COMPREENDENDO A VIDA ATRAVÉS DA VISÃO EXPANDIDA DA NOVA REALIDADE…

10 PRINCÍPIOS PARA A NOVA CONSCIÊNCIA

10 principios

Por: Owen K. Waters

.

A Nova Realidade traz consigo uma nova e ampliada visão da consciência. Para operar com sucesso no novo ambiente, você precisa aplicar os novos princípios que vêm com essa visão ampliada, com essa visão maior da realidade.

Isso permite que você desperte para o seu potencial expandido e o manifeste.

A Metafísica é uma filosofia de ser, um estudo dos princípios subjacentes da existência. A abordagem holística da metafísica fornece uma filosofia baseada em uma base integrada da mente, corpo e espírito. Essa abordagem inclusiva do espírito é essencial para entender a visão mais ampla da consciência que a Nova Realidade apresenta.

Sem o componente espiritual da filosofia metafísica, os mistérios da vida permanecem para sempre mistérios. A vida não evoluiu acidentalmente a partir de uma poça de lama pré-histórica; ela foi trazida à existência pela intenção precisa do Criador. A chave para entender o grande projeto da vida é, portanto, procurar entender mais sobre o funcionamento de seu projetista.

Se, por exemplo, você nunca tinha visto um avião a jato e, de repente, um sobrevoou, você pode se perguntar se isto foi impulsionado pelo intenso barulho que ele faz. A verdadeira resposta, no entanto, pode ser melhor encontrada no escritório dos projetistas na fábrica de aviões, e assim também é com a vida. Se você pensar em como o criador do universo poderia ter realizado algo, então você encontrará respostas muito mais rapidamente do que se você se perguntar como um “acidente de evolução” poderia ter acontecido.

Por que o Criador criou a vida como a conhecemos? Como foi essa tarefa? Quais são os princípios subjacentes que podemos aprender com isso? A visão maior da Nova Realidade nos permite compreender claramente princípios que, antes, eram mistérios.

Aqui estão dez princípios que o ajudarão a apreciar a visão expandida da consciência oferecida pela Nova Realidade.

1. Tudo é um.

Tudo na Criação é uma expressão do Ser Infinito. O Ser Infinito é a consciência abrangente da qual o universo foi criado. Tudo no universo é feito de consciência. Somos todos aspectos do Ser Infinito.

2. Transformação.

O mundo está passando por uma transformação espiritual da consciência humana. Pode levar muitas décadas para esta ser concluída e, quando isso acontecer, terminarão as lutas e sofrimentos globais. Esta nova era da civilização será alcançada por uma consciência generalizada da unidade subjacente de todas as pessoas. O mundo muda quando você traz mudanças espirituais dentro de si mesmo. Isso ocorre automaticamente quando você compartilha constantemente quem você é e tudo o que você se tornou, dentro da atmosfera compartilhada do cinturão da mente global.

3. Propósito na vida.

Assim como cada floco de neve é ​​único, o mesmo acontece com cada pessoa. Seu objetivo principal na vida é experienciar a vida a partir de um ponto de vista único e individual. Você é uma expressão do Ser Infinito à medida que se experiencia a partir de todos os pontos de vista possíveis.

4. Reflexão

A vida reflete quem você é – suas crenças, seus pensamentos e seus sentimentos. Este é o princípio básico por trás do ensino do karma e do fato de você colher o que semeia, criando um padrão de pensamento que atrai a mesma experiência para si mesmo. A refletância é frequentemente adiada enquanto suas circunstâncias se ajustam para permitir que reflexões apropriadas se manifestem.

5. Auto-responsabilidade.

Você cria sua própria realidade e assume responsabilidade pessoal por isso. Sua vida é um reflexo de quem você é e das experiências que você, como alma, planejou para esta vida.

6. A Vida após a “morte”

Do ponto de vista de sua verdadeira personalidade interior, a transição do reino físico é como sair de um traje que você usou por um tempo. O traje não é o verdadeiro você. Em seu corpo espiritual, você avança para o reino espiritual, que é um lugar de alegria e cura. Depois de encontrar amigos e parentes que já faleceram antes, você começa a trabalhar na resolução de qualquer problema que tenha causado conflito interno em sua vida física. Você se lembra mais quem você realmente é e experimenta uma alegre reunião com o resto de sua família imediata de almas imediata.

7. Reencarnação

A reencarnação existe para fornecer uma variedade de experiências, de modo que habilidades para a vida possam ser adquiridas, e assim, enquanto em um corpo físico, você pode redescobrir sua fonte espiritual interior.

8. A verdade está em todo lugar.

A verdade suprema deve ser encontrada dentro de nós, mas o estudo de uma variedade de fontes de informação ajuda-o a despertar e lembrar sua verdade interior.

9. Amor incondicional

O amor incondicional e a aceitação de toda a vida colocam sua consciência em um espaço mais elevado, permitindo que a compreensão e a compaixão se desenvolvam. Esse amor e aceitação dos outros é um reconhecimento da luz espiritual dentro dessas pessoas e não depende de seu comportamento externo. O amor incondicional também inclui um respeito geral pelas crenças dos outros, independentemente do quanto elas possam, ou não, se alinhar com a sua própria crença

10. Conexão interior e insight.

A conexão interior com a sua fonte espiritual promove a transformação espiritual e a realização do seu verdadeiro potencial. Desenvolver a intuição, tanto em homens quanto em mulheres, proporciona uma visão essencial das experiências da vida.

……………………………………………………………………………………………………………………………..


Fonte: http://www.spiritualdynamics.net  /   Ten Principles for the New Awareness ~ Owen K Waters | Violet Flame (Copilado de Spiritual Dynamics Newsletter – News@SpiritualDynamics.net)
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: 10 PRINCÍPIOS PARA A NOVA CONSCIÊNCIA – Owen K Waters – MXVENUS


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

10 PRINCÍPIOS PARA A NOVA CONSCIÊNCIA – Owen K Waters

Publicado por mxvenus

Via: 10 PRINCÍPIOS PARA A NOVA CONSCIÊNCIA – Owen K Waters – YouTube


MUDANÇAS OCORREM EM NOSSAS VIDAS, À MEDIDA QUE AS INTENSAS ENERGIAS DE ALTA FREQUÊNCIA AUMENTAM…

Sun Rays Light From Heaven­_Rick Berube

Imagem: Sun Rays Light From Heaven por Rick Berube

ALTAS FREQUÊNCIAS AUMENTAM

O Grupo Arcturiano

Mensagem do Grupo Arcturiano

Canalizada por: Marilyn Rafaelle
em 3 de novembro, 2019

 

Caros leitores, sejam bem-vindos novamente à nossa mensagem. Estamos muito felizes em ver tantos de vocês começando a liberar o medo e a entrar na sua verdadeira natureza como filhos e filhas da verdade, em vez de continuarem a viver como seres humanos à mercê de cada conceito tridimensional e crença ainda ressoando na consciência coletiva tridimensional.

Vocês estão evoluindo mais rapidamente à medida que as energias intensas de alta frequência aumentam. Essas energias dimensionais mais elevadas estão fazendo com que aqueles que não entendem o que está ocorrendo sejam atacados com medo e pânico, na tentativa de retornar as mudanças físicas, emocionais, mentais e até espirituais de volta ao status quo com o qual estão familiarizados.

A mudança está acontecendo e vocês testemunharão que ela se torna cada vez mais intensa. O fogo e os outros elementos são as ferramentas de Gaia para limpar a energia velha e densa. Saiba que os muitos queridos que sofrem com essas coisas neste momento se ofereceram para passar por isso – não conscientemente, mas antes do nascimento. O fogo é uma ferramenta poderosa para limpar a energia antiga, permitindo e muitas vezes forçando uma pessoa a examinar seu sistema de crenças com novos olhos.

Aqueles que mantiveram a humanidade em escravidão por eras estão sendo expostos. Essas pessoas, retrocedem muito tempo, continuando a funcionar a serviço de si mesmas, exercendo poder sobre as futuras gerações. A energia do coletivo está se tornando muito brilhante e alta para que eles continuem como sempre estiveram. É um novo tempo, queridos. Mantenha seu centro sempre e em todas as circunstâncias, apesar das aparências externas. Saiba que muito está acontecendo nos bastidores que você ainda não conhece. Tudo está como deveria estar.

Desejamos falar sobre a paz pessoal. A paz que só pode surgir de onde existe – internamente. Uma paz que se expressa consciente e inconscientemente através de palavras e ações que refletem a unidade.
Todos vocês conhecem pessoas que vivem vidas comuns a partir de uma consciência de unidade e, no entanto, que nunca pensam nisso em termos de espiritualidade ou amor incondicional. É simplesmente quem eles são.

A consciência da paz é alcançada através da vida, aprendizado e experiência em muitas e muitas vidas. É por isso que aqueles que vivem automaticamente do amor incondicional são frequentemente referidos como “almas velhas”.

A maioria dos humanos ainda não tem conhecimento das dimensões superiores. Isso ocorre porque a energia tridimensional não pode se alinhar com as frequências mais altas. É por isso que muitos permanecem “presos” (fantasmas) e não seguem adiante após a morte. Por continuarem alinhados apenas com a energia tridimensional, permanecem apegados a pessoas, lugares e coisas familiares, incapazes de ver seus Guias e aqueles que esperam para ajudá-los na próxima fase de sua jornada.

Quando um certo nível de consciência espiritual é atingido e se torna um estado de consciência, a pessoa nunca pode voltar ao seu estado anterior ou superado. Muitos na Terra, nesta época, encarnaram já tendo atingido um estado de consciência muito evoluído. Eles parecem estar vivendo vidas comuns e podem ser encontrados silenciosamente servindo ao processo de ascensão de maneiras comuns e em todas as profissões e sistemas de crenças.

Eles são vocês.

Soluções tridimensionais para a paz entre indivíduos sempre nascem dos conceitos de separação. Globalmente, as tentativas de paz também baseadas na separação têm elementos adicionais de domínio e força, considerados aceitáveis. As limpezas energéticas que ocorrem neste momento, pessoal e globalmente, são necessárias,  porque a energia ressonante densa que o mundo sempre conheceu, não pode nunca se alinhar com a paz e o amor que procura.

Relações  problemáticas que se acredita serem resolvidas e eliminadas estão surgindo mais uma vez para muitos. A energia limpa em camadas quando um indivíduo está espiritualmente preparado para fazer o trabalho. Isto é especialmente verdade com memórias celulares intensas e há muito enterradas. Se um problema com alguma pessoa, lugar ou coisa reapareceu em sua vida, isso indica que você está pronto para a próxima e geralmente limpeza final. Veja isso como uma graduação, não como um fracasso.

As situações kármicas entre as pessoas começam quando experiências negativas de muito tempo atrás ou do presente permanecem vivas e bem na memória celular. Essa energia é então transportada por ambas por muitas vidas e se torna o que é denominado karma. O karma não é um castigo, como muitos acreditam, mas é simplesmente um desequilíbrio energético que precisa ser eliminado ou alinhado.

A tentativa de trazer paz e resolução a um relacionamento problemático de forma elevada,  geralmente encontra resistência de outro ou de outros que preferem continuar vivendo da consciência de vítima. Se isso acontecer, não se alinhe à energia de ressonância inferior do outro na tentativa de encontrá-los em seu nível de consciência, pois isso simplesmente alimenta e prolonga energias que podem voltar por muitas vidas. Isso não significa que você não pode falar com eles no nível de entendimento deles, mas significa que você não alinha sua energia com a deles. Isso é capacitação espiritual.

Se a resolução pacífica não for possível porque o outro simplesmente se recusa, isso pode ser feito sem eles. Um indivíduo espiritualmente consciente pode limpar uma situação kármica existente sem a permissão ou cooperação do outro que não está disposto ou pronto. É assim que você faz isso.

Separe um horário específico em que você não será interrompido. Centralize, medite, limpe seu campo de energia e declare firmemente sua intenção; Exemplo – “Na presença do meu Eu Superior e dos meus Guias, escolho limpar de uma vez por todas toda a energia negativa restante com … declarar o nome”. Use suas próprias palavras, porque a intenção é sua. Faça com que seja tão longo e inclusivo quanto desejar. Reconheça silenciosamente a Luz da outra pessoa como um Ser Divino, mesmo que ela não esteja interessada ou pronta para saber alguma coisa sobre isso. Visualize a realidade deles como pura Luz. Quando você faz isso, reconhece a verdadeira natureza deles e não o sentido ilusório deles que conheceu.
Remova todos e quaisquer cordões de energia da pessoa. Peça ajuda aos seus guias, se quiser. Visualize suas mãos como a Luz entrando na área do plexo solar e removendo todos os fios e suas raízes. Você pode ou não, ter consciência, de um cordão longo e muito antigo. Simplesmente permita o processo e, quando estiver completo, entregue com carinho o cordão de volta ao outro e preencha o espaço vazio com  luz branca dourada.

Agora você está pronto para deixá-lo ir e seguir em frente. Você logo descobrirá que novas interações com a pessoa / pessoas não são tão desgastantes ou difíceis como eram antes, porque você não estará mais carregando esse denso fardo energético.

Se o outro continuar buscando interação negativa, não tenha medo de falar sua verdade de um lugar de fortalecimento espiritual e removê-lo de sua vida, sabendo que, se você tolerar a situação novamente em seu antigo nível energético original, criará novamente cordões energéticos e karma.

Por um período de tempo, a mente continuará a lembrá-lo de velhas mágoas, porque está tentando ajudá-lo, mas está fazendo isso a partir de níveis que você já superou. Pense em sua mente como um amigo caminhando ao seu lado e tentando ajudá-lo a partir de um nível incompleto de entendimento. A mente reprograma-se automaticamente à medida que a pessoa evolui espiritualmente porque a mente retira e forma o exterior do estado de consciência da pessoa.

Porque o semelhante atrai o semelhante (alguém sempre buscando ser inteiro), pensamentos e crenças flutuando no coletivo que estão alinhados com a sua energia serão atraídos para você. Esses pensamentos são impessoais e nunca se tornam seus, a menos que você os aceite e reivindique como seus. Todo mundo ainda carrega um pouco de energia antiga que atuará para atrair energia semelhante do coletivo.

Seu trabalho não é entrar em pânico e entrar em resistência quando algum pensamento indesejado flutua, mas simplesmente reconhecê-lo como impessoal e que, de alguma forma, você o atraiu. Substitua o pensamento pela verdade sobre o que ele representa e examine seu sistema de crenças porque não há consciência não expressa. Até os pequenos pedaços ocultos continuarão a se expressar até serem limpos.
Exemplo; Um hipocondríaco atrairá todo tipo de pensamentos e crenças impessoais aleatórios sobre a doença. Quando afirmam que alguns ou talvez se concentram em um em particular, estabelecem-no firmemente como seu estado de consciência, muitas vezes criando a doença para si mesmos, acrescentando mais energia e poder à sua consciência já estabelecida da doença.

Nunca resista a pensamentos negativos quando eles vierem flutuando (e irão), porque isso lhes dá apenas um poder e uma substância que eles não têm. Simplesmente os reconheça pelo que realmente são. Um dia você percebe que não está mais atraindo muitos dos velhos e familiares pensamentos e ideias.

O karma nem sempre é entre pessoas, mas pode ser sobre a necessidade de ir além de um antigo sistema de crenças que governou por muitas vidas. Por exemplo: se uma pessoa viveu muitas vidas fortemente ligada aos ensinamentos de uma religião em particular e antes de nascer percebe que está espiritualmente pronta para superá-las, pode optar por encarnar em uma família que mantém essas mesmas crenças para reativá-las mais uma vez. Agora suficientemente preparado para ver o antigo sistema de crenças do nível de uma consciência mais expandida, ele / ela é capaz de liberar os laços energéticos e seguir em frente.

Saiba sempre que a paz real e duradoura é um estado de consciência que não pode ser adquirido através de esforços e ações de fora do eu, embora neste momento alguns passos humanos continuem sendo necessários. Lembre-se sempre de que a paz real já está totalmente presente em todas as pessoas, estejam elas conscientes ou não dela.

A paz é o fruto natural de uma consciência que sabe; “Há apenas um”.

Reivindique a paz infinita que vive internamente e como você, apenas aguarda o reconhecimento – aquilo que “nunca te deixará nem te abandonará” – Aquilo que você é.

Somos o Grupo Arcturiano.

……………………………………………………………………………………………………………………………..

Oneness of All

Fonte: NOVEMBER 3, 2019 – onesofall.com
Tradução: Sementes das Estrelas / Flávia Grimaldi
Revisão de texto: Walter Neto / Héreluz Starkys

Via: Sementes das Estrelas – GRUPO ARCTURIANO – ”ALTAS FREQUENCIAS AUMENTAM”

.


.

Ouça também a mensagem através deste vídeo:

GRUPO ARCTURIANO – ”ALTAS FREQUENCIAS AUMENTAM”

Publicado por: Sementes das Estrelas – Áudio

Via: GRUPO ARCTURIANO – ”ALTAS FREQUENCIAS AUMENTAM” – YouTube


APRENDENDO UM POUCO MAIS SOBRE A MISSÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 3…

inquisicao-fogueira

TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 3:  A ENCARNAÇÃO  DOS  TRABALHADORES  DA  LUZ  NA  TERRA

Jeshua

Jeshua

Canalizado por: Pamela Kribb

 

A ENCARNAÇÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ NA TERRA

Quando vocês encarnaram na Terra, vocês tinham acabado de começar a transição da consciência baseada no ego para a consciência baseada no coração. Nós resumimos esta transição em quatro passos. Vocês deram o primeiro passo quando se conscientizaram do seu desejo por “algo mais”, algo diferente da luta pelo poder que antes preenchia suas vidas.

Essa luta supriu as suas vidas com propósito e significado por um período considerável de tempo. A fascinação pelo poder levou-os a usar o homem como um marionete em suas batalhas galácticas. Todos os impérios galácticos fizeram parte disto. Mas quando as “energias guerreiras” foram transportadas para a Terra, com o homem como seu campo de ação, vocês voltaram-se mais para a posição de observadores e deixaram de participar diretamente das batalhas. Vocês observavam o que acontecia na Terra. Viram o ser humano desenvolver-se para um estado de ser que vocês tinham alcançado há muito tempo atrás. Vocês tinham se tornado guerreiros sofisticados, com métodos refinados de manipulação psíquica e de operações militares. O homem também chegaria a isso, com seus implantes genéticos nele colocados.

Esses implantes genéticos provocaram um elevado nível de desenvolvimento mental no ser humano. As funções próprias do instinto natural e do sentimento foram mais ou menos suprimidas em favor das funções do pensamento e do raciocínio.

Mencionamos que as influências galácticas provocaram um elevado nível de medo no ser humano  em desenvolvimento. Na realidade, este elemento de medo esteve intimamente ligado à ênfase exagerada no pensar. Numa situação equilibrada, o medo é superado ou posto na perspectiva correta por suas habilidades intuitivas naturais e por sua capacidade de sentir o que é certo ou apropriado fazer. Entretanto, quando a faculdade do pensamento toma a frente, o medo tende a ser reforçado, já que o pensamento se baseia num processo mecânico lógico que não permite a participação da intuição ou do sentimento. Quando a faculdade mental é alimentada por emoções de medo, ela tende a se descontrolar e produzir ideias ilusórias, ideias relacionadas a controlar tudo e todos. Os regimes ditatoriais são um exemplo desta faculdade mental descontrolada.

A resposta ao medo nunca é pensar mais. É pensar menos e confiar no fluxo da vida. É retornar ao estado de graça que é seu direito de nascimento. É liberar ao invés de se agarrar.

Quando o estágio do domínio do ego acabou para as almas dos Trabalhadores da Luz, eles se abriram para um novo modo de ser. Vocês intuitivamente buscaram a energia do coração. Vocês estavam realmente procurando uma espécie de criatividade que transcendesse o mero jogo do poder. Sentiam que a luta pelo poder era destrutiva e que não podia criar nada novo, já que matava e assimilava tudo o que fosse “outro”.

Ao tentarem controlar e dominar a vida, tanto dentro quanto fora de vocês, na verdade vocês tentam fazer com que a realidade seja estática e previsível. Em última análise, o poder é incrivelmente maçante.

Quando vocês se conscientizaram disso, perceberam que seu verdadeiro desejo não era ter poder, mas ser verdadeiramente criativos. Ser verdadeiramente criativo é estar em contato com a sua própria divindade.

Como vocês são seres divinos, com o que quer que vocês façam ou deixem de fazer vocês, estão sempre criando algum tipo de realidade. A criatividade é sua própria natureza. Na fase do ego, vocês exploraram a possibilidade de negar sua verdadeira natureza. Por certo, isto é  um ato criativo, em algum nível, de um modo distorcido. Entretanto, ser verdadeiramente criativo é criar de acordo com a vida, não de acordo com a morte.

Quando vocês chegaram a esta compreensão, a lembrança do “lar” despertou. A vaga lembrança de um estado de pura e ditosa unidade entrou em sua consciência novamente e vocês souberam que, de algum modo, esta era a chave para sua felicidade. Mas vocês se sentiram desamparados e ignorantes, já que não tinham ideia de como chegar a isso. Sabiam que o ego não tinha a resposta, mas ainda não haviam realmente entrado no reino da consciência baseada no coração.

Ao mesmo tempo, surgiu dentro de vocês um sentimento crescente de remorso e culpa pelo que tinham feito aos seres humanos da Terra. Especialmente na Terra, havia esplêndidas oportunidades para que a consciência se expressasse livremente de muitas formas diferentes. A Terra era destinada a ser um unificador de energias diferentes, um crisol no qual energias diferentes e inclusive opostas pudessem alcançar um modo de coexistir em harmonia. O campo energético da Terra foi criado para alojar um conjunto muito heterogêneo de energias.

A diferença entre viver na Terra e viver em outros lugares no “universo” – seja nos níveis físico ou astral – é a enorme variedade de energias presentes na Terra. Além disso, esta variedade não está presente apenas como uma vasta multiplicidade de formas de vida ou espécies – na verdade,  ela está presente dentro de um único ser, o ser humano. O ser humano é capaz de conter um espectro de energias mais amplo do que qualquer outro ser é capaz. Vocês têm dentro de si a energia do assassino e a do santo, a energia da criança, do adulto e do ancião, a energia masculina e a feminina, a energia ativa e a passiva, a racional e a emocional, a energia da água, do ar, do fogo e da terra, etc.. Isto pode parecer banal ou simplesmente natural para vocês, como seres humanos, mas para qualquer outro ser no universo, é uma grande façanha. O simples fato de ser um humano é uma grande façanha, mesmo sem ter feito nada em especial.

Mas a qualidade mais específica do homem é a habilidade de fundir energias que antes pareciam incompatíveis. O homem foi projetado, não só para abrigar todas estas diferentes energias, mas também para ser um mediador, um construtor de pontes entre elas.

A razão de Deus, o Espírito ou Tudo o Que É, ter criado o conceito de ser humano, foi que o universo estava enfermo, num estado de estagnação. Ao explorar a vida “fora da unidade”, a consciência tendia a experimentar diferentes formas de vida, em diferentes planetas e lugares no universo. Quando uma alma tinha experimentado tudo o que havia para experimentar numa determinada forma de vida, ela ia embora – no sentido de não encarnar mais ali – e seguia adiante, para encarnar em outras formas de vida que respondessem às suas necessidades particulares. Não havia necessidade de transformar energia, enquanto se vivia em uma determinada forma de vida. Quando se desejava uma mudança, trocava-se o corpo. Não porque as almas fossem preguiçosas ou frívolas, mas porque a maioria dos corpos – variando em densidade do físico ao astral – ofereciam possibilidades limitadas de experiência e, portanto, oportunidades limitadas para se crescer ou se transformar enquanto se estava no corpo. O corpo não podia sustentar tantas energias diferentes. Por exemplo, se você vivesse num planeta de água, onde encarnasse como um ser aquático, isto lhe capacitaria a experimentar a natureza da água de todos os modos possíveis. A “sensação” de ser líquido, não rígido, fluido, móvel é, na verdade, maravilhosa. Mas quando você quisesse experimentar ser fixo e imóvel, você tinha que deixar esse corpo e ir viver dentro de uma montanha por um tempo. Inclusive, se você vivesse como um ser galáctico em busca de poder, você não poderia realmente mudar a sua consciência dentro daquele corpo.

A consequência destas possibilidades limitadas ou especializadas de experiência dentro de um determinado corpo foi que o mundo de formas de vida criadas ficou emperrado. Ele não podia crescer ou expandir-se, e ficou como que preso em estagnação.

O ser humano foi projetado para abarcar uma imensa variedade de energias. Ele não foi feito para se especializar. Na verdade, a divisão entre os sexos trouxe consigo um pouco de especialização, mas as energias masculina e feminina já estavam tão segregadas e desequilibradas naquela época, que foi muito complicado mantê-las em doses iguais dentro de um corpo. Se elas tivessem sido colocadas dentro de um ser, com igual intensidade e nos seus estados desequilibrados, vocês teriam sucumbido.

O poder único do ser humano é o de sustentar uma ampla variedade de energias e levá-las a um estado de equilíbrio criativo (não estático). Na verdade, este poder é igual à habilidade de transformar escuridão em luz, isto é, o poder da alquimia espiritual. Aquilo que leva as energias antes opostas a um estado de harmonia dinâmica é a energia crística, a energia que mantém a unidade a despeito da dualidade. Esta é a mesma energia que transforma a escuridão, aceitando-a e, deste modo, permitindo que o medo se transforme  em alegria. A energia crística é a “terceira energia”, a que une através da aceitação. Sua força alquímica está na sua qualidade de ser totalmente abrangente, totalmente acolhedora e corajosa.

Vocês, como seres humanos, são os únicos seres que têm esta habilidade para a alquimia espiritual. Nem as plantas, nem os animais, nem os anjos, nem os “senhores da escuridão” têm este poder. Todas as almas podem experimentar como é ser luz, como é ser escuridão, como é ser todos os diferentes seres que vivem no universo, mas não podem experimentar como é transformar escuridão em luz, enquanto permanecem em sua forma de vida presente. Elas não podem imaginar como é mudar em níveis internos, de tal forma que se crie uma realidade diferente (física ou espiritual) para si mesmo enquanto se segue adiante.

As almas, que estão encarnadas em outras formas de vida diferentes da humana, também “criam sua realidade” e têm livre-arbítrio, mas têm menos possibilidades de abranger estados de consciência tão diferentes e inclusive opostos, enquanto permanecem no mesmo corpo, na mesma forma (humana). Vocês, como humanos, são construtores de pontes – ou alquimistas espirituais – e isto é o que os torna únicos – a Terra e o ser humano.

Agora voltaremos à nossa história sobre as almas dos Trabalhadores da Luz que se sentiram angustiadas e arrependidas por causa de sua interferência na vida dos seres humanos. Elas perceberam que estava se estabelecendo, sobre a Terra, um jogo totalmente novo, um jogo cheio de promessas, que elas fizeram o máximo para sufocar em seu próprio benefício. E sentiram dor por causa disso. Em algum nível, elas também perceberam que haviam bloqueado seu próprio caminho espiritual para a luz e para a verdadeira alegria, por causa de seus atos de egoísmo. Inclusive, quando elas despertaram do seu sono de ego, viram que a Terra era um lugar lindo, um planeta verde, abundante de vida.

Muitos de vocês, Trabalhadores da Luz, sentem-se conectados com a cultura ou o território da Lemúria, ou Mu, como nós preferimos chamá-lo. Mu é na verdade um “paraíso submerso”. Pertenceu a uma era que não pode realmente ser localizada na sua linha de tempo atual. Pertenceu a uma dimensão ou linha de tempo diferente. A Terra ainda não tinha perdido sua inocência. Naquela dimensão, vocês fizeram parte dos tempos paradisíacos sobre a Terra, como seres angélicos que acalentavam e cuidavam da vida. Como exporemos mais adiante, vocês são seres multidimensionais, habitando diferentes planos de realidade ao mesmo tempo. A ideia de tempo não é tão fixa e linear como vocês pensam. Quando vocês expressaram o seu lado escuro como guerreiros galácticos, vocês também – em outra linha de tempo – expressaram um aspecto luminoso e puro de si mesmos, em Mu, onde prepararam o planeta para a chegada das almas terrestres. Contribuíram para o florescimento do planeta verde e, em algum nível, vocês sabiam disto quando saíram de seu estágio “guerreiro” de consciência. Sabiam que estiveram destruindo aquilo que tinham ajudado a criar.

Quando se deram conta da promessa e da beleza da Terra, sentiram a urgência interior de descer até lá e reparar o que havia sido danificado. Vocês encarnaram em corpos humanos com a intenção de trazer luz e criar valores baseados no coração, em um meio ambiente que estava essencialmente dominado por valores egoístas. Queremos nos estender um pouco nesta questão de  trazer luz, pois há algo aí que frequentemente lhes causa confusão e mal-entendidos.

Quando vocês, Trabalhadores da Luz, encarnaram na Terra, na realidade começaram um processo de transformação interior, no qual vocês completariam sua transição da consciência baseada no ego para a consciência baseada no coração. Vocês estavam no caminho de liberar completamente a consciência baseada no ego, e a vida na Terra lhes proporcionou a oportunidade de lidar com o que ainda restava da energia baseada no ego dentro de vocês. As energias que vocês desejavam limpar seriam encontradas nos próprios seres que vocês tinham manipulado e em quem agora habitariam: dentro do ser humano, dentro de vocês mesmos.

O motivo mais profundo para a sua vinda à Terra era chegar a um acordo com a sua escuridão interna, e vocês concordaram em se encontrar com esta escuridão dentro de vocês mesmos como seres humanos. Embora frequentemente pensem que estão aqui para ajudar os outros ou para ajudar a mãe Terra, a razão mais fundamental de estarem aqui é curar a si mesmos. Este é o seu verdadeiro trabalho com a luz. Tudo o mais é secundário.

No nível mais profundo, suas almas desejavam responsabilizar-se pela escuridão que tinham difundido. Entretanto, responsabilizar-se por seu lado escuro é principalmente uma aventura solitária. Não envolve outros que vocês devem ajudar ou curar. Envolve apenas vocês mesmos. Vocês ajudarão outros durante o processo, mas isto é um efeito secundário. É importante perceber a ordem correta das coisas aqui, uma vez que – como vocês sabem – vocês têm a tendência de serem muito diligentes em ajudar os outros. Este entusiasmo para ajudar os outros muitas vezes torna-se uma armadilha, pois suas energias ficam enredadas com a outra pessoa e, muito frequentemente, depois vocês se sentem esgotados e desiludidos. Por favor, lembrem-se que dar mais do que se recebe não é nobre nem baseado no coração, é simplesmente um engano. O engano é acreditar que, em parte, vocês são responsáveis pela situação ou estado mental de alguma outra pessoa. Isto não é verdade. Cada um é responsável por sua própria felicidade ou desgraça. E isto, na verdade, é uma bênção, pois proporciona a cada um o poder de criar e, deste modo, modificar sua própria realidade.

Vocês não estão aqui para “consertar” as outras pessoas ou a mãe Terra. Estão aqui para  curar as feridas profundas dentro do seu próprio ser. Por favor, atendam a esta tarefa e tudo o mais se encaixará em seu devido lugar sem nenhum esforço da sua parte.

Quando chegaram à Terra e encarnaram em corpos humanos, vocês tiveram a tendência a combater as energias que desejavam superar. Nesse estágio, vocês estavam numa situação paradoxal. Por um lado, sabiam que queriam “algo mais” além do poder e odiavam a si mesmos pelo que tinham feito de errado anteriormente. Mas não estavam livres daquilo que odiavam em si mesmos. Vocês ainda não estavam livres do domínio do ego. Quando chegaram à Terra, vocês tiveram a tendência de se aborrecer com a escuridão, de se zangar por causa dela, e a sua reação foi combatê-la. O paradoxo é que vocês queriam combater as energias egoístas através da luta, a própria energia que vocês desejavam abandonar.

Até então vocês não estavam conscientes das verdadeiras implicações da consciência baseada no coração. Quando vocês observam a partir do coração, não existe batalha entre o Bem e o Mal. A realidade do coração transcende ambos. O coração não se opõe à escuridão. A consciência baseada no coração está fundamentada na aceitação de tudo, de todas as coisas que existem. É um tipo de consciência que libera a ideia de que a luta resolve qualquer coisa.

Embora ansiassem por um modo pacífico, não combativo, de lidar com a realidade, vocês não tinham a experiência de realmente viver de acordo com este ideal. Vocês se encontravam numa “zona intermediária”, um terra de ninguém, antes de entrarem em um novo reino de consciência.

Então, começaram a cometer todo tipo de “enganos”, no sentido de retornarem a modos de ser que vocês queriam abandonar. Ficavam ansiosos para mudar ou converter qualquer pessoa ou grupo que apresentasse um comportamento próprio do ego ou que adotasse valores baseados no ego. Entretanto, eles reagiam agressivamente a vocês, muitas vezes sem sequer entender o que vocês estavam tentando lhes transmitir. Os Trabalhadores da Luz foram perseguidos por séculos, como bruxos, pagãos ou agitadores (políticos). Pareciam dirigidos por ideais para os quais o mundo não estava preparado. Pareciam diferentes e não se enquadravam. Eles realmente encontraram muita resistência.

O que aconteceu aqui foi que vocês mudaram para o papel de vítima, depois de terem desempenhado o papel de agressores por bastante tempo nos reinos galácticos. Sua “ira espiritual” evocou reações agressivas no seu ambiente, e vocês tornaram-se as vítimas, experimentando humilhação, profunda dor e desautorização. O trauma de ser rejeitado e/ou expulso repetidas vezes, em várias vidas, deixou cicatrizes em suas almas. Acabaram sentindo-se desautorizados e indesejados. Muitos de vocês, nesta vida, sentem-se cansados e com saudades de um mundo mais amoroso e significativo.

É muito importante que vocês percebam que o papel de vítima é apenas isso: um papel que vocês desempenham. É uma interpretação possível dos fatos, mas é uma interpretação limitada e distorcida. Vocês nem são vítimas nem algozes. Vocês são a consciência da alma que criou papéis para vocês mesmos exercerem por um tempo. Não são realmente as vítimas de um mundo de mentalidade materialista e egoísta.

De fato, os encontros que vocês tiveram com energias agressivas, não cooperativas, em muitas de suas vidas, simplesmente refletiram seus próprios laços com a consciência baseada no ego, sua própria dependência dela. Se procurarem resultados através da luta, receberão de volta a energia da luta. Isto é/ foi a sua própria energia retornando a vocês! E esse é o – único – significado do carma.

A tendência para combater o “mal” baseia-se na crença de que o mal está fora de vocês e que deve ser banido da realidade. O convite espiritual para vocês, Trabalhadores da Luz, durante todas as suas encarnações, tem sido sempre reconhecer e aceitar seu próprio lado escuro e compreender seu papel e propósito.

O convite mais profundo é para perdoar a si mesmos e redescobrir a sua inocência. Vocês são inocentes e sempre foram. Podem realmente entender isto? Se entenderem, não vão mais querer mudar o mundo nem lutar contra a injustiça. Vocês vão querer brincar, se divertir e aproveitar cada momento de suas vidas e simplesmente ser quem vocês são e compartilhar isso com outros.

Quando vocês, Trabalhadores da Luz, liberarem a ideia de que têm que lutar, por alguma coisa ou por alguém, não serão mais hostilizados pelo “mundo externo”, pela sociedade ou pelas pessoas em geral, por serem diferentes. Vocês não vão querer mudar nada e, portanto, não encontrarão resistência. Saberão que são bem-vindos, que sua contribuição para esta realidade é valiosa e que são valorizados pelos outros.

Quando tiverem liberado completamente a consciência baseada no ego, saberão que estão isentos de perseguição ou ameaça externa. Terão ido além dos papéis de vítima e perseguidor; sua jornada terá descrito um círculo completo. Vocês terão liberado suas cargas cármicas e estarão totalmente livres para criar tudo o que quiserem.

Vocês estão a ponto de dar à luz uma nova consciência, um tipo de consciência que liberou totalmente a necessidade de controlar ou possuir algo. Ela é livre de medo. É a consciência Crística. Quando Jesus viveu na Terra, ele quis lhes dizer que a espiritualidade não é uma questão de guerra entre luz e escuridão. É uma questão de encontrar um nível de percepção que vá além do bem e do mal, um lugar de onde vocês possam compreender e aceitar todas as coisas. “O reino de Deus está dentro”. Tudo o que vocês precisam está do lado de dentro. A paz, a alegria e a tranquilidade são suas, quando vocês realmente se dão conta do que são: um ser divino em expressão.

Só quando se dão conta de que estão aqui para transformar-se e curar a si mesmos, é que as coisas começam realmente a mudar para vocês e, como efeito colateral, para outras pessoas que os rodeiam. O mundo é o que é, e a coisa mais elevada que vocês podem fazer por ele é simplesmente amá-lo pelo que ele é. Amem e vejam a beleza de cada ser que está viajando através deste plano da realidade.

Muitos de vocês são motivados pela energia de Jesus. Isto é porque ele é seu parente. Jesus foi simplesmente um Trabalhador da Luz livre dos elos cármicos, um Trabalhador da Luz de posse de um elevado nível de auto-conhecimento. Vocês são tocados pela energia dele, porque sabem que é a energia para a qual estão se movendo. A energia de Cristo é a energia de seu próprio ser futuro.

Continua… PARTE 4 (FINAL)

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Jeshua Channelings | Channelings I The Lightworker series | Lightworker III | Lightworkers incarnating on earth
Tradução: Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Via: Sementes das Estrelas | JESHUA – “TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 3: A ENCARNAÇÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ NA TERRA”

Parte 1: Aqui
Parte 2: Aqui


 

Ouça também a mensagem através deste vídeo:

Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 3: A ENCARNAÇÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ NA TERRA”

Publicado por mxvenus

Via: Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 3: A ENCARNAÇÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ NA TERRA” – YouTube


APRENDENDO UM POUCO MAIS SOBRE A MISSÃO DOS TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 2…

Ocean

TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ

Jeshua

Jeshua

Canalizado por: Pamela Kribbe 

 

O NASCIMENTO DA ALMA

As almas dos Trabalhadores da Luz nasceram muito antes que surgissem a Terra e a humanidade. As almas nascem por levas. Em certo sentido, as almas são eternas, sem começo e sem fim. Mas, em outro sentido, elas nascem num determinado ponto. É neste ponto que suas consciências alcançam um sentido de individualidade própria. Antes desse ponto, elas já existem, como uma possibilidade. Ainda não há consciência de “eu” e “outro”.

A consciência do “eu’ aparece quando, de algum modo, é feita uma linha de demarcação entre grupos de energias. Temos de voltar às metáforas para poder explicar isto.

Pensem no oceano, por um momento, e imaginem que ele é um enorme campo de energias fluindo: correntes que se juntam e se separam constantemente. Imaginem que uma consciência difusa permeia todo o oceano. Chamem-na de espírito do oceano, se quiserem. Depois de algum tempo, concentrações de consciência emergem em certos lugares do oceano. A consciência aqui é mais focalizada, menos difusa do que no seu entorno direto. Por todo o oceano, há uma diferenciação progressiva que leva ao desenvolvimento de formas transparentes dentro do oceano. Essas formas, que são pontos focalizados de consciência, movem-se independentemente do seu entorno. Experimentam a si mesmas como formas diferentes do oceano (espírito). O que ocorre aqui é o nascimento de um sentido rudimentar de “eu” ou auto-consciência.

Por que os pontos focalizados de consciência apareceram em algumas partes do oceano e não em outras? Isto é muito difícil de se explicar. No entanto, vocês podem sentir que há algo muito natural neste processo? Se atirarem sementes sobre num campo de terra, vocês notarão que as pequenas plantas que brotarem crescerão cada uma no seu próprio tempo e ritmo. Uma não crescerá tanto ou tão facilmente quanto a outra. Algumas nem sequer crescerão. Há diferenciação através do campo. Por quê? A energia do oceano (o espírito do oceano) intuitivamente procura a melhor expressão possível para todas as suas múltiplas correntes ou camadas de consciência.

Durante a formação de pontos individuais de consciência no oceano, há um poder externo que trabalha sobre o oceano – ou assim parece. Esse é o poder da divina inspiração, que pode ser concebido como o aspecto masculino Daquele que criou vocês. Enquanto o oceano representa o lado feminino, receptivo, o aspecto masculino pode ser visualizado como raios de luz derramando-se no oceano, que intensificam o processo de diferenciação e a separação em massas individuais de consciência. Eles são como os raios de sol que aquecem a sementeira.

O oceano e os raios de luz juntos formam uma entidade ou ser que pode ser chamado de arcanjo. É uma energia arquetípica que integra ambos os aspectos masculino e feminino em si mesma, e é uma energia angélica que se manifesta ou se expressa  para vocês. Voltaremos à noção de arcanjo mais tarde, com mais detalhes, no último capítulo da série Trabalhadores da Luz, chamado “Seu Ser de Luz”.

Depois que a alma nasce como uma unidade individual de consciência, lentamente abandona o estado de unidade oceânica que foi seu lar durante muito tempo. Ela se torna cada vez mais consciente de estar separada e independente.

Com essa conscientização, aparece, pela primeira vez em seu ser, uma sensação de perda ou carência. Quando ela se lança no seu caminho de exploração como uma entidade individual, ela carrega consigo um certa saudade da totalidade, um desejo de pertencer a algo maior do que ela mesma. Bem no fundo, ela conserva a lembrança de um estado de consciência onde tudo é um, onde não existe “eu” e “outro”. Isto é o que ela considera o “lar”: um estado de unidade extasiante, um lugar de completa segurança e fluidez.

Com esta lembrança “no fundo da mente”, ela começa sua viagem através da realidade, através de incontáveis campos de experiência e exploração interna. A nova alma é levada pela curiosidade e tem uma grande necessidade de experiência. Esse é o elemento que não existia no estado oceânico de unidade. Agora a alma pode explorar livremente tudo o que deseja. É livre para procurar a totalidade de todas as maneiras possíveis.

Dentro do universo, há incontáveis planos de realidade para serem explorados. A Terra é apenas um deles, e um que surgiu relativamente tarde, falando numa escala cósmica. Os planos da realidade, ou dimensões, sempre se originam de necessidades interiores ou desejos. Como todas as criações, são as manifestações de visões internas e ponderações. A Terra foi criada de um desejo interno de juntar elementos de diferentes realidades que colidiam uns com outros. A intenção era que a Terra fosse um crisol de fusão para uma grande gama de influências. Explicaremos isto mais abaixo. Agora é suficiente dizer que a Terra chegou relativamente tarde no estágio cósmico e que muitas almas viveram muitas vidas de exploração e desenvolvimento em outros planos de realidade (planetas, dimensões, sistemas estelares, etc.), antes mesmo que a Terra nascesse.

Os Trabalhadores da Luz são almas que viveram muitas, muitas vidas nesses outros planos, antes de encarnarem na Terra. Isso é o que os distingue das “almas terrestres”, como as chamaremos por questão de conveniência. As almas terrestres são aquelas que encarnaram em corpos físicos na Terra relativamente cedo em seu desenvolvimento como unidades individualizadas de consciência. Pode-se dizer que elas começaram seu ciclo de vidas terrestres, quando suas almas estavam em suas etapas infantis. Naquele tempo, os Trabalhadores da Luz eram almas “adultas”. Eles já haviam passado por muitas experiências, e o tipo de relacionamento que mantiveram com as almas terrestres pode ser comparado àquele entre pais e filhos.

O DESENVOLVIMENTO DA VIDA E DA CONSCIÊNCIA NA TERRA

A evolução das formas de vida na Terra foi estreitamente entrelaçada com o desenvolvimento interno das almas terrestres. Embora nenhuma alma esteja ligada a um planeta em particular, pode-se dizer que as almas terrestres são os nativos do seu planeta. Isso porque seu crescimento e expansão coincidem aproximadamente com a proliferação de formas de vida na Terra.

Quando as unidades individuais de consciência nascem, elas são um pouco parecidas com simples células físicas, no que diz respeito à estrutura e possibilidade. Do mesmo modo que as células têm uma estrutura relativamente simples, os movimentos internos de uma consciência recém-nascida são transparentes. Ainda não se estabeleceu muita diferenciação. Há um mundo de possibilidades a seus pés (tanto física como espiritualmente). O desenvolvimento de uma forma recém-nascida de consciência para um tipo de consciência introspectiva e capaz de observar e reagir a seu meio ambiente pode ser grosseiramente comparado ao desenvolvimento de um organismo unicelular para um organismo vivo complexo, que interage com seu meio ambiente de múltiplas maneiras.

Aqui nós estamos comparando o desenvolvimento da consciência das almas com o desenvolvimento biológico da vida, não apenas como uma metáfora. De fato, o desenvolvimento biológico da vida, como aconteceu na Terra, deveria ser visto como baseado numa necessidade espiritual de exploração e experiência por parte das almas terrestres. Esta necessidade ou desejo de exploração provocou o surgimento de uma rica variedade de formas de vida na Terra. Como dissemos, a criação é sempre o resultado de um movimento interno da consciência. Embora a teoria da evolução, como é atualmente aceita pela sua ciência, descreva até certo ponto corretamente o desenvolvimento das formas de vida no seu planeta, escapa-lhe completamente o impulso interno, o motivo “oculto” por trás desse processo profundamente criativo. A proliferação de formas de vida na Terra deveu-se a movimentos internos no nível da alma. Como sempre, o espírito precede e cria a matéria.

No início, as almas terrestres encarnaram nas formas físicas que melhor se adaptavam ao seu sentido ainda rudimentar de ser: organismos unicelulares. Depois de um período em que ganharam experiência e integraram-na à sua consciência, surgiu a necessidade de meios mais complexos de expressão física. Assim, formas de vida mais complexas foram impulsionadas a existir. A consciência criou formas físicas em resposta às necessidades e desejos internos das almas terrestres, cuja consciência coletiva habitava a Terra no princípio.

A formação de novas espécies e a encarnação de almas terrestres em membros individuais daquelas espécies representa um grande experimento de vida e consciência. Embora a evolução seja dirigida pela consciência (e não por acidente e incidente), ela não segue uma linha predeterminada de desenvolvimento. Isso porque a consciência é livre e imprevisível.

As almas terrestres experimentaram todos os tipos de forma animal de vida. Habitaram vários tipos de corpos físicos no reino animal, mas nem todas experimentaram a mesma linha de desenvolvimento.

O caminho de desenvolvimento da alma é muito mais fantástico e aventuroso do que vocês supõem. Não há leis acima ou fora de vocês. Vocês são a lei para vocês. Então, se por exemplo vocês decidem experimentar a vida do ponto de vista de um macaco, vocês podem, em algum momento, encontrar-se vivendo num corpo de macaco, desde o nascimento ou como um visitante temporário. A alma, especialmente a alma jovem, implora por experiência e por expressão. Essa ânsia por explorar é responsável pela diversidade de formas de vida que floresceram na Terra.

Dentro desse grande experimento de vida, o surgimento da forma de vida humana marcou o início de uma etapa importante no desenvolvimento da consciência da alma na Terra. Antes de explicar isso detalhadamente, discutiremos os estágios do desenvolvimento interior da alma.

EVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA:  ETAPA INFANTIL, MATURIDADE E VELHICE

Se observarmos o desenvolvimento da consciência da alma, depois que ela nasce como uma unidade individual, veremos que ela passa aproximadamente por três estágios internos. Estes estágios existem independente do plano particular de realidade (planeta, dimensão, sistema estelar) que a consciência escolhe para habitar ou experienciar.

1) O estágio da inocência (“paraíso”)

2) O estágio do ego (“pecado”)

3) O estágio da “segunda inocência” (“iluminação”)

Estes estágios poderiam ser comparados metaforicamente com infância, maturidade e velhice.

Depois que as almas nascem como unidades individuais de consciência, elas deixam o estado oceânico de unidade, do qual elas se lembram como ditoso e completamente seguro. Então, elas partem para explorar a realidade de uma maneira completamente nova. Lentamente elas se tornam mais conscientes de si mesmas e de como são únicas em comparação com seus companheiros de viagem. Neste estágio, elas são muito receptivas e sensíveis, como uma criança pequena que observa o mundo com os olhos bem abertos, expressando curiosidade e inocência.

Este estágio pode ser chamado de paradisíaco, já que a experiência de unidade e segurança ainda está fresca na memória das almas recém-nascidas. Elas ainda estão perto do lar; ainda não questionam o seu direito de ser quem são.

Conforme a viagem continua, a lembrança do lar vai se desvanecendo, enquanto as almas  mergulham em tipos diferentes de experiência. No começo, tudo é novo, e tudo é absorvido sem julgamento no estágio da infância.

Um novo estágio se estabelece, quando a jovem alma começa a experienciar a si mesma como o ponto focal de seu mundo. É então que ela realmente começa a se dar conta de que existe algo como “eu” e “outro”. Ela começa a perceber como pode influenciar seu meio ambiente ao agir sobre ele. A própria ideia de fazer algo que surge da sua própria consciência é nova. Antes, havia uma aceitação mais ou menos passiva de tudo o que fluía. Agora, há dentro da alma uma noção crescente do seu poder de exercer influência naquilo que ela vivencia. Este é o começo do estágio do ego. O ego originalmente representa a habilidade de usar sua vontade para afetar o meio externo. Por favor, notem que a função original do ego é simplesmente capacitar a alma a experienciar a si própria totalmente como uma entidade separada. Isto é um desenvolvimento natural e positivo dentro da evolução da alma. O ego não é “mau” em si mesmo. Entretanto, ele tende a ser expansivo ou agressivo. Quando a alma nova descobre sua capacidade de influenciar seu meio ambiente, ela se apaixona pelo ego. Bem no fundo, ainda existe uma dolorosa lembrança na alma, agora amadurecida, que lhe recorda o lar, que lhe recorda o paraíso perdido. O ego parece ter uma resposta para esta dor, para esta saudade. Parece que ele dá à alma a capacidade de controlar ativamente a realidade. Ele intoxica a alma ainda jovem com a ilusão do poder.

Se alguma vez houve uma queda da graça ou uma queda do paraíso, isso aconteceu quando a jovem consciência da alma se encantou com as possibilidades do ego, com a promessa de poder. No entanto, o verdadeiro propósito do nascimento da consciência como alma individual é explorar, experimentar tudo o que há, tanto o paraíso como o inferno, tanto a inocência como o “pecado”. Portanto, a queda do paraíso não foi um “erro”. Não existe culpa ligada a isto, a menos que vocês assim acreditem. Ninguém os culpa, além de vocês mesmos.

Quando a alma jovem amadurece, ela muda para uma forma “auto-centrada” de observar e experienciar as coisas. A ilusão do poder realça a separação entre as almas, em lugar de conectá-las. Por causa disso, a solidão e um sentido de alienação se estabelecem dentro da alma. Embora não seja realmente consciente disso, a alma torna-se uma lutadora, uma batalhadora pelo poder. O poder parece ser a única coisa que acalma a mente – por um tempo.

Acima, nós distinguimos um terceiro estágio no desenvolvimento da consciência da alma: o estágio da iluminação, “segunda inocência” ou velhice. Teremos muito a dizer a respeito deste estágio e, principalmente, a respeito da transição da segunda para a terceira etapa, nas próximas mensagens desta série (especialmente em “Do ego ao coração”, partes III e IV). Agora, retornaremos à história das almas terrestres e esclareceremos como o despertar do estágio do ego se ajusta ao aparecimento do homem na Terra.

A ENTRADA DAS ALMAS TERRESTRES NO ESTÁGIO DO EGO: A APARIÇÃO DO HOMEM NA TERRA

A etapa na qual as almas terrestres exploraram a vida vegetal e animal coincidiu com o estágio da inocência ou paraíso, no nível interno. A vida floresceu na Terra, sob a orientação e proteção de seres espirituais dos reinos angélico e dévico (os devas trabalham no nível etérico, ou seja, mais próximo ao mundo físico do que os anjos). Os corpos etéricos das plantas e animais foram incondicionalmente receptivos às atenciosas e alimentadoras energias maternais dos reinos angélico e dévico. Eles não tinham a menor intenção de “se libertar” ou ir embora em busca do seu próprio modo de fazer as coisas. Ainda existia um grande sentido de unidade e harmonia entre todos os seres viventes.

Entretanto, o surgimento do homem-macaco marcou um ponto de transformação no desenvolvimento da consciência. Essencialmente, ao caminhar ereto e através do desenvolvimento do cérebro, a consciência que residia no homem-macaco obteve um maior domínio sobre o seu meio ambiente. A consciência, ao estar encarnada no antropóide, começou a experimentar como era ter mais controle sobre seu entorno direto. Começou a descobrir seu próprio poder, sua própria habilidade de influenciar seu meio ambiente. Começou a explorar o livre-arbítrio.

Este desenvolvimento não foi acidental. Foi uma resposta a uma necessidade interior sentida pelas almas terrestres, uma necessidade de explorar a individualidade em níveis mais profundos que anteriormente. A crescente auto-consciência das almas terrestres preparou o palco para a aparição do homem em termos biológicos, o ser humano que conhecemos.

Quando as almas terrestres ficaram prontas para entrar no estágio do ego, a criação do homem capacitou-as a experimentar uma forma de vida com livre-arbítrio. E também dotou as consciências encarnadas com uma percepção maior do “eu” como oposto ao “outro”. Com isso, estava preparado o palco para possíveis conflitos entre “o meu interesse” e “o seu interesse”, “o meu desejo” e “o seu desejo”. O indivíduo estava se desprendendo da unidade manifesta, da ordem natural de “dar e receber”, para descobrir quais outros caminhos estavam disponíveis. Isto marcou o “fim do paraíso” na Terra, mas pedimos que considerem isso, não como um evento trágico, mas como um processo natural (como as estações do ano). Foi uma mudança natural no rumo dos acontecimentos, que finalmente lhes permitiu (nestes dias e era) equilibrar a divindade e a individualidade dentro de seu ser.

Quando a consciência da alma terrestre entrou no estágio do ego e começou a explorar “ser humano”, as influências dévica e angélica lentamente se retiraram para segundo plano. É próprio da natureza dessas forças, respeitar o livre-arbítrio de todas as energias que elas encontram. Elas nunca exercem sua influência, se não são convidadas a fazê-lo. Então, a consciência baseada no ego obteve um livre reinado e as almas terrestres passaram a conhecer todos os golpes e inconvenientes do poder. Isso também afetou o reino vegetal e animal. Pode-se dizer que a emergente energia de luta foi parcialmente absorvida por esses reinos não humanos, o que criou um certo distúrbio dentro deles. Isso ainda está presente hoje em dia.

Quando as almas terrestres suplicaram por novas experiências, isto também as fez receptivas a novas influências externas. Aqui, queremos chamar a atenção especialmente para tipos de influência extraterrestre, galáctica, que afetaram enormemente as almas terrestres, as quais estavam amadurecendo, mas eram ainda jovens. Foi neste ponto de nossa história, que as almas que chamamos de Trabalhadores da Luz entraram em cena.

INFLUÊNCIAS GALÁCTICAS SOBRE O HOMEM E A TERRA

Por influências galácticas ou extraterrestres, queremos dizer influências de energias coletivas associadas a certos sistemas estelares, estrelas ou planetas. No universo, existem muitos níveis ou dimensões de existência. Um planeta ou estrela pode existir em várias dimensões, que variam de dimensões materiais até as mais etéreas. Em geral, as comunidades galácticas que influenciaram as almas terrestres existiram em uma realidade menos “densa” ou material do que aquela na qual vocês existem na Terra.

Os reinos galácticos eram habitados por almas amadurecidas, que nasceram muito antes que as almas terrestres, e que estavam no começo do seu estágio do ego. Quando a Terra tornou-se habitada por toda forma de vida, e finalmente pelo homem, os reinos extraterrestres observaram este desenvolvimento com grande interesse. A diversidade e abundância de formas de vida chamaram sua atenção. Sentiram que algo especial estava acontecendo aqui.

Havia muito tempo que estavam ocorrendo muitas lutas e batalhas entre as diferentes comunidades galácticas. Num certo sentido, isso era um fenômeno natural, já que a consciência das almas envolvia a necessidade de batalha para descobrir tudo a respeito do “centramento no eu” e do poder. Elas estavam explorando os trabalhos do ego e, à medida que “progrediam”, tornavam-se versadas na manipulação da consciência. Elas se tornaram peritas em subordinar outras almas ou comunidades de almas às suas regras, por meio de ferramentas psíquicas sutis e não tão sutis.

O interesse que as comunidades galácticas tinham na Terra era principalmente egocêntrico. Viram aí uma oportunidade para exercer sua influência de formas novas e poderosas. Pode-se dizer que, naquele momento, as batalhas intergalácticas tinham alcançado um ponto morto. Quando se luta um contra o outro várias e várias vezes, após certo tempo acaba-se alcançando um equilíbrio, uma divisão de zonas de poder, por assim dizer. Um conhece o outro tão bem, que ambos sabem quando há espaço para agir e quando não há. Foi assim que a situação chegou num impasse e os inimigos galácticos passaram a ter esperanças de novas oportunidades na Terra. Pensavam que a Terra poderia lhes proporcionar o cenário para renovar a batalha e superar o impasse.

O modo como as comunidades galácticas procuraram exercer sua influência sobre a Terra foi por através da manipulação da consciência das almas terrestres. As almas terrestres ficaram particularmente receptivas à sua influência quando entraram na etapa do ego. Antes disso, elas eram imunes a qualquer força externa motivada pelo poder, porque elas próprias não tinham nenhuma inclinação a exercer o poder. Vocês são imunes à agressão e ao poder, quando dentro de vocês não existe nada a que estas energias possam agarrar-se. Portanto, as energias galácticas não puderam acessar a consciência das almas terrestres, antes que estas almas decidissem elas mesmas explorar a energia do poder.

A transição para o estágio do ego tornou as almas terrestres vulneráveis porque, além da sua intenção de explorar a consciência do ego, elas ainda eram muito inocentes e ingênuas. Portanto, não foi difícil para os poderes galácticos impor suas energias à consciência das almas terrestres. O modo como eles agiram foi através da manipulação da consciência ou controle mental.

Suas tecnologias eram muito sofisticadas. Eles tinham principalmente ferramentas psíquicas, não muito diferentes da lavagem cerebral através da sugestão hipnótica subconsciente. Trabalhavam nos níveis psíquico e astral, mas influenciavam o homem até o nível material/físico do corpo. Eles influenciavam o desenvolvimento do cérebro humano, limitando a quantidade de experiências disponíveis para os seres humanos. Essencialmente, eles estimulavam padrões de pensamento e emoções baseados no medo. O medo já estava presente na consciência das almas terrestres como resultado da dor e saudade que toda alma jovem traz dentro de si. Os poderes galácticos tomaram este medo existente como seu ponto de partida para ampliar enormemente a energia de medo e subserviência nas mentes e emoções das almas terrestres. Isto lhes permitiu controlar a consciência humana.

Em seguida, os guerreiros galácticos tentaram lutar contra seus antigos inimigos galácticos, por meio do ser humano. A luta pelo poder sobre a humanidade foi uma luta entre velhos inimigos galácticos que utilizaram seres humanos como seus testas-de-ferro.

O tenro sentido de individualidade e autonomia das almas da Terra foi cortado em seus primórdios por esta violenta intervenção, esta guerra pelo coração da humanidade.

Entretanto, os interventores galácticos não puderam verdadeiramente privar as almas da Terra de sua liberdade. Por mais massiva que tenha sido a influência extraterrestre, a essência divina dentro de cada consciência de alma individual manteve-se indestrutível. A alma não pode ser destruída, embora sua natureza livre e divina possa ficar velada por um longo tempo. Isto está relacionado com o fato de que o poder, no fim das contas, não é real. O poder sempre alcança seu objetivo através das ilusões do medo e da ignorância. Ele pode somente esconder e velar as coisas; não pode verdadeiramente criar ou destruir nada.

Além do mais, este verdadeiro ataque às almas terrestres não trouxe apenas escuridão à Terra. Sem a menor intenção, ele iniciou uma profunda mudança na consciência dos guerreiros galácticos, uma virada em direção ao próximo estágio de consciência: iluminação ou “segunda inocência”.

RAÍZES GALÁCTICAS DAS ALMAS TRABALHADORAS DA LUZ

Como a noção de almas Trabalhadoras da Luz se relaciona com esta história?

As almas Trabalhadoras da Luz, como vocês as chamam, são almas que estão profundamente conectadas com o sistema estelar das Plêiades. As Plêiades são um grupo de estrelas, das quais sete podem ser vistas da Terra a olho nu.

Antes de encarnarem na Terra em corpos humanos, as almas Trabalhadoras da Luz habitaram este sistema de estrelas por um longo tempo. Em relação ao desenvolvimento da consciência em três etapas, elas passaram uma grande parte da sua maturidade ali. Foi nesse estágio que elas exploraram a consciência baseada no ego e todas as questões de poder relacionadas a ela. Este foi o estágio em que elas exploraram a escuridão e no qual abusaram muito do seu poder.

Os pleiadianos, naquele tempo, foram cocriadores do ser humano, do modo como ele se desenvolveu. Da mesma forma que outras forças galácticas, os pleiadianos tinham a intenção de usar o homem como um marionete para dominar outras partes do Universo. Implantaram um tipo de radar energético no ser humano, que os proveria de informação (a respeito de seus inimigos).

É difícil explicar as técnicas que os poderes galácticos usavam em suas batalhas, porque não existe nada no seu mundo que se compare a elas, pelo menos não ao ponto em que elas foram aperfeiçoadas. Essencialmente, a tecnologia de guerra galáctica baseava-se numa ciência de energia não materialista. Eles conheciam o poder da psique e sabiam que a consciência cria a realidade física. A metafísica deles era mais adequada do que a visão materialista adotada por seus cientistas de hoje. Como a sua ciência concebe a consciência como um resultado dos processos materiais, ao invés do contrário, ela não pode se aprofundar nos poderes criativo e causal da mente.

Na era do Cro-Magnon, os pleiadianos interferiram no desenvolvimento natural do homem em um nível genético. Essa interferência genética deveria ser concebida como o auge do processo de manipulação: eles imprimiam o cérebro/consciência humano com determinadas formas de pensamentos que afetavam a camada física, celular do organismo. O efeito dessas impressões mentais era que um elemento robótico, mecânico, era instalado no cérebro humano, o que tirava parte da força natural e da auto-consciência do ser humano. Era um implante artificial que tornava o homem mais adequado como instrumento para as metas estratégicas dos pleiadianos.

Ao interferirem deste modo no desenvolvimento da vida na Terra, os pleiadianos violaram o curso natural das coisas. Eles não respeitaram a integridade das almas terrestres, que habitavam as espécies humanas  em evolução. De certo modo, eles roubaram delas o seu (recém-adquirido) livre-arbítrio.

Em certo sentido, ninguém pode roubar o livre-arbítrio das almas, como indicamos acima. Entretanto, em termos práticos, devido à superioridade dos pleiadianos em todos os níveis, as almas terrestres perderam grande parte do seu sentido de auto-determinação. Os pleiadianos viam os seres humanos essencialmente como ferramentas, como coisas que os ajudavam a alcançar suas metas. Naquele estágio, eles não estavam preparados para respeitar a vida como valiosa em si mesma. Eles não reconheciam no “outro” (seus inimigos ou seus escravos) uma alma vivente igual a eles mesmos.

Porém, não há nenhuma intenção de se fazer um julgamento disto, já que tudo é parte do grande e profundo desenvolvimento da consciência. Eu mesmo, Jeshua, fiz parte desta história. Eu mesmo passei pelos extremos da dualidade, praticando atos de maldade, assim como atos de luz. No nível mais profundo, não existe culpa, somente livre escolha. Não existem vítimas, nem agressores; em última análise, existe apenas experiência.

Mais tarde, vocês, as almas Trabalhadoras da Luz que uma vez empregaram estes métodos escuros de opressão, julgaram a si mesmos muito severamente por seus atos. Mesmo agora, vocês ainda carregam consigo um profundo sentimento de culpa, do qual são parcialmente conscientes como uma sensação de não serem suficientemente bons (em qualquer coisa que façam). Esse sentimento origina-se de um mal-entendido.

É importante compreender que “Trabalhador da Luz” não é algo que você simplesmente é ou não é. É algo que você se torna, quando atravessa todo o caminho da experiência; experimentando luz e escuridão; sendo luz e escuridão. Se tivéssemos que lhes dar um nome, nós os chamaríamos de Almas Crísticas, em lugar de Trabalhadores da Luz.

Alguma vez vocês já tiveram a experiência de cometer um erro grave, que acabou mudando as coisas de uma forma positiva e inesperada? Algo semelhante aconteceu como resultado da interferência galáctica na Terra e na humanidade. No processo de imprimir suas energias nas almas da Terra, as forças galácticas, na realidade, criaram uma grande fusão de influências na Terra. Pode-se dizer que os elementos combativos dentro das diferentes “almas galácticas” foram implantados na humanidade como uma competição, forçando, deste modo, os seres humanos a encontrarem um modo de uni-las ou de levá-las a uma coexistência pacífica. Embora isto tenha complicado bastante a jornada das almas terrestres, acabou criando a melhor oportunidade para uma abertura de caminho positiva, uma saída da situação de impasse a que tinham chegado os conflitos galácticos.

Lembrem-se que todas as coisas estão interconectadas. Há um nível no qual as almas terrestres e as almas galácticas são/foram guiadas pelo mesmo propósito. Esse é o nível angélico. Toda alma é um anjo no seu âmago (falaremos disto no capítulo 10 desta série – “Seu Ser de Luz”). No nível angélico, tanto os guerreiros galácticos quanto as almas terrestres consentiram em fazer parte do drama cósmico esboçado acima.

A interferência galáctica não só “ajudou” a Terra a ser o crisol de fusão que ela deveria ser (no nível angélico), mas também marcou o começo de um novo tipo de consciência dos guerreiros galácticos. De uma forma imprevista, isto marcou o final da etapa do ego, o final da maturidade para eles e o começo de algo novo.

O FINAL DO ESTÁGIO DO EGO PARA OS TRABALHADORES DA LUZ

As guerras intergalácticas tinham chegado num beco sem saída, antes de a Terra entrar em cena. Quando a batalha recomeçou na Terra, na verdade ela se deslocou para a Terra. Com esta transposição, algo começou a mudar dentro da consciência galáctica. O tempo das guerras galácticas terminou.

Embora as almas galácticas tenham continuado ativamente envolvidas com a humanidade e com a Terra, elas lentamente se retiraram para o papel de observador. Neste papel, elas começaram a se conscientizar de um tipo particular de cansaço em seu interior. Elas sentiam um vazio interno. Embora a luta e a batalha continuassem, isto não as fascinava mais como antes. E então começaram a se fazer perguntas filosóficas, tais como: qual é o significado de minha vida? Por que estou lutando o tempo todo? O poder realmente me faz feliz? À medida em que se faziam estas perguntas, intensificava-se seu aborrecimento com guerra.

Os guerreiros galácticos estavam gradualmente alcançando o final do seu estágio do ego. Inconscientemente, eles haviam transferido a energia do ego e a luta pelo poder para a Terra, um lugar que estava energeticamente aberto para essa energia. As almas humanas estavam, naquele momento, começando a explorar o estágio de consciência baseado no ego.

Na consciência dos guerreiros galácticos criou-se um certo espaço: o espaço para a dúvida, o espaço para a reflexão. Eles entraram numa fase de transformação, que descreveremos distinguindo os seguintes passos:

  1. Estar insatisfeito com o que a consciência baseada no ego tem para lhe oferecer, desejar “algo mais”: o começo do final.
  2. Começar a se conscientizar da sua dependência à consciência baseada no ego, reconhecendo e liberando as emoções e pensamentos que a acompanham: a metade do final.
  3. Permitir que as velhas energias baseadas no ego morram dentro de você, jogando fora o casulo, sendo seu novo ser: o final do final.
  4. O despertar de uma consciência baseada no coração, dentro de você, motivada por amor e liberdade; ajudar outros a fazerem a transição.

Estes quatro passos marcam a transição da consciência baseada no ego para a consciência baseada no coração. Por favor, lembrem-se que tanto a Terra e a humanidade quanto os reinos galácticos passam por esses estágios, só que não simultaneamente.

O planeta Terra agora está passando pelo estágio 3. Muitos de vocês, Trabalhadores da Luz, também estão passando pelo estágio 3, em sintonia com o processo interno da Terra. Alguns de vocês ainda estão lutando com o estágio 2 e alguns chegaram ao estágio 4, desfrutando das delícias da alegria genuína e da inspiração.

Entretanto, grande parte da humanidade não deseja abandonar a consciência baseada no ego, de jeito nenhum. Eles ainda não entraram na etapa 1 da fase de transição. Isto não é algo para se julgar nem se criticar ou pelo qual se afligir. Tentem ver isto como um processo natural, como o crescimento de uma planta. Vocês não julgam uma flor por ser um botão em vez de estar completamente florescida. Tentem ver isto sob esta ótica. Fazer julgamentos morais sobre os efeitos destrutivos da consciência baseada no ego em seu mundo fundamenta-se na falta de percepção das dinâmicas espirituais. Além disso, debilita a sua própria força, já que a irritação e a frustração que vocês sentem às vezes ao ouvirem as notícias ou lerem seus jornais não podem ser transformadas em algo construtivo. Isso apenas os esgota e baixa seu nível de vibração. Tentem ver as coisas de um ponto de vista mais distante, com uma atitude de confiança. Tentem perceber intuitivamente as correntes ocultas na consciência coletiva, as coisas que vocês raramente leem ou escutam nos seus meios de comunicação.

Não tem sentido tentar modificar as almas que ainda estão presas à realidade da consciência baseada no ego. Elas não querem a sua “ajuda”, pois ainda não estão abertas às energias baseadas no coração, que vocês – Trabalhadores da Luz – desejam compartilhar com elas. Embora elas pareçam necessitar da sua ajuda, enquanto elas não a quiserem, elas não a necessitam. É muito simples.

Os Trabalhadores da Luz gostam muito de dar e ajudar, mas frequentemente perdem seu poder de discernimento nessa área. Isto leva a um perda de energia e pode resultar em auto-desconfiança e frustração por parte dos Trabalhadores da Luz. Por favor, usem seu poder de discernimento aqui, pois o desejo de ajudar pode tragicamente se transformar numa armadilha para os Trabalhadores da Luz, que os impede de completar realmente o passo 3 da transição. (Discutiremos a noção de “ajudar” mais adiante, em “Do Ego ao Coração IV” e “Armadilhas no caminho de tornar-se um curador”).

Agora terminaremos nossa descrição dos Trabalhadores da Luz no final do seu estágio do ego. Como dissemos, naquele tempo vocês pertenciam ao sistema estelar das Plêiades e vocês, como outros impérios galácticos, interferiram na humanidade quando o ser humano moderno tomava forma. Quando passaram a desempenhar cada vez mais o papel de observadores, vocês cansaram de lutar.

O poder que vocês buscaram por tanto tempo resultou num tipo de dominação que aniquilava as qualidades únicas e individuais daquilo que vocês dominavam. Portanto, nada de novo podia entrar na sua realidade. Vocês matavam tudo o que era “outro”. Esta forma de proceder fez com que, depois de um tempo, sua realidade se tornasse estática e previsível. Quando vocês se conscientizaram do vazio existente na luta pelo poder, sua consciência se abriu para novas possibilidades. Surgiu um desejo por “algo mais”.

Vocês tinham completado o passo 1 da transição para a consciência baseada no coração. As energias do ego, que tinham reinado livremente por éons, assentaram-se e abriram um espaço para “algo mais”. Em seus corações, brotou uma nova energia, como uma tenra flor. Uma voz sutil e tranquila começou a falar-lhes do “lar”, um lugar que vocês uma vez conheceram, mas cujo rastro vocês tinham perdido ao longo de seu caminho. Internamente, vocês sentiram saudades de casa.

Exatamente como as almas terrestres, vocês experimentaram o estado oceânico de unidade, do qual cada alma nasce. E gradualmente evoluíram, a partir desse oceano, para unidades individuais de consciência. Como essas “pequenas almas”, vocês se deleitaram com a exploração, enquanto, ao mesmo tempo, carregavam dentro de si a dolorosa lembrança de um paraíso que vocês tiveram que deixar para trás.

Quando, mais tarde, vocês entraram no estágio da consciência baseada no ego, esta dor ainda continuou dentro de vocês. Essencialmente, o que vocês tentaram fazer foi preencher esse vazio em seu coração com o poder. Procuraram preencher a si mesmos, jogando o jogo de lutar e conquistar.

O poder é a energia que mais se opõe à unidade. Ao exercerem poder, vocês isolam-se do “outro”. Ao lutarem pelo poder, vocês distanciam-se mais ainda do lar (a consciência da unidade). O fato de o poder afastá-los do lar, ao invés de aproximá-los, foi ocultado de vocês por muito tempo, já que o poder está fortemente ligado à ilusão. O poder pode facilmente ocultar sua verdadeira face de uma alma ingênua e inexperiente. O poder cria a ilusão de abundância, de realização, de reconhecimento e até mesmo de amor. O estágio do ego é uma exploração sem restrições da área do poder, isto é, de ganhar, perder, lutar, dominar, manipular, de ser o agressor e ser a vítima.

No nível interno, a alma se dilacera durante esta etapa. O estágio do ego está vinculado a um ataque à integridade da alma. Por integridade, queremos dizer a unidade natural e a totalidade da alma. Ao passar para a consciência baseada no ego, a alma entra num estado de esquizofrenia. Ela perde a sua inocência. Por um lado, ela batalha e conquista, por outro, ela percebe que é errado causar danos ou destruir outros seres vivos. Não é tão errado, de acordo com algumas leis ou julgamentos objetivos, mas a alma percebe, subconscientemente, que está fazendo algo que se opõe à sua própria natureza divina. Criar e dar vida fazem parte da natureza da sua própria essência divina. Quando a alma age a partir de um desejo de poder pessoal, bem no fundo de si surge um sentimento de culpa. Aqui também não há julgamento externo sobre a alma que se diz culpada. A própria alma percebe que está perdendo sua inocência e pureza. Enquanto por fora ela persegue o poder, um sentimento crescente de indignidade vai comendo-a por dentro.

O estágio da consciência baseada no ego é uma etapa natural na jornada da alma. Na realidade, ela envolve a exploração completa de um dos aspectos de ser da alma: a vontade. Sua vontade constitui a ponte entre o mundo interno e o mundo externo. A vontade é essa parte de vocês que focaliza a energia da sua alma no mundo material. A vontade pode ser inspirada pelo desejo de poder ou pelo desejo de unidade. Isto depende do estado da sua percepção interior. Quando uma alma chega no final do estágio do ego, a vontade se torna, cada vez mais, uma extensão do coração. O ego ou a vontade pessoal não são destruídos, mas fluem de acordo com a sabedoria e a inspiração do coração. Neste ponto, o ego aceita o coração como seu guia espiritual. A integridade natural da alma se restabelece.

Quando vocês, as almas Trabalhadoras da Luz das Plêiades, chegaram no passo 2 da transição da consciência baseada no ego para a consciência baseada no coração, sentiram o desejo sincero de corrigir o que tinham feito de mal na Terra. Compreenderam que tinham maltratado os seres humanos viventes sobre a Terra e que tinham dificultado a livre expressão e desenvolvimento das almas terrenas. Vocês perceberam que tinham violado a própria VIDA, ao tentarem manipulá-la e controlá-la de acordo com as suas necessidades. Quiseram, então, libertar o homem dos grilhões do medo e da limitação, que haviam trazido muita escuridão às suas vidas, e sentiram que a melhor forma de poderem realizar isto seria encarnando, vocês mesmos, em corpos humanos. Assim, vocês encarnaram em corpos humanos, cuja composição genética foi parcialmente criada por vocês mesmos, com o objetivo de transformar suas criações a partir de dentro.

As almas que foram à Terra com esta missão tinham a intenção de difundir a Luz dentro de suas próprias criações (manipuladas). Por isso elas são chamadas de “Trabalhadores da luz”. Vocês tomaram a decisão de fazer isto – e de se enredarem numa série de vidas terrestres – a partir de um novo sentido de responsabilidade e também pelo sincero impulso de tomar esta carga cármica sobre si mesmos, e desse modo serem capazes de liberar completamente o passado.

Continua… PARTE 3

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Jeshua Channelings | Channelings I The Lightworker series | Lightworker II | The galactic history of lightworkers
Tradução: Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Via: Sementes das Estrelas | JESHUA – “TRABALHADORES DA LUZ – PARTE 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ”

Parte 1: Aqui


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ”

Publicado por mxvenus

Via: Jeshua – “Trabalhadores da Luz – Parte 2: A HISTÓRIA GALÁCTICA DOS TRABALHADORES DA LUZ” – YouTube


OS SINTOMAS DO DESPERTAR DIVINO E A PRECE SILENCIOSA TRANSMITIDOS POR TOBIAS…

Awakening Of Self_NARI - Mother Earth Spirit

Awakening Of Self Painting by NARI – Mother Earth Spirit

Sinais do Despertar

“Shaumbra” significa Família e Amizade Interior profunda(1)

Os Sintomas do Shaumbra

Os Doze Sinais do Seu Despertar Divino

awakeningsigns-largePor:  Geoffrey Hoppe e Tobias

.

1- Dores no corpo e sofrimentos, especialmente no pescoço, ombros e costas. Isto é o resultado de intensas mudanças no seu nível de DNA, enquanto a “semente Crística” é despertada interiormente. Isto também passará.
.

2- Sentimento de profunda tristeza interna sem aparente razão. Você está soltando seu passado (dessa vida e de outras) e isto causa o sentimento de tristeza. Isto é semelhante a mudar-se de uma casa na qual você viveu por muitos, muitos anos para uma nova casa. Por muito que você queira mudar-se para uma nova casa, existe uma tristeza por deixar as memórias para trás, energias e experiências da velha casa. Isto também passará.
.

3- Chorar sem razão aparente. Semelhante ao item 2 acima. É bom e saudável deixar as lágrimas fluírem. Isto ajuda a soltar a velha energia interna. Isto também passará.
.

4- Repentina mudança no trabalho ou carreira. Um sintoma muito comum. Como você muda, coisas à sua volta igualmente mudarão. Não se preocupe em achar o emprego “perfeito” ou carreira agora. Isto também passará. Você está em transição e poderá fazer várias mudanças de empregos até se estabelecer em algum que caiba sua paixão.
.

5- Afastar-se das conexões familiares. Você está conectado com sua família biológica via velho carma. Quando você sai do ciclo cármico, os vínculos das antigas conexões são soltos. Vai parecer que você está afastando-se de sua família e amigos. Isto também passará. Depois de um período de tempo, você pode desenvolver uma nova conexão com eles, se isso for apropriado. Porém, a conexão será baseada na nova energia sem elos cármicos.
.

6- Padrões de sono pouco comuns. É provável, que você acorde muitas noites entre duas e quatro horas da manhã. Há muito trabalho sendo feito em você, e isso muitas vezes faz você acordar para dar uma respirada” . Não se preocupe. Se você não puder voltar a dormir, levante-se e faça alguma coisa. É melhor do que deitar na cama e preocupar-se com coisas humanas. Isto também passará.
.

7- Sonhos intensos. Nestes podem ser incluídos sonhos de guerra e batalhas, sonhos de caçadas e sonhos com monstros. Você está literalmente soltando a velha energia interna, e estas energias do passado são muitas vezes simbolizadas como guerras, corridas para escapar e o “bicho papão”. Isto também passará.
.

8- Desorientação física. Em tempos você sentirá muito sem chão. Você estará “mudando espacialmente” com a sensação de que você não pode por os dois pés no chão, ou que você está andando entre dois mundos. Conforme sua consciência muda para a nova energia, seu corpo algumas vezes “atrasa-se” e “fica para trás”, isto é, ele não acompanha. Gaste mais tempo na natureza para ajudar a aterrar a nova energia interior. Isto também
passará.
.

9- Aumento da “conversa consigo mesmo”. Você encontrar-se-á conversando com seu “Eu” mais frequentemente. Você de repente perceberá que esteve batendo papo com você mesmo pelos últimos 30 minutos. Existe um novo nível de comunicação tomando lugar dentro do seu ser, e você está experimentando a “ponta do iceberg” com a “conversa consigo mesmo”. As conversas aumentarão, e se tornarão mais fluídas, mais coerentes e com mais visões interiores. Você não está ficando maluco. Você é apenas Shaumbra movendo-se para a nova energia.
.

10- Sentimentos de solidão, mesmo quando em companhia de outros.Você pode sentir-se sozinho e longe dos outros. Você pode sentir desejo de evitar grupos e multidão. Como Shaumbra, você está percorrendo um caminho sagrado e solitário.Tanto quanto os sentimentos de solidão causem ansiedade, é difícil, neste tempo, contar sobre isto a outros.Estes sentimentos de solidão estão associados ao fato de seus Guias terem partido. Eles estiveram com você em todas as suas jornadas, em todos os cursos de suas vidas. Era tempo deles se afastarem, assim você ocuparia esse espaço com sua própria divindade . Isto também passará. O vazio interior será ocupado com amor e energia de sua própria consciência Crística.
.

11- Perda da paixão. Você pode sentir-se totalmente desapaixonado, com pouco ou nenhum desejo de fazer qualquer coisa. Isto está certo, e isto é apenas parte do processo. Pegue este tempo para fazer nada mesmo. Não lute com você mesmo por isso, porque isto também passará. É semelhante a reprogramar um computador. Você precisa fechar por um breve período de tempo para poder carregar com o novo e sofisticado software, ou neste caso, a nova energia da semente Crística.
.

12- Um profundo desejo de ir para Casa. Esta talvez seja a mais difícil e desafiante de qualquer uma das condições. Você pode experimentar um profundo e irresistível desejo de voltar para Casa. Isto não é um sentimento suicida. Não é baseado numa frustração ou raiva. Você não quer fazer um grande negócio disto ou causar drama para você mesmo ou para outros. Tem uma quieta parte de você que quer ir para Casa. A raiz que origina isto é bastante simples. Você completou seus ciclos cármicos. Você completou seu contrato para esta duração de vida. Você está pronto para começar uma nova vida enquanto ainda está neste corpo físico.  Durante este processo de transição você tem lembranças interiores do que é estar do outro lado. Você está pronto para alistar-se para outra viagem de serviço aqui na Terra? Você está pronto para um contrato de desafios de mudanças em direção à Nova Energia. Sim, na verdade você pode ir para Casa agora mesmo. Mas, você veio até aqui, e depois de muitas, muitas vidas seria um pouco frustrante ir embora antes de ver o final do filme. Além disso, O Espírito precisa de você aqui para ajudar outros na transição para a nova energia. Eles precisarão de um guia humano, como você, que fez a jornada da velha energia para a nova. O caminho que você está percorrendo agora fornece as experiências que te habilita a vir a ser um Professor para o Novo Humano Divino.Tão solitária e escura que sua jornada possa ser às vezes. Lembre que você nunca está só.

.


A Prece Silenciosa

silentprayer-600 (edited)

De Tobias como canalizado por Geoffrey Hoppe:

.
A oração Silenciosa é um reconhecimento de Tudo O Que É. Nesta oração eu sei que tudo que eu evoquei foi ouvido pelo espírito e que me foi dado tudo aquilo que pedi.
É um reconhecimento de que minha alma é completa no amor e na graça de Deus.
É um reconhecimento de meu total estado de perfeição e de Ser. Tudo aquilo que desejo, tudo o que quero cocriar, já esta dentro de minha realidade.
Eu a chamo de Prece Silenciosa porque sei que meu ser já está realizado.
Não há necessidade de pedir nada ao espírito, porque tudo já lhe foi dado.

Em meu coração, eu aceito meu Ser Perfeito.
Eu aceito que a alegria que  eu quis já esta em minha  vida.
Eu aceito que o amor que rezei por ter já está dentro de mim.
Eu aceito que a paz  que pedi já faz parte de minha realidade.
Eu aceito que a abundância que procurei já preenche minha vida.

Em minha verdade, eu aceito meu Ser Perfeito.
Eu assumo responsabilidade por minhas próprias criações,
E todas as coisas que estão dentro de minha vida.
Eu reconheço o poder do espírito que está dentro de mim,
E sei que todas as coisas são como devem ser.

Em minha sabedoria, eu aceito meu Ser Perfeito.
Minhas lições foram cuidadosamente escolhidas por mim mesmo,
E agora eu caminho por elas em completa experiência.
Meu caminho me leva em uma jornada sagrada com propósito divino.
Minhas experiências se tornam parte de tudo que há.

Em meu conhecimento, eu aceito meu Ser Perfeito.
Neste momento, eu me sento em minha cadeira de ouro
E sei que sou um anjo de luz.
Eu olho sobre a bandeja dourada – o presente do espírito –
E sei que todos os meus desejos já foram realizados.

Em amor por mim mesmo, eu aceito meu Ser Perfeito.
Não faço julgamentos nem ponho fardos sobre mim mesmo.
Eu aceito que tudo em meu passado foi dado em amor.
Eu aceito que tudo neste momento vem do amor.
Eu aceito que tudo no meu futuro resultará sempre  em amor maior.

Em meu ser, eu aceito minha perfeição.

E assim é.


(1) Shaumbra – O nome usado por Tobias e outros para o grupo de seres humanos passando pelo processo de despertar. Tobias afirma que o termo se originou durante os tempos de Yeshua ben Joseph (Jesus), quando as pessoas – muitas delas Essênios – se reuniam para encontros espirituais secretos. Livremente traduzido em hebraico antigo, a primeira parte da palavra Shaumbra é pronunciada “Shau-home”. “Shau-home” significa casa ou família. A segunda parte do termo é “ba-rah”, que significa jornada e missão. Quando esses termos são colocados juntos, é “Shau-home-ba-rah”, que significa família que está em uma jornada e experienciando juntos. Tobias diz que nos tempos bíblicos, um “Shaumbra” era também um lenço ou xale que era usado por homens ou mulheres. Era de uma cor carmesim característica que deixava os outros saberem que era a hora de se encontrarem. (Pronuncia-se Shom-bra)


Direitos de cópia 2006 de Geoffrey Hoppe, Golden,CO. Preparado em colaboração de Tobias do Círculo Carmesim. Por favor, distribua gratuitamente sem propósitos comerciais.

Fontes:
Os Doze Sintomas  | Círculo Carmesim / 12 Signs of Your Awakening Divinity | Crimson Circle Store
A Prece Silenciosa | Círculo Carmesim / The Silent Prayer | Crimson Circle Store
Glossário | Círculo Carmesim / Crimson Circle | Glossary
Tradução: Silvia Tognato Magini silvia.tm@uol.com.br


Assista e ouça, através deste vídeo, a Prece Silenciosa na sua versão original em uma linda canção, legendada em português:

TOBIAS – A PRECE SILENCIOSA – YouTube

Publicado por Maria Stela Lecocq Müller em 4 de março de 2015.

Via: TOBIAS – A PRECE SILENCIOSA – YouTube


O QUE O ESPERA APÓS A MORTE, NADA MAIS É DO QUE O REFLEXO DO SEU PRÓPRIO INTERIOR…

Luz e Trevas

O QUE ACONTECE APÓS A MORTE?

aa5b4-aurora

Por: Gerrit Gielen

.

Como é a vida após a morte?

A principal diferença entre este mundo e o outro é que após a morte o mundo exterior é um reflexo direto do nosso mundo interior. Na Terra, isso não é tão óbvio.

As pessoas que estão cheias de ódio e raiva podem estar cercadas pela beleza e abundância, enquanto as pessoas sensíveis e evoluídas podem estar vagando por cortiços desolados.

Na vida após a morte, o nosso ambiente reflete a extensão em que estamos em contato com o nosso sol interior. Quanto mais amor, verdade e beleza nós mantemos em nosso interior, mais radiante e brilhante é o nosso ambiente.

O sol interior é o que somos em nossa essência: é a parte eterna, atemporal de nós mesmos.

No momento da nossa morte, começamos a viagem de volta para esta parte mais profunda. Para entender como é esta jornada, você pode imaginar a terra cercada por dois reinos: a esfera astral e a esfera espiritual. Essas esferas são divididos em muitas sub-esferas.

A esfera espiritual é a esfera de nossa origem, o domínio da nossa alma. É uma esfera de atemporalidade, unidade, luz, beleza e amor sem fim. Tudo o que é de maior valor nos humanos encontra sua origem lá. Este é o lugar onde a nossa alma habita; é o nosso lar. Nós nunca realmente deixamos esta esfera espiritual. Nós ainda estamos lá.

Quando morremos, começamos o que experienciamos como uma viagem de volta a aquele lugar. Mas, essencialmente, é um processo de nos tornarmos conscientes de quem realmente somos: um despertar do sonho da vida terrena.

Este despertar leva tempo. Não podemos simplesmente deixar de lado todas as ilusões e sentimentos sombrios, sobre o ser humano, e sobre o universo que acumulamos na Terra. Nós nos tornamos identificados com a nossa personalidade terrena e esta identificação pode persistir obstinadamente. Nossas ilusões e identificações são refletidas pela atmosfera astral em que chegamos após a nossa morte.

A ESFERA ASTRAL

Após a morte, o ser humano é livre; livre para retornar à esfera espiritual de sua origem, livre para criar a sua própria realidade.

Mas esta liberdade é também uma armadilha, porque muitas pessoas não têm liberdade interior. Elas se trancaram em crenças firmes sobre como a vida funciona, o que é bom e o que é ruim, e o que irá acontecer após a morte. E há outros que não estão subjugados a crenças, mas por sentimentos e desejos, tais como vícios, ou sentimentos de raiva ou inferioridade.

A maioria dos pensamentos e fantasias humanas tem a sua origem no medo. Todos esses pensamentos e fantasias baseadas no medo criam um estado interior que, após a morte, traduz-se na forma exterior da esfera astral. Por conseguinte, a esfera astral é amplamente baseada no medo e na falsidade, enquanto a esfera espiritual é baseada no amor e na verdade.

Mas porque as pessoas não percebem que seus pensamentos são refletidos exteriormente na esfera astral, elas acreditam que os seus pensamentos sejam verdadeiros. Esta é a grande armadilha da esfera astral: as pessoas permanecem firmemente convencidas das falsas crenças, porque elas veem essas crenças confirmadas em torno delas.

Após a sua morte, as pessoas podem, geralmente seguir quatro caminhos associados a quatro sub-regiões da esfera astral.

1 – O CAMINHO DA ALMA

Este caminho é seguido por cada ser humano que experienciou o contato claro com a sua alma em determinados momentos durante a sua vida. Estes são os momentos em que você se sente realmente vivo e inspirado. Você sente a alegria e um sentido de propósito; você sabe quem você é, e o que você quer fazer com sua vida. Você sente amor pela vida na terra e por seus companheiros humanos, e sabe que o universo é essencialmente bom.

Se você experienciou isto, às vezes durante a sua vida, esse sentimento só se torna mais forte após a morte. Na vida após a morte, começa um processo de crescimento, durante o qual você gradualmente se torna um com a sua alma: você experiencia isto como uma continuação de se tornar mais quem você realmente é.

Seus medos terrestres e ansiedades desaparecem e abrem espaço para a felicidade e os insights. Enquanto a sua luz interior aumenta, o ambiente torna-se também mais bonito. Você se eleva através das esferas até que finalmente termina na esfera espiritual, a esfera da alma que não pode ser descrita com palavras e não pode ser compreendida com a mente humana.

O reino da esfera astral, onde a sua jornada começa, pode ser chamada de Terra de veraneio. Assemelha-se a belas áreas de terra, mas ainda muito mais paradisíaca. Felizmente, existem mais e mais pessoas que seguem este caminho. É o caminho que está aberto a todos os que estão envolvidos no desenvolvimento da consciência, a todos aqueles que estão dispostos a evoluir e aprender.

Este caminho é para quem não se tornou preso a crenças rígidas e sentimentos negativos. Na verdade, está aberto a todo ser humano que ainda seja capaz de rir de si mesmo.

2 – O CAMINHO DA PERSONALIDADE

Pessoas que permitem que as suas vidas sejam dirigidas por eventos externos e impulsos, seguem este caminho. Elas não são certamente más pessoas, mas não ouvem a voz de sua alma, e em vez disto, vivem de acordo com o que a sociedade exige delas. Elas não têm opiniões rígidas e as suas vidas são geralmente vividas de uma forma discreta.

Após a morte, elas entram na esfera astral em um ambiente muito similar ao seu ambiente terrestre. Ele é referido como a “área realista” da esfera astral, porque é muito semelhante à Terra. Algumas cidades terrestres são encontradas lá, quase inteiramente intactas, exceto pelos muitos edifícios antigos que desapareceram da Terra, mas que ainda lá existem.

Em geral, este reino é belo: paisagens verdes, cheias de cidades e aldeias amistosas. Pessoas que aí terminam, muitas vezes, não percebem que elas estão mortas, porque tudo parece muito com a Terra, e porque elas não mantêm uma crença de uma vida após a morte.

No entanto, existem guias presentes, que, gradualmente, tentam abrir essas pessoas para o espiritual. Muitas vezes isso acontece com sucesso, porque as pessoas que vêm aqui são geralmente não dogmáticas sobre suas crenças. Normalmente, as pessoas que vivem em áreas rurais são mais fáceis de serem alcançadas pelos guias do que as pessoas que vivem nas cidades. As ilusões da realidade material são mais fortes nas cidades.

A estadia neste reino, eventualmente, chega ao fim. Ou uma conexão com a alma é feita e a personalidade se eleva para a esfera espiritual, ou a alma toma a decisão de encarnar novamente e a energia desta personalidade é levada a uma próxima vida.

O afastamento da esfera astral, às vezes, é chamado de “a segunda morte”. Entidades mais elevadas explicam à personalidade que o momento agora chegou de dizer adeus a sua existência atual. Ele ou ela assume a sua partida com um extenso ritual de despedida aos seus amigos, sabendo que eles irão se encontrar mais uma vez.

Às vezes, essa saída é experimentada como uma tragédia pela personalidade; isto é devido ao fato de que ele ou ela ainda não possui uma boa conexão com a sua alma. Eles, então, irão se entregar ao feixe de luz vindo de sua alma, que constitui a semente de uma nova encarnação.

3 – O CAMINHO DA ILUSÃO

Este caminho é, com frequência, seguido por pessoas que não têm uma boa conexão com a sua alma, mas que têm crenças religiosas muito fortes. Pense nos fundamentalistas religiosos, por exemplo. Eles são pessoas com uma visão fortemente dualista, estão convencidos de que estão certos e consideram todos que não concordam com eles como ruins ou perdidos.

Quanto mais uma crença estiver baseada no medo, mais fortes e deterministas e dualistas são os pontos de vista que se seguiram. Depois que elas morrem, tais pessoas terminam em um céu que é exatamente da maneira que elas imaginaram. Mas porque o contato com a alma está perdido aí, estas pessoas se tornam ainda mais infelizes. Na Terra, elas eram também infelizes, mas ainda tinham a ilusão de que as coisas no céu seriam diferentes.

Este reino é, muitas vezes, chamado de “falso céu”. É uma das regiões inferiores da esfera astral. Porque as pessoas aqui estão muito fortemente convencidas de que elas estão certas, elas são difíceis de serem alcançadas pelos guias. Deixe-me dar um exemplo disto:

Em alguns círculos Cristãos, acredita-se que após a morte nós não iremos imediatamente para o céu, mas que esperaremos na sepultura até o último julgamento. Como resultado, os “cemitérios” podem ser encontrados na esfera astral onde os falecidos em sua forma astral, permanecem em seus túmulos. É claro, eles se sentem infelizes. Os guias que querem ajudá-los são vistos como demônios que querem convence-los a ir para o inferno.

Na esfera astral, há muitos destes tipos de “céus” resultantes de todos os tipos de crenças rígidas. Lá, as pessoas se sentem extremamente infelizes, mas, no entanto, recusam-se a abrir mão de suas crenças. Elas experienciam cada tentativa amorosa de ajudá-las como tentações do demônio. Elas estão, muitas vezes, preocupadas de que elas sejam ruins, porque elas estão infelizes e não se atrevem a admitir isto abertamente.

Com frequência, acontece que líderes surgem em tais céus astrais – estes são pessoas falecidas que foram, e ainda são, totalmente absorvidas em seus papéis e, por exemplo, acreditam que elas são o Cristo, ou outro grande mestre. Além disto, eles são também considerados como tal por outros em seu céu.

O líder de uma seita, que durante a sua vida terrestre foi considerado como um mestre iluminado, com frequência, continua o seu papel após a morte. Por este reino se encontrar mais próximo à Terra, em termos de vibração, os videntes e médiuns, muitas vezes, assimilam energias e informações deste reino. É uma fonte de muitas profecias falsas e informações canalizadas equivocadas.

A informação que se espalha a partir destes “céus”, é, com frequência, muito dualista, moralista, com julgamento e cheio de terríveis previsões, que não se revelam verdadeiras. As palavras dos “mestres” desta esfera são uma reflexo de sua própria personalidade sem alma.

Infelizmente, há muitas pessoas na Terra que são pegos nas armadilhas desses professores, porque o poder desta esfera da ilusão sobre a humanidade ainda é muito grande. Mas no final, será sempre o caso que a verdade conduz à felicidade e a falsidade à ilusão; a verdade tem mais poder e acabará por prevalecer.

No entanto, pode levar um longo tempo para que as pessoas tomem consciência disto, especialmente se elas estão no plano astral, onde você é livre para criar tanta ilusão quanto queira. No entanto, as pessoas acabarão por querer saber como suas crenças podem ser verdade, uma vez que parecem causar tanta infelicidade.

Elas, então, começarão a duvidar de suas crenças e dogmas queridos, assim, no final, a sua voz interior suave irá prevalecer sobre seus delírios. E quando isso acontece, o caminho de volta para a luz começa.

4. O CAMINHO DA SOLIDÃO

Então, há pessoas que não estão sobrecarregados por ideias fixas e falsas, mas sim por sentimentos negativos: ódio, raiva, ressentimento. Elas, muitas vezes, têm causado aos outros seres humanos grave dor e sofrimento.

Alguém que tenha rejeitado a sua luz interior durante a vida encontra-se em uma parte da esfera astral que é escura e solitária. Porque a luz, o que traz beleza e harmonia, está faltando ali, as pessoas, às vezes, assumem formas monstruosas. Ainda assim, porque tudo aqui é tão escuro e miserável, a redenção também é possível.

Se você só tem monstros e escuridão em torno de você, é claro que algo está errado. As emoções negativas que o ocuparam, eventualmente, começam a perder o seu poder, porque elas só causam mais escuridão.

Aos poucos, o insight vem que todos os tipos de coisas que pareciam tão importantes durante a vida terrena, como poder, dinheiro, bens e prestígio, não possuem nenhuma luz neles. A pequena luz que estava lá agora se torna mais evidente.

As pessoas se lembram de um único momento bonito de sua vida terrena: uma palavra amável, uma bela flor. Elas começam a reavaliar essas coisas, e ao fazerem isso, é criada uma abertura: essas pessoas tornam-se acessíveis aos guias. O longo caminho de volta pode começar. Muitas vezes, uma escolha para uma nova vida na Terra é feita: a vida que aponta o caminho para mais luz interior.

PUNIÇÃO E KARMA

Nosso pensamento sobre a morte, e o que vem depois, é ainda frequentemente determinado por conceitos, tais como punição e carma.

Em quase todas as culturas, a ideia existe de uma autoridade superior que pune. Se somos ruins, terminamos no inferno ou temos que enfrentar um pesado carma. Geralmente, estas ideias são criadas por governantes terrestres que querem manter o seu poder e que são contra todas as formas de liberdade.

Muitas vezes, a sua doutrina assume esta forma: “Nós fomos colocados acima de você por Deus e se você não puder aceitar isso e não atender às nossas regras, Deus irá castigá-lo com o inferno eterno.”

Ou algo mais sutil: “Fomos virtuosos em uma vida anterior e é por isso que somos agora ricos e poderosos, você foi ruim em uma vida passada e é por isso que você é agora pobre e infeliz. Mas se você aceitar pacientemente o papel que lhe foi atribuído, as coisas serão melhores em sua próxima vida.”

O que sempre funciona melhor, pelo menos a partir do ponto de vista deste dirigente, é causar o medo nas pessoas sobre as suas tendências naturais: a sexualidade, por exemplo. O objetivo é convencer as pessoas que elas são ruins e se se sentem culpadas é fácil serem mantidas sob controle por uma organização que alega ter um monopólio sobre a verdade.

Se você puder levar as pessoas a um estado em que elas acham que são más, e elas acreditarem que você é o seu Redentor, você terá poder sobre elas. Em comparação a estas ideias, o ateísmo é – a partir de um ponto de vista espiritual – um enorme passo à frente.

No universo, não existe tal coisa como uma figura de autoridade que impõe penalidades. Não um Deus que pune, nem Senhores do carma que nos enviam a uma vida infeliz. Mas as ações têm consequências. Quando no inverno se congela, e eu estou fora sem um casaco, então eu fico com frio. Isto não é uma punição, mas um resultado de minha ação.

A cada vez que ferimos um ser humano durante as nossas vidas, nós afastamos um pouco mais a luz do nosso sol interior. Este sol interior não é somente responsável pela nossa luz interior e nossos sentimentos de beleza, bondade e verdade, ele também nos conecta com o sol interior dos outros e com o sol interior do próprio universo.

Ferir o outro é dizer “não” à unidade interior da vida. É dizer “não” à nossa alma e, também, dizer “não” à nós mesmos. O resultado é uma profunda solidão e um vazio interior que é preenchido por sentimentos negativos.

Nos olhos de um criminoso – especialmente se ele nunca esteve antes em um tribunal – nós nunca vemos a alegria ou a felicidade. Isto não é uma punição, mas um resultado direto das escolhas que ele fez. Ele simplesmente disse “não” à sua fonte interior de alegria e felicidade.

Após a morte, esta escuridão interior é refletida na esfera astral circundante.
No reino astral, o exterior reflete o interior, muito diretamente.

Quando não há luz interior, não há também luz exterior. Para uma pessoa de fora, pode parecer como se as pessoas que lá vivem estão sendo punidas pela sua vida na Terra, mas visto do interior, não há praticamente nenhuma mudança.

Estas pessoas se sentem vazias e infelizes na Terra e agora elas ainda se sentem assim. A única diferença é que elas são agora diretamente confrontadas com a sua escuridão interior, através de um ambiente externo que fielmente a espelha.

O CAMINHO DE VOLTA PARA A LUZ

O caminho de volta para a luz vem do desejo pela luz. Mesmo um ser humano envolvido na mais profunda escuridão nunca está completamente separado da sua alma. Ainda há fragmentos de memórias de beleza e felicidade. Aos poucos, a compreensão emerge que a violência e o poder não são a maneira de descobrir a luz, mas sim afastá-la.

O amor não pode ser atingido com força. Todas essas pequenas memórias agora formam as sementes de um crescente desejo pela felicidade, amor e beleza; o seu mundo interior se suaviza e a pessoa se tornará acessível aos guias. Estes guias começam a lhe explicar que o caminho de volta para a luz pode ser encontrado através da compaixão, amor e gentileza.

No entanto, quanto mais nos desviamos de nossa fonte interior, maior será o caminho de volta.

O que é exatamente este caminho de retorno? É uma jornada de recordação e de descoberta de quem realmente somos, até que toda a falsidade é liberada e substituída pela verdade.

Em sua essência, a falsidade significa divisão: a crença de que o universo está separado em um número infinito de partes – pequenos egos – todos os quais estão em conflito, um com o outro. A falsidade é a ideia de uma luta de “todos contra todos”, em que a compreensão da unidade interna por trás de todas as coisas se perdeu completamente.

Qual é a solução para essa divisão? É compreender todos esses egos do nível interior e começar a aceitar todas as partes contra as quais mais lutamos. Por exemplo, uma pessoa que tenha discriminado pessoas de uma raça diferente irá escolher viver uma vida em que eles sofrem discriminação. Desta forma, a sua compreensão irá evoluir.

O resultado é, finalmente, a percepção de que todos os “egos” separados estão conectados. Em seguida, o amor e a luz da alma começam a fluir novamente.

A escolha de ter certas experiências na Terra é tomada pela alma. Quando a consciência da personalidade terrestre ainda está muito longe da alma, as escolhas da alma serão experimentadas como uma espécie de poder que vem do exterior: Deus ou karma.

Mas o Carma é, em última análise, nada mais do que as lições que a consciência precisa a fim de crescer, e essas lições são escolhidas pela própria alma. Todos os tipos dos chamados ensinamentos espirituais que se esforçam por eliminar o seu carma, queimando-o, por exemplo, não fazem sentido.

O objetivo do Carma é o de curar e restaurar a conexão com a sua alma. Assim que você abrir a sua luz interior, para quem você realmente é, o seu Carma termina: a lição foi aprendida.

Uma vez tive uma cliente, uma mulher que se agarrou a uma relação que a fez muito infeliz, porque ela pensou que este era o seu carma. Mas quando eu entrei em sintonia com a sua alma, eu senti que o universo – sua alma – queria ensinar-lhe que ela tinha de se defender.

Ela achou que ela tinha que suportar o seu sofrimento com paciência, quando, na realidade, era o seu propósito o de se defender e obter um divórcio. Uma vez que ela fez isso, ela tinha resolvido seu karma.

O objetivo do “carma” é, portanto, nunca nos fazer sofrer, mas nos fazer crescer.

O sofrimento surge apenas quando resistimos a esse crescimento. Se resistimos a fazer escolhas que apoiam o nosso crescimento e bem-estar, o sofrimento que experimentamos parece inútil, e é isso que o sofrimento é, essencialmente.

Quando a nossa consciência aumenta, compreendemos gradualmente que a nossa resistência ao que a vida nos oferece é o verdadeiro problema. Em vez do carma, começamos a reconhecer os nossos desafios como o propósito de nossa própria alma.

Percebemos que as experiências difíceis não estão aí para nos causar sofrimento ou para nos sacrificarmos, mas, sim, para nos tornar conscientes de quem realmente somos e restaurarmos o nosso sentido de interligação de tudo.

Na próxima fase, em que a consciência coincide ainda mais com a alma, tudo o que lhe acontece em sua vida é visto como o seu próprio livre arbítrio. Sua jornada de volta à luz está quase completa.


Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
www.jeshua.net

Fonte: Jeshua Channelings | Articles | What happens after death?
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br


É IMPORTANTE QUE SE SAIBA, QUE O DESENCARNE OCORRE PARA QUE SE POSSA REGRESSAR AO PLANO ESPIRITUAL…

Preparo para o desencarne

ASHTAR SHERAN_Claudio Gianfardoni

Mensagem de Ashtar Sheran

Canalizada por: Rosane Amantéa

.

Venho em nome da ordem e da paz neste ciclo mais evidente que desponta no planeta: o ciclo da varredura planetária, da separação do joio e do trigo e do encaminhamento das almas para seus respectivos andares evolutivos.

Sem sombra de dúvida é importante que todos os seres humanos estejam atentos a uma insofismável realidade: os tempos são chegados e estão muito mudados os sintomas físicos e mentais da maioria dos seres.

Canalizadores e médiuns, ou os de sustentação energética, de várias correntes espiritualistas, do mundo todo, sentem sobre os ombros os fardos de energias deletérias que estão sendo dissolvidas pelas equipes de resgate de nossas naves.

Participam ativamente, nas madrugadas, com seus veículos espirituais, de expedições de auxílio aos grupos que desencarnam diuturnamente em vosso planeta. Integram nossas hostes de serviço do Amor Incondicional aos nossos irmãos cósmicos em corpo físico no planeta Terra.

No entanto, ainda mais sofridos encontram-se os vitimados pelas tragédias de cada dia, nestes tempos implacáveis da transição planetária.

Os últimos acontecimentos ocorridos em várias cidades do Brasil e de outros países, com relação às mudanças climáticas e suas consequências no movimento dos fenômenos da natureza, têm deixado, no plano astral, centenas de seres em condições lastimáveis de sofrimento espiritual.

Estes seres, em grande parte, principalmente aqueles que têm esta condição e merecimento, tem sido conduzidos até os postos de socorro espiritual na dimensão extra-física, de divisões especiais do Comando Ashtar, hospitais especializados em restauração de corpos astrais, de centros espíritas, esotéricos e de qualquer agregação religiosa espiritualista, onde existam fatores reais de disposição para a ajuda espiritual às criaturas encarnadas e às almas já libertas do invólucro carnal.

Nem porque existam nossas naves de resgate, sob o comando crístico, orbitando em torno do planeta para o socorro à humanidade, na difícil fase de transição que a Terra está enfrentando, deixa de acontecer a lei de ação e reação para os seres que tiveram suas vidas ceifadas, no plano físico, de forma abrupta, tal qual as dos últimos acontecimentos trágicos mostrados a cada dia pelos vossos noticiários.

Um dispositivo importante das equipes de socorro do plano espiritual é a utilização do ectoplasma de médiuns e criaturas que tenham a condição de doação aos seres que desencarnam em situações de grande desespero, tais quais os soterramentos, explosões, incêndios e afogamentos, além dos acidentes de toda ordem em estradas e nos âmbitos de serviços vários onde existam riscos permanentes.

Houve nesta madrugada um ordenamento de falanges mais adestradas em desativação dos núcleos de força (chakras) dos seres humanos, para haver um correspondente de auxílio espiritual mais efetivo às criaturas em vias de desencarne, que doravante serão em número crescente, dadas as condições climáticas em alteração visível de seu ritmo planetário anterior, como resposta e demonstração da inviolabilidade da lei de retorno aos excessos de toda ordem cometidos pelos terráqueos durante os milênios planetários.

As catástrofes coletivas demandam dos núcleos de socorro espiritual as mais recentes tecnologias desenvolvidas pelos especialistas em dissecção de “nós” de milhares de fios energéticos que prendem o corpo físico ao corpo espiritual.

Muito já se estudou nos círculos espíritas acerca dos desenlaces de invólucro físico. No entanto, urge salientarmos neste novo ciclo da Terra, que há que se preparar mais as criaturas humanas para os seus momentos de desligamento da matéria.

A falta de conhecimento sobre as leis espirituais atrasa, em muito, a eficiência das equipes de socorro, que necessitam ainda esclarecer as almas sobre sua nova condição e lidarem com circunstâncias de desespero, medo, pavor, ignorância e incredulidade.

Não bastando a atuação insalubre do séquito de inimigos astrais em regime de simbiose espiritual agregados aos corpos astrais dos seres mais comprometidos com a lei divina, há ainda a lei do magnetismo imperando na religação de desencarnados aos parentes encarnados que ficaram, invocando as suas presenças, e atraindo-os para uma perpetuação dolorosa de sua condição interregna.

Fazemos um apelo a todos os irmãos esclarecidos das lides espiritualistas que, antes de estarem cônscios apenas da intervenção de nossas frotas no novo ordenamento cíclico da Terra, façam a sua parte na conscientização de populações totalmente desavisadas sobre a imortalidade da alma, sobre a vida astral com sensações humanas após o desencarne e da preponderância do fator “conhecimento das leis espirituais” e “merecimento” na sintomática do pós-desenlace físico, para haver maior serenidade, autocontrole, paciência e fé nos momentos da grande travessia.

Toda a população da Terra deveria estar preparada para os momentos difíceis que o planeta irá atravessar.

Já está havendo provas de toda estas situações trágicas que centenas de criaturas irão enfrentar há muito tempo. Mortes coletivas já são cotidianas desde os albores do planeta e são vivenciadas em várias partes do orbe terreno, por inúmeros fatores e mecanismos naturais e de interferência humana.

Mas este momento é singular na história da Terra, ainda que semelhante aos ocorridos da Atlântida.

Temos um itinerário exaustivamente estudado pelas nossas equipes de resgate com relação à materialização astral de centenas de postos de socorro nas regiões que estarão sendo afetadas mais brevemente pelas intempéries.

Caravanas de enfermeiros espirituais trabalham incansavelmente sob a égide de Kwan Yin e de Mestra Nada. Sob os auspícios de Maria de Nazaré e de Jesus, falanges de seres arcangélicos diluem as torrentes escuras das impregnações energéticas na estratosfera do planeta, durante todo o tempo de esvaziamento dos recônditos terrenos onde ocorrem as catástrofes e mortes coletivas no planeta.

Urge ampliar-se o acervo de informações e de instruções a serem dadas pelos educadores espiritistas e esotéricos, no que tange ao preparo substancial dos seres para a consciência dos sintomas enfrentados no pós-desenlace do invólucro físico.

Há que lembrá-los da correspondência entre as condições morais e espirituais que tenham adquirido em suas experiências carnais e o estado de seus corpos astrais e de suas sensações no pós desencarne.

Muitos acontecimentos estarão sendo enfrentados daqui para a frente durante todo o período de adaptação do planeta ao seu novo eixo de rotação e à sua nova vibração galáctica.

Toda a engrenagem de viabilização do ciclo de provações, expiações e dores deste orbe-escola, através da interferência dos submundos umbralinos na vida dos terráqueos, tem sido destruída pelas equipes de desinfecção astral da Terra, um dos departamentos de atuação de nossas frotas.

Neste setor laboram exaustivamente os trabalhadores especiais da umbanda, seres de luz intensa vindos de Aruanda, ou seja, reinos de luz de universos trans dimensionais, a pedido de Sanat Kumara e de Saint Germain, além dos comandantes dos portões dos labirintos abissais da Terra, frequentemente confundidos com seres trevosos, sendo, no entanto, os guardiões mais capacitados para enfrentarem a vibração densa do interior astral do planeta.

São estes preparados em estações intergalácticas ou departamentos cósmicos de “Recursos Supra-Ordinários”, para o exercício de suas funções de confronto com o reino do Anti-Cristo. São estes especialíssimos seres os generais responsáveis pelo encaminhamento de almas para turbilhões de descida vibratória 666. São os Esséias, estes preparadíssimos seres, termo que se degenerou para Exus que, de qualquer forma, representam os oficiais da justiça divina.

No que tange ao nosso papel de comandante destas naves criadas através do amor de Sananda, para o resgate também dos seres em condições de estagiar em dimensões de frequência superior, deixamos aqui registrado o nosso apelo aos canais de comunicação espiritual: Que tracem um roteiro de explicações de alcance de massas, quanto às preparações que devem ter para atravessarem possíveis momentos de calamidades previstas para uma grande parte da população terráquea, não no afã de se salvarem ou sobreviverem, mas no sentido de conhecerem uma nova forma de se viver, no plano do espírito, em que suas condições de raciocínio, lucidez e preparo moral e espiritual darão contornos mais tranquilos ao cenário de suas novas vidas nestes outros planos dimensionais.

Não vamos aqui novamente expor princípios já consagrados e do conhecimento humano, tal qual o legado de Kardec, de Cristo e dos prepostos da era de Aquário, já delineados por Saint Germain, além de tantos outros mensageiros mais que já vieram preparar os homens para as transformações necessárias à sua evolução.

Mas, traduzir a nossa preocupação a respeito de uma necessária agilização do processo de despertamento espiritual, para se evitarem momentos ou milênios de mais sofrimento por parte desta população terráquea, que já vem atravessando portais de migrações e esquemas planetários há éons, e que passa, a partir de agora, a poder optar pelos seus novos rumos cósmicos, por terem já obtido a condição de semearem flores ou ervas daninhas, nos trilhos de suas jornadas evolutivas.

Com nosso augúrio por vislumbrarmos uma nova Terra surgindo e novos seres cristal apontando no horizonte do planeta, encaramos estes momentos de caos planetário como uma intervenção da lei divina a favor de sua criação, a alma imortal.

E, com a nossa flâmula do Amor Incondicional voltada para o socorro a todos vós, amados da Terra, deixamos aqui o nosso convite a este preparo a que nos referimos, para que o “Desencarne” tenha o seu sentido real de “mudança frequencial” de moléculas e da inteligência, com a mesma identidade espiritual em sua expansão de consciência cósmica, e que não represente, apenas, o momento de indizível “dor” em vossa situação de jungidos a um corpo físico planetário, que é o referencial que a grande maioria de vós tem nestes âmbitos tacanhos de interpretação das leis imutáveis da evolução.

Estamos em auxílio à Terra! Confiai na Suprema Perfeição dos desígnios de nosso Pai e mantende a paz interior nos momentos da “passagem”, pois sempre haverá quem os esteja aguardando e os aquecendo na chama divina do Amor Universal!

Com minhas saudações de imenso respeito aos meus irmãos da Terra.

Ashtar Sheran

Fonte: Mensagem Psicografada sobre Mortes em massa no Brasil 2019


Ouça também as principais partes da mensagem através deste vídeo:

CARTA PSICOGRAFADA (áudio) – BRUMADINHO, MORTES COLETIVAS E MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Publicado por Verdade Mundial em 28 de fevereiro de 2019.

Via: CARTA PSICOGRAFADA (áudio) – BRUMADINHO, MORTES COLETIVAS E MUDANÇAS CLIMÁTICAS – YouTube


A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA E O INÍCIO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO COM  A AJUDA DOS EXTRATERRESTRES – PARTE FINAL…

Cosmic Information

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

(O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO)

(Continuação da Parte 3)

Por: Aldomon Ferreira

Capítulo VIII

QUANDO ACONTECERÁ A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA


Estabelecer datas exatas é algo muito difícil, pois as informações são obtidas de fontes espirituais onde o tempo funciona de maneira diferente em relação ao do mundo físico. No entanto, os espíritos conhecedores da relatividade temporal conseguem converter a data do calendário espiritual para a data correspondente ao calendário físico.

Mesmo tendo-me sido mostrada a transição do planeta, de início fiquei relutante em aceitar a data que a Hierarquia Superior indicava para os acontecimentos.

O que posso dizer a respeito da data é que está muito próxima.

Nos cataclismos não haverá lugares seguros nem dentro nem sobre a Terra.

Os que procuraram viver as leis de amor do Cristo, o que independe de religiões, não sofrerão, pois entregarão suas vidas nas mãos de Deus, e serão protegidos seja em corpo seja em espirito.

Os seres humanos que até a data da transição negligenciaram o aprendizado das leis de amor, verdade, justiça, humildade, caridade, pureza e todas as formas de altruísmo se verão abatidos por tamanha dor que nenhum nome poderia qualificar.

Mesmo que não estejam conscientes os habitantes da Terra, já foi iniciada a contagem regressiva para ocorrer a Transição Planetária. Os que quiserem se preparar para os acontecimentos que inevitavelmente assolarão a Terra, podem começar desde já a aplicar de maneira eficiente ao crescimento interno cada minuto de suas vidas, pois está perto o dia em que o tempo estará irrevogavelmente acabado.

Capítulo IX

TRANSITORIEDADE DA VIDA DO CORPO FÍSICO


O planeta Terra desde o início da vida humana vem recebendo informações do mundo espiritual de ser o corpo físico meramente uma roupa de carne que o espírito veste para poder evoluir em direção de sua essência espiritual.

A vida no plano físico da Terra constitui-se uma valiosa escola de aprimoramento espiritual, através da qual conseguimos transcender as emoções animalizadas e o materialismo, conquista esta que nos liberta da obrigatoriedade cármica de ter que reencarnar em corpos primitivos.

Na atualidade os continentes da Terra abrigam quase 6 bilhões de seres humanos encarnados, cuja maior parte é constituída de pessoas que ignoram que são seres espirituais que momentaneamente deixaram suas casas espirituais para mais uma descida ao mundo físico através da reencarnação; aqui chegando, acabam sendo escravizados pelo materialismo.

O materialismo é uma força tão sorrateiramente perigosa que até mesmo alguns daqueles  que acreditam que são seres espirituais se deixam conduzir por interesses puramente de ordem material, que os induzem a gastar quase 100% de seu tempo de vida física correndo atrás de um punhado de pó que toma diversas formas, seja como dinheiro ou patrimônios que inevitavelmente terão que deixar quando desencarnarem.

Os bens materiais  em si só deveriam ser aplicados exclusivamente para manter o corpo físico vivo e com saúde e para realizar parte das aspirações do espírito, se para isso se necessitar de recursos materiais. É preciso se ter a noção de que tudo que se consegue nos é cedido por Deus como empréstimo e que algum dia teremos que prestar contas de tudo que nos foi possibilitado.

Ao estarmos vivendo em um corpo de carne, precisamos ter em nossas consciências que algum dia teremos que devolver o corpo para ser consumido pela Terra, através da morte física, deixando para trás todas as conquistas materiais, só levando para outro plano as consequência de nossas ações e o que aprendemos.

O espírito antes de encarnar, leva uma vida no mundo espiritual compatível com o seu grau de evolução. A maneira de viver pode ser pacífica ou perturbada. O fator determinante é o que se pensa, sente e faz.

No mundo espiritual a pessoa tem a oportunidade de conviver com familiares, parentes e amigos de várias encarnações passadas, morando, estudando, trabalhando e se divertindo naquilo que for de maior preferência.

Existem cidades espirituais de diversos níveis, algumas são como precárias favelas localizadas em dimensões inferiores e cujos habitantes não evoluíram suficientemente para deixar de viver de forma agressiva.

Há cidades nos mundos espirituais mais sutis que são como paraísos, com uma infraestrutura jamais sonhada pelos habitantes do mundo físico, casas confortáveis e aconchegantes harmoniosamente situadas em quadras ornamentadas por jardins e lagos cuja beleza parece jamais se extinguir. Escolas, universidades, parques industriais e setores de lazer e turismo são usufruídos pelos habitantes destas cidades sem desigualdades, pois pelo grau elevado de amor adquirido todos vivem de maneira harmônica. O que produzem é tão abundante que não falta nada para ninguém. Os seres que desejam ir ou viver em  cidades como estas precisam apresentar em suas auras espirituais a quantidade suficiente de evolução no amor, senão não poderão lá entrar.

Quando alguém vive feliz no mundo espiritual e pela necessidade de evoluir é obrigado a encarnar, o ser por um lado, sente alegria por ter a oportunidade de adquirir mais amor através do mergulho no mundo físico, mas, por outro lado, sente a dor da saudade por ter que se afastar dos amigos queridos com quem convive no mundo espiritual há incontáveis milênios pois o espírito é imortal.

Quando o espírito reencarna, ele esquece seus amigos, seu lar, seu trabalho e lazer predileto, pois nem todos estariam preparados para lembrar do passado e continuar vivendo no mundo físico.

Há um programa de vida que é determinado no mundo espiritual, que preestabelece uma data precisa de quando a pessoa terá que desencarnar. No entanto, quando chega o momento de regressar para sua verdadeira casa que é a espiritual, novamente se vê diante da dor de ter que deixar para trás entes queridos. Assim que o espírito se encontra despido de sua veste carnal e recobra a lembrança de seus amigos de longas datas, seu coração transborda de júbilo.

Para que façamos nossa viagem de regresso a nosso lar espiritual com toda tranquilidade,  faz-se necessário estudar sobre a vida espiritual para saber o que vai encontrar lá fora.

Capítulo X

COMO SE PREPARAR PARA A TRANSIÇÃO


Sendo a vida física algo tão transitório, quem deseja de fato fazer bom uso dela precisará fazer esforços para vencer as sedutoras ilusões do mundo da matéria e do animalismo.

Os bons conselhos e orientações aliadas à luz da verdade, justiça e amor vão constituindo um roteiro seguro para aqueles que querem vencer a ilusão e viver de fato cumprindo as leis do Criador Absoluto.

Grandes seres já desceram por muitas vezes ao solo terreno com a missão sublime de levar a luz da evolução espiritual aos povos da Terra. Eram eles os iluminados de era como Antúlio, Abel, Krishna, Moisés, Buda e Jesus. Todos estes deixaram em suas épocas a grande mensagem de amor incondicional, que era consolidado com seus exemplos de seres sábios e unidos à divina presença do Deus Absoluto.

É desnecessário, no tempo em que vivemos, discutir religiões, mesmo que seja no intuito de salvar alguma alma “perdida”.

A humanidade da Terra ao longo de milênios, séculos e décadas teve a oportunidade de escolher trilhar os caminhos iluminados do Cristo. O momento presente é de definição, quem acredita estar do lado do Cristo agora terá que provar-lhe sendo um exemplo de amor e fé e se submetendo à justiça de Deus, o que independe de religião.

Bem se sabe que o espírito encarnado, para vencer determinado vício de caráter, com muito esforço leva décadas, séculos e até milênios, não é de uma hora para outra que alguém muda de barro para água cristalina. Os que aparentemente se transformam de forma brusca é porque há longo tempo vinha processando em seu interior a mudança.

O momento atual é de emergência, pede soluções rápidas. Um plano de esclarecimento coletivo foi elaborado no mundo espiritual por entidades de grande evolução com o intuito de diminuir o sofrimento dos encarnados e desencarnados durante esta fase de transição planetária.

O plano de ajuda é bem simples, consiste em oferecer informações que ensinem as pessoas a manterem uma permanente ligação com suas essências espirituais e com os espíritos evoluídos como o Senhor Jesus, que dirigem a evolução do planeta Terra.

Este contato interno com a divina presença é adquirido com conexão com a divindade, e é o que dará força para que os seres humanos consigam suportar os acontecimentos que se aproximam.

CONEXÃO COM A DIVINDADE

Requisitos:

Primeira etapa

Procurar conduzir os pensamentos, sentimentos e atitudes, com:

amor
justiça
verdade
humildade
perdão
altruísmo
mansidão
compreensão
caridade
tolerância
serenidade

Se estes requisitos não forem seguidos, mesmo que em grau inicial, não se conseguirá fazer com eficiência a

Segunda etapa

Falar à sua divina essência através da oração.

O poder de falar com a centelha espiritual, que é Deus no interior do ser humano, se consegue através da oração, que precisa ser verdadeiramente pensada e sentida.

Para orar, é preciso dirigir-se à divindade:

* admitindo verdadeiramente para si mesmo que existe um poder supremo que é Deus Absoluto que zela por toda vida
*  com humildade e gratidão pelo dom da vida que  recebemos permanentemente de Deus;
* com reconhecimento de todos os  erros por  você cometidos e suas limitações;
* chegando ao arrependimento de suas falhas, e não querer mais errar;
* pedindo que lhe ensine a corrigir seus erros e que tenha forças para não mais comete-los;
* demonstrando o desejo de aprender as leis de Deus para poder cumpri-las;
* submetendo-se à justiça do Criador, com  confiança e resignação;
* pedindo com sabedoria o que achar ser necessário para sua vida.

Escutar a divina essência através da meditação.

A meditação realizada logo após a oração é o meio pelo qual recebemos orientações da essência de Deus que em nós habita e nos mantém vivos, como também, para recolher a sabedoria e amor dos espíritos superiores da luz divina.

Logo após ter terminado sua oração, procure concentrar sua atenção no amor que envolve sua alma e pergunte à sua consciência o que fazer em relação a qualquer aspecto de sua vida. Se a orientação surgir nos seus pensamentos seguindo as leis de Deus, isto significa que a meditação está acontecendo.

Com a prática constante da conexão com a divindade, a pessoa ficará permanentemente ligada à sua essência e aos espíritos superiores e, quando acontecer a transição planetária, seja em corpo físico ou em espirito, a pessoa será amparada e protegida.

Vale frisar que, se alguém segue alguma religião ou filosofia que a liga a Deus, esta pessoa também estará preparada para a transição, mesmo que não saiba o que vai acontecer, pois o mais importante é estar ligado as forças superiores, que serão as únicas a quem poderemos recorrer.

Fim…


Direitos Autorais

Texto extraído do livro “TRANSIÇÃO PLANETÁRIA  O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO” de Aldomon Ferreira.
Copyright © Aldomon SVCA 1996
SOCIEDADE DOS VOLUNTÁRIOS DO COMANDO ASHTAR – SVCA

Via: Cura e Ascensão – TRANSIÇÃO PLANETÁRIA


APRENDENDO COM O KARMA, AO INVÉS DE VÊ-LO COMO CASTIGO…

UMA MENSAGEM DO MEU EU SUPERIOR

MIKE QUINSEY2 (editado)

Por: Mike Quinsey
em 30 de Novembro, 2018

.

Na medida em que aumenta o nível de consciência, as pessoas se tornarão mais intuitivas e menos propensas a aceitar no que devem acreditar. Durante séculos, elas foram alimentadas com notícias que não lhes contaram toda a verdade, às vezes,  mentiras descaradas.

Agora, a situação está mudando, ao mesmo tempo em que as pessoas estão se tornando mais conscientes e começando a exigir a verdade. Suas vozes serão ouvidas e numa extremidade da escala haverá movimentações, até que consigam o que querem. É lamentável que a violência tenha sido usada, todavia, isso demonstra a paixão que as pessoas sentem por essas questões.

Esta mesma energia pode e deve ser canalizada para protestos pacíficos, caso contrário, dará às autoridades uma desculpa para usar de mais força para controlar os manifestantes. As autoridades não desejam lutar contra as pessoas, mas para a manutenção da ordem, às vezes, é necessário agir energicamente, quando a violência é usada. É lamentável que pessoas inescrupulosas usem essas manifestações como um acobertamento de suas intenções, uma vez que, necessariamente, suas ações não estão relacionadas com os objetivos dos manifestantes.

Na Terra, as pessoas têm muito mais poder do que imaginam e, quando suas formas de pensamento coletivo focalizam as mesmas coisas, trazem bons resultados. É por isso que a meditação em grupo é tão poderosa. Pela mesma razão, a oração é poderosa, no entanto, não no grau de repetição que é frequentemente associado à religião. A mensagem deve vir do coração e ser preenchida com Amor.

Quando invocam poderes maiores, como a ajuda de Deus, estejam certos de que suas orações são ouvidas e, às vezes, respondidas de uma tal maneira que, necessariamente, não estarão vinculadas aos seus pedidos. Já aqueles que fazem pedidos negativos, provavelmente, descobrirão que isso repercutirá sobre si, através, da Lei da Atração.

Ao considerar que, aparentemente não tenha havido uma liberação das mudanças que aconteceram na Terra, deveria ser óbvio que não há como voltar aos velhos modos ou antigas condições. Uma nova era já começou e, com ela, os velhos meios foram ultrapassados por novas ideias, uma Nova Era, lenta, mas seguramente, está firmemente se estabelecendo.

As oportunidades em que as mudanças são introduzidas, podem ser anuladas ou atrasadas pelas ações daqueles que continuam a apoiar os velhos costumes. Em seu presente momento, novas invenções e ideias para trazer melhores maneiras de fazerem as coisas são impedidas de beneficiá-los, por aqueles que lucram com a retenção  desse progresso. Isso é motivado pelo desejo de manutenção das velhas formas de fazer coisas que, geralmente, são mais lucrativas. No entanto, o progresso garantirá que as mudanças venham e sejam introduzidas e, os Seres de Luz que ajudarão a alcançá-lo tenham sucesso.

Queridos, seja qual for a situação em que se encontrem, é mais do que provável que tenham atraído isso para si mesmos. Necessariamente, não importa que estejam envolvidos ou que suas experiências possam ser do ponto de vista de um observador, estarão efetivamente aprendendo o tempo todo, em qualquer situação em que se encontram. Por exemplo, se pensarem a respeito, ao assistirem a um acidente e seu primeiro pensamento ser o de dar assistência, ou não se envolver, como algumas pessoas escolhem.

Muitas dessas situações surgem com bastante frequência e, de certo modo, são testes para suas reações. É claro que ninguém não pode ser tudo para todos, mas, se os seus primeiros pensamentos são para o bem-estar dos outros, então, estarão elevando suas vibrações.

A Terra é um lugar difícil para vivenciarem suas experiências, através das quais, aprendem o que é certo ou errado de um ponto de vista espiritual. Tenham em mente que o que plantam [semeiam] volta para vocês e, quando acreditam que uma experiência lhes foi injusta, necessariamente, pode não estar relacionada às suas atuais vidas.

O karma pode perdurar de uma vida para outra, até que surja um momento apropriado em que ele possa ser resolvido, portanto, tenham certeza de que não existem erros  em relação a isso. Levem tudo a sério e aceitem o que percebem como lição e, é quase certo que não terão que vivenciá-la novamente. O karma não é um castigo, é uma curva de aprendizado em que as almas em evolução têm que passar. O sistema é absolutamente justo e, muitas vezes dissemos que, como resultado, das lições aprendidas, nunca terão que, novamente, passarem por alguma experiência não resolvida.

Se passarem por experiências de vida avassaladoras, saibam que concordaram com elas antes de suas reencarnações e que, ninguém, deve aceitar mais do que aquilo com o que puder lidar. Afinal, os seus Guias estão sempre presentes, a ajudá-los nos momentos difíceis, caso lhes deem atenção. Então, repetindo, cada um de vocês tem o seu Eu Superior, seu aspecto sempre presente que os conhece melhor do que a si mesmo, que também lhe dá orientação, embora, sem nunca a forçá-los a nada.

O livre-arbítrio é respeitado, mesmo se usado incorretamente, o que, no entanto, incorrerá em karma. Então, aceitem suas lições com graça e boa vontade, pois elas são os seus caminhos para a evolução. Se soubessem exatamente o quanto seus Guias ajudaram, ficariam surpresos, ao influenciá-los para agirem corretamente, quando seus pensamentos tendem a seguir por um caminho diferente.

Em seus momentos mais solitários ou mais tristes, seus Guias tentam elevá-los; estão sempre a seus lados. Enviam energias amorosas o tempo todo e ficam em êxtase quando, por sua vez, retornam com Amor e bênçãos a outra alma. Todos os tipos de atos são notados e vão longe, no sentido de aumentar suas vibrações. Outras pessoas que entram em contato com vocês irão experimentá-las, sem saber o que são e se sentirão muito bem em sua companhia, porque as energias superiores, por natureza, são curativas.

No outro extremo da escala, as energias negativas fazem com que as pessoas se sintam desconfortáveis, uma vez que são claramente desagradáveis. Num futuro próximo, essas almas se encontrarão com semelhantes, enquanto as almas que estiverem prontas ascenderão.

A vida pode lhes parecer injusta se não entendem o sistema de karma e, o que precisam fazer para seguir em frente e criarem suas próprias oportunidades de evoluírem, é deixarem as vibrações inferiores para trás. Concentrarem-se em seus próprios progressos, uma vez que nenhuma alma é favorecida em detrimento de outra, e todas recebem oportunidades iguais de aprender e evoluírem.

Quando se consideram prontos para avançar, cabe a cada um de vocês, assim que quiser fazê-lo, pois a ajuda estará disponível. Aqueles que já evoluíram para as dimensões superiores, lhes ajudarão ao longo do caminho escolhido. Em muitos e diferentes níveis, são ajudados em suas vidas, pois é do interesse de todos ajudarem ao máximo de almas em suas ascensões. Libertá-las da roda do karma e da necessidade de terem que continuar a reencarnarem nas dimensões inferiores para evoluírem.

Deixo a todos com Amor e bênçãos e que a Luz ilumine seus dias e caminhos, até a conclusão de suas jornadas, e certamente muito necessária no meio de tanta confusão e incerteza. Esta mensagem vem através do meu Eu Superior.

Em Amor e Luz.

Mike Quinsey.

……………………………………………………………………………………………………………………………………..

Fonte: Tree of the Golden – Mike Quinsey Message, November 30, 2018
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: MIKE QUINSEY / EU SUPERIOR – “UMA MENSAGEM DO MEU EU SUPERIOR” – 30.11.2018


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

MIKE QUINSEY / EU SUPERIOR – “UMA MENSAGEM DO MEU EU SUPERIOR” – 30.11.2018

Publicado por Sementes das Estrelas – Áudio em 4 de dezembro de 2018.

Via: MIKE QUINSEY / EU SUPERIOR – “UMA MENSAGEM DO MEU EU SUPERIOR” – 30.11.2018 – YouTube


O VERDADEIRO AMOR TEM ORIGEM EM EXPERIÊNCIAS DE VIDAS PASSADAS…

Amor de vidas passadas

O seu amor é de vidas passadas

Por: Hugo Lapa

 

Para se entender com maior profundidade a origem do amor é necessário contextualizá-lo dentro da teoria da palingenesia, ou reencarnação. Um amor não nasce de simples semelhanças de modos de ser e de interesses comuns, ele é o resultado de um longo processo de dezenas ou mesmo centenas de vidas passadas em que duas almas conviveram juntas.

Nestas experiências conjuntas, ambas foram passando por circunstâncias juntos, enfrentando desafios, superando obstáculos, atravessando todas as dificuldades, e envolveram-se em laços afetivos e amorosos um com o outro, brotando daí uma profunda identificação e um sentimento verdadeiro. Muitas pessoas me perguntam como podemos descobrir se alguém que muito amamos fez parte do nosso passado de outras vidas.

A resposta a essa pergunta é bem simples: se você ama verdadeiramente essa pessoa, e a conhece a pouco tempo, então vocês já viveram, sem sombra de dúvida, experiências mútuas em vidas passadas. Isso significa que o amor verdadeiro, aquele que reside numa esfera muito íntima do nosso ser, não pode ser desperto em apenas uma vida.

Os laços do amor real são tão fortes, que apenas experiências milenares podem despertar em nós um amor que é quase divino, que nasce do infinito e que se manifesta no ser humano como a expressão do sentimento mais puro que o homem da face da Terra pode ter acesso: o amor incondicional.

Em nossos estudos com terapia de vidas passadas chegamos a conclusão, tal como centenas de terapeutas ao redor do mundo, que todos os seres se agrupam naquilo que se convencionou chamar de “família de almas” ou “grupo anímico”. Além de nossa família consanguínea, que forma indivíduos com laços de sangue comuns, todos os seres possuem uma família espiritual, que é bem maior do que a nossa família genética atual.

Ela é composta por centenas de espíritos que tiveram milhares de experiências conosco em vidas passadas; são espíritos que nos conhecem há milênios, e todo esse arcabouço de experiências coletivas os liga por laços de amizade, carinho, amor, cooperação, compaixão, e outros.

Como tudo na vida tem dois pólos, as experiências negativas também fazem parte destes laços, sendo comuns sentimentos de ódio, raiva, antipatias, rejeição, ojeriza, malquerença, amargor, mágoa, etc. Toda essa mistura de sentimentos, tanto os positivos quanto os negativos, podem se expressar em nossas relações, e na maioria das vezes nem desconfiamos que eles vêm de vidas passadas, e não da vida atual.

Dentre nossa família de almas, há aqueles espíritos que cada um de nós guarda uma afeição mais profunda. Esses geralmente oscilaram, nos diversos papéis de vidas passadas, sendo nossos filhos, amigos, marido, esposa, pai, mãe, avô, avó, irmão ou irmã.

A proximidade do parentesco físico não é definitiva para indicar o grau de afeição entre duas almas. Por exemplo, um filho pode amar mais a avó do que a própria mãe, pois seus laços espirituais podem ter sido mais estreitos em diversas vidas passadas. Um pai pode amar mais um filho do que o outro: embora muitos pais neguem essa diferença afetiva, sabemos que isso existe e é perfeitamente normal, já que um pai pode ter mais experiências amorosas pretéritas com um filho do que com o outro.

Algumas vezes as experiências traumáticas do passado podem abafar um amor entre duas almas. Por exemplo: uma mãe que matou seu filho numa vida passada, quando eles eram irmãos que disputavam algo. O filho pode carregar essa recordação inconsciente dentro de si e expressa-la em forma de rejeições, afastamento, ojeriza e até uma raiva inconsciente pelo que foi feito. É preciso lembrar sempre que esses traumas, apesar de terem sido esquecidos entre uma vida e outra, não apagam os sentimentos, sejam eles positivos ou negativos.

A falta de memória não destrói as emoções que guardamos dos espíritos que fizeram parte do nosso histórico encarnatório. Dessa forma, a família de almas é nossa família espiritual e vale muito mais do que nossa família física. Um bom exemplo é observar o comportamento afetivo das pessoas. Algumas podem gostar mais de um amigo do que de um parente próximo, como pai, mãe ou irmão. Esse amigo, apesar de não fazer parte de sua família consanguínea, pode ser um membro próximo de nossa família espiritual, e um amor muito grande pode estar presente na relação de ambos.

Assim, a família espiritual transcende nossa família de sangue e demonstra a existência de laços muito maiores, mais sutis e imensamente mais antigos do que os laços consanguíneos. Cada família espiritual é parte de uma família ainda maior, que pode nem sequer viver atualmente no planeta Terra. Há pessoas que sentem internamente, com grande certeza íntima, de que seus amigos verdadeiros e sua família não são deste planeta.

Esse é o caso de muitas pessoas que foram exiladas de seu planeta de origem e estão aqui na Terra há algumas vidas tentando transmutar uma parcela do karma que ainda as prende nos grilhões terrestres. Alguns sentem isso tão forte que sequer conseguem manter laços afetivos na Terra, tal é o seu grau de apego a sua família espiritual extraterrestre. Alguns podem imaginar que isso representa uma evolução e que é uma indicação de superioridade espiritual, mas não é bem assim.

Essa recusa em se viver a realidade atual implica num forte apego a um estado arcaico de existência, e esse apego pode aprisionar o espírito muito fortemente dentro de limites muito reduzidos, o que abafa a natureza essencial daquela alma e pode degradar seus sentimentos, pensamentos e comportamentos.

O apego é um sinal claro de atraso espiritual e deve ser objeto de um esforço no sentido da libertação do cárcere terrestre. Se estamos vivendo aqui na Terra, precisamos da Terra para atingir esse desprendimento; de nada adianta desejar sair daqui para uma condição externa melhor e mais elevada. O universo é perfeita harmonia e inteligência, e nada ocorre por acaso. Quem está aqui, precisa das experiências terrestres para seu desenvolvimento espiritual.

Um fenômeno interessante que pode ocorrer é a inversão de papel. Uma mãe, que teve experiências afetivas de marido-esposa muito fortes com seu filho atual, pode sentir desejos inconscientes de experimentar novamente o amor de marido-mulher. Alguns pais conseguem desapegar-se disso e viver a condição da atual encarnação dentro da função de pai e filho.

Outros, no entanto, cedem a essas tendências e podem ser levados até mesmo, em última instância, a molestar seus filhos. Todo pai que sinta essa inversão de papel deve lutar contra essa tendência, esse apego, pois só assim poderá viver com mais intensidade a relação atual de pai-filho. Isso ocorre também entre irmãos, que no passado foram marido e mulher e hoje sentem vontade de ter carinhos mais próximos, que extrapolam a relação fraterna natural.

Outro exemplo são marido e mulher atual, que numa outra existência (ou existências) foram irmãos e acabam depois se tornando amigos, ou têm dificuldades de manter relações sexuais por conta das lembranças inconscientes de vidas como irmãos. Há muitos outros exemplos dessa inversão de papel; o mais importante aqui é entender que o passado não deve interferir em nossas relações atuais da forma que elas se apresentam hoje: se hoje sou pai da minha filha, devo trata-la como filha e deixar de lado os sentimentos típicos de marido e mulher que tivemos em vidas passadas.

Outro fenômeno que pode ocorrer, esse não muito comum, é quando duas almas muito próximas, e que se amam muito, se reencontram, querem viver juntas, mas ambas são do mesmo sexo. Eles podem viver como bons amigos, ou podem desejar, se o apego for grande, viverem juntas como companheiros. Se forem dois homens, podem ceder aos desejos sexuais e iniciarem uma relação que vai além da amizade, passando a viver como amantes; se forem duas mulheres, podem fazer o mesmo e até casarem.

O mais interessante é que, mesmo sem existir um histórico de homossexualidade, essas almas podem decidir estreitar os laços dentro de um contexto amoroso e sexual. Já vi casos como esse, e as pessoas envolvidas me garantiram que nunca tiveram desejos homossexuais, e o que sentiam uma pela outra só servia para essa pessoa em específico, e para nenhuma outra. Por exemplo, uma das meninas gosta de outra menina e quer ficar com ela, mas nunca havia se relacionado com outras mulheres e garante não sentir qualquer tipo de desejo sexual por outras mulheres, somente por aquela que se torna sua companheira.

Esse é um caso típico de apego a condição anterior em vidas passadas. Ninguém pode julgar se isso é correto ou não; a escolha, neste caso, é da própria pessoa e só a ela compete avaliar a qualidade de suas relações. Repudiamos aqui o preconceito a homossexualidade e somos favoráveis a liberdade de expressão da sexualidade. Advertimos, porém, que qualquer excesso nessa área, seja com heterossexuais ou homossexuais, pode implicar em efeitos graves e num karma negativo, com severas complicações futuras, na vida atual ou em vidas futuras.

Quando duas almas que se amam muito estão em planos diferentes, isso pode se tornar um problema. É o caso de pessoas que nascem no plano físico, e que sonham ou sentem a presença de espíritos que não estão em corpo físico. Essa pessoa ama o espírito, e deseja ficar com ele, mas como essa alma não se encontra encarnada, ela nada pode fazer. É possível encontros em projeção astral, quando dormimos a noite e nosso corpo espiritual deixa o corpo físico e passa a interagir com outras dimensões. Nesses momentos, as duas almas podem se encontrar e ficar um tempo juntas.

O encarnado pode ter vários sonhos com o desencarnado, mesmo sem saber quem ele é e nunca te-lo conhecido na vida atual. Mas intimamente ela sabe que o conhece, que o ama, e sente vontade de ficar com ele, como mostra esse exemplo de um breve relato que recebemos:“Mais uma noite eu sonhei com aquela moça linda, ela me faz sentir uma forte emoção, uma saudade, eu a amo, eu acordo chorando, sempre, há anos.” Os espíritos de luz que comandam o destino dos seres podem autorizar esta situação para estimular o desapego entre as duas almas.

O universo sempre conspira para que uma alma se desenvolva espiritual e passe a amar a todos, e não apenas uma só pessoa. Embora o amor entre nossa família física e espiritual seja um exercício do amor incondicional, a maioria dos espíritos que vivem na Terra ainda estão longe do amor incondicional a todos os seres. Por esse motivo, a inteligência divina cria circunstâncias que nos façam entender que o amor vale muito mais quando ele se expande para abraçar todos os seres do universo, e não apenas pessoas de nossa convivência.

O amor universal é a meta sagrada de todas as almas que aspiram à perfeição. Quando acontece de duas almas que se amam estarem separadas, uma no plano físico e outra no plano espiritual, ambas devem exercitar o desapego e procurar outras pessoas para se relacionar. Essa situação também pode ser problemática quando há muitas energias pendentes entre ambos. Pode acontecer, por exemplo, de o desencarnado desejar ficar junto do encarnado e começar a boicotar todos os seus relacionamentos.

O desejo do desencarnado é que o encarnado seja só dele, e por conta disso ele poderá agir no sentido de isolar o encarnado de todos, desejando que fique sozinho. Como o encarnado sente um amor sincero pelo desencarnado, pode ceder a isso, e aceitar as sugestões de sempre permanecer sem se relacionar com outros. Quando esse tipo de assédio ocorre, é bem mais difícil de ser tratado num trabalho espiritual, pois há uma permissão inconsciente do encarnado diante da obsessão exercida pelo desencarnado.

Neste caso, a melhor forma de agir é conscientizar o encarnado a se libertar desse apego e viver a vida física naturalmente, sem ficar esperando que o desencarnado venha a preencher um vazio que ficou das experiências “perdidas” de vidas passadas, quando ambos viveram juntos. Outro fenômeno bastante interessante e inexplicável é o chamado “amor à primeira vista”. Esse fenômeno só é inexplicável quando não se leva em conta a teoria da reencarnação.

O amor à primeira vista consiste no despertar de um sentimento tão logo vemos ou estamos na presença de uma pessoa desconhecida que nos desperta algo portentoso, excelso, superior, quase celeste e divino, e que é incompreensível. Há uma nítida impressão de que já conhecemos aquela pessoa. Alguns indivíduos, não muito versados na noção reencarnacionista, afirmam que não existe o amor à primeira vista, mas sim uma espécie de encantamento, de fascinação, de deslumbramento pela beleza do outro.

Apesar de estes sentimentos estarem misturados no primeiro momento, não seria apressado dizer que há, de fato, um amor que pode estar sendo ressuscitado, reaceso, vindo à superfície e despertando, trazendo à tona um sentimento sublime e transcendente que até então estava meio apagado dentro de nós.

Esse amor pode ter sua origem em dezenas ou mesmo centenas de vidas passadas onde estas duas almas viveram juntas. Pode até mesmo ser anterior aos primeiros nascimentos terrestres. Esse reencontro faz ressurgir uma emoção, um envolvimento que já existia dentro da pessoa, mas que ainda estava disperso.

O amor à primeira vista não deve ser confundido com maravilhamento pela beleza física. Ele é uma profunda identificação com alguém que já conhecemos há milênios e que reencontramos nesta vida. Esse pode ser o início de uma longa história de amor. Para se diferenciar um amor verdadeiro e uma simples paixão é preciso notar se há um total desprendimento em relação a pessoa que amamos.

O amor real é calmo, sereno, não se deixa influenciar por sentimentos de controle, posse, ciúme, e outras armadilhas inferiores. O amor verdadeiro deseja que o outro esteja bem, mesmo que ele não fique conosco. Ele é espontânea, livre e há desprendimento; só o que importa é o bem estar do outro. Fazemos de tudo para que o outro seja feliz. A melhor forma que eu conheço para harmonizar o nosso passado e cuidar para que estes laços não se tornem disfuncionais e problemáticos na vida atual é a realização da terapia de vidas passadas.

Através da regressão o passado pode ser revisto e os laços amorosos podem ser tratados, dissolvendo os resíduos de energias conflituosas, brigas, assassinatos, traumas, e qualquer situação negativa que tenha ocorrido em vidas passadas. Muitos afirmam que tratar o passado conjunto com nossos entes queridos pode reacender velhas mágoas, nos fazer lembrar de velhas disputas e ódios passados, e que isso inviabilizaria nossa convivência atual com eles.

Quem defende esta tese alega que uma mãe não poderia conviver bem com seu filho caso descubra que ele a torturou e matou em vidas passadas. A nossa experiência de mais de 2.000 regressões individuais prova que essa ideia é bastante equivocada. Jamais pude presenciar nenhuma relação que tivesse piorado após uma revisão de vidas passadas negativas entre membros de uma mesma família.

Pelo contrário, as experiências negativas são tratadas e os laços de amor são purificados, o que torna a convivência atual muito melhor e mais satisfatória. Já atendi dezenas de casos em que visitamos vidas passadas bastante duras entre familiares e o resultado sempre foi uma grande melhora na qualidade da relação atual.

Os bloqueios caem, os conflitos são tratados, as disputas são harmonizadas e tudo passa a ser objeto de precioso aprendizado. Além disso, o esquecimento do passado não apaga os sentimentos negativos de vidas passadas, eles continuam existindo hoje, podem e devem ser tratados, para que as relações familiares melhorem e para que possamos viver bem com nossos familiares e com as pessoas que amamos.

…………………………………………………………………….………………………

Via: O seu amor é de vidas passadas – penso positivo


Ouça também o artigo através deste vídeo:

O seu amor é de vidas passadas

Publicado por Fonte Divina em 12 de junho de 2018.

Via: O seu amor é de vidas passadas – YouTube


SE NÃO É SENHOR DO SEU DESTINO, SE ASSENHORE DE SUA VIDA PRESENTE…

happy woman

O que você espera para sua vida?

seja-feliz-hoje (editado)

Mensagem de Saint Germain

Mestre Saint Germain_Claudio Gianfardoni 171 x 240

Canalizada por: Maria Silvia P. Orlovas

 

O que você espera para sua vida?

As pessoas definem a felicidade por aquilo que realizam, enquanto, que a felicidade está em vocês no momento e na possibilidade em que estão realizando. O futuro não lhes pertence. E essa felicidade colocada no futuro jamais virá.

Assim, meus amados filhos, sejam felizes hoje.

Hoje é o dia perfeito, para você arrumar os seus relacionamentos.
Hoje é o dia perfeito, para você ficar calado, quando alguém grita.
Hoje é o dia perfeito, para você falar para alguém que não vê há algum tempo; que você o ama, que a ama.
Hoje é o dia perfeito, para você começar a sua dieta. E para você finalizar uma conversa.

O dia perfeito é hoje.
As coisas de hoje, as situações de hoje, podem não estar perfeitas. Você pode ter severas pendências para resolver. Você pode estar passando por situações delicadas, aflitivas… Pode até estar doente. Mas não coloque a sua felicidade, a sua realização para amanhã.

Vocês, até compreendem a necessidade, a urgência de viver o momento presente. Mas estão sempre colocando a tristeza no momento presente. Estão sempre colocando as dores que estão sentindo, no momento presente. E com isso, potencializam, criam no seu mundo, fortalecem no seu mundo; a tristeza.

O cérebro, o corpo mental de vocês é uma máquina. É uma máquina que, continuamente; pensa, cria, emana, faz acontecer.
E quem é o piloto dessa máquina? Quem cuida dessa máquina? Quem alimenta essa máquina com informações? Ela fará. A máquina age por si só. Quem cuida dela?
Assumam esse controle. Escolham o que pensar. Escolham o que alimentar em suas vidas. Tornem-se senhores do seu dia.

Se ainda não conseguem ser senhores do seu destino, porque vocês não sabem o que acontecerá amanhã, ou depois de amanhã, ou no mês seguinte; se assenhorem da sua vida presente. Se assenhorem do hoje.

Hoje-o-seu-melhor-(editado)

Nós vemos muitas pessoas fazendo uma cara feia. Nós vemos muitas pessoas se deixarem consumir pelo mau humor. Não se deixem consumir por essas energias. Isso pode ser mudado, quando vocês alteram a programação da sua máquina mental, do seu pensamento, do seu condicionamento.

E enquanto esperarem coisas externas, para viverem felizes, viverão tristes. É assim que vocês querem conduzir a sua vida e fazer a sua história?

Meus amados: A vida é hoje. O único momento real é o presente. E é nesse presente que vocês devem viver. E fazer, da vida de vocês, a felicidade.

Vocês nos pedem coisas quando, a força de manifestar essas coisas, tem que vir de vocês. O Universo é congruente, o Universo é sábio e manifestará, na vida de cada um, aquilo que esta pessoa está criando.

ampulhetaVocês pensam na felicidade e colocam esta felicidade de forma condicional. Mas esquecem do passado, do pequeno passado; do que fizeram ontem, do que pensaram ontem, do que conduziram semana passada, das pessoas que conversaram com vocês no mês passa

do, no ano passado.

Hoje, é o futuro do seu passado. E se hoje você não está feliz, então no passado deixou de plantar a felicidade. E assim consequentemente.

Então, se esperam para o futuro uma felicidade maior, que seja pequena, mas plante hoje; essa felicidade.

Façam a sua máquina mental, a sua máquina espiritual, a sua força, ser condicionada, direcionada para o lado certo; o lado do Amor, da Força Interior e da Felicidade.

Em sintonia com o Portal que se abriu; Eu Sou Saint Germain. E ofereço a vocês a minha vibração, de transmutação do karma.

Sejam senhores da sua luz. Sejam senhores do seu dia e do seu destino.

Tenham Paz.

__________________________________________________________________________

 Áudio

  Ouça também esta mensagem através de áudio clicando aqui

__________________________________________________________________________

Fonte: mariasilviaorlovas.com.br
Data: 24/04/2013
Canal: Maria Silvia P. Orlovas

Transcrição: Patrícia Viégas
Edição: Diogo Guedes
Áudio: ALPHA LUX 14 ANO 15

Via: Um Canal de Luz por Maria Silvia Orlovas: Saint Germain – O que você espera para sua vida?


UMA NOVA FORMA DE ACESSO ÀS ENERGIAS DOS REGISTROS AKASHICOS…

Registros Akashicos

A EVOLUÇÃO DO AKASHICO

Mensagem de Kryon canalizada por Lee Carroll
em Wilmington, Carolina do Norte, EUA
em10 de março de 2018.

Saudações, meus queridos, Eu Sou Kryon do Serviço Magnético.

Foi mencionado que há energias aqui que não são vistas, mas que sabem quem vocês são. Se você é um visitante que estará ouvindo isso mais tarde, isto significa o mesmo para você também. Pois este é um espaço sagrado que você decidiu ouvir, e se você continuar a ouvir, todas as energias que estão nesta sala no momento, também são suas.

Vocês são seres humanos, todos vocês – respeitados e honrados, cada um. Há uma comitiva que não apenas me segue; ao contrário, é uma comitiva que é desenvolvida a partir das várias energias de alma na sala. É uma comitiva que vem assistir, honrar, aparentemente sentar-se no seu colo e bater no seu nariz apenas para dizer: “Estamos aqui, estamos aqui, estamos aqui”.

Há anos eu disse: Você nunca está sozinho. Nós queremos dizer isso. É impossível ficar sozinho por causa de um sistema que é amoroso e espiritual. Muitos de vocês chegaram a um entendimento e perceberam que, número um, você é parte de um sistema divino e, número dois, você está aqui temporariamente.

Essa jornada da alma que você faz, cria uma jornada temporária até a próxima jornada e a próxima vida. É a mesma alma a cada vez. Então, queridos, estamos olhando os antigos entre vocês, e há muita honra por vocês terem sido parte da Terra por tanto tempo.

Desejamos estender o ensinamento da semana passada. Se você não tiver ideia do que foi tudo aquilo, tudo bem. Nós sempre começamos como se você não tivesse, para que possamos ser completos. Na semana passada, apresentamos o conceito de limpar o que chamamos de seu Akashico. Agora, deixe-me definir o Akashico mais uma vez.

No processo, colocamos essa discussão com grande honra e respeito pelo que significa para todos vocês. Dentro de você, Ser Humano, agora, há um registro ativo de tudo o que você já fez neste planeta. Tudo realmente. Este registro chega ao seu DNA. Ao reencarnar, a última vida é então incluída e você vem com essa energia, fresca. No entanto, tudo o que você já experimentou neste planeta está lá.

O Akashico não é um “registro” das coisas

Isso é importante e já ensinamos isso antes. Seu Akashico não é uma representação linear da história, como você obteria em um livro. O registro Akashico não se trata das atividades de um humano. Trata-se das energias e emoções de um Humano, e não é lembrado de forma linear como as páginas de um livro. Em vez disso, tudo é agrupado.

Como foi para você? Você teve vidas curtas ou longas? Onde você esteve no planeta? Quais foram as diferentes culturas, diferentes faces, diferentes idiomas ou diferentes alimentos? Como foi estar nas guerras, ser um guerreiro e matar os outros? Como foi estar no campo de batalha e ser morto? Todos vocês passaram por isto – todos vocês. Estas são energias, não apenas experiências ou atividades.

Como é se afogar? Muitos de vocês se afogaram. Como é perder seus filhos inúmeras vezes no nascimento? “Isso deve ser horrível!” alguns diriam. De fato, é! No entanto, quando você vem a um planeta durante um tempo em que apenas todas as outras crianças vivem com menos de 1 ano de idade, você nem as nomeia até que elas tenham 90 dias de vida! Foi você. Como é?

Como é acordar e perceber que você tem informações, como uma velha alma, que vai contra o que é ensinado sobre Deus? Você se cala e não diz nada ou não? Como é ser afastado de qualquer outra pessoa na aldeia, viver sozinho e só ser mantido vivo porque você tem a cura mágica que uma tribo precisa ocasionalmente? Talvez você tenha alguma informação de cura de Gaia para ajudar a curar pessoas importantes ao seu redor? Esta é sua vida. É com quem eu falo hoje, velha alma. Como é para mim dizer que existem civilizações nas quais você viveu e que não tem registro de existência em sua história?

Seu Akashico carrega os registros de tudo – de tudo isso. A informação que está neste espaço de armazenamento multidimensional dentro de cada Humano que está escutando agora é profunda com a energia do passado. O que é profundo hoje é que essa energia está mudando. Nós conversamos sobre isso antes e indicamos que a diferença entre a entrega de energia do registro Akashico para vocês hoje é muito diferente de 10 anos atrás. Isso é o que está mudando.

Em uma energia mais antiga, o registro Akashico frequentemente lhe dava informações de lembranças difíceis. Às vezes isso é difícil. Por que seria assim? “Kryon, por que o Akashico é tão perturbador para alguns que têm que ter leitores de vidas passadas para nos ajudar a descartar certas coisas em nossa memória? Essas lembranças do passado nos mantêm acordados à noite e são difíceis de se trabalhar. Por que seria assim? Que tipo de sistema equilibrado faz isso?”

A resposta é que é um sistema do livre arbítrio. Como segue a consciência do Ser Humano segue a consciência ou a lembrança do Akashico. Com a consciência humana sendo o que tem sido por séculos, vocês se lembram de coisas dramáticas – coisas que acontecem à noite e coisas que vocês não querem se lembrar. Isso lhes dá sentimentos que vocês não podem explicar. Tem sido assim até agora.

A energia do que o Akashico lhes dá está mudando

Na semana passada, nós lhes demos informações e exercícios que lembraram o poder que vocês têm sobre seu próprio corpo. Nós lhes falamos sobre a conveniência de reestruturar o Akashico. Pedimos a vocês, em suas próprias palavras, que o Akashico deixasse de lembrar da negatividade e do drama e, em vez disso, começasse a lembrar da beleza passada, dos bons momentos passados ​​e das soluções que vocês receberam.

Para alguns, seria a lembrança de dar à luz – o orgulho, alegria e beleza impressionante, a benevolência de muitas coisas. Está lá, já que todos vocês tiveram essas coisas! Está tudo lá. Nós lhes dissemos para comandar seu Akashico para parar com os antigos programas de energia – aquelas “fitas” que tocam continuamente – e, em vez disso, dar-lhes algo que vocês não esperavam – lindas memórias. Isto muda aquele ruído residual e negativo no fundo. Nós lhes dissemos isso.

Então, para onde vai a partir daqui? Pode parecer que vamos pular as coisas. Mas vou lhes contar o que aconteceu com o Akashico e o que ele se tornou. O Akashico nunca mudou, mas os Seres Humanos reescreveram as regras. Eu irei lhes falar sobre isso, então vocês têm um pouco de compreensão sobre o burburinho que alguns de vocês têm, mas não antes de uma atualização.

Há aqueles ouvindo isso agora que estavam lá na semana passada. Alguns não só participaram dos exercícios, mas também ouvirão a canalização e participarão novamente. Aqueles que nunca ouviram falar disso, ouvirão pela primeira vez e participarão, e milhares participarão. Haverá alguns que sentirão algo. Como eu disse, também, haverá alguns que não, porque a cronometragem é tudo para você.

Vocês são únicos neste planeta, então nunca há um momento em que lhe damos informações sobre uma “pílula esotérica” ​​que faça uma coisa para todos. Alguns de vocês devem trabalhar nisso, repetindo a informação para que o corpo continue a ouvir a mesma coisa. Embora eu lhes diga, o corpo ouve claramente a primeira vez. Oh, ouve – ouve e começa a trabalhar nisso, mesmo que vocês não pensem. Então o segredo é a crença.

UMA SÚBITA APARIÇÃO DE SONHOS RUINS

Aqui está uma atualização: Há alguns de vocês que tiveram alguns sonhos interessantes, de repente. Pode ser um sonho que o coloque de volta em circunstâncias desconfortáveis. Estas seriam circunstâncias que o tornariam “inferior”, colocando-o de volta em um momento em que houve traição.

Talvez, colocando-o de volta em situações de trabalho desconfortáveis ​​ou coisas que aconteceram no passado. No sonho, você está no passado, mas as energias realmente parecem estar acontecendo de novo. Então você acorda de manhã e diz: “Isto não é realmente o que eu esperava em um sonho. Agora eu tenho energia negativa residual durante todo o dia porque esse sonho foi tão real. Eu não precisava voltar atrás e sentir isso tudo de novo “.

Oh sim você precisava! Aqui está o porquê: Este sonho foi o seu encerramento para o que você pediu. Você teve que voltar. Você teve que olhar a energia na face. Às vezes há coisas que você nunca quis ver. Alguns de vocês ainda não terminaram, já que a questão é maior que uma energia. Este é o registro Akashico no seu melhor. É o registro Akáshico para esta vida, em seu melhor.

No Akashico, um afogamento ou uma morte violenta é frequentemente revisitado para finalmente descartá-lo. Talvez o sonho o tenha levado a um campo de batalha onde você tirou uma vida, e essa lembrança ficou com você por muito tempo. De repente, vem o sonho e você se sente horrível!

“Eu acabei de matar alguém, e sinto tudo isso. É a pior coisa que já aconteceu comigo. Eu não poderia fazer isso, mas eu fiz isso. Eu posso sentir isso.” Então você pergunta: “Qual é a conveniência disso?” Agora eu vou lhe dizer: é o encerramento. Isso significa que se foi. É o que isso significa. Então, se você é um daqueles que teve um desses sonhos, parabéns! Está funcionando. Suas afirmações estão sendo ouvidas.

Você vê como esse sistema funciona? Você tem que ir lá porque você não queria enfrentá-lo. Mesmo em um sonho onde você tem que ir lá e ficar desconfortável por um momento, isso não o fere. Mas naqueles momentos, o Akashico está trabalhando com você para dizer: “A fim de dispensar isso, você deve olhar para ele”.

Muitos de vocês estão fazendo exatamente isso. No olhar, há uma limpeza total e completa. Isto não irá voltar, queridos. Este é o poder que você tem hoje, e falamos sobre isso na semana passada. É muito mais poderoso que antes.

Eu gostaria de falar mais sobre o Akashico. É lindo. Que sistema! É um sistema de recordação que é poderoso! Você consegue imaginar abrir um livro do Akashico com uma página? Uma página! A única página é tudo que você já fez. É apenas uma página porque é multidimensional. A única página contém milhares de volumes de energia que não são lineares. As lembranças vêm voando, elas vão por todas as paredes e pelo teto, e não estão em ordem alguma. Elas não precisam estar.

Você pode imaginar voltar e ver quem você foi e o que você realizou? Você acha que existe uma medição no registro Akashico, não de horror e drama, mas de beleza? Você acha que há uma medição de sabedoria? Quanto você aprendeu ao longo das vidas? Como você gostaria de ter isso apresentado a você hoje? Seria seu, desde que você o ganhou, e permitiria que você andasse de um lugar para outro e não cometesse os mesmos erros.

Você saberia instantaneamente quando alguém estivesse lhe dizendo a verdade. Quando você se levanta de manhã, você pode sentir uma benevolência que diz: “Este é um bom dia. É um bom dia porque eu estou aqui. É um bom dia porque a sacralidade em mim vê a sacralidade em Gaia. É um bom dia porque eu conheço meus ancestrais. É um bom dia porque aqueles que se conectam comigo hoje também sentirão isso ”.

A História do Akashico e como ele evoluiu

Eu vou lhe contar o que aconteceu na história. O registro Akashico tem estado com você desde a semeadura dos Pleiadianos, quando você começou a receber a informação sagrada. Está aí desde o começo. Você começou a despertar com o conhecimento espiritual muito cedo. As velhas almas deste planeta sempre tiveram isto. Vocês são aqueles que mantêm esta informação. É lindo e é simples, e você veio das estrelas. Você veio daquilo que é Deus. Você é visto por Deus como belo.

A energia da criação a qual você foi introduzido – Deus, Espírito ou a Fonte Criativa – estava tão acima de qualquer consciência que você já viu neste planeta que não pode descrevê-la. É amor puro, um amor puro que brilha mais do que qualquer coisa que você possa imaginar. É uma compaixão por você, compaixão tão bela que quando você voltar para o outro lado do véu, você se lembrará disso claramente. Você se banha na beleza da música que toca constantemente, o que faz seu coração cantar com ela. Isso é Deus. Eu não posso lhe dar nada maior. Você não iria ver isso. Você não entenderia isso. Isso é Deus

Os seres humanos começaram a evoluir com o tempo e a encontrar sistemas sagrados para se unirem à crença. Um dos primeiros sistemas desta civilização que se desenvolveu, você chama de hinduísmo. Nós falamos disso.até mesmo na Índia, onde revelamos as coisas pela primeira vez. Essa foi a abordagem original do sistema. Celebrava a unidade com tudo.

Mas foi exclusivo para o que você tem hoje em sua terra, porque o sistema hindu era sem profeta. Ele foi direto para a fonte, sem envolver um sistema humano hierárquico, onde você tinha que passar “por” alguém para encontrar Deus. Ninguém tinha que fazer nada além de sentir a beleza de Deus por si mesmo. Havia um reconhecimento da unidade com tudo, como ainda existe hoje.

Mas o registro do Akashico se desenvolveu em algo diferente – entra, então, o karma. O karma é um derivativo direto da energia do Akashico. Acontecem coisas que criam energia de certas maneiras que o convidam a limpá-las ou trabalhar com elas. Se você não fizer isso, elas podem se acumular e afetar a maneira como você pensa.

O sistema Kármico iria convidá-lo a limpar aquilo que você não queria e a trabalhar com outras entidades (ajudantes) do hinduísmo que o ajudariam a limpar a negatividade. Você poderia fazer isso até o ponto em que você não tivesse mais o Karma. Você poderia limpá-lo completamente. Você poderia ir a um lugar onde você está em plena iluminação porque você não tem mais nenhum Karma. Essa crença em eliminar a negatividade dentro de você ainda existe hoje.

Agora, querido, você acha interessante que isso é exatamente o que fizemos na semana passada? Foi um sistema de limpeza do Akashico. No entanto, o Karma estava faltando neste exercício. Quando cheguei há 29 anos, uma das primeiras coisas que lhe ensinei é que o Karma funcionou na velha energia, mas nessa nova energia ele não é mais necessário. Você não precisa mais de uma energia que persista e o empurre como o karma.

A energia de hoje apresenta limpeza Kármica automática e, portanto, não é mais um jogador, a menos que você deseje que o seja. Nós lhe dissemos que você não precisa ser empurrado por nenhuma energia neste ponto da sua vida. Em seu sistema espiritual, o karma não é mais necessário. Isso é controverso, claro. Mas assim é praticamente tudo que dizemos a você que costumava ser apresentado em uma energia muito antiga e um véu espesso.

Olhe quem você é hoje. Você está vindo para este planeta com pleno conhecimento. Você não precisa de coisas para empurrá-lo e puxá-lo para aprender lições. Você está além disso. Você também vem limpo, pronto para ir trabalhar. Você tem outras coisas para fazer além de trabalhar com o karma.

Até hoje, há aqueles que dizem: “O que eu faço sobre o karma?” Mesmo depois que eu lhe dei a boa notícia de que você não precisa se preocupar com ele. Há aqueles que argumentam, é claro, sem usar uma boa lógica espiritual. Talvez seja a hora de examinar o que você acredita.

Eu quero que você olhe para si mesmo e diga: “Eu preciso disso, realmente? Neste ponto da minha espiritualidade, como uma alma antiga nesta nova energia, isso me machuca ou me ajuda? Isso atrapalha o meu caminho? Isto me melhora? ” Então, decida.

A HUMANIZAÇÃO DE DEUS

O que aconteceu depois é muito, muito interessante. Ao longo de milhares de anos, certos sistemas começaram a distorcer toda a idéia de Akashico e karma. Quero apresentá-lo ao conceito humano do pecado. Desejo que você entenda esse termo de Kryon, que eu uso com frequência: humanização do sistema.

Humanizar é a palavra que usamos quando você reduz todas as partes de qualquer sistema espiritual para se encaixar com o que é a natureza humana. Quando você humaniza Deus, você faz de Deus um humano com todos os traços de um humano. Tudo começou imediatamente. Mesmo antes do pecado, os gregos tornaram seus deuses tão humanos, que eles eram disfuncionais. Eles apresentavam a mitologia da punição como um começo, como um pai punia um filho.Isto, então, se graduou e se graduou. Hoje, em sua cultura moderna, você tem um Deus que olhava para você e o julgava pelo seu comportamento. O pecado deve ser definido como qualquer coisa que desagrade a Deus.

Eu tenho algo para lhe dizer que você poderá ou não entender neste ponto: Deus não é um humano. Não existe um conceito como desagradar a Fonte Criativa do Universo. É amor puro. Deus não pensa como você. Deus não pensa em nada. Deus é. Deus não tem constructos de consciência como você. Qual seria a consciência da pura compaixão e amor? Você não pode imaginar isso.

Não há nem mesmo o começo de uma consciência que esteja perto do que você tem – nem mesmo perto. No entanto, você desenvolveu um sistema contraditório – um belo amor de Deus e, ao mesmo tempo, Deus como um pai mau e disfuncional.

Deixe-me perguntar-lhe novamente, mais uma vez: Algum de vocês pegaria um filho, não importa o que ele tenha feito, e o jogaria em um lugar onde ele seria queimado vivo por toda a eternidade? Quais de vocês, pais, irão levantar a mão e dizer: “Bem, sim, eles fizeram algumas coisas ruins. Isso é o que eles merecem”? Não há nenhum de vocês – nenhum de vocês! No entanto, este é o Deus que você ensina a seus filhos – um Deus de punição e regras. Esse é um atributo humano, querido. Pense nisso.

Todo o constructo do pecado e da punição se desenvolveu de forma completa e total a partir da mente humana. É um constructo do Ser Humano colocado sobre o todo-poderoso. O criador do Universo não funciona dessa maneira. Não houve guerras no céu! Não houve anjo caído. Este é inteiramente o trabalho de uma mente humana, trabalhando em uma psique humana, e não tem nada a ver com a compaixão da criação, que o ama além da medida.

Mas o que aconteceu agora devido a isso é um registro Akashico que lembra tudo, incluindo este ensinamento de Deus humanizado, e agora você tem um novo jogador energético inteiramente criado por Humanos: A CULPA.

Assim, o registro Akashico, que lembra tudo, começa a transformar esses sistemas e criará a culpa. Agora você sente muito pelo que fez e pelo que sentiu no seu registro Akashico. Agora você acorda à noite, lembrando de algo que você fez em uma vida passada, mas agora você está indo para o inferno por isso. Está ficando pior, não é?

Agora você se senta aí e não sabe o que pensar. “Se Deus é real, Deus está descontente com quem eu sou? Eu tive um sonho na outra noite. Eu não tenho certeza do que isso significa, mas eu tenho certeza de que fiz algo errado. É por isso que eu tive o sonho, Claro que estou sendo punido. Estou com medo. Receio não estar fazendo as coisas direito e irei pagar por isso.”

Toda essa idéia se deriva do seu registro Akashico. As energias do seu registro, literalmente, foram então convertidas por suas culturas em karma, e, então convertidas em pecado e punição. Todas essas mesmas reações e sentimentos começam a ficar mais e mais baixas em um estado de consciência para deixá-lo de joelhos, em frustração. Ser humano, você tem medo de Deus. Medo.

Pare. Isso soa como o que “a mais alta compaixão conhecida que existe” lhe traria? Não. Parece exatamente o que os humanos lhe trariam e continuariam trazendo a você. Há um paradoxo aqui. Nem faz sentido que você se levaria a um lugar onde você temesse o que estava dentro de você, que é a coisa mais benevolente, maravilhosa e amorosa que poderia estar lá. Você foi convencido desse conceito – treinado desde o nascimento até ele. Se você pensa como um humano, é possível.

Isso poderá ofender alguns, mas este não é o meu propósito. O propósito de Kryon é revelar e esclarecer, abrir a caixa, desvendar uma verdade maior. Aqui está a afirmação: Não há julgamento com Deus. O Deus que o criou por amor colocou uma parte de si mesmo em você chamado alma e que ama essa alma como a si mesmo. Você é uma parte da Fonte Criativa de todas as coisas. Sua alma é um mistério para você, mas não para Deus.

PARA ONDE ISTO ESTÁ INDO? O QUE HÁ A SEGUIR?

Onde esta evolução do Akashico irá, a seguir? O que irá acontecer? Aqui está minha previsão: A Revelação no planeta está chegando. A compaixão está chegando, reformulando e reescrevendo algumas dessas coisas que acabei de lhe contar. Isso é o que vai acontecer. Eu sei disso porque já vi isso antes.

Eu trago para você esta história para lhe mostrar de onde vieram algumas de suas ideias atuais, o que aconteceu com o sistema e o que vem a seguir. Ouça: Esses maravilhosos segredos que você tinha, literalmente, pois alguns de vocês foram Lemurianos a partir da roda do ensinamento original, tiveram que ficar mudos e não serem ensinados, apenas mantidos.

Aqui está outro paradoxo para você: Sociedades secretas que você pensa hoje que são conspirações iniciadas como aquelas que guardavam os segredos do que você aprendeu na Lemúria! E nessa nova energia elas estão começando a aparecer. Você irá ver as organizações começarem a revelar o que sabem e acreditam, e a informação será “metafísica 101” [início da metafísica].

Você começará a criar organizações para ensinar essas coisas, abertamente, não em segredo. Ouça: eu lembro que é uma das primeiras vezes na história que você foi capaz de fazer isso sem que alguém venha atrás de você, ou que seja preso ou pior. Ainda há leis sobre os livros de culturas para ter cuidado para não ouvir um canalizador ou ver um leitor. Por causa disso, há alguns que ainda têm medo de sair do armário com a verdade sobre o amor. Trabalhadores da Luz do Armário! Eles não querem sair do armário porque da última vez que o fizeram, foi horrível. Agora não será.

AINDA OUTRO CONCEITO

Agora deixe-me lhe dar outro conceito apenas para torná-lo realmente confuso. Se você irá se tornar um pouco mais multidimensional, querido, agora você terá que lidar com um tipo diferente de atributo em seu Akashico. Aguarde por esta notícia enquanto eu faço uma revisão. Deixe-me revelar novamente o resumo de que nesta nova energia, por pior que ela tenha se tornado, os sistemas de crenças que lhe deram essas coisas começarão a ser mais esclarecidos em sua abordagem. Esses sistemas religiosos começarão a perceber que não é compatível com o amor que eles ensinam.

Algumas das doutrinas serão alteradas para que façam sentido com os ensinamentos originais dos mestres. Haverá um alívio da carga. Regras irão mudar suavemente, como elas mudaram ao longo das eras e décadas.

Isso começará a acontecer novamente – um retorno a uma das ideias originais de que Deus está dentro de cada Humano. E nisso, o respeito a essa premissa será visto como principal, não importa quem você seja ou qual seja sua crença. Isso é o que os humanos realmente terão em comum. Isso inicia um mundo que irá sair de onde eles estão para um lugar onde não há mais guerra. Esse é o resumo.

Agora deixe-me lhe dizer uma coisa com a qual você precisa lidar. Existe a idéia de que este trem do tempo em que você está, irá criar um novo trem que é completamente iluminado, bonito, limpo, claro e pronto para avançar na luz com novas informações.

Agora, eu irei lhe dizer uma coisa, porque haverá aqueles que perguntarão sobre isso mais tarde, quando isso não acontecer para eles. Isso é uma informação avançada e acelerada sobre o seu registro Akashico com o qual você terá que lidar de maneiras que serão apresentadas a você através de sua intuição, e também falaremos sobre o futuro. É confuso para uma mente linear.

O NOVO TEMPO NA TERRA – O NOVO AKASHICO

O tempo está em um círculo e sempre foi assim. A complexidade do tempo é para os físicos, mas para você tudo é linear. A verdade é que o próprio conceito central do tempo é multidimensional, baseado quanticamente no centro da estrutura atômica, e você simplesmente não percebe o círculo. No entanto, você deve agora lidar com essa ciência, pois ela o ajudará a entender melhor.

Imagine uma estrada de ferro. Você está nesse trilho como um trem, como um Ser Humano – um trem Humano. Você está sacolejando nesse trem. Você só pode avançar nesse trilho, já que o trem não pode voltar atrás ou seguir no sentido inverso. Ele sempre vai para o futuro. Este trilho está sempre à sua frente como seu futuro, e o que está atrás de você é o passado, o que você fez. Agora é assim que você o vê.

Agora eu quero que você adicione uma ruga a isso. Digamos que esse trem do tempo passe por todo o planeta. Esqueça por um momento que você não pode colocar um trilho no oceano. Apenas finja. Então, o trilho se conecta consigo mesmo e é um trilho. É claro, você só o vê esticar como uma linha reta antes e atrás de você, já que você não pode ver além do horizonte. Mas espere: Se o trilho é um trilho ao redor do globo, isso significa que, eventualmente, o seu futuro vai para o seu passado! Você está comigo até agora? Eu perdi as pessoas aqui.

Você começará a correr pelo mesmo trilho à sua frente que você percorreu antes, enquanto circula o globo. É o seu passado que você está atropelando no trilho! E o que está exatamente no seu passado? Está gravado em pedra como seu registro Akashico!

O conceito é o seguinte: você encontrará seu Akashico no futuro. Alguns de vocês não entenderão o que é e considerarão que tudo que vocês fizeram falhou, porque aqui está de novo. Outros de vocês reconhecerão isso. “Ah, isso é um fractal do tempo. Está no trilho, porque o trilho se lembra do que aconteceu. Então, ao invés de eu absorvê-lo e ingeri-lo e ter que fazer tudo isso de novo, eu vou limpar isso, enquanto eu sigo. Na verdade, vou esperar que esteja lá! Na verdade, vou vê-lo e até mesmo limpá-lo antes que ele apareça.”

Isso é muito complexo? Essas são as perguntas que apenas o futuro responderá. Acabei de lhe dar algo valioso para que você não pense que falhou, querido. O que é um novo humano? É alguém que agora ouve isso e diz: “Meu Akashico não está mais lá para me irritar, e apenas a benevolência está lá. Posso reconhecer o que fiz e corrigi-lo à medida que sigo. Nunca mais tenho que cometer os mesmos erros , desde que eu posso vê-los chegando!”

Estou lhe dizendo que há coisas no trilho à sua frente que aparecerão e você achará que é um retorno ao passado – mas não é. É algo que sendo mais sábio você irá olhar e dizer: “Eu reconheço isso. Isso é a velha energia. Afaste-se de mim. Não passarei por isso novamente.”

“Kryon, chegará um momento em que poderemos limpar todo o Akashico, incluindo o que está na frente do trem? Esta é uma limpeza Akashica que seria o passado, presente e futuro?”

Isso é mais complicado e isso é, de fato, o próximo passo. Estou lhe contando sobre isso para que você não fique surpreso. Haverá processos que virão para ajudá-lo. Mas como você entende quando se trata de você, você não ficará confuso. Você não vai pensar que fez algo de errado. Você não vai voltar para a culpa. Em vez disso, você irá olhar para isto e dizer: “Kryon disse que estava aqui e aqui está. A escuridão sempre quer deixar você pensar que tem a vantagem. Fez uma vez, mas não mais”.

Então você poderá rir e desaparecerá assim que você reconhecer o que é. É uma energia cármica antiga que está na frente do trem que você já limpou. Portanto, é um fantasma. Nós vamos até lhe dar um nome. Cuidado com o karma fantasma! Cuidado com o Akashico fantasma! Apenas lembre-se dessa mensagem e chame como ela é.

Esta foi uma canalização complexa. É algo que você pode querer ouvir (ou ler novamente). É algo que você pode querer rever apenas para ouvir essas palavras. Estou prestes a encerrar. Aqueles seres invisíveis ainda estão aqui. Eu quero que você os sinta por um momento com parabenizações a você.

Se eles pudessem colocar seus braços ao seu redor, você poderia sentir isso. Você sentiria muito amor. Então eles lhe dariam uma mensagem e diriam: “Não tema o futuro! Afaste os antigos medos. O passado não está voltando. É um novo caminho, que você nunca pisou antes, um caminho sem previsões. Você irá colocar o trilho que nunca foi colocado antes. Isso é o que o futuro real está se tornando para você“.

Estas são as coisas que tenho para este dia.

E assim é.

KRYON

…………………………………………………………………………………………………………………….

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
http://www.kryon.com

Fonte: Kryon Channelling – Instructing the Akash – March 4 2018
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: A EVOLUÇÃO DO AKASHICO – De Coração a Coração


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

KRYON – A EVOLUÇÃO DO AKASHICO

Publicado por Luz Das Estrelas em 9 de junho de 2018.

Via: KRYON – A EVOLUÇÃO DO AKASHICO – YouTube


UMA VISÃO ESPIRITUAL DAS RELAÇÕES CONFLITUOSAS ENTRE MÃES E FILHOS…

Breakfast In Bed_Mary Cassatt

MÃE – A FONTE DO KARMA E DA CURA

Mensagem de Jennifer Hoffman
em 14 de Maio de 2018

 

O Dia das Mães foi comemorado em muitas partes do mundo no último fim de semana e todos têm uma opinião diferente sobre esse dia. Para aqueles cuja amada mãe já fez a transição, eles podem ter passado o dia na tristeza ou arrependimento.

Outros podem se encolher quando têm que enviar um cartão ou presente para, ou quando têm que passar tempo com sua mãe, porque eles estão com raiva, ressentidos e magoados com o que ela fez (ou não) para eles. Outros gostariam que tivessem escolhido uma mãe diferente daquela que tinham, e há quem aproveite esse dia, aprecie a mãe e fique feliz em passar algum tempo com ela.

Seja qual for a sua experiência de ‘mãe’, nós conscientemente escolhemos a mãe que concordou em nos dar vida, imprimiu-nos um tipo específico de DNA emocional, estabeleceu paradigmas energéticos detalhados e parâmetros dentro do nosso corpo energético e criou a base para o que foi o propósito de nossa vida de aprendermos a amar e nos fortalecer.

Podemos julgar nossa mãe por não ser boa o suficiente, por não nos amar, apoiar-nos ou orientar-nos o suficiente, por ser cruel, inconsciente, implacável e ruim, e ainda assim, ela fez exatamente o que lhe pedimos em nosso contrato de alma compartilhada.

A mãe que esperávamos atender às nossas necessidades emocionais o fez em muitos níveis, mas nem sempre da maneira como achávamos que deveria. Em vez disso, ela atendeu às nossas necessidades espirituais e cármicas e para entendermos nossa mãe e seu papel em nossas vidas, e para sermos capaz de liberarmos quaisquer emoções que temos em relação a ela, nós também temos que entendê-la a partir dessa perspectiva.

Como uma observação, isso não desculpa o comportamento horrível de alguém ou não o considera certo, porque não é. Todos podem escolher suas ações e algumas pessoas exercitam seus contratos de alma das formas mais repreensíveis imagináveis.

Mas quando nos sobrecarregamos com raiva, ressentimento, ou arrependimento pelo que nossas mães fizeram ou deixaram de fazer, como elas nos trataram, ou o que desejamos que elas tivessem feito e sido, limitamos nossas vidas e a expansão de nossa energia em caminhos mais alegres e gratificantes.

A alma que concorda em se tornar nossa mãe em uma vida é, a propósito, a pessoa mais importante e influente em nosso grupo de almas. Isso não significa que ela vá nos tratar com gentileza amorosa, isso significa que ela irá cumprir sua missão de alma em nossas vidas da melhor maneira que puder, de acordo com nosso acordo de alma.

Existem três aspectos para a energia da mãe: física, emocional e espiritual.

• Através do aspecto físico, nossa mãe concorda em nos dar à luz,  para nos trazer ao mundo.

• Através do aspecto emocional, ela concorda em energizar nossa  impressão emocional do DNA e criar nosso paradigma de poder.

• Através do aspecto espiritual, temos nosso contrato de alma com  ela que realmente estabelece a base para os outros dois aspectos, o que inclui  curar nosso karma conosco, com nosso grupo de alma e com ela.

Ao reconhecermos esses três aspectos da maternidade, nosso relacionamento materno começa a assumir novas dimensões e podemos considerá-lo a partir de uma perspectiva totalmente diferente.

Parte do nosso trabalho como seres esclarecidos e conscientes era preparar a Terra para as novas gerações de crianças e nos tornarmos o tipo de pais que elas precisariam para expressar plenamente sua energia.

O que aprendemos com nossas mães nos ajudou a fazer isso porque nos tornou pais mais conscientes – conscientes da energia, dos sentimentos, emoções, ações, potencial, mágoa, traição e poder.

A maioria de nós, nascidos em qualquer época anterior à década de 80, teve mães poderosas, presas a vidas sem poder e, muitas vezes, levaram suas frustrações para nós. Nos meus anos de trabalho intuitivo e de coaching, fiquei impressionada com o número de mães mentalmente doentes, perturbadas e até psicóticas.

Seus filhos se tornaram vítimas de energias que não puderam usar, manipular ou expressar e foram muito maltratados. Surpreende-me que alguns dos meus clientes tenham superado a sua infância, já que a experiência deles foi tão terrível.

Como adultos, usamos o que experienciamos com nossa mãe para nos tornarmos mais intencionais no uso do nosso poder ou vivemos em agonia silenciosa, magoados e impotentes por termos uma mãe que não amava, apoiava, guiava ou cuidava de nós o suficiente, ou como pensamos que ela deveria. Ou que nos deixou tão emocionalmente danificados que nunca nos recuperamos.

Podemos usar a celebração do Dia das Mães para nos libertarmos de um fardo energético muito tóxico, perdoando nossas mães por tudo que fizeram ou não, e reconhecendo-as como mestres espirituais que foram para nós.

E então, nos amarmos da maneira que queremos ser nutridos, apoiados, guiados e amados, começando por amar a nós mesmos, o que então atrai pessoas amorosas e solidárias que podem nos levar além da experiência de mãe, do contrato de alma, e nos dar uma nova experiência de amor que podemos incorporar, encontrando paz e compartilhando com o mundo.

E se através de nossa experiência de infância nos tornamos pais mais compassivos, amorosos e conscientes de nossos próprios filhos, então podemos celebrar nossa vitória por termos terminado este ciclo cármico e criado um novo nível de maternidade empoderada que honra a missão da alma mãe / filho, e o propósito de vida de maneira mais amorosa, solidária e respeitosa

…………………………………………………………………………………………………..

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com

Fonte: Mother – The Source of Karma and Healing – Enlightening Life
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: MÃE – A FONTE DO KARMA E DA CURA – De Coração a Coração

 


Ouça também esta mensagem através do vídeo:

MÃE A FONTE DO KARMA E DA CURA

Publicado por Luz Das Estrelas em 15 de maio de 2018.

Via: MÃE A FONTE DO KARMA E DA CURA – YouTube


WESAK, O GRANDE FESTIVAL DO ORIENTE REALIZADO NA LUA CHEIA DE MAIO…

Buda-Purnima-2018-abril

FESTIVAL DE WESAK

Por: Anjo de Luz

O Festival de Wesak marca o nascimento, iluminação e morte de Gautama, o Buda  e é o grande Festival de Encontro Espiritual do Oriente com o Ocidente.

Na lua cheia de Touro é realizada a celebração máxima do Budismo, o Festival de Wesak, no vale dos Himalaias, na India, em homenagem a Lord Gautama.

A palavra WESAK origina-se no Sânscrito e quer dizer MAIO.

Na realidade (maio ou wesak) em sua Lua Cheia é comemorado com um festival mundial, onde pessoas de todas as partes do planeta celebram a Vitória de Gautama.

Em cada Lua Cheia do ano, ocorre grande derramamento de Luz e de energias de Bênçãos para a humanidade. Assim sendo, ocorrem 12 ou 13 plenilúnios, com força energética especial que tem correspondência direta com o signo do zodíaco atualmente na época, porém o WESAK (MAIO) é um momento muito especial de Encontro de Anjos, Arcanjos, Mestres Espirituais, Elohins, Seres Extraterrestres Benevolentes, enfim Consciências Já Despertas e Evoluídas, jorrando Bênçãos à humanidade.

O Wesak é um momento especial pois renova nossas forças no sentido de acelerar nossa própria Iluminação e o ápice desse momento é quando a Lua Cheia de Maio surge no céu trazendo energia adicional e luminosa a cada pessoa que de puro coração se propor a renascer em si mesmo como a ave FENIX.

Este sagrado Momentum favorece a avaliação de nossas imperfeições mergulhando nos registros do subconsciente para descobrir e transmutar padrões rígidos e escravizantes que ainda possuímos em Liberdade, Felicidade e Iluminação.

PODEMOS NOS SINTONIZAR COM ESSE ACONTECIMENTO ESPECIAL ATRAVÉS DE: Meditações e orações; individuais ou em grupos, ou ainda rituais apropriados: Dois dias antes e dois dias depois fazer alimentação natural e no dia, jejum ou somente frutas. No lar ou no local aonde irá se dedicar às preces, podem-se colocar flores, incensos, velas, cristais e músicas com sons da natureza ou ainda com mantras.

MEDITAÇÃO NA LUA CHEIA – POR QUE MEDITAÇÃO NA LUA CHEIA?

Porque há ciclos no fluxo e refluxo das energias espirituais, com os quais os grupos, tanto quanto os indivíduos, podem conscientemente cooperar. Um dos principais ciclos de energia coincide com as fases da Lua, alcançando seu pico, sua maré alta, durante a Lua Cheia. Este é o tempo, portanto, em que a canalização da energia, através da meditação grupal, pode ser eficaz de maneira ímpar. Hoje, centenas de grupos de serviços se reúnem mensalmente para meditar, de maneira regular, no mundo todo, por ocasião da Lua Cheia. A Lua mesma não tem nenhuma influência sobre o trabalho, mas a sua esfera, plenamente iluminada, é indicativa de um alinhamento livre e desimpedido entre nosso planeta e o Sol, o Centro Solar, a fonte de energia para toda a vida na Terra. Em tais ocasiões, estando a Lua “fora do caminho” e o contato entre o Centro Solar e o Planeta Terra alcançando seu ponto máximo, o homem pode fazer uma aproximação bem definida a Deus, o criador, o Centro da Vida e da Inteligência.

O ritmo plenilunar é usado para determinar as datas das meditações já que determina o tempo mensal em que o impacto das divinas energias de Luz, Amor e Poder é mais forte e pode ser registrado pelos grupos e irradiado dentro da consciência humana.

wesak3 (editado)

MAIS SOBRE O FESTIVAL DE WESAK

Lua cheia de Buda (Touro)

O que deveria ser realizado em cada lua cheia de Touro?

1. A liberação de certas energias que podem afetar poderosamente a humanidade e que, se liberadas, estimularão o espírito de amor, de fraternidade e de boa vontade na Terra. Essas energias são tão definidas e reais como são as de que se ocupa a própria ciência que as chama de raios cósmicos.

2. A fusão de todos os homens de boa vontade no mundo em um todo integrado e com capacidade de resposta.

3. A invocação e a resposta de certos Grandes Seres, Cujo trabalho pode ser, e será possível, se o primeiro destes objetivos for atingido, graças à realização do segundo objetivo. Meditem nesta síntese dos três objetivos. Por que nome estas Forças Vivas são chamadas é inteiramente imaterial. Podem ser considerados como os vice-regentes de Deus, que podem e cooperarão com o Espírito de Vida e de Amor sobre o nosso planeta, aquele no qual vivemos, nos movemos e temos nosso ser. Certos pensadores podem considerá-los como os Arcanjos do Altíssimo, cujo trabalho tem sido possível pela atividade do Cristo e do Seu corpo de discípulos, a Igreja verdadeira e viva. Outros os considerarão como os Guias da Hierarquia planetária, que se encontram por detrás de nossa evolução planetária e que raramente tomam parte ativa exterior nas atividades do mundo, deixando isso para os Mestres de Sabedoria, salvo nos casos excepcionais como o atual. Qualquer que seja o nome pelo qual os chamemos, eles estão prontos para ajudar, se o apelo for feito com força e poder suficientes por parte dos aspirantes e discípulos no momento da lua cheia de Touro e da lua cheia de Gêmeos.

4. A evocação de uma atividade enérgica e concentrada do lado interno realizada pela Hierarquia de Mestres, essas  Mentes iluminadas à quais foi confiado o trabalho de direção do mundo. Deseja-se uma resposta e pode ser obtida entre os três grupos:

a. A expectante e (nesse momento) ansiosa Hierarquia – ansiosa porque nem mesmo Eles podem dizer como reagirá a humanidade, e se os homens serão suficientemente sensatos para aproveitar a oportunidade oferecida. Os Mestres  aguardam, organizados sob a direção do Cristo, o Mestre dos Mestres e Instrutor de anjos e homens. Ele foi instituído como o intermediário direto entre a Terra  e o Buda, Aquele que, por sua vez, é o intermediário consagrado entre a Hierarquia expectante e as forças atentas.

b. Novo Grupo de Servidores do Mundo, cujo objetivo é a paz do mundo, composto nesta época por todos os servidores sensíveis e consagrados da raça, que tem o propósito de estabelecer a  boa vontade na Terra, como a base para a futura vida e expansão mundiais. Originalmente, este grupo era formado por uns poucos discípulos aceitos e aspirantes consagrados. As suas fileiras foram abertas, ultimamente, a todos os  homens de boa vontade que trabalham ativamente por uma verdadeira compreensão, que estão prontos a se sacrificarem para ajudar a humanidade, que não veem  nenhuma linha de separação, mas têm, isso sim, o mesmo sentimento para com os homens de todas as raças, nacionalidades e credos.

c. As massas dos homens e mulheres que responderam às idéias que foram lançadas, e que reagiram  favoravelmente aos objetivos de compreensão internacional, interdependência  econômica e unidade religiosa.

À medida em que estes três grupos de pensadores e servidores se tenham contatado, quando os três grupos possam estar alinhados, ainda que momentaneamente, muito pode ser realizado; as portas da nova vida podem ser abertas para dar passagem ao influxo de novas forças espirituais. Tal é o objetivo e a idéia do Grupo.

Que importância tem para vocês, pessoalmente, esta lua cheia de Touro?

Parece-lhes ter suficiente importância para realmente significar tão grandes esforços a vocês?

Creem sinceramente que neste dia pode haver realmente uma liberação de energia espiritual suficientemente potente para mudar os assuntos do mundo, desde que os filhos dos homens desempenhem sua parte?

Acreditam realmente, e estão prontos na prática, a apoiar a crença de que nesse dia o Buda, em cooperação com Cristo e com a Hierarquia de Mestres Iluminados, mais a ajuda oferecida por alguns dos Tronos, Principados e Poderes da Luz, que são a correspondência superior dos poderes das trevas, estão prontos a executar os Planos de Deus, quando for dado o direito e a permissão dos homens?

A principal tarefa de vocês na atualidade, não é lutar contra os poderes do mal e as forças das trevas, mas despertar o interesse e mobilizar as Forças da Luz e os recursos dos homens de boa vontade e de inclinação correta no mundo atual. Não resistir ao mal, mas organizar e mobilizar o bem e assim fortalecer as mãos dos trabalhadores que estão do lado do direito e doar amor, para que o mal tenha menos oportunidades.

Se vocês tiverem fé no que lhes disse, – ainda que seja do tamanho de um grão de mostarda – se tiverem uma crença firme no trabalho do espírito de Deus e na divindade do homem, então esqueçam-se de si próprios e consagrem cada um de seus esforços, a partir do momento em que receberem esta comunicação, para a tarefa de cooperar no esforço organizado, a fim de mudar o curso dos assuntos mundiais, por meio de um acréscimo no espírito de amor e de boa vontade no mundo durante este mês.

ANTIGOS ENSINAMENTOS

Ensinamentos da Antiga Sabedoria consideram Wesak o momento mais significante do ano, quando um real evento celestial ocorre e se manifesta sobre a Terra. Considera-se que o Festival de Wesak seja um tempo em que o próprio Deus, transmitindo através de Buda e de Cristo, envia um benção para a Terra. Durante séculos tem sido celebrado na Índia e sempre ocorre na Lua Cheia de Buda. Durante esse tempo, a humanidade pode se alinhar completamente com forças espirituais que não estão à disposição em outras ocasiões do ano. A força dessa benção nos estimula espiritualmente e nos deixa mais preparados para servir completamente ao Plano Divino.

Próximo ao Nepal e rodeado pelas montanhas dos Himalaias, fica uma área de terra protegida. Um caminho, entre passagens estreitas, eventualmente se abre para um vale coberto de grama. Vários dias antes da Lua Cheia, buscadores espirituais entram no vale e aí montam tendas coloridas. Na parte norte do vale há uma grande rocha plana onde é colocada uma grande vasilha de cristal cheia de água. Logo antes da Lua Cheia, Cristo, os Senhores, os Mestres, os Arcanjos e os Iluminados que guiam o planeta Terra se reúnem ao redor dessa rocha para orar.

Poucos minutos antes do momento exato da Lua Cheia, pode se ver uma pequena luz no céu. À medida que ela se aproxima e cresce em claridade, a forma do Buda, com seu robe cor de açafrão e com as penas em posição cruzada, pode ser vista no céu.
wesak5 (editado)

No momento exato da Lua Cheia, Buda, suspenso sobre a rocha, estende sua mão em uma benção em direção a Cristo, que, representando a Humanidade, a recebe para distribuição. Então é pronunciada a Grande Invocação, enviando uma forte corrente de gratidão, da Humanidade para o Próprio Deus. Enquanto Buda envia sua Benção de Iluminação e Cristo envia sua Benção de Amor, a estrutura atômica e molecular da água se altera, recebendo uma infusão de Sabedoria. Ela é então distribuída em pequenas porções e levada ao mundo para ser compartilhada.

O Festival de Wesak é um momento poderoso de intenso serviço espiritual, feito da Humanidade para Deus e de Deus para a Humanidade, através de Buda e de Cristo. Durante os 8 minutos dessa celebração, o universo inteiro faz uma ligação unindo a humanidade com a Fonte da nossa criação, a que chamamos Deus. Os efeitos espirituais permanecem até o próximo Festival de Wesak.

O festival de Wesak ou de Vaisakha é o festival do Buda. É marcado pelo nascimento, iluminação e morte de Buda. Este festival é celebrado anualmente na lua cheia de maio; é o grande festival do oriente. Buda é o intermediário espiritual entre o centro onde a vontade de Deus é conhecida e a hierarquia espiritual.

O momento pleno de Wesak acontece na entrada da Lua Cheia em Escorpião, e o Sol em Touro, porém o Festival é celebrado dois ou três dias antes e dois ou três dias após o plenilúnio. Segundo o Mestre Ascensionado Djwhal Khul afirmou nos livros de Alice Bailey:

“Wesak é o maior evento no nosso planeta e o que tem o maior efeito sobre a humanidade. Nenhum custo é tão alto para ser útil à Hierarquia Espiritual por ocasião da lua cheia do Wesak. Nenhum preço é tão caro para ganhar-se iluminação espiritual e que é possível particularmente nessa época”.

A cerimônia de Wesak é originalmente comemorada no Vale Wesak, no Himalaia, onde é honrado o nascimento, morte e iluminação de Sidartha Gautama. Atualmente simboliza a consciência de Buda e Cristo ligando o Oriente com o Ocidente na fé. Esotéricos dizem que no Wesak encontramos a chave para abrir a porta entre Shambala e a Hierarquia com energias para transformar escuridão em claridade, o irreal para o real, a morte para a imortalidade, o caos para a beleza.

O amor Divino e a Sabedoria, são as energias mais fortes para aqueles que estiverem abertos para receber. Através de Buda a Sabedoria de Deus, através de Cristo o Amor manifestado na humanidade. Um tempo para alinhar os nossos chacras e células do corpo físico. Os dias do festival podem ser usados para dar nosso amor, beleza e compaixão para a nossa família, nosso grupo e para o Mundo.

O festival de Wesak, é reconhecido por muitos como um dia de impacto espiritual supremo. Este festival não é uma celebração comemorativa mas um presente, um evento vivo, uma cerimônia sagrada que ocorre a cada ano entre Buda e o Cristo. A hierarquia espiritual une-se enquanto uma benção é derramada em nosso planeta.

Esta cerimonia marca um ponto elevado do ano espiritual e serve para vitalizar a aspiração de toda a humanidade, a evolução humana, os caminhos como uma fonte de luz e do amor, inspirando e estimulando todos os esforços que promovem a harmonia humana e planetária.

O esforço cooperativo da humanidade ao invocar as energias da luz e do amor, trabalhando junta na meditação e nas preces no festival de Wesak, a preservação de uma quietude interior, a atenção focalizada, engloba os participantes nessa força espiritual, possibilitando uma expansão da consciência mais intensa do que em qualquer outra época do ano.

OS MANTRAS DA ALMA E DA MÔNADA

O Mantra da Alma foi transmitido pelo Mestre Ascensionado Djwhal Khul para a Terra, através de Alice Bailey. É um dos mantras mais poderosos do planeta e deveria ser recitado todas as vezes em que se iniciar algum trabalho espiritual.

MANTRA DA ALMA

Eu sou a Alma,
Eu sou a Luz Divina,
Eu sou Amor,
Eu sou Vontade,
Eu sou o Desígnio Imutável.

MANTRA DA MÔNADA

Eu sou a Mônada,
Eu sou a Luz Divina,
Eu sou Amor,
Eu sou Vontade,
Eu sou o Desígnio Imutável.

Ao recitar esses mantras, estaremos ativando nosso Eu Superior e a poderosa Presença do Eu Sou (Mônada).

A GRANDE INVOCAÇÃO

Essa oração foi ofertada pelo Senhor Maitreya, o Cristo Planetário, entre 1945 e 1950. É uma das orações mais poderosas jamais entregues aos Trabalhadores da Luz e ao novo grupo dos Servidores do Mundo. Existem uma versão longa e uma versão mais curta. Essas orações foram extraídas do livro de Alice Bailey – The Externalization of the Hierarchy.

VERSAO BREVE

Do ponto de Luz na Mente de Deus
Que a Luz se irradie para a mente dos homens.
Que a Luz desça sobre a Terra.
Do ponto de Amor no Coração de Deus
Que o Amor se irradie para o coração dos homens.
Que o Cristo retorne à Terra
Do centro em que a Vontade de Deus é conhecida
Que o propósito oriente as pequenas vontades dos homens-
O propósito que os mestres conhecem e a que servem.
Do centro do que chamamos de raça dos homens
Que o Plano do Amor e da Luz se realize
E possa ele selar a porta onde o mal habita.
Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o Plano na Terra.

VERSÃO LONGA

 Que as Forças de Luz tragam a iluminação à humanidade,
Que o Espírito da Paz se faça presente em toda parte,
Que os homens de boa vontade de todos os lugares possam se unir num espírito de cooperação,
Que o perdão de todos os homens
Seja a linha mestra desta época,
Que o poder atenda aos esforços dos Grandes.
Assim seja, e ajude-nos a fazer a nossa parte.
Que os Senhores da Libertação fluam,
Que tragam auxílio aos filhos dos homens
Que o Cavaleiro do Lugar Oculto apareça,
E, ao chegar, salve.
Venha ó Poderoso,
Que as almas dos homens acordem para a Luz,
Que eles se unam na mesma intenção,
Que a ordem do Senhor possa se cumprir,
É chegado o fim do infortúnio!
Venha, ó Poderoso,
Agora chegou a hora de a Força Salvadora atuar.
Que ela possa se estender por toda a parte, ó Poderoso.
Que a Luz, o Amor, o Poder e a Morte
Possam cumprir o propósito daquele que há de vir.
A vontade de salvar está aqui,
O amor para continuar o trabalho está em todo lugar,
A ajuda ativa de todos aqueles que conhecem a verdade também está aqui,
Venha, ó Poderoso, e funda os três.
Construa uma grande muralha de proteção,
O domínio do mal tem de terminar.
Do ponto de Luz na Mente de Deus
Que a Luz se irradie para a mente dos homens.
Deixe que a luz desça sobre a terra.
Do ponto de Amor no Coração de Deus
Que o Amor se irradie para o coração dos homens.
Que o Cristo retorne à terra
Do centro em que a Vontade de Deus é conhecida
Que o propósito oriente a pequena vontade dos homens-
O propósito que os Mestres conhecem e a que servem.
Do centro do que chamamos de raça de homens
Que o Plano de Amor e de Luz se realize,
E possa ele selar a porta onde o mal habita.
Que a Luz, o Amor, e o Poder restabeleçam o Plano na terra.

…………………..

FAÇA SEU RITUAL

wesak8 (editado)

Em qualquer momento 12 horas antes e 12 horas após a LUA CHEIA você pode se sintonizar com todas as energias dos seres espirituais ao redor do mundo que participam do Festival Wesak.

Purifique-se com um banho de ervas, meditação ou um passeio na natureza.

Ouça músicas espirituais.

Faça um altar incluindo nele representações dos elementos fogo, terra, ar e água e também figuras ou imagens dos Mestres Ascensos, Buda, Cristo, Yogues ou Anjos.

Coloque flores no altar. Um quartzo rosa também é um bom elemento pois ele é um amplificador do Amor e Sabedoria, expandindo amor e beleza.

Coloque uma tigela de água em seu altar para que ela seja carregada com as vibrações de sua meditação, esta água servirá para usos futuros, aspergindo sobre pessoas e ambientes que precisam de purificação, ou mesmo ser jogada em um rio com a intenção de espalhar as energias do Wesak para todos os seres.

Faça orações, invocações de Luz, cante mantras.

Finalmente, faça a seguinte visualização, sozinho ou em grupo.

Visualize-se em um lindo vale, sinta o ar fresco da montanha e sinta seus pés pisando uma grama macia… Inspire profundamente procurando se relaxar, acalmando suas emoções e sua mente… Sinta a paz neste ambiente e dentro de você…

Procure então, com os olhos fechados, se interligar com todos os Trabalhadores da Luz e sinta a presença desses seres… participe então do chamado magnético que chega para todas Almas . Todos são chamados a reunirem-se no Amor e na Luz, criando então uma energia de paz que circunda todo o  Planeta como uma rede de luz.  Visualize a presença de seu Mestre, Arcanjos, e receba e transmita as poderosas energias espirituais que Eles enviam em benefício de toda a Humanidade .

Visualize essa energia em sua cabeça e no centro de seu coração.  Esse nivel de luz e amor chegam em sua Alma e em sua personalidade. Sinta-se banhado de Luz .

Conclua a visualização com um grande OM…

…………………..

Links visitados:
http://www.encontroespiritual.org/bmeditacao/bmeditacao_fasesdalua2014.html

Via Anjo de Luz | WESAK 2014


DE FATO, NADA ACONTECE POR ACASO. NÃO EXISTEM VÍTIMAS NO UNIVERSO…

batalhas-aereas-e-resgate-carmico

PSICOGRAFIA – DIRETOR DA CHAPECOENSE RELATA SOCORRO ESPIRITUAL APÓS TRAGÉDIA

psicografia cadu preuss chapecoense 2

Publicado por: O Estudante Espírita
em 25 de janeiro de 2018.

 

Ontem, dia 24 de janeiro, um vídeo de uma psicografia foi divulgado no YouTube. O recado não poderia ser menos emocionante!

A tragédia da Chapecoense envolveu o avião que trazia 77 pessoas a bordo, tendo por passageiros atletas, equipe técnica e diretoria do time brasileiro da Chapecoense, jornalistas e convidados, que iriam a Medellín onde o clube disputaria a primeira partida da Final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

O avião não chegou ao seu destino, pois na madrugada do dia 29/11/2016, havia acontecido um acidente. A aeronave  caiu próximo ao local chamado Cerro El Gordo, ao se aproximar do aeroporto em Rionegro. Entre passageiros e tripulantes, 71 pessoas morreram na queda do avião e seis foram resgatadas com vida.

Eduardo Luiz Preuss ou somente Cadú Preuss, como era chamado, também foi uma vítima do acidente. A notícia deixou a cidade de Venâncio Aires (RS) estarrecida.

Cadú foi ex-jogador do Guarani, mas havia passado por diversas equipes, encerrando a carreira de jogador na própria Chapecoense, em 2010, com 29 anos, tornando-se por último membro da diretoria da equipe catarinense.

Na psicografia, o médium (que aparenta ser Hamilton Júnior [ainda confirmar]), chama o nome do desencarnado frente a multidão, que leva imediatamente ao pranto de saudade. Antes de começar a leitura o médium psicógrafo diz em tom descontraído “Ele escreveu um livro pra mim”, fazendo referência ao tamanho da carta psicografada. E inicia:

psicografia cadu preuss chapecoense

“Eu sei que ficaram muitas perguntas, muitos questionamentos a respeito do nosso desencarne. Tantos sonhos frustrados e interrompidos. Tantos jovens, cada um com uma história, uma vida, todos felizes dando o melhor de si mesmos.

“O que parece ser injustiça, quando visto de cima, todas as ideias e conceitos sobre o divino são repensados, refeitos, colocados em testes, em refazimento. Quero primeiramente que saibam que nada acontece por acaso. Não existem vítimas no Universo.

Colhemos o que plantamos. Aprendo aqui que esta é a lei universal e inalterável, (…) a lei da ação e reação. Todos nós estamos seguindo uma programação. Estávamos juntos em outras vidas e provocamos vários desastres aéreos no tempo das guerras.

E a boa justiça divina nos chamou para o acerto!

Mãe… Minha mãe Sílvia… Eu sei que o seu coração sofre com essa saudade; sei que não é fácil ver os dias passarem e não ter a minha presença física ao seu lado. Ah, mãe! Eu sei o que é isso. Sabe… quando tudo aconteceu, foi bem complicado. Estava feliz, (…) Eu conversava quando tudo de repente se tornou um grande caos.

Mas eu pude, minha mãe, no meio desse caos e gritos de desespero, e nesta hora eu lembrei da senhora e da nossa família. Passou como um filme na minha cabeça e eu pedi a Deus força e misericórdia.

Quando de repente me vi no chão, fora do corpo e muitos irmãos vestidos como enfermeiros e outros com crachás médicos ajudavam a todos. Veja, minha mãe, eu me dei conta quando senti uma mão macia e amiga sobre o meu ombro. Era a vó Maurícia.

E a vó Maurícia quem me acalmou e me auxiliou naquele momento. Me acalmando e pedindo para eu ficar calado. Quando de repente caí num sono. Não sei por quanto tempo. Quando acordei, avistei a vó Neli, que me ajuda a escrever esta carta.

Seu filho está bem! Eu quero que fique bem, também, minha mãe!

Eu cumpri a minha agenda. Aquilo mesmo que eu programei e escolhi. Mãe… Eu te amo muito, minha mãe… Cuide do meu pai, meu paizão, meu Arnaldo! Te amo, meu Pai! Força!

A providência divina me poupou das dores. E eu desencarnei antes de cair o avião.

Gabrielle, minha filha querida! Estarei sempre ao seu lado, nunca se esqueça disso. Nunca diexarei você só. Eu te amo! Cuide da sua mãe, Ana.

Um beijão também no Pedro, na tia *** (nome da pessoa não audível pelo editor do texto), e em todos vocês da minha família.

Eu amo muito vocês, não chorem por mim! Eu estou muito bem. Rezem! Rezem muito. Não só por mim, mas por todos nós. Muita luz sempre, com amor.

Com amor,

Eduardo Luiz Preuss.

OBS.: Os nomes dos parentes da família podem não ter sido escritos corretamente pelo editor do blog, devido ao fato do áudio do vídeo abaixo não estar em boa qualidade.

Vídeo do evento no momento em que a família recebe a carta:


Via: O Estudante Espírita | Psicografia — Diretor da Chapecoense relata socorro espiritual após tragédia

COMO TRABALHADORES DA LUZ, ESTAMOS TODOS ONDE PRECISAMOS ESTAR…

Man and Universe

DESAFIOS DOS TRABALHADORES DA LUZ DA PRIMEIRA ONDA

 Por: Vidya Frazier

 

Se você se considera um Trabalhador da Luz da Ascensão – alguém que sabe que é seu propósito espiritual ajudar a humanidade e a Terra através do processo da Ascensão durante esses tempos – você pode estar se sentindo especialmente desafiado ultimamente.

Com certeza, você provavelmente testemunhou as mudanças e perdas que têm ocorrido em sua vida, especialmente desde dezembro de 2012. Mas talvez nos últimos meses, você se sentiu empurrado contra a parede, às vezes, com tudo o que está acontecendo.

As novas frequências que agora estão fluindo para a Terra estão mais rapidamente do que nunca desvendando muitas estruturas, sistemas e padrões em todo o mundo. Mas talvez você olhe ao redor e veja que outras pessoas que você conhece parecem estar bem com tudo – e em alguns casos, estão realmente decolando em suas vidas. Enquanto você ainda está lutando com padrões antigos que simplesmente não parecem soltar, apesar de todos os seus esforços para se curar e permanecer em uma alta vibração.

TRABALHADORES DA PRIMEIRA ONDA

Eu descobri que pode haver várias razões para este fenômeno estar acontecendo com aqueles que estão experimentando isso. Primeiramente, muitos Trabalhadores da Luz da Ascensão são pessoas que tendem a saltar com ambos os pés em qualquer direção nova que eles sabem que desejam entrar.

Eles sabem que estão aqui para ajudar o processo de Ascensão; e pelo sagrado, eles vão fazer isso agora, e com tudo o que eles têm para dar.

Alguns se referiram a este grupo específico de Trabalhadores da Luz como Almas da “Primeira Onda” que estão aqui para se moverem para a “frente do pelotão”, e para atuarem como pioneiros, balizadores e líderes durante esses tempos.

Eles estão aqui para percorrer o processo de Ascensão muito rapidamente, a fim de ser capaz de ajudar os outros que chegam atrás deles.

Isso faz sentido.

Nem todos os Trabalhadores da Luz se encaixam nesta categoria. Alguns tendem a ficar para trás por um tempo, para ver onde as coisas estão indo e testemunhar aqueles à frente deles primeiro antes de saltar com o que eles têm para oferecer.

Ninguém é melhor ou necessariamente mais “avançado” de qualquer jeito – é apenas uma característica de personalidade.

Mas se você sabe que é uma pessoa que salta adiante com entusiasmo e às vezes sem medo em novos panoramas que se abrem, e você está sendo envolvido por mais desafios do que outras pessoas que você conhece, esta pode ser uma das razões.

TRABALHADORES DA LUZ SEMENTES DAS ESTRELAS

Outra razão pode ser que você originalmente veio de outro sistema de estrelas muitos milhares de anos atrás, em resposta ao chamado da Terra para ajudar enquanto a Queda da Consciência estava ocorrendo. Muitos Trabalhadores da Luz vêm dessas civilizações mais antigas e mais avançadas.

No entanto, nem todas as Sementes das Estrelas chegaram à Terra durante esse período de tempo atrás (Algumas estão aqui pela primeira vez) – e nem todas que vieram para a Terra há muito tempo vieram com o mesmo contrato ou acordo sobre o que elas estavam vindo fazer.

Algumas chegaram a concordar em experimentar tudo o que poderia ser experimentado aqui na Terra na Terceira Dimensão, incluindo todos os recantos e fendas mais escuros que essa dimensão tinha para oferecer. E que fariam isso, primeiro, a fim de ajudar outros que estavam presos nesses lugares – e então também eventualmente trazer as distorções escuras e anomalias que tinham experimentado aqui, de volta para a Luz.

Isto implicava eventualmente ficar enredado com as energias mais negativas sobre e perto da Terra e, assim, ser pego na Roda do Karma. E isso significava viver vida após a vida, tentando equilibrar o karma que tinham acumulado.

E, embora diligentes e conscienciosos em seu trabalho para concluir o karma em vidas passadas, eles ainda trouxeram um pacote nesta vida para terminar de trabalhar. Então isso pode ser verdade para você também.

FAMÍLIA E KARMA COLETIVO

No entanto, uma terceira razão pela qual alguns Trabalhadores da Luz da Ascensão podem estar enfrentando desafios especialmente difíceis neste momento é que muitos não estão apenas trabalhando por seu próprio karma individual. Eles também estão trabalhando pelo karma coletivo que assumiram por sua linhagem familiar – ou aspectos do karma da maioria da humanidade.

Às vezes é difícil distinguir entre o que é “seu” karma ou padrões a serem trabalhados, e aqueles que podem ser devido a acordos que você fez para ajudar a humanidade para resolver questões coletivas.

Mas se algumas das questões com as quais você está lidando são aquelas com as quais a maioria da humanidade lidou há milênios, é provável que você esteja carregando mais do que sua própria carga individual para trabalhar nesse tempo.

COMPARAÇÃO JUSTA ENTRE TRABALHADORES DA LUZ

A boa notícia na compreensão de tudo isso é que se você está julgando-se por ser tão “lento” no trabalho pelas suas coisas, em comparação com outros ao seu redor, você pode parar de fazê-lo. Ou talvez você esteja julgando-se por ser tão “miserável” em manifestar o que você quer que aconteça em sua vida.

Você pode se dar algum descanso e alguma compreensão compassiva para tudo o que você está percorrendo.

Mesmo que nenhuma das razões acima se apliquem a você, se você está tendo um momento especialmente áspero neste momento – realmente pode não ser uma comparação justa entre as pessoas, mesmo entre pessoas que são Trabalhadores da Luz da Ascensão.

Todos nós temos diferentes histórias evolutivas, diferentes contratos de alma e diferentes experiências e caminhos de despertar que ESCOLHEMOS.

ESTAMOS TODOS ONDE PRECISAMOS ESTAR.

E estamos todos sendo preparados da melhor maneira possível para servir aqui das formas que estamos aqui para servir.

Então, se você percorre períodos de desespero, sentindo-se sem poder e oprimido/esmagado com as mudanças que você está lidando, saiba em primeiro lugar que você está sendo preparado para o seu papel da melhor maneira possível.

Segure-se aí, seja paciente, e saiba que tudo está na ordem divina.
Num determinado momento você será conduzido por ela.

E em segundo lugar, compreenda que uma vez que você está no pior disso, e está totalmente descobrindo o poder do seu recém despertar do Eu na 5aD, você será capaz de voltar-se para aqueles que estão apenas começando a passar por todas as mudanças que você já passou, e ser capaz de realmente ajudá-los.

Acima de tudo, seja gentil consigo mesmo.
O processo de Ascensão pode ser muito desafiador às vezes.

Lembre-se – você está dando nascimento a um novo EU.
Isso leva tempo e cuidado especial.

 .


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar

DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com

Fonte: Challenges of First-Wave Ascension Lightworkers
Tradução Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br

Via: ♥ De Coração a Coração ♥: DESAFIOS DOS TRABALHADORES DA LUZ DA PRIMEIRA ONDA

 

SE EM SEU PLANO DE ALMA FAZ PARTE SE TORNAR UM MISSIONÁRIO DA LUZ…

energia

ANCORANDO E VIVENDO SEU PLANO DE ALMA E A RESPONSABILIDADE DO MISSIONÁRIO CONSCIENTE

Palestra - Plano de Alma (editado)

Palestra de Gabriel RL
inspirada por Mestre El Morya

 

INTRODUÇÃO:

As pessoas nascem, crescem, algumas delas, às vezes, nem cresceram tanto assim, e já conseguem observar a vida como ela está. E desde que tomam consciência de si mesmas e do mundo que as rodeia, elas começam a questionar. Elas têm muitas perguntas. Perguntam primeiro a si mesmas, depois aos pais, professores e demais pessoas ao seu redor. E, na medida em que vão crescendo, frequentando escolas, igrejas e demais instituições, as perguntas vão ficando cada vez mais complexas, e as dúvidas mais intensas e perturbadoras. As respostas, geralmente, não são satisfatórias.

Não satisfeita, o vazio interior da pessoa cresce e cresce. Na adolescência, a insatisfação toma proporções imensas e explode – o que leva muitos jovens a se perderem no mundo das futilidades, do alcoolismo e até mesmo das drogas mais pesadas.

Tem aqueles que acabam por, aparentemente, se satisfazer com as respostas dadas pelas igrejas que frequentam. Ora! Isso tudo é decorrência do que no íntimo, todos sabem. Todos sentem, no nível interno, que têm uma missão para cumprir na vida. E se embrenham por todos os caminhos possíveis em busca de esclarecimento para satisfazer esse desejo: descobrir e cumprir sua missão. Alguns vão passar toda sua vida nessa posição de “buscador” e nada vão encontrar. Outros, de uma forma ou de outra, vão descobrir que o que lhes preenche esse vazio interior, nada tem nada a ver com vida material. Felizes estes, que encontram a sua missão de alma – única coisa que vai lhes preencher o vazio existencial. – E ela se descobre “um missionário”.

A palavra missionário pressupõe algumas mudanças e/ou adequações para que a pessoa cumpra sua missão – única forma de encontrar a paz interior. Essas mudanças, muitas vezes, não são muito confortáveis à vida material, pois vão exigir disciplina e abnegação. Essa parte é muito difícil. É para os fortes e determinados. Quem não se sente forte e determinado o bastante para assumir isso, saiba que acima de qualquer sacrifício, está o bem estar e a paz interior alcançada por quem encontra e cumpre sua missão. É muito gratificante! Um verdadeiro prêmio dos Céus!

Saibam todos os buscadores que há muitas ferramentas disponíveis àquele que descobre sua missão de alma. Os missionários recebem da espiritualidade toda ajuda de que necessitam para seguir adiante com suas missões, basta que se abram para isso.

Gabriel RL é um desses abnegados missionários e tem experiência o bastante para tratar desse assunto, com maestria. Vamos ouvi-lo, então, nessa palestra em que, inspirado por El Morya, ele oferece uma indispensável ajuda aos buscadores e missionários.

Gratidão, Gabriel RL! Gratidão!

Solange Yabushita

—————————————————————————————————————————–

Apresentação: Solange Yabushita
Produção de vídeo: Davi Aguiar / https://www.daviaguiartes.com/

 


Via: Sementes das Estrelas: GABRIEL RL (PALESTRA) – “ANCORANDO E VIVENDO SEU PLANO DE ALMA E A RESPONSABILIDADE DO MISSIONÁRIO CONSCIENTE”

 

AO REJEITAR ALGO, VOCÊ DESPREZA O ASPECTO MAIS SAGRADO DO UNIVERSO…

rejeitando o amor

SENTADOS NO BANCO DE JARDIM DA EVOLUÇÃO

Uma mensagem dos Pleiadianos

Canalizada por Gillian MacBeth-Louthan

 

Bem-vindos! Nós somos os Pleiadianos. A cada dia, à medida que vocês acolhem e entendem mais a sua energia, nós também nos alinhamos com partes de nós mesmos que ainda não tínhamos acolhido. Pois estamos a apenas poucos degraus acima na escada de luz, que está além do que podem ver no reflexo do espelho de seus banheiros. Nós também estamos nos esforçando para progredir. Assim como vocês, nós nos esforçamos para abraçar todos os aspectos de nós mesmos, os quais nós ainda não evoluímos a ponto de entender totalmente.

Estamos sentados ao lado de vocês no banco da evolução – cada um falando uma língua diferente, cada um representando uma oitava diferente de luz – mas sabendo, interiormente, que estamos caminhando como um só ser. É esta unidade que desejamos apresentar a vocês. É esta unidade, que muitas vezes vocês desprezam e afastam. Ela é a face de Deus, que vocês pensam que é muito feia, muito grande, muito velha, muito pequena, muito gorda, muito magra, muito alguma coisa ou pouco outra.

Entendam isto, queridos – as partes de vocês que VOCÊS NEGAM, REJEITAM, censuram, desvalorizam e subestimam – são 100% Deus. Todas as partes de seus seres que os compõem neste momento são partes de um criador que vocês rejeitam. Falamos de Deus como uma unidade de vida todo-abrangente, uma unidade de luz todo-abrangente, e uma unidade de amor todo-abrangente.

Você não pode acolher um aspecto da sua Deidade e desprezar os outros 143. Você não pode fugir do seu núcleo interior quando vira as costas, sua linda cabeça e seu coração justamente para a Divindade que precisa ser abraçada. Você nega a sua Divindade quando nega a sua beleza, quando nega seus talentos, quando nega suas capacidades. Você nega o Criador quando rejeita a si mesmo. Você nega o Criador quando rejeita a oportunidade de um milagre em sua vida, a oportunidade de um amor verdadeiro que bate à sua porta. Você nega ao Criador a oportunidade de ajudar outra pessoa através de você. Você não nega sua Divindade apenas 3 vezes ao cantar do galo, mas nega-a centenas de vezes por dia, recusando cumprimentos, recusando amizades, recusando as dádivas dos outros.

Observe quantas coisas você afasta de si todos os dias, e repare quantas vezes você afasta o que é bom. Sempre que rejeita algo, você despreza e afasta o aspecto mais Sagrado do Universo. Diariamente você decreta e declara verbalmente que é um com o criador, pedindo mais sabedoria e verdades espirituais. Você busca esses entendimentos e, no entanto, minuto após minuto, respiração após respiração, você nega o universo, a Fonte que vive dentro de você e em cada uma das suas experiências.

Todas as coisas que chegam a você são presentes do Criador que você escolhe não desembrulhar nem reconhecer. A bondade é fácil de se ver e se encontrar nas longas horas do seu dia, mas o que dizer de todas as suas experiências que não são tão fáceis, nem tão bonitas, nem tão divertidas? Todas as partes do universo estão entrando no seu mundo porque você as convocou, você fez o chamado e você emitiu um decreto – “Venham para a minha vida! Ensinem-me. Mostrem-me. E que o aprendizado venha através do prazer, da dor, da bondade, da maldade, das trevas ou da luz. Não importa.” Você invocou tudo o que lhe acontece neste dia, no dia de ontem e no de amanhã, desde o segundo do seu nascimento até o segundo da sua morte. Você chamou tudo isso à existência. Chamou os mocinhos, os bandidos, chamou sua carência e sua prosperidade. Chamou tudo através dos seus pensamentos, das suas palavras e da sua energia.

Repetimos várias e várias vezes: seu mundo é um gigantesco esboço cósmico. Cada um de vocês está desenhando o projeto da sua própria existência. Ele se desenvolve a partir dos seus gostos, seus desgostos, suas raivas, seus amores, seus ódios, seus desejos, suas necessidades. Não rejeitem nada que venha a vocês. Está tudo na proporção Divina.

Olhem para o seu mundo para encontrar a divindade que procuram. Seu mundo reflete a divindade que vocês procuram. Querem anjos? Eles virão. Querem coelhinho da Páscoa? Ele virá também. O que quer que peçam lhes será dado – vocês são os filhos prediletos do Criador. Vocês são o povo escolhido, no entanto não o percebem.

A aceleração está sobre vocês, para vocês, ao lado de vocês, em vocês, atrás e acima de vocês. Nós todos somos membros de uma família, no reino celeste, mas vocês são os caçulas e os favoritos do Pai. Tudo lhes foi dado, mas como uma criança mimada, vocês não apreciam os presentes. Vocês mesmos, que são os filhos prediletos, é que precisam lembrar e escolher. Por que pensam que vivem num planeta de livre arbítrio, de livre escolha? Tudo gira em torno de escolha, escolher, escolhido – O que escolherão? Como escolherão? Quem escolherão? Energeticamente vocês esperam que os outros escolham por vocês, que Deus escolha por vocês, quando a escolha tem sido de vocês mesmos, o tempo todo. Vocês escolhem, vocês criam, vocês manifestam, de dentro para fora!

Tornem-se os Eleitos, aqueles que escolhem a Luz superior. Parem de negar sua divindade. Cada minuto de seus dias, cada atitude com cada pessoa e cada situação são divinamente instruídos e orquestrados. Que músicas vocês estão tocando para os outros? Vocês dividem o pão com o Criador a cada minuto de cada dia, a cada respiração, a cada escolha, a cada situação – vocês estão sempre dividindo o pão com o Divino. Sentem-se à mesa da Luz e saboreiem o que lhes foi dado.

Vocês foram cortados do mais fino tecido do Criador. Vocês são o melhor do melhor que foi colocado sobre a Terra, um lugar onde vocês se esqueceram quem são. Vocês se esqueceram das suas capacidades. Esqueceram-se totalmente. E por agirem a partir do esquecimento, sentem-se esquecidos. Vocês nunca podem ser esquecidos por nenhum aspecto de Deus. Sempre que se encontram com outra pessoa, vocês estão encontrando com a divindade encarnada – e isto deve ser uma dádiva.

Neste momento, nós partimos. Somos o Conselho de Luz Pleiadiano. Nós nos sentamos ao lado de vocês neste banco de jardim do cosmos e compartilhamos nossa refeição de Luz.


Direitos autorais:

Gillian MacBeth-Louthan – PO box 217 – Dandridge, Tennessee 37725-0217 –www.thequantumawakening.com  –   thequantumawakening@hughes.net

Fonte: Sprit Library | Gillian MacBeth-Louthan | Sitting On The Park Bench Of Evolution
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br

Via: SENTADOS NO BANCO DE JARDIM DA EVOLUÇÃO – O Meu Melhor Modo de Ser


AS SETE DIFERENTES FORMAS DE VOCÊ VIVER DE ACORDO COM SEU DHARMA…

Dharma

Os 7 Dharmas

os 7 dharmas

Por: Giridhari Das
Da obra O Caminho 3T

.

Desde nossas necessidades fisiológicas até nossa relação com Deus, muitos detalhes formam nossa natureza, e darmos a devida atenção a tudo que nos constitui é uma condição fundamental para podermos nos realizar plenamente.

.Dharma é um conceito muito rico, e a palavra tem muitos significados, mas meu foco será no dharma como aquilo que precisa ser feito – essência e dever. O dever pode ser algo imposto. A essência não pode ser imposta. Dharma, portanto, é aquele dever que nasce de quem você realmente é, que nasce de sua natureza. Não é uma imposição externa ou social. É o que você precisa fazer, em qualquer dado momento, para ser a melhor pessoa que você pode ser. É fazer a coisa certa na hora certa. Ser dhármico é mais do que simplesmente fazer o que é bom ou evitar uma conduta danosa ou violenta, embora isso certamente esteja incluído no conceito, e pode-se reduzir isso a uma lista do que se deve evitar. O dharma é fluídico, vivo e sensível aos diferentes aspectos de sua vida. Grandes mudanças no seu dharma podem ocorrer, literalmente, de um segundo para o outro. Uma maneira de entender o dharma é refrasear os clássicos dizeres: “Não pergunte o que o mundo pode fazer por você, mas pergunte o que você pode fazer pelo mundo”.

Dharma é o princípio orientador da vida, a cada momento lhe demonstrando o que você deve fazer, respondendo suas dúvidas em relação a que curso seguir e simplificando as ações da vida. Dharma é sua integridade na ação e a verdadeira expressão do seu ser. Você encontrará seu lugar no mundo uma vez que você se afine com seu dharma.

dharma é fluídico

O dharma é fluídico, vivo e sensível aos diferentes aspectos de sua vida.

O dharma é uma parte integral da natureza. Não é uma construção psicológica ou um conceito religioso. O nível de fidelidade que você tem ao seu dharma afetará diretamente como você se sente diariamente. Ser fiel a si mesmo significa agir de acordo com seu dharma. Assim, quanto mais você pode se afinar com seu dharma, mais você pode agir com base no seu dharma e mais você se sentirá satisfeito, completo, real e feliz. Quanto mais dhármico for o seu comportamento, mais você se sentirá satisfeito com quem você é agora. Por fim, quanto mais dhármica for a sua vida, mais você poderá recapitulá-la com alegria e com um sentimento de realização.

Estar na Zona

Mindfulness e dharma andam lado a lado. Dharma é algo tão natural que o que você precisa para estar cada vez mais afinado com ele é remover o que não é natural, em especial egoísmo, medo e cobiça. Outra maneira de dizer o mesmo é que, se você for vítima de sua lista de felicidades condicionais, ou simplesmente carecer de consciência suficiente de suas ações, você não conseguirá ver o seu dharma. O foco perfeito no aqui e agora é centrar-se no seu dharma e colocar toda a sua atenção em realizar seu dharma no máximo de sua capacidade. Isso, por si só, trará uma felicidade imediata e sustentável. Você já experimentou isso muitas e muitas vezes. Você talvez se lembre de muitos momentos em que você se focou totalmente em fazer algo que era seu dever, sem qualquer consideração em relação a si mesmo ou a recompensas futuras ou mesmo a perigos. Pais, em especial mães com bebês, experimentam isso com frequência. Essa experiência é chamada de “estar na zona”. A psicologia positiva (o ramo da psicologia que estuda o que torna as pessoas felizes) aponta “estar na zona” como um dos pilares primários de uma vida feliz. Estar focado na ação implica, necessariamente, não estar focado nos sacrifícios ou benefícios materiais que a ação possa suscitar no futuro. Estes dois são diretamente opostos: focar-se no seu dharma aqui e agora, e ansiar por resultados futuros. Este ponto é tão importante que Krishna não o menciona menos do que dez vezes na Bhagavad-gita. Esta mudança de paradigma é a chave para um grande salto de bem-estar.

A Mudança de Paradigma: Vida vs. Fantasia

A mente destreinada frequentemente se esforça por encontrar soluções externas para a vida. Em um processo interminável, a pessoa constantemente busca ajustar a realidade externa para adequá-la a seus desejos. Listas de felicidades condicionais são sempre atualizadas. A mente destreinada, portanto, passa muito tempo no futuro, no que chamo de “mundo de fantasia”, sonhando acordada com o que parece um futuro melhor. Basicamente, esses desejos envolvem mudar o futuro de três maneiras: 1) obtendo coisas (novo carro, telefone, casa, etc.), 2) fazendo pessoas cooperarem com seus planos (como encontrando um esposo ou esposa, ou esperando que o patrão trate você melhor), e 3) tendo a esperança de que situações favoráveis surgirão (como obter um emprego, ficar em forma ou fechar um contrato). É frequente que nada significativo aconteça quando alguém atinge uma dessas metas. Desejos, uma vez realizados, frequentemente satisfazem muito pouco, e logo outros desejos começam a exercer pressão e assumirem o centro do palco da mente. Viver assim é um dos principais componentes para se ter uma vida muito ruim. Quando a mente está no futuro, desejando resultados futuros, ansiedades em relação a consequências futuras são inevitáveis. Nessa situação, igualmente inevitável é a frustração com a vida como ela é hoje, a ira quando surgem obstáculos que aparentemente adiam a realização desses desejos, e o medo de que tudo termine muito mal. Sejamos honestos: todos nós já tentamos viver assim, e simplesmente não funciona. Nunca funcionou. Esse não é um caminho para se obter paz, satisfação e felicidade.

quando-a-mente (editado)

Quando a mente deseja resultados futuros, a ansiedade é algo inevitável.

Então, a mudança de paradigma é necessária. Em vez de focar no futuro, na crença ilusória de que alguma combinação de realidade externa (estas coisas, com aquelas pessoas, naquela situação) será a chave para a sua felicidade, o foco está em simplesmente viver bem a vida, aqui e agora, centrado no seu dharma. Vida vs. fantasia. A vida está acontecendo a todo momento. É um fluxo, uma constante corrente de eventos. O desafio é estar completamente presente conforme acontece. A felicidade surge de cumprir o seu dharma bem, aqui e agora, indo de um dharma a outro, ao longo do seu dia – sendo a melhor pessoa que você pode ser hoje, neste exato momento, sincero consigo. É simples assim. Não há necessidade (e, francamente, pouquíssima utilidade) em ficar sonhando acordado com um futuro. A realidade é mais bela do que qualquer sonho, se você simplesmente aprender a acessar isso por completo. Eventos futuros se descortinarão sob a força todo-poderosa do tempo. A vida, em sua maior parte, acontece de maneira muito diferente do que qualquer coisa que você imaginou anteriormente. E isso não é algo ruim, nem algo bom. Apenas é. Trata-se da realidade. Quanto mais conseguimos nos sintonizar com a realidade, mais felizes ficamos. Em vez de imaginar que certa combinação de coisas, pessoas e situações trará paz e felicidade para você no futuro, você deve buscar paz e felicidade na vida como ela é, na bênção maravilhosa de estar ativo em seu dharma, de estar vivo, agora mesmo.

Os 7 Dharmas

Listarei, agora, sete categorias básicas de dharma para ajudar em um melhor entendimento do que é o dharma e como é fácil identificá-lo. É claro que há sutilezas, mas estas sete categorias maiores servem como forte diretriz.

1. Dharma Vocacional

O primeiro dharma, eu costumo dizer, é o mais difícil de todos, pelo menos para a maior parte das pessoas. O primeiro dharma é o chamado de sua vida, sua vocação. Nasce de sua natureza psicofísica. Algumas pessoas têm a bênção de conhecer sua vocação ainda com pouca idade. Já vi isso pessoalmente no caso de alguns dançarinos, artistas plásticos e atores com que me encontrei. São comuns histórias de atletas que se destacaram tanto que seus parentes e professores naturalmente os orientaram para se tornarem profissionais do esporte. Há outros que têm um QI tão aguçado que naturalmente gravitam em torno de trabalhos acadêmicos e científicos. Para a maioria, isso pode ser uma batalha.

sofrem-por-se-formarem-e-atuarem-em-areas (editado)

Muitos sofrem por se formarem e atuarem em áreas que não correspondem à sua natureza psicofísica.

A razão para isso ser uma batalha é que a sociedade ensina às pessoas desde tenra idade que o que elas realmente precisam é dinheiro, com metas secundárias de estabilidade e respeito. Em outras palavras, quase todos aprendem, desde o nascimento, a escolher o paradigma fantasia. Em vez de ensinarem as pessoas a fazerem aquilo em que são boas e ajudarem-nas a desenvolverem suas inclinações e talentos únicos, o mais frequente é que os pais, a cultura e o sistema escolar tratem as pessoas como folhas em branco, dando-lhes uma educação que supostamente serve para todos e os encorajando a fazer tanto dinheiro quanto possível.

Então, aqui estão algumas dicas para ajudar você a encontrar sua vocação. Lembre-se de que nunca é tarde demais.

  • Quando estiver meditando sobre o que você gostaria de fazer, remova de sua equação qualquer fator externo. A questão é quem você é, e não preocupações práticas.
  • Esqueça o dinheiro. Não pense: “Ah! Não posso trabalhar com arte porque isso não pagará minhas contas”, “Não posso cursar Filosofia porque que tipo de emprego eu conseguiria?” Remova tais considerações da mente. Uma maneira de fazer isso é pensar: “Se eu ganhasse na loteria, eu gostaria de trabalhar com…”
  • Esqueça a pressão social e o orgulho. Não se trata do que seus pais querem que você faça. Se você não se atrai pela vida militar, não faz diferença se existem cinco gerações contínuas de militares na sua família. Não se trata de status social também. Talvez a sociedade não aprecie um porteiro ou garçom, mas são profissões perfeitamente nobres. Quem possui a natureza psicofísica para o ofício de porteiro e está fazendo isso está muito melhor situado do que alguém exercendo a profissão de advogado apesar de ter a natureza psicofísica, na verdade, para a ocupação de musicista. O porteiro pode facilmente encontrar paz e felicidade em seu trabalho, enquanto o advogado sempre se sentirá frustrado e não realizado.
  • Não pense apenas no que você gostaria de fazer. Você talvez goste de fazer muitas coisas. Em vez disso, pense no que é aquela atividade específica que você não consegue ficar sem. Tente pensar qual é o tipo dominante de atividade para a qual você é naturalmente atraído.
  • Uma nota para professores: professores têm uma vocação dupla. Primeiramente, têm de aceitar que nasceram para ensinar e, em seguida, têm que encontrar a temática de ensino para a qual têm maior inclinação.

Encontrar sua vocação envolve quem você é agora e é algo que está ali para ser descoberto, de modo que há ferramentas e processos que você pode usar para ajudá-lo quanto a isso, incluindo: testes vocacionais, conversar com pessoas que são próximas a você e até mesmo astrologia védica. O melhor a fazer é apenas olhar seriamente para dentro do próprio coração e sentir sua natureza. Passe algum tempo sozinho, em silêncio, e reflita demoradamente. Seja corajoso e esteja disposto a aceitar sua verdadeira natureza. Não se traia. Não deixe o medo do futuro parar você.

Encontrar sua natureza é essencial. Passar suas horas de trabalho fazendo algo não adequado à sua natureza psicofísica desgastará suas chances de felicidade. É uma ofensa à sua pessoa. É como manter seu verdadeiro eu trancado em algum lugar distante.

2. Dharma Natural

Krishna explica na Bhagavad-gita que, entre outras coisas, um yogi tem que satisfazer três necessidades naturais: 1) dormir, 2) comer e 3) recrear. Chamo isso de nosso “dharma natural”, porque se tratam de necessidades naturais centrais do corpo e da mente. Krishna enfatiza que não se deve comer ou dormir em excesso nem comer ou dormir menos do que o necessário. Quanto é “em excesso”? Bem, o que seja em excesso para você. Somos todos diferentes. E, em diferentes momentos de sua vida, o que é demais ou insuficiente para você irá variar. Portanto, você tem que encontrar o seu equilíbrio. Viver o seu dharma é, precisamente, ter equilíbrio, sabendo quando mudar de um dharma para outro, em seu limitado dia de 24 horas. O dharma natural significa que você tem que levar a sério, como um dever, como parte de sua essência, os atos simples de comer, dormir e recrear.

Você tem que reservar um tempo para comer, para valorizar esse momento. Comer não deve ser empurrar comida para dentro da boca enquanto se faz um milhão de outras coisas. Não deve ser algo corrido. É algo que deve ser tratado como um dever sagrado. Um tempo para pensar sobre suas escolhas alimentares, sobre o que você está colocando em sua boca. É o momento crucial do dia em que você está reabastecendo o seu corpo. “Esta refeição é compatível com quem eu sou? É realmente boa para mim? É boa para o planeta?” São escolhas sérias, com consequências sérias. Em um mundo onde as pessoas estão se matando e destruindo o planeta com más escolhas alimentares, é fácil ver como tomarmos o ato de comer como um dos dharmas fundamentais pode ser muito importante.

Dormir não é uma perda de tempo. É um componente essencial para sua saúde mental e física. Falta de sono pode ter um impacto negativo tremendo em sua saúde, e até mesmo matar, no caso de dormir ao volante ou em outra situação similar. É seu dever fazer todos os arranjos necessários para dormir bem e dormir o bastante. Dormir não deve ser algo que você faz quando não é mais capaz de ficar de pé e algo que você interrompe porque é forçado a se levantar para trabalhar. Como dormir o bastante é seu dharma, é seu dever, você tem que organizar sua vida de forma que essa necessidade mental e corpórea crucial seja acomodada. Ver o sono como seu dharma significa também que, quando você vai para a cama, não deve estar pensando em outros dharmas, como o trabalho. Você deve simplesmente dormir. Limpe sua mente e esteja no aqui e agora de simplesmente dormir.

dormir-naoc3a9-uma-perda-de-tempo (editado)

Dormir não é uma perda de tempo. É um componente essencial para sua saúde mental e física.

Ver a recreação como um dos seus dharmas significa que você pode dispersar todo sentimento de culpa quando você consegue tempo para se divertir ou sair de férias. Isso também significa que você deve reservar um tempo para se divertir e sair de férias. Alguém que trabalha demais e não se diverte nada acaba se tornando alguém muito carrancudo… e pouco dhármico também. Eu, pessoalmente, acho fascinante e confortador que um texto clássico como a Bhagavad-gita, descrevendo o que é preciso para se iluminar, mencione a importância da recreação.

3. Dharma Ocupacional

Independente de se você encontrou sua verdadeira natureza, quando você aceita um emprego, gerencia seu próprio negócio ou se matricula em um programa de estudo de horário integral, você aceitou um grande dharma. Chamo isso de “dharma ocupacional”. É, em geral, o que mais exige horas do seu dia, em virtude do que é muito importante que você veja seu trabalho ou estudo como um dharma, e não como um fardo ou imposição externa.

Porque é um dharma, você não deve aceitar um trabalho que cause dor e destruição desumana. A expressão de sua vida, por exemplo, não pode ser ajudar a causar câncer e vícios em milhões de pessoas, roubar ou utilizar indevidamente recursos públicos, destruir a economia, tirar o dinheiro de outras pessoas através de mentiras, matar animais inocentes ou contribuir para a destruição do planeta. Não pode haver felicidade nisso, e nenhum argumento deve conseguir convencer você da necessidade de aceitar uma ocupação tão degradante como essas exemplificadas.

nenhumargumento (editado)

Nenhum argumento deve convencê-lo a aceitar uma ocupação degradante, como promover vício e doenças entre a população.

Ver seu trabalho como dharma significa aplicar o mesmo princípio de mindfulness para as muitas ações que o circundam. Isso quer dizer que você jamais deve ver seu trabalho ou estudo como um meio para um fim. O trabalho jamais deve se destinar a ganhar dinheiro, e seus estudos jamais devem ter por finalidade conseguir um diploma para conseguir um emprego. Esse tipo de pensamento torturará você e tornará seus dias longos e sofridos. Em vez disso, cada atividade para a qual você é convocado deve ser feita tão bem quanto você seja capaz, com tanto de sua atenção dedicada a isso quanto possível. O foco deve ser a ação em si, não o dia como um todo, nem a carreira, nem o salário ou outra meta no futuro.

Se você está se sentindo estressado no seu trabalho, é um sinal bem claro de que sua mente está fora de controle. Estresse é um indicador de que você ou está ansiando por algum futuro positivo ou está temendo algum acontecimento negativo. Em outras palavras, sua mente o está arrastando para o futuro e o enlouquecendo. Então, traga seu foco de volta para uma ação por vez. Se é hora de se sentar em uma reunião ou sala de aula, esteja ali, presente, sendo a melhor pessoa que você pode ser naquele momento. Se é hora de preparar uma apresentação, para vender papel ou qualquer outra coisa, então faça isso somente, faça o melhor que pode fazer e não fique se desgastando com pensamentos do que virá depois, não fique percorrendo as postagens de redes sociais ou respondendo a e-mails. Mantenha sua completa atenção em uma coisa de cada vez.

4. Dharma Pessoal

Toda relação pessoal cria uma demanda dhármica. A qualidade e o tipo de relação determina “o peso” das demandas dhármicas ou, em outras palavras, quanto do seu tempo você tem que investir na relação e o quanto de responsabilidade existe no seu papel nesse relacionamento. Mães e pais têm a maior demanda de todas. O dharma de criar os filhos é seríssimo. Donos de animais de estimação também assumem um dharma similar ao de maternidade e paternidade em relação aos seus companheiros animais. O dharma de ser filho ou filha é o segundo mais importante, mas não se compara ao de ser mãe e pai. Amigos muito próximos também criam laços dhármicos. Existem variados níveis de responsabilidade com outros membros familiares, irmãos, vizinhos, colegas de trabalho, etc.

vocetemquepercerber (editado)

Você tem que perceber o que cada relacionamento exige de você e estar pronto para cumprir sua responsabilidade.

Ver toda relação pessoal como dharma, como parte de uma definição de quem somos, como um dever sagrado, significa que você tem que ir além do egoísmo e da preguiça. Você tem que estar ciente dessa relação e sentir o que é preciso para honrá-la, para apreciá-la. Também significa que você quer estar completamente presente quando lida com a pessoa. Se é o momento de dar um telefonema para exercitar seu dharma pessoal com sua esposa, esteja completamente presente, exercendo tanta conexão e tanto amor quanto você seja capaz. Se é hora de passar algum tempo brincando e educando seus filhos, esteja ali por completo. Se entregue a isso. Não deixe sua mente arrastar você para pensamentos referentes ao trabalho. Não dê atenção para sua mente lhe dizendo que, em vez de brincar com um carrinho barulhento, ela preferiria estar malhando na academia ou lendo um livro em um ambiente tranquilo.

O dharma pessoal possui uma importância enorme. Se você não der tempo e energia suficientes para seus relacionamentos pessoais, você está fadado a sofrer, independente do que mais você acredite estar obtendo. Você tem que ter a sensibilidade de perceber o que cada relacionamento exige de você e estar pronto para cumprir essa responsabilidade com plena atenção, dando o seu melhor.

5. Dharma Comunitário

Você é parte de uma comunidade, residente de uma cidade e estado, e cidadão de um país. Isso significa que você tem benefícios e responsabilidades compartilhados. Espera-se que o governo providencie estradas, iluminação pública, eletricidade, água, proteção contra criminosos e invasores estrangeiros, etc., e, em troca, pelo menos, você tem que pagar seus impostos e obedecer às leis. Ainda melhor, você deve ver seu dharma comunitário como um chamado para tornar melhor a vida daqueles que vivem em seu entorno. Você pode ajudar com ideias ou com serviço voluntário? Você pode se engajar na exigência de melhores direitos civis, melhores serviços públicos? Você pode ajudar aprimorando a escola dos seus filhos? Não podemos, todos nós, pensar que isso é problema dos outros. Onde há um crescimento dessa tendência de pensar que outra pessoa deveria se preocupar com o bem público, ali encontraremos políticos corruptos e péssimos serviços governamentais. Assim, de um lado, devemos ser ao menos membros conscientes de nossa comunidade, pagando nossos tributos e seguindo as leis, e, por outro lado, devemos participar ativamente no aprimoramento da sociedade.

6. Dharma Universal

O dharma comunitário possui um foco mais imediato na comunidade e no país em que você vive. Contudo, estamos todos interconectados. Não apenas compartilhamos de uma conexão natural com aqueles da nossa espécie, mas também uma conexão com todos os habitantes do planeta Terra. Essa conexão nos define, é parte de quem somos, diante do que é parte do nosso dharma como um todo. Chamo isso de nosso “dharma universal”. Conforme você evolui, naturalmente você se torna mais e mais afinado com o mundo ao seu redor, sensível ao que está acontecendo. Uma pessoa espiritualmente madura não é indiferente à destruição do planeta e ao sofrimento de outros, e assume a parte que lhe cabe para tornar o mundo um lugar melhor. Isso se chama compaixão.

serecologico (editado)

Ser ecológico é uma das manifestações do dharma universal.

 

7. Dharma Espiritual

Por último, mas certamente não menos importante, está a categoria do dharma espiritual. Seu eu espiritual é a definição última de quem você é, sua essência no sentido último da palavra. Mesmo se, neste ponto, você não “assina embaixo” da ideia de ser mais do que este corpo, você ainda pode compreender o dharma espiritual como seu dever de ser a melhor pessoa possível, de ser completamente justo consigo mesmo.

a conexão

A conexão com Deus, quando experimentada de forma madura, é a parte mais profunda do dharma.

Com o tempo, uma vez que você entenda que você só pode se definir perfeitamente quando entenda sua relação com Deus, então, como parte de sua essência mais íntima, como a definição central de si mesmo, você gozará alegremente dessa conexão, chamada devoção, como a parte mais profunda do seu dharma espiritual. Exercitar seu dharma espiritual é assumir seriamente a responsabilidade de aprimorar-se e de conhecer-se.

Mudança de Dharma e Mindfulness

Foco no dharma é uma ótima maneira de checar se você está praticando o mindfulness; em outras palavras, se você está realmente focado no aqui e agora. Por exemplo, você está se divertindo com um passeio de bicicleta e um pneu estoura, ou você está trabalhando e recebe uma ligação e toma conhecimento de uma emergência familiar com a qual você tem que lidar. A tendência natural é você se perturbar. Quando isso acontece, simplesmente pare. Respire fundo algumas vezes. O que acabou de acontecer foi uma mudança de dharma. Você estava contente no seu dharma de recreação, andando de bicicleta, então, de repente, isso mudou para o dharma de arrumar a bicicleta. Você estava absorto no seu dharma ocupacional, trabalhando no computador, mas, então, você foi forçado a interromper isso para lidar com um dharma pessoal. Não se perturbe. Apenas entenda que aconteceu uma mudança de dharma. Se fixe no novo dharma, fixe sua mente nele, aqui e agora. Viva bem o novo momento. Não resista ao fluxo da vida e às demandas dhármicas sempre em mutação, que podem vir em momentos muito inesperados.

Antes de fazer qualquer coisa, certifique-se, primeiramente, que é seu dharma fazer isso. Algumas vezes, surgem em nossa mente ideias sem sentido que é melhor não executarmos. Outras vezes, alguém talvez queira pressioná-lo a fazer algo que é contra o seu dharma. Então, primeiro cheque e, então, seja firme o bastante para dizer não a você mesmo ou a outros caso a ação em questão não seja o seu dharma. Se é, entretanto, se fixe nisso, apesar de algum apego por fazer outra coisa, preguiça ou mesmo medo. Se é o seu dever, seu dharma, simplesmente faça, com sua mente inteiramente centrada nisso. Não permita que sua mente torture você. Não faça uma coisa desejando fazer outra. Se você tem que fazer algo, se é parte do seu dharma, realmente se entregue a isso, mesmo caso não estivesse nos seus planos ou mesmo caso não se sinta apto para isso. O resultado será que você mais uma vez se sentirá harmônico e em paz.

Dharma como um Guia e um Caminho para Simplificar a Vida

Conforme você desenvolva sua sensibilidade às demandas dhármicas do momento, saber o que fazer de um momento a outro se torna tão claro e fácil quanto trafegar por uma rodovia. À medida que você desenvolve essa habilidade, você terá a clareza de conhecer qual é a melhor coisa para se fazer agora, e terá, portanto, a determinação natural, nascida de estar livre de dúvidas, para se fixar completamente nisso. Isso permite que você aproveite ao máximo cada dia, aproveite ao máximo cada ato, absorto em mindfulness, sendo o melhor que você pode ser.

O dharma também ajudará você a se aliviar do estresse de múltiplas demandas, seja no trabalho, seja em casa ou, ainda pior, por múltiplos desejos. Dharma é sinônimo de uma ação principal por vez. Desejos são ilimitados, e, se você permitir isso, clientes, membros familiares, colegas e seu patrão irão colocar em cima de você uma lista infindável de demandas. Todavia, uma vez que você fique confiante no exercício de identificar seu dharma, de priorizar suas ações de acordo com seu dharma, você terá a paz de fazer uma coisa de cada vez, com sua mente focada nessa única ação. Nunca é seu dharma fazer mais do que você consegue – somente fazer o melhor que você pode.

Focar-se no seu dharma conduz ao desenvolvimento de simplicidade, que é uma qualidade maravilhosa. Quanto mais você foca naquilo que você tem que fazer, na expressão de si mesmo, você naturalmente se interessa menos em criar demandas desnecessárias em sua vida ou em comprar coisas que você não precisa. Você desejará comprar apenas coisas que ajudem na realização do seu dharma e nada mais. Viver essa mudança de paradigma de se centrar no seu dharma significa que você dedica cada vez menos atenção aos desejos caprichosos e planos ilusórios e extravagantes para a felicidade. Simplesmente viver seu dharma em mindfulness é algo tão completo e recompensador que você não sente mais a necessidade de buscar felicidade em comprar coisas que você não precisa. Conforme você desenvolva uma crescente sensibilidade em relação ao seu dharma, você não precisará buscar coisas para ocupar seu tempo. Você saberá o que fazer de um momento ao outro, e você valorizará ter tanta liberdade quanto possível para exercer os seus dharmas com toda a sua atenção. Você entenderá que tempo é a posse mais valiosa. Quanto mais demandas você conseguir remover do seu cronograma, mais paz você experimentará em relação a ser capaz de focar em seus dharmas centrais. Casas menores significam menos manutenção e menos tempo gasto com limpeza. Menos roupas significam guarda-roupas menores. Andar de bicicleta ou usar o transporte público, em vez de dirigir, significa menos tempo cuidando do carro. Viver perto do trabalho significa menos tempo no trânsito. Qualquer coisa que você possa fazer para simplificar sua vida resultará em mais paz e, então, mais felicidade. Essa simplicidade é priorizar o seu verdadeiro eu.

Visite o site: www.3T.org.br

Adquira a obra:

capa 3T

 


Via: Os 7 Dharmas | Volta ao Supremo Pagina Oficial

ALCANÇANDO O PERDÃO E A CURA ATRAVÉS DA MEDITAÇÃO…

cura e perdao

PERDOE POR MEIO DA MEDITAÇÃO

PERDOE POR MEIO DA MEDITAÇÃO

Mensagem de Arcanjo Gabriel

Canalizada por: Shelley Young
em 21 de Novembro 2017

 

Queridos, se uma velha ferida continua com muita insistência, não é sinal de que você esteja regredindo.  É um sinal de que você está pronto para curá-lo de uma vez por todas. Isto é uma coisa maravilhosa!

Se for uma dor antiga que aconteceu por alguém, uma técnica efetiva e pelo meio da meditação, conectando-se com essa pessoa e expressando a ela como fez você se sentir. Às vezes, a coisa mais libertadora é poder falar sua verdade para o outro de uma maneira que é completamente segura de fazer.

Reunir através da meditação é uma ótima maneira de se fazer. Você pode até ficar surpreso ao receber informações sobre as feridas que eles carregam e que levaram a comportar-se daquela forma com você, para lhe dar uma compreensão mais profunda da situação.

Não estamos querendo que você prejudique ou ataque o outro por qualquer justificativa. Simplesmente mostrar-se sua verdade para ser ouvido e reconhecido. Preste atenção no que está acontecendo em seu corpo durante esse processo. Você poderá se surpreender ao ver que esta questão está ligada a algum desconforto em seu corpo físico. Isso será curado se estiver pronto.

Uma vez que você se permitiu dizer tudo que precisava, provavelmente sentirá uma liberação da energia que o manteve vinculado à situação. Você pode solicitar cicatrização em todos os níveis para ambos, e ver quaisquer Cordões, Carma ou Contratos que existiram entre vocês se dissipando e, em seguida, você pode vê-los simplesmente seguindo o caminho seguro que você procura há tanto tempo.

Isso mudará sua energia. 

Seja gentil consigo mesmo nos dias que se seguem. Peça assistência de seus Guias e Mentores, se você sentir que precisa, sabendo que eles sempre dispostos em ajudar você. Ame e comemore a cura e o empoderamento que criou para si mesmo para estar pronto e dar um passo adiante nesta próxima e bela expressão de si mesmo! 

~ Arcanjo Gabriel 

 


Direitos Autorais:
Shelley Young
Fonte: TRINITY ESOTERICS | 21 NOV DAILY MESSAGE ~ TUESDAY NOVEMBER 21, 2017
Tradução: Feliphe Gama (www.portalreinodaluz.com)

Via: Reino da Luz Reino da Luz | PERDOE POR MEIO DA MEDITAÇÃO – Mensagem Diária do Arcanjo Gabriel (21 de Novembro 2017)