SUA MEDITAÇÃO PODE AFETAR O MUNDO…

meditation

VOCÊ QUER MUDAR O MUNDO? MEDITE!

Por: Spirit Science

 .

A meditação consciente vem tendo muitas boas notícias ultimamente pelo mundo, com cada vez mais pessoas começando a meditar diariamente e falando sobre todos os benefícios que acompanham a prática.

Uma nova pesquisa da Universidade de Waterloo, em Ontário, está descobrindo que um mínimo de 25 minutos de yoga e meditação diária pode aumentar a função cerebral, o controle emocional e os níveis de energia! Os benefícios incluem a liberação de endorfinas, aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro e foco reduzido em pensamentos repetitivos.

No entanto, além de tudo isso, ainda há um aspecto excepcional da meditação que tem um impacto profundo no modo como vemos o mundo, e esse é a relação entre meditações regulares e os padrões comportamentais da sociedade em geral.

A MEDITAÇÃO EM MASSA BAIXA O ÍNDICE DE CRIMINALIDADE

Em 1960, Maharishi Mahesh Yogi previu que, se apenas 1% de uma população se reunisse e meditasse junto, haveria um efeito benéfico em toda a população. Esta teoria foi posta à prova em 1976, quando se descobriu uma redução de 16% no índice de criminalidade, quando 1% da população local meditava em um grande grupo. Este fenômeno foi denominado “O efeito Maharishi “, que foi definido como a influência da prática meditativa sobre o ambiente social e natural em torno dos que meditavam.

Desde então, foram realizadas várias experiências que demonstraram ainda mais essa habilidade, gerando números inovadores na redução do crime e no apoio à saúde, bem como na influência positiva sobre a sociedade em geral. Talvez o que seja mais notável, e o que fornece mais evidências para esse efeito, é que ele é antecipadamente previsível, em todas as ocasiões.Menina meditando

Um dos estudos mais importantes realizados sobre este efeito ocorreu em 1993, quando um grande grupo em Washington DC conseguiu reduzir os crimes violentos em mais de 20% na cidade.

Um dos estudos mais recentes foi realizado entre 2007 e 2010. Durante este período, a Direção da Universidade Mararishi, em Iowa, criou um grupo de meditação suficientemente grande para influenciar os Estados Unidos como um todo. A análise estatística dos resultados mostrou uma diminuição maciça da taxa nacional de homicídios e crimes violentos urbanos, em relação ao período anterior de 2002 a 2006.

No total, a taxa de homicídios foi 21,2% inferior ao longo dos quatro anos. Com isso, os analistas estimaram que, aproximadamente, 8.167 mortes foram evitadas em função dessa mudança significativa.

Esta revelação nos últimos anos teve um efeito considerável em muitos cientistas do mundo, que estão se aproximando da teoria do campo quântico a partir da perspectiva de que a própria consciência pode ser algo muito maior do que jamais acreditamos que pudesse ser.

COMO VOCÊ PODE MUDAR O MUNDO

É fácil ficar sobrecarregado ao observar o estado do planeta; as coisas estão ficando realmente intensas no mundo, sejam desastres naturais ou dramas políticos, é claro que existe uma grande destruição no caminho. No entanto, esta nuvem escura tem um vislumbre positivo, porque há tanta informação chegando, que continua a revelar o nosso lugar no cosmos e a oportunidade com a qual nos deparamos, deveriamos escolher seguir por esse caminho.

Este conhecimento sobre meditação e seus efeitos sobre o mundo que nos rodeia é uma importante ponte entre o que o mundo é e como ele pode ser. Apenas 1% de uma população pode baixar os índices de criminalidade em 20%, então o que aconteceria se houvesse 5% de uma população em particular meditando?!

Agora, é lógico, há aproximadamente 7,4 bilhões de pessoas neste planeta, e assim levaria cerca de 74 milhões de pessoas meditando para ser 1% da população global, mas a equipe da universidade Mararishi sugere que não é necessário um 1% para fazer uma mudança no mundo, mas apenas a raiz quadrada de 1%, que é apenas cerca de 7.000 pessoas! Isso não é muito!

Em última análise, podemos nos transformar em catalisadores de mudanças em nossas próprias famílias, comunidades e além, simplesmente meditando.

Meditação

Pense nisso desta forma: quantas pessoas há em sua família? Em sua família imediata, talvez algo entre três e seis? Talvez um pouco mais, talvez um pouco menos. E o seu círculo social? Quem são seus amigos mais próximos e confiáveis? Quantos deles estão em sua vida? Esse número pode variar entre um e dez, e é claro que conhecemos muitas pessoas além disso também.

Digamos, por este exemplo, que você tenha 9 amigos e familiares próximos em sua vida; pessoas com quem você passa a maior parte do tempo ou com quem está mais conectado ocasionalmante.

Em relação a este pequeno grupo de pessoas em sua vida, você mesmo não é apenas 1% da população, mas quase 10%! Isso é notável, porque implica que, se você meditasse regularmente por uma quantidade significativa de tempo, esse seu pequeno círculo social poderia potencialmente ver uma diminuição maciça da negatividade geral em suas vidas! Estamos usando “negatividade geral ” aqui, simplesmente nos baseando no fato de que a maioria das pessoas em sua vida não sejam pessoas excessivamente violentas, mas para aquelas que são… isso pode ser particularmente útil!

Você vê, ao olhar para o mundo inteiro em larga escala, é fácil ficar sobrecarregado e pensar: “Eu sou apenas uma pessoa, como posso afetar todo o mundo?”. E quando você entra em meditação, a resposta se torna muito simples – comece com você, e com uma pessoa, e com um grupo e comunidade de cada vez.

O QUANTO DE MEDITAÇÃO É SUFICIENTE?

Esta é sempre uma pergunta comum, algumas pessoas querem saltar e começar a fazer horas a cada vez, e para outras, mesmo dez minutos podem ser difíceis de início. A partir de nossas experiências, definitivamente temos experimentado o benefício de meditar mais de uma a duas horas por dia, e para experientes mestres de meditação, isso não deve ser um problema. Para aqueles que estão apenas começando, nós encorajamos a criar um espaço para você meditar por pelo menos vinte e cinco minutos ao dia, e trabalhar a partir daí.

Galaxy MeditateIsso pode parecer muito, mas nós realmente queremos encorajá-lo a dar o máximo de si para levar a meditação a sério. Se é a única experiência espiritual que você deseja ter, na nossa visão é, de longe, a mais importante, devido não só aos efeitos que tem sobre sua própria saúde mental, emocional, física e espiritual, mas ao efeito que ela  tem no mundo em geral.

Se cada pessoa que lê este artigo meditasse pelo menos uma hora por dia todos os dias, haveria uma mudança de consciência bastante significativa, que poderia levar essa prática a se tornar cada vez mais conhecida no mundo!

Então, para responder a esta pergunta; O quanto de meditação é suficiente? Nossa resposta é que você nunca pode ter meditação suficiente! Além do mais, geralmente, quando você está meditando, você sabe quando já terminou.

Tente praticar meditação regularmente em sua vida e veja as mudanças que começam a acontecer! Como estamos todos basicamente conectados, isso não só expandirá sua própria consciência, mas ajudará nosso mundo a nível global, e até mesmo universal!

Fontes:
http://www.medicalnewstoday.com/articles/319333.php
http://www.dailymail.co.uk/health/article-4857548/Yoga-meditation-help-promotion.html
https://tmhome.com/benefits/study-maharishi-effect-group-meditation-crime-rate/
http://www.worldpeacegroup.org/washington_crime_study.html
http://www.nytimes.com/1993/08/01/nyregion/meditating-to-try-to-lower-crime-rate.html?mcubz=0
http://www.chopra.com/articles/how-meditation-benefits-everyone-around-you#sm.0001229qicviqdhezx02cykuhwp6d
https://nccih.nih.gov/health/meditation/overview.htm
http://articles.latimes.com/1986-05-08/news/vw-4487_1_square-root

 


Origem: You want to Change the World? Meditate! – Spirit Science Central
Tradução e Divulgação: Cida Pereira AFINIDADES ESPIRITUAIS

Anúncios

O CAMINHO DA ESPIRITUALIDADE PODE NOS ENSINAR MAIS DO QUE PENSAMOS…

caminho

5 Erros Comuns Que Algumas Pessoas Cometem em Sua Jornada Espiritual

post-09-14-1 (edited)

Por: Fransiska Dewi

 

“Eu ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas já estou tão longe de onde eu comecei que estou orgulhoso disso”.
~Desconhecido

Assim como qualquer aluna, cometi erros ao longo da minha jornada espiritual.

Embora eu prefira ver os erros como oportunidades de aprendizagem, abaixo estão algumas coisas que aprendi a não fazer durante meus anos de meditação, desintoxicação de fins de semana e esforço constante para permanecer no lado divino da vida.

1. Procurando Respostas Externamente

Quando comecei a meditar regularmente, experimentei um aumento na intuição.

Incentivada por isto, sempre tentei encontrar sinais para guiar todas as decisões que tomei. Quando esperava ver 11:11, sentir uma borboleta no meu ombro, ou simplesmente encontrar um trevo de quatro folhas, eu estava buscando a resposta lá fora.

Fui de um professor espiritual para outro, tentando encontrar aquele que me daria a “resposta”.

Esta mentalidade “o Universo me deve uma explicação” paralisou-me de ser auto suficiente na determinação da direção de minha própria vida.

Você sabe o que realmente funciona? O trivial de sentar-se, fechar os olhos e se concentrar na respiração. Sim, a boa técnica antiga. Nosso coração sempre conhece a resposta, mas nossa mente muitas vezes está dispersa para escutar.

2. Pensando Estar Acima Dos “Não Iluminados”

Quando comecei no meu caminho espiritual, condenava aqueles que não meditavam.

Eu chegava a dar voltas para me afastar daqueles que não podiam manter conversas sobre energia positiva e a lei da atração. Pensava neles como infelizes mortais que nunca viveriam a vida completa que eu vivia.

Mas então conheci pessoas não espirituais que são mais positivas do que muitas pessoas espirituais que conheço. Embora nunca tenham um diário de gratidão, elas são felizes e contentes com sua vida.

Elas podem ter escolhido não caminhar conscientemente no caminho do amor, mas elas demonstram todos os aspectos de tê-lo em abundância.

Eu descobri que a espiritualidade não é sobre o quanto você sabe sobre chacras ou como sua dieta é livre da crueldade com os animais.

É sobre como você incorpora a positividade em sua vida, às vezes mesmo sem perceber.

3. Apego a Uma Prática Espiritual

Um ano atrás, comecei a participar de uma aula de meditação ambulante. Nós fomos convidados a praticar todos os dias, mas eu muitas vezes não conseguia fazer.

Então me sentia mal por mim mesma, finalmente deixei de fazer isto completamente porque eu não queria lembrar do meu fracasso.

Você já iniciou um ritual de meditação diária para reduzir sua ansiedade, e ficar ainda mais ansiosa nos dias em que não conseguia encontrar tempo para meditar? Comigo foi assim.

Quando confiamos em rituais para nos sentir melhor, às vezes nos tornamos demasiado apegadas a eles. Da próxima vez que você estiver fazendo sua meditação diária, pergunte a si mesmo, você está fazendo isso por amor próprio pelo medo de não fazê-lo?

Uma maneira fácil de responder a isto é observar se você está meditando como um ato de autocuidado ou então para se sentir bem em cumprir sua lista de tarefas.

A chave para práticas espirituais saudáveis é fazer para melhorar seu bem-estar, não como um senso de realização ou para elevar sua autoestima.

Você se lembra do clichê, mas que está dizendo uma verdade: “Quando você realmente ama alguém, você ama apesar de suas falhas, não só por causa de suas boas qualidades”?

Agora eu sinto o suficiente, apesar de não fazer meus rituais, não por causa dos meus rituais.

Então, se eu não dispor de trinta minutos para passar em silêncio hoje. Eu continuo sendo a criatura funcional e magnífica que sou.

Só que quando eu gasto os trinta minutos com o foco na minha respiração, ele aumenta o meu EU já maravilhoso.

4. Fazer Coisas Boas Apenas Para se Sentir Valorizada

Esta é apenas outra forma de anexo, embora de fora pareça muito positivo. Sim, seus arredores provavelmente se beneficiarão disto.

No entanto, você já ficou brava porque alguém rejeitou seu gesto agradável ? Se sim, então este é o seu problema.

Você se sentiu assim porque não estava fazendo isto por eles, você estava fazendo isto por você.

Talvez você esperasse que eles retribuíssem, ou talvez você estivesse usando eles como uma ferramenta para acumular um carma bom (dharma).

Eu também fui culpada nisso. Alguns meses depois do meu primeiro emprego fora da faculdade, eu realmente queria ser curada e queria “espalhar o amor”.

Eu enviava longos e agradáveis e-mails para meus colegas, o que acabou por ser ineficaz, já que demoravam muito para lê-los. Além disso, eu voluntariamente estava tentando ajudar as pessoas sem avaliar se a minha assistência iria beneficiar ou sobrecarregar.

No meu quarto mês, eu queria saber “Por que eu não sou amada por todos ?” Em retrospectiva, suspeitei que eles pudessem pressentir a minha falta de sinceridade e me senti desconfortável com isto.

A chave para fazer boas ações é lembrar que você está fazendo isto para os outros, portanto, seu foco deve ser sobre eles, não sobre você.

5. Pensando na Espiritualidade Como um Destino, Não Uma Jornada

Conheci muitos gurus espiritualmente iluminados, e nenhum deles afirmou que terminou de se melhorar. A espiritualidade é uma jornada longa e em constante mudança.

Eu costumava acreditar que, se eu fosse espiritualmente desperta, nunca mais me aconteceria alguma coisa ruim. Eu nunca me sentiria triste, só ficaria rodeada de pessoas agradáveis, e então a vida sempre seria positiva.

Eu não poderia estar mais errada. A espiritualidade não consiste em suprimir ou diminuir o seu lado escuro

A espiritualidade consiste em elevar sua atenção para um nível onde você sempre pode fazer a escolha consciente de fazer o que é certo, apesar do que acontece e do que está sentindo.

Ao longo da jornada espiritual, você finalmente aceita que sempre tem opções. E isto pessoal, é o verdadeiro significado da liberdade.


Origem: Humans Are Free
Fonte: Humans Are Free | 5 Common Mistakes People Make on Their Spiritual Journey
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

Via: 5 Erros Comuns Que Algumas Pessoas Cometem em Sua Jornada Espiritual | A Luz é Invencível

SOBRE O NASCIMENTO DO MESTRE JESUS COMEMORADO NO DIA 8 DE SETEMBRO…

Mestre Jesus_Joao Pio de Almeida Prado

Mestre Jesus, pintado pelo artista plástico João Pio de Almeida Prado

DIA 8 DE SETEMBRO: NATAL – DIA DO NASCIMENTO DO CORPO FÍSICO DO BEM AMADO MESTRE JESUS.

Por: Heloísa Lassálvia

 

Foi no ano 336 d.C. que, instituído pelo Papa Júlio I, o Natal começou a ser celebrado no dia 25 de dezembro (solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte).

A tradição cristã manteve uma data próxima a das festas pagãs, pois, nessa época do mês, romanos celebravam as saturnais, festas orgíacas em honra ao Deus Saturno.

Porém o nascimento em corpo físico de Mestre Jesus Sananda ocorreu no dia 8 de setembro.

Assim podemos comemorar essa festividade duas vezes ao ano: em 8 de setembro, por ser a real data, e em 25 de dezembro, quando o mundo inteiro celebra o nascimento do Cristo, criando uma egrégora muito grande de Paz e Amor que se irradia por todo o Planeta, passando a energia da alegria e felicidade de pessoa para pessoa, através das reuniões familiares, visitas a amigos, decoração natalina e até pela troca de presentes, que simbolizam os presentes ofertados ao Menino Jesus pelos três Reis Magos: incenso, mirra e ouro.

Esses presentes eram os maiores tesouros desses reis, e os três — Gaspar, Baltazar e Belchior —, representando as três raças humanas, ofereceram, em nome de toda a humanidade, o real significado de seus presentes: a divindade, a paixão e a realeza do espírito.

Assim como o Mestre Jesus Sananda veio ao mundo para despertar a real consciência crística nos homens com sua imensa luz, amor e ensinamentos, a cada Natal, através das irradiações vindas da Fonte Cósmica, renascemos de dentro para fora, para um novo momento em nossas vidas, com oportunidades de evolução espiritual e de concretização de nossas missões e objetivos para que, com Paz, Harmonia, Amor e Abundância, possamos manifestar e vivenciar a felicidade plena e a Ascensão em Consciência Crística na Luz.

MESTRE JESUS SANANDA

Filho de José (Mestre Saint Germain) e de Mãe Maria, Mestre Jesus foi escolhido pela Grande Fraternidade Branca Universal, entre três dos Seres que já haviam alcançado a Dispensação Crística, para vir ao mundo tridimensional e ensinar as mensagens simples de amor incondicional, humildade e verdade.

Nascido de forma humilde, para mostrar à humanidade que não são necessárias grandes riquezas materiais, o Mestre Nazareno teve a incumbência principal de demonstrar os valores não visíveis no mundo material, mas sentidos profundamente, no âmago de cada alma.

Desde os 7 anos de idade já pregava aos fariseus, mostrando Seu conhecimento e astúcia, porém sempre com muita humildade e fé.

Preparado para uma grande missão – mostrar à humanidade que os valores reais são encontrados em cada coração crístico e que cada emanação de vida deve aprender a despertar o seu próprio Cristo Interno – Mestre Jesus assumiu a figura do Cristo vivo, demonstrando em atos e palavras a Sua verdade, e exemplificando as Leis Universais de ajuda mútua e de respeito à humanidade, principalmente na Oração do Pai Nosso, nas bem-aventuranças – o Sermão da Montanha e o Mantra EU SOU:

EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. EU SOU O SAL DA TERRA. EU SOU A LUZ DO MUNDO.

Desde o momento do Seu sublime nascimento, Mestre Jesus foi amparado pelo Bem Amado Maitreya, que é considerado o novo Avatar do Terceiro Milênio. Maitreya operava os milagres no corpo do Mestre Jesus enquanto estava entre nós, em Sua curta peregrinação na Terra.

E apesar de muitos esperarem Sua vinda física, a CONSCIÊNCIA DE MAITREYA JÁ ESTÁ ENTRE NÓS COMO A CONSCIÊNCIA CRÍSTICA DE CADA UM QUE ASSUME O SEU PRÓPRIO DESPERTAR NA LUZ.

Dos 13 aos 30 anos, Mestre Jesus teve tarefa difícil de preparar o Seu corpo para a Grande Ascensão diante de toda a humanidade presente. Durante esses anos Ele esteve na Pirâmide da Ascensão do Mestre Serapis Bey, em Luxor, no Egito, para aprender a ascensionar cada molécula, cada célula e cada átomo de Seu corpo físico, uma vez que Seu corpo de Luz já havia sido preparado para tal.
Assim, quando estava pronto e após rezar por muito tempo no monte da Ascensão (das Oliveiras), Mestre Jesus cumpriu Sua missão perante a humanidade: ascensionou e mostrou a eternidade da alma.

A maior das lições deixadas pelo Bem Amado Mestre é o Amor Incondicional. Sempre disposto a servir, ele não sabia quais seriam as próximas diretrizes, mas tinha conhecimento apenas da grande missão final.

Após tantos milagres, e principalmente curas, Mestre Jesus provou ser o maior de todos os médicos. O verdadeiro ser capaz de curar a alma. Em Seu coração, tinha imensa sabedoria e pureza para saber transmutar os carmas passados de cada um.

Após mais de 2 mil anos físicos de Sua visita entre nós, muitos ainda não despertaram para a Sua Grande Missão e para o exemplo de “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, como também não se lembram de seus encontros com muitos Seres de Luz, no passado, não muito distante.

Para a Grande Fraternidade Branca Universal e para as organizações por Ela dirigidas (a Sociedade Teosófica, entre outras), o Natal é celebrado em 8 de setembro, o dia do nascimento do Cristo Interno de cada um, em um verdadeiro despertar na Luz, e Sua principal função, hoje, é unificar as consciências para uma Ascensão em massa da humanidade, assim como Mestre Jesus ascensionou.

Alguns não entendem porque os Mestres assumem postos hierárquicos no plano espiritual, mas isso ocorre para que possam servir melhor a humanidade com Suas qualidades e virtudes desenvolvidas.

Mestre Jesus, como Avatar da Era de Peixes, impulsionou o Amor Incondicional. Neste momento de transição, a Transmutação é a qualidade mais necessária. De todos os milhares de Seres que compõem a Grande Fraternidade Branca Universal, Mestre Saint Germain desenvolveu, através da alquimia, o poder da Transmutação. Assim, Ele foi escolhido como o Avatar da Era de Aquário, que começou em maio de 1954. A verdadeira alquimia é saber transmutar em Luz cada irradiação ou ato negativo do passado, do presente ou do futuro.

Esta é a grande meta para o momento.

Convém salientar que Mãe Maria, Saint Germain (como José), Serapis Bey (Mestre do 4º Raio Cósmico da Ascensão), El Morya (Mestre do 1º Raio Cósmico da Disciplina, Poder, Determinação, Proteção, Força da Vontade Divina), Kuthumi (Mestre do 2º Raio Cósmico da Sabedoria, Discernimento e Iluminação e hoje junto com Jesus são os Instrutores do mundo) estavam presentes nesse momento para que Mestre Jesus pudesse estar entre nós e trazer Sua mensagem à humanidade.

Hoje, mais de 2 mil anos após a Sua vinda, será que a humanidade realmente entendeu Sua mensagem de Amor e Luz?

Neste momento, quando a Terra atravessa um período de transição, a Consciência Crística deve ser despertada e cada um deve assumir seu carma individual, responsabilizando-se por tudo o que faz e o que tem feito desde os primórdios da sua evolução.

Devemos assumir nossa responsabilidade individual perante a nossa própria vida, e não ficar esperando que um novo Avatar venha nos salvar. Nós, em consciência e esforço individual, alcançaremos a iluminação.

Mestre Jesus foi o Dirigente do 6º Raio Cósmico do Amor Devocional durante muitos anos. Quando passou o cargo para Mestra Nada, passou a ocupar o cargo de Instrutor do Mundo, mas é sempre reverenciado por todos os Seres que O encontram em outros planos de Luz, tamanha a grandeza de Sua missão.

Que cada um de nós possa buscar, no fundo de seu subconsciente, imagens e passagens da própria vida que, um dia, tenham nos colocado diante do Bem Amado Mestre Jesus.

Que, ao olharmos de frente para os Olhos puros e cristalinos que refletem a humildade, a pureza e a Luz da Sua grande Alma, possamos mais vez reconhecer que todas as oportunidades que hoje nos são dadas pelos Planos de Luz nos foram preparadas pela Presença, exemplo e Amor Incondicional do nosso Bem Amado Mestre Jesus Sananda.

Mestre Jesus, todo o nosso reconhecimento por Sua Luz, Exemplo, Vida e Amor por toda a humanidade.

Em nome de nossa Presença Crística EU SOU, agradecemos. Nos encontraremos novamente nos caminhos da eternidade.

RITUAL DE RENASCIMENTO

1. Neste dia tão especial, valorize a sua vida, tudo o que você conquistou, mas, sobretudo, abra seu coração e sua mente para a sincronicidade de Paz e Amor que Mestre Jesus lhe oferta neste renascimento na Luz.

2. Reserve alguns momentos do dia para silenciar a mente e conectar-se com as energias de Mestre Jesus Sananda, que são as precipitações do puro Amor, Compaixão e Misericórdia.

3. Acenda uma vela dourada ou amarela e ofereça sua chama à Consciência Crística de toda a humanidade.

4. Visualize a imagem de Mestre Jesus “recordando-lhe” os seus ensinamentos. Lembre-se: Mestre Jesus é Luz, Paz e Ternura. Visualize-O assim.

5. Conscientemente, aceite a oportunidade de renascimento.

AGRADECIMENTO A MESTRE JESUS SANANDA

É Natal… Hoje, Mestre, eu gostaria de poder dizer-Lhe as mais belas palavras contidas em qualquer idioma, mas sei que elas pertencem ao idioma universal que é ditada pelo coração, lar do Amor que é o bem mais valioso que tenho aqui na Terra e é com ele que neste momento chego até Vós.

E como Vós, caminhei por muitas estradas, por muitas vidas.
Mas nunca percebi que, quando aqui estivestes em corpo físico e nossos caminhos se cruzaram, deixastes para mim uma estrela guia que me acompanhou nas minhas diversas encarnações e sempre esteve alojada no meu sacrossanto templo. Essa herança Divina, que é o seu Amor, hoje eu entendo, ainda pulsa e vibra em meu coração como prova de que a Vossa Consciência Crística mora dentro de mim.

Nas minhas andanças inconsequentes, muitas vezes fui feliz; porém, muitas foram as vezes que me deixei levar pela tristeza e angústia por não entender os desígnios de Deus. E muitas também foram as oportunidades que me destes de manifestar o óbvio, mostrando caminhos da minha senda e eu insisti em trilhar veredas estranhas da minha real natureza.

Mas hoje, neste dia sagrado em que me ofereces mais uma oportunidade de renascer na Luz, sinto-me como um Livro Sagrado há muito guardado e fechado que, lentamente, se abre, deixando transcorrer, assim, o fluxo da vida contido nas linhas dos Vossos ensinamentos. A cada letra que se une a outras, momentos preciosos da minha estada aqui se escrevem. Então, formam-se palavras e frases de entendimento e compreensão da minha missão de Paz na Terra.

Para cumpri-la, basta que eu seja feliz com a Abundância que o Universo me oferece.

Hoje EU SOU feliz …
Hoje EU estou renascendo…
Hoje é NATAL…

 


Fonte: Revista digital – Tributo aos 50 anos de UM CURSO EM MILAGRES/setembro 2015 (páginas 31 a 34)

Crédito da Imagem: João Pio de Almeida Prado.

VOCÊ SEMPRE FOI, É E SEMPRE SERÁ CONSCIÊNCIA DIVINA…

meditation

A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO

O_Grupo_ArcturianoO Grupo Arcturiano

Canalizado por: Marilyn Rafaelle

Saudações queridos. Estamos trazendo esta mensagem para responder algumas das perguntas que você ainda possa manter silenciosa e secretamente dentro de você. Pelo fato de ser um tempo novo e energeticamente poderoso com tantos acontecimentos, muitos estão questionando como suas observações se alinham com a ideia que você tem sobre esses tempos.

O mundo em geral tem sido confortavelmente envolvido pelo pensamento tridimensional ao longo das eras e, portanto, a conscientização e integração das novas e mais altas frequências de Luz estão causando alguma percepção confusa, pelo fato de muitas das mudanças que ocorrem parecerem desnecessárias para alguns e, em contrapartida, a ideia de as coisas serem perfeitamente aceitáveis da forma como elas são.

Algumas coisas não mudarão totalmente, mas suavemente e gradualmente se adaptarão a uma expressão mais elevada. Por exemplo, os médicos e os hospitais não vão desaparecer, mas se tornarão mais abertos e receptivos a formas conscientes e mais “elevadas” de cuidar e curar aqueles que vêm a eles.

As reações individuais podem variar de; “Eu tenho muita experiência de vida, e este é o caminho certo para que as coisas sejam feitas.” para “muita mudança nunca é bom.” Queridos, muito pouco vai permanecer o mesmo para aqueles que escolheram mudarem-se para viver a partir de energias de dimensões superiores. As manifestações de dualidade e separação devem eventualmente se dissolverem, à medida que não haja mais nada para sustentá-las.

Isso não quer dizer que o mundo como um todo de repente deixará de ter experiências de dualidade e separação, mas você, pessoalmente, achará que sua vida cada vez mais refletirá paz e harmonia incorporada dentro de uma consciência de Unidade.

Durante anos, e através das experiências de vida que você tem preparado para esses tempos. Você foi confrontado e liberou memórias celulares armazenadas (física, emocional, mental e espiritualmente) dolorosas e os medos que você arrastou por muitas vidas.

À medida que você substitui essas pesadas velhas energias pela Luz e a Verdade, você  transforma-se em um canal para maneiras mais verdadeiras de acreditar, viver e ser. Mesmo aqueles espiritualmente prontos, mas não totalmente conscientes desse fato, estão sentindo a intensidade da Luz Sagrada derramando na Terra e que está disponível para todos receberem.

Você chegou, o tempo é agora. Seja paciente e evite acreditar que “Nada nunca muda”. Ou “As coisas estão apenas piorando”. Ou “É tudo um engano”. Porque as coisas podem ilusoriamente parecerem assim. A integração de novas e mais altas frequências no físico deve ser um processo, já que o corpo humano não conseguiria suportar as intensas frequências mais elevadas se fossem integradas de uma só vez.

Esperar continuamente essa ou aquela experiência específica como prova necessária de evolução é um exercício improdutivo, baseado em crenças da velha energia. Julgando-se contra as experiências de alguma pessoa “santa”, ideias em algum livro que você possa ter lido, ou conceitos religiosos rígidos do que constitui espiritualidade, simplesmente refletem a crença na separação.

A jornada da alma de cada pessoa é única e suas experiências nunca serão espelhadas, porque todos viveram experiências diferentes em centenas de vidas. Cada indivíduo tem suas próprias lições escolhidas para aprender e verdades para se integrar na Terra em sua forma física.

Todos são Um com a Fonte – Todos, sem exceções. Todo indivíduo deve eventualmente chegar à plena realização da verdade sobre si mesmo, porque é uma realidade imutável. Nada existe fora da Consciência Divina e a sensação de que algo seja diferente do UM é ilusão. O mundo e todos os seus reinos naturais NÃO são ILUSÃO, falsos conceitos sobre o mundo e seus reinos naturais constituem a ilusão.

Tudo o que você pode tomar consciência é um conceito formado por uma mente de uma realidade espiritual. Por exemplo, você é consciência, não um corpo físico. Seus corpos reais e permanentes são feitos de Luz. O que você vê e experimenta como corpo físico é um conceito do corpo espiritual permanente, refletindo seu estado de consciência atingido.

Nós desejamos falar sobre a “jornada espiritual”. A ideia de uma jornada é ilusão, querido, porque você nunca esteve e nunca pode estar separado da realidade de quem e do que você é. A ideia de uma jornada evolutiva começou quando as almas através de uma série de eventos antigos, esqueceram que elas eram a consciência Divina individualizada que escolheu experimentar uma sensação de separação.

Como suas criações pareciam tão reais, uma sensação de separação tornou-se seu estado de consciência e continuaram a criar experiências de separação que se manifestavam como pares opostos – dualidade. A consciência da Unidade começou a tornar visível cada vez mais essas falsas criações que davam origem ao medo e à negatividade em todas as suas formas, que é o mundo tridimensional de hoje.

Agora você está pronto para lembrar quem você realmente é. Os curandeiros estão lembrando antigas técnicas de cura, os artistas estão se lembrando de conquistar talentos criativos, e todas as almas dispostas estão começando a experimentar mais uma vez o Amor Incondicional e a sensação de Unidade. Muitos estão começando a questionar a desumanidade do homem para o homem e o mundo natural, mesmo que eles não estejam plenamente conscientes de por que seu pensamento mudou.

O despertar acontece através do Eu Superior quando um indivíduo está pronto para a próxima fase de sua “jornada”. Os olhos estão se abrindo e começando a ver além das aparências. A humanidade está descobrindo que, de fato, o “Imperador não tem roupa”. Esta é a evolução.

Torne-se um observador. Afaste-se, descansando na sabedoria de que você e todos são seres espirituais, e observe. Evite a crença de que você deve curar, mudar ou consertar alguém ou qualquer coisa, traduzindo para que você veja na verdade o que está por trás de todas as aparências – que o mundo e tudo nele já são perfeitos e inteiros.

Reconheça as aparências externas de “bem” e de “mal” como manifestações de conceitos e crenças. A sua realização da verdade ajuda a dissolver a energia dessas criações equivocadas, pois não há nada que as segure, além da crença nelas. Isso é cura.

Não dizemos para ignorar o sofrimento dos outros. Tenha sua mão para fora e pronta para estender àqueles que buscam respostas seriamente, em vez de simplesmente quererem que você faça seus trabalhos por eles. Nunca atue para mudar o caminho de aprendizado de outra pessoa na crença de que é seu dever “salvá-la”.

Esse tipo de pensamento baseia-se no ego humano, uma crença ainda promovida por muitos grupos religiosos que ensinam que é amoroso intervir e remover alguém de uma situação difícil que ele próprio pode ter escolhido especificamente para o crescimento e aprendizado espiritual. Você é levado a andar em uma linha fina nessas situações. É diferente se uma criança, alguém indefeso, está em risco. Busque sempre a verdade, confie e deixe sua intuição orientar suas ações.

Porque agora você sabe que você é criador, você deve se perguntar honestamente: “O que eu estou escolhendo criar?” Você pretende continuar criando imagens de dualidade e separação simplesmente porque o mundo diz que é a realidade ou porque essas coisas são habituais e confortáveis?

A Verdade é, ou ela não é. Deus é, ou não é. Isso é o livre arbítrio de cada indivíduo quanto ao que eles aceitam, mas entenda que a vida pode ficar muito desconfortável para aqueles que escolhem viver com um pé nos dois mundos, como muitos têm ou estão prestes a descobrir.

Chegou a hora de descansar na Verdade, seja a Verdade, e viva a Verdade, liberando cada conceito ou crença restante baseada nas ideias de separação da Fonte. É hora de reivindicar sua identidade como Deus em sua expressão. É hora de “pular do penhasco”, por assim dizer, confiar que você sempre foi, é e sempre será Consciência Divina se expressando, independentemente das aparências.

Nós somos o Grupo Arcturiano.

……………………………………………………………………………………………………………………………

Fonte: Oneness of All | AUGUST 27, 2017
Tradução: Sementes das Estrelas / Valéria Albuquerque

Via: Sementes das Estrelas: GRUPO ARCTURIANO – “A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO” – 27.08.2017


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

GRUPO ARCTURIANO – (A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO)

Publicado por: mxvenus

Via: GRUPO ARCTURIANO – (A INTEGRAÇÃO DAS NOVAS E MAIS ALTAS FREQUÊNCIAS DE LUZ NO PLANO FÍSICO) – YouTube

EMPODERE-SE! LIBERTE SUA MENTE E SEU CORPO SEGUIRÁ SEU EXEMPLO…

The Matrix

IMERSOS NA MATRIX

Por: Maiana Lena

 

A matrix(1) é uma realidade virtual de natureza holográfica que por séculos nos mantêm em eterno retorno e atormentados por anomalias. Toda tridimensionalidade é regida pela matrix tendo em vista que a matéria não é a nossa verdadeira identidade. Somos consciências vivas vivendo uma experiência tridimensional.

Você é o mestre de sua própria manifestação e suas escolhas têm o poder de libertar ou escravizar, conforme você escolher.

O mundo é um labirinto de mentiras. Encontrar a verdade é um excelente trabalho e não é tão fácil de discernir. O Universo é totalmente justo e não pode dar-lhe algo que não tem relevância para sua evolução. Se a Matrix for um problema, use-a como um espelho para procurar o que esteja criando a experiência repetida de aprisionamento, escravidão e impotência. A Matriz é uma entidade em si, criada pelo material dentro do subconsciente coletivo que se reproduziu com medo, dúvida e insegurança. Odiar o sistema é simplesmente dar o seu próprio poder para alimentar ainda mais a matrix e que usa dessa energia para controlá-lo, aprofundando ainda mais o estado de aprisionamento percebido.

Quando você entende que esses chamados prosperam com seus próprios medos e inseguranças, você pode libertar sua mente e libertar-se do drama de controle associado à escravidão da Matrix. Liberte sua mente, e seu corpo seguirá seu exemplo! Você não pode escapar do sistema se sua mente não estiver pronta para ser livre. Sua mente cria sua realidade em cada momento. Mude sua mente e seu corpo seguirá seu exemplo.

Lembre-se, você não pode controlar o Matrix. Ela é muito maior do que você e você vai se destruir no processo. A matriz é o que rege a tridimensionalidade. Para vivenciar esta experiência tridimensional você precisa entrar na matriz holográfica que faz parte dos planos tridimensionais. O seu corpo físico é o veículo para entrar na tridimensionalidade. E através dele você  pode prosperar ou ser manipulado por um longo período nestas regiões inóspitas alimentando os manipuladores da matriz tridimensional. Quanto mais você resistir e ficar chateado com o sistema, mais você vai se conectar a ele. A realidade é maleável e responde aos seus pensamentos, sentimentos e crenças. Você não pode lutar contra sua resistência externa, mas você pode reprogramar sua mente para que sua consciência desenvolva a capacidade de se elevar acima da submissão do sistema.  Desenvolva uma aceitação do que é e opere a partir daí. Isso irá poupar-lhe muita frustração, desperdício de energia, perda de oportunidade e, finalmente, sua sanidade!

Cada vez que você tentar controlar o sistema, você vai perder energia e mais preso ficará no ciclo da reencarnação. A reencarnação acontece sempre que você entra nas manipulações da matriz e esquece a sua real natureza como consciência viva e unificada na luz. Sendo assim, desenvolva sua capacidade de permanecer elevado e abundante. Quando você trabalha com o sistema você usa o sistema  para melhorar sua energia vital (e, portanto, sua abundância) em vez de permitir que ele destrua você. A Matrix pode então se tornar seu amigo em vez de ser vista como uma entidade destruidora consumindo a humanidade.

Se você continuar teimando em ver a Matrix como seu inimigo, você estará vendo seus próprios demônios projetados para fora. Você tem o livre arbítrio para escolher seu próprio caminho. A liberdade é um trabalho interno! Isso pode significar a diferença entre uma vida carente e uma vida de abundância.  A carência é um reflexo da perda de energia e perda de poder para o sistema. A abundância é indicativa de auto-empoderamento, liberdade e autodeterminação (a capacidade de decidir sobre o próprio destino). Crie sua própria realidade para transformar o mundo da Matrix; A chave, para mudar o que se manifesta na Matrix é parar de consumir os produtos da criatividade dos outros. Tudo está contido em tudo e fazer coisas “insignificantes” pode produzir um efeito espetacular sobre o mundo ao seu redor. Co-crie sua própria realidade dentro do que está contido em você. Não use o sistema. Use sua consciência.

Entretanto, você não pode enganar o seu caminho para sair do sistema. Todas as suas programações ligadas as suas outras realidades funcionam como um balanço energético e portanto, a liberdade só pode acontecer através de um equilíbrio kármico. As dívidas kármicas alimentadas pela matriz criam uma predisposição que o tornará mais suscetível ao aprisionamento dentro do sistema. Sendo assim, trabalhe sua vida no aqui/agora da forma mais ética possível para que então esta nova frequência possa alcançar e trabalhar suas outras realidades que ainda não acordaram das ilusões tridimensionais. Não há liberdade sem integridade. Tudo o que você faz para outro voltará para você mais tarde. E um comportamento antiético o levará de volta ao Matrix em vez de libertá-lo. Também roubará qualquer riqueza que você acumular. Qualquer vantagem percebida manipulando outros não é real e pode ser removida de você sem aviso prévio. Somente com integridade suficiente, você tem a oportunidade de criar um santuário vibratório, e um estado de abundância na sua vida.

O único trabalho real a fazer é extrair sua própria energia da chamada “Matriz” para que você possa ter a liberdade de viver como um ser totalmente soberano que é sua real natureza e seu direito divino.

Co-crie na luz!

Eu Sou Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir a luz!

Via: IMERSOS NA MATRIX – Maiana Lena


 (1) O que é A Matrix?

Escola ou prisão, dependendo da perspectiva escolhida.

Por um lado, é um sistema de ensino hiperdimensional acelerando sua taxa de evolução espiritual, fornecendo-lhe experiências catalíticas em resposta aos seus pensamentos, emoções e composição espiritual.

Por outro lado, muitas dessas experiências se manifestam como forças predatórias que adquirem domínio sobre suas fraquezas.

É claro que a única maneira de evitar ser manipulado por essas forças é descobrir, integrar e transformar suas fraquezas em força, desse modo realizando indiretamente o propósito mais elevado da Matrix, que é o de ajudá-lo a transcendê-la.

No entanto, essas forças predatórias hiperdimensionais possuem livre arbítrio e têm suas próprias intenções, que é de expandir sua base de poder e se sustentar alimentando-se das energias emocionais da humanidade, bem como impedir que alguém se torne consciente o suficiente para adicionar influências desestabilizadoras à prisão / fazenda espiritual estão mantendo aqui na Terra.

Todo o conjunto do seu sistema de manipulação hiperdimensional pode ser denominado “Sistema de Controle da Matrix” – uma escola de duros golpes que enfraquecem os espiritualmente fracos e fortalece os espiritualmente fortes, de acordo com sua escolha de serem vítimas ou guerreiros.

Por Montalk

Trecho extraído de: MONTALK.NET | Matrix Intro
Tradução: Cida PereiraAFINIDADES ESPIRITUAIS


O TANTRA LEVA VOCÊ DE VOLTA ÀS SUAS ORIGENS, PORQUE É AMOR PURO…

Tantra and Kundalini Activation

OS CAMINHOS DO TANTRA

les femmes jumelles a 800x765.jpg

Por: Prama Shanti

 

O Tantra tem apenas um propósito: a sua Liberdade.

Sim a ideia é que você seja livre de tudo e de todos, e principalmente de você mesmo.

Ninguém pode ser livre se não for livre antes de si mesmo.

Você nasce livre, mas é forjado desde cedo em um molde que a sociedade lhe impõe. É a maior das tiranias, porque lhe forçam a construir sua própria prisão, sem que você se de conta.

Isso é feito porque a sociedade não tolera homens livres, a liberdade é uma ameaça.

Liberdade e felicidade são muito próximas, uma leva à outra.

Na sociedade você também não pode ser feliz, porque aí vai querer ser livre e vai se tornar uma ameaça.

Uma pessoa livre e feliz, não precisa consumir, não precisa de carros ou tênis novos, não suporta trabalhar onde não goste, não interessa à sociedade.

O Tantra lhe leva de volta às suas origens em um trabalho de desconstrução de toda esta opressão.

Tantra é Amor puro, porque o Amor é a energia da Felicidade.

Assim, o Tantra também é uma ameaça à sociedade, e é combatido e deturpado.

Seu primeiro chacra é o raiz ou Muladhara, é a sua base, é por onde você capta a energia magnética da Terra. Está ligado à energia vital, à sobrevivência e ao sexo.

Este é o primeiro alvo da sociedade para lhe manter cativo. Como ele é bloqueado pelo medo, a mídia lhe vende medo em todos os seus veículos, você liga a televisão e recebe medo, em toda parte lhe jogam medo.

Como este chacra é ligado ao sexo, e o sexo é uma das formas de acesso ao divino, a sociedade também deturpa o sexo, para que você não possa usá-lo em liberdade, mas apenas com culpa.

Por isso um dos caminhos do Tantra também passa pelo sexo. São várias fases de aprendizado e prática.

Primeiro você deve conhecer o sexo, pois a sociedade o deturpou e ele não é mais conhecido. Esta é a fase da libertação, onde você aprende a se conhecer, a praticar o sexo sem culpa e com base no amor, até satisfazer os desejos. Vai aprender a se amar verdadeiramente, sozinho e acompanhado.

Na segunda fase você vai aprender a não precisar mais do sexo, vai aprender técnicas superiores que vão lhe permitir atingir estados orgásticos apenas pelo controle da kundalini. Você vai conhecer o sexo não físico, em muito superior ao sexo carnal. Você vai se reconhecer e se amar em muitas dimensões. Não terá mais necessidade do sexo físico, nem de um par.

Na próxima fase você vai voltar ao físico, mas sem precisar dele. Vai voltar pelo afeto, vai aprender que o sexo é apenas uma extensão do amor incondicional. Aqui você poderá praticar o sexo em outras dimensões, será apenas o observador e o ato sexual será entre um Deus e uma Deusa. Vai conhecer o outro e o Todo em uma dimensão diferente de tudo que você já imaginou. Uma dimensão acessada pelo amor incondicional.

Mas porque você precisa do outro e porque voltar ao físico, se já chegou a um estágio tão elevado?
Por que o outro vai lhe permitir a entrega, será o objeto de sua entrega, e quando os dois se fundirem nas dimensões superiores, a entrega será ao Todo. A entrega é importante porque representa a dissolução do Ego, e ela é mais completa quando é feita dentro da dimensão do Ego. A entrega é feita a outro Ego, que depois também se dissolve.

Depois desta fase o casal poderá praticar sem o contato físico, pois já houve a dissolução do ego.
Mais adiante a presença do outro será apenas imaginária, e finalmente será novamente dispensada.

Este é apenas um dos caminhos do Tantra, é um caminho de meditação orgástica centrada no amor, e após estas etapas, o caminhante estará totalmente liberto das amarras tridimensionais. É a liberdade real, do mundo dos desejos, onde o véu das ilusões se dissipa e nos deparamos com o mundo como ele realmente é.

 .

Prama Shanti
Ano da Semente Cristal Amarela
dia 6 da Lua do Desafio
28/08/2017
(sobre a autoria …)

.


Veja mais em: Os Caminhos do Tantra | Prama Shanti

 

AS HISTÓRIAS E A SIMBOLOGIA DE GANESHA, O DEUS DA BOA FORTUNA…

God Ganesh by Satish Verma

Lord Ganesha

ganesha 2

Por: Nowmastê

No hinduísmo, Ganexa ou Ganesha (sânscrito: गणेश ou श्रीगणेश (quando usado para distinguir status de Senhor) (ou “senhor dos obstáculos,” seu nome é também escrito como Ganesa ou Ganesh e algumas vezes referido como Ganapati) é uma das mais conhecidas e veneradas representações de deus. Ele é o primeiro filho de Shiva e Parvati, e o esposo de Buddhi (também chamada Riddhi) e Siddhi. Ele é chamado também de Vinayaka em Kannada, Malayalam e Marathi, Vinayagar e Pillayar (em tâmil), e Vinayakudu em Telugu. ‘Ga’ simboliza Buddhi (intelecto) e ‘Na’ simboliza Vijnana (sabedoria). Ganesha é então considerado o mestre do intelecto e da sabedoria. Ele é representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e a cabeça de elefante com uma única presa, montado em um rato. É habitualmente representado sentado, com uma perna levantada e curvada por cima da outra. Em geral, antepõe-se ao seu nome o título Hindu de respeito ‘Shri’ ou Sri.

Ganesha é o símbolo das soluções lógicas e deve ser interpretado como tal. Seu corpo é humano enquanto que a cabeça é de um elefante; ao mesmo tempo, seu transporte (vahana) é um rato. Desta forma Ganesha representa uma solução lógica para os problemas, ou “Destruidor de Obstáculos”. Sua consorte é Buddhi (um sinônimo de mente) e ele é adorado junto de Lakshmi (a deusa da abundância) pelos mercadores e homens de negócio. A razão sendo a solução lógica para os problemas e a prosperidade são inseparáveis.

O culto de Ganesha é amplamente difundido, mesmo fora da Índia. Seus devotos são chamados Ganapatyas.

Iconografia

Assim como acontece com todas as outras formas externas nas quais o Hinduísmo representa deus, no sentido da aparência pessoal de Brahman (também chamada de Ishvara, o Senhor), a figura de Ganesha é também um arquétipo cheio de múltiplos sentidos e simbolismo que expressa um estado de perfeição assim como os meios de obtê-la. Ganesha, de facto, é o símbolo daquele que descobriu a Divindade dentro de si mesmo.

Ganesha é o som primordial, OM, do qual todos os hinos nasceram. Quando Shakti (Energia) e Shiva (Matéria) se encontram, ambos o Som (Ganesha) e a Luz (Skanda) nascem. Ele representa o perfeito equilíbrio entre força e bondade, poder e beleza. Ele também simboliza as capacidades discriminativas que provê a habilidade de perceber a distinção entre verdade e ilusão, o real e o irreal.

Uma descrição de todas as características e atributos de Ganesha podem ser encontradas no Ganapati Upanishad (um Upanishad dedicado a Ganesha) do rishi Atharva, no qual Ganesha é identificado com Brahman e Atman. [1] Este Hino Védico também contém um dos mais famosos mantras associados com esta divindade: Om Gam Ganapataye Namah (literalmente: “eu Te saúdo, Senhor das tropas”).

Nos Vedas pode-se encontrar uma das mais importantes e comuns orações a Ganesha, na parte que constitui o início do Ganapati Prarthana:

Om ganaman tva ganapatigm havamahe kavim kavinamupamashravastanam

jyestharajam brahmanam brahmanaspata a nah shrunvannutibhih sida sadanam

De acordo às estritas regras da iconografia Hindu, as figuras de Ganesha com somente duas mãos são tabu. Por isso, as figuras de Ganesha são vistas habitualmente com quatro mãos que significam sua divindade. Algumas figuras podem ter seis, outras oito, algumas dez, algumas doze e outras catorze mãos, cada uma carregando um símbolo que difere dos símbolos nas outras mãos, havendo aproximadamente cinquenta e sete símbolos no total, segundo alguns estudiosos.

A imagem de Ganesha é composta de quatro animais, homem, elefante, serpente e o rato. Eles contribuem para formar a imagem. Todos eles individualmente e coletivamente tem profunda significância simbólica.

ganesha 3

O deus da boa fortuna

Em termos gerais, Ganesha é uma divindade muito amada e frequentemente invocada, já que é o Deus da Boa Fortuna quem proporciona prosperidade e fortuna e também o Destruidor de Obstáculos de ordem material ou espiritual. É por este motivo que sua graça é invocada antes de iniciar qualquer tarefa (por exemplo, viajar, prestar uma prova, realizar um assunto de negócios, uma entrevista de trabalho, realizar uma cerimônia) com Mantras como: Aum Shri Ganeshaya Namah (salve o nome de ganesha), ou similares. É também por esse motivo, que tradicionalmente, todas as sessões de bhajan (cântico devocional) iniciam com uma invocação de Ganesha, o Senhor dos “bons inícios”. Por toda a Índia de cultura hindu, o Senhor Ganesha é o primeiro ídolo colocado em qualquer nova casa ou templo

Além disso, Ganesha é associado com o primeiro chakra, que representa o instinto de conservação e sobrevivência e de procriação. O nome desse chakra é muladhara.

ganesha 4

Atributos Corporais

Cada elemento do corpo de Ganesha tem seu próprio valor e seu próprio significado:

A cabeça de elefante indica fidelidade, inteligência e poder discriminatório;

O fato dele ter apenas uma única presa (a outra estando quebrada) indica a habilidade de Ganesha de superar todas as formas de dualismo;

As orelhas abertas denotam sabedoria, habilidade de escutar pessoas que procuram ajuda e para refletir verdades espirituais. Elas simbolizam a importância de escutar para poder assimilar idéias. Orelhas são usadas para ganhar conhecimento. As grandes orelhas indicam que quando Deus é conhecido, todo conhecimento também é;

A tromba curvada indica as potencialidades intelectuais que se manifestam na faculdade de discriminação entre o real e o irreal;

Na testa, o Trishula (arma de Shiva, similar a um Tridente) é desenhado, simbolizando o tempo (passado, presente e futuro) e a superioridade de Ganesha sobre ele;

A barriga de Ganesha contém infinitos universos. Ela simboliza a benevolência da natureza e equanimidade, a habilidade de Ganesha de sugar os sofrimentos do Universo e proteger o mundo;

A posição de suas pernas (uma descansando no chão e a outra em pé) indica a importância da vivência e participação no mundo material assim como no mundo espiritual, a habilidade de viver no mundo sem ser do mundo.

Os quatro braços de Ganesha representam os quatro atributos do corpo sutil, que são: mente (Manas), intelecto (Buddhi), ego (Ahamkara), e consciência condicionada (Chitta). O Senhor Ganesha representa a pura consciência – o Atman – que permite que estes quatro atributos funcionem em nós;

A mão segurando uma machadinha, é um símbolo da restrição de todos os desejos, que trazem dor e sofrimento. Com esta machadinha Ganesha pode repelir e destruir os obstáculos. A machadinha é também para levar o homem para o caminho da verdade e da retidão;

A segunda mão segura um chicote, símbolo da força que leva o devoto para a eterna beatitude de Deus. O chicote nos fala que os apegos mundanos e desejos devem ser deixados de lado;

A terceira mão, que está em direção ao devoto, está em uma pose de bênçãos, refúgio e proteção (abhaya);

A quarta mão segura uma flor de lótus (padma), e ela simboliza o mais alto objetivo da evolução humana, a realização do seu verdadeiro eu.

O Senhor cuja forma é Om

Ganesha é também definido como Omkara ou Aumkara, que significa “tendo a forma de Om (ou Aum) (veja a seção Os nomes de Ganesha). De fato, a forma do seu corpo é uma cópia do traçado da letra Devanagari que indica este grande Bija Mantra. Por causa disso, Ganesha é considerado a encarnação corporal do Cosmos inteiro, Ele que está na base de todo o mundo fenomenal (Vishvadhara,Jagadoddhara). Além disso, na língua tâmil, a sílaba sagrada é indicada precisamente por uma letra que relembra o formato da cabeça de Ganesha.

A presa quebrada

Estátua de Ganesha do Distrito de Andra Pradesh, Índia.A presa quebrada de Ganesha, como descrita acima, simboliza inicialmente sua habilidade de superar ou “quebrar” as ilusões da dualidade. Porém, existem muitos outros sentidos que têm sido associados a este símbolo.

Um elefante normalmente tem duas presas. A mente também freqüentemente propõe duas alternativas: o bom e o mau, o excelente e o expediente, fato e fantasia. A cabeça de elefante do Senhor Ganesha porém tem apenas uma presa por isso ele é chamado “Ekadantha,” que significa “Ele que tem apenas uma presa”, para lembrar a todos que é necessário possuir determinação mental.

(Sathya Sai Baba)

Existem várias anedotas que explicam as origens deste atributo particular (veja seção Como Ganesha quebrou uma de suas presas?)

Ganesha e o rato

Ganesha montado em seu rato. Note as flores oferecidas pelos devotos. Uma escultura do Templo de Vaidyeshwara em Talakkadu, Karnataka, ÍndiaDe acordo com uma interpretação, o divino veículo de Ganesha, o rato ou mushika representa sabedoria, talento e inteligência. Ele simboliza investigação diminuta de um assunto difícil. Um rato vive uma vida clandestina nos esgotos. Então ele é também um símbolo da ignorância que é dominante nas trevas e que teme a luz do conhecimento. Como veículo do Senhor Ganesha, o rato nos ensina a estar sempre alerta e iluminar nosso eu interior com a luz do conhecimento.

Ambos Ganesha e Mushika amam modaka, um doce que é tradicionalmente oferecido para os dois durante cerimônias de adoração. O Mushika é normalmente representado como sendo muito pequeno em relação a Ganesha, em contraste para as representações dos veículos das outras divindades. Porém, já foi tradicional na arte Maharashtriana representar Mushika como um rato muito grande, e Ganesha estando montado nele como se fosse um cavalo.

Outra interpretação diz que o rato (Mushika ou Akhu) representa o ego, a mente com todos os seus desejos, e o orgulho da individualidade. Ganesha, guiando sobre o rato, se torna o mestre (e não o escravo) dessas tendências, indicando o poder que o intelecto e as faculdades discriminatórias têm sobre a mente. O rato (extremamente voraz por natureza) é habitualmente representado próximo a uma bandeja de doces com seus olhos virados em direção de Ganesha, enquanto ele segura um punhado de comida entre suas patas, como se esperando uma ordem de Ganesha. Isto representa a mente que foi completamente subordinada à faculdade superior do intelecto, a mente sob estrita supervisão, que olha fixamente para Ganesha e não se aproxima da comida sem sua permissão.

Casado ou Celibatário?

É interessante notar como, de acordo com a tradição, Ganesha foi gerado por sua mãe Parvati sem a intervenção de Shiva, seu marido. Shiva, de fato, sendo eterno (Sadashiva), não sentia nenhuma necessidade de ter filhos. Consequentemente, o relacionamento entre Ganesha e sua mãe é único e especial.

Essa devoção é o motivo pelo qual as tradições do sul da Índia o representam como celibatário (veja o conto Devoção por sua mãe). É dito que Ganesha, acreditando ser sua mãe a mais bela e perfeita mulher no universo, exclamou: “Traga-me uma mulher tão bonita quanto minha mãe e eu me casarei com ela”.

No Norte da Índia, por outro lado, Ganesha é freqüentemente representado como casado com as duas filhas de Brahma: Buddhi (intelecto) e Siddhi (poder espiritual). Popularmente no norte da Índia Ganesha é representado acompanhado por Sarasvati (deusa da cultura e da arte) e Lakshmi (deusa da sorte e prosperidade), simbolizando que essas características sempre acompanham aquele que descobre sua própria divindade interior. Simbolicamente isso representa o fato de que a abundância, prosperidade e sucesso acompanham aqueles que possuem as qualidades da sabedoria, prudência, paciência, etc. que Ganesha simboliza.

GANESHA-gif

Histórias Mitológicas

Como ele obteve sua cabeça de elefante?

A mitologia altamente articulada do Hinduísmo apresenta muitas histórias na qual é explicada a maneira que Ganesha obteve sua cabeça de elefante; freqüentemente a origem desse atributo particular é encontrado nas mesmas histórias que narram seu nascimento. E muitas dessas mesmas histórias revelam as origens da enorme popularidade do culto a Ganesha.

Decapitado e reanimado por Shiva

A mais conhecida história é provavelmente aquela encontrada no Shiva Purana. Uma vez, quando sua mãe Parvati queria tomar banho, não havia guardas na área para protegê-la de alguém que poderia entrar na sala. Então ela criou um ídolo na forma de um garoto, esse ídolo foi feito da pasta que Parvati havia preparado para lavar seu corpo. A deusa infundiu vida no boneco, então Ganesha nasceu. Parvati ordenou a Ganesha que não permitisse que ninguém entrasse na casa e Ganesha obedientemente seguiu as ordens de sua mãe. Dali a pouco Shiva retornou da floresta e tentou entrar na casa, Ganesha parou o Deus. Shiva se enfureceu com esse garotinho estranho que tentava desafiá-lo. Ele disse a Ganesha que ele era o esposo de Parvati e disse que Ganesha poderia deixá-lo entrar. Mas Ganesha não obedecia a ninguém que não fosse sua querida mãe. Shiva perdeu a paciência e teve uma feroz batalha com Ganesha. No fim, ele decepou a cabeça de Ganesha com seu Trishula (tridente). Quando Parvati saiu e viu o corpo sem vida de seu filho, ela ficou triste e com muita raiva. Ela ordenou que Shiva devolvesse a vida de Ganesha imediatamente. Mas, infortunadamente, o Trishula de Shiva foi tão poderoso que jogou a cabeça de Ganesha muito longe. Todas as tentativas de encontrar a cabeça foram em vão. Como último recurso, Shiva foi pedir ajuda para Brahma que sugeriu que ele substituísse a cabeça de Ganesha com o primeiro ser vivo que aparecesse em seu caminho com sua cabeça na direção norte. Shiva então mandou seu exército celestial (Gana) para encontrar e tomar a cabeça de qualquer criatura que encontrarem dormindo com a cabeça na direção norte. Eles encontraram um elefante moribundo que dormia desta maneira e após sua morte, tomaram sua cabeça, e colocaram a cabeça do elefante no corpo de Ganesha trazendo-o de volta à vida. Dali em diante ele é chamado de Ganapathi, ou o chefe do exército celestial, que deve ser adorado antes de iniciar qualquer atividade.

Shiva e Gajasura

Essa estátua de Ganesha foi criada no Distrito de Mysore de Karnataka no século XIII.Outra história a respeito da origem de Ganesha e sua cabeça de elefante narra que, uma vez, existiu um Asura (demônio) com todas as características de um elefante, chamado Gajasura, que estava praticando austeridades (ou tapas). Shiva, satisfeito por esta austeridade, decidiu dar-lhe, como recompensa, qualquer coisa que ele pedisse. O demônio desejou emanar fogo continuamente do seu próprio corpo. Desse modo, ninguém poderia se aproximar dele. Shiva concedeu o que foi pedido. Gajasura continuou sua penitência e Shiva, que aparecia a ele de tempos em tempos, perguntou, mais uma vez, o que desejava. O demônio respondeu: “desejo que você habite meu estômago.”

Shiva atendeu até mesmo a este pedido e, então, passou a residir no estômago do demônio. De fato, Shiva também é conhecido como Bhola Shankara porque é uma deidade facilmente agradada; quando está satisfeito com um devoto, concede-lhe o que for pedido e, isso, de tempos em tempos, gera situações particularmente intrincadas. Por esse motivo Parvati, sua esposa, procurou por ele em todos os lugares sem obter resultado algum. Como último recurso, foi ao seu irmão, Vishnu, pedir a ele que encontrasse seu marido. Vishnu, que conhece a tudo, respondeu: “Não se preocupe minha irmã; seu marido é Bhola Shankara e prontamente garante aos seus devotos tudo o que eles pedem, sem se preocupar com as conseqüências; acho que ele se meteu em algum problema. Vou procurar saber o que aconteceu.”

Então Vishnu, o onisciente diretor do jogo cósmico, elaborou uma pequena encenação: transformou Nandi (o touro de Shiva) em um touro dançarino e o conduziu à frente de Gajasura, assumindo, ao mesmo tempo, a aparência de um flautista. A encantadora performance do touro fez o demônio entrar em êxtase e perguntar ao flautista o que ele desejava. O músico respondeu: “Você pode mesmo me dar qualquer coisa que eu pedir?” Gajasura respondeu: “Por quem me tomas? Eu posso lhe dar qualquer coisa que você pedir imediatamente!” O flautista então respondeu: “Se é assim, libere Shiva do seu estômago.” Gajasura entendeu, então, que este não poderia ser outro senão o próprio Vishnu, o único que poderia saber desse segredo. Nesse momento, o demônio se jogou aos pés de Vishnu e, tendo liberado Shiva, pediu a este um último presente: “Tenho sido abençoado por você muitas vezes; meu último pedido é que todo mundo se lembre de mim adorando minha cabeça quando eu estiver morto.” Shiva, então, trouxe seu próprio filho até ali e substituiu sua cabeça pela de Gajasura. Desde então, na Índia, é tradição que qualquer ação, para poder prosperar, deva ser iniciada com a adoração de Ganesha. Este é o resultado do presente que Shiva deu à Gajasura.

O Olhar de Shani

Uma história menos conhecida do Brahma Vaivarta Purana narra uma versão diferente do nascimento de Ganesha. Pela insistência de Shiva,Parvati jejuou por um ano (punyaka vrata) para propiciar Vishnu para que lhe desse um filho. O Senhor Krishna, após o fim do sacrifício, anunciou que ele mesmo encarnaria como seu filho em cada kalpa (era). Então, Krishna nasceu para Parvati como uma charmosa criança. Esse evento foi celebrado com grande entusiasmo e todos os deuses foram convidados para olhar o bebê. Porém Shani, o filho de Surya, hesitou em olhar ao bebê pois é dito que o olhar de Shani é prejudicial. Porém Parvati insistiu que ele olhasse para o bebê, então Shani o fez, e imediatamente a cabeça da criança caiu e voou para Goloka. Vendo Shiva e Parvati feridos de aflição, Vishnu montou em Garuda, sua águia divina, e apressou-se para a ribeira do rio Pushpa-Bhadra, donde ele trouxe a cabeça de um jovem elefante. A cabeça do elefante se juntou com o corpo do filho de Parvati, revivendo-o. A criança foi chamada Ganesha e todos os Deuses abençoaram Ganesha e desejaram a ele poder e prosperidade.

Outras versões

Outro conto do nascimento de Ganesha relata um incidente no qual Shiva matou Aditya, o filho de um sábio. Porém Shiva restaurou a vida ao corpo da criança morta, mas isso não conseguiu pacificar o sábio enfurecido Kashyapa, que era um dos sete grandes Rishis. Kashyap amaldiçoou Shiva e declarou que o filho de Shiva perderia sua cabeça. Quando isto aconteceu, a cabeça do elefante de Indra foi colocada em seu lugar.

Outra versão diz que em uma ocasião, a água de banho usada de Parvati foi jogada no Ganges e esta água foi bebida por Malini, a Deusa com cabeça de elefante, que logo após deu à luz um bebê de quatro braços e cinco cabeças de elefante. Ganga, a Deusa do rio o reivindicou como seu filho, mas Shiva declarou que ele era filho de Parvati, reduziu suas cinco cabeças a uma e o empossou como o Controlador de obstáculos (Vigneshwara).

Ganesha o escrivão

Na primeira parte do poema épico Mahabharata, está escrito que o sábio Vyasa pediu para Ganesha que transcrevesse o poema enquanto ele ditava. Ganesha concordou, mas somente na condição de que o sábio Vyasa recitasse o poema sem interrupções ou pausas. O sábio, por sua vez, colocou a condição que Ganesha não teria somente que escrever, mas também entender tudo o que ele escutasse antes de escrever. Dessa forma, Vyasa se recuperaria um pouco de seu falatório cansativo ao simplesmente recitando um verso bem difícil que Ganesha não conseguisse entender rapidamente. Começou o ditado, mas no corre-corre de escrever, a caneta de Ganesha se quebrou. Então ele quebrou uma de suas presas e a usou como caneta, só assim a transcrição pôde prosseguir sem interrupções, permitindo a ele manter sua palavra.

Ganesha e Parashurama

Um dia Parashurama, um avatar de Vishnu, foi fazer uma visita a Shiva, mas no caminho ele foi bloqueado por Ganesha. Parashurama lançou seu machado em direção a Ganesha, e Ganesha (sabendo que esse machado foi dado a ele por Shiva) se deixou golpear e perdeu sua presa como resultado.

Ganesha e a Lua

Dizem que certa vez, Ganesha após ter recebido de muitos de seus devotos uma enorme quantidade de doces (Modak), para poder digerir melhor essa incrível quantidade de comida, decidiu ir passear. Ele montou em seu rato, que utiliza como veículo, e foi adiante. Foi uma noite magnífica e a lua estava resplandecente. De repente uma cobra apareceu do nada e assustou o rato, que pulou e tirou Ganesha de sua montaria. O grande estômago de Ganesha foi empurrado contra o chão com tanta força que sua barriga abriu e todos os doces que ele comeu foram espalhados a seu redor. No entanto, ele era muito inteligente para se enraivecer por causa deste pequeno acidente e, sem perder tempo em lamentações inúteis, ele tentou remediar a situação da melhor maneira possível. Ele pegou a cobra que causou o acidente e a usou como cinturão para manter seu estômago fechado e reparar o dano. Satisfeito com essa solução, ele remontou em seu rato e continuou sua excursão. Chandradev (O Deus da Lua) observou toda aquela cena e caiu na gargalhada. Ganesha, sendo de temperamento curto, amaldiçoou Chandradev por sua arrogância e quebrando uma de suas presas, a atirou contra a lua, partindo em duas sua luminosa face. Então ele a amaldiçoou, decretando que qualquer um que olhasse para a lua teria má sorte. Escutando isso, Chandradev percebeu sua loucura e pediu perdão para Ganesha. Ganesha cedeu e como uma maldição não pode ser revocada, ele apenas a abrandou. A maldição então ficou sendo de que a lua iria minguar em intensidade a cada quinze dias e qualquer um que olhar para a lua durante o Ganesh Chaturthi teria má-sorte. Isto explica porque, em certos momentos, a luz da Lua diminui, e então começa gradualmente a reaparecer; mas sua face só aparece por completo somente por um curto período de tempo.

Ganesha, chefe do exército celestial

Estátua de Ganesha com uma flor.Uma vez ocorreu uma grande competição entre os Devas para decidir quem entre eles seria o chefe do Gana (tropas de semideuses à serviço de Shiva). Foi pedido aos competidores que eles dessem a volta ao mundo o mais rápido possível e retornassem para os pés de Shiva. Os deuses foram, cada um em seu próprio veículo, e mesmo Ganesha participou com entusiasmo desta corrida; mas ele era extremamente pesado e seu veículo era um rato! Conseqüentemente, seu passo era muito devagar e isso foi uma grande desvantagem. Dali a pouco apareceu a sua frente o sábio Narada (filho de Brahma), que perguntou a ele aonde estava indo. Ganesha estava muito aborrecido e entrou em fúria porque é considerado um sinal de má-sorte encontrar um Brahmin solitário no começo de uma viagem. Mesmo que Narada seja o maior dos Brahmins, filho do próprio Brahma, isso ainda era um mau presságio. Além disso, não é considerado um bom sinal ser perguntado aonde está indo quando já se está no caminho; então, Ganesha se sentiu duplamente infeliz. No entanto, o grande Brahmin conseguiu acalmar sua fúria. O filho de Shiva explicou a ele os motivos de sua tristeza e seu terrível desejo de vencer. Narada o consolou, o exortando a não entrar em desespero, e deu a ele um conselho:

“Assim como uma grande árvore nasce de uma única semente, o nome de Rama é a semente da qual emergiu aquela grande árvore chamada Universo. Então, escreva no chão o nome “Rama”, ande ao seu redor uma vez, e corra para Shiva para pedir seu prêmio.”

Ganesha retornou a seu pai, que perguntou a ele como conseguiu terminar a corrida tão rapidamente. Ganesha contou a ele de seu encontro com Narada e do conselho do Brahmin. Shiva, satisfeito com essa resposta, declarou seu filho como vencedor e, daquele momento em diante, ele foi aclamado com o nome de Ganapati (Condutor do exército celestial) e Vinayaka (Senhor de todos os seres).

ganesha 5

O apetite de Ganesha

Ganesha é conhecido também como o destruidor da vaidade, egoísmo e orgulho.

Um conto, retirado dos Puranas, narra que Kubera, o tesoureiro do Svarga (paraíso) e deus da riqueza, foi ao monte Kailasa para receber o darshan (visão) de Shiva. Como ele era extremamente vaidoso, ele convidou Shiva para um banquete na sua fabulosa cidade, Alakapuri, assim ele poderia demonstrar a ele toda sua riqueza. Shiva sorriu e disse para ele: “eu não poderei ir, mas você pode convidar meu filho Ganesha. Mas eu o advirto que ele é um comilão voraz.” Inalterado, Kubera sentiu-se confiante que ele poderia satisfazer mesmo tal insaciável apetite de Ganesha, com suas opulências. Ele levou o pequeno filho de Shiva com ele para sua grande cidade. Lá, ele lhe ofereceu um banho cerimonial e o vestiu em roupas suntuosas. Após esses ritos iniciais, o grande banquete começou. Enquanto os serventes de Kubera estavam trabalhando duramente para trazer as porções de comida, o pequeno Ganesha apenas continuava a comer e comer…. Seu apetite não diminuiu mesmo quando devorou até a comida destinada aos outros convidados. Não havia tempo para substituir um prato por outro porque Ganesha já havia devorado tudo, e com gestos de impaciência, continuava esperando por mais comida. Tendo devorado tudo o que havia sido preparado, Ganesha começou a comer as decorações, os talheres, a mobília, o lustre…. Apavorado, Kubera se prostrou diante do pequeno onívoro e suplicou para que deixasse para ele pelo menos, o resto do palácio. “Eu estou com fome. Se você não me der mais nada pra comer, eu comerei até você!”, ele disse a Kubera. Desesperado, Kubera correu para o monte Kailasa para pedir a Shiva que remediasse a situação. O Senhor então deu a ele um punhado de arroz tostado, dizendo que somente aquilo poderia satisfazer Ganesha. Ganesha já tinha sugado quase toda a cidade quando Kubera retornou e deu a ele o arroz. Com isto, finalmente Ganesha se satisfez e se acalmou

O respeito de Ganesha por seus pais

Uma vez ocorreu uma competição entre Ganesha e seu irmão Kartikeya para saber quem conseguiria dar a volta aos três mundos mais rápido, e então ganhar o fruto do conhecimento. Karthikeya foi em uma jornada pelos três mundos, enquanto que Ganesha apenas andou ao redor de seus pais. Quando perguntado porque fez isso, ele respondeu que para ele, seus pais representam todos os três mundos, e então foi dado a ele o fruto do conhecimento.

Devoção à sua mãe

Uma vez, enquanto brincava, Ganesha machucou uma gata. Quando ele voltou pra casa ele encontrou uma ferida no corpo de sua mãe. Ele perguntou como ela se machucou. Parvati, sua mãe, respondeu que isso foi causado pelo próprio Ganesha! Surpreso Ganesha quis saber quando ele a machucou. Parvati respondeu que Ela como o divino poder está imanente em todos os seres. Quando ele machucou a gata, machucava a sua mãe também. Ganesha percebeu que todas as mulheres são realmente as manifestações de sua Mãe. Deciciu não casar e permaneceu um brahmachari, um celibatário, seguindo as regras estritas do Brahmacharya. Porém, em algumas imagens e escrituras Ganesha é frequentemente relatado como casado com as duas filhas de Brahma: Buddhi (intelecto) e Siddhi (poder espiritual).

Festivais e adorações a Ganesha

Na Índia, existe um importante festival em honra ao Senhor Ganesha. Mesmo sendo mais popular no estado de Maharashtra, ele é festejado por toda a Índia. Ele é celebrado por dez dias começando pelo Ganesh Chaturthi. Isto foi introduzido por Balgangadhar Tilak como uma maneira de promover o sentimento nacionalista quando a Índia era governada pelos Ingleses. Esse festival é celebrado e sua culminação é no dia de Ananta Chaturdashi quando a murti do Senhor Ganesha é imergida na água. Em Mumbai (antes conhecida como Bombaim), a murti é imergida no Arabian Sea e em Pune no rio Mula-Mutha. Em várias cidades do Norte e Leste da Índia, como Calcutá, eles são imergidos no sagrado rio Ganges.

Celebrações de Ganexa pela comunidade indiana em Paris em 2004.As representações de Shri Ganesh são baseadas em milhares de anos de simbolismo religioso que resultaram na figura de um deus com cabeça de elefante. Na Índia, as estátuas são expressões de significado simbólico e que por isso nunca foram reivindicadas como réplicas exatas da entidade original. Ganesha não é visto como um entidade física, mas como um alto ser espiritual, e murtis, ou representações em estátua, atuam como notificação dele como um ideal. Por isso, referir-se às murtis como ídolos trai os entendimentos Ocidentais Judaico-Cristãos de veneração insubstancial de um objeto ao considerar que na Índia, as deidades Hindus são vistas como acessíveis através de pontos simbólicos de concentração conhecidos como murtis. Por esse motivo, a imersão das murtis de Ganesh em rios sagrados próximos é compreensível pois as murtis são entendidas como sendo apenas apreensões temporais de um ser superior ao invés de serem ‘ídolos,’ que são tradicionalmente vistos como objetos adorados por causa de sua divindade própria.
A adoração de Ganexa no Japão vem desde o ano 806.

Ressurgimento da popularidade

Recentemente, houve um ressurgimento da adoração a Ganesha e um aumento do interesse no “Mundo Ocidental” devido a inundação de supostos milagres em Setembro de 1995. No dia de 21 de setembro de 1995, de acordo com a revista Hinduism Today (www.hinduismtoday.com), as estátuas de Ganesha (e de alguns outros deuses da família de Shiva) na Índia começaram a beber leite espontaneamente quando uma colher cheia era posta perto da boca das estátuas em honra ao deus elefante. Os fenômenos propagaram-se de Nova Délhi a Nova York, Canadá, Ilhas Maurício, Quênia, Austrália, Bangladesh, Malásia, Reino Unido, Dinamarca, Sri Lanka, Nepal, Hong Kong, Trinidad e Tobago, Grenada e Itália entre outros lugares. Isso foi visto como um milagre por muitos, mas muitos céticos afirmaram que isso foi outro exemplo de histeria coletiva. Alguns experimentos científicos conduzidos naquela época sugeriram a ação capilar como uma explicação para este fenômeno. Permanecia um mistério o porquê do fenômeno não haver se repetido até que o mesmo ocorresse novamente em 21 de agosto de 2006. Agora a questão é por que o fenômeno se repetiu.

O livro Ganesha, Remover of Obstacles de Manuela Dunn Mascetti é outra de muitas fontes que testemunham o Milagre hindu do leite.

Popularidade de Ganesha

Ganesha possui duas Siddhis (simbolicamente representadas como esposas ou consortes): Siddhi (sucesso) e Riddhi (prosperidade). É amplamente acreditado que “onde quer que esteja Ganesh, lá existe Sucesso e Prosperidade” e “onde quer que haja Sucesso e Prosperidade, lá está Ganesh”. É por isso que Ganesha é considerado como aquele que traz boa sorte, e a razão pela qual ele é invocado primeiro antes de qualquer ritual ou cerimônia. Seja ela o Diwali Puja, ou uma nova casa, novo transporte, antes de uma prova estudantil, antes de entrevistas para emprego, é para Ganesha que se ora, porque acredita-se que ele irá vir para ajudar e garantir sucesso em qualquer empreitada.

Ganesha é venerado como Vinayak (culto) e Vighneshvar (removedor de obstáculos). Acredita-se que ele abençoa aqueles que meditam sobre ele. Ganesha, na astrologia, ajuda as pessoas a saber o que pode ser alcançado e o que não pode.

Os nomes de Ganesha

Estátua de Ganesha fotografada em Londres durante o dia santo de Dipavali.Assim como outras Murtis hindus (ou deuses e deusas), Ganesh tem muitos outros títulos de respeito ou nomes simbólicos, e é frequentemente venerado através do canto dos sahasranama, ou mil nomes. Cada um é diferente e carrega um sentido diferente, representando um aspecto diferente do deus em questão. Quase todos os deuses Hindus têm uma ou duas versões aceitas de suas próprias liturgias dos mil nomes (sahasranam).

Alguns dos outros nomes de Ganesha são:

Ameya (Sânscrito: अमेय), sem limites (em Marathi)

Anangapujita (Sânscrito: आनंगपूजीता), O Sem-Forma, ou Sem-corpo

Aumkara (Sânscrito: ॐ कार), com o corpo na forma do Aum

Balachandra (Sânscrito: बालचंदृ), aquele que carrega a lua em sua cabeça

Chintamani (Sânscrito:????), aquele que retira as preocupações

Dhumraketu (Sânscrito: धुम्रकेतू), ou Ardente

Gajakarna (Sânscrito: गजकर्ण), aquele com orelhas de elefante

Gajanana (Sânscrito: गजानन्), aquele que possui a face de um elefante

Gajavadana, aquele que tem a cabeça de elefante

Ganadhyaksha (Sânscrito: गणध्यक्शमा), o líder das massas

Ganapati (Sânscrito: गणपती), Condutor dos Ganas, uma raça de seres anões do exército de Shiva

Gananatha, Senhor dos Ganas

Gananayaka, Senhor de todos os seres

Ekadanta (Sânscrito: एकदंत), Com somente uma presa

Kapila (Sânscrito: कपिल), o nome de uma vaca celestial. Ganesha representa as características de “doação” que simboliza a vaca, por isso o nome.

Lambodara (Sânscrito: लंबोदर), de grande barriga

Mushika Vahana, Aquele que conduz o rato

Pillaiyar, tâmil para “Filho Nobre”

Shupakarna, Grandes e Auspiciosas orelhas

Sumukh (Sânscrito: सुमूख), aquele que tem uma bela face: Ganesha é dito possuir todas as qualidades da Lua, que também é chamado o Deus da beleza, e por isso ele é conhecido como Sumukh.

Vakratunda (Sânscrito: वक्रतुंड), Tromba curvada

Vighnaharta (Sânscrito: विघ्नहर्त), Removedor de obstáculos

Vighna Vinashaka, remover of obstacles

Vighnesh ou Vighneshvara (Sânscrito: विग्णेशवर), controlador dos obstáculos (Vighna = obstáculos, eeshwara=senhor)

Vikat (Sânscrito: विकट), o feroz

Vinayaka, (Sânscrito विनायक), um líder distinto (Vi significa vishesha Especial e nayaka da raiz ni liderar, por isso, Líder

Vishvadhara ou Jagadoddhara, Aquele que mantém o universo

Vishvanata ou Jagannatha, Senhor do Universo

Outra murti muito amada é a Bala Gajanana ou Bala Ganesha (literalmente, pequeno Ganesha ou bebê Ganesha), na qual um Ganesha bem jovem com uma pequena tromba e grandes olhos é representado nos braços de seus Pais Divinos, ou enquanto ele docemente abraça o Lingam, o símbolo de Shiva.

Os doze nomes de Ganesha

O Ganesha Purâna, um importante texto dos Gânapatyas, nos dá uma lista dos doze principais nomes do deus-elefante. Esses nomes devem ser pronunciados antes de qualquer ritual. Eles são o seguinte:

1. Sumukha : “O Senhor cheio de graça”

2. Ekadanta : “O Senhor que só possui uma presa”

3. Kapila : “O Senhor de cor fulva”

4. Gajakarna : “O Senhor com orelhas de elefante”

5. Lambodara : “O Senhor com uma barriga proeminente”

6. Vikata : “O Deformado”

7. Vighnanâsaka : “O Senhor destruidor dos obstáculos”

8. Ganâdhipa : “O Senhor protetor do Gana”

9. Dhûmraketu : “O Senhor de cor esfumaçada” com dois braços cavalgando um cavalo azul, o Governante da Kali Yuga

10.Ganâdhyaksha : “O Ministro dos Gana”

11.Bhâlachandra : “O Senhor que usa a lua crescente em sua cabeça”

12.Gajânana : “O Sennhor com uma face de elefante”.

Além desses, existem mais nomes que constituem os 21 nomes de Ganesha, utilizados durante o Puja. Oferenda de flores e arroz acompanham os 21 nomes de Ganesha(eka vishanti nama).

Vighnarâja : “O Rei dos obstáculos”

Gajânana : “O Senhor que possui face de elefante”

Lambodara : “O Senhor com uma barriga proeminente”

Shivatmaja : “O Filho de Shiva”

Vakratunda : “O Senhor de tromba torcida”

Supakarna

Ganeshvara : “O Senhor do Gana”

Vighnanashin : “O Destruidor de Obstáculos”

Vikata : “O Deformado”

Vamana : “O Anão”

Sarvadeva

Sarvadukhavinâshi

Vighnarhartr : “O Senhor que cancela os obstáculos”

Dhûmrâja

Sarvadevâdhideva

Ekadanta : “O Senhor que tem apenas uma presa”

Krishnapingala : “O Senhor Azul e Escuro”

Bhâlachandra : “O Senhor que carrega a lua crescente na cabeça”

Gananâtha : “O comandante supremo do Gana”

Shankarasunav: “O filho de Shankara”

Anangapujita : “O Senhor sem forma”


Via: Lord Ganesha – Nowmastê

AS ENERGIAS DESTE ECLIPSE ESTÃO TRAZENDO MUITAS COISAS À TONA…

Depositphotos_74090109_original (editado)

O PORTAL DO ECLIPSE

SUA OPORTUNIDADE PARA AVANÇAR

Eclipse

Mensagem de Selacia
12 de Agosto de 2017

 

Há um portal interessante e potencialmente muito proveitoso para atravessar nestes momentos. Você já considerou o que isto significa para você enquanto nos aproximamos do Eclipse de 21 de Agosto? Enquanto estamos contemplando isto, saiba que há algo raro sobre este ciclo de eclipses, oferecendo-lhe mudanças e avanços quânticos que não foram possíveis no início deste ano. Continue a ler para entender melhor o significado e as aplicações práticas deste período.

O ECLIPSE SOLAR DE 21 DE AGOSTO

Com o Eclipse lunar de 7 de Agosto como um pré-lançamento, estamos nos dirigindo para o Eclipse Solar de 21 de Agosto – um evento incomum que cria um portal aberto para saltar. Este segundo eclipse é significativo por vários motivos, incluindo o seu caminho sobre os Estados Unidos, desestabilizados.

Como eu menciono em minhas “Previsões de 2017”, o Eclipse Solar Total de 21 de Agosto é O evento celestial de 2017 e todos os olhos estarão na América. Não é um tempo comum, na América ou em qualquer outro lugar agora. Embora eu não veja este eclipse anunciando o fim do mundo, como alguns sites do dia do juízo afirmam, é definitivamente um grande chamado de despertar para a humanidade.

Nas últimas semanas, vimos um aumento nas trocas públicas incorruptas entre superpoderes governados por líderes, com uma postura de guerra. Devido à energia do Eclipse de 21 de Agosto, poderíamos ver um aumento desta guerra de palavras.

ORAÇÕES PELA PAZ

Para todos nós interessados na paz, este é o momento para o aumento das orações por um mundo pacífico e para manter um espaço amoroso para que os líderes tenham sabedoria. Como parte disto, é importante manter uma visão de um mundo amoroso. Faça isto especialmente nestes dias em que o ódio parece estar vencendo. Volte continuamente ao amor em sua mente e em seu coração.

Lembre-se de que é este amor que estamos aqui para incorporar e experienciar pessoalmente. O amor é a energia infinita que surge do caos e da escuridão – é a única coisa que conserva ou sustenta a vida. Este amor é você, eu e todos os outros neste planeta – sim, mesmo aqueles que se esqueceram temporariamente.

ABRINDO-SE PARA BRILHAR

Não permita que a loucura deste mundo desvie o seu foco durante este portal do eclipse. Use este período com sabedoria, tendo momentos de auto-reflexão e convidando uma visão panorâmica de sua própria vida e potenciais. Convide um conhecimento da imagem expandida que o espírito tem de seu destino maior.

Considere que algo muito significativo poderia estar agora no horizonte – uma abertura ou mudança tão surpreendente que você nem mesmo pensou nisto. Seja como for, você pode começar a se conectar com os potenciais neste portal. Estes potenciais podem ajudá-lo a resplandecer a sua luz de formas expandidas.

DICAS PARA OS AGENTES DE MUDANÇAS DIVINOS

Como um agente de mudanças divino, você está aprendendo a estar em um fluxo com a vida, sentindo o tempo divino e se esforçando para estar presente para abrir os portais de oportunidade. Muitos destes portais estão se tornando disponíveis neste mês. Tenha a intenção de “vê-los” e tome as medidas apropriadas.

Estar presente o suficiente para agir de acordo com estes portais não é uma tarefa fácil nestes momentos em que a dança louca do mundo está no centro do palco. Só porque o mundo está inseguro, no entanto, não significa que você tenha que estar. Inspire paz, expire o stress.

Mude o seu foco para o seu rico ser interior. Dê-se a permissão para sonhar sobre a sua vida e como ela pode ser mais alegre. Considere o que você criaria, acrescentaria, ou removeria. À medida que você fizer esta contemplação, você irá coletar informações sobre a mudança de vida possível no portal de 21 de Agosto.

NAVEGANDO NA MONTANHA RUSSA DA ENERGIA

Pode parecer um pouco como uma montanha-russa com os dois eclipses e o Mercúrio retrógrado que começa no Sábado. Todas as energias combinadas aumentarão o volume nas mudanças sociais. É essencial permanecer presente, focado, e em seu coração, navegando nas ondas de Agosto com tranquilidade e graça.

A cada onda, é normal, às vezes, sentir-se tenso – afinal você não sabe o que vem a seguir.

Estando neste espaço intermediário – entre o antes e o depois – é geralmente desconfortável. Você pode se encontrar lá quando em uma mega transição na vida. Outros catalisadores incluem ciclos de energia como agora, quando acabamos de ter um Eclipse Lunar e o Eclipse Solar a seguir.

Ao estar neste espaço intermediário, faça o que puder para relaxar e deixar de lado noções preconcebidas sobre como a vida deveria ser. O Universo pode ter algumas surpresas maravilhosas para você!

As energias agora estão trazendo muitas coisas à tona. Para os sensíveis pode ser um desafio.

Aplique uma dose extra de amor próprio.

À medida que o nível de postulações sem sentido aumenta na sociedade, evite acompanhar o pacote. Encontre a paz obtendo as suas próprias respostas, acessando a visão mais elevada. Se você perceber que tem noites sem dormir sobre as incógnitas ou com o que vê nas notícias – reserve um momento e lembre-se de que não vale a pena perder o sono sobre o “E se…”

BOAS NOTÍCIAS SOBRE O MERCÚRIO RETRÓGRADO

Embora o Mercúrio retrógrado possa causar uma ruga ou duas em seus planos nas próximas três semanas, existem alguns bônus que descreverei aqui!

Em termos do seu progresso no resto deste ano, o Mercúrio Retrógrado poderia ser o seu período ideal para o trabalho interno, a auto-reflexão, e a atualização do seu plano de vida. Use-o sabiamente, tendo momentos para considerar melhorias grandes e pequenas que você poderia fazer – incluindo coisas novas que você nunca fez antes.

É claro que você desejará avaliar as precauções usuais que envolvem distorções do tempo e projetos. O que pode parecer alguns minutos, pode se transformar em horas. Além disto, os horários de voos podem mudar no seu caminho para o aeroporto.

Estes distúrbios, a revisão e a energia de rebobinamento de Mercúrio Retrógrado podem ajudá-lo com um reinício necessário de vida que, de outra forma, você não poderia instigar. Você pode ficar agradavelmente surpreendido com o resultado!

Embora o Retrógrado não seja o melhor momento para lançar um novo projeto, há muitas coisas que você pode fazer para adicionar um novo brilho a sua vida com o que já está em andamento!

Exemplo: Um projeto de livro aparentemente paralisado pode ter nova vida quando você usa este tempo – e a janela do eclipse – para desencadear de uma nova maneira o enredo ou a mensagem. Assim, não fique detido – O  céu é o limite.

……………………………………………………………………………………………………………………..

Direitos Autorais © Selacia – www.selacia.com

Você está convidado a compartilhar estas mensagens do Conselho dos 12 com outros, e colocá-los na Internet, na mídia social, em blogs e em sites. Por favor, inclua toda a mensagem, a fonte e o endereço do site. Que possam caminhar em um mundo cheio de amor e de bondade

Fonte: Selacia’s Blog | The Eclipse Doorway – Your Opportunity to Step Forward
Tradução: Regina Drumond Chichorro – reginamadrumond@yahoo.com.br

 


Via: Luz de Gaia | O Portal do Eclipse – Sua Oportunidade para Avançar – Selácia 12.08.17

DESCOBRINDO A TRANSFERÊNCIA ENERGÉTICA ENTRE OS SERES…

trocando-energia

Seres humanos podem sugar energia de outras pessoas

Metade-monstro

As pessoas podem ROUBAR energia de outros seres humanos da mesma maneira que AS PLANTAS fazem.

Uma equipe de pesquisa biológica na Universidade de Bielefeld, na Alemanha fez uma descoberta revolucionária que mostra que as plantas podem obter uma fonte alternativa de energia a partir de outras plantas.

Esta descoberta pode também ter um grande impacto sobre o futuro da bioenergia eventualmente fornecendo a evidência de mostrar que as pessoas também “recolhem a energia de outras pessoas em grande parte da mesma maneira que as plantas.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com
http://www.fourwinds10.net e http://www.nature.com/
Michael Forrester – Prevenção de Doenças.
Tempos de DESPERTAR

Os membros da equipe de pesquisa biológica do professor Dr. Olaf Kruse confirmou pela primeira vez que uma planta, a alga verde Chlamydomonas Reinhardtii, não só se envolve no processo de fotossíntese, mas também tem uma fonte alternativa de energia: pode drená-la de outras plantas.

Os resultados da pesquisa publicados pela revista Nature foram divulgados nesta semana na revista de renome, a Nature Communications.

As flores precisam de água e luz para crescer e as pessoas não são diferentes.Nossos corpos físicos são como esponjas, absorvendo o meio ambiente.

”É exatamente por isso que há certas pessoas que se sentem desconfortáveis em frequentar grupos específicos onde há uma mistura de energia e emoções (de pessoas diferentes)”, disse a psicóloga e curadora Dra. Olivia Bader-Lee.

A alga Chlamvdomonas reinhardtii

 

Plantas produzem a fotossíntese do dióxido de carbono, água e luz.

Em uma série de experimentos, o Professor Dr. Olaf Kruse e sua equipe cultivou a microscópica alga verde da espécie Chlamydomonas reinhardtii e observaram que, quando confrontados com a falta de energia, estas plantas unicelulares podem extrair energia do seu vizinho vegetal como consequencia. A alga secreta enzimas (enzimas chamadas de celulose) que “digerem” a celulose, quebrando-a em componentes menores e açúcar.

Estes são depois transportados para dentro das células da planta e transformados em uma fonte de energia: assim essa alga pode continuar a crescer.

”Esta é a primeira vez que tal comportamento foi confirmado em um organismo vegetal”, diz o professor Kruse.
”Estas algas poderem digerir a celulose contradiz todos os livros até aqui escritos.
Até certo ponto, o que estamos vendo é que plantas comem plantas“.

Atualmente, os cientistas estão estudando se este mecanismo pode também ser encontrado em outros tipos de alga. Descobertas preliminares indicam que este é o caso.

Crie, visualize uma imagem de um sol de ouro claro vários metros acima da sua cabeça e deixe-o ser um ímã, atraindo toda a sua energia de volta para ele (e purificando-a na energia da cor do ouro). Em seguida, visualize-o através do topo de sua aura sobre a cabeça e em seu espaço corporal, liberando sua energia de volta em eu espaço pessoal.

 

“Quando os estudos de energia se tornarem mais avançados nos próximos anos, vamos finalmente ver isso traduzido para os seres humanos também”, afirmou Bader-Lee.
”O organismo humano é muito parecido com uma planta, extrai energia necessária para alimentar os estados emocionais e isso pode energizar essencialmente células ou aumentar o cortisol e catalizar (alimentar) células, dependendo do gatilho emocional”.

Bader-Lee sugere que o campo da bioenergia esta agora sempre em evolução e que os estudos sobre o mundo vegetal e animal, em breve traduzirão e demonstrarão o que metafísicos sempre souberam – que os seres humanos podem curar uns aos outros simplesmente através de transferência de energia, assim como as plantas o fazem.

”O ser humano pode absorver e curar através de outros seres humanos, animais e qualquer parte da natureza.
É por isso que estar perto da natureza é frequentemente tonificante, curativo e energizante para tantas pessoas“
, concluiu.

Aqui estão cinco ferramentas de energia simples para usar para limpar o seu espaço e evitar que a sua energia seja drenada ao liberar a energia das pessoas:

Permanecer centrado e aterrado.

Se você está centrado em seu eu espiritual (Eu Superior – em vez de seu analisador ou ego), você vai sentir imediatamente quando algo mudar energeticamente dentro do seu espaço.

Se você está totalmente centrado, você pode facilmente liberar a energia de outras pessoas e emoções para baixo pelo seu cabo de aterramento com a sua intenção.

Estar em um estado de não-resistência.

O que resiste quebra.

Se você se sentir desconfortável em torno de uma determinada pessoa ou de um grupo, não apele para a resistência como uma forma de se proteger, pois isso só vai manter a energia estranha presa em seu espaço e/ou aura.

Desloque-se pelos ambientes em um estado de não-resistência, imaginando que seu corpo é claro e transparente como o vidro ou água clara (n.t. ou de pura LUZ).

Dessa forma, se alguém jogar alguma negatividade em você, ele vai passar através de você (sem afetá-lo).

Homem-Energia (editado)

O Corpo humano, os chakras, as linhas de meridiano de energia e a AURA: a “árvore da vida”…

Seja dono do seu espaço vital, da sua aura pessoal.

Cada um de nós tem uma aura energética própria em torno do nosso corpo.

Se voce não possuir este espaço pessoal você se torna vulnerável para energia externa entrar nela. Torne-se consciente dos limites de sua aura (cerca de um comprimento de seu braço longe de seu corpo a toda a volta, acima e abaixo), como forma de possuir o seu espaço pessoal.

Dê a si mesmo uma limpeza energética.

A cor dourada tem uma vibração elevada que é útil para limpar condições energéticas do exterior. Imagine um bocal com um chuveiro dourado no topo de sua aura (a poucos metros acima de sua cabeça) e ligue-o, permitindo que a energia do amarelo ouro flua através de sua aura e espaço total do corpo e se libera até o seu aterramento. Você vai se sentir imediatamente limpo e revigorado.

(n.t. resultados surpreendentes e tão ou mais importantes podem ser obtidos apenas se você visualizar a cor violeta ao invés do dourado banhando a sua aura e corpo físico, ou de outra pessoa a quem você tenha afeto e que precise de ajuda)

Chame de volta a sua energia.

Quando temos a nossa energia em nosso próprio espaço, há menos espaço para a energia do outro para entrar.

Mas quando nos concentramos em outras pessoas e projetos é que às vezes espalhamos nossa energia ao redor.

Crie e visualize uma imagem de um sol de ouro claro (ou violeta) vários metros acima da sua cabeça e deixe-o ser um ímã, atraindo toda a sua energia de volta para ele (e purificando-a na energia da cor do ouro).

Em seguida, visualize-o através do topo de sua aura e em seu espaço corporal, liberando sua energia de volta em seu espaço pessoal.

Sobre o autor:
Michael Forrester é um conselheiro espiritual praticante e é um palestrante motivacional para corporações desde o Japão, Canadá e nos Estados Unidos.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Postado por CHAMA VIOLETA – SAINT GERMAN em janeiro de 2014


Via: A CHAMA VIOLETA – OS MESTRES ASCENCIONADOS: Seres humanos podem sugar energia de outras pessoas

CONHEÇA OS VÁRIOS TIPOS DE TRABALHADORES DA LUZ…

Trabalhadores da Luz

OS 11 TIPOS DE TRABALHADORES DA LUZ

Por Melanie Beckler

Use sua intuição para descobrir seus dons particulares como Trabalhador da Luz…
E sim, você pode ter e, provavelmente, possui, mais de um!

1. Os Trabalhadores das Redes e Guardiões dos Portais

Estes são os Trabalhadores da Luz que estão trabalhando com as redes energéticas (grades) em Gaia. Estes poderiam ser a Rede do Coração Humano conectando os corações de todos os seres humanos despertos. Eles poderiam ser Redes da Terra que ligam locais sagrados através de Linhas Ley. Eles também poderiam ser maiores, como as Redes De Energia Da Estrutura Cristalina.

2. Guardiões da Luz Divina

Estes são os Trabalhadores da Luz cuja missão principal (ou uma grande parte de sua missão) é incorporar Luz. Manter uma mais elevada, apesar de tudo o que acontece externamente. Durante tempos tumultuados e eventos caóticos estes Guardiões da Luz conscientemente se concentram em incorporar a Luz e expandir para além de si mesmos para neutralizar desafios e densidade, para elevar a humanidade e apoiar a todos no processo de Despertar – e  nos momentos difíceis para dar suporte e equilíbrio.

3. Transmutadores

Estes são os Trabalhadores da Luz que estão realmente imersos na negatividade para transmutar e liberá-la à Luz. Retornando à neutralidade divina, retornando à presença e equilíbrio. Os transmutadores agem em nome da consciência coletiva de toda a humanidade, transmutando o karma.

Há também muitos Trabalhadores da Luz que estão transmutando suas linhagens ancestrais. Você pode ter escolhido nascer em uma linha ancestral que tem karma negativo, então pode liberar – dissolver, e ajudar a curar toda a sua linha ancestral, e elevá-la vibracionalmente, que por sua vez ajuda a toda Humanidade.

4. Curadores

Servem a humanidade, Terra, animais, todas as almas e todos os seres. A cura pode assumir muitas formas diferentes. Pode ser mental, emocional, física ou espiritual. Há tantas maneiras diferentes.

Se você está curando como parte do seu Propósito, como um Trabalhador da Luz, ouça a sua orientação interior sobre os procedimentos, técnicas e maneiras que você pode estar a serviço através de seu dom de cura. Trabalho de cura, como um Trabalhador da Luz, também inclui a si mesmo. Curador, cura a si mesmo – curando  a si mesmo, você está aumentando a sua vibração e preenchendo-o com a Luz, de modo que você pode curar, ajudar, servir, amar e liderar outros.

5. Videntes, Médiuns, Clarividentes

Estes são os Trabalhadores da Luz que abriram seu terceiro olho ou visão psíquica para além do físico, além do véu da ilusão. Este dom de ver pode assumir muitas formas.

Pode ser fornecer leituras ou serviços, a fim de inspirar, capacitar e ajudar a guiar os outros. Pode ser ver as áreas onde a cura é necessária para transmutação ou liberação. Olhando além da ilusão saber claramente onde concentrar sua energia, onde a Luz flui e onde podem fazer uma grande diferença para a sua Luz, poder e presença.

6. Os Portadores do Padrão Divino

Todos nós temos um padrão divino único, um modelo para o seu Eu totalmente desperto. Todos os Trabalhadores da Luz tem esse modelo, mas os Portadores do Padrão Divino estão sintonizando-se com ele ativamente e recuperando os Códigos de Despertar que são específicos para eles.

Eles estão incorporando seus Códigos e, em seguida, os transmitem através da Rede Cristalina através da Rede do Coração Humano, através do Serviço ou através do Amor sob qualquer forma. Portadores do Padrão Divino estão sintonizados com o seu Eu totalmente desperto e fazendo-o brilhar. Este dom também inclui o Padrão Divino para a Terra e a Humanidade desperta.

Sintonize-se com este modelo desperto e invoque-o incorporando a Luz Superior, visualizando o resultado desejado, manifestando o Projeto Divino para a Humanidade totalmente desperta, para manifestar a Ascensão no momento presente que é aqui e agora.

7. Sonhadores

Sonhar, transmutar através de sonhos, sonhos astrais através de viagens, entrar no espaço dos sonhos e reconhecer que através de seus sonhos que você está sintonizando com dimensões alternativas de experiência. O espaço do sonho é real, então preste atenção!

Quais são os símbolos em seus sonhos? Escreva-os. Medite sobre eles. Toda vez que você se lembrar de um sonho, tenha um momento para refletir e tirar um pouco de verdade.

O que poderia ser a manifestação desse sonho maior?

Por exemplo, se você sonha ir à escola, a maior correlação dimensional significaria que, em seu sonho, você está estudando e nivelando acima. Você está assumindo novas habilidades e dons como alma para assumir muito mais trabalho/serviço à Luz.

Isso ocorre durante o sono.

Antes de ir dormir, defina a intenção de fazer o trabalho de Luz e se conectar com seu Eu Superior, para revelar a você o que você mais precisa saber, e, em seguida, preste atenção!

Sonhar é uma incrível oportunidade de crescer e aprender.

8. Mensageiros

Um Trabalhador da Luz recebe orientação e mensagens do Divino, Anjos, Mestres Ascensionados, Galácticos e até mesmo do seu Eu Superior. Compartilhe estas mensagens através de vídeos, blogs, ensinamentos ou livros. Seja qual for o meio, qualquer que seja a forma, Mensageiros recebem a orientação do Espírito, e transmitem para Servir a Humanidade e o processo de Despertar.

9. Criadores do Padrão Divino

Os Manifestadores, os Trabalhadores da Luz que estão ativamente envolvidos em entrelaçar/tecer a Luz para manifestar mudanças positivas na Terra. Isto poderia ser na forma de estabelecer Intenção manifesta e Linhas de Tempo Positivas. Poderia ser na forma de desenvolvimentos positivos ou simplesmente manifestar na realidade física criando o modelo para um Amor mais elevado, mais Luz, ou uma cocriação harmoniosa.

Manifestando não só por interesse próprio e ganho pessoal, mas também no maior interesse de todos os seres, Gaia / Mãe Terra, de todos os animais e toda a Humanidade.

Isto é uma manifestação em sua forma mais elevada.

Estes Trabalhadores da Luz manifestam coletivamente pelo mais Elevado Interesse / Bem Maior. Isto é poderoso.

10. Os Guias Da Ascensão

Estes guias são pessoas que estão ascensionando, eles estão adentrando em níveis mais elevados de Luz e compartilham o que eles estão aprendendo sobre o processo de ascensão, sobre como superar algumas das armadilhas e como sintonizar bênçãos para ajudar todos os que têm a oportunidade de ascender.

11. Os Mostradores do Caminho

São Trabalhadores da Luz que predicam como exemplo. Eles estão mostrando o caminho!

Talvez eles não estejam conscientemente ensinando como fazem os Guias da Ascensão, mas eles estão incorporando o processo de Ascensão, realmente ascendendo, realmente brilhando sua Luz, realmente vivendo na sua máxima autenticidade, o seu mais alto padrão divino.

Simplesmente vivendo despertos, inspirados, com o elevado interesse de todos os seres em mente, no caminho do Serviço, mostrando o Caminho através da ação, através da encarnação, para toda a Humanidade.

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Nota de Vilma Capuano: Esta mensagem de Jeshua complementa:
“Devido ao seu profundo sentimento de missão, os Trabalhadores da Luz sentem-se diferentes de outras pessoas. Ao experimentarem diferentes tipos de obstáculos em seus caminhos, a vida os estimula a encontrar seu caminho próprio, único. Os Trabalhadores da Luz quase sempre são indivíduos solitários que não se adaptam às estruturas sociais estabelecidas. A expressão “Trabalhador da Luz” pode provocar mal-entendidos, já que diferencia um grupo particular de almas, do resto. Além disso, pode parecer sugerir que este grupo particular é, de algum modo, superior aos outros, por exemplo, àqueles “não Trabalhadores da Luz”. Toda esta linha de pensamento está em desacordo com a própria natureza e objetivo do trabalho da Luz.”
– Fonte: http://www.decoracaoacoracao.blog.br/2011/02/aos-trabalhadores-da-luz.html

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar

DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
© todos os direitos reservados | Copyright 2016 – Ask-Angels.com & Melanie Beckler   http://shekinahmerkaba.ning.com  

Fonte1:Sherkinah Merkaba | LOS 11 TIPOS DE TRABAJADORES DE LA LUZ
Tradução: Vilma Capuano –
vilmacapuano@yahoo.com.br

Fonte2:Ask Angels | Spititual Guidance | Chapter 4 – How Lightworkers Gifts Manifest- The 11 Types of Lightworkers
Tradução: Margarita Lopez 

 


Via: ♥ De Coração a Coração ♥: OS 11 TIPOS DE TRABALHADORES DA LUZ

UMA VISÃO MAIS PROFUNDA DO POPULAR MANTRA “HARE KRISHNA”…

mahamantra_hare-krishna

O significado do Mahamantra Hare Krishna

Por: Luciano Giorgio

 

Maha-mantra, em sânscrito, significa “o grande mantra”. O “Hare Krshna” é um mantra muito conhecido usado nas práticas espirituais. Apesar de ele ser  popularmente conhecimento nessa forma:

“Hare Krishna Hare Krishna, Krishna Krishna Hare Hare
  Hare Rama Hare Rama, Rama Rama Hare Hare”

Ele vem de uma Upanishad, chamada Kali-Santarana, e neste texto o mantra aparece com em outra ordem, Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare. Talvez por uma afeição especial pela figura de Krishna algumas pessoas possam ter invertido a ordem para falar Krishna primeiro. Tradicionalmente aprendemos que a ordem original tem uma razão de ser. Rama é uma encarnação do dharma, do dever e da ordem, e Krishna é uma encarnação de ananda, da felicidade e do prazer. Rama, o dharma, vem primeiro, e depois segue Krishna, a felicidade, o prazer. É a velha história: “primeiro a obrigação, depois a diversão”.

Esse mantra também é conhecido por ser o mais eficaz para Kali Yuga, o que também tem fundamento de acordo com a Upanishad. Nela existe o diálogo entre Brahma e Narada e nele Brahma fala para Narada que estes dezesseis nomes são os mais eficazes para cruzar “o oceano do samsara” durante a era de Kali. (Teoricamente correspondente a era que estamos vivendo)

Mas o que significa esta afirmação de Brahma? O que será necessário para que eu possa me ver livre no mundo, livre do sofrimento e de tudo?

Ao estudar vedanta descobrimos que cruzar o samsara significa conhecer o “eu” verdadeiro e que mudanças externas ou conquistas não podem nos deixar efetivamente livres. E conhecimento não pode ocorrer simplesmente pela repetição de um mantra, por mais poderoso que ele seja. Conhecimento necessita de um meio de conhecimento (pramana), e a repetição do mantra (mantra-japa) não é aceita como um meio direto para o conhecimento, contudo é a principal disciplina para preparar a mente para o conhecimento e por isso figurativamente os mantras são ditos como um meio para encontrar essa paz que é nossa natureza.

A era de Kali – esta mesmo que estamos vivendo de acordo com os Vedas – se caracteriza por uma diminuição da capacidade humana de conhecer propriamente as coisas. Nesta época, também, o próprio ensinamento de Vedanta é interpretado de muitas maneiras, de modo que mesmo se já estamos em contato de alguma forma com a tradição precisamos manter nossa mente alerta para validar o conhecimento que recebemos.

Sendo assim na Upanishad, Brahma propõe que a melhor disciplina é a repetição deste mantra, porque ela gerará a pureza mental e o mérito (punya) necessários para que a pessoa possa encontrar um bom professor e tenha a capacidade de entender seu ensinamento. E este é de fato o espírito do conselho de Brahma a Narada e o propósito do mantra “hare krshna”.

Assim como essa passagem, várias outras podem gerar duplas interpretações. Na Bhagavad-Gita, o senhor Krishna diz para Arjuna, depois de elogiar bastante o conhecimento, que a ação com a atitude correta é superior ao conhecimento. E por que ele diz isso? Porque Arjuna era um guerreiro tinha que lutar naquele momento, e não abandonar o mundo para se dedicar a vida espiritual em um ashram. O contexto nos ajuda a entender as afirmações.

O ensinamento de Vedanta dá ênfase diferentes em momentos diferentes, dependendo das características das pessoas que estão ouvindo, do que o aluno precisa. Infelizmente em Kali-Yuga é comum que a gente perca a capacidade de reflexão, e entendemos tudo ao pé da letra…

Em muitas outras passagens da Bhagavad-Gita, o senhor Krishna diz que ele é a causa do universo, e que todos os seres são sustentados por ele, e assim por diante. Mas quando Krishna diz “eu” ele não está se referindo ao seu corpo em particular chamado Krishna, amigo de Arjuna, nem a nenhum outro corpo, porque nenhum corpo específico pode ser a causa do universo, já que o corpo é um produto do universo. Ele está falando da consciência por detrás do corpo que em todo o universo é uma só e essa é a essência do ensinamento a ser entendida.

O nome Krishna significa “escuro”. Este nome deriva da raiz verbal “krsh” que tem o sentido de “atrair”. Krishna significa aquele que atrai, e faz alusão ao “eu”, ao atma que é ananda, felicidade, e para o qual todas as pessoas são atraídas. Pois não é um fato óbvio que todas as pessoas, em tudo o quanto fazem, estão atrás da felicidade, sendo atraídas por ela?

O nome Rama deriva da raiz “ram”, com o sentido de “deleitar”, “ter prazer”. Rama significa aquele no qual todas as pessoas se deleitam, isto é, o “eu” satisfeito que todas as pessoas querem encontrar nos momentos de prazer e felicidade.

Assim, Rama e Krishna são exatamente a mesma coisa, apenas duas perspectivas para a nossa natureza, a própria felicidade!

O Mahamantra Hare Krishna é uma linda oração, que sem dúvida sempre será a mais importante da nossa era, significa:

Ó você no qual todos encontram a felicidade! (Rama) Ó Você que atrai a todos! (Krishna) Leve embora, leve embora (Hare Hare) (o meu sofrimento).”


Via: O significado do Mahamantra Hare Krishna – Vedanta

A SEXUALIDADE PODE FUNDIR DUAS ALMAS EM LUZ E UNIDADE…

PORTAL DA PERCEPÇÃO_Freydun Rassoul

INTEGRIDADE SEXUAL – METATRON

Texto extraído de “IMPECABILIDADE CRISTALINA: DANÇANDO COM AS ESTRELAS”
Uma mensagem de Metatron canalizada por James Tyberonn,
16 de abril de 2011

 

INTEGRIDADE SEXUAL

O verdadeiro amor é uma frequência. Não é paixão emocional, não é romance e não é sexual, nos seus termos. Acima da dualidade, na sua verdadeira essência, você é andrógino, integral, inteiro e sem gênero. Só no plano da polaridade do reino físico é que ocorre a orientação de gênero. Neste momento e no seu plano atual de existência, a atração física para fertilização sexual está no modelo atual do DNA, para preservar a sobrevivência das espécies. Isto não é preciso nem está presente no seu Eu Superior, acima da dualidade.

A sexualidade é outra área que é muito complexa, muito confusa para muitas pessoas. É uma área que requer impecabilidade.

Através dos tempos, nas diversas culturas em todo o planeta, existiram muitos sistemas de crenças, expressões variadas, experimentos e modalidades da expressão sexual na biologia. Alguns foram muito moderados, outros extremamente liberais.

Os laços mais profundos do amor biológico e espiritual encontram-se na base de todos os relacionamentos pessoais e culturais, mas existe um amor mais elevado que transcende a sua programação cultural e religiosa de sexualidade.

Padrões morais, impressos pela religião e cultura no seu paradigma atual, têm uma influência considerável na opressão em termos de expressão sexual. A consequente orientação sexual extremamente específica reflete, então, uma firme divisão na consciência.

Não apenas separa o masculino dos impulsos emocionais alentadores, mas também separa o feminino da sua própria liberdade de projetar força e intelecto. Isto efetivamente formula uma cultura restritiva, na qual mente e coração, força e alento estão separados em polaridades através do gênero.

Intimidade e expressão sexual são veículos para a expressão da energia não-física de maneira física. A sexualidade pode ser sagrada ou pode ser simples luxúria. Quando é uma expressão espiritual da união de almas de um modo físico, ela é vivenciada como muito mais do que um ato físico e é feita a partir da intenção e manifestação dos chacras superiores.

Neste caso, a energia vital despendida é amplificada, santificada e retorna ao campo energético dos participantes, aumentando a vitalidade e equilíbrio de ambos. Cada um registra a impressão da alma do outro.

Entretanto, este não é o caso quando ela se expressa apenas pelo impulso físico, com o único propósito de satisfação sexual. Quando o ato sexual ocorre apenas para satisfação física, a energia vital é simplesmente despendida, gasta, e não retorna ao campo de energia humano. Na realidade, em alguns casos, quando o ato se baseia apenas no egoísmo e gratificação, ele rompe um pouco o campo eletromagnético e pode ocorrer vazamento de energia.

A maioria dos seres humanos, na sua sociedade atual, tem problemas conflitantes a respeito da sua própria sexualidade e expressão sexual.

A sexualidade é algo que pode fundir duas almas em bem-aventurada unidade, mas também pode expressar cada um como Um. O aspecto qualitativo da intenção dos participantes é que determina o nível do fluxo do chacra específico, se é ou não feito com lucidez superior, entende?

Não é irônico que muitos de vocês alcancem o maior equilíbrio em suas vidas, só depois que seus corpos cessam de produzir hormônios sexuais? Entretanto, a liberação do chi através da kundalini, por meio do ato sexual, está entre as energias mais poderosas disponíveis para a humanidade. Ela foi usada exageradamente e caiu no mau uso e desperdício. A chave é a intenção.

Quando existe uma atração consensual, unida ao carinho e respeito mútuo, ela pode ser maravilhosamente sensual, bonita e sagrada.

É capaz de transportar o espírito a reinos superiores, combinando a trindade do corpo, mente e alma. Quando isto acontece, especialmente entre membros da mesma família de almas, dá-se a transmissão de uma impressão energética e um efeito sinergético que é extremamente benéfico em muitos níveis.

A sexualidade é a expressão natural do amor que floresce entre as almas. Pode ser a expressão mais elevada do amor entre as pessoas, independente de gênero. Entretanto, pode se tornar uma fonte de culpa, uma fonte de controle, e uma fonte de preconceito e julgamento. Pode se tornar uma fonte de auto-engrandecimento e dependência, principalmente entre aqueles do gênero masculino, porque o impulso masculino para a reprodução está fisicamente conectado ao corpóreo, por assim dizer. Assim, ela é frequentemente mal compreendida e mal utilizada.

Os relacionamentos deveriam ser baseados em consenso, e a liberdade desta expressão deveria ser respeitada, mas perfeitamente alinhada com os chacras superiores. A dominação de um sobre o outro não é compatível com o verdadeiro amor nos relacionamentos de qualquer natureza.

A intenção elevada, na sexualidade, é extremamente benéfica em todos os níveis – físico, mental e espiritual.

Ela pode ser uma fonte de rejuvenescimento e regeneração. No entanto, muitos escolhem expressões sexuais que chegam às raias do deboche, manipulação, ganância, conquista e infeliz dependência do orgasmo físico.

Sem julgamento, lhes dizemos que a energia sexual é uma dádiva de energia maravilhosa, e quando usada com intenção mais elevada, oferece um vislumbre da felicidade orgástica sagrada dos reinos celestiais. Ela é a força vital e deveria ser usada sabiamente, envolvendo o corpo, a mente e o espírito.

Quando a expressão sexual é devidamente escolhida, seu desenvolvimento responsável com intenção mais elevada, através da associação dos corações e do amor, é um aspecto da impecabilidade cristalina.

 


Fonte: The Fractal Wanderer | Crystalline Impeccability ~ The State of Grace (Metatron) | Sexual Integrity
Tradução: Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br

Os direitos autorais desta canalização pertencem a www.Earth-Keeper.com. A publicação em websites é permitida, desde que as informações não sejam alteradas e os créditos do autor e seu site sejam incluídos. Este material não pode ser publicado em jornais, revistas e nem re-impresso sem a permissão do autor. Para pedir permissão, escreva para EarthKeeper@consolidated.net.

Via: Meditando na Luz | INTEGRIDADE SEXUAL – METATRON

SOMOS TODOS PROVENIENTES DA MESMA FONTE CRIATIVA, QUE É DEUS…

quem-e-voce

KRYON – QUEM É VOCÊ

KRYON
Canalizado por Lee Carroll

Indianápolis, Indiana, em 20 de Julho de 2014

 

Saudações, queridos, EU SOU KRYON do Serviço Magnético.

Ontem comecei uma mensagem e hoje eu gostaria de repetir uma parte e expandi-la. Relaciona-se com a eterna questão que está além do que é ensinado hoje. Uma linda pergunta que você não faz suficientemente vezes.

Antes de eu dizer qual é a pergunta, temos que perguntar o seguinte:

Você está ciente, verdadeiramente consciente das forças que os rodeiam?

Da atração entre o yin e o yang?

Trabalhador da luz: por que parece como se você estivesse empurrando uma rocha montanha acima durante tantos anos de sua vida e especialmente nos últimos tempos?

Isso vai além de qualquer canalização que temos dado nestes últimos dois anos. Nós dissemos muitas coisas sobre a mudança que está em curso, dando informações sobre a recalibração e como se sintonizar com uma nova freqüência, por assim dizer.

Falamos com os curadores, aos que meditam, aos canalizadores e dissemos a todos que a energia a qual estavam acostumados já não seria a mais a mesma.

Temos dito recentemente que não haverá tal coisa como voltar ao que era antes. Há uma semana nós dissemos que o normal nunca seria normal como tal e que cada dia poderia acordar com um parâmetro inesperado, porque o novo “normal”, se é que isso existe, será um caminho que não termina.

A mudança constante.

Nós dissemos que o novo ser humano não só se acostumará com isso, mas vai esperar por isso, porque a mudança trará coisas novas. E as novidades sempre serão melhores do que as do dia anterior.

Agora, isso é uma metáfora, quando dizemos “o dia anterior”, pode ser o ano anterior, a geração anterior – e inclusa a vida anterior, mas as coisas irão se distanciar do marcador normal.

Temos dado todas as informações sobre a linha do tempo da história humana, para onde vão e de onde vêm. Dissemos que Kryon está aqui por causa do que fizeram.

Muitos perguntam: “Quem é Kryon?”

É a coisa mais difícil que tenha que responder, porque você nem sequer sabe quem é você.

Você não me vê com você, certo?

Você se relaciona com as mensagens, sentam-se para ouvir, talvez sinta o amor, mas não olham para ver que há uma Fonte Criativa que eu represento e de onde vocês pertencem também.

Você não me vê, porque isolam, separam, colocam nomes e rostos às coisas, atribuem personalidades sobre as coisas e as conserva à parte.

A natureza humana quer seguir um líder, se for importante está cercado por amor, os velhos paradigmas de gestão: há sempre alguém no comando.

E se eu lhe disser que nenhum desses paradigmas existirá no futuro?

E se eu lhe disser que no futuro não haverá a canalização?

E se eu disser que você chegará a um estado de consciência em que, embora não pensem da mesma forma, todos sabem exatamente o que fazer?

Podem imaginar uma fábrica onde cada trabalhador sempre sabe o que fazer, sem precisar de supervisores ou gerentes?

Dão-se conta que isso seria possível se todos estivessem conectados em um estado de pleno saber?

Ah… suas personalidades permanecem preservadas, pois cada um é diferente e único, mas todos “seriam como uma só consciência.”

Como seria um planeta onde todos sabem ao mesmo tempo?

Onde não se matam uns aos outros e a semente de Deus esta dentro de cada um.

Um planeta onde convivem muito bem.

Nós lhes dissemos muitas destas coisas, porém nós não temos abordado o ponto principal ultimamente. Então é hora de revê-lo queridos, voltar realmente para a essência de tudo.

Eu não quero que perca de vista o seguinte:

Quem é você? E eu me refiro ao grande “Quem”.

Falamos de todos os tipos de atributos: às vezes sobre sincronicidade, às vezes de cocriação, às vezes sobre meditação. São atributos do ser humano, parte do grupo de almas, do grupo humano, do grupo de Gaia mas, de fato, o que está faltando e que realmente não temos discutido e nem mencionado muito, é algo que não se pode explicar, ou seja:

Quem é você.

O grande Quem.

Querido, como você descreveria o Eu Superior?

O que seria para você? É indescritível?

Quantos de vocês realmente o veem como o seu ser?

Isso é difícil.

E para aqueles que o veem como sendo o seu ser, quantos fizeram a pergunta: Quem é você?

A verdade da questão queridos, é que vocês são provenientes da fonte central que é Deus e embora tenhamos dito que possuem uma semente estelar em cada um, todavia essas sementes são múltiplas, ou seja, provem dos pleiadianos e antes deles a semente dos Arcturianos e as sementes de Orion. Portanto, reunidos para ajudar, protegido por Ashtar e muitos grupos são parte de você e também todos eles tiveram forma corpórea em algum momento.

Eu não estou falando apenas disto.

Qual é a essência? Qual é a essência?

Para que possa realmente ver isso que está dentro de você, o que representa na verdade, o que está lhe falando agora e que está disponível como experiência através da pineal.

Quem é você?

Voltaremos a isto.

Quando começamos a lhes falar através das canalizações logo no início, usamos coisas que eram metáforas, mas elas não eram. Começamos a falar sobre a física do amor.

Há uma energia no planeta que não se pode negar que exista, a qual não tem explicação, nem regras, que é cheia de emoção: e é o amor.

Mãe, a primeira vez que você olha para o seu filho e você o segura contra o seu peito e ele apenas acabou de deixar seu corpo e o cordão umbilical foi cortado e, então, se tiver a felicidade de a criança olhar em seus olhos ocorrerá uma conexão ai. E essa conexão é para sempre.

Você pode negar as emoções que estão ai?

E o como você pensa sobre essa criança, este bebê neste instante?

Percebe que esse cordão nunca se corta?

É algo físico e como você explicaria isso?

É energia? Não é energia? (O que é?)

É energia da emoção e é algo para sempre!

A Humanidade então a descarta: ah é apenas uma emoção.

Ou será que pode haver Física nisto? E se houver, qual será?

Há vinte anos, dissemos isto – 20 anos! – que o espaço entre o núcleo e a nuvem de elétrons na estrutura atômica está preenchido com a Física do Amor.

E houve alguns que pensaram: “Ah, como isso é terno e doce! Kryon faz nosso coração palpitar quando nós pensamos sobre essas coisas!”.

Bem, não há palpitações envolvidas e sim há Física! E é isso que eu quero que você entenda! De onde você vem? O que é o Lar? E qual é a conexão e quem é Você? Agora é hora de rever o que você precisa ouvir.

Você está cheio de uma Fonte que é mais grandiosa do que grandiosa, mais pura do que pura e na medida em que acompanhar a evolução da consciência humana, você verá que não chegará a lugar nenhum a não ser que você realmente reconsidere isso mais e mais, uma e outra vez, ou seja, que na essência de tudo está o Amor.

E você começa a tecer conexões entre um humano e outro e outro mais e percebe que existe uma conexão de amor entre todos vocês, se o permitirem!

A quem não querem amar? Seria bom que pensassem nisso! Porque o novo ser humano verá as conexões entre todos. A capacidade de amar aqueles que são difíceis de amar, se trata de evolução, evolução consciente, evolução espiritual e reúne a Terra de uma forma inesperada.

Quando você pode olhar para alguém, sem se importar com o que este tenha feito e transformar o seu coração em relação a essa pessoa, a ponto de ajudá-lo, sem acusar, sem julgar. Isso sim será algo novo, certo?

Poderão, então, compreender a Fonte. Quando viram os mestres que caminharam sobre este planeta, onde as flores desta Terra floresciam a cada passo dado por eles, quando os animais os seguiam, o que acha que era isso?

Você acha que é algo terno, afetuoso? Ou você acha que pode haver alguma coisa? Algo que está além da compreensão, algo que não pode ser medido, que é a Física da Fonte da Criação e que está em seu interior.

Quanto mais elevado operar o seu DNA, mais amor haverá nas células do seu corpo e esse é o amor do Criador, não um amor egoico, portanto então lhe digo querido ser humano, você tem que aprender a amar esta parte de si mesmo. Deve olhar em seus olhos e amá-la!

Todo esse processo que temos falado por vinte e cinco anos, da consciência mudando o que está em seu corpo, tem um complemento extra.

Você precisa saber o que é:

Deve amar a si mesmo com o processo e eu estou falando sério!

Se você não fizer isso, só chegará até a metade do caminho.

É difícil! Velha alma, trabalhador da luz, teve que percorrer por tanta energia antiga – e nós estávamos lá o tempo todo – todas as questões e problemas e frustrações.

O amor é a chave para a solução! É a chave para a solução!

Você pode amar o problema? (Kryon sorri).

Você pode amar a situação, mesmo se não é o que você quer, embora ainda não esteja resolvida, mas está em processo de criação?

Os seres humanos têm uma tendência de unir causa e efeito e não resulta em nada aceitável entre um e outro (Kryon sorri). Nem sequer podem ver a si mesmos evoluindo (Kryon sorri).

Se você não tem a solução final, então não têm nenhuma solução, não compreende a beleza do que tem.

Nenhum de vocês está no Lar queridos, nenhum está no Lar!

Estão na Terra, trabalhando. Sabiam disto? Dão-se conta disto, não é?

Você sabe onde é o Lar?

É de lá que eu venho, é de lá que você vem, nós somos todos de lá. Digo-lhe isto: quando você está lá comigo, há pureza, e há a sonoridade do amor e a confluência da pureza que você não pode imaginar ou conceber, vem de lá.

Essa é a parte que quer se conectar com você, que é o amor que está buscando. Se você pudesse dar um nome ou designar a situação diria que é a parte de você que quer se reconectar com você.

É a parte de você do outro lado do véu, que te perde e sente falta desta parte que é você que está literalmente “cega” e não pode vê-la.

Você despertou para a possibilidade de que há muito mais sobre você, do que se descobre a primeira vista e muitos não têm feito isso. Olham ao redor, não acreditam, querem ver apenas o que querem ver e seguem em seu caminho e estão satisfeitos com isso, e não há julgamento, mas a velha alma desperta para recordar e isso consiste que em seu interior está o Criador.

Se eu pudesse contar-lhes sobre o Lar, se perguntariam por que estão aqui.

E se perguntam!

Quando no vento do nascimento, uma parte de você se separa e vem para este planeta e vou lhe dizer o que faz a sua outra parte: se senta e espera por você para se conectar!

Sabia disto? Você consegue imaginar isso?

Já dissemos isso antes. Você pode imaginar estar separado de seus entes queridos e não saber se eles voltarão a vê-los, mesmo quando o véu entre eles é tão fino quanto um papel?

O pode ver caminhando e está sempre dizendo: Olhe para mim! Olhe para este meu lado! Talvez você possa me ver! Mas você nunca olha!

E quando alguém olha, você sabe como se sente essa conexão? E agora estou falando com aqueles que têm sentido. Eles despertaram para o ponto onde eles olharam e estavam lá. A mão se estende e diz: por que demorou tanto?

Esse é o Lar falando com você!

Com “L” maiúsculo.

É aonde você pertence e onde você sempre tem estado. Éons antes desta galáxia estar aqui, a Fonte Criadora que tem existido através de outros universos e vocês tem sido parte dela! São tão velhos! (Kryon sorri).

E, ao mesmo tempo, são novos. Porque o tempo está em círculo: nunca termina. Não termina nunca! O círculo não tem começo nem fim e isso é o que tem sido sempre, isso é o Lar!

O amor mais puro que poderiam imaginar, Não julga ou têm agendas, tão puro! O que você sempre quis que fosse, e que tem sonhado que deveria ser. Isso é quem você é! Esse é o Quem!

Quero rever isso, porque você realmente precisa entender que alguma coisa está acontecendo aqui, algo que você precisa, ou melhor, necessita rever – a essência!

A energia de Deus a qual você quer tocar é VOCÊ na verdade.

São parte disto na forma mais suprema, a ponto que se não chegar lá e não compreender isso, e se tentar atribuí-la a um poder superior que não seja você, nunca haverá esta conexão. E é tão importante que ocorra esta conexão!

E eu vou te dizer o por quê.

A física do amor é profunda e quando começamos a falar sobre a escuridão e a luz neste planeta, tratamos de dar-lhes metáforas, axiomas, leis e dissemos que a luz é ativa e que a escuridão é passiva. A definição de escuridão é um atributo em que não há nenhuma luz. De modo que, a escuridão nem sequer existe. É simplesmente a ausência de algo que existe! A Luz!

Agora me deixe lhe dizer algo que não discutimos livremente antes, porque não era necessário, mas agora é. Porque você está mudando de paradigma: deve estar consciente disso.

Eu pergunto: Você sabe que a Física da Consciência neste momento no planeta, permite que a escuridão seja ativa quando você se utiliza dela?

Você se dá conta que há energias que se alimentam de medo? E sabia que você pode criá-las? Os seres humanos têm o poder de criar a escuridão ativa, se desejarem, porque são muito poderosos. E alguns o fazem.

Agora, você tem nomes para isso, e existem muitos nomes. Curiosamente, muitas vezes esses nomes são atribuídos a algum tipo de fonte espiritual: um anjo caído que no inicio estava no céu com a Fonte Criadora, mas este fez algo de errado, de modo que “caiu do céu” e é agora ele é ruim.

Oh, quão humano de sua parte! É como um filme ruim.

Eu quero dizer que isso nunca aconteceu.

Mas vocês querem chamá-los de espíritos malignos e os chamam de demônios e os atribui à escuridão e fazem assim ou de outra forma.

Eu quero lhes dar a informação que precisam saber: eles são gerados por seres humanos e são reais. Este planeta tem sido aberto a esse tipo de coisa porque a natureza humana tem permitido e a consciência humana também tem permitido isso.

A parte obscura da humanidade o tem permitido.

Então o que vai liberar isso?

Apaixonar-se por si mesmos.

O que os libertará é apaixonar-se por si mesmos e compreender a essência disto.

Esta é a questão essencial: Quem é você? Onde está o Lar? O que quer dizer entrar em tua essência?

As Leis da Física Consciente não permitirá que entre na escuridão, quando o humano está ativamente envolvido em amar a si mesmo, a estrutura celular se tornará mais quântica no ser humano que está envolvido ativamente em amar a si mesmo.

Eu poderia continuar e continuar…

Eu quero que evoque algo em sua imaginação. Quero que você veja a coisa mais obscura que pode imaginar, a coisa mais horrível que já tenha visto no cinema.

Quero que alinhem legiões de demônios que se estendem no horizonte, e eu quero que você imagine que você é uma esfera de pura luz e a Física desta luz que você possui, os repele conforme você caminha.

Você caminha e enquanto caminha os toca e lhes da luz e então eles são transformados e logo o lugar se enche de luz e não ficará nenhum deles, então não há medo e, portanto, eles já não terão do que se alimentar! E o que você fez foi mudar o próprio planeta, a própria trama da existência! O que te parece?

É assim que funciona.

Se você perguntasse a um Pleiadiano, houve trevas em seu planeta, de onde veio?

Ele te daria uma lista de coisas extintas. (Kryon sorri).

“É verdade, Kryon, que há alguns fora da influência da Terra que realmente vem até aqui para se alimentar do medo da humanidade?”

A resposta é SIM!

Vocês fazem isso!

A razão de nunca termos contado sobre isso é que vocês nunca participaram, não realmente, porque vocês são trabalhadores da luz, certo? Ou não?

O planeta está dando uma virada. A consciência da humanidade começa a acelerar em sabedoria e inteligência e estas são as coisas que devem saber.

Trabalhador da Luz pode me ouvir?

Curador ouça-me:

Podem atravessar este quebra-cabeça com esta esfera de luz que possuem e que se relaciona com o amor e a integridade, e nada os pode tocar. Podem ir para o trabalho nos lugares mais obscuros e nada os tocará. Irá curar os doentes e nada os tocará!

Por causa do que você gera – a partir do Lar.

Imaginem: carregar uma parte do Lar com você! É hora de despertar para as possibilidades da grandeza e a magnificência de quem são. Quando isso começa a acontecer, tudo começará a mudar; Tudo começará a mudar!

A auto-estima começa a aumentar, ser humano – velha alma, porque agora tem a sabedoria para ver quem é você. Quando você começar a ver o que você pode fazer, como sente, como pode curar, a sua vida começa a mudar.

Você sabe o que isso faz para a auto-estima? Ela aumenta, porque você se dá conta do teu valor para o planeta, para o Universo, para a Fonte Criadora, e você pode ter um vislumbre do Lar.

Eu quero pedir-lhe, para encerrarmos isso: suplico que você comece a ter um vislumbre do Lar, em suas meditações, quando você fala para si mesmo e quero que recorde de onde vieste e o amor de Deus, que você é.

Nenhum processo, nenhuma das coisas que eu disse, irá funcionar até que você reconheça isso.

Vai mudar o planeta e chegará um dia em que as coisas negativas que hoje vê nas notícias, simplesmente não estarão mais aqui.

Passaram-se centenas de anos desde quando havia exércitos conquistadores à espreita com suas brilhantes espadas e escudos e tudo mais, você não espera olhar as notícias e ver algo sobre isso, certo?

Bem, chegará o dia quando você olhará as notícias e não esperará ver o que você vê hoje, nem sequer! Será diferente. Vai ser diferente! A ideia de seres humanos matando uns aos outros, de propósito, para conseguir alguma coisa, será algo bárbaro!

Nem sequer irá considerá-lo como um ser humano, porque quando você toca este planeta com o Lar, o planeta começa a ressoar e outros começam a se recordar do que você já sabe.

As grades da Terra começam a ressoar com isso.

O planeta está em transição, querido.

Quero que você seja uma parte ativa da alma em transição e quero que você comece a amar a si mesmo. Esta é a mensagem do dia. E quando o fizer, haverá reciprocidade da qual não acreditaria.

Quando sabe que todos escutam, quando ama a cada ser humano, o amor será recíproco e não há nada como isso! Não é verdade? Você pode imaginar isso?

Estenda sua mão e tome a mão do seu Eu Superior e sinta a reciprocidade: Bem-vindo ao LAR!

Bem-vindo ao LAR! Bem-vindo ao LAR!

Bem-vindo ao LAR! Bem-vindo ao LAR!

E assim é.

Kryon

………………………………………………………………………………………………………………………..

Por favor respeite todos os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2014/08/kryon-quem-e-voce.html
Tradução para o português: Patrícia Valente Monteiro
https://www.facebook.com/patyvalente9
Áudio original no site oficial de Kryon/© Lee Carroll:
http://audio.kryon.com/en/Indy-main-14.mp3
Autorizado Kryon por Lee Carroll no Site espanhol: www.manantialcaduceo.com.ar/libros.htm
Transcrição de áudio e tradução para o espanhol: Cristina Cáffaro

Via: ♥ De Coração a Coração ♥: KRYON – QUEM É VOCÊ

 


Ouça também a mensagem através deste vídeo:

Kryon – “Quem é Você?”

Publicado em 2 de set de 2014 por: Gabriel Raio Lunar

Canal: Lee Carroll
Tradução: Gustavo Amorim / KryonPortuguês.com
Produção de Vídeo: Sementes das Estrelas

Via: Kryon – “Quem é Você?” – YouTube

 


ABRINDO AS PORTAS PARA O DESPERTAR DA PAZ INTERIOR…

paz interior

As 8 Chaves da Paz

evo66 (editado)

Por: Sri Prem Baba

 

A paz é a mais elevada das virtudes. É o anseio secreto de todos os seres. Ela é uma profunda aceitação daquilo que é. É não se opor a nada ou ninguém. A paz brota da entrega: você entrega todos os seus problemas ao Universo e deixa que o fluxo da vida a leve. Entregar significa não pensar mais a respeito. Você relaxa e sente autoconfiança. Para isso, é preciso abrir mão do controle. A paz, portanto, nasce de um profundo confiar.

Olhando para trás, revendo a minha história pessoal, vejo que a minha busca pela paz começou quando ainda era muito jovem. Antes mesmo da adolescência entrei numa escola de conhecimentos espirituais. Certa vez, um professor disse: “As pessoas se autodenominam humanas, mas na verdade, são humanóides – criaturas com cérebro grande e duas pernas que se passam por seres humanos. Na condição atual as pessoas são incapazes de perceber o que realmente precisam. Acreditam que serão felizes se obtiverem este ou aquele objeto ou título, mas toda essa ganância somente mostra que são ainda muito imaturos para entenderem que a verdadeira felicidade somente nasce da paz no coração e na mente.” Quando eu ouvi isso, pensei: “Será que ele está se referindo a mim?”

Até aquele ponto, tudo indicava que a paz poderia ser atingida somente através do domínio sobre a matéria. E, de repente, ouvir essa devastadora crítica sobre a humanidade, e perceber nas profundezas do meu coração que isso era verdade, foi como um nocaute. Mas esse ensinamento abriu as portas da verdade para mim.

Eu pude perceber que a vida frequentemente se resumia em uma eterna tentativa de forçar o outro a nos amar, e que podemos desperdiçar uma vida inteira nessa busca inútil. Uma vez que, no mais profundo, você sabe que amor forçado não é amor, facilmente você encontra razões para lamentar que não é amado. Com isso, você se distrai e se desvia ainda mais do objetivo de atingir a paz interior.

Eu compreendi que a paz duradoura somente pode ser alcançada quando você se liberta da necessidade de receber amor exclusivo, pois esta é a fonte de todo o sofrimento. Eu diria que essa é a principal doença da humanidade. Daí nasce o pensar compulsivo e todos os outros desdobramentos. O sofrimento é o principal enigma da humanidade. Este é o principal desafio: como superar o sofrimento? Como superar a dor em todas as suas manifestações? Em outras palavras, como alcançar a paz?

Através da minha experiência, no trilhar do Caminho do Coração, eu descobri algumas chaves que abrem as portas para o despertar da paz interior, as quais eu compartilho com você agora:

Primeira chave: Silêncio.

O silêncio é uma forma de bater na porta do salão da verdade. Ele é a base que te prepara para qualquer prática; é o alicerce do edifício da consciência. Tudo que é belo e verdadeiro nasce do silêncio.

Um instante de silêncio é suficiente para exorcizar todos os demônios, porque os demônios são os pensamentos. Se existe um pensamento compulsivo constantemente assombrando a sua mente, é porque você deu muita atenção a ele, ou seja, você o alimentou acreditando nele. Mas, ao aquietar a mente, todos os fantasmas desaparecem. Não importa quão antiga seja a escuridão, uma pequena fresta de luz dissipa toda escuridão porque ela é somente a ausência de luz. O silêncio invoca a luz. Quando a mente se acalma, tudo se acalma.

O preço para a realização espiritual é a solidão. Em algum momento você vai ter que encarar a si próprio. Por isso é fundamental aprender a ficar sozinho e em silêncio. Você também pode chamar esta prática de meditação. Mas, eu não quero que você se perca no labirinto das ideias e conceitos, na ginástica do intelecto. Permita-se apenas ficar retirado e em silêncio, observando a grama crescer. Abandone toda a pressa e todo o desejo de chegar a algum lugar. Feche os olhos e focalize no ponto entre as sobrancelhas. Brinque de cultivar o silêncio.

Segunda chave: Verdade.

Falar a verdade não quer dizer que você vai sair por aí dizendo aos outros tudo o que pensa ser verdade, desconsiderando o fato do outro não estar pronto para ouvi-la, o que pode gerar mais conflito, mais guerra. Seguir a verdade significa ouvir o chamado do seu coração.

Se ainda há desconforto e sofrimento na sua vida, significa que ainda há uma camada de mentira te envolvendo. Seja corajoso para encarar suas mentiras. Sem coragem você não será capaz de encarar a verdade. Procure identificar quando você ainda não pode ser honesto com você mesmo e com a vida; quando você tem que usar uma máscara e não pode ser autêntico e espontâneo; quando você tem que fingir que é diferente do que é. Dê uma olhada nas diversas áreas da sua vida. Você terá algum trabalho, mas é um bom trabalho. Lembre-se que “a verdade vos libertará”.

Terceira chave: Ação Correta.

Isso não tem nada a ver com moralismo. A ação correta, ou ação consciente, não se baseia no que está fora, ou seja, não depende da aprovação do mundo externo. Não é seguir um manual com regras sobre o que está certo ou errado. É uma ação determinada pela intuição, que é a voz do silêncio. É ter coragem de ser você mesmo, autêntico e espontâneo. Agir conscientemente significa colocar o amor em movimento, ou seja, trilhar o Caminho do Coração.

Quarta chave: Não Violência.

A não violência é a ação sem ego. É a atitude não contaminada pela vingança e pelo ódio. É não dar passagem para a maldade que provoca sofrimento no outro, não importa em qual nível.

A não violência ou ahimsa, como é conhecida na tradição do hinduísmo, não é cruzar os braços e ficar esperando que as coisas aconteçam. Ela, muitas vezes, envolve ação, atitude. Mas, é uma ação que nasce do coração – é espontânea e sempre vem com sabedoria e compaixão. Não é o ódio ou o medo se manifestando.

Eu mesmo já questionei o poder de ahimsa. Parece que só deu certo com Gandhi, na Índia. Mas, não é verdade. Ahimsa é o remédio que esse planeta precisa. A compaixão é o remédio e ahimsa é compaixão.

Quinta chave: Amor Consciente

Eu uso esta palavra ‘consciente’, porque a palavra amor foi degenerada. Nós demos a ela tantos outros significados que não têm nada a ver com a sua essência. Para o senso comum, o amor está ligado ao egoísmo, a uma satisfação pessoal. Ele é confundido com a paixão, com o sexo e até mesmo com o ódio. Isso acontece de uma forma inconsciente: a entidade acredita estar amando porque não tem consciência do que é amor.

Não é possível definir o amor com palavras, mas eu posso dizer que amar inclui um desejo sincero de que o outro seja feliz. Inclui ver o potencial adormecido no outro e dar força para ele acordar. É querer ver o outro feliz sem querer absolutamente nada em troca. Em última instância, amar conscientemente significa amar desinteressadamente.

Mas, para que possa utilizar essa chave se faz necessário que você reconheça o seu desamor. Procure identificar em quais situações e com quem você ainda não pode ser amoroso. Aonde e com quem o seu amor não flui livremente? Em que situações o seu coração se fecha? Aí há uma pista para você. Vá atrás dessa pista e você descobrirá muito sobre si mesmo. Essa é uma forma de trazer paz para esse mundo: aprendendo a ser amigo do seu irmão; amigo do seu vizinho. Aprender a não julgar os erros do outro. Antes de levantar o seu dedo para acusar o outro, olhe para si mesmo, e pergunte: “Será que eu não tenho um defeito igual, ou outros até piores?” “Será que o meu vizinho não tem nada de bom para eu focar a minha atenção?” Comece a focar no bom que o outro tem. Essa é sua grande missão.

Sexta chave: Presença.

Estar presente significa estar total na ação. É lembrar-se de si mesmo a cada instante. Quando você pode experienciar a presença, a sua energia cresce e você percebe o amor passando por você. Se puder sustentar esse estado de alerta, você terá a percepção de que tudo é sagrado, e a partir dessa percepção, poderá expandir sua energia conscientemente na direção do outro.

Eu sugiro uma prática bem simples para o seu dia a dia. Habitue-se a perguntar: Onde estou? O que estou fazendo? Permita-se parar, apenas por alguns segundos, absolutamente tudo o que você está fazendo. No meio da ação, pare e pergunte-se: Quem está fazendo? Assim você interrompe a imaginação e volta para o seu corpo, para a presença, para a totalidade na ação. Esse é o caminho.

A presença é a chave mestra. Mas, porque não vamos diretamente para ela? Porque nem todos estão prontos para usufruir dela. Poucos estão maduros para abandonar o pensar compulsivo, já que isso lhes dá um senso de identidade. Então, em muitos casos, é necessário um trabalho de purificação, que é este trabalho de transformação do “eu inferior”, para que você esteja pronto para ancorar a presença. Para isso, o corpo é o portal. Sinta-se ocupando o corpo. Sinta seu campo de energia e mova-se a partir dessa percepção.

Sétima chave: Serviço Desinteressado.

Servir desinteressadamente significa colocar seus dons e talentos a serviço do amor. É quando você pode se doar verdadeiramente ao outro, sem máscaras, sem necessidade de agradar ou fazer o que é certo com a intenção de ser recompensado. O único objetivo é ver o outro bilhar. Você se torna o amor que se move em direção à construção.

Acordar pela manhã, consciente de que está acordando para servir, ilumina a alegria de viver. Naturalmente, a consciência do serviço aumenta a conexão com o divino, porque, por mais que cada um tenha seus talentos e dons individuais, ou seja, uma forma particular na qual o amor se expressa através de você – é o próprio amor que está se expressando. No serviço, você se torna um canal do amor. Por isso, eu digo que o serviço é uma forma de manter a chama da conexão acesa. O amor e a felicidade passam por você para chegar ao outro, não importa o que você esteja fazendo, se está cuidando do jardim, construindo uma casa, cozinhando, cuidando de uma empresa ou de uma pessoa.

Oitava chave: Lembrança Constante de Deus.

Lembre-se de que Deus está em tudo: dentro, acima, abaixo, dos lados – em todos os lugares. Ele é a vida única que age em todos os corpos e é o seu Eu Real. Essa percepção de que tudo é Um e de que a energia espiritual se manifesta em todas as formas de vida, promove um profundo contentamento. Não há palavras para descrever essa experiência, ela só pode ser vivida. A sua vida se transforma numa prece, numa oferenda a Deus. Pode passar um tsunami, mas você não se esquece de Deus. Pouco a pouco, a sua fé se torna constante e inabalável, até que possa sustentar a eterna conexão com Deus.

A partir dessa conexão, você olha para o outro e enxerga além das aparências, porque você vê somente Deus e assim pode reverenciá-lo. Este é um sincero namastê: “a divindade que está em mim saúda a divindade que está em ti.”

Se verdadeiramente utilizar essas oito chaves na sua vida, inevitavelmente você irá experienciar a paz. Essa é a minha experiência.

Durante a fase do desenvolvimento da consciência que eu chamo de “ABC da Espiritualidade” ou purificação do “eu inferior”, muitas vezes, descobrimos verdades pouco agradáveis sobre nós mesmos. Durante esse processo, enfrentamos obstáculos que precisam ser removidos. Aos poucos, nós aprendemos a identificá-los e removê-los e, ao removermos aquilo que não nos serve mais, podemos nos tornar canais do amor divino, para que ele flua livremente através de nós.

(Trecho extraído do livro “Transitando do Sofrimento para a Alegria” de Sri Prem Baba)


Via: DESPERTAR COLETIVO | As 8 Chaves da Paz

TRANSFORMANDO VIDAS A PARTIR DA FÍSICA QUÂNTICA…

fisica-quantica_em-sua-vida

AMIT GOSWAMI – “DEUS NÃO ESTÁ MORTO”

Por: Victória Álvares

 

O físico indiano Amit Goswami foi, dos 14 aos 45 anos, materialista. Renomado na academia pelos seus trabalhos científicos e PhD em Física Nuclear, ele ensinou durante 32 anos na Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, e é professor emérito da instituição.

Mas, na metade da sua carreira, o cientista viveu um momento epifânico que o fez redirecionar todo o seu trabalho de pesquisa. Desde então, Goswami está envolvido em estudos que buscam conciliar ciência e religião.

A sua teoria de uma nova ciência contraria a ideia de que a origem de todas as coisas é a matéria e afirma que a consciência é a base de tudo que conhecemos e percebemos. Considerado um dos mais originais pensadores contemporâneos nessa área, Amit Goswami tornou-se mais conhecido no mundo a partir de 2004 ao participar e expor suas ideias no filme Quem somos nós?, mas também já causou polêmica nos meios acadêmicos e foi criticado.

Muitos o consideram como um cientista transformado por seu próprio trabalho. Atualmente, Amit Goswani faz palestras pelo mundo e dá aulas sobre ciência e vida espiritual em entidades e institutos dedicados a estudos religiosos e filosóficos nos EUA, Portugal e no Brasil.

Em visita ao Recife para participar do II Simpósio Internacional de Saúde Quântica e Qualidade de Vida, concedeu esta entrevista ao Diario.

“A consciência é a base de tudo”

O que é a Física Quântica e o que fez o senhor se interessar por ela?

Um dia eu estava numa conferência de onde eu saí muito chateado comigo mesmo, porque eu achava que a minha palestra não tinha sido boa o suficiente. Eu tinha a impressão de que as pessoas davam palestras melhor do que eu e ficava com uma certa inveja, e esse sentimento ruim ficava me incomodando. Em certo momento, deixei a conferência e, quando saí, senti o vento do mar batendo no meu rosto. Foi neste exato momento que eu pensei ‘Por que eu estou vivendo assim?’ Eu me dei conta de que a minha pesquisa e a minha vida estavam completamente separadas, que meus estudos não contribuíam em nada com a minha vida, e vice-versa. Então, decidi que queria integrar a minha vida e o meu trabalho. Este foi o início de uma longa pesquisa sobre a integração, que nos levou a um novo paradigma que pode integrar a ciência com a vida de todos os dias a partir da Física Quântica.

Como nós podemos identificar os princípios da Física Quântica no nosso dia a dia?

Os princípios quânticos estão muito mais presentes na vida das pessoas do que elas podem imaginar. Quando nós pensamos, ou temos uma intuição, por exemplo. A Física Quântica mostra que, diferentemente do que é afirmado pela ciência tradicional, a matéria não é a base de tudo, mas a consciência. A consciência é que é o fundamento de tudo o que vemos e percebemos e, portanto, nós podemos decidir as nossas próprias escolhas. A partir dos conceitos da Física Quântica nesta nova ciência, nós aprendemos como desenvolver a nossa criatividade e assim podemos trabalhar numa mudança de mentalidade da sociedade como um todo.

Todos nós podemos ser criadores do novo mundo porque a Física Quântica afirma que sempre existem várias possibilidades e nós podemos escolher aquilo que queremos para nós, assim como influir no nosso entorno. Nós podemos transformar as coisas na nossa vida, com sentimentos como o amor, e não precisamos nos destruir com emoções negativas. A nova ciência diz que, apesar dessas emoções negativas, nós podemos transformar as coisas. E nosso cérebro é capaz de criar novos circuitos na mente para superar esta negatividade. É isso o que eu ensino.

Como o senhor poderia resumir o paradigma desta nova ciência que o senhor vem difundindo?

Cada um de nós tem uma consciência e nossas mentes podem se comunicar se nossos cérebros estiverem num estado específico de concentração. A consciência diz que o mundo é cheio de possibilidades e que nós temos liberdade de escolha. Se nós aprendermos a escolher com criatividade, acessando esta interconectividade não-local que cada um de nós tem, que é um estado de consciência não-local, se nós aprendermos a dar um salto do nosso ego individual para essa interconectividade não-local, então nós podemos acessar essas ideias de criatividade e mudar as nossas vidas. Assim, se acessarmos esse estado, seremos mais responsáveis pelas nossas ações. E quando assumimos essa responsabilidade, podemos enfrentar todos os problemas que vêm nos perseguindo. Então “escolha” e “responsabilidade” são as palavras chaves desta nova ciência. Neste sentido, a nova ciência nos ensina a exercitar a criatividade.

Na sua teoria, o senhor também fala muito em espiritualidade. Qual é a sua opinião sobre o papel das religiões na sociedade?

Eu acho que a religião tem um papel importante, que é a consciência de que nós temos espiritualidade em nossas mentes e não devemos ter vergonha, pois tudo está integrado. Mas eu não acredito que Deus seja propriedade de nenhuma religião. Na minha opinião, Deus está em cada um de nós, é a nossa consciência individual. Neste sentido, a propriedade de uma religião é tirar Deus de dentro de nós mesmos. Para mim, a religião nos ensina como acessar Deus, a nossa consciência, mas Ele está disponível para qualquer um de nós, independentemente de religião, pela meditação, pela criatividade, etc.

O senhor ficou muito conhecido pelo filme Quem somos nós, que é inspirado no seu livro A física da alma. O que o senhor acha deste filme e do filme O Segredo, que aborda o mesmo tema?

A proposta do filme Quem somos nós? foi mostrar os fundamentos básicos da Física Quântica, que são as ideias de base da nova ciência. Este é um assunto que interessa muito às pessoas, por isso o filme se tornou muito popular. Quanto ao filme O Segredo, eu não acho que seja um filme ruim, ele tem uma boa mensagem. O problema é que ele não a desenvolve o suficiente. Faltam no filme as outras etapas do processo criativo, “fazer” e “ser” também são importantes. A Física Quântica é justamente baseada nesta combinação “fazer-ser”. E o filme pode dar a impressão errada de que basta desejar profundamente algo que isso vai se realizar, mas não é assim, isso não é suficiente. O processo criativo é que ativa esta consciência não-ordinária. Se você quer ser bem-sucedido, pense de maneira quântica e seja criativo.

A comunidade científica é conhecida por ser um espaço de confronto de ideias e debates. Mas, há anos, o senhor vem difundindo a sua teoria e nós não ouvimos muitos comentários da parte dos cientistas tradicionais sobre os estudos do senhor. Como o senhor explica isso?

Faz tanto tempo que a ciência tradicional é cética no que diz respeito a questões espirituais que o novo paradigma é, de certa forma, assustador para eles. Demora muito tempo para mudar um paradigma que é considerado verdadeiro e muitas pessoas, simplesmente, ainda não estão preparadas para fazê-lo. Eu entendo isso e respeito as dificuldades delas, mas eu tenho certeza de que, mais cedo ou mais tarde, a nova ciência vai prevalecer, porque ela é verdadeira. A teoria heliocêntrica de Copérnico, por exemplo, levou mais de 100 anos para ser levada a sério. Esta nova ciência, que vê a consciência como a base do ser, só surgiu em 1993. Eu tenho certeza de que a ciência vai um dia vencer seus preconceitos e reconhecer o novo paradigma.

Os seus livros fazem muito sucesso no Brasil e o senhor vem cada vez mais aqui? Como o senhor explica esta relação?

A primeira vez que eu vim ao Brasil foi em 1996 para uma conferência de psicologia em Manaus. Os brasileiros eram tão receptivos à nossa teoria de que a consciência é a base do ser que isso me tocou muito. Em 2007, o meu livro O universo autoconsciente foi lançado no Brasil e eu comecei a vir cada vez mais frequentemente para dar workshops e conferências. Foi assim que a minha relação com o Brasil foi se tornando cada vez mais próxima. Eu sou muito grato pela receptividade e pelo entusiasmo dos brasileiros com as minhas teorias e acho que o Brasil é um terreno muito fértil para a nova ciência. Eu sempre observei que os brasileiros são muito expressivos com relação ao que eles sentem, não apenas ao que pensam. Esta forma de ser é muito importante para entender a visão integralista entre pensamento e emoção, que é o caminho do futuro. Eu acredito que o Hemisfério Norte esteja talvez perdendo esta essência da integração e os brasileiros têm muito a contribuir com isso.

Saiba mais

Amit Goswami doutorou-se pela Universidade de Calcutá em 1964, mudando-se em seguida para os EUA, onde mora até hoje.

Após ensinar durante 32 anos no Departamento de Física da Universidade de Oregon, nos EUA, ele é hoje professor emérito da instituição.

Aposentado da vida acadêmica desde 2003, Amit Goswami dedica-se atualmente a realizar palestras pelo mundo divulgando suas teorias e o ativismo quântico.

O ativismo quântico acredita que o ser humano é capaz de mudar o mundo e a si mesmo a partir dos princípios da física quântica.

8 Livros traduzidos para o português

Em 2010:
– O ativista quântico

Em 2009:
– Evolução criativa das espécies

Em 2008:
– O universo autoconsciente
– Criatividade quântica
– Deus não está morto
– O médico quântico

Em 2005:
– A física da alma

Em 2003:
– A janela visionária

Em 2004, o filme Quem somos nós? (“What a bleep do we know?”) abordou as teorias do físico indiano e, desde então, Amit Goswami se tornou ainda mais conhecido.

Por Victória Álvares, especial para o DIÁRIO/RECIFE


Postado por Miguel Galli O Terapeuta Quântico

Via: O Terapeuta Quântico: AMIT GOSWAMI – “DEUS NÃO ESTA MORTO”

QUANTO MAIS SE AVANÇA, MAIOR A DEPENDÊNCIA DA PRESENÇA DIVINA…

Nirvana_Vrindavan Das

GIGANTES GENTIS

Por: Maria Chambers

 

Os seres humanos estão tão ocupados em se melhorar. Tornando-se mais fortes, mais atraentes, mais ricos, mais saudáveis, mais inteligentes, mais educados, mais apreciados, mais bem-sucedidos, mais espiritualizados, mais dignos… e, no entanto, isso tudo é uma total perda de tempo.

Porque, se eles não estão reconhecendo a existência de sua alma, todas as tentativas, ações e correções os levam… a lugar nenhum.

As pessoas estão começando a reconhecer essa verdade. Estão se tornando mais perturbadas. Mesmo que cheguem mais perto de atingir seus objetivos, ainda parece que algo está faltando. E, então, se culpam. Pensam que não fizeram o suficiente, ou que fizeram a coisa errada. Ou põem a culpa no destino, na economia, no governo, ou nos genes.

Ou apenas na má sorte.

Não é interessante que tendamos a fazer a mesma coisa quando sentimos que essa iluminação encarnada não está funcionando do jeito que esperávamos. Assumimos a culpa ou a posição de vítimas.

Mas, na verdade, é muito mais difícil a transformação do que qualquer um de nós imaginou. Não fizemos nada de errado. Ninguém é culpado. Mas, podemos começar a achar que não estamos destinados a isso nesta existência. Pode parecer um sonho impossível.

Aqueles dentre nós que estão na vanguarda dessa transformação para o humano divino são um grupo consideravelmente resistente. Poderíamos ser chamados de gigantes gentis. Somos gentis por natureza, cheios de amor, mas também somos gigantes em nosso campo.

Passamos das conversas animadoras da nova era ou dos contos etéreos sobre a iluminação.

Não estamos interessados em amenizar esta experiência. Passamos pela mais densa escuridão. Nossas vidas desmoronaram-se. Fizemos o que parece ser um processo interminável e vimos permitindo que o espírito chegue cada vez mais perto. Todavia, parece, às vezes, que temos muito pouco para mostrar. Pelo menos no tangível.

Mas, realmente sabemos que algo está acontecendo e a prova é que estamos nos sentindo cada vez mais distanciados de nossos antigos eus e deste mundo em que vivemos. Estamos começando a reconhecer que temos um parceiro que vive conosco  que não sente dúvida ou medo.

Sabemos que algo está acontecendo porque confiamos em nossa sabedoria em detrimento dos outros, mesmo daqueles que certa vez reverenciamos. E definitivamente confiamos em nossa voz em detrimento daqueles que considerávamos amigos íntimos ou outros relacionamentos semelhantes.

E estamos cada vez menos preocupados com o que os outros pensam de nós, de maneira geral.

Não somos influenciados pela culpa. Ou por outras formas de manipulação. Nós percebemos isso a milhas de distância. Bem, nem sempre. Às vezes se esgueiram sobre nós. Gastamos algum tempo com alguém, e mais tarde dizemos para nós mesmos: “Que ** foi essa?”

Mas, não estamos tão interessados em dissecar nossos problemas. Porque sabemos agora que eles não são de fato nossos problemas. Que alívio! Imaginam todo o tempo, energia e dinheiro que estamos poupando nesse projeto?

Muitos de nós somos adeptos disso, ou não somos? Provavelmente podemos recitar todas as condições corporais e suas origens emocionais, à maneira de Louise Hay, em relação a nós e aos outros.

Todavia, notamos que nem mesmo conhecendo as causas ou as origens desses problemas emocionais ou físicos não faz muito para que desapareçam?

E isso é porque não se trata de uma transformação mental. Não estamos tentando nos psicologizar ou mudar nossas crenças ou nossos velhos padrões como humanos.

E é exatamente por isso que ficamos tão frustrados, às vezes. Continuamos pulando de volta para a ação, mesmo que seja uma ação mental. E, infelizmente, esse processo não funciona dessa forma.

A parte mais difícil desse processo é a mente querer manter o controle. Ela ama dançar com o medo, a dúvida e a desesperança, porque são emoções com que está familiarizada. E essas emoções têm persistido em nós e permanecido em nossas células por muito tempo.

Nenhum de nós, que esteja passando por esta iluminação encarnada, poderia dizer com convicção que funcionaria da maneira que esperávamos. De fato, não estamos cem por cento certos para onde deveríamos ir. Ao longo do caminho, mudamos nossas expectativas. Principalmente à medida que mergulhamos mais profundamente na experiência e começamos a rasgar o próprio tecido de nossas vidas.

SOMOS ÍNTEGROS E COMPLETOS

E quanto mais avançamos, com menos pessoas em nossas vidas diárias conseguimos nos relacionar. Podemos tentar explicar-lhes quem somos e pelo que estamos passando, mas vemos os seus olhos vidrados. Para cada desconforto físico e emocional por que estamos passando, eles têm uma explicação ‘lógica’ ou médica.

Assim, percebemos que não podemos obter a espécie de apoio que desejamos de alguém que não esteja passando pelo mesmo processo. Começa a parecer que estamos cercados por crianças do ensino fundamental, em termos de crescimento da alma ou grau de conscientização.

Deste modo, pode ser bastante solitário. Mas, para ser gigantes em nosso campo, utilizamos isso também, para aproveitar a nossa resolução interior. É a oportunidade perfeita para depender ainda mais da própria Presença Divina.

Porque, aquilo que nos distingue também de outros seres humanos, é que reconhecemos a nossa alma, e, nesse reconhecimento, nos sentimos íntegros e completos. Não estamos buscando amor e aprovação do lado de fora. Isso é profundo.

E isso nos torna até mais sensíveis àqueles que ainda estão querendo extrair esse amor e aceitação dos outros. E se eles não estão reconhecendo que também são almas, eles estarão definitivamente fazendo isso.

Percebemos que não precisamos ou queremos ser a fonte para que os outros se sintam melhor acerca de si mesmos. Não podemos nos dar ao luxo de ser salva-vidas para alguém. Sabemos, bem no íntimo, o que se exige para ser um humano em ascensão. Sabemos que os outros vão ter que passar pelas próprias transformações, no próprio tempo.

Estamos no processo de descobrir o modo mais profundo e mais autêntico em que um ser humano pode amar-se. É preciso um gigante em seu campo para passar por isso.

 


Direitos Autorais:

Copyright © 2017, Maria Chambers. Todos os direitos reservados. Por favor, sintam-se livres para compartilhar este conteúdo com os outros, publiquem em seus blogs, página do Facebook, etc., mas mantenham a integridade deste artigo por incluir o autor, o tradutor e o link do site: Maria Chambers – https://soulsoothinsounds.wordpress.com

Fonte: SOULSOOTHINSOUNDS | Gentle Giants
Tradução de Ivete Brito – adavai@me.comwww.adavai.wordpress.com

Via: ADAVAI | GIGANTES GENTIS – 24/06/17

RECUPERANDO OS PODERES DA NOSSA DA GLÂNDULA PINEAL…

human-brain-pineal-eye-of-horus

CINCO MANEIRAS DE DESCALCIFICAR A GLÂNDULA PINEAL

Publicado por: Afinidades Espirituais
em 25 de julho de 2017

Neste vídeo, Ralph Smart compartilha sua experiência adquirida ao longo do seu desenvolvimento espiritual e nos fala a respeito do funcionamento da glândula pineal e de sua importância para a iluminação do ser humano.

Entre outras coisas, ele nos dá 5 dicas que ele descobriu ser de grande ajuda na ativação da sua glândula pineal.

1. Adotar uma dieta crua: muitos vegetais crus fornecem os aminoácidos necessários para a descalcificação da pineal, além disso por serem alcalinos, ajudam a elevar a sua vibração espiritual.

2. Evitar o consumo de flúor, através da água da torneira, bem como de cremes dentais e antissépticos bucais. Os metais contidos no fluoreto de sódio endurecem as paredes internas da pineal. Para ativar a glândula pineal temos que consumir água mineral alcalina ou filtrada e alcalinizada (com sumo de limão, por exemplo) e fazer uso apenas de cremes dentais sem flúor.

3. Aceitar a escuridão. A principal função da pineal é produzir melatonina, que controla os ciclos do sono. Dormir na total penumbra faz com que a pineal produza mais melatonina e, consequentemente se torne mais ativa.

4. Contemplar o sol. A luz do sol estimula a glândula pineal. Devemos minimizar ao máximo o uso de óculos escuros e aproveitar as primeiras horas da manhã, quando o sol ainda está nascendo, para contemplá-lo.

5. Consumir iodo através de complemento alimentar ou algas marinhas. O iodo é um mineral natural que ajuda a descalcificar a pineal.

Saiba mais através do vídeo. Vale a pena assisti-lo até o final…

Como Descalcificar a Glândula Pineal – Infinite Waters – Diving Deep – Ralph Smart

Publicado por: Bruno Castelão

Fonte: Como Descalcificar a Glândula Pineal – Infinite Waters – Diving Deep – Ralph Smart – YouTube

 


Via: Facebook | Afinidades Espirituais | CINCO MANEIRAS DE DESCALCIFICAR A GLÂNDULA PINEAL

ENTRE O MATERIAL E O ESPIRITUAL, PODEMOS FICAR COM OS DOIS…

fisica-quantica-e-espiritualidade

INTOLERÂNCIA – ORIGEM E CAMINHOS DE CURA PARA A POLARIZAÇÃO

 

Por: Amit Goswami

 

Há cerca de três mil anos, pessoas muito criativas de várias partes do mundo – Índia, Grécia, Oriente Médio e China – descobriram aquela que, segundo imaginaram, seria uma verdade fundamental sobre os seres humanos: por trás de nossa separação imanente, há uma unidade transcendental. Esta unidade transcendental foi chamada por vários nomes, como Espírito, e, mais recentemente, consciência. As tradições estabelecidas por essas pessoas são as grandes tradições espirituais do mundo.

Surgiram religiões dos ensinamentos desses grandes Mestres – versões popularizadas das grandes tradições. Acima de tudo, seu lema era: simplificar. As pessoas não entendem o que significa “transcendência” em oposição à realidade de tempo-espaço imanente. Não importa. A religião equiparava transcendência e espaço exterior. As pessoas não conseguem visualizar, e muito menos explorar, uma consciência unitária com poder causal chamada causação descendente. As religiões criaram a ideia de Deus à imagem de um ser humano, só que todo-poderoso. Com o tempo, o conceito corrompeu-se ainda mais.

Primeiro, as tradições espirituais deram-nos o conceito de virtudes divinas, ou arquétipos como Amor e Bondade, que disseram que deveriam ser cultivadas criativamente. Mas onde está o tempo para investigação criativa dos atarefados vendedores das religiões? Em lugar disso, os líderes religiosos criaram versões codificadas das realizações dos Grandes Mestres, chamados de Bons livros, que incluíram códigos espirituais e de comportamento moral.

Segundo, com o tempo, cada religião começou a se vender como a fé superior ou como o único caminho a seguir. Adeptos de cada religião declararam-se o povo “eleito”.

Deste modo, o conceito de consciência unitária deu lugar a um novo tipo de separação: nós contra eles. Obviamente, se nossa religião é superior à sua, por que não posso ter a prerrogativa de ser intolerante com relação a suas equivocadas visões religiosas? Logo, o que culmina é a intolerância religiosa.

Entretanto, antigamente o sistema continha uma graça redentora. Todas as religiões admitiam que a verdade nem sempre pode ser codificada como um punhado de conceitos ou de leis racionais: logos. Parte dessa verdade sutil tinha de ser transmitida por meio de histórias: mythos, mitologia. Assim, surgiu a ambiguidade, mantendo algum espaço para a tolerância e o multiculturalismo.

Bem, até recentemente. Como todos sabem, as religiões dominaram nossa visão de mundo até o século dezesseis, aproximadamente. Concentrando-se na espiritualidade, as religiões ignoraram o mundo material a tal ponto que muita gente viveu na miséria material. Então, a ciência moderna surgiu como uma revolta contra a ênfase espiritual. Em quatro séculos, a ciência e seu rebento – a tecnologia – criaram riquezas materiais sem precedentes.

Com o tempo, o sucesso da ciência passou a exercer uma influência importante sobre as religiões. Como foi idealizada originalmente para lidar com a matéria, a ciência pode ser apresentada de maneira mais ou menos completa em termos de logos – pelo menos, foi o que pensaram. O mythos foi menosprezado e acabou sendo eliminado da ciência. Este aspecto da ciência passou para as religiões, que também começaram a solapar o mythos; com isso, as religiões tornaram-se logocêntricas e nada ambíguas. A única salvaguarda contra a intolerância desapareceu.

Podemos chamar essas religiões – interpretações literais dos Bons Livros – de fundamentalistas. Porém, encaremos os fatos. Atualmente, os fundamentalistas dominam praticamente todas as religiões. Deste modo, a intolerância religiosa está em toda parte, sem controle.

Intolerância Política

A história da ciência contra a religião não está completa. Durante um bom tempo, houve um armistício entre ambas: a ciência dominava a exploração do domínio material ou exterior da realidade; a religião, o espiritual ou interior. Porém, em meados do século vinte, o sucesso da ciência tornou-se tão convincente para seus praticantes, e o fundamentalismo das religiões tão abominável, que os praticantes da ciência desistiram do armistício e criaram sua própria religião: ironicamente, seu próprio dogma – tudo é matéria e seu movimento; e não existe causa alguma exceto interações materiais. Deus se fora, a causação descendente se fora e o mythos se fora.

Hoje, damos à nova religião o nome de materialismo científico. Com sua criação, agora há duas visões de mundo: uma materialista, a outra religiosa. Ambas são logocêntricas e, naturalmente, há uma enorme intolerância entre elas.

A democracia, tal como existe hoje, vive num sistema de dois partidos. Naturalmente, um desses partidos políticos seria liberal. Apoia a liberdade de dogmas, apoia o progresso como a exploração contínua do significado. Naturalmente, o outro partido opor-se-ia a esse; seria conservador, atuando como um freio necessário sobre a agenda progressista dos liberais.

Quando a ciência estava tentando se livrar do dogma das religiões, os liberais apoiaram naturalmente a ciência. Quando a própria ciência tornou-se dogmática, o hábito continuou. Assim, os liberais, com poucas exceções e ao contrário do espírito da palavra liberal, agora têm um dogma, o materialismo científico. A maioria dos conservadores, naturalmente, apoia abertamente o dogma oposto – o religioso.

Antes da polarização entre os dogmas, líderes dos partidos liberais usava o poder político para ajudar a classe média a processar significados. Nem os conservadores se opunham ao processamento de significados quando o mythos era importante. Assim, ocasionalmente os dois partidos trabalhavam juntos pelo bem da sociedade. Mas quando o dogma tomou conta dos dois partidos, o mythos foi banido e, com ele, a diversidade de significados. Logo, o poder político é hoje usado cada vez mais para dominar as pessoas. Deste modo, a intolerância política tem uma nova característica – a dominação é tudo, o meio-termo é impensável.

O Remédio

A cura para a polarização, a intolerância e a busca da dominação pode ser encontrada numa visão de mundo integradora. E é disto que trata a visão quântica do mundo – a integração da ciência e da espiritualidade. Na física quântica, os objetos são potencialidades dentre as quais a consciência faz escolhas, e pertencem ao domínio transcendente da realidade. A escolha (a causação descendente) feita pela consciência cria o domínio espaço-tempo imanente. As potencialidades da consciência consistem tanto em matéria quanto em mente; com isso, significado, sentimento e valores voltam para a ciência. Reconhecemos que a tarefa do mundo material consiste em fazer representações da consciência e dos mundos sutis do significado, dos sentimentos e dos valores arquetípicos. A matéria segue o logos; mas o sutil precisa do mythos para expressar seus segredos. Com o mythos de volta ao jogo, a ambiguidade retorna e, com ela, a tolerância.

Naturalmente, vai ser uma luta até colocar a visão quântica de mundo na sela; as forças do status quo são muito fortes. Precisamos do ativismo quântico – pessoas dispostas a dedicar sua criatividade à consciência e à visão quântica de mundo que reconhecem a supremacia da consciência. Precisamos de novos líderes políticos. A boa notícia é que, com o reconhecimento da importância do significado e dos valores arquetípicos, com o ativismo quântico guiando suas vidas, as pessoas estão explorando novamente significados. Os novos líderes que vão dedicar seu poder ao serviço do movimento da consciência rumo ao significado e aos valores vão, sem dúvida, emergir do mesmo movimento do ativismo quântico.


Via: Intolerância – origem e caminhos de cura para a polarização – Amit Goswami

 

REATIVANDO A GLÂNDULA PINEAL…

pineal activating

11 Maneiras de Descalcificar a Glândula Pineal

post-05-29-10

Por: S. Ali Myers

Esta lista “como fazer” vai lhe dar um ponto de referência para os exercícios e maneiras que ajudem na descalcificação da glândula pineal, ela também é conhecida como o terceiro olho, é uma pequena glândula endócrina na parte central geométrica do seu cérebro, é a casa do chacra ajna (na testa) e sua energia é de fenômenos psíquicos e espirituais.

A glândula pineal produz uma série de produtos químicos e hormônios que causam felicidade, serenidade, euforia, sossego, comportamento civilizado, emoções equilibradas e fenômenos psíquicos, só para citar alguns, estes são estados naturais de ser, no entanto devido à falta de nutrição adequada, questões ambientais, pensamentos do lado esquerdo do cérebro e vários produtos químicos a maioria das pessoas têm sua glândula pineal calcificada.

O Criador deu aos seres humanos a chance de reverter ou diminuir TODAS as “enfermidades” e disfunções, existem vários suplementos, alimentos, bebidas, exercícios e outras práticas que se pode implementar em seu estilo de vida para reverter a calcificação da glândula pineal, conforme você começa a trabalhar conscientemente com a energia do chacra do terceiro olho você começará a ver a realidade como ela é ao contrário do que você foi programado para acreditar.

A lista a seguir não está em nenhuma ordem particular, veja o que ressoa ou sente ser bom para você e comece por aí, lembre-se, praticar a paciência e ser consistente é a chave para qualquer trabalho espiritual e metafísico.

1. Eliminar ou reduzir a ingestão de carnes especialmente as mais pesadas como carne bovina e suína que são muito ácidas, um pH ácido alto não é propício para uma alimentação saudável nem para a descalcificação da glândula pineal.

2. Beba água alcalina, a água alcalina é carregada eletricamente e a água destilada remove as toxinas e metais pesados do corpo humano.

3. Evite o flúor, ele é tóxico para o organismo humano, use creme dental sem flúor, não tome água da torneira porque ela é fluoretada por isso beba água alcalina ou água destilada.

4. Pratique o Sungazing, apreciando a energia do Sol quando ele está laranja ou no nascente é tremendamente benéfico para a glândula pineal e a descalcificação, você pode fazer isso diariamente por 3-5 minutos não leva muito tempo, sua pineal é um cristal e reage notavelmente ao nosso sol.

5. Coma mais verduras e legumes, os alimentos mais alcalinos que entram em seu sistema alimentam também a glândula pineal e outras partes cruciais do seu ser, os alimentos que receberam luz solar são carregados eletricamente e descalcificam a glândula pineal!

6. Evite o mercúrio ele é extremamente tóxico, a maioria das vacinas e obturações dentárias são à base de mercúrio, no entanto hoje em dia a maioria dos dentistas estão usando recheios sem base de mercúrio, se você tiver obturações de mercúrio em seus dentes, procure um dentista holístico para removê-las.

7. Mantenha pensamentos e ações positivas, isto pode parecer um pouco elementar ou não “profundo o suficiente”, mas há um grande poder no seu estado de espírito, pensamentos também podem ser tóxicos.

8. Consuma algas azul-esverdeada e outros “superalimentos” ricos em clorofila, isto é semelhante a comer mais legumes, mas acrescentando potência, outros superalimentos incluem clorela, spirulina, musgo do mar e suco de clorofila.

9. Use ervas como artemísia, madeira betony, alfafa, salsa e centella asiática que tem propriedades curativas maravilhosas, você pode fazer um chá ou moer e polvilhar sobre a salada, ou pode ser fumado como parte de um ritual.

10. Use as lâmpadas fluorescentes enroladas (econômicas), as lâmpadas incandescentes são baratas mas muito inconsistentes como espectro de luz, a glândula pineal é sensível à luz, também é importante dormir na escuridão completa, se possível.

11. Coloque um cristal no seu chacra frontal diariamente, meditar com um cristal é energeticamente benéfico para a descalcificação da glândula pineal, alguns dos favoritos são ametista, quartzo claro, sodalita e lápis-lazúli.

Adendo de Na 5ª Dimensão: Esta é uma lista incrível ! A única outra sugestão que eu faria é água ozonizada também, de acordo com a pesquisa do Dr. Masaru Emoto em água e consciência, você pode adicionar mantras e afirmações para qualquer água que você consome como uma forma de sobrecarrega-la!

Origem: In5D | 11 Ways to Decalcify the Pineal Gland


NOTA:

“Nós da “Luz é Invencível” assumimos a missão de informar e disponibilizar conhecimentos, para isso, buscamos várias fontes e analisamos os conteúdos. Aconselhamos a todos os nossos leitores e interessados, a sempre avaliar tudo o que é disponibilizado, usando o seu discernimento interior, antes de qualquer experiência e/ou prática em testar os conhecimentos e depoimentos aqui apresentados.

Lembrando sempre, que o autoconhecimento e o desenvolvimento de valores espirituais verdadeiros, bem como o despertar da consciência, é o nosso maior objetivo. Queremos sugerir com isto, que um verdadeiro Buscador sempre deve usar a sua Sabedoria Interior, dedicar-se a melhorar espiritualmente, buscar o Entendimento, a Compaixão e o Amor Incondicional com todos os seres humanos, antes de buscar por poderes e habilidades psíquicas, já que isto acontece naturalmente com o amadurecimento do Ser. Como este ditado alerta; “AOS HOMENS, TUDO SERÁ DADO, SEGUNDO SUAS OBRAS”


Via: 11 Maneiras de Descalcificar a Glândula Pineal | A Luz é Invencível

SOBRE OS PRIMEIROS ENSINAMENTOS DE BUDHA…

Budha e os cinco monges

O PRIMEIRO SERMÃO DE BUDHA

Publicado por Nilza Garcia

INTRODUÇÃO AO BUDISMO

“Uma visão da doutrina budista através dos textos
Este é um trabalho de seleção e ordenação de textos
de vários autores e mestres budistas”

Karma Tenpa Darghye.

 

O primeiro sermão de Budha Shakyamuni foi dado aos cinco ascetas que estavam no Parque das Gazelas em Sarnath, Benares. Nesse sermão, Budha expôs os ensinamentos fundamentais do budismo: as quatro verdades nobres (sânsc. chatu-arya-satya).

Depois da Iluminação, Budha resolveu ensinar a Lei (Dharma).

Decidiu fazê-lo primeiramente a seus cinco antigos companheiros de ascetismo: Kyojinno, Makanama, Haba, Ashabajitto e Batara. Estes se encontravam então no Parque das Gazelas, em Benares. Para lá se dirigiu então o Perfeito, encontrando-os sempre entregues à prática do ascetismo. Quando Budha abandonara as mortificações, eles tinham tomado sua decisão por uma fraqueza e agora só se lembravam dele com desprezo.

Ao ver que Budha se aproximava, combinaram não se levantar para cumprimentá-lo e só falar com ele no caso de serem interpelados.

Budha aproximou-se deles calmamente. Embora fingindo indiferença, os cinco examinaram-lhe o semblante. Não viram nele quaisquer sinais de frustração ou arrependimento. O antigo companheiro mostrava-se calmo e solene.

Quando Budha chegou bem perto dos cinco, estes automaticamente se levantaram e o saudaram.

Budha então perguntou-lhes:

Porque vos levantais para me cumprimentar? Não tínheis combinado ficar indiferentes?

Os cinco começaram a se sentir pouco à vontade.

Estais cansado, Gautama? – perguntou um deles.

De agora em diante, não me chameis mais pelo nome. Eu agora sou Bhuda, o Desperto, o Pai de todos os seres.

Kyojinnyo, muito admirado disse:

Quando vos transformastes em Budha? Se abandosnaste o ascetismo por não consegui-lo, como tereis alcançado a Iluminação?

Kyojinnyo, não podeis julgar minha iluminação com espírito acanhado. O sofrimento físico traz perturbação à mente. O conforto físico traz apego às paixões. Nem ascetismo nem prazer permitem realizar o Caminho. É preciso abandonar esses dois extremos e seguir o Caminho do Meio. Este é o Óctuplo Caminho, composto de: Visão Correta, Pensamento Correto, Palavra Correta, Ação Correta, Esforço Correto, Intenção Correta e Meditação Correta. Aquele que praticar isso alcançará a paz espiritual e se livrará dos tormentos dos nascimento, da velhice e da morte. Eu pratiquei o Caminho do Meio e obtive a Iluminação.

As palavras de Budha encheram os cinco de grande alegria. Vendo que eles já estavam preparados para ouvir a Verdade, o Perfeito prosseguiu:

Como sabeis, a vida é plena de sofrimento: sofrimento de nascer, de envelhecer, de adoecer e sofrimento de morrer. Há ainda o sofrimento da separação dos entes queridos, o sofrimento de ser obrigado a permanecer ligado a algo que se detesta, o sofrimento de não se obter o que se deseja e o sofrimento de perder glórias e prazeres. Muitos outros há ainda. Os seres que têm forma e os que não têm forma, os de uma, duas, quatro ou mais pernas, todos os seres vivos, enfim, estão sujeitos ao sofrimento.

Esta é a Nobre Verdade da Origem do Sofrimento.

Os cinco concordaram com as palavras de Budha, que prosseguiu:

A fonte desse sofrimento é a idéia de existência de um “eu” substancial.

Todos os seres que se deixam prender à idéia de um “eu” tornam-se sujeitos a tais sofrimentos. O desejo, a cólera e a ignorância são também causados pelo “eu”. Estes três venenos são a origem de todos os sofrimentos. Todos os seres vivos que são presas desses três venenos estão entregues ao sofrimento. Tal é a Nobre verdade da Origem do Sofrimento. O sofrimento deve ser extraído. Se eliminares a idéia de “eu”, o desejo, a cólera e a ignorância e os sofrimentos cessarão. Esta é a Nobre verdade da Cessação do Sofrimento. Para se obter a cessação, é necessária a prática do Óctuplo Caminho. Esta é a Nobre Verdade do Caminho da Cessação do Sofrimento.

Os cinco não puderam deixar de concordar com o ensinamento do Perfeito, que continuou:

Amigos, prestai bastante atenção: primeiramente, é preciso conhecer a existência do sofrimento. Deve-se depois destruir a sua origem. Para isso, deve-se compreender que a cessação do sofrimento é possível. Para consegui-la, deve-se então praticar o Caminho. Eu conheci a existência do sofrimento, destruí a sua origem, compreendi sua cessação e pratiquei o Caminho. Assim obtive a Suprema Iluminação.

A Existência, a Origem, a Cessação e o caminho da Cessação do Sofrimento são as Quatro Nobres verdades. Sem conhecê-las, ninguém pode conseguir a Iluminação. Quem as compreender perfeitamente, pode-se libertar de todos os sofrimentos.

Após ouvir estas palavras, os cinco decidiram tornar-se discípulos de Budha. Para certificar-se de que eles realmente compreenderam as verdades que lhes haviam sido explicadas, o Perfeito perguntou-lhes:

Ó monges! Os fenômenos materiais, a percepção, as idéias, a vontade e a consciência são estáveis ou impermanentes? São ou não são sofrimentos? São ou não são vazios Têm ou não têm um “eu”?

Os cinco responderam:

Ó Venerável! Os fenômenos materiais, a percepção, as idéias, a vontade e a consciência são impermanentes, são sofrimento, são vazios e não têm um “eu”.

Budha então disse:

Já vos libertaste, já destruístes aquilo que dá origem ao sofrimento. Jamais voltareis a sofrer. Agora, em verdade, temos reunidos os Três Tesouros: O Budha, o Dharma, ou a lei ensinada pelo Budha, e o Sangha, ou a Comunidade dos discípulos que praticam a Lei (Dharma). Graças a esses Três Tesouros, meu ensinamento espalhar-se-á por todo o mundo e as pessoas lograrão obter a Libertação.

Os cinco discípulos, satisfeitos por ouvir tais palavras do Mestre, agradeceram e saudaram-no.

TEXTOS BUDISTAS E ZEN-BUDISTAS – Ricardo M. Gonçalves

 


Via: O PRIMEIRO SERMÃO DE BUDHA – Espirit book