A CONSCIENTIZAÇÃO EM MASSA ESTÁ NOS LEVANDO A GRANDES MUDANÇAS…

Mundo digital

PERDOANDO A SI MESMOS FICA MUITO MAIS FÁCIL PERDOAREM OS OUTROS

Jesus

Canalizado por: John Smallman
em 25 de agosto de 2018

 

A maneira de como vocês, a humanidade, vive na Terra, em breve, irá mudar e dramaticamente para melhor. Finalmente, em vocês, está surgindo a consciência suficiente que viver como indivíduos separados, atendendo, principalmente, às suas próprias necessidades e desejos, não funciona e não pode funcionar. Uma evidência que existe por eras. Todavia, seus eus, orientados pelo ego, ou se recusaram a vê-la, ou a negaram totalmente.

Por causa disso, o mundo tem sido um lugar onde a competição desenfreada dominou todos os níveis da sociedade e em todas as nações e culturas. O medo da rejeição e a necessidade de pertencer a um grupo que os apoie e proteja, tem sido extremamente divisor, como claramente demonstram as guerras e conflitos dentro de famílias ou entre nações em toda sua história registrada.

Como seres na forma humana, parece que estão separados e, por eras procuraram pertencer a poderosos grupos de apoio, porque, como indivíduos, parecem pequenos, insignificantes e vulneráveis. No entanto, esses grupos de apoio sempre desenvolveram hierarquias dominantes, onde seus membros aparentemente mais fortes – praticamente todos masculinos – sempre estiveram competindo de maneira hostil ou agressiva pelo papel de líder. Um comportamento orientado pelo ego e pela testosterona que sempre leva à dor e ao sofrimento, geralmente em vastas escalas, como as recentes guerras globais demonstraram.

Por muito tempo, a grande mídia manipulou a verdade, para garantir que a população em geral apoiasse os desejos das grandes empresas, as donas da mídia, apresentando as notícias sob uma ótica favorável a elas. No entanto, nas últimas duas ou três décadas, com o advento de telecomunicações mundiais baratas e instantâneas e disponíveis para todos, o controle e a manipulação da mídia pelos meios de comunicações corporativos foi seriamente enfraquecido e minado.

Em todos os lugares, as pessoas estão aprendendo que o que lhes é dito sempre contém uma agenda oculta de apoio, e que não pode ser tomado pelo seu valor nominal. A frase “siga o dinheiro” surgiu para incentivar a consciência da desonestidade generalizada que até recentemente, era bem disfarçada por aqueles que alegavam informar.

A conscientização em massa da falta de honestidade e integridade nos negócios, na política e em muitas outras organizações sociais, religiosas, educacionais, beneficentes e culturais está rapidamente crescendo e, isso já está levando a grandes mudanças, para revelação do que precisa ser descoberto. Novos líderes, que governarão de forma aberta e honesta, agora, estão surgindo e sendo promovidos para posições de onde, primeiramente possam limpar essas organizações para, então, garantir que possam ser direcionados a se engajarem de maneira honesta e sincera com suas alegadas declarações de missão de propósito.

Essas mudanças são eventos enormes e fenomenais, surgindo na sociedade humana em todo o mundo. Não desanimem pelo fluxo contínuo de informações sobre corrupção em altos cargos de governança. Em vez disso, lembrem-se de que isso vem acontecendo há eras, enquanto as informações sobre ele estavam profundamente ocultas. Sempre estiveram lá e muitos suspeitaram, mas a evidência não estava disponível para confirmar esse fato. Agora, tudo está vindo à tona porque a Luz do Amor, que todos vocês pretendem acender e demonstrar em suas vidas diárias, está maciçamente eficaz.

Suas intenções amorosas estão mudando cada um de vocês, auxiliando-os a agirem com honestidade e integridade e que, fluindo de vocês em ondas de energia amorosa estão ajudando enormemente a mudar o mundo.

Todos vocês escolheram encarnar neste momento para participarem do processo de despertar da humanidade, oferecendo a energia de suas poderosas e amorosas intenções a todos com quem interagem de alguma maneira. Não é algo que façam através de palavras ou conversas, apenas são seus campos de energia pessoal interagindo com outros campos de energia para elevar, iluminar e inspirá-los.

O que estão fazendo em todos os momentos é essencial para o processo de despertar, porque seus campos de energia estão se intensificando a cada momento e porque todos estão mantendo e renovando a intenção de apenas amar o que quer que venha a lhes surgir pessoalmente em suas vidas diárias. No entanto, como ainda estão na forma de humanos não despertos – poderão reagir sem Amor.

Mas, mesmo que não seja imediatamente, rapidamente perceberão que reagiram de uma maneira não amorosa, de uma maneira que estava fora de alinhamento com a suas verdadeiras intenções e ficarão chateados, mesmo zangados consigo mesmos.

Entendam que o que ocorreu, não foi o que pretendiam ou tenham escolhido e que foi apenas uma reação emocional a um sentimento poderoso que, naquele momento, parecia ser vocês. No entanto, sabem que não são suas emoções ou seus sentimentos. É que, apenas, ocasionalmente, esse saber escapou de vocês naquele momento e, isso, é simplesmente um aspecto de se estar humano.

Portanto, o importante é perdoar a si mesmos e deixar qualquer julgamento, culpa ou vergonha que tenham deixado cair sobre si mesmos. Uma lição que irá ajudá-los a entender por que os outros reagem exageradamente em momentos de medo, pânico ou extremo estresse. Apenas ver isso, fortalece vocês! Sim, quando vocês explodem de raiva com alguém, isso lhes mostra claramente a desvantagem de ser um humano não desperto. E vendo isso, e perdoando a si mesmos, acham muito mais fácil perdoar os outros, ao mesmo tempo em que aumentam suas consciências de como é fácil reagir de forma inadequada.

Fato este que demonstra que precisam estar alertas – especialmente quando estão cansados ou apressados – atentos aos gatilhos que podem fazê-los reagir antes de conseguirem fazer uma pausa e respirarem fundo.

Vocês são todos seres divinos, infinitamente amados em todos os momentos e, como sabem, Deus não julga. Portanto, sigam Seu exemplo e parem de julgar a si mesmos. Em vez disso, amem e perdoem a si mesmos como Ele faz e, ao fazê-lo, descobrirão que têm a força e o desejo de perdoar os outros e, nesse desejo, encontrarão uma linda doçura e uma compaixão por todos seus semelhantes.

Seu amoroso irmão,
Jesus.

………………………………………………………….………………………………………………………………….

Fonte: In forgiving yourselves, you find it much easier to forgive others. | Jesus through John
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: JESUS – “PERDOANDO A SI MESMOS FICA MUITO MAIS FÁCIL PERDOAREM OS OUTROS” – 25.08.2018

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

JESUS – “PERDOANDO A SI MESMOS FICA MUITO MAIS FÁCIL PERDOAREM OS OUTROS” – 25.08.2018

Publicado por Sementes das Estrelas – Áudio em 28 de agosto de 2018.

Via: JESUS – “PERDOANDO A SI MESMOS FICA MUITO MAIS FÁCIL PERDOAREM OS OUTROS” – 25.08.2018 – YouTube


UM CONTO SOBRE COMO O AMOR DE JESUS TOCOU A ALMA DE MARIA MADALENA…

jesus_madalena-reproducao (editado)

Maria Madalena – Do seu primeiro encontro com Jesus

Virgin_with_Child_between_Saint_John_the_Baptist_and_Saint_Magdalena-Piero_di_Cosimo_-_Detail_1 (editado)

Trecho do livro “Jesus, o filho do Homem” de Khalil Gibran

.

“Foi no mês de junho que O vi pela primeira vez.

Ele caminhava pelo trigal quando passei por perto com minhas damas de companhia, e Ele estava sozinho.

O ritmo do Seu andar era diferente do andar dos outros homens, e o movimento do Seu corpo não se assemelhava a nada que eu já tivesse visto.

Os homens não caminham sobre a terra daquela maneira. E, mesmo agora, não sei se Ele andava depressa, ou devagar.

Minhas companheiras apontaram o dedo para Ele e conversaram umas com as outras num sussurro acanhado. Parei meu passo por um momento, e levantei a mão para saudá-Lo. Mas Ele não voltou a face, e não me olhou. E eu odiei-O. Senti-me impelida para dentro de mim mesma, e tinha frio como se tivesse estado num banho de neve. E tremia.

Naquela noite, vi-O em meu sonho; e disseram-me depois que eu gritava dormindo e me agitava no leito.

Foi no mês de agosto que O vi novamente, através da minha janela.

Estava à sombra do cipreste, em meu jardim, e estava imóvel como se tivesse sido talhado na pedra como as estátuas de Antioquia e das outras cidades do País do Norte.

E minha escrava, a egípcia, veio até mim e disse: “Aquele homem está novamente aqui. Está sentado ali, em vosso jardim.”

E olhei para Ele, e minha alma estremeceu dentro de mim, pois Ele era belo.

Seu corpo era perfeitamente coordenado, e cada parte parecia amar cada outra parte.

Então, vesti-me com vestidos de Damasco, deixei minha casa e dirigi-me para Ele.

Seria a minha solidão, ou seria Sua fragrância, que me impelia para Ele? Era uma fome em meus olhos que desejava a beleza ou era Sua beleza que buscava a luz dos meus olhos?

Ainda hoje não o sei.

Caminhei para Ele com meus vestidos perfumados e minhas sandálias douradas, as sandálias que o capitão romano me deu, sim, estas mesmas sandálias. Quando O alcancei, disse-Lhe: “Bom dia para vós.”

E Ele disse: “Bom dia para ti, Miriam.”

E olhou para mim, e Seus olhos-de-noite me viram como nenhum outro homem jamais me tinha visto. E subitamente senti-me como se estivesse despida, e fiquei envergonhada.

Entretanto, Ele apenas dissera: “Bom dia para ti, Miriam.”

E então eu Lhe disse: “Não quereis entrar em minha casa?”

E Ele disse: “Já não estou em tua casa?”

Eu não sabia o que Ele queria dizer com isso. Mas, agora eu sei.

E eu disse: “Não quereis servir-vos de pão e vinho comigo?”

E Ele disse: “Sim, Miriam, mas não agora.”

Não agora, não agora, disse Ele. E a voz do mar estava nestas duas palavras, e a voz dos ventos e das árvores. E quando Ele mas disse, a vida falou à morte.

Pois ninguém imagina, meu amigo, eu estava morta. Era uma mulher que se tinha divorciado de sua alma. Estava vivendo à parte deste Eu que agora estás vendo. Pertencia a todos os homens, e a nenhum. Chamavam-me prostituta e uma mulher possuída por sete demônios. eu era amaldiçoada, e era invejada.

Mas, quando Seus olhos-de-aurora olharam dentro dos meus olhos, todas as estrelas de minha noite desvaneceram-se e tornei-me Miriam, somente Miriam, uma mulher perdida para a terra que tinha conhecido, e reencontrando-se em novos lugares.

E eu Lhe disse: “Entrai em minha casa e partilhai comigo o pão e o vinho.”

E Ele disse: ”Por que me convidas para ser teu hóspede?”

E eu disse: ”Rogo-vos que entreis em minha casa.” E era tudo o que era terra em mim e tudo o que era céu em mim chamando por Ele.

Então, Ele olhou-me, e o meio-dia dos Seus olhos estava sobre mim, e Ele disse:

”Tu tens muitos amantes; entretanto só eu te amo. Os outros homens amam a si mesmos quando te procuram. Eu te amo por ti mesma. Os outros homens vêem em ti uma beleza que desaparecerá mais cedo do que seus próprios anos. Mas eu vejo em ti uma beleza que não esmaecerá e, no outono dos teus dias, esta beleza não terá receio de olhar-se no espelho, e não será ofendida. Somente eu amo o que não se vê em ti.”

Depois, Ele disse numa voz suave: ”Vai embora agora. Se este cipreste é teu, e não quiseres que me sente à sua sombra, prosseguirei meu caminho.”

E gritei para Ele e disse-Lhe: ”Mestre, entra em minha casa. Tenho incenso para queimar para ti, e uma bacia de prata para teus pés. Tu é um estranho e, entretanto, não és um estranho. Peço-te, vem à minha casa.”

Então, Ele levantou-se e olhou-me como as estações devem olhar para os campos. E sorriu. E disse novamente: ”Todos os homens te amam por si mesmos. Eu te amo por ti mesma.”

E afastou-se, caminhando.

Mas nenhum outro homem jamais caminhou da maneira como Ele caminhava. Era uma brisa nascida no meu jardim que se movia para o leste? Ou era uma tempestade que abalaria todas as coisas até seus alicerces?

Eu não sabia, mas naquele dia o poente de Seus olhos matou o dragão que havia em mim, e tornei-me uma mulher, tornei-me Miriam, Miriam de Mijdel.”

Gibran Khalil Gibran
In: Jesus, o Filho do Homem

………………………………………………………………………………………………………………………..

Via: Maria Madalena – Do seu primeiro encontro com Jesus – Centro Loyola

 


Ouça também à narração deste conto através do vídeo:

Khalil Gibran – Maria Madalena

Publicado por Sintonia Moral em 9 de maio de 2017.

Via: Khalil Gibran – Maria Madalena – YouTube


AVANÇANDO RUMO ÀS ILIMITADAS POSSIBILIDADES DADAS PELA CRIAÇÃO…

caminhando livremente

Aqueles que estão lendo ou ouvindo esta mensagem não estão fazendo por acaso

Jesus

Jesus

Canalizado por: John Smallman

 

A consciência humana é um processo evolutivo espiritual continuo, ao qual coletivamente escolheram se submeter e para a qual não há limites. Os limites são aqueles que construíram no ambiente ilusório em que habitam como seres humanos que, individualmente estão livres para ultrapassa-los e irem além.

E cada vez mais pessoas estão percebendo isso, optando por ultrapassar esses limites, rumo a uma consciência de possibilidades ilimitadas que a Criação lhes oferece a todo o momento. E aqueles que o fazem, chegam a uma consciência de que, na verdade, são completamente livres! E, quanto mais se abrem a esta maravilhosa verdade e reconhecê-la, mais irão ampliar suas lacunas no domínio das limitações de pequenos percursos individuais, para uma imensa e interconectada estrada que toda a humanidade pode e irá usá-la para sair da ilusão.

Saindo desse ambiente de limitação em que, aparentemente, passaram por eras, controlados e restritos por forças invisíveis de enorme poder, acordarão num campo infinito de possibilidades inimagináveis e ilimitadas. Isto é o que a humanidade está em vias de fazer agora.

Em todo o mundo, o caos e a confusão presentemente resultante são vistos pela humanidade, como um enorme e interminável teatro de operações, nos quais o aquecimento global, mudanças de placas tectônicas, condições extremas de sistemas meteorológicos, guerras intermináveis, corrupção, ganância corporativa e política inescrupulosa, sejam o que aparentemente estariam levando a uma inevitável catástrofe global, que irá destruir o meio ambiente e a maioria, se não todas as formas de vida presentes na Terra, incluindo, naturalmente, a humanidade que  enfrenta problemas que se parecem quase insolúveis.

Entretanto, este não é o caso. O que está acontecendo é a remoção dos antolhos que os escondiam da consciência da interconectividade de tudo, na medida em que começaram a perceber a interligação de absolutamente tudo. Antolhos que também não permitiram perceber a insanidade, na maneira de como estiveram tentando viver suas vidas, separados uns dos outros.

A psicologia moderna tem demonstrado que a maioria das pessoas vive orientada pelo ego, que é dirigido pelo medo, vivendo de uma maneira em que cada um parece ser o centro de seu próprio e minúsculo universo, um universo em que os universos dos outros colidem, causando dor e sofrimento a todos. E muito desse sofrimento na verdade é o resultado de sentimentos negados, que dão origem a poderosas emoções, então projetadas em outros e refletidas de volta a suas origens, para si mesmos.

O Despertar é uma abertura para a consciência de que todo aquilo, parecido com universos individuais que as pessoas parecem habitar, na verdade, é uma parte totalmente integrada do campo infinito do divino Amor, que é Tudo Que É. Um sentimento ou saber de que não existe separação, que todos são realmente UM. Deus é o infinito campo em que toda a Criação tem sua existência eterna, em perfeita e harmoniosa cooperação, onde todos amorosamente honram e se respeitam todos os outros.

Não existem divisões, desentendimentos ou conflitos, porque todos se reconhecem uns aos outros como uma e a mesma coisa, embora individualizados, se expressando de uma forma inteiramente pessoal e única. As diferenças são acolhidas com intensa alegria, porque acrescentam magnificamente à intenção criativa em curso, a Vontade Divina de Deus.

Como lhes foi dito tantas vezes, só Deus existe. Na ilusão, onde estão limitados por palavras e linguagens, possuem muitas palavras para Deus. Uso aqui a palavra Deus, porque é familiar e confortável para o canal, que cresceu num ambiente religioso e cultural em que é utilizada e ainda usa essa palavra. No entanto, têm que lembrar que as palavras são apenas ponteiros sem significado intrínseco, apenas indicadores convenientes, todavia irreais. Continuarei a usar essa palavra por pura conveniência, juntamente com outras como: Fonte, Amor, Vontade Divina e os pronomes Ele e Ela, alternadamente.

Então, continuando, só Deus existe. Isso não é um limite. Apenas significa que tudo o que existe, existe dentro de Deus, que é infinito – sem limites, sem fronteiras, sem fim, sem tempo, sem espaço, os quais são limites! Como alguns de seus sábios e místicos têm sugerido – Deus é. Nenhuma outra tentativa de definição é necessária ou mesmo significativa.

Deus só pode ser experimentado. Experimentar Deus, a infinita Felicidade, tudo o que não estiver em perfeito alinhamento com Ele, tem que ser descartado, abandonado, dissolvido, liberado. A humanidade, atualmente, está no processo de fazer isso, o que pode ser muito confuso! Todos os anexos de intenções, pensamentos, palavras ou ações desamorosas têm que ser deixados ir. Todos os julgamentos de si ou aos outros têm que ser deixados ir.

Seus corações são as manifestações físicas de sua Unidade com o Divino, aspectos físicos que representam o centro do seu eterno ser e, neles, têm carregado por eras, medo, ódio, raiva, ressentimento, vergonha, julgamento, amargura e inutilidade, entre outros, como aspectos de si mesmos que, então, renegaram e projetaram sobre os outros, por serem demasiados dolorosos para serem levados dentro de si mesmos.

Aspectos que, também, estão dentro de si mesmos, porque somos todos UM. No entanto, o eu em que residem é o ego. O ego, aparentemente, é uma parte dividida ou separada do Eu de cada um. Seu Eu, eternamente é UM com Deus e com todos os seres sencientes e que nunca pode ser separado Dele. Separar-se, seria deixar de existir e isso é impossível, porque o que Deus cria é eterno. Seus egos são os pequenos eus que imaginaram existir, para que pudessem jogar o jogo que é a ilusão.

A psicologia moderna usa o termo “criança interior” para se referir à parte ou aspecto de um ser humano que se esconde por trás da máscara que uma pessoa apresenta para o mundo. Esconde-se, porque durante a sua infância, foi gravemente ferida e não deseja se machucar novamente. No entanto, continua a ser ferida, porque se sente vulnerável e insegura, nunca crescendo até a maturidade, a idade adulta real. Seus talentos escolares, acadêmicos, físicos e habilidades, lhes permite apresentar uma máscara de confiança para o mundo, mas por trás dessa máscara uma pequena e assustada criança ainda reside.

A Psicoterapia em muitas formas é usada para ajudar essa criança interior ganhar confiança e autoaceitação, permitindo-lhe ver que todas as suas autoavaliações negativas são totalmente inválidas. No entanto, a eficácia dos esforços de psicoterapeutas competentes e compassivos, depende do sofrimento que a criança teve que suportar.

No entanto, a todo ser humano é oferecido, através de muitos tipos de lições de vida, as oportunidades necessárias para curar a criança interior, onde cada uma tem, pelo menos, um guia espiritual que as acompanha em todos os momentos, para ajudá-los neste exigente processo.

Ao longo das eras, tem havido muitas vidas, muitas experiências, muita dor e sofrimentos que não foram curados e, assim, neste período de evolução da humanidade, muitos daqueles que estão eternamente vivendo em espírito, se ofereceram para encarnar com o único objetivo de ajudar a humanidade na liberação deste enorme resíduo de sofrimento enterrado, negado ou não reconhecido.

Certamente, é muito doloroso lidar com isso como um humano. No entanto, a enorme partilha de sofrimentos é apenas permitida ser liberada em quantidades que as pessoas possam lidar, enquanto são apoiadas, tanto nos reinos físicos por amigos amorosos e terapeutas compassivos e sábios, bem como por aqueles de nós nos reinos espirituais que, também estão impulsionando-as para a autoaceitação e autoperdão.

Muitos de vocês já enterraram ou negaram a dor que sentiram em algum nível por merecerem ou que, por serem adultos, deveriam ser fortes o suficiente para suportarem. Todavia, neste campo de batalha doloroso e terrível e intensamente real e físico para alguns, para os quais optaram, precisarão de enorme ajuda. Não poderão dele sair sozinhos.

Tentam fazer isso, se mantendo num estado irreal de separação, a partir do qual não parece haver nenhum meio de fuga. Muitas vezes a intensa vergonha impede as pessoas de procurarem ajuda, quando a vergonha disfarçada em raiva, então é projetada para fora, causando mais danos. É de estados como este que a decisão de tirar a própria vida é frequentemente praticada. Todavia, mesmo quando isso acontece, não resolve os problemas dos quais as pessoas estavam fugindo.

Aqueles que estão lendo ou ouvindo esta mensagem não estão fazendo isso por acaso, coincidência ou acidente, mas porque fizeram a escolha compassiva e amorosa de estarem na Terra, nesse momento, para ajudarem no processo do despertar da humanidade, um processo que inclui e envolve todos os seres sencientes que já experimentaram a vida na Terra! Estão aqui para ajudarem as multidões que ainda permanecem totalmente ignorantes de que são formadas por seres espirituais tendo uma experiência humana temporária.

Como tantas vezes tem sido dito a cada um de vocês, sendo na verdade UM com a Fonte são seres de enorme poder, poder infinito, porque é como foram criados. Poder que está com vocês em todos os momentos e por toda a eternidade. Suas formas físicas são veículos temporários, compostos de seus campos de energia do Amor, onde suas missões terrenas são manterem a intenção de serem amorosos a todo o momento e situação. Uma intenção extremamente poderosa e um aspecto insubstituível e essencial do processo de despertar da humanidade.

Não podem acordar sozinhos! Por quê? Porque todos são UM só! Entretanto, poderiam se imaginar formando algo como um canal, que dirige os campos de energia separados da humanidade de volta para a Unidade, com a Fonte. Separação que nunca ocorreu e nunca poderia ocorrer, mas que, por causa do poder que lhes foi dado, quando Deus tão amorosamente os criou, foram capazes de estabelecer um ambiente físico, aparentemente muito real para jogarem seus jogos e, evidentemente, se tornarem assustadoramente perdidos.

Saibam que são muito honrados aqui nos reinos espirituais, para os quais irão voltar, por fazerem a escolha tão maravilhosa e compassiva de encarnarem neste momento da história da Terra, para ajudarem neste projeto celestial e poderoso, cujo sucesso está divinamente garantido.

Seu amoroso irmão,
Jesus.

……………………………………………………………………………………………………………..

Fonte: Jesus through John | You who are reading or listening to this message are not doing so by chance
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: Jesus – “Aqueles que estão lendo ou ouvindo esta mensagem não estão fazendo por acaso” – 02.05.2016


Ouçam também a mensagem através do vídeo:

Jesus – “Aqueles que estão lendo ou ouvindo esta mensagem não estão fazendo por acaso”

Publicado por mxvenus em 9 de maio de 2016.

Via: Jesus – “Aqueles que estão lendo ou ouvindo esta mensagem não estão fazendo por acaso” – YouTube


JESUS DEVE SER LEMBRADO EM SEU RESPLENDOR E AMOR E NÃO NA SUA DOR…

Jesus falando ao povo

JESUS CRISTO – A CRUCIFICAÇÃO

Por: Semeador de Estrelas 

JESUS CRISTO

“Jesus que se elevou a CRISTO, veio na
esperança de Iluminar nosso caminho,
nosso mundo, salvar-nos da escravidão e
tirar-nos do sofrimento, trazendo a Luz
e o Amor, em seus ensinamentos de
humildade e compaixão ao próximo”.
“E O CRUCIFICARAM”

 

Todos sabem o que significa uma dor física, ocasionada por um acidente, uma doença ou qualquer lesão que venha sofrer seu corpo.

Imagine se um ente querido, mesmo que seja um animal de estimação, venha sofrer uma  lesão física, a dor e sofrimento que isso lhe causa.

O que estou tentando dizer, é que: já imaginaram se esse seu ente querido foce crucificado, torturado e humilhado.

Você já pensou na dor desse Ser, e na Sua dor por amá-lo, pensou nisso?…

Então alguém fotografa essa pessoa querida, em seu sofrimento e dor, e o presenteia com a foto desse momento de sofrimento e tristeza.

O que você faria com ela?

Colocaria em sua sala de estar onde em todos os momentos a veria e recordaria aquela cena brutal, que tanta dor causou a você e em seu amado e querido Ser.

Você faria isso?

Não.

Não faria.

Se pensou nisso e sofreu com essa possibilidade, POR QUE O MANTEM NA CRUZ durante os últimos DOIS MIL ANOS?

Por que?

E mais, ainda comemora isso anualmente, relembra, reaviva e revive esse sofrimento de Jesus, que prazer a nisso? Sadismo?

O que há, são mentiras propositais, induzidas na mente das pessoas, uma crença criada e manipulada, para que isso assim fosse, para gerar essa imagem negativa, para você continuar preso nos ciclos de vida e morte, como tem sido até hoje, onde você esqueceu as palavras de Amor, Verdade e Vida que Ele nos  legou.

Jesus que se elevou a CRISTO, veio na esperança de Iluminar nosso caminho, nosso mundo, salvar-nos da escravidão e tirar-nos do sofrimento, trazendo a LUZ e o Amor, em seus ensinamentos de humildade e compaixão ao próximo.

Ele não veio a este mundo morrer por pecados alheios, Ele veio trazer a Verdade da Vida, ensinar o caminho da Luz, e por mostrar o Caminho e a Verdade da existência humana,

O CRUCIFICARAM.

  “Não Faça ao Outro o Que Não Quer Para Si”

Então vamos lembrá-lo em seu RESPLENDOR, GLÓRIA e AMOR e não em sua DOR.

Expresso aqui em simples palavras, o que sempre senti ao entrar em um templo qualquer, e vê-Lo sangrando e com cravos e espinhos incrustado em seu corpo, e ali exposto, para recordação e adoração de seu sofrimento naquele momento triste de sua vida, isso sempre me machucou e acho que machuca a muitos, mas nos incutiram isso como Divino, e não é assim.

Vejam o que Ele diz e pede em sua Terceira Carta. (S.de Estr. – Quando escrevi este texto, a 3ª Cartas de Cristo não tinham sido publicada em português. Eu a li em Espanhol e senti uma verdade que trazia em meu coração quanto ao fato de sua crucificação, sempre me questionei por que as pessoas o adoravam crucificado e não em sua gloria? Ao ler suas palavras, nessa Carta, e ver que vinham ao encontro do que eu já havia intuído, não tive duvida em escrever este texto para que mais pessoas despertem para isso, para esse momento doloroso de Jesus, que não devemos esquecer, mas também não devemos revive-lo a todo momento em nossa mente,  pois adorando esse sofrimento, estamos revivendo sua dor e sofrimento).Terceira Carta – PG.11/12

Divulgo aqui um pequeno trecho no qual Ele se refere a essa comemoração de Sexta-Feira, dita santa, vejam suas palavras, sei que isso vai contra tudo que nos ensinaram até hoje, mas escute seu coração e não as mentiras forjada pelas mentes insanas, para dominar os de bom coração, incutindo a mentira e o medo.

– Semeador de Estrelas –

Trecho da 3ª Carta

“Palavras de CRISTO”
Por dois mil anos, “cristãos” estão a reviver o trauma da minha crucificação.
Algumas pessoas já experimentaram o estigma, o que não passa de uma resposta histérica morbidamente emocional, ao que eles acreditam que aconteceu comigo.
As pessoas se excitam a um ponto semelhante ao frenesi, enquanto imaginam a angústia de minha dor antes de morrer.
Sua gratidão ao que eu suportei emocionalmente, que me provocou um estado de sofrimento físico.
Isto está sendo escrito em um dia de Sexta-Feira Santa, e EU vim especialmente para falar sobre a minha crucificação e dizer que você devem abandonar todo o drama relativo à memória deste dia.
Eu morri o que foi, para mim, uma liberação maravilhosa.
É hora das pessoas despertarem do seu sono muito longo, e começarem a compreender a existência como ela realmente é – e a verdade sobre minha crucificação, que tem sido escondido até este momento.
Na Sexta Feira Santa, ano após ano através dos séculos tem sido criado um estado de ser de consciência traumática e contaminada em todo o mundo, tão longe da dimensão espiritual da Consciência Universal CRIATIVA, tão longe como o inferno do céu.
Agora que EU escolhi para reviver a minha vida na terra, na pessoa de “Jesus” através da mente de alguém que recebe as minhas palavras, a fim de ajudar o movimento mundial em direção a uma nova fase espiritual / mental, peço aqueles que podem receber as minha palavras, que parem com essa prática de lembrar a minha morte e de exercer a ‘negação‘ física durante o jejum da Quaresma, para comemorar os meus quarenta dias no deserto.
Como vocês devem perceber através desta narrativa, meu tempo no deserto (cart.1 pag. 10) foi de uma grande alegria e bênção do espírito.
– CRISTO –

ENTÃO!…O QUE VOCÊ ESPERA?… VAMOS ATENDER SEU PEDIDO E TIRÁ-LO DA CRUZ. E DE CORAÇÃO OFERECER NOSSO AMOR E HUMILDEMENTE PEDIR SEU PERDÃO, E TAMBÉM PERDOAR-NOS POR ISSO – S. Estrelas –

Para ler as 9 Cartas de Cristo assim como o prefácio e introdução as mesma, o que é importante para saber como foram escritas essas Cartas: clique aqui.

Link: Cartas de Cristo


Via: SEMEADOR DE ESTRELAS: JESUS CRISTO – A CRUCIFICAÇÃO –

VIVEMOS O MOMENTO EM QUE O JOGO DA SEPARAÇÃO ESTÁ CHEGANDO AO FIM…

Game Over_Herschel Fall

A VERDADE DE QUEM SÃO!

Jesus

Jesus

Canalizado por: John Smallman 
em 22.02.2018.

 

Na medida em que o processo de despertar humano se intensifica e acelera, muito do que foi enterrado ou que foi negado surgiu e que precisa ser reconhecido, aceito e liberado.

Não existe necessidade de envolvimento com essas poderosas emoções e sentimentos, que são como tempestades tropicais que surgem, gastam uma enorme quantidade de energia indiscriminadamente e depois se dissipam. E, como tempestades, os sentimentos e as emoções que surgem  se  expressarão muito poderosamente e, isso, é claro, pode ser muito doloroso. Portanto, não tente suprimi-los ou controlá-los, apenas permita que fluam entre vocês, enquanto se vão, sem tentar dirigi-los ou descarregá-los em outros.

Fazer isso, emocionalmente, só agrava uma situação tensa e convida, em energia adicional, para intensificar a dor que já está presente. Seria como adicionar mais umidade a uma tempestade tropical, coisa que não podem fazer, ou jogar gasolina ao fogo, o que certamente vocês podem!

Atualmente, existem coisas que surgem para todos os que estão encarnados como seres humanos no planeta Terra. Principalmente, são coisas muito antigas, reprimidas ou negadas e que, agora, é preciso que se liberem. E, todos vocês – todos os humanos – optaram por estarem na Terra, neste momento, para participarem desse enorme projeto, de modo que os blocos para serem amados, que estiveram no lugar por eons, possam ser fácil e, rapidamente, reconhecidos, agradecidos e liberados.

Agradecidos porque tiveram um propósito no jogo que jogaram e, esse propósito, era trazer às suas consciências a absoluta desesperança de uma vida sem Amor. E, isso, conseguiram. A evidência está às suas voltas na medida em que encontram e conhecem pessoas em todos os lugares em que estão buscando Amor e significado em suas vidas.

O Amor é o que são e seus propósitos. O Amor cria infinitamente, a menos que Sua Presença tenha sido bloqueada. O Amor não força nem impõe Sua Presença a ninguém, todavia, sempre está se oferecendo a vocês incondicionalmente. Tudo o que precisam fazer – como já lhes foi dito tantas vezes – é descartar seus temores sobre isso e abrirem seus corações para permitir que Ele entre e abrace a vocês.

Todo temor é medo do Amor, medo da rejeição daquilo que  nunca  rejeita. Esse medo surge porque se veem como indignos do Amor de Deus por vocês, devido aos erros ou “pecados” que vocês  acreditam  que cometeram e, ainda, estão cometendo. Pecados ou erros que acreditam que Deus tenha se tornado abominavelmente odioso e pelo qual viesse a julgá-los como totalmente inaceitáveis. Se fosse assim, haveria razão para medo, porque  se  Deus os julgasse e, assim, rejeitasse a vocês, deixariam de existir e, esse, é um pensamento muito temerário.

No entanto, são todos os Seus filhos amados, perfeitos em todos os sentidos, assim como Ele os criou e, portanto, a rejeição ou o julgamento por parte d’Ele é completamente impossível. Ele ama a todos vocês e, apenas, deseja suas eternas felicidades. Seus medos surgem devido às suas sensações de culpa pela tentativa de viverem separados d’Ele, ao jogarem o jogo da separação.

Mas é apenas um jogo e, como tal, totalmente irreal, uma construção sem fundamentos, dentro da qual se entrincheiraram, enquanto flutuam num infinitamente vasto oceano de Amor e que, naturalmente, entrará em colapso e se dissolverá. E, quando o jogo terminar, irão descobrir que se entregaram ao amoroso abraço de Deus, que é o estado de total de suas aceitações, em que sempre estiveram e sempre serão mantidos e incondicionalmente amados, honrados e, para sempre, respeitados.

Então, reiterando, a  separação nunca aconteceu!  Só existe a Fonte, o campo infinito e incondicional do Amor que mantém toda a criação em seu abraço caloroso. É infinito, não tem fronteiras e não há nada além, ou antes d’Ele, apenas é. Todo ser senciente é UM com ele, não há exceções, nem rejeições, nem existe inferno para o qual os inaceitavelmente pecadores são banidos por toda a eternidade. Apenas, existe o campo divino do Amor, onde todos são bem-vindos e estão eternamente presentes.

Um estado de separação que parece totalmente real, porque essa era a intenção quando estava prevista com seus infinitos poderes criativos, infinitos poderes criativos que foram presentes de Deus para com Seus Filhos, quando Ele os Criou. Vocês e Deus são UM. Optaram por experimentar a separação, através, das muitas máscaras e disfarces que inventaram para esse propósito. E o jogo, durou apenas um instante e terminou e que, no entanto, parece estar em andamento e em curso há muito tempo.

Para os humanos, é um paradoxo incompreensível. Como veem, cada entidade individual na qual o Filho de Deus se separa, tem livre-arbítrio. Portanto, enquanto a maioria, o coletivo, continuar a apoiar o jogo,  este irá parecer continuar sem interrupção. No entanto, agora que o coletivo escolheu acabar com este jogo que lhes trouxe muita dor e sofrimento, seu encerramento está assegurado.

Atualmente, todos os encarnados, neste momento, estão em forma humana para levarem este jogo A um fim. Todavia, como sabem, tornar-se humano envolve uma enorme perda de memória e consciência e, como seres humanos, o mundo em que se encontram – um pequeno ponto num universo aparente e infinitamente vasto – é muito convincente, real, firme e físico. Consequentemente, lembrar seus estados naturais como consciências ou conhecimento puro, sem qualquer forma física, é impossível, de fato, inconcebível.

Como seres infinitamente poderosos, contidos numa forma humana de tão intensa limitação, é impossível para imaginarem a verdade de quem são! O estado que conceberam e no qual escolherem estar, é tão insignificante que não pode existir, mesmo por um momento. O fosso entre o que vocês são e o que imaginam ser, é infinitamente mais vasto do que a diferença de tamanho entre cem seres humanos e uma bactéria!

E, no entanto, às vezes, parece que são muito mais do que suas formas físicas permitem. E, essa sensação ou sentimento, é a força motivadora que os leva aos seus despertares. Na medida em que continuam ouvindo, em mensagens de muitas fontes, são muito mais do que parecem ser como seres humanos. Essa mensagem ou ideia, já foi pensada ser insana, uma figura de alguns indivíduos loucos.

Agora, a física moderna mostrou que tudo está inquebrantavelmente ligado a tudo o mais e que “tudo o mais” é muito mais vasto do que possa ser imaginado.

Está se tornando evidente para todos os que estão preparados para abrirem suas mentes de que há muito, muito mais na vida do que a condição humana parece permitir. Ao entrarem, diariamente, em seus sagrados santuários interiores, onde a Luz do Amor – Fonte, Sabedoria e Inteligência Suprema, Pai/Mãe/Deus – reside em Unicidade com cada um de vocês, podem experimentar a sensação e o sentimento disso.

Algo como um caloroso brilho acolhedor que os acende com alegria e paz, dissolvendo suas preocupações, então descobrirão que tem toda a força que precisam para lidar de forma satisfatória com as questões que surgirem em suas vidas humanas cotidianas, sem serem indevidamente perturbados pelas suas distrações egoístas de ansiedade e incertezas.

Ao, pelo menos, uma vez por dia indo lá, abram seus corações para aceitarem o abraço que o Amor oferece a todo o momento e deleitem-se com a paz e o contentamento que lhes permitem lidar de forma amorosa e espontânea com o que quer que seja.

Seu amoroso irmão, Jesus.

……………………………………………………………………………………………………….……………..

Fonte: Jesus through John | It is impossible for you to even imagine the Truth of Who You are!
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: JESUS – “A VERDADE DE QUEM SÃO!” – 22.02.2018

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

JESUS – “A VERDADE DE QUEM SÃO!” – 22.02.2018

Publicado por Sementes das Estrelas – Áudio em 27 de fevereiro de 2018.

Via JESUS – “A VERDADE DE QUEM SÃO!” – 22.02.2018 – YouTube


OS TRÊS REIS MAGOS E A CHEGADA DE JESUS À TERRA, SEGUNDO RAMATIS…

Searching For the King by Michael Dudash

OS REIS MAGOS – Ramatis

Texto compilado do livro de Ramatis “Mensagens do Astral”
Por: laco

.

Entre os fatos que conheceis através da tradição bíblica, há o dos “Reis Magos” que, vislumbrando uma estrela no Oriente, e acompanhando-a, puderam descobrir o local em que nascera Jesus.

Precisais saber, primeiramente, que os reis magos eram avançados astrólogos, testamenteiros da sabedoria dos sacerdotes lemurianos, atlantes, semurianos, babilônicos, caldeus, egípcios e outros. Devido à sua longa experiência e ao conhecimento da tradição na esfera astrológica, os reis magos sabiam que a poderosa conjunção de Saturno, Júpiter e Marte, no campo astronômico da Terra, facilitaria a manifestação, em vosso mundo, de Alta Entidade, vinda dos planos excelsos.

Compulsando os livros sagrados de todos os povos, verificaram, emocionados, que a época por que passavam coincidia, perfeitamente, com a do advento do esperado Messias, o Sublime Príncipe da Paz, aguardado pela fé dos homens aflitos. Sabiam que angélica entidade, cuja aura envolvia o orbe terráqueo, deixar-se-ia oprimir, em angustiosa descida, para se submeter ao “sacrifício cósmico”, e sua refulgência íntima poder aflorar com êxito à superfície da crosta onde atuava o homem-carne.

E a soberba conjunção, a mais poderosa e eficaz de todos os tempos, forneceria o “quantum” magnético desejado, para que o Sublime Anjo, através de fluidos astrais já balsamizados, pudesse atraves­sar com êxito a aura da Terra, obscurecida pela densa corti­na das paixões inferiores.

Melchior, Gaspar e Baltazar — como se chamavam — sábios e poderosos magos brancos, cujos conhecimentos já os notabilizaram em reencarnações anteriores na Atlântida, previram com exatidão a chegada do Avatar Divino, cuja Luz Salvadora se transfundiria, através da carne, na pessoa de Jesus de Nazareth, filho de José e de Maria. A humanida­de terrícola, escrava ainda das forças primárias animalizadas, que estruturam o corpo físico, poderia — graças ao sublime esponsalício do Cristo Planetário com a humanida­de terrena — receber o tão esperado socorro divino e apres­sar a sua libertação por meio desse elo mais eletivo do Cria­dor. Impelidos pela força de sua convicção iniciática, alicer­çada na ciência astrológica, os três reis magos se puseram a caminho, decididamente, para o local em que a divina crian­ça desabrochara para o holocausto salvador do homem!

Eis o que diz Mateus, no capítulo II, versículos l e 2, do Evangelho segundo o seu nome: — “Tendo pois nascido Jesus em Belém de Judá, em tempo do rei Herodes, eis que vieram do Oriente uns magos a Jerusalém, dizendo: “Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Viemos adorá-lo, pois vimos a sua estrela no Oriente”.

Embora residindo em localidades opos­tas, e desconhecendo-se entre si, puderam assinalar, concomitantemente, o momento da portentosa mensagem sideral. Sabiam ser aquela memorável conjunção astrológica de Saturno, Júpiter e Marte a mais sublime oportunidade para descer um Messias à Terra, sob a mais requintada dosagem de magnetismo de que já se tivera conhecimento em toda a tradição astrológica.

Assim como os astrônomos terrestres, através de exaustivas observações e de cálculos complexos, prevêem a aproximação de astros ou determinam os minu­tos exatos de cada eclipse no céu, os três reis magos, como astrólogos consumados, também sabiam que, por detrás daquela conjunção inigualável, preparava-se a mais sublime revelação ao homem!

Oriundos de países diferentes — Ará­bia, Pérsia e Índia — seu encontro pessoal coincidiu nas adjacências de Jerusalém, quando repousavam nas tendas de mercadores. E, como se harmonizassem dentro de outro admirável símbolo, reproduziram, nesse encontro inespera­do, realizado na superfície terráquea, a miniatura da mesma conjunção majestosas dos três astros que purificavam o magnetismo do ambiente para que o Avatar Divino se ajustasse ao mecanismo biológico do homem-carne.

Eles tomavam parte em um plano que escapa ao vosso entendimento, pois ainda não podeis com­preender as inconcebíveis operações siderais que prepara­vam o advento glorioso em que a luz do Cristo Planetário devia se manifestar na carne humana. A técnica do Cosmo exige providências as mais complexas nas descidas sacrificiais, como no caso de Jesus, que foi o Divino Eleito para isso.

Embora se tratasse de acontecimento de maior profun­didade no campo divino, enquadrava-se ele no determinis­mo de outras leis superiores. Por isso, muito antes da higienização do magnetismo ambiental da Terra, candidata à visita do elevado Anjo do Senhor, foi preciso preparar a esfe­ra de pensamentos simpáticos à índole do Enviado, a fim de que pudesse ele encontrar a receptividade necessária para o êxito de sua missão.

No seio de uma humanidade escraviza­da às mais repulsivas paixões da índole animal, a mensagem que o Messias deveria trazer exigia um campo mental eleti­vo para sua rápida propagação e evolução dos humanos. Quando, se dá a descida de um Instrutor Espiritual, elabo­ram-se planos, antecipadamente, a fim de que se estabele­çam nos mundos físicos as antenas vivas que devam operar em sintonia com o pensamento progressista do mesmo. Para a descida de Jesus, tomaram-se providências com muita antecedência, visto que inúmeros Espíritos o deviam prece­der, para formação da abóbada espiritual protetora do divi­no Ideal projetado.

A intervenção tenaz e desagregadora das forças das trevas sempre procura prejudicar todas as providências siderais que possam modi­ficar o ambiente vibratório favorável aos seus perversos pro­pósitos. A tradição bíblica nos dá conta das várias vezes em que Jesus foi assediado pelos mentores diabólicos, das som­bras, bem assim das continuas intervenções que os mesmos levavam a efeito junto aos pudores constituídos e às sedu­ções humanas, para atrapalhar ou comprometer o trabalho sublime do Mestre. Só a coesão e a garantia daquelas ante­nas vivas, a que já nos referimos, que se disseminavam por todos os setores de expressão humana, no sacerdócio, no povo, na direção do país e mesmo entre os adversários da raça hebréia, é que puderam manter em equilíbrio o serviço messiânico de Jesus.

Assim, quando o Messias manifestou-se à Terra, já estavam devidamente agrupadas, no plano material, todas as almas afins, que se congregariam para o bom êxito da missão crística. Embora vivendo sob os vários aspectos humanos, de raças, de crenças, de costumes, de posições sociais ou capacidades intelectuais, esses eletivos sentiam, em espírito, a aproximação do Divino Senhor.

Desde a simplicidade dos futuros apóstolos, em suas vidas de pobreza, nas barcas de pescadores, até as inteligências poderosas dos reis magos, dos iniciados essênicos e de filó­sofos do quilate de Filon, a palavra de Jesus se fortaleceria, apoiada pelas correntes afetivas, unidas para um mesmo ideal!

Qual santificado exército, espadas em riste, para a sagrada batalha da Luz contra as Trevas, os devotados ao Messias apenas aguardavam o divino sinal para se moverem nas sombras do mundo e sucumbirem no sacrifício doloro­so a favor da idéia crística.

Conjugados aos grandes inicia­dos essênicos, que nos seus templos já haviam recebido, por via mediúnica, a notícia da chegada do Messias, os reis magos representavam o potencial exigido no mundo exte­rior, para as transfusões de energias “psicofísicas” ao “menino-Luz”! Magos poderosos, afeitos absolutamente ao bem, comandando no astral poderosas falanges a serviço da causa, significavam potentes recursos que o Alto mobilizara para o maior êxito crístico na Terra!

No simbolismo da mirra, do incenso e do ouro oferta­dos ao menino Jesus, oculta-se uma das maiores revelações espirituais, só compreensível aos já iniciados no quarto plano da escadaria ascensional septenária.

Os reis magos foram os criadores, na Terra, de uma extensa “aura mental” favorável ao advento de Jesus, assim como as escolas dos Vedas, na Índia, ampliaram o campo mental para o êxito de Buda. Inúmeros discípulos que, no futuro, multiplicaram os conceitos crísticos, já haviam rece­bido desses excelsos reis magos, antes da vinda do Cristo, as noções precisas para a cooperação no campo evangélico do Mestre.

Melchior descendia de linhagem principesca, de velhos reis árabes, que dominavam faustosos agrupamentos na Arábia e, em sua mocidade, fizera profundo voto de renún­cia ao mundo profano. Fundou magnífica instituição iniciática de conhecimentos do Cosmo, situada no monte Horeb, espécie de templo e escola ao mesmo tempo, sob cujo teto algumas dezenas de discípulos elevaram as suas vibrações mentais até às esferas eletivas de Jesus.

Junto ao rio Indo, nos montes Zuleiman, o mago Gaspar, conhecido como o príncipe de Bombay, dirigia outra avançada instituição de aprimoramento espiritual, ensinando como desenvolver esforços heróicos para se vencer a “Maya”, a ilusão da maté­ria, em troca do conhecimento da Verdade Eterna. Os ensi­namentos ministrados por Gaspar também entravam em sintonia com as vibrações do Avatar Jesus. Os adeptos cul­tuavam a meditação contemplativa e a busca do “Eu Sou”, enquanto perpassavam as suaves brisas impregnadas do misterioso perfume do lótus imaculado, que desabrochava nos pequeninos lagos incrustados nos tapetes de vegetação aveludada da região que habitavam.

Finalmente, Baltazar, o mais velho dos reis magos, era o guia experimentado de um punhado de homens solitários, habitantes da Pérsia, estu­diosos dos mistérios iniciáticos das tradições de Zoroastro e do culto firmado no Zend Avesta. Junto ao Golfo Pérsico, ante o quadro poético dos regatos que desciam das colinas de Sagros, eles criavam poderosas fontes de energias espiri­tuais, que em divina sublimação se casavam com a vibração do campo magnético em que o Cristo haveria de descer, para o grande momento sacrificial!

Disseminados pelos templos habilmente disfarçados, nos montes tradicionais, só conhe­cidos de adeptos da “iniciação interna”, os Essênios também vibravam, alimentando as correntes energéticas, que favore­ceriam a manifestação do Cristo à aura externa do orbe ter­ráqueo.

Estudando as tradições esotéricas dos Profetas, os ensi­namentos de Krishna, na Índia, de Pitágoras, na Grécia, dos sacerdotes de Osíris, no Egito, e dos remanescentes das Fra­ternidades organizadas por Samuel, os Essênios “internos” viviam a vida contemplativa, em sintonia mental com o templo-escola de Gaspar, obedecendo a disciplinas muito pare­cidas com a dos Pitagóricos. Apenas os Terapeutas, da Ordem Exterior Essênica, é que operavam diretamente entre os povos, desempenhando as obrigações comuns de agricul­tores, carpinteiros, cientistas ou artistas.

.


Fonte: Livro “Mensagens do Astral” Obra mediúnica ditada pelo espírito RAMATÍS ao médium HERCÍLIO MAES – Editora do Conhecimento

Via: ENSINAMENTOS ESOTÉRICOS E MÍSTICOS | OS REIS MAGOS – Ramatis

 

COMPREENDENDO O SEU VERDADEIRO PROPÓSITO NA TERRA…

Sua vida na Terra

O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA VIDA NA TERRA

Jesus

Jeshua

Canalizado por: Pamela Kribbe 

 

Queridos amigos de almas afins,

Sou Jeshua falando. Vocês são meus irmãos e irmãs. Reúno-me com vocês aqui como um igual, não como alguém que está acima de vocês, mas como um amigo, um companheiro. Sintam a fonte comum através da qual nós estamos conectados. Sintam a vida fluindo entre nós, a conexão que cura e nos liberta.

Que cada um de vocês tenha respeito por si mesmo, do mesmo modo que tem pelos outros que estão reunidos aqui. Respeitar-se significa valorizar a si próprio, entendendo quem você realmente é e o que você assumiu nesta jornada para estar num corpo de carne e osso, aqui e agora, nesta Terra. Foi um salto de fé, e no fundo do seu ser há uma crença, uma força, uma consciência profunda que o fizeram escolher estar aqui. Você disse “sim” para esta encarnação, para a sua vida atual. O instante em que você disse “sim” fundamentou-se num conhecimento muito profundo, entretanto dúvidas logo surgiram, devido a antigas lembranças de experiências de outras vidas na Terra. Essas dúvidas encobriram o “sim” claro e óbvio, e fizeram com que ele se tornasse nebuloso e obscurecido. Você sentiu-se perdido nesta experiência terrena, sozinho e abandonado. Conheço essa dor, pois eu mesmo a vivenciei.

Muitas vezes tenho sido retratado com um santo, um iluminado que sabia tudo. Mas não foi bem assim, pois passei por dúvidas e medos intensos. Isso fazia parte da minha jornada, como faz da sua. Então veja-me na minha imperfeição, na minha fragilidade. Quando vivi na Terra, fui inspirado por uma luz da qual eu gostaria de dar testemunho; uma luz que está além das palavras, que contém amor, encanto, beleza, humor e sabedoria. Essa luz não era minha, mas era doada por meu intermédio, exatamente como acontece com cada um de vocês. Mas eu também tinha momentos de profundo desespero, devido à falta de entendimento daqueles que me cercavam, por não me sentir reconhecido… assim como acontece com você. E foi por isto que consegui atingir pessoas que eram muito solitárias; pessoas desesperadas, que sofriam, tanto física quanto emocionalmente; pessoas que se encontravam num terreno espiritual árido, inculto. Eu podia entender essas pessoas, porque vivenciara, em mim mesmo, as emoções, os estados de espírito e os pensamentos que elas estavam experimentando.

A experiência humana, com todos os seus altos e baixos, é necessária para que sua luz possa brilhar aqui. O que você vivencia agora em sua vida como trevas, tristeza, obstáculos – tudo isto faz parte da sua jornada. Não são empecilhos que você deveria evitar. Têm mais a ver com a sua capacidade de aceitar estas coisas e levar a luz do seu coração para elas, assim como uma pedra bruta pode ser despertada para a bela pedra preciosa que ela é internamente. Esta é a sua tarefa: vivenciar a escuridão, entendê-la a partir de dentro, e então iluminá-la e enfrentar toda a gama da experiência humana; envolvê-la com consciência e senti-la completamente.

E assim a energia do Cristo desperta no ser humano – mas, para que isto aconteça é necessário ser um humano. Não é possível desenvolver essa energia, esse poder singular e o brilho exclusivo da energia Crística, nos reinos altamente etéreos, onde faltam a resistência e intensidade da experiência humana. Então, perceba que o que aparentemente o retém, que o faz resistir, que o desencoraja ou incomoda, e que talvez você deteste, é exatamente o seu propósito – o motivo de você estar aqui.

É uma experiência mágica ajudar outro ser humano a iluminar-se a partir de dentro, de modo que se transforme em um ser através do qual podem acontecer milagres. Existem histórias sobre milagres que eu realizei, sobre curas físicas e mentais repentinas. Mas o poder que eu tinha não era o de um mágico; não era um truque místico. Eu conseguia atingir pessoas que estavam prontas para isso, que estavam no ponto de vivenciar uma ruptura no nível interno, através do meu entendimento profundo da natureza humana. Eu não fazia nenhum tipo de julgamento a respeito de quem elas eram, de seus aspectos negativos ou positivos; eu simplesmente estava lá. E havia pessoas que, quando estavam comigo, experimentavam o amor, e esse amor as tornava íntegras, inteiras. Era como se sua natureza fosse chamada a despertar de repente, e era isto que acontecia em tais momentos mágicos. Não era algo que eu fazia de fato, mas algo que acontecia na interação entre nós.

O fato de eu estar aberto era o que me possibilitava receber a luz do Cristo e ser capaz de transmiti-la a outros. E esta abertura, da qual estou falando, muitas vezes é alcançada por um ser humano através da vivência de uma crise. Geralmente você fica preso a todo tipo de crença sobre o que pode ou não acontecer, ou o que deve ou não dever ser, antes de realmente se abrir para a luz de Cristo. Você está cheio de ideias e padrões de pensamento que criam uma infinidade de emoções e estados de espírito. Você tenta moldar seu mundo, sua vida, a partir de tais ideias e padrões, até se defrontar com algo tão enorme que você não consegue encontrar nenhuma forma aceitável de evitá-lo, e então todas as suas certezas, crenças e padrões de pensamento caem por terra. Você cai num poço profundo que pode lhe causar um medo esmagador.

Você pode, inclusive, chamar isso de “noite escura da alma”, que é realmente uma experiência assustadora. Ao mesmo tempo, ela traz a possibilidade de você se abrir e perceber que não sabe mais qual é o modo “certo” de ser e agir, e então uma parte sua desiste, enquanto outra parte se abre. A parte que desiste é a defensiva, a resistente, que sempre pensa que sabe mais; é a impaciente, que quer e exige todo tipo de coisas da vida. Essa parte geralmente definha numa crise, e se você tiver a coragem de deixá-la morrer, a luz poderá começar a brilhar no seu interior. Aqui você pode ver que uma crise – uma experiência que lhe parece demais para ser digerida – também tem o potencial para ser uma abertura para a luz. Mas esta é uma experiência muito intensa, porque a parte que morre não quer morrer – ela deseja persistir… e resiste.

Peço-lhe que traga à mente a sua parte que é oposta à sua luz e contra a luz em geral, contra a luz do cosmos que deseja fluir através de você. Algo dentro de você deseja proteger-se contra essa possibilidade; então sinta, se puder, a hesitação, quando lhe peço para imaginar a luz fluindo através de você com muita facilidade e livremente, através de todas as partes do seu corpo e para fora, para todo o mundo. O que esta imagem invoca em você? Você pode aceitar esta possibilidade? Você sente que isto é possível? Ou existe algo em você que deseja se proteger, se defender? Se for este o caso, olhe para esta sua parte protetora e veja-a diante de si como um guardião. Pergunte a si mesmo: “Por que preciso deste escudo?” Leve a sério esta defesa, porque há algo em você que sente a necessidade de ter esta proteção. Respeite esta parte sua porque o escudo sempre tem um propósito. Ele está aí para proteger uma parte sua muito vulnerável.

Que parte sua não permitiria a luz? Que parte sua a vivencia como algo que é demais para se pedir a você, ou como uma ameaça, ou até como algo perigoso? Aproxime-se dessa sua parte gentilmente, como se ela fosse uma criança. Veja-a como uma criança que se tornou desencorajada, uma criança que voltou sua energia vital para dentro. Aproxime-se dessa criança muito delicadamente e veja o quanto ela é bonita; ela ainda irradia beleza, mesmo com essa vulnerabilidade e defensiva extremas. Ajoelhe-se diante dela e envolva-a com sua generosidade e bondade. Ajoelhe-se em carinhosa aceitação, sem querer que a criança mude, sem querer impor nada a ela. Sente-se tranquilamente, relaxadamente, com essa criança e sinta como você poderia tomar o lugar desse “escudo”. Até agora, a criança vem se sentindo protegida por essa barreira defensiva entre você e o mundo exterior, mas essa proteção é também uma barreira entre você e seus sentimentos mais profundos.

Pergunte à criança se você pode substituir o escudo. Simplesmente pergunte: “Você me permite tomar conta de você? Isto estaria bem para você?” Pergunte sincera e abertamente: “Estou protegendo-a o suficiente?” E deixe que ela fale livremente. Talvez ela diga “Não, não me sinto suficientemente segura. Estou com medo.” Pergunte-lhe, então, do que ela precisa, ou o que você pode fazer para que ela se sinta segura. Use o tempo que for necessário para fazer isto; você pode ter esta conversa com sua criança interior várias e várias vezes. Ela é um ser vivo, uma parte de você que carrega muito amor, e, portanto, tem muito amor para dar. Mas precisaria sentir-se segura na Terra, e é por isto que sua delicadeza e lealdade são necessárias.

Ao construir uma barreira defensiva, um escudo para proteger e esconder sua criança interior, você deixa de estar conscientemente conectado com ela; ela passa a ficar escondida de você. Em certos momentos da sua vida, você salta na defensiva, por exemplo, ou se fecha completamente, sem saber por que isto está acontecendo. Você pode ficar com raiva, ou frustrado, ou desanimado, ou desencorajado… Quando isto acontece é porque existem padrões reativos automáticos em ação, que se colocam entre você e sua criança interior. Ao renovar a conexão com essa criança vulnerável em seu interior, e começando a conversar com ela repetidas vezes, aos poucos você poderá encontrar uma forma de resolver esses padrões reativos automáticos – a barreira defensiva – mas isto requer paciência e delicadeza de sua parte. E também que você entenda, muito profundamente, que esta sua parte vulnerável não é nenhum obstáculo que deva ser evitado ou vencido, e que ele não deve ser eliminado.

A intenção é que você cresça por meio dessa criança, envolvendo-a com compreensão e amor, para que depois a luz Crística desperte em você. A partir desse momento, ficam para trás todas as suas ideias fixas, julgamentos e crenças, assim como o esforço e a luta incessantes por algo que você pensa que precisa. Em vez disto, surge em você uma disposição e abertura para se encontrar consigo mesmo, sempre que necessário, com atenção e admiração. Ao abandonar a certeza de que você já sabe o que precisa e o que é bom para si, você se permite surpreender-se com as respostas da sua criança interior.

Este é o seu caminho, porque a alma tem algo a aprender com a experiência humana. Às vezes você vê o céu – o mundo ao qual as almas pertencem – como um mundo perfeito, mas também um mundo do qual você foi banido. E você foi forçado a sobreviver em um mundo imperfeito e muitas vezes estranho – a Terra – onde tantas emoções o abatem; e tudo isto lhe parece um castigo. Mas o plano de onde você veio – o mundo da alma – também não é perfeito. Há algo essencial faltando lá, e é por isto que você tem sempre dado o salto de fé para a encarnação. É a própria vida – esta busca tateante, este modo intenso de experimentar, que é possível especialmente na Terra, através do qual o seu entendimento, sua paciência, percepção e compaixão tornam-se profundos e substanciais. Este é o significado espiritual da vida na Terra. Os vislumbres de perfeição que você pode vivenciar aqui – muitas vezes em momentos de simplicidade, ou através de insights, ou de alguma experiência de puro contentamento e beleza – esses vislumbres têm mais peso e valor do que simplesmente manter-se em estado de euforia durante anos nos reinos celestes.

Certamente é maravilhoso estar numa atmosfera de harmonia, com menos resistência e menos altos e baixos; e você anseia por isto. Mas não negue a beleza e o profundo valor espiritual da vida na Terra, em tudo o que você está passando agora. Leve a experiência, a sabedoria e os avanços, que você vivencia aqui, para os reinos de luz, e esses reinos adquirirão mais substância e vivacidade com isso. Existe uma interação constante entre o plano da Terra e os planos “do outro lado”. Aprecie sua própria vida e considere-a valiosa. Você é corajoso; você age com força e poder; portanto reconheça sua própria luz.

Gosto muito de nossas reuniões aqui. Quando estou aqui, embora não esteja em um corpo físico, torno-me humano, de uma certa forma, e me lembro de como é ser um humano. Sim, existem os pesos, mas há também momentos de leveza, amizade e solidariedade, que tocam a alma muito profundamente. Os laços de amizade, construídos aqui na Terra, permanecem com a alma e continuam fazendo seu trabalho para sempre – tão preciosa é a vida na Terra!

Agradeço a todos por estarmos juntos e saúdo cada um de vocês de coração.

……………………………………………………………………………………………………………

Fonte: Jeshua Channelings Português | O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA VIDA NA TERRA
Tradução: Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Via: Sementes das Estrelas: JESHUA – “O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA VIDA NA TERRA” – DEZEMBRO / 2017

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

JESHUA – “O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA VIDA NA TERRA” – DEZEMBRO / 2017

Publicado por Sementes das Estrelas – Áudio em 28 de dez de 2017

Via: JESHUA – “O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA VIDA NA TERRA” – DEZEMBRO / 2017 – YouTube


HOJE É O NASCIMENTO, NA CONSCIÊNCIA CRÍSTICA, DOS CRISTOS QUE DESPERTAM…

Jesus

MENSAGEM DE JESHUA PARA O NATAL

Canalizada por: Pamela Kribbe

 

Queridos Amigos, Eu Sou Jeshua.

Estou encantado de falar com vocês deste modo. Estou sempre ao seu lado, mas fico contente de falar com vocês através de um canal humano, pois isto me faz mais visível para vocês, no mundo material onde vivem.

Pode parecer estranho ouvir um ser humano falando em nome de outro ser, mas não é tão estranho se considerarem que nós somos um. Nos nossos corações existe uma unidade, existe uma linha comum que liga a todos nós. É a linha do amor, da própria vida. Nós somos um – vocês e eu.

Falo através de cada um de vocês também, no momento em que sentem amor e compaixão por outra pessoa ou por si mesmos. Nesse momento, Cristo está despertando no seu interior, e nós somos Um e vocês estão canalizando-O.

Nesta época de Festas, no Natal, vocês comemoram meu nascimento no seu planeta há cerca de 2000 anos atrás; comemoram a minha chegada na Terra como um bebezinho, em circunstâncias humildes e pobres.

No entanto, hoje eu comemoro o seu nascimento, o seu nascimento na consciência Crística; hoje vocês são os Cristos que estão despertando. E, na verdade, isto é muito mais importante do que o meu nascimento, naquele momento histórico há cerca de 2000 anos atrás.

Trata-se do Agora, do Presente. Enquanto lembram com carinho daquele bebezinho nascido em Belém, peço-lhes que olhem para si mesmos e vejam-se em mim, do jeito que eu nasci naquele tempo. Olhem para mim deitado no Presépio.

Eu era todo-poderoso e onisciente? Não, não era. Eu era frágil, vulnerável, como qualquer ser humano recém-nascido na Terra. Por outro lado, eu estava cheio de poder, mas não do poder humano e sim do divino; estava cheio de confiança, cheio de fé; eu sabia que era carregado por poderes cósmicos. Eu estava seguro.

E o mesmo acontece com vocês; vocês são muito bem aceitos sendo humanos, sendo frágeis e vulneráveis. Isto não os afasta do seu verdadeiro poder; seu poder verdadeiro está na conexão que sentem com o Espírito, com o Cosmos, com o Cosmos expressivo que os carrega pela vida e deseja que desenvolvam seu potencial, para expressarem tudo o que são.

Vocês carregam o Cristo em seu interior. Nesta Era, a consciência Crística está nascendo em grande escala. Cada um de vocês é um dos que está contribuindo para isto. Vocês estão despertando. Tenham fé neste processo, mesmo que às vezes ele os faça sentirem-se amedrontados ou terrivelmente vulneráveis. Trata-se de ter fé e confiança.

Uma vez Eu disse: “Os mansos herdarão a Terra.”

Vocês são os mansos. Algumas vezes sentem que devem ser como heróis, oniscientes, e que precisam se elevar acima de todas as emoções perturbadoras que sentem internamente. Mas não precisam!

Podem ser mansos e humildes, pois ao serem assim, seus corações ficam tão abertos para o milagre da vida, o milagre da consciência Crística, o perdão para si mesmos e para os outros.

Eu os saúdo neste dia e desejo-lhes um Feliz Natal.
Que possam ter fé no seu próprio caminho.

Estou ao lado de cada um de vocês. Não estou tão longe, de jeito nenhum!
Estou muito perto dos seus corações. Tenham fé em Mim. Sintam a nossa unidade.

Para aquele que está preocupado ou sentindo-se só, ou amedrontado, quero dizer que o conheço e que a minha compaixão se estende até você. Você é lindo; um radiante anjo de luz; você precisou de muita coragem para encarnar na Terra mais esta vez, neste corpo em que agora está vivendo.

Nós, deste nosso lado, temos o maior respeito por você!

Nunca tema o nosso julgamento. Não existe nada além de amor e compreensão por você, especialmente quando se sente desanimado e deprimido. Chame-nos, porque nós – seus guias, seus anjos – estamos sempre ao seu alcance. Ficamos verdadeiramente felizes de poder aliviar um pouco a sua carga, a sua solidão.

Nós o amamos profundamente.

……………………………………………………………………………………………………………………………..

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação da mensagem: DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe www.jeshua.net
Fonte: http://www.jeshua.net/audio/Channeling23122008.WMA
Tradução de Vera Correa veracorrea46@gmail.com

Via: MENSAGEM DE JESHUA PARA O NATAL – De Coração a Coração

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

MENSAGEM DE NATAL – (JESHUA) – DEZEMBRO / 2017

Publicado por: mxvenus em 25 de dez de 2017

.

Via: MENSAGEM DE NATAL – (JESHUA) – DEZEMBRO / 2017 – YouTube

 


 

SOMOS SERES DIVINOS, EXPERIENCIANDO UMA SEPARAÇÃO TEMPORÁRIA E IRREAL…

ilusao de separacao

QUANDO ENTRAM NO SAGRADO SANTUÁRIO INTERIOR ENCONTRAM PAZ E SE LIBERTAM DO MEDO E DA ANSIEDADE

JesusJesus

Canalizado por: John Smallman
em 29 de Agosto de 2017

Quero tranquiliza-los de que, no geral, a humanidade está no processo de eliminação de enormes quantidades de autodepreciação e não aceitação de si mesma que estiveram enterrados dentro de cada um de vocês e que devem e serão lançados fora, uma vez que já estão prontos para realizarem trabalhos internos ainda mais importantes.

Para vocês, é muito inquietante porque já fizeram uma enorme quantidade de trabalho interno e pensaram que já haviam terminado. Mas, é claro que, como seres humanos, este é um processo em constante andamento. No entanto, quando tudo que esteve enterrado ou negado for finalmente avistado e liberado vocês, então, estarão livres para crescer e evoluírem para a consciência de seus verdadeiros estados – a Unidade – que é a meta desse despertar.

Toda a humanidade, agora, está num caminho altamente acelerado em seu despertar. É excitante e edificante e, ao mesmo tempo, muito inquietante porque, espiritualmente falando, parece que perderam o senso de direção. Realmente, este é um momento de permitirem que suas vidas se desenrolem, assim como originalmente planejaram, em vez de tentarem dirigi-las a partir de suas perspectivas humanas e egoístas que, quase sempre, leva a dor e o desapontamento.

Por eras, têm tentado controlar e dirigir suas próprias vidas, bem como as do seus mais próximos e mais queridos e, também, se pudessem, estabeleceriam uma base de poder efetiva sobre as outras culturas, credos ou nações. Finalmente, perceberam que o coletivo humano não funciona e não pode funcionar assim, porque, ninguém quer que outros os controle e direcione e, nem deveriam!

São todos filhos de Deus, UM com a Fonte, todavia, expressando livremente suas habilidades criativas individuais, enquanto retornam da separação para a Unidade. No entanto, os traços egoístas da humanidade, pessoais e coletivos, foram muito firmemente enraizados ao longo das eras e que, portanto, leva muito tempo para desarraigar e descartá-los.

A preparação para isso está em andamento há mais de trezentos anos e, recentemente, o ponto de inflexão foi atingido quando muitos de vocês se tornaram plenamente conscientes da insanidade desses genéricos e individuais autosserviços e agendas egoístas, para ativarem o início do processo de libertação.

Agora, isso está acelerando muito rapidamente, como claramente demonstra o aumento de conflitos em todo o mundo, de um a um para os internacionais. O propósito e a intenção desses conflitos é demonstrar tão amplamente quanto possível a necessidade absolutamente essencial de importantes mudanças nas crenças e premissas básicas da humanidade que, até muito recentemente, eram totalmente baseados no ego.

Honestamente, é impossível que alguém afirme que mais regulamentos e mais violência para impô-los, resolverão as questões e os problemas que a humanidade enfrenta. Está bastante claro que eles só podem ser resolvidos com uma cooperação harmoniosa e, isso significa que os sistemas de crenças, profundamente enraizados de diferentes raças, culturas e religiões devem ser descartados.

Sistemas de crenças – filosóficos, econômicos, políticos ou religiosos – são extremamente divisórios, como sua história demonstra muito claramente. No entanto, a humanidade, por eras, esteve agarrado a eles por medo, porque ao mantê-los parecia que unia as pessoas. E uniram, todavia, apenas como grupos, em forte oposição a outros grupos, levando, natural e inevitavelmente ao conflito.

TODOS OS CONFLITOS SÃO CONDUZIDOS POR SISTEMAS DE CRENÇAS OPOSTOS, DOENTIOS E HIPÓCRITAS!

Nenhum sistema de crença está sempre certo e nem atribui a qualquer um o direito ou a autoridade para controlar ou dirigir outro. Seus sistemas, organizações e governos sociais, nacionais, políticos, econômicos, religiosos e internacionais estabeleceram regras e regulamentos para que as pessoas se conformassem e obedecessem. No entanto, na verdade, as regras e os regulamentos devem ser usados apenas para fornecer um meio claro de comunicar normas de comportamento que funcionem de forma segura e justa para todos, normas que todos aceitem e honrem.

Ao mesmo tempo, é absolutamente essencial que as crenças mantidas por vocês estejam abertas para receberem novas informações, na medida em que surgirem, para que suas crenças possam evoluir. A evolução é uma parte importante da jornada de volta da separação para Unidade. A Inquisição espanhola foi iniciada para descobrir e destruir aqueles cujas crenças, naquele momento, não estavam em completo alinhamento com o domínio dogmático da Igreja Romana, quando uma nova era de descobertas científicas surgiu e começou a mostrar os numerosos erros factuais desse sistema autoritário.

No entanto, ao longo das eras, o que aconteceu e, até agora, foi geralmente aceito. É que aqueles em autoridade criaram regras e regulamentos para estabelecer “um sistema de crenças” que servisse suas próprias agendas egoístas que o restante das pessoas devia honrar e obedecer. Aqueles “em autoridade” frequentemente se colocam acima dessas leis, nunca tendo que obedecê-las ou se conformarem com elas, apenas usá-las num flagrante serviço para suas próprias agendas pessoais.

Agora que esse comportamento autônomo está demasiado aparente para que todos possam ver, é reconhecido como totalmente inapropriado. Estão prontos de fazerem as muitas e necessárias mudanças em todos seus sistemas de governança – estatais, culturais, internacionais, econômicos e religiosos – para que os interesses de todos na Terra possam ser adequadamente abordados em benefício de todos. Coletivamente, a humanidade optou por descartar os sistemas que causaram tanta dor e sofrimento e substituí-los por outros baseados no Amor.

O Amor é a natureza de todos vocês, sempre foi e, finalmente, dentro do ilusório mundo de sonhos e separação em que vivem, memórias de suas verdadeiras naturezas estão aparecendo, inicialmente, apenas, momentaneamente, quando estão plenos de Amor pela família ou parceiros e, em geral, naturalmente, como realização, irão perceber que têm muito mais do que o suficiente Amor para compartilhar e estendê-Lo por toda parte.

Essa realização, automaticamente, transmite o Amor de dentro de vocês para longe e amplamente, porque não estão mais separados, são todos UM e, portanto, o que cada um percebe todos percebem!  Não de forma imediata e consciente. No entanto, profundamente dentro desses outros, cresce e se intensifica a percepção, até que se tornam conscientes e, ao fazê-lo, ampliam amplamente o Amor que flui de vocês. É disso que se trata o Tsunami do Amor.

Sejam vocês mesmos e parem de tentar ser aquilo que temem que os outros esperam ou exijam de vocês. Cada um de vocês só pode ser você mesmo e tentar ser diferente do que é, é extremamente destrutivo – fisicamente, psicologicamente e emocionalmente – para aquela fração que habita a limitada forma humana. E então, acabam deprimidos e infelizes e os sentimentos de inutilidade se intensificam.

São, cada um de vocês, sem exceção, filhos mais gloriosos de Deus. E como não poderiam ser, quando Deus, por Amor infinito, criou a vocês para a alegria eterna! Na verdade, estão sempre na alegria eterna. Apenas o véu que estenderam entre vocês e a Realidade, temporariamente, os esconde dessa verdade e da alegria eterna que  lhes acompanha.

Pelo menos uma vez por dia, recolham-se para se conectarem com a inextinguível Luz divina – SUA LUZ – que reside sempre dentro de cada um vocês e se permitam aceitar que são seres divinos e perfeitos atualmente tendo uma experiência de separação muito temporária e irreal.

E, quando aceitam seus medos e ansiedades, sentirão o calor e o conforto do campo de Amor que os envolve a todos os momentos de suas eternas existências. Isso lhes dará a força para continuarem em suas jornadas da vida humana com confiança e certeza, ouvindo e confiando em suas intuições, que é alimentada a partir de seus corações, em vez de confiarem na inteligência severamente limitada de suas mentes humanas.

Sabem  que suas mentes humanas estão faltando em sabedoria e inteligência, porque veem os efeitos disso ao redor de vocês, nos conflitos e confusões que estão constantemente surgindo. Quando entram nos seus sagrados santuários interiores centrados em seus corações, encontram a paz e se libertam do medo e da ansiedade. Isso só demonstra que este é o lugar onde a verdade será encontrada. Não podem encontrá-la fora de vocês, em outros, apesar do fato de que ao se encontrarem amorosamente com os outros, irá ajudá-los a encontrar a verdade dentro de si próprios.

Existe apenas uma verdade que, todavia, como seres humanos, experimentam de forma individualizada. Ninguém está errado. No entanto, como humanos, cada um demonstra, apenas, uma porção muito pequena dessa Verdade, mesmo que, dentro de cada um, toda a Verdade esteja eternamente presente.

Portanto, ao acordarem e antes de dormir, definam a intenção de serem apenas amorosos em todas as situações que possam surgir e em qualquer humor em que se encontrem para, em seguida, aproveitarem a paz que viverão em seus dias, ao longo de suas tarefas terrenas.

Seu amoroso irmão,
Jesus.


Fonte: Jesus through John | When you go within, to your holy inner sanctuary, you find peace and release from fear and anxiety.
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: JESUS – “QUANDO ENTRAM NO SAGRADO SANTUÁRIO INTERIOR ENCONTRAM PAZ E SE LIBERTAM DO MEDO E DA ANSIEDADE” – 29.08.2017

 

SOBRE O NASCIMENTO DO MESTRE JESUS COMEMORADO NO DIA 8 DE SETEMBRO…

Mestre Jesus_Joao Pio de Almeida Prado

Mestre Jesus, pintado pelo artista plástico João Pio de Almeida Prado

DIA 8 DE SETEMBRO: NATAL – DIA DO NASCIMENTO DO CORPO FÍSICO DO BEM AMADO MESTRE JESUS.

Por: Heloísa Lassálvia

 

Foi no ano 336 d.C. que, instituído pelo Papa Júlio I, o Natal começou a ser celebrado no dia 25 de dezembro (solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte).

A tradição cristã manteve uma data próxima a das festas pagãs, pois, nessa época do mês, romanos celebravam as saturnais, festas orgíacas em honra ao Deus Saturno.

Porém o nascimento em corpo físico de Mestre Jesus Sananda ocorreu no dia 8 de setembro.

Assim podemos comemorar essa festividade duas vezes ao ano: em 8 de setembro, por ser a real data, e em 25 de dezembro, quando o mundo inteiro celebra o nascimento do Cristo, criando uma egrégora muito grande de Paz e Amor que se irradia por todo o Planeta, passando a energia da alegria e felicidade de pessoa para pessoa, através das reuniões familiares, visitas a amigos, decoração natalina e até pela troca de presentes, que simbolizam os presentes ofertados ao Menino Jesus pelos três Reis Magos: incenso, mirra e ouro.

Esses presentes eram os maiores tesouros desses reis, e os três — Gaspar, Baltazar e Belchior —, representando as três raças humanas, ofereceram, em nome de toda a humanidade, o real significado de seus presentes: a divindade, a paixão e a realeza do espírito.

Assim como o Mestre Jesus Sananda veio ao mundo para despertar a real consciência crística nos homens com sua imensa luz, amor e ensinamentos, a cada Natal, através das irradiações vindas da Fonte Cósmica, renascemos de dentro para fora, para um novo momento em nossas vidas, com oportunidades de evolução espiritual e de concretização de nossas missões e objetivos para que, com Paz, Harmonia, Amor e Abundância, possamos manifestar e vivenciar a felicidade plena e a Ascensão em Consciência Crística na Luz.

MESTRE JESUS SANANDA

Filho de José (Mestre Saint Germain) e de Mãe Maria, Mestre Jesus foi escolhido pela Grande Fraternidade Branca Universal, entre três dos Seres que já haviam alcançado a Dispensação Crística, para vir ao mundo tridimensional e ensinar as mensagens simples de amor incondicional, humildade e verdade.

Nascido de forma humilde, para mostrar à humanidade que não são necessárias grandes riquezas materiais, o Mestre Nazareno teve a incumbência principal de demonstrar os valores não visíveis no mundo material, mas sentidos profundamente, no âmago de cada alma.

Desde os 7 anos de idade já pregava aos fariseus, mostrando Seu conhecimento e astúcia, porém sempre com muita humildade e fé.

Preparado para uma grande missão – mostrar à humanidade que os valores reais são encontrados em cada coração crístico e que cada emanação de vida deve aprender a despertar o seu próprio Cristo Interno – Mestre Jesus assumiu a figura do Cristo vivo, demonstrando em atos e palavras a Sua verdade, e exemplificando as Leis Universais de ajuda mútua e de respeito à humanidade, principalmente na Oração do Pai Nosso, nas bem-aventuranças – o Sermão da Montanha e o Mantra EU SOU:

EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. EU SOU O SAL DA TERRA. EU SOU A LUZ DO MUNDO.

Desde o momento do Seu sublime nascimento, Mestre Jesus foi amparado pelo Bem Amado Maitreya, que é considerado o novo Avatar do Terceiro Milênio. Maitreya operava os milagres no corpo do Mestre Jesus enquanto estava entre nós, em Sua curta peregrinação na Terra.

E apesar de muitos esperarem Sua vinda física, a CONSCIÊNCIA DE MAITREYA JÁ ESTÁ ENTRE NÓS COMO A CONSCIÊNCIA CRÍSTICA DE CADA UM QUE ASSUME O SEU PRÓPRIO DESPERTAR NA LUZ.

Dos 13 aos 30 anos, Mestre Jesus teve tarefa difícil de preparar o Seu corpo para a Grande Ascensão diante de toda a humanidade presente. Durante esses anos Ele esteve na Pirâmide da Ascensão do Mestre Serapis Bey, em Luxor, no Egito, para aprender a ascensionar cada molécula, cada célula e cada átomo de Seu corpo físico, uma vez que Seu corpo de Luz já havia sido preparado para tal.
Assim, quando estava pronto e após rezar por muito tempo no monte da Ascensão (das Oliveiras), Mestre Jesus cumpriu Sua missão perante a humanidade: ascensionou e mostrou a eternidade da alma.

A maior das lições deixadas pelo Bem Amado Mestre é o Amor Incondicional. Sempre disposto a servir, ele não sabia quais seriam as próximas diretrizes, mas tinha conhecimento apenas da grande missão final.

Após tantos milagres, e principalmente curas, Mestre Jesus provou ser o maior de todos os médicos. O verdadeiro ser capaz de curar a alma. Em Seu coração, tinha imensa sabedoria e pureza para saber transmutar os carmas passados de cada um.

Após mais de 2 mil anos físicos de Sua visita entre nós, muitos ainda não despertaram para a Sua Grande Missão e para o exemplo de “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, como também não se lembram de seus encontros com muitos Seres de Luz, no passado, não muito distante.

Para a Grande Fraternidade Branca Universal e para as organizações por Ela dirigidas (a Sociedade Teosófica, entre outras), o Natal é celebrado em 8 de setembro, o dia do nascimento do Cristo Interno de cada um, em um verdadeiro despertar na Luz, e Sua principal função, hoje, é unificar as consciências para uma Ascensão em massa da humanidade, assim como Mestre Jesus ascensionou.

Alguns não entendem porque os Mestres assumem postos hierárquicos no plano espiritual, mas isso ocorre para que possam servir melhor a humanidade com Suas qualidades e virtudes desenvolvidas.

Mestre Jesus, como Avatar da Era de Peixes, impulsionou o Amor Incondicional. Neste momento de transição, a Transmutação é a qualidade mais necessária. De todos os milhares de Seres que compõem a Grande Fraternidade Branca Universal, Mestre Saint Germain desenvolveu, através da alquimia, o poder da Transmutação. Assim, Ele foi escolhido como o Avatar da Era de Aquário, que começou em maio de 1954. A verdadeira alquimia é saber transmutar em Luz cada irradiação ou ato negativo do passado, do presente ou do futuro.

Esta é a grande meta para o momento.

Convém salientar que Mãe Maria, Saint Germain (como José), Serapis Bey (Mestre do 4º Raio Cósmico da Ascensão), El Morya (Mestre do 1º Raio Cósmico da Disciplina, Poder, Determinação, Proteção, Força da Vontade Divina), Kuthumi (Mestre do 2º Raio Cósmico da Sabedoria, Discernimento e Iluminação e hoje junto com Jesus são os Instrutores do mundo) estavam presentes nesse momento para que Mestre Jesus pudesse estar entre nós e trazer Sua mensagem à humanidade.

Hoje, mais de 2 mil anos após a Sua vinda, será que a humanidade realmente entendeu Sua mensagem de Amor e Luz?

Neste momento, quando a Terra atravessa um período de transição, a Consciência Crística deve ser despertada e cada um deve assumir seu carma individual, responsabilizando-se por tudo o que faz e o que tem feito desde os primórdios da sua evolução.

Devemos assumir nossa responsabilidade individual perante a nossa própria vida, e não ficar esperando que um novo Avatar venha nos salvar. Nós, em consciência e esforço individual, alcançaremos a iluminação.

Mestre Jesus foi o Dirigente do 6º Raio Cósmico do Amor Devocional durante muitos anos. Quando passou o cargo para Mestra Nada, passou a ocupar o cargo de Instrutor do Mundo, mas é sempre reverenciado por todos os Seres que O encontram em outros planos de Luz, tamanha a grandeza de Sua missão.

Que cada um de nós possa buscar, no fundo de seu subconsciente, imagens e passagens da própria vida que, um dia, tenham nos colocado diante do Bem Amado Mestre Jesus.

Que, ao olharmos de frente para os Olhos puros e cristalinos que refletem a humildade, a pureza e a Luz da Sua grande Alma, possamos mais vez reconhecer que todas as oportunidades que hoje nos são dadas pelos Planos de Luz nos foram preparadas pela Presença, exemplo e Amor Incondicional do nosso Bem Amado Mestre Jesus Sananda.

Mestre Jesus, todo o nosso reconhecimento por Sua Luz, Exemplo, Vida e Amor por toda a humanidade.

Em nome de nossa Presença Crística EU SOU, agradecemos. Nos encontraremos novamente nos caminhos da eternidade.

RITUAL DE RENASCIMENTO

1. Neste dia tão especial, valorize a sua vida, tudo o que você conquistou, mas, sobretudo, abra seu coração e sua mente para a sincronicidade de Paz e Amor que Mestre Jesus lhe oferta neste renascimento na Luz.

2. Reserve alguns momentos do dia para silenciar a mente e conectar-se com as energias de Mestre Jesus Sananda, que são as precipitações do puro Amor, Compaixão e Misericórdia.

3. Acenda uma vela dourada ou amarela e ofereça sua chama à Consciência Crística de toda a humanidade.

4. Visualize a imagem de Mestre Jesus “recordando-lhe” os seus ensinamentos. Lembre-se: Mestre Jesus é Luz, Paz e Ternura. Visualize-O assim.

5. Conscientemente, aceite a oportunidade de renascimento.

AGRADECIMENTO A MESTRE JESUS SANANDA

É Natal… Hoje, Mestre, eu gostaria de poder dizer-Lhe as mais belas palavras contidas em qualquer idioma, mas sei que elas pertencem ao idioma universal que é ditada pelo coração, lar do Amor que é o bem mais valioso que tenho aqui na Terra e é com ele que neste momento chego até Vós.

E como Vós, caminhei por muitas estradas, por muitas vidas.
Mas nunca percebi que, quando aqui estivestes em corpo físico e nossos caminhos se cruzaram, deixastes para mim uma estrela guia que me acompanhou nas minhas diversas encarnações e sempre esteve alojada no meu sacrossanto templo. Essa herança Divina, que é o seu Amor, hoje eu entendo, ainda pulsa e vibra em meu coração como prova de que a Vossa Consciência Crística mora dentro de mim.

Nas minhas andanças inconsequentes, muitas vezes fui feliz; porém, muitas foram as vezes que me deixei levar pela tristeza e angústia por não entender os desígnios de Deus. E muitas também foram as oportunidades que me destes de manifestar o óbvio, mostrando caminhos da minha senda e eu insisti em trilhar veredas estranhas da minha real natureza.

Mas hoje, neste dia sagrado em que me ofereces mais uma oportunidade de renascer na Luz, sinto-me como um Livro Sagrado há muito guardado e fechado que, lentamente, se abre, deixando transcorrer, assim, o fluxo da vida contido nas linhas dos Vossos ensinamentos. A cada letra que se une a outras, momentos preciosos da minha estada aqui se escrevem. Então, formam-se palavras e frases de entendimento e compreensão da minha missão de Paz na Terra.

Para cumpri-la, basta que eu seja feliz com a Abundância que o Universo me oferece.

Hoje EU SOU feliz …
Hoje EU estou renascendo…
Hoje é NATAL…

 


Fonte: Revista digital – Tributo aos 50 anos de UM CURSO EM MILAGRES/setembro 2015 (páginas 31 a 34)

Crédito da Imagem: João Pio de Almeida Prado.

SOBRE A ASCENSÃO DE MÃE MARIA…

L'assomption de la vierge - Peter Paul Rubens_1615

Assunção da Virgem. 1616. Por Rubens, atualmente nos Museus Reais de Belas-Artes da Bélgica.

 

Texto compilado por: Cida Pereira

A Assunção da Virgem Maria, foi definida dogmaticamente pelo papa Pio XII em 1 de novembro de 1950 na constituição apostólica Munificentissimus Deus, incluindo no texto a seguitne frase “tendo completado o curso de sua vida terrestre, foi assumida, de corpo e alma, na glória celeste”.

Ainda que as Igrejas Católica e Ortodoxa acreditem na Dormição de Maria, que é o mesmo que a Assunção, a morte de Maria não foi definida dogmaticamente.

Embora a Assunção (em latim: assūmptiō – “elevado”) tenha sido definida em tempos relativamente recentes como um dogma pela Igreja Católica, relatos apócrifos sobre a assunção de Maria ao céu circulam desde pelo menos o século IV. Também muito primitivas são as diferentes traduções das “Narrativas da Dormição dos ‘Seis Livros'”. Apócrifos posteriores que se basearam nestes textos mais antigos incluem o “De Obitu S. Dominae”, o “De Transitu Virginis” e o “Transitus Mariae”.

A Igreja Católica, no entanto, jamais afirmou ou negou que esse dogma tenha se baseado em relatos apócrifos, não fazendo nenhuma menção nos documentos eclesiásticos sobre o assunto.

A doutrina da Assunção de Maria se tornou amplamente conhecida no mundo cristão, tendo sido celebrada já no início do século V e já estava consolidada no oriente na época do imperador bizantino Maurício por volta de 600.

Dessa mesma época, temos documentos da festa da Assunção no dia 15 de agosto, enumerada junto com as festas da Natividade, da Apresentação, da Anunciação e da Purificação de Maria.

Até os dias de hoje, a Assunção é geralmente celebrada em 15 de agosto.

VERSÃO APÓCRIFA

Das várias versões apócrifas sobre a Ascensão de Maria a narração que, segundo alguns, foi erroneamente atribuída a José de Arimatéia é a mais divulgada e conhecida.

Segue aqui um resumo por mim adaptado com os principais trechos dela:

Passagem da bem Aventurada Virgem Maria

Dentre as muitas coisas que a mãe perguntou ao seu filho durante aquele tempo que precedeu a paixão do Senhor, figura a referente à sua passagem, sobre a qual começou a perguntar-lhe nestes termos: “Ó caríssimo filho, rogo à tua Santidade que, quando chegue o momento que minha alma tenha de sair do corpo, me faças saber com três dias de antecedência; e então Tu, querido filho, encarrega-te dela na companhia de teus anjos.”

Ele, de sua parte, acolheu a súplica de sua querida mãe e disse-lhe: “Ó habitação e templo de Deus vivo, ó mãe bendita, ó rainha de todos os santos e bendita entre todas as mulheres, como sabes, antes de me carregares em teu seio guardei-te continuamente e te alimentei com meu manjar angélico. Como irei abandonar-te depois de me haveres gestado e alimentado, depois de me haveres levado na fuga ao Egito e haveres sofrido por mim tantas angústias? Fica sabendo, então, que meus anjos sempre te guardaram e te seguirão guardando até o momento da tua passagem. Mas, quando me vires vir ao teu encontro na companhia dos anjos e dos arcanjos, dos santos, das virgens e de meus discípulos, podes estar certa então de que chegou o momento em que tua alma será separada de teu corpo e transportada por mim ao céu, onde nunca experimentarás a mínima atribulação ou angústia”

Durante o segundo ano a partir da Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo, Maria costumava entregar-se assídua e constantemente à oração de noite e de dia. Na antevéspera de sua morte recebeu a visita de um anjo do Senhor, o qual entregou-lhe uma palma dizendo-lhe ter sido enviada por Jesus e que em três dia ocorreria a sua Ascensão, ao que ela recebeu com grande alegria e gratidão.

Chamou então José de Arimatéia e os outros discípulos do Senhor. E quando eles estavam reunidos, assim como seus próprios conhecimentos e mais chegados, anunciou a todos a sua iminente passagem. Preparou-se então e ficou esperando a chegada do seu Filho, conforme Ele lhe havia prometido. Tinha ao seu lado três virgens: Séfora, Abigail e Zael. Mas os discípulos de Jesus  estavam já nessa época dispersos, em pregações, pelo mundo inteiro.

Naquele momento (era então a hora terceira), enquanto a rainha Maria estava em seus aposentos, produziram-se grandes trovões, chuvas, relâmpagos, perturbações e terremotos. O apóstolo e evangelista João foi transportado de Efeso; entrou no quarto onde se encontrava a Maria e saudou-a, que levantando-se, deu-lhe um beijo.

E, quando se dispunha a perguntar-lhe de onde vinha e por que razão se havia apresentado em Jerusalém, eis que (de repente) todos os discípulos do Senhor, exceto Tomé, o chamado Dídimo, foram levados numa nuvem até a porta dos aposentos onde estava Maria. Então, pararam e depois entraram e saudaram-na. Ela então levantou-se, solícita e, inclinando-se, foi beijando-os e deu graças a Deus.

Então Maria disse aos seus irmãos: “A que se deve terem todos vindo a Jerusalém?” Pedro respondeu: “Tu nos perguntas, sendo que era a ti que deveríamos perguntar? Por mim tenho certeza que nenhum de nós conhece a razão pela qual apresentamo-nos aqui tão velozmente. Estava em Antioquia e agora encontro-me aqui”.

E todos foram indicando o lugar onde haviam estado naquele dia, ficando surpreendidos e cheios de admiração por se verem ali presentes ao escutar tais relatos.

Então Maria disse-lhes: “Antes de meu filho sofrer a paixão, eu roguei que tanto Ele quanto vós todos assistísseis a minha morte, e essa graça foi-me outorgada. Por isso sabereis que amanhã terá lugar a minha passagem. Vigiai e orai comigo para que, quando o Senhor venha encarregar-se da minha alma, vos encontre velando”. Então empenharam sua palavra de que permaneceriam vigilantes. E passaram toda a noite em vigília e em adoração, entoando salmos e cantando hinos, acompanhados de grandes luzes.

Chegando o domingo, e a hora terceira, Cristo desceu acompanhado de uma multidão de anjos e recebeu a alma de sua querida mãe, E enquanto os anjos entoavam uma passagem do Cântico dos Cânticos, sobreveio tal resplendor e um perfume tão suave, que todos os presentes caíram sobre seus rostos, e durante hora e meia ninguém foi capaz de levantar-se.

Então os apóstolos, atraídos pela enorme claridade, levantaram-se e começaram a passagem do santo cadáver do monte de Sião até o vale de Josafá.

Lá chegando, os apóstolos depositaram o corpo no sepulcro com todas as honras e puseram-se a chorar e a cantar, devido ao imenso amor e doçura que sentiam. Imediatamente viram-se circundados por uma luz celestial e caíram prostrados, enquanto o santo cadáver era levado aos céus pelas mãos dos anjos, sem que o percebessem.

Então,Tomé sentiu-se repentinamente transportado até o monte das Oliveiras, e, ao ver que o bem-aventurado corpo dirigia-se aos céus, começou a gritar dizendo: “Ó santa mãe, mãe bendita, mãe imaculada, se aos teus olhos encontrei a graça, já que me é dado o privilégio de contemplar-te, alegra o teu servo, pois estás a caminho do céu” E no mesmo instante a faixa com que os apóstolos haviam cingido o corpo santíssimo foi arremessada do alto a Tomé, que, ao recebê-la entre suas mãos, beijou-a e, dando graças a Deus, retomou ao vale de Josafá.

Lá chegando encontrou todos os apóstolos e uma grande multidão. Ao se aproximar, cumprimentando-os, Tomé perguntou então: “Onde colocastes o seu corpo?” Eles apontaram o sepulcro. Mas ele replicou: “Não, ali não está esse corpo que é chamado santíssimo”. Suas palavras foram confrontadas por Pedro em função de sua já conhecida incredulidade, demonstrada quanto à ressurreição de Jesus, mas insistiu dizendo: “Não está aqui”. Então, encolerizados, aproximaram-se do sepulcro, que havia sido recém-escavado na rocha, e afastaram a pedra; mas não encontraram o cadáver, fato que os deixou sem saber o que dizer ao verem-se vencidos pelas palavras de Tomé.

Depois Tomé contou-lhes como se encontrava celebrando a missa na Índia. Estava ainda vestido com os paramentos sacerdotais, quando, sem entender porque, se viu  transportado ao monte das Oliveiras e teve a oportunidade de ver o corpo de Maria que subia ao céu; e rogou-lhe que lhe outorgasse uma bênção. Ela escutou sua prece e atirou-lhe a faixa com a qual estava cingida. Então ele mostrou a faixa a todos.

Os apóstolos, ao verem a faixa que eles mesmos haviam colocado, deram glória a Deus e pediram perdão a Tomé, comovidos pela bênção que lhe havia sido dada por Maria e pelo privilégio de ter contemplado seu santíssimo corpo subir aos céus. Então Tomé abençoou-os dizendo: “Sintais que bom e agradável é o fato de os irmãos poderem viver unidos entre si”.

E a mesma nuvem que os havia trazido levou cada um de volta ao seu respectivo lugar e os apóstolos foram rapidamente devolvidos ao lugar onde se encontravam antes para evangelizar o povo de Deus.


Fontes:
. Wikipédia, a enciclopédia livre | Assunção de Maria
. FRANCISCANOS | Imaculada Conceição de Maria| Elevada ao céu em corpo e alma
. ARTIGOS ESPÍRITAS – JORGE HESSEN | A.Clássicos|A BÍBLIA SAGRADA E OS EVANGELHOS APÓCRIFOS – GRÁTIS PARA DOWNLOAD | Passagem da Bem-Aventurada Virgem Maria (Narração Erroneamente Atribuída a José de Arimatéia)

O BUDISMO E O CRISTIANISMO SOB UMA VISÃO DE COMPLEMENTARIEDADE…

Buda-e-Jesus

DESPERTANDO O CONHECIMENTO – Buddhismo e Cristianismo

 

image

Por: Samael Aun Weor

Sem dúvida, os dois maiores líderes espirituais que surgiram na história do mundo foram Buddha e o Cristo.

Certa ocasião tive que me apresentar num Mosteiro Buddhista, no Japão [em corpo astral].

Então me ocorreu de dizer algo a favor do Cristo, mesmo estando num templo buddhista. Isso gerou, entre os presentes, uma espécie de “escândalo”.

Aos presentes, isso soou como “atrevimento” de minha parte, e levaram a questão ao Mestre Reitor do templo.

Este veio a mim e me convidou a me sentar num banquinho, e de frente para mim, perguntou:

– Por que falaste a favor do Cristo, sendo este um templo buddhista?

Respondi:

– Com profundo respeito a esta sagrada instituição tenho que afirmar que o Buddha e o Cristo se complementam…

Aguardava uma reação da parte do Mestre, mas, com grande surpresa, ele concordou, dizendo:

Em verdade, Buddha e Cristo se completam. É assim mesmo!

Em seguida pediu que alguém trouxesse um fio de linha. Dirigindo-se a mim, pediu:

– Alcança-me tua mão direita.

Assim o fiz. Então, ele amarrou o meu dedo polegar direito com o fio e em seguida fez o mesmo com o esquerdo. E concluiu falando em linguagem zen:

– O Buddha e o Cristo se completam.

Retirei-me do templo havendo compreendido perfeitamente o Koan do Mestre… De fato, este Koan é muito sábio. Buddha e o Cristo estão ligados dentro de nós mesmos. O polegar direito representa o Cristo; o esquerdo, Buddha.

Buddha Gautama Sakyamuni, trouxe ao mundo a doutrina do Buddha íntimo. Quem é nosso Buddha Íntimo? É nosso Atman-Buddhi, nosso Íntimo. Por isso foi escrito no Testamento da Sabedoria Antiga: “Antes que a falsa aurora amanhecesse sobre a terra, aqueles que sobreviveram ao furacão e à tormenta, abençoaram o Íntimo e a eles apareceram os Heraldos da Aurora”.

O Íntimo é o Buddha Interior de cada um. Que os seres humanos ainda não O tenham encarnado em si, é verdade! Que o Buddha ainda esteja vivendo na Via Láctea, perfeitamente de acordo! Mas, cada ser humano possui o seu Buddha Íntimo vivendo nos céus estrelados do cosmo.

Já em relação ao Cristo, a história é outra. Jesus de Nazareth, um dos mais elevados membros da Ordem dos Essênios, que viveu há dois mil anos nas margens do mar Morto, trouxe a Doutrina do Cristo Íntimo. O grande equívoco das pessoas de hoje é crerem que o Cristo tenha sido exclusivamente o Grande Mestre Jeshuá Ben Pandirá.

Porém o Cristo é uma Força Cósmica, é o Segundo Logos, é a Unidade Múltipla Perfeita. O Cristo é uma força como a eletricidade, como a força gravitacional, uma força como o fogo, a água, o ar. O Cristo é uma Força ou um Poder Cósmico que se expressa ou pode se manifestar em qualquer pessoa [homem ou mulher] devidamente preparados para isso através dos processos iniciáticos.

A Força Cristo um dia se manifestou em Moisés, no Monte Nebo; em Krishna, na Índia; em Mitra, na Pérsia; em Ketzalcoatl, no México antigo, etc.

O Cristo não é uma pessoa, não é um indivíduo, não é um Eu. O Cristo é uma Força Cósmica, latente em todo o universo; é o “Fogo Universal de Vida” – e isso é preciso que seja devidamente entendido. Portanto, observem todos agora como o Buddha e o Cristo se completam dentro de nós mesmos.

Na vida prática todos sabemos que alguns dizem que Buddha é maior que Jesus; outros dizem o contrário, que Jesus é superior a Buddha. Cada um pode pensar como quiser ou achar melhor.

Particularmente, prefiro situar tudo isso dentro do terreno vivo da ciência esotérica. Creio que todos sabem perfeitamente o que seja Atman-Buddhi dentro de nós. Também creio que todos saibam que o Cristo é o Segundo Logos, o mesmo Vishnu da trimurti hindu. Portanto, tanto Vishnu quanto Atman-Buddhi ocupam respectivamente seu correspondente Grau Hierárquico dentro de nosso Ser, aqui e agora, no qual se nota claramente que Vishnu está além de Atman-Buddhi. Mas, ambos se harmonizam e se completam dentro do Ser Superlativo.

Quando o Cristo Cósmico quer vir para dentro de um corpo humano, obviamente precisa descer da sua correspondente elevada Esfera, penetrar no ventre materno da Divina Mãe Kundalini e, mais tarde, nascer como Logos Humanizado no íntimo de uma pessoa, durante a Iniciação de Tipheret [a Iniciação Venusta – não confundir com a mera quinta Iniciação de Fogo]. Portanto, o Cristo Cósmico nasce do ventre materno de nossa Mãe Kundalini individual quando e após Esta estar devidamente cristalizada ou encarnada em nós. Por isso se diz que a Mãe do Cristo é Virgem antes, durante e após o parto”. É um simbolismo que poucos compreendem…

Após nascer num estábulo em meio aos animais [quando o Cristo nasce no ser humano, este ainda possui muitos egos], através do tempo vai crescendo, se educando e fortalecendo em nosso Egito Interior. Todo esse Drama Cósmico está descrito nos quatro evangelhos. Esta é a Doutrina do Salvador do Mundo. Não sendo humano, vive como humano; não tendo pecados, parece um pecador aos olhos do mundo; sendo perfeito é perseguido e odiado pelo mundo; por fim, após provar todas as humilhações dos poderes constituídos da sociedade, acaba sendo crucificado, acusado de crimes jamais cometidos ou pensados em sua santíssima natureza. Encerra seu périplo humano quando com a morte mata a própria morte: é enterrado e ressuscita ao terceiro dia, totalmente imortalizado.

Jesus não é o único Imortal Ressurrecto. Muitos são os Mestres Glorificados na história do mundo: Morya, Kut-Humi, Seraphis, Hermes, Moisés, Saint Germain, Paracelso, Cagliostro, etc.

Portanto, queridos amigos, a crua realidade dos fatos é que o Cristo é uma realidade profunda e íntima, tal qual o surgimento e manifestação de Buddha. Gautama Buddha trouxe ao mundo a Doutrina do Buddha Íntimo; Jeshuá Ben Pandirá trouxe ao mundo a Doutrina do Cristo Cósmico – e ambas se completam entre si.

Há duas classes de Buddhas: Buddhas Transitórios e Buddhas Permanentes.

Os Buddhas Transitórios são aqueles que não conseguiram encarnar em si mesmos o Cristo Íntimo. Os Buddhas Permanentes ou Buddhas de Contemplação são aqueles que se cristificaram, que receberam em sua natureza interior o Cristo Íntimo.

BUDDHA MAITREYA é todo Buddha que encarnou o Cristo Íntimo – assim deve ser entendido. O Buddha Maitreya não é uma pessoa, não é um título. Buddha Maitreya é simplesmente um Grau Esotérico de todo aquele que haja se cristificado.

Em algum momento no futuro terei que ir à Ásia, para cumprir uma grande missão, qual seja, a de fundir os ensinamentos buddhistas e cristãos – porque o futuro espiritual da humanidade será formado com o melhor do esoterismo buddhista e do esoterismo cristão.

Em resumo: a GNOSE é o próprio esoterismo cristão e buddhista perfeitamente integrados. Por isso, o Movimento Gnóstico está destinado a fazer uma grande revolução espiritual no futuro.

Traduzido e adaptado de uma conferência do Mestre Samael Aun Weor

Postado por Jose Carlos Medeiros de Araujo


Via Holisticocromocaio: DESPERTANDO O CONHECIMENTO – Buddhismo e Cristianismo

A LUZ INTERIOR DE TODOS BRILHARÁ COMO UM LINDO AMANHECER…

 

minha luz

E QUANDO ESTIVEREM PRONTOS, A LUZ SURGIRÁ NO ALVORECER

 

Jesus

Jesus

Canalizado por: John Smallman

O crescimento ou evolução espiritual é o caminho da humanidade para o seu despertar, que foi estabelecida por seu Pai Celestial, no instante em que optaram por experimentar a irrealidade da separação d’Ele.

Tal estado como a separação não existe, é apenas uma invenção, uma ideia imaginária, louca que, brevemente, lhes ocorreu e com a qual escolheram concordar. Agora, parece intensamente real enquanto lutam para despertar do profundo sono em que caíram para que fossem capazes de sentir e viverem a ideia da separação.

Porque serem todos eternamente UM com Deus, é inevitável que não despertem para o estado de eterna alegria em que o Pai amoroso os criou. Mas, como já disse anteriormente, o Amor  não  impõe, Ele aceita e permite. Ele honra  suas escolhas, sejam elas quais forem e espera com infinita paciência pelo momento em que escolham recebê-Lo em seus corações.

E a chegada e o reconhecimento desse momento, é uma escolha individual que toda pessoal  fará, porque a experiência contínua da separação, embora irreal, é muito dolorosa para ser suportada indefinidamente.

Profundamente, em cada um de vocês está o saber de que a vida como ser humano é uma experiência muito temporária e irreal e que este saber  perturba seu repouso e exige uma atenção, investigação. Não existe nenhum ser humano que em algum momento não tenha profundamente considerado o significado da vida e essa ponderação leva à intensa e muito poderosa percepção de que tem que haver um significado muito mais profundo do que a simples sobrevivência como ser humano. E é claro que existe!

Frequentemente, considerando que a experiência humana parece ser tão real, quando uma pessoa descobre ou permite sentir intuitivamente o interior, sabendo que  deve  haver uma inteligência espiritual muito mais alta que sua própria inteligência humana em sua consciência, o ego, então, encoraja essa pessoa a reconhecê-la,  todavia,  a coloca de lado tal sentimento, até que esta pessoa tenham tempo para pensar sobre isso mais profundamente.

Logo em seguida, as questões diárias e distrações da vida humana reassumem sua posição “legítima” como o foco principal de suas atenções e a investigação da possibilidade de uma herança espiritual ou identidade é adiada ou esquecida,  até a próxima vez em que  uma faísca intuitiva lampejar.

Sempre  haverá uma próxima vez, simplesmente, porque esta é a Vontade de Deus e as suas, quando acordarem. Até que despertem, receberão cutucões regulares de todos nós nos reinos espirituais, sugerindo que é hora de fazê-lo. E, então,  terão  consciência de tais cutucões e responderão apropriadamente… Quando se sentirem prontos. O sentimento de prontidão é um aspecto essencial do processo de despertar de cada indivíduo, porque, tendo livre-arbítrio – um aspecto intrínseco do Amor – nunca serão empurrados ou forçados a despertar.

No entanto, você receberá uma série contínua de cutucadas, ou experimentar eventos ou lições concebidas exclusivamente com a finalidade de ajudá-los a se tornarem conscientes desses beliscões intuitivos que se destinam a orientá-los para despertar.

E quando estiverem prontos, a Luz surgirá no alvorecer. Finalmente perceberão que a única razão significativa para viver a vida como um ser humano é encontrar o caminho de volta para a Realidade, seu eterno Lar espiritual, onde permanece para sempre juntos com a Fonte, a Suprema Sabedoria e Inteligência Infinita que, para muitos de vocês é mais felizmente expressada, em termos humanos, como Mãe/Pai/Deus.

Lembre-se, porém, de que as palavras são conceitos de comunicação tão limitantes e inadequados que podem e, frequentemente, causam divisões em campos opostos de facções guerreiras que lhe trazem apenas conflito, dor e sofrimento.

E, quando  conversarem com os  outros, precisam fazer uma parada para  ouvir o que eles dizem, em vez de saltarem para a conclusão de que  já sabem  o que eles estarão lhes dizendo. Muitas vezes, intensos mal-entendidos acontecem simplesmente porque as pessoas não ouvem o que está sendo dito, ou ouvem e falham completamente em entender o que o outro deseja comunicar com suas palavras.

Para cada um de vocês, as mesmas palavras podem e muitas vezes terem significados muito diferentes, em parte devido à multiplicidade de sentimentos que estão tentando expressar através de um vocabulário severamente limitado e, em parte devido às variadas formas de linguagem corporal que sempre acompanham suas palavras.

Ao conversar com alguém, escutem com seus corações e não com seus intelectos, porque o primeiro fornece um intenso campo de energia que está em completo alinhamento com o que a outra pessoa deseja expressar, enquanto o intelecto está sempre tentando decifrar ou traduzir as palavras ouvidas num conceito lógico e racional, porque ele nunca pode compreender plenamente ou entender o significado sincero do que estiver, realmente, sendo expresso.

E é claro que o que também estou dizendo é que, diariamente, precisam  ir para dentro e visitar a Luz que é o Amor de Deus que queima constantemente em seus sagrados altares, para que possam se lembrar de viver mantendo a intenção de seres amorosos em todas as interações com outro, não importa que forma a interação seja.

São todos UM com a Fonte, todos vocês e, consequentemente, na verdade, cada interação com outro é mais uma interação com um aspecto do outro eu. Assim, amando os outros, amem e honrem-se a si mesmos e amando-se, amam e honram os outros.

Quando caírem em erro ao julgar ou culpar o seu ou outro eu, então, assim que reconhecerem que isso aconteceu, imediatamente ofereçam o perdão, pois verdadeiramente  todos os erros são apenas um outro aspecto da ilusão, e que, portanto, são totalmente  irreais!

E o perdão é apenas uma libertação da culpa que a ilusão tenta impô-los, numa tentativa inválida de envergonhar e desonrá-los, para que se esqueçam ou permaneçam inconscientes de que são valorosos seres divinos de valor infinito.

Seu amoroso irmão,
Jesus.

 


Fonte: Jesus through John | And when you are ready the Light will dawn.
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Via: Sementes das Estrelas: JESUS – “E QUANDO ESTIVEREM PRONTOS, A LUZ SURGIRÁ NO ALVORECER” – 20.04.2017

ILUMINAÇÃO É O INFLUXO DE CONSCIÊNCIA DIVINA PARA A CONSCIÊNCIA HUMANA…

Cartas de Cristo

Cartas de Cristo – CONSCIÊNCIA UNIVERSAL

Deus o Criador

“Não existe tal coisa como o “castigo de Deus”, porque não existe um Deus individualizado pensando como um humano”.

.

Texto extraído do livro
“Cartas de Cristo”
Textos Complementares(1)

 

 

(Comentario: S. de Estr. Todos devem conhecer as Cartas de Cristo, os que buscam a iluminação e não as conhecem ainda, não perca tempo procure ler as Cartas, pois o tempo urge e Elas nos mostram o Caminho e a Vida. Todas estão publicadas neste blog desde que foram traduzidas para o português e publicadas pela Almenara Editorial assim como no site Cartas de Cristo. Posterior ao lançamento das Cartas foi ditado por Cristo através do canal, um complemento para um melhor entendimento e esclarecimento das Cartas e que agora transcrevo aqui o 1ª complemento de 17 complementos ditados).

FALHAS EM SEU PLANETA

Desta vez não vim para dizer belas palavras de encorajamento espiritual a fim de despertar os seus anseios espirituais.

Vim para alcançar sua vida cotidiana, com sua linguagem coloquial, para lançar Luz sobre aquilo que as pessoas estão diariamente fazendo para si mesmas, seus corpos, vidas, relações e para o planeta inteiro.

É com os seus pensamentos, que levam às palavras e às ações, que eu estou particularmente preocupado neste momento.

Povos de todas as raças e culturas – ouçam-me!

A maioria das pessoas que se põe a refletir compreende de que toda a tecnologia e extensa industrialização estão gradativamente matando o seu planeta.

Você reconhece isso.

Mas quando você acordará para a compreensão, irrefutável e de importância ainda mais vital, de que seus pensamentos, palavras e ações egoicas são igualmente destrutivos para o seu planeta?

Estas são formas de energia de consciência.

E formas de energia de consciência são precisamente aquilo do qual seu mundo é criado.

O seu mundo inteiro não é nada mais do que uma gigantesca forma de energia de consciência, composta de bilhões de formas de consciência individuais.

Estas provêm do – e apoiam-se no – vazio da Consciência universal, o qual você poderia chamar de “Deus”, que vem evoluindo desde o aparente nada até o seu estado atual, através do processo de seus próprios desejos e anseios.

Portanto, tente compreender que, diariamente, quando derrama a consciência de seu ego em seu mundo através de seus pensamentos, palavras e ações, você emite formas de consciência que são totalmente contrárias às Leis da CONSCIÊNCIA UNIVERSAL.

Você e bilhões de outras pessoas de pensamento semelhante estão criando uma força destrutiva em conflito direto com a sua FONTE de SER, a CONSCIÊNCIA UNIVERSAL, que sustenta e mantém toda a existência.

Inevitavelmente, ocorrem FALHAS NA ESTRUTURA DE SEU PLANETA e as pessoas experimentam tornados, terremotos, inundações e nevascas.

TODAS são manifestações físicas da violação da LEI UNIVERSAL, que é o AMOR UNIVERSAL que governa o mundo.

Isto indica que o amor de “Deus” se retirou do mundo?

Não!

Não existe tal coisa como o “castigo de Deus”, porque não existe um Deus individualizado “pensando como um humano”.

Isto é um mito que deve ser erradicado da mente das pessoas.

Porém, seu planeta e você mesmo foram individualizados desde a CONSCIÊNCIA UNIVERSAL, a qual é EM SI MESMA, uma Lei que eu repetia continuamente quando estava na Terra – a LEI da FÉ no bem e no mal.

A LEI da CONVICÇÃO.

Aquilo em que você verdadeiramente acredita, seja bom, ruim ou o indiferente, acabará por se manifestar em sua vida.

Portanto, esteja avisado e use este conhecimento para libertar-se da consciência mais destrutiva do mundo: a consciência egoica.

Ir a igreja não o ajudará.

O culto dominical não o libertará.

A sua única esperança de liberação do ego e da consciência destrutiva do mundo é seguir o CAMINHO de CRISTO.

Este é o CAMINHO que pessoalmente segui e vivi depois da total iluminação no deserto, iluminação esta que tornou-me capaz de voltar a Nazaré e empreender uma nova vida de cura, ensino e controle dos elementos.

Como os meus ensinamentos estavam em total oposição aos ensinamentos judaicos de punição e de um Jeová vingativo, fui crucificado.

Qualquer outra explicação para minha crucificação é falsa e totalmenteincorreta.

Antes de minhas seis semanas no deserto da Palestina, eu era um indivíduo ocioso que nada alcançava.

Depois de minha iluminação, fui o único guardião dos segredos da criação e da criatividade.

Minha iluminação está plenamente explicada na CARTA 1 e minha total percepção transcendente da verdade da existência em si, traçada no conjunto de minhas Cartas.

Estas são oferecidas livremente para todos os que tenham vontade e coragem de SEGUIR o meu CAMINHO CRÍSTICO, que conduzirá finalmente à iluminação, à liberação do ego e a entrada no Reino dos Céus.

A iluminação pode vir de várias maneiras.

Pode vir como uma experiência de um “clarão” na mente, que imediatamente transforma a percepção de sua FONTE de SER e a compreensão intelectual que você anteriormente tinha do mundo.

A verdadeira Iluminação é um influxo de Consciência Divina para a suaconsciência humana, o qual você nunca perderá e que transformará permanentemente as suas atitudes para com o Criador e sua vida em geral.

Ou então, através do estudo contínuo de minhas Cartas, breves momentos de extraordinária compreensão, breves momentos de lampejos de Luz entrarão em sua mente e mudarão sua visão interior, ou limparão as lentes através das quais você vê o mundo e julga a validade de suas opiniões e crenças.

Gradativamente, você se despojará das ilusões que antes o cegavam e perceberá que está alcançando domínio sobre sua mente e atos,adquirindo assim a integridade de cada aspecto de seu ser individual.

Seguir o CAMINHO de CRISTO, exposto em minhas Cartas, é um trabalho de tempo integral que conduz diretamente a liberação da ansiedade e do desejo.

Estude minhas Cartas e encontrará nelas minha Presença e o meu Amor.

 


 

Postagem e Formatação: Semeador de Estrelas

(1) N. E.: Todas as Cartas citadas nesta obra integram o livro “Cartas de Cristo a Consciência Crística manifestada”, publicado pela Almenara Editorial. O estudo das Cartas é fundamental para a plena compreensão dos textos deste livro).

Texto extraído do livro “Cartas de Cristo Textos ComplementaresPublicado pela Almenara Editorial – 2014.

* N. T.: Todas as Cartas e outros materiais recebidos de Cristo por este Canal foram, desde o princípio, postadas na internet, para facilitar a rápida difusão mundial da informação.

 


 

Via: SEMEADOR DE ESTRELAS: “Cartas de Cristo – CONSCIÊNCIA UNIVERSAL”

AS EVIDÊNCIAS DE QUE JESUS ERA ESSÊNIO (Parte 2)

From Images of Jesus by Sarah Thompson

O QUE É A VERDADE?

Capitulo 90 do Evangelho dos Doze Santos ou Doze Apóstolos:

1. Novamente os doze juntaram-se no círculo das palmeiras, e um deles Tomás disse para outro, o que é Verdade? Pois algumas coisas parecem diferentes para mentes diferentes, e mesmo para a mesma mente em tempos diferentes. O que é então, a Verdade?

2. E enquanto eles iam falando Jesus apareceu no meio deles e disse, Verdade, uma e absoluta, está em Deus somente, porque nenhum homem, nem nenhum corpo de homem, sabe aquilo que só Deus unicamente sabe, o qual é Tudo em Todos. Aos homens é a Verdade revelada, de acordo com as suas capacidades de entendimento e de receber.

3. A Verdade única tem muitas faces, uma pessoa vê um lado apenas, um outro vê outro, e alguns vêem mais do que outros, de acordo com o que lhes foi dado.

4. Reparem neste cristal: como uma só luz se manifesta em doze faces, sim quatro vezes doze, e cada face reflete um raio de luz, e uma pessoa vê uma face e outra vê uma outra, mas é só um cristal e uma só luz que brilha em todas.

5. Reparem de novo, quando alguém sobe uma montanha e alcança o cume, ele diz, aquilo é o topo da montanha, vamos alcançá-lo, e quando eles o alcançam, oh, eles veem um outro mais adiante, que antes de alcançar o cume não era visto, só possível depois de o alcançarem.

6. Assim é com a Verdade. Eu Sou a Verdade o Caminho e a Vida, e dei-vos a Verdade que recebi do Alto. E a qual foi vista e recebida por um, e não foi vista e recebida por outro. Aquela que pareceu verdadeira para alguns, e que pareceu falsa para outros. Aqueles que estão no vale não veem como aqueles que estão no topo da montanha.

7. Mas para cada um, é a Verdade tal como a sua mente a vê, e em cada tempo, a mais alta Verdade tem sido revelada da mesma forma: e à alma que recebe a Luz mais alta, ser-lhe-á dada mais Luz. Em qualquer caso não condenem os outros, para que vós próprios não sejais condenados.

8. Tal como mantiverem a sagrada Lei do Amor, a qual eu vos trouxe, assim será a Verdade revelada mais e mais a vós, e o Espírito da Verdade o qual vem do Alto guiar-vos-á, até e através de muitas maravilhas, por todas as Verdades, mesmo como uma nuvem de fogo guiou as crianças de Israel através do deserto.

9. Mantenham a fé na Luz que têm, até que luz mais alta vos seja dada. Procurem mais luz, e tê-la-ão em abundância, não descansem, até que a encontrem.

10. Deus deu-vos toda a Verdade, como uma escada com muitos degraus, para a salvação e perfeição da alma, e a verdade que vos faz sentido hoje, abandoná-la-ás pela mais alta verdade amanhã, elevando-vos até à Perfeição.

11. Quem quer que mantiver a sagrada Lei que tenho dado, os mesmos salvarão a sua alma, independentemente da forma como vejam a verdade que eu lhes trouxe.

12. Muitos dirão para mim, Senhor, Senhor, nós temos sido zelosos da verdade. Mas Eu dir-lhes-ei, não, mas, esses outros poderão ver como vós vedes, e nenhuma verdade alem dessa. Fé sem caridade é morte. Amor é o cumprimento da Lei.

13. De que forma a fé naquilo que eles recebem os impulsionará no caminho certo? Aqueles que têm amor, têm todas as coisas, e sem amor não há nada que prospere. Deixem cada um praticar aquilo que eles entendem ser a verdade em amor, sabendo que onde não há amor, a verdade é letra morta e nada aproveita.

14. Nele reside a Bondade, a Verdade, e a Beleza, mas a maior delas é a Bondade. Se alguém tem ódio para com o seu próximo, e endurece o seu coração para as criaturas que estão nas mãos de Deus, como poderá ele ver a Verdade que salva; vendo os seus olhos estão cegos e os seus corações estão endurecidos para a criação de Deus.

15. Tal como Eu recebi a Verdade, assim vo-la dei. Deixem a cada recebê-la de acordo com a sua luz e habilidade para entender, e não persigam aquele que a recebe com uma diferente interpretação.

16. A Verdade é a Vontade de Deus, e ela prevalecerá no fim de todos os erros. Mas a sagrada Lei que Eu vos dei é clara para todos, e justa e boa. Deixem a todos observá-la para salvação das suas almas.

Voltar à página anterior

Pesquisa e elaboração de

Rui Palmela 


 

Origem: NOVA ERA
Adaptação: Cida Pereira

Via: NOVA ERA-ALVORECER | O QUE É A VERDADE?

AS EVIDÊNCIAS DE QUE JESUS ERA ESSÊNIO…

From Images of Jesus by Sarah Thompson

JESUS E OS ESSÊNIOS

Por: Rui Palmela 

 

Em 1947 foram descobertos uns manuscritos com mais de 2000 anos que se crê terem sido escritos pelos Essênios que  eram um povo humilde, de grande conhecimento, originário do Egito, que formavam um grupo de Judeus que abandonaram as cidades e rumaram para o deserto, passando a viver às margens do Mar Morto. Foram uma das três principais seitas religiosas da Palestina (Saduceus, Fariseus e Essênios) e acreditava-se que Jesus foi membro do grupo do norte que se concentrava ao redor do Monte Carmelo, como de resto o tinha sido seu primo João Baptista.

Um dos seus redutos era Nazaré e por isso eram conhecidos também por “os Nazarenos” e seus membros vestiam-se todos de branco, fazendo uma vida simples, de serviço e entrega a Deus, seguindo uma dieta estritamente vegetariana.

Existe mesmo um Manuscrito encontrado nos arquivos do Vaticano em 1923, pelo húngaro Edmond Szekely que obteve permissão para pesquisar os arquivos secretos à procura de livros que teriam influenciado São Francisco de Assis, que confirmam este fato. Szekely vagueou pelos mais de 40 quilômetros de estantes com pergaminhos e papiros milenares e manuscritos originais de muitos santos e apóstolos condenados a permanecer escondidos para sempre. De todas as raridades viu uma obra que lhe chamou a atenção. Era o Evangelho Essênio da Paz. O livro teria sido escrito pelo apóstolo João e narrava passagens desconhecidas na Bíblia sobre a vida de Jesus Cristo. Ele traduziu o texto e o publicou em quatro volumes. A Igreja sentindo-se traída pelo pesquisador, excomungou-o.

  Mas foi em 1880 que o reverendo inglês Gideon Ouseley achou um manuscrito chamado O “Evangelho dos Doze Santos” num monastério budista na índia, escrito em aramaico – a língua que Jesus falava – que teria sido levado para o Oriente por essênios refugiados. Nessa versão desconhecida do Novo Testamento se revela mesmo um Jesus que defendia a crença na  Reencarnação e era vegetariano, pois condenava o próprio morticínio de animais dizendo o seguinte:

“Vim para abolir as festas sangrentas e os sacrifícios, e se não cessais de sacrificar e comer carne e sangue dos animais, a ira de Deus não terminará de persegui-los, como também perseguiu a vossos antepassados no deserto, que se dedicaram a comer carne e que foram eliminados por epidemias e pestes”. (capítulo 21)

E mais acrescentava:

“Na verdade eu vos digo que aqueles que partilham dos benefícios obtidos praticando atos contra uma das criaturas de Deus não podem ser íntegros, nem podem aqueles cujas mãos estejam manchadas de sangue, ou cujas bocas estejam contaminadas pela carne…” (capítulo 38)

Mais se afirma nesse mesmo Evangelho que “as aves se reuniam ao seu redor (de Jesus) e lhes davam as boas-vindas com seu canto e outras criaturas vivas se postavam aos seus pés e ele as alimentava com suas mãos”…

Talvez todo este conhecimento tenha chegado a Francisco de Assis e o tenha inspirado na sua vida, pois que amava todas as criaturas, tratando todos os animais por irmãos, e também era vegetariano, respeitando a vida de todos os seres da Criação.

Os Essênios acreditavam na santidade e unidade da vida e muitas passagens do evangelho essênio referem-se à doutrina do amor incondicional a Deus, à Humanidade e a todas as criaturas e seres viventes. Vale a pena ler o capitulo 90 onde Jesus fala sobre o que é a Verdade. Clicar aqui.

Por fim, em 1970 um ‘pesquisador’ inglês, de nome John Allegro,  pretendia desmistificar a existência de Jesus dizendo que não passava tudo de uma invenção ou alucinação coletiva causada pela ingestão de cogumelos. As suas afirmações estapafúrdias caíram no ridículo e muitos cientistas até o censuraram, pois já haviam provas irrefutáveis sobre a existência de Jesus que o historiador romano Flávio Josefo referia em seus escritos, e mais ainda os Manuscritos encontrados nas cavernas de Qumram onde estavam escondidos dentro de jarros de barro, falando da vida Jesus Cristo. Foi de resto o maior achado arqueológico da história da Humanidade sobre aspectos bíblicos que se desconheciam ou estavam omissos até hoje.

Na foto abaixo se vê o local onde foram encontrados acidentalmente os Manuscritos por um pastor beduíno, chamado Muhammad Dib, da tribo dos Tamires, que saiu à procura de uma cabra desgarrada que tinha desaparecido do seu rebanho e se perdera entre as rochas. Não foi por acaso naturalmente. Ele foi atraído ao local daquele modo e descobriu uma caverna onde começaria todo o achado do grande  ‘tesouro’ mantido ali por mais de dois milénios até ser descoberto a meio do século XX.

Por fim, o Papa emérito Bento XVI estabeleceu no dia 5-4-2007 uma relação entre Jesus e os Essênios, na sua homilia na “Missa da Santa Ceia” realizada na basílica romana de S. João de Latrão, referindo-se aos Manuscritos de Qumran (ou Manuscritos do Mar Morto).

Pesquisa e elaboração de

Rui Palmela 


 

Origem: NOVA ERA
Adaptação: Cida Pereira

Via: NOVA ERA-ALVORECER | OS ESSÉNIOS E JESUS

O VERDADEIRO REINO DOS CÉUS NA TERRA…

jesus-en-la-sinagoga-14

As Cartas de Cristo

Por: Gilberto Antonelli
13 de outubro de 2014

 

Sempre fui fascinado por livrarias, bibliotecas, sebos e até banquinhas de livros usados e sempre com o mesmo objetivo: livros espíritas, metafísicos, de teosofia, antroposofia e orientais. Com o advento da internet passei a pesquisar blogs e vez ou outra me deparava com um material intitulado “As Cartas de Cristo: A Consciência Crística Manifestada”. Encontrei este material no blog “Somos todos Um” e como bom “caçador” ou “buscador” de mais conhecimentos fui lendo conforme o tempo me permitia.

Faz 2 anos que o livro foi lançado (a editora lançou em julho um outro livro chamado “Cartas de Jesus: Textos Complementares”) e permanecerá atual e fascinante conforme você for lendo ou relendo. Intuitivamente você vai recebendo as respostas. Às vezes elas chegam em formas fragmentadas e após algum tempo chegam o(s) complemento(s) para você montar seu quebra-cabeças.

A Almenara Editorial disponibilizou o livro completo para download no site que ela mantém denominado Cartas de Cristo e também vou disponibilizar mais alguns dados que não constam no site.

Jesus

Eis um pequeno conteúdo do site “Cartas de Cristo” sobre o livro:

“Quem Jesus realmente era e o que ele ensinava? Qual é a verdadeira natureza de Deus? Estas e outras fervorosas questões uma mulher inglesa certo dia se fazia, enquanto andava nas colinas de sua fazenda, implorando que o Universo lhe respondesse.

Pouco tempo depois vieram as respostas, de uma maneira completamente inesperada! Ao longo de 40 anos, Cristo diretamente purificou e desprogramou a mente dessa mulher, que havia sido educada em um convento católico. No ano 2000, com a idade de 80 anos, ela começou a transcrever, sob a direção de Cristo, os ensinamentos recebidos através dos anos de contato com Ele. Vieram à sua mente as nove Cartas.

Nas Cartas contidas neste livro, Cristo corrige as más interpretações de seus ensinamentos, explica as leis da existência, a origem do ego e revela os processos espirituais e científicos que governam a criação da matéria.

Cristo descreve a fonte de nosso ser e mostra como o espírito torna-se matéria.

Este é um incomparável tratado sobre a personalidade humana e suas possibilidades, para a compreensão de nosso mundo e de nossa função como seres humanos!”

Fonte: http://www.cartasdecristobrasil.com.br/cartas.php

Não deixe de ler e de acessar os sites. Agora vou postar uma entrevista traduzida com o canal que recebeu as instruções de Jesus e que não consta no site .

Entrevista com o “Canal” de “Cartas de Cristo” – A “Escriba” do Mestre do Amor

Saiba tudo sobre a vida da Senhora que mantém-se anônima e transcreve as Palavras dO Mestre do Amor!

Hoje compartilho com todos os queridos leitores de Amor e Paz, finalmente uma entrevista completa e por muitos tão esperada, com o “Canal” de as “Cartas de Cristo“, que consegui.

Isso mesmo: a senhora de 92 anos, que mantém-se anônima e reclusa, e que transcreveu os ensinamentos de Jesus nesta obra que já foi traduzida para 8 idiomas diferentes, e que vem sendo disponibilizada gratuitamente ao redor do mundo, para que cada vez mais e mais pessoas possam ter acesso a estas sagradas informações a respeito da “Consciência Crística” manifestada.

Com muita alegria consegui concluir este trabalho, cuja tradução me foi feita muito cuidadosa e carinhosamente por uma querida leitora, cujos créditos estão ao final desta entrevista, e aos quais já peço de antemão, que não sejam retirados, no caso de ser compartilhada.

Mas vamos lá então! O texto é longo, mas vale cada linha de leitura, para que possam conhecer mais a fundo, sobre a Vida desta senhora tão querida, a “Escriba” dO Mestre do Amor:

Nota: No texto original em inglês, o título da entrevista está como – Interview with the “Recorder” – no entanto como a tradução para “recorder” seria “gravador”, ao realizarmos a tradução para o português, o termo que melhor se encaixou e foi escolhido para substituir esta tradução foi “escriba“.

Entrevista com a “Escriba” – 29 de Maio, 2011

Na Edição 3 Volume 3 que contou com a seguinte resenha do livro: “Quando vi o título deste livro eu fiquei cético, mas quando eu li o livro, isto mudou.

Em 2000 uma mulher de 80 anos de idade, que tinha sido educada num convento católico restrito, recebeu palavras de Cristo. Ela foi dirigida a transcrever estas Cartas, compartilhá-las, e permanecer no anonimato.

Você poderia dizer que este livro corrige todas as interpretações realizadas a mais de 2000 anos. Esses ensinamentos são sobre como alcançar uma consciência mais elevada para permitir à “alma” ou “espírito”, substituir o ego.

As orientações apresentadas neste livro, se seguidos, criam um mundo maravilhoso. Eu recomendo a você lê-lo.”

Desde que caracteriza a resenha do livro, com a nossa curiosidade aguçada, decidimos fazer à “Escriba” algumas perguntas. Aqui estão suas respostas:

Pergunta: Poderia contar-nos sobre sua infância e juventude e como isto te conduziu ao encontro com Cristo?

Canal: Eu nasci na Inglaterra em 1919. Eu tenho agora 92. Meu pai era um advogado e prestou serviço diferenciado na Primeira Guerra Mundial, sendo premiado MC & Bar. Ele foi nomeado para o Serviço Colonial como um Juiz de Paz especial, mas morreu após três meses de serviço. Eu tinha dez meses de idade. Como resultado disso, minha mãe e eu vivíamos em situação precária, porque a sua pensão foi bastante reduzida, devido ao breve período de serviço de meu pai.

No entanto, quando eu tinha seis anos, minha mãe me mandou para um convento muito lindo em South Devon, e eu sempre acreditei que foi devido a muita oração por parte de minha mãe, que o Serviço Colonial concordou em nos ajudar, pagando minhas mensalidades escolares até eu completar o fim da minha escolaridade.

Eu tinha 20 anos quando a Segunda Guerra Mundial estourou e durante esse tempo eu fiz uma variedade de trabalhos, gerenciando NAAFI, trabalhando como secretária, líder do Clube da Juventude, e então, como professora qualificada de Fala & Arte. Parecia que eu era protegida de tomar parte ativa na guerra. No entanto, houve uma experiência que eu deveria relacionar em detalhes.

E assim aconteceu que, em 1940, após o terrível desastre de Dunquerque quando as forças francesas foram derrotadas e Hitler planejava invadir a Inglaterra, mas antes de tudo, ele decidiu enfraquecê-la destruindo as principais cidades e causando uma paralisia nacional.

Morávamos em uma pequena cidade, a cerca de 20 quilômetros de uma das cidades que levaria uma bateria de bombas, minas terrestres e bombas incendiárias. Nesta noite em particular, próximo das 21:00, o aviso de ataque aéreo soou e então minha mãe e eu puxamos um tapete debaixo de uma mesa de mogno pesado fazendo uma espécie de alcova. Nós achamos que isso daria um certo abrigo se a casa fosse atingida.

Nós já tínhamos experimentado ataques aéreos pequenos, em um dos quais os aviões alemães haviam circulado tão baixo sobre nossa casa no topo de uma colina, que a suástica era visível assim como o piloto. Houve muitas vítimas do bombardeio. Depois disso, eu descobri que eu não era heroína. Eu estava apavorada.

Nesta noite em especial, eu me sentei com a minha Bíblia nos joelhos, embora eu não pudesse lê-la, e eu tremia incontrolavelmente, rezando repetidamente: “Por favor Deus, não os deixe soltar suas bombas”. De repente, uma voz masculina profunda e amorosa penetrou minha mente dizendo: “Sua oração é muito tola. Os ‘meninos’ acima de você, que vieram da Alemanha, prometeram deixar cair suas bombas em seu país. Então eles vão soltá-las, assim como seus ‘meninos’ prometeram deixar cair suas bombas sobre a Alemanha. Ore, sim , mas para que quando eles lançarem suas bombas, eles o façam em locais ermos onde elas não vão fazer nenhum mal.

Imediatamente, toda a agitação parou, e eu comecei a orar como eu tinha sido dirigida. Nenhuma bomba foi lançada nas redondezas naquela noite, mas nos próximos 15 meses, houve três ataques menores, provavelmente por jovens que acharam seus alvos oficiais muito perigosos e por isso eles lançaram as bombas na Grã-Bretanha em nossa pequena cidade.

Este é o milagre. O primeiro ataque levava uma carga de bombas incendiárias, que caiu em uma pista de corrida pequena nos arredores da cidade. O segundo ataque nos trouxe uma carga de bombas que deveriam atingir um conjunto habitacional, mas errou o alvo inteiramente. A mina dirigida a uma estrada principal caiu em um pântano profundo. Um terceiro ataque nos trouxe duas bombas de grande porte que caíram em um campo agrícola no limite da cidade.

Algum tempo depois, descobri que o termo comum aplicado aos jovens da Batalha da Grã-Bretanha era “menino” porque muitos das tripulações tinham acabado de sair da escola e tinham vários deveres a bordo dos bombardeiros.

Esta foi uma experiência inesquecível, ainda está viva em minhas lembranças. Conforme fui crescendo e comecei a entender os ensinamentos de Jesus sob a orientação de Cristo, cheguei a ver que esta mensagem era profundamente significativa.

De modo algum quis imputar qualquer culpa ao “menino” alemão ou “menino” Inglês. Eles foram referidos em igualdade de condições, a mensagem especificamente me mostrou que haviam “meninos” que estavam simplesmente realizando um trabalho que tinham prometido a fim de servir o seu país. Eu tive a impressão de que a culpa não estava sendo imputada ao que eles estavam fazendo. E, claro, não havia um indício de qualquer sentimento humano, tais como ressentimento ou raiva. A única mensagem transmitida era de encorajamento para aceitar o que tinha que ser e para descansar com a certeza de que, se eu orasse por uma solução para o problema que não causasse mal a ninguém – a minha oração seria respondida. E assim foi.

Minha mãe ficou profundamente impressionada!

Minha mãe estava gravemente afetada com artrite, e quando a guerra acabou, o seu médico que estava prestes a imigrar para a África do Sul, sugeriu que ela deveria ir também. Eu a acompanhei.

Eu me apaixonei pela África do Sul, pelo país e o seu povo. Eu estabeleci-me no Cabo em um centro de escolas de inglês de padrão muito elevado, e ensinei Fala e Arte. Eu também me apaixonei profundamente e me casei com Aubrey, um ano depois de chegar à África do Sul. Tivemos três filhos e, em seguida, Aubrey ficou doente com úlceras. Foi decidido que ele deveria se aposentar antecipadamente com uma pensão minúscula e compramos uma fazenda.

Dentro de seis meses estávamos em sérias dificuldades financeiras. Tudo o que poderia dar errado em uma fazenda – deu errado.

Agora meu pobre marido não só tinha úlceras, mas também sofreu um colapso nervoso e recebeu tratamento de choque. Eventualmente, depois de três anos na fazenda, ele sentiu que não podia mais suportar a tensão da preocupação financeira e decidiu arrumar um emprego na Rodésia. Eu fui deixada para administrar a fazenda, embora eu não tivesse qualquer experiência. Quando Aubrey partiu, meus três filhos pequenos, todos menores de 6 anos, estavam doentes com sarampo. Nossa fazenda ficou isolada sem vizinhos, quando o rio vazou em enxurrada depois de uma tempestade.

Eu tenho que relacionar esses assuntos, porque foi realmente o fato de que eu tinha que administrar a fazenda, em circunstâncias muito difíceis, que levou diretamente para o meu contato com Cristo.

Assim que voltei para a fazenda depois de dar adeus ao meu marido no trem para a Rodésia, liguei para o veterinário e lhe pedi para investigar por que havia tão pouco leite das nossas 65 vacas.

Ele ficou chocado quando ele examinou o rebanho. Apenas uma vaca estava para ter novilho e provavelmente pulou a cerca para encontrar um touro. Dr. Evans disse que o nosso touro tinha a pele irregular e uma doença terrível, junto com o resto do rebanho e tornou-se infértil. Havia alguma dúvida se as vacas poderiam engravidar após a doença. Com a bondosa ajuda do meu vizinho também fazendeiro, eu encontrei rapidamente um touro Jersey excelente.

Eu estava sozinha na fazenda há dez meses e estava determinada a cultivar corretamente e novamente meu vizinho fazendeiro, que era bem sucedido, me guiou. Eu também tive a sorte de encontrar um homem que me contou o benefício que havia recebido ao estudar um pequeno livro Rosacruz, “Conscientemente Criando Circunstâncias”, que me ensinou que o “pensamento era uma poderosa força criativa”, e eu comecei a vigiar os meus pensamentos, mas, sobretudo, eu rezava diariamente para ajudar a lidar com 14 trabalhadores africanos, a plantação de tomates, abóboras e o cuidado com as vacas. Foi um ano muito feliz de realização notável, mas ele arruinou nosso casamento.

Era inevitável que, embora eu ainda amasse muito o meu marido, eu perdi o respeito por sua capacidade de administrar a fazenda corretamente. Ele retornou no final do ano e assumiu uma posição na cidade, e esperava retomar o controle da fazenda, mas eu disse que era melhor eu continuar já que eu havia aprendido tanto. Meu marido, naturalmente, se ressentiu extremamente. Consequentemente, havia uma atmosfera muito ruim de ressentimento em casa. Além disso, meu marido tinha se tornado muito negativo em pensamento e eu havia me tornado temperamental quando falava com ele. Como resultado direto, mais uma vez sofremos reveses, como várias chuvas de granizo que nos levaram mais fundo em dívida.

Chegou o dia quando eu bati no fundo do poço em desespero! Uma novilha New Jersey foi encontrada gravemente mutilada para fornecer carne para os trabalhadores, o rendimento de um dia de leite azedou no seu caminho para a fábrica e o meu lucro no mercado para 100 caixas de tomates perfeitos e sem mácula, mostrou que havia um excesso de oferta no mercado. O preço em que foram vendidos, só cobria o custo das caixas nas quais foram embalados, eu chorava desesperada e pedi a Jesus para me dar conforto a partir do Novo Testamento.

Abri a Bíblia e uma frase parecia estar escrita em negrito e atingiu em cheio. Não me lembro os detalhes do texto, mas com efeito dizia: “Você vai ser chamado para dar conta de toda palavra ociosa que você proferir”. Eu tinha esquecido completamente o ensino no livro Rosacruz que os nossos pensamentos e palavras criam nossas experiências.

Não, eu imediatamente interpretei o texto de acordo com o ensinamento da Igreja de punição e fiquei furiosa. Eu sou muito consciente das minhas limitações e sabia que eu tinha pensado e dito algumas coisas muito desagradáveis para o meu marido durante as nossas desavenças. Eu imediatamente senti que estava sendo julgado por minha raiva, quando eu estava no meu ponto mais vulnerável.

Eu joguei para o lado minha Bíblia, eu não podia acreditar que um Deus amoroso poderia entregar tal pronunciamento a uma mulher que estava lutando no dia a dia para salvar a fazenda para o seu marido e filhos. Eu descartei Jesus em meu pensamento e também a minha religião. Tornei-me um agnóstica.

No entanto, não foi fácil ter que fazer isso, porque eu estava tão ciente do maravilhoso trabalho da Inteligência Maior que permutava plantas, gado e a vida humana. Eu não poderia deixar escapar o pensamento de que deveria haver uma Causa Primeira – mas o que era a sua natureza?

Consequentemente, eu andava pelas colinas da fazenda, olhando para o céu, implorando por respostas:

– “Se há uma Causa Primeira, por favor, me revele a sua verdadeira natureza”.

Durante um ano, não houve resposta até que um ministro luterano alemão e sua esposa, Carl e Úrsula, veio me ver para me contar sobre Rearmamento Moral. Eu sabia do trabalho maravilhoso que este grupo tinha feito na Europa e por isso eu os ouvia.

Ensinaram-me a meditar e depender de Deus para todas as minhas necessidades e orientação especializada. Eu fiz a meditação, mas permaneci em silêncio em relação a minha não-crença em seu Deus. Muitos eventos estranhos ocorreram que me fez sentir que eu estava fazendo a coisa certa meditando. Comecei a fazer o meu melhor para perdoar o meu marido e recuperar o amor que nutria por ele anteriormente.

Chegou uma manhã, quando de repente eu estava desesperada para saber a verdadeira natureza da Causa Primeira. Chorei entrecortada e orei para me ser dita a verdade.

“Devo voltar para a Bíblia?”, eu perguntei. Uma voz respondeu, e disse-me para sentar no jardim em silêncio sozinha – e eu teria a resposta.

Eu fiz isso, levando caneta e livro comigo, e logo que me sentei a instrução começou.

Primeiro de tudo, foi-me dito que as nossas palavras são formas de energia, “palavras”, que estão conosco em nossas vidas. Em segundo lugar, que todo o amor dos pais que vimos na natureza e nos seres humanos, era a manifestação direta do Amor de Deus entre nós. Em terceiro lugar, que Deus não era um indivíduo, mas foi um imenso poder universal e eternamente presente nas galáxias de estrelas e na criação. Meu marido me viu logo após este esclarecimento e disse que podia ver a luz dentro de mim.

Três meses após, a iluminação novamente tocou-me, e com uma exclamação de surpresa, percebi completamente e totalmente, que a Causa Primeira, o Poder Divino por trás da Criação, estava definitivamente dentro de mim e dentro de todas as coisas. Esta realização total e absoluta deu-me uma perspectiva inteiramente nova sobre a vida. Se Deus, Inteligência Infinita / Amor estava dentro de mim, então eu poderia fazer qualquer coisa que eu quisesse fazer com a ajuda do Divino. Eu já não me via como uma vítima, mas como cocriadora com Deus.

Quando uma pessoa é totalmente iluminada, ela não busca mais conhecimento, porque ela está absolutamente certa que a ela foi mostrada a verdade. Tal pessoa se desloca de um ponto de vista de fé para aquele de convicção e de total confiança. Ela “sabe”.

Após esta experiência, minha vida mudou radicalmente. Fui levada para uma cidade a cerca de 70 milhas de distância e a começar um negócio. Meu marido teve que me permitir fazer isso porque ele tinha ido para a Rodésia para tentar encontrar uma nova vida para nós, e não tinha conseguido. Agora era a minha vez.

Isso foi em 1961, me foi dado £144 (libras) para iniciar um negócio de Consultoria Pessoal, que eu tinha sido claramente orientada para fundar, eu tinha que pagar as despesas de hotel, escritórios, móveis em HP, telefone, publicidade, etc… etc.

Por cinco anos, eu vivi uma vida emocionante preenchida com os milagres mais incríveis – ou sincronicidades, se você preferir, que estão agora a ser contadas em um livro intitulado “Minha Jornada Espiritual”.

Todo esse tempo, eu tinha andado com “Deus”, a Inteligência Infinita, e confiei Nele completamente para orientação e para a solução de todo e qualquer problema.

Eu trouxe meus três filhos para o meu apartamento-escritório e os enviei para colégios internos e a capacidade de pagar por estes, e suas roupas e tudo o mais, veio devidamente depois de seguir uma orientação clara.

Meu marido disse que não poderia oferecer nada para a manutenção das crianças. O caminho foi aberto para que eu pudesse assumir esta responsabilidade enorme quando me ofereceram um trabalho num grande Estúdio para Fala & Arte que eu assumi na parte da tarde.

Então, eu me deparei com um grande problema. Não há necessidade de entrar em detalhes, levaria muito tempo. Mas eu também tinha feito algum trabalho no Departamento de Crédito que eu não havia gostado. Então, como sempre, pedi orientação e três vezes ao acordar pela manhã eu senti que estava sendo dito a mim para desistir disto. No entanto, estava contribuindo enormemente ao meu orçamento e me era necessário. Finalmente, a chamada para desistir daquela posição foi tão forte, e eu tive que fazê-lo.

Eu tinha uma forte sensação de que eu deveria estar fazendo algum tipo de trabalho espiritual no meu tempo livre. Mas nada veio a mente, apesar de repetidos pedidos de orientação. Pela a primeira vez, senti que eu estava inteiramente por conta própria.

Uma noite, eu estava particularmente deprimida e desesperada. Rompi em lágrimas. Soluçando, de repente eu senti que devia chamar por Jesus para me ajudar, algo que eu não tinha feito desde o episódio na fazenda que me levou a tornar-me agnóstica. Mas agora, mais uma vez, eu estava desesperada, eu daria uma nova “chance” a Jesus! Eu gritei:

“Jesus, por favor, mostre o poder de Sua palavra às minhas orações. Que eu saiba, o que eu deveria estar fazendo!”

E imediatamente, senti Sua presença.

Pergunta: Como você sabia que era Cristo falando com você?

Canal: Fiquei muito emocionada e, em seguida, com medo. Será que eu estava delirando?

Jesus me deu um texto para que eu procurasse como uma confirmação de que ele estava realmente comigo: João. Cap.16. v20

Meu estado de espírito estava agora ainda mais perturbado. O que eu iria encontrar? Se o texto não tivesse absolutamente nenhuma influência sobre o que estava acontecendo neste momento, então eu saberia que eu não era nada, mas uma mulher fantasiosa dado a devaneios.

Os últimos cinco anos deixariam de carregar o forte cunho de verdade, como haviam feito em minha mente. Eu tinha acreditado nas bênçãos de Deus e na Sua assistência implicitamente. O que, eu me perguntava, era real e o que era ilusório?

Eu ainda tinha minha Bíblia, intocada, em minhas estantes e eu a peguei e procurei o texto com o coração batendo forte.

Encontrei João, então cap.16 e li o versículo 20:

“Em verdade, em verdade, você vai chorar e lamentar, mas o mundo se alegrará, você vai ficar triste, mas a vossa tristeza se transformará em alegria.”  (- Sim, eu pensei, era verdade, eu certamente vinha chorando e lamentando que eu não estava recebendo nenhuma orientação que eu vinha recebendo, mas agora minha tristeza seria transformada em alegria, se ficasse provado que verdadeiramente Jesus estava comigo).

21. “Quando uma mulher está em trabalho de parto, ela tem tristeza, porque a sua hora chegou, mas quando a criança nasce, ela não se lembra mais da aflição, pelo prazer de haver trazido uma criança ao mundo”.

22. “Então você tem tristeza agora, mas eu vos tornarei a ver e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria”. (- Sim, eu estava triste agora, mas se era verdade que Jesus estava comigo aqui nesta sala, certamente, ninguém iria tirar esta alegria de mim!).

23. “Naquele dia, você não vai pedir nada de mim, mas em verdade, se você perguntar qualquer coisa ao Pai, Ele dará a você em meu nome”. (- Como é verdade! Naquela época, quando eu estava separada de Jesus, eu não havia pedido nada a Ele desde o evento em 1959, mas eu ainda pedi ao Pai (Primeira Causa) e meu pedido foi certamente atendido – me foi dada a iluminação em 1961).

24. “Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que a vossa alegria seja completa”. (- E agora aqui estava Jesus, sentado na sala comigo e me dizendo que se eu pedisse, eu receberia para que a minha alegria fosse completa!).

25. “Eu falei disso a você em figuras (metáforas): a hora vem, quando eu já não falarei em metáforas, mas lhe direi claramente do Pai”. (- E aqui era uma promessa maravilhosa. Jesus me diria claramente sobre o Pai! Bem, desde 1959-1961, eu vinha implorando e rezando para que me fosse revelada a Verdadeira Natureza da “Causa Primeira”! Agora aqui estava Jesus dizendo que ele iria me dizer claramente sobre o Pai – o que para mim significava que Ele iria me dizer a verdade sobre a verdadeira natureza da Causa Primeira! Primeiro eu tinha recebido iluminação e sabia do fundo da minha alma que o Pai era Amor / Inteligência Universal, agora eu acreditava que me seriam dados os detalhes. Qualquer um que tenha lido “Cartas de Cristo” no livro “Cristo Retorna, Revela Surpreendente Verdade” vai concordar que isso é exatamente o que Cristo fez).

26. “Naquele dia, pedireis em meu nome, e eu não digo que eu rogarei por vós ao Pai, porque o próprio Pai vos ama”  …(-  Isso, obviamente, significava que eu iria entender a verdade sobre o Pai e que eu teria absoluta confiança em pedir qualquer coisa!).

Como poderia eu “não acreditar, que Jesus estava naquele quarto comigo?!”

E, naquele momento, eu não sabia que dentro de duas semanas eu estaria grávida de uma criança, metaforicamente falando, inspirada pelo próprio Jesus! Trazê-la para a realidade me deixou extremamente feliz e realizada.

“Estes seis versículos eram absolutamente precisos em todos os sentidos! Eu nunca tive mais motivos para duvidar da realidade da presença de Cristo e de Sua fala telepática para mim no futuro.”

Quando terminei de ler, eu deixei-me cair de joelhos em reverência, mas eu me senti como que sendo levantada para sentar e pedi a Jesus que tipo de trabalho eu poderia fazer para ajudar as pessoas a compreenderem que o dogma das Igrejas estava absolutamente errado. Ele disse que não iria me dizer à noite, porque Ele queria me reservar um fim de semana exclusivamente para a meditação, dez dias, portanto. Foi-me dito para retirar a o telefone do gancho e pedir aos meus filhos que não viessem da escola para me visitar.

Perguntei sobre a Fraternidade Branca e Jesus confirmou a sua existência. Pedi mensagens para quatro pessoas importantes para mim e como as respostas foram dadas, senti fortes rajadas de amor atravessando o meu ser. Esta foi a prova final daquela noite, de que Jesus estava comigo. Todas as mensagens provaram ser absolutamente precisas.

Quando o fim de semana especial chegou, eu fiz como me tinha sido ordenado e comecei a meditar na manhã de sábado e continuei durante todo o dia até 22:00.

Eventualmente, eu sentia minha cabeça como se tivesse sido bloqueada, como que por algodão. Percebo agora que a minha mente estava tão cheia de pensamentos elevados que o nível normal mundano da minha consciência havia sido bloqueado.

Não só isso, quando eu meditava, eu entrei em um profundo silêncio, toda a atividade mental acalmou, e assim minha consciência estava sendo levada para níveis espirituais mais elevados. Na época, no entanto, eu não tinha conhecimento do que estava acontecendo.

Na manhã seguinte, acordei cedo e fiz café, que eu coloquei na minha mesa de cabeceira, e depois recostei-me sobre os travesseiros, e imediatamente me senti como se minha mente, minha consciência, estivesse em um elevador, subindo muito rapidamente, até que, ao fechar os olhos, parecia que eu estava em um belo mundo de um azul muito, muito pálido e me senti em êxtase!

A alegria que Jesus tinha me prometido – era minha!

Fiquei nessa condição maravilhosa, até 10 horas, quando os meus filhos vieram bater à minha porta e eu tive que deixá-los entrar. No entanto, eles ouviram e se aquietaram distraindo-se entre eles mesmos, e eu me retirei para o meu pequeno quarto para continuar meditando.

Senti o contato com Jesus e perguntei que tipo de trabalho espiritual que eu deveria fazer. Me foi dito para iniciar um curso por correspondência e anunciá-lo gratuitamente, no Sunday Times. Isto era agora 1966 e o jornal tinha uma excelente coluna pessoal.

Perguntei sobre o que eu deveria escrever, Jesus respondeu prontamente, dando-me um texto: “O reino dos céus está próximo”.

Isso foi em 1966 – e agora em 2011, basicamente a mensagem de Cristo permaneceu a mesma.

Em suas cartas, Ele nos diz exatamente como superar os nossos egos, a fim de nos tornarmos os seres amorosos, atenciosos que precisamos ser, para sermos capazes de viver confortavelmente e com alegria na alta, pura, e amável Consciência Espiritual do Reino dos Céus.

Pergunta: Como você foi escolhida para se tornar a “escriba”?

Canal: Houve certas circunstâncias na minha vida, como o meu mapa astral, que me fez pensar se eu nasci para realizar esta tarefa, e também fui preparada pelas estranhas condições da minha educação e crescimento. Eu vivi uma vida completamente livre de quaisquer companhia ou parentes do sexo masculino até que eu completasse 22 anos.

Pergunta: Como você tomou nota do que estava sendo tido a você?

Canal: Quando cheguei à idade de cerca de 77 anos, senti uma tremenda necessidade de ter um computador e aprender a usá-lo. Sem mais nem menos, meu filho ofereceu-me seu velho computador e uma mulher anunciou aulas de Word Perfect.

Quando chegou a hora para eu digitar as palavras e pensamentos sendo ditadas para mim por Cristo, eu era capaz de usar o meu computador com competência. Quando as cartas foram concluídas em 2001, fui procurada por três mulheres amáveis que me convenceram e ajudaram a criar um website.

Esta foi a forma mais acertada, já que o Cristo tinha claramente me dito para dar suas “Cartas” ao público gratuitamente.

Eles apareceram em forma de livro cerca de cinco anos mais tarde, como resultado de petições por leitores para proteger os direitos autorais das “Cartas”.

Eu coloquei uma página no meu website (www.christsway.co.za) solicitando doações para imprimir e publicar as “Cartas” e dentro de três semanas tinha dinheiro suficiente para imprimir o livro em Inglês e Espanhol.

Dois anos atrás, fui abordada pelo editor das Edições Interkeltia, pedindo permissão para traduzir o livro para o francês e publicá-lo. Eu dei-lhe permissão e fiquei tão satisfeita com seu trabalho que lhe pedi para realizar a tradução, impressão e publicação do livro em tantas línguas quanto possível.

Neste curto período de tempo, ele completou traduções e assistiu tradutores para publicar suas próprias obras. Há quatro línguas em formato impresso e três traduções prontas para publicação.

Pergunta: Por que você se mantém anônima?

Canal: Foi-me dito por Cristo para permanecer anônima, porque livros foram escritos por pessoas que oferecem conhecimento espiritual elevado transmitido por Jesus, mas a mídia criou tanta publicidade para o autor, que o trabalho em si torna-se secundário para o escritor.

Cristo queria que suas “Cartas” fossem do conhecimento geral e o próprio Cristo considerado como o “seu” autor.

E é assim que o livro foi apresentado, recebido e reconhecido pelo público. A tradução francesa está em sua terceira edição em dois anos.

Acabo de receber esta mensagem de um dos meus correspondentes. Era para me lembrar das palavras de Cristo para me encorajar, no momento que dou esta entrevista. Gostaria de compartilhar com meus leitores:

– Com todo meu amor eu envio-lhe esta pequena passagem da Carta 6, na página 275: Este é o Cristo falando aos leitores em potencial de Sua Carta 6:

“Eu quero que você saiba que quando você embarcar nesta viagem com sinceridade verdadeira, eu estarei ao seu lado em qualquer eventualidade. É o meu maior desejo que você saiba que Eu estou com vocês e que estou enviando-lhe apoio e força em sua busca para se tornarem unificados com a sua Realidade Divina”.

Eu tenho recebido tantas mensagens confirmando que a presença de Cristo é sentida quando as pessoas meditam ou quando têm um problema que precisam resolver. Esta promessa é verdadeira.

Para finalizar, gostaria de acrescentar que eu e meu marido nos divorciamos, e depois ele retirou-se para um lugar tranquilo e estudou os ensinamentos de Jesus.

Ele foi maravilhosamente transformado num homem adorável, amoroso e atencioso e nós estávamos sincera e profundamente reunidos em mente e em coração antes dele morrer, três anos depois.

Quando Jesus esteve comigo pela primeira vez, pedi mensagens sobre quatro pessoas. Aubrey era uma delas e Jesus respondeu: “Não se preocupe com ele. Estou cuidando dele”.

E ele foi cuidado das formas mais surpreendentes.

“O Canal (A Escriba)”

Traduzido por Raquel Oliveira – The Salt Of The Earth 

para o Blog Amor e Paz Sem Fronteiras

Fontes: Christ Letters.com e True Blue Spirit Magazine

Espero que esteja gostando. Vou colocar a sequência ideal para melhor compreensão do livro e você pode optar por baixar diretamente no site “Cartas de Cristo” ou então ler, baixar ou imprimir nestes outros links:

Como Meditar

Oração para Meditação

Prefácio

Introdução

Sumário das Cartas

1ª Carta

2ª Carta

3ª Carta

4ª Carta

5ª Carta

6ª Carta

7ª Carta

8ª Carta

9ª Carta

Mensagem (áudio) do Canal e nossa relação com os ”veículos” da Consciência Divina

O livro foi traduzido para 10 idiomas, mas só localizei em 6 idiomas e estão disponíveis nestes links:

Inglês: http://www.christsway.co.za/dletters.php

Espanhol: http://www.caminodecristo.com/dletters.php

Francês: http://www.voiechristique.co.za/dletters.php

Italiano: http://www.viadicristo.co.za/dletters.php – Áudio: http://www.ufologia.biz/LdC/LdC.htm

Holandês: http://www.christuswijs.nl/dletters.php

Basco: http://www.caminodecristo.com/letterseusk.html

 

Meu muito obrigado!

Namastê!

Gilberto


Via: As Cartas de Cristo | Senhora de Sírius

AS VERSÕES NÃO REVELADAS SOBRE A VIDA DE JESUS…

apocrifo

A história secreta do cristianismo

Por: Superinteressante
Texto de Michelle Veronese

 

Em 1945, um pastor encontrou um jarro de cerâmica numa gruta próxima a sua aldeia no Egito. Ao abri-lo, achou vários livros escritos em idiomas que ele não compreendia. Algumas folhas amareladas serviram alimentaram o forno a lenha de sua casa. As restantes caíram nas mãos de um religioso local, circularam no mercado de antiguidades e foram resgatadas por um funcionário do governo egípcio. Mais tarde, descobriu-se que a “lenha” era um tesouro de valor incalculável: a coleção de Nag Hammadi, 13 livros com 1600 anos e histórias que a Igreja tentou abafar durante todo esse tempo. Mas não conseguiu. Depois de sobreviver ao tempo e à censura religiosa, o achado tornou-se o maior e mais importante acervo de evangelhos apócrifos, literatura que tem ajudado a elucidar vários mistérios sobre as origens do cristianismo.

Tesouro dos primeiros cristãos

A maioria dos escritos de Nag Hammadi foi produzida entre os séculos 1 e 3 e seus autores faziam parte das primeiras comunidades cristãs. Nesse acervo, é possível conhecer livros que ficaram de fora do Novo Testamento, como evangelhos de Tomé e Tiago. O interessante desses relatos é que destoam bastante do que aparece na Bíblia. Neles, Jesus tem um lado humano, Madalena é uma grande líder, Deus é um princípio masculino e feminino… Diferenças polêmicas que deixam claro por que os apócrifos sempre foram uma pedra no sapato da Igreja. “Eles representavam outro cristianismo, não oficial, marginalizado”, explica o padre e teólogo Luigi Schiavo, professor do Departamento de Ciências da Religião da Universidade Católica de Goiás. “Eles têm grande valor histórico e religioso porque mostram novas interpretações sobre a figura de Jesus na origem do cristianismo”, enfatiza o especialista.

Naquela época não havia um cânone – nome dado ao conjunto oficial de livros que compõem a Bíblia – mas vários textos, cada qual escrito pelas diferentes seitas existentes, que registravam seus próprios valores e crenças sobre a origem do mundo e da vida, sobre Deus e o messias. E havia muitas divergências. Os docetas, por exemplo, negavam a realidade material de Cristo. Consideravam que Jesus possuía um corpo etéreo e que, por isso, não nasceu nem foi morto na cruz e muito menos ressuscitou. Os ebionitas, por sua vez, defendiam que Jesus tinha nascido de forma natural e só depois de batizado é que Deus decidiu adotá-lo. Já os ofitas acreditavam que Caim era o representante espiritual mais elevado. Para eles, a morte de Jesus foi um crime do Universo, mas um evento necessário para a salvação da humanidade.

Um dos grupos mais influentes do cristianismo primitivo foi o dos gnósticos, que adotavam uma vida ascética, negavam a matéria e acreditavam que o conhecimento era o caminho para a salvação. Algumas facções também defendiam que Deus possuía um princípio masculino e outro feminino. De fato, as mulheres desses grupos atuavam como mestras, líderes e profetisas – uma idéia ainda hoje revolucionária para a Igreja.

E havia também o chamado cristianismo apostólico, baseado nas narrativas dos primeiros discípulos de Jesus. Eles contavam que o messias havia morrido na cruz para salvar a humanidade e aos seguidores cabia a missão de espalhar sua mensagem pelo mundo. Essa tradição começou a ser registrada por volta dos anos 30 e 40 do século 1, em livros como os evangelhos de Marcos, Mateus, Lucas e João. Esses textos eram lidos por muitos grupos, que os consideravam os relatos mais antigos e precisos da vida de Cristo.

A babel de cristianismos resistiu até o século 2, quando alguns bispos decidiram organizar as Escrituras. “Eles precisavam adotar um cânon definitivo para que a religião pudesse se expandir”, explica o frei Jacir. Mas para isso não adiantava traduzir os textos para várias línguas e divulgá-los entre vários povos. Era preciso aparar as diferenças e chegar a uma espécie de “versão oficial”. Na hora de selecionar os livros, o espírito democrático que permitiu a existência das diferentes versões deu lugar às disputas de poder.

Por uma versão oficial

As igrejas maiores e mais influentes tentaram impor seus textos, o que as menores não aceitavam. Havia debates e acusações mútuas de heresia entre elas. A peleja continuou até o século 4, quando tudo indicava que o cristianismo apostólico iria prevalecer sobre os outros cristianismos. Seus 4 evangelhos já eram populares naquela época e, desde o século 2, eram elogiados pelos pensadores da Igreja. Mas faltava tornar esses livros oficiais.

Foi quando o imperador de Roma, Constantino, entrou em cena e interveio no impasse. Na época, com o império em crise, ele precisava de uma bandeira para justificar a expansão e convencer outros povos a aceitarem seu domínio. E a solução estava numa aliança com os cristãos, que por sua vez desejavam espalhar a mensagem de Jesus mundo afora. “Constantino percebeu que era uma grande oportunidade e decidiu fazer do cristianismo a religião oficial do império”, explica o frei Jacir.

Os cristãos deixaram de ser perseguidos em 313 e apenas 12 anos depois seus bispos foram convocados para o Concílio de Nicéia, primeiro passo dado para a criação do Novo Testamento. Na reunião, os evangelhos de Marcos, Lucas, Mateus e João foram escolhidos para narrar a biografia de Jesus por uma razão simples: expressavam a visão dominante na Igreja. E todos os demais foram considerados apócrifos, falsos e perigosos para o estabelecimento do novo livro.

Começou, então, a perseguição a todos que ousavam discordar da recém-formulada Escritura Sagrada. Os gnósticos, docetas, ebionitas e ofitas foram acusados de heresia. Os que insistiam em desrespeitar o cânon eram punidos com a excomunhão ou a morte. Dezenas de livros – ou centenas, já que ninguém sabe ao certo quantos eram – foram destruídos ou queimados. Foi nessa época que alguém decidiu esconder 13 volumes numa gruta, na aldeia de Nag Hammadi, no alto Egito – talvez um cristão perseguido ou um monge do Mosteiro de São Pacômio, que ficava ali perto. Eram evangelhos, cartas e atos dos apóstolos escritos em copta, língua falada pelos cristãos do Egito. O tesouro só foi descoberto 16 séculos depois, por aquele pastor que apresentamos lá no começo, e hoje está no Museu Copta do Cairo, à disposição do público.

O legado

Além desses, muitos outros apócrifos foram excluídos da Bíblia. É o caso dos Manuscritos do Mar Morto, descobertos em 1947, que apresentam cópias de livros do Antigo Testamento, deixadas pela seita judaica dos essênios. E do Evangelho Segundo Judas, descoberto na década de 1970, que conta uma história diferente sobre o discípulo que traiu Jesus. No total, são mais de 100 livros de valor inquestionável para os estudiosos das Escrituras. “São documentos essenciais para compreender a história do cristianismo no 1º e 2º séculos”, afirma o teólogo Paulo Nogueira, professor da Universidade Metodista de São Paulo.

Os apócrifos revelam que o Novo Testamento não nasceu pronto e acabado e que os textos que servem de base para a atual doutrina cristã passaram por um complicado processo de “edição”. Também deixam claro que, ao contrário do que se imaginava, o cristianismo praticado hoje não era o único nos primeiros séculos. Existiam vários cristianismos, cada um com sua própria interpretação da vida de Jesus e seus ensinamentos. Quem lê os escritos deixados por esses grupos pode conhecer outros pontos de vista sobre uma história contada há mais de 2 mil anos.

No entanto, é necessário afrouxar o julgamento antes de mergulhar na leitura. “Devemos compreender esses livros de modo ecumênico e tentando dialogar com os cristianismos de origem”, sugere o frei Jacir. É verdade que esse textos, muitas vezes coloridos e aberrantes, costumam chocar o leitor de primeira viagem. “Mas alguns também podem complementar a nossa fé”, adianta Jacir. Uma prova de que eles não são apenas uma “ameaça” aos cânones da Igreja Católica estão na religiosidade popular e na arte sacra, que buscaram inspiração nas histórias apócrifas. A famosa história dos 3 reis magos que levaram presentes ao menino Jesus e tudo que inspira os presépios natalinos, por exemplo, vêm dos evangelhos apócrifos.

Magdala, a favorita de Jesus

Apócrifos revelam que Maria despertava o ciúme dos apóstolos e que Jesus a beijava na boca

Maria Madalena – ou Miriam de Magdala, como está no hebraico – aparece nos apócrifos como uma mulher sábia e respeitada por Jesus. Ela acompanha o mestre em suas pregações e o ajuda a liderar os primeiros cristãos. O Evangelho de Filipe, do século 2, conta que ela era a seguidora preferida de Cristo, o que despertou o ciúme dos outros apóstolos. “Por que a amas mais que a todos nós?”, perguntavam eles ao Senhor. Uma passagem que ainda enfurece muitos cristãos diz que “o Senhor amava Maria mais do que a todos os discípulos e a beijava freqüentemente na boca”. A liderança de Madalena também é mencionada no evangelho apócrifo que leva seu nome, também do século 2. Numa passagem, Pedro questiona: “Devemos mudar nossos hábitos e escutarmos todos essa mulher?” O texto revela que, apesar dos preconceitos, ela consegue se impor. É uma imagem distante da mulher impura e pecadora que a tradição da Igreja enfatizou durante séculos. Em 1969, o Vaticano reconheceu que houve uma confusão na interpretação das Escrituras (ela teria sido confundida com a pecadora que unge os pés de Jesus no Evangelho de Lucas) e retirou a denominação de prostituta que durante séculos pesou sobre Maria Madalena.

A redenção de Judas

Judas teria entregue Jesus a seu pedido

A história do discípulo que traiu seu mestre por 30 moedas de prata é uma das mais conhecidas do cristianismo. Segundo o Evangelho de Judas – um manuscrito copta (língua falada pelos antigos egípcios) escrito entre os séculos 3 e 4 – o apóstolo pode ter sido condenado injustamente pela história. No texto, descoberto nos anos 70, no Egito, o personagem mais odiado do cristianismo aparece como o discípulo mais próximo e querido de Jesus. Ele denuncia o mestre às autoridades romanas a pedido do próprio Messias, num plano que seria essencial em sua missão de salvar a humanidade. “Nesse contexto, a figura de Judas representa o ideal do discípulo que, recebida a iluminação, cumpre a vontade de Deus, mesmo que ela tenha a ver com a entrega de Jesus à morte”, diz o teólogo Luigi Schiavo. Na versão do Novo Testamento, Judas enforca-se, arrependido. No texto apócrifo é diferente. Ao compreender a importância de sua missão, Judas teria se retirado para meditar no deserto.

A infância de Cristo

Evangelhos mostram lado humano e divino

A literatura apócrifa conta várias histórias sobre a gravidez de Maria e os primeiros anos de vida de Jesus. É uma tentativa de preencher a lacuna da Bíblia, que faz uma única referência à infância do Messias, quando ele visita o Templo de Jerusalém, aos 12 anos. O Evangelho do Pseudo-Mateus, do século 3, conta que o menino fazia milagres ainda na barriga da mãe e que, desde criança, usava seus poderes para curar doentes e ressuscitar os mortos. Mas, quando irritado, ele se comportava como uma criança mimada e vingativa. Certo dia, um menino o derrubou no chão. Jesus então ordenou: “Caia morto!”, e o amigo morreu. Depois, arrependido, o fez ressuscitar. Um de seus passatempos preferidos seria criar seres de barro e lhes dar vida com um sopro. Essa faceta de Jesus pode assustar quem lê os apócrifos. Mas, para teólogo Jacir de Freitas, ela deve ser compreendida no contexto em que o livro foi escrito. “A intenção é mostrar que Jesus tem um lado humano e outro divino, o que é um reflexo de uma época em que a Igreja discutia qual era a natureza do filho de Deus.”

O quinto evangelho

Historiadores acreditam que Evangelho de Tomé seja inspiração de 3 dos canônicos

O Evangelho Segundo Tomé, do apóstolo que precisava “ver para crer”, é o mais polêmico do acervo de Nag Hammadi. O manuscrito contém 114 parábolas e frases atribuídas a Jesus. As citações são semelhantes às da Bíblia, mas refletem o pensamento gnóstico. Nele, Jesus aparece como um mestre mais místico, que orienta os discípulos a reconhecer sua identidade divina e a buscar Deus em qualquer lugar. Ele foi excluído, apesar de ter sido escrito por volta dos anos 60 e 70 do século 1, mesma época dos evangelhos que entraram para o cânone sob a justificativa de serem os relatos mais antigos do messias. Os pesquisadores chamam esse apócrifo de Quinto Evangelho e suspeitam que ele seja o famoso Fonte Q, escrito nunca achado que teria sido a base de 3 dos 4 evangelhos canônicos. Se isso for verdade, os textos bíblicos são adaptações desse apócrifo, dono dos verdadeiros ensinamentos de Cristo.

Copyright © Abril Mídia S A. Todos os direitos reservados.


Via: A história secreta do cristianismo | Superinteressante

SE PERMITIREM O AMOR EM SUAS MUDANÇAS DE VIDA, A ALEGRIA IRÁ PREENCHÊ-LOS…

mudar_sempre

Deus, A Criação, Fonte, O Universo, sempre está ao seu lado.

Jesus face

Jesus

Canalizado por: John Smallman

Na medida em que vocês, maravilhosos Portadores e Trabalhadores da Luz estão se tornando cada vez mais conscientes, a humanidade está despertando! Não existe nenhuma possibilidade de este processo divino retroceder ou estagnar, pois estão despertando, justamente porque coletivamente escolheram fazê-lo.

O que puseram em movimento, com o enorme apoio daqueles nos reinos espirituais, não pode ser parado. Então regozijem-se, sabendo que todas as suas dúvidas e ansiedades são totalmente infundadas e continuem a reafirmar suas intenções de serem absolutamente amorosos a todo o momento, independentemente das situações ou interações em que estiverem envolvidos. O Amor muda tudo, portanto, sejam amorosos e observem com admiração o que acontecerá.

Praticamente, não existe ninguém na Terra que não esteja sentindo e experimentando os poderosos fluxos da energia divina que, agora, estão diariamente se intensificando. No entanto, muitos, têm a sensação de que não existe ninguém com quem possam falar sobre isso, mantendo silêncio, porque se sentem confusos e senão um pouco ansiosos, para que outros sugiram de que estejam equivocados ou mesmo beirando a insanidade.

Portanto, aqueles que estiverem lendo isso e a variada infinidade de outras edificantes e inspiradoras mensagens canalizadas que fluem para serem compartilhadas, contem por estarem conscientes e abertos para que os outros se sintam seguros em suas presenças, seguros o suficiente para começarem a compartilhar suas experiências inesperadas e profundamente comoventes. Experiências que, desesperadamente, desejam compartilhar e que irá, naturalmente, inspirá-los.

São todos UM, de modo que a partilha é um aspecto de suas verdadeiras naturezas, um aspecto já em curso e em constante fluxo. Abertos a isso, permitam-se sentir a alegria, a felicidade que a partilha libera em suas consciências.

A vontade de Deus para com toda a criação é a  infinita e eterna alegria! No entanto, como bem sabem, possuem o livre arbítrio. O livre arbítrio é a liberdade entre escolher em abrir o coração para permitir o Amor entrar ou se atrasar em abrirem seus corações, lutando, assim, contra sua entrada, basicamente, porque estão temerosos de que sejam inúteis ou inaceitáveis. Este é, precisamente, o significado da escolha entre estar aberto ou fechado, nada mais.

Se permitirem o Amor em suas mudanças de vida a alegria irá preenchê-los, independentemente, da situação pela qual estejam passando. Sim, o Amor pode trazer a paz e a uma intensa alegria, mesmo quando estão numa situação dolorosa, de medo, sofrimento e em estados em que lhes transmite a força e a coragem para seguirem em frente e, temporariamente, através destes estados de angustia. Profundamente, dentro de cada um, todos sabem que o Amor é tudo que é Real. Sabem que, tudo é ilusório e temporário, mas que, por causa de suas experiências de dor e sofrimento, como seres humanos, aprenderam a fechar ou bloquear seus corações, temendo mais experiências dolorosas. A condição humana se faz presente a todos vocês com situações muito dolorosas. Então, tentem se lembrar do que fizeram por suas livres vontades, optando por experimentar a vida como seres humanos e todas suas implicações, onde a lembrança é a saída, o caminho para a alegria e paz, na medida em que fazem a escolha de confiar e serem amorosos.

Surpreendentemente, entre vocês, existem muitos que têm lembrado e optado por serem confiantes e se envolverem apenas com Amor e muito poucos entre vocês que, pessoalmente, não tenha conhecido alguém que tenha feito isso e que, quase constantemente demonstra o Amor em ação. Em vez de olharem para eles e pensarem: “Uau, eu não poderia fazer isso”, saibam que, definitivamente, PODEM!  Apenas têm de optar e pretender fazê-lo. É fácil. A dificuldade está em suas percepções de que seja difícil. Essa percepção é dirigida pelo medo e é irreal!

Tudo que precisam fazer é: À noite, antes de dormir e, novamente, ao acordarem, terem a intenção de manter a reafirmarem suas intenções, em silêncio, a noite e pela manhã e sempre que ocorrer a vocês, durante o dia, até que, naturalmente, de repente, perceberem que suas experiências de vida inteira estão mudando para melhor. Suas experiências de vida irão melhorar, o humor, a alimentação e uma melhoria no relacionamento íntimo, porque o seus parceiros mudaram, ou mesmo o tempo!

Todas essas alterações, são devidas às suas intenções e decisões de seguirem com elas. Lembre-se que a intenção exige ação.  Ação que pode ser física ou na forma de como se relacionam com pessoas e situações, todavia, sempre como resultado da intenção daquilo que se esperava. Quando fazem uma intenção, todos nos reinos espirituais apoiam e incentivam vocês, uma vez que nunca estão sozinhos, por mais que, como seres humanos, pareça que estão. Estamos sempre com vocês e iremos ajudá-los, se e somente se, nos convidarem à fazê-lo.

Isso significa que precisam se descartar das expectativas de como isso irá acontecer. Como seres humanos, estão muito acostumados a fazerem as coisas em seu próprio país, seguindo um plano que a lógica e a razão sugere qual o caminho a ser seguido. Todavia, ao olharem para trás, sobre suas vidas, verão muitos casos em que as coisas não saíram conforme o planejado e como esperadas.

Isto, geralmente, é devido aos impulsos ou emoções, que os encorajaram a fazer algo inadequado, talvez, manipulação, não totalmente honesto ou terrivelmente egoísta, levando-os ao fracasso e decepção. Em vez disso, definindo a intenção para um resultado e, em seguida, entregar-se amorosamente a ela. Somente se envolvendo amorosamente é que irão experimentar a paz, o contentamento, mesmo que o resultado de suas intenções seja muito diferente daquela que escolheram imaginar que seria.

Existe somente O Agora! Então, aquilo que planejam, bem que pode não caber nesse espaço de tempo divino. Todavia, se permitirem, O Universo, A Fonte, Deus, sempre tem uma maneira de entender, perfeitamente, quais seus desejos e concretizá-los em suas vidas. E, muitas vezes, o caminho para esse resultado pode ser muito diferente daquele esperado.

Então, quando optarem por um resultado que gostaria de ver realizado, enquanto vivem normalmente suas vidas humanas, permitam que ocorrências ou situações inesperadas surjam e, em vez de julgá-las como etapas perdidas ou falhas, tratem-nas com Amor, como oportunidades divinas que foram cuidadosamente apresentadas a vocês, para ajudá-los a atingir seus objetivos de forma suave e muito mais facilmente do que tinham imaginado ser remotamente possível.

Deus, A Criação, A Fonte, O Universo, sempre está aos seus lados. Confiem, permitam e experimentem a verdade do que isso significa.

Seu amoroso irmão,

Jesus.

 


 

 

Fonte: Jesus through John | God, Creation, Source, the Universe, is always on your side
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: Jesus – “Deus, A Criação, Fonte, O Universo, sempre está ao seu lado” – 22.11.2016

GRANDES MUDANÇAS ESTÃO OCORRENDO E MOSTRARÃO QUE A VERDADEIRA NATUREZA HUMANA É O AMOR…

de008d442ec434637309cbee1c1fb6e3

A humanidade está pronta para a mudança

Jesus face
Jesus

Canalizado por: John Smallman

O processo de despertar da humanidade está se intensificando ainda mais, como, muito bem, podem ter notado. A necessidade de despertar está emergindo na consciência coletiva humana, na medida em que a dor e o sofrimento da ilusão, o sonho ou pesadelo no qual parece que, atualmente, têm suas existências, se tornam cada vez mais inaceitáveis.

Violentos e frequentes conflitos e desentendimentos em todos os níveis de sociedades de cada nação e cultura estão levando-as à exaustão e um desejo profundamente arraigado de paz. Aqueles que estiveram no controle por tanto tempo estão em desordem, na medida em que o poder que pensavam que tinham e eram proprietários se dissolve, deixando-os confusos e aterrorizados.

O pesadelo que muitos estiveram experimentando está chegando ao fim, enquanto uma era de paz, harmonia e cooperação criativa flui para substituí-lo. Será uma nova e suave era, muito diferente daquela para o qual, por muito tempo foram acostumados, na medida em que as pessoas se reúnem para  se juntarem no Amor e mudam completamente a forma de como a sociedade tem interagido por eras.

Habitação para os desabrigados e alimentação os famintos é a primeira prioridade para, então, em todo o planeta, ser iniciado o trabalho para reparar os danos que as grandes corporações internacionais têm causado com a mineração, perfuração, extração de madeira, despejo de resíduos tóxicos e pela agricultura em escala industrial e utilização de pesticidas e fertilizantes completamente inadequados.

A humanidade está pronta para a mudança! Grandes mudanças estão ocorrendo que irão alterar completamente a forma de como as pessoas interagem umas com as outras e com o planeta, o seu lar terreno. A verdadeira natureza de cada um é o Amor, sabem disso, todavia, coletivamente escolheram ocultar suas verdadeiras naturezas de si mesmos, a fim de jogarem o jogo da separação na ilusão, embora, os muitos jogos que puderam escolher, apenas fossem possíveis se, ativamente e de forma muito eficaz se esquecessem de quem eram. Fizeram essa escolha e, em seguida a renovaram, toda vez que optaram por encarnar como um humano neste belo planeta.

Tendo se esquecido de quem eram, ficaram alarmados – muitos de vocês hoje têm problemas de memória e, como seres humanos acham isso, no mínimo, inquietante e, às vezes, até mesmo aterrador – e temerosos por suas próprias sobrevivências. Desenvolveram um ego para aconselhar e protegê-los dos perigos que imaginaram-se rodeados você e programados para serem temerosos e desconfiados dos outros e do mundo em geral.

E esta falta geral de confiança os levou ao sigilo, traição e conflito, condições que são, agora, endêmicas em todo o coletivo humano e na maioria dos estados que surgiram como resultado direto do constante cuidado, que  parece ser sábio e sensato, enquanto vivem num ambiente aparentemente tão perigoso.

No entanto, os perigos de seu ambiente, não passam de cenários que inventaram para fazerem seus jogos interessantes e que podem removê-los a qualquer momento que optarem por fazê-lo. São todos seres de enormes poderes, de fato, nos termos de seu ambiente humano limitado. Seus poderes, quando cientes deles, são infinitos. Podem alterar o ambiente em que experimentam a vida e alterarem as experiências que lhes são apresentadas, conforme suas intenções.

Suas intenções são aquilo que, geralmente, pensam ou vivem, mas que, frequentemente, estão em níveis abaixo de suas consciências humanas conscientes. Por serem muito constantes e imutáveis são, principalmente, pautadas por um sentido subjacente de temor. Algo como a eletricidade que flui em suas casas e alimenta os aparelhos, e que vocês geralmente não sabem como é – embora estejam a usá-la quase constantemente – até ela falhar.

Esqueceram-se como são poderosos! A amnésia é um aspecto da ilusão, essencial às suas realidades aparentes. Se lembrassem de como são poderosos, a ilusão iria se dissolver no nada de onde a imaginaram existir. O processo de despertar da humanidade é um processo de se lembrarem quem são e os sinais do despertar estão a cercá-los, embora muitos ainda tenham optado por não vê-los.

A ilusão se tornou muito familiar e parece ser o lar natural de cada um de vocês. O ar que respiram, a água que bebem, o alimento que ingerem, são todos aspectos essenciais disso, que lhes permitem viver incorporados como formas contidas nela como seres humanos. Todavia, são muito mais do que suas formas humanas com as quais, temporariamente, estão identificados. Em termos humanos, inimaginavelmente muito mais!

Tornaram-se muito acostumados a pequenez. Veem-se como praticamente insignificantes no esquema maior das coisas, isto é, em relação ao Universo em que, atualmente, estão vivendo a vida  e que, também, faz com que fiquem com medo. Todavia, esse é um ambiente irreal que escolheram  construir e habitar!

Encontrando-se tão pequenos e limitados, imaginaram um ego, também, com uma inteligência muito limitada, como protetor competente, dando-lhe poderes pensando que, assim, pudessem responder instantaneamente às ameaças e perigos e mantê-los seguros. Por terem suas habilidades extremamente limitadas, frequentemente refugiam-se no medo para, em seguida, reagirem de forma inadequada ao que, verdadeiramente, são ameaças bastante irreais, resultando em conflitos.

Não são seus egos! Seus egos são como um sistema de orientação automático, que os mantém na direção para que sigam seus caminhos de vida humana e impeçam de colidirem com objetos, assim, libertando-os para pensamentos criativos e permitir que abram seus corações e se envolverem no campo do Amor, no qual têm suas existências eternas. No entanto, o ego continua a distraí-los em sua paz interior, chamando a atenção para algo que irá perturbar esta sensação de paz.

Quando estão em paz o ego se sente abandonado e fará, absolutamente, de tudo para chamar suas atenções. Sempre que sentirem medo, raiva, julgamento ou a ansiedade, é o ego que está controlando suas mentes e exigindo suas atenções.

Sempre que se tornarem cientes disso, respirem profundamente, lembrando-se que são filhos amados de Deus, eternamente seguros em seu divino abraço e tenham a intenção de abrirem seus corações e convidem o Amor de Deus para preenchê-lo. Fazer isso, apenas permite que a abundância do Amor divino verta em seus corações e lhes traga a paz.

Até que esse procedimento se torne automático, terão que refazer essa intenção em todos os momentos de tensão, quando o ego irá tentar mantê-los no temor, chamando-o para fora da paz que sempre mora dentro de cada um de vocês. E quando refizerem essa intenção, lembrem-se de que são seres divinos de enorme poder que não precisam temer nada!

Seu irmão amoroso,

Jesus.


Fonte: Jesus through John | Humanity is ready for change!
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

Via: Sementes das Estrelas: Jesus – “A humanidade está pronta para a mudança” – 30.10.2016