CADA SER TERÁ TÃO SOMENTE O QUE CONQUISTAR…

The Prologue and The Promise_Robert McCall

MENSAGENS – ARCANJO MIGUEL

Através de: Mude Melhore
em 06/08/2012

 

Uma nova Era se aproxima, uma Era de prosperidade, não só material; novos conhecimentos, que permitirão a todos os habitantes desse lindo planeta uma convivência mais harmoniosa e mais pacífica.

As nações terão como lema a busca do desenvolvimento sustentável, em perfeita harmonia com a natureza. Os cientistas terão acesso a revolucionários conhecimentos, uma revolução nos conhecimentos atuais que permitirá uma vida mais saudável, uma convivência mais fraterna. O planeta experimentará uma nova fase, em que o ser humano conviverá com seus irmãos, buscando uma vida harmoniosa, com profundo respeito às suas diferenças, profundo respeito a todo ser vivo que habita esse lindo planeta. Com a mudança de comportamento, o ser humano experimentará uma existência mais feliz, mais pacífica; haverá, também, uma revolução, não de caráter bélico, mas de caráter moral, aonde o Amor será o sentimento âncora. O Planeta Terra será transformado, deixando de ser um planeta de expiação.

Outro planeta está se aproximando desse sistema solar; esse planeta receberá os espíritos mais rebeldes, que terão que passar por martírios, por sofrimentos maiores, porque se demonstraram insensíveis às oportunidades que o Criador os ofereceu e não souberam aproveitar as oportunidades que lhes foram apresentadas para que mudassem e saíssem de planos tão pequenos.

O planeta Terra será habitado por aqueles que ainda não estão totalmente desprendidos da energia que nele vigora, mas  que souberam aproveitar as oportunidades para se tornarem cada vez melhores. Esse é o ciclo do Universo, através da Mudança os seres galgam os infinitos planos existenciais, até que mereçam a proximidade, o convívio com o seu Criador, que tanto os ama.

Já lhes foi dito que o planeta azul terá o mesmo destino de todos os outros; o Universo se expande. O fator tempo também será alterado, o tempo será medido de maneira diferente; os Planetas têm sua própria medida do tempo.

Por isso esta conclamação de todos os Avatares que aqui têm transmitido suas mensagens, por isso estão mostrando a necessidade de uma Mudança de pensamentos, atitudes e de palavras,  visando o bem estar coletivo, visando mais o outro que a si mesmo. Mas, de ninguém será tirado o princípio básico de todo o Universo que é a Liberdade, todos os seres são livres para seguirem o caminho que desejarem, essa é a condição básica do Universo.

Já lhes foi dito da influência da conduta sobre o corpo, já lhes foi dito que o corpo sofre como elemento purificador das máculas do Espírito. Se quiserem curar seus corpos, aperfeiçoem, modelem seus Espíritos dentro dos princípios do Amor Universal.

Nós os Arcanjos somos portadores dos anseios, dos pedidos que  fazem a seus Criadores queridos. Mesmo vivendo sob a égide do Amor, nada poderemos fazer que contrarie a lei do mérito que é básica em todo o Universo, como é a lei da causa e efeito, quem as criou está num plano de conhecimento e de comportamento inatingível.

O Amor é o maior de todos os sentimentos, capaz de criar harmonia, um ambiente de felicidade.

Amem a si próprios, cuidem de seus corpos de suas mentes, treinem para serem cada vez melhores, amem o seu próximo sem distinção de credo, cor ou etnia, amem pensando mais no próximo do que a si mesmos, amem dedicando-se à caridade. Caridade também com os animais, tão maltratados,  às águas, tão poluídas, às matas e a tudo aquilo que existe nesse lindo planeta.

Dignifiquem suas passagens, sendo um discípulo de SÃO FRANCISCO DE ASSIS, sendo um seguidor do MESTRE BUDA, sendo um guerreiro do MESTRE KRISHNA, sendo um admirador do MESTRE JESUS, de tudo aquilo que Ele nos trouxe, tendo o coração grandioso da VIRGEM MARIA, da MADRE TERESA DE CALCUTÁ. Esses Espíritos que honram as suas existências, vivendo, exclusivamente, para o Amor, vivendo sob a égide do Amor Universal.

Pratiquem a bondade, compreendam as atitudes, mesmo aquelas que não os agradem, quem ama não guarda rancor, quem ama não tem ódio no coração, quem ama perdoa, quem ama se sente um igual, mesmo àqueles que seguem caminhos opostos, porque o bem e o mal, tudo aquilo que pelo que o ser passa, tudo é uma experiência.

Eu lhes dou o meu Amor e a esperança de uma vida melhor, Esperança de uma vida saudável, no entendimento que tudo depende de cada um e que o Criador nos guardará com seu imenso Amor.

Contudo, cada ser terá somente aquilo que conquistar, por seu próprio esforço, dentro da lei do mérito.

Que o Criador os abençoe – Amém


Via: Mude Melhore | MENSAGENS – ARCANJO MIGUEL – 06/08/2012

SÓ O SILÊNCIO INTERNO NOS APROXIMA DA VERDADEIRA SABEDORIA…

 

Tao-Classic

TAO – A Sabedoria do Silêncio Interno

4e19c5ddb90d5a7f48587aed5a8b08c8

Por: Portal do Budismo

Pense no que vai dizer antes de abrir a boca. Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair uma palavra, deixa sair uma parte do seu Chi (energia). Assim, aprenderá a desenvolver a arte de falar sem perder energia.

Nunca faça promessas que não possa cumprir. Não se queixe, nem utilize palavras que projetem imagens negativas, porque se reproduzirá ao seu redor tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de Chi.

Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor não dizer nada. Aprenda a ser como um espelho: observe e reflita a energia. O Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque aceita, sem condições, os nossos pensamentos, emoções, palavras e ações, e envia-nos o reflexo da nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam nas nossas vidas.

Se se identifica com o êxito, terá êxito. Se se identifica com o fracasso, terá fracasso. Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo da nossa conversa interna. Aprenda a ser como o universo, escutando e refletindo a energia sem emoções densas e sem preconceitos.

Porque, sendo como um espelho, com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais, e evitando reacções emocionais excessivas, tem oportunidade de uma comunicação sincera e fluída.

Não se dê demasiada importância, e seja humilde, pois quanto mais se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro da sua própria imagem e vive num mundo de tensão e ilusões. Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta forma libertar-se-á da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente invisível, misteriosa, indefinível, insondável como o TAO.

Não entre em competição com os demais, a terra que nos nutre dá-nos o necessário. Ajude o próximo a perceber as suas próprias virtudes e qualidades, a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos. Tenha confiança em si mesmo. Preserve a sua paz interior, evitando entrar na provação e nas trapaças dos outros. Não se comprometa facilmente, agindo de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação.

Tenha um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta e só então tome uma decisão. Assim desenvolverá a confiança em si mesmo e a Sabedoria. Se realmente há algo que não sabe, ou para que não tenha resposta, aceite o fato. Não saber é muito incômodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar a sua opinião muito pessoal. Mas, na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.

Evite julgar ou criticar. O TAO é imparcial nos seus juízos: não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade. Cada vez que julga alguém, a única coisa que faz é expressar a sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro ruído. Julgar é uma maneira de esconder as nossas próprias fraquezas.

O Sábio tolera tudo sem dizer uma palavra. Tudo o que o incomoda nos outros é uma projeção do que não venceu em si mesmo. Deixe que cada um resolva os seus problemas e concentre a sua energia na sua própria vida. Ocupe-se de si mesmo, não se defenda. Quando tenta defender-se, está a dar demasiada importância às palavras dos outros, a dar mais força à agressão deles.

Se aceita não se defender, mostra que as opiniões dos demais não o afetam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita de os convencer para ser feliz. O seu silêncio interno torna-o impassível. Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mau costume de falar o tempo todo.

Pratique a arte de não falar. Tome algumas horas para se abster de falar. Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do TAO ilimitado, em vez de tentar explicar o que é o TAO. Progressivamente desenvolverá a arte de falar sem falar, e a sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio.

Graças a essa força, atrairá para si tudo o que necessita para a sua própria realização e completa libertação. Porém, tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre… O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se o ego se impõe e abusa desse Poder, este converter-se-á num veneno, que o envenenará rapidamente.

Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno. Respeite a vida de tudo o que existe no mundo. Não force, manipule ou controle o próximo. Converta-se no seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que têm a capacidade de ser. Por outras palavras, viva seguindo a via sagrada do TAO.

(Texto Taoísta)


Via: Portal do Budismo | TAO – A Sabedoria do Silêncio Interno

PODEMOS COCRIAR UMA NOVA REALIDADE E UMA NOVA TERRA…

cocriando uma nova terra

ASSUMINDO A RESPONSABILIDADE

Mensagem de P’taah através de Jani King

 

Então, saiba que você cria a sua realidade de forma absoluta. É sua responsabilidade. Bem, você sabe que há momentos em que você cria algo tão horrível e tudo o que você quer dizer é: “Bem, tenho certeza de que não criei isto.” Mas a verdade é que você o criou. É chamado de cocriação, e na verdade, é grandiosa.

Assim, o primeiro passo no milagre deste procedimento mágico para transformar a sua realidade é assumir a responsabilidade. “Eu fiz isto!” Não é tão difícil quando você se acostuma a dizer: “Eu fiz isto! Eu criei isto de forma absoluta.” Esta é a parte fácil, hum?

Então, entenda a dor. Como dissemos antes, você a sente fisicamente no estômago. Bem, isto é porque a emoção, como dissemos, é simplesmente energia. Quando você está cheio de riso e alegria, a energia se move através do corpo. E quando você está sentindo um amor apaixonado pelo seu filho, ou o seu companheiro, os pássaros e as flores, etc, quando você está sentindo um amor apaixonado e intenso, de fato, esta energia tem um fluxo livre porque não há julgamento aí.

E assim a dor é criada pelo julgamento e o julgamento coloca uma tranca na energia. Ela não pode se movimentar. Você pode imaginar que a dor, vamos chamá-la de julgamento, é como uma garra mantendo a energia em seu estômago. Bem, como você alinha o julgamento? Como você o muda.

Bem, primeiro, depois de você assumir a responsabilidade que você o criou, é saber por que você o criou. Você criou a situação, absolutamente, para que você saiba que você é Deus. Você a criou para alinhá-la, para transmutá-la. E assim é, então, e isto é um pouco difícil, hum, abençoar as pessoas que cocriaram-criaram a situação com você. Agradeça e abençoe a própria situação.

E uma vez que você possa alinhar o julgamento, compreenda que até o julgamento que criou a dor é parte da criação. É também parte de Deus, senão não existiria.

E desta forma, tudo está alinhado e o julgamento, você pode dizer, dissolve-se em si mesmo, fundido com a energia. E você conhece a paixão, a intensidade do sentimento é tão poderosa que quando o julgamento é alinhado, é simplesmente a energia sem rótulo. Mas o poder dela a fará disparar através do seu coração e através do seu chacra coronário e neste instante, você conhecerá o êxtase. Você conhecerá a Unidade. Você conhecerá a não separação. Você saberá, de fato, que é um reflexo da divindade. Esta é a verdade universal mais poderosa.

Há outra coisa. Você não pode fazê-lo. Você não pode “fazer” isto. Você pode simplesmente permitir que isto ocorra. E, assim, é importante que você compreenda que realmente você é um ser humano e não o humano que faz aquilo que você é na maior parte do tempo que está acordado!

Assim, isto é chamado de transmutação grandiosa e maravilhosa da agonia para o êxtase. E saiba, amado, isto é a base para tudo. Todos estão muito ocupados, lutando, forçando e se movimentando para encontrar a iluminação, para serem “Mestres Ascensionados”, e você está procurando por tudo “lá fora”. Bem, você sabe que não há nada lá fora, nada. Está tudo “aqui”. Isto é o que você irá descobrir.

E, saiba, você fica tão apavorado com o sentimento que fará tudo o que for preciso, criará diversões maravilhosas para si mesmo… Você fará qualquer coisa, para que não tenha que sentir! E você é tão inteligente nisto! Você fará qualquer coisa, de modo que não tenha que sentir.

Bem, você vê que o que cria o seu universo são os seus pensamentos, a sua imaginação empoderada pela emoção. Assim, é uma surpresa que você fique doente do corpo, porque todos vocês têm toda esta dor presa durante eons.

Bem, agora é o momento de mudar isto. Por que é que você acha que nasceu aqui e agora? Este é um momento mais maravilhoso. O momento do fim de um grande ciclo e o início de um novo. E assim você nasceu aqui para se tornar o Zelador e o Guardião para ajudar a Terra, e acima de tudo, para ajudar a si mesmo a saber quem você é.

E quem você é, é surpreendente! Você é um ser espiritual grandioso, belo e multidimensional que se criou para a experiência nesta dimensão da realidade.

Mas você se esqueceu. Bem, está tudo bem. É tudo parte do jogo, o esquecimento. Até a dor, mesmo o que você considera como “morte”, é tudo parte do grande jogo apenas para que você saiba que é Deus.

Bem, sabe, é bem engraçado – aqui estão todos, correndo para tentar chegar onde vocês já estão! E tudo o que você tem a fazer é relaxar nisto, permitir isto. Tirar de sua cabeça, hum? Tirar de sua cabeça e colocá-lo em outro lugar.

Sua mente lógica, que é maravilhosa, é para ser o seu servo, não para ser o seu escravo. E assim é que você aprendeu a não usar a sua imaginação, a não confiar em seus sentimentos. Você aprendeu que a vida não deveria ser fácil. É uma grande luta e você deve trabalhar muito para ter sucesso.

Bem, a linha básica é que você é bem sucedido. E assim é que você pode se revelar em seu próprio conhecimento e não tem que ir a um seminário, ler outra palavra. Você não tem mais que lutar. Você pode simplesmente relaxar em quem você é e permitir o desdobramento.

Você é digno de todas as coisas, senão não estaria aqui. Toda a abundância, todo o amor, toda a alegria. Você é digno de tudo isto porque você é, de fato, uma faceta gloriosa da Criação. Assim, Mestre Grandioso, eu o saúdo.

Desperte, Humanidade.

Agora é o momento!

………………………………………………………………………………………………………………..….

Direitos Autorais:

Jani King
PO Box 1251
Joshua Tree, CA 92252
760-366-0375 – 888-803-1777
Fax 760-366-0385
http://www.ptaah.com ptaah@ptaah.com

Fonte: P’taah | Weekly Quote Archive | June 21, 2010 – Jan 8, 2012
Traduzido por: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br


Via: Luz de Gaia | Assumindo a Responsabilidade – Mensagem de P’taah através de Jani King 06.05.17

HAVERÁ A PAZ, QUANDO PERCEBERMOS QUE A VIDA É UNIDADE…

A paz no mundo

O CAMINHO PARA A PAZ

Mensagem de Julie Redstone

 

A Paz virá à Terra, no entanto, ela poderá vir mais cedo a cada decisão de cada coração que liberar o seu próprio medo e atitude defensiva, e buscar colocar o amor no centro de todas as suas ações.

Muitos perderam a esperança pela criação da paz no mundo, porque não podemos ver ainda o caminho através do conflito – não os conflitos que são momentâneos, mas aqueles que continuam por anos, décadas e até séculos.

Temos ainda que descobrir que o caminho para a paz se encontra dentro de nós. Isto não se baseia em estratégias, tratados ou poder militar. Baseia-se no único desejo do coração de substituir o medo pela presença do amor.

Amor ao próximo. Amor pela Terra, cujo sangue é derramado a cada encarnação. Amor pela vida sagrada de Deus, que permeia todos os seres. É somente este amor que pode trazer a paz ao mundo, pois em um mundo de unidade, a guerra e o assassinato não fazem sentido, sob qualquer condição.

Onde está esta paz?
Onde ela está no mundo?

Ela não pode ainda ser encontrada no mundo, porque as forças que levam ao desejo pelo poder e o domínio, em vez do amor, ainda influenciam, e estas forças devem ser desmontadas, a fim de ver a paz ser manifestada.

Mas cada um de nós pode procurar viver na paz de nossa natureza mais profunda, conosco e com os outros, abandonando o julgamento onde quer que ele ocorra, incluindo a nós mesmos, abandonando a atitude defensiva onde quer que isto ocorra, sabendo que a firmeza e a atitude defensiva não são a mesma coisa.

A firmeza envolve pretender algo, ser responsável pelos princípios da luz e da verdade. A atitude defensiva envolve se posicionar contra algo, contra a força do que se julga uma ameaça, ou um risco.

Podemos ser firmes e tranquilos ao mesmo tempo, desde que o que é realizado na luz Divina pode conter toda a verdade dentro de si mesmo. No entanto, esta verdade deve ser a verdade da luz, que inclui o amor.

Não pode ser a verdade de nossa separação dos outros. Não pode ser a verdade do argumento e da raiva. A Luz inclui o amor e pode ser mantida em nossos corações com firmeza. O alinhamento com uma verdade superior inclui o amor, que pode incluir a paz.

Por que, então, encontramos tanta dificuldade nisto?

Encontramos dificuldade quando não somos capazes de nos alinharmos com este princípio mais profundo da verdade, que é fundada no amor. Quando procuramos nos opor a algo que parece errado ou prejudicial para nós, mas não sabemos como localizar o amor dentro de nós mesmos que concilia tudo, que mantém todos.

Então, a fim de evitarmos o que consideramos errado, nós contra-atacamos, defendemo-nos, criamos ataques preventivos, manifestamos o nosso poder e a nossa força. Todos estes são armamentos de guerra, porque não sabemos como nos alinharmos com a Luz que contém amor e paz e que mantém tudo em si mesmo.

A Humanidade ainda tem que descobrir este princípio da auto-afirmação que não exclui o outro, que não impede o outro de seu próprio direito de existir. O extremismo de qualquer forma corre o risco de erradicar o direito do outro da auto-afirmação, portanto, o extremismo não pode ser uma prática que detém a luz.

Nossas políticas, bem como as nossas práticas, devem ser inclusivas dos direitos de todos, das almas de todos, a fim de se alinharem à luz. Elas não podem excluir ninguém do nosso amor abrangente.

E se o outro quiser nos prejudicar?
O que fazemos, então?

Este “outro” precisa ser ajudado para ver que ele não precisa ter medo de nós. Que não procuramos tirar nada dele, mas sim, ajudá-lo a realizar os seus próprios objetivos. Esta é a verdade da reconciliação, mas esta reconciliação deve ser praticada com o coração.

Ela não pode ser uma diretriz eficaz, no sentido exterior, a menos que o coração esteja disposto a manter interiormente os seus próprios desejos, não só o que realiza os próprios objetivos, mas o que realiza os objetivos dos outros ao mesmo tempo.

Onde houver a atitude defensiva, onde houver o ódio, há um medo subjacente do que poderia acontecer se estes fossem deixados de lado. Este medo é impulsionado pelas forças negativas que buscam inflamar o conflito e a separação, e a maneira de remover a sua influência é retornando novamente ao desejo do coração de realizar os objetivos de todos e não apenas os próprios objetivos.

A Paz virá à Terra quando o coração se expandir em sua capacidade de amar a todos, e quando todos se conscientizarem de seu relacionamento com o resto da vida que existe como Unidade.

A Paz virá, no entanto, ela virá mais cedo a cada decisão de cada coração que liberar o seu próprio medo e a sua atitude defensiva, e procurar colocar o amor no centro de todas as suas ações.

Este é o chamado para o nosso tempo. É o chamado do despertar espiritual que busca transformar todo um planeta em um planeta de luz e de paz.


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar

DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com

Fonte: LIGHT OMEGA | LIGHT OMEGA NEWSLETTER | April 27, 2014 | THE ROAD TO PEACE
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: De Coração a Coração | O CAMINHO PARA A PAZ

TODA AÇÃO RETORNA COM MAIOR POTÊNCIA. VOCÊ VIVE O QUE VIBRA…

Frequency and Vibration

POR QUE VOCÊ PRECISA MUDAR SUA FREQUÊNCIA?

O_Grupo_Arcturiano
Mensagem dos Arcturianos

Canalizada por: Sandra M. Luz
em 17/03/2017

 

Geralmente os temas para canalizar vem à minha mente e eu já sei que é hora de parar para canalizar. Cada vez mais, nossos irmãos estelares estão trazendo a urgência de mudarmos nossas frequências, mas parece que as pessoas ainda não entenderam. Como não desistimos de servir a luz aqui estamos mais uma vez. Me conecto com os Arcturianos e deixo que eles tragam mais ensinamentos e espero, que todos vocês leiam esta mensagem conectados com o coração e a mente de Deus.

Saudações Arcturianas, saudamos a todos na frequência do Amor e da Luz.

Como nossa querida irmã estelar disse, servimos ao Todo e não desistimos nunca, porque sabemos da importância de estar numa frequência elevada.

Amados irmãos(as) estelares, sentimos que muitos de vocês ainda esperam que seus problemas humanos sejam resolvidos por outros, para que fiquem em perfeita harmonia.

Mas precisam se lembrar de algo muito importante, vocês pediram por esta oportunidade de evoluir, vocês decidiram estar aqui e Deus deu a vocês mais uma chance de aprender, compartilhar e evoluir.

Por medo de assumir suas responsabilidades por suas ações delegaram a outros seres suas vidas e estão esperando que eles resolvam e, também, estão cobrando deles que façam mais rápido a mágica de trazer felicidade às suas vidas.

Quando isto ocorrerá?

Não ocorrerá porque a sua vida é sua, é de responsabilidade sua e não de outra pessoa.

Vocês são 100% responsáveis pelo que vibram, fazem e sentem. Isto é uma lei divina.

Ainda que outros seres humanos possam fazer algo a vocês, que tragam instabilidade às suas vidas, vocês vibraram nesta frequência e por isto atraem isto.

Ficar no papel de “vítima” alimentando a informação que outros seres fizeram mal a vocês, que “não consigo”, que “é difícil”, é apenas uma forma de tentar não se responsabilizar por suas ações, pelo que estão alimentando em seu interior.

Não adianta ficar reclamando, culpando, criticando, julgando, alimentando o que aconteceu no passado, isto não trará o equilíbrio e a felicidade que desejam.

Se vocês se mantém numa frequência baixa ao se conectar com outros seres, transmitem esta mesma frequência para eles, também contaminam o local com a mesma energia e também irradiam esta energia para seu planeta.

Resultado disso é mais seres desequilibrados, infelizes, doentes, um país com mais problemas e um planeta mais doente.

Ao decidirem melhorar suas frequências, ter pensamentos, sentimentos e ações mais elevadas, respeitar a si, aos outros e também seu planeta, trarão o equilíbrio que desejam e farão seus processos de cura e também de seu planeta.

Vejam como é simples: é só sair da frequência que traz desequilíbrio a vocês e alimentar uma frequência que realmente restabeleça sua felicidade.

Seu planeta está cobrando de vocês suas responsabilidades em fazer suas curas e também em curar o planeta que vocês vivem.

Estamos auxiliando vocês a pedido do Todo, mas não podemos fazer sua parte.

Toda sua ação retornará a você potencializada, portanto estão vivendo o que estão vibrando.

Esperamos que pensem nisto com seriedade e parem de justificar suas ações e o porquê estão protelando trabalharem-se internamente.

Quanto mais tempo relutarem, mais desequilíbrio sentirão.

A decisão é de cada um de vocês.

Encerramos está conexão na frequência do Amor e da Luz.

Somos os Arcturianos

…………………………………………………………………..

Respeite os créditos
http://nososarcturianos.blogspot.com.br
sandramluz2011@gmail.com

 


Via: NÓS, OS ARCTURIANOS: POR QUE VOCÊ PRECISA MUDAR SUA FREQUÊNCIA?

ESTAMOS AQUI NA TERRA PARA TRANSCENDER A ILUSÃO DA SEPARAÇÃO…

friendsholdinghands

Distinguindo o propósito de alma

Ashtar Sheran

Canalizado por: Thiago Strapasson

 

Saudações nobres almas,

Sou seu irmão, Ashtar, e venho hoje a lhes dizer uma simples palavra de amor, para que continuem a jornada de luz a que se propuseram a trilhar.

São vocês, meus irmãos, que passam seus dias a se enfrentar, a trazer ao seu mundo tudo aquilo que lhes foi pedido e que aceitaram que o fariam. Eu sei que nesse trajeto enfrentam as dores humanas, a confusão que a mente os causa quando entram em conflito com o coração. Sei sim meus irmãos, pois já estive onde estão, já me utilizei de uma veste física em tempos longínquos. Foi necessário que assim o fizesse, pois como poderia lhes confiar uma missão se eu mesmo não tivesse passado pelas provas que a matéria nos impõe.

Assim como vocês suportei duros desafios da alma, a ponto de muitas vezes negar a existência de um Deus, ou até mesmo da unidade e da irmandade. Sei do que é feita a vida, de dúvidas que nos levam e arrastam o coração, que nos colocam diante de nós mesmos a duvidar do caminho a prosseguir. Na vida física confundimos o amor, que muitas vezes se torna apego por aqueles que necessitamos ao nosso lado, deixamos a coragem de lado para dar vazão a medos inimagináveis em ambientes mais sutis. Mas tudo isso é aquilo que nos enobrece a alma, pois se somos capazes de nos encontrar nesse ambiente onde permeiam as mais variadas energias, esquecidos de nosso propósito de alma, longe de nossos dons sagrados, diante da ilusão da separação e da luta para sobrevivência diária, o que se dirá da força de nossa luz, do resplandecer de nossa essência em ambientes onde a regra é o amor incondicional.

Passar pelas trilhas da alma pela vida física é a consolidação de tudo aquilo que somos, livres de todas as restrições e cristalinos no propósito. Pois, meus irmãos, viver em um ambiente tridimensional, em tempos de grandes mudanças de paradigmas é para os fortes e valentes, aqueles que sabem da paz de seus corações e confiaram que a encontrariam onde quer que fosse.

Por esse motivo é que não devem adentrar ao jogo ilusório da separação, onde focam naquilo que advém do ego, da mente, que os coloca como seres separados que brigam entre si para se manterem em um planeta. Não é isso meus irmãos, pois esse é o jogo ilusório da separação que vieram justamente a transcender em seus dias. Ao assim fazerem, adentrando aos medos coletivos, afastam-se da maior armadura de luz que possuem, a paz de seus corações, a maior proteção dada pelo Pai/Mãe a todos os seus filhos.

Devem separar tudo aquilo que sentem que são daquilo que disseram que são. Precisam ancorar o real propósito de elevação, da busca de si mesmos, do autoconhecimento, do abandonar os apegos materiais. Somente assim encontram a paz e o amor que são, independentemente de onde estiverem. Porque o propósito maior não é egóico, de se elevar para se livrar de todas as restrições e então seguir de maneira solitária. Não, meus irmãos, vocês vieram para algo mais, para deixar um legado por onde passarem, para deixarem um recado de amor. Esse é o propósito de cada um de vocês. E fazem assim ao encontrar essa paz do coração, pois dela é que parte tudo que são. Ao saírem da crítica, do julgamento, da imposição, do querer, sendo capazes de apenas se manterem em sua verdade sem discussões inúteis.

É por isso que não devem deixar se adentrar na ilusão, no revanchismo, em colocar sua consciência no julgamento, seja ele de que forma for: político, religioso, ideológico, pois vieram a aprender, mas como já trazem um conhecimento, vieram a mostrar que cada ser humano nesse planeta é livre para tomar suas decisões, sejam elas de que espécie forem, não importa. Cada ser possui o livre arbítrio de ancorar suas próprias lições. A vocês cabe seguir a vida, ancorando um propósito maior de elevação, mostrando o que é amar as diferenças, não aceitando as desigualdades impostas pelo mundo, porém mostrando a forma como deve ser feito através de atitudes e não de palavras lançadas que podem ferir outros corações os quais desconhecem a dor.

A cada palavra dita há um coração a escutar e não cabe a vocês distinguir de qualquer maneira esse irmão, julgando como sendo da luz ou não, da verdade ou não, cabe apenas buscarem a si próprios, sempre reconhecendo o conceito maior de irmandade e bem-aventurança que lhe entregamos nesses recados. Cada qual que lança uma palavra de crítica, de julgamento, de menosprezo está em verdade negando a si próprio por deixar ir mais uma oportunidade de buscar por sua verdade.

Quando se lançam no mundo a dizer a quem quer seja uma intenção de julgamento estão novamente a se espelharem, a se compararem, a se mostrarem mais sábios no caminho e no trajeto e isso quem faz é o ego, jamais o coração. Qualquer que seja a escolha deve ser honrada e permitida, ancorada num propósito maior de nós mesmos e jamais como imposição daquilo que pensamos ser o correto.

Então talvez se perguntem se devem aceitar tudo passivamente. E eu lhes digo que um coração puro e verdadeiro não aceita muito daquilo que abrigam em seus dias, pois ele sabe da sua verdade e ela é inabalável. Ele confia e a partir dessa certeza ancora o propósito maior de si mesmo e toma as providências para que a verdade de seu coração se manifeste no mundo, ele conduz com equilíbrio, com confiança, passando sobre o jogo da ilusão com a paz interior que os grandes de coração trazem dentro de si.

Sei bem que nem sempre é fácil tomarmos as decisões que necessitam ser tomadas estando em um ambiente de restrições, mas se ouvirem sua quietude interior, sua paz, ela sempre prevalecerá. Quando deixam de ouvir o medo e passam a pensar no planeta, em tudo que está a nossa volta, encontram essa paz que os digo agora e então podem ser verdadeiros com vocês mesmos.

O caminho do coração sempre será o da unidade plena e jamais da divisão, da disputa, seja ela qual for. Aqueles que adentram na disputa de palavras, do ego, por necessitarem se mostrar certos estão no fundo em grande conflito interior. Pois aquele que conhece sua verdade sabe, confia, não necessita de nada mais senão daquilo que traz dentro de si.

E foi para isso que vieram, para encontrarem esse sentimento da certeza do que são, daquilo que vieram a fazer. Não há outro motivo de estarem nesse ambiente, senão de mostrarem a si mesmos do que são feitos. Tudo o mais, meus irmãos, é a ilusão da vida, da falta de propósito e de confiança em si mesmo.

Estejam certos dessa verdade.

Sou seu irmão Ashtar Sheran.


 

Canal: Thiago Strapasson – 23 de março de 2017.

Fonte: www.pazetransformacao.com.br

Via: Congregação de Paz e Transformação: Distinguindo o propósito de alma – Ashtar Sheran

SENTIMENTOS E PENSAMENTOS SE MATERIALIZAM…

voce_e_o_que_pensa

SUA VIDA NÃO ESTÁ PERFEITA?

Mestre Saint Germain_Claudio Gianfardoni 171 x 240

SAINT GERMAIN EXPLICA O POR QUÊ

Trechos do livro: Mistérios Desvelados

 

1. Você foi criado a Imagem e Semelhança de Deus!

“É muito importante compreender plenamente que o desígnio de Deus para com cada um de Seus filhos é a abundância de todas as coisas boas e perfeitas. Ele criou a Perfeição e investiu cada um de Seus filhos exatamente com o mesmo poder. Também eles podem criar e manter Perfeição, expressar a Sabedoria de Deus sobre a Terra e tudo quanto nela existe.”

“O ser humano foi criado, originariamente, à Imagem e Semelhança de Deus. A única razão pela qual nem todos manifestam Seu Domínio e Majestade é pelo fato de não usarem sua Herança Divina – aquilo de que todo indivíduo é dotado e com que é destinado a governar seu próprio mundo. Então, não estão obedecendo à Lei do Amor, através da qual se derramam bênçãos e paz a toda Criação.”

2. A Grande Lei da Atração:

“Amor e glorificação ao Grande Eu Interior e a atenção mantida focalizada sobre a Verdade, a saúde, a liberdade, a paz, a fartura, ou qualquer outra coisa que desejardes para correto uso, trarão à manifestação para o vosso proveito e de vosso mundo – se com persistência os conservardes em vossa consciência (pensamento e sentimento). Isto é tão certo como existe uma Grande Lei de Atração Magnética no Universo”.

“A Eterna Lei da Vida é: o que pensais e sentis atraireis para o mundo da forma. Onde está vosso pensamento, aí estais, porque sois vossa própria Consciência e vos tomareis naquilo sobre que meditais”.

3. Sentimentos e Pensamentos se tornam coisas!

“Quanto mais intenso for o sentimento contido no desejo, tanto mais depressa este se realizará. Se, entretanto, alguém for tão insensato a ponto de desejar alguma coisa que possa prejudicar a outro filho de Deus, ou a qualquer outra parte de Sua Criação, então essa pessoa pagará a penalidade com discórdia e fracasso, em alguma experiência de sua vida.”

“Quando alguém permite que sua mente se demore em pensamento de ódio, condenação, concupiscência, inveja, ciúme, crítica, medo, dúvida ou desconfiança, e admite que esses sentimentos de irritação sejam gerados dentro dele, certamente terá discórdia, fracasso e infortúnios em sua mente, corpo e mundo.”

4. Para onde vai a sua atenção?

“Enquanto ele permanecer consentindo que sua atenção se prenda a tais pensamentos negativos – tenham eles por objeto nações, pessoas, lugares, condições ou coisas – está absorvendo aquelas atividades na substância de sua mente, de seu corpo e de seus negócios. De fato, ele está induzindo – forçando-as – a que entrem em sua experiência.”

“A atividade de Vida designada como sentimento, é o ponto menos resguardado da consciência humana. É a energia acumuladora, pela qual os pensamentos são impelidos para dentro da substância atômica, e assim, pensamentos se tornam coisas.”

5. Alertas!

“Advirto-vos: a necessidade de vigilância sobre o sentimento nunca será demasiadamente enfatizada, porque o controle das emoções desempenha o papel mais importante em tudo na Vida, mantendo o equilíbrio da mente, a saúde do corpo, sucesso e realização nos negócios e no círculo social do eu-pessoal de todo indivíduo. Pensamentos nunca poderão se converter em coisas, enquanto não se revestirem de sentimento.”

“O maior crime no Universo contra a Lei do Amor é a emissão quase incessante, pela humanidade, de toda espécie de sentimentos negativos e destrutivos.”

“Aquele que não quer controlar seus pensamentos e sentimentos está em mau caminho, porque todas as portas de sua consciência estão abertas de par em par às atividades desintegradoras projetadas pelas mentes e emoções de outras personalidades. Não é preciso nem força, nem sabedoria, nem treinamento, para dar passagem a impulsos malévolos e destrutivos, e os seres humanos adultos que fazem isto, não passam de crianças no desenvolvimento de seu autodomínio.”

6. Sentimentos negativos geram doenças e velhice?

“Assim como o barulho de uma súbita explosão causa um choque no sistema nervoso de quem ouve, imprimindo uma sensação de tremor na estrutura celular do corpo — exatamente do mesmo modo as labaredas do sentimento irritado chocam, perturbam e desordenam as substâncias mais finas da estrutura atômica da mente, do corpo e do ambiente da pessoa que as emite, consciente ou inconscientemente, intencionalmente ou não.”

“O Sentimento discordante é o causador das condições a que chamamos desintegração, velhice, falta de memória e qualquer outra falha no mundo da experiência humana.”[

“Manifestar pensamentos e sentimentos discordantes que brotam de si mesmo, é proceder dentro do menor esforço e constitui uma atividade habitual do indivíduo pouco desenvolvido, rebelde e obstinado, que recusa compreender a ”Lei do seu próprio Ser” e trazer sua personalidade – que é apenas instrumento de expressão – à obediência a ‘Essa Lei’.”

7. Você tem o hábito de criticar, condenar e julgar?

“O tempo que o comum das pessoas gasta criticando, condenando e censurando criaturas, condições e coisas, por não serem algo diferente do que são, se empregado nesse reconhecimento e uso da ‘Luz’, faria o Céu manifestar-se na Terra, para quem ousar experimentar e tiver determinação para perseverar.”

8. Sua mente no Comando!

Cada elétron e átomo no Universo obedece ao nosso desejo e comando, em consequência do Poder Divino pelo qual o controlamos – tendo adquirido o direito de ser seus Dirigentes.”

“Todo Desejo Construtivo é, realmente, o Próprio Deus Interior impulsionando a Perfeição a manifestar-se, para uso e proveito do eu externo.”

“A Grande Energia de Vida está fluindo através de nós, constantemente. Se a dirigirmos para realizações construtivas, Ela nos trará alegria e felicidade. Se a dirigirmos para a satisfação dos sentidos, não pode haver senão miséria como – uma Vida-Energia Impessoal.”

9. As instruções de Saint Germain:

“Conservai diante da atividade externa de vossa mente a lembrança constante de que sois ‘Vida’ — ‘Deus em Ação’ em vós mesmos e em vosso mundo. O eu-pessoal está constantemente clamando pela posse de bens materiais e poder, quando a própria Energia, mediante a qual existe, lhe é cedida pelo seu Deus Interno. A externa atividade humana pessoal não possui nem mesmo a própria pele. Até os átomos de seu corpo lhe são emprestados pela ‘Suprema Presença de Deus’ do Grande Oceano de Substância Universal.”

“Exercitai-vos em fazer voltar todo o poder e autoridade para a ‘Grande e Gloriosa Chama Divina’, que é vosso ‘Eu Real’, e a ‘Fonte’ da qual tendes recebido sempre tudo o que é bom”.

“Nada é impossível! A ‘Luz’ jamais falha.”

 

Trechos do livro: “Mistérios Desvelados”,
Ponte para a Liberdade

 


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2015/10/saint-germain-sua-vida-nao-esta-perfeita.html
Fonte – Anima Mundhy

via ♥ De Coração a Coração ♥: SAINT GERMAIN – SUA VIDA NÃO ESTÁ PERFEITA?

QUANDO VOCÊ SE ACEITA, VOCÊ É CAPAZ DE ACEITAR OS OUTROS…

natureza56

NÃO JULGAMENTO

Por:  Osho

Amado Osho,

Eu estou constantemente me criticando e julgando as outras pessoas. Isso me faz sentir-me dividido e tenso, e eu não posso estabelecer um contacto verdadeiro com as pessoas, ou a natureza. Eu quero abrir o meu coração e não sei como fazer isso.

Por favor, Você pode dizer algo sobre isso?

Toda a nossa educação é tão feia, todo o nosso desenvolvimento é tão errado, que ele joga fora toda a possibilidade do seu crescimento interior e lhe dá idéias estúpidas que não têm nenhuma relevância no que tange à sua alegria, à sua compreensão e à sua maturidade.

A toda criança se diz, de mil modos, para criticar a si mesma, assim, isso não é apenas um problema seu. Se diz sempre a ela que ela está errada em tudo. Devagar, devagarinho, ela pega a doença de criticar a si mesma. E uma pessoa que se critica não pode perdoar os outros.

Como você pode perdoar? – pelas mesmas razões, ela critica os outros. Toda a sua vida simplesmente se torna uma condenação – condenar-se, condenar os outros.

Então, o amor se torna impossível, a amizade se torna impossível, e ela simplesmente sofre. E o que ela está criticando é tão absurdo!

Uma criança entrou correndo apressada em casa, foi diretamente para a cozinha e disse para a mãe: “Meu Deus! Deve ser pela graça de Deus que eu estou salva. Um leão estava me seguindo da escola até aqui. Ele está parado lá fora.”

A mãe disse: “Quantos milhões de vezes eu já lhe disse para não exagerar?” – ela está dizendo “Quantos milhões de vezes eu lhe disse para não exagerar?” – “Onde você pode encontrar um leão na cidade?”.

O garoto disse: “Talvez, por medo, parecesse grande. Mas é certamente um cão muito perigoso.”

A mãe disse: “Agora você está voltando ao senso. Se ele fosse perigoso, você não estaria aqui.”

Ele disse: “É verdade. De fato, é um cachorrinho.”

Mas a criança fez o comentário: “Eu estava exagerando, e isso é errado. E você? Você disse: ‘Quantos milhões de vezes você me disse…’.”

Eu estava em Calcutá, na casa de um amigo, de onde eu estava indo para uma conferência. Eu estava sentado com ele em seu carro e nós esperávamos sua esposa. Ele estava tocando a buzina. Ela veio muito brava até a janela e disse: “Já lhe disse mil vezes que estou indo em um minuto!”.

Eu disse ao meu amigo: “Isto é algo… – um milagre! Ela já lhe disse mil vezes que está vindo em um minuto. Na verdade, em um minuto, não se pode dizer isso mil vezes. E ela tornou a desaparecer no banheiro.”

O homem disse: “Você não sabe o quanto ela exagera. E essa doença me pegou também. De vez em quando eu, de repente, vejo que estou exagerando; e é exatamente a minha esposa…”

Os pais vivem fazendo tudo aquilo que eles criticam no filho. E ele fica observando – e a observação dele é muito mais clara. Sua inteligência ainda está aumentado: ele pode ver que a mesma coisa pela qual ele está errado, os pais estão certos. Eles estão vendo televisão até tarde da noite – eles estão certos -, e ele deve ir dormir antes das nove horas. Pouco a pouco ele fica acostumado a essas coisas e começa a sentir: “Eu sou um errado. Tudo que eu faço é errado.”

Certa vez, eu perguntei ao meu pai: “Você me dirá uma vez, algum dia, só uma vez: ‘O que você está fazendo está certo.’? Será que você não pode ver que é impossível se fazer tudo errado durante vinte e quatro horas por dia, trezentos e sessenta e cinco dias por ano… tudo errado? Se isso é verdade, eu realmente estou realizando algo miraculoso. Faça uma exceção – só uma vez, diga-me: ‘O que você está fazendo está certo.’”

Ele ficou chocado, porque ele compreendeu o significado do que eu estava dizendo, que é impossível que eu pudesse fazer tudo errado.

Mas os pais gostam da ideia, porque ela é muito preenchedora: é a sede de poder.

Sempre que você diz “Não.” para alguém, sempre que você diz “Você está errado.” para alguém, você se sente poderoso. Alimenta o seu ego e alimenta o ego de todo mundo – dos professores, dos vizinhos. Onde quer que a criança vá, todo mundo usufrui da sede de poder, e a criança é esmagada. E quando tanta gente está dizendo que ela é errada, naturalmente, ela tem de acreditar.

Mas lembrem-se de que, como uma reação, ela começa a julgar os outros. Quando todos a estão julgando, não há nenhuma razão para que ela não julgue os outros. Você a está ensinando a julgar, a julgar a todos – e, tanto quanto possível, a julgar negativamente. Então, ela começa a julgar que os outros estão errados.

E este é o nosso mundo… onde todos estão se julgando errados e julgando aos demais como errados. Como você pode ser amoroso, amigável, confiante? Como você pode abrir o seu coração? Você ficará isolado, ficará completamente fechado, viverá em um mundo que você condena e o mundo o condenará.

Não é esta uma bela situação, mas você tem que compreender; perguntar-me “Como abrir o meu coração?” não é a pergunta verdadeira. A verdadeira pergunta é saber como você conseguiu fechá-lo.

Pare de julgar.

Seja o que for que esteja fazendo, se você gosta do que faz, faça-o. Não existe a questão do julgamento: nenhuma outra pessoa tem o direito de dizer que o que você está fazendo está errado. Se você gosta de fazê-lo, não está ferindo ninguém, não está perturbando ninguém… Mas este é um mundo esquisito…

Desde a minha infância, eu sempre gostei de sentar-me num canto, silenciosamente. Todo mundo que passasse ali, dizia: “O que você está fazendo?”

Eu dizia: “Nada.”

E todo mundo dizia: “Isso não é bom.”

Eu disse: “Isto é estranho: eu não estou fazendo nada, não estou fazendo mal a ninguém – estou sentado neste canto – e você diz ‘Isto não está certo.’. Parece que se tornou um puro hábito seu, condenar, criticar. Mas eu estou desfrutando sentar aqui sem fazer nada, e vou continuar, a despeito do seu julgamento. Não lhe pedi conselho, e dar conselho sem que seja pedido é insensato.”

Pouco a pouco a pessoa tem de se afirmar, deixar claro sua posição.

A menos que eu passe por cima do direito de outra pessoa… – se eu estou fazendo algo de que estou gostando e que não veja ser prejudicial de modo algum, então, eu não permitirei a ninguém julgar-me, porque não se trata apenas da questão deste ato, trata-se de uma questão de toda a minha vida. “Você está me ensinando uma muito sutil doença de julgamento.” E, quando eu condeno a mim mesmo, como posso deixar alguém sem condenação?

Dizem que Mulla Nasruddin chegava em casa e todo dia tinha confusão. Sua esposa suspeitava – e todas as esposas suspeitam… – de que ele estivesse tendo um caso com outra mulher, porque, ao sair de casa, ele parecia tão feliz e saía tão depressa… Ao voltar, ele parecia triste. Certamente, havia algo fora de casa que o atraía. Então, quando ela pendurava seu casaco no cabide, ela olhava no casaco, na camisa, para ver se descobria algum fio de cabelo ou qualquer coisa para provar que ele tinha estado com outra mulher.

Certo dia – durante sete dias ela esteve procurando e não pôde descobrir um único fio -, no sétimo dia, ela desatou a chorar e a berrar: “Isto é demais! Agora você deu para andar com carecas!”

Ora, é muito difícil descobrir uma mulher careca – quase impossível. Eu só vi uma única mulher que era meio careca, não careca. Mas… durante sete dias, nenhum cabelo…!? A conclusão era clara, que ele tinha caído tão baixo que agora estava saindo com carecas. “Não pode encontrar uma mulher com cabelo?”

Se um marido está sentado silenciosamente, então, a esposa fica com raiva. Se ele está lendo os jornais, a esposa fica com raiva – ela toma o jornal e diz: “Eu estou aqui e você está lendo o jornal como se eu não existisse.”

Todo mundo é tão infeliz que quer descobrir alguma razão em algum lugar para explicar a ele mesmo por que ele é infeliz, por que ela é infeliz. E a sociedade lhe deu uma boa estratégia: julgue.

Primeiro, naturalmente, você julga a si mesmo de todo modo. Nenhum homem é perfeito, e nenhum homem jamais pode ser perfeito – a perfeição não existe -, assim, o julgamento é muito fácil. Você é imperfeito, assim, há coisas que mostram sua imperfeição. E, depois, você fica com raiva, com raiva de si mesmo, com raiva do mundo todo: “Por que eu não sou perfeito?”

Depois, você olha apenas com uma só ideia: descobrir imperfeições em todo mundo. E depois, você quer abrir o seu coração… – naturalmente… porque, a menos que você abra o seu coração, não há nenhuma celebração em sua vida; sua vida é quase morta. Mas você não pode fazê-lo diretamente: você terá de destruir toda essa educação, desde suas verdadeiras raízes.

Assim, a primeira coisa é esta: pare de se julgar. Ao invés de julgar, comece a aceitar-se com todas as suas imperfeições, todas as suas debilidades, todos os seus erros, todos os seus fracassos. Não peça a si mesmo para ser perfeito – isso é, simplesmente, pedir pelo impossível e, depois, você se sentirá frustrado. Você é um ser humano, afinal de contas.

Olhe para os animais, para os pássaros; nenhum deles está preocupado, nenhum deles está triste, nenhum deles está frustrado. Você não vê um búfalo dando fricote. Ele está perfeitamente contente, mascando a mesma grama todos os dias. Ele é quase iluminado. Não há nenhuma tensão: há um tremenda harmonia com a natureza, com ele mesmo, com tudo como é. Os búfalos não criam partidos para revolucionar o mundo, para tornar os búfalos em superbúfalos, para tornar os búfalos religiosos, virtuosos. Nenhum animal está interessado nas idéias humanas.

E eles todos devem estar rindo: “O que aconteceu a vocês? Por que você não pode ser apenas você mesmo, como você é? Qual é a necessidade de ser uma outra pessoa?”

Assim, a primeira coisa é uma profunda aceitação de você mesmo.

Eu era constantemente questionado pelos meus professores: “Você nunca sente que você é nocivo?”

Eu dizia: “Eu estou perfeitamente contente. É desse modo que eu sou e eu não quero ser nenhuma outra pessoa.”

Eles diziam: “Isso é esquisito, porque as coisas que você faz deveriam fazê-lo sentir-se culpado.”

Eu perguntava: “Para quê?”

Um dos meus professores estava constantemente falando de intrepidez – que ele era um homem de intrepidez, que ele podia ir na noite escura, dentro da mais densa floresta. Ouvindo-o sempre repetindo isso, eu disse: “Eu desconfio… – porque o senhor está falando muito do seu destemor. E que destemor é esse de ir na noite escura, dentro da mais densa floresta? Isso não é grande bravura. Meu sentimento é que o senhor é um perfeito covarde.”

Ele ficou com muita raiva; ele disse: “Você terá de prová-lo.”

Eu disse: “Provarei. Quando eu digo isso, significa que eu o provarei”. E eu pude ver que ele começou a transpirar imediatamente.

Naquela mesma noite eu tirei a prova. Ele morava numa casinha com telhas de barro – eu sabia onde ele dormia -, assim, eu apenas fui ao telhado da casa, removi uma telha e deixei cair uma falsa cobra amarrada numa corda, devagarinho, até que ela tocasse seu rosto.

Uma ou duas vezes ele empurrou-a para longe, e novamente a cobra tornava a voltar. Então, ele abriu os olhos, meio dormindo no meio da noite… e uma cobra comprida e perto do rosto… e ele gritou. Eu jamais tinha ouvido tal grito! Aquilo era realmente um grito primal. Tive que puxar a minha cobra e sair correndo.

No dia seguinte, ele chegou à classe, mas suas pernas ainda estavam tremendo; o medo da cobra tocando seu rosto… Ele começou a ensinar e eu disse: “Antes, as primeiras coisas.”

Ele perguntou: “Que primeiras coisas?

Eu disse: “Que diz da noite passada? O senhor queria que algo fosse provado.”

Ele disse: “Então, você estava por trás daquilo?”

Eu disse: “Eu não estava por trás daquilo, eu apenas olhava o que a cobra estava fazendo ao senhor.”

Ele disse: “Você estava lá!?”

Eu disse: “Eu sei de toda a história; o senhor não pode escondê-la. Sei até sobre o seu grito que acordou toda a vizinhança; todo mundo sabe.”

“Mas” – ele disse – “você está dizendo isso tão definitivamente – porque eles devem ter ouvido um grito; mas quando eles todos entraram, a cobra tinha sumido. Nós vimos que uma telha tinha sido afastada, assim, a cobra devia ter fugido.”

Eu disse: “O senhor está certo: aquele foi o local por onde ela veio e por onde ela saiu. E, se o senhor realmente quer a prova…” – eu puxei a cobra da minha mala e mostrei a ele que aquela era a cobra. “O senhor é um homem tão destemido… e esta é uma cobra de borracha. E ela apenas tocou o seu rosto – duas, três vezes, não mais – e um tamanho grito veio do senhor. Eu não esperava que isso criasse tanto medo no senhor.”

Ele ficou tão envergonhado que naquele mesmo dia ele se demitiu e saiu da cidade, porque todos estavam perguntando a ele: “O que aconteceu com a cobra? Ela era de verdade? – porque alguém disse que era uma cobra de borracha e que um certo garoto da sua turma aceitou seu desafio.” A cidade inteira estava falando, e ficou tão difícil para ele, que ele foi embora.

Ele me encontrou dez anos mais tarde, numa estação ferroviária. Ele tentou não me reconhecer. Eu disse: “Não tente não me reconhecer, porque eu ainda tenho a cobra na minha mala. Tenho estado a sua cata durante dez anos. Guardei-a comigo. Onde o senhor esteve durante dez anos?”

Ele disse: “Fale baixo. Não fale tão alto, porque neste lugarejo eu tornei-me um professor e eu não quero que a mesma história se espalhe aqui. E por que você veio aqui?”

Eu disse: “Eu não vim aqui, estou apenas passando por aqui de trem, e o trem está esperando que um outro trem passe. Vendo o senhor, eu saí. Mas, e sobre o seu destemor?”

Ele disse: “Eu abandonei aquela idéia. Uma coisa boa que você fez foi me fazer abandonar uma falsa idéia, de que eu sou destemido. Você deixou isso claro para mim, que é o meu medo que eu estou reprimindo com a idéia de destemor. Eu fiquei com raiva de você, mas agora eu me sinto agradecido. Você fez bem.”

Eu disse: “Eu me diverti bastante. Não preciso de nenhuma gratidão, de nenhum agradecimento do senhor.”

Ele também perguntou: “Você não sente às vezes que está fazendo coisas que não são corretas?”

Eu disse: “Eu jamais senti isso. Eu simplesmente faço as coisas que gosto. Nesta vida curta, quem vai se incomodar e perder tempo imaginando se é certo ou não? Eu apenas não faço mal a ninguém. Eu não lhe fiz mal. Aquele grito que saiu de você, foi bom – ele deve ter limpado todo o seu ser. Ele deve ter tirado muita sujeira de dentro de você com ele.”

Eu jamais julguei, assim, eu não sei a experiência exatamente. Quando você diz que você se julga, isso é tomado emprestado. As pessoas julgaram-no, e você deve ter aceito suas idéias sem nenhuma investigação. Você está sofrendo de todas as espécies de julgamento das pessoas, e você está jogando esses julgamentos nas outras pessoas. E todo esse jogo desenvolveu-se além da proporção – a humanidade inteira está sofrendo disso.

Se você quiser livra-se disso, a primeira coisa é esta: não se julgue. Aceite humildemente sua imperfeição, seus fracassos, seus erros, suas faltas. Não há nenhuma necessidade de fingir outra coisa. Seja você mesmo: “É assim mesmo que eu sou, cheio de medo. Eu não posso andar na noite escura, não posso ir lá na densa floresta”.

O que há de errado nisso? – é humano.

Uma vez que você se aceite, você será capaz de aceitar os outros, porque você terá um clara visão interior de que eles estão sofrendo da mesma doença. E a sua aceitação deles, os ajudará a aceitarem-se.

Nós podemos reverter todo o processo: aceite-se. Isso o torna capaz de aceitar os outros. E porque alguém os aceita, eles aprendem a beleza da aceitação pela primeira vez – quanta tranquilidade se sente! – e eles começam a aceitar os outros.

Se a humanidade inteira chegar ao ponto onde todo mundo é aceito como é, quase noventa por cento da infelicidade simplesmente desaparecerá – ela não tem fundamentos – e os seus corações se abrirão por conta própria e o seu amor estará fluindo.

Neste exato momento, como você pode amar? Quando você vê tantos erros, tantas fraquezas… – como você pode amar? Você quer alguém perfeito. Ninguém é perfeito, assim, você tem de aceitar um estado de não-amor, ou aceitar que não importa se alguém não é perfeito. O amor pode ser compartilhado, compartilhado com todas as espécies de pessoas. Não faça exigências.

O julgamento é feio – ele fere as pessoas. Por um lado, você vai machucando, ferindo-as; e por outro lado, você quer o amor delas, seu respeito. Isso é impossível.

Ame-as, aceite-as e, talvez, seu amor e respeito possa ajudá-las a mudar muitas de suas fraquezas, muitas de suas falhas – porque o amor lhes dará uma nova energia, um novo significado, uma nova força. O amor lhes dará novas raízes para se erguerem contra os ventos fortes, um sol quente, a chuva forte.

Se apenas uma única pessoa o ama, isso o faz tão forte, que você nem pode imaginar. Mas, se ninguém o ama neste vasto mundo, você fica simplesmente isolado; então, você pensa que é livre, mas você está vivendo numa cela isolada em uma cadeia. É que a cela isolada é invisível; você a carrega consigo.

O coração abrirá por si mesmo.

Não se preocupe com o coração.

Faça o trabalho preparatório.

 
______________________________________
OSHO, The Transmission of the Lamp, # 1
FONTE: http://www.oshosukul.com/nao_julgamento.htm


VIDEO: JULGAMENTO…

LINK YOUTUBE


Via: ♥ De Coração a Coração ♥: OSHO – NÃO JULGAMENTO