A APLICAÇÃO DA SEQUÊNCIA FIBONACCI NO DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA…

Fibonacci sequence

Fibonacci é a sequência chave de toda vida existente e da harmonia que sustenta todo este universo.

Por: MMSorge

Tudo na natureza nasce e se manifesta através desse principio matemático: plantas, animais, nós seres humanos, os ventos, as ondas do mar. Tudo está se formando e se organizando através dessa ordem natural de desenvolvimento. Nosso planeta Terra está vibrando e se sustentando através dessa maravilhosa sequência/frequência porque é ela que impulsiona nossa galáxia e nossa galáxia se desenvolve pela força natural e vibratória dessa lei universal! Percebe? Nada está separado de nada! Todos nós estamos ligados, interconectados por um único princípio, uma única força que nos faz existir e se manifestar. Muitos a chamam de AMOR!

Se observarmos uma pinha ou um girassol veremos neles a manifestação dessa lei divina e matemática.

Por que será que nossa glândula pineal é representada por muitos estudiosos, místicos e religiosos como sendo uma pinha? Na entrada da antiga basílica de San Piero em Roma existe uma enorme pinha! Será que eles já sabiam sobre a glândula pineal? E por que uma pinha? Qual deve ser o significado dela para a igreja? Eles sabiam exatamente a importância dela e o segredo que ela continha, mas acreditamos que muitos dentro do próprio Vaticano hoje já se esqueceram da importância desse símbolo.

A pinha é a representação perfeita da sequência de Fibonacci e da construção em espiral de todo nosso universo que se movimenta através dessa sequência divina. Nossa consciência também se reconecta através dessa sequência matemática! Aqui chegamos finalmente aonde ciência e a espiritualidade se unem! A ciência se torna espiritual e a espiritualidade, científica! Foi por esse motivo que utilizamos a sequência de Fibonacci aplicada às frequências sonoras para despertar nossa consciência juntamente com a Cimática e a Epigenética, dois ramos de estudo que têm crescido de forma muito rápida, comprovando que somos o que comemos, sentimos e pensamos. Somos vibração de LUZ e SOM que se manifesta na forma física e mais densa!

Quando estimulamos nossa glândula pineal através de batimentos binaurais unidos com a sequência de Fibonacci, enviamos um sinal ao nosso cérebro que imediatamente os reconhece e começa a entrar em sintonia com a espiral ascendente, abrindo assim nossa conexão ou nos reconectando com as dimensões superiores e com nossa verdadeira consciência que há muito tempo foi interrompida pela degeneração de nossa espécie através de padrões e pensamentos inferiores, vícios, egos, alimentação inadequada e tantos outros comportamentos que nos aprisionam dentro de uma vida e realidade inconscientes.

E o que significa estimular nossa glândula pineal? Despertar! Quando despertamos para a verdadeira realidade não ficamos mais reféns das ilusões e das manipulações de toda espécie, sejam elas religiosas, científicas ou qualquer outra forma que nos aprisione em um mundo limitado de dores, medos, sofrimentos e ignorância. Esses sentimentos não estão em harmonia com a sequência de Fibonacci, a divina proporção.

Se entrarmos em sintonia com essa lei de harmonia universal que é a divina proporção, o número áureo, começamos então a vibrar amor, paz, felicidade, bem-estar porque é essa a natureza dessas vibrações. Quando percebemos tudo isso de forma consciente, aprendemos a evitar todo tipo de sentimentos inferiores que nos aprisionam nos velhos vícios de comportamentos corrompidos de uma sociedade que afunda por não seguir, sentir ou ouvir os padrões naturais dos quais nascemos.

Por que será que quando estamos em contato íntimo e direto com a natureza nos sentimos felizes, alegres e radiantes? (Só em escrevermos e imaginarmos agora, aqui, nossas almas sorriem e sentimos muita alegria e felicidade). Porque a natureza está totalmente conectada e integrada a essa harmonia universal que é a sequência matemática e divina de Fibonacci!

Seria maravilhoso continuar falando de todos os benefícios que a sequência de Fibonacci pode nos proporcionar, mas entraremos a seguir em um assunto de extrema delicadeza e importância e que todos precisam saber!

O flúor e a pineal

É nosso dever aqui informar com consciência! Gostaríamos de não adentrar nesse tópico, mas se assim o fizéssemos estaríamos contribuindo por omissão com a verdadeira realidade de nossa atual condição!

Existe uma norma e “lei mundial” que diz aos governos e órgãos de saúde que é saudável e faz bem a toda a população adicionar flúor em nossa água potável, flúor em nossas pastas de dente. Grandes multinacionais estão comprando as reservas de águas naturais ao redor do mundo, desmineralizando essas águas de nascentes puras e remineralizando-as com flúor (fluoreto de sódio). Afirmam que é para a saúde da população! Estão destruindo a ordem natural da vida, por dinheiro e pela ganância!

Só para termos ideia de sua toxidade, o flúor é usado como veneno de rato e pesticida para lavouras, ou seja, até nossas verduras já estão contaminadas! O Brasil é o país onde mais se usa agrotóxicos em plantações no mundo! Isso é gravíssimo e ninguém, muito menos nosso governo, se mobiliza para proibir seu uso! As indústrias de alumínio obtém o flúor como um produto residual, e sabe para onde vai esse flúor residual? Ele é usado na indústria alimentícia, no abastecimento de água de rua, nas águas engarrafadas, sucos de caixinha e outras bebidas. Esse mesmo flúor (ácido silicato de flúor e fluoreto de sódio) foi classificado pela EPA* como altamente tóxico! A toxicidade dos compostos de flúor (fluoretos de sódio de resíduos industriais) é 85 vezes maior do que a toxicidade do fluoreto de cálcio encontrado na natureza.

(*EPA – Agência de Proteção Ambiental).

Poucos sabem os efeitos do flúor sobre nosso organismo e principalmente sobre nossos cérebros. Ele simplesmente calcifica e petrifica nossa glândula pineal, além de dificultar as sinapses e comunicação entre nossos neurônios, deixando assim as pessoas menos inteligentes e inconscientes, tornando-as zumbis (pessoas inconscientes). Zumbis são mais fáceis para se manipular. Mas, mas as pessoas não percebem nada disso! Estão adormecidas! Deve ser por isso que os cinemas estão repletos de filmes sobre o tema.

Quando nossa glândula pineal se atrofia e se calcifica por conta do flúor, ficamos trancafiados na terceira e densa dimensão. Não conseguimos mais acessar as dimensões superiores que estão ressoando em frequências mais altas e nem mais desenvolver a supra inteligência de nossos cérebros, muito menos a recodificação de nosso DNA. Ficamos ressoando em uma oitava inferior de frequência.

A glândula pineal trabalha em altíssimas frequências. Ela é a principal responsável na reativação de nosso código genético adormecido. É a responsável por reativar nosso DNA “lixo”, como chamam nossos cientistas. A glândula pineal é a portadora e ponte entre as múltiplas dimensões da existência. Estamos trancados pela nossa própria inconsciência neste plano existencial! Será que o flúor na água é intencional para que não despertemos nossa consciência?

Pensamos que somos livres, mas em verdade estamos “aprisionados” na terceira dimensão e em um mundo de egos, desejos e valores ilusórios e superficiais. Ser rico neste mundo é acumular bens, patrimônios, dinheiro! Somos constantemente bombardeados com milhares de informações a todo momento sobre o que comer, como se vestir, o que falar e pensar. As televisões, as rádios, a internet, as revistas, os jornais e até os outdoors nos falam como devemos ser e nos comportar. Ouvimos em demasia o que os outros nos falam e esquecemos totalmente de ouvir a voz interior de nossos corações. É muito importante aprendermos a ouvir os demais, isso é um gesto de caridade, amor e até humildade, mas devemos aprender a ouvir e discernir o que está sendo falado e nunca fazer da verdade e realidade dos outros a nossa própria verdade e realidade, pois se assim o fizermos, estaremos dando nosso poder de escolha a outros. O excesso de informação mais nos desinforma do que nos informa. Isso acontece porque perdemos nosso senso intuitivo e robustecemos em demasia nossos egos e nosso miserável intelecto! Damos mais valor à vida do TER hoje em dia do que à existência eterna, imutável e imortal do SER!

Obviamente, muitos detentores dos conhecimentos transcendentais que habitam em dimensões paralelas manipulam nossa frágil humanidade e assim a aprisionam nesta terceira dimensão do ver, ouvir, tocar, falar e agir somente no mudo exterior nos deixando rasos e superficiais. Poucos são os que têm olhos para ver e ouvidos para ouvir o murmúrio da muitas águas! Poucos percebem as múltiplas dimensões existentes no universo manifestado e raríssimos são os que as acessam! Mas esse tempo está chegando ao fim e, aos poucos, a humanidade irá descobrindo nossa verdadeira existência multidimensional.


Confira o texto completo e o trabalho dos irmãos MMSorge com a Sequência Fibonacci:
“O Sol Interno”: FIBONACCI E MMSORGE – Estas frequências nos sintonizam com toda a Natureza e o Universo!

 

Anúncios

DEZ SINAIS DE QUE VOCÊ É UMA PESSOA ESPIRITUALMENTE INTELIGENTE…

Inteligencia Espiritual

O QUE É INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL?

Por: Giridhari Das

 

Você já ouviu falar de QI, né? Depois surgiu a discussão sobre Inteligência Emocional. E agora, finalmente, a humanidade está entendendo a importância de Inteligência Espiritual. Aqui vamos explicar o que é isso, e por que é tão importante você desenvolver sua Inteligência Espiritual.

QI é o quociente de Inteligência, um fator que mede a inteligência das pessoas, em sua capacidade de lidar com formas, números, fatos e palavras. Mede a capacidade e velocidade de processar informação. Seria como ver o cérebro como um computador. Quanto mais processamento, melhor. O foco do QI é mente.

Mas não somos robôs. Ser uma enciclopédia ambulante ou gênio de computação é muito bom, mas pouco adianta se a pessoa não consegue lidar com suas emoções, nem lidar com as emoções dos outros. A pessoa ficará infeliz e até mesmo pouco produtiva. Vendo a importância disso, surgiu em 1990 o conceito de QE, quociente de Inteligência Emocional. O mundo entendeu e valorizou o conceito de sabermos lidar bem com nossa personalidade. Assim, o foco do QE é o coração.

Agora surge no mundo acadêmico a compreensão de uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Trata-se do QS, quociente de Inteligência Espiritual. O foco do QS é a alma.

A pesquisadora Dana Zohar identificou dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes. Segunda ela, as pessoas que tem inteligência espiritual têm essas características:

  1. Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo;
  2. São levadas por valores. São idealistas;
  3. Têm capacidade de encarar e utilizar a adversidade;
  4. São holísticas;
  5. Celebram a diversidade;
  6. Têm independência;
  7. Perguntam sempre “por quê?”;
  8. Têm capacidade de colocar as coisas num contexto mais amplo;
  9. Têm espontaneidade;
  10. Têm compaixão.

Uma excelente lista de características. Note que a visão espiritual nos leva para o bem-estar último, com a compreensão que nossa felicidade está atrelada ao bem de todos. Com inteligência espiritual podemos ver aquilo que nos une e entender que o bem que faço, gera o bem para mim. A visão espiritual nos permite ver que tudo que nos acontece, inclusive os ditos “problemas”, são oportunidades para crescimento. Conseguimos entender que estamos no comando da vida e que não dependemos de ninguém. Buscando sempre significado em tudo que fazemos, entendemos que tudo precisa ser visto de forma completa: mente, coração e alma.

Considero louvável o trabalho da Dra. Dana Zohar e vejo com entusiasmo o despertar do campo de estudo da inteligência espiritual.

No livro, “O Caminho 3T” (www.3T.org.br) eu ensino um passo a passo para você desenvolver plenamente sua Inteligência Espiritual.

No vídeo eu faço uma explicação de cada uma dessas características. Veja aqui.

Veja o que estão falando do livro “O Caminho 3T”: “Este livro é incrível! Realmente mudou minha vida e vai mudar a sua também.” – anônimo


Via: O QUE É INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL? – Giridhari Das

O FOCO DE NOSSA CONSCIÊNCIA TORNA-SE A REALIDADE DO NOSSO MUNDO…

nova realidade

DOMINE SUA MENTE HOLOGRÁFICA

Por: Meg Benedicte

 

Tudo está mudando tão rápido que é um desafio para a mente processar tudo. As Linhas de Tempo estão embaralhadas, algumas desligando-se e novos resultados futuros chegam no plano terrestre.

Muitas das mudanças estão ocorrendo no domínio não-físico do campo quântico. Ao experimentar a vida através da lente limitada do cérebro esquerdo ligado a terra, nossa percepção diária perde mais de 70% dos dados recebidos.

A pesquisa científica sobre o Blue Brain Project (Projeto Cérebro Azul) revelou que o cérebro humano tem a capacidade de processar a realidade em até 11 dimensões diferentes. Operando como um transmissor / receptor, o cérebro converte os dados em estruturas neurológicas multidimensionais, chamadas cliques/estalos, que se desintegram quando são compreendidas.

“É como se o cérebro reagisse a um estímulo construindo e arrasando uma torre de blocos multidimensionais, começando por hastes (1D), depois pranchas (2D), então cubos (3D) e geometrias mais complexas na 4D, 5D, etc. A progressão da atividade através do cérebro se assemelha a um castelo de areia multidimensional que se materializa fora da areia e depois se desintegra”, disse o pesquisador Ran Levi (*).
(*) no link http://www.newsweek.com/brain-structure-hidden-architecture-multiverse-dimensions-how-brain-works-624300

A pesquisa neurológica está provando que a memória existe além do cérebro, operando em um sistema holográfico. A pesquisa inovadora de Karl Pribram durante a década de 1970 revelou que o córtex visual responde a frequências de várias formas de onda, como a orelha é um analisador de frequência de ondas sonoras.

Assim como uma câmera de televisão converte uma imagem em frequências eletromagnéticas que o aparelho de televisão converte de volta para a imagem – nosso cérebro funciona de forma semelhante.

Um holograma é uma fotografia tridimensional feita com o auxílio de um laser (luz fotônica). Ao contrário das fotografias normais, cada parte de um holograma contém toda a informação possuída pelo todo. Se tentarmos desmontar algo construído de forma holográfica, não obteremos os pedaços de que é feita, só teremos conjuntos menores.

Uma vez que a frequência é uma medida das oscilações de onda por segundo, isso sugere que o cérebro funciona da mesma forma que um holograma – um caleidoscópio contínuo de padrões de onda de interferência que transportam informações da imagem inteira para a mente.

Em um universo holográfico onde nada é verdadeiramente separado de qualquer outra coisa, então o passado, presente e futuro existem simultaneamente.

De acordo com o livro fascinante de Michael Talbot, The Holographic Universe, “o super holograma deu à luz tudo em nosso universo, contendo todas as partículas subatômicas que foram ou serão – toda configuração de matéria e energia possível, de flocos de neve a quasares, de baleias azuis a raios gama. Deve ser visto como uma espécie de armazém cósmico de “Tudo O Que É”.

Codificar e decodificar frequências é como funciona um holograma. O cérebro atua como um dispositivo de tradução que converte um fluxo infinito de frequências em imagens coerentes. Quanto maiores os padrões de frequência que o cérebro recebe, os níveis mais altos de consciência, a lente holográfica converte em imagens.

Embora acreditemos que somos seres físicos vivendo vidas separadas em um mundo físico, isso também é uma ilusão.

Nossa percepção da realidade física se origina na seleção do nosso cérebro de certas bandas de padrões de frequência. Estamos vivendo como receptores de rádio em um mar caleidoscópico de frequência (3D, 4D, 5D, etc.), e o que extraímos deste mar, e convertemos em realidade física, é apenas um canal da totalidade do super-holograma.

Onde escolhemos concentrar nossa atenção e intenção, afeta diretamente a materialização de nossa vida humana. O foco de nossa consciência torna-se a realidade do nosso mundo.

Uma vez que percebemos que estamos materializando em forma física em relação direta com nossa lente interna, começamos a reconhecer o impacto de nossos pensamentos, intenções e emoções, quando recebemos feedbacks “reações”.

Se todos os seres humanos são campos eletromagnéticos vibrando em uma certa frequência de saída, nosso estado mental e emocional está afetando diretamente a manifestação de nosso meio ambiente. E vice versa!

É o cérebro direito intuitivo que possui uma propensão inata para o acesso (multidimensional) da atemporalidade.

Quando duas ou mais mentes se concentram, mutuamente, em um propósito singular, não importa onde vivamos, nossas ondas cerebrais começaram a imitar e combinar, e nossos corpos experimentam sensações idênticas. Os neurologistas chamam esse “arrastão de ondas cerebrais” – os padrões de ondas elétricas se sincronizam em uma ressonância quando os dois cérebros estão em união.

Surpreendentemente, o cérebro não pode distinguir entre uma experiência imaginada e uma experiência física real… espelho dos neurônios no cérebro age de forma semelhante, seja o observador ou o participante.

O corpo responde o mesmo a ambas as experiências. Isso pode levar a um pensamento rígido delirante ou a uma intenção consciente melhorada. O iludido não pode dizer a diferença entre a verdade física ou a da fantasia virtual. Estamos vendo esta falta de discernimento cada vez mais na sociedade moderna.

Quando não podemos acessar a sabedoria do cérebro direito, encontramos nossa inteligência limitada à lógica linear do cérebro esquerdo dos sentidos físicos.

Com capacidade cerebral cognitiva limitada, os seres humanos são suscetíveis a programas dominantes sugestivos de controle mental, magias e realidades virtuais que entram de sistemas de crenças familiares, culturais e religiosas.

A consciência viaja do cérebro através de uma rede complexa de caminhos neurais para os locais receptores nas células simultaneamente pelo emaranhamento de partículas subatômicas e a qualidade da onda da luz fotônica.

Quanto mais luz você absorver, mais iluminado seu corpo, coração e mente se tornará – quanto mais consciente você estiver! Incendeie/prepare seus neurônios-espelho com visualizações de imagens positivas, soluções e resultados futuros.

Desenvolva discernimento autêntico através da coerência mente/coração… sinta a frequência de verdade em seu corpo sensorial. Evite as armadilhas da interferência do controle mental ativando seu cérebro direito psíquico multidimensional.

Quando você ganha o controle do poder da sua mente, você tem a capacidade de transformar sua vida!

Amorosamente,
Meg

 


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Copyright © 2017 Meg Benedicte * Todos os direitos reservados *

Fonte: NEW EARTH CENTRAL | Master Your Holographic Mind
Tradução Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br

Via: ♥ De Coração a Coração ♥: DOMINE SUA MENTE HOLOGRÁFICA

SUA MEDITAÇÃO PODE AFETAR O MUNDO…

meditation

VOCÊ QUER MUDAR O MUNDO? MEDITE!

Por: Spirit Science

 .

A meditação de Plena Consciência vem tendo muitas boas notícias ultimamente pelo mundo, com cada vez mais pessoas começando a meditar diariamente e falando sobre todos os benefícios que acompanham a prática.

Uma nova pesquisa da Universidade de Waterloo, em Ontário, está descobrindo que um mínimo de 25 minutos de yoga e meditação diária pode aumentar a função cerebral, o controle emocional e os níveis de energia! Os benefícios incluem a liberação de endorfinas, aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro e foco reduzido em pensamentos repetitivos.

No entanto, além de tudo isso, ainda há um aspecto excepcional da meditação que tem um impacto profundo no modo como vemos o mundo, e esse é a relação entre meditações regulares e os padrões comportamentais da sociedade em geral.

A MEDITAÇÃO EM MASSA BAIXA O ÍNDICE DE CRIMINALIDADE

Em 1960, Maharishi Mahesh Yogi previu que, se apenas 1% de uma população se reunisse e meditasse junto, haveria um efeito benéfico em toda a população. Esta teoria foi posta à prova em 1976, quando se descobriu uma redução de 16% no índice de criminalidade, quando 1% da população local meditava em um grande grupo. Este fenômeno foi denominado “O efeito Maharishi “, que foi definido como a influência da prática meditativa sobre o ambiente social e natural em torno dos que meditavam.

Desde então, foram realizadas várias experiências que demonstraram ainda mais essa habilidade, gerando números inovadores na redução do crime e no apoio à saúde, bem como na influência positiva sobre a sociedade em geral. Talvez o que seja mais notável, e o que fornece mais evidências para esse efeito, é que ele é antecipadamente previsível, em todas as ocasiões.Menina meditando

Um dos estudos mais importantes realizados sobre este efeito ocorreu em 1993, quando um grande grupo em Washington DC conseguiu reduzir os crimes violentos em mais de 20% na cidade.

Um dos estudos mais recentes foi realizado entre 2007 e 2010. Durante este período, a Direção da Universidade Mararishi, em Iowa, criou um grupo de meditação suficientemente grande para influenciar os Estados Unidos como um todo. A análise estatística dos resultados mostrou uma diminuição maciça da taxa nacional de homicídios e crimes violentos urbanos, em relação ao período anterior de 2002 a 2006.

No total, a taxa de homicídios foi 21,2% inferior ao longo dos quatro anos. Com isso, os analistas estimaram que, aproximadamente, 8.167 mortes foram evitadas em função dessa mudança significativa.

Esta revelação nos últimos anos teve um efeito considerável em muitos cientistas do mundo, que estão se aproximando da teoria do campo quântico a partir da perspectiva de que a própria consciência pode ser algo muito maior do que jamais acreditamos que pudesse ser.

COMO VOCÊ PODE MUDAR O MUNDO

É fácil ficar sobrecarregado ao observar o estado do planeta; as coisas estão ficando realmente intensas no mundo, sejam desastres naturais ou dramas políticos, é claro que existe uma grande destruição no caminho. No entanto, esta nuvem escura tem um vislumbre positivo, porque há tanta informação chegando, que continua a revelar o nosso lugar no cosmos e a oportunidade com a qual nos deparamos, deveriamos escolher seguir por esse caminho.

Este conhecimento sobre meditação e seus efeitos sobre o mundo que nos rodeia é uma importante ponte entre o que o mundo é e como ele pode ser. Apenas 1% de uma população pode baixar os índices de criminalidade em 20%, então o que aconteceria se houvesse 5% de uma população em particular meditando?!

Agora, é lógico, há aproximadamente 7,4 bilhões de pessoas neste planeta, e assim levaria cerca de 74 milhões de pessoas meditando para ser 1% da população global, mas a equipe da universidade Mararishi sugere que não é necessário um 1% para fazer uma mudança no mundo, mas apenas a raiz quadrada de 1%, que é apenas cerca de 7.000 pessoas! Isso não é muito!

Em última análise, podemos nos transformar em catalisadores de mudanças em nossas próprias famílias, comunidades e além, simplesmente meditando.

Meditação

Pense nisso desta forma: quantas pessoas há em sua família? Em sua família imediata, talvez algo entre três e seis? Talvez um pouco mais, talvez um pouco menos. E o seu círculo social? Quem são seus amigos mais próximos e confiáveis? Quantos deles estão em sua vida? Esse número pode variar entre um e dez, e é claro que conhecemos muitas pessoas além disso também.

Digamos, por este exemplo, que você tenha 9 amigos e familiares próximos em sua vida; pessoas com quem você passa a maior parte do tempo ou com quem está mais conectado ocasionalmante.

Em relação a este pequeno grupo de pessoas em sua vida, você mesmo não é apenas 1% da população, mas quase 10%! Isso é notável, porque implica que, se você meditasse regularmente por uma quantidade significativa de tempo, esse seu pequeno círculo social poderia potencialmente ver uma diminuição maciça da negatividade geral em suas vidas! Estamos usando “negatividade geral ” aqui, simplesmente nos baseando no fato de que a maioria das pessoas em sua vida não sejam pessoas excessivamente violentas, mas para aquelas que são… isso pode ser particularmente útil!

Você vê, ao olhar para o mundo inteiro em larga escala, é fácil ficar sobrecarregado e pensar: “Eu sou apenas uma pessoa, como posso afetar todo o mundo?”. E quando você entra em meditação, a resposta se torna muito simples – comece com você, e com uma pessoa, e com um grupo e comunidade de cada vez.

O QUANTO DE MEDITAÇÃO É SUFICIENTE?

Esta é sempre uma pergunta comum, algumas pessoas querem saltar e começar a fazer horas a cada vez, e para outras, mesmo dez minutos podem ser difíceis de início. A partir de nossas experiências, definitivamente temos experimentado o benefício de meditar mais de uma a duas horas por dia, e para experientes mestres de meditação, isso não deve ser um problema. Para aqueles que estão apenas começando, nós encorajamos a criar um espaço para você meditar por pelo menos vinte e cinco minutos ao dia, e trabalhar a partir daí.

Galaxy MeditateIsso pode parecer muito, mas nós realmente queremos encorajá-lo a dar o máximo de si para levar a meditação a sério. Se é a única experiência espiritual que você deseja ter, na nossa visão é, de longe, a mais importante, devido não só aos efeitos que tem sobre sua própria saúde mental, emocional, física e espiritual, mas ao efeito que ela  tem no mundo em geral.

Se cada pessoa que lê este artigo meditasse pelo menos uma hora por dia todos os dias, haveria uma mudança de consciência bastante significativa, que poderia levar essa prática a se tornar cada vez mais conhecida no mundo!

Então, para responder a esta pergunta; O quanto de meditação é suficiente? Nossa resposta é que você nunca pode ter meditação suficiente! Além do mais, geralmente, quando você está meditando, você sabe quando já terminou.

Tente praticar meditação regularmente em sua vida e veja as mudanças que começam a acontecer! Como estamos todos basicamente conectados, isso não só expandirá sua própria consciência, mas ajudará nosso mundo a nível global, e até mesmo universal!

Fontes:
http://www.medicalnewstoday.com/articles/319333.php
http://www.dailymail.co.uk/health/article-4857548/Yoga-meditation-help-promotion.html
https://tmhome.com/benefits/study-maharishi-effect-group-meditation-crime-rate/
http://www.worldpeacegroup.org/washington_crime_study.html
http://www.nytimes.com/1993/08/01/nyregion/meditating-to-try-to-lower-crime-rate.html?mcubz=0
http://www.chopra.com/articles/how-meditation-benefits-everyone-around-you#sm.0001229qicviqdhezx02cykuhwp6d
https://nccih.nih.gov/health/meditation/overview.htm
http://articles.latimes.com/1986-05-08/news/vw-4487_1_square-root

 


Origem: You want to Change the World? Meditate! – Spirit Science Central
Tradução e Divulgação: Cida Pereira AFINIDADES ESPIRITUAIS

DESCOBRINDO A TRANSFERÊNCIA ENERGÉTICA ENTRE OS SERES…

trocando-energia

Seres humanos podem sugar energia de outras pessoas

Metade-monstro

As pessoas podem ROUBAR energia de outros seres humanos da mesma maneira que AS PLANTAS fazem.

Uma equipe de pesquisa biológica na Universidade de Bielefeld, na Alemanha fez uma descoberta revolucionária que mostra que as plantas podem obter uma fonte alternativa de energia a partir de outras plantas.

Esta descoberta pode também ter um grande impacto sobre o futuro da bioenergia eventualmente fornecendo a evidência de mostrar que as pessoas também “recolhem a energia de outras pessoas em grande parte da mesma maneira que as plantas.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com
http://www.fourwinds10.net e http://www.nature.com/
Michael Forrester – Prevenção de Doenças.
Tempos de DESPERTAR

Os membros da equipe de pesquisa biológica do professor Dr. Olaf Kruse confirmou pela primeira vez que uma planta, a alga verde Chlamydomonas Reinhardtii, não só se envolve no processo de fotossíntese, mas também tem uma fonte alternativa de energia: pode drená-la de outras plantas.

Os resultados da pesquisa publicados pela revista Nature foram divulgados nesta semana na revista de renome, a Nature Communications.

As flores precisam de água e luz para crescer e as pessoas não são diferentes.Nossos corpos físicos são como esponjas, absorvendo o meio ambiente.

”É exatamente por isso que há certas pessoas que se sentem desconfortáveis em frequentar grupos específicos onde há uma mistura de energia e emoções (de pessoas diferentes)”, disse a psicóloga e curadora Dra. Olivia Bader-Lee.

A alga Chlamvdomonas reinhardtii

 

Plantas produzem a fotossíntese do dióxido de carbono, água e luz.

Em uma série de experimentos, o Professor Dr. Olaf Kruse e sua equipe cultivou a microscópica alga verde da espécie Chlamydomonas reinhardtii e observaram que, quando confrontados com a falta de energia, estas plantas unicelulares podem extrair energia do seu vizinho vegetal como consequencia. A alga secreta enzimas (enzimas chamadas de celulose) que “digerem” a celulose, quebrando-a em componentes menores e açúcar.

Estes são depois transportados para dentro das células da planta e transformados em uma fonte de energia: assim essa alga pode continuar a crescer.

”Esta é a primeira vez que tal comportamento foi confirmado em um organismo vegetal”, diz o professor Kruse.
”Estas algas poderem digerir a celulose contradiz todos os livros até aqui escritos.
Até certo ponto, o que estamos vendo é que plantas comem plantas“.

Atualmente, os cientistas estão estudando se este mecanismo pode também ser encontrado em outros tipos de alga. Descobertas preliminares indicam que este é o caso.

Crie, visualize uma imagem de um sol de ouro claro vários metros acima da sua cabeça e deixe-o ser um ímã, atraindo toda a sua energia de volta para ele (e purificando-a na energia da cor do ouro). Em seguida, visualize-o através do topo de sua aura sobre a cabeça e em seu espaço corporal, liberando sua energia de volta em eu espaço pessoal.

 

“Quando os estudos de energia se tornarem mais avançados nos próximos anos, vamos finalmente ver isso traduzido para os seres humanos também”, afirmou Bader-Lee.
”O organismo humano é muito parecido com uma planta, extrai energia necessária para alimentar os estados emocionais e isso pode energizar essencialmente células ou aumentar o cortisol e catalizar (alimentar) células, dependendo do gatilho emocional”.

Bader-Lee sugere que o campo da bioenergia esta agora sempre em evolução e que os estudos sobre o mundo vegetal e animal, em breve traduzirão e demonstrarão o que metafísicos sempre souberam – que os seres humanos podem curar uns aos outros simplesmente através de transferência de energia, assim como as plantas o fazem.

”O ser humano pode absorver e curar através de outros seres humanos, animais e qualquer parte da natureza.
É por isso que estar perto da natureza é frequentemente tonificante, curativo e energizante para tantas pessoas“
, concluiu.

Aqui estão cinco ferramentas de energia simples para usar para limpar o seu espaço e evitar que a sua energia seja drenada ao liberar a energia das pessoas:

Permanecer centrado e aterrado.

Se você está centrado em seu eu espiritual (Eu Superior – em vez de seu analisador ou ego), você vai sentir imediatamente quando algo mudar energeticamente dentro do seu espaço.

Se você está totalmente centrado, você pode facilmente liberar a energia de outras pessoas e emoções para baixo pelo seu cabo de aterramento com a sua intenção.

Estar em um estado de não-resistência.

O que resiste quebra.

Se você se sentir desconfortável em torno de uma determinada pessoa ou de um grupo, não apele para a resistência como uma forma de se proteger, pois isso só vai manter a energia estranha presa em seu espaço e/ou aura.

Desloque-se pelos ambientes em um estado de não-resistência, imaginando que seu corpo é claro e transparente como o vidro ou água clara (n.t. ou de pura LUZ).

Dessa forma, se alguém jogar alguma negatividade em você, ele vai passar através de você (sem afetá-lo).

Homem-Energia (editado)

O Corpo humano, os chakras, as linhas de meridiano de energia e a AURA: a “árvore da vida”…

Seja dono do seu espaço vital, da sua aura pessoal.

Cada um de nós tem uma aura energética própria em torno do nosso corpo.

Se voce não possuir este espaço pessoal você se torna vulnerável para energia externa entrar nela. Torne-se consciente dos limites de sua aura (cerca de um comprimento de seu braço longe de seu corpo a toda a volta, acima e abaixo), como forma de possuir o seu espaço pessoal.

Dê a si mesmo uma limpeza energética.

A cor dourada tem uma vibração elevada que é útil para limpar condições energéticas do exterior. Imagine um bocal com um chuveiro dourado no topo de sua aura (a poucos metros acima de sua cabeça) e ligue-o, permitindo que a energia do amarelo ouro flua através de sua aura e espaço total do corpo e se libera até o seu aterramento. Você vai se sentir imediatamente limpo e revigorado.

(n.t. resultados surpreendentes e tão ou mais importantes podem ser obtidos apenas se você visualizar a cor violeta ao invés do dourado banhando a sua aura e corpo físico, ou de outra pessoa a quem você tenha afeto e que precise de ajuda)

Chame de volta a sua energia.

Quando temos a nossa energia em nosso próprio espaço, há menos espaço para a energia do outro para entrar.

Mas quando nos concentramos em outras pessoas e projetos é que às vezes espalhamos nossa energia ao redor.

Crie e visualize uma imagem de um sol de ouro claro (ou violeta) vários metros acima da sua cabeça e deixe-o ser um ímã, atraindo toda a sua energia de volta para ele (e purificando-a na energia da cor do ouro).

Em seguida, visualize-o através do topo de sua aura e em seu espaço corporal, liberando sua energia de volta em seu espaço pessoal.

Sobre o autor:
Michael Forrester é um conselheiro espiritual praticante e é um palestrante motivacional para corporações desde o Japão, Canadá e nos Estados Unidos.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Postado por CHAMA VIOLETA – SAINT GERMAN em janeiro de 2014


Via: A CHAMA VIOLETA – OS MESTRES ASCENCIONADOS: Seres humanos podem sugar energia de outras pessoas

TRANSFORMANDO VIDAS A PARTIR DA FÍSICA QUÂNTICA…

fisica-quantica_em-sua-vida

AMIT GOSWAMI – “DEUS NÃO ESTÁ MORTO”

Por: Victória Álvares

 

O físico indiano Amit Goswami foi, dos 14 aos 45 anos, materialista. Renomado na academia pelos seus trabalhos científicos e PhD em Física Nuclear, ele ensinou durante 32 anos na Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, e é professor emérito da instituição.

Mas, na metade da sua carreira, o cientista viveu um momento epifânico que o fez redirecionar todo o seu trabalho de pesquisa. Desde então, Goswami está envolvido em estudos que buscam conciliar ciência e religião.

A sua teoria de uma nova ciência contraria a ideia de que a origem de todas as coisas é a matéria e afirma que a consciência é a base de tudo que conhecemos e percebemos. Considerado um dos mais originais pensadores contemporâneos nessa área, Amit Goswami tornou-se mais conhecido no mundo a partir de 2004 ao participar e expor suas ideias no filme Quem somos nós?, mas também já causou polêmica nos meios acadêmicos e foi criticado.

Muitos o consideram como um cientista transformado por seu próprio trabalho. Atualmente, Amit Goswani faz palestras pelo mundo e dá aulas sobre ciência e vida espiritual em entidades e institutos dedicados a estudos religiosos e filosóficos nos EUA, Portugal e no Brasil.

Em visita ao Recife para participar do II Simpósio Internacional de Saúde Quântica e Qualidade de Vida, concedeu esta entrevista ao Diario.

“A consciência é a base de tudo”

O que é a Física Quântica e o que fez o senhor se interessar por ela?

Um dia eu estava numa conferência de onde eu saí muito chateado comigo mesmo, porque eu achava que a minha palestra não tinha sido boa o suficiente. Eu tinha a impressão de que as pessoas davam palestras melhor do que eu e ficava com uma certa inveja, e esse sentimento ruim ficava me incomodando. Em certo momento, deixei a conferência e, quando saí, senti o vento do mar batendo no meu rosto. Foi neste exato momento que eu pensei ‘Por que eu estou vivendo assim?’ Eu me dei conta de que a minha pesquisa e a minha vida estavam completamente separadas, que meus estudos não contribuíam em nada com a minha vida, e vice-versa. Então, decidi que queria integrar a minha vida e o meu trabalho. Este foi o início de uma longa pesquisa sobre a integração, que nos levou a um novo paradigma que pode integrar a ciência com a vida de todos os dias a partir da Física Quântica.

Como nós podemos identificar os princípios da Física Quântica no nosso dia a dia?

Os princípios quânticos estão muito mais presentes na vida das pessoas do que elas podem imaginar. Quando nós pensamos, ou temos uma intuição, por exemplo. A Física Quântica mostra que, diferentemente do que é afirmado pela ciência tradicional, a matéria não é a base de tudo, mas a consciência. A consciência é que é o fundamento de tudo o que vemos e percebemos e, portanto, nós podemos decidir as nossas próprias escolhas. A partir dos conceitos da Física Quântica nesta nova ciência, nós aprendemos como desenvolver a nossa criatividade e assim podemos trabalhar numa mudança de mentalidade da sociedade como um todo.

Todos nós podemos ser criadores do novo mundo porque a Física Quântica afirma que sempre existem várias possibilidades e nós podemos escolher aquilo que queremos para nós, assim como influir no nosso entorno. Nós podemos transformar as coisas na nossa vida, com sentimentos como o amor, e não precisamos nos destruir com emoções negativas. A nova ciência diz que, apesar dessas emoções negativas, nós podemos transformar as coisas. E nosso cérebro é capaz de criar novos circuitos na mente para superar esta negatividade. É isso o que eu ensino.

Como o senhor poderia resumir o paradigma desta nova ciência que o senhor vem difundindo?

Cada um de nós tem uma consciência e nossas mentes podem se comunicar se nossos cérebros estiverem num estado específico de concentração. A consciência diz que o mundo é cheio de possibilidades e que nós temos liberdade de escolha. Se nós aprendermos a escolher com criatividade, acessando esta interconectividade não-local que cada um de nós tem, que é um estado de consciência não-local, se nós aprendermos a dar um salto do nosso ego individual para essa interconectividade não-local, então nós podemos acessar essas ideias de criatividade e mudar as nossas vidas. Assim, se acessarmos esse estado, seremos mais responsáveis pelas nossas ações. E quando assumimos essa responsabilidade, podemos enfrentar todos os problemas que vêm nos perseguindo. Então “escolha” e “responsabilidade” são as palavras chaves desta nova ciência. Neste sentido, a nova ciência nos ensina a exercitar a criatividade.

Na sua teoria, o senhor também fala muito em espiritualidade. Qual é a sua opinião sobre o papel das religiões na sociedade?

Eu acho que a religião tem um papel importante, que é a consciência de que nós temos espiritualidade em nossas mentes e não devemos ter vergonha, pois tudo está integrado. Mas eu não acredito que Deus seja propriedade de nenhuma religião. Na minha opinião, Deus está em cada um de nós, é a nossa consciência individual. Neste sentido, a propriedade de uma religião é tirar Deus de dentro de nós mesmos. Para mim, a religião nos ensina como acessar Deus, a nossa consciência, mas Ele está disponível para qualquer um de nós, independentemente de religião, pela meditação, pela criatividade, etc.

O senhor ficou muito conhecido pelo filme Quem somos nós, que é inspirado no seu livro A física da alma. O que o senhor acha deste filme e do filme O Segredo, que aborda o mesmo tema?

A proposta do filme Quem somos nós? foi mostrar os fundamentos básicos da Física Quântica, que são as ideias de base da nova ciência. Este é um assunto que interessa muito às pessoas, por isso o filme se tornou muito popular. Quanto ao filme O Segredo, eu não acho que seja um filme ruim, ele tem uma boa mensagem. O problema é que ele não a desenvolve o suficiente. Faltam no filme as outras etapas do processo criativo, “fazer” e “ser” também são importantes. A Física Quântica é justamente baseada nesta combinação “fazer-ser”. E o filme pode dar a impressão errada de que basta desejar profundamente algo que isso vai se realizar, mas não é assim, isso não é suficiente. O processo criativo é que ativa esta consciência não-ordinária. Se você quer ser bem-sucedido, pense de maneira quântica e seja criativo.

A comunidade científica é conhecida por ser um espaço de confronto de ideias e debates. Mas, há anos, o senhor vem difundindo a sua teoria e nós não ouvimos muitos comentários da parte dos cientistas tradicionais sobre os estudos do senhor. Como o senhor explica isso?

Faz tanto tempo que a ciência tradicional é cética no que diz respeito a questões espirituais que o novo paradigma é, de certa forma, assustador para eles. Demora muito tempo para mudar um paradigma que é considerado verdadeiro e muitas pessoas, simplesmente, ainda não estão preparadas para fazê-lo. Eu entendo isso e respeito as dificuldades delas, mas eu tenho certeza de que, mais cedo ou mais tarde, a nova ciência vai prevalecer, porque ela é verdadeira. A teoria heliocêntrica de Copérnico, por exemplo, levou mais de 100 anos para ser levada a sério. Esta nova ciência, que vê a consciência como a base do ser, só surgiu em 1993. Eu tenho certeza de que a ciência vai um dia vencer seus preconceitos e reconhecer o novo paradigma.

Os seus livros fazem muito sucesso no Brasil e o senhor vem cada vez mais aqui? Como o senhor explica esta relação?

A primeira vez que eu vim ao Brasil foi em 1996 para uma conferência de psicologia em Manaus. Os brasileiros eram tão receptivos à nossa teoria de que a consciência é a base do ser que isso me tocou muito. Em 2007, o meu livro O universo autoconsciente foi lançado no Brasil e eu comecei a vir cada vez mais frequentemente para dar workshops e conferências. Foi assim que a minha relação com o Brasil foi se tornando cada vez mais próxima. Eu sou muito grato pela receptividade e pelo entusiasmo dos brasileiros com as minhas teorias e acho que o Brasil é um terreno muito fértil para a nova ciência. Eu sempre observei que os brasileiros são muito expressivos com relação ao que eles sentem, não apenas ao que pensam. Esta forma de ser é muito importante para entender a visão integralista entre pensamento e emoção, que é o caminho do futuro. Eu acredito que o Hemisfério Norte esteja talvez perdendo esta essência da integração e os brasileiros têm muito a contribuir com isso.

Saiba mais

Amit Goswami doutorou-se pela Universidade de Calcutá em 1964, mudando-se em seguida para os EUA, onde mora até hoje.

Após ensinar durante 32 anos no Departamento de Física da Universidade de Oregon, nos EUA, ele é hoje professor emérito da instituição.

Aposentado da vida acadêmica desde 2003, Amit Goswami dedica-se atualmente a realizar palestras pelo mundo divulgando suas teorias e o ativismo quântico.

O ativismo quântico acredita que o ser humano é capaz de mudar o mundo e a si mesmo a partir dos princípios da física quântica.

8 Livros traduzidos para o português

Em 2010:
– O ativista quântico

Em 2009:
– Evolução criativa das espécies

Em 2008:
– O universo autoconsciente
– Criatividade quântica
– Deus não está morto
– O médico quântico

Em 2005:
– A física da alma

Em 2003:
– A janela visionária

Em 2004, o filme Quem somos nós? (“What a bleep do we know?”) abordou as teorias do físico indiano e, desde então, Amit Goswami se tornou ainda mais conhecido.

Por Victória Álvares, especial para o DIÁRIO/RECIFE


Postado por Miguel Galli O Terapeuta Quântico

Via: O Terapeuta Quântico: AMIT GOSWAMI – “DEUS NÃO ESTA MORTO”

O TAI CHI, O YOGA E A MEDITAÇÃO PODEM RESTAURAR O NOSSO DNA…

tai-chi_yoga_meditacao

NOVA E SURPREENDENTE INVESTIGAÇÃO REVELA QUE A MEDITAÇÃO E O YOGA LITERALMENTE REPARAM O DNA

Por: Colaborama
Equipe do Preparem-se para a Mudança

()  (Tradução para o português de Portugal)

As actividades que promovem o equilíbrio tais como o Tai Chi, o yoga e a meditação são reconhecidas pela sua capacidade de promoverem uma sensação de bem-estar e reduzirem o stresse, mas poderão ter mais benefícios do que aqueles que aparentam? Embora esses exercícios sejam conhecidos por serem óptimas formas de relaxar, as novas investigações mostraram que os seus benefícios se estendem muito além dos efémeros. As actividades mentais e corporais de descompressão podem oferecer mais do que apenas benefícios mentais. Na realidade, essas actividades podem efectivamente criar transformações físicas ao nível molecular.

Um estudo recente liderado por cientistas da Universidade de Coventry e da Universidade de Radboud, mostrou que as intervenções sobre o corpo mental podem reverter as reacções moleculares no interior do seu ADN, em particular as que causam doenças e depressão.

A investigadora principal do estudo, Ivana Buric, do Centro de Psicologia, Comportamento e Realização da Universidade de Coventry do Brain, Belief e Behavior Lab, comentou:

“Essas actividades deixam aquilo a que chamamos de assinatura molecular nas nossas células, o que reverte o efeito que o stresse ou a ansiedade teriam no corpo mudando a forma como os nossos genes se expressam. Simplificando, as IMC [intervenções mente-corpo] fazem com que o cérebro guie os nossos processos de ADN ao longo de um caminho que melhora o nosso bem-estar”.

Buric também destacou que milhões de pessoas já estão a colher os benefícios de exercícios mentais como o Yoga e o Tai Chi, sem sequer perceberem o quanto essas actividades são verdadeiramente benéficas para os seus corpos. Buric afirma que, embora ainda seja necessário fazer mais estudos para verificar o alcance da intervenção sobre o corpo-mente, ela acredita que a sua pesquisa é um elemento fundamental para futuros esforços de investigação.

Publicado na revista Frontiers in Immunology, o seu estudo analisa mais de uma década de pesquisas sobre como as estratégias de intervenção sobre a mente-corpo podem afectar o comportamento do ADN. A expressão genética foi um ponto focal da investigação da equipa, pois a forma como os genes são activados para produzirem proteínas pode ter um impacto sobre todo o sistema. A composição biológica do cérebro, corpo e sistema imunológico pode ser afectada pela forma como as proteínas genéticas são expressas.

No total, a equipa analisou 18 estudos com um total combinado de 846 participantes. Os especialistas determinaram que, quando analisados ​​como um todo, os 11 anos de dados “revelam um padrão nas mudanças moleculares que acontecem ao corpo como resultado das IMC, e como essas mudanças beneficiam os nossos problemas mentais e físicos saúde.”

Sabe-se que quando uma pessoa sofre um evento que stressante, o seu corpo entra no que é frequentemente conhecido como a resposta de “fuga ou combate”. Este processo também desencadeia a produção de uma molécula que regula a expressão génica, conhecida como factor nuclear kappa B ou NF-kB.

“O NF-kB traduz o stresse activando genes para produzirem proteínas chamadas citoquinas que causam inflamação ao nível celular”, como explica o Science Daily.

Embora esta reação seja útil temporariamente, quando é consistente ao longo do tempo, pode ser bastante prejudicial e aumentar o risco de doenças como cancro e distúrbios como a depressão. Pode até acelerar o processo de envelhecimento.

No entanto, a equipa de investigação descobriu que as pessoas que praticam IMC regularmente apresentam uma redução na produção de NF-kB e citocinas relacionadas. Por sua vez, isso leva a uma diminuição e reversão da expressão genética pró-inflamatória. Em última análise, isso reduz o risco de doenças relacionadas com a inflamação.

Pesquisas anteriores sobre meditação e outras actividades similares também indicaram que esses exercícios podem ter efeitos de longo alcance sobre o cérebro e o corpo. Por exemplo, investigações recentes mostraram que a meditação pode ajudar a manter o seu cérebro jovem e, em média, reduzir a “idade do cérebro” em mais de sete anos. No início deste ano, uma equipa de investigadores da Universidade de Harvard também descobriram que o yoga pode gerar mudanças positivas na função metabólica.

Estas actividades sobre da mente-corpo são claramente uma força que deve ser tida em conta.


Fonte e Tradução: Prepare for Change | Nova e surpreendente investigação revela que a Meditação e o Yoga literalmente reparam o ADN

Prepare for Change (Portugal) 
Prepare for Change (Brasil)
Prepare for Change (Inglês)
Junte-se a comunidade Prepare for Change

Via: Sementes das Estrelas: NOVA E SURPREENDENTE INVESTIGAÇÃO REVELA QUE A MEDITAÇÃO E O YOGA LITERALMENTE REPARAM O DNA

ENTRE O MATERIAL E O ESPIRITUAL, PODEMOS FICAR COM OS DOIS…

fisica-quantica-e-espiritualidade

INTOLERÂNCIA – ORIGEM E CAMINHOS DE CURA PARA A POLARIZAÇÃO

 

Por: Amit Goswami

 

Há cerca de três mil anos, pessoas muito criativas de várias partes do mundo – Índia, Grécia, Oriente Médio e China – descobriram aquela que, segundo imaginaram, seria uma verdade fundamental sobre os seres humanos: por trás de nossa separação imanente, há uma unidade transcendental. Esta unidade transcendental foi chamada por vários nomes, como Espírito, e, mais recentemente, consciência. As tradições estabelecidas por essas pessoas são as grandes tradições espirituais do mundo.

Surgiram religiões dos ensinamentos desses grandes Mestres – versões popularizadas das grandes tradições. Acima de tudo, seu lema era: simplificar. As pessoas não entendem o que significa “transcendência” em oposição à realidade de tempo-espaço imanente. Não importa. A religião equiparava transcendência e espaço exterior. As pessoas não conseguem visualizar, e muito menos explorar, uma consciência unitária com poder causal chamada causação descendente. As religiões criaram a ideia de Deus à imagem de um ser humano, só que todo-poderoso. Com o tempo, o conceito corrompeu-se ainda mais.

Primeiro, as tradições espirituais deram-nos o conceito de virtudes divinas, ou arquétipos como Amor e Bondade, que disseram que deveriam ser cultivadas criativamente. Mas onde está o tempo para investigação criativa dos atarefados vendedores das religiões? Em lugar disso, os líderes religiosos criaram versões codificadas das realizações dos Grandes Mestres, chamados de Bons livros, que incluíram códigos espirituais e de comportamento moral.

Segundo, com o tempo, cada religião começou a se vender como a fé superior ou como o único caminho a seguir. Adeptos de cada religião declararam-se o povo “eleito”.

Deste modo, o conceito de consciência unitária deu lugar a um novo tipo de separação: nós contra eles. Obviamente, se nossa religião é superior à sua, por que não posso ter a prerrogativa de ser intolerante com relação a suas equivocadas visões religiosas? Logo, o que culmina é a intolerância religiosa.

Entretanto, antigamente o sistema continha uma graça redentora. Todas as religiões admitiam que a verdade nem sempre pode ser codificada como um punhado de conceitos ou de leis racionais: logos. Parte dessa verdade sutil tinha de ser transmitida por meio de histórias: mythos, mitologia. Assim, surgiu a ambiguidade, mantendo algum espaço para a tolerância e o multiculturalismo.

Bem, até recentemente. Como todos sabem, as religiões dominaram nossa visão de mundo até o século dezesseis, aproximadamente. Concentrando-se na espiritualidade, as religiões ignoraram o mundo material a tal ponto que muita gente viveu na miséria material. Então, a ciência moderna surgiu como uma revolta contra a ênfase espiritual. Em quatro séculos, a ciência e seu rebento – a tecnologia – criaram riquezas materiais sem precedentes.

Com o tempo, o sucesso da ciência passou a exercer uma influência importante sobre as religiões. Como foi idealizada originalmente para lidar com a matéria, a ciência pode ser apresentada de maneira mais ou menos completa em termos de logos – pelo menos, foi o que pensaram. O mythos foi menosprezado e acabou sendo eliminado da ciência. Este aspecto da ciência passou para as religiões, que também começaram a solapar o mythos; com isso, as religiões tornaram-se logocêntricas e nada ambíguas. A única salvaguarda contra a intolerância desapareceu.

Podemos chamar essas religiões – interpretações literais dos Bons Livros – de fundamentalistas. Porém, encaremos os fatos. Atualmente, os fundamentalistas dominam praticamente todas as religiões. Deste modo, a intolerância religiosa está em toda parte, sem controle.

Intolerância Política

A história da ciência contra a religião não está completa. Durante um bom tempo, houve um armistício entre ambas: a ciência dominava a exploração do domínio material ou exterior da realidade; a religião, o espiritual ou interior. Porém, em meados do século vinte, o sucesso da ciência tornou-se tão convincente para seus praticantes, e o fundamentalismo das religiões tão abominável, que os praticantes da ciência desistiram do armistício e criaram sua própria religião: ironicamente, seu próprio dogma – tudo é matéria e seu movimento; e não existe causa alguma exceto interações materiais. Deus se fora, a causação descendente se fora e o mythos se fora.

Hoje, damos à nova religião o nome de materialismo científico. Com sua criação, agora há duas visões de mundo: uma materialista, a outra religiosa. Ambas são logocêntricas e, naturalmente, há uma enorme intolerância entre elas.

A democracia, tal como existe hoje, vive num sistema de dois partidos. Naturalmente, um desses partidos políticos seria liberal. Apoia a liberdade de dogmas, apoia o progresso como a exploração contínua do significado. Naturalmente, o outro partido opor-se-ia a esse; seria conservador, atuando como um freio necessário sobre a agenda progressista dos liberais.

Quando a ciência estava tentando se livrar do dogma das religiões, os liberais apoiaram naturalmente a ciência. Quando a própria ciência tornou-se dogmática, o hábito continuou. Assim, os liberais, com poucas exceções e ao contrário do espírito da palavra liberal, agora têm um dogma, o materialismo científico. A maioria dos conservadores, naturalmente, apoia abertamente o dogma oposto – o religioso.

Antes da polarização entre os dogmas, líderes dos partidos liberais usava o poder político para ajudar a classe média a processar significados. Nem os conservadores se opunham ao processamento de significados quando o mythos era importante. Assim, ocasionalmente os dois partidos trabalhavam juntos pelo bem da sociedade. Mas quando o dogma tomou conta dos dois partidos, o mythos foi banido e, com ele, a diversidade de significados. Logo, o poder político é hoje usado cada vez mais para dominar as pessoas. Deste modo, a intolerância política tem uma nova característica – a dominação é tudo, o meio-termo é impensável.

O Remédio

A cura para a polarização, a intolerância e a busca da dominação pode ser encontrada numa visão de mundo integradora. E é disto que trata a visão quântica do mundo – a integração da ciência e da espiritualidade. Na física quântica, os objetos são potencialidades dentre as quais a consciência faz escolhas, e pertencem ao domínio transcendente da realidade. A escolha (a causação descendente) feita pela consciência cria o domínio espaço-tempo imanente. As potencialidades da consciência consistem tanto em matéria quanto em mente; com isso, significado, sentimento e valores voltam para a ciência. Reconhecemos que a tarefa do mundo material consiste em fazer representações da consciência e dos mundos sutis do significado, dos sentimentos e dos valores arquetípicos. A matéria segue o logos; mas o sutil precisa do mythos para expressar seus segredos. Com o mythos de volta ao jogo, a ambiguidade retorna e, com ela, a tolerância.

Naturalmente, vai ser uma luta até colocar a visão quântica de mundo na sela; as forças do status quo são muito fortes. Precisamos do ativismo quântico – pessoas dispostas a dedicar sua criatividade à consciência e à visão quântica de mundo que reconhecem a supremacia da consciência. Precisamos de novos líderes políticos. A boa notícia é que, com o reconhecimento da importância do significado e dos valores arquetípicos, com o ativismo quântico guiando suas vidas, as pessoas estão explorando novamente significados. Os novos líderes que vão dedicar seu poder ao serviço do movimento da consciência rumo ao significado e aos valores vão, sem dúvida, emergir do mesmo movimento do ativismo quântico.


Via: Intolerância – origem e caminhos de cura para a polarização – Amit Goswami

 

A ILUSÃO DE TEMPO E ESPAÇO…

Reloj blando en el momento de su primera explosión_Salvador Dalí

NO INÍCIO…

Por: Owen K. Waters

 

Gosto de dizer: “No início…” Parece tão dramático, como um épico Bíblico prestes a se revelar.

Mas, espere. Que tal antes do início?

O Universo é estimado em 13 bilhões e 800 milhões de anos. Isto significa que antes disto – há 14 bilhões de anos pelo nosso senso de cálculo – o universo ainda não existia. Então, o que existia? E onde você estava há 14 bilhões de anos?

Neste ponto, na história da Criação, a mente omnipresente do Ser Infinito tinha criado um aspecto ativo de si mesmo que agora chamamos de Criador. O Criador foi encarregado de manifestar um teatro de ação de tamanho universal, onde o Ser Infinito pudesse se experienciar a partir de um número infinito de pontos de vista.

E, no entanto, o Criador não tinha ainda imaginado exatamente como criar tudo isto. Vamos encarar isto, não é fácil criar um universo aparentemente sólido usando nada além da consciência e, de alguma forma, isto é exatamente o que foi alcançado.

Sabemos que a matéria física consiste de energia, mas o que é energia? Não, não procure a resposta em um livro de física. Os cientistas institucionais de hoje suspeitam da resposta, mas eles não gostam dela. Pelo menos ainda não. A resposta é consciência.

A matéria é energia comprimida e a energia é consciência comprimida.

Na verdade, o termo correto é a consciência Divina, mas isso tem uma tendência ainda maior de enviar o físico médio a correr e gritar pelo corredor mais próximo!

O universo existe dentro da mente do Criador. Isso significa que tudo no universo – você, eu, toda a vida em todos os lugares, até os objetos inanimados como clipes de papel – todos consistem da consciência Divina e SÃO consciência Divina. Não existe mais nada além da consciência divina que foi usada para criar tudo.

Não estamos apenas cheios da mente onipresente de Deus. Nós somos essa mente. Por mais estranho que pareça ao observador casual, somos o Ser Infinito!

Agora, eu não sei sobre você, mas eu sempre acho difícil imaginar que eu faça parte desse enorme todo quando vivo em um mundo cheio de sete bilhões de outros indivíduos. Como pessoas, pensamos como entidades separadas. Estamos separados pelo espaço, pelo tempo e pela atitude. No entanto, por trás desta camada de separação, estamos todos conectados e somos parte desta realidade da qual toda a vida foi criada.

Isso significa que há 14 bilhões de anos, você e eu fizemos parte daquilo que enfrentava o desafio imponderável – COMO você cria um universo aparentemente sólido usando nada além de consciência?

Pessoalmente, acho difícil lembrar exatamente o que estava fazendo na semana passada, e muito menos há 14 bilhões de anos!

Felizmente, não é realmente há tanto tempo porque o tempo é uma ilusão. Cada momento no tempo é apenas outro ponto de vista no grande Aqui e Agora que é a consciência do Ser Infinito.

O espaço também é uma ilusão. Vamos ver como.

A NATUREZA DO ESPAÇO

Que tal você e eu tocando Deus por um momento? Apenas por diversão. Imagine que estamos nesse lugar maravilhoso onde precisamos de um universo, mas ainda não descobrimos como construir um.

Se você for construir algo de uma só vez, por assim dizer, ISTO também pode ser construído a partir de um estado fundamental de consciência. A consciência omnipresente do Ser Infinito é aquele estado fundamental da consciência que inclui tudo na existência.

Nada pode existir fora do Ser Infinito porque, pela definição da palavra infinito, nada mais pode existir. Não há o infinito mais algo. Isto seria impossível.

O espaço pode ser criado quando você imagina um envelope de consciência. Dentro deste envelope você pode colocar a sua consciência na posição A, e sendo Deus, também na posição B. A partir da posição A, você pode olhar para a sua versão da posição B e vice-versa. Então, você pode criar muitas posições e ver diferentes versões de si mesmo a partir de cada um destes pontos de vista.

Finalmente! Agora, você, o Criador, encontrou uma maneira de alcançar o primeiro requisito da missão – criar um teatro de ação, do tamanho de um universo, onde o Ser Infinito pudesse se experienciar a partir de um número infinito de pontos de vista.

Você pode fazer o envelope do espaço tão grande quanto queira. O próximo problema é – e é aí onde o tempo entra em cena – causa e efeito são instantâneos no Grande Aqui e Agora.

Cada mudança que você faz em qualquer lugar no envelope se manifesta instantaneamente. Agora é dificilmente um teatro de ação se você faz mudanças e tudo o que acontece acaba, literalmente, no não tempo.

O bom teatro requer tempo, bem como um enredo, atores, cenários que mudam e desafios emocionantes que sejam fascinantes e que levem tempo para resolver.

Sim, tempo… Se o Criador só tivesse o tempo.

A NATUREZA DO TEMPO

“Se eu somente tivesse o Tempo.” Isto é exatamente o que o Criador deve ter pensado enquanto meditava sobre o estágio do projeto da Criação.

O Tempo é necessário para que a experiência possa ser obtida a partir das escolhas tomadas e mudanças feitas a um ritmo apropriado para a aprendizagem.

No Grande Aqui e Agora que é a realidade subjacente do Ser Infinito, o tempo como o conhecemos, não existe. Qualquer mudança tem um efeito instantâneo. Portanto, a fim de desfrutar da aventura da imersão em um universo físico, o Ser Infinito e o seu aspecto Criador precisavam da propriedade dimensional que chamamos de Tempo.

O grande milagre da dimensão do tempo é que ele pode produzir a ilusão da mudança lenta, quando a única coisa que realmente existe é o Grande Aqui e Agora. Pense nisto. Em uma realidade onde todas as coisas estão Aqui e tudo é Agora, como o Criador criou a ilusão do Tempo, de modo que pudéssemos realizar as nossas vidas de experiências em um ritmo apropriado?

A melhor analogia é a do filme em movimento. O filme consiste de uma sequência de fotografias que são projetadas em uma tela, geralmente, 24 quadros por segundo. Ainda que cada quadro contenha apenas uma imagem estática, a ilusão do movimento é alcançada por quadros subsequentes que estão sendo projetados, com rapidez suficiente para que o cérebro humano perceba as mudanças como uma ação suave. As mudanças através do Tempo são criadas a partir de uma reunião de imagens estáticas, e esta é a mesma maneira com que o Criador criou o Tempo.

O Universo pisca e desliga milhões de vezes por segundo. Cada quadro é um ponto de vista diferente do Grande Aqui e Agora. Ele é recriado a cada um destes quadros de ação instantânea, de ação rápida. O cérebro físico é arrastado para o momento deste mecanismo universal de projetor de filmes. Tudo o que vemos é a mudança contínua, ainda que tal mudança consista de muitos quadros estáticos de ação imóvel.

Com o tempo na existência é, então, possível que as decisões humanas sejam tomadas e que as mudanças subsequentes se revelem a uma velocidade que permita o aprendizado e a reflexão. E isto foi alcançado, ainda que, na verdade, todas as mudanças sejam apenas uma reunião de diferentes pontos de vista do Grande Aqui e Agora.

Então, a Criação não aconteceu realmente há um tempo incrivelmente longo, ainda que pareça assim. Na realidade, isto realmente aconteceu e está acontecendo agora!

Para o mecanismo do tempo em nossos cérebros, no entanto, isto ainda parece há muito, muito, muito tempo.

 


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com

Fonte: Metaphysical Mysteries Revealed | In the Beginning…
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Via: ♥ De Coração a Coração ♥: NO INÍCIO…

O NOSSO DNA ABORDADO ATRAVÉS DE UMA PERSPECTIVA ESPIRITUAL…

dna register

O DNA REVELADO

Mensagem de Kryon através de Lee Carroll

 

Para ajudar o leitor, esta mensagem foi recanalizada [por Lee e Kryon] e complementada, para permitir um entendimento mais claro. Geralmente as canalizações ao vivo têm uma energia implícita que carrega um tipo de comunicação que o texto escrito não traz. Então aproveite esta mensagem melhorada, transmitida em Melbourne, Austrália, no dia 13 de março de 2010.


Saudações, queridos, eu sou Kryon do Serviço Magnético. Esta é uma reunião de família; pelo menos, é assim que eu a vejo. É uma reunião preciosa, pois se vocês realmente, verdadeiramente, compreendessem o que está acontecendo neste momento, acho que ficariam surpresos! Entretanto, ela parece tão linear: um homem senta-se no palco, a música toca e o Espírito se manifesta… e então há veneração, energia abençoada e respeito. É assim que vocês enxergam isto.

O que realmente está acontecendo é muito maior, pois neste dia há um consentimento, uma permissão que vocês deram para a energia do outro lado do véu vir visitá-los. Isto não acontece se não houver pessoas em frente ao meu parceiro. Ele não pode fazer isto sozinho. Ele não pode, e nunca pôde, falar em voz alta com a voz de Kryon, a menos que vocês estejam aqui. Isto devia lhes indicar que existem alguns atributos neste processo que exigem um “dar e receber”. E realmente existem.

Da minha perspectiva, a comitiva entra e espera a permissão de vocês. Não é simplesmente um homem no palco. Não é necessariamente uma apresentação. É uma reunião. Pois, nas cadeiras à minha frente e lendo e ouvindo esta mensagem, estão pessoas que eu conheço pela eternidade. Todos vocês são eternos nos dois sentidos. Não existe um começo de vocês. Pensem nisto! Isto devia lhes mostrar a essência e o âmago do que está por dentro disso.

Neste momento, nestes instantes, nesta coisa resumida que vocês chamam de canalização, existe uma energia que lhes é oferecida. É informação em inglês, mas enquanto ela está sendo oferecida e a energia está aqui, a terceira linguagem está com todos vocês. Ela vai de cadeira em cadeira e pergunta ao seu ocupante: “Você se lembra?”

O Ser Humano não foi feito para se lembrar totalmente de quem é no outro lado do véu. Se nós lhes déssemos uma prova empírica de que esta canalização é verdadeira, não haveria teste nenhum. Além disto, a multidão seria muito maior, entendem? Se houvesse prova, todo mundo estaria aqui. Em vez disto, é necessário que cada indivíduo se volte para o seu próprio interior e peça por discernimento. “Será que tudo o que está sendo apresentado aqui é correto e verdadeiro? Será que é exatamente como Kryon diz que é?” É deste discernimento que temos falado sempre e que está à disposição do Ser Humano.

Então, nestes momentos, realmente existe energia fluindo desta fenda que vocês permitiram que se abrisse no véu. Desta fenda jorra energia do lar. Nesta terceira linguagem, permitam, só por alguns instantes, que esta energia preencha seus corações. Se estiverem prestando atenção, ela os preencherá com a verdade de que vocês são mais do que pensam que são.

Está havendo um despertar por todo este planeta. Ele não faz grande alvoroço, pois não há campanhas publicitárias nem programas de televisão que o anunciam. Ele é lento. Desde 1987 ele vem crescendo e vocês podem senti-lo. A humanidade está mais consciente desta mudança agora do que nunca antes. Muitas pessoas ao redor de vocês estão começando a aceitar aquilo que vocês já aceitaram. Ah, pode ser que elas não acreditem no que vocês acreditam, mas estão vendo quem vocês são. Elas veem cada um de vocês como um Ser Humano pacífico, sentado no meio daqueles que estão em confusão. Elas percebem como vocês lidam com a vida e com os outros à sua volta e como isto faz uma diferença. Existe um profeta dentro de cada um de vocês, e queremos falar sobre isto esta noite. Quando eu lhes contar qual será o tema desta noite, talvez não pareça que vamos falar sobre o profeta interior, mas vamos. O assunto é, mais uma vez, o DNA.

Assim gostaríamos de explicar algumas coisas e continuar o ensinamento que transmitimos há poucas semanas atrás, na parte de cima da Terra [hemisfério norte] e que agora trazemos para a parte de baixo [Austrália]. Isto, é lógico, se vocês olharem para a Terra de uma forma linear, popular. Pois quem pode dizer o que é em cima e o que é embaixo? Não poderia ser direita e esquerda? [Kryon sorri]

O ENSINAMENTO SOBRE O DNA CONTINUA…

DNA – As próprias letras soam com a complexidade e a química da ciência biológica. Na verdade, há muito mais no DNA do que aquilo que a ciência enxerga, e é pouco provável que a ciência algum dia veja o que estou prestes a lhes contar. Existem componentes e atributos do seu DNA que são simplesmente invisíveis na terceira dimensão. Já lhes falei, em outra ocasião, que o que está faltando neste momento nos empreendimentos científicos, e que literalmente mudaria tudo, é um instrumento que pudesse medir o campo interdimensional. Uma vez que esse instrumento seja desenvolvido – e ele será – vocês terão o que há de mais próximo da prova de tudo o que nós falamos. Porque, no momento em que esse instrumento for utilizado em várias coisas do planeta, inclusive na biologia Humana, haverá revelações na ciência, em todo lugar. A energia que é invisível aparecerá ou, pelo menos, mostrará sua sombra. Então, aquilo que hoje é apenas conjetura passará a ser real.

A interdimensionalidade está presente hoje de inúmeras formas. A gravidade é uma força interdimensional. O magnetismo é uma força interdimensional. Até a luz tem componentes de interdimensionalidade… todos invisíveis e inexplicáveis para vocês, no momento. Mas, assim como tantas outras coisas, vocês os utilizam todos os dias, e seus corpos também fazem parte deles.

Deixem-me explicar-lhes algumas coisas, a fim de ampliar o que já lhes transmiti. Para isto, vou precisar fazer uma revisão. Recapitularei resumidamente o que lhes transmiti antes, para poder esclarecê-lo melhor e falar sobre coisas que vocês ainda não ouviram.

A REVISÃO

Para vocês e para a ciência, a própria premissa do DNA é bioquímica. Isto é, o que vocês têm no corpo, aquilo que vocês acreditam que seja responsável pelo projeto da sua vida, é totalmente explicável pela ciência através de processos químicos e biológicos. Mas existem atributos no DNA que eu gostaria de discutir novamente. Existem atributos espirituais interdimensionais no DNA que são quânticos. Na verdade, a maior parte da química que vocês podem ver no Genoma Humano está em estado quântico. Embora, neste momento, a sua ciência não consiga medir um estado quântico e nem o campo à sua volta, existem evidências disto no quebra-cabeça do Genoma Humano.

Nós lhes dissemos que o DNA no corpo de vocês carrega consigo uma tremenda quantidade de informação e energia que não são vistas. Falamos do DNA como uma entidade, não como uma hélice dupla química. Isto quer dizer que, em cada um de vocês, todas as 100 trilhões de laçadas de DNA trabalham juntas como uma só energia que se chama “o seu DNA”. Este grupo é único. E tem que ser, porque é, absolutamente, cem por cento, você. Devido à “quanticidade” do DNA, ele pode conter uma grande parte da sua espiritualidade. Isto será definido na publicação na qual meu parceiro está trabalhando agora [Livro Doze de Kryon]. O DNA contém não só o registro de tudo o que você já foi no planeta, mas também o seu relacionamento com Gaia. Ele contém tudo o que você já fez e a espiritualidade do que você aprendeu em cada encarnação. Esta informação está literalmente impressa nele.

Agora ouça. Através dos éons, nenhum Ser Humano perde qualquer revelação espiritual que ele teve em qualquer momento. Entende? Com intenção, qualquer Ser Humano pode despertar ao ponto em que seu DNA mantenha tudo o que ele aprendeu durante todas as suas vidas. Você desperta o próprio DNA com a sua intenção e a epifania de Deus no seu interior. Todas as coisas espirituais que você aprendeu virão voando de volta e serão suas novamente. Por que não haveria de ser assim? Você abriu as portas originalmente e agora elas lhe pertencem. Isto deve ser uma boa notícia para o indivíduo que fica se perguntando como será se ele voltar para a Terra. Terá que começar tudo de novo? Terá que passar outra vez por coisas que já passou nesta vida? A resposta é não. O livre-arbítrio permanece, e muitas encarnações podem passar sem nenhum tipo de busca espiritual, mas nesta mudança, muitos estão começando a “se lembrar” de quem são e do que sabem.

Na verdade alguns de vocês disseram que não escolhem voltar de novo, pois desta vez foi muito difícil. Alguns de vocês têm uma sensação intrínseca, inata, de que esta é a sua última vez na Terra. Mas eu lhes direi, queridos, que foi isso que vocês falaram da última vez! O que acontece é o seguinte: a primeira coisa que os mestres e almas velhas querem fazer quando chegam do outro lado do véu é voltar para cá… e esses são vocês! Muitos de vocês voltarão, e vão retomar do ponto onde pararam, não vão recomeçar. Isto está no DNA de vocês. É maravilhoso! A sabedoria das eras está impressa no DNA. Ela é quântica e, portanto, vastíssima. O cristal que está na Gruta da Criação armazena isto para vocês e ativa o seu DNA quando vocês retornam em um corpo Humano diferente.

Não é interessante que agora que a humanidade viu o Genoma Humano, ela perceba como ele é único? Não é interessante? O DNA é totalmente exclusivo. Não existe nenhum Ser Humano que tenha o DNA igual ao de outro; nem mesmo os gêmeos idênticos. Apenas uma fração dele é idêntica nos gêmeos (menos de 5%). Mas não as partes quânticas. Estas são absolutamente únicas para cada Ser Humano.

E tem mais. No DNA estão os atributos da parte de Deus que cada um de vocês é. A marca do seu Eu Superior está lá. O nome angélico pelo qual eu o chamo está lá. Esse nome não é um nome na linearidade, nem um nome falado no ar com vibração biológica. Em vez disso, é um nome que nós cantamos em luz e, quando falado, vibra com majestade. Esta é a verdade! Sinta-a! A marca de quem você realmente é está lá. Você carrega consigo peças e partes da linhagem de um outro planeta e de outras áreas do Universo. A energia daqueles que ajudaram a semear em vocês a porção espiritual da humanidade também está lá [pleiadianos]. É apropriado. É lindo. É amoroso. Tudo isso está no seu DNA. E para que esteja lá, tem que ser uma energia quântica.

Agora, falemos novamente sobre a biologia tridimensional. Quando o Projeto Genoma Humano terminou, todos os elementos químicos da hélice dupla tinham sido identificados. Naquela minúscula hélice dupla, três bilhões de partes químicas foram então conhecidas e identificadas. A molécula de DNA é tão pequena que precisa ser vista através de um microscópio eletrônico. É tão complexa que possui três bilhões de partes químicas. Assim teve início a tarefa de identificar o que essas partes faziam, e a ciência começou a estudar a enormidade do que estava ali. Os cientistas estavam realmente olhando para aquilo que cria mais de 23000 genes Humanos. Então procuraram as codificações, as codificações lineares da proteína, para que pudessem entender como essas coisas funcionavam.

A ciência tinha esperado muito tempo para ver “o plano em ação” e conseguiu vê-lo. Mas o choque veio com a constatação de que menos de cinco por cento do DNA criavam os genes. Na verdade, os cientistas enxergaram a linearidade e viram os códigos na porção de proteína codificada do DNA. Essa pequena porção criava os genes, mas o resto parecia ser aleatório, sem sentido e até caótico. Mais de 90 por cento do DNA pareciam ser confusos e inúteis.

Meu parceiro falou sobre isso hoje [na palestra], que o estado quântico parece ser caótico. Ele parece aleatório e confuso porque não existe nenhuma linearidade a ser descoberta numa verdadeira realidade quântica – absolutamente nenhuma! Uma das coisas que os impedem de ver um estado quântico é o paradigma de linearidade da sua realidade tridimensional. Assim, vocês realmente olham para aquilo que é quântico, mas o conceito do que ele pode ser é invisível para vocês. Este atributo de falta de propósito do DNA não podia ser tomado superficialmente, pois a ciência estava procurando por algo que era inexplicável. Imaginem, 90 por cento do DNA pareciam não fazer absolutamente nada! Os biólogos sabiam das coisas, mas simplesmente não tinham nenhuma explicação à mão.

VAMOS À NOVA INFORMAÇÃO

Então, vamos começar deste ponto, de modo a revelar algumas coisas que vocês precisam saber, muitas das quais acabarão sendo confirmadas. Quando forem, vocês se lembrarão onde a ouviram.[Kryon sorri]

O DNA é muito maior do que vocês pensam, e até mesmo a ciência de hoje está começando a reconhecer que 90 por cento do DNA, que aparentemente não têm sentido, podem não ser, em absoluto, uma linguagem ou código. Em vez disso, podem ser o que eles chamariam de “química influente”, algo que, de alguma forma, modifica ou configura os cinco por cento que constituem o motor do programa genético. A ironia aqui é que isto é exatamente o que acontece, mas não da forma que a ciência está enxergando.

Os 90% do DNA são um reflexo da sua espiritualidade. O Registro Akáshico, o Eu Superior, aquilo que vocês procuram e chamam de “portal para o outro lado”, está lá… em estado quântico, pois estas coisas de fato não se encontram nas substâncias químicas. Pensem em todas essas substâncias químicas juntas como uma ponte, uma espécie de duto, um portal ou pista quântica para tudo. Em vez de pensarem de uma forma linear que existe um compartimento ou uma caixa onde seu Eu Superior está, pensem num portal. Se pudessem ir lá e ver o estado quântico dele, vocês entrariam num duto que os leva a tudo que existe. Então entendam que esta ponte química tridimensional/quântica é um influenciador sagrado do genoma, e é muito grande, contendo a maioria das informações do projeto Humano de vida.

O DNA É MAIS DO QUE VOCÊS PENSAM

Agora, deixem-nos falar sobre o DNA de um modo que nunca nos ouviram falar antes. Desejamos que isto seja publicado e faça parte do material que meu parceiro está compilando. Nós o apresentamos quase por último na série de três anos de ensinamentos, no ano do três, para o Livro Doze de Kryon, um três na numerologia [12 = 1+2 = 3]. Temos então um 333, que representa a conclusão da informação neste ano. Está na hora de vocês conhecerem o resto da estória.

A ciência considera o cérebro como o centro da consciência, mas ele não é. O cérebro, o mais elevado grupo neurológico ordenado que a ciência pode ver, é preenchido por uma sinapse complexa e por isto os cientistas imaginam que ele deve ser responsável por aquilo que é chamado de consciência Humana. Mas não é. O cérebro é apenas o motor tridimensional que responde aos 90% de “quanticidade” do DNA. É o motor da sinapse e é infinitamente complicado. Mas é apenas o receptor de informações, para as quais cria sinais elétricos que agem conforme são instruídos e influenciados pelo DNA.

Cem trilhões de partes do DNA trabalhando juntas comunicam-se como uma só. Perceberam isto? A ciência não sabe como isto acontece e o elo de comunicação entre a cabeça e o dedão do pé do Ser Humano, de alguma forma, tem um propósito. Isto se refere ao seu cérebro? Não, mas a todo o DNA junto criando o Ser Humano. O DNA “sabe”. Todo ele trabalha junto. Isto não é uma coisa que se encontre nos livros de medicina, mas completa uma grande conexão que está faltando e para a qual a ciência não está dando nenhuma credibilidade. O DNA se comunica consigo mesmo! Ele tem uma “mente” e “sabe” o que está acontecendo em todas as partes do corpo de vocês.

A informação nova é que o DNA de cada um de vocês determina um “campo” ao seu redor, que é interdimensional. Esse campo é a sua consciência, não o seu cérebro. O que o seu cérebro faz está em sintonia com o DNA. Seu cérebro sonha… ou será que sonha? As sinapses estão lá para mostrá-lo. E no seu período de sono mais profundo, muitas coisas complexas vêm para fora. Essas coisas estão todas no seu DNA, e são fornecidas para o seu cérebro. Assim o DNA também fornece instruções e influência para a atividade onírica do seu cérebro. Estas coisas são difíceis de serem explicadas, já que não estamos falando de coisas lineares, mas daquelas que são quânticas.

Todos vocês sonham em estado quântico. É por isto que não há linearidade e as coisas nem sempre fazem sentido. Aqueles que já faleceram e os que ainda vivem estão todos juntos nos seus sonhos, entretanto eles olham uns para os outros. Os sonhos não fazem sentido porque não estão na realidade com que vocês estão acostumados. Eles são o seu DNA falando… são o Registro Akáshico se manifestando e tocando “as gravações” para o seu cérebro. A ciência não reconhece isto pois não pode ver o campo, mas o DNA é a consciência Humana e o cérebro é simplesmente o motor tridimensional da sinapse, que fornece a ponte para a realidade de vocês.

“Kryon, há evidências disto?” Oh, sim, muitas. Quando um Ser Humano tem um acidente e a medula espinal é completamente cortada, seu corpo fica inativo. É o que acontece com o paraplégico que não pode mais mover nada – nem um dedo da mão, nem do pé. Entretanto, o coração continua batendo, não continua? A digestão continua, não é? Os rins e outros órgãos funcionam, não funcionam? Até a atividade reprodutora é possível! Tudo continua funcionando, entretanto vocês aprenderam na escola que o cérebro envia sinais elétricos através da medula espinal e mantém seu coração batendo, não é? Bem, se a medula espinal estiver cortada, o que mantém o coração funcionando? Eu lhes direi – é o programa do DNA!

Quando o motor da sinapse se quebra, o DNA encontra outros caminhos e instrui o corpo para continuar com a força vital. É por isto que os órgãos continuam funcionando embora os músculos não o façam. Interessante, não é? Existe uma prova aí, se vocês observarem. Os cientistas acham isto curioso, não acham? Portanto, vocês poderiam dizer que seu DNA é, de fato, um cérebro esotérico, etérico, que contém coisas que seu cérebro normal não contém. E estariam certos. Existe toda espécie de atributos impressionantes no seu DNA, que estão aí para serem observados, e que a ciência atual nem sequer viu ainda.

O DNA “SABE”

O maior atributo que gostaríamos de discutir com vocês é o seguinte: este campo interdimensional do DNA tem conhecimento, isto é, ele é feito para prolongar a vida. Ele sabe quem vocês são. Ele contém a sua sacralidade, e é uma das maiores ferramentas que vocês possuem para a saúde, alegria e para abrir portas. Isto está no campo do DNA, não no cérebro. E nesta verdade há celebração, pois ela os libera de terem que criar o que vocês pensam que precisam.

Eu gostaria de dizer isto para cada um de vocês da seguinte maneira: se você vai usar esse campo como ferramenta, agora que sabe o que ele faz, você vai trabalhar com a estrutura celular para manifestar coisas. A experiência Humana normal é a de juntar conhecimentos sobre “como”: “Como eu me comunico? Qual é a melhor coisa para eu pedir? Como posso especificá-la, de modo que o DNA saiba o que estou pedindo? Devo ser de um certo jeito ou estar num lugar determinado? Tenho que seguir certos passos que abrirão a porta?”

Nada disso! Se você pudesse visitar a sua estrutura celular, o seu Akasha, a lição sagrada da sua vida, não acha que eles saberiam o que está acontecendo? E sabem, talvez até mais do que você! Tudo o que você precisa fazer é falar com a sua parte quântica e ela já saberá o que você precisa. Então estamos lhe pedindo para afrouxar a linearidade das listas que você entrega a Deus, pois, subitamente, estamos lhe dizendo que existe uma energia quântica que é o você sagrado que sabe o que você precisa.

Portanto, suas meditações e orações poderiam ser modificadas de modo a se tornarem mais sábias, já que você fala com a sua própria estrutura celular, com o seu próprio Eu Superior. Você poderia dizer, “Querido Espírito, querido DNA, examine a vida que eu tenho e dê-me as coisas que vão melhorá-la.” Não será esta a cura que você veio buscar aqui, querido? Você não acha que eu sei quem está aqui? Não será este o milagre que lhe dará alegria diante da tristeza em que você se encontra agora? Você não acha que eu sei quem está aqui e o que cada um passou nos últimos dias? Eu contei suas lágrimas quando elas caíram, e o campo do seu DNA também fez a mesma coisa! Você se sente tão só, sem entender que existe um cortejo ao seu redor, o tempo todo, e que eles adorariam tocar esse campo que é o seu DNA! Eles adorariam tocá-lo. Mas não farão isto a menos que você diga que eles podem.

Entendam isto: o DNA é mais do que química! É um campo e um portal. Estas coisas são os mecanismos do Espírito. Estamos começando a lhes dar informações avançadas. Houve aqueles que sabiam como isso funciona e lhe atribuíram geometria sagrada. Eles estavam certos e isto é correto. Mas é um campo.

A ASCENSÃO DE UM MESTRE

Deixem-me rever com vocês uma estória profunda, antiga e sábia. Nas Escrituras do mundo ocidental, existe uma estória de um mestre chamado Elias. Este foi o único Ser Humano na história que escolheu o momento da sua ascensão sem morte e conseguiu que ela fosse registrada por aquele que ficaria no seu lugar. Portanto, vocês podem encontrá-la nas escrituras daquele que a testemunhou. Quero revê-la, pois mesmo tendo acontecido há muitos anos atrás, ela é uma prova da existência do campo.

As Escrituras dizem que Elias entrou numa abertura, pedindo a Eliseu que registrasse o que ia acontecer. Elias era um mestre de grande sabedoria e conhecimento e hoje é o que podemos chamar de um Mestre Ascenso. E Eliseu o amava. Dentro da linearidade humana, existe um grupo inteiro de pessoas que espera a volta dele. Tenho algumas novidades para elas. Saiam da sua linearidade, porque ele já voltou há muito tempo! Pois a energia dos mestres faz parte da energia da grande mudança que está diante de vocês. Eles se fundem com a vibração deste planeta. Todos eles estão de volta, e é isso que vocês estão sentindo. Num estado quântico, eles estão no DNA de vocês. Não sentem isto? Existe muita expectativa em relação a coisas tridimensionais que nunca foram destinadas a ser tridimensionais. Muita informação é dada em termos metafóricos, para que vocês possam entender que talvez a própria profecia pudesse significar algumas coisas que estão fora da realidade linear.

Elias entrou na abertura, enquanto Eliseu o observava, mas não morreu. Em vez disso, reivindicou sua sacralidade. Ele realmente se foi, mas não sem alguns efeitos pirotécnicos, pois Eliseu sugeriu que Elias se transformou em uma carruagem de fogo, acompanhado por três entidades. Esta foi a melhor forma que Eliseu conseguiu ver e descrever a cena, dentro da sua linearidade. Ele descreveu o que lhe pareceu estar acontecendo e o que sentiu. Agora, deem uma olhada nisto, e descobrirão que não eram necessariamente anjos do céu que desceram para levar Elias. Pelo contrário, algo aconteceu no chão e Elias transformou-se em luz e se foi.

Vou lhes contar o que aconteceu. O que Eliseu viu foi Elias energizando o campo do seu DNA! Este campo tem um nome, o nome que lhe foi dado no momento em que Elias estava viajando na sua carruagem de luz. O nome foi dado em hebraico: Merkabah. Há geometria sagrada conectada a ele, pois este campo interdimensional possui estrutura. Se pudessem vê-lo, veriam a estrutura do tetraedro duplo, e ela é belíssima! Não é apenas uma bola de luz. O nome Merkabah indica que algo viaja dentro dele, e é a carruagem da sua divindade. Todo Ser Humano possui isto que foi registrado por Eliseu ao observar o mestre ascendendo. Além disso, a carruagem continha três partes, que eram a reunião, da qual já falei no passado, das três partes que se separam de vocês quando vocês chegam na Terra, e que se juntam novamente quando vocês vão embora. Falarei mais sobre isto na próxima canalização. Isto é o que queremos compartilhar com vocês agora, porque é o que cada um de vocês tem – exatamente o que Elias tinha.

BIOLOGIA E INTENÇÃO

Vamos falar mais sobre biologia, porque agora ela fica um pouco mais complexa. Existe uma mistura entre o tridimensional e o quântico, a qual gostaríamos de lhes descrever agora. É uma coisa nova, pois a vibração deste planeta e da humanidade – especialmente daqueles que estão trabalhando com a luz – está criando um novo conjunto de ferramentas. Vocês vão começar a ver isto, e isto vai começar a ser visível através da análise da química tridimensional do DNA, mesmo no nível tridimensional.

Agora a ciência está observando o que ela chama de “marcadores” na proteína codificada do DNA, que cria os genes Humanos. Estes marcadores, conforme descritos pela ciência, são as peças que indicariam as predisposições – os atributos que poderiam enfraquecer determinadas células, de modo que mais tarde elas permitiriam certas doenças, como o câncer, por exemplo. Os cientistas estão começando a ver esses marcadores, talvez em certas famílias em que mães, filhas e netas têm o mesmo tipo de doença. Eles estão começando a ver os marcadores genéticos que criam a predisposição à fraqueza.

Falemos sobre os marcadores, pois esta é a primeira vez que estamos divulgando isto. Em primeiro lugar, a premissa: há anos temos falado que a intenção do Ser Humano de falar com sua estrutura celular tem poder. Esta intenção é a sua comunicação para o campo do DNA alterar alguma coisa na sua estrutura celular tridimensional. Você pode dizer que é a sua própria “voz” interdimensional’ dando instruções à parte quântica do seu DNA, as quais acabam resultando nas mudanças químicas reais que acontecem nos códigos do seu genoma tridimensional. Só que agora os resultados vão começar a ser vistos, e você pode começar pela retirada dos marcadores. E quando fizer isto, eles permanecerão ausentes. Isto quer dizer que uma coisa quântica que você faça hoje pode mudar a química do seu DNA produtor de gene, de um modo tão grandioso que ele NÃO será passado para os seus filhos. Você pode quebrar a corrente!

Abençoado é o Ser Humano que compreende que, ao purificar sua vida com a luz do Criador, ele afetará a biologia das partes de proteína codificada. Você pode apagar os marcadores. Esta é uma das primeiras vezes que a tridimensionalidade se funde com o quântico, de modo que um dia os cientistas observarão o mesmo Ser Humano depois de um certo tempo, sabendo que o DNA nunca muda… e, no entanto, constatarão que mudou! Ele é seu, é exclusivo e você o mudou! Não haverá nenhuma resposta para eles, mas os fatos tridimensionais lhes mostrarão que você eliminou o marcador.

A alegria e beleza disto estão no fato de que a linhagem das jovens que fizerem isto será mostrada, pois suas filhas não terão a doença, e nem as filhas das suas filhas. Esta é uma nova dádiva e ela reflete o poder dos tempos. Você realmente pode mudar aqueles que um dia serão seus filhos? Com certeza!

Sei o que você e os outros que estão sentados nestas cadeiras estão pensando: “Bem, é um pouco tarde, Kryon, pois eu já tive meus filhos. Então por que você se senta aqui e me diz estas coisas?” Vocês não estão entendendo até onde vai esta mensagem? Não estão entendendo a profundidade do que acontece quando almas velhas nos permitem oferecer esta informação para a Terra? Não entendem que a energia de vocês pode gerar um consentimento para virmos aqui e lhes oferecermos isto, de modo que cada jovem Trabalhador da Luz – seja mulher ou homem – ouça isto e saiba o que significa para ele? Vocês entendem que são os seus próprios ancestrais? Já lhes ocorreu isto? Vejo-os como a Historia sentada nestas cadeiras, a História do mundo todo! Era isto que eu queria lhes contar hoje.

Vocês não têm cada um um nome para mim. Eu nem sequer vejo o seu gênero. Vejo todos vocês num estado quântico e é por isto que é tão fundamental que nos deixem entrar e visitá-los deste modo. A mulher que se senta na cadeira à minha frente não tem idéia do guerreiro que ela foi, nem de como era grande quando era um homem. Entretanto ela carrega consigo o sentimento do guerreiro e sabe que é forte. Eu olho para aquele homem grande e musculoso e vejo a mãe lidando com todos aqueles filhos. E o homem sabe disso; ele pode senti-lo; ele é sensível e realmente pode sentir o amor de uma mãe. O que ele foi anteriormente? E como isso o afeta hoje?

Alma velha, essas coisas afetam-na hoje porque cada uma das suas encarnações lhe oferece camadas e camadas de sabedoria. Foi isto que a trouxe para esta cadeira hoje, ou para a leitura deste texto agora. Porque esta é a encarnação na qual você despertou e percebeu que existe mais, muito mais. Ela traz você para um lugar onde você pode perguntar: “O que posso fazer por mim mesma e pela Terra?”

Eu lhe direi o que você pode fazer. Você pode ser compassivo neste planeta. Pode andar por aí e mostrar a sua luz neste planeta. Pode mudar os marcadores do seu próprio DNA! Pense naqueles que estão ouvindo esta mensagem e o que isto pode significar para os seus filhos e os filhos dos seus filhos. Estas são as ferramentas das quais falamos há tanto tempo, e a prova virá através da realidade desta mensagem.

Tudo o que lhes contei hoje é correto e real, e será visto naturalmente a seu próprio modo. Mas eu queria que conhecessem a sacralidade que existe na estrutura que vocês pensavam que fosse baseada apenas na química. O DNA é muito maior e mais sagrado do que qualquer um jamais imaginou!

Então o que vocês vão fazer com esta informação? Por que não saem deste lugar diferentes do que entraram, sentindo-se um pouco mais capacitados? Talvez se sintam um pouco melhor sobre as possibilidades que estão diante de vocês. Talvez até saibam que o que aconteceu hoje aqui é real.

E assim é.

KRYON

 


Este informação é gratuita e está disponível para que você a imprima, copie ou distribua como desejar. No entanto seus Direitos Autorais proíbem sua venda de qualquer forma, exceto pelo editor.
Lee Carroll

Fonte: Live Kryon Channelling | Melbourne, VIC Australia-Saturday, March 13, 2010 “DNA Revealed”
Tradução: Vera Corrêa

Via: A Luz de Gaia | O DNA Revelado Kryon através de Lee Carroll 13.03.10

A NOSSA REALIDADE É APENAS UMA PROJEÇÃO HOLOGRÁFICA…

Nuestro-universo-holografico

O Universo como um Holograma

Por Michael Talbot

Existe uma Realidade Objetiva ou o Universo é um Fantasma?

Em 1982 um evento notável aconteceu. Na Universidade de Paris uma equipe de pesquisa liderada pelo físico Alain Aspect realizou o que pode vir a ser um dos mais importantes experimentos do século XX. Você não ouviu sobre isto nos noticiários. De fato, a menos que você tenha o hábito de ler revistas científicas, você provavelmente nem mesmo tenha ouvido o nome de Aspect, embora haja alguns que acreditem que a descoberta dele pode mudar a face da ciência.

Aspect e sua equipe descobriram que sob certas circunstâncias as partículas sub-atômicas como os elétrons são capazes de se comunicarem instantaneamente umas com a outras a despeito da distância que as separam. Não importa se elas estão a 10 pés ou a 10 bilhões de milhas separadas.

De alguma forma uma partícula sempre parece saber o que a outra está fazendo. O problema com este feito é que ele viola o princípio de longo prazo de Einstein que nenhuma comunicação possa viajar mais rápido do que a velocidade da luz. Já que viajar mais rápido do que a velocidade da luz é equivalente a quebrar a barreira do tempo, esta perspectiva assombrosa tem feito com que alguns físicos tentem vir com meios elaborados de descartar as descobertas de Aspect. Mas isto tem inspirado outros a oferecerem até mesmo explicações mais radicais.

O físico da Universidade de Londres, David Bohm, por exemplo, acredita que as descobertas de Aspect implicam que a realidade objetiva não existe; a despeito de sua aparente solidez, o universo está no coração de um fantasma, um gigantesco e esplendidamente detalhado holograma.

Para entender porque Bohm faz esta surpreendente avaliação, devemos primeiro entender um pouco sobre hologramas. Um holograma é uma fotografia tridimensional feita com a ajuda de um laser. Para fazer um holograma, o objeto a ser fotografado é primeiro banhado na luz de um raio laser. Então um segundo raio laser é ricocheteado da luz refletida do primeiro e ao resultante padrão de interferência [a área onde os dois raios laser se encontram] é capturado em um filme. Quando o filme é revelado, ele parece um rodamoinho sem significado de luz e linhas escuras. Mas logo que o filme revelado é iluminado por um outro raio laser, uma imagem tridimensional do objeto original aparece.

A tridensionalidade de tais imagens não é a única caraterística notável dos hologramas. Se um holograma de uma rosa é cortado na metade ele ainda contém a imagem inteira da rosa. De fato, cada metade conterá a imagem inteira da rosa. Se as metades são divididas novamente, cada fragmento do filme  sempre será descoberto conter uma versão menor mas intacta da imagem original. Diferente das fotografias normais, cada parte de um holograma contém a informação completa possuida pelo todo.

A natureza “do todo em cada parte” do holograma nos fornece um modo inteiramente novo de entender a organização e a ordem. Pela maior parte de sua história, a ciência ocidental tem trabalhado sob a tendência que o melhor meio para entender um fenômeno físico, seja um sapo ou um atómo, é dissecar isto e estudar suas partes respectivas. Um holograma nos ensina que algumas coisas no universo podem não se render a estas abordagens. Se tentarmos separar algo construido holograficamente, não obteremos os pedaços do que isto é feito, apenas obteremos inteiros menores.

Este insight sugeriu a Bohm um outro meio de entender a descoberta de Aspect. Bohm acredita que a razão porque as partículas sub-atômicas são capazes de permanecerem em contato uma com a outra a despeito da distância que as separam não é porque estejam enviando um algum tipo de sinal misterioso, mas porque a sua separação é uma ilusão. Ele argumenta que em algum nível mais profundo da realidade tais partículas não são entidades individuais, mas realmente sejam extensões do mesmo algo fundamental.

Para capacitar as pessoas a melhor visualizarem o que ele quer dizer, Bohm oferece a seguinte ilustração. Imagine um aquário contendo um peixe. Imagine também que você seja incapaz de ver o aquário diretamente e seu conhecimento sobre ele e o que ele contém venha de duas câmeras de televisão, uma dirigida a frente do aquário e a outra a seu lado. Quando você olha fixamente os dois monitores de televisão, você pode assumir que o peixe em cada uma das telas é uma entidade em separado. Afinal, porque as câmeras estão colocadas em ângulos diferentes, cada um a das imagens será ligeiramente diferente. Mas quando você continua a observar os dois peixes, você eventualmente se tornará ciente que há um certo relacionamento entre eles. Quando um se volta, o outro também faz uma volta ligeiramente diferente, mas correspondente. Quando um fica de frente, o outro está de lado. Se você continua inconsciente do escopo completo da situação você pode até mesmo concluir que o peixo deve estar instantaneamente se comunicando com o outro, mas este claramente não é o caso.

Isto, diz Bohm, é precisamente o que está acontecendo entre as partículas sub-atômicas no experimento de Aspect. Segundo Bohm, esta ligação aparentemente mais rápida do que a luz entre as partículas sub-atômicas realmente está nos dizendo que há um nível mais profundo da realidade a qual não temos acesso, uma dimensão mais complexa além da nossa que é análoga ao aquário. E, ele acrescenta, vimos os objetos tais como as partículas sub-atômicas como separadas uma da outra porque estamos vendo apenas uma porção de sua realidade. Tais partículas não são partes separadas, mas facetas de uma unidade mais profunda e subjacente que é ultimamente tão holográfica e indivisível como a rosa anteriormente mencionada. E já que tudo na realidade física está compreendido destes “eidolons”, o próprio universo é uma projeção, um holograma.

Além de sua natureza fantasmagórica, um tal universo possuiria outras características surpreendentes. Se a aparente separação das partículas sub-atômicas é ilusória, isto significa que em um nível mais profundo da realidade todas as coisas no universo estão infinitamente conectadas. Os elétrons em um átomo de carbono no cérebro humano  estão conectados às partículas sub-atômicas que compreendem cada salmão que nada, cada coração que bate, e cada estrela que brilha no céu. Tudo interpenetra tudo, e embora a natureza humana possa buscar categorizar e arquivar e subdividir, os vários fenômenos no universo, todas as partilhas são de necessidade artificial e toda a natureza é ultimamente uma teia sem costuras.

Embora Bohm admita que não tenhamos meio de saber o que mais está oculto no super-holograma, ele se aventura a dizer que não temos razão para assumir que isto não contenha mais. Ou como ele coloca isso, talvez o nível super-holográfico da realidade seja um ‘mero estágio’ além do qual jaz “uma infinidade de desenvolvimento posterior”.

Bohm não é o único pesquisador a encontrar evidência de que o Universo seja um holograma. Trabalhando independentemente no campo da pesquisa cerebral, o neurofisiologista de Stanford, Karl Pribram também tem se tornado persuadido da natureza holográfica da realidade. Pribram estava desenhando o modelo holográfico do cérebro para o enigma de como e onde as memórias são armazenadas no cérebro. Por décadas, os estudos tem mostrado que muito mais do que estarem confinadas a uma localização específica, as memórias estão dispersas pelo cérebro.

Em uma série de experimentos principais na década de 1920, o cientista cerebral Karl Lashley descobriu que não importava qual porção do cérebro de um rato ele removia; ele era incapaz de erradicar sua memória de como realizar tarefas complexas que ele havia aprendido antes da cirurgia. O único problema  era que ninguém foi capaz de vir com um mecanismo que pudesse explicar esta curiosa natureza do “todo em cada parte” do armazenamento da memória.

Então na década de 1960 Pribram encontrou o conceito da holografia e entendeu que ele havia descoberto a explicação que os cientistas cerebrais haviam estado procurando. Pribram acredita que as memórias estão codificadas não nos neurônios, ou pequenos agrupamentos de neurônios, mas nos padrões dos impulsos nervosos que se entrecruzam no inteiro cérebro do mesmo modo que os padrões da interferência da luz do laser se entrecruza na área inteira de um pedaço de filme contendo uma imagem holográfica. Em outras palavras, Pribram acredita que o  próprio cérebro seja um holograma.

A teoria de Pribram também explica como o cérebro humano pode armazenar tantas memórias em tão pouco espaço. Tem sido estimado que o cérebro humano tenha a capacidade de memorizar algo da ordem de 10 bilhões de bits de informação durante um período de vida médio [ou a grosso modo a mesma quantidade de informação contida em cinco conjuntos da Encyclopaedia Britannica].

Similarmente, tem sido descoberto que em adição a suas outras capacidades os hologramas possuem uma capacidade estonteante de armazenar informação – simplesmente ao mudar o ângulo no qual os dois raios laser atingem um pedaço de filme fotográfico, é possível registrar muitas imagens diferentes na mesma superfície. Tem sido demonstrado que um centimetro cúbico de filme pode manter tanto quanto 10 bilhões de bits de informação.

Nossa desconcertante capacidade de rapidamente recuperar seja qual for a informação que precisamos do imenso armazenamento de nossas memórias se torna mais compreensível se o cérebro funcionar sob os princípios holográficos. Se um amigo lhe pedir para dizer a ele o que vem a mente quando ele diz a palavra “zebra” você não tem que escolher desjeitadamente de volta a um gigantesco arquivo cerebral alfabético para encontrar a resposta. Ao invés, asociações como “semelhante a um cavalo”, “listrada”, “animal nativo da África” todos pulam imediatamente na sua cabeça. De fato, uma das coisas mais surpreendente sobre o processo do pensamento humano é que cada pedaço de informação parece imediatamente se inter-relacionar com cada outro pedaço de informação – uma outra característica intrínsica ao holograma. Porque cada porção de um holograma está infinitamente interconectada com todas as outras porções, talvez este seja o supremo exemplo da natureza de um sistema interelacionado.

O armazenamento da memória não é o único enigma neurofisiológico que se torna mais tratável à luz do modelo holográfico do cérebro de Pilbram. Um outro é como o cérebro é capaz de traduzir a avalanche de frequências que ele recebe via os sentidos [frequências de luz, frequências de som etc] para o mundo concreto de nossas percepções.

Codificar e descodificar frequências é precisamente o que um holograma faz melhor. Exatamente como um holograma funciona com um tipo de lente, uma aparelho de tradução capaz de converter um borrão aparentemente sem sentido de frequências em uma imagem coerente, Pribram acredita que o cérebro também inclui uma lente e usa os princípios holográficos para converter matematicamente as frequências que ele recebe pelos sentidos para o mundo interno de nossas percepções.

Um corpo impressivo de evidência sugere que o cérebro usa os princípios holográficos para realizar suas operações. A teoria de Pribram, de fato, tem recebido um apoio crescente entre os neurofisiologistas.

O pesquisador argentino-italiano Hugo Zucarelli recentemente estendeu o modelo holográfico ao mundo do fenômeno acústico. Intrigado pelo fato de que os humanos possam localizar a fonte dos sons sem mover suas cabeças, até mesmo quando possuem a audição em um só ouvido, Zucarelli descobriu que os princípios holográficos podem explicar esta habilidade.

Zucarelli tem também desenvolvido a tecnologia do som holofônico, uma técnica de gravação capaz de reproduzir situações acústicas com um realismo quase desconcertante.

A crença de Pribram que nossos cérebros constróem matematicamente a “dura” realidade ao contar com o input de um domínio de frequência também tem recebido uma boa quantidade de apoio experimental.

Tem sido desoberto que cada um dos nossos sentidos é sensível a um alcance muito mais amplo de frequências do que previamente suspeitado.

Os pesquisadores tem descoberto, por exemplo, que nossos sistemas visuais são sensíveis a frequências de som, que nosso sentido de olfato é em parte dependente do que agora é chamado “frequências cósmicas” e que até mesmo as células em nossos corpos são sensíveis a um amplo alcance de frequências. Tais achados sugerem que é somente no domínio holográfico da consciência que tais frequências sejam escolhidas e divididas nas percepções convencionais.

Mas o aspecto mais fascinante do modelo holográfico do cérebro de Pribram é o que acontece quando ele é colocado junto da teoria de Bohm. Porque se a concretividade do mundo nada mais é do que uma realidade secundária e o que está “lá” é realmente uma mancha holográfica de frequências, e se o cérebro também é um holograma e somente seleciona algumas das frequências desta mancha e as transforma matematicamente em percepções sensoriais, o que vem a ser a realidade objetiva?

Falando muito simplesmente, isto cessa de existir. Como as religiões do oriente há muito têm mantido, o mundo material é Maya, uma ilusão, e embora nós possamos pensar que somos seres físicos nos movendo em um mundo físico, isto também é uma ilusão.

Realmente somos “receptores” flutuando em um mar caledoscópico de frequências, e o que extrairmos deste mar e transmodificamos em realidade física nada mais é do que um canal dos muitos extraídos do super-holograma.

Esta impressionante nova imagem da realidade, a síntese das opiniões de Bohm e Pribram, tem vindo a ser chamado o paradigma holográfico, e embora muitos cientistas tenham recebido isto com ceticimo, isto tem galvanizado outros. Um grupo pequeno mas crescente de pesquisadores acredita que este possa ser o modelo mais acurado da realidade a que a ciência já tenha conseguido chegar. Mais do que isto, alguns acreditam que possam resolver alguns mistérios que nunca antes tenham sido explicáveis pela ciência e até mesmo estabelecer o paranormal como parte da natureza.

Numerosos pesquisadores, incluindo Bohm e Pribram, tem notado que muitos fenômenos parapsicológicos se tornam muito mais compreensíveis em termos do paradigma holográfico.

Em um universo no qual os cérebros individuais são realmente porções indivisíveis de um holograma maior e tudo está infinitamente interconectado, a telepatia pode meramente ser o acesso do nível holográfico.

É obviamente muito mais fácil entender como a informação pode viajar da mente do indivíduo ‘A’ para aquela do indivíduo ‘B’ a um ponto a longa distância e ajuda a entender um número de enigmas não resolvidos em psicologia. Em particular, Stanislav Grof, um fundador do campo de psicologia transpessoal, sente que o paradigma holográfico ofereça um modelo para o entendimento de muitos fenômenos embaraçosos vivenciados pelos indíviduos durante estados alterados da consciência.

Criação – Universo Holográfico

Na década de 1950, enquanto realizava pesquisa nas crenças do LSD como um instrumento psicoterapêutico, Grof tinha uma paciente que subitamente se tornou convencida que ela havia assumido a identidade de uma fêmea de uma espécie de réptil pré histórico. Durante o curso da alucinação dela, ela não apenas deu uma descrição rica e detalhada do que ela sentia como estar encapsulada em uma tal forma, mas notou uma porção da anatomia masculina da espécie, o que era de um parte de escamas coloridas no lado de sua cabeça. O que foi surpreendente para Grof foi que embora a mulher não tivesse conhecimento anterior sobre tais coisas, uma conversa com um zoologista mais tarde confirmou que em certas espécies de répteis as áreas coloridas na cabeça de fato desempenham um papel importante como gatilhos do arrebatamento sexual.

A experiência da mulher não foi única. Durante o curso de sua pesquisa, Grof encontrou exemplos de pacientes regredindo e identificando-se com virtualmente todas as espécies da árvore revolucionária [achados de pesquisa que ajudaram a influenciar o cenário “homem a partir do macaco” no filme “Estados Alterados”]. Sobretudo, ele descobriu que tais experiências frequentemente continham obscuros detalhes zoológicos que acabavam por se mostrar acurados.

As regressões ao reino animal não eram o único fenômeno intrigante que Grof encontrou. Ele também teve pacientes que pareciam “grampear” algum tipo de inconsciente coletivo ou racial. Os indivíduos com pouca ou nenhuma educação subitamente davam descrições detalhadas de práticas funerárias do Zoroastrismo e cenas da mitologia hundu. Em outras categorias de experiência, os indivíduos davam narrativas persuasivas de experiências fora do corpo, de visualizações pré-cognitivas do futuro, de regressões a aparentes encarnações de vidas passadas.

Na última pesquisa, Grof descobriu este mesmo alcance de fenômenos manifestados nas sessões de terapia que não envolveram o uso de drogas. Por causa que o elemento comum em tais experiências parecia ser a transcendência da consciência do indivíduo além das fronteiras usuais do ego e/ou limitações de espaço e tempo, Grof chamou a tais experiências de “experiências transcendentais” e no final da década de 1960 ele ajudou a formar um ramo da psicologia chamado “psicologia transpessoal” devotado inteiramente ao estudo delas.

Embora a recém fundada Associação de Psicologia Transpessoal de Grof reunisse um número rapidamente crescente de profissionais de mente similar e tenha se tornado um ramo respeitado da psicologia, por anos nem Grof nem seus colegas foram capazes de oferecer um mecanismo para explicar o bizarro fenômeno psicológico que eles estavam testemunhando. Mas isto tem mudado com o advento do paradigma holográfico.

Como Grof recentemente notou, se a mente é realmente uma parte de um continuum, um labirinto que está conectado não apenas a todas as outras mentes que existem ou tem existido, mas a todos os átomos, organismos, e regiões na vastidão do próprio espaço e tempo, o fato que ela seja capaz de ocasionalmente fazer investidas no labirinto e ter experiências transpessoais não mais parece tão estranho.

O paradigma holográfico também tem implicações para as chamadas ciências duras como a biologia. Keith Floyd, um psicólogo da Universidade Virginia Intermont, tem ressaltado que se a concretividade da realidade nada mais é que uma ilusão holográfica, não mais seria verdade que o cérebro produza a consciência. Muito mais, é a consciência que cria o aparecimento do cérebro – bem como do corpo e de tudo mais ao redor de nós que interpretamos como físico.

Uma tal reviravolta no modo em que vemos as estruturas biológicas tem feito com que os pesquisadores ressaltem que a medicina e o nosso entendimento do processo de cura pode também ser transformado pelo paradigma holográfico. Se a aparente estrutura física do corpo nada mais é que a projeção holográfica da consciência, torna-se claro que cada um de nós é mais responsável por nossa saúde que a atual sabedoria médica permite. O que agora vemos como remissões miraculosas de doenças podem realmente ser devido a mudanças na consciência que por sua vez afetam mudanças no holograma do corpo.

Similarmente, novas técnicas controvertidas de cura tais como a visualização podem funcionar tão bem porque no domínio holográfico do pensamento as imagens são ultimamente tão reais quanto a “realidade”.

Até mesmo visões e experiências envolvendo uma realidade “não ordinária” se tornam explicáveis sob o paradigma holográfico. Em seu livro, “Gifts of Unknown Things,” o biólogo Lyall Watson descreve seu encontro com uma mulher shamã na Indonésia que, ao realizar uma dança ritual, foi capaz de fazer um inteiro grupo de árvores instantaneamente desaparecer no fino ar. Watson relata que ele e um outro espectador atônito continuaram a observar a mulher, e ela fez as árvores reaparecem, então desaparecerem novamente e assim novamente por várias vezes em sucessão.

Embora o atual entendimento científico seja incapaz de explicar tais eventos, experiências como estas se tornam mais defensáveis se a “dura” realidade é apenas uma projeção holográfica.

Talvez concordemos sobre o que seja “lá” ou “não lá” porque o que chamamos consenso da realidade é formulado e ratificado a nível do inconsciente humano ao qual todas as mentes estão infinitamente interconectadas.

Se isto é verdade, é a mais profunda implicação do paradigma holográfico de todas, porque isto significa que as experiências tais como as de Watson não são lugar comum apenas porque não temos programado a nossa mente com as crenças que as fazem assim. Em um universo holográfico não há limites na extensão em que podemos alterar o tecido da realidade.

O que percebemos como realidade é apenas uma tela que nos espera para desenhar nela qualquer imagem que quisermos. Tudo é possível, desde curvar colheres com o poder da mente até os eventos fantasmagóricos vivenciados por Castaneda durante seus encontros com o bruxo Yaqui Don Juan, porque o mágico é nosso direito inato, nem mais nem menos miraculoso do que a nossa habilidade de computar a realidade que queremos quando estamos em nossos sonhos.

De fato, até mesmo nossas noções mais fundamentais sobre a realidade se tornam suspeitas, porque em um universo holográfico, como tem ressaltado Pribram, até mesmo eventos aleatórios tem sido vistos como baseados nos principios holográficos e portanto determinados. As sincronicidades ou coincidências significativas subitamente fazem sentido, e tudo na realidade teria que ser visto como uma metáfora, porque até mesmo os eventos mais casuais expressariam alguma realidade subjacente.

Se o paradigma holográfico de Bohm e Pribram se torna aceito pela ciência ou morre uma morte ignóbil, permanece a ser visto, mas é seguro dizer que ele já tenha uma influência no pensamento de muitos cientistas. E até mesmo se é descoberto que o modelo holográfico não fornece a melhor explicação para as comunicações instantâneas que vemos estar ocorrendo para diante e para trás entre as partículas sub-atômicas, ao menos, como notado por Basil Hiley, um físico da Universidade Birbeck em Londres,  as descobertas de Aspect “indicam que devemos estar preparados para considerar radicalmente novas visões da realidade”.

……………………………………………………………………………….

Fonte: Être Soi| Dennis’ Pages | The Universe as a Holagram

Publicado em português por Branca SnowCONSPIRE ASSIM

 


Via: O Universo como um Holograma | Conspire Assim

O SEGREDO POR TRÁS DA MATÉRIA…

percepcao_ou_realidade

Universo Holográfico, um novo paradigma

 

Publicado por: O Arquivo

Baseado no documentário “Universo Holográfico”

Parte 1

holo1

Aviso: o tema deste texto que você esta para ler, revela um segredo crucial em sua vida. Você deve ler atentamente pois refere-se a um tema que poderá provocar alterações fundamentais em sua visão do mundo material. O conteúdo desse texto não é apenas uma visão diferente ou um pensamento filosófico. Na realidade são fatos comprovados pela ciência hoje.

O Segredo por trás da Matéria – O homem é condicionado desde o seu nascimento, a pensar que o mundo em que vive é uma realidade absolutamente material. Assim ele cresce sob o efeito deste condicionamento e constrói toda a sua vida baseado neste ponto de vista.

As descobertas da ciência moderna, entretanto, revelaram a completa diferença entre a realidade significativa e o que é presumido. Toda a informação que recebemos de nosso mundo exterior nos é transmitida por nossos cinco sentidos. O mundo que conhecemos consiste do que nossos olhos veem, nossos ouvidos ouvem, nossos narizes cheiram, nossa língua saboreia e nossas mãos sentem. O homem depende, desde o nascimento, destes cinco sentidos. Assim ele conhece o mundo exterior apenas da forma com que é apresentado por estes cinco sentidos.

Atualmente, pesquisas científicas sobre os nossos sentidos revelaram fatos bem diferentes daquilo que denominamos de “mundo externo”. E estes fatos trouxeram a luz um importante segredo sobre a matéria de que é feito o “mundo externo”. um pensador contemporâneo, Frederick Vester, explica as declarações de alguns cientistas, afirmando que “o homem é uma imagem, toda experiência é temporária e ilusória, e este universo é uma sombra”, parecem estar sendo comprovadas pela ciência em nossos dias.

Para melhor captar este segredo por trás da matéria, devemos nos relembrar de como captamos a informação da realidade que nos prove com a mais extensa informação de nosso mundo exterior.

Como vemos?

A visão ativa ocorre progressivamente. No momento da visão, partículas luminosas, denominadas fótons viajam do objeto até o olho e passam pelo cristalino onde são refratados e focados na retina, no fundo do olho. Aqui, os raios luminosos são transformados em sinais elétricos e transmitidos por neurônios até o centro da visão no parte posterior do cérebro. A visão realmente ocorre no centro da visão no fundo do cérebro. Todas as imagens que vemos durante a vida e todos os eventos que experimentamos são na realidade experimentados neste pequeno e escuro lugar. Tanto o texto que você esta vendo agora, bem como as paisagens sem fronteiras que você vê quando mira o horizonte, na realidade comprimem-se neste espaço de poucos centímetros.

Agora, vamos reconsiderar alguns conceitos, cuidadosamente. Quando dizemos “nós vemos”, na realidade vemos o efeito dos raios atingindo os olhos convertidos em sinais elétricos e formados no cérebro. Quando dizemos “nós vemos”, na realidade observamos os sinais elétricos em nosso cérebro.

A propósito, há um outro aspecto a considerar.

O cérebro esta “selado” para a luz e esta sempre em completa escuridão. Assim, não é possível ao cérebro contatar a luz, por si mesmo. Podemos explicar este interessante fenômeno com um exemplo. Vamos supor que a nossa frente esta uma vela acesa e nós vemos sua luz. Durante o período em que vemos a luz da vela, o interior de nosso crânio e o cérebro estão em completa escuridão. A luz da vela jamais ilumina nosso cérebro e nosso centro de visão.

Entretanto, nós vemos um mundo luminoso e colorido dentro de nosso cérebro sem luz. O mesmo se aplica a todos os nossos outros sentidos, som, tato, sabor e olfato, que são percebidos no cérebro como sinais elétricos. Desta forma, o cérebro, durante nossa vida jamais se confronta com a fonte original da matéria existente fora de nós, mas apenas uma cópia elétrica da mesma, formada dentro do nosso cérebro. Neste ponto somos iludidos a pensar que estas cópias são instancias da realidade material fora de nós.

….

Parte 2

holo11aexteriorO mundo exterior em nosso cérebro – Estes fatos físicos nos fazem chegar a uma indiscutível conclusão. Tudo aquilo que vemos, ouvimos, tocamos e sentimos como matéria, o mundo e mesmo o universo são apenas sinais elétricos em nosso cérebro. Por exemplo, vemos um pássaro em nosso mundo exterior. Mas na realidade este pássaro não esta em nosso mundo exterior, porém em nosso cérebro. As partículas de luz refletidas pelo pássaro alcançam nosso olho e de lá convertidas em sinais eléticos. Esses sinais são transmitidos por neurônios para o centro de visão no cérebro. O pássaro que vemos é na realidade o resultado de sinais elétricos em nosso cérebro.

Se o nervo conduzindo a informação fosse desconectado o pássaro desapreceria subitamente. Da mesma forma os sons dos pássaros são também formados em nosso cérebro, não haveria qualquer som. Colocando de forma simples, o pássaro, a forma do pássaro que vemos e o seu som que ouvimos é apenas a interpretação, efetuada pelo cérebro, de sinais elétricos.

holo11bexterior    holo11cexterior

Outro ponto a ser considerado é a sensação de distância. Por exemplo a distância entre você e a tela do computador. É apenas uma sensação de espaço formada em seu cérerbro, também, objetos que parecem estar muito distantes na visão de um indivíduo, são na realidade imagens plasmadas em um ponto dentro do cérebro.

holo11fexterior    holo11gexterior

holo11hexterior    holo11iexterior

Por exemplo, alguém que observe as estrelas, assume que elas estão a milhóes de anos luz distantes dele. Na realidade as estrelas estão dentro dele. É a visão em seu cérebro. Enquanto voce vê um filme, você assume que você esta em um ambiente, mas na realidade o ambiente esta em você. Você vendo seu corpo o faz pensar que esta dentro dele, entretanto você deve observar que seu corpo também é uma imagem formada em seu cérebro.

holo11jexterior    holo11kexterior

holo11lexterior    holo11mexterior

Até agora falamos de um mundo exterior, de um mundo de percepções formadas em nosso cérebro do que vemos. Entretanto como nunca podemos alcançar o mundo externo, como podemos estar certos de que este mundo externo realmente existe? Definitivamente, não podemos. A única realidade com que lidamos é o mundo de sensações nas quais vivemos em nossa mente.

holo11nexterior    holo11oexterior

holo11pexterior    holo11qexterior

holo11rexterior

Nós acreditamos na existência de objetos somente porque os vemos e tocamos e eles são refletidos para nós por nossas percepções. Entretanto nossas percepções são somente ideias em nossa mente. Assim, objetos que captamos por percepções não são nada além de ideias e estas ideias existem apenas em nossa mente. E se tudo isto existe apenas em nossoa mente, isto significa que nos somos iludidos por enganos quando imaginamos um universo e objetos com existência fora de nossas mentes.

holo11sexterior   holo11uexterior

holo11vexterior   holo11xexterior

Imaginar a matéria como tendo uma exintência fora de nossa mente é na realidade um engano ou ilusão. As sensações que observamos podem estar vindo de uma fonte artificial. É possível ver isto com um exemplo. Primeiro vamos supor que podemos retirar o cérebro de nosso corpo em mantê-lo vivo em uma caixa de vidro. Vamos adicionar um computador com toda a sorte de informações e finalmente vamos enviar todos os sinais elétricos (dados) que temos de luz, som, sabor, tato, olfato para este computador. Vamos conectar esse computador aos sensores de sentidos de nosso cérebro com conectores, e vamos eviar-lhe os dados previamente gravados.

holo11x1exterior   holo11x2exterior

holo11x3exterior   holo11x4exterior

Quando nosso cérebro perceber estes sinais ele vai “ver”, “sentir” e “viver” as cenas que lhe apresentamos. Deste computador também podemos enviar sinais elétricos referentes a imagens e cenas criadas. Por exemplo, podemos mandar sinais referentes ao que percebemos e sentimos enquanto estamos sentados a nossa mesa de trabalho. Neste estágio o cérebro pensará que é um homem de negócios sentados em seu escritório. Este mundo imaginário continuará enquanto a estimulação vinda do computador persistir. Nós nunca nos daríamos conta de que apenas somos um cérebro.

holo11x5exterior   holo11x6exterior

É de fato muito simples para nós, sermos enganados acreditanto que percepções sem qualquer causa material sejam reais. Isso é o que ocorre em nossos sonhos.

…..

PARTE 3

holo12asonhosO Mundo em Sonhos – Para você realidade é tudo aquilo que pode ser tocado com as mãos e visto com os olhos. E nos sonhos também podemos tocar com as mãos e ver com os olhos. Mas na realidade você não tem mãos, olhos e nem existem algo que possa ser tocado ou visto. Tomando o que você percebe no sonho pela realidade material você esta preparado para ser enganado. Por exemplo, uma pessoa profundamente adormecida em sua cama pode ver a si mesma em um mundo totalmente diferente em seu sonho. Ela pode sonhar que é um piloto que comanda um grande jato. E mesmo pode despender muito esforço para comandar o avião.

De fato esta pessoa não se afastou um único passo de sua cama. Em seus sonhos ela pode viver em diferentes cenários e se encontrar com amigos, conversar com eles, come e beber com eles.

holo12bsonhos   holo12csonhos

holo12dsonhos   holo12esonhos

Somente quando a pessoa deperta de seu sonho que ela se dá conta que tudo foram apenas percepções. Se somos capazes de viver facilmente em um mundo irreal durante nossos sonhos o mesmo pode ser também verdadeiro para o mundo no qual vivemos. Quando despertamos de um sonho, não há razão lógica para não pensar que entramos em um sonho mais longo que denominamos de “vida real”.

A razão pela qual consideramos nossos sonhos como fantasia e o mundo como real nada mais é do que o produto de nossos hábitos e preconceitos. Isto sugere que podemos ser despertados de uma vida na terra que acreditamos estar vivendo neste momento. Da mesma maneira que somos depertados de um sonho.

Quem percebe?

Após todos estes fatos físicos, levanta-se a pergunta primordial. Se todos os eventos físicos que conhecemos são essencialmente percepções o que é nosso cérebro? Desde que nosso cérebro é matéria como nosso braço, perna ou qualquer outro objeto, ele também deve ser uma percepção como todos os outros objetos. Um exemplo vai clarear mais este assunto.

holo13apercebe   holo13bpercebe

holo13cpercebe   holo13dpercebe

Vamos imaginar que estendemos os nervos que atingem nosso cérebro e o colocamos fora de nossa cabeça, onde podemos ver com nossos olhos. Neste caso seríamos capazes de ver nosso cérebro e tocá-lo com os dedos. Neste caso podemos perceber que o cérebro nada mais é do que uma percepção formada pela sensação da visão e do tato.

Então qual é a vontade que vê, ouve, sente e percebe todos os outros sentidos, se não é o cérebro? Quem vê, ouve, toca e percebe o sabor e o aroma? Que é este ser que pensa, raciocina, tem sensações, e mais, diz EU e MIM?

holo13epercebe   holo13fpercebe

Um dos importantes pensadores de nossa época, Ken Wilber (Holographic Paradigm, p37), também coloca a mesma pergunta. Desde os gregos, os filósofos pensam sobre os “espíritos na máquina”, o pequeno homem dentro de um pequeno homem. Onde esta o EU, a pessoa que usa o cérebro? Quem é que se da conta da ação do conhecimento? São Francisco de Assis dizia: “Procuramlos aquele que vê.”

Na realidade o ser metafísico que usa o cérebro, que vê e sente, é o espírito. O que denominamos de mundo material é o agregado de percepções vistas e sentidas pelo espírito. Assim como os corpos que possuimos e o mundo material que vemos em nossos sonhos não possuem uma realidade física, o universo que ocupamos e os corpos que possuimos tampouco tem realidade material.

holo13gpercebe   holo13hpercebe

Sim, mesmo se inciamos com ferrenha oposição, afirmando que matéria é real, as leis da física, química e biologia, nos levam todas ao fato de que a matéria consiste em uma ilusão, e a inevitável atualidade de uma “matéria metafísica”.

Este é o segredo por trás da matéria. Este fato é tão definitivo que alarma alguns cientistas materialistas que pensam ser a matéria o absoluto ser. O escritor científico, Lincoln Barnett, diz no seu livro “O Universo e Einstein” que “Em conscordância com a afirmação dos filósofos da redução de toda a realidade objetiva a um mundo paralelo de percepções, os cientistas começaram a se conscientizar da alarmante limitação dos sentidos humanos.”

Todos estes fatos nos conduzem a uma importante e significativa pergunta: Se as coisas que aceitamos ser o mundo material são na realidade formadas por percepções, transmitidas ao nosso cérebro então qual a fonte destas percepções? Respondendo esta pergunta, devemos considerar o fato de que a matéria não tem apenas uma existência autônoma, mas é uma percepção. Assim, esta percepção deve ter sido causada por algum outro poder. O que significa que tem que ter sido criada.

Mais ainda, esta criação tem que ser contínua. Se não fosse uma criação contínua e consistente então o que nós denominamos “matéria” desapareceria e seria perdida. Isto pode ser parecido a uma televisão onde uma imagem é mostrada enquanto o sinal da antena é contínuo. Se a transmissão interrompe a imagem na tela também desaparece.

O ser real e absoluto

holo14aabsoluto

Então, quem faz nosso espírito ver o planeta Terra, corpos, plantas, nossos corpos, e tudo o mais que vemos? É muito evidente que existe um criador superior, que criou todo o universo material. Esta é a soma de todas as percepções e continua sua criação sem interrupção.

Desde que este criador mostra uma tal magnífica criação ele seguramente tem o poder e direitos eternos. Todas as percepções que ele cria são criadas por sua vontade e ele domina a tudo que criou em qualquer instante.

Este criador é DEUS, o Senhor dos céus e da terra. O único ser absoluto é Deus. Tudo fora Ele, são sombras de seres que Ele criou. Esta realidade é explicada da seguinte maneira pelo grande estudioso islâmico Imam Rabani: “Deus, a substância dos seres que Ele criou é o inexistente. Ele criou tudo no âmbito dos sentidos e ilusões. A existência do universo é no âmbito dos sentidos e ilusões, e não é material. Na realidae nada existe fora com a exceção do Glorioso Ser que é Deus.”

holo14babsoluto

Nos quatro cantos deste universo, formado por percepções, está Deus, o único ser real. Assim o ser mais próxomo ao homem é Deus. Isto é explicado no Alcorão com o verso: “Nós criamos o homem e nós estamos mais próximo a ele do que sua veia jugular”. Aonde quer que estivermos Deus estará conosco. Enquanto você lê este texto o ser mais próximo a você é Deus que cria tudo o que você vê em todos os instantes.

holo14cabsoluto

Enquanto Deus nos fizer ver imagens e nos provê com sensações relacionadas ao mundo, continuaremos a viver neste mundo. Quando ele cessa com as imagens e sensações pertencentes a este mundo, mostra-nos o anjo da morte e nos dá percepções de uma dimensão diferente, significa que morremos. O dia da ressureição, julgamento, céu, inferno e a vida eterna será criado por nós da mesma maneira. Criar todas estas coisas é simples para Deus, que nos mostra a evidência de seu eterno poder e infinita sabedoria. Sim, neste mundo.

………………………………………………………………………………………………………..

Fonte: Compilação de textos e imagens, Renato, Gestor de conteúdo do Arquivo. Baseado no documentário “Universo Holográfico


Via: O Arquivo | Universo Holográfico, um novo paradigma – Parte 1
Via: O Arquivo | Universo Holográfico, um novo paradigma – Parte 2
Via: O Arquivo | Universo Holográfico, um novo paradigma – Parte 3

SOMOS MAIS DO QUE NÓS PERCEBEMOS QUE SOMOS…

somos energia

Nada é Sólido, Tudo é Energia

post-03-26-1

Por: Arjun Walia

 

Tem sido escrito repetidas vezes sobre isto, mas nunca é suficientemente enfatizado. O mundo da física quântica lança luz sobre a verdade do nosso mundo de maneira que desafiam o quadro existente de conhecimento aceito.

O que percebemos como nosso mundo material físico, não é realmente físico ou material, na verdade ele está longe disto. Fato que já foi provado diversas vezes por múltiplos Prêmio Nobel (entre muitos outros cientistas ao redor do mundo), sendo um deles Niels Bohr, físico dinamarquês que fez contribuições significativas para a compreensão da estrutura atômica e a física quântica.

“Se a física quântica não chocou profundamente você, então você não a entendeu ainda. Tudo o que chamamos de real é feito de coisas que não podem ser consideradas como reais”.

~Niels Bohr

No começo do século vinte, os físicos começaram a explorar a relação entre a energia e a estrutura da matéria. Ao fazer isso, a crença de que um Universo físico, newtoniano, material estava no coração do conhecimento científico foi abandonado, foi constatado que a matéria não é senão uma ilusão. Os cientistas começaram a reconhecer que tudo no Universo é feito de energia.

“Apesar do sucesso empírico incomparável da física quântica, a própria sugestão dela ser literalmente verdade como uma descrição da natureza ainda é recebido com cinismo, incompreensão e até mesmo raiva”.

(T. Folger, “Shmantum Quantum”; Descubra 22:37 -43, 2001)

Os físicos quânticos descobriram que os átomos físicos são feitos de vórtices de energia que estão constantemente girando e vibrando, cada um irradiando sua própria assinatura energética única. Portanto, se nós realmente queremos nos observar e descobrir o que nós somos, na realidade somos seres de energia e vibração, irradiando nossa própria assinatura energética única, esta é a verdade e é o que a física quântica nos demonstrou diversas vezes.

Somos muito mais do que aquilo que percebemos que nós somos, e é hora de começarmos a nos ver sob esta luz. Se você observar a composição de um átomo com um microscópio, você enxerga um pequeno vórtice invisível igual a um tornado, com um número de vórtices de energia infinitamente pequenos chamados quarks e fótons. Isto é o que compõem a estrutura do átomo. À medida que você focar cada vez mais perto da estrutura do átomo, você não enxerga mais nada, só observa um vazio físico. O átomo não tem estrutura física, nós não temos nenhuma estrutura física, as coisas físicas realmente não tem qualquer estrutura física ! Os átomos são feitos de energia invisível, não de matéria tangível.

“Supere isso, e aceite a conclusão indiscutível. O universo é imaterial, mental e espiritual “(1) – Richard Conn Henry, Professor de Física e Astronomia da Universidade Johns Hopkins (citação tirada de “O Universo Mental)

É um enigma interessante, não é ? A experiência nos diz que a nossa realidade é composta de coisas materiais físicas e que o nosso mundo é um conceito objetivo que existe independente. A revelação de que o Universo não é um conjunto de partes físicas, sugerido pela física newtoniana, mas que em vez disto ele é formado por um emaranhamento holístico de ondas de energia imaterial como descrito no trabalho de Albert Einstein, Max Planck e Werner Heisenberg, entre outros.

O Papel da Consciência na Física Quântica

Isto significa que a nossa realidade material física não é realmente física em nada ? Isso pode significar uma série de coisas e conceitos como estes não podem ser explorados se os cientistas permanecerem dentro dos limites do mundo percebido apenas existente, o mundo que vemos e pensamos ser real.

“O dia em que a ciência começar a estudar os fenômenos não físicos, ela vai fazer mais progressos em uma década do que em todos os séculos anteriores de sua existência”.

~Nikola Tesla

Felizmente, muitos cientistas já assumiram a tarefa, e questionam o significado e as implicações do que já descobrimos com a física quântica. Uma destas potenciais revelações é “o observador cria a realidade”.

A conclusão fundamental da nova física também reconhece que o observador cria a realidade. Como observadores, estamos pessoalmente envolvidos com a criação da nossa própria realidade. Os físicos estão sendo forçados a admitir que o Universo é uma construção “mental”. O físico pioneiro Sir James Jeans escreveu: “O fluxo do conhecimento está seguindo em direção a uma realidade não mecânica, o Universo começa a se parecer mais com um grande pensamento do que com uma grande máquina. A mente já não parece ser um intruso acidental no reino da matéria, devemos antes saudá-la como a criadora e governadora do reino da matéria. (RC Henry, “O Universo Mental”; Nature 436: 29, 2005)

Um grande exemplo que ilustra o papel da consciência dentro do mundo material físico (que sabemos não ser físico) é a experiência da dupla fenda. Este experimento foi usado várias vezes para explorar o papel da consciência que molda a natureza da realidade física. (2)

Um sistema ótico na dupla fenda foi utilizado para testar o possível papel da consciência no colapso da função de onda quântica. A proporção da potência espectral do padrão de interferência na dupla fenda para a sua potência espectral na única fenda foi constatado que diminui quando a atenção esta focada na fenda dupla, em comparação com o foco distante dela. O estudo constatou que os fatores associados com a consciência, como a meditação, a experiência, marcadores eletro corticais de atenção concentrada e fatores psicológicos, tais como abertura e absorção, significativamente correlacionados de forma previstas com perturbações no padrão de interferência na dupla fenda (2).

Isto é apenas o começo. Eu escrevi outro artigo, no início deste ano, que tem muito mais informação, com relação ao papel da consciência e do nosso mundo material físico: “A ciência Prova Que a Consciência Humana e o Nosso Mundo Material Estão Interligados:“.

Qual é o Significado?

A importância desta informação é para nós despertarmos e percebermos que todos nós somos energia, irradiando nossa própria assinatura energética única. Sentimentos, pensamentos e emoções desempenham um papel vital, a física quântica nos ajuda a percebermos a importância de como todos nós nos sentimos. Se todos nós estamos em um estado interno de amor e paz, isto vai impactar sem dúvida o mundo externo ao nosso redor, influenciando de maneira positiva para que todos ao nosso redor se sintam bem.

“Se você quer conhecer os segredos do Universo, pense em termos de energia, frequência e vibração”.

~Nikola Tesla.

Estudos têm demonstrado que emoções positivas vibrando em conjunto com um sentimento de paz interior podem levar a uma experiência muito benéfica para a pessoa que emite estas emoções e para aquelas ao seu redor. No nosso nível subatômico, a frequência vibratória muda a manifestação da realidade física? Em caso afirmativo, de que forma? Sabemos que quando um átomo muda seu estado, ele absorve ou emite frequências eletromagnéticas, que são responsáveis por mudar o seu estado. Assim como diferentes estados de emoção, percepção e sentimentos resultam em diferentes frequências eletromagnéticas! Isto já foi provado. (3)

Aqui está um ótimo vídeo que aborda o que estou transmitindo:

Estamos todos conectados.

“O espaço é apenas uma construção que cria a ilusão de que há objetos separados”.

~Dr. Quantum

Notas de Rodapé

(1) http://henry.pha.jhu.edu/The.mental.Universe.pdf
(2) http://media.noetic.org/uploads/files/PhysicsEssays-Radin-DoubleSlit-2012.pdf
(3) http://www.heartmath.org/research/research-publications/energetic-heart-bioelectromagnetic-communication-within-and-between-people.html

©Arjun Walia


Origem: In5D | Nothing Is Solid And Everything Is Energy
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

Via: Nada é Sólido, Tudo é Energia | A Luz é Invencível

COMPREENDENDO MELHOR A RESSONÂNCIA SCHUMANN…

Ressonancia Schumann

O QUE É A RESSONÂNCIA SCHUMANN E COMO VAI NOS AFETAR A MUDANÇA DOS PÓLOS

Por: Monicavox

Diversos grupos espiritualistas estão afirmando que a sensação do ‘tempo estar passando mais rápido’ tem explicação científica baseada no fenômeno físico conhecido como Ressonância de Schumann (RS). Uma cavidade ressonante é uma região espacial limitada cuja forma e volume determinam as frequências em que uma onda repercute dentro da mesma. Um instrumento musical que possui uma câmara sonora é um exemplo de cavidade ressonante. Pequenas alterações no volume ou na forma do instrumento alteram a frequência sonora emitida por ele. A flauta,por exemplo, é um tipo de instrumento que possui cavidade ressonante.

O QUE É FREQUÊNCIA?

É o número de ondas eletromagnéticas que passam por um determinado ponto em um segundo. A unidade recebe esse nome em homenagem ao físico alemão Henrich Rudolf Hertz, o primeiro a demonstrar a natureza da propagação das ondas eletromagnéticas. As unidades como Kilohertz (Khz) – milhares de ciclos por segundo, Megahertz (MHZ) – milhões de ciclos por segundo – e gigahertz (GHz) – bilhões de ciclos por segundo – são utilizadas para descrever fenômenos de alta frequência como as ondas de rádio. Estas ondas e outros tipos de radiação eletromagnética podem ser caracterizados por seus comprimentos de onda por suas frequências. As ondas eletromagnéticas de frequência extremamente elevadas, como a luz ou os raios X, costumam ser descritas de acordo com seus comprimentos de onda, que frequentemente são expressos em nanômetros (um nanômetro, abreviado nm, é um bilionésimo de metro). Uma onda eletromagnética com um comprimento de onda de 1nm tem uma frequência de aproximadamente 300 milhões de GHz.

OBSERVEMOS A FIGURA ABAIXO:

A Terra comporta-se como um enorme circuito elétrico. A atmosfera é, na realidade, um débil condutor e se não houvesse nenhuma fonte energética, sua carga elétrica dispersaria em cerca de 10 minutos. Há, por isso, um campo energético dentro da camada de ionosfera, há 55 quilômetros da superfície do planeta. No caso da região atmosférica, a cavidade ressonante não é ativada por vibrações sonoras (ou vibrações de pressão do ar) mas, sim, por ondas eletromagnéticas. Raios e descargas elétricas entre as nuvens, que ocorrem na proporção de 200 por segundo em todo o planeta, geram radiações eletromagnéticas que fornecem energia para que as frequências de ressonância da cavidade sejam intensificadas e propagadas ao redor do planeta. A frequência fundamental da cavidade formada pela atmosfera pode ser grosseiramente estimada a partir da informação de que a luz leva aproximadamente 1/8 de segundo para dar uma volta completa no planeta. Isso nos leva a um valor estimativo de 8Hz para a frequência dessa radiação. Experimentos mostraram que a frequência fundamental da RS é aproximadamente igual a 7.8Hz, e as frequências harmônicas superiores são 14, 20, 26, 33, 39, 45 e 51Hz .

O físico alemão Winfried Otto Schumann constatou em 1952 que a Terra é cercada por um campo eletromagnético poderoso que se forma entre o solo e a parte inferior da ionosfera, cerca de 100km acima de nós. Esse campo possui uma ressonância (dai chamar-se ressonância Schumann), mais ou menos constante, da ordem de 7,83 pulsações por segundo. Experimentos mostraram que a frequência fundamental da RS é aproximadamente igual a 7.8Hz, e as frequências harmônicas superiores são 14, 20, 26, 33, 39, 45 e 51Hz.

COMO ELA FUNCIONA?

Funciona como uma espécie de marca-passo, responsável pelo equilíbrio da biosfera, condição comum de todas as formas de vida. Verificou-­se também, que todos os vertebrados e o nosso cérebro são dotados da mesma frequência de 7,83 hertz. Empiricamente fêz­-se a constatação de que não podemos ser saudáveis fora dessa frequência biológica natural. Sempre que os astronautas, em razão das viagens espaciais, ficavam fora da ressonância Schumann, adoeciam. Mas submetidos à ação de um simulador Schumann recuperavam o equilíbrio e a saúde. Por milhares de anos as batidas do coração da Terra tinham essa frequência de pulsações e a vida se desenrolava em relativo equilíbrio ecológico. Ocorre que a partir dos anos 80, e de forma mais acentuada a partir dos anos 90, a frequência passou de 7,83 para 11 e para 13 hertz por segundo. O coração da Terra disparou. Coincidentemente, desequilíbrios ecológicos se fizeram sentir: perturbações climáticas, maior atividade dos vulcões, crescimento de tensões e conflitos no mundo e aumento geral de comportamentos desviantes nas pessoas, entre outros. Devido à aceleração geral, a jornada de 24 horas, na verdade, é somente de 16 horas. Portanto, a percepção de que tudo está passando rápido demais não é ilusória, mas teria base real nesse transtorno da ressonância Schumann.

O QUE DIZ A CIÊNCIA MÉDICA SOBRE ISSO

O artigo Schumann Resonances, a plausible biophysical mechanism for the human health effects of Solar/Geomagnetic apresenta um estudo interessante onde se propõe que a radiação eletromagnética devido à RS seja um mecanismo biofísico plausível (destacamos essa palavra) que resolveria o problema da correlação entre a atividade Solar e Geomagnética (distúrbios magnéticos de origem solar ou terrestre que afetam o campo magnético da Terra) com efeitos na saúde de algumas pessoas. A proposta é de que a radiação eletromagnética de Schumann interagiria com o cérebro determinando ou coordenando os pulsos elétricos que controlam os níveis de serotonina e melatonina no organismo, duas substâncias reguladoras do ciclo diurno e noturno do ser humano com consequências em diversas funções vitais como a pressão sanguínea, respiração, sistema imunológico e os processos cardíacos e neurológicos, entre outros. O que reforçaria a hipótese da interação entre o cérebro e a radiação eletromagnética na frequência da RS, é o fato de que as ondas nervosas vibram em faixas de frequências semelhantes às da RS. A existência de dados que correlacionam as atividades solares e geomagnéticas a determinados distúrbios da saúde, reforça a possível (ou plausível) idéia de interação entre a radiação na frequência da RS com o cérebro. Os cientistas não têm idéia sobre qual será o impacto disto sobre as grades de força eletrônicas e eletromagnéticas. E mais, não sabem o que isso significa para o sistema imunológico humano. Algumas modalidades de curas alternativas têm demonstrado a ligação entre o sistema imunológico e o magnetismo, e também que nossos sistemas imunológicos poderiam muito bem estar sintonizados com os campos magnéticos da Terra.

GREGG BRADEN E A INVERSÃO DOS PÓLOS MAGNÉTICOS

Este texto é baseado nas informações que enfocam o trabalho do geólogo norte-americano Gregg Braden , maior estudioso do fenômeno. Braden trabalha a partir da interface ciência-esoterismo e é autor do livro Awakening to Zero Point (Despertando para o Ponto Zero) e de um vídeo de quatro horas sobre o fenômeno e suas possíveis consequências para a humanidade. Ele está constantemente viajando pelos EUA e marcando presença na mídia, demonstrando com provas científicas que a Terra estará passando pelo Cinturão de Fótons e que há uma desaceleração na rotação do planeta. Ao mesmo tempo, ocorre um aumento na frequência ressonante da Terra (a chamada Ressonância Schumann). Segundo Gregg Braden, Quando a Terra diminuir ao máximo a sua rotação e a frequência ressonante alcançar o índice de 13 hz, estaremos no que Braden chama de Ponto Zero do campo magnético. A Terra ficará como se estivesse parada e, após dois ou três dias, recomeçará a girar só que na direção oposta. Isso poderá produzir uma total reversão nos campos magnéticos terrestres.

FREQUÊNCIA DE BASE CRESCENTE

A frequência de base da Terra, ou “pulsação” (a Ressonância Schumann), está aumentando drásticamente. Embora varie entre regiões geográficas, durante décadas a média foi de 7 a 8 ciclos por segundo. Essa medida já foi considerada uma constante. Comunicações globais militares foram desenvolvidas a partir do valor dessa frequência. Recentes relatórios estabeleceram a taxa num índice superior a 11 ciclos. A ciência não sabe por que isso acontece ­ nem o que fazer com tal situação. Gregg Braden encontrou dados coletados por pesquisadores noruegueses e russos sobre o assunto ­ que, por sinal, não é amplamente tratado nos Estados Unidos. A única referência à Ressonância Shumann (RS) encontrada na Biblioteca de Seattle está relacionada à meteorologia: a ciência reconhece a RS como um sensível indicador de variações de temperatura e condições amplas de clima. Braden acredita que a RS flutuante pode ser fator importante no desencadeamento das severas tempestades e enchentes dos últimos anos.

CAMPO MAGNÉTICO DECRESCENTE

Enquanto a taxa de “pulsação” está crescendo, seu campo de força magnético está declinando. De acordo com professor Banerjee, da Universidade do Novo México (EUA), o campo reduziu sua intensidade à metade, nos últimos 4 mil anos. Como um dos fenômenos que costuma preceder a inversão do magnetismo polar é a redução desse campo de força, ele acredita que outra inversão deve estar acontecendo. Braden afirma, em função disso, que os registros geológicos da Terra que indicam inversões magnéticas também assinalam mudanças cíclicas ocorridas anteriormente. E, considerando a enorme escala de tempo representada por todo o processo, devem ter ocorrido muito poucas dessas mudanças ao longo da história do planeta. O campo geomagnético da Terra está sofrendo grandes mudanças, enfraquecendo. Há 2 mil anos, o campo media cerca de 4 gauss. Quase 500 anos depois, o campo geomagnético terrestre começou a cair, numa taxa muito mais acelerada. O campo agora mede somente 0,4 gauss. Nos últimos 30 anos, esse campo não tem só caído, mas está se tornando irregular. Os pássaros, que se utilizam dele para migrar, estão agora indo parar em outros locais. Ocorre o mesmo com os golfinhos e as baleias. Eles usam as linhas geomagnéticas (ver o post sobre as linhas ley aqui no blog) para migrar. Estas, que estavam estacionadas por milhares de anos, agora mudaram. Algumas dessas linhas movem-­se para áreas no interior dos continentes e essa é a razão pela qual muitas baleias e golfinhos têm encalhado nas praias. As linhas geomagnéticas, que sempre guiaram sua migração, agora as levam para a terra.

COMO TUDO ISSO VAI NOS IMPACTAR?

Em seu livro Awakening to Zero Point (Despertando para o Ponto Zero), Gregg Braden costuma afirmar que essas informações não devem ser usadas com o objetivo de amedrontar as pessoas. Ele acredita que devemos estar preparados para as mudanças planetárias, que irão introduzir uma Nova Era de Luz para o planeta: a nova humanidade viverá além do dinheiro e do tempo, com os conceitos baseados no medo e no egoísmo sendo totalmente dissolvidos. Braden lembra que o Ponto Zero ou a Mudança das Eras vem sendo predito por povos ancestrais há milhares de anos (ver calendário Maya). Têm acontecido ao longo da história do planeta muitas transformações geológicas importantes, incluindo aquelas que ocorrem a cada 13 mil anos, precisamente na metade dos 26 mil anos de Precessão dos Equinócios. O Ponto Zero ou uma alteração dos polos magnéticos provavelmente acontecerá logo, acredita Braden. Poderia possivelmente sincronizar-­se com o biorritmo de 4 ciclos da Terra, que ocorre a cada 20 anos, sempre no dia 12 de agosto. A última ocorrência foi em 2003. Afirma-­se que depois do Ponto Zero, o sol nascerá no oeste e se porá no leste. Ocorrências passadas, desse mesmo tipo de mudança, foram encontradas em registros ancestrais.

OS REFLEXOS NA VIDA HUMANA

A mudança que nos espera refere-se á vários fatores, todos igualmente importantes e um pouco críticos. A grande maioria das pessoas não tem a percepção correta do que significa “falta de ….” um recurso definitivo. Especialmente se falamos do “jovem” nascido após a década de 80. Mas, se para estes jovens o problema é principalmente devido ao fato de que eles nasceram e foram criados na “abundância” desses recursos, discursos muito diferentes  precisam ser feitos para aqueles que nasceram antes … e que, para uma variedade de razões, não podem imaginar o que poderia significar a falta súbita de um recurso como o petróleo, ou de eletricidade em geral. Muitas vezes, falando sobre estas questões entre as pessoas comuns, a posição assumida pelo cidadão comum é o de “quem se importa… nós vamos fazer sem.” Mas, pensando profundamente sobre o discurso que nós temos de fazer, verifica-se que, de fato, as coisas são muito diferentes.

Gregg Braden assinala que as mudanças na Terra estarão afetando cada vez mais nossos padrões de sono, relacionamentos, a habilidade de regular o sistema imunológico e a percepção do tempo. Tudo isso pode envolver sintomas como enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, sinais de gripe e sono intenso. Ele associa uma série de conceitos de ordem esotérica aos processos geológicos e cosmológicos relacionados ao Ponto Zero. Para Braden, cada ser humano está vivendo um intenso processo de “iniciação”. O tempo parecerá acelerar­-se à medida que nos aproximarmos do Ponto Zero, em função do aumento da frequência vibratória do planeta: 16 horas agora equivaleriam a um dia inteiro, ou seja, 24 horas. Durante o fenômeno da mudança, aponta ele, a maior parte da tecnologia que conhecemos deverá parar de operar. Possíveis exceções poderiam ser em aparelhos com tecnologia baseada no Ponto Zero ou Energia Livre. A inversão causada pelo Ponto Zero provávelmente nos introduzirá à Quarta Dimensão, diz o geólogo; então, tudo o que pensarmos ou desejarmos vai se manifestar rapidamente. Isso inclui pensamentos e sentimentos diversos inconscientes. Daí que a “intenção” passará a representar um papel de suma importância na vida humana. A especulação é de que há uma correlação entre a consciência e o magnetismo. Para se entender como essa conexão pode funcionar, é útil compará-la com uma memória de computador. Os campos magnéticos na memória são mantidos no lugar por meio de uma carga elétrica – uma carga lenta – dentro do computador em si mesmo. Quando as pilhas do computador acabam, a carga se foi, e a memória é perdida. Daí temos que recarregar o sistema operacional. Da mesma forma, pesquisadores e os descendentes dos povos indígenas acreditam que quando a Terra passar por essa mudança que a ciência vê como uma reversão magnética, também haverá uma grande mudança e limpeza da consciência na e da Terra.

AS PREDIÇÕES DE EDGAR CAYCE E OS ÍNDIOS HOPI

Edgar Cayce, o “profeta adormecido”, predisse há cerca de 60 anos que o Polo terrestre “mudaria no inverno de 1998”. O tempo parece estar certo. Isso foi considerado impossível na época da predição de Cayce. Eles acreditavam que tal evento só aconteceria após milhões de anos. Agora, sabem que isso acontece sempre. De fato, aconteceu da última vez há 13 mil anos e, antes disso, somente há 26 mil;  já fazem 12 mil anos que a última vez ocorreu. De acordo com a Precessão dos Equinócios, estamos no ponto da história que isso pode acontecer, se já não está para acontecer do dia para a noite. E, finalmente, os índios Hopi anunciaram que em julho de 1998 a Terra iria saber, com certeza, que alguma coisa muito grande está para ocorrer, e que de outubro a dezembro de 1998 nós poderíamos passar para o quinto mundo dos povos nativos americanos(todas essas datas são aproximadas). Isso é o mesmo que a 5ª dimensão, as influências do Plano Astral. Os Hopi contam o vácuo como um mundo, nós o contamos como zero. Outro grande sinal.

No Capítulo 7 do livro “Os Reinos Perdidos” (The Lost Realms) de Zecharia Sitchin, podemos ler:

“Completamente ignorado pelos estudiosos como uma pista válida é a declaração repetida nas lendas dos Incas nos Andes (local antípoda da Terra Santa) de que houve uma escuridão assustadora há um longo tempo de seu passado. Ninguém se perguntou se essa era a mesma escuridão devida pelo não aparecimento do sol quando atrasou seu nascimento de que as lendas mexicanas também falam em um conto na região de Teotihuacan e suas pirâmides, no antigo México. Se não houvesse sido de fato um fenômeno global, que o sol não se levantasse pela manhã e a noite então se estendesse pelo dia, então tal evento de extensão da noite de tal magnitude teria sido observado em todas as Américas. As lembranças coletivas dos mexicanos e dos andinos parecem corroborar um e o outro local neste ponto, e portanto, um defende e corrobora a veracidade do fato, como duas testemunhas para o mesmo evento em locais distantes e sem contato entre si. Segundo o Frei Dominicano Antonio de Montesinos e outros cronistas da história dos povos andinos, esse evento extremamente inusitado aconteceu no reinado de Titu Yupanqui Pachacuti II, o 15º monarca, em tempos do antigo império INCA. Foi no terceiro ano de seu reinado, quando “os bons costumes foram esquecidos pelos homens e as pessoas se deram, se entregaram a todos os tipos de vício”, foi nesse tempo em que ”não houve aurora por vinte horas, o “SOL NÃO NASCEU NAQUELE DIA.” Em outras palavras, a noite não terminou quando deveria e o nascer do sol foi adiado durante vinte horas, tendo a noite avançado pelo dia. Depois de um grande clamor do povo, confissão de pecados, rezas, sacrifícios e orações, o sol finalmente se levantou. Isso não poderia ter sido causado por um eclipse: não foi descrito de que o brilho do sol foi obscurecido por uma sombra. Além disso, nenhum eclipse dura tanto tempo, e os sacerdotes peruanos da nação INCA estavam cientes de tais eventos periódicos. O registro não diz que o sol desapareceu, ele apenas diz que ele não se levantou “não houve aurora” – durante vinte horas.

4

TEREMOS UM NOVO DNA

O DNA é formado de 64 combinações de carbono, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio. Dessa matriz retangular, e todas as suas possibilidades, aparentemente só usamos um terço. As emoções ativam e desativam sequências do DNA e as emoções determinam como o DNA é codificado em nosso corpo. A emoção é um modelo vibratório que cria certa pressão dentro da célula. Podemos classificar as emoções de acordo com os padrões mais ou menos complexos produzidos: Vibrações positivas e emoções boas, geram padrões com mais pontos de pressão sobre as células. Vibrações negativas e emoções ruins, geram padrões com menos pontos de pressão sobre as células. Hoje, no período de uma vida, temos a possibilidade de mudar‐nos, ativando ou desativando partes do DNA. Isso nos dá a oportunidade de desenvolver a chamada “Tecnologia Interna” que consiste em: pensamento, sentimento e emoção. Nosso corpo físico vem mudando à medida que nos aproximamos do Ponto Zero. Nosso DNA estaria sendo ampliado para 12 fitas em sua hélice, ao mesmo tempo em que um novo corpo de luz começaria a ser criado para os que realizassem um “Trabalho Interno adequado”. Em consequência disso, nos tornaríamos mais intuitivos e com maiores habilidades curativas. Ele afirma também que todas as doenças dos anos 90, incluindo a Aids, que são kármicas, desaparecerão. Nossos olhos ficariam como os do gato, para se ajustarem à nova atmosfera e nível de luz. E todas as crianças nascidas depois de 1998 provavelmente terão capacidades telepáticas. Segundo afirmações do VM Samael Aun Weor, fundador das instituições gnósticas, a passagem de todo o Sistema Solar e da Terra em particular afetaria toda a fauna e a flora, revolucionando as cadeiras de Química, Física e Biologia. Isso inclui também as ciências relacionadas ao ser humano.

COMO PODEMOS NOS PROTEGER DURANTE ESSA INVERSÃO DOS PÓLOS

Primeiramente, será práticamente impossível viver em uma cidade grande durante essa época. Toda a eletricidade, combustível e água serão desligados.Com os estoques de comida sem serem repostos, então após um mês ou menos, as pessoas ficarão sem comida e irão fazer qualquer coisa para consegui­-la. Viajar será impossível; automóveis quebrados/sem combustível, bloquearão a maioria das estradas. Todas as linhas aéreas, ônibus, trens etc., não estarão funcionando. Onde quer que você esteja, será onde você vai ficar. E se isso não é o suficiente, a maior parte das pessoas ficará com fome, com raiva… e perigosa. Aí estão as profecias que tanto foram apregoadas durante estes séculos, o Apocalipse e outras teorias de fim de mundo. Segundo Gregg Braden, basta que nos limitemos simplesmente a viver o máximo cada dia, que conciliemos as experiências que nos cruzam cada dia com nosso caminho, que aproveitemos as oportunidades de honrar a vida, de honrar nossas mútuas relações. Sendo honestos, confiáveis, carinhosos e compassivos, vivendo isto cada dia, e já estamos nos preparando para qualquer coisa que poderia vir  em qualquer outro dia do ano ou em qualquer outro momento em nosso futuro.

“Conheço pessoas que estão vivendo suas vidas, guardando recipientes cheios de água e comida, preparando-se para o dia em que nosso mundo vai mudar. Eu entendo e acho que está bem ser auto-suficiente. Eu entendo o que estão expressando. Mas vejo também que dedicam muito de suas vidas a se preparar para esse dia e perdem a beleza e o mistério da vida que desabrocha a cada dia. Perceber essa beleza e esse mistério é o que nos prepara para os maiores desafios! Devemos viver cada dia de maneira consciente. Estar consciente das oportunidades. Reconhecer as oportunidades que vem a seu modo. Cada dia nos oferece a oportunidade de sermos tolerantes com outros sistemas de crenças, de perdoar alguém que nos tenha magoado ou irritado, de alterar nossos julgamentos sobre o que deveria acontecer ou não em nosso mundo. Se podemos conciliar todas essas coisas que passam por nós e em seguida saber que ao mudar a forma como nos sentimos podemos mudar a química de nossos corpos, então estaremos preparados para qualquer transição que a Terra vai passar. Eu não sei se isso faz sentido. Pela primeira vez em nossa história, o destino de nossa espécie, repousa sobre as escolhas de uma só geração. E o que acabamos de fazer é falar do que consiste algumas dessas escolhas” GREGG BRADEN

CONCLUSÃO

Toda a humanidade se encontra num estado de “tensão” e “expectativa”. Expectativa de quê? Ninguém sabe ao certo, mas é um fato e ela existe, como bem o demonstra a insegurança pública. Os mais céticos, afirmam ser devido à contingente situação atual da sociedade mundial. Alguns sociólogos afirmam ser devido às armas nucleares, ao chamado “equilíbrio do terror”, cujo arsenal nuclear é suficiente para destruir todo o planeta mais de uma centena de vezes. Já os ocultistas afirmam que estes “sintomas planetários sociais” são o “Inconsciente Coletivo” prognosticando uma terrível e implacável seleção ou separação do joio do trigo, proveniente de um grande “Julgamento Cíclico”. O sistema mundial em que nos encontramos, como  mostrado já em vários posts aqui no blog , é  uma “Matrix” que nos oferece tudo (?) para nos manipular, mas ainda, estamos ligados fortemente a ele. É talvez apropriado para construir o nosso futuro, olhar para o passado da nossa história e assimilar o máximo de informação possível a partir dessas pessoas/civilizações que sobreviveram a eventos e situações semelhantes às que nós teremos à frente. Cada época teve sua civilização que evoluiu até um ponto máximo, identificável com o período de usabilidade máxima dos recursos disponíveis, além de que, infelizmente (ou felizmente), houve um rápido colapso da própria civilização. Nenhuma civilização é eterna e os mesmos americanos que se acham eternos, hoje tem medo  das civilizações milenárias dos chineses, indianos (que não tem o pressuposto filosófico no próprio “DNA” da suas civilizações, de querer mandar  em tudo no mundo) e dos países do BRICS em geral. Temos que descobrir como enfrentar o futuro. Como sair da Matrix que nos domina e como sobreviver nas turbulências inevitáveis ​​que já começam a se tornar visíveis no horizonte do tempo, tudo em um contexto de crescente tensão geopolítica e redução dos valores morais, sociais e espirituais do indivíduo. Em verdade, contudo, podemos apenas afirmar que “os tempos esperados já chegaram” e que pouco importa se os homens estejam ou não conscientes disto. Além disso, o real conhecimento da Causa que tanta repercussão vem fazendo refletir na insegura humanidade, pertence somente àqueles que se fizeram dignos de tais revelações. Gaia, esse super-organismo vivo que é a Mãe Terra, deverá estar buscando formas de retornar a seu equilíbrio natural. E vai consegui­-lo, mas não sabemos a que preço a ser pago pela biosfera e pelos seres humanos. Aqui abre­-se o espaço para grupos esotéricos e outros futuristas projetarem cenários, ora dramáticos, com catástrofes terríveis, ora esperançosos, como a irrupção da quarta dimensão, pela qual todos seremos mais intuitivos, mais espirituais e mais sintonizados com o biorritmo da Terra. A tese recorrente entre grandes cosmólogos e biólogos é de que a Terra é, efetivamente, um super-organismo vivo, e de que Terra e a humanidade formam uma única entidade.

Os antigos essênios, em um texto que tem mais de 2.500 anos de idade, nos lembram de nossa relação com o mundo ao nosso redor; ele diz simplesmente, que o mundo que nos rodeia e em que hoje vivemos é nada mais nada menos do que um espelho do que nós nos tornamos a partir de dentro, do nosso interior, do nosso estado de espírito. Então, quando vemos um mundo que parece irritado, cruel, impensado, mesquinho, egoísta, que produz sofrimento para os nossos irmãos e irmãs de todo o mundo – a partir desta perspectiva, o mundo é um espelho do que nos tornamos como indivíduos, famílias, sociedade e nações, em suma a Civilização. Não é um mundo certo, errado, bom ou ruim. É simplesmente um reflexo do que manifestamos  interiormente, sem estarmos despertos. A condição atual que o planeta apresenta é um mecanismo de feedback, de resposta. Portanto, se queremos ver uma mudança em nosso mundo, devemos nos tornar a mudança que queremos primeiro em nossas próprias vidas diárias. Se queremos ver a paz, a compreensão, tolerância, compaixão, paciência e o perdão a nível global, devemos nós mesmos nos tornar assim. Devemos nos transformar em nossos próprios professores e mestres. Temos de exigir que possamos viver e nos divertir através da paz, compaixão e compreensão. A vida não precisa ser monótona e entediante. Ela pode ser muito excitante, e não tem que ser cruel, insensível, ou desumana. Assim, em nossas vidas diárias, em cada momento de cada dia, fazemos uma escolha que afirma ou nega a vida em nossos corpos em abundância; todos nós estamos ligados através desta rede de grade eletromagnética. As nossas escolhas individuais (ou a falta delas) geram a resposta coletiva para o nosso futuro. Se queremos  ver uma mudança coletiva benéfica, devemos individualmente ser essa mudança.

E CITANDO UM TRECHO DE “Awakening to Zero Point”:

“Nós, seres humanos, somos a Terra, que sente, pensa, ama e venera. Porque somos isso, possuímos a mesma natureza bioelétrica e estamos envoltos pelas mesmas ondas ressonantes Schumann. Se quisermos que a Terra reencontre seu equilíbrio, devemos começar por nós mesmos: fazer tudo sem estresse, com mais serenidade, com mais amor, que é uma energia essencialmente harmonizadora. Para isso importa termos coragem de rompermos com a cultura dominante, que nos obriga a ser cada vez mais competitivos e efetivos. Precisamos respirar juntos com a Terra, para conspirar com ela pela paz.”

GREGG BRADEN

***************************************************************************************************

“Para encarar esse período de transição, os seres humanos estão se adaptando. Está havendo um processo de repopulação espontânea que teve início no final da década de 50 e começo de 60, para elevar a consciência humana, transformando os humanos em iniciados da mais alta ordem. Estar neste mundo, nesse período de tempo, é uma demonstração da maestria. Os que aqui estão são considerados os mestres da densidade” ~GREGG BRADEN

***************************************************************************************************

Bibliografia para consulta
1 – Awakening to Zero Point – Gregg Braden
2 – Matriz Divina – Gregg Braden
3 – The Turning Point – Gregg Braden
4 – Deep Truth – Gregg Braden
5 – Efeito Isaías – Gregg Braden
6 – Ciência do Futuro – Maurice Cotterell
7 – Deteco dos campos magnéticos pelos seres vivos – Daniel Acosta Avalos
8 – DNA- Decifrando o código da alma – Robert Norton
9 – DNA- O segredo da vida – James D. Watson
10 – Muito além da velocidade da Luz-a quinta dimensão – Marc Seifer
11 – Las Profecias Mayas – German Puerta Restrepo
12 – Catástrofobia – Bárbara Hand Clow

Nota: Você encontra alguns livros relacionados na Biblioteca Virtual

Divulgação: A Luz é Invencível


Via: A Luz é Invencível | O QUE É A RESSONÂNCIA SCHUMANN E COMO VAI NOS AFETAR A MUDANÇA DOS PÓLOS

O EFEITO DO REIKI EM NOSSOS CÉREBROS COMPROVADO PELA CIÊNCIA…

hands of light

O QUE ACONTECE COM SEU CÉREBRO DURANTE UMA SESSÃO DE REIKI

reike-e-cerebro

Por: Greice Peplau

 

Uma pesquisa realizada pelo Dr. Robert Becker e Dr. Jonh Zimmerman, na década de 1980, investigou os efeitos que algumas terapias, como Reiki, causam nas pessoas enquanto praticam.

A investigação revelou que os padrões de ondas cerebrais de praticantes e receptores se tornaram sincronizados no estado Alfa, ou seja, estado de profundo relaxamento e meditação. E o mais surpreendente é que perceberam também que pulsam em uníssono com o campo magnético da Terra, conhecida pela ciência como a Ressonância Schuman – 7.86 Hz.

A investigação revelou que o campo biomagnético das mãos dos praticantes é 1000 vezes maior do que o normal, e não como um resultado da corrente interna do corpo.

Toni Bunnell (1997) sugere que a ligação dos campos de energia entre o profissional e a frequência do campo eletromagnético da terra permite ao praticante canalizar essa vibração, através da ressonância Schuman.

O Prof. Paul Davies e Dr. John Gribben em “O Mito Matéria” (1991), discutiram este tema ligado ao conceito de quantum e visão física de um “universo vivo” em que tudo está conectado em uma teia de interdependência energética”. Tudo isso promove a experiência subjetiva de “unidade” e “expansão de consciência” relacionado por aqueles que recebem o Reiki regularmente ou até mesmo fazem o autotratamento.

Zimmerman (1990), nos EUA, e Seto (1992), no Japão, investigaram a pulsação do campo biomagnético que é emitido das mãos de praticantes de Reiki, enquanto estes estavam aplicando em seus pacientes. Eles descobriram que os pulsos estão nas mesmas frequências, como as ondas cerebrais, de 0,3-30 Hz, com foco principalmente em 7 – 8 Hz, estado alfa.

Uma investigação médica independente, demonstrou que esta gama de frequências estimulava a cicatrização no corpo, com frequências específicas sendo adequados para diferentes tecidos.

Por exemplo, 2 Hz encoraja a regeneração do nervo e o o crescimento ósseo, 7 Hz, na reparação de ligamento 10Hz e 15 Hz formação capilar.

Com base nesses princípios, a tecnologia ultrassom é comumente usada para limpar artérias obstruídas e desintegrar pedras nos rins. Além disso, tem sido conhecida há muitos anos que a colocação de uma bobina elétrica em torno de uma fratura que se recusa a consertar vai estimular o crescimento ósseo e reparação.

Becker explica que ‘ondas cerebrais’ não estão confinadas ao cérebro, mas circulam por todo o corpo através do sistema perineural, as bainhas de tecido conjuntivo envolvendo todos os nervos.

Durante o tratamento, estas ondas emitem pulsos no tálamo do cérebro do praticante, reunindo forças cumulativas que fluem para os nervos periféricos do corpo, incluindo as mãos.

O mesmo efeito se reflete na pessoa ao receber o tratamento e Becker sugere que é este sistema, mais do que qualquer outro, que regulamenta a reparação de lesões e reequilíbrio dos sistemas biológicos do corpo. Isso destaca uma das características especiais do Reiki (e terapias similares) – que tanto o profissional e o cliente recebem os benefícios de um tratamento, o que torna muito eficiente.

Além disso, parte da popularidade crescente do Reiki é que ele não impõe um conjunto de crenças, e pode, portanto, ser usado por pessoas de todas as crenças religiosas e filosofias. Esta neutralidade o torna particularmente apropriado para um ambiente de tratamento médico-psicológico.


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Fonte: Greice Peplau

Via: ♥ De Coração a Coração ♥: O QUE ACONTECE COM SEU CÉREBRO DURANTE UMA SESSÃO DE REIKI

A ENERGIA DE CURA QUE FLUI ATRAVÉS DAS MÃOS…

reiki

Reiki

Por: Clayton Santos

O Reiki é um sistema natural de cura, criado no Japão por Mikao Usui e muito utilizado no ocidente devido a sua simplicidade e eficácia.

Terapias complementares como o Reiki  já fazem parte da rotina de pacientes em alguns hospitais públicos e particulares no Brasil e pelo mundo.

O Ministério da saúde reconhece que se realizadas em conjunto com os tratamentos tradicionais algumas terapias naturais melhoram a qualidade de vida dos pacientes, e com base nisso em alguns hospitais elas já foram incluídas até na política pública de saúde. (consulte a nossa galeria de vídeos em nosso site Utanah Terapias Holisticas).

Reiki é a energia vital universal, é uma técnica que consiste na captação e transmissão dessa energia através das mãos.

É um tratamento cientificamente comprovado, e foi incluído como terapia complementar pelo ministério da Saúde e já é utilizado em diversos hospitais no Brasil e pelo mundo, é um método que promove benefícios em todos os aspectos do ser humano: físico, emocional, mental e espiritual.

Benefícios:

  • Reiki acalma, reduz o stress e provoca no organismo uma sensação de profundo relaxamento, conforto e Paz.
  • Reiki pode trazer-lhe uma clareza espiritual que antes não sentia.
  • Reiki oferece-lhe uma sensação de alívio emocional durante o tratamento que prolonga-se após a aplicação. O Reiki ajuda no processo de libertação das emoções.
  • Ajuda no processo de cicatrização de ferimentos, fortalecendo o corpo para uma recuperação mais rápida.
  • Auxilia em processos de recuperação pós-operatório, acelerando sua recuperação e promovendo tranquilidade durante o processo.
  • Alivia o stress
  • Diminui ansiedade
  • Auxilia na cura de doenças como o câncer, reduzindo os efeitos colaterais e nocivos da quimioterapia.
  • Melhora a circulação sanguínia
  • Melhora da qualidade do sono

Como terapia complementar, o Reiki, pode se juntar a medicina tradicional alopática ou homeopatia (dentre outras), ampliando os efeitos positivos das técnicas da medicina sem efeitos indesejados ou colaterais.

Os benefícios do Reiki variam de um indivíduo ao outro, incluindo relaxamento e alívio de sintomas do estresse, dor, fadiga, ansiedade e insônia, entre outros.

REIKI é muito simples, pode ser utilizado por qualquer pessoa, sem dogmas, rituais ou conceitos filosóficos, não dependendo de qualquer tipo de crença ou concepção religiosa para promover a cura.

Sendo utilizado ultimamente na medicina, em universidades, em tratamentos com animais, em diversas áreas sociais com o objetivo de promover harmonização, cura e reequilíbrio.

ideogramareiki2Rei – significa universal e refere-se a essência energética cósmica e permeia todas as coisas.

Ki – significa energia vital que circunda todos os organismos vivos.

Portanto Reiki é a energia vital universal utilizada para a Cura Natural de tudo que tem vida.

A terapia reiki faz parte do conjunto terapêutico de vários hospitais americanos, espanhóis, e do estado de São Paulo, tendo sido reconhecida por diminuir o tempo de internação, o uso de analgésicos, as complicações infecciosas e pós-operatórias dos pacientes, na ajuda de transplantes, e doenças como depressões, insônias, ansiedades e outras doenças.

O Reiki é um sistema que se ajusta àquele que o usa, independentemente de sua fé, ou sua intelectualidade, se é um estudante de yoga, uma dona de casa ou um devoto. Ele nos põe de novo em contato com a energia vital há muito esquecida, mas que a tudo permeia, e nos ensina como amar a nós mesmos novamente. Ajuda-nos a cruzar o vão aberto pelo homem entre nossos semelhantes e a natureza, para que assim possamos viver de novo em harmonia, para que possamos retomar a nossa harmonia que está sendo esquecida com toda a ansiedade que o mundo moderno causa.

Reiki é energia vital, um artista aprenderá a transformar a energia em arte com mais facilidade, um homem de negócios transformará o Reiki em dinheiro, um cozinheiro criará pratos carregados de energia e um religioso será um melhor religioso. Um mestre na arte de viver transformará o Reiki em prazer de estar vivo.

O Reiki é um dos caminhos de humanização que precisamos retomar.

Você pode receber essa energia gratuitamente clique aqui.

E você também pode aplicar o Reiki em você, ter essa ferramenta de ajuda sempre em mãos e também compartilhar esses benefícios com todas as pessoas, para saber mais clique aqui.

Clayton Santos
Terapeuta Holístico – CRTH BR – 1133

 


Via: Utanah Terapias Holisticas | Reiki

O VÁCUO QUÂNTICO É PURA CONSCIÊNCIA, CONHECIDA PELO NOME DE DEUS…

universo

Mecânica Quântica VIII

Significado

Por: Hélio Couto

 

A mudança de paradigma, de sistema de crenças, da humanidade depende de entender o que vamos explicar a seguir.

O experimento da Dupla Fenda é o experimento mais fundamental da história da ciência porque ele muda toda a concepção de como o mundo é. Quando se emite um único fóton (luz) e temos uma única fenda aberta (um obstáculo de papelão por exemplo, com um único buraco aberto), encontramos depois do obstáculo pontos específicos onde o fóton chegou. Isto é, ele passou como uma partícula (massa). Quando temos duas fendas abertas, encontramos depois franjas claras e escuras, mostrando que houve uma interferência construtiva (o pico de uma onda colidiu com o pico de outra onda) de ondas com ondas. As ondas do fóton colidiram com as ondas dos fótons e formaram as franjas. Provando que são ondas. Isso acontece mesmo quando emitimos apenas um fóton por vez, mostrando que ele interferiu com ele mesmo. A onda dele interferiu com a onda dele mesmo, após passar pelas fendas. Desta forma ficou provado que o fóton é partícula e é onda ao mesmo tempo. Existem experimentos específicos mostrando que a luz é partícula e é onda. Podemos escolher usar o fóton como partícula (massa) ou como onda.

Mesmo quando se faz o experimento de escolha retardada, fechando ou abrindo uma das fendas, após o fóton já ter passado pelo obstáculo, ele se comporta como optamos. Mesmo ele já tendo passado pela(s) fenda(s). Se ele passou por uma fenda (partícula) e nós abrimos a outra fenda, ele mostrará que interferiu consigo mesmo (onda). Atentem que ele já tinha passado como partícula e nós abrimos a segunda fenda depois que ele passou; e mesmo assim ele apresenta as franjas da interferência de uma onda com outra. Ele sabe o que nós queremos e se comporta como tal. Se tivéssemos aberto duas fendas e depois fechássemos uma delas, ele se comportaria como partícula. Nós escolhemos tratar o universo como partícula (massa) ou como onda.

Esse experimento já foi feito até com 100 moléculas. O que é um tamanho gigantesco em termos quânticos.

De Broglie provou que existem ondas de matéria.

Tudo pode ser tratado como onda em última instância. E tudo que é energia é informação. Na verdade o universo é in-formado pelo Vácuo Quântico.

Quando nos aprofundamos na matéria com um microscópio eletrônico e o apontássemos para a mão de uma pessoa, veríamos células, depois moléculas, depois átomos, depois o núcleo o átomo, depois os prótons, depois os quarks, depois as cordas e depois o Vácuo Quântico. O oceano de energia primordial infinita de onde tudo emerge. Não importa para onde olhemos com nosso microscópio, seja para a mão de uma pessoa, seja para a pele de um cachorro, seja para uma pétala de flor, seja para uma pedra, seja para o ar que respiramos, seja para qualquer coisa que exista no universo, lá no fundo de tudo encontraremos esse Vácuo Quântico. Essa Energia Infinita que vibra de maneira infinita e que quando diminui um pouco sua vibração pode ser tratada como massa (matéria). É assim que a matéria passa a existir no universo. Essa matéria (o Vácuo Quântico), que diminuiu sua vibração (frequência) para poder ser tratado como partícula, pode então ser tratada como quarks, prótons, átomos, moléculas, células, órgãos, pessoas, etc..

Quanto mais Ele sobe em organização menor é sua vibração (freqüência) até ter uma freqüência baixíssima como nosso cérebro que vibra poucas vezes por segundo, para que possamos agir como humanos e interagir com outros humanos.

Tudo que existe é apenas uma redução da freqüência do Vácuo Quântico. Ele se reduz para que possa interagir como matéria. Na verdade Ele muda de dimensão para poder atuar em inúmeras dimensões da única realidade que existe. Tudo é uma única coisa. O Vácuo Quântico. Em última instância só existe uma Única Onda.

O Vácuo Quântico é pura consciência. Inteligente e amoroso. Nossa consciência é uma parte Dele. Uma parte do Todo. De Tudo-O-Que-Existe. A consciência de qualquer pessoa é uma parte da consciência Dele. Uma parte individualizada, personalizada. Saiba disto ou não. Perceber isso é o que se chama evolução ou iluminação. Quando a consciência da pessoa uniu-se totalmente com a consciência do Todo, a pessoa está iluminada. Existem vários graus de iluminação é lógico, da mesma maneira que existem lâmpadas que iluminam mais ou menos. Quando mais unificado com o Todo mais iluminado está e mais manifesta o Todo na realidade. Seja ela em que dimensão for.

O Vácuo Quântico é conhecido normalmente pelo nome de Deus. Quando as pessoas falam de Deus é do Vácuo Quântico que estão falando. Ele é tudo o que existe. Sua consciência é tudo o que existe. De Sua consciência é que surge tudo no universo. Foi Sua consciência que emanou este universo. O que os humanos chamam de Big Bang. Foi uma expansão de uma parte Dele. Da mesma forma Ele emana outros universos, multiversos e consciências individualizadas de Si Mesmo. O que se chama de Centelhas Divinas. Todo ser que existe no universo é uma Centelha Divina do Todo. De Deus. Uma parte de Deus. Existe uma forma teológica de falar tudo isso, mas o significado é o mesmo.

O Todo é onipresente, onipotente e onisciente. Isto é, Ele está em todo lugar (é tudo o que existe), pode fazer tudo (porque é tudo o que existe) e sabe de tudo (porque tem consciência de tudo. E o mais importante é Puro Amor Incondicional. Sua essência é Amor. O Todo é Amor. Deus é Amor.

Agora vem a questão crucial para quem conhece a Mecânica Quântica pela primeira vez. A pessoa intui ou sabe o que está explicado acima. Este fato faz com que a pessoa tenha de tomar uma posição em relação ao Todo. Em relação a Deus. Ela não tem como negar que é parte Dele e que tem de evoluir para unificar-se com Ele. Isso é inevitável. Quer a pessoa queira ou não. Mais cedo ou mais tarde. O amor que a pessoa sente é uma ínfima parte do amor que o Todo sente, mas é uma parte mesmo assim. É por isso que quando a pessoa entendeu o que está explicado aqui seus olhos brilham. A pessoa se transformou. É por isso que dá para perceber na expressão da pessoa se ela entendeu o que a Mecânica Quântica explica. A Centelha Divina fica esperando o quanto for até que a pessoa (ego) decida deixar que a Centelha atue cada vez mais na vida daquela pessoa. A grande questão é como a pessoa se relaciona com o Todo. Com Deus. O quanto amoroso é este relacionamento ou não. Se a pessoa deixa o Todo atuar na sua vida ou não. Se ignora o todo ou não. Se quer saber do Todo ou não. E isso só afeta a própria pessoa, pois a pessoa é o Todo. Saiba disto ou não. O Todo esperará até que a pessoa decida ter um relacionamento consciente com Ele. Quem está perdendo em não se relacionar com o Todo é a pessoa.

Como o Todo é puro amor, Sua capacidade de amar é infinita. Todos sabem que o amor é a coisa mais prazerosa e realizadora que um ser pode sentir. Imagine o quanto o Todo sente de prazer amando da forma que ama. Já que Ele é o próprio amor. O que os humanos sentem é uma gota d’água deste Oceano de Amor que é o Todo. É por isso que o amor que um místico sente é tão imenso que ele muda uma civilização. É por isso que os Avatares mudam um planeta. E estão tendo que conter o Amor do Todo dentro de um corpo humano, caso contrário explodiriam (vide explosão de Hiroshima, quando uma pequena parte da força forte foi expelida do núcleo de alguns átomos).

Portanto, toda a questão se resume neste relacionamento parte/Todo. Pessoa e Deus. É por isso que o paradigma tem de mudar. Para perceber que o Todo é puro amor. Quando a pessoa sente isso todos os problemas estão resolvidos. Não importa em que tempo, dimensão, vida, etc.. A pessoa está nas mãos de Deus. Isto é, uniu-se a Ele. Rendeu-se como falam os budistas. E esse sentimento é extremamente confortador. O Pai nos ama e nunca se deixa vencer em generosidade. Quanto mais a pessoa amar outra criatura, mais o Pai a amará. Quando mais a pessoa der mais ela receberá. Façam essa experiência e todas as dúvidas desaparecerão. E tudo estará resolvido.

Nesse ponto a pessoa estará preparada para ajudar aos outros irmãos a também encontrarem o Pai, a Deus, ao Todo. Nesse ponto a pessoa unificada permitirá que o amor do Todo passe por ela e se derrame pela criação. Seja onde estiver. Nesse ponto não existe mais o ego. Apenas Deus atuando sem cessar. Nesse ponto o ego foi consumido pelo amor de Deus. A Centelha está unificada com o Todo. A individualidade permanece, mas só existe a vontade do Todo. Os dois são uma coisa Só.


Direitos Autorais:
Copyright © Hélio Couto. Todos os direitos reservados.
Você pode copiar e redistribuir este material contanto que não o altere de nenhuma forma, que o conteúdo permaneça completo e inclua esta nota de direito e o link: www.heliocouto.com

Via: Prof. Hélio Couto: Mecânica Quântica VIII

O MAPA VIVO DE TODA A CRIAÇÃO DA NOSSA REALIDADE…

geometria da criação

Geometria Sagrada, a Flor da Vida e a Linguagem da Luz.

Postado por: Thoth3126 

flor-da-vida-movimento

Geometria Sagrada,  A Flor da Vida e a Linguagem da Luz.

Este símbolo geométrico é conhecido desde a mais remota antiguidade e chama-se “A Flor da Vida“.

Na verdade, segundo foi revelado, o símbolo da Flor da Vida é bem conhecido em todo o universo, menos aqui na Terra! Cada molécula de vida, cada célula em nosso corpo humano, cada desenho na natureza conhece esse padrão geométrico e por ele é construído. 

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

UM RESUMO DO CONHECIMENTO MATEMÁTICO SAGRADO UTILIZADO NAS CONSTRUÇÕES DAS GRANDES PIRÂMIDES DO EGITO, TEOTIHUACAN NO MÉXICO E EM OUTROS LOCAIS DA TERRA E EM OUTROS PLANETAS DO UNIVERSO (como em Marte)

Fonte: www.sacredgeometry.com

A Flor da Vida

A Flor da VidaEla é o padrão geométrico da criação e da vida, em todo lugar.  Na verdade, não há nenhum conhecimento, absolutamente nenhum conhecimento no Universo que não esteja contido neste padrão da Flor da Vida. Diz-se que grandes mestres concordaram em mais uma vez revelar esta antiga sabedoria, conhecida como a Flor da Vida. Ela é um código secreto usado por muitas raças avançadas e por navegantes espaciais. O código da Flor da Vida contém toda a sabedoria similar ao código genético contido em nosso DNA.

Esse código genético vai além das formas comuns de ensinamento e se encontra por trás de toda a estrutura da própria realidade. Todos os harmônicos da luz, do som e da música se encontram nessa estrutura geométrica, que existe como um padrão holográfico, definindo a forma tanto dos átomos como das galáxias. O símbolo da Flor da Vida se encontra inscrito nos tetos do Templo de Osíris, em Abidos, no Egito. Sabemos hoje que o símbolo da Flor da Vida também foi encontrado em Massada (Israel), no Monte Sinai, no Japão, China, India, Espanha, entre muitos outros lugares.

Acima: o Templo de Osíris em Abydos.

A maioria das nossas experiências meditativas centra-se no hemisfério direito do cérebro – o nosso lado intuitivo, emocional e sentimental. Quando meditamos, geralmente, sentimo-nos muito bem. Às vezes, durante as meditações, conseguimos ter visões ou imagens, ouvir sons calmos ou vozes inspiradoras. Todas estas sensações se localizam no lado direito do nosso cérebro; o sentimental e intuitivo que nos conecta com nosso corpo mental superior.

Qualquer um que tenha tido experiências meditativas, fica com a sensação de ter tido uma experiência maravilhosa, mas mal começa a tomar consciência da realidade, começa a duvidar da validade da experiência que acabou de ter e começa a ter uma conversa do tipo “Nada disso! É tudo imaginação minha isto não pode ser verdade, devo ter inventado estas coisas…”

O que acontece, é que o lado esquerdo do cérebro, não foi envolvido na experiência, ou seja, o teu lado esquerdo, o teu lado lógico, não teve qualquer envolvimento com o teu lado direito, com o teu lado intuitivo, e por isso não sabe o que fazer com estas experiências.

Acima, a Flor da Vida em desenho no teto do interior do templo de Osíris em Abydos, no Egito.

Então, o teu cérebro desata a fazer o que os pensadores, aqueles que têm a mente muito ativa, geralmente fazem, começa a rejeitar as tuas experiências intuitivas utilizando questões puramente lógicas, emocionais e racionais. E como a tua experiência foi puramente sentimental e (abstrata) intuitiva, não tem por isso uma base lógica, racional de sustentação. E é assim que começamos a diminuir as experiências internas que temos, com tanta facilidade.

Este é só um dos exemplos do que acontece quando os teus dois hemisférios cerebrais não estão a trabalhar em conjunto tal como deveriam. O teu lado lógico mantém-se cético e por vezes até cínico, acerca do valor das experiências que acontecem no teu lado direito ou intuitivo. É como usar só um motor do barco num percurso e, em que, se utilizares os dois motores, chega lá muito mais depressa.

Crop Circle Flor da Vida feito em 24 de Maio de 2009 em Bishop Cannings, Inglaterra.

Então, significa que existe aqui um desafio a ser superado! Ou seja, temos estas experiências maravilhosas, estes ‘insights’ e visões fantásticas que são potencialmente e extremamente úteis ao nosso progresso e desenvolvimento, mas assim que saímos daquele estado meditativo e começamos a utilizar o lado lógico/esquerdo do cérebro surge a dúvida e os questionamentos. E como é que resolvemos esse impasse? Como conseguiremos ter os dois lados do cérebro funcionando em conjunto e em harmonia? Pois bem, a vossa resposta, está na Geometria Sagrada!

A Geometria Sagrada é basicamente a geometria focada em descrever a criação e/ou consciência; o movimento da consciência pela realidade. E como está em movimento (em vez de apenas se ‘ler’ ou ‘observar’, não é por isso uma atividade estática) apela diretamente ao nosso lado racional do cérebro. Mas a Geometria Sagrada não é algo que se olhe e pense “Sim, já percebi!“, tens mesmo que pegar num lápis, num compasso e em papel e começar a desenhar. É uma experiência quase hipnótica, asseguro-vos.

E o que acontece quando começas a desenhar é que o teu lado esquerdo do cérebro está envolvido também – e então começas a fazer, a criar algo. É então que se dá a magia! Ao desenhares estas imagens (não só por olhares para elas) começas a aceder à essência da tua/nossa realidade, a base da criação numa linguagem que o teu lado lógico consegue finalmente entender.

E assim que inicias este processo, começas a permitir ao lado esquerdo do teu cérebro, o racional, a compreender uma explicação lógica para a Unicidade de todas as coisas. E fazes isto porque, em parte, estás a desenhar a realidade, a descrevê-la simplesmente porque estás a usar as formas e figuras construtoras da nossa realidade. Aqui, o teu lado lógico começa a entender! Começa a envolver-se na tua experiência espiritual, e num ápice, tens os dois motores do barco na água e então surge o “equilíbrio” e tudo começa a andar a toda velocidade.

Um Crop Cirle feito com a forma geométrica sagrada da semente da Vida.

Ao olhar para a imagem da Flor da Vida pensamos que é demasiado complicada para se desenhar. Mas por agora, olhemos para esta imagem anterior acima e pensemos que ela é a base para muitas outras. O perímetro do quadrado e a circunferência do círculo são (aproximadamente) do mesmo tamanho. Assim, se um dos lados do quadrado for 3 cm, então a circunferência do circulo tem que ter 12cm – o que significa que o raio do círculo seria de 1,9 cm – mas verifiquem por vós mesmos.]

Quando fiz estes desenhos pela primeira vez, percebi que descreviam a relação entre o círculo e o quadrado, o feminino e o masculino. E mais, descreve a relação num lado bastante masculino, ou seja, através de linhas retas (no lado feminino usam-se as formas curvas). Agora, ao ler o parágrafo acima podes até dizer “sim, isso é verdade”, ou podes agarrar num lápis, compasso e papel e desenhar por ti mesmo. Depois podes começar a sentir a diferença entre olhar para a Geometria Sagrada e praticá-la – “a diferença entre saber o caminho, e caminhá-lo” é enorme.

O Crop Circle de 1997, em Silbury Hill com a Flor da Vida e sobreposição de um Octahedron, um sólido platônico.

Como se pode saber o caminho sem o caminhar? Se o caminho se faz em cada passo que damos? Por isso digo, deixemos fluir a vida, sem pará-la em processos egóticos (puramente mental inferior), porque não saberemos o que temos pela frente se não o vivenciarmos. Nestes desenhos o processo é o mesmo, acontece por vezes ter em mente uma coisa e sai outra totalmente diferente, porque pode haver o envolvimento e a entrega de tal forma, que o resultado é aquilo que os dois lados do cérebro quiserem experienciar. Assim é a vida também!

Contudo, fazer estes desenhos, não é uma experiência unicamente pertencente ao lado racional e lógico. Formas como o Ovo da Vida (imagens abaixo na figura 7), possuem uma beleza tão grande e universal que apelam à nossa parte mais básica, mais essencial, dentro de cada um de nós.

Falam do que de mais belo existe dentro de nós, e que está esquecido, mas pronto a ser relembrado uma vez mais. Uma beleza reconhecida intuitivamente, mas também logicamente, e por isso holisticamente.

Acima: Imagem de apenas UMA Galáxia, a de Andrômeda, vizinha mais próxima da nossa galáxia, com cerca de 1 trilhão de sóis/estrelas, localizada à cerca de 2,5 milhões de anos luz da Terra/sistema solar . Imagem: dailymail.co.uk/sciencetech

Formas e figuras que nos recordam o nosso lugar no universo e a forma como sentimos e entendemos, movimentamos e criamos harmonia no nosso próprio mundo, logo, em tudo o que nos rodeia. São as formas que geram a essência do nosso universo muito particular e do Todo.

Acima: Nesta Imagem do telescópio espacial Hubble Space Telescope -HST  feita do AGLOMERADO de GALÁXIAS Abell 1689, podemos ver o resultado da aplicação pelo Criador do uso da Geometria Sagrada na criação dos universos. São milhares de galáxias SEMELHANTES À DE ANDRÔMEDA em um pequeno conjunto que dá uma ideia da imensidão do Cosmos e das possibilidades que a vida têm para se manifestar…e tem pessoas que ainda pensam que somente na Terra existe vida inteligente… Aglomerado de Galáxias (Galaxy Cluster) Abell 1689HST ACS WFCH. Ford (JHU)

A Criação do Universo e a Geometria Sagrada

Imaginemos que no início tínhamos o vácuo, (o vazio absoluto) a consciência primordial sem forma, chamemos-lhe o Espírito. Com o objetivo de começar a criar, um raio de consciência no vácuo é disparado, primeiro para frente, depois para trás (um eixo), para a esquerda e direita (outro eixo) e por último, para cima e para baixo (terceiro eixo), obtendo-se assim o primeiro desenho da figura 1, isto com a mesma distância nas 6 direções, definindo as coordenadas espaciais (Norte, Sul, Leste, Oeste, Acima e Abaixo e o CENTRO).

Figura 1 – Do vácuo à esfera

Todos nós temos estes 6 raios sensitivos partindo da nossa glândula pineal (um atravessando o chakra da coroa (o sétimo, o Sahasrara) e pescoço, outro atravessando a nuca e o chakra frontal (Ajna) e um terceiro atravessando os dois hemisférios cerebrais), correspondendo aos três eixos cartesianos x, y, z. Esta capacidade criativa é inata a todos os seres humanos.

Se unirmos agora as várias direções tal como era feito nas antigas Escolas de Mistério, obtemos um diamante ou retângulo (segundo desenho, ver em perspectiva), após a formação deste quadrado à volta da consciência é disparado um raio de consciência no sentido ascendente, formando uma pirâmide, e um raio de consciência no sentido descendente formando outra pirâmide (terceiro desenho).

merkabah-movimento-flor-da-vida

É importante referir que a função piramidal assume uma máxima importância no retorno à Fonte Primordial, o que é amplamente descrito no Livro do Conhecimento,  As Chaves de Enoch”, de J.J.Hurtak, “A inteligência humana deve ser iniciada nas funções piramidais de Luz antes que possa ser promovida à próxima ordem de evolução, à próxima célula (a)temporal consciencial”.

Como pode ser observado na figura 2 acabamos de obter um octaedro (na forma tridimensional). É importante observar que isto é só a consciência, não existe um corpo no vácuo. Foi simplesmente criado um campo à volta da consciência.

A partir deste momento é possível, pela primeira vez, imprimir movimento, criar energia cinética, ou seja, temos este octaedro base e podemos criar uma distância (afastarmo-nos ou aproximarmo-nos) ou então o criador pode simplesmente permanecer imóvel levando este primeiro octaedro a movimentar-se, passa a haver uma referência no centro do vácuo, logo passam a existir também distâncias.

Se movimentarmos este octaedro na direção dos vários eixos criamos os parâmetros perfeitos para uma esfera (figura 2), era exatamente isto o que os iniciados no Egito faziam nas suas meditações (quarto desenho da figura 1), tal como na Cabala em que as direções assumem  bastante importância para algumas meditações específicas.

Figura 2 – O Octaedro

Todo indivíduo que estuda geometria sagrada está de acordo quanto ao fato de que uma linha reta representa o masculino e uma linha curva representa o feminino (e também de que toda linha é feita de “minúsculos pontos”, que na realidade são micro esferas e …).

O que os egípcios estavam criando ao realizar esta meditação era passar de uma forma masculina (octaedro) a uma forma feminina (esfera). Isto está diretamente associado à Bíblia e à parábola da separação do feminino (EVA) do princípio masculino (ambos existindo EM EQUILíBRIO na figura do Adam Kadmon, macho e fêmea ao mesmo tempo, ou seja, um ser divino não polarizado, um anjo!!) a partir das  “costelas de Adão”, quando a polaridade masculina e feminina surgem.

Tudo o que conhecemos como “realidade” foi uma criação de uma consciência no infinito vácuo, os Hindus chamam-lhe Maya, que significa ilusão, todos nós podemos criar a nossa realidade (sermos deuses co-criadores) e libertarmo-nos de Maya, da ilusão do mundo material.

Figura 3 – O Padrão da Gênese da Flor da Vida

Partindo desta primeira esfera (com o ponto central) ou bolha no vácuo (primeiro desenho à esquerda da figura 3) o Espírito projeta uma nova esfera (segundo desenho) obedecendo às mesmas regras. Este processo lembra-nos a divisão na Mitose (reprodução assexuada). Temos aqui a associação com o primeiro dia da criação (“Fez-se a Luz”).

Neste momento encontramo-nos perante um símbolo sagrado muito antigo conhecido como Vesica Piscis” (figura 4 a seguir) associado ao Cristianismo e também conhecido como o “Peixe de Cristo” (na simbologia e numerologia).

Se considerarmos uma esfera como sendo Deus ou o Céu e uma segunda esfera como a Humanidade ou a materialidade esta intersecção simboliza o Cristo, o portal que une o Céu e a Terra. Este símbolo está intimamente associado à criação da luz, sem ele a luz não seria possível, sem esta imagem geométrica não seria possível, por exemplo, a criação dos nossos olhos, responsáveis pela recepção da luz.

UMA MERKABAH, dois tetraedros (elemento FOGO) entrelaçados, O veículo de luz DE UM SER HUMANO ASCENCIONADO.

No segundo dia da criação com uma terceira esfera obtemos o símbolo da Santíssima Trindade (figura 4), a geometria básica da estrela tetraédrica, uma das formas geométricas mais importantes na criação (A forma da Merkabah, o corpo de luz que nos permite voltar ao nosso estado de consciência DIVINO e original).  “Quando duas Pirâmides de Luz se unem para formar um Selo de Vishnu, nasce um novo universo estelar de inteligência” (J.J. Hurtak).

Figura 4 – Acima, na água a “Vesica Piscis”

Continuando o movimento matemático da criação vamos chegar ao Sexto dia da criação obtendo-se o símbolo da flor de seis pétalas conhecida como a Semente da vida, o princípio da criação do Universo no qual nós vivemos.

Figura 4: a Trípode da Vida.

Este primeiro movimento em torno da primeira esfera, representa a primeira rotação ou Padrão da Gênese (os seis dias da criação da Bíblia), ilustrados no quadro de Anarion Macintosh.

Se pegarmos no padrão da Gênese, a primeira forma tridimensional que conseguimos extrair é conhecida como um Tórus (figura 5), esta forma é obtida a partir da rotação da Semente da vida em torno do seu eixo central (último desenho da figura representa o Tórus visto de cima em duas dimensões).

Quadro de Anarion Macintosh – A espiral e os seis estágios (os dias da “Criação” no Gênesis) da criação (acrylic on canvas). O universal Padrão da Gênese (Criação) universal.

Foi o matemático Arthur Young que descobriu que esta forma geométrica tem sete regiões conectadas, todas do mesmo tamanho (figura 6), o Tórus representa a forma geométrica base da existência, está presente em todos os planetas, estrelas, galáxias.

Figura 5 – um Tórus

O nosso planeta é um Tórus com dois pólos magnéticos em comunicação (primeiro desenho com o eixo central e os polos) o que permite as precessões dos equinócios (ponto zero).

Um Tórus exemplificando a conexão entre dois universos, de acordo com a teoria de Einstein-Rosen, sendo o eixo central conhecido como Wormhole (buraco de minhoca)

O Tórus está também presente no corpo humano (como por exemplo o nosso coração que tem sete músculos e sete câmaras formando um Toroidal bombeando sangue para suas sete regiões) e pode ser encontrado em todas as formas de vida existentes.

Figura 6 – Espiral Tórus com as sete regiões diferenciadas

Se efetuarmos uma segunda rotação (figura 6-a) em torno da Semente da vida, obedecendo às mesmas regras da primeira, vamos chegar a uma segunda figura tridimensional conhecida como o Ovo da vida.

Figura 6-a – rotações

O Ovo da vida representa a estrutura morfogenética (logo após a fecundação do óvulo, ele começa a se subdividir e em dado momento apresenta essa Formação do Ovo da vida (figura 7), em oito esferas aglomeradas) a partir do qual o nosso corpo foi criado. A nossa existência física depende desta estrutura, desde a cor dos nossos olhos ao formato do nosso nariz…

Figura 7 – Ovo da Vida

Uma forma que também é revelada neste segundo Vortex (rotação) é a Árvore da vida (figura 8) que contém dez círculos que representam os Sefirotes (esferas em Hebraico) na Cabala, 10 aspectos da personalidade sintetizados no Adão Kadmon, o Homem Celeste, Logos. Representa o caminho para iluminação espiritual e um mapa do Universo e da Psique.

Figura 8 – A Árvore da Vida (e árvore sefirótica da Cabala inserida)

Com uma terceira rotação obtemos um padrão determinante na formação da realidade física. Quando olhamos de forma atenta para a Flor da vida (figura 9) vemos 19 círculos inscritos em dois círculos concêntricos, imagem essa encontrada um pouco por todo o mundo nas várias civilizações, a questão é por que parar nos 19 círculos?

Figura 9 – A Flor da Vida e seus dezenove círculos entrelaçados.

Isto se deve à descoberta do próximo componente que era de extrema importância, por essa mesma razão mantiveram-no em segredo. Esse conhecimento era considerado tão sagrado que decidiram não trazê-lo a público, codificando-o.

Se olharmos bem para a Flor da vida nos deparamos com a existência de vários círculos incompletos na periferia (esferas). Tudo o que era preciso era completar estes círculos (técnica antiga para codificar o conhecimento). Se efetuarmos uma quarta rotação torna-se fácil de perceber o padrão misterioso, o Fruto da vida:

Figura 10 – O Fruto da Vida

Este padrão de treze círculos é uma das formas mais sagradas em toda a existência material. Na Terra é chamada de Fruto da vida (figura 10). O Tórus, o Ovo da vida e o Fruto da vida são os três padrões que nos permitem construir tudo aquilo que conhecemos como realidade tridimensional sem exceção, em todo o universo.

Figura 11 – O Cubo de Metatron

Eis a origem do por que o número treze é sagrado em todas as culturas antigas de nossa civilização. Vivemos em um universo multidimensional que existe em treze diferentes níveis de consciência. Eis a razão do porque de um mestre e doze discípulos.

O cubo de Metatron representa um de treze sistemas universais de informação contidos no Fruto da vida, nas linhas do Cubo de Metatron podemos facilmente encontrar os conhecidos sólidos platônicos, os tijolos básicos construtores da nossa realidade física da terceira dimensão (figura 11, acima).

Metatron e seu CUBO, o mundo tridimensional.

O cubo de Metatron demonstra-nos a verdade milenar de que toda a vida emerge, surge da mesma origem, do mesmo centro, da energia única, do Criador primordial.

Figura 12, abaixo – Os cinco sólidos platônicos e os cinco elementos, o cubo (Terra), dodecaedro (O Aether, o elemento primário universal que dá origem a todos os demais e ao Universo “físico”), icosaedro (Água ), octaedro (Ar), a estrela com dois tetraedros superpostos (a Merkabah) e o tetraedro (Fogo).

Foi durante a sua permanência no Egito que Platão afirmou ter recebido conhecimento sagrado (em iniciações) no e do interior das Pirâmides, através dos sacerdotes egípcios. Os cinco sólidos mais tarde apelidados de Platônicos representam na Alquimia os cinco elementos dos quais a nossa realidade material universal é composta.

Figura 13 – Os dois cubos dentro do Cubo de Metatron

Esfera – Vácuo; Tetraedro – Fogo; Cubo – Terra; Octaedro – Ar; Icosaedro – Água e por fim o Dodecaedro – O Aether, (o Akasha) o elemento primário universal INVISÍVEL que dá origem a todos os demais elementos, aos Universos e ao cosmos inteiro.

Figura 14 – Os cinco elementos e suas formas geométricas

“Isto não é apenas matemática, círculos ou geometria. Isto é o mapa vivo de toda a criação da nossa realidade.” Drunvalo Melchizedek. (Publicado originalmente em Abril 2013)

phi-espiral

Mais informações sobre Geometria Sagrada em:

  1. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-a-flor-da-vida-e-a-linguagem-da-luz/
  2. http://thoth3126.com.br/crop-circles-circulos-nas-plantacoes-na-inglaterra/
  3. http://thoth3126.com.br/crop-circle-de-chilbolton-e-a-mensagem-de-arecibo-de-1974/
  4. http://thoth3126.com.br/a-conexao-terramaldekmarte-em-gize-cydonia-e-teotihuacanmirador/
  5. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-dia-do-pi-e-sexta-feira-1403/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br


Via: Geometria Sagrada, a Flor da Vida e a Linguagem da Luz. | Thoth3126

A GRATIDÃO É A CHAVE DA ABUNDÂNCIA…

a-gratidao-vai-muito-mais-alem-capa-e-foto-01

Gratidão

Por: Randi G. Fine,
Colaboradora do
Waking Times

“A gratidão desbloqueia a plenitude da vida. Ela transforma o que temos em suficiente e mais. Ela transforma negação em aceitação, caos em ordem, confusão em clareza. Ela pode transformar uma refeição em um banquete, uma casa em um lar, um estranho em um amigo.” ~Melody Beattie

Quem não gostaria de encontrar a chave para viver uma vida melhor? Não é preciso dinheiro ou um enorme esforço para atingir esse objetivo. A verdade é que atrair abundância para a nossa vida é muito mais simples do que pensamos. É tudo baseado no pensamento e na percepção.

Nós sequer compreendemos o imenso poder que tem os nossos pensamentos. O que focalizamos cresce, essa é a lei do Universo. Quando vivemos nossas vidas com gratidão ou apreciação pelo que temos, nós ocupamos nossa mente com otimismo. Quando focamos o que nos falta, nossa mente se torna cheia de negatividade gerando pensamentos de amargura, inveja e ressentimento. Viver uma vida de gratidão é o que traz abundância em nossas vidas. Quanto mais formos gratos por todos os presentes grandes e pequenos, mais abundância atraímos para nós.

Ter gratidão significa ser grato pelos muitos dons e bênçãos que temos. Muitas pessoas dizem que eles são gratos, ainda que se encontrem experimentando pensamentos negativos quando a vida não segue do jeito que ela espera. Muitas pessoas dizem que elas têm pouco para agradecer quando na realidade elas têm muito mais do que pensam. É tudo baseado no ponto de vista e nosso ponto de vista é algo que controlamos conscientemente. Todos nós temos a capacidade de mudar o nosso pensamento. Podemos tomar qualquer situação na vida e encontrar algo de bom nela, se essa é a nossa inclinação. Coisas boas e más acontecem na vida todos os dias. A perspectiva que optamos por focar é inteiramente nossa.

Nós vivemos em um mundo “material”. Nós todos queremos coisas boas e muitos de nós sonhamos em nos tornar ricos. Muitos de nós equiparamos a riqueza com o dinheiro. E todos nós queremos uma vida harmoniosa. Não é uma coisa errada esta maneira de pensar, desde que aceitemos o que vem no nosso caminho. Como a canção dos Rolling Stones diz: “você não pode ter sempre o que você quer, mas se você tentar algumas vezes você vai conseguir o que você precisa.” Nossas esperanças, desejos e sonhos são o que nos motivam a atingir as metas. As provações e tribulações da viagem dos nossos interesses nos levam adiante e é como nós aprendemos e crescemos.

Não podemos escolher quando queremos ser gratos, nós não podemos usar o nosso agradecimento apenas para um resultado esperado particular. Ele não funciona dessa forma. E, além disso, esta forma de pensar é baseada na suposição de que nós ainda não temos abundância em nossas vidas.

Estudos da Física quântica estão confirmando que a matéria e a realidade podem ser alteradas pelos nossos pensamentos. A Lei da Atração, um dos cinco princípios fundamentais da existência nos diz que “semelhante atrai semelhante.” É um fato científico que os pensamentos são energia. Os neurônios em nosso cérebro produzem pensamentos. Se a energia segue a energia, então a energia segue o pensamento.

Para colocar em termos mais simples, atraímos aquilo que colocamos para fora. O Universo não é tendencioso, ele não determina se um pensamento é bom ou ruim. Ele só responde às vibrações que colocamos para fora. Quando vivemos a vida com sincera gratidão e apreço, mudamos a vibração da nossa energia e atraímos mais do que nós queremos. O que pensamos é o que recebemos e gratidão é a chave.

Por outro lado, quando nos concentramos no que nos falta, nós criamos bloqueios e limitações. Ficamos aprisionados pela vibração da nossa energia negativa. Como resultado, nós atraímos o que pensamos o que neste caso é a negatividade. Como eu disse, nossos pensamentos são muito poderosos. Ninguém deliberadamente interrompe o fluxo da abundância que entra em sua vida. Aqueles que fazem isso não percebem que estão fazendo.

Alguns de nós já entendemos, ou tiveram o prazer de aceitar esta verdade pelo valor de face e aplicá-la. Para os céticos e negativistas a única prova é a própria prova, viver uma vida de gratidão é a única maneira de provar a sua eficácia e compreender o imenso poder dela. O Universo é infinitamente abundante, só temos de permitir que ele faça o que ele faz melhor e aprender a trabalhar em harmonia com ele. Nós conseguimos isso através da prática do pensamento positivo, através de um esforço consciente para “seguir com o fluxo”.

A gratidão pode ser encontrada nas coisas mais simples, como ter um lugar quente e confortável para dormir ou ter água corrente e eletricidade. Qualquer pessoa cuja vida foi afetada por desastres naturais como furacões e tornados ou grandes inconvenientes no estilo de vida como falta de energia e falta de água, rapidamente percebe o quanto elas têm recebido. E quando nós ou alguém que amamos fica doente ou tem um declínio na saúde, de repente percebemos o quanto nós tomamos a nossa saúde como um dado adquirido. Cada respiração que tomamos é um presente e um milagre. Imagine a outra alternativa.

Muitas pessoas relacionam abundância com dinheiro. Às vezes isso é verdade, mas a abundância vai muito além das posses que temos ou a situação em que estamos.

Ser grato é aceitar. Este princípio pode ser fácil de entender, mas pode ser muito difícil quando nossas circunstâncias atuais são menos do que desejáveis. Nós somos criaturas de hábitos. É preciso um enorme salto de fé para acreditar em algo que nunca reconheceu trabalhar em nossas vidas antes.

Alguns podem pensar: “Claro que esta maneira de pensar funciona para ela, mas nunca funcionou para mim. Eu sou muito azarado”. Outros podem não se permitir pensar de outra maneira porque inconscientemente acreditam que eles não merecem prosperar. Em qualquer caso, a negatividade gera negatividade. Quando nos preocupamos ou resistimos, atraímos aquilo que tememos.

Ter gratidão não significa negar que existem problemas. As experiências e os desafios que enfrentamos no decorrer de nossas vidas são muitos. O que isto significa é que incorpora uma prática simples que faz com que seja mais fácil aceitar essas experiências.

O Universo é perfeito. Compreender esse conceito é saber que nada no Universo jamais dá errado. Há uma ordem maior e um maior plano para tudo o que é, foi e sempre será. A nossa atitude sobre nossas experiências de vida é baseada em nossa percepção. Todo mundo vê ou experimenta a vida de um ponto de vista único. No entanto, todos nós vivemos no mesmo mundo. Não é o mundo que é diferente, é o nosso ponto de vista.

Por exemplo: Uma pessoa reservou um voo com uma companhia aérea para sair de férias. Ela chega ao aeroporto e descobre que devido a um problema de tempo, o vôo foi cancelado. Ela fica furiosa porque foi prejudicada e seus planos foram alterados. Ela começa a agredir alguém dentro da faixa que faz parte da companhia aérea. Decidiu que tudo sobre sua viagem agora está arruinado, ela cancela todos os seus planos e passa o resto da semana pensando nisto. Ela culpa a companhia aérea por estragar tudo e jura nunca mais reservar um voo com eles novamente.

Agora vamos falar sobre a pessoa “B” que está na mesma situação. Ela entende o fato de que a companhia aérea cancelou o plano pela segurança de seus passageiros. Embora ela esteja decepcionada e não contente com o inconveniente, ninguém ficaria, ela vê isso como um sinal de proteção do Universo e faz uma pequena oração de gratidão. Ela está disposta a aceitar se suas férias é para ser assim, isso vai acontecer. Amanhã é outro dia, ela verá o que o dia traz.

Isso é o que eu estou falando, na mesma situação a percepção é diferente. A pessoa “A” tomou uma postura de vítima com raiva. A pessoa “B” optou por se concentrar em gratidão, em vez de permitir que seus pensamentos negativos assumam. Esta foi uma decisão consciente de ambas as partes.

Quem tem mais poder ? A pessoa “B”, porque ela é a criadora da sua circunstância. Ela assumiu o controle de seus pensamentos.

Por outro lado, ao escolher ser uma vítima de sua circunstância, a pessoa “A” perdeu o seu poder pessoal. Ela já não está no controle, ela permitiu a negatividade levá-la novamente.

Nós não temos que procurar abundância. Nós todos temos isso. Nós apenas temos que acreditar no que fazemos. A prática da gratidão requer muito pouco esforço da nossa parte e os ganhos são enormes. Se isso faz sentido, você provavelmente está se perguntando como você pode mudar sua maneira de pensar.

Você pode fazer isso, prestando atenção nos seus pensamentos e interações, tornando uma prática de simplesmente dizer “obrigado” pelas pequenas coisas, como presentes ou gestos amáveis que graciosamente surgem em seu caminho e para aqueles que os trazem. Se não é uma pessoa para agradecer, diga assim mesmo.

Todos nós conhecemos pessoas, ou talvez sejamos nós mesmos culpados ao não aceitarmos graciosamente um presente. Dizendo coisas como: “Oh, você não precisava ter comprado”, “Isso não era necessário”, ou “por que você teve esta essa despesa”, quando deveríamos simplesmente dizer “Obrigado”.

Vamos mudar a nossa maneira de pensar, assumir a responsabilidade por nossa parte e reconhecer algo positivo sobre todas as situações em que nos encontramos. Fazendo isto através da aceitação de que somos tão dignos dos dons universais infinitos como qualquer outra pessoa e permitindo as coisas boas fluírem em nossas vidas. Fazendo isto com fé de que Deus, um Ser Supremo, ou o Universo ouve nossas orações de agradecimento. Há uma teoria de que a gratidão baseada na fé é a forma mais poderosa de todas as gratidões expressas.

Quando mostramos gratidão à vida, a vida mostra gratidão a nós. Quando somos gratos pelo que temos, temos mais para ser gratos. É simplesmente a lei da atração.

Uma ótima maneira de impulsionar a prática da gratidão é fazer uma lista mensal de trinta coisas sobre sua vida que você é grato. Isso lhe dará um foco na gratidão para cada dia. Algumas pessoas acham que é útil ter um diário de gratidão e uma prática diária de escrever todas as coisas pelas quais são gratas. Algumas pessoas gostam de fazer passeios de gratidão onde se pode calmamente refletir sobre a vida, ou olhar ao redor e encontrar as coisas na natureza para ser grato. Quando você optar por fazê-lo, em pouco tempo com a prática, a sua capacidade de apreciar se tornará uma segunda natureza.

O dom do empoderamento vem quando a gratidão está firmemente colocada em nossas vidas. Então nós temos esta realização para adicionar à lista de coisas que somos gratos. É um ciclo sem fim que vai e volta. Desenvolver esta prática e mudar a nossa perspectiva, portanto, permite que a abundância flua, nos abrindo todas as possibilidades que existem no Universo. O objetivo final é manter a abundância em um fluxo constante. Nós nunca queremos acumular nossa abundância que só irá bloquear o fluxo. Ao partilhar nossos dons, ficamos em harmonia com o Universo.

Uma das mensagens mais importantes a tirar de tudo isso é que o Universo tem um sincronismo perfeito. Tudo acontece quando é para acontecer não porque queremos que aconteça. Honrar essa verdade universal irá suavizar o golpe de cada decepção que pode enfrentar na vida.

Para citar Brian Tracy, “Desenvolva uma atitude de gratidão e de graças por tudo o que acontece com você, sabendo que cada passo em frente é um passo para alcançar algo maior e melhor do que a sua situação atual”.

©Randi Belas


Origem: Waking Times | Gratitude – The Key That Opens the Gateway to Abundance
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: Gratidão | A Luz é Invencível

A ESCALA DA CONSCIÊNCIA HUMANA…

escala-da-consciencia-humana

A ESCALA HAWKINS DA CONSCIÊNCIA

Por: muito alem

 

01

A medição e a determinação matemática de níveis de consciência dos seres humanos é um dos trabalhos pioneiros e mais interessantes do médico psiquiatra americano David R. Hawkins (1927-2012), trazidos ao público em grande parte no livro “Poder contra Força: Uma Anatomia da Consciência – Os Determinantes ocultos do comportamento humano” (Power vs Force: The Hidden Determinantes of Human Behaviour), de 1995.

Hawkins realizou várias pesquisas usando a Cinesiologia e relacionou os níveis de consciência em estratificações que contém algumas semelhanças com, por exemplo, as estruturas dos chakras do Yoga e dos latiaf do Sufismo (ou de outras escolas espirituais e abordagens psico-espirituais).

“No livro “Poder vs Força: Os Determinantes Escondidos no Comportamento Humano”, David Hawkins revela algumas propriedades fascinantes da consciência humana. Neste trabalho, ele criou e calibrou um mapa enormemente útil da consciência humana, um mapa que deveria, muito apropriadamente ser chamado de “Escala Hawkins da Consciência”.

Hawkins começou a sua prática de psiquiatria em 1952, e então descobriu o poder da Cinesiologia, a ciência que obtém respostas diretamente da mente subconsciente de uma pessoa através de um teste muscular.

A MENTE SUBCONSCIENTE

A mente subconsciente (ou inconsciente) é um segmento da sua gama total de consciência. A mente subconsciente armazena recordações e questões emocionais. Ela controla o sistema nervoso involuntário que administra sistemas como respiração, digestão e metabolismo.

Também está em comunicação com o universo como um todo. Em particular, está conectada com a mente global, ou inconsciente coletivo da humanidade.

Com a Cinesiologia, as mentes conscientes das pessoas são isoladas para que se recebam respostas claras diretamente das suas mentes subconscientes. Os testes são mecanicamente muito simples. Os indivíduos testados deixam um braço estendido horizontalmente ao lado do corpo enquanto a pessoa designada como testadora lhes diz para resistirem aos esforços para baixar o braço com cada pergunta. Se o braço permanece forte e fica horizontal, então a resposta da mente subconsciente do indivíduo é afirmativa. Se o braço se move para baixo devido à fraqueza, então a resposta é negativa.

Por exemplo, se testar um indivíduo para que resista enquanto alguém lhe diz: “Você tem um corpo humano”, o seu braço permanecerá forte. Se mudar a declaração para: “Você é um corpo humano” o braço ficará fraco, pois esta é uma declaração incorreta.

MAIS DO QUE UM CORPO FÍSICO

A razão para isto é que nós, como espíritos, apenas habitamos os nossos corpos físicos. Nós não somos os nossos corpos, embora o nosso ego tenda a considerar-nos apenas como aquele que nós vemos no espelho. A mente subconsciente sabe que a verdadeira resposta é: “Você tem um corpo humano”.

OS DOIS HEMISFÉRIOS

John Diamond, M.D., outro antigo investigador em Cinesiologia, observou casos onde os hemisférios direito e esquerdo do cérebro de uma pessoa  trabalhavam. O hemisfério esquerdo do cérebro normalmente é usado para pensamento analítico e atividade verbal, enquanto o hemisfério direito é usado para atividades intuitivas e artísticas e para a orientação espacial.

OS CAMPOS DE ATRAÇÃO DO SUBCONSCIENTE

Nos casos raros onde ambos os hemisférios estavam trabalhando igualmente juntos, John Diamond descobriu que a pessoa exibia uma criatividade que ele denominou como a funcionalidade mais alta de um ser humano.

O trabalho do Hawkins centra os níveis de consciência ao redor de valores-chaves fundamentais da vida humana, principalmente a Integridade e a Verdade, sinônimos entre si e capazes de carregar o ser humano por todos os níveis, até o da iluminação e o da não-dualidade — como os de Buda, que, segundo ele, sustentava o nível 1000.

Segue um trecho do livro, onde Hawkins faz relações entre supostos níveis de consciência e seus efeitos:

“Embora apenas 15% de toda a população do mundo esteja acima do nível crítico 200 de consciência, a força coletiva desses 15% tem o peso para contrabalancear a negatividade dos 85% restantes da população mundial. Devido ao fato da escala de força avançar logaritmicamente, um simples Avatar em um nível de consciência de 1.000 pode, na verdade, contrabalancear totalmente a negatividade coletiva de toda a humanidade. Um indivíduo que vive e vibra na energia do otimismo e da disposição de não julgar os outros (nível 300) irá contrabalancear a negatividade de 90 mil pessoas que estão calibradas nos níveis mais baixos de força. Um indivíduo que vive e vibra na energia do puro amor por toda a vida (nível 500) irá contrabalancear a negatividade de 750 mil pessoas que estão calibradas nos níveis mais baixos de força. Um indivíduo que vive e vibra na energia da iluminação, graça e paz infinita (nível 600) irá contrabalancear a negatividade de 10 milhões de pessoas que estão calibradas nos níveis mais baixos de força (aproximadamente 22 desses sábios estão vivos hoje). Um indivíduo que vive e vibra na energia da graça, do espí­rito puro além do corpo, num mundo de não-dualidade e unidade completa (nível 700), irá contrabalancear a negatividade de 70 milhões de pessoas que estão calibradas em níveis mais baixos de forca (aproximadamente 10 desses sábios estão vivos hoje).”  -Dr David R. Hawkins, em “Força e Poder”

David Hawkins descobriu que a Cinesiologia poderia ser uma avenida fascinante para o desconhecido, e ele começou a intuir o que ele chamou de “campos de atração no subconsciente”.

Campos de Atração são aquilo a que Carl Jung chamou arquétipos. Eles são criados pelos esforços de grupo de milhões de mentes no inconsciente coletivo e geram uma fascinação para as pessoas por causa do seu tamanho cumulativo.

O POTENCIAL DA CINESIOLOGIA

Justamente quando a sua atividade terapêutica se tornou excessiva, com cinquenta terapeutas e outros empregados trabalhando para ele, Hawkins abandonou tudo por uma vida de pesquisa. Em vez de tratar um paciente de cada vez, Hawkins quis descobrir como todos poderiam ser ajudados pela promessa e pelo potencial da Cinesiologia.

A sua pesquisa, durante vários anos, provou conclusivamente a mesma coisa que as novas físicas teóricas estão a começar a dizer: que tudo no universo está conectado. Com a Cinesiologia, ele confirmou que, para qualquer pergunta que for feita, se houver uma resposta em algum lugar do universo, ela chegará até si.

CALIBRAR OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

Ele também montou um sistema de calibração dos níveis de consciência humana. Atribuindo os números de 1 ao infinito como uma possível escala de valores de consciência, ele logo percebeu que teria que utilizar o logaritmo dos números, em vez dos números simplesmente. Isto é porque o poder da consciência a níveis mais altos é muito vasto se comparado com o poder da consciência a níveis mais baixos.

Quando se utiliza um sistema logarítmico de base-dez, o número 4 não é apenas duas vezes maior que o número 2. O logaritmo de 4 é 10.000 contra o valor do logaritmo de 2 que é só 100. Um nível de consciência de 300 não é apenas duas vezes maior que o nível de 150, o nível de 300 significa 10 elevado a 300; ou seja, o número 1 com 300 zeros depois dele!

O NÍVEL CRÍTICO DE CONSCIÊNCIA

Além disso, Hawkins descobriu que o nível de consciência de 200 é um nível crítico. Uma média global de 200 ou mais é necessário para sustentar a vida neste planeta sem que ele afunde em uma eventual autodestruição.

Desde meados dos anos 80, ele informa que a média global da humanidade na sua escala, subiu um pouco acima do nível 200 crítico. Isto, é claro, representa outra descoberta que confirma a existência de uma mudança em curso no nosso nível de consciência.

Ele começou então a cogitar sobre quantas pessoas de mais alto nível de consciência estariam compensando as pessoas que vivem abaixo do nível crítico de 200. Por exemplo, considere que 800 milhões de pessoas no mundo têm fome, com muitas delas vivendo num nível próximo da miséria total. A consciência num estado de desespero atinge apenas um nível de 50 na escala. Até mesmo a raiva e o ódio atingem um nível mais alto de frequência que a depressão profunda experimentada por aqueles que vivem sem perspectivas de esperança.

“Portanto, aqui estamos, no planeta Terra, uma humanidade coletiva, nadando duramente através da vida para tentar manter o nosso queixo coletivo acima do nível crítico de 200, trabalhando pelo dia em que a fome e o desespero serão erradicadas de uma vez por todas do nosso mundo.” (…)

SERVIR É ELEVAR O NOSSO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA

“O que podemos fazer para ajudar? Conforme elevamos o nosso nível de consciência, contribuímos cada vez mais para a qualidade espiritual da mente global. Portanto, o nosso maior serviço à humanidade é, paradoxalmente, o desenvolvimento da nossa própria consciência.

Como exatamente é que isso pode ajudar o mundo? Voltando à ciência moderna e aos seus sistemas de numeração, juntamente com a preferência de hoje para resumos explicativos muito práticos, aqui está o resultados dos testes. 

Um indivíduo com um nível mais alto de consciência compensa o peso de muitos, muitos indivíduos que estão abaixo do nível crítico de 200. Abaixo do nível 200 estão os campos de atração da vergonha, culpa, apatia, aflição, medo, desejo, raiva e orgulho. Bem no nível 200 crítico vem a coragem e a sua habilidade para fortalecer o ego, para retirá-lo da condição de vítima inerente às mais baixas frequências.

A um nível de 300, uma pessoa elevou-se acima de muitas emoções de conflito para alcançar um certo estado de não-julgamento e sentir otimismo. Ao nível de 300, uma pessoa, dentro da mente global, compensa o peso de um total incrível de 90.000 pessoas que estão abaixo do nível 200. Tal é o poder de estados mais altos de consciência.

A um nível de 400, o indivíduo alcança uma atitude um pouco mais harmoniosa que traz aceitação e perdão. Além disso, ele ganha um raciocínio mais aperfeiçoado que traz compreensão e significado para a vida. Este não é um nível difícil de alcançar. Por exemplo, a perseguição do objetivo de um ensino superior e de uma profissão funciona ao nível 400, onde uma pessoa compensa o incrível peso de umas 400.000 pessoas que estão abaixo do nível 200.

Para alcançar o nível de 500, uma pessoa precisa de estar espiritualmente consciente. A este nível, o amor incondicional e o perdão incondicional ficam mais vivos e bem mais encaixados na nossa realidade. Aqui, uma pessoa contrabalança 750.000 pessoas que são abaixo do nível 200.

Quando uma pessoa praticou meditação longa e diligentemente o suficiente para atingir consciência de felicidade ao nível 600, ela está, naquele momento, contrabalançando 10 milhões de pessoas abaixo do nível 200.

Será preciso uma razão mais forte para desenvolvermos as nossas faculdades interiores? Veja apenas o nível maravilhoso de serviço que cada avanço no nível de consciência traz ao nosso mundo. E tudo isto apenas por ser o que se é, e por aquilo em que nos podemos tornar. Antes mesmo de começar a ajudar as pessoas fisicamente, ajudemos a fazer do mundo um lugar melhor através do nosso apoio e ação direta. Este nível maravilhoso de serviço é o efeito direto do nosso nível de consciência num mundo que tem sentido uma enorme fome, por tanto tempo, de pensamento espiritual e de energia espiritual.”

Um excerto do livro, “The Shift: The Revolution in Human Consciousness” de autoria de Owen Waters, Editora Infinite Being News.

“Todos nós caminhamos pela vida como um pacote constituído de corpo e mente. Enquanto todos nós estamos conscientes, o nível das nossas funções da consciência (que são subjetivas) variam de pessoa para pessoa. A realidade é imensamente complexada com sistemas solares, galáxias, luas e sóis, mas também com reações químicas, partículas, bactérias e ecologia. A vida esta toda em torno de nós, grandes e pequenos. Todos nós somos uma criação e nós estamos de alguma forma vivos em uma galáxia que é aparentemente sem vida. Sua consciência é um dom, ou um pouco de sorte como você pode achar. Consciência é sua capacidade de vigília para participar na vastidão da vida em vez de apenas ficar operando internamente, dentro de sua própria mente.”

-Mikey O’Connell

Nível de consciência é o estado em que o ser humano toma suas decisões diferente de emoções que são passageiras. Todos nós passamos por esses estados durante situações diferentes. Todos os dias. Em determinadas situações nós comportamos de maneiras diferentes.

Conforme o nível do ser humano, há níveis onde ele toma MAIS decisões na sua vida, tem um determinado comportamento, o que revela o seu verdadeiro nível de consciência NO MOMENTO.

Dr David Hawkins, médico psiquiatra, espiritualista, autor de inúmeros livros identifica três níveis de consciência: “consciência do medo, consciência moral-ética e consciência espiritual.

Por esses três níveis passam os sentimentos de vergonha, culpa, apatia, tristeza, medo, desejo, raiva, orgulho, coragem, confiança, neutralidade, vontade, aceitação, compaixão, prazer, razão, amor, alegria, paz, iluminação espiritual.” Especificamente no nível de consciência espiritual onde  atingimos intimidade com Deus, e o que Ele quer que façamos.

VERGONHA: É o estado mais baixo de consciência do ser humano, é o que tem menos energia. Uma pessoa com vergonha não toma decisões, não interage com outros seres humanos, e não tem experiências na vida, o que dificulta essa pessoa de aprender, por conta própria o que funciona ou o que não funciona.

Em seu nível mais sutil se manifesta como timidez, num nível extremo de vergonha a pessoa quer desaparecer, até suicidar-se. Pense nesse nível como o nível do extremo ódio pessoal.

CULPA: É um estado um pouco mais elevado que a vergonha, já que, para sentir culpa a pessoa tem que fazer alguma coisa. Uma pessoa com esse nível de consciência cria muito pouco, normalmente faz papel constantemente de vitima, culpa todos pelo seu fracasso,etc. Raramente tenta fazer alguma coisa nova, vive de recordações passadas de culpa e sente-se muito mal com isso. Pessoas extremamente religiosas vivem em culpa. Você pensa em si mesmo como um pecador, incapaz de se perdoar por transgressões do passado.

APATIA:   Vitimização e  ausência de esperança. O estado do desamparo aprendido. Muitos sem-teto estão presos aqui. Além de ser o estado que representa uma visão muito conveniente da sociedade, quando descrita como a sociedade da vitimização. As pessoas no estado de apatia, encontram-se paralisadas diante das circunstancia da vida.

DOR/SOFRIMENTO: É um estado de tristeza e perda perpétua. Normalmente você cai aqui quando enfrenta uma enorme perda na vida. Depressão.  Só está acima da apatia pois aqui você está começando a se livrar da paralisia pesada que existe na escalada. O sofrimento mexe e muda as pessoas, e muitas vezes lhe tira do estado de total apatia.

MEDO: Você vê o mundo como perigoso e inseguro. Você pode existir em um estado de paranoia, sob constante preocupação e estresse de sua realidade atual. Para subir acima deste nível geralmente requer algum tipo de ajuda. Superar o medo é algo que todos nós temos de lidar. Níveis de medo diferem de segurança geral ao medo da rejeição da sociedade. O medo é apenas uma crença interna. Cria-se medo de si mesmo quando você perceber as situações e eventos sendo uma ameaça para o seu bem-estar geral.

DESEJO: Uma pessoa nesse nível só tem ambições na vida. Vive de vícios, desejo, luxúria e consumismo. Nunca está satisfeita. Esses vícios e desejos pode ser por dinheiro, aprovação, poder ou mesmo a fama. Você pode ficar preso em um estado de materialismo e consumismo. Materialismo significa que você conecte-se a objetos físicos. Você é feliz quando tem o que quer, mas fica desesperado para adquirir o que quer quando não tem. Bens físicos têm um efeito sobre o bem-estar ou mal-estar emocional se você permitir.

RAIVA: A raiva é um nível de frustração, muitas vezes de não ter seus desejos cumpridos nos níveis mais baixos. Junto com a vergonha, e a culpa, formam uma tríplice aliança conhecida. Nesses níveis baixos as pessoas só criam alguma coisa na vida, se tiverem algum inimigo imaginário pra jogar sua raiva. Isso é uma motivação pra elas.
Este nível pode estimulá-lo à ação em níveis mais elevados, ou pode mantê-lo preso em ódio.
Haverá eventos em que nos sentiremos infelizes. Lidar com eles em um estado de raiva geralmente resulta em tornar-se ainda mais infeliz. Combater a resistência com mais resistência tende a condicionar a pessoa em uma espiral levando a níveis ainda mais baixos de consciência (retrocesso).

ARROGÂNCIA/ORGULHO: Esse é o estado de consciência predominante da humanidade atualmente. É totalmente dependente de circunstâncias externas (dinheiro, prestígio, etc), ou seja: é altamente vulnerável. Esse é o estado que leva ao nacionalismo, racismo e guerras religiosas.
Um estado totalmente irracional de negação e defesa.  Você se torna tão intimamente ligado as suas crenças que um ataque a elas se torna um ataque a você.

CORAGEM/OTIMISMO: Aqui o ego ainda existe mas há uma visão diferente sobre a vida, o individuo começa a olhar pra fora de si. Começa a se alinhar com a verdade, já não tem mais medo, está mais atento a situações da vida, mas está mais otimista, entende mais a verdade, o sofrimento dá um descanso. É o começo de um despertar espiritual. O primeiro nível de força real.
É aqui que você começa a ver a vida como desafiante e emocionante ao invés de opressora.  Você começa a ver seu futuro como uma melhoria sobre o passado ao invés de simplesmente a continuação do mesmo.

NEUTRALIDADE: Neutralidade é um nível de sistemas de crenças flexíveis, descontraídos, e desapegado. Aconteça o que acontecer, você vai estar firme em sua posição. Você não tem nada a provar. Você se sente seguro e convive muito bem com outras pessoas. Um monte de pessoas autônomas estão neste nível que é um lugar muito confortável. É também um nível de complacência e “preguiça”. Você está cuidando de suas necessidades, mas você não se esforça demais.

COMPLACÊNCIA: Neste nível, você começa a usar sua energia de forma mais eficaz.  Agora que você está seguro e confortável, você começa a usar sua energia de maneira mais eficiente. Só viver e deixar viver não é mais o suficiente. Pense nesse aqui como o nível do desenvolvimento da força de vontade e da autodisciplina. As pessoas daqui são os “soldados” da sociedade: eles fazem as coisas bem e não reclamam sobre quase nada.  É exatamente aqui que sua consciência se torna mais organizada e disciplinada.

ACEITAÇÃO/PERDÃO/COMPREENSÃO: Níveis elevados de espirito. Aqui já há um entendimento muito maior dos processos da vida, e da verdade, aqui há a verdadeira mudança, deixar de lado os velhos dogmas, viver com propósito.
Aqui acontece um movimento poderoso de energias e você acorda para as possibilidades de se viver proativamente. No nível da complacência você se torna competente e aqui você quer colocar suas habilidades para fazer algo bom. É aqui que você define e alcança metas.
Você começa a aceitar sua responsabilidade pelo seu papel no mundo. Você começa a ver a “grande figura” da sua vida mais claramente.

RAZÃO/CONTEMPLAÇÃO: Neste nível, você transcende os aspectos emocionais dos níveis mais baixos e começa a pensar mais claramente e racionalmente. Hawkins define este nível como a nível da medicina e da ciência. É o nível de consciência dos mestres. Os realmente desapegados. Os que estão em completa sintonia com a verdade, tem o corpo a mente e o espirito totalmente resguardado das desilusões da vida e do sofrimento dos níveis baixos. Olha-se o mundo como um todo para começar a fazer contribuições significativas.

Nesse nível  vive-se em estado de apreciação com tudo o que é. Não há guerra, não há sobrevivência, não há luta. Aceita-se o mundo e a sua realidade e a transformam através da experiência.

AMOR: A nível do amor incondicional há um entendimento permanente de sua conexão com tudo o que existe. No nível do amor você coloca sua cabeça e todos os seus outros talentos e habilidades a serviço de seu coração, e não suas emoções.
Esse é o estado em que você realiza seu verdadeiro propósito. Suas motivações nesse nível são puras e incorruptíveis pelos desejos do ego. É aqui o estado do serviço para a humanidade. Nesse nível você também começa a ser guiado por uma força maior do que você. É um sentimento de se deixar levar. Sua intuição se torna extremamente ‘forte’. Hawkins diz que esse nível é alcançado apenas por uma em 250 pessoas durante todo o seu tempo de vida.

Uma parcela mínima como 0,0001% vive nesse estado.

HUMOR/ALEGRIA: Este é um estado de felicidade penetrante e inabalável. Em outras palavras, o humor é o estado de consciência maior que o ego consegue atingir. É o inicio do desapego com a vida, de reconhecer como o mundo é e fazer piada com isso.
É o nível dos santos e dos mais ‘avançados professores de espiritualidade’. Só de estar perto de pessoas nesse nível faz com que você se sinta incrível. Nesse nível a vida é totalmente guiada pela intuição e sincronicidade (as coisas começam a acontecer por relação de significado). Não existe mais a necessidade de declarar metas ou de criar planos detalhados – a expansão da sua consciência permite que você opere sobre um nível muito mais elevado.

PAZ: Total transcendência. Hawkins diz que esse nível só é alcançado por uma pessoa em 10 milhões.

ILUMINAÇÃO: O nível mais alto da consciência humana, onde a humanidade se confunde com a divindade.
Iluminação como dizia os antigos mestres, é a união do ser com o todo. O fim do individualismo. O fim do eu. Fim do ego. O homem transcendental.
Extremamente raro. Só o fato de pensar sobre pessoas desse nível pode fazer com que você aumente seu nível de consciência. É aqui que acontece o estado da “Consciência Elevada” tão bem conhecido como “Super Consciência”. Você vê o mundo como ele realmente é. Indescritível.

Fonte:
http://saberdesi.blogspot.com.br/
http://worldgarbage.wordpress.com/2012/10/03/aprendendo-a-conhecer-sua-consciencia/

Postado por: muito alem em 17/05/2014


Via: MUITO ALÉM DAS PALAVRAS E SENTIDOS: A ESCALA HAWKINS DA CONSCIÊNCIA