não nos pertence. Você que escolhe abraçar isso. E muitas vezes, as pessoas o fazem por defesa, inconscientemente.

E temos aí outra crença, no perigo iminente, na falta, na adversidade. Só precisamos estar alertas quando acreditamos ou validamos a possibilidade de algo dar errado. Quando não há essa crença não existe tensão, apenas permissão e confiança.

Aprendemos a ter medo. Não temos medo. Medo é um impulso da força anímica responsável por manter nossa integridade, uma reação a algo que a nossa mente julga como ameaçador. Ele não existe em nós. Portanto, não aceite medos, não os tome como seus. Antes, entenda-os, avalie o que está alimentando-os, trabalhe isso e então se libertará do medo. Observação, compreensão, discernimento e ação. Após isso você estará livre para fluir permissivamente no fluxo natural, do Amor, do Bem, da Felicidade.

Crer é a chave!

Vinícius Francis 🙂

 


 

Via: OS FILHOS DA ALVA – UMA ALIANÇA ENTRE O HOMEM E O REINO DE DEUS: A força negativa do medo