DE FATO, NADA ACONTECE POR ACASO. NÃO EXISTEM VÍTIMAS NO UNIVERSO…

batalhas-aereas-e-resgate-carmico

PSICOGRAFIA – DIRETOR DA CHAPECOENSE RELATA SOCORRO ESPIRITUAL APÓS TRAGÉDIA

psicografia cadu preuss chapecoense 2

Publicado por: O Estudante Espírita
em 25 de janeiro de 2018.

 

Ontem, dia 24 de janeiro, um vídeo de uma psicografia foi divulgado no YouTube. O recado não poderia ser menos emocionante!

A tragédia da Chapecoense envolveu o avião que trazia 77 pessoas a bordo, tendo por passageiros atletas, equipe técnica e diretoria do time brasileiro da Chapecoense, jornalistas e convidados, que iriam a Medellín onde o clube disputaria a primeira partida da Final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

O avião não chegou ao seu destino, pois na madrugada do dia 29/11/2016, havia acontecido um acidente. A aeronave  caiu próximo ao local chamado Cerro El Gordo, ao se aproximar do aeroporto em Rionegro. Entre passageiros e tripulantes, 71 pessoas morreram na queda do avião e seis foram resgatadas com vida.

Eduardo Luiz Preuss ou somente Cadú Preuss, como era chamado, também foi uma vítima do acidente. A notícia deixou a cidade de Venâncio Aires (RS) estarrecida.

Cadú foi ex-jogador do Guarani, mas havia passado por diversas equipes, encerrando a carreira de jogador na própria Chapecoense, em 2010, com 29 anos, tornando-se por último membro da diretoria da equipe catarinense.

Na psicografia, o médium (que aparenta ser Hamilton Júnior [ainda confirmar]), chama o nome do desencarnado frente a multidão, que leva imediatamente ao pranto de saudade. Antes de começar a leitura o médium psicógrafo diz em tom descontraído “Ele escreveu um livro pra mim”, fazendo referência ao tamanho da carta psicografada. E inicia:

psicografia cadu preuss chapecoense

“Eu sei que ficaram muitas perguntas, muitos questionamentos a respeito do nosso desencarne. Tantos sonhos frustrados e interrompidos. Tantos jovens, cada um com uma história, uma vida, todos felizes dando o melhor de si mesmos.

“O que parece ser injustiça, quando visto de cima, todas as ideias e conceitos sobre o divino são repensados, refeitos, colocados em testes, em refazimento. Quero primeiramente que saibam que nada acontece por acaso. Não existem vítimas no Universo.

Colhemos o que plantamos. Aprendo aqui que esta é a lei universal e inalterável, (…) a lei da ação e reação. Todos nós estamos seguindo uma programação. Estávamos juntos em outras vidas e provocamos vários desastres aéreos no tempo das guerras.

E a boa justiça divina nos chamou para o acerto!

Mãe… Minha mãe Sílvia… Eu sei que o seu coração sofre com essa saudade; sei que não é fácil ver os dias passarem e não ter a minha presença física ao seu lado. Ah, mãe! Eu sei o que é isso. Sabe… quando tudo aconteceu, foi bem complicado. Estava feliz, (…) Eu conversava quando tudo de repente se tornou um grande caos.

Mas eu pude, minha mãe, no meio desse caos e gritos de desespero, e nesta hora eu lembrei da senhora e da nossa família. Passou como um filme na minha cabeça e eu pedi a Deus força e misericórdia.

Quando de repente me vi no chão, fora do corpo e muitos irmãos vestidos como enfermeiros e outros com crachás médicos ajudavam a todos. Veja, minha mãe, eu me dei conta quando senti uma mão macia e amiga sobre o meu ombro. Era a vó Maurícia.

E a vó Maurícia quem me acalmou e me auxiliou naquele momento. Me acalmando e pedindo para eu ficar calado. Quando de repente caí num sono. Não sei por quanto tempo. Quando acordei, avistei a vó Neli, que me ajuda a escrever esta carta.

Seu filho está bem! Eu quero que fique bem, também, minha mãe!

Eu cumpri a minha agenda. Aquilo mesmo que eu programei e escolhi. Mãe… Eu te amo muito, minha mãe… Cuide do meu pai, meu paizão, meu Arnaldo! Te amo, meu Pai! Força!

A providência divina me poupou das dores. E eu desencarnei antes de cair o avião.

Gabrielle, minha filha querida! Estarei sempre ao seu lado, nunca se esqueça disso. Nunca diexarei você só. Eu te amo! Cuide da sua mãe, Ana.

Um beijão também no Pedro, na tia *** (nome da pessoa não audível pelo editor do texto), e em todos vocês da minha família.

Eu amo muito vocês, não chorem por mim! Eu estou muito bem. Rezem! Rezem muito. Não só por mim, mas por todos nós. Muita luz sempre, com amor.

Com amor,

Eduardo Luiz Preuss.

OBS.: Os nomes dos parentes da família podem não ter sido escritos corretamente pelo editor do blog, devido ao fato do áudio do vídeo abaixo não estar em boa qualidade.

Vídeo do evento no momento em que a família recebe a carta:


Via: O Estudante Espírita | Psicografia — Diretor da Chapecoense relata socorro espiritual após tragédia

Anúncios

SOBRE O MESTRE HILARION, CHOHAN DO RAIO DA VERDE DA CURA E DA VERDADE…

Mestre Hilarion_Joao Pio de Almeida Prado

HILARION, O MESTRE DO 5ºRAIO

Por: Heloísa Lassálvia

 

O Mestre Hilarion é o Mentor da Verdade Imortal, da Ciência Divina, de todos os ramos físicos e metafísicos da ciência e das artes curativas; o eterno empirista que traz à senda iniciática aquele que procura a verdade. “Conhecereis a verdade e a Verdade vos libertará”.

Em épocas remotas, antes do continente da Atlântida submergir totalmente, muitos sacerdotes e sacerdotisas de Ordens Brancas foram incumbidos da tarefa de levar para outros países, os elevados ensinamentos da Sabedoria Divina. Um desses conhecimentos resguardados foi a Verdade. O Mestre Hilarion encontrava-se no grupo de iniciados ao qual foi confiada a Chama da verdade. O grupo navegou para o lugar onde se encontram a península e as ilhas gregas.

O atual Guardião da Chama Sagrada é Hilarion, o Chohan do Quinto Raio. Na época da Missão de Jesus, ele foi o apóstolo Paulo.

Todas as emanações de vida materialistas, que não acreditam na vida espiritual, os agnósticos e os céticos devem ser recomendados à proteção do Mestre Hilarion, pois com sua ajuda poderão alcançar a exata compreensão da Verdade.

Raio Verde da Cura – Mestre Hilarion

Templo: Templo da Verdade
Local: No Plano Etérico sobre a Ilha de Creta, na Grécia
Chama: Verde
Atributos: Verdade, Cura, Concentração, Prosperidade
Músicas-chave: Coro dos Peregrinos de “Tannhauser” (Wagner) e Avante Soldados de Cristo (Sullivan)
Seu complemento divino: Palas Athena *
Virtudes: Verdade, Concentração e Cura
Palavra Chave: O Custódio do Segredo
Chacra: Frontal (Centro da Testa)
Som: Ar, Vento e Ciclone
Perfume: Incenso e Mirra
Dia da Semana: Quinta-Feira
Regência: Júpiter
Símbolo: A Lâmpada de Creta
Utiliza-se esta luz para a Verdade Eterna, saúde física, abundância e a concentração.

Imagem: Templo da Verdade – Ilha de Creta – Carmen Arabela

A Fraternidade do Templo da Verdade é chamada de Presença Protetora dos Filhos da Terra; todos aqueles que nutrem o desejo de empregar sua inteligência na descoberta da Verdade de qualquer questão, a fim de promover a iluminação de seu semelhante tornam-se usuários da Chama da Verdade. Estende sua ajuda àqueles que se esforçam na área da Medicina: médicos, enfermeiros, irmãs de caridade e pesquisadores que procuram descobrir a cura dos males que afligem a humanidade.

Hilarion, o Mestre do 5º Raio

Mestre Hilarion é mentor da Verdade Imortal da Ciência Divina e todos os ramos físicos e metafísicos das artes curativas.

Palavras do Mestre Hilarion:

“Lembrai-vos: quando tudo mais falhar, quando houver distorção da vossa mente, da vossa visão e da capacidade de enfrentar a vida, invocar em nome de Jesus, o Cristo, a dispensação do Raio Esmeralda-Azul-Escuro, porque existe uma legião especial de anjos incumbidos de selar a mente e o corpo mental num campo de força de brilhante luz, ora luzindo num tom verde, ora com uma gama de azul. Eu fui incumbido de organizar as legiões de luz através da Chama da Verdade, para que reforcem a Consciência Crística e saturem a mente dos homens com a chama da cura e vida.”

Os anjos que servem ao 5º Raio são chamados de Virtudes e são os que melhor interpretam a vontade de Deus. São os Anjos dos Milagres.

Mestre Hilarion encarnou há 2000 anos como Saulo de Tarso, perseguidor de Jesus Cristo, que se converteu ao Cristianismo em Damasco, tornando-se o principal apóstolo de Jesus, passando a ser chamado de Paulo.

No começo do século IV, encarnou como Hilarion e também fez inúmeros milagres. O maior deles foi junto ao mar revolto que ia inundar uma cidade. Ele fez três desenhos do sinal da cruz na beira do mar, levantou as mãos e as águas pararam. Viveu em diversos lugares, como Chipre e Sicília, mas seu corpo foi levado para a Palestina.

Mestre Hilarion é patrono de chefes religiosos, missionários e os que praticam as artes da cura, como enfermeiros, médicos e cirurgiões. Também se interessa pelos ateus e agnósticos que ficaram desiludidos com a religião, trazendo-os de volta à luz.

Entre os remanescentes da Atlântida encontrava-se o discípulo da Fraternidade de Diógenes, o jovem Hilarion, até então não ascensionado, que junto a outros discípulos, foi encarregado de levar em segurança para terra firme a CHAMA VERDE DA VERDADE. O grupo após longa navegação, aportou em uma ilha que hoje conhecemos como Creta, na Grécia (no mar Mediterrâneo com cerca de 8 mil kilômetros quadrados, onde montanhas calcárias dominam a paisagem).

Em Creta foi erguido um belíssimo Templo com as características da Catedral da Atlântida para ancorar a CHAMA VERDE DA VERDADE. Tempos depois esse Templo foi destruído por rebeldes, assim como o Templo de Delphos, num ato contrário daqueles que serviam à Paz e Harmonia. Desde então o TEMPLO DA CHAMA VERDE está situado no plano etérico sobre a Ilha de Creta, assemelhando-se muito com o Paternon que foi erguido há 450 anos a.C. pelo Arquiteto Fídias (uma das encarnações de Mestre Serapys Bey) sobre a Acrócople, em honra à PALAS ATENAS, a DEUSA DA VERDADE (membro do Conselho Cármico), Complemento Divino de Santo Áeolos, o Espírito Santo Cósmico.

Em Creta, no Templo etérico encontra-se a mais antiga escola, onde neófitos aprendem conscientemente a ciência da precipitação, (manifestação), a verdade que dissolve a ilusão do ego e revela a realidade interna. A CHAMA VERDE intercede pelas ciências exatas e humanas, intuindo médicos, pesquisadores, cientistas e missionários.

Mestre Hilarion após a sua Ascensão jurou apoiar todos aqueles que por qualquer razão tenham sido injustiçados, vítimas de inverdades e aos descrentes de uma forma geral, pois muito foi marcante sua encarnação com Saulo de Tarso (Tarso, cidade onde nasceu, na época na Ásia Menor, hoje Turquia, ao lado de Creta na Grécia) ocorrida no princípio da era cristã, contemporâneo parcialmente de Mestre Jesus. Saulo, homem de sólida educação e estudioso afeito aos problemas da cultura grega e seguidor austero das leis, tornou-se um fariseu exaltado, perseguindo duramente os primeiros cristãos por não aceitar a mensagem do Cristo, quando em plena estrada que ligava Jerusalém a Damasco, desceu sobre ele o Espírito Santo (“o despertar”) fazendo-o perceber o quanto estava movido pelo fanatismo, separatismo e consequente ilusão. Retirou-se então para o deserto entregando-se durante dois anos à contemplação quando iniciou seus famosos e célebres discursos.

Saulo (nome Judaico) agora já batizado Paulo (nome Romano), no seu universalismo religioso estava acima das diferenciações raciais, sociais, econômicas e geográficas, foi a síntese suprema do Cristo Místico, cuja Unidade enlaça o próprio Cosmo.

O semblante de Mestre Hilarion (Dirigente do 5º Raio Cósmico) tem a firmeza que caracterizou Paulo de Tarso (Apóstolo São Paulo). É alto e esguio, com testa ampla, nariz aquilino, lábios cheios e tez clara. Seus olhos são de um azul profundo e seus cabelos castanho dourado. Dentre os Mestres é talvez o que possui a aparência mais jovem. Nenhuma das belíssimas e perfeitas esculturas gregas podem reproduzir a harmonia dos traços desse Mestre que nos convida através da Sua Ordem (A Fraternidade de Creta), limpar idéias de preconceitos, prejulgamentos e ilusões para enaltecer a exatidão e a Ciência da Verdade.

Ritual

1)  Acenda uma vela verde

2)  Faça uma oração (a de sua preferência)

3) Respire profundamente 3 vezes imaginando que está absorvendo luz verde que vai correndo pela corrente sanguínea, iluminando por onde passar, células, órgãos, tecidos e ossos em nome e na benção da Cura e Autocura. Agradeça.

4) Respire profundamente novamente e visualize à sua frente o Planeta Terra. No centro do Planeta o Brasil e no centro do Brasil a cidade onde você mora, como uma linda e cristalina esmeralda irradiando por todas as direções a força e poder da Verdade abençoando todos os Dirigentes governamentais, cada habitante, cada ser do reino animal, vegetal e mineral.

5) Visualize sua cidade completamente iluminada na Chama Verde Esmeralda, expandindo-se, expandindo-se, expandindo-se por todo o Brasil e por todo o Planeta Terra.

6) Silencie por alguns momentos e em seguida leia a mensagem abaixo.

* MENSAGEM CANALIZADA POR CARMEN BALHESTERO *

“Amados Filhos,

Eu Hilarion vos abençôo na Luz do 5º Raio Cósmico para que através da chama Verde Esmeralda possais buscar a Verdade e a Auto-Cura.

Que no potencial de vossas mentes possais continuar enaltecendo as energias Crísticas de Paz alicerçando os patamares da Verdade.

Visualizeis a vossa frente o Planeta Terra transpassado na Chama Verde esmeralda para que a Chama da Verdade renasça e possa atrair o potencial máximo da auto cura em nome as Sabedoria e do Amor Incondicional.

Visualizeis vossos corpos transpassados na Chama Verde Esmeralda para que possais vivenciardes a saúde, a plenitude, a juventude eterna e que possais assim reafirmar vosso poder individual no servir e no amor eterno hoje e por eternidade…

A Chama da Verdade vos chama, a Chama intrínsica na mônada de cada ser, para que ao vivenciardes vossas vidas, possais ser o reflexo maior da vossa Verdade interna. Buscai a Verdade. Falai a Verdade. Expressai a Verdade em cada gesto e em cada escolha consciente de vossas vidas. Vivenciai a Verdade e percebereis que tudo é possível aos que reafirmam a Verdade. Assumi a Verdade como eixo de uma nova atitude que vos equilibra e assim sereis a Chama do Amor Intuitivo em ação.

Em nome de toda Fraternidade de Creta Eu vos abençôo, abençôo vossa cidade e abençôo a chama de todas as velas no Poder absoluto da Maestria Divina.

Hoje, através da força da Luz Crística na energia da auto cura, a força da Fraternidade de Creta retorna no potencial maior da Verdade para que todos possam buscar segurança em vosso poder individual na alquimia e na transcendência da liberdade e da força da revelação.

Visualizeis vosso 3º Olho em vosso chacra frontal no centro da testa na Chama Verde Esmeralda que se expande, se expande, se expande cada vez mais: Em nome, no Poder e nas bênçãos de todos os Seres da Fraternidade de Creta, reativamos a força do vosso próprio 3º Olho para que possais enxergar a verdade e protagonizar a sintonia motriz com a vossa Felicidade e Poder.

O raio verde-esmeralda vos traz a energia de Autocura e o reconhecimento de novos valores.

Que vossa mente possa se manter centrada no potencial verdadeiro e, unindo-se às mentes de toda a humanidade, possais ser a expressão máxima das qualidades do Raio Verde em ação: a Expressão máxima da Concentração, da Autocura e da Verdade.

Vivenciando o poder de vossa alma estareis centrados no potencial da vossa Fé. Na Chama da Ressurreição ireis reencontrar a magnitude de vosso Poder Cristalino.

Que vossa mente e vosso coração vibrem na mesma sintonia, alicerçando a real capacidade de transmutar tudo o que não condiz com a Bem-aventuranç a e a Fé em vossa vida.

Em Nome e no Poder de todos os Seres do Raio Verde, EU ABENÇÔO vossa Presença EU SOU mediante a ativação de vossos corpos na Luz da Coerência para que possais ancorar a Força do Poder Maior da Luz Cristalina centrada na VERDADE.

Visualizai à vossa frente um grande caudal de Luz Verde-esmeralda e vereis resplandecer a Maestria de vosso Amor.

Amados Filhos, sem CONCENTRAÇÃO nada podereis manifestar. Vossa mente deve manter-se CONCENTRADA nas concepções que quiserdes manifestar e, assim, sereis um real receptáculo do Poder da Luz de Deus para que se cumpra o Plano Maior da Perfeição na Terra AGORA.

Amor e Luz,

EU SOU HILARION em vós”


Via: Arcano Dezenove | HILARION, O MESTRE DO 5ºRAIO

ESCOLHENDO A CORAGEM E NÃO O MEDO, SUA REALIDADE SERÁ A LIBERDADE…

Light At End Of Tunnel by Olga Zavgorodnya

A Mudança Energética na Consciência – Encontrando Coragem Para Evoluir

post-12-21-1 (editado)

Por: Rachel Horton White
em 19 de Dezembro, 2017

 

A energia agora está puxando, indo para dentro. Isto acontece parcialmente devido a Mercúrio retrógrado, mas em grande parte devido à mudança energética sísmica na consciência e o despertar coletivo acontecendo em todo o planeta.

Estamos sendo confrontados com nossas sombras. Estamos sendo convidados a fazer escolhas. E nossas escolhas importam. Nós escolhemos olhar o telefone ou passar algum tempo com as pessoas? Recolhemos um lixo do chão ou seguimos caminhando, assumindo que não é nosso problema? Nós sorrimos ou oferecemos uma palavra ou um gesto amável aos sem-teto que cruzamos pela rua, ou caminhamos fingindo não vê-los?

Sim, estes pequenos momentos são importantes. Mesmo que pareça que ninguém está olhando, nossa alma está.

O que você vai escolher? Vai ouvir a sua voz interior que cutuca você para viver como deseja viver? Ou cederá ao medo e se preocupará por ser diferente/louco/estranho/sozinho/sem dinheiro? Estamos enfrentando nossos medos mais profundos e estamos sendo convidados a confrontá-los de uma vez por todas. É hora de liberá-los para que possamos nos expandir completamente para quem realmente somos. Nossa alma deseja sair e ser livre.

Oh, sim, é como descascar as camadas de uma cebola, trabalhamos durante anos nos libertando da programação e condicionamento das instituições que tentam nos manter sentindo pequenos, com medo e completamente alheios aos nossos incríveis poderes (como curar doentes apenas enviando luz para ele, semelhante a Cristo ou a qualquer outro curador místico).

Ninguém disse que isto seria fácil. Mesmo que nosso estado natural como seres humanos seja a alegria, não quer dizer que é fácil o tempo todo. (Lembre-se, estabelecemos isto para nós mesmos como parte do nosso contrato de alma.) Caso contrário, como cresceríamos? Afinal, a nossa missão em cada vida subsequente é melhorar, evoluir.

Então, o que vai ser? É preciso coragem. É preciso muita coragem. Eu me considero uma pessoa muito corajosa, mas também enfrentei meus lados sombra, e é preciso muita disciplina interior, fé, paciência e confiança na orientação superior (eu tenho passado algum tempo nos registros Akáshicos) .

Aqui estão algumas coisas que podem ajudá-lo em sua liberação e expansão. Algumas delas podem surpreendê-lo.

Pare de Tentar Tanto

Sim está certo. Só por um tempo. Apenas permita-se estar presente e parar de tentar. Aproveite a sensação do Sol em seu rosto. Passe algum tempo com aqueles que você ama (crianças e animais são especialmente maravilhosos). Sim, visualize como você quer que seja a sua vida. Anote. Então, depois esqueça disso, assuma como um fato consumado. Tentar muito fazer algo acontecer é baseado em um estado de falta. E esta vibração de falta não se alinha com uma vibração de abundância. Trata-se claro, de aumentar a sua vibração, mas não a ponto de tentar viver no futuro o tempo todo, como se você não fosse perfeito (porque você é perfeito! Você está sempre se expandindo, assim como o Universo, que também é perfeito). Então, apenas relaxe e viva.

Busque Informação

Reúna recursos (vídeos, artigos, sites) para ajudá-lo a entender o que está acontecendo com a Terra, com a humanidade e com você em sua vida. Isto irá desencadear algo no seu interior que você já conhece. Você lembrará o que esqueceu de suas encarnações em corpos humanos. Isso inclui aprender sobre a verdade e a realidade em que vivemos há milhares de anos. Mas use o seu discernimento sobre o que encontrar na internet. Muitos sites são baseados no medo, e se um artigo/site causar medo, não se baseia no amor e não é para o seu bem mais elevado. Encontre recursos que ressoam com você e o elevem, que você possa absorver (mesmo que possa ser difícil de entender completamente a quantidade de informação que pode ser chocante… além do que você já experimentou até agora).

Processe Suas Emoções

Quando realmente vemos o que foi feito para nós, é muito fácil ficar com raiva. Depois passamos pelos estágios de sofrimento. Realmente negação, raiva, barganha são os três que muitas pessoas estão passando. Esperamos que a depressão seja uma fase temporária quando estiver presente. Tenho notado que às vezes algumas pessoas que despertam ficam presas em uma fase, com raiva ou depressão. Então, fale sobre o que está sentindo, mova o seu corpo, grite/corra, escreva/cante, faça qualquer coisa para se expressar, liberar e espere a emoção se afastar. Finalmente, você chega à aceitação.

Desenvolva Seus Presentes Intuitivos, Aqueles Que Todos Nós Temos

Ao tocar na sua intuição e no reino espiritual, você receberá um nível de orientação, apoio, encorajamento e informações úteis para qualquer área da sua vida. É como ter sua própria equipe pessoal de treinadores/terapeutas/melhores amigos à sua disposição sempre que precisar. Eu pessoalmente amo os anjos, pois eles são puro amor, conectados diretamente à Fonte de amor mais alta que existe (Criador ou o termo que você escolher). Eles me protegem de qualquer energia negativa e inferior (por isto que estou escrevendo estas palavras agora para você). O reino espiritual já está falando com você de qualquer forma, é este sussurro impulsionando-o a fazer o bem. Quando você começa a aprimorar esta capacidade de ouvir, ouça e confie em sua equipe de suporte, sua vida fluirá pelos melhores caminhos. Eles querem muito se conectar conosco, precisamos apenas aprimorar nossa capacidade de ouvir, compreender e então simplesmente pedir ajuda! Você pode fazer isto simplesmente imaginando uma luz em seu coração, como uma bola incandescente, todos os dias, e expandindo a luz do topo da cabeça para a Terra, como um pilar de luz. Essa luz gera cicatrização e traz informações (recebemos conhecimento universal Divino para começar).

Escute e Confie na Sua Intuição

Isto é mais fácil dizer do que fazer. Acredite, passei muito tempo tentando obter respostas de outra pessoa. E às vezes isso realmente me ajudou. Mas depois de obter muitas leituras psíquicas e treinamento pessoal, percebi que estava procurando a confirmação do que eu já sabia. Só que não confiei na minha intuição. Agora eu confio e estou ouvindo seus conselhos e orientações. Muitas vezes este conselho é completamente oposto ao que os “especialistas” me dizem para fazer. No fundo, todos sabemos melhor o que é certo para nós do que qualquer outro.

É um momento estranho e maravilhoso para estar vivo. Sim, haverá alguns que escolherão um caminho de medo, e para eles a realidade pode parecer diferente do que realmente é agora. Mas para outros que escolherem um caminho de coragem, sua realidade será de liberdade. Livre de limitações, livre de padrões de confinamento, livre de pensamentos e emoções prejudiciais, livre para se expandir, curar, amar e compartilhar. É emocionante pensar como será o mundo que imaginamos viver. É realmente um tempo diferente de qualquer outro. Entre no fluxo e experimente a magia!

 .


Origem: Wake Up World  | The Energetic Shift in Consciousness – Finding the Courage to Evolve
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: A Mudança Energética na Consciência – Encontrando Coragem Para Evoluir | A Luz é Invencível

 

UMA ORAÇÃO A KUAN YIN, A DIVINDADE FEMININA MAIS AMADA NO ORIENTE…

Kuan Yin

Oração para a Mãe dos Mil Rostos

 

Kwan Yin, amada mãe da Humanidade…
Obrigado por estar conosco…
Por nos inspirar a harmonia e o equilíbrio…
Por alimentar nossa alma de bondade e misericórdia…
Por nos mostrar o caminho que nos leva até você.

Você é a Rosa Mística do mundo,
que com sua fragância purifica tudo.

Você é a mãe redentora
que nos protege…
e nos banha no manancial da pureza…
Para nos ajudar a sarar nossos medos, inseguranças
e falsas crenças sobre nós…

E para que possamos chegar a ser os donos de nosso mundo…
De um mundo construído com consciência.

Obrigado, Mãe Divina, por essa sabedoria ancestral…
que nos presenteias a cada instante.

Senhora da paz…
Mestra da contemplação…
Mãe do mundo…
Nutre-nos com a beleza de suas flores…
com sua graça e plenitude…

Senhora do Arco-Iris…
Nutre-nos com os raios do Universo…
e derrama sobre nós seu amor infinito…
Aqui e Agora…

Serena nossos pensamentos…
e nossos sentimentos…
para podermos seguir o caminho de nosso Ser.

Pois você é o sol que ilumina nossa Alma.

 


Sobre Mãe Kwan Yin

.

Trecho extraído do Livro “Reiki da Chama Violeta”

por: Carlos Rebouças Junior

 

kuan_yin08Você pode ver seu rosto quase em qualquer lugar onde os chineses moram. A Deusa da Misericórdia (a Deusa da Compaixão) é a mais popular e difundida entre as divindades do Budismo Chinês. No entanto, somente agora o Ocidente começa a saber dela. Ela e conhecida como Quan Yin, Quan’Am (Vietnã), Kannon (Japão), e Kanin (Bali), ou Kwan Yin. Ela é a encarnação da compassiva amorosa bondade. Como a Bodhisattva da Compaixão, Ela ouve os lamentos de todos os seres. Quan Yin tem uma grande semelhança com a Maria do Cristianismo, a Mãe de Jesus, e com a deusa tibetana Tara. Sua influência se estende desde a criação até os desejos profundos de toda mulher que anseia ser mãe. Em momentos de doença e problemas, a primeira invocada é ela. Ela é geradora, criadora, compaixão viva, amiga e intercessora. Ela é a grande deusa da vida em si mesma. Quan Yin significa “alguém que ouve os lamentos do mundo.” Suas maiores virtudes são: misericórdia, modéstia, valentia, justiça e sabedoria.

Uma aliada próxima de Quan Yi é Tara (estrela), deusa da proteção e compaixão, venerada pelos Budistas Tibetanos, Mongolianos e Nepaleses. De acordo com “Mandalas: The Architecture of Enlightenment”, de Denise Patry & Robert A. F. Thurman (Shambala, 1997): “Tara é a bodhisattva-deidade arcangélica e arquetípica que representa a atividade miraculosa de todos os budas. No mito, ela nasce das lágrimas de compaixão de Avalokitesvara ou de seu voto de ser iluminada e permanecer mulher. Há muitas manifestações de Tara, “como muitos seres requerem”, sendo que a mais famosa é a Tara Branca pacífica, que traz proteção, vida longa e paz, e a Tara Verde dinâmica, que vence todos os obstáculos e salva os seres de situações perigosas.” Quan Yin, como ela é conhecida por muitos budistas, é a bodhisattva que recusa ascender como uma mestra, até que seja permitida toda a humanidade abandonar a roda da reencarnação, e suas lágrimas sejam curadas. Ela é a compassiva. Sua cor é lilás, ou a sombra suave da Chama Violeta de Saint German. É um matiz violeta-dourado, a cor da cura e proteção.

 

Via Slide Share | Carlos Rebouças Jr – Reiki da Chama Violeta


.

Kwan Yin

kuan-imCom diversas variações de grafia Kuan Yin, Guan Yin ou Guãnyin é uma divindade chinesa que representa a compaixão e a misericórdia. Está associada também às características femininas de maternidade e proteção.

Para os chineses, a energia yin refere-se à suavidade e aos sentimentos profundos, por isso Kuan Yin é descrita como “aquela que ouve os sentimentos do mundo”. É capaz de atrair do Coração Celeste a Chama do Amor para a atmosfera mais baixa da Terra, atuando em situações e experiências dolorosas da vida.

Para conseguir eliminar sentimentos de ódio e manifestar sentimentos verdadeiros de misericórdia e perdão, peça ajuda a Kuan Yin, que por meio da intercessão da Luz de Deus, atuará diretamente na situação produzida, contribuindo na transformação dos impulsos negativos em positivos.

Kuan Yin também presta auxílio na transição do ser, favorecendo uma passagem de paz, sem cicatrizes, desilusões aparentes e remorsos.

.

Fonte: Summit Lighthouse do Brasil

Via: Summit Lighthouse do Brasil | Grande Fraternidade Branca | A Hierarquia | Mestres Ascensos


OS TRÊS REIS MAGOS E A CHEGADA DE JESUS À TERRA, SEGUNDO RAMATIS…

Searching For the King by Michael Dudash

OS REIS MAGOS – Ramatis

Texto compilado do livro de Ramatis “Mensagens do Astral”
Por: laco

.

Entre os fatos que conheceis através da tradição bíblica, há o dos “Reis Magos” que, vislumbrando uma estrela no Oriente, e acompanhando-a, puderam descobrir o local em que nascera Jesus.

Precisais saber, primeiramente, que os reis magos eram avançados astrólogos, testamenteiros da sabedoria dos sacerdotes lemurianos, atlantes, semurianos, babilônicos, caldeus, egípcios e outros. Devido à sua longa experiência e ao conhecimento da tradição na esfera astrológica, os reis magos sabiam que a poderosa conjunção de Saturno, Júpiter e Marte, no campo astronômico da Terra, facilitaria a manifestação, em vosso mundo, de Alta Entidade, vinda dos planos excelsos.

Compulsando os livros sagrados de todos os povos, verificaram, emocionados, que a época por que passavam coincidia, perfeitamente, com a do advento do esperado Messias, o Sublime Príncipe da Paz, aguardado pela fé dos homens aflitos. Sabiam que angélica entidade, cuja aura envolvia o orbe terráqueo, deixar-se-ia oprimir, em angustiosa descida, para se submeter ao “sacrifício cósmico”, e sua refulgência íntima poder aflorar com êxito à superfície da crosta onde atuava o homem-carne.

E a soberba conjunção, a mais poderosa e eficaz de todos os tempos, forneceria o “quantum” magnético desejado, para que o Sublime Anjo, através de fluidos astrais já balsamizados, pudesse atraves­sar com êxito a aura da Terra, obscurecida pela densa corti­na das paixões inferiores.

Melchior, Gaspar e Baltazar — como se chamavam — sábios e poderosos magos brancos, cujos conhecimentos já os notabilizaram em reencarnações anteriores na Atlântida, previram com exatidão a chegada do Avatar Divino, cuja Luz Salvadora se transfundiria, através da carne, na pessoa de Jesus de Nazareth, filho de José e de Maria. A humanida­de terrícola, escrava ainda das forças primárias animalizadas, que estruturam o corpo físico, poderia — graças ao sublime esponsalício do Cristo Planetário com a humanida­de terrena — receber o tão esperado socorro divino e apres­sar a sua libertação por meio desse elo mais eletivo do Cria­dor. Impelidos pela força de sua convicção iniciática, alicer­çada na ciência astrológica, os três reis magos se puseram a caminho, decididamente, para o local em que a divina crian­ça desabrochara para o holocausto salvador do homem!

Eis o que diz Mateus, no capítulo II, versículos l e 2, do Evangelho segundo o seu nome: — “Tendo pois nascido Jesus em Belém de Judá, em tempo do rei Herodes, eis que vieram do Oriente uns magos a Jerusalém, dizendo: “Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Viemos adorá-lo, pois vimos a sua estrela no Oriente”.

Embora residindo em localidades opos­tas, e desconhecendo-se entre si, puderam assinalar, concomitantemente, o momento da portentosa mensagem sideral. Sabiam ser aquela memorável conjunção astrológica de Saturno, Júpiter e Marte a mais sublime oportunidade para descer um Messias à Terra, sob a mais requintada dosagem de magnetismo de que já se tivera conhecimento em toda a tradição astrológica.

Assim como os astrônomos terrestres, através de exaustivas observações e de cálculos complexos, prevêem a aproximação de astros ou determinam os minu­tos exatos de cada eclipse no céu, os três reis magos, como astrólogos consumados, também sabiam que, por detrás daquela conjunção inigualável, preparava-se a mais sublime revelação ao homem!

Oriundos de países diferentes — Ará­bia, Pérsia e Índia — seu encontro pessoal coincidiu nas adjacências de Jerusalém, quando repousavam nas tendas de mercadores. E, como se harmonizassem dentro de outro admirável símbolo, reproduziram, nesse encontro inespera­do, realizado na superfície terráquea, a miniatura da mesma conjunção majestosas dos três astros que purificavam o magnetismo do ambiente para que o Avatar Divino se ajustasse ao mecanismo biológico do homem-carne.

Eles tomavam parte em um plano que escapa ao vosso entendimento, pois ainda não podeis com­preender as inconcebíveis operações siderais que prepara­vam o advento glorioso em que a luz do Cristo Planetário devia se manifestar na carne humana. A técnica do Cosmo exige providências as mais complexas nas descidas sacrificiais, como no caso de Jesus, que foi o Divino Eleito para isso.

Embora se tratasse de acontecimento de maior profun­didade no campo divino, enquadrava-se ele no determinis­mo de outras leis superiores. Por isso, muito antes da higienização do magnetismo ambiental da Terra, candidata à visita do elevado Anjo do Senhor, foi preciso preparar a esfe­ra de pensamentos simpáticos à índole do Enviado, a fim de que pudesse ele encontrar a receptividade necessária para o êxito de sua missão.

No seio de uma humanidade escraviza­da às mais repulsivas paixões da índole animal, a mensagem que o Messias deveria trazer exigia um campo mental eleti­vo para sua rápida propagação e evolução dos humanos. Quando, se dá a descida de um Instrutor Espiritual, elabo­ram-se planos, antecipadamente, a fim de que se estabele­çam nos mundos físicos as antenas vivas que devam operar em sintonia com o pensamento progressista do mesmo. Para a descida de Jesus, tomaram-se providências com muita antecedência, visto que inúmeros Espíritos o deviam prece­der, para formação da abóbada espiritual protetora do divi­no Ideal projetado.

A intervenção tenaz e desagregadora das forças das trevas sempre procura prejudicar todas as providências siderais que possam modi­ficar o ambiente vibratório favorável aos seus perversos pro­pósitos. A tradição bíblica nos dá conta das várias vezes em que Jesus foi assediado pelos mentores diabólicos, das som­bras, bem assim das continuas intervenções que os mesmos levavam a efeito junto aos pudores constituídos e às sedu­ções humanas, para atrapalhar ou comprometer o trabalho sublime do Mestre. Só a coesão e a garantia daquelas ante­nas vivas, a que já nos referimos, que se disseminavam por todos os setores de expressão humana, no sacerdócio, no povo, na direção do país e mesmo entre os adversários da raça hebréia, é que puderam manter em equilíbrio o serviço messiânico de Jesus.

Assim, quando o Messias manifestou-se à Terra, já estavam devidamente agrupadas, no plano material, todas as almas afins, que se congregariam para o bom êxito da missão crística. Embora vivendo sob os vários aspectos humanos, de raças, de crenças, de costumes, de posições sociais ou capacidades intelectuais, esses eletivos sentiam, em espírito, a aproximação do Divino Senhor.

Desde a simplicidade dos futuros apóstolos, em suas vidas de pobreza, nas barcas de pescadores, até as inteligências poderosas dos reis magos, dos iniciados essênicos e de filó­sofos do quilate de Filon, a palavra de Jesus se fortaleceria, apoiada pelas correntes afetivas, unidas para um mesmo ideal!

Qual santificado exército, espadas em riste, para a sagrada batalha da Luz contra as Trevas, os devotados ao Messias apenas aguardavam o divino sinal para se moverem nas sombras do mundo e sucumbirem no sacrifício doloro­so a favor da idéia crística.

Conjugados aos grandes inicia­dos essênicos, que nos seus templos já haviam recebido, por via mediúnica, a notícia da chegada do Messias, os reis magos representavam o potencial exigido no mundo exte­rior, para as transfusões de energias “psicofísicas” ao “menino-Luz”! Magos poderosos, afeitos absolutamente ao bem, comandando no astral poderosas falanges a serviço da causa, significavam potentes recursos que o Alto mobilizara para o maior êxito crístico na Terra!

No simbolismo da mirra, do incenso e do ouro oferta­dos ao menino Jesus, oculta-se uma das maiores revelações espirituais, só compreensível aos já iniciados no quarto plano da escadaria ascensional septenária.

Os reis magos foram os criadores, na Terra, de uma extensa “aura mental” favorável ao advento de Jesus, assim como as escolas dos Vedas, na Índia, ampliaram o campo mental para o êxito de Buda. Inúmeros discípulos que, no futuro, multiplicaram os conceitos crísticos, já haviam rece­bido desses excelsos reis magos, antes da vinda do Cristo, as noções precisas para a cooperação no campo evangélico do Mestre.

Melchior descendia de linhagem principesca, de velhos reis árabes, que dominavam faustosos agrupamentos na Arábia e, em sua mocidade, fizera profundo voto de renún­cia ao mundo profano. Fundou magnífica instituição iniciática de conhecimentos do Cosmo, situada no monte Horeb, espécie de templo e escola ao mesmo tempo, sob cujo teto algumas dezenas de discípulos elevaram as suas vibrações mentais até às esferas eletivas de Jesus.

Junto ao rio Indo, nos montes Zuleiman, o mago Gaspar, conhecido como o príncipe de Bombay, dirigia outra avançada instituição de aprimoramento espiritual, ensinando como desenvolver esforços heróicos para se vencer a “Maya”, a ilusão da maté­ria, em troca do conhecimento da Verdade Eterna. Os ensi­namentos ministrados por Gaspar também entravam em sintonia com as vibrações do Avatar Jesus. Os adeptos cul­tuavam a meditação contemplativa e a busca do “Eu Sou”, enquanto perpassavam as suaves brisas impregnadas do misterioso perfume do lótus imaculado, que desabrochava nos pequeninos lagos incrustados nos tapetes de vegetação aveludada da região que habitavam.

Finalmente, Baltazar, o mais velho dos reis magos, era o guia experimentado de um punhado de homens solitários, habitantes da Pérsia, estu­diosos dos mistérios iniciáticos das tradições de Zoroastro e do culto firmado no Zend Avesta. Junto ao Golfo Pérsico, ante o quadro poético dos regatos que desciam das colinas de Sagros, eles criavam poderosas fontes de energias espiri­tuais, que em divina sublimação se casavam com a vibração do campo magnético em que o Cristo haveria de descer, para o grande momento sacrificial!

Disseminados pelos templos habilmente disfarçados, nos montes tradicionais, só conhe­cidos de adeptos da “iniciação interna”, os Essênios também vibravam, alimentando as correntes energéticas, que favore­ceriam a manifestação do Cristo à aura externa do orbe ter­ráqueo.

Estudando as tradições esotéricas dos Profetas, os ensi­namentos de Krishna, na Índia, de Pitágoras, na Grécia, dos sacerdotes de Osíris, no Egito, e dos remanescentes das Fra­ternidades organizadas por Samuel, os Essênios “internos” viviam a vida contemplativa, em sintonia mental com o templo-escola de Gaspar, obedecendo a disciplinas muito pare­cidas com a dos Pitagóricos. Apenas os Terapeutas, da Ordem Exterior Essênica, é que operavam diretamente entre os povos, desempenhando as obrigações comuns de agricul­tores, carpinteiros, cientistas ou artistas.

.


Fonte: Livro “Mensagens do Astral” Obra mediúnica ditada pelo espírito RAMATÍS ao médium HERCÍLIO MAES – Editora do Conhecimento

Via: ENSINAMENTOS ESOTÉRICOS E MÍSTICOS | OS REIS MAGOS – Ramatis

 

UM IMPORTANTE TEXTO TIBETANO SOBRE A TRANSFORMAÇÃO DA MENTE…

Chenrezig Bodhisattva

Ensinamentos: Oito Versos que Transformam a Mente

Sua Santidade o Dalai Lama

Por: Sua Santidade O Dalai Lama

Vou agora ler e explicar brevemente um dos mais importantes textos sobre a transformação da mente, Lojong Tsigyema (Oito Versos que Transformam a Mente). Este texto foi composto por Geshe Langri Tangba, um bodisatva bastante incomum. Eu próprio o leio todos os dias, tendo recebido a transmissão do comentário de Kyabje Trijang Rinpoche.

1. Com a determinação de alcançar
O bem supremo em benefício de todos os seres sencientes,
Mais preciosos do que uma jóia mágica que realiza desejos,
Vou aprender a prezá-los e estimá-los no mais alto grau.

Aqui, estamos pedindo: “Possa eu ser capaz de enxergar os seres como uma jóia preciosa, já que são o objeto por conta do qual poderei alcançar a onisciência; portanto, possa eu ser capaz de prezá-los e estimá-los.”

2. Sempre que estiver na companhia de outras pessoas, vou aprender
A pensar em minha pessoa como a mais insignificante dentre elas,
E, com todo respeito, considerá-las supremas,
Do fundo do meu coração.

“Com todo respeito considerá-las supremas” significa não as ver como um objeto de pena, o qual olhamos de cima, mas, sim, as ver como um objeto elevado. Tomemos, por exemplo, os insetos: eles são inferiores a nós porque desconhecem as coisas certas a serem adotadas ou descartadas, ao passo que nós conhecemos essas coisas, já que percebemos a natureza destrutiva das emoções negativas. Embora seja essa a situação, podemos também enxergar os fatos de um outro ponto de vista. Apesar de termos consciência da natureza destrutiva das emoções negativas, deixamo-nos ficar sob a influência delas e, nesse sentido, somos inferiores aos insetos.

3. Em todos os meus atos, vou aprender a examinar a minha mente
E, sempre que surgir uma emoção negativa,
Pondo em risco a mim mesmo e aos outros,
Vou, com firmeza, enfrentá-la e evitá-la.

Quando nos propomos uma prática desse tipo, a única coisa que constitui obstáculo são as negatividades presentes no nosso fluxo mental; já espíritos e outros que tais não representam obstáculo algum. Assim, não devemos ter uma atitude de preguiça e passividade diante do inimigo interno; antes, devemos ser alertas e ativos, contrapondo-nos às negatividades de imediato.

4. Vou prezar os seres que têm natureza perversa
E aqueles sobre os quais pesam fortes negatividades e sofrimentos,
Como se eu tivesse encontrado um tesouro precioso,
Muito difícil de achar.

Essas linhas enfatizam a transformação dos nossos pensamentos em relação aos seres sencientes que carregam fortes negatividades. De modo geral, é mais difícil termos compaixão por pessoas afligidas pelo sofrimento e coisas assim, quando sua natureza e personalidade são muito perversas. Na verdade, essas pessoas deveriam ser vistas como objeto supremo da nossa compaixão. Nossa atitude, quando nos deparamos com gente assim, deveria ser a de quem encontrou um tesouro.

5. Quando os outros, por inveja, maltratarem a minha pessoa,
Ou a insultarem e caluniarem,
Vou aprender a aceitar a derrota,
E a eles oferecer a vitória.

Falando de modo geral, sempre que os outros, injustificadamente, fazem algo de errado em relação à nossa pessoa, é lícito retaliar, dentro de uma ética mundana. Porém, o praticante das técnicas da transformaçãqo da mente devem sempre oferecer a vitória aos outros.

6. Quando alguém a quem ajudei com grande esperança
Magoar ou ferir a minha pessoa, mesmo sem motivo,
Vou aprender a ver essa outra pessoa
Como um excelente guia espiritual.

Normalmente, esperamos que os seres sencientes a quem muito auxiliamos retribuam a nossa bondade; é essa a nossa expectativa. Ao contrário, porém, deveríamos pensar: “Se essa pessoa me fere em vez de retribuir a minha bondade, possa eu não retaliar mas, sim, refletir sobre a bondade dela e ser capaz de vê-la como um guia especial.”

7. Em suma, vou aprender a oferecer a todos, sem exceção,
Toda a ajuda e felicidade, por meios diretos e indiretos,
E a tomar sobre mim, em sigilo,
Todos os males e sofrimentos daqueles que foram minhas mães
.

O verso diz: “Em suma, possa eu ser capaz de oferecer todas as qualidades boas que possuo a todos os seres sencientes,” – essa  é a prática da generosidade – e ainda: “Possa eu ser capaz, em sigilo, de tomar sobre mim todos os males e sofrimentos deles, nesta vida e em vidas futuras.” Essas palavras estão ligadas ao processo da inspiração e expiração.

Até aqui, os versos trataram da prática no nível da bodhicitta convencional. As técnicas para cultivo da bodhicitta convencional não devem ser influenciadas por atitudes como: “Se eu fizer a prática do dar e receber, terei melhor saúde, e coisas assim”, pois elas denotam a influência de considerações mundanas. Nossa atitude não deve ser: “Se eu fizer uma prática assim, as pessoas vão me respeitar e me considerar um bom praticante.” Em suma, nossa prática destas técnicas não deve ser influenciada por nenhuma motivação mundana.

8. Vou aprender a manter estas práticas
Isentas das máculas das oito preocupações mundanas(1),
E, ao compreender todos os fenômenos como ilusórios,
Serei libertado da escravidão do apego.

Essas linhas falam da prática da bodhicitta última. Quando falamos dos antídotos contra as oito atitudes mundanas, existem muitos níveis. O verdadeiro antídoto capaz de suplantar a influência das atitudes mundanas é a compreensão de que os fenômenos são desprovidos de natureza intrínseca. Os fenômenos, todos eles, não possuem existência própria – eles  são como ilusões. Embora apareçam aos nossos olhos como dotados de existência verdadeira, não possuem nenhuma realidade. “Ao compreender sua natureza relativa, possa eu ficar livre das cadeias do apego.”

Deveríamos ler Lojong Tsigyema todos os dias e, assim, incrementarmos nossa prática do ideal do bodisatva.

(Extraído de The Union Of Bliss And Emptiness.)

………………………………………………………………………………………………………………….

Via: Dalai Lama Brasil | Ensinamentos: Oito Versos que Transformam a Mente


(1) Nota de Afinidades Espirituais:

As oito preocupações mundanas consistem em quatro pares de prioridades:

(1) buscar aquisições materiais e (2) evitar sua perda;
(3) buscar o prazer dirigido pelo estímulo e (4) evitar o desconforto;
(5) buscar o elogio e (6) evitar a crítica; e
(7) manter a boa reputação e (8) evitar a má reputação.

Essas oito preocupações resumem, em geral, nossa motivação pela busca da felicidade, e este é exatamente o problema. As oito preocupações mundanas – que  não são erradas em si – são  a base de nossa motivação, e é a motivação, mais do que qualquer outro factor, que determina o resultado da prática espiritual.

Trecho do livro “Buddhism with an Attitude” (2001, pg. 15), de B. Alan Wallace (Traduzido e divulgado por Olhar Budista)

Fonte: Olhar Budista | 8 preocupações mundanas | Alan Wallace

 


AS SETE DIFERENTES FORMAS DE VOCÊ VIVER DE ACORDO COM SEU DHARMA…

Dharma

Os 7 Dharmas

os 7 dharmas

Por: Giridhari Das
Da obra O Caminho 3T

.

Desde nossas necessidades fisiológicas até nossa relação com Deus, muitos detalhes formam nossa natureza, e darmos a devida atenção a tudo que nos constitui é uma condição fundamental para podermos nos realizar plenamente.

.Dharma é um conceito muito rico, e a palavra tem muitos significados, mas meu foco será no dharma como aquilo que precisa ser feito – essência e dever. O dever pode ser algo imposto. A essência não pode ser imposta. Dharma, portanto, é aquele dever que nasce de quem você realmente é, que nasce de sua natureza. Não é uma imposição externa ou social. É o que você precisa fazer, em qualquer dado momento, para ser a melhor pessoa que você pode ser. É fazer a coisa certa na hora certa. Ser dhármico é mais do que simplesmente fazer o que é bom ou evitar uma conduta danosa ou violenta, embora isso certamente esteja incluído no conceito, e pode-se reduzir isso a uma lista do que se deve evitar. O dharma é fluídico, vivo e sensível aos diferentes aspectos de sua vida. Grandes mudanças no seu dharma podem ocorrer, literalmente, de um segundo para o outro. Uma maneira de entender o dharma é refrasear os clássicos dizeres: “Não pergunte o que o mundo pode fazer por você, mas pergunte o que você pode fazer pelo mundo”.

Dharma é o princípio orientador da vida, a cada momento lhe demonstrando o que você deve fazer, respondendo suas dúvidas em relação a que curso seguir e simplificando as ações da vida. Dharma é sua integridade na ação e a verdadeira expressão do seu ser. Você encontrará seu lugar no mundo uma vez que você se afine com seu dharma.

dharma é fluídico

O dharma é fluídico, vivo e sensível aos diferentes aspectos de sua vida.

O dharma é uma parte integral da natureza. Não é uma construção psicológica ou um conceito religioso. O nível de fidelidade que você tem ao seu dharma afetará diretamente como você se sente diariamente. Ser fiel a si mesmo significa agir de acordo com seu dharma. Assim, quanto mais você pode se afinar com seu dharma, mais você pode agir com base no seu dharma e mais você se sentirá satisfeito, completo, real e feliz. Quanto mais dhármico for o seu comportamento, mais você se sentirá satisfeito com quem você é agora. Por fim, quanto mais dhármica for a sua vida, mais você poderá recapitulá-la com alegria e com um sentimento de realização.

Estar na Zona

Mindfulness e dharma andam lado a lado. Dharma é algo tão natural que o que você precisa para estar cada vez mais afinado com ele é remover o que não é natural, em especial egoísmo, medo e cobiça. Outra maneira de dizer o mesmo é que, se você for vítima de sua lista de felicidades condicionais, ou simplesmente carecer de consciência suficiente de suas ações, você não conseguirá ver o seu dharma. O foco perfeito no aqui e agora é centrar-se no seu dharma e colocar toda a sua atenção em realizar seu dharma no máximo de sua capacidade. Isso, por si só, trará uma felicidade imediata e sustentável. Você já experimentou isso muitas e muitas vezes. Você talvez se lembre de muitos momentos em que você se focou totalmente em fazer algo que era seu dever, sem qualquer consideração em relação a si mesmo ou a recompensas futuras ou mesmo a perigos. Pais, em especial mães com bebês, experimentam isso com frequência. Essa experiência é chamada de “estar na zona”. A psicologia positiva (o ramo da psicologia que estuda o que torna as pessoas felizes) aponta “estar na zona” como um dos pilares primários de uma vida feliz. Estar focado na ação implica, necessariamente, não estar focado nos sacrifícios ou benefícios materiais que a ação possa suscitar no futuro. Estes dois são diretamente opostos: focar-se no seu dharma aqui e agora, e ansiar por resultados futuros. Este ponto é tão importante que Krishna não o menciona menos do que dez vezes na Bhagavad-gita. Esta mudança de paradigma é a chave para um grande salto de bem-estar.

A Mudança de Paradigma: Vida vs. Fantasia

A mente destreinada frequentemente se esforça por encontrar soluções externas para a vida. Em um processo interminável, a pessoa constantemente busca ajustar a realidade externa para adequá-la a seus desejos. Listas de felicidades condicionais são sempre atualizadas. A mente destreinada, portanto, passa muito tempo no futuro, no que chamo de “mundo de fantasia”, sonhando acordada com o que parece um futuro melhor. Basicamente, esses desejos envolvem mudar o futuro de três maneiras: 1) obtendo coisas (novo carro, telefone, casa, etc.), 2) fazendo pessoas cooperarem com seus planos (como encontrando um esposo ou esposa, ou esperando que o patrão trate você melhor), e 3) tendo a esperança de que situações favoráveis surgirão (como obter um emprego, ficar em forma ou fechar um contrato). É frequente que nada significativo aconteça quando alguém atinge uma dessas metas. Desejos, uma vez realizados, frequentemente satisfazem muito pouco, e logo outros desejos começam a exercer pressão e assumirem o centro do palco da mente. Viver assim é um dos principais componentes para se ter uma vida muito ruim. Quando a mente está no futuro, desejando resultados futuros, ansiedades em relação a consequências futuras são inevitáveis. Nessa situação, igualmente inevitável é a frustração com a vida como ela é hoje, a ira quando surgem obstáculos que aparentemente adiam a realização desses desejos, e o medo de que tudo termine muito mal. Sejamos honestos: todos nós já tentamos viver assim, e simplesmente não funciona. Nunca funcionou. Esse não é um caminho para se obter paz, satisfação e felicidade.

quando-a-mente (editado)

Quando a mente deseja resultados futuros, a ansiedade é algo inevitável.

Então, a mudança de paradigma é necessária. Em vez de focar no futuro, na crença ilusória de que alguma combinação de realidade externa (estas coisas, com aquelas pessoas, naquela situação) será a chave para a sua felicidade, o foco está em simplesmente viver bem a vida, aqui e agora, centrado no seu dharma. Vida vs. fantasia. A vida está acontecendo a todo momento. É um fluxo, uma constante corrente de eventos. O desafio é estar completamente presente conforme acontece. A felicidade surge de cumprir o seu dharma bem, aqui e agora, indo de um dharma a outro, ao longo do seu dia – sendo a melhor pessoa que você pode ser hoje, neste exato momento, sincero consigo. É simples assim. Não há necessidade (e, francamente, pouquíssima utilidade) em ficar sonhando acordado com um futuro. A realidade é mais bela do que qualquer sonho, se você simplesmente aprender a acessar isso por completo. Eventos futuros se descortinarão sob a força todo-poderosa do tempo. A vida, em sua maior parte, acontece de maneira muito diferente do que qualquer coisa que você imaginou anteriormente. E isso não é algo ruim, nem algo bom. Apenas é. Trata-se da realidade. Quanto mais conseguimos nos sintonizar com a realidade, mais felizes ficamos. Em vez de imaginar que certa combinação de coisas, pessoas e situações trará paz e felicidade para você no futuro, você deve buscar paz e felicidade na vida como ela é, na bênção maravilhosa de estar ativo em seu dharma, de estar vivo, agora mesmo.

Os 7 Dharmas

Listarei, agora, sete categorias básicas de dharma para ajudar em um melhor entendimento do que é o dharma e como é fácil identificá-lo. É claro que há sutilezas, mas estas sete categorias maiores servem como forte diretriz.

1. Dharma Vocacional

O primeiro dharma, eu costumo dizer, é o mais difícil de todos, pelo menos para a maior parte das pessoas. O primeiro dharma é o chamado de sua vida, sua vocação. Nasce de sua natureza psicofísica. Algumas pessoas têm a bênção de conhecer sua vocação ainda com pouca idade. Já vi isso pessoalmente no caso de alguns dançarinos, artistas plásticos e atores com que me encontrei. São comuns histórias de atletas que se destacaram tanto que seus parentes e professores naturalmente os orientaram para se tornarem profissionais do esporte. Há outros que têm um QI tão aguçado que naturalmente gravitam em torno de trabalhos acadêmicos e científicos. Para a maioria, isso pode ser uma batalha.

sofrem-por-se-formarem-e-atuarem-em-areas (editado)

Muitos sofrem por se formarem e atuarem em áreas que não correspondem à sua natureza psicofísica.

A razão para isso ser uma batalha é que a sociedade ensina às pessoas desde tenra idade que o que elas realmente precisam é dinheiro, com metas secundárias de estabilidade e respeito. Em outras palavras, quase todos aprendem, desde o nascimento, a escolher o paradigma fantasia. Em vez de ensinarem as pessoas a fazerem aquilo em que são boas e ajudarem-nas a desenvolverem suas inclinações e talentos únicos, o mais frequente é que os pais, a cultura e o sistema escolar tratem as pessoas como folhas em branco, dando-lhes uma educação que supostamente serve para todos e os encorajando a fazer tanto dinheiro quanto possível.

Então, aqui estão algumas dicas para ajudar você a encontrar sua vocação. Lembre-se de que nunca é tarde demais.

  • Quando estiver meditando sobre o que você gostaria de fazer, remova de sua equação qualquer fator externo. A questão é quem você é, e não preocupações práticas.
  • Esqueça o dinheiro. Não pense: “Ah! Não posso trabalhar com arte porque isso não pagará minhas contas”, “Não posso cursar Filosofia porque que tipo de emprego eu conseguiria?” Remova tais considerações da mente. Uma maneira de fazer isso é pensar: “Se eu ganhasse na loteria, eu gostaria de trabalhar com…”
  • Esqueça a pressão social e o orgulho. Não se trata do que seus pais querem que você faça. Se você não se atrai pela vida militar, não faz diferença se existem cinco gerações contínuas de militares na sua família. Não se trata de status social também. Talvez a sociedade não aprecie um porteiro ou garçom, mas são profissões perfeitamente nobres. Quem possui a natureza psicofísica para o ofício de porteiro e está fazendo isso está muito melhor situado do que alguém exercendo a profissão de advogado apesar de ter a natureza psicofísica, na verdade, para a ocupação de musicista. O porteiro pode facilmente encontrar paz e felicidade em seu trabalho, enquanto o advogado sempre se sentirá frustrado e não realizado.
  • Não pense apenas no que você gostaria de fazer. Você talvez goste de fazer muitas coisas. Em vez disso, pense no que é aquela atividade específica que você não consegue ficar sem. Tente pensar qual é o tipo dominante de atividade para a qual você é naturalmente atraído.
  • Uma nota para professores: professores têm uma vocação dupla. Primeiramente, têm de aceitar que nasceram para ensinar e, em seguida, têm que encontrar a temática de ensino para a qual têm maior inclinação.

Encontrar sua vocação envolve quem você é agora e é algo que está ali para ser descoberto, de modo que há ferramentas e processos que você pode usar para ajudá-lo quanto a isso, incluindo: testes vocacionais, conversar com pessoas que são próximas a você e até mesmo astrologia védica. O melhor a fazer é apenas olhar seriamente para dentro do próprio coração e sentir sua natureza. Passe algum tempo sozinho, em silêncio, e reflita demoradamente. Seja corajoso e esteja disposto a aceitar sua verdadeira natureza. Não se traia. Não deixe o medo do futuro parar você.

Encontrar sua natureza é essencial. Passar suas horas de trabalho fazendo algo não adequado à sua natureza psicofísica desgastará suas chances de felicidade. É uma ofensa à sua pessoa. É como manter seu verdadeiro eu trancado em algum lugar distante.

2. Dharma Natural

Krishna explica na Bhagavad-gita que, entre outras coisas, um yogi tem que satisfazer três necessidades naturais: 1) dormir, 2) comer e 3) recrear. Chamo isso de nosso “dharma natural”, porque se tratam de necessidades naturais centrais do corpo e da mente. Krishna enfatiza que não se deve comer ou dormir em excesso nem comer ou dormir menos do que o necessário. Quanto é “em excesso”? Bem, o que seja em excesso para você. Somos todos diferentes. E, em diferentes momentos de sua vida, o que é demais ou insuficiente para você irá variar. Portanto, você tem que encontrar o seu equilíbrio. Viver o seu dharma é, precisamente, ter equilíbrio, sabendo quando mudar de um dharma para outro, em seu limitado dia de 24 horas. O dharma natural significa que você tem que levar a sério, como um dever, como parte de sua essência, os atos simples de comer, dormir e recrear.

Você tem que reservar um tempo para comer, para valorizar esse momento. Comer não deve ser empurrar comida para dentro da boca enquanto se faz um milhão de outras coisas. Não deve ser algo corrido. É algo que deve ser tratado como um dever sagrado. Um tempo para pensar sobre suas escolhas alimentares, sobre o que você está colocando em sua boca. É o momento crucial do dia em que você está reabastecendo o seu corpo. “Esta refeição é compatível com quem eu sou? É realmente boa para mim? É boa para o planeta?” São escolhas sérias, com consequências sérias. Em um mundo onde as pessoas estão se matando e destruindo o planeta com más escolhas alimentares, é fácil ver como tomarmos o ato de comer como um dos dharmas fundamentais pode ser muito importante.

Dormir não é uma perda de tempo. É um componente essencial para sua saúde mental e física. Falta de sono pode ter um impacto negativo tremendo em sua saúde, e até mesmo matar, no caso de dormir ao volante ou em outra situação similar. É seu dever fazer todos os arranjos necessários para dormir bem e dormir o bastante. Dormir não deve ser algo que você faz quando não é mais capaz de ficar de pé e algo que você interrompe porque é forçado a se levantar para trabalhar. Como dormir o bastante é seu dharma, é seu dever, você tem que organizar sua vida de forma que essa necessidade mental e corpórea crucial seja acomodada. Ver o sono como seu dharma significa também que, quando você vai para a cama, não deve estar pensando em outros dharmas, como o trabalho. Você deve simplesmente dormir. Limpe sua mente e esteja no aqui e agora de simplesmente dormir.

dormir-naoc3a9-uma-perda-de-tempo (editado)

Dormir não é uma perda de tempo. É um componente essencial para sua saúde mental e física.

Ver a recreação como um dos seus dharmas significa que você pode dispersar todo sentimento de culpa quando você consegue tempo para se divertir ou sair de férias. Isso também significa que você deve reservar um tempo para se divertir e sair de férias. Alguém que trabalha demais e não se diverte nada acaba se tornando alguém muito carrancudo… e pouco dhármico também. Eu, pessoalmente, acho fascinante e confortador que um texto clássico como a Bhagavad-gita, descrevendo o que é preciso para se iluminar, mencione a importância da recreação.

3. Dharma Ocupacional

Independente de se você encontrou sua verdadeira natureza, quando você aceita um emprego, gerencia seu próprio negócio ou se matricula em um programa de estudo de horário integral, você aceitou um grande dharma. Chamo isso de “dharma ocupacional”. É, em geral, o que mais exige horas do seu dia, em virtude do que é muito importante que você veja seu trabalho ou estudo como um dharma, e não como um fardo ou imposição externa.

Porque é um dharma, você não deve aceitar um trabalho que cause dor e destruição desumana. A expressão de sua vida, por exemplo, não pode ser ajudar a causar câncer e vícios em milhões de pessoas, roubar ou utilizar indevidamente recursos públicos, destruir a economia, tirar o dinheiro de outras pessoas através de mentiras, matar animais inocentes ou contribuir para a destruição do planeta. Não pode haver felicidade nisso, e nenhum argumento deve conseguir convencer você da necessidade de aceitar uma ocupação tão degradante como essas exemplificadas.

nenhumargumento (editado)

Nenhum argumento deve convencê-lo a aceitar uma ocupação degradante, como promover vício e doenças entre a população.

Ver seu trabalho como dharma significa aplicar o mesmo princípio de mindfulness para as muitas ações que o circundam. Isso quer dizer que você jamais deve ver seu trabalho ou estudo como um meio para um fim. O trabalho jamais deve se destinar a ganhar dinheiro, e seus estudos jamais devem ter por finalidade conseguir um diploma para conseguir um emprego. Esse tipo de pensamento torturará você e tornará seus dias longos e sofridos. Em vez disso, cada atividade para a qual você é convocado deve ser feita tão bem quanto você seja capaz, com tanto de sua atenção dedicada a isso quanto possível. O foco deve ser a ação em si, não o dia como um todo, nem a carreira, nem o salário ou outra meta no futuro.

Se você está se sentindo estressado no seu trabalho, é um sinal bem claro de que sua mente está fora de controle. Estresse é um indicador de que você ou está ansiando por algum futuro positivo ou está temendo algum acontecimento negativo. Em outras palavras, sua mente o está arrastando para o futuro e o enlouquecendo. Então, traga seu foco de volta para uma ação por vez. Se é hora de se sentar em uma reunião ou sala de aula, esteja ali, presente, sendo a melhor pessoa que você pode ser naquele momento. Se é hora de preparar uma apresentação, para vender papel ou qualquer outra coisa, então faça isso somente, faça o melhor que pode fazer e não fique se desgastando com pensamentos do que virá depois, não fique percorrendo as postagens de redes sociais ou respondendo a e-mails. Mantenha sua completa atenção em uma coisa de cada vez.

4. Dharma Pessoal

Toda relação pessoal cria uma demanda dhármica. A qualidade e o tipo de relação determina “o peso” das demandas dhármicas ou, em outras palavras, quanto do seu tempo você tem que investir na relação e o quanto de responsabilidade existe no seu papel nesse relacionamento. Mães e pais têm a maior demanda de todas. O dharma de criar os filhos é seríssimo. Donos de animais de estimação também assumem um dharma similar ao de maternidade e paternidade em relação aos seus companheiros animais. O dharma de ser filho ou filha é o segundo mais importante, mas não se compara ao de ser mãe e pai. Amigos muito próximos também criam laços dhármicos. Existem variados níveis de responsabilidade com outros membros familiares, irmãos, vizinhos, colegas de trabalho, etc.

vocetemquepercerber (editado)

Você tem que perceber o que cada relacionamento exige de você e estar pronto para cumprir sua responsabilidade.

Ver toda relação pessoal como dharma, como parte de uma definição de quem somos, como um dever sagrado, significa que você tem que ir além do egoísmo e da preguiça. Você tem que estar ciente dessa relação e sentir o que é preciso para honrá-la, para apreciá-la. Também significa que você quer estar completamente presente quando lida com a pessoa. Se é o momento de dar um telefonema para exercitar seu dharma pessoal com sua esposa, esteja completamente presente, exercendo tanta conexão e tanto amor quanto você seja capaz. Se é hora de passar algum tempo brincando e educando seus filhos, esteja ali por completo. Se entregue a isso. Não deixe sua mente arrastar você para pensamentos referentes ao trabalho. Não dê atenção para sua mente lhe dizendo que, em vez de brincar com um carrinho barulhento, ela preferiria estar malhando na academia ou lendo um livro em um ambiente tranquilo.

O dharma pessoal possui uma importância enorme. Se você não der tempo e energia suficientes para seus relacionamentos pessoais, você está fadado a sofrer, independente do que mais você acredite estar obtendo. Você tem que ter a sensibilidade de perceber o que cada relacionamento exige de você e estar pronto para cumprir essa responsabilidade com plena atenção, dando o seu melhor.

5. Dharma Comunitário

Você é parte de uma comunidade, residente de uma cidade e estado, e cidadão de um país. Isso significa que você tem benefícios e responsabilidades compartilhados. Espera-se que o governo providencie estradas, iluminação pública, eletricidade, água, proteção contra criminosos e invasores estrangeiros, etc., e, em troca, pelo menos, você tem que pagar seus impostos e obedecer às leis. Ainda melhor, você deve ver seu dharma comunitário como um chamado para tornar melhor a vida daqueles que vivem em seu entorno. Você pode ajudar com ideias ou com serviço voluntário? Você pode se engajar na exigência de melhores direitos civis, melhores serviços públicos? Você pode ajudar aprimorando a escola dos seus filhos? Não podemos, todos nós, pensar que isso é problema dos outros. Onde há um crescimento dessa tendência de pensar que outra pessoa deveria se preocupar com o bem público, ali encontraremos políticos corruptos e péssimos serviços governamentais. Assim, de um lado, devemos ser ao menos membros conscientes de nossa comunidade, pagando nossos tributos e seguindo as leis, e, por outro lado, devemos participar ativamente no aprimoramento da sociedade.

6. Dharma Universal

O dharma comunitário possui um foco mais imediato na comunidade e no país em que você vive. Contudo, estamos todos interconectados. Não apenas compartilhamos de uma conexão natural com aqueles da nossa espécie, mas também uma conexão com todos os habitantes do planeta Terra. Essa conexão nos define, é parte de quem somos, diante do que é parte do nosso dharma como um todo. Chamo isso de nosso “dharma universal”. Conforme você evolui, naturalmente você se torna mais e mais afinado com o mundo ao seu redor, sensível ao que está acontecendo. Uma pessoa espiritualmente madura não é indiferente à destruição do planeta e ao sofrimento de outros, e assume a parte que lhe cabe para tornar o mundo um lugar melhor. Isso se chama compaixão.

serecologico (editado)

Ser ecológico é uma das manifestações do dharma universal.

 

7. Dharma Espiritual

Por último, mas certamente não menos importante, está a categoria do dharma espiritual. Seu eu espiritual é a definição última de quem você é, sua essência no sentido último da palavra. Mesmo se, neste ponto, você não “assina embaixo” da ideia de ser mais do que este corpo, você ainda pode compreender o dharma espiritual como seu dever de ser a melhor pessoa possível, de ser completamente justo consigo mesmo.

a conexão

A conexão com Deus, quando experimentada de forma madura, é a parte mais profunda do dharma.

Com o tempo, uma vez que você entenda que você só pode se definir perfeitamente quando entenda sua relação com Deus, então, como parte de sua essência mais íntima, como a definição central de si mesmo, você gozará alegremente dessa conexão, chamada devoção, como a parte mais profunda do seu dharma espiritual. Exercitar seu dharma espiritual é assumir seriamente a responsabilidade de aprimorar-se e de conhecer-se.

Mudança de Dharma e Mindfulness

Foco no dharma é uma ótima maneira de checar se você está praticando o mindfulness; em outras palavras, se você está realmente focado no aqui e agora. Por exemplo, você está se divertindo com um passeio de bicicleta e um pneu estoura, ou você está trabalhando e recebe uma ligação e toma conhecimento de uma emergência familiar com a qual você tem que lidar. A tendência natural é você se perturbar. Quando isso acontece, simplesmente pare. Respire fundo algumas vezes. O que acabou de acontecer foi uma mudança de dharma. Você estava contente no seu dharma de recreação, andando de bicicleta, então, de repente, isso mudou para o dharma de arrumar a bicicleta. Você estava absorto no seu dharma ocupacional, trabalhando no computador, mas, então, você foi forçado a interromper isso para lidar com um dharma pessoal. Não se perturbe. Apenas entenda que aconteceu uma mudança de dharma. Se fixe no novo dharma, fixe sua mente nele, aqui e agora. Viva bem o novo momento. Não resista ao fluxo da vida e às demandas dhármicas sempre em mutação, que podem vir em momentos muito inesperados.

Antes de fazer qualquer coisa, certifique-se, primeiramente, que é seu dharma fazer isso. Algumas vezes, surgem em nossa mente ideias sem sentido que é melhor não executarmos. Outras vezes, alguém talvez queira pressioná-lo a fazer algo que é contra o seu dharma. Então, primeiro cheque e, então, seja firme o bastante para dizer não a você mesmo ou a outros caso a ação em questão não seja o seu dharma. Se é, entretanto, se fixe nisso, apesar de algum apego por fazer outra coisa, preguiça ou mesmo medo. Se é o seu dever, seu dharma, simplesmente faça, com sua mente inteiramente centrada nisso. Não permita que sua mente torture você. Não faça uma coisa desejando fazer outra. Se você tem que fazer algo, se é parte do seu dharma, realmente se entregue a isso, mesmo caso não estivesse nos seus planos ou mesmo caso não se sinta apto para isso. O resultado será que você mais uma vez se sentirá harmônico e em paz.

Dharma como um Guia e um Caminho para Simplificar a Vida

Conforme você desenvolva sua sensibilidade às demandas dhármicas do momento, saber o que fazer de um momento a outro se torna tão claro e fácil quanto trafegar por uma rodovia. À medida que você desenvolve essa habilidade, você terá a clareza de conhecer qual é a melhor coisa para se fazer agora, e terá, portanto, a determinação natural, nascida de estar livre de dúvidas, para se fixar completamente nisso. Isso permite que você aproveite ao máximo cada dia, aproveite ao máximo cada ato, absorto em mindfulness, sendo o melhor que você pode ser.

O dharma também ajudará você a se aliviar do estresse de múltiplas demandas, seja no trabalho, seja em casa ou, ainda pior, por múltiplos desejos. Dharma é sinônimo de uma ação principal por vez. Desejos são ilimitados, e, se você permitir isso, clientes, membros familiares, colegas e seu patrão irão colocar em cima de você uma lista infindável de demandas. Todavia, uma vez que você fique confiante no exercício de identificar seu dharma, de priorizar suas ações de acordo com seu dharma, você terá a paz de fazer uma coisa de cada vez, com sua mente focada nessa única ação. Nunca é seu dharma fazer mais do que você consegue – somente fazer o melhor que você pode.

Focar-se no seu dharma conduz ao desenvolvimento de simplicidade, que é uma qualidade maravilhosa. Quanto mais você foca naquilo que você tem que fazer, na expressão de si mesmo, você naturalmente se interessa menos em criar demandas desnecessárias em sua vida ou em comprar coisas que você não precisa. Você desejará comprar apenas coisas que ajudem na realização do seu dharma e nada mais. Viver essa mudança de paradigma de se centrar no seu dharma significa que você dedica cada vez menos atenção aos desejos caprichosos e planos ilusórios e extravagantes para a felicidade. Simplesmente viver seu dharma em mindfulness é algo tão completo e recompensador que você não sente mais a necessidade de buscar felicidade em comprar coisas que você não precisa. Conforme você desenvolva uma crescente sensibilidade em relação ao seu dharma, você não precisará buscar coisas para ocupar seu tempo. Você saberá o que fazer de um momento ao outro, e você valorizará ter tanta liberdade quanto possível para exercer os seus dharmas com toda a sua atenção. Você entenderá que tempo é a posse mais valiosa. Quanto mais demandas você conseguir remover do seu cronograma, mais paz você experimentará em relação a ser capaz de focar em seus dharmas centrais. Casas menores significam menos manutenção e menos tempo gasto com limpeza. Menos roupas significam guarda-roupas menores. Andar de bicicleta ou usar o transporte público, em vez de dirigir, significa menos tempo cuidando do carro. Viver perto do trabalho significa menos tempo no trânsito. Qualquer coisa que você possa fazer para simplificar sua vida resultará em mais paz e, então, mais felicidade. Essa simplicidade é priorizar o seu verdadeiro eu.

Visite o site: www.3T.org.br

Adquira a obra:

capa 3T

 


Via: Os 7 Dharmas | Volta ao Supremo Pagina Oficial

A FACE BRASILEIRA DA NOSSA AMADA MÃE MARIA…

Nossa Senhora Aparecida

Nossa Sra. Aparecida e as Divindades Femininas

Por: Jane Ribeiro

 

Padroeira do Brasil, reverenciada por toda esta nação no dia 12 de outubro, Nossa Sra. Aparecida representa uma das muitas faces da Mãe Divina, a quem chamamos carinhosamente de Mãe Maria.

Ao longo das eras, Mãe Maria tem utilizado as divindades femininas, que se expressam por meio das deusas e das nossas senhoras, para revelar qualidades, aspectos e virtudes do divino, como poder, sabedoria, justiça, compaixão etc., que cada povo, cada nação e cada pessoa precisa reconhecer, trabalhar e manifestar no mundo da matéria, a fim de superar todos os obstáculos que a vida apresenta a cada instante e seguir em frente, na busca da felicidade.

Mas se essas virtudes são visíveis em manifestações da Grande Mãe, como as das deusas Gaia, Ísis, Afrodite, Atena, Kuan Yin e tantas outras, é na face das nossas senhoras que o mundo ocidental vê, hoje, refletida a virtude que engloba todas as virtudes, a essência da Mãe Divina – o amor incondicional.

É esse amor sem limites e sem condições que vemos revelado em nossa Senhora das Graças, de Lourdes, de Fátima e das muitas Virgens Negras, das quais se destaca nossa bem-amada Senhora de Aparecida.

Mãe Aparecida, a face da Mãe que, nos idos de 1717, se mostrou aos brasileiros na forma de uma simples imagem de terracota enegrecida, cujos traços reproduzem os traços de todo o povo brasileiro.

Mãe Aparecida, conservada por alguns anos na casa de um humilde pescador e ali venerada pelos moradores próximos por meio de cânticos e orações.

Mãe Aparecida, que, pela fé dos humildes, se tornou conhecida de norte a sul, e, pela vontade do povo, se tornou a padroeira do Brasil.

Mãe morena, de grossas tranças e rosto ovalado, no qual se destacam um par de olhos amendoados e profundos, que fixam o infinito, e um penetrante sorriso, do qual emana paz e serenidade; de mãos em atitude de prece, que refletem o convite à oração, e de pés descalços, que pousam nas nuvens sustentadas pelos anjos da Grande Mãe – a Mãe recoberta por um lindo manto azul de veludo e coroada por todos os brasileiros, seus filhos, como a padroeira do Brasil.

Que a força e o amor emanados por Mãe Aparecida, mola propulsora que, há anos, vem impulsionando o nosso povo e preparando esta terra para ser o berço da nova era, continuem alimentando todos nós, este solo sagrado – o Brasil – e todo o planeta Terra. E que a devoção e o amor do povo brasileiro à Senhora de Aparecida possam se revelar como amor incondicional a este planeta e a todas as formas de vida.

Amor e Luz,
Jane Ribeiro.

……………………….

.

Oração à Mãe Aparecida Padroeira do Brasil

Canalizada por Jane Ribeiro, em 2 out. 1998.

Filhos desta amada terra, é hora de despertar, é hora de abrir os olhos, todos vós e o vosso amado Brasil.

É hora de perceber e resgatar a imensa sabedoria de vossos antepassados, os habitantes primeiros desta terra sagrada, vossos irmãos, os índios. Que, em consciência com a sabedoria de vossos ancestrais, todos vós possais se levantar, vislumbrando, numa mesma sintonia, a imensa força e poder de vossa MãeTerra, que se encontram concentrados neste pedaço do planeta, o vosso amado Brasil.

Levantai! Eis que o tempo de manter o gigante adormecido findou.
Que, em seu despertar, ele possa acordar todos os seres de todos os reinos que nele habitam.
A partir deste ponto, o Brasil, todos despertarão e se levantarão atendendo ao chamado de Deus-Pai-Mãe na Unidade maior com todos os reinos de Luz.

Minhas bênçãos a todos vós.
Eu Sou Vossa Mãe

Bem-amada Mãe Aparecida,

Vós, que vigiais todos os passos do nosso
amado Brasil desde os primórdios dos tempos,
zelai por nós.

Vós, que embalais com tanta paciência, serenidade
e amor esta amada terra e seus filhos,
zelai por nós.

Vós, que sempre atendestes às súplicas dos
humildes de coração,
zelai por nós.

Vós, que sempre defendestes as causas dos
necessitados e oprimidos,
zelai por nós.

Vós, que sempre protegeste nossos índios,
nossas matas, nossos rios e nosso solo sagrado,
zelai por nós.

Vós, que, neste momento, do centro do Planalto
Central, irradiais o vosso amor e abençoais
esta amada terra e seus habitantes,
zelai por nós.

Bem-amada Mãe Aparecida,

Neste momento de grandes transformações
individuais e planetárias, abri mais uma vez
vossos braços e protegei com vosso Manto
de Luz nosso amado país, o Brasil, e todo o
planeta Terra.

Que a vossa Luz e o vosso Amor possam ser
sentidos no coração e na mente de todos os
brasileiros, para que todos possam perceber
o momento único que estão prestes a
vivenciar neste solo sagrado.

Que o gigante adormecido por vossa mão
possa finalmente despertar desse sono de
eons e, com toda força e poder acumulados,
despontar como exemplo de Sabedoria,
Paz e Amor a ser seguido por toda a
humanidade.

Que o vosso Amor ajude a despertar todas
as almas que se mantiveram adormecidas
com esta terra de gigantes.

Assim, a noite de múltiplas estrelas refletida
em vosso manto azul de Luz poderá
ser vista por toda a humanidade e, nas
bênçãos do amor, se transformará em um
lindo sol dourado, elevando os corações e
mentes de todas as formas de vida, na Luz
de Deus-Pai-Mãe.

Bem-amada Mãe Aparecida,

Rogai para que todas as forças que despertaram
com este gigante adormecido vislumbrem
os novos patamares de Luz, que
pulsam e brilham acima do Planalto Central,
na direção de todos nós e de todas as formas
de vida.

Bem-amada Mãe Aparecida,

Dai-nos a bênção, ó Mãe querida,
Nossa Senhora Aparecida,
Dai-nos a bênção, ó Mãe querida,
Nossa Senhora Aparecida.
Dai-nos a bênção, ó Mãe querida,
Nossa Senhora Aparecida.
Amém, Amém, Amém.

 

……………………….

.

JANE RIBEIRO

Advogada, formada pela USP, dedica-se há mais de 30 anos a estudos e práticas voltados à espiritualidade. Em 1996, após iniciações recebidas nos Estados Unidos e Hawai, passou a reunir pessoas semanalmente para ancorar as energias de amor e cura da Bem-Amada Mãe Maria; em 1997, por instrução do plano espiritual, passou a transmitir os ensinamentos contidos nas “iniciações à ordem de melquisedek”; e, em 2000, retomou seus estudos da kabbalah e, por orientação do plano espiritual, tem transmitido os princípios básicos desse conhecimento milenar. Atua ativamente junto à Fraternidade PAX desde 1995, realizando vivências e ministrando palestras e cursos sob a orientação dos Mestres da Grande Fraternidade Branca Universal.

 


Fonte: Revista ERA DA LUZ 1ª Edição – Outubro 2014 (páginas 41 A 43)
Uma publicação da FRATERNIDADE PAX UNIVERSAL
Coordenação: Carmen Balhestero

CELEBRANDO O DIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS COM MUITA PAZ, LUZ E SABEDORIA…

 

militao dos santos-arte naif-Sao_Francisco_de_Assis

São Francisco,  obra de  Militão dos Santos

 

4/10 – Dia de São Francisco de Assis – Mestre Kuthumi

 

Sao Francisco-Kuthumi

Publicado por: Heloísa Lassálvia

 

Uma das encarnações de Mestre Kuthumi  foi Francesco Bernardone (1182-1226), filho de um mercador de tecidos muito rico, que herdou a finura de espírito do pai e o romantismo da mãe. Teve uma juventude agitada e brilhante: participava dos torneios esportivos em Assis e sempre se destacava. Por volta dos 20 anos, passou a interessar-se pela religião. Foi preso (foi o primeiro a questionar o capitalismo), ficou doente, e foi nessa ocasião que começou a a ter visões. Ao sair da prisão, doou todos os seus bens e começou a esmolar (certa ocasião um leproso lhe pediu uma caridade e Francesco sentiu repugnância, mas, vencendo o próprio sentimento, ofereceu a sua esmola e ainda beijou-lhe a mão).

Envergonhado, o Pai foi aconselhar-se com o Bispo, que sugeriu exigir de volta todo o dinheiro que o filho havia dado aos pobres. Feito isso, e não tendo mais nada, ele tirou a roupa do corpo, dizendo que era apenas o que possuía e que, dali em diante, não mais diria pai Bernardone e sim Pai Nosso que está no céu.

Alguns amigos o acompanharam nesse novo modo de vida, que foi o começo da Primeira Ordem Franciscana. Dois anos depois, uma jovem de nome Clara, junto com algumas amigas, também se uniram a ele, quando foi fundada a Segunda Ordem Franciscana ou Ordem das Clarissas. Tempos depois, esse grupo possuía mais de 5 mil frades e também a Terceira Ordem Franciscana.

Jamais alguém se irmanou mais do que Francisco de Assis com o Sol, a Lua, as Estrelas, as flores, os animais e pássaros, com os quais conversava. Foi dele a ideia de comemorar o Natal em torno do presépio.

.

Orações para fazer em casa:

• Bem Amado Mestre Kuthumi, agradecemos pela Vossa Presença em nossas vidas também como São Francisco de Assis que nos ensinou a humildade, como também o amor e respeito com os animais. Jamais alguém se irmanou mais do que Vós com o sol, a Lua, as Estrelas, as flores, os animais e pássaros.

• Hoje, no Vosso dia, pedimos a Vossa bênção para todos seres que pertencem a almas grupo. Que cada animal, cada companheiro nosso que compartilha ou que tenha compartilhado de nossas vidas, alcance a sua alma individualizada.

• Vamos então, todos imaginar que neste momento estamos num lindo campo de flores amarelas. E conosco estão aqueles que são ou que já foram nossos fieis companheiros: nossos animais de estimação.

• Mentalmente, vamos segurá-los no colo, afagá-los e olhar bem nos seus olhos e agradecer pelo amor, companheirismo e fidelidade que sempre nos ofertaram. (pausa)

• E bem no meio do campo florido está São Francisco de Assis.

• Vamos então formar um círculo ao redor de São Francisco e soltar nossos amiguinhos que alegres correm para Ele.

• A todos, um por um, São Francisco acaricia e abençoa.

• Vamos então mentalmente darmos as mãos e juntos em agradecimento orarmos para todos animais do Planeta Terra…

RITUAL

▪ Acenda  uma vela amarela.

▪ Visualize sobre a cabeça um Cálice de Luz dourada simbolizando a elevação da sua consciência aos planos superiores de luz.

▪ Faça seus pedidos, pedindo também que seja abençoado com discernimento, sabedoria, compreensão, tolerância, passividade, generosidade, espírito de compreensão, humildade e fraternidade, que são as virtudes da Chama Dourada do segundo Raio Cósmico de Mestre Kuthumi.

MEDITAÇÃO

Vamos abrir o nosso chacra cardíaco no centro do peito como um grande Sol Rosa, na Chama do Amor Incondicional, e irradiar Gratidão eterna ao nosso sempre Bem-amado Mestre Kuthumi.

Visualizemos sobre a nossa cabeça um grande Cálice de Luz Dourada, na força da Iluminação, simbolizando a elevação da nossa consciência ao Templo da segunda Esfera de Luz da Sabedoria, Discernimento e Iluminação.

Bem-amado Mestre, agradecemos pela Vossa Presença em nossas vidas sempre nos orientando a reencontrarmos, através da simplicidade, o Poder de Renascer na Fé e Equilíbrio, Discernimento e Iluminação, para que a Sabedoria atraia o conhecimento em nosso aprendizado da verdadeira percepção da Luz.

Agradecemos também pela vossa encarnação como São Francisco de Assis, que nos ensinou a humildade, o amor e o respeito com os animais. Jamais alguém se irmanou mais do que Vós com o Sol, a Lua, as Estrelas, as flores, os animais e pássaros.

Assim em total sintonia com a maestria de Mestre Kuthumi, vamos inspirar profundamente e ao expirar vamos nos projetar para o seu Templo de Luz, na Caxemira, o Templo da Sabedoria, aos pés do Himalaia. Nesse santuário espiritual de paz e reflexão, brilha a luz do Grande Sol Central.

Lá estão reunidos os irmãos de manto amarelo, que recebem a todos que desejam manter a mente aberta, mas SEMPRE com humildade.

E, neste dia consagrado à força da Iluminação, somos abençoados pela Chama Dourada que, do reflexo de seu Cálice, nos banha como uma cascata de luz dourada, que nos brinda com suas virtudes divinas.

Vamos ficar em silencio por alguns momentos, concentrados apenas nesse caudal de Luz, para que possamos ser abençoados com as virtudes da segunda Esfera de Luz. Permitamos que essa Luz Dourada transpasse todo o nosso ser para recebermos as bênçãos de:

Humildade, Compreensão e Tolerância
Discernimento e Bom senso
Paciência, Generosidade e Confiança
Passividade e espírito de colaboração
Sabedoria na Busca do conhecimento
Paz e Fraternidade
E Iluminação de uma nova consciência, uma consciência mais elevada.

Bem-amado Mestre Kuthumi, neste Vosso dia, vos rogamos: enquanto o nosso corpo físico estiver adormecido, ensinai-nos a mergulhar completamente na Chama Dourada da Iluminação e preencher nossa consciência com a força do Conhecimento, a fim de realizarmos com Sabedoria o que o Plano Divino espera de todos nós. Que assim seja!

.

Bênçãos para todos os animais

Bem Amado Mestre Kuthumi, queremos também vos agradecer que quando como São Francisco de Assis, Vós nos ensinastes a amar e respeitar os animais.

Hoje, pedimos a Vossa bênção especial para cada animal, cada companheiro nosso que compartilha ou que já tenha compartilhado de nossas vidas, para que alcance a sua alma individualizada, a sua Ascensão.

Vamos, então, orar pelas bênçãos dos nossos queridos animais.

PARA TODOS OS ANIMAIS

ABENÇOADO SOIS VÓS, Ó DEUS, CRIADOR DE TODAS AS CRIATURAS VIVAS.

NO QUINTO E SEXTA DIA DA CRIAÇÃO VÓS CRIASTES OS PEIXES NOS OCEANOS, PÁSSAROS NO AR E ANIMAIS NA TERRA

VÓS INSPIRASTES SÃO FRANCISCO A CHAMAR TODOS OS ANIMAIS DE SEUS IRMÃOS E IRMÃS.

PEDIMOS QUE POSSAIS ABENÇOAR ESTE MEU AMIGO ANIMAL.

PELO PODER DO VOSSO AMOR, FAZEI COM QUE ELE VIVA DE ACORDO COM VOSSO PLANO DIVINO.

QUE SEMPRE POSSAMOS LOUVAR -VOS, POR TODA A BELEZA DA CRIAÇÃO

ABENÇOADO SOIS VÓS, NOSSO DEUS, PRESENTE EM TODAS AS VOSSAS CRIATURAS!

AMÉM!

.

A Prece que São Francisco nos legou

SENHOR,

No silêncio deste dia (que amanhece),
Venho pedir-Te a Paz, a Sabedoria, a Força.
Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente.
Ver além das aparências, teus filhos, Como Tu mesmo os vê, e assim … não ver senão o bem em cada um.
Cerra meus ouvidos de toda calúnia,
Guarda minha língua de toda a maldade.
Que só de bênçãos se encha meu espírito.
Que eu seja tão bondoso e alegre,
Que todos quantos se acheguem a mim,
Sintam a Tua Presença.
Reveste-me de Tua beleza, Senhor,
E que no decurso deste dia, Eu Te revele a todos.

SENHOR,

Fazei de mim um instrumento de vossa paz !
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvida, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.

Onde houver trevas, que eu leve a luz !
Ó Mestre,
fazei que eu procure mais consolar

Que ser consolado.
Compreender, que ser compreendido.

Amar, que ser amado.
Pois é dando, que se recebe.
Perdoando, que se é perdoado e
é morrendo, que se vive para a vida eterna

Amém!

                  

Luz, Paz e Amor

Heloísa Lassálvia

 


Via: Sábado, 4/10 – Dia de São Francisco de Assis – Mestre Kuthumi « Heloisa Lassalvia « Orações

OS REGISTROS DE TODAS AS VIDAS DO UNIVERSO ACESSÍVEIS A TODOS…

Akashic Records

Registros Akáshicos

Conhecimentos da Experiência Humana e da História do Cosmos

 

post-09-30-1-editado_thumb1Por: THE OTHERS

 

Registros Akáshicos (A palavra Akasha em Sânscrito significa “céu”, “espaço” ou “Éter”) é um termo usado por autores esotéricos na teosofia (e Antroposofia) para descrever um compêndio de conhecimento místico codificado em planos existenciais não físicos. Estes registros são ditos conter todo o conhecimento da experiência humana e da história do Cosmos.

Em sânscrito, o termo “Akasha” refere-se ao “éter” ou à substância primordial da vida, da qual absolutamente tudo existe no mundo. É uma consciência coletiva, a “mente da Fonte”, contém a informação ou a vibração energética de todo pensamento já gerado nos Universos que existem desde a primeira divisão do UM, a Fonte.

Sal Rachele diz que “os registros Akáshicos são uma série de impressões energéticas no campo causal do Universo” e que qualquer um pode acessá-los.

Existe uma parte do Akasha sobre a crônica deste mundo em que vivemos e onde encontramos registros de qualquer ser que tenha se “envolvido” de forma cármica ou quântica com a energia da Terra.

post-09-28-1-editado_thumb1

A informação no Akasha está em vários níveis, cada nível “superior” é mais complexo e mais abrangente do que o anterior: planetário, galáctico, universal… Onde estão estruturados em várias dimensões, é como uma enorme biblioteca de vários níveis.

Sadhguru: é o que chamamos de internet hoje. Existem muitas maneiras pelas quais você pode ser ativo na vida. Você pode fazer um movimento físico, você pode fazer um movimento mental ou pode mover seu prana. Se você faz algo com seu corpo o resultado terá uma certa vida.

O que você faz com a mente tem uma vida muito mais longa. Se você faz algo com o prana, o resultado disto tem uma vida muito maior. Quando você trabalha além desta dimensão física, o que você faz é para sempre. Ninguém pode destruir o que você fez.

Descrição e Explicação

“Registros Akáshicos” é um termo teosófico referindo-se a um sistema de arquivos universal que grava qualquer pensamento criado, palavra ou ação. As gravações são feitas em uma substância sutil chamada akasha (ou condutor etérico).

No misticismo hindu, este Akasha é considerado o princípio inicial da natureza, dos quais os outros quatro princípios naturais são criados: fogo, ar, terra e água. Estes cinco princípios também representam os cinco sentidos do ser humano.

Embora os registros Akáshicos sejam um registro de tudo o que já existiu, de tudo o que é e será, estas gravações estão em constante evolução e mudança. Isso pode ser difícil de entender por causa da crença que temos que o tempo é linear.

A compreensão de que os registros Akáshicos estão mudando, evoluindo, é a chave para entender como a história, os eventos passados e futuros e os caminhos do nosso destino estão mudando constantemente.

Usamos o passado e o futuro para entender uma explicação. Quando você muda uma crença, aprende uma lição de vida, supera um desafio ou cresce e evolui sua consciência, você basicamente muda todas as suas versões que já existiram.

Este conhecimento é registrado nos registros Akáshicos para que todas as outras almas tenham acesso através do subconsciente e possam se beneficiar deste conhecimento se elas optarem por fazê-lo.

Estas gravações mudam constantemente e evoluem a cada escolha que todo ser faz. A realidade que provavelmente se manifesta muitas vezes muda através da mudança de escolhas e das decisões que tomamos em cada momento.

Nesta perspectiva, o passado é tão provável quanto o futuro. Isso pode parecer estranho devido à percepção do tempo que costumamos ter. Simultaneamente as escolhas que você faz hoje afetam seu passado, presente e futuro. O problema é que nossas mentes não são treinadas para perceber o passado além do que você experimentou.

post-09-30-3-9-editado_thumb5

É metaforicamente descrito como uma coleção na biblioteca, outras analogias comuns encontradas nos discursos sobre o tema dão a ideia de “computador universal” ou “Mente Divina”.

As descrições da memória Akáshica atestam que a informação contida aqui é constantemente atualizada conforme a vida na Terra e o próprio Universo evolui, sendo acessado do universo material através da projeção astral. O conceito tem suas origens nos movimentos teosóficos do século XIX, permanecendo atualizado nos discursos da nova era.

De acordo com os princípios teosóficos, cujo pai espiritual é o filósofo, esoterista, artista e pedagogo de origem austríaca, Rudolf Steiner, a memória ativa é um sistema universal que armazena fielmente todos os eventos já realizados neste universo, pensamento, palavra e ação como uma espécie de biblioteca do destino. As memórias ficam impressas com uma substância sutil chamada Akasha (ou éter).

O exemplo de uma pessoa que muitos afirmam que fazia a leitura dos registros Akáshicos é o místico americano, Edgar Cayce. Ele fazia as leituras em estado de sono ou transe. O método de Cayce foi descrito pelo Dr. Wesley H. Ketchum, que durante alguns anos usou Cayce como representante de sua prática médica.

“O subconsciente de Cayce estava em comunicação direta com todas as outras mentes subconscientes e era capaz de interpretar através de sua mente e compartilhar as impressões recebidas de outras mentes, reunindo assim todo o conhecimento adquirido pelos milhões de outras mentes subconscientes”.

No livro “Lei do Um: Volume 1”, uma entidade identificada na canalização como Ra confirmou em 1981 que Edgar Cayce realmente acessava os registros Akáshicos e não se comunicava com alguma entidade

A Importância Dos Registros Akáshicos

Sem Akasha, não podemos existir aqui. Sem o ar, não podemos existir aqui. Não vemos o ar, mas é mais vital do que o cabelo, embora alguns gastem mais dinheiro em cuidados com o cabelo do que com o cérebro! Veja onde estão os nossos valores. Você não pode mais viver sem cabelo. Sem ouvidos, você ainda pode viver.

Sem nariz, você ainda pode viver. Na maioria das vezes, você nem está ciente de saber se o ar existe ou não, mas sem ar, você não pode viver. O mesmo sem Akasha, você não pode viver sem ele.

Como Podemos Acessar os Registros Akáshicos?

Na transição do mundo físico para o não físico, cada alma tem a oportunidade de acessar os registros Akáshicos conscientemente para rever a vida que viveu. Em certo sentido, é como olhar para um holograma de toda a sua vida.

Este filme registra cada pensamento, fé, experiência e decisão que tomou em sua vida para ajudá-lo a aprender e crescer a partir do que você experimentou.

Imagine agora que esses registros armazenam não apenas essa vida, mas todas as suas vidas. Imagine que estes registros não só armazenam nossas vidas, mas de todas as vidas de cada alma no Universo. Tão genial são estes registros. É a totalidade de tudo o que é.

Os registros Akáshicos podem ser comparados a uma enorme biblioteca universal em que todas as almas podem ter acesso ao conhecimento universal para aprender e crescer.

Ramshi: Pode ser feito de várias maneiras. A tecnologia pode ser usada para acessar a informação. Ele é parecido com um projetor de filme. Mesmo quando você não está usando uma máquina, você ainda tem a capacidade de acessar estes registros.

Para fazer isto, você precisa alinhar sua matriz cristalina com a de um cristal. Você alinha a sua frequência com o cristal, e quando ressoa na mesma frequência você pode expandir sua percepção para incluir a informação na matriz do cristal.

O som deve ser usado para encontrar a frequência correta. Os sons na frequência certa farão vibrar o cristal na sua mão. O som é a chave para encontrar a ressonância perfeita.

Então, se você produzir o tom correto, ele fará vibrar a sua própria matriz interna, e você pode se sintoniza com a frequência do cristal. Foi criado um método externo muito similar usando gravação de CDs em computadores. Basta usar diferentes materiais para imprimir, e uma máquina para fazer o trabalho necessário.

Estas gravações são melhoradas e evoluem junto com as experiências de atualização. Quando uma alma aprende ou cria alguma coisa, essa receita fica disponível para todos os outros acessar e desenvolver este conhecimento.

Desta forma, tudo o que existe continua a crescer, aprender e evoluir. Os registros Akáshicos dão a cada ser a capacidade de inovar constantemente o que foi descoberto.

Muitos se perguntam onde esses registros são armazenados. Eles estão em toda parte e em todos os lugares. O espaço é outra ilusão. Dizemos que está em todos os lugares porque estes registros são codificados em cada célula, em cada cadeia de ADN de cada ser, e ainda assim ele não é físico. Ele não é um lugar, mas um estado de existência e realidade vibratória.

Todos os seres têm acesso a estes registros, não existem exceções. A maneira de você ter acesso conscientemente a estes registros é a vibração, ressonância e sua frequência.

Você pode obter acesso a estes registros, estabelecendo conscientemente a sua intenção de fazer isto e estar pronto para receber. Todo ser tem esta habilidade, mas muitos deixaram esses “músculos” atrofiados. Como resultado, muitos acham difícil se conectar com esses reinos elevados.

Você precisa ter uma mente tranquila e um estado interno focado em receber para se abrir a informações dos reinos elevados. Com esta intenção e prática, podemos recuperar esta habilidade.

Para obter mais informações sobre o tópico, assista os seguintes vídeos:

OBS: Para acionar a legenda clique no ícone legendas, depois em detalhes, clique em legendas CC e traduzir automaticamente, então escolha português (tradução + – do Google).

 

 


Fonte: MATRIX WORD DISCLOSURE | Akashic Records | Knowledge of human experience & history of cosmos
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: Registros Akáshicos Conhecimentos da Experiência Humana e da História do Cosmos A Luz é Invencível

ALCANÇANDO A PAZ COM AS IRRADIAÇÕES E BENÇÃOS DE ARCANJO MIGUEL…

archangel-michael

ORAÇÃO AO ARCANJO MIGUEL

Publicado por: Elizabeth Barbosa
em 23 de Fevereiro de 2015

.


ORAÇÃO AO ARCANJO MIGUEL
Amado Arcanjo Miguel

Deixo lá fora todas as minhas preocupações Elevo neste instante minhas vibrações de amor e paz, na mais alta frequência da energia cósmica.

Amado Arcanjo Miguel

Erguei Vossa luminosa espada na direção da luz e envolva-me na confiança de ser quem eu sou.

Amado Arcanjo Miguel

Afaste de mim todas as vibrações negativas, criadas pela mente e deixai-me conviver na percepção dos sinais deixados pela Vossa presença. Permita-me sentir a Vossa ajuda a cada momento.

Amado Arcanjo Miguel

Instalai em minha consciência e em meu coração, um dispositivo que me alerte quando me desviar do caminho da paz.

Amado Arcanjo Miguel

Que a paz que desejo e mereço, seja repleta de movimentos de abertura das questões que honrarão minha estada neste planeta.

Amado Arcanjo Miguel

Que a paz que procuro se inicie dentro de mim mesmo, que eu consiga conviver com meus familiares, amigos e estranhos, de todas as crenças e sonhos, na mais perfeita harmonia e sintonia universal.

Amado Arcanjo Miguel

Que eu tenha consciência absoluta do verdadeiro significado do estado de ser “pacifico” e de ser um instrumento inspirador de paz.

Amado Arcanjo Miguel

Abençoai meus pensamentos, palavras e ações pacíficas. Mostre-me claramente, e sem dúvidas, o lugar dentro de meu mundo, que eu mais precise trabalhar a paz.

Amado Arcanjo Miguel

É meu desejo sincero, que a paz que procuro e encontro, estendam-se por todo o planeta Terra.
Que na união dos povos.
Na compreensão.
No perdão.
Na paciência.
Na solidariedade, e na harmonia.
Habite um único poder.
O poder do amor!
Que assim seja!

Amém

 


Agradecimentos a: Regina Maria Drumond Chichorro
Por favor, respeitem todos os créditos

Via: ORAÇÃO AO ARCANJO MIGUEL ~ Elizabeth Barbosa – A Chama Violeta

SEUS IRMÃOS DAS ESTRELAS O CONTATAM ATRAVÉS DE SONHOS E TELEPATIA…

contato em sonho

VOCÊ ESTÁ AQUI PARA RECORDAR QUEM É

Luz de GaiaMensagem de P’taah através de Jani King

 .

Assim, de certa forma, você veio para participar de um jogo. Parte deste jogo foi: “Esqueci quem eu sou.” Agora, no final deste ciclo muito longo, você começa a se lembrar de que ao longo de éons, houve grandes civilizações em seu planeta onde você, de fato, conheceu plenamente a sua história e a sua conexão com os seus irmãos de outras dimensões da realidade. A tecnologia era mais grandiosa do que você poderia imaginar em seu passado – naquilo que foram as grandes civilizações da Atlântida e da Lemúria. Naqueles tempos, você era a espécie que viajava livremente de galáxia em galáxia em seus termos.

Agora, é o fim do ciclo e você está chegando a uma nova fase da consciência humana. O momento desta transição começou em torno de seu ano de 2012-2013. Entre aquilo que é o seu ano de 1947, depois do que se denomina “A Grande Guerra” do seu planeta, seus irmãos vieram para ajudá-lo em um novo conhecimento. Agora, esta assistência vem de muitas maneiras. Ela vem através de sonhos porque aquilo que é uma realidade sonhada, de certa maneira, é muito mais real do que a sua realidade de vigília percebida, porque ao entrar nos sonhos, você faz aventuras e jornadas e entra em comunhão com os seus irmãos. Seus irmãos trabalham com você telepaticamente. Não é necessário que eles estejam presentes na realidade física.

Uma das razões pelas quais você não teve o que também deseja fervorosamente em termos de desembarques em massa, é simplesmente por causa do componente do medo. É bastante sutil. Se você olhar para o que é chamado de seu entretenimento nestes últimos anos, veja como isto mudou. De repente, a ideia chamada de “contato com extraterrestres” não é algo mais extraordinário. Seus jovens estão crescendo com o conhecimento de que isto é assim. Um dos aspectos desta transformação é este: Não importa o que esteve oculto, tudo será revelado. Seu governo e os seus cientistas, que têm o conhecimento, esconderam isto da população em geral e agora mais e mais está sendo revelado.

É claro, uma das razões pelas quais tudo foi escondido é simplesmente o medo. Seu governo pode lhe dizer que tudo o que ocorreu foi para salvá-lo do pânico. Errado! Isto ocorreu por causa do medo do governo de ser percebido como impotente! Bem, está tudo bem. De certa forma, cada um de vocês vive a sua vida, dia a dia, tentando desesperadamente se convencer e a todos de que você não é impotente quando, realmente, este é um dos medos que o conduz. Seu governo é simplesmente um reflexo para você sobre como você é com você.

Como nós lhe dissemos antes: Aquilo que é o aspecto tecnológico do contato é o menos importante. A razão pela qual os seus irmãos chegam a você em seus sonhos – telepaticamente e de muitas outras maneiras – é lhe permitir que você chegue a um grande conhecimento espiritual. Mesmo os seus físicos estão descobrindo que quanto mais eles compreendem sobre a tecnologia científica, mais eles estão sendo conduzidos para o que é a vida do Espírito porque a verdade é: não há nada mais.

Sem o conhecimento da verdade de você, sem aceitar aquilo que é a sua verdade espiritual, tudo o mais se torna como ferramentas perigosas de poder nas mãos de bebês. Seu mundo é baseado no medo. Suas vidas são baseadas no medo e você não pode e não entrará na expansão da consciência que deseja tão fervorosamente e no contato aberto e absoluto com os seus irmãos e irmãs, até que conheça a sua verdade maior.

Agora lhe dizemos que esta verdade grandiosa não tem nada a ver com o conhecimento intelectual. Dizemos novamente: A transformação não se trata de conhecimento intelectual. A transformação se refere ao seu coração. A transformação é a expansão da consciência que pode apenas ocorrer à medida que você revela esta verdade do seu próprio ser.

Em que realmente você acha que se baseia realmente? Baseia-se no amor e não estamos falando de alguma forma de ideia mística. Estamos falando da Fonte da Vida, sem a qual não há existência em nenhum plano.

Você pode dizer que o amor é outro nome para Deus/Deusa, Tudo O Que É, a Fonte, o Poder da Criação. Amor é outro nome para esta Fonte. O amor é a estrutura da existência, a força vital, o prana e o amor é a sua verdade. O que o mantém separado desta verdade é o medo de que você não seja digno. Para muitos de vocês, a busca dos seus irmãos de outras dimensões e a busca da iluminação, de certa forma, é simplesmente uma fuga de sua realidade do dia a dia e o medo de você você não seja digno.

Nós o amamos imensamente e continuaremos isto em nossa próxima vez, juntos.

………………………………………………………………………………………………………………..

Direitos Autorais:
Jani King
PO Box 1251
Joshua Tree, CA 92252
760-366-0375 – 888-803-1777
Fax 760-366-0385
http://www.ptaah.com ptaah@ptaah.com

Texto em inglês: Violet Flame | You Are Here to Remember Who You Are. ~ P’taah, Jani King.
Traduzido por: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

 


Via: Luz de Gaia | Você Está Aqui para Recordar quem É – P’taah canalizada por Jani King 21.07.17

SÓ A GRATIDÃO PODE ATRAIR ABUNDÂNCIA E FELICIDADE PARA A SUA VIDA…

Gratidão e felicidade

12  LEIS  DA  GRATIDÃO  POUCO  CONHECIDAS  (QUE VÃO MUDAR SUA VIDA)

Por: Marc Chernoff

 

1. Quanto mais você está em um estado de gratidão, mais vai atrair coisas pelas quais ser grato

  • Seja grato pelo que você tem, e vai acabar tendo mais.
  • Foque sobre o que você não tem, e nunca terá o suficiente.

2. Ser feliz nem sempre vai te fazer grato, mas ser grato sempre vai te fazer feliz

  • É quase impossível apreciar um momento sinceramente e olhar severamente ao mesmo tempo.
  • Ser feliz agora não significa que você não deseja mais, significa que você é grato pelo que tem e paciente para o que ainda está por vir.

3. Gratidão fomenta o verdadeiro perdão, que é quando você pode sinceramente dizer: “Obrigado por essa experiência.”

  • Não faz sentido condenar ou lamentar uma lição de vida importante.
  • Gratidão traz um sentido para o ontem, paz para o presente, e cria uma visão positiva para o amanhã.

4. Você nunca precisa mais do que tem em um dado momento

  • Tem sido dito que a mais elevada forma de oração é dar graças. Em vez de orar “para” as coisas, dê graças por aquilo que você já tem.
  • Quando a vida lhe dá toda a razão de ser negativo, pense em uma boa razão para ser positivo. Há sempre algo pelo qual ser grato.

5. A gratidão inclui tudo

  • Dias bons dão-lhe felicidade e dias ruins dão-lhe sabedoria. Ambos são essenciais.
  • Porque todas as coisas têm contribuído para o seu avanço, você deve incluir todas as coisas em sua gratidão. Isto é especialmente verdadeiro em seus relacionamentos. Nós nos encontramos com pessoas comuns em nossas vidas; mas se você lhes der uma chance, todas elas têm algo importante para lhe ensinar.

6. O que você tem para ser grato no presente, muda

  • Seja grato por tudo que você tem agora, porque nunca sabe o que acontecerá em seguida. O que você tem acabará por ser o que você tinha.
  • A vida muda a cada dia, e suas bênçãos irão gradualmente mudar junto com ela.

7. A mente grata nunca toma coisas como garantidas

  • O que separa privilégio de benefício é a gratidão.
  • A circunstância (ou pessoa) que você toma por garantida hoje pode vir a ser a única da qual você precise amanhã.

8. Enquanto você expressa sua gratidão, não deve esquecer que a maior valorização não é simplesmente proferir palavras, mas vivê-las diariamente

  • O que mais importa não é o que você diz, mas como você vive.
  • Não basta dizer que, mostre. Não basta prometer, prove.

9. Gratidão inclui retribuição

  • Na agitação da vida cotidiana, quase não percebemos que recebemos muito mais do que damos, e a vida não pode ser rica sem essa gratidão.
  • É tão fácil superestimar a importância de nossas próprias conquistas em comparação com o que temos com o auxílio de outros.

10. A maior homenagem às pessoas e circunstâncias que você perdeu não é tristeza, mas a gratidão

  • Só porque alguma coisa não durou para sempre, não significa que não foi o maior presente que se possa imaginar.
  • Seja grato porque seus caminhos se cruzaram e por ter tido a oportunidade de experimentar algo maravilhoso.

11. Para ser verdadeiramente grato, você deve estar realmente presente

  • Conte as bênçãos em sua vida, e comece com a respiração você está realizando agora.
  • Muitas vezes esquecemos que o maior milagre não é andar sobre a água; o maior milagre é caminhar sobre a terra verde, habitando profundamente no momento presente, apreciando-o e sentindo-se completamente vivo.

12. Abandonar o controle multiplica o potencial de gratidão

  • Às vezes, investimos muita força para tentarmos controlar cada aspecto de nossas vidas que completamente nos perdemos no caminho.
  • Aprenda a deixar ir, relaxar um pouco e pegar o caminho que a vida leva até você às vezes. Tente algo novo, seja destemido, mas acima de tudo, faça o seu melhor e fique bem com isso. Abandonar expectativas desnecessárias permite que você realmente experimente o inesperado. E as maiores alegrias na vida são muitas vezes as surpresas inesperadas e oportunidades que você nunca previu.

………………………………………………………………………………………………………………

Fonte: Marc and Angel Hack Life | 12 Little Known Laws of Gratitude (That Will Change Your Life)
Tradução: Equipe de O Segredo
Postado por: Luiza Fletcher em 28 de agosto de 2015

Via 12 LEIS DA GRATIDÃO POUCO CONHECIDAS (QUE VÃO MUDAR SUA VIDA)


Ouça o artigo também, através deste vídeo:

12 LEIS DA GRATIDÃO POUCO CONHECIDAS (QUE VÃO MUDAR SUA VIDA)

Publicado por: mxvenus em 12 de dez de 2015

Via: 12 LEIS DA GRATIDÃO POUCO CONHECIDAS (QUE VÃO MUDAR SUA VIDA) – YouTube

 


SUA MEDITAÇÃO PODE AFETAR O MUNDO…

meditation

VOCÊ QUER MUDAR O MUNDO? MEDITE!

Por: Spirit Science

 .

A meditação de Plena Consciência vem tendo muitas boas notícias ultimamente pelo mundo, com cada vez mais pessoas começando a meditar diariamente e falando sobre todos os benefícios que acompanham a prática.

Uma nova pesquisa da Universidade de Waterloo, em Ontário, está descobrindo que um mínimo de 25 minutos de yoga e meditação diária pode aumentar a função cerebral, o controle emocional e os níveis de energia! Os benefícios incluem a liberação de endorfinas, aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro e foco reduzido em pensamentos repetitivos.

No entanto, além de tudo isso, ainda há um aspecto excepcional da meditação que tem um impacto profundo no modo como vemos o mundo, e esse é a relação entre meditações regulares e os padrões comportamentais da sociedade em geral.

A MEDITAÇÃO EM MASSA BAIXA O ÍNDICE DE CRIMINALIDADE

Em 1960, Maharishi Mahesh Yogi previu que, se apenas 1% de uma população se reunisse e meditasse junto, haveria um efeito benéfico em toda a população. Esta teoria foi posta à prova em 1976, quando se descobriu uma redução de 16% no índice de criminalidade, quando 1% da população local meditava em um grande grupo. Este fenômeno foi denominado “O efeito Maharishi “, que foi definido como a influência da prática meditativa sobre o ambiente social e natural em torno dos que meditavam.

Desde então, foram realizadas várias experiências que demonstraram ainda mais essa habilidade, gerando números inovadores na redução do crime e no apoio à saúde, bem como na influência positiva sobre a sociedade em geral. Talvez o que seja mais notável, e o que fornece mais evidências para esse efeito, é que ele é antecipadamente previsível, em todas as ocasiões.Menina meditando

Um dos estudos mais importantes realizados sobre este efeito ocorreu em 1993, quando um grande grupo em Washington DC conseguiu reduzir os crimes violentos em mais de 20% na cidade.

Um dos estudos mais recentes foi realizado entre 2007 e 2010. Durante este período, a Direção da Universidade Mararishi, em Iowa, criou um grupo de meditação suficientemente grande para influenciar os Estados Unidos como um todo. A análise estatística dos resultados mostrou uma diminuição maciça da taxa nacional de homicídios e crimes violentos urbanos, em relação ao período anterior de 2002 a 2006.

No total, a taxa de homicídios foi 21,2% inferior ao longo dos quatro anos. Com isso, os analistas estimaram que, aproximadamente, 8.167 mortes foram evitadas em função dessa mudança significativa.

Esta revelação nos últimos anos teve um efeito considerável em muitos cientistas do mundo, que estão se aproximando da teoria do campo quântico a partir da perspectiva de que a própria consciência pode ser algo muito maior do que jamais acreditamos que pudesse ser.

COMO VOCÊ PODE MUDAR O MUNDO

É fácil ficar sobrecarregado ao observar o estado do planeta; as coisas estão ficando realmente intensas no mundo, sejam desastres naturais ou dramas políticos, é claro que existe uma grande destruição no caminho. No entanto, esta nuvem escura tem um vislumbre positivo, porque há tanta informação chegando, que continua a revelar o nosso lugar no cosmos e a oportunidade com a qual nos deparamos, deveriamos escolher seguir por esse caminho.

Este conhecimento sobre meditação e seus efeitos sobre o mundo que nos rodeia é uma importante ponte entre o que o mundo é e como ele pode ser. Apenas 1% de uma população pode baixar os índices de criminalidade em 20%, então o que aconteceria se houvesse 5% de uma população em particular meditando?!

Agora, é lógico, há aproximadamente 7,4 bilhões de pessoas neste planeta, e assim levaria cerca de 74 milhões de pessoas meditando para ser 1% da população global, mas a equipe da universidade Mararishi sugere que não é necessário um 1% para fazer uma mudança no mundo, mas apenas a raiz quadrada de 1%, que é apenas cerca de 7.000 pessoas! Isso não é muito!

Em última análise, podemos nos transformar em catalisadores de mudanças em nossas próprias famílias, comunidades e além, simplesmente meditando.

Meditação

Pense nisso desta forma: quantas pessoas há em sua família? Em sua família imediata, talvez algo entre três e seis? Talvez um pouco mais, talvez um pouco menos. E o seu círculo social? Quem são seus amigos mais próximos e confiáveis? Quantos deles estão em sua vida? Esse número pode variar entre um e dez, e é claro que conhecemos muitas pessoas além disso também.

Digamos, por este exemplo, que você tenha 9 amigos e familiares próximos em sua vida; pessoas com quem você passa a maior parte do tempo ou com quem está mais conectado ocasionalmante.

Em relação a este pequeno grupo de pessoas em sua vida, você mesmo não é apenas 1% da população, mas quase 10%! Isso é notável, porque implica que, se você meditasse regularmente por uma quantidade significativa de tempo, esse seu pequeno círculo social poderia potencialmente ver uma diminuição maciça da negatividade geral em suas vidas! Estamos usando “negatividade geral ” aqui, simplesmente nos baseando no fato de que a maioria das pessoas em sua vida não sejam pessoas excessivamente violentas, mas para aquelas que são… isso pode ser particularmente útil!

Você vê, ao olhar para o mundo inteiro em larga escala, é fácil ficar sobrecarregado e pensar: “Eu sou apenas uma pessoa, como posso afetar todo o mundo?”. E quando você entra em meditação, a resposta se torna muito simples – comece com você, e com uma pessoa, e com um grupo e comunidade de cada vez.

O QUANTO DE MEDITAÇÃO É SUFICIENTE?

Esta é sempre uma pergunta comum, algumas pessoas querem saltar e começar a fazer horas a cada vez, e para outras, mesmo dez minutos podem ser difíceis de início. A partir de nossas experiências, definitivamente temos experimentado o benefício de meditar mais de uma a duas horas por dia, e para experientes mestres de meditação, isso não deve ser um problema. Para aqueles que estão apenas começando, nós encorajamos a criar um espaço para você meditar por pelo menos vinte e cinco minutos ao dia, e trabalhar a partir daí.

Galaxy MeditateIsso pode parecer muito, mas nós realmente queremos encorajá-lo a dar o máximo de si para levar a meditação a sério. Se é a única experiência espiritual que você deseja ter, na nossa visão é, de longe, a mais importante, devido não só aos efeitos que tem sobre sua própria saúde mental, emocional, física e espiritual, mas ao efeito que ela  tem no mundo em geral.

Se cada pessoa que lê este artigo meditasse pelo menos uma hora por dia todos os dias, haveria uma mudança de consciência bastante significativa, que poderia levar essa prática a se tornar cada vez mais conhecida no mundo!

Então, para responder a esta pergunta; O quanto de meditação é suficiente? Nossa resposta é que você nunca pode ter meditação suficiente! Além do mais, geralmente, quando você está meditando, você sabe quando já terminou.

Tente praticar meditação regularmente em sua vida e veja as mudanças que começam a acontecer! Como estamos todos basicamente conectados, isso não só expandirá sua própria consciência, mas ajudará nosso mundo a nível global, e até mesmo universal!

Fontes:
http://www.medicalnewstoday.com/articles/319333.php
http://www.dailymail.co.uk/health/article-4857548/Yoga-meditation-help-promotion.html
https://tmhome.com/benefits/study-maharishi-effect-group-meditation-crime-rate/
http://www.worldpeacegroup.org/washington_crime_study.html
http://www.nytimes.com/1993/08/01/nyregion/meditating-to-try-to-lower-crime-rate.html?mcubz=0
http://www.chopra.com/articles/how-meditation-benefits-everyone-around-you#sm.0001229qicviqdhezx02cykuhwp6d
https://nccih.nih.gov/health/meditation/overview.htm
http://articles.latimes.com/1986-05-08/news/vw-4487_1_square-root

 


Origem: You want to Change the World? Meditate! – Spirit Science Central
Tradução e Divulgação: Cida Pereira AFINIDADES ESPIRITUAIS

O CAMINHO DA ESPIRITUALIDADE PODE NOS ENSINAR MAIS DO QUE PENSAMOS…

caminho

5 Erros Comuns Que Algumas Pessoas Cometem em Sua Jornada Espiritual

post-09-14-1 (edited)

Por: Fransiska Dewi

 

“Eu ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas já estou tão longe de onde eu comecei que estou orgulhoso disso”.
~Desconhecido

Assim como qualquer aluna, cometi erros ao longo da minha jornada espiritual.

Embora eu prefira ver os erros como oportunidades de aprendizagem, abaixo estão algumas coisas que aprendi a não fazer durante meus anos de meditação, desintoxicação de fins de semana e esforço constante para permanecer no lado divino da vida.

1. Procurando Respostas Externamente

Quando comecei a meditar regularmente, experimentei um aumento na intuição.

Incentivada por isto, sempre tentei encontrar sinais para guiar todas as decisões que tomei. Quando esperava ver 11:11, sentir uma borboleta no meu ombro, ou simplesmente encontrar um trevo de quatro folhas, eu estava buscando a resposta lá fora.

Fui de um professor espiritual para outro, tentando encontrar aquele que me daria a “resposta”.

Esta mentalidade “o Universo me deve uma explicação” paralisou-me de ser auto suficiente na determinação da direção de minha própria vida.

Você sabe o que realmente funciona? O trivial de sentar-se, fechar os olhos e se concentrar na respiração. Sim, a boa técnica antiga. Nosso coração sempre conhece a resposta, mas nossa mente muitas vezes está dispersa para escutar.

2. Pensando Estar Acima Dos “Não Iluminados”

Quando comecei no meu caminho espiritual, condenava aqueles que não meditavam.

Eu chegava a dar voltas para me afastar daqueles que não podiam manter conversas sobre energia positiva e a lei da atração. Pensava neles como infelizes mortais que nunca viveriam a vida completa que eu vivia.

Mas então conheci pessoas não espirituais que são mais positivas do que muitas pessoas espirituais que conheço. Embora nunca tenham um diário de gratidão, elas são felizes e contentes com sua vida.

Elas podem ter escolhido não caminhar conscientemente no caminho do amor, mas elas demonstram todos os aspectos de tê-lo em abundância.

Eu descobri que a espiritualidade não é sobre o quanto você sabe sobre chacras ou como sua dieta é livre da crueldade com os animais.

É sobre como você incorpora a positividade em sua vida, às vezes mesmo sem perceber.

3. Apego a Uma Prática Espiritual

Um ano atrás, comecei a participar de uma aula de meditação ambulante. Nós fomos convidados a praticar todos os dias, mas eu muitas vezes não conseguia fazer.

Então me sentia mal por mim mesma, finalmente deixei de fazer isto completamente porque eu não queria lembrar do meu fracasso.

Você já iniciou um ritual de meditação diária para reduzir sua ansiedade, e ficar ainda mais ansiosa nos dias em que não conseguia encontrar tempo para meditar? Comigo foi assim.

Quando confiamos em rituais para nos sentir melhor, às vezes nos tornamos demasiado apegadas a eles. Da próxima vez que você estiver fazendo sua meditação diária, pergunte a si mesmo, você está fazendo isso por amor próprio pelo medo de não fazê-lo?

Uma maneira fácil de responder a isto é observar se você está meditando como um ato de autocuidado ou então para se sentir bem em cumprir sua lista de tarefas.

A chave para práticas espirituais saudáveis é fazer para melhorar seu bem-estar, não como um senso de realização ou para elevar sua autoestima.

Você se lembra do clichê, mas que está dizendo uma verdade: “Quando você realmente ama alguém, você ama apesar de suas falhas, não só por causa de suas boas qualidades”?

Agora eu sinto o suficiente, apesar de não fazer meus rituais, não por causa dos meus rituais.

Então, se eu não dispor de trinta minutos para passar em silêncio hoje. Eu continuo sendo a criatura funcional e magnífica que sou.

Só que quando eu gasto os trinta minutos com o foco na minha respiração, ele aumenta o meu EU já maravilhoso.

4. Fazer Coisas Boas Apenas Para se Sentir Valorizada

Esta é apenas outra forma de anexo, embora de fora pareça muito positivo. Sim, seus arredores provavelmente se beneficiarão disto.

No entanto, você já ficou brava porque alguém rejeitou seu gesto agradável ? Se sim, então este é o seu problema.

Você se sentiu assim porque não estava fazendo isto por eles, você estava fazendo isto por você.

Talvez você esperasse que eles retribuíssem, ou talvez você estivesse usando eles como uma ferramenta para acumular um carma bom (dharma).

Eu também fui culpada nisso. Alguns meses depois do meu primeiro emprego fora da faculdade, eu realmente queria ser curada e queria “espalhar o amor”.

Eu enviava longos e agradáveis e-mails para meus colegas, o que acabou por ser ineficaz, já que demoravam muito para lê-los. Além disso, eu voluntariamente estava tentando ajudar as pessoas sem avaliar se a minha assistência iria beneficiar ou sobrecarregar.

No meu quarto mês, eu queria saber “Por que eu não sou amada por todos ?” Em retrospectiva, suspeitei que eles pudessem pressentir a minha falta de sinceridade e me senti desconfortável com isto.

A chave para fazer boas ações é lembrar que você está fazendo isto para os outros, portanto, seu foco deve ser sobre eles, não sobre você.

5. Pensando na Espiritualidade Como um Destino, Não Uma Jornada

Conheci muitos gurus espiritualmente iluminados, e nenhum deles afirmou que terminou de se melhorar. A espiritualidade é uma jornada longa e em constante mudança.

Eu costumava acreditar que, se eu fosse espiritualmente desperta, nunca mais me aconteceria alguma coisa ruim. Eu nunca me sentiria triste, só ficaria rodeada de pessoas agradáveis, e então a vida sempre seria positiva.

Eu não poderia estar mais errada. A espiritualidade não consiste em suprimir ou diminuir o seu lado escuro

A espiritualidade consiste em elevar sua atenção para um nível onde você sempre pode fazer a escolha consciente de fazer o que é certo, apesar do que acontece e do que está sentindo.

Ao longo da jornada espiritual, você finalmente aceita que sempre tem opções. E isto pessoal, é o verdadeiro significado da liberdade.


Origem: Humans Are Free
Fonte: Humans Are Free | 5 Common Mistakes People Make on Their Spiritual Journey
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: 5 Erros Comuns Que Algumas Pessoas Cometem em Sua Jornada Espiritual | A Luz é Invencível

SOBRE O NASCIMENTO DO MESTRE JESUS COMEMORADO NO DIA 8 DE SETEMBRO…

Mestre Jesus_Joao Pio de Almeida Prado

Mestre Jesus, pintado pelo artista plástico João Pio de Almeida Prado

DIA 8 DE SETEMBRO: NATAL – DIA DO NASCIMENTO DO CORPO FÍSICO DO BEM AMADO MESTRE JESUS.

Por: Heloísa Lassálvia

 

Foi no ano 336 d.C. que, instituído pelo Papa Júlio I, o Natal começou a ser celebrado no dia 25 de dezembro (solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte).

A tradição cristã manteve uma data próxima a das festas pagãs, pois, nessa época do mês, romanos celebravam as saturnais, festas orgíacas em honra ao Deus Saturno.

Porém o nascimento em corpo físico de Mestre Jesus Sananda ocorreu no dia 8 de setembro.

Assim podemos comemorar essa festividade duas vezes ao ano: em 8 de setembro, por ser a real data, e em 25 de dezembro, quando o mundo inteiro celebra o nascimento do Cristo, criando uma egrégora muito grande de Paz e Amor que se irradia por todo o Planeta, passando a energia da alegria e felicidade de pessoa para pessoa, através das reuniões familiares, visitas a amigos, decoração natalina e até pela troca de presentes, que simbolizam os presentes ofertados ao Menino Jesus pelos três Reis Magos: incenso, mirra e ouro.

Esses presentes eram os maiores tesouros desses reis, e os três — Gaspar, Baltazar e Belchior —, representando as três raças humanas, ofereceram, em nome de toda a humanidade, o real significado de seus presentes: a divindade, a paixão e a realeza do espírito.

Assim como o Mestre Jesus Sananda veio ao mundo para despertar a real consciência crística nos homens com sua imensa luz, amor e ensinamentos, a cada Natal, através das irradiações vindas da Fonte Cósmica, renascemos de dentro para fora, para um novo momento em nossas vidas, com oportunidades de evolução espiritual e de concretização de nossas missões e objetivos para que, com Paz, Harmonia, Amor e Abundância, possamos manifestar e vivenciar a felicidade plena e a Ascensão em Consciência Crística na Luz.

MESTRE JESUS SANANDA

Filho de José (Mestre Saint Germain) e de Mãe Maria, Mestre Jesus foi escolhido pela Grande Fraternidade Branca Universal, entre três dos Seres que já haviam alcançado a Dispensação Crística, para vir ao mundo tridimensional e ensinar as mensagens simples de amor incondicional, humildade e verdade.

Nascido de forma humilde, para mostrar à humanidade que não são necessárias grandes riquezas materiais, o Mestre Nazareno teve a incumbência principal de demonstrar os valores não visíveis no mundo material, mas sentidos profundamente, no âmago de cada alma.

Desde os 7 anos de idade já pregava aos fariseus, mostrando Seu conhecimento e astúcia, porém sempre com muita humildade e fé.

Preparado para uma grande missão – mostrar à humanidade que os valores reais são encontrados em cada coração crístico e que cada emanação de vida deve aprender a despertar o seu próprio Cristo Interno – Mestre Jesus assumiu a figura do Cristo vivo, demonstrando em atos e palavras a Sua verdade, e exemplificando as Leis Universais de ajuda mútua e de respeito à humanidade, principalmente na Oração do Pai Nosso, nas bem-aventuranças – o Sermão da Montanha e o Mantra EU SOU:

EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. EU SOU O SAL DA TERRA. EU SOU A LUZ DO MUNDO.

Desde o momento do Seu sublime nascimento, Mestre Jesus foi amparado pelo Bem Amado Maitreya, que é considerado o novo Avatar do Terceiro Milênio. Maitreya operava os milagres no corpo do Mestre Jesus enquanto estava entre nós, em Sua curta peregrinação na Terra.

E apesar de muitos esperarem Sua vinda física, a CONSCIÊNCIA DE MAITREYA JÁ ESTÁ ENTRE NÓS COMO A CONSCIÊNCIA CRÍSTICA DE CADA UM QUE ASSUME O SEU PRÓPRIO DESPERTAR NA LUZ.

Dos 13 aos 30 anos, Mestre Jesus teve tarefa difícil de preparar o Seu corpo para a Grande Ascensão diante de toda a humanidade presente. Durante esses anos Ele esteve na Pirâmide da Ascensão do Mestre Serapis Bey, em Luxor, no Egito, para aprender a ascensionar cada molécula, cada célula e cada átomo de Seu corpo físico, uma vez que Seu corpo de Luz já havia sido preparado para tal.
Assim, quando estava pronto e após rezar por muito tempo no monte da Ascensão (das Oliveiras), Mestre Jesus cumpriu Sua missão perante a humanidade: ascensionou e mostrou a eternidade da alma.

A maior das lições deixadas pelo Bem Amado Mestre é o Amor Incondicional. Sempre disposto a servir, ele não sabia quais seriam as próximas diretrizes, mas tinha conhecimento apenas da grande missão final.

Após tantos milagres, e principalmente curas, Mestre Jesus provou ser o maior de todos os médicos. O verdadeiro ser capaz de curar a alma. Em Seu coração, tinha imensa sabedoria e pureza para saber transmutar os carmas passados de cada um.

Após mais de 2 mil anos físicos de Sua visita entre nós, muitos ainda não despertaram para a Sua Grande Missão e para o exemplo de “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, como também não se lembram de seus encontros com muitos Seres de Luz, no passado, não muito distante.

Para a Grande Fraternidade Branca Universal e para as organizações por Ela dirigidas (a Sociedade Teosófica, entre outras), o Natal é celebrado em 8 de setembro, o dia do nascimento do Cristo Interno de cada um, em um verdadeiro despertar na Luz, e Sua principal função, hoje, é unificar as consciências para uma Ascensão em massa da humanidade, assim como Mestre Jesus ascensionou.

Alguns não entendem porque os Mestres assumem postos hierárquicos no plano espiritual, mas isso ocorre para que possam servir melhor a humanidade com Suas qualidades e virtudes desenvolvidas.

Mestre Jesus, como Avatar da Era de Peixes, impulsionou o Amor Incondicional. Neste momento de transição, a Transmutação é a qualidade mais necessária. De todos os milhares de Seres que compõem a Grande Fraternidade Branca Universal, Mestre Saint Germain desenvolveu, através da alquimia, o poder da Transmutação. Assim, Ele foi escolhido como o Avatar da Era de Aquário, que começou em maio de 1954. A verdadeira alquimia é saber transmutar em Luz cada irradiação ou ato negativo do passado, do presente ou do futuro.

Esta é a grande meta para o momento.

Convém salientar que Mãe Maria, Saint Germain (como José), Serapis Bey (Mestre do 4º Raio Cósmico da Ascensão), El Morya (Mestre do 1º Raio Cósmico da Disciplina, Poder, Determinação, Proteção, Força da Vontade Divina), Kuthumi (Mestre do 2º Raio Cósmico da Sabedoria, Discernimento e Iluminação e hoje junto com Jesus são os Instrutores do mundo) estavam presentes nesse momento para que Mestre Jesus pudesse estar entre nós e trazer Sua mensagem à humanidade.

Hoje, mais de 2 mil anos após a Sua vinda, será que a humanidade realmente entendeu Sua mensagem de Amor e Luz?

Neste momento, quando a Terra atravessa um período de transição, a Consciência Crística deve ser despertada e cada um deve assumir seu carma individual, responsabilizando-se por tudo o que faz e o que tem feito desde os primórdios da sua evolução.

Devemos assumir nossa responsabilidade individual perante a nossa própria vida, e não ficar esperando que um novo Avatar venha nos salvar. Nós, em consciência e esforço individual, alcançaremos a iluminação.

Mestre Jesus foi o Dirigente do 6º Raio Cósmico do Amor Devocional durante muitos anos. Quando passou o cargo para Mestra Nada, passou a ocupar o cargo de Instrutor do Mundo, mas é sempre reverenciado por todos os Seres que O encontram em outros planos de Luz, tamanha a grandeza de Sua missão.

Que cada um de nós possa buscar, no fundo de seu subconsciente, imagens e passagens da própria vida que, um dia, tenham nos colocado diante do Bem Amado Mestre Jesus.

Que, ao olharmos de frente para os Olhos puros e cristalinos que refletem a humildade, a pureza e a Luz da Sua grande Alma, possamos mais vez reconhecer que todas as oportunidades que hoje nos são dadas pelos Planos de Luz nos foram preparadas pela Presença, exemplo e Amor Incondicional do nosso Bem Amado Mestre Jesus Sananda.

Mestre Jesus, todo o nosso reconhecimento por Sua Luz, Exemplo, Vida e Amor por toda a humanidade.

Em nome de nossa Presença Crística EU SOU, agradecemos. Nos encontraremos novamente nos caminhos da eternidade.

RITUAL DE RENASCIMENTO

1. Neste dia tão especial, valorize a sua vida, tudo o que você conquistou, mas, sobretudo, abra seu coração e sua mente para a sincronicidade de Paz e Amor que Mestre Jesus lhe oferta neste renascimento na Luz.

2. Reserve alguns momentos do dia para silenciar a mente e conectar-se com as energias de Mestre Jesus Sananda, que são as precipitações do puro Amor, Compaixão e Misericórdia.

3. Acenda uma vela dourada ou amarela e ofereça sua chama à Consciência Crística de toda a humanidade.

4. Visualize a imagem de Mestre Jesus “recordando-lhe” os seus ensinamentos. Lembre-se: Mestre Jesus é Luz, Paz e Ternura. Visualize-O assim.

5. Conscientemente, aceite a oportunidade de renascimento.

AGRADECIMENTO A MESTRE JESUS SANANDA

É Natal… Hoje, Mestre, eu gostaria de poder dizer-Lhe as mais belas palavras contidas em qualquer idioma, mas sei que elas pertencem ao idioma universal que é ditada pelo coração, lar do Amor que é o bem mais valioso que tenho aqui na Terra e é com ele que neste momento chego até Vós.

E como Vós, caminhei por muitas estradas, por muitas vidas.
Mas nunca percebi que, quando aqui estivestes em corpo físico e nossos caminhos se cruzaram, deixastes para mim uma estrela guia que me acompanhou nas minhas diversas encarnações e sempre esteve alojada no meu sacrossanto templo. Essa herança Divina, que é o seu Amor, hoje eu entendo, ainda pulsa e vibra em meu coração como prova de que a Vossa Consciência Crística mora dentro de mim.

Nas minhas andanças inconsequentes, muitas vezes fui feliz; porém, muitas foram as vezes que me deixei levar pela tristeza e angústia por não entender os desígnios de Deus. E muitas também foram as oportunidades que me destes de manifestar o óbvio, mostrando caminhos da minha senda e eu insisti em trilhar veredas estranhas da minha real natureza.

Mas hoje, neste dia sagrado em que me ofereces mais uma oportunidade de renascer na Luz, sinto-me como um Livro Sagrado há muito guardado e fechado que, lentamente, se abre, deixando transcorrer, assim, o fluxo da vida contido nas linhas dos Vossos ensinamentos. A cada letra que se une a outras, momentos preciosos da minha estada aqui se escrevem. Então, formam-se palavras e frases de entendimento e compreensão da minha missão de Paz na Terra.

Para cumpri-la, basta que eu seja feliz com a Abundância que o Universo me oferece.

Hoje EU SOU feliz …
Hoje EU estou renascendo…
Hoje é NATAL…

 


Fonte: Revista digital – Tributo aos 50 anos de UM CURSO EM MILAGRES/setembro 2015 (páginas 31 a 34)

Crédito da Imagem: João Pio de Almeida Prado.

VOCÊ SEMPRE FOI, É E SEMPRE SERÁ CONSCIÊNCIA DIVINA…

meditation

A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO

O_Grupo_ArcturianoO Grupo Arcturiano

Canalizado por: Marilyn Rafaelle

Saudações queridos. Estamos trazendo esta mensagem para responder algumas das perguntas que você ainda possa manter silenciosa e secretamente dentro de você. Pelo fato de ser um tempo novo e energeticamente poderoso com tantos acontecimentos, muitos estão questionando como suas observações se alinham com a ideia que você tem sobre esses tempos.

O mundo em geral tem sido confortavelmente envolvido pelo pensamento tridimensional ao longo das eras e, portanto, a conscientização e integração das novas e mais altas frequências de Luz estão causando alguma percepção confusa, pelo fato de muitas das mudanças que ocorrem parecerem desnecessárias para alguns e, em contrapartida, a ideia de as coisas serem perfeitamente aceitáveis da forma como elas são.

Algumas coisas não mudarão totalmente, mas suavemente e gradualmente se adaptarão a uma expressão mais elevada. Por exemplo, os médicos e os hospitais não vão desaparecer, mas se tornarão mais abertos e receptivos a formas conscientes e mais “elevadas” de cuidar e curar aqueles que vêm a eles.

As reações individuais podem variar de; “Eu tenho muita experiência de vida, e este é o caminho certo para que as coisas sejam feitas.” para “muita mudança nunca é bom.” Queridos, muito pouco vai permanecer o mesmo para aqueles que escolheram mudarem-se para viver a partir de energias de dimensões superiores. As manifestações de dualidade e separação devem eventualmente se dissolverem, à medida que não haja mais nada para sustentá-las.

Isso não quer dizer que o mundo como um todo de repente deixará de ter experiências de dualidade e separação, mas você, pessoalmente, achará que sua vida cada vez mais refletirá paz e harmonia incorporada dentro de uma consciência de Unidade.

Durante anos, e através das experiências de vida que você tem preparado para esses tempos. Você foi confrontado e liberou memórias celulares armazenadas (física, emocional, mental e espiritualmente) dolorosas e os medos que você arrastou por muitas vidas.

À medida que você substitui essas pesadas velhas energias pela Luz e a Verdade, você  transforma-se em um canal para maneiras mais verdadeiras de acreditar, viver e ser. Mesmo aqueles espiritualmente prontos, mas não totalmente conscientes desse fato, estão sentindo a intensidade da Luz Sagrada derramando na Terra e que está disponível para todos receberem.

Você chegou, o tempo é agora. Seja paciente e evite acreditar que “Nada nunca muda”. Ou “As coisas estão apenas piorando”. Ou “É tudo um engano”. Porque as coisas podem ilusoriamente parecerem assim. A integração de novas e mais altas frequências no físico deve ser um processo, já que o corpo humano não conseguiria suportar as intensas frequências mais elevadas se fossem integradas de uma só vez.

Esperar continuamente essa ou aquela experiência específica como prova necessária de evolução é um exercício improdutivo, baseado em crenças da velha energia. Julgando-se contra as experiências de alguma pessoa “santa”, ideias em algum livro que você possa ter lido, ou conceitos religiosos rígidos do que constitui espiritualidade, simplesmente refletem a crença na separação.

A jornada da alma de cada pessoa é única e suas experiências nunca serão espelhadas, porque todos viveram experiências diferentes em centenas de vidas. Cada indivíduo tem suas próprias lições escolhidas para aprender e verdades para se integrar na Terra em sua forma física.

Todos são Um com a Fonte – Todos, sem exceções. Todo indivíduo deve eventualmente chegar à plena realização da verdade sobre si mesmo, porque é uma realidade imutável. Nada existe fora da Consciência Divina e a sensação de que algo seja diferente do UM é ilusão. O mundo e todos os seus reinos naturais NÃO são ILUSÃO, falsos conceitos sobre o mundo e seus reinos naturais constituem a ilusão.

Tudo o que você pode tomar consciência é um conceito formado por uma mente de uma realidade espiritual. Por exemplo, você é consciência, não um corpo físico. Seus corpos reais e permanentes são feitos de Luz. O que você vê e experimenta como corpo físico é um conceito do corpo espiritual permanente, refletindo seu estado de consciência atingido.

Nós desejamos falar sobre a “jornada espiritual”. A ideia de uma jornada é ilusão, querido, porque você nunca esteve e nunca pode estar separado da realidade de quem e do que você é. A ideia de uma jornada evolutiva começou quando as almas através de uma série de eventos antigos, esqueceram que elas eram a consciência Divina individualizada que escolheu experimentar uma sensação de separação.

Como suas criações pareciam tão reais, uma sensação de separação tornou-se seu estado de consciência e continuaram a criar experiências de separação que se manifestavam como pares opostos – dualidade. A consciência da Unidade começou a tornar visível cada vez mais essas falsas criações que davam origem ao medo e à negatividade em todas as suas formas, que é o mundo tridimensional de hoje.

Agora você está pronto para lembrar quem você realmente é. Os curandeiros estão lembrando antigas técnicas de cura, os artistas estão se lembrando de conquistar talentos criativos, e todas as almas dispostas estão começando a experimentar mais uma vez o Amor Incondicional e a sensação de Unidade. Muitos estão começando a questionar a desumanidade do homem para o homem e o mundo natural, mesmo que eles não estejam plenamente conscientes de por que seu pensamento mudou.

O despertar acontece através do Eu Superior quando um indivíduo está pronto para a próxima fase de sua “jornada”. Os olhos estão se abrindo e começando a ver além das aparências. A humanidade está descobrindo que, de fato, o “Imperador não tem roupa”. Esta é a evolução.

Torne-se um observador. Afaste-se, descansando na sabedoria de que você e todos são seres espirituais, e observe. Evite a crença de que você deve curar, mudar ou consertar alguém ou qualquer coisa, traduzindo para que você veja na verdade o que está por trás de todas as aparências – que o mundo e tudo nele já são perfeitos e inteiros.

Reconheça as aparências externas de “bem” e de “mal” como manifestações de conceitos e crenças. A sua realização da verdade ajuda a dissolver a energia dessas criações equivocadas, pois não há nada que as segure, além da crença nelas. Isso é cura.

Não dizemos para ignorar o sofrimento dos outros. Tenha sua mão para fora e pronta para estender àqueles que buscam respostas seriamente, em vez de simplesmente quererem que você faça seus trabalhos por eles. Nunca atue para mudar o caminho de aprendizado de outra pessoa na crença de que é seu dever “salvá-la”.

Esse tipo de pensamento baseia-se no ego humano, uma crença ainda promovida por muitos grupos religiosos que ensinam que é amoroso intervir e remover alguém de uma situação difícil que ele próprio pode ter escolhido especificamente para o crescimento e aprendizado espiritual. Você é levado a andar em uma linha fina nessas situações. É diferente se uma criança, alguém indefeso, está em risco. Busque sempre a verdade, confie e deixe sua intuição orientar suas ações.

Porque agora você sabe que você é criador, você deve se perguntar honestamente: “O que eu estou escolhendo criar?” Você pretende continuar criando imagens de dualidade e separação simplesmente porque o mundo diz que é a realidade ou porque essas coisas são habituais e confortáveis?

A Verdade é, ou ela não é. Deus é, ou não é. Isso é o livre arbítrio de cada indivíduo quanto ao que eles aceitam, mas entenda que a vida pode ficar muito desconfortável para aqueles que escolhem viver com um pé nos dois mundos, como muitos têm ou estão prestes a descobrir.

Chegou a hora de descansar na Verdade, seja a Verdade, e viva a Verdade, liberando cada conceito ou crença restante baseada nas ideias de separação da Fonte. É hora de reivindicar sua identidade como Deus em sua expressão. É hora de “pular do penhasco”, por assim dizer, confiar que você sempre foi, é e sempre será Consciência Divina se expressando, independentemente das aparências.

Nós somos o Grupo Arcturiano.

……………………………………………………………………………………………………………………………

Fonte: Oneness of All | AUGUST 27, 2017
Tradução: Sementes das Estrelas / Valéria Albuquerque

Via: Sementes das Estrelas: GRUPO ARCTURIANO – “A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO” – 27.08.2017


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

GRUPO ARCTURIANO – (A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO)

Publicado por: mxvenus

Via: GRUPO ARCTURIANO – (A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO) – YouTube

EMPODERE-SE! LIBERTE SUA MENTE E SEU CORPO SEGUIRÁ SEU EXEMPLO…

The Matrix

IMERSOS NA MATRIX

Por: Maiana Lena

 

A matrix(1) é uma realidade virtual de natureza holográfica que por séculos nos mantêm em eterno retorno e atormentados por anomalias. Toda tridimensionalidade é regida pela matrix tendo em vista que a matéria não é a nossa verdadeira identidade. Somos consciências vivas vivendo uma experiência tridimensional.

Você é o mestre de sua própria manifestação e suas escolhas têm o poder de libertar ou escravizar, conforme você escolher.

O mundo é um labirinto de mentiras. Encontrar a verdade é um excelente trabalho e não é tão fácil de discernir. O Universo é totalmente justo e não pode dar-lhe algo que não tem relevância para sua evolução. Se a Matrix for um problema, use-a como um espelho para procurar o que esteja criando a experiência repetida de aprisionamento, escravidão e impotência. A Matriz é uma entidade em si, criada pelo material dentro do subconsciente coletivo que se reproduziu com medo, dúvida e insegurança. Odiar o sistema é simplesmente dar o seu próprio poder para alimentar ainda mais a matrix e que usa dessa energia para controlá-lo, aprofundando ainda mais o estado de aprisionamento percebido.

Quando você entende que esses chamados prosperam com seus próprios medos e inseguranças, você pode libertar sua mente e libertar-se do drama de controle associado à escravidão da Matrix. Liberte sua mente, e seu corpo seguirá seu exemplo! Você não pode escapar do sistema se sua mente não estiver pronta para ser livre. Sua mente cria sua realidade em cada momento. Mude sua mente e seu corpo seguirá seu exemplo.

Lembre-se, você não pode controlar o Matrix. Ela é muito maior do que você e você vai se destruir no processo. A matriz é o que rege a tridimensionalidade. Para vivenciar esta experiência tridimensional você precisa entrar na matriz holográfica que faz parte dos planos tridimensionais. O seu corpo físico é o veículo para entrar na tridimensionalidade. E através dele você  pode prosperar ou ser manipulado por um longo período nestas regiões inóspitas alimentando os manipuladores da matriz tridimensional. Quanto mais você resistir e ficar chateado com o sistema, mais você vai se conectar a ele. A realidade é maleável e responde aos seus pensamentos, sentimentos e crenças. Você não pode lutar contra sua resistência externa, mas você pode reprogramar sua mente para que sua consciência desenvolva a capacidade de se elevar acima da submissão do sistema.  Desenvolva uma aceitação do que é e opere a partir daí. Isso irá poupar-lhe muita frustração, desperdício de energia, perda de oportunidade e, finalmente, sua sanidade!

Cada vez que você tentar controlar o sistema, você vai perder energia e mais preso ficará no ciclo da reencarnação. A reencarnação acontece sempre que você entra nas manipulações da matriz e esquece a sua real natureza como consciência viva e unificada na luz. Sendo assim, desenvolva sua capacidade de permanecer elevado e abundante. Quando você trabalha com o sistema você usa o sistema  para melhorar sua energia vital (e, portanto, sua abundância) em vez de permitir que ele destrua você. A Matrix pode então se tornar seu amigo em vez de ser vista como uma entidade destruidora consumindo a humanidade.

Se você continuar teimando em ver a Matrix como seu inimigo, você estará vendo seus próprios demônios projetados para fora. Você tem o livre arbítrio para escolher seu próprio caminho. A liberdade é um trabalho interno! Isso pode significar a diferença entre uma vida carente e uma vida de abundância.  A carência é um reflexo da perda de energia e perda de poder para o sistema. A abundância é indicativa de auto-empoderamento, liberdade e autodeterminação (a capacidade de decidir sobre o próprio destino). Crie sua própria realidade para transformar o mundo da Matrix; A chave, para mudar o que se manifesta na Matrix é parar de consumir os produtos da criatividade dos outros. Tudo está contido em tudo e fazer coisas “insignificantes” pode produzir um efeito espetacular sobre o mundo ao seu redor. Co-crie sua própria realidade dentro do que está contido em você. Não use o sistema. Use sua consciência.

Entretanto, você não pode enganar o seu caminho para sair do sistema. Todas as suas programações ligadas as suas outras realidades funcionam como um balanço energético e portanto, a liberdade só pode acontecer através de um equilíbrio kármico. As dívidas kármicas alimentadas pela matriz criam uma predisposição que o tornará mais suscetível ao aprisionamento dentro do sistema. Sendo assim, trabalhe sua vida no aqui/agora da forma mais ética possível para que então esta nova frequência possa alcançar e trabalhar suas outras realidades que ainda não acordaram das ilusões tridimensionais. Não há liberdade sem integridade. Tudo o que você faz para outro voltará para você mais tarde. E um comportamento antiético o levará de volta ao Matrix em vez de libertá-lo. Também roubará qualquer riqueza que você acumular. Qualquer vantagem percebida manipulando outros não é real e pode ser removida de você sem aviso prévio. Somente com integridade suficiente, você tem a oportunidade de criar um santuário vibratório, e um estado de abundância na sua vida.

O único trabalho real a fazer é extrair sua própria energia da chamada “Matriz” para que você possa ter a liberdade de viver como um ser totalmente soberano que é sua real natureza e seu direito divino.

Co-crie na luz!

Eu Sou Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir a luz!

Via: IMERSOS NA MATRIX – Maiana Lena


 (1) O que é A Matrix?

Escola ou prisão, dependendo da perspectiva escolhida.

Por um lado, é um sistema de ensino hiperdimensional acelerando sua taxa de evolução espiritual, fornecendo-lhe experiências catalíticas em resposta aos seus pensamentos, emoções e composição espiritual.

Por outro lado, muitas dessas experiências se manifestam como forças predatórias que adquirem domínio sobre suas fraquezas.

É claro que a única maneira de evitar ser manipulado por essas forças é descobrir, integrar e transformar suas fraquezas em força, desse modo realizando indiretamente o propósito mais elevado da Matrix, que é o de ajudá-lo a transcendê-la.

No entanto, essas forças predatórias hiperdimensionais possuem livre arbítrio e têm suas próprias intenções, que é de expandir sua base de poder e se sustentar alimentando-se das energias emocionais da humanidade, bem como impedir que alguém se torne consciente o suficiente para adicionar influências desestabilizadoras à prisão / fazenda espiritual estão mantendo aqui na Terra.

Todo o conjunto do seu sistema de manipulação hiperdimensional pode ser denominado “Sistema de Controle da Matrix” – uma escola de duros golpes que enfraquecem os espiritualmente fracos e fortalece os espiritualmente fortes, de acordo com sua escolha de serem vítimas ou guerreiros.

Por Montalk

Trecho extraído de: MONTALK.NET | Matrix Intro
Tradução: Cida PereiraAFINIDADES ESPIRITUAIS


O TANTRA LEVA VOCÊ DE VOLTA ÀS SUAS ORIGENS, PORQUE É AMOR PURO…

Tantra and Kundalini Activation

OS CAMINHOS DO TANTRA

les femmes jumelles a 800x765.jpg

Por: Prama Shanti

 

O Tantra tem apenas um propósito: a sua Liberdade.

Sim a ideia é que você seja livre de tudo e de todos, e principalmente de você mesmo.

Ninguém pode ser livre se não for livre antes de si mesmo.

Você nasce livre, mas é forjado desde cedo em um molde que a sociedade lhe impõe. É a maior das tiranias, porque lhe forçam a construir sua própria prisão, sem que você se de conta.

Isso é feito porque a sociedade não tolera homens livres, a liberdade é uma ameaça.

Liberdade e felicidade são muito próximas, uma leva à outra.

Na sociedade você também não pode ser feliz, porque aí vai querer ser livre e vai se tornar uma ameaça.

Uma pessoa livre e feliz, não precisa consumir, não precisa de carros ou tênis novos, não suporta trabalhar onde não goste, não interessa à sociedade.

O Tantra lhe leva de volta às suas origens em um trabalho de desconstrução de toda esta opressão.

Tantra é Amor puro, porque o Amor é a energia da Felicidade.

Assim, o Tantra também é uma ameaça à sociedade, e é combatido e deturpado.

Seu primeiro chacra é o raiz ou Muladhara, é a sua base, é por onde você capta a energia magnética da Terra. Está ligado à energia vital, à sobrevivência e ao sexo.

Este é o primeiro alvo da sociedade para lhe manter cativo. Como ele é bloqueado pelo medo, a mídia lhe vende medo em todos os seus veículos, você liga a televisão e recebe medo, em toda parte lhe jogam medo.

Como este chacra é ligado ao sexo, e o sexo é uma das formas de acesso ao divino, a sociedade também deturpa o sexo, para que você não possa usá-lo em liberdade, mas apenas com culpa.

Por isso um dos caminhos do Tantra também passa pelo sexo. São várias fases de aprendizado e prática.

Primeiro você deve conhecer o sexo, pois a sociedade o deturpou e ele não é mais conhecido. Esta é a fase da libertação, onde você aprende a se conhecer, a praticar o sexo sem culpa e com base no amor, até satisfazer os desejos. Vai aprender a se amar verdadeiramente, sozinho e acompanhado.

Na segunda fase você vai aprender a não precisar mais do sexo, vai aprender técnicas superiores que vão lhe permitir atingir estados orgásticos apenas pelo controle da kundalini. Você vai conhecer o sexo não físico, em muito superior ao sexo carnal. Você vai se reconhecer e se amar em muitas dimensões. Não terá mais necessidade do sexo físico, nem de um par.

Na próxima fase você vai voltar ao físico, mas sem precisar dele. Vai voltar pelo afeto, vai aprender que o sexo é apenas uma extensão do amor incondicional. Aqui você poderá praticar o sexo em outras dimensões, será apenas o observador e o ato sexual será entre um Deus e uma Deusa. Vai conhecer o outro e o Todo em uma dimensão diferente de tudo que você já imaginou. Uma dimensão acessada pelo amor incondicional.

Mas porque você precisa do outro e porque voltar ao físico, se já chegou a um estágio tão elevado?
Por que o outro vai lhe permitir a entrega, será o objeto de sua entrega, e quando os dois se fundirem nas dimensões superiores, a entrega será ao Todo. A entrega é importante porque representa a dissolução do Ego, e ela é mais completa quando é feita dentro da dimensão do Ego. A entrega é feita a outro Ego, que depois também se dissolve.

Depois desta fase o casal poderá praticar sem o contato físico, pois já houve a dissolução do ego.
Mais adiante a presença do outro será apenas imaginária, e finalmente será novamente dispensada.

Este é apenas um dos caminhos do Tantra, é um caminho de meditação orgástica centrada no amor, e após estas etapas, o caminhante estará totalmente liberto das amarras tridimensionais. É a liberdade real, do mundo dos desejos, onde o véu das ilusões se dissipa e nos deparamos com o mundo como ele realmente é.

 .

Prama Shanti
Ano da Semente Cristal Amarela
dia 6 da Lua do Desafio
28/08/2017
(sobre a autoria …)

.


Veja mais em: Os Caminhos do Tantra | Prama Shanti

 

AS HISTÓRIAS E A SIMBOLOGIA DE GANESHA, O DEUS DA BOA FORTUNA…

God Ganesh by Satish Verma

Lord Ganesha

ganesha 2

Por: Nowmastê

No hinduísmo, Ganexa ou Ganesha (sânscrito: गणेश ou श्रीगणेश (quando usado para distinguir status de Senhor) (ou “senhor dos obstáculos,” seu nome é também escrito como Ganesa ou Ganesh e algumas vezes referido como Ganapati) é uma das mais conhecidas e veneradas representações de deus. Ele é o primeiro filho de Shiva e Parvati, e o esposo de Buddhi (também chamada Riddhi) e Siddhi. Ele é chamado também de Vinayaka em Kannada, Malayalam e Marathi, Vinayagar e Pillayar (em tâmil), e Vinayakudu em Telugu. ‘Ga’ simboliza Buddhi (intelecto) e ‘Na’ simboliza Vijnana (sabedoria). Ganesha é então considerado o mestre do intelecto e da sabedoria. Ele é representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e a cabeça de elefante com uma única presa, montado em um rato. É habitualmente representado sentado, com uma perna levantada e curvada por cima da outra. Em geral, antepõe-se ao seu nome o título Hindu de respeito ‘Shri’ ou Sri.

Ganesha é o símbolo das soluções lógicas e deve ser interpretado como tal. Seu corpo é humano enquanto que a cabeça é de um elefante; ao mesmo tempo, seu transporte (vahana) é um rato. Desta forma Ganesha representa uma solução lógica para os problemas, ou “Destruidor de Obstáculos”. Sua consorte é Buddhi (um sinônimo de mente) e ele é adorado junto de Lakshmi (a deusa da abundância) pelos mercadores e homens de negócio. A razão sendo a solução lógica para os problemas e a prosperidade são inseparáveis.

O culto de Ganesha é amplamente difundido, mesmo fora da Índia. Seus devotos são chamados Ganapatyas.

Iconografia

Assim como acontece com todas as outras formas externas nas quais o Hinduísmo representa deus, no sentido da aparência pessoal de Brahman (também chamada de Ishvara, o Senhor), a figura de Ganesha é também um arquétipo cheio de múltiplos sentidos e simbolismo que expressa um estado de perfeição assim como os meios de obtê-la. Ganesha, de facto, é o símbolo daquele que descobriu a Divindade dentro de si mesmo.

Ganesha é o som primordial, OM, do qual todos os hinos nasceram. Quando Shakti (Energia) e Shiva (Matéria) se encontram, ambos o Som (Ganesha) e a Luz (Skanda) nascem. Ele representa o perfeito equilíbrio entre força e bondade, poder e beleza. Ele também simboliza as capacidades discriminativas que provê a habilidade de perceber a distinção entre verdade e ilusão, o real e o irreal.

Uma descrição de todas as características e atributos de Ganesha podem ser encontradas no Ganapati Upanishad (um Upanishad dedicado a Ganesha) do rishi Atharva, no qual Ganesha é identificado com Brahman e Atman. [1] Este Hino Védico também contém um dos mais famosos mantras associados com esta divindade: Om Gam Ganapataye Namah (literalmente: “eu Te saúdo, Senhor das tropas”).

Nos Vedas pode-se encontrar uma das mais importantes e comuns orações a Ganesha, na parte que constitui o início do Ganapati Prarthana:

Om ganaman tva ganapatigm havamahe kavim kavinamupamashravastanam

jyestharajam brahmanam brahmanaspata a nah shrunvannutibhih sida sadanam

De acordo às estritas regras da iconografia Hindu, as figuras de Ganesha com somente duas mãos são tabu. Por isso, as figuras de Ganesha são vistas habitualmente com quatro mãos que significam sua divindade. Algumas figuras podem ter seis, outras oito, algumas dez, algumas doze e outras catorze mãos, cada uma carregando um símbolo que difere dos símbolos nas outras mãos, havendo aproximadamente cinquenta e sete símbolos no total, segundo alguns estudiosos.

A imagem de Ganesha é composta de quatro animais, homem, elefante, serpente e o rato. Eles contribuem para formar a imagem. Todos eles individualmente e coletivamente tem profunda significância simbólica.

ganesha 3

O deus da boa fortuna

Em termos gerais, Ganesha é uma divindade muito amada e frequentemente invocada, já que é o Deus da Boa Fortuna quem proporciona prosperidade e fortuna e também o Destruidor de Obstáculos de ordem material ou espiritual. É por este motivo que sua graça é invocada antes de iniciar qualquer tarefa (por exemplo, viajar, prestar uma prova, realizar um assunto de negócios, uma entrevista de trabalho, realizar uma cerimônia) com Mantras como: Aum Shri Ganeshaya Namah (salve o nome de ganesha), ou similares. É também por esse motivo, que tradicionalmente, todas as sessões de bhajan (cântico devocional) iniciam com uma invocação de Ganesha, o Senhor dos “bons inícios”. Por toda a Índia de cultura hindu, o Senhor Ganesha é o primeiro ídolo colocado em qualquer nova casa ou templo

Além disso, Ganesha é associado com o primeiro chakra, que representa o instinto de conservação e sobrevivência e de procriação. O nome desse chakra é muladhara.

ganesha 4

Atributos Corporais

Cada elemento do corpo de Ganesha tem seu próprio valor e seu próprio significado:

A cabeça de elefante indica fidelidade, inteligência e poder discriminatório;

O fato dele ter apenas uma única presa (a outra estando quebrada) indica a habilidade de Ganesha de superar todas as formas de dualismo;

As orelhas abertas denotam sabedoria, habilidade de escutar pessoas que procuram ajuda e para refletir verdades espirituais. Elas simbolizam a importância de escutar para poder assimilar idéias. Orelhas são usadas para ganhar conhecimento. As grandes orelhas indicam que quando Deus é conhecido, todo conhecimento também é;

A tromba curvada indica as potencialidades intelectuais que se manifestam na faculdade de discriminação entre o real e o irreal;

Na testa, o Trishula (arma de Shiva, similar a um Tridente) é desenhado, simbolizando o tempo (passado, presente e futuro) e a superioridade de Ganesha sobre ele;

A barriga de Ganesha contém infinitos universos. Ela simboliza a benevolência da natureza e equanimidade, a habilidade de Ganesha de sugar os sofrimentos do Universo e proteger o mundo;

A posição de suas pernas (uma descansando no chão e a outra em pé) indica a importância da vivência e participação no mundo material assim como no mundo espiritual, a habilidade de viver no mundo sem ser do mundo.

Os quatro braços de Ganesha representam os quatro atributos do corpo sutil, que são: mente (Manas), intelecto (Buddhi), ego (Ahamkara), e consciência condicionada (Chitta). O Senhor Ganesha representa a pura consciência – o Atman – que permite que estes quatro atributos funcionem em nós;

A mão segurando uma machadinha, é um símbolo da restrição de todos os desejos, que trazem dor e sofrimento. Com esta machadinha Ganesha pode repelir e destruir os obstáculos. A machadinha é também para levar o homem para o caminho da verdade e da retidão;

A segunda mão segura um chicote, símbolo da força que leva o devoto para a eterna beatitude de Deus. O chicote nos fala que os apegos mundanos e desejos devem ser deixados de lado;

A terceira mão, que está em direção ao devoto, está em uma pose de bênçãos, refúgio e proteção (abhaya);

A quarta mão segura uma flor de lótus (padma), e ela simboliza o mais alto objetivo da evolução humana, a realização do seu verdadeiro eu.

O Senhor cuja forma é Om

Ganesha é também definido como Omkara ou Aumkara, que significa “tendo a forma de Om (ou Aum) (veja a seção Os nomes de Ganesha). De fato, a forma do seu corpo é uma cópia do traçado da letra Devanagari que indica este grande Bija Mantra. Por causa disso, Ganesha é considerado a encarnação corporal do Cosmos inteiro, Ele que está na base de todo o mundo fenomenal (Vishvadhara,Jagadoddhara). Além disso, na língua tâmil, a sílaba sagrada é indicada precisamente por uma letra que relembra o formato da cabeça de Ganesha.

A presa quebrada

Estátua de Ganesha do Distrito de Andra Pradesh, Índia.A presa quebrada de Ganesha, como descrita acima, simboliza inicialmente sua habilidade de superar ou “quebrar” as ilusões da dualidade. Porém, existem muitos outros sentidos que têm sido associados a este símbolo.

Um elefante normalmente tem duas presas. A mente também freqüentemente propõe duas alternativas: o bom e o mau, o excelente e o expediente, fato e fantasia. A cabeça de elefante do Senhor Ganesha porém tem apenas uma presa por isso ele é chamado “Ekadantha,” que significa “Ele que tem apenas uma presa”, para lembrar a todos que é necessário possuir determinação mental.

(Sathya Sai Baba)

Existem várias anedotas que explicam as origens deste atributo particular (veja seção Como Ganesha quebrou uma de suas presas?)

Ganesha e o rato

Ganesha montado em seu rato. Note as flores oferecidas pelos devotos. Uma escultura do Templo de Vaidyeshwara em Talakkadu, Karnataka, ÍndiaDe acordo com uma interpretação, o divino veículo de Ganesha, o rato ou mushika representa sabedoria, talento e inteligência. Ele simboliza investigação diminuta de um assunto difícil. Um rato vive uma vida clandestina nos esgotos. Então ele é também um símbolo da ignorância que é dominante nas trevas e que teme a luz do conhecimento. Como veículo do Senhor Ganesha, o rato nos ensina a estar sempre alerta e iluminar nosso eu interior com a luz do conhecimento.

Ambos Ganesha e Mushika amam modaka, um doce que é tradicionalmente oferecido para os dois durante cerimônias de adoração. O Mushika é normalmente representado como sendo muito pequeno em relação a Ganesha, em contraste para as representações dos veículos das outras divindades. Porém, já foi tradicional na arte Maharashtriana representar Mushika como um rato muito grande, e Ganesha estando montado nele como se fosse um cavalo.

Outra interpretação diz que o rato (Mushika ou Akhu) representa o ego, a mente com todos os seus desejos, e o orgulho da individualidade. Ganesha, guiando sobre o rato, se torna o mestre (e não o escravo) dessas tendências, indicando o poder que o intelecto e as faculdades discriminatórias têm sobre a mente. O rato (extremamente voraz por natureza) é habitualmente representado próximo a uma bandeja de doces com seus olhos virados em direção de Ganesha, enquanto ele segura um punhado de comida entre suas patas, como se esperando uma ordem de Ganesha. Isto representa a mente que foi completamente subordinada à faculdade superior do intelecto, a mente sob estrita supervisão, que olha fixamente para Ganesha e não se aproxima da comida sem sua permissão.

Casado ou Celibatário?

É interessante notar como, de acordo com a tradição, Ganesha foi gerado por sua mãe Parvati sem a intervenção de Shiva, seu marido. Shiva, de fato, sendo eterno (Sadashiva), não sentia nenhuma necessidade de ter filhos. Consequentemente, o relacionamento entre Ganesha e sua mãe é único e especial.

Essa devoção é o motivo pelo qual as tradições do sul da Índia o representam como celibatário (veja o conto Devoção por sua mãe). É dito que Ganesha, acreditando ser sua mãe a mais bela e perfeita mulher no universo, exclamou: “Traga-me uma mulher tão bonita quanto minha mãe e eu me casarei com ela”.

No Norte da Índia, por outro lado, Ganesha é freqüentemente representado como casado com as duas filhas de Brahma: Buddhi (intelecto) e Siddhi (poder espiritual). Popularmente no norte da Índia Ganesha é representado acompanhado por Sarasvati (deusa da cultura e da arte) e Lakshmi (deusa da sorte e prosperidade), simbolizando que essas características sempre acompanham aquele que descobre sua própria divindade interior. Simbolicamente isso representa o fato de que a abundância, prosperidade e sucesso acompanham aqueles que possuem as qualidades da sabedoria, prudência, paciência, etc. que Ganesha simboliza.

GANESHA-gif

Histórias Mitológicas

Como ele obteve sua cabeça de elefante?

A mitologia altamente articulada do Hinduísmo apresenta muitas histórias na qual é explicada a maneira que Ganesha obteve sua cabeça de elefante; freqüentemente a origem desse atributo particular é encontrado nas mesmas histórias que narram seu nascimento. E muitas dessas mesmas histórias revelam as origens da enorme popularidade do culto a Ganesha.

Decapitado e reanimado por Shiva

A mais conhecida história é provavelmente aquela encontrada no Shiva Purana. Uma vez, quando sua mãe Parvati queria tomar banho, não havia guardas na área para protegê-la de alguém que poderia entrar na sala. Então ela criou um ídolo na forma de um garoto, esse ídolo foi feito da pasta que Parvati havia preparado para lavar seu corpo. A deusa infundiu vida no boneco, então Ganesha nasceu. Parvati ordenou a Ganesha que não permitisse que ninguém entrasse na casa e Ganesha obedientemente seguiu as ordens de sua mãe. Dali a pouco Shiva retornou da floresta e tentou entrar na casa, Ganesha parou o Deus. Shiva se enfureceu com esse garotinho estranho que tentava desafiá-lo. Ele disse a Ganesha que ele era o esposo de Parvati e disse que Ganesha poderia deixá-lo entrar. Mas Ganesha não obedecia a ninguém que não fosse sua querida mãe. Shiva perdeu a paciência e teve uma feroz batalha com Ganesha. No fim, ele decepou a cabeça de Ganesha com seu Trishula (tridente). Quando Parvati saiu e viu o corpo sem vida de seu filho, ela ficou triste e com muita raiva. Ela ordenou que Shiva devolvesse a vida de Ganesha imediatamente. Mas, infortunadamente, o Trishula de Shiva foi tão poderoso que jogou a cabeça de Ganesha muito longe. Todas as tentativas de encontrar a cabeça foram em vão. Como último recurso, Shiva foi pedir ajuda para Brahma que sugeriu que ele substituísse a cabeça de Ganesha com o primeiro ser vivo que aparecesse em seu caminho com sua cabeça na direção norte. Shiva então mandou seu exército celestial (Gana) para encontrar e tomar a cabeça de qualquer criatura que encontrarem dormindo com a cabeça na direção norte. Eles encontraram um elefante moribundo que dormia desta maneira e após sua morte, tomaram sua cabeça, e colocaram a cabeça do elefante no corpo de Ganesha trazendo-o de volta à vida. Dali em diante ele é chamado de Ganapathi, ou o chefe do exército celestial, que deve ser adorado antes de iniciar qualquer atividade.

Shiva e Gajasura

Essa estátua de Ganesha foi criada no Distrito de Mysore de Karnataka no século XIII.Outra história a respeito da origem de Ganesha e sua cabeça de elefante narra que, uma vez, existiu um Asura (demônio) com todas as características de um elefante, chamado Gajasura, que estava praticando austeridades (ou tapas). Shiva, satisfeito por esta austeridade, decidiu dar-lhe, como recompensa, qualquer coisa que ele pedisse. O demônio desejou emanar fogo continuamente do seu próprio corpo. Desse modo, ninguém poderia se aproximar dele. Shiva concedeu o que foi pedido. Gajasura continuou sua penitência e Shiva, que aparecia a ele de tempos em tempos, perguntou, mais uma vez, o que desejava. O demônio respondeu: “desejo que você habite meu estômago.”

Shiva atendeu até mesmo a este pedido e, então, passou a residir no estômago do demônio. De fato, Shiva também é conhecido como Bhola Shankara porque é uma deidade facilmente agradada; quando está satisfeito com um devoto, concede-lhe o que for pedido e, isso, de tempos em tempos, gera situações particularmente intrincadas. Por esse motivo Parvati, sua esposa, procurou por ele em todos os lugares sem obter resultado algum. Como último recurso, foi ao seu irmão, Vishnu, pedir a ele que encontrasse seu marido. Vishnu, que conhece a tudo, respondeu: “Não se preocupe minha irmã; seu marido é Bhola Shankara e prontamente garante aos seus devotos tudo o que eles pedem, sem se preocupar com as conseqüências; acho que ele se meteu em algum problema. Vou procurar saber o que aconteceu.”

Então Vishnu, o onisciente diretor do jogo cósmico, elaborou uma pequena encenação: transformou Nandi (o touro de Shiva) em um touro dançarino e o conduziu à frente de Gajasura, assumindo, ao mesmo tempo, a aparência de um flautista. A encantadora performance do touro fez o demônio entrar em êxtase e perguntar ao flautista o que ele desejava. O músico respondeu: “Você pode mesmo me dar qualquer coisa que eu pedir?” Gajasura respondeu: “Por quem me tomas? Eu posso lhe dar qualquer coisa que você pedir imediatamente!” O flautista então respondeu: “Se é assim, libere Shiva do seu estômago.” Gajasura entendeu, então, que este não poderia ser outro senão o próprio Vishnu, o único que poderia saber desse segredo. Nesse momento, o demônio se jogou aos pés de Vishnu e, tendo liberado Shiva, pediu a este um último presente: “Tenho sido abençoado por você muitas vezes; meu último pedido é que todo mundo se lembre de mim adorando minha cabeça quando eu estiver morto.” Shiva, então, trouxe seu próprio filho até ali e substituiu sua cabeça pela de Gajasura. Desde então, na Índia, é tradição que qualquer ação, para poder prosperar, deva ser iniciada com a adoração de Ganesha. Este é o resultado do presente que Shiva deu à Gajasura.

O Olhar de Shani

Uma história menos conhecida do Brahma Vaivarta Purana narra uma versão diferente do nascimento de Ganesha. Pela insistência de Shiva,Parvati jejuou por um ano (punyaka vrata) para propiciar Vishnu para que lhe desse um filho. O Senhor Krishna, após o fim do sacrifício, anunciou que ele mesmo encarnaria como seu filho em cada kalpa (era). Então, Krishna nasceu para Parvati como uma charmosa criança. Esse evento foi celebrado com grande entusiasmo e todos os deuses foram convidados para olhar o bebê. Porém Shani, o filho de Surya, hesitou em olhar ao bebê pois é dito que o olhar de Shani é prejudicial. Porém Parvati insistiu que ele olhasse para o bebê, então Shani o fez, e imediatamente a cabeça da criança caiu e voou para Goloka. Vendo Shiva e Parvati feridos de aflição, Vishnu montou em Garuda, sua águia divina, e apressou-se para a ribeira do rio Pushpa-Bhadra, donde ele trouxe a cabeça de um jovem elefante. A cabeça do elefante se juntou com o corpo do filho de Parvati, revivendo-o. A criança foi chamada Ganesha e todos os Deuses abençoaram Ganesha e desejaram a ele poder e prosperidade.

Outras versões

Outro conto do nascimento de Ganesha relata um incidente no qual Shiva matou Aditya, o filho de um sábio. Porém Shiva restaurou a vida ao corpo da criança morta, mas isso não conseguiu pacificar o sábio enfurecido Kashyapa, que era um dos sete grandes Rishis. Kashyap amaldiçoou Shiva e declarou que o filho de Shiva perderia sua cabeça. Quando isto aconteceu, a cabeça do elefante de Indra foi colocada em seu lugar.

Outra versão diz que em uma ocasião, a água de banho usada de Parvati foi jogada no Ganges e esta água foi bebida por Malini, a Deusa com cabeça de elefante, que logo após deu à luz um bebê de quatro braços e cinco cabeças de elefante. Ganga, a Deusa do rio o reivindicou como seu filho, mas Shiva declarou que ele era filho de Parvati, reduziu suas cinco cabeças a uma e o empossou como o Controlador de obstáculos (Vigneshwara).

Ganesha o escrivão

Na primeira parte do poema épico Mahabharata, está escrito que o sábio Vyasa pediu para Ganesha que transcrevesse o poema enquanto ele ditava. Ganesha concordou, mas somente na condição de que o sábio Vyasa recitasse o poema sem interrupções ou pausas. O sábio, por sua vez, colocou a condição que Ganesha não teria somente que escrever, mas também entender tudo o que ele escutasse antes de escrever. Dessa forma, Vyasa se recuperaria um pouco de seu falatório cansativo ao simplesmente recitando um verso bem difícil que Ganesha não conseguisse entender rapidamente. Começou o ditado, mas no corre-corre de escrever, a caneta de Ganesha se quebrou. Então ele quebrou uma de suas presas e a usou como caneta, só assim a transcrição pôde prosseguir sem interrupções, permitindo a ele manter sua palavra.

Ganesha e Parashurama

Um dia Parashurama, um avatar de Vishnu, foi fazer uma visita a Shiva, mas no caminho ele foi bloqueado por Ganesha. Parashurama lançou seu machado em direção a Ganesha, e Ganesha (sabendo que esse machado foi dado a ele por Shiva) se deixou golpear e perdeu sua presa como resultado.

Ganesha e a Lua

Dizem que certa vez, Ganesha após ter recebido de muitos de seus devotos uma enorme quantidade de doces (Modak), para poder digerir melhor essa incrível quantidade de comida, decidiu ir passear. Ele montou em seu rato, que utiliza como veículo, e foi adiante. Foi uma noite magnífica e a lua estava resplandecente. De repente uma cobra apareceu do nada e assustou o rato, que pulou e tirou Ganesha de sua montaria. O grande estômago de Ganesha foi empurrado contra o chão com tanta força que sua barriga abriu e todos os doces que ele comeu foram espalhados a seu redor. No entanto, ele era muito inteligente para se enraivecer por causa deste pequeno acidente e, sem perder tempo em lamentações inúteis, ele tentou remediar a situação da melhor maneira possível. Ele pegou a cobra que causou o acidente e a usou como cinturão para manter seu estômago fechado e reparar o dano. Satisfeito com essa solução, ele remontou em seu rato e continuou sua excursão. Chandradev (O Deus da Lua) observou toda aquela cena e caiu na gargalhada. Ganesha, sendo de temperamento curto, amaldiçoou Chandradev por sua arrogância e quebrando uma de suas presas, a atirou contra a lua, partindo em duas sua luminosa face. Então ele a amaldiçoou, decretando que qualquer um que olhasse para a lua teria má sorte. Escutando isso, Chandradev percebeu sua loucura e pediu perdão para Ganesha. Ganesha cedeu e como uma maldição não pode ser revocada, ele apenas a abrandou. A maldição então ficou sendo de que a lua iria minguar em intensidade a cada quinze dias e qualquer um que olhar para a lua durante o Ganesh Chaturthi teria má-sorte. Isto explica porque, em certos momentos, a luz da Lua diminui, e então começa gradualmente a reaparecer; mas sua face só aparece por completo somente por um curto período de tempo.

Ganesha, chefe do exército celestial

Estátua de Ganesha com uma flor.Uma vez ocorreu uma grande competição entre os Devas para decidir quem entre eles seria o chefe do Gana (tropas de semideuses à serviço de Shiva). Foi pedido aos competidores que eles dessem a volta ao mundo o mais rápido possível e retornassem para os pés de Shiva. Os deuses foram, cada um em seu próprio veículo, e mesmo Ganesha participou com entusiasmo desta corrida; mas ele era extremamente pesado e seu veículo era um rato! Conseqüentemente, seu passo era muito devagar e isso foi uma grande desvantagem. Dali a pouco apareceu a sua frente o sábio Narada (filho de Brahma), que perguntou a ele aonde estava indo. Ganesha estava muito aborrecido e entrou em fúria porque é considerado um sinal de má-sorte encontrar um Brahmin solitário no começo de uma viagem. Mesmo que Narada seja o maior dos Brahmins, filho do próprio Brahma, isso ainda era um mau presságio. Além disso, não é considerado um bom sinal ser perguntado aonde está indo quando já se está no caminho; então, Ganesha se sentiu duplamente infeliz. No entanto, o grande Brahmin conseguiu acalmar sua fúria. O filho de Shiva explicou a ele os motivos de sua tristeza e seu terrível desejo de vencer. Narada o consolou, o exortando a não entrar em desespero, e deu a ele um conselho:

“Assim como uma grande árvore nasce de uma única semente, o nome de Rama é a semente da qual emergiu aquela grande árvore chamada Universo. Então, escreva no chão o nome “Rama”, ande ao seu redor uma vez, e corra para Shiva para pedir seu prêmio.”

Ganesha retornou a seu pai, que perguntou a ele como conseguiu terminar a corrida tão rapidamente. Ganesha contou a ele de seu encontro com Narada e do conselho do Brahmin. Shiva, satisfeito com essa resposta, declarou seu filho como vencedor e, daquele momento em diante, ele foi aclamado com o nome de Ganapati (Condutor do exército celestial) e Vinayaka (Senhor de todos os seres).

ganesha 5

O apetite de Ganesha

Ganesha é conhecido também como o destruidor da vaidade, egoísmo e orgulho.

Um conto, retirado dos Puranas, narra que Kubera, o tesoureiro do Svarga (paraíso) e deus da riqueza, foi ao monte Kailasa para receber o darshan (visão) de Shiva. Como ele era extremamente vaidoso, ele convidou Shiva para um banquete na sua fabulosa cidade, Alakapuri, assim ele poderia demonstrar a ele toda sua riqueza. Shiva sorriu e disse para ele: “eu não poderei ir, mas você pode convidar meu filho Ganesha. Mas eu o advirto que ele é um comilão voraz.” Inalterado, Kubera sentiu-se confiante que ele poderia satisfazer mesmo tal insaciável apetite de Ganesha, com suas opulências. Ele levou o pequeno filho de Shiva com ele para sua grande cidade. Lá, ele lhe ofereceu um banho cerimonial e o vestiu em roupas suntuosas. Após esses ritos iniciais, o grande banquete começou. Enquanto os serventes de Kubera estavam trabalhando duramente para trazer as porções de comida, o pequeno Ganesha apenas continuava a comer e comer…. Seu apetite não diminuiu mesmo quando devorou até a comida destinada aos outros convidados. Não havia tempo para substituir um prato por outro porque Ganesha já havia devorado tudo, e com gestos de impaciência, continuava esperando por mais comida. Tendo devorado tudo o que havia sido preparado, Ganesha começou a comer as decorações, os talheres, a mobília, o lustre…. Apavorado, Kubera se prostrou diante do pequeno onívoro e suplicou para que deixasse para ele pelo menos, o resto do palácio. “Eu estou com fome. Se você não me der mais nada pra comer, eu comerei até você!”, ele disse a Kubera. Desesperado, Kubera correu para o monte Kailasa para pedir a Shiva que remediasse a situação. O Senhor então deu a ele um punhado de arroz tostado, dizendo que somente aquilo poderia satisfazer Ganesha. Ganesha já tinha sugado quase toda a cidade quando Kubera retornou e deu a ele o arroz. Com isto, finalmente Ganesha se satisfez e se acalmou

O respeito de Ganesha por seus pais

Uma vez ocorreu uma competição entre Ganesha e seu irmão Kartikeya para saber quem conseguiria dar a volta aos três mundos mais rápido, e então ganhar o fruto do conhecimento. Karthikeya foi em uma jornada pelos três mundos, enquanto que Ganesha apenas andou ao redor de seus pais. Quando perguntado porque fez isso, ele respondeu que para ele, seus pais representam todos os três mundos, e então foi dado a ele o fruto do conhecimento.

Devoção à sua mãe

Uma vez, enquanto brincava, Ganesha machucou uma gata. Quando ele voltou pra casa ele encontrou uma ferida no corpo de sua mãe. Ele perguntou como ela se machucou. Parvati, sua mãe, respondeu que isso foi causado pelo próprio Ganesha! Surpreso Ganesha quis saber quando ele a machucou. Parvati respondeu que Ela como o divino poder está imanente em todos os seres. Quando ele machucou a gata, machucava a sua mãe também. Ganesha percebeu que todas as mulheres são realmente as manifestações de sua Mãe. Deciciu não casar e permaneceu um brahmachari, um celibatário, seguindo as regras estritas do Brahmacharya. Porém, em algumas imagens e escrituras Ganesha é frequentemente relatado como casado com as duas filhas de Brahma: Buddhi (intelecto) e Siddhi (poder espiritual).

Festivais e adorações a Ganesha

Na Índia, existe um importante festival em honra ao Senhor Ganesha. Mesmo sendo mais popular no estado de Maharashtra, ele é festejado por toda a Índia. Ele é celebrado por dez dias começando pelo Ganesh Chaturthi. Isto foi introduzido por Balgangadhar Tilak como uma maneira de promover o sentimento nacionalista quando a Índia era governada pelos Ingleses. Esse festival é celebrado e sua culminação é no dia de Ananta Chaturdashi quando a murti do Senhor Ganesha é imergida na água. Em Mumbai (antes conhecida como Bombaim), a murti é imergida no Arabian Sea e em Pune no rio Mula-Mutha. Em várias cidades do Norte e Leste da Índia, como Calcutá, eles são imergidos no sagrado rio Ganges.

Celebrações de Ganexa pela comunidade indiana em Paris em 2004.As representações de Shri Ganesh são baseadas em milhares de anos de simbolismo religioso que resultaram na figura de um deus com cabeça de elefante. Na Índia, as estátuas são expressões de significado simbólico e que por isso nunca foram reivindicadas como réplicas exatas da entidade original. Ganesha não é visto como um entidade física, mas como um alto ser espiritual, e murtis, ou representações em estátua, atuam como notificação dele como um ideal. Por isso, referir-se às murtis como ídolos trai os entendimentos Ocidentais Judaico-Cristãos de veneração insubstancial de um objeto ao considerar que na Índia, as deidades Hindus são vistas como acessíveis através de pontos simbólicos de concentração conhecidos como murtis. Por esse motivo, a imersão das murtis de Ganesh em rios sagrados próximos é compreensível pois as murtis são entendidas como sendo apenas apreensões temporais de um ser superior ao invés de serem ‘ídolos,’ que são tradicionalmente vistos como objetos adorados por causa de sua divindade própria.
A adoração de Ganexa no Japão vem desde o ano 806.

Ressurgimento da popularidade

Recentemente, houve um ressurgimento da adoração a Ganesha e um aumento do interesse no “Mundo Ocidental” devido a inundação de supostos milagres em Setembro de 1995. No dia de 21 de setembro de 1995, de acordo com a revista Hinduism Today (www.hinduismtoday.com), as estátuas de Ganesha (e de alguns outros deuses da família de Shiva) na Índia começaram a beber leite espontaneamente quando uma colher cheia era posta perto da boca das estátuas em honra ao deus elefante. Os fenômenos propagaram-se de Nova Délhi a Nova York, Canadá, Ilhas Maurício, Quênia, Austrália, Bangladesh, Malásia, Reino Unido, Dinamarca, Sri Lanka, Nepal, Hong Kong, Trinidad e Tobago, Grenada e Itália entre outros lugares. Isso foi visto como um milagre por muitos, mas muitos céticos afirmaram que isso foi outro exemplo de histeria coletiva. Alguns experimentos científicos conduzidos naquela época sugeriram a ação capilar como uma explicação para este fenômeno. Permanecia um mistério o porquê do fenômeno não haver se repetido até que o mesmo ocorresse novamente em 21 de agosto de 2006. Agora a questão é por que o fenômeno se repetiu.

O livro Ganesha, Remover of Obstacles de Manuela Dunn Mascetti é outra de muitas fontes que testemunham o Milagre hindu do leite.

Popularidade de Ganesha

Ganesha possui duas Siddhis (simbolicamente representadas como esposas ou consortes): Siddhi (sucesso) e Riddhi (prosperidade). É amplamente acreditado que “onde quer que esteja Ganesh, lá existe Sucesso e Prosperidade” e “onde quer que haja Sucesso e Prosperidade, lá está Ganesh”. É por isso que Ganesha é considerado como aquele que traz boa sorte, e a razão pela qual ele é invocado primeiro antes de qualquer ritual ou cerimônia. Seja ela o Diwali Puja, ou uma nova casa, novo transporte, antes de uma prova estudantil, antes de entrevistas para emprego, é para Ganesha que se ora, porque acredita-se que ele irá vir para ajudar e garantir sucesso em qualquer empreitada.

Ganesha é venerado como Vinayak (culto) e Vighneshvar (removedor de obstáculos). Acredita-se que ele abençoa aqueles que meditam sobre ele. Ganesha, na astrologia, ajuda as pessoas a saber o que pode ser alcançado e o que não pode.

Os nomes de Ganesha

Estátua de Ganesha fotografada em Londres durante o dia santo de Dipavali.Assim como outras Murtis hindus (ou deuses e deusas), Ganesh tem muitos outros títulos de respeito ou nomes simbólicos, e é frequentemente venerado através do canto dos sahasranama, ou mil nomes. Cada um é diferente e carrega um sentido diferente, representando um aspecto diferente do deus em questão. Quase todos os deuses Hindus têm uma ou duas versões aceitas de suas próprias liturgias dos mil nomes (sahasranam).

Alguns dos outros nomes de Ganesha são:

Ameya (Sânscrito: अमेय), sem limites (em Marathi)

Anangapujita (Sânscrito: आनंगपूजीता), O Sem-Forma, ou Sem-corpo

Aumkara (Sânscrito: ॐ कार), com o corpo na forma do Aum

Balachandra (Sânscrito: बालचंदृ), aquele que carrega a lua em sua cabeça

Chintamani (Sânscrito:????), aquele que retira as preocupações

Dhumraketu (Sânscrito: धुम्रकेतू), ou Ardente

Gajakarna (Sânscrito: गजकर्ण), aquele com orelhas de elefante

Gajanana (Sânscrito: गजानन्), aquele que possui a face de um elefante

Gajavadana, aquele que tem a cabeça de elefante

Ganadhyaksha (Sânscrito: गणध्यक्शमा), o líder das massas

Ganapati (Sânscrito: गणपती), Condutor dos Ganas, uma raça de seres anões do exército de Shiva

Gananatha, Senhor dos Ganas

Gananayaka, Senhor de todos os seres

Ekadanta (Sânscrito: एकदंत), Com somente uma presa

Kapila (Sânscrito: कपिल), o nome de uma vaca celestial. Ganesha representa as características de “doação” que simboliza a vaca, por isso o nome.

Lambodara (Sânscrito: लंबोदर), de grande barriga

Mushika Vahana, Aquele que conduz o rato

Pillaiyar, tâmil para “Filho Nobre”

Shupakarna, Grandes e Auspiciosas orelhas

Sumukh (Sânscrito: सुमूख), aquele que tem uma bela face: Ganesha é dito possuir todas as qualidades da Lua, que também é chamado o Deus da beleza, e por isso ele é conhecido como Sumukh.

Vakratunda (Sânscrito: वक्रतुंड), Tromba curvada

Vighnaharta (Sânscrito: विघ्नहर्त), Removedor de obstáculos

Vighna Vinashaka, remover of obstacles

Vighnesh ou Vighneshvara (Sânscrito: विग्णेशवर), controlador dos obstáculos (Vighna = obstáculos, eeshwara=senhor)

Vikat (Sânscrito: विकट), o feroz

Vinayaka, (Sânscrito विनायक), um líder distinto (Vi significa vishesha Especial e nayaka da raiz ni liderar, por isso, Líder

Vishvadhara ou Jagadoddhara, Aquele que mantém o universo

Vishvanata ou Jagannatha, Senhor do Universo

Outra murti muito amada é a Bala Gajanana ou Bala Ganesha (literalmente, pequeno Ganesha ou bebê Ganesha), na qual um Ganesha bem jovem com uma pequena tromba e grandes olhos é representado nos braços de seus Pais Divinos, ou enquanto ele docemente abraça o Lingam, o símbolo de Shiva.

Os doze nomes de Ganesha

O Ganesha Purâna, um importante texto dos Gânapatyas, nos dá uma lista dos doze principais nomes do deus-elefante. Esses nomes devem ser pronunciados antes de qualquer ritual. Eles são o seguinte:

1. Sumukha : “O Senhor cheio de graça”

2. Ekadanta : “O Senhor que só possui uma presa”

3. Kapila : “O Senhor de cor fulva”

4. Gajakarna : “O Senhor com orelhas de elefante”

5. Lambodara : “O Senhor com uma barriga proeminente”

6. Vikata : “O Deformado”

7. Vighnanâsaka : “O Senhor destruidor dos obstáculos”

8. Ganâdhipa : “O Senhor protetor do Gana”

9. Dhûmraketu : “O Senhor de cor esfumaçada” com dois braços cavalgando um cavalo azul, o Governante da Kali Yuga

10.Ganâdhyaksha : “O Ministro dos Gana”

11.Bhâlachandra : “O Senhor que usa a lua crescente em sua cabeça”

12.Gajânana : “O Sennhor com uma face de elefante”.

Além desses, existem mais nomes que constituem os 21 nomes de Ganesha, utilizados durante o Puja. Oferenda de flores e arroz acompanham os 21 nomes de Ganesha(eka vishanti nama).

Vighnarâja : “O Rei dos obstáculos”

Gajânana : “O Senhor que possui face de elefante”

Lambodara : “O Senhor com uma barriga proeminente”

Shivatmaja : “O Filho de Shiva”

Vakratunda : “O Senhor de tromba torcida”

Supakarna

Ganeshvara : “O Senhor do Gana”

Vighnanashin : “O Destruidor de Obstáculos”

Vikata : “O Deformado”

Vamana : “O Anão”

Sarvadeva

Sarvadukhavinâshi

Vighnarhartr : “O Senhor que cancela os obstáculos”

Dhûmrâja

Sarvadevâdhideva

Ekadanta : “O Senhor que tem apenas uma presa”

Krishnapingala : “O Senhor Azul e Escuro”

Bhâlachandra : “O Senhor que carrega a lua crescente na cabeça”

Gananâtha : “O comandante supremo do Gana”

Shankarasunav: “O filho de Shankara”

Anangapujita : “O Senhor sem forma”


Via: Lord Ganesha – Nowmastê