ENTRE O MATERIAL E O ESPIRITUAL, PODEMOS FICAR COM OS DOIS…

fisica-quantica-e-espiritualidade

INTOLERÂNCIA – ORIGEM E CAMINHOS DE CURA PARA A POLARIZAÇÃO

 

Por: Amit Goswami

 

Há cerca de três mil anos, pessoas muito criativas de várias partes do mundo – Índia, Grécia, Oriente Médio e China – descobriram aquela que, segundo imaginaram, seria uma verdade fundamental sobre os seres humanos: por trás de nossa separação imanente, há uma unidade transcendental. Esta unidade transcendental foi chamada por vários nomes, como Espírito, e, mais recentemente, consciência. As tradições estabelecidas por essas pessoas são as grandes tradições espirituais do mundo.

Surgiram religiões dos ensinamentos desses grandes Mestres – versões popularizadas das grandes tradições. Acima de tudo, seu lema era: simplificar. As pessoas não entendem o que significa “transcendência” em oposição à realidade de tempo-espaço imanente. Não importa. A religião equiparava transcendência e espaço exterior. As pessoas não conseguem visualizar, e muito menos explorar, uma consciência unitária com poder causal chamada causação descendente. As religiões criaram a ideia de Deus à imagem de um ser humano, só que todo-poderoso. Com o tempo, o conceito corrompeu-se ainda mais.

Primeiro, as tradições espirituais deram-nos o conceito de virtudes divinas, ou arquétipos como Amor e Bondade, que disseram que deveriam ser cultivadas criativamente. Mas onde está o tempo para investigação criativa dos atarefados vendedores das religiões? Em lugar disso, os líderes religiosos criaram versões codificadas das realizações dos Grandes Mestres, chamados de Bons livros, que incluíram códigos espirituais e de comportamento moral.

Segundo, com o tempo, cada religião começou a se vender como a fé superior ou como o único caminho a seguir. Adeptos de cada religião declararam-se o povo “eleito”.

Deste modo, o conceito de consciência unitária deu lugar a um novo tipo de separação: nós contra eles. Obviamente, se nossa religião é superior à sua, por que não posso ter a prerrogativa de ser intolerante com relação a suas equivocadas visões religiosas? Logo, o que culmina é a intolerância religiosa.

Entretanto, antigamente o sistema continha uma graça redentora. Todas as religiões admitiam que a verdade nem sempre pode ser codificada como um punhado de conceitos ou de leis racionais: logos. Parte dessa verdade sutil tinha de ser transmitida por meio de histórias: mythos, mitologia. Assim, surgiu a ambiguidade, mantendo algum espaço para a tolerância e o multiculturalismo.

Bem, até recentemente. Como todos sabem, as religiões dominaram nossa visão de mundo até o século dezesseis, aproximadamente. Concentrando-se na espiritualidade, as religiões ignoraram o mundo material a tal ponto que muita gente viveu na miséria material. Então, a ciência moderna surgiu como uma revolta contra a ênfase espiritual. Em quatro séculos, a ciência e seu rebento – a tecnologia – criaram riquezas materiais sem precedentes.

Com o tempo, o sucesso da ciência passou a exercer uma influência importante sobre as religiões. Como foi idealizada originalmente para lidar com a matéria, a ciência pode ser apresentada de maneira mais ou menos completa em termos de logos – pelo menos, foi o que pensaram. O mythos foi menosprezado e acabou sendo eliminado da ciência. Este aspecto da ciência passou para as religiões, que também começaram a solapar o mythos; com isso, as religiões tornaram-se logocêntricas e nada ambíguas. A única salvaguarda contra a intolerância desapareceu.

Podemos chamar essas religiões – interpretações literais dos Bons Livros – de fundamentalistas. Porém, encaremos os fatos. Atualmente, os fundamentalistas dominam praticamente todas as religiões. Deste modo, a intolerância religiosa está em toda parte, sem controle.

Intolerância Política

A história da ciência contra a religião não está completa. Durante um bom tempo, houve um armistício entre ambas: a ciência dominava a exploração do domínio material ou exterior da realidade; a religião, o espiritual ou interior. Porém, em meados do século vinte, o sucesso da ciência tornou-se tão convincente para seus praticantes, e o fundamentalismo das religiões tão abominável, que os praticantes da ciência desistiram do armistício e criaram sua própria religião: ironicamente, seu próprio dogma – tudo é matéria e seu movimento; e não existe causa alguma exceto interações materiais. Deus se fora, a causação descendente se fora e o mythos se fora.

Hoje, damos à nova religião o nome de materialismo científico. Com sua criação, agora há duas visões de mundo: uma materialista, a outra religiosa. Ambas são logocêntricas e, naturalmente, há uma enorme intolerância entre elas.

A democracia, tal como existe hoje, vive num sistema de dois partidos. Naturalmente, um desses partidos políticos seria liberal. Apoia a liberdade de dogmas, apoia o progresso como a exploração contínua do significado. Naturalmente, o outro partido opor-se-ia a esse; seria conservador, atuando como um freio necessário sobre a agenda progressista dos liberais.

Quando a ciência estava tentando se livrar do dogma das religiões, os liberais apoiaram naturalmente a ciência. Quando a própria ciência tornou-se dogmática, o hábito continuou. Assim, os liberais, com poucas exceções e ao contrário do espírito da palavra liberal, agora têm um dogma, o materialismo científico. A maioria dos conservadores, naturalmente, apoia abertamente o dogma oposto – o religioso.

Antes da polarização entre os dogmas, líderes dos partidos liberais usava o poder político para ajudar a classe média a processar significados. Nem os conservadores se opunham ao processamento de significados quando o mythos era importante. Assim, ocasionalmente os dois partidos trabalhavam juntos pelo bem da sociedade. Mas quando o dogma tomou conta dos dois partidos, o mythos foi banido e, com ele, a diversidade de significados. Logo, o poder político é hoje usado cada vez mais para dominar as pessoas. Deste modo, a intolerância política tem uma nova característica – a dominação é tudo, o meio-termo é impensável.

O Remédio

A cura para a polarização, a intolerância e a busca da dominação pode ser encontrada numa visão de mundo integradora. E é disto que trata a visão quântica do mundo – a integração da ciência e da espiritualidade. Na física quântica, os objetos são potencialidades dentre as quais a consciência faz escolhas, e pertencem ao domínio transcendente da realidade. A escolha (a causação descendente) feita pela consciência cria o domínio espaço-tempo imanente. As potencialidades da consciência consistem tanto em matéria quanto em mente; com isso, significado, sentimento e valores voltam para a ciência. Reconhecemos que a tarefa do mundo material consiste em fazer representações da consciência e dos mundos sutis do significado, dos sentimentos e dos valores arquetípicos. A matéria segue o logos; mas o sutil precisa do mythos para expressar seus segredos. Com o mythos de volta ao jogo, a ambiguidade retorna e, com ela, a tolerância.

Naturalmente, vai ser uma luta até colocar a visão quântica de mundo na sela; as forças do status quo são muito fortes. Precisamos do ativismo quântico – pessoas dispostas a dedicar sua criatividade à consciência e à visão quântica de mundo que reconhecem a supremacia da consciência. Precisamos de novos líderes políticos. A boa notícia é que, com o reconhecimento da importância do significado e dos valores arquetípicos, com o ativismo quântico guiando suas vidas, as pessoas estão explorando novamente significados. Os novos líderes que vão dedicar seu poder ao serviço do movimento da consciência rumo ao significado e aos valores vão, sem dúvida, emergir do mesmo movimento do ativismo quântico.


Via: Intolerância – origem e caminhos de cura para a polarização – Amit Goswami

 

Anúncios

QUANDO VOCÊ SE ACEITA, VOCÊ É CAPAZ DE ACEITAR OS OUTROS…

natureza56

NÃO JULGAMENTO

Por:  Osho

Amado Osho,

Eu estou constantemente me criticando e julgando as outras pessoas. Isso me faz sentir-me dividido e tenso, e eu não posso estabelecer um contacto verdadeiro com as pessoas, ou a natureza. Eu quero abrir o meu coração e não sei como fazer isso.

Por favor, Você pode dizer algo sobre isso?

Toda a nossa educação é tão feia, todo o nosso desenvolvimento é tão errado, que ele joga fora toda a possibilidade do seu crescimento interior e lhe dá idéias estúpidas que não têm nenhuma relevância no que tange à sua alegria, à sua compreensão e à sua maturidade.

A toda criança se diz, de mil modos, para criticar a si mesma, assim, isso não é apenas um problema seu. Se diz sempre a ela que ela está errada em tudo. Devagar, devagarinho, ela pega a doença de criticar a si mesma. E uma pessoa que se critica não pode perdoar os outros.

Como você pode perdoar? – pelas mesmas razões, ela critica os outros. Toda a sua vida simplesmente se torna uma condenação – condenar-se, condenar os outros.

Então, o amor se torna impossível, a amizade se torna impossível, e ela simplesmente sofre. E o que ela está criticando é tão absurdo!

Uma criança entrou correndo apressada em casa, foi diretamente para a cozinha e disse para a mãe: “Meu Deus! Deve ser pela graça de Deus que eu estou salva. Um leão estava me seguindo da escola até aqui. Ele está parado lá fora.”

A mãe disse: “Quantos milhões de vezes eu já lhe disse para não exagerar?” – ela está dizendo “Quantos milhões de vezes eu lhe disse para não exagerar?” – “Onde você pode encontrar um leão na cidade?”.

O garoto disse: “Talvez, por medo, parecesse grande. Mas é certamente um cão muito perigoso.”

A mãe disse: “Agora você está voltando ao senso. Se ele fosse perigoso, você não estaria aqui.”

Ele disse: “É verdade. De fato, é um cachorrinho.”

Mas a criança fez o comentário: “Eu estava exagerando, e isso é errado. E você? Você disse: ‘Quantos milhões de vezes você me disse…’.”

Eu estava em Calcutá, na casa de um amigo, de onde eu estava indo para uma conferência. Eu estava sentado com ele em seu carro e nós esperávamos sua esposa. Ele estava tocando a buzina. Ela veio muito brava até a janela e disse: “Já lhe disse mil vezes que estou indo em um minuto!”.

Eu disse ao meu amigo: “Isto é algo… – um milagre! Ela já lhe disse mil vezes que está vindo em um minuto. Na verdade, em um minuto, não se pode dizer isso mil vezes. E ela tornou a desaparecer no banheiro.”

O homem disse: “Você não sabe o quanto ela exagera. E essa doença me pegou também. De vez em quando eu, de repente, vejo que estou exagerando; e é exatamente a minha esposa…”

Os pais vivem fazendo tudo aquilo que eles criticam no filho. E ele fica observando – e a observação dele é muito mais clara. Sua inteligência ainda está aumentado: ele pode ver que a mesma coisa pela qual ele está errado, os pais estão certos. Eles estão vendo televisão até tarde da noite – eles estão certos -, e ele deve ir dormir antes das nove horas. Pouco a pouco ele fica acostumado a essas coisas e começa a sentir: “Eu sou um errado. Tudo que eu faço é errado.”

Certa vez, eu perguntei ao meu pai: “Você me dirá uma vez, algum dia, só uma vez: ‘O que você está fazendo está certo.’? Será que você não pode ver que é impossível se fazer tudo errado durante vinte e quatro horas por dia, trezentos e sessenta e cinco dias por ano… tudo errado? Se isso é verdade, eu realmente estou realizando algo miraculoso. Faça uma exceção – só uma vez, diga-me: ‘O que você está fazendo está certo.’”

Ele ficou chocado, porque ele compreendeu o significado do que eu estava dizendo, que é impossível que eu pudesse fazer tudo errado.

Mas os pais gostam da ideia, porque ela é muito preenchedora: é a sede de poder.

Sempre que você diz “Não.” para alguém, sempre que você diz “Você está errado.” para alguém, você se sente poderoso. Alimenta o seu ego e alimenta o ego de todo mundo – dos professores, dos vizinhos. Onde quer que a criança vá, todo mundo usufrui da sede de poder, e a criança é esmagada. E quando tanta gente está dizendo que ela é errada, naturalmente, ela tem de acreditar.

Mas lembrem-se de que, como uma reação, ela começa a julgar os outros. Quando todos a estão julgando, não há nenhuma razão para que ela não julgue os outros. Você a está ensinando a julgar, a julgar a todos – e, tanto quanto possível, a julgar negativamente. Então, ela começa a julgar que os outros estão errados.

E este é o nosso mundo… onde todos estão se julgando errados e julgando aos demais como errados. Como você pode ser amoroso, amigável, confiante? Como você pode abrir o seu coração? Você ficará isolado, ficará completamente fechado, viverá em um mundo que você condena e o mundo o condenará.

Não é esta uma bela situação, mas você tem que compreender; perguntar-me “Como abrir o meu coração?” não é a pergunta verdadeira. A verdadeira pergunta é saber como você conseguiu fechá-lo.

Pare de julgar.

Seja o que for que esteja fazendo, se você gosta do que faz, faça-o. Não existe a questão do julgamento: nenhuma outra pessoa tem o direito de dizer que o que você está fazendo está errado. Se você gosta de fazê-lo, não está ferindo ninguém, não está perturbando ninguém… Mas este é um mundo esquisito…

Desde a minha infância, eu sempre gostei de sentar-me num canto, silenciosamente. Todo mundo que passasse ali, dizia: “O que você está fazendo?”

Eu dizia: “Nada.”

E todo mundo dizia: “Isso não é bom.”

Eu disse: “Isto é estranho: eu não estou fazendo nada, não estou fazendo mal a ninguém – estou sentado neste canto – e você diz ‘Isto não está certo.’. Parece que se tornou um puro hábito seu, condenar, criticar. Mas eu estou desfrutando sentar aqui sem fazer nada, e vou continuar, a despeito do seu julgamento. Não lhe pedi conselho, e dar conselho sem que seja pedido é insensato.”

Pouco a pouco a pessoa tem de se afirmar, deixar claro sua posição.

A menos que eu passe por cima do direito de outra pessoa… – se eu estou fazendo algo de que estou gostando e que não veja ser prejudicial de modo algum, então, eu não permitirei a ninguém julgar-me, porque não se trata apenas da questão deste ato, trata-se de uma questão de toda a minha vida. “Você está me ensinando uma muito sutil doença de julgamento.” E, quando eu condeno a mim mesmo, como posso deixar alguém sem condenação?

Dizem que Mulla Nasruddin chegava em casa e todo dia tinha confusão. Sua esposa suspeitava – e todas as esposas suspeitam… – de que ele estivesse tendo um caso com outra mulher, porque, ao sair de casa, ele parecia tão feliz e saía tão depressa… Ao voltar, ele parecia triste. Certamente, havia algo fora de casa que o atraía. Então, quando ela pendurava seu casaco no cabide, ela olhava no casaco, na camisa, para ver se descobria algum fio de cabelo ou qualquer coisa para provar que ele tinha estado com outra mulher.

Certo dia – durante sete dias ela esteve procurando e não pôde descobrir um único fio -, no sétimo dia, ela desatou a chorar e a berrar: “Isto é demais! Agora você deu para andar com carecas!”

Ora, é muito difícil descobrir uma mulher careca – quase impossível. Eu só vi uma única mulher que era meio careca, não careca. Mas… durante sete dias, nenhum cabelo…!? A conclusão era clara, que ele tinha caído tão baixo que agora estava saindo com carecas. “Não pode encontrar uma mulher com cabelo?”

Se um marido está sentado silenciosamente, então, a esposa fica com raiva. Se ele está lendo os jornais, a esposa fica com raiva – ela toma o jornal e diz: “Eu estou aqui e você está lendo o jornal como se eu não existisse.”

Todo mundo é tão infeliz que quer descobrir alguma razão em algum lugar para explicar a ele mesmo por que ele é infeliz, por que ela é infeliz. E a sociedade lhe deu uma boa estratégia: julgue.

Primeiro, naturalmente, você julga a si mesmo de todo modo. Nenhum homem é perfeito, e nenhum homem jamais pode ser perfeito – a perfeição não existe -, assim, o julgamento é muito fácil. Você é imperfeito, assim, há coisas que mostram sua imperfeição. E, depois, você fica com raiva, com raiva de si mesmo, com raiva do mundo todo: “Por que eu não sou perfeito?”

Depois, você olha apenas com uma só ideia: descobrir imperfeições em todo mundo. E depois, você quer abrir o seu coração… – naturalmente… porque, a menos que você abra o seu coração, não há nenhuma celebração em sua vida; sua vida é quase morta. Mas você não pode fazê-lo diretamente: você terá de destruir toda essa educação, desde suas verdadeiras raízes.

Assim, a primeira coisa é esta: pare de se julgar. Ao invés de julgar, comece a aceitar-se com todas as suas imperfeições, todas as suas debilidades, todos os seus erros, todos os seus fracassos. Não peça a si mesmo para ser perfeito – isso é, simplesmente, pedir pelo impossível e, depois, você se sentirá frustrado. Você é um ser humano, afinal de contas.

Olhe para os animais, para os pássaros; nenhum deles está preocupado, nenhum deles está triste, nenhum deles está frustrado. Você não vê um búfalo dando fricote. Ele está perfeitamente contente, mascando a mesma grama todos os dias. Ele é quase iluminado. Não há nenhuma tensão: há um tremenda harmonia com a natureza, com ele mesmo, com tudo como é. Os búfalos não criam partidos para revolucionar o mundo, para tornar os búfalos em superbúfalos, para tornar os búfalos religiosos, virtuosos. Nenhum animal está interessado nas idéias humanas.

E eles todos devem estar rindo: “O que aconteceu a vocês? Por que você não pode ser apenas você mesmo, como você é? Qual é a necessidade de ser uma outra pessoa?”

Assim, a primeira coisa é uma profunda aceitação de você mesmo.

Eu era constantemente questionado pelos meus professores: “Você nunca sente que você é nocivo?”

Eu dizia: “Eu estou perfeitamente contente. É desse modo que eu sou e eu não quero ser nenhuma outra pessoa.”

Eles diziam: “Isso é esquisito, porque as coisas que você faz deveriam fazê-lo sentir-se culpado.”

Eu perguntava: “Para quê?”

Um dos meus professores estava constantemente falando de intrepidez – que ele era um homem de intrepidez, que ele podia ir na noite escura, dentro da mais densa floresta. Ouvindo-o sempre repetindo isso, eu disse: “Eu desconfio… – porque o senhor está falando muito do seu destemor. E que destemor é esse de ir na noite escura, dentro da mais densa floresta? Isso não é grande bravura. Meu sentimento é que o senhor é um perfeito covarde.”

Ele ficou com muita raiva; ele disse: “Você terá de prová-lo.”

Eu disse: “Provarei. Quando eu digo isso, significa que eu o provarei”. E eu pude ver que ele começou a transpirar imediatamente.

Naquela mesma noite eu tirei a prova. Ele morava numa casinha com telhas de barro – eu sabia onde ele dormia -, assim, eu apenas fui ao telhado da casa, removi uma telha e deixei cair uma falsa cobra amarrada numa corda, devagarinho, até que ela tocasse seu rosto.

Uma ou duas vezes ele empurrou-a para longe, e novamente a cobra tornava a voltar. Então, ele abriu os olhos, meio dormindo no meio da noite… e uma cobra comprida e perto do rosto… e ele gritou. Eu jamais tinha ouvido tal grito! Aquilo era realmente um grito primal. Tive que puxar a minha cobra e sair correndo.

No dia seguinte, ele chegou à classe, mas suas pernas ainda estavam tremendo; o medo da cobra tocando seu rosto… Ele começou a ensinar e eu disse: “Antes, as primeiras coisas.”

Ele perguntou: “Que primeiras coisas?

Eu disse: “Que diz da noite passada? O senhor queria que algo fosse provado.”

Ele disse: “Então, você estava por trás daquilo?”

Eu disse: “Eu não estava por trás daquilo, eu apenas olhava o que a cobra estava fazendo ao senhor.”

Ele disse: “Você estava lá!?”

Eu disse: “Eu sei de toda a história; o senhor não pode escondê-la. Sei até sobre o seu grito que acordou toda a vizinhança; todo mundo sabe.”

“Mas” – ele disse – “você está dizendo isso tão definitivamente – porque eles devem ter ouvido um grito; mas quando eles todos entraram, a cobra tinha sumido. Nós vimos que uma telha tinha sido afastada, assim, a cobra devia ter fugido.”

Eu disse: “O senhor está certo: aquele foi o local por onde ela veio e por onde ela saiu. E, se o senhor realmente quer a prova…” – eu puxei a cobra da minha mala e mostrei a ele que aquela era a cobra. “O senhor é um homem tão destemido… e esta é uma cobra de borracha. E ela apenas tocou o seu rosto – duas, três vezes, não mais – e um tamanho grito veio do senhor. Eu não esperava que isso criasse tanto medo no senhor.”

Ele ficou tão envergonhado que naquele mesmo dia ele se demitiu e saiu da cidade, porque todos estavam perguntando a ele: “O que aconteceu com a cobra? Ela era de verdade? – porque alguém disse que era uma cobra de borracha e que um certo garoto da sua turma aceitou seu desafio.” A cidade inteira estava falando, e ficou tão difícil para ele, que ele foi embora.

Ele me encontrou dez anos mais tarde, numa estação ferroviária. Ele tentou não me reconhecer. Eu disse: “Não tente não me reconhecer, porque eu ainda tenho a cobra na minha mala. Tenho estado a sua cata durante dez anos. Guardei-a comigo. Onde o senhor esteve durante dez anos?”

Ele disse: “Fale baixo. Não fale tão alto, porque neste lugarejo eu tornei-me um professor e eu não quero que a mesma história se espalhe aqui. E por que você veio aqui?”

Eu disse: “Eu não vim aqui, estou apenas passando por aqui de trem, e o trem está esperando que um outro trem passe. Vendo o senhor, eu saí. Mas, e sobre o seu destemor?”

Ele disse: “Eu abandonei aquela idéia. Uma coisa boa que você fez foi me fazer abandonar uma falsa idéia, de que eu sou destemido. Você deixou isso claro para mim, que é o meu medo que eu estou reprimindo com a idéia de destemor. Eu fiquei com raiva de você, mas agora eu me sinto agradecido. Você fez bem.”

Eu disse: “Eu me diverti bastante. Não preciso de nenhuma gratidão, de nenhum agradecimento do senhor.”

Ele também perguntou: “Você não sente às vezes que está fazendo coisas que não são corretas?”

Eu disse: “Eu jamais senti isso. Eu simplesmente faço as coisas que gosto. Nesta vida curta, quem vai se incomodar e perder tempo imaginando se é certo ou não? Eu apenas não faço mal a ninguém. Eu não lhe fiz mal. Aquele grito que saiu de você, foi bom – ele deve ter limpado todo o seu ser. Ele deve ter tirado muita sujeira de dentro de você com ele.”

Eu jamais julguei, assim, eu não sei a experiência exatamente. Quando você diz que você se julga, isso é tomado emprestado. As pessoas julgaram-no, e você deve ter aceito suas idéias sem nenhuma investigação. Você está sofrendo de todas as espécies de julgamento das pessoas, e você está jogando esses julgamentos nas outras pessoas. E todo esse jogo desenvolveu-se além da proporção – a humanidade inteira está sofrendo disso.

Se você quiser livra-se disso, a primeira coisa é esta: não se julgue. Aceite humildemente sua imperfeição, seus fracassos, seus erros, suas faltas. Não há nenhuma necessidade de fingir outra coisa. Seja você mesmo: “É assim mesmo que eu sou, cheio de medo. Eu não posso andar na noite escura, não posso ir lá na densa floresta”.

O que há de errado nisso? – é humano.

Uma vez que você se aceite, você será capaz de aceitar os outros, porque você terá um clara visão interior de que eles estão sofrendo da mesma doença. E a sua aceitação deles, os ajudará a aceitarem-se.

Nós podemos reverter todo o processo: aceite-se. Isso o torna capaz de aceitar os outros. E porque alguém os aceita, eles aprendem a beleza da aceitação pela primeira vez – quanta tranquilidade se sente! – e eles começam a aceitar os outros.

Se a humanidade inteira chegar ao ponto onde todo mundo é aceito como é, quase noventa por cento da infelicidade simplesmente desaparecerá – ela não tem fundamentos – e os seus corações se abrirão por conta própria e o seu amor estará fluindo.

Neste exato momento, como você pode amar? Quando você vê tantos erros, tantas fraquezas… – como você pode amar? Você quer alguém perfeito. Ninguém é perfeito, assim, você tem de aceitar um estado de não-amor, ou aceitar que não importa se alguém não é perfeito. O amor pode ser compartilhado, compartilhado com todas as espécies de pessoas. Não faça exigências.

O julgamento é feio – ele fere as pessoas. Por um lado, você vai machucando, ferindo-as; e por outro lado, você quer o amor delas, seu respeito. Isso é impossível.

Ame-as, aceite-as e, talvez, seu amor e respeito possa ajudá-las a mudar muitas de suas fraquezas, muitas de suas falhas – porque o amor lhes dará uma nova energia, um novo significado, uma nova força. O amor lhes dará novas raízes para se erguerem contra os ventos fortes, um sol quente, a chuva forte.

Se apenas uma única pessoa o ama, isso o faz tão forte, que você nem pode imaginar. Mas, se ninguém o ama neste vasto mundo, você fica simplesmente isolado; então, você pensa que é livre, mas você está vivendo numa cela isolada em uma cadeia. É que a cela isolada é invisível; você a carrega consigo.

O coração abrirá por si mesmo.

Não se preocupe com o coração.

Faça o trabalho preparatório.

 
______________________________________
OSHO, The Transmission of the Lamp, # 1
FONTE: http://www.oshosukul.com/nao_julgamento.htm


VIDEO: JULGAMENTO…

LINK YOUTUBE


Via: ♥ De Coração a Coração ♥: OSHO – NÃO JULGAMENTO

A ESCALA DA CONSCIÊNCIA HUMANA…

escala-da-consciencia-humana

A ESCALA HAWKINS DA CONSCIÊNCIA

Por: muito alem

 

01

A medição e a determinação matemática de níveis de consciência dos seres humanos é um dos trabalhos pioneiros e mais interessantes do médico psiquiatra americano David R. Hawkins (1927-2012), trazidos ao público em grande parte no livro “Poder contra Força: Uma Anatomia da Consciência – Os Determinantes ocultos do comportamento humano” (Power vs Force: The Hidden Determinantes of Human Behaviour), de 1995.

Hawkins realizou várias pesquisas usando a Cinesiologia e relacionou os níveis de consciência em estratificações que contém algumas semelhanças com, por exemplo, as estruturas dos chakras do Yoga e dos latiaf do Sufismo (ou de outras escolas espirituais e abordagens psico-espirituais).

“No livro “Poder vs Força: Os Determinantes Escondidos no Comportamento Humano”, David Hawkins revela algumas propriedades fascinantes da consciência humana. Neste trabalho, ele criou e calibrou um mapa enormemente útil da consciência humana, um mapa que deveria, muito apropriadamente ser chamado de “Escala Hawkins da Consciência”.

Hawkins começou a sua prática de psiquiatria em 1952, e então descobriu o poder da Cinesiologia, a ciência que obtém respostas diretamente da mente subconsciente de uma pessoa através de um teste muscular.

A MENTE SUBCONSCIENTE

A mente subconsciente (ou inconsciente) é um segmento da sua gama total de consciência. A mente subconsciente armazena recordações e questões emocionais. Ela controla o sistema nervoso involuntário que administra sistemas como respiração, digestão e metabolismo.

Também está em comunicação com o universo como um todo. Em particular, está conectada com a mente global, ou inconsciente coletivo da humanidade.

Com a Cinesiologia, as mentes conscientes das pessoas são isoladas para que se recebam respostas claras diretamente das suas mentes subconscientes. Os testes são mecanicamente muito simples. Os indivíduos testados deixam um braço estendido horizontalmente ao lado do corpo enquanto a pessoa designada como testadora lhes diz para resistirem aos esforços para baixar o braço com cada pergunta. Se o braço permanece forte e fica horizontal, então a resposta da mente subconsciente do indivíduo é afirmativa. Se o braço se move para baixo devido à fraqueza, então a resposta é negativa.

Por exemplo, se testar um indivíduo para que resista enquanto alguém lhe diz: “Você tem um corpo humano”, o seu braço permanecerá forte. Se mudar a declaração para: “Você é um corpo humano” o braço ficará fraco, pois esta é uma declaração incorreta.

MAIS DO QUE UM CORPO FÍSICO

A razão para isto é que nós, como espíritos, apenas habitamos os nossos corpos físicos. Nós não somos os nossos corpos, embora o nosso ego tenda a considerar-nos apenas como aquele que nós vemos no espelho. A mente subconsciente sabe que a verdadeira resposta é: “Você tem um corpo humano”.

OS DOIS HEMISFÉRIOS

John Diamond, M.D., outro antigo investigador em Cinesiologia, observou casos onde os hemisférios direito e esquerdo do cérebro de uma pessoa  trabalhavam. O hemisfério esquerdo do cérebro normalmente é usado para pensamento analítico e atividade verbal, enquanto o hemisfério direito é usado para atividades intuitivas e artísticas e para a orientação espacial.

OS CAMPOS DE ATRAÇÃO DO SUBCONSCIENTE

Nos casos raros onde ambos os hemisférios estavam trabalhando igualmente juntos, John Diamond descobriu que a pessoa exibia uma criatividade que ele denominou como a funcionalidade mais alta de um ser humano.

O trabalho do Hawkins centra os níveis de consciência ao redor de valores-chaves fundamentais da vida humana, principalmente a Integridade e a Verdade, sinônimos entre si e capazes de carregar o ser humano por todos os níveis, até o da iluminação e o da não-dualidade — como os de Buda, que, segundo ele, sustentava o nível 1000.

Segue um trecho do livro, onde Hawkins faz relações entre supostos níveis de consciência e seus efeitos:

“Embora apenas 15% de toda a população do mundo esteja acima do nível crítico 200 de consciência, a força coletiva desses 15% tem o peso para contrabalancear a negatividade dos 85% restantes da população mundial. Devido ao fato da escala de força avançar logaritmicamente, um simples Avatar em um nível de consciência de 1.000 pode, na verdade, contrabalancear totalmente a negatividade coletiva de toda a humanidade. Um indivíduo que vive e vibra na energia do otimismo e da disposição de não julgar os outros (nível 300) irá contrabalancear a negatividade de 90 mil pessoas que estão calibradas nos níveis mais baixos de força. Um indivíduo que vive e vibra na energia do puro amor por toda a vida (nível 500) irá contrabalancear a negatividade de 750 mil pessoas que estão calibradas nos níveis mais baixos de força. Um indivíduo que vive e vibra na energia da iluminação, graça e paz infinita (nível 600) irá contrabalancear a negatividade de 10 milhões de pessoas que estão calibradas nos níveis mais baixos de força (aproximadamente 22 desses sábios estão vivos hoje). Um indivíduo que vive e vibra na energia da graça, do espí­rito puro além do corpo, num mundo de não-dualidade e unidade completa (nível 700), irá contrabalancear a negatividade de 70 milhões de pessoas que estão calibradas em níveis mais baixos de forca (aproximadamente 10 desses sábios estão vivos hoje).”  -Dr David R. Hawkins, em “Força e Poder”

David Hawkins descobriu que a Cinesiologia poderia ser uma avenida fascinante para o desconhecido, e ele começou a intuir o que ele chamou de “campos de atração no subconsciente”.

Campos de Atração são aquilo a que Carl Jung chamou arquétipos. Eles são criados pelos esforços de grupo de milhões de mentes no inconsciente coletivo e geram uma fascinação para as pessoas por causa do seu tamanho cumulativo.

O POTENCIAL DA CINESIOLOGIA

Justamente quando a sua atividade terapêutica se tornou excessiva, com cinquenta terapeutas e outros empregados trabalhando para ele, Hawkins abandonou tudo por uma vida de pesquisa. Em vez de tratar um paciente de cada vez, Hawkins quis descobrir como todos poderiam ser ajudados pela promessa e pelo potencial da Cinesiologia.

A sua pesquisa, durante vários anos, provou conclusivamente a mesma coisa que as novas físicas teóricas estão a começar a dizer: que tudo no universo está conectado. Com a Cinesiologia, ele confirmou que, para qualquer pergunta que for feita, se houver uma resposta em algum lugar do universo, ela chegará até si.

CALIBRAR OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

Ele também montou um sistema de calibração dos níveis de consciência humana. Atribuindo os números de 1 ao infinito como uma possível escala de valores de consciência, ele logo percebeu que teria que utilizar o logaritmo dos números, em vez dos números simplesmente. Isto é porque o poder da consciência a níveis mais altos é muito vasto se comparado com o poder da consciência a níveis mais baixos.

Quando se utiliza um sistema logarítmico de base-dez, o número 4 não é apenas duas vezes maior que o número 2. O logaritmo de 4 é 10.000 contra o valor do logaritmo de 2 que é só 100. Um nível de consciência de 300 não é apenas duas vezes maior que o nível de 150, o nível de 300 significa 10 elevado a 300; ou seja, o número 1 com 300 zeros depois dele!

O NÍVEL CRÍTICO DE CONSCIÊNCIA

Além disso, Hawkins descobriu que o nível de consciência de 200 é um nível crítico. Uma média global de 200 ou mais é necessário para sustentar a vida neste planeta sem que ele afunde em uma eventual autodestruição.

Desde meados dos anos 80, ele informa que a média global da humanidade na sua escala, subiu um pouco acima do nível 200 crítico. Isto, é claro, representa outra descoberta que confirma a existência de uma mudança em curso no nosso nível de consciência.

Ele começou então a cogitar sobre quantas pessoas de mais alto nível de consciência estariam compensando as pessoas que vivem abaixo do nível crítico de 200. Por exemplo, considere que 800 milhões de pessoas no mundo têm fome, com muitas delas vivendo num nível próximo da miséria total. A consciência num estado de desespero atinge apenas um nível de 50 na escala. Até mesmo a raiva e o ódio atingem um nível mais alto de frequência que a depressão profunda experimentada por aqueles que vivem sem perspectivas de esperança.

“Portanto, aqui estamos, no planeta Terra, uma humanidade coletiva, nadando duramente através da vida para tentar manter o nosso queixo coletivo acima do nível crítico de 200, trabalhando pelo dia em que a fome e o desespero serão erradicadas de uma vez por todas do nosso mundo.” (…)

SERVIR É ELEVAR O NOSSO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA

“O que podemos fazer para ajudar? Conforme elevamos o nosso nível de consciência, contribuímos cada vez mais para a qualidade espiritual da mente global. Portanto, o nosso maior serviço à humanidade é, paradoxalmente, o desenvolvimento da nossa própria consciência.

Como exatamente é que isso pode ajudar o mundo? Voltando à ciência moderna e aos seus sistemas de numeração, juntamente com a preferência de hoje para resumos explicativos muito práticos, aqui está o resultados dos testes. 

Um indivíduo com um nível mais alto de consciência compensa o peso de muitos, muitos indivíduos que estão abaixo do nível crítico de 200. Abaixo do nível 200 estão os campos de atração da vergonha, culpa, apatia, aflição, medo, desejo, raiva e orgulho. Bem no nível 200 crítico vem a coragem e a sua habilidade para fortalecer o ego, para retirá-lo da condição de vítima inerente às mais baixas frequências.

A um nível de 300, uma pessoa elevou-se acima de muitas emoções de conflito para alcançar um certo estado de não-julgamento e sentir otimismo. Ao nível de 300, uma pessoa, dentro da mente global, compensa o peso de um total incrível de 90.000 pessoas que estão abaixo do nível 200. Tal é o poder de estados mais altos de consciência.

A um nível de 400, o indivíduo alcança uma atitude um pouco mais harmoniosa que traz aceitação e perdão. Além disso, ele ganha um raciocínio mais aperfeiçoado que traz compreensão e significado para a vida. Este não é um nível difícil de alcançar. Por exemplo, a perseguição do objetivo de um ensino superior e de uma profissão funciona ao nível 400, onde uma pessoa compensa o incrível peso de umas 400.000 pessoas que estão abaixo do nível 200.

Para alcançar o nível de 500, uma pessoa precisa de estar espiritualmente consciente. A este nível, o amor incondicional e o perdão incondicional ficam mais vivos e bem mais encaixados na nossa realidade. Aqui, uma pessoa contrabalança 750.000 pessoas que são abaixo do nível 200.

Quando uma pessoa praticou meditação longa e diligentemente o suficiente para atingir consciência de felicidade ao nível 600, ela está, naquele momento, contrabalançando 10 milhões de pessoas abaixo do nível 200.

Será preciso uma razão mais forte para desenvolvermos as nossas faculdades interiores? Veja apenas o nível maravilhoso de serviço que cada avanço no nível de consciência traz ao nosso mundo. E tudo isto apenas por ser o que se é, e por aquilo em que nos podemos tornar. Antes mesmo de começar a ajudar as pessoas fisicamente, ajudemos a fazer do mundo um lugar melhor através do nosso apoio e ação direta. Este nível maravilhoso de serviço é o efeito direto do nosso nível de consciência num mundo que tem sentido uma enorme fome, por tanto tempo, de pensamento espiritual e de energia espiritual.”

Um excerto do livro, “The Shift: The Revolution in Human Consciousness” de autoria de Owen Waters, Editora Infinite Being News.

“Todos nós caminhamos pela vida como um pacote constituído de corpo e mente. Enquanto todos nós estamos conscientes, o nível das nossas funções da consciência (que são subjetivas) variam de pessoa para pessoa. A realidade é imensamente complexada com sistemas solares, galáxias, luas e sóis, mas também com reações químicas, partículas, bactérias e ecologia. A vida esta toda em torno de nós, grandes e pequenos. Todos nós somos uma criação e nós estamos de alguma forma vivos em uma galáxia que é aparentemente sem vida. Sua consciência é um dom, ou um pouco de sorte como você pode achar. Consciência é sua capacidade de vigília para participar na vastidão da vida em vez de apenas ficar operando internamente, dentro de sua própria mente.”

-Mikey O’Connell

Nível de consciência é o estado em que o ser humano toma suas decisões diferente de emoções que são passageiras. Todos nós passamos por esses estados durante situações diferentes. Todos os dias. Em determinadas situações nós comportamos de maneiras diferentes.

Conforme o nível do ser humano, há níveis onde ele toma MAIS decisões na sua vida, tem um determinado comportamento, o que revela o seu verdadeiro nível de consciência NO MOMENTO.

Dr David Hawkins, médico psiquiatra, espiritualista, autor de inúmeros livros identifica três níveis de consciência: “consciência do medo, consciência moral-ética e consciência espiritual.

Por esses três níveis passam os sentimentos de vergonha, culpa, apatia, tristeza, medo, desejo, raiva, orgulho, coragem, confiança, neutralidade, vontade, aceitação, compaixão, prazer, razão, amor, alegria, paz, iluminação espiritual.” Especificamente no nível de consciência espiritual onde  atingimos intimidade com Deus, e o que Ele quer que façamos.

VERGONHA: É o estado mais baixo de consciência do ser humano, é o que tem menos energia. Uma pessoa com vergonha não toma decisões, não interage com outros seres humanos, e não tem experiências na vida, o que dificulta essa pessoa de aprender, por conta própria o que funciona ou o que não funciona.

Em seu nível mais sutil se manifesta como timidez, num nível extremo de vergonha a pessoa quer desaparecer, até suicidar-se. Pense nesse nível como o nível do extremo ódio pessoal.

CULPA: É um estado um pouco mais elevado que a vergonha, já que, para sentir culpa a pessoa tem que fazer alguma coisa. Uma pessoa com esse nível de consciência cria muito pouco, normalmente faz papel constantemente de vitima, culpa todos pelo seu fracasso,etc. Raramente tenta fazer alguma coisa nova, vive de recordações passadas de culpa e sente-se muito mal com isso. Pessoas extremamente religiosas vivem em culpa. Você pensa em si mesmo como um pecador, incapaz de se perdoar por transgressões do passado.

APATIA:   Vitimização e  ausência de esperança. O estado do desamparo aprendido. Muitos sem-teto estão presos aqui. Além de ser o estado que representa uma visão muito conveniente da sociedade, quando descrita como a sociedade da vitimização. As pessoas no estado de apatia, encontram-se paralisadas diante das circunstancia da vida.

DOR/SOFRIMENTO: É um estado de tristeza e perda perpétua. Normalmente você cai aqui quando enfrenta uma enorme perda na vida. Depressão.  Só está acima da apatia pois aqui você está começando a se livrar da paralisia pesada que existe na escalada. O sofrimento mexe e muda as pessoas, e muitas vezes lhe tira do estado de total apatia.

MEDO: Você vê o mundo como perigoso e inseguro. Você pode existir em um estado de paranoia, sob constante preocupação e estresse de sua realidade atual. Para subir acima deste nível geralmente requer algum tipo de ajuda. Superar o medo é algo que todos nós temos de lidar. Níveis de medo diferem de segurança geral ao medo da rejeição da sociedade. O medo é apenas uma crença interna. Cria-se medo de si mesmo quando você perceber as situações e eventos sendo uma ameaça para o seu bem-estar geral.

DESEJO: Uma pessoa nesse nível só tem ambições na vida. Vive de vícios, desejo, luxúria e consumismo. Nunca está satisfeita. Esses vícios e desejos pode ser por dinheiro, aprovação, poder ou mesmo a fama. Você pode ficar preso em um estado de materialismo e consumismo. Materialismo significa que você conecte-se a objetos físicos. Você é feliz quando tem o que quer, mas fica desesperado para adquirir o que quer quando não tem. Bens físicos têm um efeito sobre o bem-estar ou mal-estar emocional se você permitir.

RAIVA: A raiva é um nível de frustração, muitas vezes de não ter seus desejos cumpridos nos níveis mais baixos. Junto com a vergonha, e a culpa, formam uma tríplice aliança conhecida. Nesses níveis baixos as pessoas só criam alguma coisa na vida, se tiverem algum inimigo imaginário pra jogar sua raiva. Isso é uma motivação pra elas.
Este nível pode estimulá-lo à ação em níveis mais elevados, ou pode mantê-lo preso em ódio.
Haverá eventos em que nos sentiremos infelizes. Lidar com eles em um estado de raiva geralmente resulta em tornar-se ainda mais infeliz. Combater a resistência com mais resistência tende a condicionar a pessoa em uma espiral levando a níveis ainda mais baixos de consciência (retrocesso).

ARROGÂNCIA/ORGULHO: Esse é o estado de consciência predominante da humanidade atualmente. É totalmente dependente de circunstâncias externas (dinheiro, prestígio, etc), ou seja: é altamente vulnerável. Esse é o estado que leva ao nacionalismo, racismo e guerras religiosas.
Um estado totalmente irracional de negação e defesa.  Você se torna tão intimamente ligado as suas crenças que um ataque a elas se torna um ataque a você.

CORAGEM/OTIMISMO: Aqui o ego ainda existe mas há uma visão diferente sobre a vida, o individuo começa a olhar pra fora de si. Começa a se alinhar com a verdade, já não tem mais medo, está mais atento a situações da vida, mas está mais otimista, entende mais a verdade, o sofrimento dá um descanso. É o começo de um despertar espiritual. O primeiro nível de força real.
É aqui que você começa a ver a vida como desafiante e emocionante ao invés de opressora.  Você começa a ver seu futuro como uma melhoria sobre o passado ao invés de simplesmente a continuação do mesmo.

NEUTRALIDADE: Neutralidade é um nível de sistemas de crenças flexíveis, descontraídos, e desapegado. Aconteça o que acontecer, você vai estar firme em sua posição. Você não tem nada a provar. Você se sente seguro e convive muito bem com outras pessoas. Um monte de pessoas autônomas estão neste nível que é um lugar muito confortável. É também um nível de complacência e “preguiça”. Você está cuidando de suas necessidades, mas você não se esforça demais.

COMPLACÊNCIA: Neste nível, você começa a usar sua energia de forma mais eficaz.  Agora que você está seguro e confortável, você começa a usar sua energia de maneira mais eficiente. Só viver e deixar viver não é mais o suficiente. Pense nesse aqui como o nível do desenvolvimento da força de vontade e da autodisciplina. As pessoas daqui são os “soldados” da sociedade: eles fazem as coisas bem e não reclamam sobre quase nada.  É exatamente aqui que sua consciência se torna mais organizada e disciplinada.

ACEITAÇÃO/PERDÃO/COMPREENSÃO: Níveis elevados de espirito. Aqui já há um entendimento muito maior dos processos da vida, e da verdade, aqui há a verdadeira mudança, deixar de lado os velhos dogmas, viver com propósito.
Aqui acontece um movimento poderoso de energias e você acorda para as possibilidades de se viver proativamente. No nível da complacência você se torna competente e aqui você quer colocar suas habilidades para fazer algo bom. É aqui que você define e alcança metas.
Você começa a aceitar sua responsabilidade pelo seu papel no mundo. Você começa a ver a “grande figura” da sua vida mais claramente.

RAZÃO/CONTEMPLAÇÃO: Neste nível, você transcende os aspectos emocionais dos níveis mais baixos e começa a pensar mais claramente e racionalmente. Hawkins define este nível como a nível da medicina e da ciência. É o nível de consciência dos mestres. Os realmente desapegados. Os que estão em completa sintonia com a verdade, tem o corpo a mente e o espirito totalmente resguardado das desilusões da vida e do sofrimento dos níveis baixos. Olha-se o mundo como um todo para começar a fazer contribuições significativas.

Nesse nível  vive-se em estado de apreciação com tudo o que é. Não há guerra, não há sobrevivência, não há luta. Aceita-se o mundo e a sua realidade e a transformam através da experiência.

AMOR: A nível do amor incondicional há um entendimento permanente de sua conexão com tudo o que existe. No nível do amor você coloca sua cabeça e todos os seus outros talentos e habilidades a serviço de seu coração, e não suas emoções.
Esse é o estado em que você realiza seu verdadeiro propósito. Suas motivações nesse nível são puras e incorruptíveis pelos desejos do ego. É aqui o estado do serviço para a humanidade. Nesse nível você também começa a ser guiado por uma força maior do que você. É um sentimento de se deixar levar. Sua intuição se torna extremamente ‘forte’. Hawkins diz que esse nível é alcançado apenas por uma em 250 pessoas durante todo o seu tempo de vida.

Uma parcela mínima como 0,0001% vive nesse estado.

HUMOR/ALEGRIA: Este é um estado de felicidade penetrante e inabalável. Em outras palavras, o humor é o estado de consciência maior que o ego consegue atingir. É o inicio do desapego com a vida, de reconhecer como o mundo é e fazer piada com isso.
É o nível dos santos e dos mais ‘avançados professores de espiritualidade’. Só de estar perto de pessoas nesse nível faz com que você se sinta incrível. Nesse nível a vida é totalmente guiada pela intuição e sincronicidade (as coisas começam a acontecer por relação de significado). Não existe mais a necessidade de declarar metas ou de criar planos detalhados – a expansão da sua consciência permite que você opere sobre um nível muito mais elevado.

PAZ: Total transcendência. Hawkins diz que esse nível só é alcançado por uma pessoa em 10 milhões.

ILUMINAÇÃO: O nível mais alto da consciência humana, onde a humanidade se confunde com a divindade.
Iluminação como dizia os antigos mestres, é a união do ser com o todo. O fim do individualismo. O fim do eu. Fim do ego. O homem transcendental.
Extremamente raro. Só o fato de pensar sobre pessoas desse nível pode fazer com que você aumente seu nível de consciência. É aqui que acontece o estado da “Consciência Elevada” tão bem conhecido como “Super Consciência”. Você vê o mundo como ele realmente é. Indescritível.

Fonte:
http://saberdesi.blogspot.com.br/
http://worldgarbage.wordpress.com/2012/10/03/aprendendo-a-conhecer-sua-consciencia/

Postado por: muito alem em 17/05/2014


Via: MUITO ALÉM DAS PALAVRAS E SENTIDOS: A ESCALA HAWKINS DA CONSCIÊNCIA

COMO A NEGATIVIDADE E AS RECLAMAÇÕES AFETAM NOSSAS VIDAS…

whysosad_pringles32

Ciência explica porque reclamar altera negativamente o cérebro

Por: Eliana Rocca

 

Este é um artigo que traz informações científicas de como o cérebro pode ser reprogramado a partir da Consciência. A ciência ainda não é capaz de explicar o que gera um pensamento compulsivo ou o que dispara na vida de alguém determinadas obsessões. Na visão holística, podemos observar diversos fatores causadores de pensamentos e emoções negativas, como a memória celular, histórico encarnacional, implantes e chips e tantos outros fatores que normalmente agem em conjunto, fazendo com que o indivíduo repita sempre os mesmos erros. Independente de quantas encarnações ele já tenha vivido, o aprendizado não se sobrepõe ao apego a velhos padrões, o que acaba impedindo o ser humano de ascensionar e retornar à sua Fonte, mantendo-o preso à velha Roda de Samsara.

Unir ciência e espiritualidade só nos ajuda a entender, sem misticismos, como podemos alterar padrões e melhorar a cada dia, nos tornando criadores de nossa própria realidade.

Se quiser saber mais como a Cura Quântica Estelar e as técnicas de harmonização podem ser úteis no despertar de consciência e alteração de padrões indesejados, marque um atendimento.

Ciência explica porque reclamar altera negativamente o cérebro

Ouvir alguém reclamar, mesmo que seja você mesmo, nunca fez bem. Algumas pessoas dizem que reclamar pode agir como uma catarse, uma maneira de descarregar emoções e experiências negativas. Mas olhar com mais atenção ao que o ato de reclamar realmente faz para o cérebro nos dá motivos reais para lutar por um estado de espírito mais positivo e eliminar o mimimi de nossas vidas.

“Sinapses que disparam juntas, se mantém juntas”

O cérebro é um órgão complexo que de alguma forma funciona em conjunto com a consciência para criar a personalidade de um ser humano, sempre aprendendo, sempre recriando e se regenerando. É ao mesmo tempo o produto da realidade e o criador da realidade, e a ciência está finalmente começando a entender como o cérebro cria realidade.

Autor, cientista da computação e filósofo, Steven Parton, examinou como as emoções negativas na forma de reclamações, tanto expressas por você mesmo ou vindas de outros, afetam o cérebro e o corpo, nos ajudando a entender por que algumas pessoas parecem não conseguir sair de um estado negativo.

Sua teoria sugere que a negatividade e a reclamação realmente alteram fisicamente a estrutura e função da mente e do corpo.

“Sinapses que disparam juntas, se mantém juntas”, diz Parton, que é uma maneira concisa de compreender a essência da neuroplasticidade, a ciência de como o cérebro constrói suas conexões com base em tudo a que é repetidamente exposto. Negatividade e reclamações irão reproduzir mais do mesmo, como esta teoria destaca.

Parton explica ainda:

“O princípio é simples: em todo o seu cérebro há uma coleção de sinapses (responsáveis por transmitir as informações de uma célula para outra) separadas por espaços vazios chamados de fenda sináptica. Sempre que você tem um pensamento, uma sinapse dispara uma reação química através da fenda para outra sinapse, construindo assim uma ponte por onde um sinal elétrico pode atravessar, carregando a informação relevante do seu pensamento durante a descarga.

… toda vez que essa descarga elétrica é acionada, as sinapses se aproximam mais, a fim de diminuir a distância que a descarga elétrica precisa percorrer …. o cérebro irá refazer seus próprios circuitos, alterando-se fisicamente para facilitar que as sinapses adequadas compartilhem a reação química e, tornando mais fácil para o pensamento se propagar. “

Além disso, a compreensão deste processo inclui a ideia de que as ligações elétricas mais utilizadas pelo cérebro se tornarão mais curtas, portanto, escolhidas mais frequentemente pelo cérebro. Isto explica como a personalidade é alterada.

No entanto, como seres conscientes, temos o poder de modificar este processo, simplesmente ao nos tornarmos conscientes de como o jogo universal da dualidade atua no momento em que surgem os pensamentos. Nós temos o poder de escolher criar pensamentos conscientes de amor e harmonia, garantindo assim que o cérebro e a personalidade sejam positivamente alterados.

A empatia e o efeito em grupo

Vamos além do efeito que a reclamação tem sobre o próprio indivíduo. Esta linha de raciocínio científico se estende até a dinâmica entre duas pessoas, explicando cientificamente como a reclamação joga outras pessoas para baixo.

Os “neurônios-espelho” garantem que aprendamos com o meio ambiente, e são também os elementos bioquímicos essenciais da empatia. O cérebro relaciona-se com o que outra pessoa está expressando, e a nossa porção empática responde “experenciando” essa emoção como uma tentativa de se relacionar e compreender o drama externamente.

Assim, quando alguém derrama um caminhão de fofocas, de negatividade e drama em cima de você, você pode ter certeza que está sendo afetado bioquimicamente, diminuindo as suas chances ser feliz. A exposição a este tipo de explosão emocional realmente provoca stress. E já sabemos que o estresse mata, portanto reclamação e negatividade podem estar contribuindo seriamente para a sua morte precoce.

Parton refere-se a essa perspectiva como “a ciência da felicidade”, e este comportamento de reclamação contínua oferece um estudo propício para a ligação entre o poder do pensamento e a capacidade de controle que uma pessoa pode ter sobre a criação de sua realidade tridimensional.

“… Se você está sempre reclamando e menospreza o seu próprio poder sobre a realidade, você não pensa que tem o poder de mudar. E assim, você nunca vai mudar.“

Eliana Rocca

…….…………….…………………………………………………………………………………………………

Fontes:
http://www.wakingtimes.com/2016/03/03/science-explains-how-complaining-is-negatively-altering-your-brain/
http://www.apa.org/monitor/oct05/mirror.aspx
http://www.curiousapes.com/the-science-of-happiness-why-complaining-is-literally-killing-you/

 


Via: Terapeutas Quânticos & Holísticos | Ciência explica porque reclamar altera negativamente o cérebro

O VERDADEIRO REINO DOS CÉUS NA TERRA…

jesus-en-la-sinagoga-14

As Cartas de Cristo

Por: Gilberto Antonelli
13 de outubro de 2014

 

Sempre fui fascinado por livrarias, bibliotecas, sebos e até banquinhas de livros usados e sempre com o mesmo objetivo: livros espíritas, metafísicos, de teosofia, antroposofia e orientais. Com o advento da internet passei a pesquisar blogs e vez ou outra me deparava com um material intitulado “As Cartas de Cristo: A Consciência Crística Manifestada”. Encontrei este material no blog “Somos todos Um” e como bom “caçador” ou “buscador” de mais conhecimentos fui lendo conforme o tempo me permitia.

Faz 2 anos que o livro foi lançado (a editora lançou em julho um outro livro chamado “Cartas de Jesus: Textos Complementares”) e permanecerá atual e fascinante conforme você for lendo ou relendo. Intuitivamente você vai recebendo as respostas. Às vezes elas chegam em formas fragmentadas e após algum tempo chegam o(s) complemento(s) para você montar seu quebra-cabeças.

A Almenara Editorial disponibilizou o livro completo para download no site que ela mantém denominado Cartas de Cristo e também vou disponibilizar mais alguns dados que não constam no site.

Jesus

Eis um pequeno conteúdo do site “Cartas de Cristo” sobre o livro:

“Quem Jesus realmente era e o que ele ensinava? Qual é a verdadeira natureza de Deus? Estas e outras fervorosas questões uma mulher inglesa certo dia se fazia, enquanto andava nas colinas de sua fazenda, implorando que o Universo lhe respondesse.

Pouco tempo depois vieram as respostas, de uma maneira completamente inesperada! Ao longo de 40 anos, Cristo diretamente purificou e desprogramou a mente dessa mulher, que havia sido educada em um convento católico. No ano 2000, com a idade de 80 anos, ela começou a transcrever, sob a direção de Cristo, os ensinamentos recebidos através dos anos de contato com Ele. Vieram à sua mente as nove Cartas.

Nas Cartas contidas neste livro, Cristo corrige as más interpretações de seus ensinamentos, explica as leis da existência, a origem do ego e revela os processos espirituais e científicos que governam a criação da matéria.

Cristo descreve a fonte de nosso ser e mostra como o espírito torna-se matéria.

Este é um incomparável tratado sobre a personalidade humana e suas possibilidades, para a compreensão de nosso mundo e de nossa função como seres humanos!”

Fonte: http://www.cartasdecristobrasil.com.br/cartas.php

Não deixe de ler e de acessar os sites. Agora vou postar uma entrevista traduzida com o canal que recebeu as instruções de Jesus e que não consta no site .

Entrevista com o “Canal” de “Cartas de Cristo” – A “Escriba” do Mestre do Amor

Saiba tudo sobre a vida da Senhora que mantém-se anônima e transcreve as Palavras dO Mestre do Amor!

Hoje compartilho com todos os queridos leitores de Amor e Paz, finalmente uma entrevista completa e por muitos tão esperada, com o “Canal” de as “Cartas de Cristo“, que consegui.

Isso mesmo: a senhora de 92 anos, que mantém-se anônima e reclusa, e que transcreveu os ensinamentos de Jesus nesta obra que já foi traduzida para 8 idiomas diferentes, e que vem sendo disponibilizada gratuitamente ao redor do mundo, para que cada vez mais e mais pessoas possam ter acesso a estas sagradas informações a respeito da “Consciência Crística” manifestada.

Com muita alegria consegui concluir este trabalho, cuja tradução me foi feita muito cuidadosa e carinhosamente por uma querida leitora, cujos créditos estão ao final desta entrevista, e aos quais já peço de antemão, que não sejam retirados, no caso de ser compartilhada.

Mas vamos lá então! O texto é longo, mas vale cada linha de leitura, para que possam conhecer mais a fundo, sobre a Vida desta senhora tão querida, a “Escriba” dO Mestre do Amor:

Nota: No texto original em inglês, o título da entrevista está como – Interview with the “Recorder” – no entanto como a tradução para “recorder” seria “gravador”, ao realizarmos a tradução para o português, o termo que melhor se encaixou e foi escolhido para substituir esta tradução foi “escriba“.

Entrevista com a “Escriba” – 29 de Maio, 2011

Na Edição 3 Volume 3 que contou com a seguinte resenha do livro: “Quando vi o título deste livro eu fiquei cético, mas quando eu li o livro, isto mudou.

Em 2000 uma mulher de 80 anos de idade, que tinha sido educada num convento católico restrito, recebeu palavras de Cristo. Ela foi dirigida a transcrever estas Cartas, compartilhá-las, e permanecer no anonimato.

Você poderia dizer que este livro corrige todas as interpretações realizadas a mais de 2000 anos. Esses ensinamentos são sobre como alcançar uma consciência mais elevada para permitir à “alma” ou “espírito”, substituir o ego.

As orientações apresentadas neste livro, se seguidos, criam um mundo maravilhoso. Eu recomendo a você lê-lo.”

Desde que caracteriza a resenha do livro, com a nossa curiosidade aguçada, decidimos fazer à “Escriba” algumas perguntas. Aqui estão suas respostas:

Pergunta: Poderia contar-nos sobre sua infância e juventude e como isto te conduziu ao encontro com Cristo?

Canal: Eu nasci na Inglaterra em 1919. Eu tenho agora 92. Meu pai era um advogado e prestou serviço diferenciado na Primeira Guerra Mundial, sendo premiado MC & Bar. Ele foi nomeado para o Serviço Colonial como um Juiz de Paz especial, mas morreu após três meses de serviço. Eu tinha dez meses de idade. Como resultado disso, minha mãe e eu vivíamos em situação precária, porque a sua pensão foi bastante reduzida, devido ao breve período de serviço de meu pai.

No entanto, quando eu tinha seis anos, minha mãe me mandou para um convento muito lindo em South Devon, e eu sempre acreditei que foi devido a muita oração por parte de minha mãe, que o Serviço Colonial concordou em nos ajudar, pagando minhas mensalidades escolares até eu completar o fim da minha escolaridade.

Eu tinha 20 anos quando a Segunda Guerra Mundial estourou e durante esse tempo eu fiz uma variedade de trabalhos, gerenciando NAAFI, trabalhando como secretária, líder do Clube da Juventude, e então, como professora qualificada de Fala & Arte. Parecia que eu era protegida de tomar parte ativa na guerra. No entanto, houve uma experiência que eu deveria relacionar em detalhes.

E assim aconteceu que, em 1940, após o terrível desastre de Dunquerque quando as forças francesas foram derrotadas e Hitler planejava invadir a Inglaterra, mas antes de tudo, ele decidiu enfraquecê-la destruindo as principais cidades e causando uma paralisia nacional.

Morávamos em uma pequena cidade, a cerca de 20 quilômetros de uma das cidades que levaria uma bateria de bombas, minas terrestres e bombas incendiárias. Nesta noite em particular, próximo das 21:00, o aviso de ataque aéreo soou e então minha mãe e eu puxamos um tapete debaixo de uma mesa de mogno pesado fazendo uma espécie de alcova. Nós achamos que isso daria um certo abrigo se a casa fosse atingida.

Nós já tínhamos experimentado ataques aéreos pequenos, em um dos quais os aviões alemães haviam circulado tão baixo sobre nossa casa no topo de uma colina, que a suástica era visível assim como o piloto. Houve muitas vítimas do bombardeio. Depois disso, eu descobri que eu não era heroína. Eu estava apavorada.

Nesta noite em especial, eu me sentei com a minha Bíblia nos joelhos, embora eu não pudesse lê-la, e eu tremia incontrolavelmente, rezando repetidamente: “Por favor Deus, não os deixe soltar suas bombas”. De repente, uma voz masculina profunda e amorosa penetrou minha mente dizendo: “Sua oração é muito tola. Os ‘meninos’ acima de você, que vieram da Alemanha, prometeram deixar cair suas bombas em seu país. Então eles vão soltá-las, assim como seus ‘meninos’ prometeram deixar cair suas bombas sobre a Alemanha. Ore, sim , mas para que quando eles lançarem suas bombas, eles o façam em locais ermos onde elas não vão fazer nenhum mal.

Imediatamente, toda a agitação parou, e eu comecei a orar como eu tinha sido dirigida. Nenhuma bomba foi lançada nas redondezas naquela noite, mas nos próximos 15 meses, houve três ataques menores, provavelmente por jovens que acharam seus alvos oficiais muito perigosos e por isso eles lançaram as bombas na Grã-Bretanha em nossa pequena cidade.

Este é o milagre. O primeiro ataque levava uma carga de bombas incendiárias, que caiu em uma pista de corrida pequena nos arredores da cidade. O segundo ataque nos trouxe uma carga de bombas que deveriam atingir um conjunto habitacional, mas errou o alvo inteiramente. A mina dirigida a uma estrada principal caiu em um pântano profundo. Um terceiro ataque nos trouxe duas bombas de grande porte que caíram em um campo agrícola no limite da cidade.

Algum tempo depois, descobri que o termo comum aplicado aos jovens da Batalha da Grã-Bretanha era “menino” porque muitos das tripulações tinham acabado de sair da escola e tinham vários deveres a bordo dos bombardeiros.

Esta foi uma experiência inesquecível, ainda está viva em minhas lembranças. Conforme fui crescendo e comecei a entender os ensinamentos de Jesus sob a orientação de Cristo, cheguei a ver que esta mensagem era profundamente significativa.

De modo algum quis imputar qualquer culpa ao “menino” alemão ou “menino” Inglês. Eles foram referidos em igualdade de condições, a mensagem especificamente me mostrou que haviam “meninos” que estavam simplesmente realizando um trabalho que tinham prometido a fim de servir o seu país. Eu tive a impressão de que a culpa não estava sendo imputada ao que eles estavam fazendo. E, claro, não havia um indício de qualquer sentimento humano, tais como ressentimento ou raiva. A única mensagem transmitida era de encorajamento para aceitar o que tinha que ser e para descansar com a certeza de que, se eu orasse por uma solução para o problema que não causasse mal a ninguém – a minha oração seria respondida. E assim foi.

Minha mãe ficou profundamente impressionada!

Minha mãe estava gravemente afetada com artrite, e quando a guerra acabou, o seu médico que estava prestes a imigrar para a África do Sul, sugeriu que ela deveria ir também. Eu a acompanhei.

Eu me apaixonei pela África do Sul, pelo país e o seu povo. Eu estabeleci-me no Cabo em um centro de escolas de inglês de padrão muito elevado, e ensinei Fala e Arte. Eu também me apaixonei profundamente e me casei com Aubrey, um ano depois de chegar à África do Sul. Tivemos três filhos e, em seguida, Aubrey ficou doente com úlceras. Foi decidido que ele deveria se aposentar antecipadamente com uma pensão minúscula e compramos uma fazenda.

Dentro de seis meses estávamos em sérias dificuldades financeiras. Tudo o que poderia dar errado em uma fazenda – deu errado.

Agora meu pobre marido não só tinha úlceras, mas também sofreu um colapso nervoso e recebeu tratamento de choque. Eventualmente, depois de três anos na fazenda, ele sentiu que não podia mais suportar a tensão da preocupação financeira e decidiu arrumar um emprego na Rodésia. Eu fui deixada para administrar a fazenda, embora eu não tivesse qualquer experiência. Quando Aubrey partiu, meus três filhos pequenos, todos menores de 6 anos, estavam doentes com sarampo. Nossa fazenda ficou isolada sem vizinhos, quando o rio vazou em enxurrada depois de uma tempestade.

Eu tenho que relacionar esses assuntos, porque foi realmente o fato de que eu tinha que administrar a fazenda, em circunstâncias muito difíceis, que levou diretamente para o meu contato com Cristo.

Assim que voltei para a fazenda depois de dar adeus ao meu marido no trem para a Rodésia, liguei para o veterinário e lhe pedi para investigar por que havia tão pouco leite das nossas 65 vacas.

Ele ficou chocado quando ele examinou o rebanho. Apenas uma vaca estava para ter novilho e provavelmente pulou a cerca para encontrar um touro. Dr. Evans disse que o nosso touro tinha a pele irregular e uma doença terrível, junto com o resto do rebanho e tornou-se infértil. Havia alguma dúvida se as vacas poderiam engravidar após a doença. Com a bondosa ajuda do meu vizinho também fazendeiro, eu encontrei rapidamente um touro Jersey excelente.

Eu estava sozinha na fazenda há dez meses e estava determinada a cultivar corretamente e novamente meu vizinho fazendeiro, que era bem sucedido, me guiou. Eu também tive a sorte de encontrar um homem que me contou o benefício que havia recebido ao estudar um pequeno livro Rosacruz, “Conscientemente Criando Circunstâncias”, que me ensinou que o “pensamento era uma poderosa força criativa”, e eu comecei a vigiar os meus pensamentos, mas, sobretudo, eu rezava diariamente para ajudar a lidar com 14 trabalhadores africanos, a plantação de tomates, abóboras e o cuidado com as vacas. Foi um ano muito feliz de realização notável, mas ele arruinou nosso casamento.

Era inevitável que, embora eu ainda amasse muito o meu marido, eu perdi o respeito por sua capacidade de administrar a fazenda corretamente. Ele retornou no final do ano e assumiu uma posição na cidade, e esperava retomar o controle da fazenda, mas eu disse que era melhor eu continuar já que eu havia aprendido tanto. Meu marido, naturalmente, se ressentiu extremamente. Consequentemente, havia uma atmosfera muito ruim de ressentimento em casa. Além disso, meu marido tinha se tornado muito negativo em pensamento e eu havia me tornado temperamental quando falava com ele. Como resultado direto, mais uma vez sofremos reveses, como várias chuvas de granizo que nos levaram mais fundo em dívida.

Chegou o dia quando eu bati no fundo do poço em desespero! Uma novilha New Jersey foi encontrada gravemente mutilada para fornecer carne para os trabalhadores, o rendimento de um dia de leite azedou no seu caminho para a fábrica e o meu lucro no mercado para 100 caixas de tomates perfeitos e sem mácula, mostrou que havia um excesso de oferta no mercado. O preço em que foram vendidos, só cobria o custo das caixas nas quais foram embalados, eu chorava desesperada e pedi a Jesus para me dar conforto a partir do Novo Testamento.

Abri a Bíblia e uma frase parecia estar escrita em negrito e atingiu em cheio. Não me lembro os detalhes do texto, mas com efeito dizia: “Você vai ser chamado para dar conta de toda palavra ociosa que você proferir”. Eu tinha esquecido completamente o ensino no livro Rosacruz que os nossos pensamentos e palavras criam nossas experiências.

Não, eu imediatamente interpretei o texto de acordo com o ensinamento da Igreja de punição e fiquei furiosa. Eu sou muito consciente das minhas limitações e sabia que eu tinha pensado e dito algumas coisas muito desagradáveis para o meu marido durante as nossas desavenças. Eu imediatamente senti que estava sendo julgado por minha raiva, quando eu estava no meu ponto mais vulnerável.

Eu joguei para o lado minha Bíblia, eu não podia acreditar que um Deus amoroso poderia entregar tal pronunciamento a uma mulher que estava lutando no dia a dia para salvar a fazenda para o seu marido e filhos. Eu descartei Jesus em meu pensamento e também a minha religião. Tornei-me um agnóstica.

No entanto, não foi fácil ter que fazer isso, porque eu estava tão ciente do maravilhoso trabalho da Inteligência Maior que permutava plantas, gado e a vida humana. Eu não poderia deixar escapar o pensamento de que deveria haver uma Causa Primeira – mas o que era a sua natureza?

Consequentemente, eu andava pelas colinas da fazenda, olhando para o céu, implorando por respostas:

– “Se há uma Causa Primeira, por favor, me revele a sua verdadeira natureza”.

Durante um ano, não houve resposta até que um ministro luterano alemão e sua esposa, Carl e Úrsula, veio me ver para me contar sobre Rearmamento Moral. Eu sabia do trabalho maravilhoso que este grupo tinha feito na Europa e por isso eu os ouvia.

Ensinaram-me a meditar e depender de Deus para todas as minhas necessidades e orientação especializada. Eu fiz a meditação, mas permaneci em silêncio em relação a minha não-crença em seu Deus. Muitos eventos estranhos ocorreram que me fez sentir que eu estava fazendo a coisa certa meditando. Comecei a fazer o meu melhor para perdoar o meu marido e recuperar o amor que nutria por ele anteriormente.

Chegou uma manhã, quando de repente eu estava desesperada para saber a verdadeira natureza da Causa Primeira. Chorei entrecortada e orei para me ser dita a verdade.

“Devo voltar para a Bíblia?”, eu perguntei. Uma voz respondeu, e disse-me para sentar no jardim em silêncio sozinha – e eu teria a resposta.

Eu fiz isso, levando caneta e livro comigo, e logo que me sentei a instrução começou.

Primeiro de tudo, foi-me dito que as nossas palavras são formas de energia, “palavras”, que estão conosco em nossas vidas. Em segundo lugar, que todo o amor dos pais que vimos na natureza e nos seres humanos, era a manifestação direta do Amor de Deus entre nós. Em terceiro lugar, que Deus não era um indivíduo, mas foi um imenso poder universal e eternamente presente nas galáxias de estrelas e na criação. Meu marido me viu logo após este esclarecimento e disse que podia ver a luz dentro de mim.

Três meses após, a iluminação novamente tocou-me, e com uma exclamação de surpresa, percebi completamente e totalmente, que a Causa Primeira, o Poder Divino por trás da Criação, estava definitivamente dentro de mim e dentro de todas as coisas. Esta realização total e absoluta deu-me uma perspectiva inteiramente nova sobre a vida. Se Deus, Inteligência Infinita / Amor estava dentro de mim, então eu poderia fazer qualquer coisa que eu quisesse fazer com a ajuda do Divino. Eu já não me via como uma vítima, mas como cocriadora com Deus.

Quando uma pessoa é totalmente iluminada, ela não busca mais conhecimento, porque ela está absolutamente certa que a ela foi mostrada a verdade. Tal pessoa se desloca de um ponto de vista de fé para aquele de convicção e de total confiança. Ela “sabe”.

Após esta experiência, minha vida mudou radicalmente. Fui levada para uma cidade a cerca de 70 milhas de distância e a começar um negócio. Meu marido teve que me permitir fazer isso porque ele tinha ido para a Rodésia para tentar encontrar uma nova vida para nós, e não tinha conseguido. Agora era a minha vez.

Isso foi em 1961, me foi dado £144 (libras) para iniciar um negócio de Consultoria Pessoal, que eu tinha sido claramente orientada para fundar, eu tinha que pagar as despesas de hotel, escritórios, móveis em HP, telefone, publicidade, etc… etc.

Por cinco anos, eu vivi uma vida emocionante preenchida com os milagres mais incríveis – ou sincronicidades, se você preferir, que estão agora a ser contadas em um livro intitulado “Minha Jornada Espiritual”.

Todo esse tempo, eu tinha andado com “Deus”, a Inteligência Infinita, e confiei Nele completamente para orientação e para a solução de todo e qualquer problema.

Eu trouxe meus três filhos para o meu apartamento-escritório e os enviei para colégios internos e a capacidade de pagar por estes, e suas roupas e tudo o mais, veio devidamente depois de seguir uma orientação clara.

Meu marido disse que não poderia oferecer nada para a manutenção das crianças. O caminho foi aberto para que eu pudesse assumir esta responsabilidade enorme quando me ofereceram um trabalho num grande Estúdio para Fala & Arte que eu assumi na parte da tarde.

Então, eu me deparei com um grande problema. Não há necessidade de entrar em detalhes, levaria muito tempo. Mas eu também tinha feito algum trabalho no Departamento de Crédito que eu não havia gostado. Então, como sempre, pedi orientação e três vezes ao acordar pela manhã eu senti que estava sendo dito a mim para desistir disto. No entanto, estava contribuindo enormemente ao meu orçamento e me era necessário. Finalmente, a chamada para desistir daquela posição foi tão forte, e eu tive que fazê-lo.

Eu tinha uma forte sensação de que eu deveria estar fazendo algum tipo de trabalho espiritual no meu tempo livre. Mas nada veio a mente, apesar de repetidos pedidos de orientação. Pela a primeira vez, senti que eu estava inteiramente por conta própria.

Uma noite, eu estava particularmente deprimida e desesperada. Rompi em lágrimas. Soluçando, de repente eu senti que devia chamar por Jesus para me ajudar, algo que eu não tinha feito desde o episódio na fazenda que me levou a tornar-me agnóstica. Mas agora, mais uma vez, eu estava desesperada, eu daria uma nova “chance” a Jesus! Eu gritei:

“Jesus, por favor, mostre o poder de Sua palavra às minhas orações. Que eu saiba, o que eu deveria estar fazendo!”

E imediatamente, senti Sua presença.

Pergunta: Como você sabia que era Cristo falando com você?

Canal: Fiquei muito emocionada e, em seguida, com medo. Será que eu estava delirando?

Jesus me deu um texto para que eu procurasse como uma confirmação de que ele estava realmente comigo: João. Cap.16. v20

Meu estado de espírito estava agora ainda mais perturbado. O que eu iria encontrar? Se o texto não tivesse absolutamente nenhuma influência sobre o que estava acontecendo neste momento, então eu saberia que eu não era nada, mas uma mulher fantasiosa dado a devaneios.

Os últimos cinco anos deixariam de carregar o forte cunho de verdade, como haviam feito em minha mente. Eu tinha acreditado nas bênçãos de Deus e na Sua assistência implicitamente. O que, eu me perguntava, era real e o que era ilusório?

Eu ainda tinha minha Bíblia, intocada, em minhas estantes e eu a peguei e procurei o texto com o coração batendo forte.

Encontrei João, então cap.16 e li o versículo 20:

“Em verdade, em verdade, você vai chorar e lamentar, mas o mundo se alegrará, você vai ficar triste, mas a vossa tristeza se transformará em alegria.”  (- Sim, eu pensei, era verdade, eu certamente vinha chorando e lamentando que eu não estava recebendo nenhuma orientação que eu vinha recebendo, mas agora minha tristeza seria transformada em alegria, se ficasse provado que verdadeiramente Jesus estava comigo).

21. “Quando uma mulher está em trabalho de parto, ela tem tristeza, porque a sua hora chegou, mas quando a criança nasce, ela não se lembra mais da aflição, pelo prazer de haver trazido uma criança ao mundo”.

22. “Então você tem tristeza agora, mas eu vos tornarei a ver e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria”. (- Sim, eu estava triste agora, mas se era verdade que Jesus estava comigo aqui nesta sala, certamente, ninguém iria tirar esta alegria de mim!).

23. “Naquele dia, você não vai pedir nada de mim, mas em verdade, se você perguntar qualquer coisa ao Pai, Ele dará a você em meu nome”. (- Como é verdade! Naquela época, quando eu estava separada de Jesus, eu não havia pedido nada a Ele desde o evento em 1959, mas eu ainda pedi ao Pai (Primeira Causa) e meu pedido foi certamente atendido – me foi dada a iluminação em 1961).

24. “Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que a vossa alegria seja completa”. (- E agora aqui estava Jesus, sentado na sala comigo e me dizendo que se eu pedisse, eu receberia para que a minha alegria fosse completa!).

25. “Eu falei disso a você em figuras (metáforas): a hora vem, quando eu já não falarei em metáforas, mas lhe direi claramente do Pai”. (- E aqui era uma promessa maravilhosa. Jesus me diria claramente sobre o Pai! Bem, desde 1959-1961, eu vinha implorando e rezando para que me fosse revelada a Verdadeira Natureza da “Causa Primeira”! Agora aqui estava Jesus dizendo que ele iria me dizer claramente sobre o Pai – o que para mim significava que Ele iria me dizer a verdade sobre a verdadeira natureza da Causa Primeira! Primeiro eu tinha recebido iluminação e sabia do fundo da minha alma que o Pai era Amor / Inteligência Universal, agora eu acreditava que me seriam dados os detalhes. Qualquer um que tenha lido “Cartas de Cristo” no livro “Cristo Retorna, Revela Surpreendente Verdade” vai concordar que isso é exatamente o que Cristo fez).

26. “Naquele dia, pedireis em meu nome, e eu não digo que eu rogarei por vós ao Pai, porque o próprio Pai vos ama”  …(-  Isso, obviamente, significava que eu iria entender a verdade sobre o Pai e que eu teria absoluta confiança em pedir qualquer coisa!).

Como poderia eu “não acreditar, que Jesus estava naquele quarto comigo?!”

E, naquele momento, eu não sabia que dentro de duas semanas eu estaria grávida de uma criança, metaforicamente falando, inspirada pelo próprio Jesus! Trazê-la para a realidade me deixou extremamente feliz e realizada.

“Estes seis versículos eram absolutamente precisos em todos os sentidos! Eu nunca tive mais motivos para duvidar da realidade da presença de Cristo e de Sua fala telepática para mim no futuro.”

Quando terminei de ler, eu deixei-me cair de joelhos em reverência, mas eu me senti como que sendo levantada para sentar e pedi a Jesus que tipo de trabalho eu poderia fazer para ajudar as pessoas a compreenderem que o dogma das Igrejas estava absolutamente errado. Ele disse que não iria me dizer à noite, porque Ele queria me reservar um fim de semana exclusivamente para a meditação, dez dias, portanto. Foi-me dito para retirar a o telefone do gancho e pedir aos meus filhos que não viessem da escola para me visitar.

Perguntei sobre a Fraternidade Branca e Jesus confirmou a sua existência. Pedi mensagens para quatro pessoas importantes para mim e como as respostas foram dadas, senti fortes rajadas de amor atravessando o meu ser. Esta foi a prova final daquela noite, de que Jesus estava comigo. Todas as mensagens provaram ser absolutamente precisas.

Quando o fim de semana especial chegou, eu fiz como me tinha sido ordenado e comecei a meditar na manhã de sábado e continuei durante todo o dia até 22:00.

Eventualmente, eu sentia minha cabeça como se tivesse sido bloqueada, como que por algodão. Percebo agora que a minha mente estava tão cheia de pensamentos elevados que o nível normal mundano da minha consciência havia sido bloqueado.

Não só isso, quando eu meditava, eu entrei em um profundo silêncio, toda a atividade mental acalmou, e assim minha consciência estava sendo levada para níveis espirituais mais elevados. Na época, no entanto, eu não tinha conhecimento do que estava acontecendo.

Na manhã seguinte, acordei cedo e fiz café, que eu coloquei na minha mesa de cabeceira, e depois recostei-me sobre os travesseiros, e imediatamente me senti como se minha mente, minha consciência, estivesse em um elevador, subindo muito rapidamente, até que, ao fechar os olhos, parecia que eu estava em um belo mundo de um azul muito, muito pálido e me senti em êxtase!

A alegria que Jesus tinha me prometido – era minha!

Fiquei nessa condição maravilhosa, até 10 horas, quando os meus filhos vieram bater à minha porta e eu tive que deixá-los entrar. No entanto, eles ouviram e se aquietaram distraindo-se entre eles mesmos, e eu me retirei para o meu pequeno quarto para continuar meditando.

Senti o contato com Jesus e perguntei que tipo de trabalho espiritual que eu deveria fazer. Me foi dito para iniciar um curso por correspondência e anunciá-lo gratuitamente, no Sunday Times. Isto era agora 1966 e o jornal tinha uma excelente coluna pessoal.

Perguntei sobre o que eu deveria escrever, Jesus respondeu prontamente, dando-me um texto: “O reino dos céus está próximo”.

Isso foi em 1966 – e agora em 2011, basicamente a mensagem de Cristo permaneceu a mesma.

Em suas cartas, Ele nos diz exatamente como superar os nossos egos, a fim de nos tornarmos os seres amorosos, atenciosos que precisamos ser, para sermos capazes de viver confortavelmente e com alegria na alta, pura, e amável Consciência Espiritual do Reino dos Céus.

Pergunta: Como você foi escolhida para se tornar a “escriba”?

Canal: Houve certas circunstâncias na minha vida, como o meu mapa astral, que me fez pensar se eu nasci para realizar esta tarefa, e também fui preparada pelas estranhas condições da minha educação e crescimento. Eu vivi uma vida completamente livre de quaisquer companhia ou parentes do sexo masculino até que eu completasse 22 anos.

Pergunta: Como você tomou nota do que estava sendo tido a você?

Canal: Quando cheguei à idade de cerca de 77 anos, senti uma tremenda necessidade de ter um computador e aprender a usá-lo. Sem mais nem menos, meu filho ofereceu-me seu velho computador e uma mulher anunciou aulas de Word Perfect.

Quando chegou a hora para eu digitar as palavras e pensamentos sendo ditadas para mim por Cristo, eu era capaz de usar o meu computador com competência. Quando as cartas foram concluídas em 2001, fui procurada por três mulheres amáveis que me convenceram e ajudaram a criar um website.

Esta foi a forma mais acertada, já que o Cristo tinha claramente me dito para dar suas “Cartas” ao público gratuitamente.

Eles apareceram em forma de livro cerca de cinco anos mais tarde, como resultado de petições por leitores para proteger os direitos autorais das “Cartas”.

Eu coloquei uma página no meu website (www.christsway.co.za) solicitando doações para imprimir e publicar as “Cartas” e dentro de três semanas tinha dinheiro suficiente para imprimir o livro em Inglês e Espanhol.

Dois anos atrás, fui abordada pelo editor das Edições Interkeltia, pedindo permissão para traduzir o livro para o francês e publicá-lo. Eu dei-lhe permissão e fiquei tão satisfeita com seu trabalho que lhe pedi para realizar a tradução, impressão e publicação do livro em tantas línguas quanto possível.

Neste curto período de tempo, ele completou traduções e assistiu tradutores para publicar suas próprias obras. Há quatro línguas em formato impresso e três traduções prontas para publicação.

Pergunta: Por que você se mantém anônima?

Canal: Foi-me dito por Cristo para permanecer anônima, porque livros foram escritos por pessoas que oferecem conhecimento espiritual elevado transmitido por Jesus, mas a mídia criou tanta publicidade para o autor, que o trabalho em si torna-se secundário para o escritor.

Cristo queria que suas “Cartas” fossem do conhecimento geral e o próprio Cristo considerado como o “seu” autor.

E é assim que o livro foi apresentado, recebido e reconhecido pelo público. A tradução francesa está em sua terceira edição em dois anos.

Acabo de receber esta mensagem de um dos meus correspondentes. Era para me lembrar das palavras de Cristo para me encorajar, no momento que dou esta entrevista. Gostaria de compartilhar com meus leitores:

– Com todo meu amor eu envio-lhe esta pequena passagem da Carta 6, na página 275: Este é o Cristo falando aos leitores em potencial de Sua Carta 6:

“Eu quero que você saiba que quando você embarcar nesta viagem com sinceridade verdadeira, eu estarei ao seu lado em qualquer eventualidade. É o meu maior desejo que você saiba que Eu estou com vocês e que estou enviando-lhe apoio e força em sua busca para se tornarem unificados com a sua Realidade Divina”.

Eu tenho recebido tantas mensagens confirmando que a presença de Cristo é sentida quando as pessoas meditam ou quando têm um problema que precisam resolver. Esta promessa é verdadeira.

Para finalizar, gostaria de acrescentar que eu e meu marido nos divorciamos, e depois ele retirou-se para um lugar tranquilo e estudou os ensinamentos de Jesus.

Ele foi maravilhosamente transformado num homem adorável, amoroso e atencioso e nós estávamos sincera e profundamente reunidos em mente e em coração antes dele morrer, três anos depois.

Quando Jesus esteve comigo pela primeira vez, pedi mensagens sobre quatro pessoas. Aubrey era uma delas e Jesus respondeu: “Não se preocupe com ele. Estou cuidando dele”.

E ele foi cuidado das formas mais surpreendentes.

“O Canal (A Escriba)”

Traduzido por Raquel Oliveira – The Salt Of The Earth 

para o Blog Amor e Paz Sem Fronteiras

Fontes: Christ Letters.com e True Blue Spirit Magazine

Espero que esteja gostando. Vou colocar a sequência ideal para melhor compreensão do livro e você pode optar por baixar diretamente no site “Cartas de Cristo” ou então ler, baixar ou imprimir nestes outros links:

Como Meditar

Oração para Meditação

Prefácio

Introdução

Sumário das Cartas

1ª Carta

2ª Carta

3ª Carta

4ª Carta

5ª Carta

6ª Carta

7ª Carta

8ª Carta

9ª Carta

Mensagem (áudio) do Canal e nossa relação com os ”veículos” da Consciência Divina

O livro foi traduzido para 10 idiomas, mas só localizei em 6 idiomas e estão disponíveis nestes links:

Inglês: http://www.christsway.co.za/dletters.php

Espanhol: http://www.caminodecristo.com/dletters.php

Francês: http://www.voiechristique.co.za/dletters.php

Italiano: http://www.viadicristo.co.za/dletters.php – Áudio: http://www.ufologia.biz/LdC/LdC.htm

Holandês: http://www.christuswijs.nl/dletters.php

Basco: http://www.caminodecristo.com/letterseusk.html

 

Meu muito obrigado!

Namastê!

Gilberto


Via: As Cartas de Cristo | Senhora de Sírius

MAHATMA GANDHI, O USO DA SABEDORIA ATRAVÉS DA PAZ…

mahatma-gandhi

20  frases  ditas  por  Gandhi  que  vão  mover  seu  coração

Por Tara MacIsaac

 

Mahatma Gandhi, um homem que inspirou o mundo com sua coragem e convicção (Wikimmedia Commons)

Mahatma Gandhi, um homem que inspirou o mundo com sua coragem e convicção  (Wikimmedia Commons)

 

Mahatma Gandhi inspirou inúmeras gerações, deixando um impacto significativo na vida das pessoas mesmo décadas após sua existência. Abaixo estão algumas palavras sobre coragem, trabalho, não-violência, aprimoramento pessoal e convicção ditas por Gandhi, um homem capaz de tocar o coração de milhares de cidadãos.
1. “O melhor modo de encontrar a si próprio é perder-se à serviço de outros.”
2. “Você pode me acorrentar, pode me torturar, pode inclusive destruir este corpo, mas jamais aprisionará minha mente.”
3. “Seja a mudança que você gostaria de ver no mundo.”
4. “A diferença entre o que nós fazemos e do que somos capazes de fazer seria suficiente para resolver a maioria dos problemas deste mundo.”
5. “Uma pitada de prática vale mais do que toneladas de pregações.”
6. “Nós podemos jamais ter força suficiente para ser completamente não-violentos nos pensamentos, palavras e atos. Porém precisamos manter a não-violência como nosso objetivo e progredir fortemente em direção a este objetivo.”
7. “A força não provém da capacidade física. Vem de um desejo indomável.”
8. “Um ‘Não’ advindo da mais forte convicção é melhor do que um ‘Sim’  apenas dito para agradar, ou pior, para evitar confusão.”
9. “Felicidade é quando o que se fala, o que pensa e o que se faz estão em plena harmonia.”
10. “Primeiro eles lhe ignoram, depois lhe ridicularizam, depois lutam com você, e então você vence.”
11. “Olho por olho somente tornará o mundo inteiro cego.”
12. “Viva como se fosse morrer amanhã. Aprenda como se fosse viver eternamente.”
13. “Você pode nunca saber quais resultados virão de suas ações, mas se você não tomar uma atitude, nenhum resultado virá.”
14. “Se acredito que posso fazê-lo, provavelmente adquirirei a capacidade para isso, mesmo não a tendo no começo.”
15. “A liberdade não vale a pena se não inclui a liberdade de se cometer erros.”
16. “Há inúmeras causas as quais estou disposto a morrer, mas nenhuma a qual estou disposto a matar.”
17. “A prece não é um pedido, é um anseio da alma. É admitir diariamente as suas fraquezas. É melhor possuir um coração sem palavras em meio à prece, do que palavras sem coração.”
18. “A não-violência é a maior força disponível da humanidade. É mais poderosa do que a arma mais poderosa de destruição já criada pela ingenuidade do homem.”
19. “Não precisamos converter uns aos outros por meio de nossos discursos ou pelas nossas palavras. Só podemos fazê-lo com nossas próprias vidas. Que nossas vidas sejam um livro aberto para que os outros possam estudá-lo.”
20. “A não-violência é a arma dos fortes.”

 

Gandhi trabalhando com roca (Wikimedia Commons)

Gandhi trabalhando com a roca (Wikimedia Commons)

 


 

Fonte: Epoch Times

Via:20 frases ditas por Gandhi que vão mover seu coração • Epoch Times PT

AS PROFECIAS AINDA TRAZEM UM ALERTA PARA A HUMANIDADE…

twosuns

Profecia Maia, o SEGUNDO SOL está chegando…

Por: Thoth3126 em 01/08/2016

dois-sois-estrelas-sistema-binário

Um corpo, um astro celeste misterioso e estranho se aproximará da Terra em breve. Este corpo cósmico (uma estrela Anã Marrom, um SEGUNDO SOL) iludirá os mais “sábios” astrônomos do planeta”

“Esgotaste teu tempo sobre a Terra, oh homem! Só os CONSCIENTES viverão a plenitude da Nova Era de Paz e Fraternidade Universal. Nenhuma religião (ou PARTIDO POLÍTICO) prevalecerá sobre o Conhecimento, todos sucumbirão…


“Emmanuel, através de Chico Xavier, respondendo a uma entrevista já publicada em livro nos diz que as profecias são reveladas aos homens para não serem cumpridas. Que elas são na realidade um grande aviso espiritual para que nos melhoremos e afastemos de nós a hipótese do pior caminho profetizado, caso nada façamos.


Edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

Dos Livros de Chilam Balam, que registram os mitos, as profecias e a história Maia.

… O caminho da fraternidade foi violentado pela mentira que tu és, ó homem da Terra. O novo Ser humano será íntegro, por dentro e por fora, fazendo ressoar as energias cósmicas benfazejas, provindas de Hunab-ku (O Sol Central da Galáxia), o Deus único da Federação Galáctica”.

Para ser um Mago da Terra é preciso ser a Terra! Nenhum vestígio de medo. Nenhum vestígio de rancor. Nenhum vestígio de orgulho. Nenhum vestígio de autopiedade. Mas sim, todos os vestígios de Coragem, Auto-compreensão, Perdão e Amor Incondicional!  A Terra prevalecerá.

O jardim será renovado. O poder mágico dos kins será estabelecido. O túnel do tempo entre Terra e Urano será aberto. O voo mágico da gênese da Lua será completado. O Encantamento do Sonho Galáctico será, finalmente, penetrado com sucesso!

Profecia do Avatar Pacal Votan, no ano 683 d.C.:

Ó terráqueo, às vésperas do  Terceiro milênio, que o regozijo te habite e te instrua. Os Nove Senhores do Tempo dispuseram-se a dar-te o Ser da Nova Era por vir.  O Quinto Mundo, o da Sexta Era da Consciência, não mais admitirá uma humanidade senão galáctica. Não haverá mais tempo para aprender neste planeta. Teu tempo, Homo sapiens, esgotou-se.

Só o conhecimento profundo poderá te tirar desse caos onde te metestes. O Planeta Terra, tua casa por milênios, cansou-se de tuas fraquezas e de tuas promessas.Agora o tempo é zero.

Sacerdote-Maia-Tzolkin

Não mais haverá condescendência contigo. Está na hora de passares à Quarta dimensão e perderes esta ideia errada de tempo agonizando em ti.

Esgotaste teu tempo sobre a Terra. Só os eleitos viverão a plenitude da Nova Era de Paz e Fraternidade Universal. Nenhuma religião prevalecerá sobre o Conhecimento, todas sucumbirão (estrondosamente). O caminho da fraternidade foi violentado pela mentira que tu és, ó terráqueo.

O novo Ser será íntegro, por dentro e por fora, fazendo ressoar as energias cósmicas benfazejas, provindas de Hunab-ku (O Sol Central da Galáxia), o Deus único da Federação Intergaláctica.

A tumba de Pacal Votan foi encontrada embaixo do “Templo das Inscrições”, acima, em Palenque-México.

Não mais mancharás teu planeta. Terás de limpar a Terra de teus dejetos, se quiseres encontrar a paz que perpetuará o Ser da Nova Era.  O Mundo, ai de ti, terráqueo, jamais terminou, como sempre pensaste, pois não existe o Mundo, mas sim o Ciclo Temporal, por onde caminha a consciência.

O Ciclo católico/Cristão já cumpriu o seu destino e, agora, dará lugar ao Ciclo Ecumênico de Luz. O Novo Ser humano  será galáctico e trocará informações com os demais seres do Cosmos. Por isso atenta tu, ó terráqueo, para os verdadeiros mistérios da Vida e da Morte, pois não mais será possível te calibrares por esse calendário falso que usas.

Se não te calibrares com o  tempo certo, cairás nas profundas cavernas de Xibalba. Só tu poderás decidir. O novo tempo exigirá novo calendário. Não escaparás do Novo Tempo; quem tentar fugir perecerá. A Nova Humanidade será de paz e fraternidade, buscando fazer parte do todo, deixando a ideia de mundo para trás.

O Códice K, com a profecia de Pacal Votan.

O Cosmos é um só, assim todos farão parte do Todo. A calibragem deverá ser feita com o Novo Calendário Maia Galáctico que, em uma primeira instância, poderá ser o de Treze Luas, de vinte e oito dias cada mês. A Nova Era não será mais somente solar, mas sim Lunar, tendo a Mulher, a Mãe, a Terra, enfim a percepção (percepção do Sagrado Feminino, da Deusa) maia como centro do novo milênio.

O tempo e o espaço yang (masculino) cederão espaço e tempo ao yin (feminino-e assim haverá o equilíbrio). Este será o novo espaço – o da mulher, um espaço mais calmo e mais terno. Os que não estiverem dentro dessa concepção cósmica yin na Nova Era dificilmente vingarão no novo tempo.

Tu viverás um momento de Juízo Final, antes de atingires o Novo Ciclo, que se inicou no dia 21 de dezembro de 2.012 do calendário gregoriano. Antes disso, a Terra e as Legiões de Guerreiros Maias limparão o planeta dos espíritos menores e da poluição deixada pelos humanos. Para isso, os terráqueos que adotarem a nova ordem deverão ajudar no aprimoramento da Terra com a sua concentração mental e uma Nova Consciência. Não deverás temer, ó terráqueo. O medo não te trará as energias necessárias ao teu conhecimento. Precisarás desenvolver a mente da Quarta Dimensão e da Sexta Consciência Cósmica.

Nós, os Nove Senhores do Tempo, voltaremos para te ajudar, mas a principal ajuda deverá vir de ti mesmo.  Este Códice K é apenas o início do que virá. Muitos perderão suas vidas inutilmente, porque de inutilidades as construíram. Outros serão recompensados no Novo Tempo, no Tempo Itza, no Tempo Atlante, porque souberam comportar-se com pureza e espiritualidade.  Não haverá lugar no Novo Tempo apenas para o mundo material. O que tu vês hoje, terráqueo, é pura ilusão, por isso passarás pela agonia do fim da Grande Roda.  A mudança exterior só se dará com a transformação interior.

 

Hunab-Ku símbolo e representação do Sol Central da Galáxia para a Cultura Maia e o símbolo do Yin e Yang, o sagrado feminino e o masculino em equilíbrio, na cultura oriental.

A purificação virá e muitos perderão suas forças vitais por terem colocado a matéria no (trono) ápice de suas vidas (a matéria ocupa o espaço de Deus em suas vidas). O Novo Tempo exigirá novos sacrifícios para as purificações do planeta e da humanidade.

Nós, os Senhores do Tempo, somos também os Senhores da Noite, encarregados de levar para as mansões da penumbra os desequilibrados com a Nova Era. Se tu não alcançares  o dom de te tornares um Corpo de Luz, viverás nas Trevas ou em outro planeta ainda mais atrasado do que este, ó terráqueo.

Deverás abrir a mente ao Tempo Real, só assim chegarás à Quarta dimensão. A matemática maia é da Quarta dimensão e abrirá as portas da percepção dos números cósmicos. O tempo da Mente Cósmica já chegou e tu, terráqueo, não deste conta por isso: tempo é mental; espaço é físico. Se o calendário é um marcador de tempo, logo é um calibrador da mente. Se adotares o calendário de Treze Luas, o do Tempo Real Cósmico, tudo será mais simples.

A porta de entrada do Quinto mundo se abrirá para ti  e receberás ajuda de Pacal Votan, mas não te iludas, terás de te ajudar muito para alcançares a graça de seguir no Novo Tempo. A porta de entrada do Quinto Mundo começou a se abrir entre 1997 e 1998, o portal da Quarta Dimensão. Lá só entrou quem rechaçou o falso calendário, pois não marca o tempo cósmico nem  tempo algum.

tzolkin-hunab-ku

O Tzolkin do Calendário Maia

Abre tua mente, ó terráqueo, tu estás no final do Grande Ciclo de vinte e seis mil anos. A Terra percorreu todo o Zodíaco, enquanto tu a manchavas; sujavas tua casa, a Terra, com os teus detritos, conspurcando-a de todas as formas. Cuidado! Tu poderás ser eliminado pela própria Terra, se a continuares  maculando, se sujares a biosfera, como vens fazendo há tempos.

Haverão grandes crises nas instituições mundiais e a matéria será aviltada: em breve o dinheiro desaparecerá tal como o conhecemos e grandes empresas sucumbirão para sempre.

A Terra já entrou na Quarta Dimensão (21/12/2012) e, se tu não a seguires nesta rota, perecerás. O Planeta expulsará aqueles que não cumprirem o seu destino cósmico. Os sinais estão chegando e se fazem cada vez mais  presentes:  cataclismas, terremotos, tsunamis, furacões, doenças incuráveis, vírus mortais.

A Terra não te perdoará, se não alcançares o conhecimento cósmico. Por isso, terráqueo, eleva tua freqüência para a Quarta Dimensão, a freqüência 13:260 do Tzolkin, treze meses, duzentos e sessenta kins ou sóis, o fractal galáctico.

O Grande Sol Central da Galáxia, Hunab Ku.

Esta é a tua oportunidade de limpares tua Casa e fazeres vibrar tua mente na freqüência galáctica da natureza. A pacificação do que tu chamas mundo só virá com teu auxílio. A profecia já está em andamento desde 1987, se acelerando em 1993, mas o seu andar é lento. Espera-se a pacificação do mundo a partir de 1997, quando será estabelecida a Nova Espiritualidade Galáctico Terrestre. Se houver cooperação de ti homem, tu receberás de volta teus dons, teus poderes adormecidos por tua ganância, luxúria e estupidez.

Vamos repetir: antes de chegares ao final, terminará o dinheiro como tu o conheces e o usas ainda hoje. Todos os caminhos espirituais irão convergir e haverá mudanças radicais no planeta, que irá adquirir sua dimensão mental e todos se sintonizarão com a mente coletiva.

Terráqueo, estás à beira da Verdade, basta vibrares na freqüência do Tzolkin de 13:20, os treze números mágicos, os vinte signos sagrados. O tempo urge, ó terráqueo, correste tanto para ganhares a falsa moeda, agora terás de correr ainda mais para salvares teu planeta e a tua própria vida e alma.

O Códice K traz agora e sempre o vaticínio de vários Chilam Balam, embora o principal seja Pacal Votan, o Grande. Atenta, pois, terráqueo:

Um corpo/astro celeste misterioso se aproximará da Terra em breve. Este corpo celeste iludirá os mais “sábios” astrônomos; alguns pensarão tratar-se de um cometa enorme, outros, de objetos espaciais de outras galáxias. Este corpo celeste passará próximo da Terra e causará danos aos terráqueos. A missão desse corpo celeste, contudo, será a de limpar o planeta de todas as impurezas, humanas e inumanas (astrais).

Saiba mais no link:

  1. http://thoth3126.com.br/nemesis-uma-estrela-ana-marrom-companheira-de-nosso-sol/

A seguir um fac-símile de notícia publicada no The Washington Post, numa sexta-feira, em 30 dezembro, de 1983, página A1, com o seguinte título:

Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi descoberto…

1983washingtonpost

A tradução da notícia acima: Por Thomas O’Toole, The Washington Post, da equipe de redação – sexta-feira 30 dezembro, 1983; Página A1.
“Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da Constelação de Órion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS). Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se ele é um planeta, um cometa gigante, uma ”proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de suas primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma das suas estrelas ainda é visível. “Tudo o que posso dizer é que não sabemos o que é”, disse em uma entrevista, o Dr. Gerry Neugebauer, o cientista chefe do IRAS para o JPL-Laboratório de Propulsão a Jato da Califórnia e diretor do Observatório Monte Palomar, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a explicação mais fascinante deste misterioso corpo, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gigante gasoso tão grande como Júpiter e tão perto da Terra em 50 trilhões de quilômetros. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é uma curta distância em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra além do mais externo planeta Plutão. ”Se ele esta realmente tão perto, seria uma parte do nosso sistema solar,” disse o Dr. James Houck do Centro de Rádio Física da Universidade Cornell.

Sobre esse astro veja mais em:

  1. http://thoth3126.com.br/eventos-incriveis-acontecendo-na-antartica/
  2. http://thoth3126.com.br/novo-telescopio-no-polo-sul-spt-south-pole-telescope/
  3. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/
  4. http://thoth3126.com.br/nazismo-os-arquivos-secretos-da-waffen-ss/

Aqueles não calibrados na freqüência 13:20 (aqueles que não evoluírem)  poderão ser banidos da Terra, indo viver neste corpo celeste atrasado e pleno de desgraças. O astro fará a Terra tremer, os mares invadirem continentes com imensos tsunamis, vulcões acordarem, territórios inteiros sumirem, prédios despencarem por causa de imensos terremotos.

Este corpo/astro celeste não poderá ser evitado, pois este será seu destino jamais modificado. Atenta, pois, o Juízo Final não manda aviso. Todos deverão pedir perdão  por seus atos contra a natureza, só o arrependimento te salvará, ó terráqueo.

Não haverá salvação, contudo, para os desequilibrados com o Tzolkin. Depois da passagem do corpo celeste, a Terra gozará de um período de paz e de harmonia. Antes disso, porém, muitas desgraças acontecerão. Sempre haverá céticos, mas estes não terão mais tempo para se arrependerem. Uma mudança radical te espera, terráqueo, atenta para o Novo Tempo.

A Tampa do Sarcófago onde estava o corpo de Pacal Votan. Se assemelha ao interior de uma espaçonave, uma espécie de foguete, com o próprio Pacal Votan sentado no assento do piloto. Esta pedra lavrada é motivo de muitas polêmicas desde que foi descoberta com a tumba em 1952.

O Novo Tempo será o fim da Era da Fé Cega e da Crença (n.T. – sistema religioso atual, cheio de dogmas e doutrinas espúrias para uma sociedade patriarcal e ao mesmo tempo castrada, sem reconhecimento do divino feminino sagrado e inventadas meramente pelo intelecto e a erudição dos homens); e o início da era do Saber e do Conhecimento (com o resgate da energia da deusa). A Era Itza não será mais uma era da Ilusão. E todos serão maias, porque ser maia não mais significará uma raça ou cor da pele; ser maia será ter amor no coração e no espírito.

A Cultura Solar e Lunar (masculino e feminino, Yin e Yang, em equilíbrio) Maia irá de novo florescer em benefício da humanidade. O Ciclo da Escuridão já terminou, ó terráqueo, virá agora a Era ITZÁ, e todos deverão entrar na Trilha da Luz Cósmica, se quiserem permanecer como uma espécie pensante. A raça humana terá de buscar o caminho da iniciação na Terra e no Céu; só assim conseguirá vislumbrar a luminosidade do Grande Espírito.

Hunab-ku (o Sol Central da Galáxia) brilhará como o relâmpago e atravessará os chacras dos terráqueos para fazer de cada humano um ser de luminosidade eterna”.

Como que para comprovar a profecia de Pacal votan, o novo telescópio NuSTAR- Nuclear Spectroscopic Telescope, gravou esta expansão violenta de energia emitida pelo supermassivo buraco negro (SOL CENTRAL) chamado de Sagitário A do Centro da nossa Galáxia Via Láctea no final de julho de 2012. A imagem de fundo mostra um amplo campo de visão, em infravermelho do centro da Galáxia. Inserções de zoom no buraco negro gravou como a energia se inflama desde o centro em repouso, explodindo para em seguida, desaparecer. O gás mais quente, localizado perto do buraco negro, pulsa como o ponto branco central visto nas imagens de raios-X. O gás um pouco mais frio fica associado com um gás remanescente de uma velha explosão de uma supernova nas proximidades e é responsável pela existência da nuvem circundante (DO RAIO) rosa. Foto: NASA / JPL-Caltech. (http://www.nasa.gov/mission_pages/nustar/main/index.html)

Os mestres reencarnados na Nova Era Itza imploram que a sagrada espécie humana desperte para o seu Destino Galáctico, como filhos e filhas da luz Cósmica. Mensagem do Avatar Pacal Votan, no ano de 683 d.C.(há 1.332 anos no passado)

Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/o-cinturao-de-fotons-acelera-as-mudancas/
  2. http://thoth3126.com.br/os-maias/
  3. http://thoth3126.com.br/2012-o-cinturao-de-fotons-e-as-pleiades/

 

mascara-de-jade-de-pacal-votanMascara de Jade encontrada na tumba de Pacal Votan.

Inteiramente feita em mosaico de jade, esta máscara funerária de 24 cms. de altura, feita de jade, que representa o soberano de Palenque, Pacal Votan, (em maia Palenque significa Nah Chan Can, ou Casa da Serpente), estava colocada sobre seu rosto. De intenso colorido, seus olhos são bolas de nácar e a íris é de obsidiana; eles contém cerca de 200 elementos, pacientemente reconstruídos pela equipe do Arqueólogo Alberto Ruz Lhuillier.

As pupilas pintadas conferem à máscara uma expressão fascinante. Na boca, brilhava o amuleto da imortalidade, em forma de “T”, feito de pirita. É um amuleto protetor, que, no calendário de 13 luas, representa o selo Vento. A letra “T” também quer dizer TAO = verdade ou caminho.

Outro símbolo encontrado foi um palito vertical, representando o “yang”, positivo, masculino, branco, e um palito horizontal, representando o “yin”, negativo, feminino, preto, que representam o I Ching e, na Cabala, é a Árvore da Vida. (Postado em outubro de 2012).


Atualização em 05 de Março de 2016:

dinokraspedonA seguir citamos passagem de um livro (Contato com Discos Voadores, de Dino Kraspedon, páginas 33 a 37) publicado ainda em 1957, sobre encontros com extraterrestres vindos das luas de Júpiter, Ganimedes e Io, em que são feitas referências (há 59 anos atrás) à chegada deste SEGUNDO SOL ao nosso sistema solar:

“Em breve os terrestres terão outros problemas a resolver. Se até agora não tem solução para o problema dos três corpos, brevemente haverá maior dificuldade com a inclusão de um outro sol no nosso sistema. Agora são três; depois serão quatro corpos, representados pela Terra, dois sóis e o centro magnético.

P.— Não estou compreendendo bem o que você se está referindo. Que outro sol é esse que fará parte do nosso sistema?

  1. — É o que lhe estou afirmando: um outro sol penetrará, dentro em breve, no nosso sistema planetário, e teremos um invejável sistema de sóis duplos Aliás, essa é uma das razões porque aqui nos encontramos, além de vir preveni-los contra os perigos a que estão expostos com o advento da era atômica e de vir saudá-los.
  1. — Sim, eu quero saber quais os perigos a que estamos expostos com o advento da idade atômica, mas primeiro seria interessante ouvir mais a respeito desse novo sol.
  2. — Esse corpo é um monstro, que em breve poderá ser visto na direção (da Constelação) de Câncer, de luz apagada. A luz de um sol só passa a brilhar quando penetra num campo magnético secundário como o nosso. Penetrando no sistema, toma um movimento de rotação, deforma o espaço e gera correntes que lhe darão brilho. Se viesse luminoso, sua luz provocaria forte repulsão e seria desviado da sua rota. Sem brilho, ele sofre a pressão do nosso sol mas o seu momento cinético lhe garantirá a penetração no sistema solar. De inicio será uma luz avermelhada, depois azul. Após vencer a zona das grandes massas planetárias (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno), terá a oposição solar pela frente, mas na retaguarda terá o peso das grandes massas a impulsioná-lo por uma ação repulsiva. A repulsão contra os planetas, pela retaguarda, a sua luz brilhando e o volume de sua massa descomunal fará o nosso sol atual deslocar-se das proximidades do centro magnético, situando se mais longe. Então os dois sóis demarcarão as suas órbitas, ficando o de maior massa e menos luz mais próximo do centro (E sucederá naquele dia, diz o Senhor, que farei que o sol se ponha ao meio dia, e a Terra se entenebreça em dia de luz. (Amos: 8-9).

A penetração desse novo corpo foi predita por Nostradamus nas suas célebres Centúrias, II, quadra 41, onde se lê: “La grande estoille par sept jours bruslera. Nuee fera deux soleils apparoir”.

Traduzido, significa: Por sete dias a GRANDE ESTRELA brilhará, nuvem fará dois sóis aparecer.

Maldek

Vídeo de uma explosão solar, feito pela sonda STEREO da NASA, no dia 28 de novembro de 2013, que revelou a existência de um imenso objeto já dentro do sistema solar.

Dois sóis no sistema criarão problemas MUITO difíceis. Todos os planetas terão as suas atuais órbitas modificadas. Mercúrio cairá na zona hoje compreendida entre Vênus e a Terra. Vênus irá para o lugar que medeia entre a Terra e Marte. A Terra sentirá o efeito, antes que o novo sol  se coloque no seu lugar definitivo. À medida que esse corpo começar a brilhar, a pressão da luz fará com que a Lua se desloque da sua órbita e vá situar-se num ponto que passe à categoria de planeta. Com esse deslocamento conduzirá uma quantidade da massa etérea da Terra, que lhe garantirá uma estabilização de movimento. A Terra, por sua vez, sob a pressão combinada de dois sóis, irá se situar na zona hoje ocupada pelos asteroides (entre Marte e Júpiter).

Em suma, haverá um deslocamento geral de todos os corpos que povoam o nosso atual sistema solar. Plutão será lançado para fora, e vagará errante pelo espaço, até que um seio acolhedor o recolha. Um dos satélites de Marte será arrancado da sua atual posição e será projetado no espaço. De massa bastante densa, em vez de repelido será atraído para o interior. Sua trajetória será de tal forma que viria a constituir-se em novo satélite da Terra. Depende do sentido em que ele tomar contato com este planeta. Se isso se der contra o sentido de rotação da Terra, o choque provocado pelo encontro da sua massa com o éter fá-lo-á em pedaços; se for a favor, ficará ligado ao planeta.

sol-duplo-sistema-binário-maldek

Foto batida recentemente, em 24 dezembro de 2015, em infravermelho, do sol e do seu novo companheiro que ainda não esta completamente visível em nossa realidade tridimensional

A Terra não sofrerá com um choque contra, pois a sua camada etérea oferece proteção. Pelos nossos cálculos, apenas cairá uma chuva de pedras (meteoros) sobre a superfície deste globo, principalmente na zona compreendida pelo sul europeu, norte da África, Ásia Menor, o norte da América do Sul e o sul da América do Norte. O impacto transformará o atual esplêndido satélite marciano em pedacinhos de uns 20 kg cada um, que devastará as zonas acima descritas. Depois tudo se normalizara. Nós teremos um novo céu onde viajar, e vocês uma nova terra.

  1. — Quando será isso? Ainda levara muito tempo?
  2. — Será muito em breve, no fim deste século XX. A Terra começará o seu novo milênio com uma nova fonte de luz a iluminar os seus prados. Muitos desaparecerão para sempre do cenário terrestre, mas um pequenino rebanho restará, obediente às leis de Deus, e não haverá mais as lágrimas que aqui existem. Haverá paz e abundância, justiça e misericórdia. As almas injustas terão o castigo merecido, e só os bons terão guarida. Nesse dia o homem compreenderá o triunfo dos justos, e verá porque Deus não puniu imediatamente os maus. O Sol, que há de vir, será chamado o “Sol da Justiça”.  O seu aparecimento nos céus da Terra será o sinal precursor da vinda d’Aquele que brilha ainda mais que o próprio Sol.

maldek-secchi-imagem

  1. — E que tem a ver a vinda dos discos voadores (extraterrestres) à Terra com o Sol que há de vir?
  1. — Estudamos todos os efeitos que o seu aparecimento trará. Se nos fosse permitido, podíamos enviar, por meio de aparelhos apropriados, pulsações eletromagnéticas contra ele, e evitaríamos a sua entrada, fazendo que a sua luz acendesse fora do sistema. Mas evitar a sua Vinda seria querer nos opor contra à vontade de Deus e deixar que a injustiça aqui se perpetuasse. Quem está com a sua consciência tranqüila e em paz com o seu Criador nada precisa temer. Deixemo-lo vir.

Viemos com finalidade de estudos e também, para fazer um supremo apelo ao homem para que evitem a catástrofe e vivam em paz. A Terra não é o centro do sistema planetário, como antes pensavam, mas é o centro do mal. Se os homens se tornassem bons, talvez que o Criador tivesse compaixão. Evitem a guerra, porque pode dar-se o caso que o homem destrua o seu planeta com as suas próprias mãos evitando assim, que as forças da natureza o façam (em 2018). Não é difícil ser bom; é o bastante não fazer o mal.    O restante Deus suprirá.” (Fim de citação)


countdown-contagem-regressiva

Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos (os inconscientes e ignorantes), e Cristo te esclarecerá. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios*, mas como sábios”  –  Efésios 5:14-15

{Nota: Significado de Néscio: adjetivo, Característica de quem não possui (não desenvolveu) conhecimento, capacidade, sentido ou coerência. s.m. Sujeito ignorante, estúpido, incompetente, burro, incoerente, inepto e sem discernimento. (Etm. do latim: nescius.)}


Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/vulcao-cumbre-vieja-mega-tsunami-pode-atingir-o-brasil/
  2. http://thoth3126.com.br/profecias-de-joao-um-cavaleiro-templario/
  3. http://thoth3126.com.br/poderosa-emissao-de-onda-de-energia-do-nucleo-da-terra-foi-gravado/
  4. http://thoth3126.com.br/pao-e-circo/
  5. http://thoth3126.com.br/emmanuel-a-separacao-comecou/
  6. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/
  7. http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-explosivo/
  8. http://thoth3126.com.br/brasil-o-territorio-sagrado-para-a-deusa-e-seus-filhos/
  9. http://thoth3126.com.br/o-vaticano-e-o-regresso-do-planeta-x/
  10. http://thoth3126.com.br/carta-de-um-politico-da-noruega-sobre-2012/
  11. http://thoth3126.com.br/12-de-outubro-n-sra-aparecida-isis-e-o-brasil/
  12. http://thoth3126.com.br/o-futuro-dos-eua-por-ned-dougherty/
  13. http://thoth3126.com.br/novo-telescopio-no-polo-sul-spt-south-pole-telescope/
  14. http://thoth3126.com.br/profecia-maia-o-chamado-de-pacal-votan/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Thoth3126

 


 

Via: Profecia Maia, o SEGUNDO SOL esta chegando… | Thoth3126

NOS PREPARANDO PARA AMAR INCONDICIONALMENTE…

mahatma-gandhi

A tolerância é o primeiro passo para o amor incondicional

 

 

 

Mensagem canalizada por: Laura Vendas

Amados filhos,

A tolerância é uma virtude que deve ser conquistada por todos aqueles que almejam seguir a senda da Ascensão. Todos vocês, filhos da luz, precisam desenvolver essa qualidade que é predecessora do amor incondicional.

Aprendendo a tolerar as diferenças, os julgamentos, os conflitos vão se dissolvendo e vocês começam a conquistar a paz. Saber tolerar é saber lidar com seus problemas pessoais e de relacionamentos de forma madura, agindo com gentileza, discernimento e lucidez.

A tolerância deve abranger todas as áreas de sua vida, especialmente aquelas onde os conflitos parecem ser maiores e exige de vocês um grau maior de maturidade e conectividade.

Sempre que se perceberem intolerantes, respirem profundamente e observem sua reação e façam as seguintes perguntas a si mesmo: Será que vocês têm mesmo razão para serem intolerante? O que justifica sua raiva, nervosismo ou estresse diante da pessoa ou situação que os levam a ser tão impacientes e intolerantes?

Façam um exame de consciência. Comecem a listar as pessoas ou situações que fazem trazer à tona este sentimento que é causa de seus problemas pessoais, sociais e profissionais.

Ao fazer esse exame, se permitam sair da condição de vítima e percebam o que está por trás da sua intolerância. Provavelmente você vai descobrir que a causa é você mesmo e não o outro.

Nada justifica alguém agir com intolerância ou mesmo impaciência diante do outro. Isso só causa estresse e impede você de alcançar a paz necessária para encontrar as soluções para seus problemas, que muitas vezes nada tem a ver com a situação que você está enfrentando.

Lembre-se que não existem culpados ou responsáveis pelas situações presentes em sua vida. Você, só você é responsável por seus problemas e pelas soluções que estão ao seu dispor, desde que você se permita a calma necessária percebê-las.

Observe que muitas vezes você tem sido intolerante com as pessoas que mais ama e isso não pode ter uma justificativa, a não ser ser verdadeiro consigo mesmo e admitir que a intolerância está muito próxima do julgamento e da impaciência.

Esses dois estados mentais são verdadeiras ervas daninhas que corroem relações e suas próprias emoções. Ao ser intolerante, em qualquer situação, você se impede de sentir amor por si mesmo e pelo próximo.

Isso o afasta do seu principal objetivo, que é conquistar a paz interna para poder se conectar com a Fonte, elevando sua vibração às frequências mais altas do amor.

Ao se permitir ser mais tolerante, você está se permitindo sentir a incondiconalidade do amor, que é paciente e pacificador.

Lembrem-se sempre que é nos detalhes que vocês irão conquistar os valores mais elevados, transmutando cada vez mais os sentimentos menos nobres por padrões elevados de consciência.

Sejam firmes, porém tolerantes com vocês mesmos ao fazer o auto exame sobre seus comportamentos e reações. Deixem ir tudo o que os afasta da paz interior e do sentimento amoroso que brota naturalmente, trazendo novas percepções para sua experiência.

Orientem-se sempre pelo coração e verão que seus conflitos se dissolvem como gelo ao sol. Lembrem-se que vocês são naturalmente pacientes e generosos e reconheçam que a intolerância é apenas um reflexo da falta de amor.

Eu os abençoo e lhes envio energias de raio amarelo, para que comecem, desde esse momento, a exercitarem as virtudes necessárias para a vossa evolução espiritual.

Com tolerância e amor,

Mestre Lanto

Cuiabá 16.12.2016


 

Via: A tolerância é o primeiro passo para o amor incondicional – Mestre Lanto » CORAÇÃO AVATAR